Issuu on Google+

4

Geral

Deus é Fiel e Justo!

Matinhos - Pontal do Paraná - Guaratuba Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

Litoral prevê movimento 30% maior neste verão A temporada de verão 2013, que começa oficialmente no domingo, promete ser uma das melhores dos últimos anos nas praias paranaenses. A Associação de Hotéis, Pousadas, Restaurantes, Bares e Casas Noturnas do Litoral do Paraná (Assindilitoral) espera uma movimentação de R$ 1,5 bilhão. A previsão otimista se deve ao ótimo resultado comercial nos feriados prolongados do segundo semestre e as altas temperaturas dos últimos dias. Essa temporada terá apenas 65 dias (de 16 de dezembro a 18 de fevereiro). “Com a temporada mais curta a tendência é os veranistas esticarem sua estada no litoral até o carnaval, deixando mais dinheiro no comércio e na rede hoteleira”, diz José Carlos Chicarelli, presidente da Assindilitoral. Os comerciantes apostam num crescimento de 30% no movimento este ano em relação a igual período do ano passado. A procura por hotéis e pousadas já é duas vezes maior se comparada à temporada passada. Segundo o presidente da Adetur, Gustavo Trevisan Socachewsky, para o réveillon os hotéis estão com lotação de mais de 70%, em alguns casos com lotação máxima. Tudo pronto Guaratuba está preparada para receber os turistas mais exigentes. “A cidade está linda e bem estruturada. As calçadas foram pintadas, os jardins estão bem feitos, existem locais para caminhada. Com certeza vai agradar aos olhos do visitante e será destaque na temporada”, diz Chicarelli. Há duchas na orla e a prefeitura construiu oito banheiros públicos. Os quiosques à beira mar na Praia do Cristo passaram a oferecer serviços diferenciados. “Instalamos a mesa na areia, levamos o cardápio para o cliente na beira mar e servimos porções de camarão, isca de peixe e bolinho de camarão. E para a bebida continuar gelada levamos um baldinho com gelo. Tudo para agradar o freguês”, diz Nilza Borges, proprietária do quiosque Ponto GG. Infraestrutura Acesso difícil impede que turistas fiquem mais tempo em GuaratubaO último fim de semana antes do início da operação verão foi de movimentado razoável na Praia do Cristo, em Guaratuba. Havia muitos guarda-sóis na beira da praia, mesmo com tempo nublado e com uma garoa fraca. Com o clima abafado, muitos aproveitaram para se refrescar com um banho de mar, outros aproveitaram para descansar e fazer uma caminhada na orla.A dona de casa Marina de Camilo é uma dos muitos veranistas que aproveitaram o fim do ano letivo para descer a Serra do Mar. “Meus filhos entraram de férias no comecinho do mês e descemos no início da semana para passar a temporada. A praia aqui é muito boa, tranquila”, afirma. Outra dona

de casa, Vandriane Beckenkamp, veio de Joinville (SC) para curtir as praias do Paraná com o marido e o filho. “A gente sempre vem na temporada. Ficamos o dia inteiro e voltamos à noitinha”,

certeza a gente ficaria mais dias em Guaratuba”. Desta vez, Vandriane trouxe a prima e o esposo, que são gaúchos. “A praia é limpa, tem bastante comércio”, diz a prima de Vandriane, Angela Marth.

O analista financeiro Renato Ferreira dos Santos e a família, de Curitiba, estão em Guaratuba quase toda semana, inclusive fora da temporada. “Guaratuba tem uma praia muito agradável. Pelo menos

uma vez por mês a gente vem para cá. O que a gente mais gosta é caminhar na beira da praia, de vir para cá descansar. Na verdade preferimos vir fora da temporada que é mais tranquilo”, diz.

Projeto de R$ 200 milhões vai ampliar sistema de esgoto em Matinhos e Região A Sanepar promoveu na manhã desta segunda-feira (10), em Pontal do Paraná, a audiência pública para apresentar o projeto de ampliação dos sistemas de esgoto sanitário de Matinhos e Pontal do Paraná, com investimento previsto de R$ 199,2 milhões. A iniciativa tem como objetivo levar a coleta de esgoto para mais de 80% dos imóveis das duas cidades. A licitação para a contratação dos serviços deve ser aberta nas próximas semanas. A empresa vencedora terá quatro anos para fazer os levantamentos topográficos e os projetos; construir as estações elevatórias de esgotos; e implantar as linhas de recalque, rede coletora, ligações prediais e instalações eletromecânicas. A vencedora também deve fornecer, integralmente, todos os materiais, equipamentos e a mão de obra necessária para as obras previstas para os dois municípios. “São investimentos em saúde e qualidade de vida aos moradores de Pontal do Paraná e Matinhos e também para os veranistas que passam as férias nessas duas cidades”, disse o diretor de Investimentos da Sanepar, João Martinho Cleto Reis Júnior. Com a conclusão das obras, em 2017, Matinhos passará dos atuais 50,64% para 95% dos imóveis com sistema de esgoto. Em Pontal do Paraná o índice saltará de 25,80% para 84%. OBRAS – O engenheiro e coordenador de Obras do Litoral, José Ivahy de Camargo Júnior, detalhou as obras a serem executadas em Matinhos e Pontal do Paraná. Somente em rede coletora de esgoto devem ser assentados mais de 500 mil metros de tubulação, executadas 25 mil novas ligações prediais de esgotos e construídas 29 estações elevatórias de esgoto, além de linhas de recalque e instalações eletromecânicas, projetos executivos, obras elétricas e topografia. Em Matinhos serão executados 250 mil metros de rede coletora de esgoto, 14 estações elevatórias, de Caiobá a Monções. Também serão remanejados 14.524 metros da

Xerox - Plastificação Encardenação Descartáveis Serviços de fax Material para pintura

3458-6458

diz. Poderiam ficar mais tempo, não fosse a dificuldade para voltar para casa. “O retorno para casa no domingo durante a temporada é impossível. Se fosse pista dupla, com

rede existente e substituídas 979 ligações prediais de esgotos. Em Pontal do Paraná serão executados 250.063

metros de rede coletora de esgoto e mais 15 estações elevatórias, distribuídas pelos balneários de Beltrami a Pontal

do Sul. A audiência pública foi aberta às lideranças locais e à população. Com a audiência, a Sanepar cumpre o artigo 39

da Lei n.º 8.666, de 21 de junho de 1993, que estabelece normas gerais sobre licitações e contratos.

Profissionais são treinados em Matinhos para atender urgências em todo o Litoral O Governo do Paraná capacitou 125 profissionais de saúde que atuam em pontos de atenção da rede de urgência e emergência no Litoral. O curso para atendimento pré-hospitalar de urgência foi iniciado na semana passada e se encerra nesta sexta-feira (7), em Matinhos. Nesta quinta-feira (6) aconteceu a aula prática de abordagem, imobilização e remoção de pacientes nas mais diversas situações. Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores de ambulância participam do evento. São profissionais que trabalham no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e hospitais da região, além de bombeiros e outros técnicos que reforçarão as equipes de saúde do litoral durante a Operação Verão. Segundo o diretor de Políticas de Urgência e Emergência da Secretaria estadual da Saúde, Vinícius Filipak, o curso é uma atualização acerca dos procedimentos préhospitalares indicados para o transporte do paciente. “Mostramos aos alunos algumas técnicas que tornam o atendimento mais rápido e seguro. A qualidade do transporte muitas vezes é determinante para que o paciente tenha mais chances

de sobreviver ou até mesmo não apresentar sequelas futuras”, explicou. Ainda na primeira abordagem, o socorrista deve estar atento ao quadro clínico do paciente. De acordo com a gravidade do caso, os procedimentos pré-hospitalares podem ser diferentes. Além disso, o condutor da ambulância também cumpre um papel importante no atendimento das ocorrências. Para Davi Melo, condutor que trabalhará na Operação Verão, o curso fez com que ele aprendesse técnicas mais modernas, principalmente em relação à imobilização. “Há várias situações que também ajudamos no resgate, por isso é importante que saibamos utilizar os equipamentos de forma correta”, disse. Além da maca, as ambulâncias também contam com imobilizadores, coletes, colares cervicais, talas e outros equipamentos. Cada um deles pode oferecer riscos ao paciente, caso forem utilizados de forma errada. Por isso, qualquer tipo de movimentação do paciente requer atenção redobrada. Dinuir Martins Alves é técnico de enfermagem do Hospital Regional do Litoral e também participou do curso. O hospital é a principal referência para casos graves no Litoral. Segundo Dinuir, a chegada de

ambulâncias sempre é um momento delicado. “Temos que ter cuidado ao realizar a troca do paciente da maca ambulância para o leito do hospital. Esse momento pode causar lesões sérias ao paciente”, afirmou. SAMU - Esta será a primeira vez que o Litoral contará com o Samu em funcionamento durante a

Operação Verão. O serviço foi implantado neste ano e conta com bases descentralizadas em seis municípios litorâneos. O Samu atende pela central 192 e é responsável por atendimentos de urgência, como casos de infarto, acidente vascular cerebral (AVC), hipertensão arterial e febre alta, cortes e fraturas, entre outros.


Matinhos - Pontal do Paraná - Guaratuba

Saúde

Deus é Fiel e Justo!

Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2012

5

Ressaca e obesidade: veja 4 razões para não beber refrigerante diet Apaixonadas por refrigerante, algumas pessoas optam por uma alternativa para se livrar das calorias da bebida: a versão diet. De acordo com uma pesquisa publicada no The American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de refrigerantes dietéticos cresceu 25% entre os adultos se comparado ao da última década. O problema, porém, é que a escolha pode ser ainda pior para o organismo. As informações são do Fit Sugar. Efeitos "colaterais", como problemas renais, ressaca e até mesmo obesidade podem estar relacionados ao consumo da versão dieta de refrigerantes. A seguir, confira quatro motivos para não ingerir esse tipo de bebida: Problemas renais Refrigerante diet pode ser um perigo para os rins. Em um estudo da Harvard Medical School, realizado com mais de 3 mil mulheres, os pesquisadores descobriram que o consumo excessivo de refrigerante diet pode dobrar o risco de problemas renais. A função renal começa a declinar quando as mulheres ingerem mais de dois copos de refrigerante por dia. Vale ressaltar que o problema está associado aos adoçantes. Metabolismo confuso Segundo um estudo feito com 10 mil adultos e realizado pela Universidade de Minnesota, o consumo de refrigerante diet também aumenta em 34% o risco de síndrome metabólica, o que inclui aumento de colesterol e problemas cardíacos. Obesidade Você leu certo: refrigerante diet não ajuda a perder peso. Um estudo realizado pela Universidade Health Science Center, do Texas, mostrou que, quanto mais uma pessoa consome esse tipo de bebida, maior o risco de aumentar seu peso. Apenas duas latas por dia podem aumentar significativamente a cintura porque os edulcorantes artificiais perturbam a capacidade natural do corpo de regular a ingestão de calorias com base na doçura dos alimentos. Isso significa que as pessoas que consomem alimentos dietéticos estão propensas a comer mais. Ressaca Coquetéis feitos com refrigerantes diet deixam as pessoas bêbadas com mais facilidade e rapidez, de acordo com um estudo do Hospital Royal Adelaide, na Austrália. Isso porque bebidas sem açúcar fazem com que o álcool entre na corrente sanguínea mais rápido que os demais, gerando uma ressaca forte no dia seguinte.

Solidão dobra risco de Alzheimer, diz pesquisa Ser solitário pode trazer diversos problemas à saúde. A mais recente descoberta associa o sentimento de solidão a maiores riscos de desenvolver a Síndrome de Alzheimer na terceira idade. Estudos anteriores já haviam estabelecido ligação entre

declínio mental e demência em pessoas que se mantêm isoladas ou têm vida social bem restrita. As informações foram publicadas no Journal of Neurology Neurosurgery and Psychiatry e divulgadas pelo Daily Mail. Agora, a pesquisa feita na

Holanda, pela Sociedade de Alzheimer, investigou o assunto em mais de 2 mil pacientes e verificou que um a cada 10 dos solitários apresentou algum sinal de debilidade mental após três anos. Entre os mais ativos socialmente, a ocorrência foi de um em cada 20. E os riscos

são maiores mesmo entre as pessoas que têm amigos, mas ainda assim se sentem solitárias. "Esses resultados sugerem que o sentimento de solidão contribui para o risco de demência na terceira idade. Interessante que se sentir sozinho mais do que estar

sozinho foi associado a casos de demência, sugerindo que não existe fator objetivo, mas que a percepção da falta de vínculos sociais é que aumenta o risco de declínio cognitivo", disse Jessica Smith, especialista da entidade holandesa.

Lei Seca: conheça e compare Aos poucos a Lei Seca vem se tornando algo comum no cotidiano do brasileiro. Se no começo a atitude, para muitos radical, pegou a todos de surpresa, atualmente parece ter caído nas graças dos motoristas, haja vista seus números. Segundo dados do subsecretário estadual de governo do estado do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Lopes, desde o dia 19 de março, quando tiveram início as blitzes que caracterizam a chamada “Operação Lei Seca”, mais de 70 mil veículos já foram parados. Dos motoristas que aceitaram fazer o teste do bafômetro, 91% foram aprovados sem restrições e apenas 2,3% estavam alcoolizados. No início, chegava a 12% o número de pessoas que se recusavam a fazer o teste. Hoje está em 6%. Ainda no mesmo relatório, 2117 pessoas deixaram de ser vitimadas no trânsito, entre primeiro de abril e 31 de agosto. Há uma alteração gradativa da conscientização quanto aos perigos do consumo de bebida alcoólica por quem está na direção. Obviamente o peso no bolso ajuda na efetivação da Lei Seca. O motorista que for surpreendido com qualquer nível de álcool pelo bafômetro será multado em R$ 957,00 e perderá o direito de dirigir por um ano, podendo chegar a prisão, dependendo dos níveis. E o governo ainda estuda novas mudanças no Código Nacional de Trânsito e nas leis, visando mais regras para os motoristas. FUNCIONAMENTO DO ÁLCOOL NO ORGANISMO Quando uma pessoa toma uma bebida alcoólica, cerca de 20% do álcool é absorvido no estômago e 80% é absorvido pelo intestino delgado. A velocidade com que o álcool é absorvido depende de várias coisas: • a concentração de álcool em uma bebida - quanto maior a concentração, mais rápida a absorção; • o tipo de bebida bebidas carbonadas tendem a ser mais rápidas na absorção

15 Anos vendendo qualidade

do álcool; • quer o estômago esteja cheio ou vazio - a comida deixa a absorção do álcool mais lenta. Depois da absorção, o álcool entra na corrente sangüínea e se dissolve na água do sangue. O sangue carrega o álcool por todo o corpo. O álcool do sangue, então, entra e se dissolve na água dentro de cada tecido do corpo (exceto o tecido de gordura, já que o álcool não pode se dissolver em gordura). Uma vez dentro dos tecidos, o álcool mostra seus efeitos no corpo. Os efeitos observados dependem diretamente da concentração de álcool no sangue (CAS), que está relacionada com a quantidade de álcool consumida. A CAS pode se elevar significantemente dentro de 20 minutos depois de ingerida a bebida. Uma vez absorvido pela corrente sangüínea, o álcool deixa o corpo de três formas: • o rim elimina 5% do álcool na urina; • os pulmões exalam 5% do álcool, que pode ser detectado por bafômetros; • o fígado quebra quimicamente o álcool restante em ácido acético. Sem base científica, em média uma pessoa pode eliminar 15 ml de álcool por hora. Então, levaria aproximadamente uma hora para eliminar o álcool de uma lata de cerveja de 355 ml. A CAS aumenta quando o corpo absorve o álcool mais rápido do que o elimina. Então, como o corpo pode eliminar apenas cerca de uma dose de álcool por hora, beber vários copos em uma hora vai aumentar sua CAS muito mais do que tomar um copo em um espaço de tempo de uma hora ou mais. MATEMATICAMENTE FALANDO Cálculo da quantidade de álcool numa bebida O número de gramas em álcool de uma bebida pode ser calculado multiplicando o número de mililitros (ml) de álcool de uma bebida por 0,8 (o álcool é menos denso que a água): Quantidade Graduação de álcool Percentagem de álcool Volume de álcool Gramas de álcool (ml x 0,8) 1 litro de vinho 12º 12% 120 ml 96 - 100 gramas 1 litro de cerveja 6º 6% 60 ml 48 - 50 gramas 1 litro aguardente 50º 50% 500 ml 400 gramas Cálculo da taxa de alcoolemia: A taxa de alcoolémia atingida com a ingestão de determinadas quantidades de bebidas alcoólicas pode ser calculada, de modo

aproximado, através da seguinte fórmula: Taxa de alcoolemia = Álcool consumido (em gramas) Peso corporal (em Kg) x Coeficiente Coeficientes: 0,7 ? homens em jejum 0,6 ? mulheres em jejum 1,1 ? decurso das refeições

Em média uma pessoa pode eliminar entre 10 e 15 g/l de álcool por hora, no entanto não há estudos que comprovem tal afirmação. TOLERÂNCIA ZERO Segundo o Internacional Center for Alcohol Policies (Icap), organização nãogovernamental com sede em Washington, nos Estados

Unidos, que estuda o papel do álcool na sociedade e atua contra o abuso no uso de bebidas, a Lei Seca brasileira é uma das mais rígidas do mundo. Em uma lista de 82 países pesquisados pela instituição, a legislação brasileira é mais rígida que 63 nações.


edição 526