Page 1

SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

Sempre levando uma boa notícia. ENTREGA GRATUITA

SERRA / ES

ANO VI

57ª EDIÇÃO - ABRIL/2018

PALESTRA NA “ASES”

JARDIM LIMOEIRO E REGIÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

ATITUDE EMPREENDEDORA “Diálogo permanente com os funcionários”, faz empresa de ferramentas se destacar na Serra. A empresa pauta seus valores na Honestidade, Valorização humana, Transparência e Profissionalismo. Sua missão é “Oferecer aos seus Clientes, soluções técnica, através de um Atendimento com excelência”. Página 8

Café de Negócios da ASES, realiza palestra no dia 18 de abril, no Centro de Eventos Steffen, com tema “Excelência Municipal”, ministrada pelo Diretor-presidente do Espirito Santo em Ação, Aridelmo Teixeira. Segundo dados do manual do projeto, o objetivo deste estudo é medir a eficiência da Gestão dos municípios capixabas. Página 4

INOVAÇÃO

Diretor da EMEC, Fábio Junger apresentou o projeto de inovação, que transforma os materiais de poda e resto de alimentos em adubo, na usina de compostagem Organobom. Página 6

CONJUNTURA POLITCA

O colunista Edmir Rosetti Filho usa música de Renato Russo “Que País é esse” para mostrar sua visão geral acerca da política Social e Econômica vivida atualmente no Brasil. Página 7

TRIBUNA ACADÊMICA Deputado Bruno Lamas apresenta o projeto “Tribuna Acadêmica”, dando oportunidades para os aluno mostrarem os seus trabalhos acadêmicos na Assembléia Legislativa. Página 6

EMPRESA DE EMBALAGEM

Maifredo Embalagens, atua no mercado de Embalagens e produtos químicos para Indústria de Bebidas, Alimentos, Cosméticos, Fármacos e Fitoterápicos. Página 5

SOCIEDADE EM PAUTA

A “Orchidaceace” ou comumente conhecida como “Orquídea” é destaque. É uma das mudas que compõe o orquidário do Parque da Cidade, que será inaugurado em breve. Página 6


2

SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

RELIGIÃO

Sensatez Pr. Willian de Sá Lessa Médico e Pastor

mal. Isso criará um ambiente favorável ao trabalho mental, com menor interferência das contendas.

A “Sensatez” é umas das virtudes que requer muita atenção, por isso também abordaremos este tema nesta e na próxima edição. É a virtude capaz de utilizar o conhecimento como instrumento libertador do ser humano. O processo de transformação das informações recebidas em idéias demanda tempo, para que consigamos atingir a excelência. Por isso, destacaremos algumas ações que favorecerão o trabalho da sensatez a seguir: 1 – Longanimidade => É o ato de alongar o ânimo. Desse modo, se acrescenta o tempo necessário ao processo elaborativo da inteligência. É quando se aplica “paciência” em boa medida ao coração, para que os pensamentos tenham o tempo necessário para serem formados. Sabendo que esta é uma força procedente do espírito e que impulsiona as decisões do coração. 2 – Temperança => Ou domínio próprio. É a capacidade de se aplicar domínio ao próprio espírito. É quando se põe limite ao ânimo. É uma força poderosa que tem a capacidade de se opor aos destemperos emocionais, sobretudo à Ira. Assim, resultará numa menor pressão sobre a inteligência, que poderá percorrer cada etapa da lógica para produzir a razão. 3 – Paciência => É a capacidade de esperar, sem se irritar, que uma pessoa ou circunstância amadureça até o ponto desejado. É a virtude que mais se identifica o amor. Com isso, se dará tempo de qualidade ao trabalho mental, sem pressa ou ira. 4 – Mansidão => É o ato de oferecer força menor em resposta a uma provocação. Tem o propósito de diminuir o tamanho do confronto. O manso não é fraco, mas não usa a força que tem para reagir contra o

EXPEDIENTE PUBLICIDADE E EDITORA JARDIM LIMOEIRO LTDA CNPJ: 11.464.460/0001-97 Rua Nossa Senhora do Carmo, 07 Jardim Limoeiro, Serra, ES. CEP. 29164-070 As opiniões contidas em artigos assinados neste jornal são de responsabilidade de seus autores.

Violência é selvageria. Desligar é cidadania.

5 – Humildade => Consiste na atitude de se posicionar abaixo do valor verdadeiro que acredita ter. É uma virtude que ajuda a diminuir a resistência nas relações interpessoais, pois cria invisibilidade e anonimato para a grandeza de alguém. Assim, o trabalho da inteligência será dirigido sem perda de tempo ou propósito por causa de desgastes nos relacionamentos. 6 – Benignidade => É a virtude que define o bem como propósito essencial de suas ações. É quando se tem o propósito de fazer o bem de modo incondicional. Desse modo cria-se um modelo habitual de conduta que tornará o trabalho da inteligência aperfeiçoado pelo foco constante. 7 – Bondade => É também uma virtude que se dedica a fazer aquilo que é bom, ou seja, fará tudo o que for necessário para produzir alegria na vida do outro. Da mesma forma, o hábito de fazer o que é bom tornará a inteligência aplicada nesse propósito de forma rotineira, e com menos esforço. 8 – Brandura => É a capacidade de diminuir a intensidade de uma ação ou reação. Emprega-se moderação, serenidade e suavidade nas respostas. Essa atitude vai favorecer a construção dos pensamentos sem a presença de ambientes hostis e grosseiros na mente, desgastando menos a inteligência durante o seu trabalho. CONCLUSÃO O conjunto das virtudes acima relacionadas, quando presentes e operantes, criarão um ambiente favorável ao pleno trabalho intelectual através das engrenagens da lógica, e que produzirá o melhor conhecimento possível.

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

DIREÇÃO: GILMAR A. NOGUEIRA | JP 2580 redacao@jornalcorreiometropolitano.com comercial@jornalcorreiometropolitano.com Telefone: (27) 99525-0512 COLABORADORES Colunista - Edmir Rosetti Filho Diagramação - Marcos Vinícius Soares Revisão - Lucio Mário M. Ribeiro

SE CONECTE EM NOSSAS REDES SOCIAIS

Padre Xavier Paolillo Missionário Comboniano Agredir os trabalhadores e as trabalhadoras da imprensa é um gesto de selvageria, mas desligar a imprensa apequenada e dobrada aos pés dos interesses das elites é um ato de cidadania. Não à violência, sim ao boicote. Evitar certos noticiários, independentemente do meio de comunicação utilizado, tornou-se um exercício necessário para preservar nossa saúde mental da lavagem cerebral. É evidente que alguns veículos de comunicação tornaram-se usinas de veneno, máquinas trituradoras de cérebros, rolos compressores de idéias e de pessoas que ousam confrontá-los com carro de som para a convocação dos defensores de seus pleitos, tribunais de exceção onde se condena antes do devido processo legal, pelourinhos para a exposição e o linchamento público de seus adversários, caixas de ressonância da violência, palanques eleitoreiros, púlpitos a serviço do deus-dinheiro, laboratórios de desconstrução de qualquer projeto político e econômico que ameace o sonho de consumo dos poderosos e plataformas para o lançamento de projetos de leis que arrancam os direitos dos trabalhadores. Ler, ouvir e assistir noticiário exige hoje um notável espírito crítico para não se deixar manipular. O direito à liberdade de expressão é sagrado. Feliz o povo que possa usufruir desse direito fundamental e se manifestar livremente, sobretudo quando pode tomar consciências das arbitrariedades cometidas pelo Estado e reagir as mesmas abertamente. Como dizia Rui Barbosa, a palavra deve ser deixada livre para acabar definitivamente com o despotismo. Nesse contexto, bem vinda a liberda-

de de imprensa, como eficaz instrumento da democracia que aponta e denuncia os abusos das autoridades, sobretudo aqueles cometidos contra as pessoas que não têm voz. Mas não é isso que está acontecendo. Hoje boa parte da imprensa não é livre, mas atrelada a grupos de poder, sobretudo econômico, que usam e abusam das informações para dobrá-las a seus interesses. A liberdade de expressão, conseguida às duras penas enfrentando o despotismo estatal, caiu nas mãos de poderes ocultos muito piores que tramam continuamente atrás dos bastidores para veicular e implantar seus perversos projetos. Na atualidade a liberdade de expressar a própria opinião está nas mãos de quem tem o dinheiro para controlar os meios de comunicação. Com todo o respeito para com os bons profissionais, é evidente que muitos deles, até pela precariedade dos contratos de trabalho, acabam se submetendo a essa lógica perversa da informação deformada, da auto-censura e do silêncio. Os poderosos têm o ’direito” de dizer a própria opinião através de seus poderosos meios de comunicação, mas o façam abertamente. É hipocrisia se apresentarem como paladinos da liberdade de imprensa quando seus canais de comunicação não passam de panfletos de suas ideologias. E a nós que não temos dinheiro só resta o poder do controle remoto, desligando os canais de desinformação e buscando formas alternativas de informação, onde, apesar das diferenças, é garantido a todos o direito de se manifestar. Não à violência! Sim ao boicote! Padre Xavier Paolillo, é Missionário Comboniano. Atuante na Pastoral Carcerária e do Menor e, defensor dos Direitos Humanos.


4

SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

EMPREENDEDORISMO Café de Negócios da ASES promove palestra com tema “Excelência Municipal” Gilmar Almeida Nogueira Jornalista A palestra será realizada no CANEG 152, no dia 18 de abril, no Centro de Eventos Steffen, organizado pela ASES – Associação dos Empresários da Serra, será ministrada pelo diretor-presidente do Espirito Santo em Ação, Aridelmo Teixeira. Segundo dados do manual do projeto, o objetivo deste estudo é medir a eficiência da gestão dos municípios capixabas e avaliar o esforço em melhorar os resultados medidos por indicadores em diversas áreas de interesse da sociedade. Foram construídos 19 indicadores, divididos nas áreas de finanças públicas, educação, saúde,

emprego e renda, violência, assistência social, habitação e saneamento. O Comitê Gestor responsável para fiscalizar o projeto é formado pelos órgãos: Espírito Santo em Ação; Instituto Jones dos Santos Neves – IJSN; Ministério Público do Espirito Santo – MPES; Tribunal de Contas do Espirito Santo – TCEES; Ordem dos Advogados do Brasil – ES; Secretaria de Estado de Desenvolvimento – SEDES; Secretaria de Estado da Fazenda – SEFAZ; Secretaria de Estado do Governo – SEG; Secretaria de Planejamento – SEP; Secretaria da Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação Profissional e Trabalho – SECTI; Conselho Regional de Contabilidade – CRC e Conselho Regional de Economia – Corecon.

PRÓXIMO CAFÉ DE NEGÓCIO 18/04 8hs

Centro de Eventos Steffen Jardim Limoeiro, Serra - ES

Aridelmo Teixeira, diretor-presidente do Espirito Santo em Ação


SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

5

Desde 2005, a empresa Maifredo Embalagens (anteriormente conhecida como Comercial Embalarthe) atua no mercado de embalagens e produtos químicos para indústria de bebidas, alimentos, cosméticos, fármacos e fitoterápicos. Da sua fundação aos dias de hoje, nos empenhamos na importante função de proporcionar soluções inovadoras e criadoras de valor para nossos clientes com o compromisso de oferecer produtos personalizados e exclusivos para parceria de resultados. Com compromisso profissional, respeito ao meio ambiente, respeito às pessoas e a integridade, solidariedade e respeito às leis, a Maifredo Embalagens se desenvolve a cada dia para oferecer aos nossos clientes produtos inovadores e atendimento personalizado. Nossa missão é apoiar e garantir o crescimento dos nossos clientes mediante a singularidade no desenvolvimento de embalagens e produtos para a indústria. O nosso sucesso é o sucesso dos clientes mediante a construção de um projeto de negócio. DE PRODUTO AO PROJETO

GESTÃO DE ESTOQUE DO CLIENTE

Criamos o produto ideal para o seu negócio, com foco em design, praticidade e funcionalidade. Por meio de parceria, desenvolvemos o projeto específico para cada tipo de negócio.

O processo de Gestão de Estoque tem por finalidade controlar e atender no momento exato as demandas de produtos do cliente, sem a necessidade de manter excesso de estoque.

PRECISÃO LOGÍSTICA E ENTREGA PROGRAMADA As entregas são programadas visando maior rastreabilidade e previsibilidade para a otimização da gestão dos negócios do cliente.

SOLUÇÕES PARA PEQUENOS E GRANDES NEGÓCIOS Somos especialistas na identificação dos fatores críticos de sucesso do seu projeto, sendo ele mais simples ou robusto. A nossa meta é entregar o produto ideal para o seu negócio.

R. Rio de Janeiro, 12 - Jardim Limoeiro, Serra - ES, CEP 29164-051 / Tel: 27 3241-5737 / www.maifredo.com.br


6

SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

SOCIEDADE EM PAUTA O Presidente do PSB - Serra, Marcos Tongo; o deputado Bruno Lamas; a Vice-prefeita Márcia Lamas e a Diretoria Executiva do partido recebem filiações dos dissidentes do PSDB - Serra liderados por Saint´Clair Junior e Charles De Lavega.

LAZER NO FIM DE TARDE

Grupo de amigos se encontram no “Churrasquinho do Bahia”, novo point da Serra, localizado em frente a caixa d´água da Cesan em Jardim Limoeiro.

ENCONTRO DE FAMÍLIA

Família Ferrarini reúne em Morada de Laranjeiras e comemora o aniversário de Andréia (cabelo preto), esposa de Dilson Ferrarini.

Empresa EMEC apresenta “Case de Inovação” em evento de empresários na Serra Gilmar Almeida Nogueira Jornalista O projeto “PITCH DE INOVAÇÃO”, proposto pela Coordenação do Inova Serra da Associação dos Empresários da Serra – Ases, foi apresentado no CANEG 151º, no mês de março, no Centro de Eventos Steffen. Na apresentação inaugural o Comitê selecionou, entre os projetos, o “Case de Inovação” da empresa EMEC OBRAS E SERVIÇOS, que atingiu a pontuação estabelecida. O Pitch Inovação é um novo modelo de incentivo à inovação para todas as empresas associadas da ASES, que visa estimular o investimento em pesquisa, desenvolvimento, ino-

vação e gestão. Entre os critérios para a escolha da empresa, foram considerados o grau de inovação, processos, modelo de negócio, novidades para a empresa e para o mercado e impacto nos resultados do negócio. O diretor da EMEC, Fábio Junger apresentou o projeto de inovação, que é transformar os materiais de poda e resto de alimentos em adubo, na usina de compostagem Organobom. Junger destacou que o adubo já é comercializado para produtores rurais do ES, fruticultores do sertão do Nordeste, além de ser aplicado para o fortalecimento das plantas que compõe o cinturão verde da ArcelorMittal.

Fábio Junger, Diretor da EMEC


SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

7

ARTIGO & VIDA QUE PAÍS É ESSE? Edmir Rosetti Filho Advogado, professor, escritor e cientista político social Em uma visão geral acerca da política social e econômica vivida atualmente no Brasil, podemos separar momentos históricos recentes que desnudam de forma contundente a conjuntura que temos vivido nestes tempos bicudos do golpe parlamentar. Apoiados por grandes empresários, banqueiros e pela mídia que vem manipulando sistematicamente os pseudos candidatos a uma escalada econômica e social, o poder executivo, capitaneado pelo Ministro Meirelles trás de volta um modelo econômico falido e desacreditado mundialmente. O Consenso Washington elaborado no final dos anos 80 pelo FMI, Banco Mundial e pelo Departamento do Tesouro dos EUA, denominado em 1989 pelo economista inglês John Williamson de neoliberalismo, ganhou corpo na Europa, principalmente na Inglaterra da dama de ferro Margareth Thatcher, na Rússia da Glasnost e nos Estados Unidos nos períodos republicanos. Este movimento acabou e depois de

“Nas favelas, no Senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a Constituição Mas todos acreditam no futuro da nação”. (Renato Russo)

ter dado errado e desencadeado um processo recessivo mundial gerou um movimento rumo a um ideário oposto denominado Pós-Consenso de Washington ao qual denominei pós neoliberalismo, muito próximo da social democracia. As regras impostas pelo Consenso de Washington impunha medidas insensatas, tratadas por governantes mundiais da época que insistiam em usar certas medidas radicais para reformar as economias em crise, principalmente na América Latina e no Brasil de FHC. O processo incluía a estabilização macroeconômica (detonando a micro economia), a abertura comercial e financeira, a expansão das forças do mercado e a privatização desenfreada e irresponsável. Esta seria uma síntese do neoliberalismo e do chamado fundamentalismo de mercado. O novo Consenso de Washington vem crescendo cada vez mais e hoje encorpam o contingente cada vez maior de economistas e analistas reconhecedores de que o neoliberalismo não está funcionando. Organizações, antes defensoras ferrenhas do neoliberalismo como o Fundo Monetário e a OCDE

mostram sinais de cansaço. Este pós-Consenso de Washington explica-se tanto pela crise do neoliberalismo quanto pelo sucesso das economias asiáticas que descartaram aquela doutrina, se deram muito bem e são a sua refutação na prática. O Japão e a Coreia do Sul, os primeiros países bem-sucedidos do Leste Asiático, ficaram ricos ignorando a maior parte das prescrições do Consenso de Washington e a China vem seguindo a trilha de rápido crescimento econômico destes países para enfrentar as dificuldades específicas decorrentes do seu tamanho continental e populacional. O Pós-Consenso de Washington visa, entre outras coisas, a elevação do padrão de vida e o consequente aumento gradativo do consumo, investimentos na educação e na saúde e não apenas aumentos do PIB. Busca o desenvolvimento sustentável, que inclui a preservação dos recursos naturais e a manutenção de um meio ambiente saudável. Este pós neoliberalismo tem como meta um desenvolvimento equitativo, que assegure a todos os grupos da sociedade os benefícios do

desenvolvimento e não apenas aos poucos que estão no topo, mas a todas as classes sociais. Neste novo ideário capitalista a democracia e um judiciário isento e moderador serviria como salvaguarda dos planejamentos a médio e a longo prazo. Enfim, o contrário do que é o Brasil hoje. Em Brasília, em especial no Banco Central, não há, entretanto, quem se disponha a refletir sobre essas ponderações vanguardistas mundiais. Em contrapartida, sobram burocratas empenhados em baixar uma inflação já baixa causada pela recessão e pelo desemprego. Enquanto recentemente o presidente D. Trump pediu ao congresso americano um aporte financeiro de 1.5 trilhão de dólares para investimentos em infraestrutura para gerar empregos e sair definitivamente da crise mundial iniciada em meados de 2014 o presidente Temer sanciona uma PEC limitando os gastos públicos e para compensar pretende aumentar a DRU com reforma previdenciária. Este seria um exemplo para melhor entendimento. Quando Renato Russo imaginou que a letra da música “Que País é Esse” seria atual 30 anos depois?


8

SERRA / ES - 57ª EDIÇÃO

JORNALCORREIOMETROPOLITANO.COM

RESPONSABILIDADE SOCIAL Diálogo permanente com os funcionários faz empresa de ferramentas se destacar na Serra Gilmar Almeida Nogueira Jornalista O Forte dos Parafusos, uma empresa fundada em 11 de agosto de 1993, nascida do ideal de Paulo Cesar Salomão, diretor geral da empresa, com sede à Rua São José, no Bairro Jardim Limoeiro – Serra – E.S., atua no segmento de parafusos (fixadores em geral) e ferramentas. O ponto forte da empresa é sua variedade de itens cadastrados no seu banco de dados, proporcionando aos seus clientes a garantia dos produtos oferecidos, nas melhores marcas. O Forte dos Parafusos tem como visão ser uma das melhores e mais conhecida empresa no mercado, reconhecida pelos seus clientes e parceiros do segmento em toda Grande Vitória. Segundo seu diretor Paulo, a empresa pauta seus valores na Honestidade, Valorização Humana, Transparência e Profissionalismo. Sua missão é oferecer aos seus clientes, soluções técnicas, através de um atendimento com excelência. Apesar da crise a empresa não dispensou nenhum dos 17 funcionários diretos e 10 indiretos, devido o bom desempenho da equipe. Paulo aposta na valorização da sua equipe para obter resultados. “Buscamos sempre inovar para atender as necessidades dos clientes, que nunca saem sem ser atendidos.’ Os funcionários recebem treinamentos constantemente para atender os clientes com qualidade e eficiência. “Temos a preocupação de estimular o funcionário a permanecer na empresa por mais tempo que puder. Imagina ter que dispensar um fun-

Jailson da Silva Gomes é um dos funcionários com mais tempo na empresa, ele começou a trabalhar conosco antes de inaugurar em Jardim Limoeiro e é considerado por seus colegas e clientes como um funcionário exemplar.

cionário já idoso, como irá conseguir novo emprego. Uma das vantagens em não ter muita rotatividade de funcionários, é a de manter a fidelidade entre os seus clientes e os seus funcionários (tratando-os pelo nome e os respeitando).” Segundo Paulo, o funcionário Jailson da Silva Gomes é um dos funcionários com mais tempo na empresa, ele começou a trabalhar conosco antes de inaugurar em Jardim Limoeiro e é considerado por seus colegas e clientes como um funcionário exemplar. “Eu fui contratado por Paulo, aqui é como uma família. Crescemos juntos. No início não acreditava que a evolução seria tão rápida. O local escolhido foi muito importante. Paulo acolhe todos como filho, todos conhecem a história de vida de cada um. A empresa tem sucesso porque temos uma equipe muito boa, somos amigos, honestos e temos um excelente relacionamento. Eu gosto de trabalhar. Na hora que chego às 07:00 h, deixo todos os problemas lá fora.” diz o funcionário Padrão Jailson. “Outro diferencial aqui na empresa é que não buscamos clientes, buscamos amigos. Eu já fui almoçar na casa de alguns deles e eles já foram na minha residência, isso ajuda muito.”

Funcionários do Forte dos Parafusos prestam atendimento de qualidade.

Somos referência. Compre de quem entende do assunto! Av. Guarapari, 839, Jardim Limoeiro, Serra, ES Tel.: 3228-0007 | E-mail: hortifrutilimoeiro@hotmail.com

Faça uma visita ou ligue: (27) 3212-8484 Rua São José, 358, Jardim Limoeiro, Serra- ES

Edição 57 do JCM  

Nesta edição do JCM você pode conferir assuntos: Religião, empreendedorismo, Lazer, Politica, Evento empresarial.

Edição 57 do JCM  

Nesta edição do JCM você pode conferir assuntos: Religião, empreendedorismo, Lazer, Politica, Evento empresarial.

Advertisement