Page 1

SIGA-NOS EM FACEBOOK.COM/JORNALCONCELHODEPALMELA

TÍTULO HISTÓRICO FUNDADO EM 1991 – 27 ANOS DIRECTOR MIGUEL GARCIA | ANO II | EDIÇÃO Nº69 | PREÇO 0,01€ | SEMANÁRIO | TERÇA-FEIRA, 29.10.2019

MILHARES DE VISITANTES ESPERADOS EM PALMELA P.08 E 09

RODRIGO COM MAIS COMPLICAÇÕES P.03 O bebé que nasceu no dia 7 de outubro em Setúbal sem olhos, nariz e parte do crânio, também sofre de surdez e tem uma malformação no céu da boca. O caso está a espantar os médicos

Raul Cristóvão fez o balanço do mandato dos três vereadores do PS na autarquia de Palmela e a aposta é para ganhar a mesma em 2021

ANIMAIS BENZIDOS NO SAMOUCO P.10 A paróquia de São Brás realizou pelo 5.º ano consecutivo a bênção dos animais. O pároco Jorge Almeida diz que a iniciativa tem visto aumentar o número de participantes de ano para ano

CÂMARA DE SETÚBAL APROVA ORÇAMENTO P.11 O executivo camarário aprovou na passada quarta-feira o orçamento para 2020 que chega aos 136 milhões de euros PUB


2

Miguel Garcia Diretor de Informação

EDITORIAL OS DDT AQUI DO CONCELHO!

E

sta semana vou falar-vos sobre algumas personagens deste concelho que se chama de Palmela. Podemos dizer que existem certos senhores que não são deste concelho, nem contribuem com os seus impostos para este concelho, mas que se pensam os Donos Disto Tudo (DDT). Palmela sempre foi um território apetecível para certos políticos e até técnicos, um autêntico diamante em bruto que é muito difícil de esculpir, mas para o qual certos políticos pensam ter mãos, escopo e martelo para moldar este precioso diamante, no entanto para alguns é tão difícil de esculpir que acabam por abandonar o projecto a meio. Tivemos um político que infelizmente já não está entre nós, que a meio do seu mandato bateu com a porta e deixou o seu compromisso a meio, nunca mais me esqueço de estar num almoço de apresentação, e o restaurante ter vista para a Serra do Louro e o ainda candidato nessa altura apontar e dizer que era magnífica a paisagem com a Serra da Ossa por trás, claro que conhecimento deste território, esse era zero. Mas existem mais pontos críticos e que não deixam a população que defende verdadeiramente este concelho bem disposta... Somos um território com organismos estatais que mais parecem o Centro de Emprego de todos aqueles que os outros não querem, mas que mal chegam cá passam a imaginar-se logo os Donos Disto Tudo, os tais DDT, que os outros rejeitam e que caem de paraquedas neste território e até mandam calar a população em inaugurações e afins. Por vezes colocam-me a pensar, não será essa população que lhes paga os 3 mil euros de ordenados mais as ajudas de custo e até veículo para levarem para casa todos os dias? Até quando vai o povo aguentar as faltas de respeito que esses senhores armados em técnicos têm para com aqueles que lhes pagam as regalias do centro de emprego local? Se isto me dá que pensar, porque não dá que pensar aos DDT deste concelho?

VISÃO DA SEMANA

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Palmela Aprovação com abstenção do PS, PSD e MIM

Câmara Câmara Municipal de Palmela investe 1,6 milhões de euros em 2020

Plano de cogestão dos Parques Naturais discutido em Palmela

Navegante bate recorde com maior número de vendas

A Assembleia Municipal de Palmela debateu a transferências de competências no domínio da participação dos municípios na gestão das áreas protegidas. A matéria da descentralização da transferência de competências da Lei-Quadro n.º 50/2018, que visa um papel mais intervertido das autarquias na cogestão dos parques naturais, reuniu o consenso das bancadas. O PS, CDU e BE mostraram algumas reservas na falta de clareza por parte da tutela em relação às disposições do decreto. O BE considera ainda que as autarquias carecem de competências para assumir as exigências dispostas. Em causa esta a fiscalização, aplicação de contraordenações e o financiamento para a gestão das áreas protegidas, entre outros assuntos. O ponto foi aprovado com a abstenção do PS, PSD e MIM, e o Presidente Câmara Municipal de Palmela, Álvaro Amaro, anunciou que estão previstas reuniões com os Ministérios e Secretarias de Estado para solicitar a clarificação do diploma e correção da segregação de competências relativamente a verbas e recursos humanos envolvidos, a destacar. A sessão pública extraordinária, de 24 de outubro, teve como ordem de trabalhos a transferência de competências decorrentes da Lei-Quadro n.º 50/2018 para o Município de Palmela, nos anos de 2019 e 2020; o regulamento da Estrutura Orgânica Nuclear; e a aprovação da Revisão do Plano Intermunicipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios.

O mês de setembro regista uma venda de 723.129 passes, mais 25,5% face a igual período de 2018. O Passe Navegante tem vindo a aumentar o número de vendas e a procura crescente pelo Navegante Família desde a sua criação em agosto ajudou aos números alcançados. No Concelho de Palmela, os dados provisórios dão conta de um aumento de utilizadores, em particular, na adesão ao Navegante Metropolitano, que permite a livre circulação em todo o território da Área Metropolitana de Lisboa. A comparticipação do Município de Palmela para a concretização deste sistema e o reforço do serviço de transporte rodoviário foi de 1,25 milhões de euros e terá um aumento em 2020 para 1,6 milhões de euros. O reforço contribuirá para o reforço de 43% em relação à rede atual de serviço de público de transporte rodoviário de passageiros na região, no âmbito de concurso público a lançar. Além dos benefícios ambientais, a criação da solução Navegante tem tido um significativo impacto económico e social na vida das famílias da região. A Área Metropolitana de Lisboa revela, ainda, que houve um aumento de 34% na venda dos cartões Lisboa VIVA (o suporte físico dos passes Navegante). João Gonçalves informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

João Gonçalves informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

Utentes estão a aderir aos transportes públicos Administração direta dos parques naturais em discussão na AM de Palmela

FICHA TÉCNICA Diretor: Miguel Garcia Diretor Adjunto: Júlio Duarte Redação: Carmo Torres, Fátima Brinca, João Aguiar Cadete, João Monteiro de Matos, Isabel de Almeida, Pedro Alexandre Ferreira, Donatilia Braço Forte (estagiária) Colunistas: António Correia, Bruno Grazina, Colin Marques, Manuel Henrique, Tiago Machado Paginação e Produção: Tiago Rodrigues, PRESSWORLD Criativa Fotografia: Duarte Godinho Diretor Comercial: Bruno Dias Equipa Comercial: Ilda Pereira, Maria Domingues, Rodrigo Araujo Administração: David L Associado da:

PROPRIEDADE Propriedade: PRESSWORLD Meios de Comunicação & Informação Lda Capital: Mais 10% do capital corresponde à empresa proprietária Registo na ERC: 127135 NIPC: 14965754 Depósito Legal: 442609/18 Sede: Aceiro do Anselmo AP 94, 2955-999 Pinhal Novo Estatuto editorial disponível em www.diariodistrito.pt Os artigos de opinião/crónicas são da pura responsabilidade de todos os seus intervenientes

CONTATOS Jornal Concelho de Palmela geral@jornalconcelhodepalmela.pt Redação informacao@jornalconcelhodepalmela.pt Apartado 8 | EC Palmela | 2951-901 Palmela Telefone 212 362 317 | 918 853 667 Departamento Comercial comercial@jornalconcelhodepalmela.pt Tiragem Semanal: 13.000 exemplares


29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

VISÃO DA SEMANA

Pinhal Novo Com a presença de autarcas de Palmela e Viana do Alentejo

Sociedade Ressonância feita a bebé deteta mais problemas

Bairro da Cascalheira comemora um ano de Oratório

Médicos detetam surdez em Rodrigo

O Bairro da Cascalheira mobilizou-se para assinalar as comemorações de um ano do Oratório dedicado à Nossa Senhora de Aires. Os grupos corais de Viana do Alentejo e dos Cavaquinhos participaram na cerimónia onde o presidente da câmara também marcou presença. Em representação da autarquia de Palmela esteve o vice-presidente Adilo Costa e Mário Brinca representou a Junta de Freguesia de Pinhal Novo.

3

O caso do bebé que nasceu em Setúbal sem olhos, nariz e parte do crânio está a abalar a opinião pública. A previsão era de que Rodrigo tinha poucas horas de vida após o nascimento, mas já são vários os dias que o bebé continua a sobreviver aos olhos incrédulos da classe médica.

Rodrigo sofre ainda de surdez e tem malformação no céu da boca

Bairro da Cascalheira festeja um ano de oratório

A

cerimónia religiosa foi presidida pelo padre Gonçalves das Caldas da Rainha, que fez uma prelação sentida sobre a Nossa Senhora de Aires, mas antes atuaram o Grupo de Cavaquinhos, o Grupo Coral Velha Guarda de Viana do Alentejo e o Grupo Coral Feminino Flores de Abril da Granja. O presidente da Assembleia Geral da Associação de Moradores, Manuel Ribeiro conduziu os trabalhos, e a primeira intervenção esteve a cargo de João Caferra, presidente da direção, a lembrar as origens do bairro e a destacar a construção do Oratório, que assinalou um ano de existência. O representante da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, Mário Brinca destacou a importância do dia que “assinalou um ano do Oratório” e agradeceu aos visitantes de Viana do Alentejo, que “vieram de tão longe para estar nesta simbólica homenagem à Nossa Senhora de Aires”.

O presidente de Viana do Alentejo destacou “a ligação cada vez mais forte em torno da Nossa Senhora de Aires” e anunciou “o concelho de Viana do Alentejo está sempre disponível para colaborar com a sociedade civil”. No final das intervenções ficaram as palavras de Adilo Costa, vice presidente da Câmara de Palmela, que saudou de forma especial o presidente da Câmara de Viana do Alentejo que “veio honrar este compromisso do 1º aniversário do Oratório, nesta Associação que é um exemplo de trabalho comunitário”. Os festejos prosseguiram com a troca de lembranças e terminaram com um almoço volante, onde a sopa caramela foi degustada com satisfação. Fátima Brinca informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

O caso está a abalar a opinião pública e a classe médica está sem respostas para o caso do pequeno Rodrigo que nasceu no passado dia 7 de outubro no Centro Hospitalar de São Bernardo, em Setúbal. Um bebé que nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio. Depois da Ordem dos Médicos ter avançado com a investigação devido à queixa dos pais de Rodrigo contra o obstetra, Artur Carvalho, o bebé continua a lutar pela sua sobrevivência, respirando só pela boca. Na passada quinta-feira, o corpo médico do Hospital de Setúbal acompanhou o bebé até ao Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, para uma ressonância magnética. O exame detetou que o bebé sofre de surdez e ainda uma malformação no céu da boca.

Um caso que está a deixar os médicos que acompanham o pequeno Rodrigo sem qualquer explicação. Já o Conselho Disciplinar do Sul da Ordem dos Médicos determinou a suspensão preventiva do obstetra que acompanhou Marlene Simão durante a sua gravidez, uma vez que ele quem também fazia as ecografias e ignorou o alerta dos técnicos do exame que a grávida realizou aos cinco meses noutra clínica, um exame a 5D que detetou a malformação no feto, mas à qual que Artur Carvalho não deu qualquer relevância. Miguel Garcia miguel.garcia@jornalconcelhodepalmela.pt


4

EM FOCO

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Imóveis Identificações de 28 de outubro a 8 de novembro

Fátima Brinca Cronista

CRÓNICA EU ATÉ SOU ARGOLA!

Beneficie da redução de IMI no Centro Histórico de Palmela Os proprietários de imóveis na área de intervenção do GRCH, mediante identificação cadrastal, podem beneficiar de redução de IMI em 2020.

T

odos nós já passámos pela experiência de sermos “atacados” pela pedinchice dos arrumadores, que proliferam por todo o lado. Na cidade de Setúbal a situação torna-se ainda mais gritante porque não só temos que pagar o estacionamento, como também somos forçados a dar a moedinha ao arrumador. Alguns arrumadores até são correctos e aceitam calmamente, quando não temos moeda para lhes dar, mas as excepções são poucas. Como faço muitas reportagens em Setúbal sou utilizadora frequente dos estacionamentos da avenida Luísa Todi, onde existem mais arrumadores, que no resto da cidade. Eles assumem o papel de polícias de trânsito e orientam a entrada e saída de veículos, sem, que as autoridades tomem qualquer atitude. Naquele dia já ia atrasada para uma entrevista e nem sequer me apercebera que apenas tinha a moeda para o estacionamento. O arrumador acorreu solícito ajudando na manobra de estacionar a viatura. Depois de meter a moeda no parquímetro expliquei-lhe que no regresso lhe daria uma gorjeta. Depois de aceitar a minha explicação pediu-me que lhe desse a ele a moeda quando voltasse. Depois de terminar a entrevista fui até ao café para trocar o dinheiro e arranjar a moeda para o arrumador, que pacientemente aguardava pela minha chegada. Acertámos contas e ao afastar-me o arrumador pediu-me “não me dá um cigarrinho?” Os meus cigarros de mentol são difíceis de arranjar e desculpei-me ao arrumador “não dou cigarros a homens”. O jovem olhou-me nos olhos e respondeu prontamente “ó minha senhora, não tenha problemas que eu até sou argola!” Desatei a rir e não resisti a dar-lhe o cigarro.

Centro Histórico de Palmela com benefícios fiscais

A

redução a aplicar será de 30% da taxa em vigor, podendo chegar aos 50% no caso de prédios arrendados. A aplicação desta redução está sujeita à deliberação prévia da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal de Palmela. A medida não se aplica a prédios devolutos ou em mau estado de conservação, pois visa incentivar os proprietários a manter o seu património edificado em bom estado. A área abrangida é a do Gabinete de Recuperação do Centro Histórico de Palmela - GRCH. O benefício desta redução carece de identificação cadastral, entre 28 de outubro e 8 de novembro, dirigindo-se ao GRCH que funciona na Rua Heliodoro Salgado, n.º 5, de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 11h30 e das 13h30 às 16h00. Os documentos a apresentar são a nota de liquidação do IMI e comprovativo de arrendamento, no caso de revalidações (sem alteração). Para novos pedidos/alterações, para além destes documentos, é ainda necessário apresentar a caderneta predial urbana atualizada e/ou a certidão de teor da conservatória. Para mais informações contacte via chamada telefónica para 212 336 647 ou por endereço eletrónico para grch@cm-palmela.pt.


29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

PUBLICIDADE

5


6

DESTAQUES DA SEMANA

Sociedade De 4 de novembro a 3 de dezembro

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Cultura 39ª edição até 3 de novembro

Sessões de informação Vinhos e produtos ajudam a ter um Natal mais regionais de Palmela sustentável promovidos em Santarém O Natal é época de partilha em família, mas também de compras informadas para o GAC que conta com sessões de esclarecimento sobre os direitos do consumidor.

O Natal é época de partilha em família, mas também de compras informadas para o GAC que conta com sessões de esclarecimento sobre os direitos do consumidor.

Foto de Arquivo

População Sénior aprende Direitos do Consumidor

A

dois meses da quadra natalícia, o GAC, Gabinete de Apoio ao Consumidor da Câmara Municipal de Palmela, promove um conjunto de sessões de informação com o tema “Os Direitos do Consumidor - Um Natal mais Sustentável”. Das sete ações a realizar sobre esta temática, por todo o concelho, duas são especificamente dirigidas à população sénior (dia 5 de novembro, no Centro Social e Paroquial de Pinhal Novo, e dia 3 de dezembro, no Centro Social das Lagameças), sendo as restantes abertas à participação da população em geral. Ainda em novembro, o GAC realiza também uma sessão sobre “Os Direitos do Consumidor - Economia Local, faz bem a Portugal”. As sessões são organizadas em conjunto com vários parceiros locais, nomeadamente, as Comissões Sociais das Freguesias de Palmela, Pinhal Novo, Quinta do Anjo e da União das Freguesias de Poceirão e Marateca e o Centro Social de Quinta do Anjo.

Sessões de informação Os Direitos do Consumidor - Um Natal mais Sustentável 4 novembro | 10h00 | Junta de Freguesia de Poceirão 5 novembro | 10h30 | Centro Social e Paroquial de Pinhal Novo 11 novembro | 10h00 | Espaço Multiusos de Águas de Moura 19 novembro | 10h00 | Junta de Freguesia de Quinta do Anjo 20 novembro | 10h30 | Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de Pinhal Novo 26 novembro | 10h00 | Espaço Cidadão, Palmela 3 dezembro | 10h30 | Centro Social das Lagameças Os Direitos do Consumidor - Economia Local, faz bem a Portugal 12 novembro | 14h30 | Junta de Freguesia de Pinhal Novo João Gonçalves informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

Vinhos da região destacam-se em Santarém

O

certame com o subtema “O Vinho e a Vinha” apresenta na 39ª edição uma novidade com a realização do “Dia Temático”, um dia exclusivo dedicado a cada município convidado. O de Palmela está marcado para 31 de outubro, dando continuidade à campanha “Palmela Conquista”, associando a promoção do território aos seus produtos tradicionais mais emblemáticos, as suas tradições e a identidade musical. O programa para este dia centra-se na degustação de vinhos e produtos regionais, como o Moscatel de Setúbal, os vinhos da casta Castelão, os produtos da Arrábida, com uma mostra promovida pelo Clube de Produtores da Arrábida, não esquecendo o inigualável Queijo de Azeitão e as tradicionais Fogaças de Palmela. A noite termina com a promoção de um produto inovador, os Cocktails de Moscatéis de Setúbal, que pretende dar a conhecer novas formas de consumo. Os apontamentos musicais serão uma constante ao longo do dia, com o saxofone como instrumento de eleição, o que permitirá animar o espaço e dar a conhecer a todos os que visitam o certame o “Palmela é Música”, processo de candidatura do Palmela à Rede

de Cidades Criativas da UNESCO, na área da Música. Os outros municípios convidados para a iniciativa “Dia Temático” são Grândola, Peso da Régua, Viseu, Anadia e a Direção Regional de Turismo dos Açores.

Programa do “Dia Temático” do Município de Palmela

14h00 - 110 Anos do Moscatel de Setúbal: prova 15h00 - O Queijo de Azeitão DOP: degustação 16h00 - Compotas e sabores: degustação 17h00 - Apontamento musical 18h00 - A Casta Rainha de Palmela: A Castelão: prova de vinhos 18h30 - Apontamento musical 19h00 - Os produtos da Arrábida: Clube de Produtores da Arrábida 19h30 - Apontamento musical 20h00 - Fogaça de Palmela e Queijo de Azeitão: harmonização 21h00 - Cocktails de Moscatéis de Setúbal 21h30 - Apontamento musical João Gonçalves informacao@jornalconcelhodepalmela.pt


29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

PUBLICIDADE

7


8

GRANDE PLANO

Jornal Concelho de Palmela | 29.09.2019

Entrevista Socialista Raúl Cristóvão faz balanço de dois anos de mandato

“O PS DEFENDE A CRIAÇÃO DE UMA DELEGAÇÃO DE CÂMARA NO PINHAL NOVO” O vereador Raúl Cristóvão faz o balanço destes dois anos de mandato, onde a CDU, pela primeira vez, não tem maioria absoluta. O autarca socialista dá a conhecer algumas das propostas conseguidas, mas aponta para algumas situações que deviam estar resolvidas há muito tempo, como o saneamento básico, as acessibilidades e o alcatroamento. Para o autarca socialista devia ser criada uma Delegação da Câmara no Pinhal Novo. Raúl Cristóvão acredita que daqui a dois anos o Partido Socialista governará a autarquia de Palmela.

Que balanço faz destes dois anos de mandato? Estes dois anos mostraram a importância de se ter retirado a maioria à CDU, que governava este concelho, em maioria absoluta, desde o 25 de Abril. Faço questão de lembrar que os socialistas na autarquia conseguiram, que finalmente fossem aprovadas as Bolsas de Estudo. Infelizmente este concelho esteve durante 40 anos sem bolsas de estudo e conseguimos que fosse dado o 1º passo. Iremos fazer a avaliação e ver o que é possível melhorar para que o mérito da medida permita chegar aos jovens que queiram continuar os seus estudos e que por vários motivos não o conseguem. Outra das propostas que conseguimos fazer aprovar foi a atribuição de pequenos-almoços às crianças do pré-escolar. Defendemos também o alargamento dos pequenos-almoços até ao 4º ano de escolaridade. Conseguimos também subir de quatro para 10 euros, por criança, o apoio à aquisição de material escolar pelas escolas.

“Mais poupança no IMI e no custo da energia elétrica” Outra das medidas que defendemos foi a redução do IMI, que queremos que continue a baixar até aos 0,35 por cento até ao final do mandato, sem pôr em causa as condições financeiras da câmara. Apresentámos e aprovámos o IMI familiar, medida que veio ajudar o orçamento das famílias e que por nós já podia ter sido aplicada no mandato anterior. Também contribuímos para avançar com o Projeto LED, que irá levar a que o custo da iluminação pública baixe significativamente. O projeto a ser implantado no Centro Histórico de Palmela e no Centro Urbano de Pinhal Novo, em nossa opinião devia ser extensivo a todo o concelho. Mas posso garantir que daqui a dois anos, quando o PS for poder, será uma medida prioritária, por questões ambientais e porque nos permite libertar um montante significativo de recursos financeiros para outras áreas que precisam de mais investimento como as áreas sociais. Esta medida só foi a concurso e está a ser implementada devido à visão de futuro que o vereador socialista tem do seu trabalho autárquico. Continua a defender a descentralização de competências? Reconheço que a descentralização vai trazer mais responsabilidades, mas o problema da CDU é gostar de ter as pessoas a protestar à porta dos outros. Eu defendo a descentralização para resolver os problemas com maior celeridade e com mais e melhor participação Confesso que gostava de ter eleitores ainda mais insistentes e participativos, de forma que a sua massa crítica melhorem a democracia e dinamiza a essência do exercício de um autarca que é


GRANDE PLANO

29.09.2019 | Jornal Concelho de Palmela

saber ouvir e saber decidir em proximidade. Para o Partido Socialista é muito importante desenvolver um outro modelo de Participação cívica dos cidadãos e cidadãs na nossa autarquia. Queremos as pessoas a apresentarem propostas e a decidir sobre elas, queremos que o modelo não seja um mero espaço de reivindicações, quase sempre justas, mas que torna a filosofia da participação muito redutora. A construção do pavilhão na Secundária de Palmela será uma realidade neste mandato? Sou professor na escola há 34 anos e fiz parte do Conselho Diretivo que propôs o derrube do velho pavilhão por questões de saúde pública e segurança.O novo pavilhão chegou a estar em concurso, mas foi travado pela crise e nessa altura defendemos a construção de uma nave desportiva que pudesse evoluir para um espaço totalmente coberto e conseguimos após alguma tempo de discussão com a direcção regional de educação a construção de polidesportivo exterior e um pequeno ginásio a instalar numa antiga oficina, e que ainda hoje são os únicos espaços desportivos na escola.

“O PS continua a defender a construção de um multiusos em Palmela” Confesso que antes de sair da escola gostava de ver o pavilhão erguido. Tenho a esperança que haja bom senso nas negociações entre o o Ministério da Educação e a autarquia para a resolução deste problema que interfere na educação e formação dos alunos de Palmela e Quinta do Anjo numa área muito importante como a Educação Física. O PS continua a defender, como está no seu programa eleitoral, a construção de um multiusos em Palmela, que para além de espaço desportivo permitisse às atividades económicas, sociais e culturais terem um equipamento multifacetado de apoio e dinamização das suas atividades. Como vê o facto de ainda existirem edifícios com amianto no concelho? Essa realidade ainda existe em

espaços da Escola Hermenegildo Capelo, num pavilhão da Escola José Maria dos Santos e no Mercado da Quinta do Anjo. São problemas com duas dimensões em escala e em responsabilidades. Se no caso das escolas o processo de retirar as placas de amianto é da responsabilidade do Ministério da Educação no caso do Mercado é da responsabilidade da autarquia. Mas o que mais tristeza me dá é o “projeto adormecido” do Mercado da Quinta do Anjo, que aparece e renasce em tempo de eleições, e vai-se empurrando com a “barriga”. Desde o início do mandato que os vereadores do PS falam da necessidade da elaboração de um plano estratégico para o desenvolvimento sustentável do território. O que temos é rico, o que fazemos nem sempre são as melhores escolhas porque também não definimos os caminhos e os pontos de chegado no futuro (10 a 15 anos). Continuamos à espera do Plano de Mobilidade, do Projeto Educativo, da revisão do PDM… Temos que ter instrumentos fundamentais e ajustados às políticas territoriais e só o podemos fazer com a elaboração e aprovação destes planos de gestão territorial.

“Há muito que Palmela necessita de um edifício que concentre os serviços camarários” Acha que há coisas que continuam adiadas? Há muito trabalho de gabinete. Se daqui a dois anos for candidato e ganhar a Câmara tentarei que o meu percurso de presidente passe por estar mais próximo das populações, para melhor compreender e melhor decidir. Espero que num futuro próximo as reuniões de câmara possam ser feitas no salão nobre. A recuperação da sala, uma obra difícil, mas a decisão política tem demorado. Há muito que Palmela necessita de um edifício que concentre os serviços camarários, a sua dispersão pela vila não ajuda a eficácia e a eficiência dos mesmos. Passaram os anos em que foi possível realizar, com a ajuda de dinheiros comunitários, obra nos paços dos concelhos ou mesmo

construir novos edifícios. Agora é muito mais difícil e vamos ter que encontrar melhores soluções para a reorganização no espaço de todos os serviços camarários. Quando falamos neste assunto preocupa-nos a acessibilidade aos serviços por parte das populações e dos trabalhadores autárquicos que merecem melhores condições de trabalho. Mas há outras medidas que deviam avançar e o PS defende que no Pinhal Novo haja uma Delegação da Câmara com descentralização de serviços. Outro problema que nos preocupa é o do saneamento básico, não é barato, nem fácil de resolver as muitas situações que põem ainda hoje num território grande e com ocupação humana muito disperso. Temos que trabalhar muito e bem para dignificar a vida das populações. Quanto ao alcatroamento deviam ser criados critérios, claros e objectivos, com as Juntas de Freguesia de prioridades de alcatroamento de aceiros e estradas municipais de forma que as pessoas compreendam as razões das escolhas. As prioridades, seja no saneamento básico ou no alcatroamento, deviam ter regras da política de proximidade que passam por ouvir, compreender e agir. Tem acompanhado a obra de requalificação do Jardim José Maria dos Santos? Tenho encarado com preocupação o decorrer das obras e continuo a considerar que a provável mudança da paragem dos transportes públicos vá contribuir para o entupimento do trânsito numa via já congestionada. Devia ser dada prioridade à criação de uma rotunda na zona dos Pinheirinhos. Este projeto do Jardim deveria englobar todo o espaço até ao mercado municipal num processo de reabilitação de um espaço central e muito utilizado pela população do Pinhal Novo e que devia apontar para a criação de um espaço verde, com espaços desportivos renovados, espaço de convívio e de lazer e que melhore o estacionamento. Sou muito crítico a certas intervenções sem uma estratégia de ação que dignifique os espaços e a mobilidade. Dou um exemplo: com a colocação do Chaimite na zona sul do Pinhal Novo numa praça entre prédios. Uma excelente ideia para comemorar o 25 de Abril e que sem enquadramento paisagístico e histórico/descritivo leva a que as

pessoas sejam mais críticas do que favoráveis. As acessibilidades continuam a preocupá-lo? Vejo com alguma preocupação a instalação das bombas de combustível na antiga Serapa, embora não estejamos perante qualquer ilegalidade formal, mas gostaríamos que toda aquela área fosse ocupada por um outro tipo de equipamento público ou privado. Veja – se o caso da Câmara do Montijo que tem adquirido edifícios velhos e abandonados para os reabilitar e pô-los ao serviço das pessoas e do concelho Mas preocupa-me também a acessibilidade ao Centro de Saúde, ao cemitério de Palmela e ao castelo, que continuam a ser extremamente difíceis, No caso do castelo considero que os autarcas, que são embaixadores de Palmela, deviam dialogar mais com o Governo para se estudarem possíveis respostas para estes problemas.

“O PS pediu uma vista à Escola de Cabanas porque temos a informação que a obra está a avançar muito lentamente” Na última sessão de câmara pediu para visitar as obras da Escola de Cabanas. Está preocupado com a lentidão das obras? Só posso tirar conclusões se souber o que se passa. O PS pediu uma visita porque temos a informação que a obra está a avançar muito lentamente. Queremos saber o que se passa e porque tememos que possamos estar na presença de uma situação de atraso como a que se verificou com a escola Matos Fortuna, em Quinta do Anjo. Mas também me preocupa a anunciada deslocalização do posto da GNR do Poceirão. Se fosse autarca com poder tentava resolver os problemas de instalações com mais rapidez. O que está em causa é a segurança das populações e a autarquia tem a obrigação de ser parte da solução e não continuar a arrastar o problema. A nomeação de Patrícia Gaspar para secretária de Estado da

9

Proteção Civil irá ser benéfica para o Distrito de Setúbal? Mais do que para distrito é boa para o país, é uma solução de grande qualidade humana e técnica. Esta escolha vem valorizar um cargo cada vez mais importante na vida das pessoas e no desenvolvimento sustentável das regiões. A secretária de Estado Patrícia Gaspar é uma pessoa que sabe, sabe fazer, tem capacidade de decisão e de diálogo. O PS ficou com pelouros muito complicados. Acha que o vereador Pedro Taleço foi “tramado” pela maioria CDU? Não, o vereador Pedro Taleço caracteriza-se por ser um vereador bem preparado tecnicamente e politicamente, é conhecedor da estrutura funcional da autarquia e apresenta-se com um político voltado para o futuro e com futuro. O vereador Pedro Taleço tem feito muito em áreas muito sensíveis e expostas ao crivo da opinião pública, em dois anos já concretizou e desbloqueou muitas coisas. algumas paradas há mais de 20 anos. Também a vereadora Mara Rebelo tem sido uma enorme mais valia para a nossa estratégia de oposição com soluções alternativas e diferenciadoras. O vereador António Braz um homem de enormes qualidades humanas e políticas, a que associa excelentes conhecimentos nomeadamente na área da Proteção Civil e que é um exemplo de entrega à causa e a valores fundamentais ao nosso projeto politico. O PS tem feito oposição pela positiva? O Partido Socialista tem sido uma oposição de enorme responsabilidade com propostas diferenciadoras e com uma acção que põe em primeiro lugar as pessoas e o território a outros interesses. Tenho cada vez mais a certeza que o concelho merece e quer uma mudança de projecto e forma de gerir a autarquia. Somos o partido vencedor em todas as eleições nacionais e europeias, temos uma equipa forte, unida e conhecedora, estamos prontos continuar para trabalhar mais e melhor para o concelho. Lutamos para que o futuro do concelho passe por uma nova gestão mais moderna e melhor participada, que esse futuro passe pelo PS.


10

MONTIJO

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Religião Animais foram abençoado pelo pároco do Samouco

Transportes Montijo não... Alverca sim!!!

Meia centena de animais abençoados pelo padre Jorge Almeida

Especialistas querem novo aeroporto em Alverca

Muitos fiéis com os seus animais de estimação estiveram na tarde de domingo no largo da Igreja de São Brás, Samouco, para abençoar os seus amigos.

Brás, iniciativa que contou com cerca de meia centenas de cães, gatos e répteis. O padre Jorge Almeida explicou que “já fiz a bênção a uma iguana e este ano fiz a uma cobra”. No seu jeito acessível e alegre, o pároco disse-nos ainda que “esta iniciativa religiosa é para continuar e ano após ano tem vindo a crescer o número de tutores e de animais que vêm até nós para serem abençoados.

Molly com um passado triste, mas abençoada

Paróquia de São Brás recebeu dezenas de animais para benção

A

Igreja de São Brás, no Samouco, recebeu no passado domingo de tarde, a tradicional bênção dos animais. O JCP falou com o padre Jorge Almeida, que está naquela paróquia há 10 anos, que nos adiantou que “esta é já a quinta vez que faço esta cerimónia, através da impulsionadora da iniciativa, a paroquiana, Sandra Antunes. Ela é muito devota de São Francisco Assis, o santo protetor dos animais e a ideia começou por aí”. A tarde do passado domingo contou com uma missa e bênção no átrio da Igreja de São

A Molly também esteve presente nessa tarde, uma cadela meiga com seis anos e que teve um passado muito triste na sua vida. Molly foi resgatada pela associação Anjo Animal, uma associação de Pegões, cuja responsável explicou à nossa equipa que “a Molly é uma cadela meiga e que precisa de muito carinho, pois esteve acorrentada alguns anos e quando foi encontrada pelos voluntários no local da sua prisão o animal estava desidratado e com o pelo todo mal tratado”. Molly recebeu a bênção e ‘deixou’ o desejo de ser adotada em breve por quem lhe dê muito carinho. Para além da Associação Anjo Animal o evento religioso contou ainda com a Associação Caninos que também esteve presente com alguns amigos de quatro patas. Donatília Braço Forte informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

Governo poderá optar por Alverca como opção B

U

m grupo de especialistas em infraestruturas aeroportuárias que apoiam a localização do aeroporto na Base Aérea de Alverca quer que o Governo de António Costa deixe cair a ideia de colocar a plataforma aeroportuária na Base Aérea do Montijo. Este grupo adianta que aquela infraestrutura pode estar pronta já em 2024, cinco anos antes da previsão para o do Montijo, e que terá uma vantagem, a integração da Portela criando um grande hub, ao nível dos mais modernos do mundo. Em Alverca o aeroporto pode chegar a ter quatro pistas, e uma delas pode trabalhar em consolidação com a da Portela, com uma capacidade de receber até 75 milhões de passageiros por ano. Os promotores e defensores de Alverca afirmam ainda que a construção do aeroporto terá menos impactos ambientais que o Montijo e ficará ainda mais barato. O investimento avançado é de cerca de 1.600 milhões de euros. Fonte próxima do Governo salientou de que essa poderá ser a opção B de António Costa, mas tudo dependerá da empresa ANA Aeroportos.

Investidores desconfiados

Sandra Antunes (centro) é a grande impulsionadora do evento religioso

Alguns autarcas da Península de Setúbal que não concordam com a implementação do aeroporto na BA6, no Montijo, até dizem que "o actual boom de construção imobiliária não se

ficou a dever ao anúncio do aeroporto para aquele local". Opinião contrária tem Gustavo Rodriguez, um investidor espanhol que falou ao JCP e explicou que a possibilidade da vinda do novo aeroporto complementar para o Montijo abriu horizontes à sua empresa que tem sede em Madrid e que já investiu 1 milhão de euros na região e quer investir mais, mas com estas indecisões está com reticências em aplicar mais investimento na margem sul. O que se resta é que Gustavo Rodriguez já deu instruções para analistas começarem a procurar terrenos próximos de Alverca para que se possa eventualmente instalar de “armas e bagagens” na margem norte do Tejo e a poucos quilómetros da plataforma, caso a mesma seja decidida para a Base Aérea de Alverca. Depois do anúncio feito pelo ministro das infraestruturas e primeiro-ministro, a construção imobiliária, que estava parada na região, teve um arranque de 65%. Só na vila de Pinhal Novo, o arranque das obras em Vale Flores foi flash. Já na cidade do Montijo e Alcochete o mesmo cenário se passou, com o arranque de novos fogos habitacionais e a recuperação de outros que tinham sido deixados pelos antigos promotores. O fantasma do não investimento volta agora a “assombrar” a região com o impasse de decisão da nova plataforma aeroportuária.


SETÚBAL

29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

11

Política Local Orçamento e Grandes Opções do Plano perto dos 136 milhões de euros

Vereadores tomam posse como deputados da Nação Antes do debate do orçamento de 135 milhões, 974 mil e 700 euros, dos quais 68 milhões, 781 mil e 700 euros destinamse às Grandes Opções do Plano, a sessão de câmara da passada quinta-feira ficou marcada pelo apelo da presidente Dores Meira aos dois vereadores que irão ser deputados da Nação para que “façam um bom trabalho por Setúbal”.

Nuno Carvalho eleito pelo PSD na AR vai continuar a ser vereador em Setúbal

A

última sessão da câmara de Setúbal, que se realizou na passada quinta-feira, começou com a aprovação de dois votos de pesar pela morte do antigo deputado da Assembleia Municipal, José Miguel Dias Pereira. No voto de pesar da Câmara, a presidente Maria das Dores Meira destacou as qualidades de Dias Pereira “um intenso apaixonado pelas causas políticas que abraçou e sempre defendeu”. O outro voto de pesar veio do vereador do PSD, Nuno Carvalho, que lembrou que Dias Pereira “foi um cidadão que marcou a vida da nossa cidade, através de intensa atividade profissional, empresarial, política e associativa”. Apesar de não ter nascido em Setúbal, lembrou, “foi cá na nossa terra que viveu a maior parte da sua vida” e “foi candidato, pela primeira vez, na Assembleia Municipal de Setúbal pelo PSD, nas eleições autárquicas de 1993, tendo assumido vários mandatos a liderança da bancada do PSD na Assembleia Municipal de Setúbal”. Nuno Carvalho sublinhou “era multifacetado e além da sua atividade de advocacia e de empresário, dedicou-se a diversas instituições da nossa cidade como o Vitória Futebol Clube e a Santa Casa da Misericórdia de Setúbal” e concluiu “aos 59 anos deixou-nos. Não o esquecemos”.

Vereadores eleitos deputados da Assembleia da República

Fernando José, PS, também eleito pelo Circulo de Setúbal vai continuar a desempenhar funções de vereador

Nuno Carvalho vai assumir as funções de deputado pelo PSD, na Assembleia da República, mas garante “continuarei a ser vereador sem pelouros na Câmara de Setúbal”. O jovem empresário foi escolhido como

cabeça de lista do PSD pelo Circulo Eleitoral de Setúbal e já tomou posse no passado fim de semana. Também o vereador do PS, Fernando José irá assumir as funções de deputado da Nação, mas não deixa a autarquia sadina onde continuará a ser vereador sem pelouros. Na última sessão ainda deixou um alerta sobre o estacionamento no Bairro de Montalvão, que “sofre de diversas situações que terão que ser corrigidas”. A presidente da câmara explicou que “as obras que estão a decorrer no Convento de Jesus, que só estarão concluídas em Dezembro ou Janeiro, irão alterar o estacionamento”, mas até lá “vai-se alterando em função das necessidades”. O edil sadina aproveitou para apelar “estou a olhar para dois deputados que estão aqui sentados e peço que façam um bom trabalho por Setúbal, ao contrário de outros que por lá passaram e não fizeram nada” e concluiu “daí que peça aos dois deputados da Nação aqui sentados que façam alguma coisa por Setúbal”.

Rigor e estabilização das finanças municipais

Maria das Dores Meira apresentou a proposta de Orçamento e as Grandes Opções do Plano explicando que assentou “numa estratégia de rigor e estabilização das finanças públicas aliada a um investimento promotor da melhoria da qualidade de vida no concelho”. A proposta aponta para um valor global de 135 milhões, 974 mil e 700 euros, dos quais 68 milhões, 781 mil e 700 euros destinam-se às Grandes Opções do Plano. O Orçamento para 2020 regista uma redução de 3 milhões, 193 mil e 100 euros, esclareceu “devido às condicionantes legais e da conjuntura económica”. A edil sadina destacou

que “sendo Setúbal um município preocupado com as políticas de inclusão e de apoio aos mais necessitados, é natural que uma fatia significativa dos recursos do Orçamento e das Grandes Opções do Plano para 2020 seja aplicada no aumento da qualidade de vida dos habitantes e na participação cívica dos mesmos.” A autarquia irá continuar a apostar “no desenvolvimento urbano, para melhoria da qualidade de vida dos residentes e, simultaneamente, dos visitantes e turistas” com destaque para a “reabilitação e requalificação de espaços públicos, dos monumentos históricos e dos bairros envelhecidos e degradados” e aspetos associados à segurança, à melhoria das condições de mobilidade e ao investimento nas atividades de culturais, lúdicas e de lazer. A proposta destaca ainda que “importa, por isso, continuar a investir na reabilitação de espaços e equipamentos públicos, de que os bairros de habitação municipal no sentido da melhoria das condições de base de fruição do território, muito em particular das condições de mobilidade.” O Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2020, aprovados na sessão de câmara irão ser submetidos à apreciação da Assembleia Municipal de Setúbal. Redação informação@jornalconcelhodepalmela.pt


12

RUA (IN)SEGURA

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Arrábida O caso que não teve explicação nem resolução

Tiago desapareceu há mais de 30 anos sem qualquer explicação 31 anos passaram do desaparecimento do jovem Tiago, um caso mediático que durou muito tempo nos media nacionais. Não se sabe ao certo o que terá acontecido ao jovem que saiu de casa a 23 de julho de 1988 e nunca mais voltou.

Tiago João está desaparecido há 31 anos

E

stávamos no verão de 1988 quando Tiago João, um jovem de 20 anos, que morava com os pais na Charneca da Caparica, pegou na bicicleta e saiu de casa por volta do meio-dia do dia 23 de julho desse mesmo ano. Segundo os jornais da época, o jovem vestia umas calças de ganga e uma t-shirt branca, às costas levava consigo uma mochila. À mãe disse que ia explorar “uma gruta muito difícil na Arrábida”, mas prometera à progenitora que no final do dia ligaria de uma aldeia próxima caso não conseguisse regressar antes do anoitecer. As horas foram passando e Tiago não dava sinal, a noite chegou e o telefonema não se fez e nem regressou a casa. Um novo dia nasceu e nada de notícias de Tiago. Os pais preocupados com o silêncio do filho, alertavam as autoridades para o desaparecimento do filho. Na Serra da Arrábida, em Setúbal, iniciava-se a maior operação de busca e resgate de sempre, que durou meses, e depois ainda durante anos, Tiago foi procurado, pelas autoridades, escoteiros e populares, mas sem êxito. Até aos dias de hoje, este é um caso que continua em aberto e sem respostas daquilo que possa ter acontecido ao jovem de 20 anos da Charneca de Caparica. Muitas hipóteses foram colocadas, mas todas descartadas pela Polícia Judiciária de Setúbal, que foi chamada ao fim de uma semana de buscas na Serra da Arrábida, o que resta é que

Na Serra da Arrábida, em Setúbal, iniciava-se a maior operação de busca e resgate de sempre, que durou meses, e depois ainda durante anos, Tiago foi procurado, pelas autoridades, escoteiros e populares, mas sem êxito. Até aos dias de hoje, este é um caso que continua em aberto e sem respostas daquilo que possa ter acontecido ao jovem de 20 anos da Charneca de Caparica. que morreu lá>>. Para o espeleólogo a história de Tiago nunca ficou muito bem contada, sendo um desaparecimento muito estranho. Passaram 31 anos do desaparecimento do jovem Tiago João e um caso sem fim de investigação e com muitas respostas por dar. Miguel Garcia miguel.garcia@jornalconcelhodepalmela.pt

Autoridades e meios de socorro percorreram centenas de quilómetros da Serra da Arrábida Tiago João nunca mais foi visto nem notícias aos familiares deu. Ao jornal Expresso, Francisco Rasteiro, presidente do Núcleo de Espeleologia da Costa Azul (NECA), disse que <<A única possibilidade era a Garganta do Cabo, no Cabo Espichel, é a única que conheço onde alguém pode cair e o corpo ser arrastado com a força do mar lá em baixo>>, o espeleólogo lembra ainda de ser ouvido pela PJ, que na altura lhe pediu ajuda para perceber onde poderia estar o corpo. Francisco Rasteiro adianta que <<Naquela gruta, o mar entra à bruta e destrói tudo. Aliás, é a única em que sei de uma outra história, a de um pescador

Muitas hipóteses foram colocadas, mas todas descartadas pela Polícia Judiciária de Setúbal, que foi chamada ao fim de uma semana de buscas na Serra da Arrábida, o que resta é que Tiago João nunca mais foi visto nem notícias aos familiares deu.


CULTURA

29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

13

Associativismo Automóveis antigos “invadem” Palmela

Palmela Comemoração do S. Martinho

Viagem inaugural do primeiro automóvel em Portugal passou por Palmela

Volta da Pedra pedala ao ritmo do fado

O primeiro carro a circular nas estradas nacionais passou por Palmela e foi aqui que se registou a primeira ocorrência com o atropelamento de um burro.

A sede do clube de referência do BTT vai comemorar o S. Martinho com uma Noite de Fados, onde a cabeça de cartaz é Maria do Céu Freitas, a emblemática fadista nascida em Alfama e residente em Setúbal. O evento fadista promete muitas surpresas, onde o fado será acompanhado de petiscos, enchidos, caldo verde, frutos secos, bom vinho e sangria caseira.

Clube da Volta da Pedra organiza Noite de Fados para comemorar o São Martinho

Meia centenas de carros antigos viajaram até Santiago do Cacém simbolizando a viagem inaugural do Conde Avillez

A

história faz parte do Automóvel Clube de Portugal (ACP) onde se conta que o Conde Avillez conduzia há 93 anos atrás o seu primeiro automóvel, um Panhard, e na sua primeira viagem inaugural o Conde, que se dirigia para Santiago do Cacém, passou por Palmela onde originou o primeiro acidente de viação no nosso país, atropelando um burro de um popular daquela ainda aldeia. A viagem ficou marcada no mundo automóvel e no passado sábado o Clube de Automóveis Antigos da Costa Azul, voltou a fazer a viagem simbólica do Conde Avillez. Mais de meia centena de relíquias estiveram expostas pelas 09h00 no Largo de São João, Palmela, deliciando todos aqueles que de madrugada já aguardavam os entusiastas de automóveis antigos. O lanche da manhã foi servido em Palmela, mas o aperitivo, foi degustado na Adega

Cooperativa de Palmela, que todos os anos se associa a esta viagem que só termina em terras de Santiago do Cacém. Entre Minis a Porches tudo houve nesta viagem que a organização teima em não deixar morrer e que realiza todos os anos. No fim da viagem, aguardava em Santiago do Cacém, um monumento à primeira viagem automóvel do Conde Avillez. Os participantes foram recebidos em Palmela pelo presidente da Junta de Freguesia, Jorge Mares e já em Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, presidente da Câmara Municipal aguardava os entusiastas das relíquias que podem custar mais de dois milhões de euros.

O

s eventos continuam a animar a sede do Clube da Volta da Pedra e desta vez será o fado a marcar a noite de 8 de Novembro, como antecipação do S. Martinho. A par da simpatia com que os clientes são tratados, podem usufruir de uma ementa gastronómica onde não faltam os enchidos, os queijos, os frutos secos, o caldo verde, os bons vinhos de Palmela e a sangria, a par de muitas surpresas. Maria do Céu Freitas é a cabeça de cartaz de um elenco de grande qualidade que integra os fadistas Carlos Borges, Susana Martins, acompanhados pela guitarrista Cláudio Lucas e Vítor Pereira na viola clássica. A excelente e renovada sala possui todas as condições para brindar os amantes de fado com uma noite de convívio e alegria. As marcações estão a decorrer através do telemóvel 917432566, e não se atrase porque a noite de 8 de Novembro reserva-lhe muitas surpresas, onde pode também pôr à prova os seus dotes vocais. Um excelente parque de estacionamento e um ambiente de amigos são duas componentes que também terão oportunidade de disfrutar na noite de 8 de Novembro.

Júlio Duarte

Fátima Brinca

julio.duarte@jornalconcelhodepalmela.pt

informacao@jornalconcelhodepalmela.pt


14

ALERTAS & RECADOS

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

As saudades que eu já tinha… O título foi apenas para despistar porque os monos continuam sem deixar saudades nenhumas. As passadeiras muito sumidas continuam a existir perante alguns protestos e muitos recados e também não despertam saudades. Mas vamos aos alertas. E ao sétimo dia o Mercado descansa

Será desta que o sonho pula e avança?

Novo Governo e nova Assembleia da República

Passadeiras precisam de ser repintadas

Quem anda a dar colchões?

Palmas para os moradores da Sul Ponte

Jornalista não tem horário, nem dia de descanso… E no domingo fomos até ao Centro Histórico onde fomos abordados por alguns moradores, que nos deixaram o alerta “estamos cada vez mais esquecidos e agora até o Mercado Municipal está fechado”. O morador mais velho lamentou “deve ser caso único no país, um mercado de comércio tradicional estar fechado ao domingo” e pergunta “será que nesta terra estamos de regresso ao passado?” E como quisemos ver para crer como S. Tomé chegámos à triste realidade: O Mercado Municipal de Palmela está fechado ao domingo!

No Pinhal Novo, diga-se em abono da verdade, muitas das passadeiras foram repintadas e devemos congratular-nos com isso. No entanto há que continuar o trabalho, pois a falta de iluminação agrava a falta de visibilidade e há que continuar a repintar as passadeiras para maior segurança dos peões.

O sonho continua a fazer parte de Palmela já lá vão quase 40 anos. Aquele Salão Nobre era o orgulho de Palmela com as suas figuras históricas, mas à medida que o tempo passava o salão foi-se degradando, até deixar de ser utilizado para os momentos mais emblemáticos de Palmela, nomeadamente para as sessões de Câmara e da Assembleia Municipal. O presidente da autarquia anunciou há alguns dias que as obras de reabilitação do espaço nobre iriam começar. No entanto há quem duvide e se interrogue: será desta? Ver para crer, mas acreditamos que o sonho pula e avança. E o que mais nos dá alegria é sabermos que as figuras históricas serão reabilitadas, para alegria dos palmelões. Venham as obras e concretize-se o sonho.

Já fizemos várias consultas na internet para comprovar se anda alguém por aí a dar colchões, pois cada vez aparecem mais junto aos contentores. O meu amigo Filipe em tom irónico confessou-me com certa graça “está na moda mudar de colchão e pô-lo a enfeitar os contentores!” Não sei se é moda ou não, mas um bocadinho de civismo impõe-se, para que os monos acabem neste concelho, que inspira ambiente.

No último fim de semana foram empossados os deputados da Assembleia da República, os Ministros e os secretários de Estado, com alguns rostos desconhecidos, onde destacamos Patrícia Gaspar, uma profissional competente, que deixou uma imagem de grande destaque, particularmente no concelho de Palmela. Elvira Contente deixou-nos este desabafo “andei muito na política, onde havia deputadas de grande valia como Odete Santos, a advogada dos pobres. Tenho saudades dessa grande mulher, que muito fez pela democracia e liberdade deste país” e conclui “saiu a Odete Santos e perdi o interesse pela política, mas não deixo de me sentir alarmada com a vinda da extrema direita para se instalar na Casa da Democracia”.

João S. Almeida destaca no mail que nos enviou “o trabalho desenvolvido pelos voluntários residentes na Urbanização Sul Ponte” e explica “fui visitar um familiar, que me levou até à zona da ciclovia, onde deparei com a casa abrigo para gatos”. “O meu tio contou-me que a Câmara de Palmela em boa hora criou instalações para os gatos, que ali são tratados, recebem comida graças a um grupo de voluntários que limpam o espaço e cuidam dos animais”, sublinha. Este leitor revela “moro no concelho da Moita, mas quero aplaudir a atitude da câmara e deste grupo de voluntários da Sul Ponte por zelar pelo bem estar dos felinos”. Esta semana terminamos com mais um recado dirigido à Junta de Freguesia: o buraco na Estrada dos Espanhóis está de regresso pois foi tapado com areia e esta foi-se!


DESPORTO

29.10.2019 | Jornal Concelho de Palmela

Futebol Campeonato de Portugal - Alverca, 1 - Pinhalnovense, 2

Desporto Para assinalar o Dia da Preguiça

Equipa de Luís Manuel impõe derrota ao Alverca

Fundação COI promove Caminhada Solidária

15

A Fundação COI vai realizar uma Caminhada Solidária, no dia 9 de Novembro, entre as 10h00 e as 13h00, pelas ruas do Pinhal Novo. A Caminhada irá assinalar o Dia Internacional da Preguiça. A iniciativa tem como principal objetivo promover hábitos de vida saudáveis, através da prática da atividade física e do convívio entre todos os participantes, a solidariedade e a filantropia. As inscrições podem ser realizadas até dia 6 de Novembro. Os participantes irão entregar um bem não perecível, no dia da Caminhada. Os bens angariados serão distribuídos por famílias carenciadas que são acompanhadas pelas equipas da Fundação COI.

A equipa de Luís Manuel sabia que ia encontrar uma formação motivada, que tinha eliminado o Sporting da Taça de Portugal. Mas o Pinhalnovense tinha a seu favor uma motivação acrescida e entrou em campo disposto a contrariar o favoritismo do Alverca.

COI promove caminhada contra a preguiça

Futebol Campeonato Distrital da II Divisão

Lagameças consegue vitória fora de casa Pinhalnovense derrubou o vitorioso da Taça de Portugal Lagameças sai de casa e ganha

O

excesso de confiança terá sido fatal para o Alverca que aos 57’, num atraso de André Duarte para o guardião Miguel Lázaro, este acreditou que a bola ia passar ao lado, mas esta devagar, devagarinho foi alojar-se no interior da baliza. O Pinhalnovense passou para a frente do marcador, depois de estar reduzido a 10 por acumulação de amarelos de João Pendão, aos 40 minutos. Apesar da pressão do Alverca, o Pinhalnovense muito bem organizado defensivamente batia-se com galhardia eliminando todas as jogadas de perigo. José Semedo, numa excelente iniciativa individual conseguiu marcar o golo da igualdade quando estavam decorridos 81’ da partida. O Pinhalnovense não se conformou e aos 85’ Bandeira cruza para a área e o ponta de lança Diego Zaporo recebe a redondinha na cabeça e faz o segundo para os visitantes. O Pinhalnovense impôs a primeira derrota ao Alverca e soma 13 pontos. No próximo domingo o Pinhalnovense recebe a equipa do Sacavenense. O Olímpico não foi além de um empate a

zero na recepção ao Olhanense. A equipa do Montijo desloca-se no próximo domingo ao campo do Armacenenses.

Juniores sofrem a primeira derrota

A equipa de Jaime Margarido foi até ao campo do Estrela de Santo André e apesar de se ter batido com galhardia acabou por sofre a primeira derrota pela margem mínima de uma bola a zero. O treinador Jaime Margarido reconheceu “foi um jogo muito difícil, que não nos correu muito bem, mas continuamos motivados para subir de divisão”. Com esta derrota o Pinhalnovense deixou de ser líder, lugar agora ocupado pelo Alcochetense. A equipa do Pinhalnovense recebe no próximo sábado às 15h00, aformação do Comércio e Indústria. Redação informacao@jornalconcelhodepalmela.pt

Esta jornada marcou destinos diferentes para as equipas do concelho de Palmela. O líder Águas de Moura registou um empate frente ao Banheirense, numa partida onde não houve golos. A equipa de Águas de Moura perdeu os

primeiros pontos, onde contava só com vitórias, quer na Taça da AFS, quer no Campeonato Distrital da II Divisão. O Lagameças foi até ao campo do Melidense, onde houve fartura de golos, com a equipa do concelho de Palmela a vencer por 3/2. O Quintajense não conseguiu vencer a equipa do Alcacerense, que a jogar em casa acabou por vencer pela margem mínima de 2/1. No próximo domingo as equipas do concelho jogam em casa, com o Águas de Moura a receber o Seixal, enquanto o Quintajense defronta o Zambujalense e Lagameças irá receber o Banheirense.

Futebol Com a saída do treinador Flávio Santos

Palmelense sofre derrota em casa

Palmelense perde em casa com o Alcochetense O treinador Flávio Santos deixou o comando técnico do Palmelense e a equipa sofre a primeira derrota. A equipa de Palmela conseguiu vitórias con-

vincentes frente ao União de Santiago por 3/1 e na última jornada deslocou-se ao Almada onde venceu o Beira Mar por 1/4. No jogo de domingo, o Palmelense recebeu no Cornélio Palma o Alcochetense, tendo perdido por 0/3. O treinador Flávio Santos deixou o comando do Palmelense por motivos pessoais e a equipa ressentiu-se da mudança averbando a primeira derrota nesta época frente ao Alcochetense, que veio ao Cornélio Palma impor uma derrota por 3/0. A equipa de Palmela ocupa a quarta posição da tabela com 6 pontos. No próximo domingo o Palmelense desloca-se ao campo do Comércio e Indústria.


16

PUBLICIDADE

Jornal Concelho de Palmela | 29.10.2019

Profile for Jornal Concelho de Palmela

Jornal Concelho de Palmela | Edição 69  

Edição de 29 de outubro de 2019

Jornal Concelho de Palmela | Edição 69  

Edição de 29 de outubro de 2019