Issuu on Google+

Junho 2014 nº 32

- www.portalabm.com.br

Após a Caminhada por Segurança, o governador Pezão recebe comissão e reforça o efetivo da PM na Barra da Tijuca

#tambemestouconectado

A terceira idade e sua relação com as novas tecnologias da informação e comunicação


Editorial A população idosa brasileira está em constante crescimento. Em função disso surgem novas demandas, especialmente relacionadas à saúde do idoso, que priorizam o bom funcionamento cognitivo e físico com baixo risco de doenças e de incapacidades funcionais, bem como auxiliam no envolvimento ativo e participativo na sociedade. Mais do que distrair ou exercitar a mente, as novas tecnologias podem auxiliar o idoso a viver melhor. Na frente do computador é possível navegar pela internet à procura de assuntos de seu interesse, fazer amigos pela rede, encontrar pessoas que tenham os mesmos gostos, enviar e-mails, comunicar-se com filhos, netos e parentes que estão a quilômetros de distância, usar uma webcam, olhar fotografias, escutar música etc. É possível organizar o dia a dia, passando para o computador a agenda telefônica ou o caderno de receitas e ainda imprimi-las depois. Ou quem sabe até arriscar um “Livro de Memórias”... Veja na matéria de capa, a partir da página 10, que um mundo novo se abre à frente das pessoas que superaram o primeiro desafio desta inclusão, ampliando as relações interpessoais e entre gerações, reduzindo o isolamento social e ao mesmo tempo estimulando a parte psíquica e mental. Boa leitura!

Diretoria Presidente: Ricardo Magalhães Assessor Jurídico: Lélio Barbosa Assessor Operacional: Hamilton Carvalho Assessora de Relações Comunitárias: Giovanina Costa da Fonseca Vice-presidente Administrativo: Amaury Bruno Martins Diretor Financeiro: João Luiz Lopes Corrêa Diretor de Secretaria: Gerldo H. Bessa Diretora de Marketing: Mônica Santos Lima e Silva Diretor de Patrimônio: Pedro Dias Santana Vice-presidente de Transporte: João Luiz Leite Rabello Diretor de Fiscalização: Paulo Bessa Vice-presidente Sociocultural: Carlos Afonso Teixeira Diretora Cultural: Sônia Magalhães Diretora Social: Janete Rocha Martins Diretora de Meio Ambiente: Roberta da Almeida da F. Vieira Coordenadora da 3ª idade: Regina Wesley Colaboradora do Jornal: Ilma Novaes Colaborador do Jornal: Antonio Sérgio Nascimento Coordenadora do Coral: Ilma Constante Vice-presidente de Esportes: Carlos Alberto de Oliveira Diretor de Futebol: José Carlos Lourenço Diretor de Tênis: George Khede Diretor de Vôlei / Basquete: Paulo Oliveira

Expediente Editor: Paulo Wagner Fotografia: Jorge Souto Arte: Ideiatrip Comunicação e Design - (21) 4101-2248 Projeto gráfico: Renan Pinto Diagramação: Luiz Perdomo Revisão: Marilza Bigio Colaboradores: Ilma Novaes, Sonia Magalhães, Hebert Junior, Sérgio Lima Nascimento, Janete Martins, Fernando Melo Distribuição gratuita Tiragem: 7.000 exemplares “As opiniões expressas nos artigos são de responsabilidade dos autores, eximindo-se a ABM de qualquer responsabilidade técnica.”

15- Sol de Marapendi 16- Itapoã-Jatiúca 17- Villa Di Genova 18- Costa Blanca 19- Barra Marina 20- Barra Inn 21- Lyon 22- Porto Seguro 23- Barra Sol

7- Royal Barravaí 8- Jardim Saint Tropez 9- Santorini 10- Marbella 11- Lake Buena Vista 12- Costabella 13- Via Barra 14- Via Cancun

1- Barra Golden 2- Barra D’oro 3- Aloha 4- Sunset 5- Estrela do Mar 6- Palace

Balancete março 2014 DISCRIMINAÇÃO DOS RECEBIMENTOS MENSALIDADE DOS CONDOMÍNIOS DOAÇÕES DE TERCEIROS (CLARO E VIVO) RECEBIMENTO DE PUBLICIDADE ( painés, site e Jornal) TRANSPORTE & BOSQUE (SEGUNDAS VIAS DE CARTEIRAS + PROTOCOLOS TRANSPORTE + ESPELHOS) CESSÃO DE ÁREAS ESPORTIVAS E SALÃO NELSON GALLO PARA AULAS E ATIVIDADES ALUGUEL DE CHURRASQUEIRA & ALUGUEL DO SALÃO & SALÃO HENRIQUE CORDEIRO REPASSE DA CANTINA E SALÃO DE BELEZA (Luz Agua&Esgoto e Condomínio) RENDIMENTOS S/ APLICAÇÕES FINANCEIRAS + JUROS E MULTAS RECEBIDOS ARRECADAÇÃO DA PISCINA (ADMINISTRAÇÃO DA ABM) OUTROS RECEBIMENTOS (Bosque Solidário) VERBA DA CONSTRUTORA CALÇADA (I) TOTAL DOS RECEBIMENTOS ..................................... R$ DISCRIMINAÇÃO DOS PAGAMENTOS

172.642,00 20.415,04 3.896,00 2.953,10 11.084,38 2.034,00 3.015,22 3.669,85 40.467,20 266,00 12.919,00

273.361,79

DESPESA COM PESSOAL Salários + 1ª PARCELA DO 13º Férias Encargos Sociais + 13º Despesas com verbas rescisórias

51.355,76 1.101,00 18.544,32 7.933,38 2.615,50 4.036,60 85.586,56

VALE ALIMENTAÇÃO + CAFÉ DA MANHÃ FUNCIONÁRIOS

Vale Transporte Seguro de Vida + Plano de Saúde + Examse Médicos TOTAL DE DESPESAS COM PESSOAL CONC. PREST. SERVIÇOS ( luz + água/esgoto + Telefone + gás) SERVIÇOS PRESTADOS MANUTENÇÃO & CONSERVAÇÃO + MAT. LIMPEZA + MAT. EXPEDIENTE DESPESAS BANCÁRIAS + taxa cartão + CH DEVOLVIDO VIGILÂNCIA NO BOSQUE SERVIÇO DE LIMPEZA + MANUTENÇÃO DE ÁREAS VERDES CAIXA PEQUENO + DESP. DIVERSAS MANUTENÇÃO DA PISCINA + GÁS ESCOLA DE NATAÇÃO MF 08 PAGAMENTO À PREFEITURA MENSALIDADE OUTRAS ENTIDADES ( CAM. COMUNITÁRIA+ACIBARRA+BOSQUE SOLID.) HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS + DESPESAS JUDICIAIS DESPESA COM COMUNICAÇÃO (JORNAL & SITE) EVENTOS (CARNAVAL) UNIFORMES BENS (MAQ./EQUIP./COMPURADORES E PERIFÉRICOS) (II) TOTAL DOS PAGAMENTOS ..........................

SALDO ATUAL - BANCO ITAÚ

SALDO DO MÊS (I-II)

R$

42.385,82

(III) SALDO DO MÊS ANTERIOR

R$

677.324,19

85.586,56 18.732,34 7.935,93 6.643,23 1.394,03 29.843,52 30.401,96 1.555,56 5.737,87 12.809,85 14.541,00 1.282,00 3.166,55 5.831,29 2.055,95 330,25 3.128,08 230.975,97

CONTA-CORRENTE DISPONÍVEL R$ 138.366,34

APLICAÇÃO TOTAL

R$ 581.343,67

FDO. RESERVA R$ 60.606,70 R$ 520.736,97 APLICAÇÃO

TOTAL GERAL R$ 719.710,01

OBS 1: INCLUIDO NO VALOR DA APLICAÇÃO ACIMA, A VERBA DA CALÇADA, ATUALIZADA MONETARIAMENTE, NO TOTAL DE R$ 100.748,65 OBS 2: INCLUIDO NO VALOR DA APLICAÇÃO ACIMA, A VERBA DA CEDAE, ATUALIZADA MONETARIAMENTE, NO TOTAL DE R$ 419.888,32

Veja a edição completa na internet: www.portalabm.com.br Anuncie - Ilma: 8114-0354 - ABM: 2495-6911


A voz do vice-presidente de Transporte

João Luiz Leite Rabello

“Estamos trabalhando para o serviço melhorar” Qual é o maior desafio da sua gestão? São dois grandes desafios. O primeiro, sem dúvida, será modernizar o sistema de transporte. O atual acesso aos ônibus com a exibição de uma carteira, por exemplo, não permite que tenhamos dados gerenciais confiáveis para alterarmos, com segurança, a grade de horários/itinerários. Dependemos de dados obtidos manualmente por fiscais, de informações de motoristas, de usuários e de nossas próprias observações que nem sempre espelham uma realidade. Podem ocorrer erros. O segundo desafio é instalar, urgentemente, um sistema

de GPS nos ônibus para que o usuário possa conhecer, via smartphone, onde está o ônibus que deseja embarcar. Por que a ABM ainda não disponibilizou o aplicativo para os usuários acompanharem a posição dos veículos em tempo real? Em abril, quando assumimos a VPT, elegemos a renegociação do contrato com a Vênus como nossa prioridade. A empresa, por força de lei, contratou dois motoristas para todas as linhas e vinha exigindo, de há muito, uma correção do valor contratual. Formamos uma comissão com representantes da ABM e de sete condomínios e, após inúmeras negociações, fechamos um acordo aprovado posteriormente em assembleia. Agora, superada essa fase estamos trabalhando acelerado no projeto “monitoramento”. Por que em determinados horários os ônibus estão sempre lotados? Qual a solução ou alternativa para este problema? A grade de horários/itinerários precisa ser dinâmica e acompanhar as circunstâncias. Recentemente, com a mudança no trânsito da cidade, a diminuição do número de estacionamentos no Centro e os constantes engarrafamentos, as pessoas mudaram alguns hábitos. Usar mais os ônibus comunitários, sair mais cedo de casa e optar pelo trajeto via Alto da Boa Vista, foram os que mais chamam atenção. É preciso sempre adaptar um horário aqui outro trajeto ali. Temos que estar sempre atentos e procurar acompanhar, com modificações na grade, os foto: Jorge Souto

movimentos de alteração de demanda, a fim de atender sempre a um número maior de usuários. E nós vamos trabalhar nesta gestão dessa forma, afinal o serviço é para a comunidade e não para poucos. Cito o caso de um ônibus que saía da Barra, com destino ao Centro, via Grajaú, com lotação muito reduzida e deixava 3 ou 4 usuários no caminho e demorando um tempo enorme para chegar ao destino. Enquanto isso, dezenas de passageiros ficavam aguardando a sua chegada ao Centro que se dava sempre com atraso. Isso para nós não é justo. Como modernizar o sistema de controle de acesso utilizando novas tecnologias? É nosso pensamento usar a biometria aliada a um chip na carteira para acesso aos ônibus. A biometria eliminaria a indesejada prática de uso do transporte comunitário por terceiros (apreensão média de uma carteira por dia, com a fiscalização sendo feita por amostragem!) e o chip nos auxiliaria a conhecer como os nossos usuários utilizam as linhas. Com isso teríamos dados precisos para considerar em uma mudança na grade, na melhor otimização de lugares, etc. Claro que esse investimento não é barato, mas poderemos buscar algum patrocínio ou propaganda para, pelo menos, reduzirmos os custos. Quais os resultados e conclusões gerados pela Comissão de Transporte? A Comissão de Transporte é formada por representantes de oito condomínios (Porto Seguro, Costabella, Barra Sol, Santorini, Lyon, Saint George, Via Barra e Portal da Barra) e vem trabalhando intensamente nesses primeiros dias de nossa gestão. Várias foram as ações que levamos a cabo com o apoio dessa comissão. Cito algumas: fechamento da


Junho 2014

renegociação do contrato com a Vênus; a formatação da nova grade de horários que será implantada em 30.06; a alteração dos pontos de embarque/desembarque no Centro e a criação em redes sociais de páginas da associação com uso do Facebook e Tweeter para divulgar a localização dos ônibus. Estão em análise também na comissão a instalação de GPS nos ônibus, a substituição das carteiras de acesso e a revisão da Resolução Nº 1, de 8.05.2007, que dita as normas para a cessão de carteira do Transporte Comunitário. Depois de concluídos os estudos, convocaremos uma assembleia para deliberar.

Mais algum comentário? Gostaríamos de fazer um pedido. Ajudem-nos a melhorar o nosso transporte com sugestões, apontando as falhas que acontecem, fazendo o registro das viagens no Facebook ou Tweeter, admitindo, com cordialidade, a abordagem de nossos fiscais para conferência de carteiras, enfim atuando como se o serviço de transporte fosse vosso. Nesses primeiros dias de gestão temos recebido várias reclamações de usuários, uns até - ainda bem que a minoria - de forma grosseira. Compreendemos. O serviço precisa melhorar, muito! Mas, lembramos que nem todas as soluções estão em nossa alçada e o trânsito na cidade está complicado nessa fase de grandes obras viárias.

Não somos doutores em transporte. Somos moradores que, assim como todos, têm vida profissional e família, e que voluntariamente vêm atuando, desde abril último, em busca de um melhor serviço para todos. A área de transporte comunitário na ABM é nevrálgica, e nós não seremos irresponsáveis alterando horários e trajetos de forma abrupta - como alguns requerem - sem uma análise consistente como estamos fazendo. Mudanças na grade implicam em readequação, nem sempre possível, de costumes e hábitos de usuários. São vidas que serão alteradas. Podemos errar nessa nova grade que será implantada no próximo dia 30 de junho, mas temos a certeza de que estamos fazendo o melhor com as ferramentas disponíveis. No mais, informamos que a nova grade, tão logo concluída, será disponibilizada em nosso portal e, em seguida, encaminhada aos condomínios e aos usuários com e-mail cadastrados na associação. Estejam certos de que estamos trabalhando para o serviço melhorar! Os que quiserem nos ajudar serão bem-vindos em nossos encontros.

Acesse Facebook – ABM Transporte Comunitário

Página destinada a formação de uma rede de notícias com a ajuda dos usuários. Não é um call-center.

www.portalabm.com.br

4

A grade de horário será alterada? Como e quando? Será alterada em 30 de junho. Faremos a antecipação de horários nas primeiras linhas em direção ao Centro e em alguns horários de retorno à Barra na parte da tarde. Criamos mais viagens via Alto da Boa Vista seguindo uma pre-

ferência dos usuários, equilibramos as saídas de GC e PTB e idealizamos um mecanismo de retorno mais rápido dos ônibus ao ponto de embarque em momentos de “pico”. Modificamos também, pontualmente, alguns trajetos e pontos de embarque e desembarque.

Senhor Usuário do Transporte Comunitário. Por favor, identifique-se para o motorista e para os nossos fiscais. É a segurança de todos que está em jogo!


Sócio Cultural

fotos: Lais Rosa

5 www.portalabm.com.br

O evento foi comemorado na ABM com um torneio interno de futebol. O time das mães jogando contra o time dos filhos. Um detalhe chamou a atenção: elas jogaram com o nome dos filhos escritos em seus uniformes. Agradecemos aos parceiros, que possibilitaram uma festa muito agradável: - Cacau Show, loja do Convivas, com distribuição de trufas para todos os presentes; - Clinique Belle, (Estrada de Furnas, 2605 - Itanhangá) com tratamentos estéticos, com massagens faciais, hidratamento de pele e outros tratamentos de beleza; - Studio 3 - Cabeleireiro na ABM – oferecendo gratuitamente corte de cabelo, sobrancelhas, unhas; - Chopp Brahma Express - loja Barra da Tijuca - Distribuição gratuita de chopp e roda de samba animando o ambiente.

Junho 2014

Comemoração do Dia das Mães, como elas merecem...


Sócio Cultural

Texto: Lilibeth Cardozo

Junho 2014

O amor está no ar

www.portalabm.com.br

6

Romances estão sempre entre os livros mais vendidos. Filmes românticos são campeões de bilheteria. Novelas da TV tratam as relações amorosas como centro de suas tramas. Canções de amor são as mais ouvidas e rendem milhões a seus compositores. A humanidade, há séculos, faz sua escrita com belas histórias onde o romance e as descobertas das paixões enfeitam a vida e dão sabor às emoções. Frases de poetas tornaram-se célebres e são repetidas por diferentes atores do grande espetáculo do amor romântico que sobrevive a toda sorte de ataques de banalização. A celebração do Dia dos Namorados movimenta a indústria e o comércio, mas nada se compara à movimentação das emoções quando o assunto é a sedução, o namoro e a paixão. É comum observações do estado feliz e festivo dos enamorados e as necessidades de todos os seres humanos de se encantarem e viverem o encantamento do namoro, do noivado e do casamento, onde os casais esbanjam felicidade. Os sites de relacionamento virtuais, aproveitando a expansão da nova mídia, a internet, avançam rapidamente e têm expandido a rede de comunicação, promovendo encontros de casais que não teriam oportunidade de se conhecer. Em diferentes sites os grupos de idade chegam à velhice e não raro unem casais de mais de 80 anos de idade. Dona Helena, por exemplo, casou-se com seu marido quando os dois, viúvos, já tinham 80 anos. Estão juntos há doze e com muito companheirismo e amor celebraram os 90 e poucos anos, ainda apaixonados. No entanto, o amor romântico, onde os casais pensam encontrar o alento definitivo para suas vidas e a felicidade plena, cada vez mais vem sendo discutido. A escritora Regina Navarro sentencia: “É quando se perde o medo de ser sozinho que se percebe que isso não significa necessariamente solidão”. Regina e outros autores que discutem o amor romântico, tratando-o como mito, não discutem que namorar é um prazer, mas não consideram como a única condição para a relação entre pessoas que se amam ou se sentem atraídas.

Os jovens namorados

Namorados enfeitam a belíssima paisagem da cidade dando um tom de romance e

de paixão às praias, parques, jardins, festas e nos mais diferentes lugares onde a juventude se reúne com suas falas em alto tom, suas risadas e atitudes comuns aos adolescentes e jovens. Nas portas das escolas, nos shoppings, lanchonetes e casas de shows, os jovens namorados não se intimidam diante de estranhos com as suas manifestações de afeto e muita sensualidade. O “ficar”, tão comum aos jovens de diferentes grupos etários, já começa na pré-adolescência que, segundo os próprios atores desta modalidade de relacionamento, é o passo que antecede ao namoro. Juliana e Carla, duas meninas de 12 e 13 anos respectivamente, nos dizem sem nenhuma timidez: “Antes de namorar a gente fica com vários meninos. É preciso escolher e ver se vai dar namoro. Namorar é mais sério e só namoramos mesmo se pintar uma paixão”. Contrariando o comportamento da maioria das meninas de sua turma, Carolina, de 12 anos de idade, acrescenta: “Eu não gosto de ficar com vários meninos. Um dia quero é namorar. Por enquanto só fico paquerando e tem sempre um que é meu escolhido. Namorar eu só quero depois que fizer 15 anos, quando meus pais vão me dar mais liberdade”. Encontramos um grupo de oito universitários, entre 18 e 20 anos, que nos falaram sobre o namoro, sua importância e seus desejos numa relação a dois. No grupo, formado por seis moças e dois rapazes, só uma delas está namorando no momento. Um dos rapazes do grupo se disse homossexual e sem conflitos com sua sexualidade, embora afirme: “Não tenho conflitos, mas não tive coragem ainda de contar para os meus pais. Não estou namorando, mas tenho uma paixão”. Perguntada sobre o que significa estar namorando, Talita, uma jovem de 18 anos, nos diz: “Namorar é dividir o tempo com alguém, fazer planos, projetos juntos. É dividir a vida. Tive um namorado e acho que ainda gosto dele, mas tive que acabar porque ele queria exclusividade, que eu deixasse meus planos de vida por ele. Sou muito jovem e assim não é possível. Foi meu primeiro homem em tudo, meu primeiro namorado, meu primeiro cara. Acho que por isso tem essa pitada de inesquecível”.

Na idade plena

Mas o namoro não é um prazer restrito aos mais jovens. Os adultos também gostam de namorar. Simone é uma bela morena de 34 anos que ainda não se casou e diz que adora namorar. Divertida, cheia de amigos, Simone nos assegura: “Na minha opinião não existe esse papo de ‘agora não estou a fim de namorar’. Quando você encontra uma pessoa e gosta, curte, dure o tempo que for, vai querer namorar. As pessoas têm um pouco de medo dessa palavra ‘namoro’, acha logo que é noivado, casamento. Só sei que namorar é muito bom”. Simone diz que não gosta de gringos, nem de paulistas e prossegue: “Gosto do jeito carioca de namorar que lembra curtir uma praia juntos, andar de bicicleta, beber chopinho no fim da tarde. É muito descontraído, sem muitas neuras”. Os idosos, os adultos, os mais jovens que namoram construindo seus laços de companheirismo pensando na construção de suas famílias, ou até mesmo os adolescentes, que experimentam suas primeiras emoções amorosas e estímulos da sexualidade, no dia 12 de junho estarão comemorando ou desejando os encontros românticos. Os namoros, os casos de amor, inspiram aos poetas as mais lindas construções ou aos compositores as mais belas composições de ovações ao amor, à integração de pessoas que partilham momentos ou vidas inteiras. Nas palavras da jovem Tamires, namorar é dividir tempo e planos e diz bastante convicta: “Se estou namorando é para casar. Se você ama, quer que seja para sempre”. Juliana, bem humorada, nos diz: “O Dia dos Namorados é um dia como qualquer outro e podemos sair para comemorar com o namorado ou ficar curtindo o programa dos encalhados, que é filme e brigadeiro nos sábados à noite”.

Senhor Usuário do Transporte Comunitário. Por favor, identifique-se para o motorista e para os nossos fiscais. É a segurança de todos que está em jogo!


Junho 2014

7 22/05/14 10:02

www.portalabm.com.br

Untitled-1 1

Assine o abaixo assinado para a desapropriação do terreno!


Junho 2014

www.portalabm.com.br

8

Nova lei da prefeitura: lixo na rua dá multa, cocô de cachorro também. Recolha o lixo e jogue na lixeira.


o shopping com a sua natureza


Capa

Conectados além do seu tempo

Junho 2014

A terceira idade e sua relação com as novas tecnologias da informação e comunicação

www.portalabm.com.br

10

Estar diante de tantos aparatos tecnológicos pode parecer assustador à primeira vista, mas se torna encantador quando os estigmas e estereótipos entre idoso e tecnologia são diluídos, dando lugar ao um universo de possibilidades. Estar próximo a alguém, diminuir a solidão e os medos do envelhecer, socializar, se divertir, encontrar amigos, ativar o corpo e os neurônios, melhorar os processos cognitivos são alguns entre tantos outros benefícios que as novas tecnologias proporcionam ao idoso quando este toca o universo digital. Ele vivencia um novo envelhecer. Flávio Renato Cavalcanti Feio, do condomínio Lyon, utiliza as ferramentas Facebook, Skype e e-mail para se comunicar


Depois de uma vida movida por compromissos e pela necessidade de produzirmos sempre, mais e melhor, subordinados a uma hierarquia e lutando contra o relógio, a aposentadoria nos reserva um grande prêmio e um grande risco. Não tendo mais nossos passos ordenados pelos horários e limites do antigo trabalho, corremos o risco de ficar perdidos no tempo e no espaço, e cair no ócio e na depressão. Sem corrermos contra o tempo, podemos tê-lo a nosso favor. Sem chefes, podemos ser os donos de nossos sonhos e projetos. Sem estarmos presos na cadeia produtiva, podemos dedicar-nos livremente a atividades gratuitas e prazerosas. É nesse momento que a tecnologia oferece ao idoso uma grande oportunidade de ocupar seu tempo livre, seja desfrutando-a como simples espectador ou como participante, utilizando novas ferramentas. Também favorece momentos de reconhecimento, trocas afetivas nos grupos e na família. Espaços de criatividade e momentos de reconhecimento pelos grupos são as principais necessidades do idoso. O idoso aprende a superar o medo do novo, dos equipamentos e do universo digital, aprende que há possibilidade de aprender quando se tem desejo e vontade de conhecer; observa que os maiores desafios da inclusão digital são quebrados no instante quando os medos e ansiedades dão lugar às descobertas; aprende ainda que é possível lembrar-se do passado com o que há de mais moderno e estreitar a saudade com as utilidades do mundo virtual.

Marilene Granato Galvão, do condomínio Barra Sol, usa as novas tecnologias, em especial as mídias digitais, e diz que isso contribui para o seu bemestar

restante da população. Um dos pontos relevantes do Estatuto do Idoso é a preocupação com a interação do idoso com a vida moderna, com ênfase na necessidade de interação com os aparatos tecnológicos, para que este público tenha mais autonomia ao executar tarefas cotidianas, como por exemplo: usar um caixa eletrônico sem a necessidade de ser assessorado por um atendente. Não ter acesso ou não ser capaz de usar a nova tecnologia cada vez mais colocará os idosos em desvantagem em termos de sua capacidade de viver e funcionar independentemente. As novas tec-

nologias da informação e comunicação podem ser consideradas como um dos fatores que mais segregam a população idosa na atualidade. É comum que parte da população idosa apresente no decorrer de sua vida dificuldades de ordem cognitiva, motora, talvez financeira, que podem ser fatores limitantes ao acesso às novas tecnologias. A tecnologia assistiva é um termo ainda novo, utilizado para identificar todo o arsenal de recursos e serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas da terceira idade e consequentemente promover vida independente e inclusão.

Os declínios decorrentes da idade e suas implicações na interação com as tecnologias

Faz parte do nosso ciclo de vida o envelhecimento. O fato de envelhecermos traz consigo uma série de declínios de ordem fisiológica, sensorial, cognitiva, emocional etc. Nos últimos anos a qualidade de vida dos idosos melhorou significativamente se comparada com as gerações anteriores. A incorporação de hábitos mais

Envelhecimento da população

O crescimento da população idosa tem se configurado como uma tendência mundial. Os avanços da medicina, da farmacologia, das melhorias sanitárias (higiene e saúde) e do reconhecimento dos direitos dos idosos podem ser considerados alguns dos fatores que colaboram para a melhoria da qualidade de vida, e consequentemente para um aumento da expectativa de vida e crescimento da população idosa. Os direitos de toda a população brasileira são reconhecidos pela Constituição Federal de 1988. A terceira idade, além da Constituição, é amparada pelo Estatuto do Idoso, sancionado no ano de 2003. Este lhes confere direitos diferenciados, reconhecendo que o idoso possui características e necessidades diferentes do

Alice Barbosa utiliza o smartphone para se comunicar e se sente competente ao utilizar recursos com as quais os jovens têm tanta familiaridade


Junho 2014

www.portalabm.com.br

12

saudáveis, o acompanhamento médico e fatores sociais têm contribuído para o aumento da expectativa de vida da população idosa. Porém mesmo com os avanços da medicina é possível que os idosos apresentem indícios de declínios de saúde que são próprios do processo de envelhecimento. A probabilidade de uma pessoa desenvolver uma doença crônica ou cognitiva aumenta com a idade, e muitos idosos possuem ao menos uma condição crônica. É comum à medida que a pessoa envelhece ocorrer alterações como: redução da capacidade de memória de curto termo, acuidade visual, audição, motricidade fina, locomoção e outras. Estes fatores podem constituir-se como barreira de acesso dos idosos as novas tecnologias. Os declínios decorrentes da idade têm implicações no design de interfaces e sistemas técnicos. Por exemplo, embora a maioria dos idosos não experimente deficiências visuais severas, muitos experimentam declínios na visão suficientes para tornar difícil a percepção e compreensão de informações visuais. Para minimizar os impactos destes declínios a indústria está desenvolvendo interfaces mais acessíveis aos idosos, respeitando algumas critérios de ergonomia e usabilidade.

Interface humano-computador: interação com o idoso

O avanço da tecnologia proporcionou às pessoas do mundo todo comunicar-se entre si com muita facilidade, de maneira especial através da internet. No início ela era acessada apenas por pessoas que detinham o conhecimento da tecnologia avançada. Mas com a crescente popularização houve uma diversificação dos usuários. O que evidencia a necessidade de pensar em diretrizes de acessibilidade na internet para esses usuários diversificados. As interfaces para a maior parte dos sistemas computacionais de uso geral foram desenhadas para um usuário “típico” e jovem. Dessa forma grande parte do público idoso encontra dificuldades de interação com as interfaces desenvolvidas atualmente. A web poderia ser ainda mais democrática caso seus desenvolve-

dores preocupassem com a diversidade de usuários. Mas, infelizmente o que se pode observar é que a maioria dos sites não segue quaisquer diretrizes de acessibilidade propostas para web. O que dificulta a interação humano-computador. A acessibilidade consiste na facilidade de acesso e de uso de ambientes, produtos e serviços por qualquer pessoa e em diferentes contextos. Neste sentido, a inclusão digital do idoso requer que os componentes de entrada e saída de dados, as interfaces sejam desenvolvidas dentro de padrões de acessibilidade, que não ofereçam obstáculos para o usuário idoso, ou que as minimizem. As equipes de desenvolvimento web, de software ou hardware poderiam ser mais sensíveis às especificidades deste público, pois facilitar para o idoso não é dificultar para os mais jovens. Sabe-se que existe a necessidade de criar equipamentos e materiais inclusivos (para idosos e outras minorias), adequados a cada especificidade, e não fazer com que o público se adapte aos produtos desenvolvidos. A partir desses pressupostos e com essas preocupações, podemos pensar em formas alternativas de permitir a inclusão digital das pessoas na terceira idade que apresentam algum declínio funcional, decorrente do processo de envelhecimento. Neste sentido, a tecnologia assistiva apresenta-se como uma alternativa para promover a interação humano-computador.

Isis Xavier de Brito Miranda, do condomínio Barra Sol: tem página no Facebook, usa Skype e WhatsApp: “As novas tecnologias facilitam o processo de comunicação com parentes e amigos”

A ABM pede mais segurança!

Considerações finais

No cenário atual o domínio das novas tecnologias da informação e comunicação é indispensável para a interação com a vida moderna, visto que está em todos os lugares, no uso dos aparelhos eletrodomésticos, caixas eletrônicos, nos supermercados, no uso de aparelhos celulares, entre muitos outros. Por isso devemos pensar em formas de incluir os idosos neste novo ambiente informatizado, para que não se sintam excluídos da sociedade. É fundamental fomentar iniciativas que promovam a inclusão digital deste público, reconhecendo sua cidadania e capacidade de ter uma vida ativa. Sabendo que a população idosa tende a aumentar significativamente segundo projeções do IBGE, e que estas pessoas tem a probabilidade de desenvolver alguma doença crônica ao longo da vida, é preciso desenvolver e oportunizarmos formas alternativas de acesso às novas tecnologias para este público. A tecnologia assistiva surge com esta característica, de respeitar as limitações que porventura o idoso venha a desenvolver e oferecer uma possível solução aos problemas encontrados pela terceira idade para interagir com estas tecnologias. Em suma, ao desenvolvermos equipamentos e interfaces apropriadas para os idosos estamos de certa forma desenvolvendo algo que poderemos usufruir no futuro, pois os jovens de hoje são os idosos de amanhã.


Educação

personalizado, independente de haver ou não mau rendimento escolar. Sim, pois que a escola não deve ou não deveria ensinar apenas história ou matemática, mas, sobretudo a aprender. Aliás, quando se busca aprender a aprender, o bom resultado é atingido como consequência. Mas, e aqueles alunos que apresentam excelentes notas? Para esses e para todos os outros falta maior estímulo a competências como autonomia para gerirem sua própria vida, por exemplo. Acontece que essa matéria não é muito valorizada, afinal, não cai em prova. O resultado disso é ruim: o crescente envolvimento dos pais na vida acadêmica de filhos universitários.

A pergunta que surge é: e quando esses filhos forem profissionais e tiverem problemas com os chefes, como vão resolver? Chamando os pais? A propósito, o ideal de “parceria” alimentado pelas instituições educacionais, através da “exigência” de participação dos pais na vida escolar dos filhos, deve ser questionado! Mas, este assunto ficará para um próximo debate. Boas reflexões!

Dificuldade com os estudos? Nós podemos ajudar! Reforço Escolar

Tutorias

Plantões de Dúvidas

Idiomas e Informatica VIP

Competências Educacionais

Xadrez e Cursos Livres

Orientação Vocacional

Atendemos Todas as Idades

Clube de Férias R. Gildásio Amado, 55 | 510 - Barra da Tijuca (Atendemos Barra e Zona Sul) (21) 3647-7187 | 9-9195-9592 - www.tutores.com.br/rj-barra2 | rj-barra2@tutores.com.br Assine o abaixo assinado para a desapropriação do terreno!

Valéria Rezende Psicóloga educacional, psicanalista e diretora da Tutores

OS DESCONT

IS ESPEOCRAIA DORES PARA M

DA ABM

13 www.portalabm.com.br

A esta altura do semestre muitos pais já se sentem culpados por não conseguirem atender à crescente demanda das escolas de participarem ativamente da vida escolar de seus filhos. A culpa aumenta quanto mais se propaga a ideia de que pais participativos melhoram o desempenho escolar dos filhos. Quem questionaria tal sentença? Angel Harris e Keith Robinson, dois pesquisadores americanos que avaliaram o desempenho de alunos por três décadas, comparando com o nível de envolvimento de suas famílias em suas atividades escolares. A conclusão a que chegaram é que na maior parte das vezes a sentença citada não é verdadeira. Uma das razões que explicam o aparente paradoxo é o fato de que muitas vezes os pais fazem a lição no lugar dos filhos. Ora, todo mundo sabe que só se aprende a fazer, fazendo! Outro ponto importante é o modo diferente que os pais tiveram de aprender. Assim, quando vão explicar a matéria para os filhos, mais atrapalham que ajudam! Então, como os pais poderão ajudar realmente seus filhos? Antes de buscarem dicas generalizadas com supostos especialistas, é importante traçar o perfil de cada estudante. Cada um tem limites e potenciais específicos que devem ser respeitados, dentro de um projeto de estudo

Junho 2014

Muito ajuda quem não atrapalha!


Segurança

Vitória em três tempos

Junho 2014

ANTES

www.portalabm.com.br

14

Sr. Orson Welles, assessor do governador Luiz Fernando Pezão, esteve presente na manifestação do dia 26 de abril - Caminhada pela Segurança - como observador. Em discurso disse que levaria o pleito dos participantes do evento ao governador pedindo o atendimento. Cumpriu a promessa!

“Fazemos segurança com respeito e responsabilidade em todo o Estado do Rio de Janeiro e na Zona Oeste da cidade não é diferente. Agradeço a todos vocês moradores da Barra da Tijuca e região, em especial aos leitores do Jornal da ABM, pela preocupação em nos ajudar e a melhorar sempre a questão da segurança!”

DURANTE Em audiência especial, o governador Luiz Fernando Pezão recebeu no Palácio Guanabara o presidente da ABM, Ricardo Magalhães, juntamente com o Sr. Delair Dumbrosck, presidente da Câmera Comunitária da Barra da Tijuca, o Sr. Cléo Pagliosa, presidente da AMAROSAS e o deputado estadual Brazão, morador na Av. Prefeito Dulcídio Cardoso, que muito colaborou para esta reunião acontecer. Os líderes das associações foram agradecer o atendimento do governador, que aumentou o efetivo da Polícia Militar na região, dando mais segurança ao moradores.

Luiz Fernando Pezão - governador do Rio de Janeiro (Palácio Guanabara – 15.mai.14 em reunião com o presidente da ABM, Ricardo Magalhães, e outros líderes comunitários da Barra e Recreio)

DEPOIS O comandante Peixoto, do 31º BPM, esteve na ABM em 21 de maio, sendo recebido pelo presidente, membros da diretoria e gerência, para explicar como serão distribuídos os 130 policiais, o maior reforço recebido por uma unidade da PM nos últimos tempos. Isso é resultado da manifestação Caminhada pela Segurança, realizada em 26 de abril, que solicitou aumento no contingente policial.

Senhor Usuário do Transporte Comunitário. Por favor, identifique-se para o motorista e para os nossos fiscais. É a segurança de todos que está em jogo!


nos Estados Unidos, e adotada em vários lugares. O policial tem a sua atenção dividida em mais de uma área. Já fiz isso em outras unidades onde passei. Colocava 5 viaturas para atuar em 4 pontos, ou seja, uma em cada ponto fixo e outra de stand-by. Elas fazem rodízio das áreas e dão visibilidade as ações.

JABM - Quando o senhor assumiu o 31° Batalhão, imaginava que o desafio era tão grande, visto que há três anos a Barra da Tijuca era considerada um dos bairros mais seguros do Rio?

Com. Peixoto - Esta missão é um dos desafios mais emblemáticos da minha carreira. Eu estava no comando do batalhão de Petrópolis há um ano e oito meses. Assumi muito novo (na idade) o comando. Quando tive a confirmação dos ótimos resultados que consegui lá, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), o que me levou a ficar em primeiro lugar do estado, eu pressupus que seria transferido para a Barra da Tijuca. Sabia que não seria fácil. Todo comandante tem um caderno de encargos da Secretaria de Segurança. Tenho que diminuir os números de homicídios, roubo de veículos e roubos de rua e de residências na área, entre outros. A região é uma das que mais crescem na cidade, e o fluxo de pessoas que aqui circula também aumentou. Vamos trabalhar com inteligência e com a redistribuição de efetivo. Temos como desafio fazer com que a população veja o policiamento sendo feito.

JABM - O 31°Batalhão recebeu um reforço de 130 policiais. Isso representa um aumento de 37% do efetivo. Qual o seu planejamento para a região?

Com. Peixoto - A distribuição do novo efetivo está assim: dez policiais serão destinados para a cabine que fica localizada na altura da Cidade das Artes. Eles completam, também, um serviço de custódia no hospital Lourenço Jorge, pois marginais de outras áreas quando baleados são custodiados aqui. Eu assumi o compromisso de manter aberta a cabine da Ponte Lúcio Costa o maior tempo possível. Doze policiais fazem o fechamento do túnel da Grota Funda, sendo que oito deles farão o policiamento específico para o pedaço da Península, Via Verde. Temos ainda mais dezesseis que estão fazendo o policiamento a pé, como vocês têm observado por aqui, no Downtown, na Pimentinha, na Av. Dulcídio Cardoso. Quatro irão para o policiamento rotativo da área e seis são os que completam o rotativo de férias (cobrem folga, dispensas por produtividade etc). Os outros 74 farão a ronda de base, um tipo de policiamento que eu acho eficiente. Acredito em duas modalidades de policiamento complementar: uma é o policiamento comunitário e a outra modalidade é o policiamento de circuito. O primeiro é bem conhecido, é o mais próximo à sociedade. Ele teve sua primeira experiência no Brasil, em 1984, aqui mesmo no Rio de Janeiro. O policiamento de circuito teve origem nos anos 80. É uma modalidade criada em Nova Iorque,

15 www.portalabm.com.br

Entrevista com o tenente-coronel Rubens Castro Peixoto Jr., comandante do 31° BPM

Com. Peixoto - A PM trabalha na busca de melhoria contínua e ostensiva. Policiamento ostensivo é uma modalidade caracterizada pela evidência do trabalho à população. A atividade de policial consiste em fiscalizar comportamentos e atividades regulares e manter a ordem pública, reprimindo e prevenindo crimes, contravenções, infrações de trânsito e zelando pelo respeito dos indivíduos à legislação. Desta forma, o policiamento deve permitir visibilidade à população, proporcionando o aumento da sensação de segurança de forma preventiva, por demonstrar força e a presença do Estado. O nosso objetivo é que o policiamento ostensivo desestimule o marginal a cometer crimes por aqui. Se não conseguirmos isso, temos que partir para o policiamento repressivo. Estamos com algumas ações recorrentes na Av. Pref. Dulcídio Cardoso, tendo operações quase todos os dias. Era raro o dia que não tínhamos registro de assalto e isso diminuiu. Mas quando o evento ocorre de maneira recorrente, ou seja, mais de uma vez por semana, ou quando é feito por uma quadrilha especializada, foge um pouco do policiamento ostensivo e passa a ser uma atividade investigativa. No caso de termos uma quadrilha especializada em roubo de relógio Rolex, passamos para uma atividade investigativa. Você tem que ficar levantando dados sobre as pessoas, fotos, a maneira como atuam, identificação social, cruzamento com registros de identidade, antigo Felix Pacheco, Detran. Isso é uma atividade cartorária que não é função da PM, mas mesmo assim tentamos fazer alguma coisa, seja no lado de inteligência e com um pouco de direcionamento do policiamento ostensivo. O sequestro relâmpago é uma modalidade que tem tudo a ver com investigação. É um crime vinculado a disponibilidade de bens de fácil saída. Inclui a saidinha de banco, que tem a ver com algum bem que chame atenção no veiculo ou com o próprio perfil do cidadão, seja ele morador da Barra, do Recreio ou das Várseas. Mas moradores da ABM, fiquem certos que a PM está aqui para vencer. Contem conosco!

Junho 2014

JABM - Hoje temos dois problemas que são muito comentados aqui na Barra: o assalto de moto e o sequestro relâmpago. Quais as ações que o Batalhão está tomando contra este tipo de delinquência e qual a orientação que pode ser passada para a população?


Curtas

Parque Olímpico

O parque olímpico que está sendo construído na Barra da Tijuca está em plena atividade. Esperamos que ele fique pronto bem antes das Olimpíadas.

 Piscina da ABM

Junho 2014

A piscina da ABM passou por uma reforma e também foi instalada uma escada hidroterápica para conforto dos usuários. Vejam pela foto como ela está convidativa para um bom mergulho.

www.portalabm.com.br

16

 Polícia Militar

Volta a circular em nosso entorno. Queremos agradecer ao Comandante Ruben Peixoto por estar sempre atento às necessidades da ABM. Esta viatura da foto fará rondas a toda hora, daqui até o Parque das Rosas. Assim o policial militar terá mais mobilidade para prender os bandidos que atuam na região, além de outros policiais que estão fazendo ronda a pé.

 Greve de Ônibus

Em maio o transporte da ABM passou por um dia atípico: a Vice-Presidência do Transporte teve que suspender os ônibus por algumas horas, visto que corria o risco de ser depredados por causa da greve dos motoristas e cobradores dos ônibus urbanos do Rio de Janeiro. Felizmente foram só algumas horas, no mesmo dia eles voltaram a circular para o conforto dos Usuários-Associados. Aliás, todas as Associações da Barra que têm transporte comunitário, também suspenderam a circulação de seus ônibus por segurança.

 Vacinação na ABM

Dia 21 de maio foi feita na ABM a vacinação da gripe. Agradecemos à Subprefeitura da Barra da Tijuca por ter proporcionado este conforto para os moradores do nosso entorno. A campanha de vacinação foi um sucesso. Todas as vacinas trazidas foram usadas. Parabéns à Diretoria da ABM por mais este evento em prol da comunidade.

 Deu no Globo Barra

Moradores da Barra se unem para melhoria da segurança no bairro. Na reunião do XIII Fórum de Segurança da Barra, realizado no Recreio Shopping, estavam presentes lideranças da Barra, o secretario de Segurança, Beltrame, e o subprefeito da Barra, Alex Costa.

 Fechamento de varanda

Aprovada em segunda votação o Projeto de Lei Complementar 10-A/ 2005, projeto do vereador Carlo Caiado, que permitirá o fechamento de varandas por envidraçamento e por meio de dispositivos retráteis, transparente e translúcido. Antes de ser aprovado pela Câmara de Vereadores houve intenso debate com a participação de representantes da Prefeitura, órgãos da área de urbanismo e a sociedade civil, representados por diversas associações de moradores. O PLC passou por três Audiências Públicas, debates, pareceres e discussões em plenário. Em função disso foi adequado, o que gerou o substitutivo nº 2, que preencheu todos os requisitos, sendo aprovado em sessão extraordinária no dia 22 de maio por 29 vereadores.

Motos Perigosas Vários assaltos registrados em nossa região são feitos com o uso de motos. Por isso queremos alertar para que as pessoas fiquem atentas e não se aproximem de motos que pedem informações. Nem todos os motoqueiros são do mal, mas os bons pagam por esses bandidos. Fiquem atentos!


 Calúnia na internet

uns 40.000 acessos na internet falando mal do Mario Gomes. Olha ai minha gente, nem tudo na internet é verdade, além do mais é crime caluniar alguém que além de tudo só fez o bem para o cãozinho, que aliás, estava com ele e sua família na feira.

Travessia em Barra de Guaratiba

Alunos da escola de natação da ABM participaram da VIII Travessia de Guaratiba. Organizada pelo Circuito Integração de Natação, o CINAT, a competição aconteceu no mar de Barra de Guaratiba. Marcelo Ferreira, coordenador do Parque Aquático da ABM e proprietário da MF8 Esportes (empresa que ministra aulas de natação e hidroginástica na Associação) levou à disputa quinze alunos. A Travessia contou com nadadores em três categorias: 200, 600 e 1.500 metros.

Junho 2014

O ator Mario Gomes esteve na feira de ‘Adoção de cães e gatos’ no dia 31 de maio, realizada no bosque da ABM. Ele nos contou que tinha levado um gato e um cachorro para ser castrado na Fazenda Modelo, em Guaratiba. O cachorro tinha sido encontrado na rua em péssima situação de saúde. Então ele levou-o para casa e tratou de seus ferimentos. Quando o levou para castrar, o veterinário disse que o gato podia ser castrado na hora, mas o cachorro tinha que ficar para ser feito com calma, devido que os ferimentos não estavam totalmente curados. Resultado, pessoas maldosas colocaram na internet que ele maltratou o cão e o abandonou na Fazenda Modelo. Isto deu

Copa do Mundo

A ABM decorou suas portarias e a piscina para a Copa do Mundo. Estamos na torcida do hexa.

www.portalabm.com.br

17


Rômulo Melquiades

Sócio Cultural

Textos: Sérgio Lima Nascimento

Lucy Alves - flor perfumada da caatinga

Junho 2014

“Mandacaru quando fulora na seca, é o sinal que a chuva chega no sertão...”

www.portalabm.com.br

18

“Caatinga é um termo de origem indígena e significa floresta branca. O termo resulta da combinação dos elementos ca’a (floresta), tî (branco) e o sufixo ngá, (que lembra). A razão para esta denominação reside na aparência da floresta, durante a estação seca, quando a quase totalidade das plantas está sem folhas e os troncos esbranquiçados, duas extraordinárias estratégias para diminuir as perdas de água nesta estação.” (A. Sergio Castro / A. Cavalcante) Um botânico alemão ao visitá-la no século XIX, classificou-a de forma desatenta, como silva horrida (floresta feia), uma opinião parcial devido à estação seca. Entretanto ao cair das primeiras gotas de chuva, uma mudança espetacular em explosão de vida surge, com um lindo manto verde, colorido de uma diversa variedade de flores, que torna a caatinga uma silva pulchra (floresta bela). Assim é o Nordeste, rico em terras, sons, aromas e poesia, que explode às primeiras gotas de felicidade, cobrindo de perfumadas flores nosso jardim nacional. Assim como este milhão de quilômetros quadrados de semiárido são um bioma único no planeta, com 2000 espécies de vegetação, profusa em funções

arquivo fã clube

medicinais e de beleza singular, a diversidade cultural que emerge e se recria a todo momento no Nordeste, torna nossa identidade cada vez mais brasileira, um produto de exportação e orgulho pátrio. Lucy Alves é como a grande flor do mandacaru, uma explosão de beleza e fragrância aveludada, resistência a todas as intempéries da aridez cultural que a indústria midiática tenta impor. Seu desabrochar é o sinal de chuva criadeira, renascimento em terra seca, de planta forte em raiz profunda. Começou cedo aos três anos num curso de música da UFPB, integrou orquestras infantis e continuou sua formação musical que hoje engloba além da voz, dez outros instrumentos: violino, piano, acordeon, escaleta, bandolim, fole de oito baixos, cavaquinho, violão, guitarra baiana e pandeiro. Não é a toa que ela não ouviu o conselho de um dos técnicos do The Voice de cantar sem instrumento na apresentação seguinte. Não só repetiu a sanfona, como foi ao piano na edição próxima a final. Seu pai, Badú Alves, foi seu grande incentivador. Bendito fruto entre as mulheres, Badú não seguiu a tradição machista do sertanejo, mas ajudou as filhas criando o Clã Brasil, grupo formado pelos dois e pelo resto da família, a mãe Morena, as irmãs Larissa e Lizete e a prima Fabiane. Esse foi o grupo que a acompanhou lindamente na final do The Voice, que quase a sagrou campeã, dando-lhe o segundo lugar, com nove milhões de votos (31%). Resultado natural para um grupo que lota onde for tocar no Nordeste e que colocou 15.000 pessoas nesta final do The Voice, no Busto de Tamandaré em João Pessoa, parecendo uma final de Copa do Mundo. Suas irmãs seguiram a medicina, mas Lucy encarou a carreira artística, não se limitando à música regional, mas já no primeiro CD rompendo os limites e gravando uma música exclusiva dada a ela por Marisa Monte e Carlinhos Brown, “Se Você Vai Eu Vou”. O reconhecimento anterior ao programa por artistas renomados a fez participar do DVD de Sivuca em 2005, receber o apoio de Dominguinhos e ser

Sérgio Lima

A finalista do 2º The Voice-Brasil vem de João Pessoa ao Rio para lançar seu 1º CD na Saraiva do NYCC

escolhida por Alceu Valença para integrar sua banda em shows no Brasil e Europa. O sucesso no Nordeste pode ser medido pelo público de 80.000 pessoas que foram assisti-la em dezembro de 2013 em João Pessoa. Seu primeiro CD vem buscar esses fãs que hoje se espalham por todo o país após a visibilidade do The Voice, os fãs aLUCYnados! Lucy esteve aqui pala Barra na Saraiva, do NYCC, em 27 de maio último, fazendo um pocket show. Quem perdeu esta oportunidade única, pelo horário difícil pra quem trabalha (18h), pode conferir tudo no Youtube com direito a closes dessa beleza pura, mistura de raças que só o Brasil dá. O CD, além da exclusiva de Marisa Monte e uma inédita sua e do paizão Badú, traz todas as músicas cantadas no programa da Globo e outros clássicos: “De Volta Pro Aconchego”, “Frevo Mulher”, “Gostoso Demais”, “Ai Que Saudade d´Ocê”, “Olhos nos Olhos”, “Qui nem jiló”, “Disparada”, “Segue o Seco” e “Tropicana” com participação de Alceu Valença. Esperamos seu retorno em breve a essas praias do Sul Maravilha, quem sabe trazendo todo o Clã da Família Alves, umbuzeiro frondoso, fonte de terna sombra e água fresca, pra matar nossa sede deste néctar paraibano. (Agradeço o seu empresário Paulinho e a Leonardo Sousa do fã clube Morena Tropicana pelas fotos extras e informações)


Sócio Cultural

Textos e fotos Sérgio Lima Nascimento

19

não gravadas como “Diga”, uma versão ao português de música do ídolo latino Juanes. Apesar do cansaço pela hora avançada ao final do show, o prazer de vê-la cada vez mais dominando teatralmente todos os espaços do palco foram recompensadores. Mas mesmo com toda essa produção tecnológica, a essência de Paulinha continua a mesma, a suavidade e a pureza do interior de Minas.

www.portalabm.com.br

Já se foi o tempo em que o público de Paula Fernandes cabia num Citibank Hall. Mais distante ainda são os shows em pequenos teatros ou até o lançamento de CD, como em 2007 na FNAC do Barra Shopping para umas 30 pessoas. Pelo menos dessa vez o povão carioca teve acesso a seu trabalho com ingressos bastante acessíveis (R$15,00 – meia entrada pista) num espaço que comporta 6.500 pessoas. O lugar escolhido foi mais uma vez a Barra da Tijuca e sua maior boate – o Barra Music. Boate popular e não casa de shows seria sua melhor definição, pela sofrível acústica desse galpão gigantesco e do sistema de som que não consegue reduzir essa deficiência. Não é o lugar ideal para quem deseja ouvir música, mas para quem quer se divertir, beber e paquerar ao som de qualquer coisa que ecoe, ricocheteie e reverbere indefinidamente naquela imensidão. Mas nada disso atrapalhou o bonito e produzido espetáculo de Paulinha e a resposta de seu público fiel. Nada tirou o brilho dessa linda estrela mineira! Nem a chuva, nem a acústica ruim da casa, nem o trânsito, nem a tardia hora do show em pleno meio de semana (apesar da abertura dos portões às 23h, o show só iniciou às 2h da manhã)... Paula alterou a frequência usual do Barra Music levando para lá um público mais família e diversificado na idade, fazendo um ambiente festivo, tranquilo e agradável como numa festa de interior. Painéis gigantescos de led reproduziam cenários de “arraiá”, floresta sombria, quarto de adolescente, jardins e até uma discoteca. Oito mudanças de figurino acompanhavam cada história contada. Um bonito momento foi o caminhar reflexivo com auxílio de uma esteira, tendo ao fundo as nuvens e o horizonte. A já tradicional interação com o público levou dois fãs da plateia para seu jardim. E o desfilar de muito de seus sucessos deleitaram o público, com canções novas de seu segundo DVD como “Não Fui Eu” e inéditas ainda

Junho 2014

Paula Fernandes lota completamente o Barra Music



Jornal da ABM no. 32