Page 1

OS LAVRADORES DO DOURO A CAMINHO DA FOME Pàg. 13

PUB.

PUB.

Direito por linhas tortas

Regional

MUDANÇAS NO IVDP

PARA DEPOIS DA LAVAGEM DOS CESTOS

Pàg. 13

ROUBO FOGO CAMARAS EXTINTORES

Rua D. Pedro IV, 2192 4440 - 633 VALONGO Tels.: 224 229 831 geral@alarval.com

www.correiododouro.pt

CORREIO DOURO director|OSCAR QUEIRÓS subdirector|JOSÉ LUIS PINTO

ano|61 número|32

nova série

do

Sábado, 10 de setembro de 2011 preço|0,251

QUINZENAL REGIONALISTA

ERMESINDE VAI SER A CAPITAL DA REGIÃO POR UM FIMDESEMANA Pàgs. 8-9

Valongo

Valongo

CÂMARA CELEBRA PROTOCOLOS COM CLUBES DE NATAÇÃO PARA ENSINO E DINAMIZAÇÃO DA MODALIDADE NO CONCELHO

INVESTIMENTO DE 7 MILHÕES NA ETAR DE CAMPO Pág.5

Pàg. 5

Ferrovia

EIXO ATLÂNTICO VAI REIVINDICAR INVESTIMENTO NA LINHA ENTRE PORTO E VIGO Pàg. 6

100% Nacional

GAIA APRESENTOU AUTOCARRO ELÉCTRICO

Pàg. 6

O EXECUTIVO DA CÂMARA DE VALONGO APROVOU NA ÚLTIMA REUNIÃO UM INVESTIMENTO DE MAIS DE SETE MILHÕES DE EUROS PARA AMPLIAÇÃO E MODERNIZAÇÃO DA ETAR DE CAMPO.


ESPAÇODEOPINIĂƒO

Valongo: A capital do pĂŁo Um conhecido semanĂĄrio publicou, recentemente, um trabalho sobre as câmaras municipais que de norte a sul do PaĂ­s tudo fazem para tornar conhecido o seu municĂ­pio, as suas tradiçþes, a sua marca. Promovem eventos e outro tipo de realizaçþes a que associam manifestaçþes de carĂĄcter religioso capazes de atrair um turismo desejoso de conhecer melhor o Portugal profundo. E, com excelentes resultados para a economia local, nomeadamente para o seu comĂŠrcio tradicional que vive, como se sabe horas bem difĂ­ceis. Este trabalho jornalĂ­stico leva-nos a reflectir e a comparar a iniciativa destas Autarquias que nĂŁo se conformam com os momentos menos bons que o PaĂ­s vive e desejam que a sua terra se desenvolva e, aquelas que pararam no tempo e sucumbindo perante as dificuldades vĂŞm o seu tecido econĂłmico a definhar e o concelho a “morrerâ€? lentamente. É esta diferença entre quem luta contra a adversidade, a motivação que faz mover montanhas e uma atitude criativa e inovadora e aqueles que jĂĄ deitaram a “toalha ao chĂŁoâ€? e, hoje sĂŁo incapazes, talvez por saturação, de mobilizar a sociedade civil, esquecendo âncoras capazes de gerar riqueza. O Concelho de Valongo tem Ă­cones e pessoas no desporto e na cultura que devem ser valorizados jĂĄ que reforçam a sua identidade. O TĂŠnis de Mesa, o HĂłquei em Patins, a Bugiada, a Lousa e o PĂŁo sĂŁo alguns (bons) exemplos pois, a tradição que carregam pode alavancar a economia local e regional. Da governação local espera-se a clarividĂŞncia para saber escolher e explorar o “nicho de mercadoâ€?- a Marca - que fazendo parte do patrimĂłnio cultural pode viabilizar uma iniciativa que se deseja tenha impacto na regiĂŁo e mesmo no PaĂ­s. Um exemplo: Durante dois sĂŠculos o Porto alimentou-se do pĂŁo de Valongo e eram os moinhos do nosso Rio Ferreira que moĂ­am o trigo para o seu fabrico. Na Rua Dias Oliveira vivia-se, entĂŁo, um autĂŞntico corrupio com as padeiras a entrar e a sair bus-

Por; Afonso Lobão *Vereador do Partido Socialista na Câmara Municipal de Valongo

“Desta coisa de uma terra crescer graças ao pĂŁo ufana-se Valongo num atributo: o seu brasĂŁo nĂŁo evoca feitos guerreiros, mas o heroĂ­smo pacĂ­ďŹ co dos homens e mulheres que o fabricavam, com o trigo e a roda dos moinhosâ€?.

cando as regueifas e outro pĂŁo nas padarias que aqui funcionavam. AtĂŠ Ă FĂĄbrica PaupĂŠrio nĂŁo havia casa ao longo da rua que nĂŁo tivesse a sua padaria e os mais antigos lembram-se bem dos pregĂľes das vendedeiras entoado ao longo das plataformas nas estaçþes da CP em Ermesinde, no SusĂŁo e em Valongo. “Desta coisa de uma terra crescer graças ao pĂŁo ufana-se Valongo num atributo: o seu brasĂŁo nĂŁo evoca feitos guerreiros, mas o heroĂ­smo pacĂ­fico dos homens e mulheres que o fabricavam, com o trigo e a roda dos moinhosâ€?. Os tempos sĂŁo outros; Bem o sabemos. Hoje, a maioria das padarias jĂĄ desapareceu e aquelas que ainda se mantĂŞm a laborar devem ser acarinhadas nĂŁo sĂł pela qualidade do produto que fabricam, mas tambĂŠm pela recordação que fazem transportar ao longo dos tempos. Como o Rancho As Padeirinhas de Valongo nos faz recordar o viver destas mulheres padeiras que “ ganham a sua vida fornecendo o pĂŁo trigo e o pĂŁo doce em grandes rocas que lĂĄ chamam regueifas; mas tambĂŠm fabricavam biscoitos azedos (de tosta) e biscoitos docesâ€?. Na nossa candidatura Ă  Câmara Municipal propusemo-nos desenvolver esforços para fazer reviver essa fase da histĂłria do Concelho que a indĂşstria do PĂŁo ajudou a crescer e daĂ­ a razĂŁo bastante para a promoção anual de um evento – a Mostra do PĂŁo – que fosse um acontecimento que marcasse o calendĂĄrio das realizaçþes culturais e religiosas da terra. Parece-nos que a proposta permanece actual e, porque em Valongo nada acontece, a Autarquia deve mobilizar esforços lançando o desafio a um conjunto de entidades da sociedade como sejam: os empresĂĄrios do ramo, as escolas, a Igreja, a Universidade SĂŠnior e as colectividades para em conjunto lançarem uma iniciativa que dĂŞ a Valongo o justo e mais que merecido estatuto de CAPITAL DO PĂƒO.

ficha tĂŠcnica

CORREIO DO DOURO

– QUINZENà RIO www.correiododouro.pt

Propriedade Condor Publicaçþes, Lda. | Contr. 508923190 | Sede e Redacção Rua Dr. João Alves Vale, 78 – Est. D – 4440-644 VALONGO | Tel. 224210151 – Fax 224210310

2 CD

10 de setembro 2011

Director | Oscar QueirĂłs Subdirector | JosĂŠ LuĂ­s Pinto Chefe de Redacção | JoĂŁo Rodrigues Redacção e Colaboradores | Victorino de QueirĂłs - J. Rocha - J. Silva - E. QueirĂłs -Nuno Victorino - MarquĂŞs do Vale. FotograďŹ a - Editor | Miguel Pereira - JoĂŁo Rodrigues Filho Director comercial | Rui SimĂľes

Correio ElectrĂłnico: tBENJOJTUSBDBP!DPSSFJPEPEPVSPQU tEJSFDUPS!DPSSFJPEPEPVSPQU tSFEBDDBP!DPSSFJPEPEPVSPQU tHFSBM!DPSSFJPEPEPVSPQU tQVCMJDJEBEF!DPSSFJPEPEPVSPQU /Â?3FHJTUP&3$ 5JSBHFNEFTUBFEJĂŽĂ?PFY


Opinião

Carta à Berta Valongo, 10 de Setembro, de 2011 Olá rica prima. Nem te pergunto como estás porque as noticias que cá chegam desse Brasil dão-me a certeza que estás bem de vida. Perdoa só agora te escrever mas isto por estas bandas anda muito mau. Muita dívida, muita fominha, muita magreza. Deves ter ouvido falar que acabámos com a relação que tínhamos com o Sócrates, o tal engenheiro que mantivemos como amante durante sete anos. Confiámos no homem, todo sorrisos, todo fresco, com uma cabeça que nos pasmava. A este respeito, e como isto fica entre nós, perdi-me de amores por ele quando soube que em apenas uma manhã de domingo, conseguiu concluir, com bom aproveitamento, meia dúzia de cadeiras de um curso de engenharia. Já imaginaste? Quando qualquer inteligente necessita de alguns anos e muito empenho para a tal chegar, ele, pumba!, faz aquilo com uma perna às costas, levando apenas mais meia hora que a missa do nosso padre Vicente. Vê lá se não era de me apaixonar… Como sabes, não moça de esconder sentimentos. Bastava-me vê-lo na TV para me ruborizar como uma adolescente que goza dos primeiros calores. Tanto assim que o tio Zeferino me chamou a atenção: - cuida-te cachopa. Olha que se te deixas enlear por este malandreco, vai-se tudo o que os teus pais te deixaram. Eu até me zanguei, imagina. Mas não lhe respondi, por respeito. Mas pensei que o que ele queria era que eu não tivesse ninguém para deixar a herdança aos do lado dele. Mas podia ter falado porque ele leu-me a cabeça, abanando a dele. Resolvi então contar-lhe a aquilo do curso tirado num domingo. Pensava eu que o mergulharia em espanto. Ai que arrependida fiquei! Sabes o que me respondeu? Com uma daquelas tiradas que ninguém sabe o que significa: - Bem me eu finto! Homem que diz que faz coisa assim só pode ser filho de Geppetto. Ainda tentei que fosse claro, que me contasse quem era esse Geppetto, mas foi chover no molhado. Só mais tarde soube que se tratava de um italiano, carpinteiro ou coisa que o valha, que fez um filho de pau a quem crescia o nariz sempre que mentia. Ora, o tio só podia estar a mangar pois estive sempre atenta a tudo o que o meu querido engenheiro dizia, olhando fixamente o seu fungão. E posso afiançar que nunca, mas nunca vi alterar o seu porte que, cá entre nós, e vá lá saber-se porquê, de vez em quando me fazia sentir prazerosa comichão. Mas adiante que a coisa evoluiu e está para tudo, menos prás coisas da carne. Bom, a verdade é que me iludiu, convencendo-me a passar-lhe procuração com todos os poderes. Rodeado também por gente de muito alimento – nunca lá vi nenhum magrinho – acabou por me deixar sem chavo. Estou, minha querida Berta, completamente falida. E com dívidas que ele fez em meu nome em montante tal que precisava de viver mais cem anos para poder honrar. Como sair de tal revés? Como deves calcular tive de recorrer ao tio Zeferino que aproveitou para me desancar com as coisas do costume. Que andei este tempo

todo a doidivanar, que tinha idade para ter juízo, que bem me avisou, enfim. Um chorrilho de verdades. Mas o que eu queria eram soluções e não recriminações. E ele tinha-as, disse-me, na pessoa de um jovem amigo que desde há pouco liderava o seu grupo. Apresentou-me então um tal Passos, rapagão bem puxado e de boas maneiras. Foi amor à primeira vista. Pese o parecer-me um pouco açodado, convenceu-me a entregar-lhe a administração da quinta. Enleada, ouvia-o falar de como as coisas poderiam ser diferentes, para muito melhor, claro. A quinta era viável, dizia, mas precisava de ser – e reproduzo – “reestruturada”. Começou por me dizer ia ser tarefa dura – “muito dura”, exactamente – mas que conseguiria recuperar. Simplificando, afirmou-me que a quinta tinha muito mais gente que a que precisava realmente; que havia muitos a mandar, que numero vasto de empregados mandriava à farta, etc. E portanto ia haver cortes, cortes drásticos. Mas descansou-me ao jurar que estivesse descansada que não me ia pedir mais dinheiro. Bastavam os cortes que adiantava, aliados a uma “boa gestão”, e até começava a exportar nabiças e outras coisas tão necessárias à alimentação humana. Fiquei doida de contentamento. E nem por me avisar que a mudança ia ser pesarosa, consegui deixar de sonhar. Para trás ficava a ruinosa relação com o alegado filho de Geppetto. Agora é que ia ser. Pois querida Berta – não vou alongar-me muito porque já me doem os dedos – três meses depois desta conversa, não me sinto nada optimista. Tenho aqui ao lado a mesa alastrada de facturas, cartas e avisos que significam exactamente o contrário do que me garantiu o amigo do tio Zeferino. Aumentou o preço dos transportes, do gás e da luz. Disse-me que ia diminuir o número de serviços e administradores da quinta mas, só para teres uma ideia, no armazém geral de depósitos – onde sempre guardámos os maiores valores da herdade e de quem nela habita – em lugar de cortar, aumentou o número de regedores. Cortes? Por ora só na saúde, na educação, enfim naquilo a que chamavas assistência e que permitia uma sociedade sossegada. A continuar assim, minha filhinha, não sei onde isto vai parar. Pelo sim e pelo não, mantém aí um quartito para mim, não vá dar-se o caso de… Ah, e não esperes bolo-rei pelo natal. O amigo do tio já deu a tesourada no subsídio que permitia que todos, nessa altura, pelo menos nessa altura, fossem menos pobres. Tá mau isto. E olha que não são exagerações. Para dizer a verdade, entre este e o que me levou à falência, que venha o diabo e escolha. Bem, vou terminar este rol de repugnâncias desejando muita saúde para ti e para os primos, deixando-vos com a certeza de que vos incluo sempre nas minhas orações. Emagrecendo à espera da volta do correio, Sempre tua dedicada Leopoldina

10 de setembro 2011

CD 3


Área Metropolitana do Porto ™™™Matosinhos EMPRESAS VÃO MOSTRAR “PORTUGAL POSITIVO” E PROMOVER PRODUTOS NACIONAIS

Meia centena de empresas pretende combater o “desânimo” actual e mostrar “um Portugal positivo” reunindo-se na próxima quinta-feira, em Matosinhos, numa mostra que visa apelar ao consumo de produtos nacionais. Denominada Lionesa Afterwork 2011, a iniciativa é do Centro Empresarial Lionesa e, sob o tema “Código de barras 560”, mobiliza até ao momento 50 empresas nacionais. Segundo Eduarda Pinto, do Centro Empresarial, esta segunda edição do evento vai mostrar o que de melhor e mais original se faz, sendo que a ideia é promover os produtos e dinamizar as relações de todas as empresas envolvidas. “Entendemos que é possível ter sucesso e este evento prova isso”, disse, referindo que o segredo será “desenvolver novas estratégias dentro das oportunidades que surgem”. Está prevista ainda a realização da conferência Janelas de Oportunidade, na qual um grupo de oradores vai procurar promover o debate sobre temas de importância estratégica dentro da actual conjuntura socioeconómica nacional e internacional. Segundo Eduarda Pinto, tendo em conta que o sucesso do crescimento económico e a expansão deverão passar pelo aumento das exportações, as empresas poderão precisar de utilizar outros canais de comunicação. O deputado socialista Manuel Pizarro, o gestor financeiro Miguel Pereira Leite, o arquitecto José Paixão, o coordenador do núcleo de execução de obras da Porto Vivo SRU, Ricardo Silva, o presidente da Salsa Jeans, Filipe Vila Nova, e o professor universitário Adriano Fidalgo são os oradores convidados para esta conferência.

4 CD

SEMANA EUROPEIA DA MOBILIDADE 2011

A AdEPorto – Agência de Energia do Porto em parceria com os municípios seus associados – Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Santo Tirso, Trofa e Vila do Conde – a Autoridade Metropolitana de Transportes do Porto, a Ordem dos Engenheiros, e com o apoio do Andante, CP e EDP Gás, irá assinalar, de 16 a 22 de Setembro, a Semana Europeia da Mobilidade (SEM 2011) com um programa de actividades diversificado. A AdEPorto promove no dia 17 de Setembro, entre as 9h e as 13h, um ‘Mobipaper Intermunicipal’, no âmbito do CIVITAS e com todos os Municípios Associados, que visa promover o transporte público e os modos leves de transporte. Os participantes deverão fazer a sua inscrição através do correio electrónico sem@adeporto.eu, indicando nome, morada, telefone de contacto e idade. Durante toda a semana estará instalada na Praça do General Hum-

berto Delgado, no Porto, uma ‘Escolinha de Trânsito’ para crianças com idades compreendidas entre os 6 e os 12 anos. No dia 16 de Setembro terá lugar na Maia, um Workshop e um Fórum de Participação Pública sobre ‘Mobilidade Sustentável’ ambos integrados no processo de elaboração do Plano de Mobilidade Sustentável do Concelho. Neste mesmo dia, arranca a iniciativa ‘Clean Up The World’ que terá lugar nos arruamentos do município da Póvoa de Varzim até

Domingo, dia 18 de Setembro. Nos dias 17 e 18 de Setembro, pelas 9h, será uma oportunidade para se conhecer ‘… O Melhor Esquema de Treino…’ numa iniciativa conduzida pelo Centro Municipal de Marcha e Corrida que se realizará no Parque Urbano da Rabada, em Santo Tirso. No dia 18 de Setembro, pelas 10h, realiza-se uma caminhada na marginal de Matosinhos ‘Põe-te a Mexer’. Na Trofa, pelas 9h, terá partida do Parque de São Pedro de

™™™Santo Tirso AUTARQUIA ASSEGURA ACTIVIDADES DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR À semelhança dos anos anteriores, a Câmara Municipal de Santo Tirso promoveu uma reunião entre a vereadora da Educação, Ana Maria Ferreira, todos os professores colocados no âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC’s) e Directores/Representantes dos vários Agrupamentos de Escolas e EBI de Aves/S. Tomé de Negrelos. Considerando a importância da implementação das actividades de enriquecimento curricular no 1.º ciclo do ensino básico para o desenvolvimento das crianças e, consequentemente, para o seu sucesso escolar futuro, a Câmara Municipal assume-se uma vez mais como promotora das referidas actividades, tendo como parceiros os Agrupamentos de Escolas e EBI de Aves/S. Tomé de Negrelos, responsáveis pelo

acompanhamento e supervisão pedagógica das actividades. O funcionamento das Actividades de Enriquecimento Curricular requer a existência de investimentos

financeiros ao nível de infra-estruturas, recursos humanos e material. Assim, e no âmbito dos acordos de colaboração estabelecidos entre a Câmara e os referidos parceiros,

Avioso a caminhada ‘Rota de Castro de Alvarelhos’ e no Parque de Nossa Senhora das Dores um passeio de bicicleta ‘Pedalar na Trofa’. A partir das 10h, no Parque de Nossa Senhora das Dores, haverá para as crianças ‘Corridas de Carros a Pedal’ entre outras iniciativas. Em Santo Tirso, no Parque Urbano da Rabada, pelas 10h30, será possível participar no ‘NIA – Navegar através da Inspiração do Ar’. No dia 20 de Setembro, às 9h30, realiza-se no Pavilhão Desportivo Municipal de Santo Tirso o Seminário ‘A Semana da Mobilidade é para todos, o que fazer?’ numa parceria com o Provedor Metropolitano do Cidadão com Deficiência do Porto. No dia 22 de Setembro, realiza-se pelas 18h, na Sede Regional do Porto da Ordem dos Engenheiros a Palestra ‘Mobilidade Eléctrica e Redes Eléctricas Inteligentes’. As inscrições deverão ser feitas no site da OE: www.oern.pt

foi assegurada a colocação de 72 professores necessários ao desenvolvimento das actividades de Ensino de Inglês (21), Música (16), Actividade Física e Desportiva (26), Artes Plásticas (8) e Tecnologias de Informação e Comunicação (1), sendo a Câmara também responsável pelo fornecimento do material de apoio necessário à leccionação das mesmas. O investimento no desenvolvimento deste programa é uma evidência da aposta da Câmara na área da Educação, ao contribuir para uma melhor adequação dos tempos de permanência dos alunos na escola às necessidades das famílias e, simultaneamente, ao garantir que esses tempos de permanência na escola sejam pedagogicamente ricos e complementares das aprendizagens associadas à aquisição das competências básicas. De salientar que este ano lectivo as AEC’s envolvem 2 392 alunos, correspondente a uma comparticipação financeira na ordem dos 624 mil euros.

™™™Porto

UNIVERSIDADE CATÓLICA ABRE PORTAS A ALUNOS COM MAIS DE 50 ANOS

Encerram no próximo dia 23 de Setembro as inscrições para o Programa Universitário 50+, uma inovadora formação universitária lançada pela Universidade Católica no Porto e exclusivamente dirigida a pessoas com mais de 50 anos. Curiosidade intelectual e disposição para adquirir

10 de setembro 2011

e partilhar novos conhecimentos são requisitos essenciais para formação em diferentes áreas. O curso está estruturado em seis semestres – o equivalente a um período de três anos – e organiza-se em torno de áreas como Humanidades, Artes, Ciências da Vida e Tecnologias

e, ainda, Economia. Além de todas as mais-valias inerentes a um projecto desta natureza, o programa será ainda complementado com aulas livres, seminários temáticos, bem como com um conjunto de actividades extracurriculares. Para os responsáveis, “o Progra-

ma Universitário (50+) constitui um desafio em que a aprendizagem e a reflexão se cruzam com o fortalecimento das relações pessoais. O currículo estritamente académico é especialmente concebido para pessoas com grande experiência de vida”. As aulas arrancam a 3 de Outubro.


Valongo INVESTIMENTO DE 7 MILHÕES NA ETAR DE CAMPO O executivo da Câmara de Valongo aprovou na última reunião um investimento de mais de sete milhões de euros para ampliação e modernização da ETAR de Campo. Para o efeito os vereadores, por unanimidade, autorizaram a alteração do plano de investimentos da Veolia-Águas de Valongo, a concessionária da exploração e gestão do abastecimento de água. Esta obra, comparticipada em 70% pelo QREN, obrigaria a Câmara de Valongo a um investimento de 1,8 milhões de euros, verba impossível de encontrar na actual conjectura. A solução foi socorrer-se dos investimentos programados no contrato com a Veolia, e a cargo desta, designadamente num novo depósito de água e respectivo adutor, para Sobrado, obra que actualmente e pelo menos a médio prazo se revela desnecessária. Também a Câmara de Paredes irá participar, com 1,2 milhões de euros, a parte que lhe cabe pelos 40% da capacidade da ETAR que utiliza. O vereador Pedro Panzina questionou a Câmara sobre a eventualidade de os custos da obra – a cargo da concessionária – não iriam ter reflexo negativo na factura dos munícipes valonguenses. Na ausência de resposta autorizada – apenas a Veolia o poderia fazer - o eleito da “Coragem de Mudar” manifestou a esperança de que, com as obras que implicam a instalação de maquinaria e equipamento mais mo-

™™™Sobrado

“ESTÍMULOS CONTEMPORÂNEOS” NO CENTRO CULTURAL

O Centro Cultural de Sobrado acolhe até ao final de Setembro a exposição de pintura intitulada “Estímulos Contemporâneos”, da autoria Fábio Dias. Este jovem artista, estudante da Licenciatura de Artes plásticas, da Universidade do Porto, apresenta mais de 40 obras na freguesia que o acolhe e que o viu crescer, quer como indivíduo, quer como artista. Expôs colectivamente em 2007 no espaço Museu da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e em 2008 integrou igualmente obras suas na Exposição de escultura “Certame Artístico – Cinzeiros” de Arte Contemporânea, dedicada à lei do tabaco, no espaço Galeria Cozinha da Faculdade de Belas Artes e na Reitoria da Universidade do Porto. Expôs individualmente, “Olhar profundo”, em 2006 no Centro Cultural de Campo e em 2009 efectuou uma exposição de Desenho intitulada “Passagens por minha Terra”, na Biblioteca Municipal professor Vieira Dinis, em Paços de Ferreira. “Estímulos Contemporâneos” estará patente ao público todos os dias, das 14h30 às 19h30.

são de festas de S. Bartolomeu. Ao executivo foram ainda presentes para aprovação duas revisões de preços respeitantes a obras de pavimentação na Rua Miguel Bombarda (Ermesinde). O assunto, que parecia pacífico, acabou por levar mais tempo a ser a discutido, salientando-se no debate o vereador Pedro Panzina que apontou a falta de cumprimento dos prazos por parte do empreiteiro. Para o eleito, o que a Câmara haveria de fazer era penalizar, com multas, o atraso de largos meses na entrega de ambas as obras. Isto não deverá acontecer mas pode ser que sirva de lição para o executivo em futuras adjudicações.

derno, os munícipes possam ver baixar a conta da água. Quimeras. Também Ermesinde foi contemplada com alterações ao plano de investimentos da concessionária da água. Para a maior cidade do concelho haverá um investimento de 320 mil euros para a cobertura e desodorização da sua ETAR. Esta obra deverá acabar com os incomodativos maus-cheiros que infernizam que habita as suas redondezas.

LUZ VERDE PARA INVESTIMENTO GIGANTE EM ALFENA

Nesta reunião do executivo, presidi-

do por João Paulo Baltazar, na ausência de Fernando Melo, foi por todos aceite a abertura do período de discussão pública da alteração pontual do PDM, o que deverá abrir a porta a um investimento em Alfena que rondará os 80 milhões de euros e que, logo à partida, assegurará a criação de algumas centenas de empregos, para além de uma nada negligenciável receita directa – um milhão €/ano – para o município. Nesta reunião foram ainda aprovadas: a transferência de verbas para os Agrupamentos de Escolas e atribuição um subsidio pontual à comis-

LOBÃO QUER QUE VALONGO SEJA A CAPITAL DO PÃO

No período de antes da ordem do dia, o vereador do PS, Afonso Lobão, interveio para propor ao executivo o registo da marca Valongo como a capital do pão (ler artigo de opinião na pag 2 desta edição). “Durante dois séculos o Porto alimentou-se do pão de Valongo e eram os moinhos do nosso Rio Ferreira que moíam o trigo para o seu fabrico”, afirmou o eleito, destacando a necessidade de explorar este potencial que outrora e a par da lousa, levou longe o nome de Valongo.

CÂMARA CELEBRA PROTOCOLOS COM CLUBES DE NATAÇÃO PARA ENSINO E DINAMIZAÇÃO DA MODALIDADE NO CONCELHO O vice-presidente da Câmara Municipal, João Paulo Baltazar, assinou na sexta-feira passada protocolos de colaboração com o Clube de Propaganda e Natação (CPN) e com o Clube de Natação de Valongo (CNV), associações desportivas do concelho que terão agora a seu cargo a leccionação das aulas das Escolas Municipais de Natação. Com os protocolos de cooperação agora assinados, até final de Junho de 2012, o Clube de Natação de Valongo assegurará as aulas nas Escolas Municipais de Natação de Valongo, Campo e Sobrado, cabendo ao Clube de Propaganda e Natação ministrar as aulas em Ermesinde e Alfena. A concretização deste acordo de cooperação surge no seguimento da política seguida pela autarquia que, ao longo

dos vários anos, tem vindo a desenvolver realizando parcerias de âmbito desportivo com associações que, no conjunto das suas actividades, promovem a dinamização de modalidades desportivas.

ECOS DE ALFENA

™™™Campo

Está patente até ao próximo dia 16 no Centro Cultural de Alfena uma exposição de pintura da autoria de diversos artistas. Trata-se de uma mostra colectiva de onde sobressaem várias sensibilidades. A iniciativa, apadrinhada pela Junta de Freguesia, é da responsabilidade de duas galerias de arte, a ‘Cais das Artes’ e ‘A Galeria Aberta’. A entrada é gratuita.

No próximo dia 30 de Setembro, pelas 22h30, no Centro Cultural de Campo, os 45 formandos que concluíram com êxito o mais recente programa de formação do Entretanto Teatro vão receber os respectivos certificados. Trata-se, segundo a autarquia, do “culminar de um longo mas profícuo caminho que permitiu a estes e estas amantes do teatro aperfeiço-

Com a criação destas sinergias, os clubes de natação de Valongo e Ermesinde poderão aumentar também a base de detecção e selecção de novos talentos nesta modalidade.

ENTREGA DE CERTIFICADOS DE FORMAÇÃO DE TEATRO

arem as suas técnicas de representação”. Refira-se que a formação ministrada pelo Entretanto Teatro, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Valongo, tem permitido formar dezenas de actores que, por sua vez, têm contribuído significativamente para a melhoria da qualidade dos grupos de teatro amador do concelho.

A ÁGUA E SANEAMENTO NO CONCELHO Por Arnaldo Pinto Soares É pacífico que o abastecimento de água bem como uma eficaz rede de saneamento são indispensáveis em qualquer sociedade moderna que pretende ter elevados níveis de qualidade de vida e de salubridade. No nosso concelho a cobertura do abastecimento de água é superior a 98% e a do saneamento ronda os 96%. Podemos pois dizer que o Concelho de Valongo está entre os primeiros no que toca a taxas de cobertura. Se no que concerne ao abastecimento de água não há nenhuma preocupação especial de momento, pois mesmo no que respeita a reservas de água elas rondam os dois dias e meio, ou seja, se faltar o fornecimento de água em Alta por uma qualquer avaria temos abastecimento garantido para mais de dois dias. Por outro lado, no que toca ao saneamento as preocupações são outras. É verdade que a rede de saneamento tem uma cobertura muito boa mas já quanto ao funcionamento das ETAR,s de Ermesinde e Campo há constrangimentos que muito nos preocupam e que rapidamente queremos ultrapassar. A ETAR de Ermesinde tem capacidade de para realizar tratamento adequado dos efluentes que aí chegam, mas tem persistido um problema que muito afecta os moradores, principalmente os que moram mais perto da ETAR, que são os maus cheiros que em certos dias se revelam bastante incomodativos. Estes maus odores resultam do facto dos “Decantadores Primários” estarem a céu aberto. Por proposta do Conselho de Administração dos SMAES e já aprovado pela Câmara vai ser lançado concurso no montante aproximado de 320.000 € que se destina a cobrir e desodorizar os “Decantadores Primários”. E assim acabaremos de vez com os maus cheiros. E já não é sem tempo. Em Campo o problema é bem mais grave. A ETAR para além de já não ter capacidade para tratar todos os efluentes que aí chegam, o próprio tratamento, apesar de legalmente autorizado, não tem a qualidade que se pretende, estando bastante longe do que é possível efectuar hoje em dia. Quem muito se ressente destes factos, de forma especial, a população de Campo e o Rio Ferreira. Felizmente foi aprovada uma candidatura ao QREN/POVT no montante de oito milhões e meio de euros e até Agosto de 2013 estará concluída uma ETAR moderna e com tratamento de terceira geração. Será uma ETAR com tudo o que de mais moderno existe. Agora sim, com estas duas obras concluídas podemos dizer que o nosso Concelho está no topo no que toca a Água e Saneamento.

*Vereador e Presidente do Conselho de Administração dos SMAES

10 de setembro 2011

CD 5


Actualidade ™™™Paredes

PEDRO MOTA SOARES INAUGURA CRECHE EM CÊTE

O ministro da Solidariedade e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, deslocou-se na quinta-feira a Paredes para inaugurar a nova creche do Centro Social de Cête, uma instituição sem fins lucrativos, que no próximo mês de Novembro completa 36 anos de existência. Fruto de um investimento de aproximadamente 200 mil euros, a nova creche tem capacidade para receber 33 crianças, distribuídas por três salas de acordo com as respectivas faixas etárias: berçário (4 aos 12 meses), sala dos 12 aos 24 meses e sala dos 24 aos 36 meses. O equipamento, que inclui ainda um refeitório, permitiu a criação de sete novos postos de trabalho, através do recrutamento a um Centro de Emprego da região, aumentando para 22 o actual número de quadros ao serviço daquela instituição, sedeada na freguesia de Cête. Após uma visita guiada às instalações do Centro Social de Cête, Pedro Mota Soares fez questão de elogiar “o empenho, a fé e a determinação que os responsáveis por este Centro Social colocaram na concretização deste projeto”, classificando de “determinante o papel que as creches desempenham nos dias de hoje para a efectiva conciliação entre a vida familiar e pro-

fissional das famílias”. Foi, aliás, nesse contexto, que o ministro recordou uma das medidas recentemente anunciadas pelo Governo no âmbito do Programa de Emergência Social: “Apesar de estarmos conscientes que a rede de creches ainda é insuficiente para assegurar respostas a toda a procura, entendemos que era possível rentabilizar as que já existem, maximizando a sua capacidade de resposta”. Assim, e de acordo com o governante, “foi possível abrir mais 20 mil vagas a nível nacional, embora sem hipotecar os parâmetros de qualidade e segurança a que estamos habituados. De acordo com esta alteração, esta creche poderá, se assim o quiser, aumentar agora a sua capacidade de 33 para 42 crianças”, exemplificou. Nesta que foi a primeira visita oficial de Pedro Mota Soares ao Concelho de Paredes, Celso Ferreira, presidente da autarquia, aproveitou a presença do ministro para sublinhar algumas especificidades do território, o 27º mais populoso do país. “Apesar de termos hoje em curso aquela que é considerada a mais ambiciosa Carta Educativa do país no plano municipal, a verdade é que ainda temos um longo caminho pela frente para comple-

tarmos a nossa rede educativa, com novas creches e novos lares de idosos. É que se temos hoje 19 mil habitantes com menos de 18 anos, é inevitável que esta pirâmide etária se inverta nos próximos anos”, começou por afirmar. Prosseguindo o diagnóstico ao concelho, Celso Ferreira destacou ainda outras assimetrias do território: “Apesar de estarem aqui instaladas 7.800 empresas, o equivalente a 2 por cento do tecido empresarial nacional, temos uma taxa de desempre-

go bem acima da média nacional, enquanto 80 por cento dos nossos alunos pertencem a agregados do ‘Escalão A’ da acção social escolar… Precisamos, por isso, que alguém do Governo olhe para esta realidade”, apelou o autarca. Por seu lado, António Sousa Coelho, presidente da direcção do Centro Social de Cête, recordou ao ministro Pedro Mota Soares que o projeto para a construção do novo Lar de Idosos espera ainda por um parecer favorável do Governo.

GAIA APRESENTOU AUTOCARRO ELÉCTRICO

6 CD

nha, “é um projecto que pode contribuir para a projecção de Portugal no mundo». De resto, segundo anunciou, Moçambique já está também interessado em experimentar este novo produto da indústria portuguesa. Álvaro Santos Pereira manifestou-se agradado pelo exem-

cesso da indústria portuguesa, quer no âmbito do investimento contra-ciclo, quer no plano das políticas sociais e de justiça social. “A Câmara de Gaia sente-se honrada em associar-se a este projecto porque vê uma janela de oportunidade para o

plo de Gaia no que respeita à colaboração autárquica com o empreendedorismo local: «O Governo não pode, nem deve, fazer tudo. Só vencerá se houver muito trabalho de equipa, com politicas responsáveis e realistas, baseadas na produtividade e competitividade”. Luís Filipe Menezes, por sua vez, apontou a Salvador Caetano como um exemplo de su-

País ter uma bandeira no mercado nacional”, afirmou Luís Filipe Menezes, assinalando o desempenho do Município para o desenvolvimento deste projecto: “Iremos dar o primeiro contributo ao nível da disponibilização das ruas do núcleo urbano do concelho”. A propósito, o autarca reafirmou a importância de outros projectos em curso no Municí-

10 de setembro 2011

A Sociedade de Transportes Colectivos do Porto anunciou que entraram já em vigor os novos horários adaptados à época escolar, uma vez que os estudantes representam cerca de 20 por cento dos seus clientes. O anteriormente denominado horário de inverno, que vigora de Setembro a Julho, é agora determinado pelo calendário escolar, aumentando-se os níveis de oferta no período de aulas e reduzindo nas férias, ao longo de todo o ano. “Decidiu-se assim abandonar a designação de horário de inverno, nomenclatura associada às estações do ano e assumir o nome de Horário Escolar”, refere a empresa em comunicado. De acordo com a STCP, “pontes e feriados especiais são outros tipos de dias que exigem adaptação dos horários, para além do verão, pois também apresentam variações de procura muito significativa que justificam o reajustamento da oferta à procura e também a novos tempos de percurso que se registam pela diminuição do tráfego verificada na generalidade dos percursos”. A mudança já é visível nos horários afixados nas paragens e nos folhetos das linhas.

™™™Ferrovia

100% Nacional

O Município de Gaia associou-se ao Grupo Salvador Caetano para implementação do primeiro autocarro eléctrico no País, mostrando mais um exemplo de pioneirismo nacional no domínio da mobilidade urbana e da sustentabilidade energética e ambiental. O projecto trouxe a Vila Nova de Gaia Álvaro Santos Pereira, Ministro da Economia e do Emprego, António Almeida Henriques e Carlos Nuno Oliveira, respectivamente secretários de Estado Adjunto da Economia e Desenvolvimento Regional e do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, para assistirem à apresentação deste produto cem por cento nacional, juntamente com Luís Filipe Menezes, Presidente da Câmara Municipal. “Este modelo apresentado em Gaia pelo Grupo Salvador Caetano deve ser replicado noutras regiões do País e noutros domínios do sector empresarial”, considerou Álvaro Santos Pereira, valorizando a lógica de conjugação da defesa ambiental com um mix de negócios competitivo e rentável que caracteriza o projecto do autocarro CaetanoBus. Segundo o governante, o autocarro eléctrico que agora inicia os seus testes, em simultâneo, no centro urbano de Vila Nova de Gaia e na Alema-

STCP ADAPTA HORÁRIOS AO CALENDÁRIO ESCOLAR

pio, no plano do redimensionamento da mobilidade urbana e da sustentabilidade energética e ambiental. O projecto Elena, escolhido entre os seis melhores da Europa, será financiado pelo Banco de Investimento Europeu e preconiza a introdução de medidas ao nível dos transportes urbanos, da renovação da frota de veículos eco-eficientes e do plano de promoção de veículos eléctricos, para além da intervenção nos edifícios e iluminação pública. “O projecto do autocarro eléctrico é um embrião das políticas de sustentabilidade do Município de Gaia. Existe um programa da União Europeia, comparticipado pelo Banco Europeu de Investimento, no qual temos um grupo de técnicos municipais a trabalhar e que possui uma vertente ligada à eficiência energética e outra ligada aos transportes públicos”, recordou Luís Filipe Menezes. O Presidente da Câmara referiu ainda a importância de um “trabalho rápido e eficaz” conducente à viabilização da experiência de uma primeira linha de transportes colectivos no concelho, “predominantemente servida por este tipo de veículos e que prove que as linhas do Metro são excessivamente caras e incomportáveis com os recursos disponíveis, numa perspectiva de uma a duas gerações”.

EIXO ATLÂNTICO VAI REIVINDICAR INVESTIMENTO NA LINHA ENTRE PORTO E VIGO

O Eixo Atlântico defende um nível “semelhante” de investimentos na rede ferroviária que liga o Norte à Galiza, comparativamente com Lisboa, tendo em conta os dois milhões de habitantes que são servidos nos dois países. A posição foi transmitida dias antes da reunião que se realiza em Viana do Castelo, na segunda-feira, para debater o futuro da ligação ferroviária entre Porto e Vigo, da qual sairá a reivindicação, aos governos de Portugal e Espanha, da “prioridade” na modernização de 100 quilómetros de linha. O Eixo Atlântico, que partilha a organização desta reunião entre autarcas, políticos e empresários dos dois lados da fronteira, defende que “dois milhões de pessoas”, o equivalente à área metropolitana de Lisboa, “têm direito a um nível semelhante de investimento para desenvolvimento e, no mínimo, acesso a uma ligação ferroviária de qualidade”. Em declarações aos jornalis-

tas, Xoán Mao, secretário-geral do Eixo Atlântico, que reúne municípios do Norte de Portugal e da região da Galiza, recordou que o nosso país tem a opção de ligação por alta velocidade “congelada até sair da crise”, pelo que a modernização da actual linha é “uma prioridade”. Além disso, acrescentou o responsável galego, trata-se de um investimento que, a três anos, poderá ser “inferior a 100 milhões de euros”, tornando a ligação entre Porto e Vigo, de 175 quilómetros, “moderna” e com uma “velocidade competitiva”. O tempo de viagem actual, de três horas, poderia ser reduzido para cerca de metade, transformando a Linha do Minho na “coluna vertebral” da mobilidade estrutural da região. Este investimento, salientou Xoán Mao, ainda pode ser coberto, a 85%, por fundos comunitários, de um montante total de 800 milhões disponibilizados pela UE Europeia para as ligações ferroviárias entre Porto e Vigo.


Actualidade Energia

PÓVOA VAI TESTAR PROJECTO PIONEIRO A NÍVEL MUNDIAL Foi apresentado na última sexta-feira, no Salão Nobre da Câmara Municipal, o WindFloat, um projecto pioneiro a nível mundial, cuja instalação será realizada ao largo da Póvoa de Varzim e ligado à rede eléctrica em Aguçadoura. Será testado brevemente em Portugal, no concelho da Póvoa de Varzim, o primeiro protótipo de uma turbina eólica assente numa plataforma flutuante offshore, sendo que o dispositivo estará localizado a uma distância de cerca de seis quilómetros da orla litoral, numa profundidade de cerca de 50 metros. José Macedo Vieira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, reportou-se ao projecto expressando ter “a esperança que este seja um modelo rentável, de vanguarda que possa ser um êxito para a economia portuguesa”. Referindo-se à actualidade, o edil constatou que “hoje vivemos, para além de uma crise financeira e económica, uma crise de sustentabilidade dos recursos fósseis e ainda não tivemos a sorte de encontrar quantidades suficientes que garantam um futuro próspero”. “Temos que encontrar coisas nossas”, concluiu. Conforme informou João Maciel, da EDP Inovação, empresa que lidera o projecto, o dispositivo WindFloat começou a ser construído em Fevereiro de 2010, estando em execução na LISNAVE. A sua implementação divide-se em três fases, sendo que a primeira é de demonstração, ou seja, após a instalação será testada a operacionalidade; haverá depois uma fase intermédia pré-comercial e, por

último, a comercial. A localização do projecto é a mesma do Parque de Ondas de Aguçadoura possibilitando o aproveitamento do cabo submarino de ligação à subestação eléctrica em terra e a própria subestação eléctrica, ambos já existentes. João Maciel explicou que o aproveitamento da energia eólica no mar, em grandes profundidades, com turbina assente em plataforma flutuante é uma solução inovadora e mais competitiva do que em plataformas fixas, sendo que a partir dos 40 metros de profundidade deixa de ser economicamente viável uma estrutura rígida fixa ao fundo do mar, devido à complexidade do projecto, fabrico e instalação. Ana Melo, do Centro de Energia

enquanto em águas pouco profundas com sistemas fixos existe uma década de experiência. Teresa Simas, também do Centro de Energia das Ondas, apresentou uma perspectiva ambiental da energia eólica offshore e expôs os impactes ambientais do WindFloat. Demonstração da viabilidade da tecnologia, promoção local e nacional e divulgação ambiental e científica foram apontados como impactes positivos do projecto enquanto risco de colisão de aves e de morcegos e exclusão de área de pesca como negativos. Os riscos ambientais (derrame de substâncias poluentes; libertação do dispositivo; afundamento do dispositivo; quebra da torre do aerogerador) também foram identificados e a sua

O “Porto Sounds” despediu-se este sábado do Verão com vários concertos de bandas portuguesas nos palcos das ruas Cândido dos Reis e Praça Parada Leitão, em plena Baixa do Porto. Na Praça Parada Leitão, em frente ao Café Piolho, o espectáculo começou às 22h30, com os Pablo Beat Box. Às 23h30, foi a vez de Mendes e João Só subirem ao palco da Rua Cândido dos Reis. À meia-noite e meia-hora, o “Porto Sounds” encerrou com os Azeitonas, um grupo do Porto, que

já marcou presença o ano passado com bastante aceitação por parte do público. Foram cinco edições, cinco noites de concertos, que decorreram de Maio a Setembro, numa iniciativa da Câmara Municipal do Porto, através da PortoLazer, destinada a apoiar e dinamizar as ruas da Baixa. Com entrada livre, e sempre com música portuguesa, o “Porto Sounds” foi palco de nomes consagrados do panorama musical e de outros ainda debutantes nas suas carreiras artísticas.

Matosinhos

PENSAR GLOBAL... AGIR LOCAL das Ondas, esclareceu que o desenvolvimento do WindFloat em Portugal é uma forte aposta na investigação e desenvolvimento nacional. Em águas profundas, como Portugal, a grande expectativa de desenvolvimento é com sistemas flutuantes que estão a dar os primeiros passos,

probabilidade de ocorrência é reduzida, informou. Carlos Martins, da Multisub, empresa que presta serviços de mergulho profissional, explicou o trabalho desenvolvido a nível de instalações offshore, nomeadamente, da plataforma de energia das ondas.

Maia

EXPOSIÇÃO “ FOTO POESIA Está patente no Maia Welcome Center, sito no Parque Central da Maia, uma exposição de fotografia e poesia, denominada “Foto Poesia”, da autoria de Edgar Alves e José Rosa. Segundo os promotores, a exposição “visa reflectir sobre impactos e sensações que as fotografias trazem baseada na busca pelo significado ou poesia de cada imagem”. A exposição dura até 25 de Setembro e poderá ser vista de

“PORTO SOUNDS” DIZ ADEUS AO VERÃO

segunda a sexta-feira, das 9h00 às 19h00; Sábado e Domingo, das 9h30 às 15h30.

CLÁSSICOS NA EMENTA DA LEITURA No âmbito do encerramento do Clube de Leitura — Letras Soltas (2007 - 2011) – a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho leva a efeito uma exposição de cartazes e livros que têm como mote a obra de Afonso

Matosinhos vai acolher pela primeira vez a iniciativa “Clean up The World”, uma campanha que decorre a nível mundial e que tem como objectivo centrar a atenção das pessoas nas questões ambientais através de acções de limpeza em locais públicos contribuindo assim para um mundo mais limpo e saudável. Este evento decore na Praia do Titan, na Marginal de Matosinhos, no dia 18 de Setembro, pelas 15h00, com o seguinte programa: - Momento de animação com actuação da Escola de Música e Bailado Alberta Lima; - Acções de sensibilização através de material informativo cedido por entidades ambientais; - Workshops com materiais recicláveis realizados pela 2ª Companhia de Guias de Matosinhos, Eco Clube Guarda Rios e Ciência Divertida; - Painéis para que os participantes possam escrever mensagens alusivas à temática;

- Momento de animação para o encerramento do evento, com actuação da Escola de Música e Bailado Alberta Lima.

Cruz, Os livros que devoraram o meu pai. Até ao final de Setembro, de Terça a Quinta – 09.15h às 18.30h; Sexta: 09.15h às 24.00h; Sáb: 09.30h às 16.30h.

INTERDIÇÃO NA PESCA ENTRE AVEIRO E NAZARÉ PREJUDICA HOMENS DO MAR VILACONDENSES Segundo fonte municipal, o presidente da Câmara de Vila do Conde “tem acompanhado com muita preocupação o grave problema vivido pelos pescadores e armadores vilacondenses”, por causa da interdição, determinada pelo Governo, da actividade piscatória entre Aveiro e Nazaré. Numa tentativa de ajudar a comunidade local, o autarca dirigiu um ofício ao Secretário de Estado das Pescas, a alertar e reivindicar os direitos que julga serem justos para os armadores e pescadores de Vila do Conde, prejudicados pela interdição.

10 de setembro 2011

CD 7


Expoval

ERMESINDE VAI SER A CAPITAL DA REGIÃO POR UM FIM-DE-SEMANA

E

rmesinde vai receber, uma vez mais, a principal mostra de actividades do concelho de Valongo. Ao contrário das edições anteriores, que decorreram na Escola Secundária, a EXPOVAL deste ano vai ter como palco o Parque Urbano da cidade, o que levou a autarquia a ali efectuar algumas modificações, incluindo a anexação provisória de uma área privada, de forma a optimizar o local para receber aquela que continua a ser a maior montra das actividades económicas do concelho. Com varias dezenas de standes – o que garante grande diversificação dos produtos e serviços expostos – a EXPOVAL conta também com um vasto programa de entretenimento, que, distribuído pelos três dias do certame, constituirá pela certa mais um motivo para fazer de Ermesinde a capital da região no próximo fim-de-semana. Assim, no dia 16, pelas 22h30, os Mind da Gap que, a par das músicas do último álbum “A Essência”, deverão presentear os espectadores com os êxitos do hip hop “Bazamos ou ficamos” e “Todos gordos”. No dia seguinte, 17 de Setembro, também pelas 22h30, será a vez de Os Azeitonas subirem ao palco e fazerem ouvir os temas de álbuns como “Rádio Alegria” ou “Um tanto ou quanto atarantado”. Para além da actuação destes dois prestigiados grupos, a

Avenida João de Deus, nº 749 - 4445-474 Ermesinde Telefone: 229 754 497 - Telemóvel: 960 234 135 E-mail: novidades.patrilar@gmail.com Câmara Municipal de Valongo preparou um programa de animação diverso que contempla ainda, no dia 18, um Tributo a Abba, pela Orquestra Ligeira de Campo. De destacar ainda a participação de diversas associações concelhias que irão apresentar espectáculos de dança e teatro, entre outros.

PARCERIA

A edição deste ano é fruto de uma parceria da Câmara Municipal com a Cooperativa dos Produtores Agrícolas do Concelho de Valongo (CPACV) e a Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Terras de Santa Maria (ADRITEM).

GASTRONOMIA E ARTESANATO

Paralelamente à mostra empresarial esta edição da EXPOVAL integra uma mostra gastronómica e outra de artesanato

o que, na opinião dos organizadores, permitirá “alargar o leque de ofertas à disposição dos visitantes”.

APOIOS

A EXPOVAL - Mostra das Actividades Económicas do Concelho de Valongo – é apoiada pelo Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território e é co-financiada pelo FEADER, no âmbito dos programas PRODER e Leader.

CAIXA

Uma das principais novidades da edição de 2011 da EXPOVAL é a sua localização. Aproveitando um dos espaços mais nobres de Ermesinde, o Parque Urbano, a organização “entendeu dar uma nova vida ao evento e para tal criou todas as condições para que este espaço se torne numa mais-valia para todos: quem expõe e quem visita”.

rua marquês de pombal, 321 lugar da ribeira 4449-231 valongo tlf 224 159 706 - fax 224 161 147

APARÍCIO & APARÍCIO, LDA.

8 CD

10 de setembro 2011


Expoval

Leia

Correio do Douro

10 de setembro 2011

CD 9


Actualidade ™™™Gondomar

Lousada

MILHARES DE PESSOAS NO FESTIVAL DE MÚSICA MODERNA

Os “Urban War” foram os grandes vencedores do Festival de Música Moderna Portuguesa. A iniciativa, que completou a 16.ª edição, contou com a actuação de 12 bandas – de um total de 139 inscritas. A final, que se disputou na noite de 3 de Setembro, juntou em palco as bandas “Urban War”, “Comic Book” e, ainda, “Bruno Espenhaço”. Com três estilos de actuação/música bem distintos, o som dos “Urban War” foi o merecedor da vitória. “Urban War”, “Comic Book” e “Bruno Espenhaço” foram as bandas escolhidas para a grande final da 16.ª edição do Festival de Música Moderna de Gondomar. O Festival, que arrancou no dia 13 de Agosto, trouxe um total de 12 bandas

para actuação no Anfiteatro do Largo do Souto. Depois de quatro noites de sábado inteiramente dedicadas à nova música moderna portuguesa, a grande final, realizada a 3 de Setembro, definiu os “Urban War” como vencedores da 16.ª edição do Festival. Em segundo lugar ficaram os “Comic Book” e, logo depois, “Bruno Espenhaço”. Mas mais importante do que as classificações, como fizeram questão de referir todos os participantes, era a oportunidade de participarem num evento com estas características – e darem a conhecer as novas sonoridades da música moderna portuguesa. Em dia de final, a noite foi complementada com actuações de dança por parte de duas co-

lectividades de Gondomar. Os “Cruzadores de Fânzeres” e o Orfeão de Gondomar trouxeram, durante os intervalos das actuações, várias coreografias. Depois da actuação das três bandas, e da votação dos elementos do júri, era então altura de divulgar o vencedor e proceder à entrega de prémios. O Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara de Gondomar, Fernando Paulo, teria a responsabilidade de entregar o prémio aos “Urban War”. A iniciativa, que já vai na sua 16.ª edição consecutiva, é promovida pela Associação Festival de Gondomar – contando com o apoio do Pelouro da Cultura e Juventude da Câmara Municipal. Pretende-se, com este concurso, para além de animar as noites de Verão,

proporcionar “palco” para os grupos “menos conhecidos”. E, no Festival de Música Moderna Portuguesa de Gondomar, já se deu oportunidade a mais de um milhar de bandas de, num palco especial, com condições únicas, apresentarem as suas músicas e os seus projectos. Para a história, além dos vencedores, ficam os nomes das bandas participantes. “Industrial 3”, “Bluffer”, “Moonshade”, “Insane Slave”, “Carnival Night”, “Salvia”, “Comic Book”, “Benzina”, “Urban War”, “Stone Rust”, “Bruno Espenhaço” e “Mouros & Tripeiros” foram as 12 bandas escolhidas para esta edição. E, este ano, à semelhança de edições anteriores, o Festival contou com a presença de bandas amadoras vindas de quase todo o país.

DETENÇÃO POR VIOLAÇÃO E ROUBO

A Polícia Judiciária, através da Directoria do Norte, identificou e deteve um homem pela presumível autoria de um crime de violação e outro de roubo, em Lustosa, no concelho de Lousada, sobre uma mulher que aí se vem dedicando à prática da actividade de prostituição de “berma de estrada”. A vítima, de nacionalidade estrangeira e com a idade de 32 anos, foi aliciada para a prática de relações sexuais pelo ora detido, que a abordou ao volante de uma viatura automóvel, agora apreendida. Convencida de que se trataria de mais uma situação típica daquela sua actividade, a ofendida acedeu a entrar na referida viatura, que entre-

tanto foi imobilizada algumas dezenas de metros no interior dos terrenos onde aquela inicialmente se encontrava, sendo então aí surpreendida pela violência física do ora detido, o qual, depois de a ter colocado na impossibilidade de resistir, auxiliado que foi por um outro indivíduo, menor de idade, que saíra da mala da mesma viatura, a constrangeu a praticar consigo actos sexuais. O detido, com a idade de 18 anos, sem profissão conhecida e já possuidor de vastos antecedentes criminais, inclusive pelo crime de violação, foi presente a primeiro interrogatório judicial tendo o Juiz de Instrução decretado a sua prisão preventiva.

RECEPÇÃO AO PROFESSOR

Mais de 5.000 títulos à venda

FEIRA DO LIVRO DE GONDOMAR Livros, livros e mais livros... Para além de iniciativas culturais… “Páginas” de cultura durante a 10.ª edição da Feira do Livro. Iniciativa conjunta da Câmara Municipal de Gondomar e da Federação das Colectividades, a Feira do Livro decorre, como já é da tradição, no Largo do Souto, em Gondomar (S. Cosme). A inauguração, realizada no passado Sábado, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Gondomar. Valentim Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, abriu as “portas” da 10.ª edição da Feira do Livro – iniciativa realizada em parceria com a Federação das Colectividades. A iniciativa que marca, em simultâneo, o

início das Festas do Concelho, decorre até ao próximo domingo. E, numa proposta diferente de iniciativas semelhantes, nesta Feira do Livro são as associações culturais – em vez das editoras – que assumem a responsabilidade pela dinamização das várias bancas.

(dinamizada pelo movimento associativo concelhio), o certame proporcionará vários momentos de cultura – com sessões de autógrafos, dinamização da “Hora do Conto”, apresentação de várias obras e actuações musicais. Maria Cecília Santos, José

No total são mais de cinco milhares de títulos que estão disponíveis nesta 10.ª edição da Feira do Livro. Mas, para além da tradicional venda de livros

Jorge Letria, Eugénio Roda, José António Sousa Pinto, João Neves, Rui Trindade, Ariana Cosme, João Carlos Brito, Deolinda Reis, Júlio Magalhães,

Amarante

APOIO AO ASSOCIATIVISMO DESPORTIVO: CANDIDATURAS ATÉ 15 DE OUTUBRO Iniciou-se em 1 de Setembro e decorre até 15 de Outubro o período para a apresentação de candidaturas a apoios ao associativismo desportivo por parte do Município de Amarante. As candidaturas devem ser

10 CD

apresentadas em ficha própria e de acordo com o previsto no “Regulamento de Apoio ao Associativismo Desportivo”, em vigor desde o passado mês de Junho. Ambos os documentos podem ser consultados

10 de setembro 2011

e descarregados no sítio do Município na Internet (www. cm-amarante.pt) devendo as candidaturas ser entregues na Divisão de Juventude e Desporto, à Casa da Portela, ou enviadas para os contactos indicados no Regulamento.

Luís Miguel Rocha, Alberto S. Santos, António Torrado, Regina Gouveia, Mário Ferreira, Fina D’Armada, Ana Saldanha, António Rodríguez, João Manuel Ribeiro, Maria Alice Ramos e Albino Santos são os autores em destaque neste certame. Quer com a apresentação de obras, em sessões de autógrafos ou, até, em teatralizações inspiradas nos seus textos. Dos momentos musicais, a elencar a Gestrintuna, Balantuna, “Musicol & Portugol”, Grupo de Violas e Cavaquinhos da Universidade Sénior de Gondomar, Orquestra Ligeira da Banda de Gondomar, Grupo Coral da Universidade Sénior, Coro Infanto-juvenil “Kyrios”, Eruditos e Coro Infanto-juvenil do Orfeão de Rio Tinto. O encerramento será assinalado com uma Sessão de Poesia.

Decorreu no dia 6 a Recepção ao Professor 2011/ 2012, na Casa de Sergude, cerimónia que contou com mais de 350 docentes das escolas dos cinco Agrupamentos do Concelho. Estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal, Dr. Inácio Ribeiro, o vice-presidente, o vereador do pelouro da Educação, Dr. João Sousa e o Director do Departamento da Educação e Sociocultural, Dr. Nuno Miranda. Realçando a importância dos Professores como alicerce fundamental do Sistema Educativo, Inácio Ribeiro deu as boas-vindas a todos os professores e apresentou uma breve resenha histórica do município ao nível da educação e da cultura exortando os presentes a partilhar a determinação em fazer crescer os jovens do concelho em sabedoria, cul-

tura e formação. Elogiou o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelas escolas em parceria com a Câmara Municipal, nomeadamente as múltiplas actividades extracurriculares, como os Concursos Amigos da Floresta, Concurso Espantalhos e Pinta, entre outras. A Câmara mostrou toda a sua disponibilidade para apoiar novas iniciativas que surjam com o intuito de melhorar a qualidade do Ensino, tendo em consideração as necessidades locais. Este ano lectivo fica marcado pela abertura da Escola Básica de Felgueiras (Pombeiro) e de novos edifícios escolares, os Centros Escolares de Jugueiros e de Santão. Destaca-se ainda o alargamento da oferta de manuais escolares ao segundo ciclo, assim como a oferta de um kit escolar a todos os alunos do 1º Ciclo.


Regional ™™™Montalegre VERDES QUEREM SABER QUANDO REGRESSA GNR A VENDA NOVA O Partido Ecologista “Os Verdes” questionou este fim-de-semana o Governo sobre a reabertura do posto da GNR da Venda Nova, em Montalegre, que encerrou a 31 de agosto por falta de condições físicas do edifício. Através de um requerimento entregue na Assembleia da República (AR), o deputado José Luís Ferreira pediu esclarecimento ao Ministério da Administração Interna sobre o encerramento daquele posto da GNR. O comandante distrital da GNR de Vila Real, o tenente-coronel João Oliveira, referiu que aquela estrutura fechou “temporariamente” por causa da falta de condições físicas do edifício. No entanto, disse que, para já, esta força policial “não tem capacidade para reparar o posto”. Os nove militares que ali prestavam serviço foram distribuídos por Montalegre e Boticas. É o posto de Montalegre que tem, agora, a responsabilidade de patrulhamento da área do posto da

ARRANQUE DO ANO LECTIVO COM TODOS OS PROFESSORES COLOCADOS À semelhança dos anos anteriores, a Câmara Municipal de Santo Tirso promoveu durante a tarde de hoje uma reunião entre a vereadora da Educação, Ana Maria Ferreira, todos os professores colocados no âmbito das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC’s) e Directores/Representantes dos vários Agrupamentos de Escolas e EBI de Aves/S. Tomé de Negrelos. Considerando a importância da implementação das actividades de enriquecimento curricular no 1.º ciclo do ensino básico para o desenvol-

Venda Nova, que dista a cerca de 40 quilómetros. Em caso de ocorrência as populações afirmam que os militares levam cerca de 30 minutos ou mais a chegar ao local, o que, segundo o partido, aumenta o «sentimento de insegurança nos cidadãos». Para “Os Verdes”, “esta realidade obriga a um maior gasto de combus-

tíveis, desgaste de viaturas desgaste nos recursos humanos e impossibilita um policiamento de proximidade, num quadro de grandes dificuldades orçamentais na GNR”. Nesse sentido, o partido quer saber qual o calendário previsto para a reabertura do posto da Venda Nova e ainda se estão previstos mais encerramentos no distrito de Vila Real.

™™™Baião

1300 SENIORES FORAM CONHECER OUTRAS PARAGENS

O presidente da Câmara Municipal de Baião, José Luís Carneiro, reafirmou durante o Passeio Sénior o papel das iniciativas autárquicas dirigidas à terceira idade “para a promoção do bem-estar e para o combate ao isolamento” dos cidadãos seniores. “A vida é feita de várias componentes como o trabalho ou o lazer e embora os tempos que se vivem sejam marcados pelo rigor no controle das despesas, devido aos constrangimentos económicos, a autarquia continuará a realizar eventos como o Passeio Sénior e a Ceia de Natal. Os cidadãos seniores já nos deram muito ao longo da sua vida e merecem agora desfrutar de momentos de convívio e de lazer como estes”, referiu. Nos dias 5, 6 e 7 de Setembro foram mais de 1300 os baionenses com idade “maior”, mas espírito jovem, que se inscreveram para participar na

™™™Santo Tirso

grande festa que é o Passeio Sénior. Munidos com os seus bem guarnecidos farnéis, lá partiram antes do raiar do dia, das 20 freguesias do concelho, com destino à primeira paragem: o Santuário da Penha, em Guimarães. A acompanhar o passeio com o objectivo de prestar apoio e primeiros-

-socorros caso tal se verificasse necessário estiveram as corporações de Bombeiros de Baião e de Santa Marinha do Zêzere. Ali, com o fresco da manhã, pouco depois das 8 horas, tinha lugar

uma celebração eucarística levada a cabo por párocos de Baião integrados no evento. Depois rumou-se a Aveiro, com o almoço a decorrer no Parque Infante D. Pedro. Animado por concertinas, rapidamente o repasto deu lugar ao bailarico, onde muito quiseram dar o seu pezinho de dança. Arrumados os farnéis, seguiu-se a praia de Mira, “onde o mar e a areia fina são as principais atracções”, com os seniores de Baião a meter os pés à água. E como o mar “dá fome”, seguiu-se o lanche num parque de merendas em Mira. Naquele espaço verde a concertina voltou ao trabalho, desta vez a acompanhar improvisados cantares ao desafio, que se prolongaram até à hora de regressar à terra. No rosto dos participantes podia ver-se a alegria de um dia bem passado e o anseio de que novo passeio surja depressa.

vimento das crianças e, consequentemente, para o seu sucesso escolar futuro, a Câmara Municipal assume-se uma vez mais como promotora das referidas actividades, tendo como parceiros os Agrupamentos de Escolas e EBI de Aves/S. Tomé de Negrelos, responsáveis pelo acompanhamento e supervisão pedagógica das actividades. O funcionamento das Actividades de Enriquecimento Curricular requer a existência de investimentos financeiros ao nível de infra-estruturas, recursos humanos e material.

CONCLUÍDA A REQUALIFICAÇÃO DA ESCOLA DO FORAL Estão concluídas as obras de conservação e requalificação do edifício escolar da Escola do Foral, onde foram investidos 31 mil euros. Os alunos vão desfrutar de melhores condições físicas, agora que o coberto exterior foi requalificado e nas salas de aula foram colocadas grelhas de ventilação. Para além do tratamento e envernizamento dos pavimentos da sala do ensino especial e sala contígua, foram efectuados trabalhos

de pintura interior das paredes e tectos dos dois edifícios escolares, tendo ainda sido substituídas todas as luminárias dos edifícios escolares por equipamentos de elevada eficiência e fiabilidade, melhorando assim a iluminação e diminuindo os custos de energia. As coberturas que necessitavam de ser corrigidas foram-no e os espaços exteriores sofreram também melhoramentos, com plantações em canteiros.

Penafiel

“ONZE ATRÁS DO MESTRE” NA BIBLIOTECA DE PENAFIEL

Miranda do Douro

ALUNOS ESCOLHEM MIRANDÊS COMO DISCIPLINA DE OPÇÃO Mais de metade dos cerca de 800 alunos que frequentam o Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro escolheu língua mirandesa como disciplina de opção, segundo declarou diretor do agrupamento. “O interesse dos alunos pela língua e cultura mirandesa tem vindo a crescer de ano para ano, principalmente entre os alunos que frequentam o primeiro ciclo do ensino, que se inscrevem de forma voluntária na disciplina ”, constatou António Santos. Nas escolas do concelho de Miranda do Douro há três professores contratados pelo ministério da Educação que lecionam a disciplina de língua e cultura mirandesa. Os encargos com os docentes rondam os 30 mil euros por ano. Dos três, um pertence ao quadro de

professores do Agrupamento, acumulando o ensino do mirandês com outras duas disciplinas da área de letras, enquanto os outros dois docentes apenas ensinam mirandês, sendo que um a tempo parcial. O ensino da língua e cultura mirandesa é reconhecido pelo ministério da Educação como disciplina curricular na área geográfica do concelho de Miranda do Douro. “A tutela deveria olhar para o mirandês de outra forma e garantir estruturas que pudessem servir de apoio à disciplina, como a criação de programas uniformizados e oficializados para que pudesse haver um enquadramento legal mais consistente, tendo em vista a oficialização da disciplina”, acrescentou o responsável. No entanto, os docentes e os respon-

sáveis pelo ensino do mirandês definem os programas curriculares e são implementados nas turmas que integram o agrupamento. “Se houvesse a homologação dos programas de ensino para a língua mirandesa, desde logo haveria outra qualidade na aprendizagem da língua”, observou António Santos. Os manuais de ensino utilizados pelos docentes de língua e cultura mirandesa são “construídos” pelos próprios professores. Quanto à obrigatoriedade do ensino do mirandês em outras escolas da região, o docente deixa algumas reservas, justificando que se “o mirandês fosse obrigatório, deixaria de se saber qual o interesse dos alunos pela língua e cultura mirandesa”.

Foi inaugurado no passado dia 3 de Setembro, na Biblioteca Municipal de Penafiel a exposição de pintura “ Onze atrás do mestre”, exposição colectiva de alunos de pintura do Mestrado da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Esta exposição tem como principal objectivo divulgar um número significativo de diferentes tendências no campo da pintura e do desenho. Dotados de diferentes registos, próprios de cada autor, esta mostra evidencia a pluralidade de formas de expressão no mestrado de Pintura. A exposição foi apresentada pela vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Penafiel, Susana Oliveira, e contou com a presença dos 9 artistas, representados na exposição, que mostraram bastante satisfação com a afluência do público em geral, em especial com a presença de vários representantes e proprietários de galerias de arte de renome, assim como muitas outras entidades ligadas ao mundo da arte, em especial à pintura.

10 de setembro 2011

CD 11


Últimas ™™™Santo Tirso

™™™Celorico de Basto

DOIS FERIDOS EM REBENTAMENTO DE CAIXA DE FOGO-DE-ARTIFÍCIO Duas pessoas ficaram feridas na madrugada de hoje nas Festas de Monte Córdova, Santo Tirso, na sequência do rebentamento de uma caixa de fogo-de-artifício destinada aos festejos locais, disse à Agência Lusa fonte da GNR. Segundo a mesma fonte, o re-

bentamento ocorreu às 00:05 de hoje e dele resultaram dois feridos ligeiros e danos materiais. A GNR de Santo Tirso deslocou para o local uma equipa de inactivação de engenhos explosivos, tendo sido apreendidas as restantes caixas de fogo-de-artifício.

SECRETÁRIO DE ESTADO DO ENSINO E DA ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR INAUGURA CENTROS ESCOLARES NA MOTA E EM FERMIL

PRESTAÇÕES PARA EMPRÉSTIMOS DAS CASAS VÃO MANTER-SE OU ATÉ DESCER As prestações dos empréstimos para habitação indexados às Euribor não deverão continuar a tendência de subida verificada nos últimos meses, e até poderão cair, devido à expectativa de manutenção das taxas de juro de referência do Banco Central Europeu (BCE). “Nos próximos meses, os portugueses vão deixar de ver as suas prestações a aumentar, pelo con-

trário, vão voltar a ver a diminuir”, disse o economista da IMF - Informação de Mercados Financeiros, Filipe Garcia. O economista frisou que a manutenção da taxa de juro de referência nos 1,5 por cento decidida quinta-feira pelo BCE mostra “claramente que o ciclo de subida das taxas vai ficar interrompido nos próximos meses”.

MINISTRA DA AGRICULTURA PEDIU ÀS FINANÇAS PARA NÃO AUMENTAR IVA DO VINHO “Sensibilizámos as Finanças para a necessidade de não termos um enquadramento que desfavoreça este sector, que é muito importante para agricultura portuguesa”, disse a ministra Assunção Cristas, acrescentando estar “em linha nas preocupações de ter um enquadra-

mento que possa ajudar o sector”. As declarações da governante surgem num momento em que o Governo estuda alterações fiscais em vários sectores e produtos, sendo o vinho um dos possíveis produtos que poderão ver o IVA aumentado.

GAIA - CONCLUSÃO DA ESTAÇÃO DE SANTO OVÍDIO

DESVIO DE TRÂNSITO DE 12 A 30SET

Celorico de Basto inaugura os Centros Escolares de Fermil e da Mota no dia 13 de Setembro, com a presença do Secretário de Estado do Ensino e da Administração Escolar, João Casanova de Almeida. Estas infra-estruturas fazem parte de um procedimento impulsionador e dinamizador do Sistema Escolar do Concelho que tem vindo a sofrer uma série de transformações de forma a proporcionar as melhores condições de aprendizagem. As obras marcam mais um passo em frente num concelho que tem vindo a investir activamente na educação. Tal como o Centro Escolar de Celorico (Vila), que entrou em funcionamento em 2010, estes Centros Escolares seguirão a tipologia de “Escola Básica do 1º ciclo com Jardim de Infância – (EB1/JI).

™™™Murça

O Centro Escolar de Fermil tem capacidade para albergar 120 alunos em 5 salas do 1ºciclo e 50 alunos em 2 salas do pré-escolar, este equipamento cujo investimento rondou os 2 milhões e 300 mil euros, apresenta uma área bruta de construção de 935,00m2 com uma área de recreio de 3.196.00 m2. Este estabelecimento vai servir as crianças das freguesias de Canedo, Corgo, Gagos, Molares e Veade. Quanto ao Centro Escolar da Mota, devidamente equipado para proporcionar uma boa qualidade de ensino às crianças residentes nas freguesias de Agilde, Borba da Montanha, Carvalho, Fervença, Moreira do castelo e parte de Infesta, tem capacidade para albergar 288 alunos em 12 salas no 1º Ciclo e 50 alunos com 2 salas para o Pré-Escolar.

Apresenta uma área bruta de construção de 1.859 m2 com uma área de recreio de 6.253m2. Uma obra orçamentada em 2 milhões e 900 mil euros. Cada infra-estrutura apresenta características específicas mas, no cômputo geral, a disposição dos conteúdos é semelhante. As salas estão dispostas de acordo com os restantes Centros Escolares com as áreas comuns e as áreas independentes bem delimitadas de acordo com o ensino em causa. Têm também áreas específicas para o jardim de Infância, áreas para o 1º ciclo, áreas administrativas, serviços e infra-estruturas, área desportiva com balneários e os espaços exteriores. Para o próximo ano está prevista a entrada em funcionamento do Centro Escolar da Gandarela.

COMEÇOU A CONSTRUÇÃO DO PARQUE URBANO

Está em fase final a empreitada de construção da Estação de Santo Ovídio da Linha Amarela (D) do Metro do Porto. O interior da nova estação encontra-se em acabamentos, ao mesmo tempo que se finalizam os trabalhos de requalificação urbanística em toda a zona envolvente. Por este motivo, a partir de segunda-feira, dia 12 de Setembro e por cerca de três semanas, entram em vigor novos desvios de trânsito que, até ao final do mês, vão condicionar fortemente a circulação auto-

12 CD

móvel em toda aquela área. Algumas vias de acesso ficarão temporariamente encerradas, sendo garantido o acesso de Santo Ovídio à A1 (sentido Norte) através da via a Nascente da Rotunda. Uma vez concluídos estes trabalhos, no dia 30 de Setembro, serão repostas as normais condições de circulação rodoviária e pedonal. A partir desta data, a nova Estação de Santo Ovídio estará em condições de abrir ao serviço regular do Metro do Porto.

10 de setembro 2011

Tiveram início esta semana as obras para a construção do Parque Urbano de Murça. Com esta obra a Câmara Municipal “vai definitivamente alterar a fisionomia urbana à entrada da vila”, num terreno espaçoso junto ao Centro Cultural e a Alameda 8 de Maio, criando assim uma importante área lúdica e de lazer, bem como cultural e social que “vai dar uma imagem nova, moderna e revitalizada à Vila de Murça”. O Município de Murça foi contemplado com uma espécie de miniprograma polis para recuperação de espaços em pequenos centros urbanos, como é o de Murça. Vai assim, com este projecto, ser criado um espaço considerado vital para a requalificação urbana, de modo a possibilitar que uma nova dinâmica seja introduzida no sector social e comercial da vila de Murça.


Regional

OS LAVRADORES DO DOURO A CAMINHO DA FOME Cerca de 1300 viticultores disseram sim à chamada da AVIDOURO (Associação de Viticultores do Douro) que mais uma vez demonstrou que está no caminho certo em defesa dos interesses dos lavradores durienses. Os viticultores do Douro encheram as ruas da cidade da Régua em protesto contra Luciano Vilhena, Presidente do IVDP. Foi precisamente este homem que, representando o Governo no Inter-Profissional, decidiu, com o seu voto de qualidade, o quantitativo de mosto a beneficiar nesta campanha e que será inferior em 25.000 pipas ao do ano passado, optando pela proposta apresentada pelos representantes do Comércio. Por tal acto, certamente, ficará para a História. O próprio Secretário de Estado, Daniel Campelo, tomou posição pública no sentido de se poder rever a escandalosa decisão do Inter-Profissional e minorar esta colossal quebra na produção de Vinho do Porto. Este foi o motivo pelo qual Luciano Vilhena, que terminava o seu mandato no final de Setembro, foi afastado. Dado que em relação ao quantitativo já nada se pode fazer, pelo menos o preço a pagar por pipa pode ser melhorado. Foi esta uma das reivindicações dos manifestantes. Praticamente para a mesma altura estava também marcada uma manifestação por parte da CAP (Confederação dos Agricultores Portugueses) que, possivelmente com medo do fracasso, a desconvocou à última da hora, fazendo crer que tal acontecia porque Luciano Vilhena tinha sido dispensado dos seus serviços e que o Governo teria ouvido algumas das suas exigências. O povo afirma “quem as diz, bem aliviado fica. Pobre de quem as ouve”. Ora, esta tentativa de demonstração de força por parte da CAP foi um fracasso total. Os lavradores do Douro não se deixaram enganar pela tentativa de divisão e desmobilização e entupiram a cidade da Régua concentrando-se em frente às instalações do IVDP onde os ânimos se exaltaram com a tentativa de invasão destas. A GNR, no local, impediu que tal acontecesse mas a muito custo. Também a participar na manifestação encontrava-se o deputado do PCP Agostinho Lopes que connosco comentou ser esta mais uma das páginas negras

do Douro: “Todos estes lavradores têm sido espoliados do resultado do suor do seu trabalho. O governo tem que olhar pelos pequenos e médios agricultores pois a agressividade dos exportadores é por demais evidente dado que as leis que aqui têm sido implementadas só servem o Comércio”. A actuação dos cerca de 1300 agricultores funcionava como uma mola e, numa dessas situações, a imagem com que nos surgiu era de que toda aquela gente poderia, a qualquer altura, invadir as instalações do IVDP. E foi num desses momentos que um dos vidros da entrada da sede dessa instituição se partiu e, da parte de dentro, um grupo de agentes da autoridade puxaram para si 3 dos manifestantes que foram, posteriormente, constituídos arguidos. Tudo teria piorado se a invasão se tem concretizado, já que, dentro do IVDP encontravam-se Manuel António Santos (Presidente da Casa do Douro) e António Saraiva (Presidente da Associação de Empresas de Vinho do Porto), acompanhados do novo “dono da casa”, Paulo Osório, para uma reunião. De certeza, conforme es-

foram ultrapassados com toda esta confusão. É certo que uma associação como esta tem que defender os interesses daqueles que, ao longo dos dias meses e anos, labutam a terra que regam com o seu suor e que no final, para além dos calos Num dos vários momentos nas mãos e falta de pão à mesa, mais nada vêem. quentes da manifestação os Em nossa opinião, os lavradores lavradores gritaram palavras do Douro demonstraram ao País e ao Governo que isto poderá ser o de ordem que espelham bem o princípio de muita coisa. Com o oudesespero em que foram covido mais ou menos apurado ia-se ouvindo que “a próxima acção polocados: “O Douro é nosso!”; deria ser nas quintas daqueles que “Gatunos! Ao menos que nos estão a sugar o Douro, lançando o caos e a destruição para que esta paguem o vinho ao preço da gente sinta na carne o mal que estão água”; “os políticos só nos que- a fazer aos outros”. A falta de liderança no Douro, rem roubar!”; “acabe-se com o mesmo para os mais desatentos, é uma realidade. Somos de opinião IVDP!”; “queremos uma Casa do que a força a ser aplicada no DouDouro actuante!”. ro deve ser a força do diálogo e da razão mas, quando os lavradores querem cumprir com as suas obrigações (dar de comer aos filhos, patavam os ânimos, que os manifestantes gar os seus estudos, pagar as dívidas não poupariam aqueles que representam resultantes dos tratamentos, etc.) e não a situação vigente. o conseguem fazer o desespero é mau Os responsáveis pela AVIDOURO conselheiro.

João Rodrigues FOTOS: João Rodrigues filho

Direito por linhas tortas

MUDANÇAS NO IVDP PARA DEPOIS DA LAVAGEM DOS CESTOS O IVDP (Instituto dos Vinhos do Porto e Douro) terá novo Presidente logo a seguir à Vindima. Segundo fonte bem informada, neste momento, para o Douro, Assunção Cristas, quer que as vindimas decorram com normalidade e considera que estar a indicar alguém de imediato seria desestabilizador e contraproducente. Contudo, as movimentações de dois Secretários de Estado (Daniel Campelo e Almeida Henriques) têm sido constantes na região. Cada um falando da mesma e demonstrando claramente desconhecimento sobre a realidade do Douro. No entanto, é preciso dar resposta às “clientelas”. No tabuleiro das possíveis nomeações têm aparecido vários nomes que têm sido riscados com o passar do tempo. Abreu Lima foi o primeiro descartado por duas razões: 1) uma alegada falta de idoneidade do seu perfil; 2) O facto de não ser licenciado. Manuel Novais Cabral continua como um dos nomes possíveis mas a lista aumentou com o aparecimento de Sampaio Pimentel (ex-vereador da CM do Porto e militante do CDS). Neste momento salta aos olhos das pessoas uma possível “coligação”, em termos desta decisão, CDS/PS. Só assim se compreendem as movimentações de há poucos dias na CM de Sabrosa, com a presença de Daniel Campelo, que terminou com um bom repasto, na companhia do Presidente da Câmara José Marques, no restaurante Constantino na terra de Miguel Torga, S. Martinho de Anta. Não passou despercebida também a presença de Francisco Monteiro amigo pessoal de José Marques pelo qual este último, terá “metido a cunha” ao Secretário de Estado, para que fosse indicado para o cargo agora vago. Para muita gente esta escolha seria um desastre. Como seria de esperar também o PSD terá propostas a fazer, no entanto sabemos que Paulo Portas e Assunção Cristas apenas admitem para a presidência do IVDP um nome ligado ao CDS ou independente. Com tal situação é de esperar uma guerra dentro da coligação governativa. Sobre Paulo Osório mantêm-se grandes expectativas de continuidade no cargo que tem vindo a ocupar no actual mandato.

João Rodrigues

10 de setembro 2011

CD 13


Regional ™™™Vila Real MIGUEL RELVAS INAUGURA PAVILHÃO DE DESPORTOS O ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, inaugurou na última sexta-feira o pavilhão dos desportos da capital transmontana. Trata-se de um equipamento que custou cerca de 5 milhões de euros, financiado pelo QREN em 60%, e que segundo a autarquia “vai servir toda a comunidade desportiva local, entre associações de modalidade, clubes e escolas de todo o concelho, em modalidades como Basquetebol, Voleibol, Andebol, Futsal, Ginástica desportiva, Karaté”. Sempre segundo a autarquia, “o pavilhão foi concebido de modo a receber todo e qualquer evento desportivo indoor, com características de competição nacional e internacional, comportando cerca de 800 lugares sentados, podendo, em eventos de outra nature-

za, chegar às cerca de duas mil”. Para o novo equipamento não haverá contratação de funcionários mas antes uma “recolocação”, ou seja, transferência de funcionários camarários de lugares onde façam menos falta. A obra agora inaugurada faz parte do “Complexo do Seixo”, que integra ainda o Terminal Rodoviário e um parque de estacionamento subterrâneo com 200 lugares, devendo este último estar concluído até ao final do ano. No que diz respeito ao Terminal Rodoviário que tinha o “sim” do governo anterior e do Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, está `espera que o actual governo diga da sua justiça. No entanto a autarquia não está muito preocupada com o assunto pois, segundo fonte autorizada, “já está assegurado o investimento”

VINHOS DO DOURO BRILHAM EM CERTAME INTERNACIONAL

Os vinhos da Região Demarcada do Douro e Ribeira do Douro, a par dos néctares da Rioja (Espanha), foram as “estrelas” do concurso Arribes 2011, que decorreu na cidade espanhola de Trabanca, num certame para eleger os “melhores” vinhos da região transfronteiriça do Douro. Os vinhos portugueses obtiveram “uma excelente pontuação”, conquistando prémios em oito das nove categorias a concurso. “Os prémios conquistados pelos produtores de vinho da região do Douro vêm mais uma vez atestar a qualidade dos vinhos ali produzidos e dar a conhecer aos apreciadores o trabalho dos vitivinicultores durienses na elaboração dos seus néctares”, afirmou à agência LUSA o promotor do certame, José Luís Pascual. A região DOC do Douro arrecadou, a par da região espanhola da Rioja, os 10

galardões a concurso, nas diversas categorias. O júri do concurso premiou ainda mais 19 vinhos portugueses entre verdes e regionais de Trás-os-Montes, Beira Interior e Tejo. Nesta VII edição do certame, marcaram presença 351 vinhos, que foram avaliados por um conjunto de jurados através de um “prova cega”. O júri do concurso foi composto por 15 personalidades ligadas ao sector vitivinícola, oriundas de países como Espanha, Portugal, Alemanha e Estados Unidos. O prémio Arribes está integrado na Rota Internacional do Vinho, entidade que agrega cerca de 70 parceiros portugueses e espanhóis de sectores que vão desde a restauração, produtos endógenos, produção de vinho e azeite ou turismo em espaço rural e meio ambiente.

“Para o próximo ano, vamos aumentar o número de vinhos a concurso e por esse motivo queremos ser um dos maiores concursos de vinhos da Península Ibérica ”, rematou José Luís Pascual. Os dois países ibéricos “unidos” são capazes de organizar rotas turísticas que projectem a região transfronteiriça para os mercados internacionais, já que os produtos ali produzidos começam a ser conhecidos e procurados pelos mercados externos. Para os apreciadores de vinhos, “as iniciativas promovidas pelos três organismos ibéricos associados entre si são encaradas como uma forma de potenciar o enoturismo numa região com história e potencial ambiental”. A entrega dos prémios “Arribes 2011” está agendada para o dia 12 de Novembro, numa gala transfronteiriça que ocorrerá em Trabanca.

tação de docentes através da plataforma DGRHE. Para o ano lectivo 2011/12, está previsto que estas actividades beneficiem quase 900 crianças da rede de escolas do 1º Ciclo do ensino público que deste modo vão continuar a ter acesso nas salas de aula às disciplinas de Inglês, Música e Educação Física. Recorde-se que a Câmara Munici-

pal de Lamego planificou, promoveu e concretizou as AEC pela primeira vez em 2005/06, com a introdução da disciplina de Inglês, a partir do primeiro ano de escolaridade. Esta mais-valia pedagógica visou garantir a promoção da igualdade de oportunidades das crianças. Só durante o último ano lectivo, foram contratados 41 professores

para leccionarem as três disciplinas e 40 auxiliares a meio tempo. Francisco Lopes entende que o papel das AEC é “de extrema importância” na formação integral dos alunos e espera que estas actividades prossigam e que “no futuro possamos retomar a colaboração com o Ministério da Educação”.

Crise

CÂMARA DE LAMEGO DEVOLVE GESTÃO DAS AECS AO GOVERNO

A Câmara Municipal de Lamego devolveu a responsabilidade da promoção das Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC) ao Ministério da Educação, justificando esta decisão com a “difícil realidade sócio-económica que o país atravessa e que se faz sentir no dia-a-dia deste Município”. Esta função será, já a partir do arranque do novo ano lectivo, assumida pelos agrupamentos de escolas do concelho. Segundo Francisco Lopes, presidente da autarquia, “embora o Município de Lamego encare a Educação

14 CD

como um factor primordial de desenvolvimento social, pessoal e humano, não era possível continuar a suportar um custo total de 431.729,87€, comparticipado pelo Ministério da Educação em apenas 264.337,50€”. O autarca adiantou que o diferencial que tem de ser suportado pela autarquia é “absolutamente insustentável no actual contexto económico”. O processo de promoção das AEC transita agora para a condução do Agrupamento Vertical de Escolas de Lamego e do Agrupamento Vertical de Escolas da Sé, nomeadamente a contra-

10 de setembro 2011


Saúde

COMUNISTAS CONTRA A REDUÇÃO DAS COMPARTICIPAÇÕES NOS MEDICAMENTOS O partido comunista vai chamar ao Parlamento o secretário de Estado da Saúde e a sua homóloga da pasta da Igualdade para os ouvir sobre o anunciado fim da comparticipação da pílula e da redução de comparticipações. O PCP quer ainda interpelar na Comissão de Saúde a Associação para o Planeamento da Família e o INFARMED. Estas audições foram requeridas na sexta-feira num documento em que o PCP manifesta a sua profunda preocupação com o anúncio do Governo em deixar de comparticipar a pílula contraceptiva e as vacinas contra o cancro do colo do útero, hepatite B e a estirpe do tipo B do vírus da gripe que até agora incluíam o plano nacional de vacinações. O PCP refere ainda que o executivo de

Passos Coelho tenciona “reduzir a comparticipação dos medicamentos antiasmáticos e broncodilatadores” e considera que “estas medidas inserem-se na política de progressiva e acentuada deterioração do Serviço Nacional de Saúde”. Em declarações aos jornalistas, no Parlamento, a deputada comunista Paula Santos afirmou que o PCP quer perceber “o que é que fundamenta esta tomada de decisão, quais as análises que foram feitas por parte do Governo para a ter tomado” e também “quais os impactos destas medidas, nomeadamente nos direitos das mulheres”. A deputada Paul defendeu que, apesar de a pílula contraceptiva ser distribuída gratuitamente nos centros de saúde, o Estado deve continuar a comparticipar a sua compra nas

farmácias para evitar “um maior afastamento das mulheres em relação à sua saúde e ao planeamento familiar” e “o aumento das gravidezes indesejadas”. No requerimento do PCP, esta medida é considerada “um retrocesso civilizacional” que poderá fazer aumentar o número de abortos, “com custos bastante avultados para o Estado”. Por outro lado, de acordo com o PCP, “o provável aumento da natalidade, associado ao agravamento das atuais condições de vida das famílias, com o corte nos salários e das prestações sociais, como é exemplo o abono de família, o alastramento do desemprego e da precariedade, poderá traduzir-se no crescimento da pobreza das famílias e das crianças”.

PRESCRIÇÃO POR ENFERMEIROS Por Jorge Cadete* (jcadete58@gmail.com)

A Enfermagem Portuguesa foi confrontada, durante a realização do III Congresso da sua Ordem, com a notícia da “prescrição por enfermeiros”. Jornais, Rádios e Televisões noticiaram e empolgaram a informação, transmitindo-a de forma pouco clara e incompreendida, pelos cidadãos, e pelos próprios enfermeiros. Importo o tema para estas linhas, por encontrar interrogações, distorções e oposição entre enfermeiros, pelo menos nos que estão desinformados, sobre os propósitos do assunto. Não é minha intenção debater aqui o conteúdo e a sua pertinência, mas alertar os representantes da comunidade de enfermagem onde, no seu seio, reina agora a confusão e os juízos de valor deformados sobre o que se pretende, quando se fala em “prescrição por enfermeiros”. Ouço os enfermeiros, nos locais de exercício profissional, comentar e criticar esta pretensão da Ordem. Não percebem nem concordam com a iniciativa. Referem mesmo ser a destempo e, pior, alegam que a iniciativa parte de uma minoria de enfermeiros que ambicionam, a todo o custo, prescrever medicamentos com receita, como os médicos. Perante esta realidade deturpada, questiono: o que correu e está a correr mal neste processo? Penso que os fins não justificam a pressa desses meios. Foi intenção, no inicio de 2011, no encontro de Órgãos Nacionais e Regionais da Ordem dos Enfermeiros, que a questão fosse, primeiro, bem debatida internamente pelos enfermeiros na procura dum consenso alargado. Seguir-se-iam iniciativas informativas e explicativas aos parceiros de saúde, em particular, aos médicos, para esclarecer falsos juízos. Simultaneamente, junto do poder político, far-se-iam contactos para explicar o que os enfermeiros tencionam, quando se fala em prescrição. Nesta fase de clarificação, cabe à Ordem e aos seus representantes criar estratégias que permitam o debate interno e, simultaneamente, informar o poder político e os cidadãos que os enfermeiros no seu exercício profissional há muito prescrevem cuidados diversos, que resultam e dependem do próprio diagnóstico de enfermagem. E que, em situações específicas e de emergência, há alguns anos prescrevem e administram medicamentos (Regulamento do Exercício da Prática da Enfermagem, 1996), salvando vidas. Aos enfermeiros cabe, hoje, facilitarem o entendimento desta questão. Cabe apropriarem-se destes desafios e serem prescritores de conduta

e ética profissional séria e congruente.

*Enfermeiro Especialista de Saúde Mental e Psiquiatria –Mestre em Enfermagem e Presidente da Mesa da SRN da Ordem dos Enfermeiros

10 de setembro 2011

CD 15


Última Paredes

BEIRE VAI TER PARQUE DE LAZER

Os presidentes da Câmara de Paredes e da Junta de Freguesia de Beire lançaram a primeira pedra para marcar o início da construção do Parque de Lazer de Beire. Previsto para uma área de 6 mil metros quadrados, numa das margens do rio Mesio, este novo espaço previsto para lazer e convívio, em contacto privilegiado com a Natureza, deverá estar concluído dentro de um ano, sendo o investimento inteiramente suportado pelo município. “Apesar das conhecidas dificuldades orçamentais, o meu compromisso político é que não deixaremos de concluir esta obra, porque queremos que a nossa terra evolua e que a população tenha qualidade de vida”, afirmou Celso Ferreira, presidente da Câmara, durante a

cerimónia. “Trata-se de uma aposta que vai ao encontro do reordenamento do território, mas também das necessidades sociais da população. Dentro de aproximadamente um ano, teremos neste local o embrião de um projecto que poderá depois evoluir de acordo com o desejo e a ambição desta comunidade população”, acrescentou o

autarca, desafiando já o executivo da Junta de Freguesia local para a realização de um jogo de futebol no relvado do futuro parque aquando da sua inauguração. Além do investimento realizado na aquisição dos terrenos, a Câmara Municipal de Paredes será responsável pelo ajardinamento do local, plantação de árvores,

Detenções por assalto à mão armada em residência no Marco de Canaveses

PJ PRENDEU DOIS HOMENS DE PENAFIEL QUE ASSALTARAM E MALTRATARAM MULHER DE 83 ANOS A Polícia Judiciária do Porto identificou e deteve dois homens, suspeitos de um roubo à mão armada no interior de residência, ocorrido na sexta-feira, em Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses. Segundo a Judiciária, “para melhor concretizarem o crime, os detidos aguardaram que a vítima, uma mulher de 83 anos, abrisse a porta para sair de casa, pelas 06.30 horas da manhã, momento aproveitado para, encapuzados, a dominarem sob ameaça de uma réplica de pistola”. Após múl-

tiplas agressões, fecharam a vítima numa dependência enquanto revistavam o interior das restantes, apoderando-se de dinheiro e vários objectos em ouro, avaliados em três mil euros, aproximadamente. Depois fugiram até Penafiel, onde transaccionaram o ouro que haviam roubado. No interior da residência assaltada permaneceu a vítima abandonada e bastante ferida pelas agressões que lhe foram infligidas, acabando por ser socorrida pelo padeiro quando este passou no local.

Em resultado das diligências de investigação de imediato efectuadas, foram apreendidos os instrumentos do crime e grande parte do produto do roubo. Os detidos, de 30 e 26 anos de idade, desempregados, com antecedentes criminais, o primeiro por furtos e ambos por condução sem habilitação legal, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo o Juiz de Instrução decretado a prisão preventiva para ambos.

Rendas mais caras

SENHORIOS PREFERIAM LIBERALIZAÇÃO DOS PREÇOS Os proprietários admitem que o aumento de 3,19 por cento nas rendas em 2012 é “significativo”, mas defendem que os valores deviam ser actualizados com aumentos que tenham em conta o preço do mercado imobiliário. “Este aumento, este ano, tem algum significado, não

16 CD

negamos que o tem. Mas ele surge depois de vários anos em que não houve qualquer aumento relativo ao preço que se justificava, porque todos os custos com o imobiliário tinham subido”, afirmou Menezes Leitão, falando em nome da associação do sector. O responsável destacou que este aumento conti-

10 de setembro 2011

nua a “não ter nada a ver com a evolução do preço de mercado”. O presidente da associação de proprietários acrescentou que “as rendas continuam a estar fixadas em valores irrisórios neste momento e a nossa posição é de que devem ser liberalizadas. É isso que consta do memorando da ‘troika’ e é isso que nós aguardamos”.

LAMEGO MARCHOU PARA HOMENAGEAR A MULHER DURIENSE Centenas de pessoas participaram na 2ª Marcha e Corrida da Mulher Duriense, organizada pelo Centro Municipal Marcha e Corrida de Lamego, com o objectivo de homenagear a Mulher Duriense e contribuir para a Luta Contra o Cancro. Na manhã de 4 de Setembro, junto ao escadório de Nossa Senhora dos Remédios, lamecenses de várias idades, liderados por Albertina Dias, antiga campeã mundial de corta-mato, caminharam pelas principais ruas da cidade, sensibilizando ao mesmo tempo a população para a importância destas causas. Cada inscrição teve o valor de dois euros, revertendo metade deste montante a favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro da região Norte. Integrada na programação das Festas de Nossa Senhora dos Remédios, esta marcha e corrida teve uma distância aproximada de cinco quilómetros, sem fins competitivos, para atletas mulheres federadas e não federadas. Uma das principais novidades da edição deste ano

foi a inclusão da componente de corrida que permitiu, aos mais preparados, cumprirem o percurso a uma velocidade mais elevada que a marcha. Os homens também puderam inscrever-se, desde que o fizessem em conjunto com um elemento feminino (adulto ou criança). A organização garantiu ainda muita animação e o sorteio de vários prémios. Em 2012, no primeiro domingo de Setembro, estará de regresso mais uma Marcha e Corrida da Mulher Duriense. Volvido mais de um ano desde a criação do Centro Municipal Marcha e Corrida de Lamego, centenas de lamecenses passaram a estar integrados em diversas iniciativas que inovam e melhoram os seus hábitos de vida. Uma realidade muito diferente daquela que se verificava antes da abertura deste serviço, quando as caminhadas, os percursos pedestres ou mesmo o atletismo eram actividades com pouca expressão no concelho.

Correio do Douro nº32  

Jornal

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you