Page 1

C Y M K

Ano 7 - n°81 - Dezembro de 2013

O JORNAL QUE FALA COM O HOMEM DO CAMPO

Melancia

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

Safra movimenta o mercado de Ijuí e região, apresentando excelentes resultados

SUCESSÃO RURAL

Alternativas para permanecer no Campo Pág. 10


2

Dezembro de 2013

FÉRIAS

Editorial Esclareça algumas dúvidas sobre o Plano Agrícola e Pecuário 2013 / 2014 Serão ampliados - crédito; crédito para cooperativa; armazenagem; apoio ao médio produtor; cobertura do Seguro Rural; irrigação; Incentivo à inovação tecnológica; Incentivo à agricultura de baixa emissão de carbono; Modernização da Defesa Agropecuária. Mais crédito para crescer - Financiamento Rural de R$ 136 bilhões.
Um aumento de 18% em relação à safra 2012/2013. Expectativa de produção de 190 milhões de toneladas de grãos. Ampliação da armazenagem Produtores, cooperativas e cerealistas: 
R$ 25 bilhões para construção de novos silos em 5 anos. Melhores juros: 3,5%
Prazo: 15 anos. Recursos para construção de armazéns públicos - R$ 500 milhões para ampliar a capacidade de armazenagem da Conab; R$ 350 milhões para construção de novos armazéns; R$ 150 milhões para modernização de armazéns existentes.

Como cuidar das plantas durante a viagem Uma das opções é deixá-las sob os cuidados de familiares ou vizinhos

Q

uem cultiva plantas em casa e costuma viajar no período de férias enfrenta o problema de como manter as folhas e flores vivas quando não há ninguém em casa para cuidar delas. Uma das opções é deixá-las sob os cuidados de familiares ou vizinhos, mas para quem não tem a quem recorrer, seguir alguns cuidados de manejo garantem a sobrevivência das plantas mais sensíveis. Algumas são mais delicadas e quando submetidas à ausência de água, não retornam ao estado em que se encontravam antes e acabam por perecer Confira a seguir três im-

portante dicas que podem evitar aquela desagradável surpresa quando retornar da viagem: - Se for possível recolher das varandas mais ensolaradas algumas das plantas em vaso para evitar que o sol quente as castiguem na ausência de água, melhor. Caso seja uma planta da família das suculentas ou das cactáceas, não há muita necessidade porque essas aguentam longos períodos de estiagem. - Quanto à luminosidade, não se esqueça que as plantas para produzirem energia e sobreviverem realizam fotossíntese e para este processo um dos elementos necessá-

rios é a luz. Portanto, plantas que ficam em quartos escuros vão se enfraquecer e tendem a morrer dependendo do período que ficarem sem claridade. Sendo assim, deixe as plantas internas próximas a janelas ou locais com incidência de luz. - Outra valiosa dica se diz respeito à rega. Molhar abundantemente é válido nos dias de ausência e se a planta tiver um pratinho você poderá deixá-lo com água (e um pouco de borra de café para evitar a proliferação do mosquito da dengue) pois ela absorve água do pratinho quando o substrato secar.

Área de atuação

Atenção ao médio produtor - R$ 13,2 bilhões para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Um aumento de 18,4% em relação à safra anterior Melhores juros: 4,5% - Mais limite de financiamento por produtor:
 a) Custeio: de R$ 500 mil para R$ 600 mil. Um aumento de 20% em relação à safra anterior. b) Investimento: de R$ 300 mil para R$ 350 mil. Um aumento de 16,6% em relação à safra anterior Atenção ao cooperativismo - Volume de recursos de R$ 5,3 bilhões para os programas PRODECOOP e PROCAP-AGRO.

Acesse as edições online do Correio Rural

Uma empresa do: Diretor executivo: Jairo Rodrigues Diretor comercial: Luis Rogério Jacobi Gerente Regional: Paulo André rodrigues Coordenação administrativa: Adriana Bueno Coordenação de impressão: Adroaldo Maciel Baixe um leitor QR Code no seu celular, smartphone ou tablet, fotografe o código e tenha acesso direto as edições online do Jornal Correio Rural.

Rua José Hickembick, 95 - Ijuí/RS - (55) 3332.4990 / (55) 9646.4990

www.correiorural.net

Redação: Elenise Carneiro Produção Gráfica: Lucas Felipin Núcleo de relacionamento I: Alécio Baroni Núcleo de relacionamento II: Ruy Ely Núcleo de relacionamento III: Rejane Paze Núcleo de relacionamento IV: Márcio M. Zimmermann www.correiorural.net - jornalcorreiorural@terra.com.br

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

3


4

Dezembro de 2013

IRRIGAÇÃO/LEITE

Importância da irrigação e do manejo eficiente da atividade leiteira é evidenciada em Dia de Campo Mais de 450 pessoas de 11 municípios do Noroeste gaúcho tiveram a oportunidade de conhecer e compartilhar experiências sobre irrigação e leite durante dia de campo em Senador Salgado Filho, no último dia 29

N

a propriedade da família de Egon Hermann, os visitantes puderam conferir os primeiros resultados do sistema de irrigação implantado em três hectares de na pastagem perene, manejada em sistema de pastoreio rotativo a cada 12 dias, assim como outros aspectos que incrementaram a renda e a qualidade da vida da família. A média das 15 vacas em lactação é de 24 litros de leite ao dia, cada. Antes, sem irrigação, a família tinha 24 vacas, sendo que cada uma produzia aproximadamente 11 litros ao dia. “Quando faltava chuva, a produção baixava muito. Com a implantação do sistema de irrigação ampliamos de 200 para 350 litros de leite por dia. Com mais renda, meu irmão voltou para a propriedade e me ajuda no serviço”, comemora o produtor Adair Hermann, filho de Egon. Ele conta ainda, que hoje

são quatro famílias que vivem na propriedade. “Mora meu pai e os seus três filhos, cada um em sua casa, e todos vivemos bem”, completa Adair. Neste contexto, as temáticas de sucessão familiar e autoconsumo foram abordadas em uma das estações, onde a família compartilhou seu depoimento sobre os alimentos produzidos em sua propriedade, divisão do trabalho, geração de renda e união da família. “Há seis anos tinha saído da propriedade, porque não tinha como todos se manter. Agora retornei para ajudar também porque com a irrigação, o resfriador e a ordenhadeira, aumentaram as oportunidades e a renda”, comenta o filho Airton. Reservação de água e questões técnicas sobre a implantação de irrigação foi outra estação que pode ser conferida no Dia de Campo. “O contexto

para implantação de sistemas de irrigação está favorável diante das políticas públicas oferecidas. No município, nos últimos três anos foram elaborados 36 projetos de irrigação”, destaca o extensionista rural da Emater/RS-Ascar Carlos Ernani Villanova. O extensionista Claudemir Ames, do grupo regional de irrigação da Emater/RS-Ascar, acrescenta que “a irrigação é uma tecnologia de produção e não uma técnica de combate à seca”. Neste contexto, em outra estação foram abordadas as políticas públicas do Governo do Estado, na área de irrigação, com ênfase nos programas Irrigando a Agricultura Familiar - da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo – e Mais Água, Mais Renda da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Agronegócio, ambos com projetos técnicos elaborados pela

Emater/RS-Ascar. Outras orientações compartilhadas durante o Dia de Campo, em estações específicas, foram sobre a produção de forrageiras irrigadas, qualidade do leite e habitação rural. “Participar deste tipo de evento é muito bom para que os agricultores possam conhecer experiências e políticas públicas e refletir sobre a possibilidade de aplicar em suas propriedades e melhorar a qualidade de vida”, comenta o gerente regional da Emater/RS-Ascar Amauri Coracini. Informações sobre as políticas públicas na área de leite e irrigação, abordadas durante o Dia de Campo, podem ser obtidas nos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar. O Dia de Campo sobre Irrigação e Bovinos de Leite foi promovido pela Emater/RS-Ascar, Prefeitura e 6ª Feira de Exposições de Senador Salgado Filho (Exposafi).

EVENTO

PECUÁRIA/AVICULTURA

VIII CBA - Emater/RS-Ascar leva agricultores do Noroeste ao Congresso Brasileiro de Agroecologia

Cai o poder de compra do avicultor de postura dúzias passou para R$ 47,41 e R$ 50,30, respectivamente (em 29/11). No mesmo período, o preço médio do milho comercializado em Campinas (SP) acumulou alta de 7%. “Para os ovos, a pressão continua vindo da oferta elevada. Além do volume expressivo do produto de tamanho menor, aos poucos, a oferta de ovos maiores também aumenta. Quanto ao milho, o forte ritmo das exportações brasileiras e a valorização do dólar frente ao real são os principais fatores de impulso dos preços”, informou o Cepea.

E Fonte: Globo Rural On-line

O

poder de compra dos criadores de aves de postura está menor. A informação foi divulgada pelo Centro de estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). A queda no preço do ovo e a alta no preço do milho, insumo utilizado na alimentação dos animais, são os fatores. “Muitos não conseguem sequer cobrir os custos de produção e já atuam no prejuízo”, informaram os pesquisadores. Em novembro, o recuo das cotações dos ovos foi de 10% para o tipo extra branco e para o extra vermelho, com base na Grande São Paulo. Em média, a caixa com 30

m um universo de mais de 4 mil pessoas inscritas, 1.055 trabalhos científicos e acadêmicos, palestras, oficinas e troca de experiências, uma caravana de cerca de 20 extensionistas da Emater/RS-Ascar e 16 agricultores das regiões de Ijuí e Santa Rosa aproveitou a oportunidade para construir e compartilhar conhecimento sobre Agroecologia, criada e consolidada nas práticas sociais, durante o VIII Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA). O evento, realizado na PUC, em Porto Alegre, é considerado um dos mais importantes sobre Agroecologia realizado no país. A tecnóloga em Desenvolvimento Rural, integrante da Unidade Regional de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar, na região administrativa de Santa Rosa, Marita Minetto, participou do Congresso por acreditar que o evento pode contribuir significativamente com o trabalho realizado com as cooperativas e grupos agroecológicos do noroeste. “A oportunidade de conhecer e ouvir expe-

riências de todo o país com este tema contribui para o fortalecimento e construção de conhecimento que pode ser compartilhado com grupos de nossa região”, afirma. A agricultora de Três Passos, Glaci Bencke, aproveitou o evento para participar de palestras, oficinas e, ainda, trocar informações sobre diversas variedades de sementes, em exposição no Congresso. Glaci é conhecida na Linha Turvo, onde mora, como defensora da biodiversidade. Na horta, cultivada há três décadas pelos Bencke, é possível encontrar hortaliças como alface Angelina, salsa crioula e quatro variedades de feijão. Outro entusias-

ta das sementes crioulas, o agricultor Clóvis do Amaral, leva de Porto Alegre para Vista Gaúcha, onde mora, aproximadamente 15 variedades de sementes de frutas, como melancia, e grãos, como feijão e milho. Os representantes do noroeste gaúcho também apresentaram experiências durante a programação do evento, sendo sete pôsteres e dois trabalhos orais. Entre as temáticas apresentadas estão cooperativismo, comunicação, produção de soja orgânica, manejo e melhoramento do campo nativo, papel das mulheres em cooperativas, mostra e troca de sementes crioulas e educação.

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

5


6

Dezembro de 2013 COOPERMIL

Capeletti participa do Planejamento Estratégico da OCB - Organização das Cooperativas Brasileiras Nos dias 21 e 22 de novembro, o Diretor Presidente da Coopermil, Sr. Joel Antônio Capeletti, participou em Brasília – DF, do processo de Planejamento Estratégico Sistêmico

O

processo está sendo desenvolvido para as instituições que compõem o Sistema OCB, que são: a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), a CNCoop (Confederação Nacional das Cooperativas), e o Sescoop (Sistema Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo). Tal iniciativa compreende a construção de Cenários para o Cooperativismo com horizonte 2025, seu desdobramento em Direcionadores

Estratégicos para o Sistema OCB 2020 e a elaboração dos Planos Estratégicos das instituições que o compõem. O encontro procurou discutir a continuidade do esforço de desenvolvimento estratégico e institucional, iniciado com a construção do Plano Estratégico da OCB e do Plano Estratégico do Sescoop. O desafio, agora, é pensar as instituições do Sistema OCB de forma integrada, para que juntas possam atuar no desenvol-

AGRICULTURA

Petrobras e Embrapa desenvolvem novas tecnologias para produção de cana no RS

A

Petrobras e a Embrapa assinaram, em São Luiz Gonzaga (RS), termo de cooperação técnica para o desenvolvimento de tecnologias para produção de cana-de-açúcar no Rio Grande do Sul. Com investimentos de R$ 5,5 milhões, o projeto tem como objetivo gerar conhecimento para ampliar a produção de cana voltada para o mercado de etanol, contribuindo para o desenvolvimento da agroindústria sucroenergética no estado. O projeto “Tecnologias para o sistema de produção de cana-de-açúcar no Rio do Grande do Sul - Siscana RS” foi aprovado pela ANP e será financiado pela Petrobras, com apoio técnico-científico de seu Centro de Pesquisas (Cenpes). A coordenação e a execução do projeto de pesquisa e desenvolvimento serão feitas pelo Centro de Pesquisa Agropecuária de Clima Temperado da Embrapa, localizado no município de Pelotas (RS). Para o presidente da Petrobras Biocombustível, Miguel Rossetto, a parceria representa um marco para a qualificação da produção de etanol no estado, que ainda importa o produto para suprir sua necessidade. “Somos produtores de petróleo e biocombustíveis e trabalhamos para abastecer o mercado. O projeto está alinhado à nossa estratégia de produção regionalizada de biocombustíveis, e os investimentos em pesquisa têm o objetivo de buscar conhecimento que permita analisar com mais segurança futuros investimentos”, destaca. O estudo vai avaliar variedades de cana-de-açúcar mais adaptadas ao solo e ao clima do estado, levando em conta produtividade, resistência a pragas e tolerância ao frio e à seca. O projeto também visa desenvolver e indicar um modelo de sistema de produção com base em estudos da adubação e épocas de plantio, entre outras condições regionais. Além disso, vai disponibilizar um zoneamento agroclimático da cana-de-açúcar sob clima temperado.

vimento do cooperativismo, na superação dos seus principais gargalos e no aumento da sua competividade, bem como refletir sobre os desafios e o futuro do cooperativismo no Brasil e construir os Direcionadores Estratégicos do Sistema OCB e seus respectivos Planos Estratégicos. O Diretor Presidente da Coopermil participou de um dos cinco grupos focais com as cooperativas (1 por Região) para aprofunda-

mento e entendimento do processo e identificação dos principais condicionantes de futuro do cooperativismo, dos desafios decorrentes do futuro indicado, além de oportunidades e ameaças que impactam diretamente as instituições do Sistema OCB. Capeletti comentou que espera deste trabalho a constituição de um Plano Estratégico consistente, integrado e alinhado às principais demandas das cooperativas brasileiras.

FEIRA

Produtos da agricultura familiar recebem destaque na 1ª Expo Alegria

A

agricultura familiar, agroindústria e artesanato destacou-se durante a 1ª Expo Alegria, que encerrou no dia 01/12, em Alegria, Noroeste Gaúcho. Em um dos espaços mais visados da feira que aconteceu na Praça Guilherme Arnoldo Jost, famílias comercializaram uma diversidade produtos oriundos de suas propriedades rurais. A família Regner, que expôs grande variedade de produtos, faz parte do percentual de 85% das famílias rurais de Alegria que possuem até 20 hectares de terra. Os Regner mostraram

que a alternativa mais interessante para os 13 hectares da família, moradora da Esquina Leviski, é diversificar. “Procuramos produzir para autoconsumo e para comercialização, diferentes tipos de alimentos, como laranja, tomate, verduras, legumes, temperos, mandioca”, contou a agricultora Ceci Madalena Regner. Para dar conta da demanda ao longo da feira, a família uniu esforços. O casal, três filhos, nora e genro estiveram envolvidos com a produção dos alimentos, que segundo a mãe Ceci, é sem uso de agrotóxicos. “Quero deixar meus filhos e os filhos

dos outros, longe disso”, enfatizou. Bolachas, salgados e roscas produzidos por uma das filhas também foram comercializados na feira. “Mesmo com tanta opção, tivemos uma grande surpresa já no primeiro dia. Em poucas horas, vendemos 40 litros de suco, uns 30 pacotes de tomate, quase todo o pepino e a rúcula. Enfim, foi um sucesso participar de uma oportunidade como essa”, comemorou Ceci. No mesmo espaço em que estavam os Regner, outras famílias também demonstraram e comercializa-

ram produtos que resultam de sua vocação como cucas, bolachas, licores e produtos artesanais. “A participação da agricultura familiar na 1ª Expo Alegria traduz o esforço e a dedicação na produção de alimentos. Com essa produção, as famílias rurais geram renda e a população tem acesso a alimentos com mais qualidade”, destacou a extensionista de Bem-Estar Social da Emater/RS-Ascar Vera Minetto Waechter. A 1ª Expo Alegria foi uma promoção da ACI e Prefeitura de Alegria, e conta com o apoio da Emater/RS-Ascar e Câmara de Vereadores.

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

7


8

Dezembro de 2013

MILHO/SOJA

AGRICULTURA FAMILIAR

Aproximadamente 160 mil Comissão do Senado hectares de milho foram confirmadas tipifica vinho da pela Emater Regional de Ijuí agricultura familiar

N

os 46 municípios que abrangem a Emater Regional de Ijuí, cerca de 110 mil hectares de milho são destinados para grãos, já entre 50 e 60 mil hectares para silagem. Em decorrência das chuvas nos últimos

dias, o milho está no estágio reprodutivo, em que ocorre a formação de espigas e grãos, necessitando de bastante umidade, apresentando um bom desempenho. Quanto à cultura da soja, estima-se que o plantio atin-

giu cercar de 950 mil hectares na regional da Emater. Beneficiada pelas últimas chuvas a oleaginosa já plantada apresenta boa germinação e desenvolvimento satisfatório. De acordo com Edewin

Bernich, responsável pelo escritório municipal da Emater, em Ijuí, o plantio da soja está mais adiantado que o restante da grande região da Emater. “Restam apenas algumas pequenas áreas isoladas para o plantio”, comenta.

Aprovado também o auxílio acidente para trabalhador rural autônomo

HELICOVERPA ARMIGERA

epresentes de entidades agrícolas se movimentam devido ao surgimento da Helicoverpa Armigera, lagarta com alto potencial destrutivo e que ataca, por exemplo, lavouras de soja e milho. Na região a praga já foi confirmada em lavouras de soja de Cruz Alta e Tupanciretã. No caso de Ijuí está praticamente certa a presença da lagarta. O ex-presidente do Sindicato Rural de Ijuí, Valdir Zardin, também é da opinião que em Ijuí já existe a mencionada praga. Ele vai mais longe e acredita que a lagarta já existia na safra de soja do ano passado. Zardin defende que o Rio Grande do Sul de-

crete com rapidez o estado de emergência fitossanitária para que possa ser importado o produto ideal para eliminação da praga. No mercado brasileiro existem princípios ativos que prometem atuar no combate à lagarta Helicoverpa. No entanto, o produtor Valdir Zardin ressalta que na safra de soja deste ano algumas lagartas estão mais resistentes aos defensivos e dentre essas pode estar a Helicoverpa Armigera. Ele explicou que em alguns casos os agricultores estão até dobrando a dose de veneno aplicado na atual planta de soja e mesmo assim algumas lagartas não

Fonte: Globo Rural

Fonte: Rádio Progresso de Ijuí

R

Ruralistas de Ijuí defendem emergência fitossanitária devido à Helicoverpa Armigera

morrem. Para ele, isso resulta numa seletividade, em que permanecem as pragas mais fortes e, dentre essas, pode estar a Helicoverpa. A citada lagarta age também no milho e até no feijão, ou seja, outras duas culturas

que também estão em desenvolvimento neste período. Já o presidente do Sindicato Rural de Ijuí, Ércio Eickhoff, entende que os agricultores estão tendo o custo das lavouras até triplicado nesta safra em razão dessas pragas.

SOJA

Festival de Pratos à Base de Soja é lançado em confraternização de Clubes de Mães em São Nicolau

O

trabalho realizado ao longo do ano foi motivo de celebração no encontro de confraternização dos Clubes de Mães de São Nicolau, nas Missões. Paralelamente ao evento, que ocorreu no início do mês, no auditório da Escola Maria Seggiario Hoffmann, foi lançado o Festival de Pratos à Base de Soja. A mensagem inicial de boas–vindas ficou a cargo da Extensionista de Bem-estar Social da Emater/RS-Ascar Karine Soltis e da Secretária Municipal de Assistência Social Rosana Schiavo. O Festival dos Pratos à Base de Soja deverá movimentar pelo menos 40 municípios da região. Da fase municipal serão selecionados pratos para participar do evento regional, que deve ocorrer no dia 30 de abril de 2014, durante a 20ª Feira Nacional da Soja (Fenasoja),

em Santa Rosa. No ato realizado em São Nicolau também foram abordados os benefícios da soja na alimentação humana. Após o lançamento do Festival, a programação seguiu com palestra sobre saúde da mulher, desde os cuidados com o corpo até exames preventivos, ministrada pela enfermeira Janaína Cavalhei-

ro. Além disso, os cuidados na preparação dos alimentos foram abordados pela nutricionista da Secretaria Municipal de Educação, Neide de Oliveira. “O encontro foi finalizado com um saboroso coquetel composto de pratos doces e salgados, elaborados pelos Clubes de Mães, e de suco natural de laranja produzido no município. Essa é uma forma

de valorizar a qualidade da produção local”, disse a extensionista de Bem-estar Social da Emater/RS-Ascar Karine Soltis. Informações sobre o trabalho com os Clubes de Mães e/ou sobre o Festival de Pratos à Base de Soja podem ser conferidos no escritório municipal da Emater/RS-Ascar pelo fone (55) 3363-1220.

A

Comissão aprovou também um projeto de lei complementar que tipifica o vinho produzido por agricultor familiar. A informação foi divulgada pela agência de notícias da Casa. O texto é de autoria do ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, que é deputado federal. Estabelece requisitos para produção e comercialização e define regras para o registro e a fiscalização do estabelecimento produtor. A proposta classifica como “vinho colonial” o fabricado de acordo com as características culturais, históricas e sociais dos produtores da agricultura familiar de todo o país. A bebida deve ter no mínimo 70% de uvas produzidas na propriedade rural familiar e volume máximo de 20 mil litros anuais. Ainda de acordo com a Agência Senado, o texto prevê que o vinho deve ser engarrafado na propriedade. A comercialização deve ser feita por venda direta ao consumidor final também no local de produção, feiras de agricultura familiar ou

associação de produtores. Para a relatora do projeto, senadora Ana Amélia (PP-RS), a proposta contribui com a proteção do patrimônio histórico e cultura, além de fortalecer o turismo e as políticas públicas voltadas para a agricultura familiar. Auxílio-acidente - A Comissão de Agricultura do Senado aprovou um projeto que estende o benefício do auxílio-acidente para produtores e trabalhadores rurais autônomos. O benefício é um adicional de remuneração para que o segurado possa se manter no período de recuperação. O relator da proposta, senador Benedito de Lira (PP-AL) avaliou que a iniciativa visa atingir a uma faixa da população que está à margem do sistema previdenciário e serve de estímulo à permanência do homem no campo. O projeto segue para a Comissão de Assuntos Sociais (CAS), que vai se decidir de forma terminativa. Se aprovado, o texto não precisa passar pelo Plenário do Senado.

C Y M K


C Y M K

9

Dezembro de 2013

Um óleo feito para transformar suas safras em cifras.

O Brasil avança com a ajuda do seu trabalho. E para que a sua produção não encontre barreiras, oferecemos a você a mais alta tecnologia em óleos lubrificantes, criada para aumentar o desempenho das suas máquinas e garantir o máximo de proteção para os seus motores. Produzindo mais e melhor, suas safras podem render cada vez mais frutos. Pra você e para milhões de brasileiros.

mobil.cosan.com.br Todas as marcas utilizadas neste material são marcas ou marcas registradas da Exxon Mobil Corporation ou uma de suas subsidiárias, utilizadas por Cosan Lubrificantes e Especialidades S.A., ou uma de suas subsidiárias, sob licença.

ESSO_0040_PG023_Mobil_AGRICOLA_26x9cm.indd 1

11/14/13 5:53 PM

Financiamento

pelo FINAME e cartão BNDES


10

Dezembro de 2013

SANTO AUGUSTO

FETAG

Alternativas para

permanecer no Campo O Sindicato Dos Trabalhadores Rurais de Santo Augusto e extensão de base em São Valério Do Sul, que tem na presidência Clovis Sequinatto, busca e incentiva a diversificação na propriedade, tendo assim o agricultor outra alternativa e não só a venda de soja, trigo e milho para se manter no campo

H

oje o sindicato tem seu vice-presidente e técnico agrícola Luiz Carlos Pommer, para dar assistência técnica aos agricultores e no momento está visitando propriedades para elaboração de laudos sobre a cultura do milho, onde também constata algumas outras formas de obter renda através de diferentes meios não sendo só a da produção de grãos. Sendo assim, através de três reportagens o sindicato vai mostrar alternativas diferentes de agricultores que estão conseguindo renda e assim permanecer no campo. Em Bela vista temos o primeiro exemplo, Edir Fitz, sua mulher Lúcia Fitz, juntamente com um filho conduzem uma propriedade de 15 hectares, onde percebendo que apenas com soja e trigo a coisa estava indo mal, hoje mantém um plantel de 70 animais para engorda, em parceria com um abatedouro próximo. Uma vez que o abatedouro compra os animais próprios para produção de carne, sedendo gratuitamente ao seu Edir, e este em sistema de confinamento tem o trabalho de engordar o gado e todo o ganho em quilos fica com o agricultor. Logo, se o animal engordar 70 kg o abatedouro paga 70 kg para o seu Edir, o processo todo de engorda dura em torno de três meses, sendo que se tem gastos consideráveis com alimentação. Porém, na propriedade é produzida quase que todo alimento, silagem de milho, silagem de aveia, ração com milho e triguilho podendo assim reduzir custos e se obter um bom retorno buscando no comércio apenas medicamentos sal e alguma ração. Segundo palavras do técnico agrícola do sindicato sem a diversificação na propriedade com outras fontes de renda fica difícil a permanência no campo, pois na pequena propriedade não se tem escala grande de produção. Seu Edir Fitz está feliz por permanecer na propriedade com seu filho e nora, também está encaminhando reforma da casa com recursos a fundo perdido no programa minha casa minha vida através do sindicato, que segundo ele é o parceiro do agricultor familiar.

Jovens já pensam no Congresso Estadual em 2014 A Comissão Estadual de Jovens Trabalhadores Rurais da Fetag realizou nos dias 5 e 6 de dezembro o Encontro Estadual de Jovens Dirigentes e Lideranças Sindicais na Sociedade Amigos da Praia de Torres.

D

e acordo com informações do site da instituição a coordenadora de Jovens da Fetag, Josiane Einloft, avaliou o encontro como altamente positivo, pois segundo ela se trata, na verdade, de um grande processo produtivo. “O tempo foi curto para em dois dias trabalhar oficinas com temas fundamentais para o dia a dia do movimento sindical, mas mesmo assim conseguimos avançar.Os dados serão sistematizados e em janeiro a CEJTTR vai preparar a linha da construção do Congresso Estadual da Juventude em 2014”, disse. Os jovens das 23 regionais sindicais debaterem temas como A Educação do Campo, Reforma Agrária, PADRSS e Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário, Gestão Rural, Políticas Públicas para a Juventude, Sucessões Sindical e Rural, Trabalho de Base, Cultura, Lazer e Entretenimento no Meio Rural, Educação do Campo, Reforma Agrária, PADRSS: Agronegócio x Agricultura Familiar; Gestão Rural/Assistência Técnica, Políticas Públicas para a Juventude e Juventude Trabalhadora Rural, A Função do Sindicato, Sucessão Sindical, Sucessão Rural, Trabalho de Base, Comunicação, Cultura, Lazer e Entretenimento no Meio Rural e Participação da Juventude. O educador popular João Bello, de Curitiba, fez na abertura uma palestra motivacional denominada O Desafio do Hoje para o Jovem Dirigente e Liderança Sindical. Josiane disse que os jovens decidiram fazer uma moção em apoio à Filantropia da Emater, cujo documento será encaminhado a diversas entidades.

PRODUÇÃO DE LEITE

Cotrirosa realiza quarto encontro com grupo de estudos sobre produção de leite

A

Edir Fitz e sua família conduzem a propriedade de 15 hecatres, em Bela Vista

Cotrirosa realizou no início de dezembro, o quarto módulo do grupo de estudos sobre produção de leite. O encontro aconteceu na propriedade de Rudi e Elaine Patzer, em Lajeado Reginaldo. As doze famílias que integram o grupo participaram da atividade que tratou sobre manejo da ordenha, pré e pós-dipping no controle da mastite. O tema foi abordado pela médica veterinária da empresa MSD Saúde Animal, Eveline do Carmo. De acordo com o técnico em agropecuário da Cotrirosa, Cirio Beiersdorf, este foi o último encontro deste ano. “Já está programado o reinício do curso para o dia 22 de janeiro de 2014, na propriedade de Damião Jantsch, no Lajeado Capim”, afirma. Os encontros dos grupos iniciaram em setembro deste ano, com o objetivo de fortalecer ainda mais a cadeia produtiva do leite para os associados, produtores de leite da Cooperativa. A atividade é uma realização da Cotrirosa em parceria com a empresa de medicamentos para animais, MSD Saúde Animal.

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

11


12

Dezembro de 2013

Análise Econômica

EVENTO

2º Encontro Pan-Americano sobre Manejo Agroecológico de Pastagens – PRV nas Américas será realizado no Rio Grande do Sul O evento acontece os dias 07 a 09 de abril de 2014, em Pelotas sob os auspícios da UFPEL, UFSC, UFSM, UR, IAV, Via Campesina, FEPAGRO, IFSUL, UFFS, UNIPAMPA, EMATER-RS, EMBRAPA Clima Temperado e Prefeitura Municipal de Pelotas

O PRV (Pastoreio Racional Voisin) tem sido a base material para a produção bovina sustentável, e tem experiências de sucesso em toda a América. Da Patagônia ao Canadá, passando pelos trópicos, há experiências exitosas de PRV com bovinos de leite e corte, búfalos e ovinos”, relatou Machado Filho, da Comissão Organizadora do primeiro encontro. O principal objetivo do encontro é promover uma troca de experiências, bem como a divulgação de resultados de pesquisas na área, reunindo agricultores, técnicos, gestores, pesquisadores, professores e estudantes. Com um formato original, e referenciado na Agroecologia, o encontro está aberto a receber trabalhos de pesquisa e relatos de experiência até 15 de dezembro de 2013. Na programação do Encontro também estão previstas palestras, mesas-redondas com renomados especialistas da área, produtores com vasta experiência em PRV e técnicos, do

Brasil, Estados Unidos, Cuba, Chile, Colômbia, Venezuela, Equador e Argentina. O Professor Luiz Carlos Pinheiro Machado, autor da expressão “Pastoreio Racional Voisin” e principal estudioso e incentivador do método, fará a palestra de abertura. A presente proposta tem como objeto um Encontro de caráter internacional para promover e incentivar a produção de ruminantes através de conceitos agroecológicos do manejo de pastagens, apresentar técnicas consolidadas de produção e experiências exitosas desenvolvidas sobre o tema, em diversos biomas das Américas. A crescente demanda por produtos certificados, que assegurem ao consumidor qualidade e atendam a sua demanda ética (Hötzel, 2005) sem agredir o meio ambiente é inquestionável. Segundo Machado (2004) a criação de bovinos á base de pasto, onde é priorizada a utilização da energia solar como o insumo principal, que é infinita e sem custo,

proporciona a produção de carne, leite e derivados sem o oneroso custo da degradação ambiental, ao contrário da atual agricultura industrial. O manejo agroecológico das pastagens é de fundamental importância para manter o sistema de produção estável, através da utilização de pastagens perenes que garantam uma boa cobertura e biocenose do solo. Essas pastagens, quando manejadas de forma correta promovem a melhoria das condições físico, químicas e biológicas do solo, através do processo biocenótico (Franz, 1968). O manejo racional das pastagens promove a melhoria do complexo solo – pasto – animal humano, porque consiste na colheita do pasto pelo animal em seu ponto ótimo de repouso, o retorno dos excrementos animais em alta concentração ao solo, e o repouso das pastagens para um rebrote vigoroso. Isso garante a perenização das espécies forrageiras, e uma alimentação de alta qualidade biológi-

ca para os animais, resultando em produtos socialmente, economicamente e ambientalmente corretos. O tema produção agroecológica tem despertado muita curiosidade e polêmica nos meios produtivo e acadêmico. Tratado mais como experiências bem ou mal sucedidas, essa área tem recebido pouca atenção da pesquisa científica. Entretanto, um número grande e crescente de produtores –pequenos, médios, grandes, de leite, de corte, de ovelhas, de búfalos - tem adotado essa proposta. Um número ainda pequeno de pesquisadores tem dado atenção ao tema, mas esse número também é crescente e não se limita ao território nacional. Assim, é oportuno promover o 2º encontro que reúna pesquisadores, produtores, técnicos, estudantes e gestores, para que sejam avaliadas e compiladas as experiências e resultados científicos e empíricos que envolvem o manejo agroecológico de pastagens em toda a América.

AGROPECUÁRIA

Agropecuária puxa queda do PIB no terceiro trimestre

O

Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 0,5% no terceiro trimestre deste ano, em relação ao trimestre anterior. O PIB totalizou 1,21 R$ trilhão no período de julho a setembro, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A queda de 0,5% é a pior desde o primeiro trimestre de 2009, quando houve recuo de 1,6%. O PIB havia se mantido estável no primeiro trimestre deste ano e crescido 1,8% no segundo trimestre. Pelo lado da produção, a agropecuária puxou a queda do PIB no terceiro trimestre, com recuo de 3,5%. A

indústria e o setor de serviços cresceram apenas 0,1% no período. Pelo lado da demanda, houve queda de 2,2% na formação bruta de capital fixo, que representa os investimentos. O consumo das famílias cresceu 1% e o consumo do governo, 1,2%. No setor externo, as importações tiveram crescimento mais acentuado (13,7%). As exportações de bens e serviços também subiram, mas em ritmo mais moderado (3,1%). A taxa de investimento ficou em 19,1%, enquanto a taxa de poupança foi 15%. Na comparação com o terceiro trimestre de 2012, a economia brasileira teve crescimento de 2,2%. O PIB cresceu 2,4 % no acumulado do ano e 2,3% no acumulado de 12 meses.

Prof°Dr. Argemiro Luís Brum Departamento de Economia e Contabilidade da UNIJUÍ

UM PIB QUE PATINA - O anúncio de um recuo no PIB do terceiro trimestre de 2013 foi uma ducha de água fria para o governo e para a economia brasileira. Com uma queda de 0,5% em relação ao trimestre anterior, a tendência do PIB global para 2013 se apresenta, agora, pior do que o esperado. Até então, se admitia um PIB entre 2,0% e 2,5%, com o mercado se fixando ao redor de 2,2% nestes últimos tempos. Após 2,7% em 2011 e 1,0% (dado corrigido) em 2012, a expectativa era de que a performance econômica do país em 2013, especialmente depois da excelente safra de verão, pudesse surpreender. Diante dos resultados dos três primeiros trimestres o quadro exige nova avaliação. Afinal, crescemos 0% no primeiro trimestre, 1,8% (corrigido) no segundo trimestre, e agora menos 0,5%. Será preciso um quarto trimestre muito bom para manter um PIB final acima de 2%, mesmo que, no acumulado dos nove primeiros meses do ano, o PIB esteja em 2,4% de crescimento (mas a base de comparação de 2012 é muito baixa). Além disso, a queda de agora foi a primeira desde o primeiro trimestre de 2009, confirmando os efeitos da relativa paralisia da economia brasileira nos últimos três anos. Dito isso, diversas lições podem ser tiradas dos atuais resultados. Em primeiro lugar, em comparação a 2012, o crescimento econômico brasileiro está melhor, porém, longe do projetado pelo governo no início do ano (4% a 4,5%) e mais longe ainda do necessário (6% a 7%). UM PIB QUE PATINA (II) - Em segundo lugar, o resultado do terceiro trimestre confirma a forte paralisação da indústria e dos serviços, que já acumulam um longo período de dificuldades, e a enorme dependência do setor agropecuário. Se o PIB do segundo trimestre cresceu 1,8% graças a performance do setor primário, particularmente puxado pela safra de verão e, nela, a safra de soja, agora o recuo se deve exatamente porque o setor primário registrou baixa performance entre julho e setembro, com o adicional de que os efeitos da safra de soja já se esgotaram para este ano. Assim, a agropecuária, ao recuar 3,5% neste último trimestre, eliminou o parco crescimento de 0,1% que a indústria e os serviços registraram no período. Aliás, o crescimento de 2,4% no acumulado dos nove primeiros meses de 2013 está todo ele calcado na agropecuária, que registra um aumento de 8,1% no período, contra apenas 1,2% na indústria e 2,1% nos serviços. Nesse contexto, diante das dificuldades de retomada industrial no país, torna-se fundamental que a próxima safra de verão não sofra percalços climáticos para que se consiga, como espera o mercado, pelo menos 2,2% de PIB em 2014. UM PIB QUE PATINA (III) - Em terceiro lugar, continuamos com baixo investimento. Neste terceiro trimestre a Formação Bruta de Capital Fixo (que sinaliza os investimentos na economia) recuou 2,2%. Aliás, nossa taxa de investimento em relação ao PIB tem ficado ao redor de 18% nos últimos anos quando o necessário seria de 25%. A bem da verdade o país nunca alcançou, em sua história, tamanha taxa de investimentos. E isso porque nunca tivemos poupança suficiente para investir, sempre dependendo muito dos recursos externos. Enfim, em quarto lugar, o que ajudou o PIB do trimestre a não ser pior foi o consumo das famílias, que registrou um avanço de 1%. Aliás, é este consumo que tem dado sustentação ao PIB nacional nos últimos anos, fato que explica a insistência do governo, mesmo com o risco de gerar bolhas de crescimento setoriais (caso dos automóveis, da construção civil e outras), em continuar gerando medidas que estimulem tal consumo. Por enquanto, graças a uma melhoria da massa salarial, a situação é administrável, porém, o aumento do endividamento e da inadimplência, associado a maiores dificuldades na geração de empregos, está colocando areia na engrenagem, comprometendo o futuro. Assim, enquanto não consegue reformar a casa, para manter um mínimo de crescimento o país necessita com urgência que a economia mundial saia logo da crise e, com isso, volte a nos puxar já que o modelo baseado no fôlego interno, por enquanto, demonstra claros sinais de esgotamento.

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

13


14

Dezembro de 2013

CONAB

Nova lei facilita trabalhos de armazenagem e pagamento de dívidas A Lei 12.873, vai facilitar algumas das ações desenvolvidas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na área agrícola

A

lei foi sancionada pela presidenta Dilma Rousseff e publicada no Diário Oficial da União, sendo que o artigo 1º, por exemplo, permite que a empresa tenha, a partir de agora, uma redução de quase um terço no tempo de contratação de serviços de construção e reforma de

armazéns. Com o Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), instituído pela lei, o período entre a abertura do processo e a entrega final da obra não deve passar de 12 meses, enquanto que pela legislação anterior (Lei 8.666/93) chegava a cerca de 36 meses. Este é o en-

tendimento dos técnicos da empresa sobre a nova medida. Outro artigo, o de número 50, diz respeito a prazos para pagamento de dívidas de terceiros com o governo federal, quer judiciais ou administrativas, em caso de perdas de produtos pertencentes à Política de Garantia

de Preços Mínimos (PGPM) e aos Estoques Reguladores. Um dos parágrafos estabelece que a adesão à renegociação do débito deve ser feita em até 180 dias após a publicação da lei, mediante pedido formal apresentado na Conab, pelo próprio devedor ou representante legal. (Raimundo Estevam)

AGROPECUÁRIA

Parceria entre a Embrapa e a Famurs visa fortalecer agropecuária no RS

O

encontro com pesquisadores e representantes do poder executivo dos municípios aconteceu na Embrapa Trigo, em Passo Fundo, RS, com o tema: Cereais de Inverno – Valor e sustentabilidade para a agropecuária gaúcha. Uma parceria firmada entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) vai ampliar o acesso dos gestores municipais a tec-

nologias para o aumento da produtividade do solo gaúcho. De acordo com o Chefe-Geral da Embrapa Trigo, Sergio Roberto Dotto, através da parceria com a Famurs será possível ampliar a produção, principalmente nos meses de inverno, com cultivos de trigo, aveia, centeio, cevada, triticale e canola. “Com a intensificação do uso do solo, poderemos eliminar o pousio no inverno, garantindo maior sustentabilidade à produção de grãos e fortalecendo a economia dos municípios”,

avalia Dotto. Para o superintendente técnico da Famurs, Mário Augusto Ribas do Nascimento, a agropecuária gaúcha precisa estar mobilizada para levantar os pleitos do setor junto ao poder público, bem como promover o real desenvolvimento no principal segmento que sustenta a base dos municípios. As tecnologias da Embrapa para a produção de grãos foram apresentadas, no dia 25/10, a prefeitos, secretários de agricultura e técnicos da

área, além de lideranças locais, com o objetivo de definir prioridades em demandas a serem atendidas pelos projetos de pesquisa. No dia 04/11, foi programado uma reunião na Famurs, em Porto Alegre (RS), com prefeitos, agentes da pesquisa e parlamentares da bancada gaúcha no Congresso Nacional para encaminhar emendas em Ciência e Tecnologia. As propostas que estão em discussão estimam recursos na ordem de um milhão de reais. Fonte: Agrolink

Coluna da Presidenta Dilma Rousseff

Conversa com a

Presidenta Que benefícios a distribuição de máquinas aos pequenos municípios está trazendo para o Brasil? (*) Presidenta - Estamos doando, para todos os municípios com até 50 mil habitantes, e aos que estão em situação de emergência por causa da seca, um kit de máquinas contendo uma retroescavadeira, uma motoniveladora e um caminhão-caçamba. Para aqueles municípios em situação de emergência do semiárido, também estamos doando mais um caminhão-pipa e uma pá-carregadeira. Ao todo, serão beneficiados 5.061 municípios brasileiros e já distribuímos 7.689 equipamentos. Tenho viajado por todo o Brasil para entregar esses kits e visto os benefícios que trazem. Essas máquinas estão ajudando a melhorar a vida nas pequenas cidades porque dão condições aos prefeitos de cuidar, sobretudo, das estradas vicinais, por onde passam pessoas, passa produção agrícola, ambulâncias do Samu e ônibus escolares, além de fazer pequenas obras de saneamento. As máquinas são novas e a prefeitura não tem que pagar nenhum centavo por ela. Está incluído também, o que é muito importante, um curso para quem vai operar cada uma das máquinas. Todo esse esforço significa um investimento de R$ 5 bilhões do governo federal, mas significa muito mais para cada prefeitura, porque estamos dando autonomia para elas enfrentarem os seus problemas diários. Outro fator importante a destacar é que essas máquinas são compradas aqui no Brasil, priorizando a produção no país. Isso estimula vários setores da nossa economia. As empresas que fabricam essas máquinas estão produzindo com toda a sua capacidade por causa dos nossos pedidos. Com isso, geramos emprego e renda nos municípios em que estas fábricas estão situadas. No fim das contas, com esse programa de doação de máquinas para pequenos municípios, nós estamos beneficiando todo o país. (*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.

AFTOSA

Vacinação contra febre aftosa Componentes do Grupo Executivo da Febre Aftosa estiveram reunidos na sede da Fetag

D

e acordo com informações disponibilizadas no site da entidade, o objetivo do encontro foi alinhar as últimas informações para o início da segunda etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, que vai de 1° a 30 de novembro em todo o Estado. A expectativa é de imunizar 6 milhões de animais entre bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade. A abertura oficial da etapa foi realizada na propriedade do pecuarista Vasco da Costa Gama, no município de Guaíba, a 30km de Porto Alegre. O governador Tarso Genro já confirmou presença no local. Em função da agenda, ainda está sendo definido o horário da solenidade. Nesta etapa o governo vai doar 2 milhões de doses de vacinas a pequenos criadores. Podem receber as doses

gratuitas os produtores que estiverem enquadrados nos critérios do Pronaf ou Pecfam e que tiverem até 100 animais. O volume corresponde a 70% dos detentores de gado no Estado. Os frascos já foram distribuídos para as inspetorias. O coordenador do Programa de Febre Aftosa da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa), Fernando Groff afirma que o objetivo é, pelo menos, repetir o desempenho da campanha de maio, que alcançou 97,7%. O grupo é composto por Seapa, Ministério da Agricultura, Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS, Federação da Agricultura do RS e Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal (Fundesa), o grupo atua na criação de processos para a melhor execução das duas etapas da campanha de vacinação.

C Y M K


C Y M K

15

Dezembro de 2013 ESPECIAL

Melancia

Safra movimenta o mercado de Ijuí e região, apresentando excelentes resultados Propriedade de família de agricultores no distrito de Itaí, interior de Ijuí, produz cerca 400 toneladas, com frutos chegando a pesar mais de 25 quilos.

A

melancia é cultivada em quase todas as regiões tropicais, subtropicais e temperadas do mundo, e está entre as cinco mais importantes olerícolas cultivadas no Brasil. A atividade é exercida predominante pela pequena propriedade familiar por sua rusticidade e baixo investimento de capital. Historicamente o Nordeste foi, até 2000, o maior produtor de melancia do Brasil. A partir de 2001, a produção da região Sul obteve a dianteira. Atualmente, entre os estados, o Rio Grande do Sul, é o maior produtor, seguido da Bahia, Goiás, São Paulo, Paraná e Pernambuco. Há mais de 14 anos no município ijuiense, Délcio Ortmann, juntamente com sua família conquistou uma vasta clientela e reconhecimento dos seus produtos, sendo que aproximadamente 15 mil pés são plantados. Neste ano, a produção começou no fim de novembro, variando entre 15 a 25 quilos, com uma média de 25 caixas.

De acordo com agricultor, a safra será muito boa, já que as condições climáticas favoreceram a produção. “O preço varia de R$ 5 a R$ 15, dependendo do tamanho da fruta. Disponibilizamos a melancia fresca, colhida no dia, logo a procura é grande, além disso, a lavoura está muito linda. No forte da safra a venda da melancia ultrapassa o número de 300 por dia”, explica Délcio. Em Ijuí, 50 hectares são cultivadas por pequenos agricultores, como relatou o chefe do escritório Municipal da Emater de Ijuí, Edevin Bernich. “Cerca de 12 famílias comercializam a fruta, a qual é de fácil manejo e baixo custo de produção. Sendo assim, a produção municipal chega a 1,5 mil toneladas por ano. Claro que o pessoal que trabalha diversifica a plantação, mas a rentabilidade é bem alta, na faixa de R$ 10 mil por hectare”, relata. Assim como na banca da família do senhor Délcio Ortmann, a melancia que é colhida nas demais propriedades do município vão para o mercado, o que agrada o consumidor. “Quando a mesma vem de fora, de cidades como, por exemplo, Cacequi ou da região central do país, enfrenta-se uma viagem complicada, prejudicando a fruta, o que não acontece aqui na região. O fato delas serem recém-colhidas e até mais apetitosas, aumentam a procura”, argumenta Bernich.


16

Dezembro de 2013 ESPECIAL

Tipos e Variedades da Melancia São conhecidas quase 300 variedades de melancias, mas são 50 as variedades mais populares. Basicamente, são 5 os tipos de melancia:

- com semente - sem semente - mini (ou melancia baby) - amarela - vermelha

Cultivo da Melancia

A

melancia é cultivada ou aparece quase espontaneamente em várias regiões do Brasil, mesmo em áreas secas e de solo arenoso. Para cultivar a melancia em escala de produção comercial, é preciso de apenas 3 coisas : sol, água e abelhas. Normalmente a melancia é cultivada em fileira de 8 à 12 metros de comprimento, em canteiros

de 4 a 12 centímetros de altura, com terra arenosa e adubada. Mudas de melancia são cultivadas em viveiros e depois transplantadas para os canteiros. As abelhas devem polinizar as flores da melancia. Mesmo a melancia sem sementes, estéreis, devem ser polinizadas para produzir a fruta. Em um mês, uma videira pode se espalhar por 2 ou 3 metros e em 60 dias, a

videira produz as suas primeiras melancias. O fruto estará pronto para ser colhido em 3 meses. A casca da melancia não é tão dura quanto parece e por isso, precisa ser colhida manualmente, com cuidado para não prejudicar a fruta. Para saber o ponto ideal de colheita, o colhedor experiente olha o ponto amarelado, na parte inferior da melancia, que indica a maturação.

Origem da melancia sem sementes

A

s primeiras melancias sem sementes foram desenvolvidas na década de 1960. Na realidade, quando se diz ‘sem semente’, nos referimos as sementes maduras, as pretas. Possivelmente você encontrará pequenas sementículas brancas, que são macias e que podem ser ingeridas sem nenhuma contraindicação. As melancias sem sementes foram desenvolvidas partindo do cruzamento de cromossomos de uma espécie diploide (com o padrão de dois conjuntos de cromosso-

mos) com uma espécie tetraploide (com quatro conjuntos de cromossomos), o que resulta em uma fruta que produz uma semente triploide (três conjuntos de cromossomos). E é exatamente a semente triploide que produz as melancias sem sementes. Em outras palavras, a melancia sem sementes é um híbrido estéril que é criado por cruzamento do pólen macho de uma melancia, contendo 22 cromossomos por célula, com uma

flor de melancia fêmea, com 44 cromossomos por célula. O processo não envolve modificação genética. Quando esta fruta resultante amadurece, sem sementes, as pequenas sementículas brancas, contém 33 cromossomos, tornando-a estéril e incapaz de produzir sementes.

Dicas :

Como escolher uma boa melancia para compra Escolher uma boa melancia é muito fácil: 1 – Levante a melancia para sentir seu peso. 92% da melancia é água. 2 – Olhe cuidadosamente a melancia e observe se ela é simétrica e se não possui marcas, cortes ou amassados. 3 – A parte inferior da melancia deve ter um ponto amarelo a partir de onde esteve enraizada no chão. Quanto mais escuro for o amarelo, mas madura estará a fruta. Nota: Você deve lavar as melancias antes de seu consumo.

Curiosidades sobre a melancia - O registro da primeira colheita de melancia se deu há 5.000 anos atrás, no Egito. - 92% da melancia é água. - O nome científico da melancia é Citrullus lanatus , e é uma planta da família Cucurbitácea. - A melancia é uma erva trepadeira e rastejante. - A maior melancia que se tem notícia foi cultivada em 1990 por Bill Carson e pesava 262 quilos (Guiness 1998).

C Y M K


17

Dezembro de 2013 PRODUÇÃO DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS

Máquinas agrícolas superam pela 1ª vez casa das 90 mil unidades fabricadas

A produção brasileira de autoveículos em 2013 superou pela primeira vez na história a barreira dos 3,5 milhões de unidades – mesmo sem contar com o desempenho do último mês do ano

A

s informações são da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, e foram divulgadas. O acumulado do ano aponta crescimento de 11,8% ao se comparar as 3,5 milhões de unidades de 2013 com as 3,1 milhões do ano anterior. O resultado dos onze meses decorridos deste ano já é maior que todo 2012 e também 2011, até então o melhor da história em produção. No comparativo mensal, as 289,6 mil unidades de novembro representam retração de 8% com relação ao mesmo mês de 2012 e de 10,7% sobre outubro de 2013. Outro recorde foi registrado na produção de máquinas agrícolas. De janeiro a novembro foram produzidas 94 mil unidades – primeira vez que a casa dos 90 mil foi ultrapassada –, alta de 20,7% contra as 77,9 mil de igual período de 2012. Só no mês de novembro foram produzidas 8,3 mil máquinas, acréscimo de 21% ante as 6,9 do mesmo mês de 2012 e decréscimo de 16,2% com relação as 9,9 mil de outubro deste ano. Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea, reforça os três pilares responsáveis pelos expressivos resultados de produção: “O estímulo à produção nacional gerado pelo Inovar-Auto, o forte desempenho do setor de agronegócios e as exportações são fatores que sustentam o crescimento recorde da produção brasileira”. Nas exportações, o acumulado está 29,4% superior a 2012, quando se defrontam as 522,9 mil deste ano com as 404 mil do ano passado. As 45,2 mil unidades que deixaram o País em novembro de 2013 significam aumento de 23,9% contra mesmo mês do ano ante-

rior e queda de 12,7% com relação a outubro passado. O segmento de máquinas agrícolas também registrou recuo tanto na comparação mensal quanto na acumulada. Em novembro foram exportadas 1,5 mil unidades, baixa de 18,1% e 11,7% frente as 1,8 mil de 2012 e 1,7 mil de outubro de 2013. E as 14,6 mil máquinas até novembro recuaram 5,1% ante as 15,4 mil de período semelhante de 2012. Vendas e licenciamento - Nas vendas internas de máquinas agrícolas faltam apenas 3 mil unidades para que 2013 passe as 80 mil unidades comercializadas em 1976 e se torne o melhor ano da história: já são 77,2 mil máquinas de janeiro a novembro deste ano, alta de 19,9% sobre as 64,4 mil dos onze primeiros meses de 2012. Em novembro, as 6 mil unidades vendidas mostram acréscimo de 2,4% sobre novembro do ano passado e retração de 17,6% contra outubro deste ano. Já o licenciamento de autoveículos em novembro, com dois dias úteis a menos, ficou 2,8% abaixo do registrado no mesmo mês de 2012 – foram 302,9 mil unidades comercializadas neste ano e 311,8 mil no ano passado. O acumulado de 2013, com 3,41 milhões de unidades, está 0,8% menor que 2012, que em igual período já marcava 3,44 milhões. Na visão de Luiz Moan Yabiku Junior, “o resultado de 2013 será, no mínimo, o segundo melhor ano da história em licenciamento, mas será preciso esperar o desempenho de dezembro para saber se este ano ainda poderá superar 2012”. O executivo crê que alguns fatores podem contribuir para o

Fonte: Agrolink

C Y M K

desempenho do último mês do ano: “A elevação do IPI a partir de janeiro, conforme já sinalizou o Ministro da Fazenda Guido Mantega, elevará os preços dos veículos. Além disso, é importante lembrar também que a incorporação de equipamentos de segurança em todos os automóveis e comerciais leves, além dos aumentos de custos de produção, poderão representar acréscimo nos preços. Em porcentuais decididos por cada montadora”. IPI - Segundo dados da Anfavea, cada ponto percentual da alíquota do IPI representa diretamente em aumento de 1,1% no preço do veículo. Portanto,

para tomar como exemplo, caso as taxas do imposto para um automóvel de até 1.000 cc retornem ao seu patamar original a partir de janeiro – o que significa saltar de 2% para 7% - um veículo nestas características pode ficar 5,6% mais caro. A entidade atualizou ainda suas estimativas de geração de impostos com a redução do IPI, que agora indicam superávit em âmbito federal, estadual e municipal. O Governo Federal deixou de arrecadar R$ 4,9 bilhões desde que a redução do IPI entrou em vigor, em maio de 2012, mas arrecadou R$ 5,0 bilhões com PIS/COFINS. Nas esferas estaduais e municipais, com o IPVA e ICMS, a geração de impostos foi R$ 6,6 bilhões maior.

COLHEITA DO PÊSSEGO

Abertura Oficial da Colheita do Pêssego será realizada em Canguçu

A

colheita do pêssego 2013/14 foi aberta oficialmente no último dia 06, em Canguçu. O evento foi promovido pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Embrapa Clima Temperado, a Associação dos Municípios da Zona Sul (AzonaSul), o Conselho Regional de Desenvolvimento da Região Sul (Corede-Sul), a Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas (Apprp), o Sindicato da Industria de Doces e Conservas Alimentícias de Pelotas (Sindocopel) e o Arranjo Produtivo Local (APL) da Região Sul. No período da manhã, às 9h30, no Centro de Formação de Agricultores de Canguçu, a Abertura da Colheita do Pêssego começou com uma Audiência Pública, promovida pela Azonasul, em Defesa da Assistência Técnica e Extensão Rural e Social Gaúcha. Serviço socioassistencial prestado pela Ascar-Emater/RS em 493 municípios do Rio Grande do Sul. Durante a tarde o grupo seguiu para a propriedade do agricultor Agobar Jung, localizada no Rincão dos Maia, na divisa entre as cidades de Pelotas e Canguçu, onde acontece o ato simbólico de abertura da safra 2013/2014, com a colheita dos primeiros frutos. A família Jung cultiva pêssegos das variedades Sensação, Esmeralda e Granada e a produção é voltada à indústria. Na propriedade haverá a tradicional degustação de sucos e dos pêssegos in natura, além da fruta para comercialização direta aos consumidores. A região de Pelotas possui 1,5 mil persicultores e uma produção média anual de 50 mil toneladas de pêssegos destinados para 13 indústrias, que realizam o processamento. As cidades de Pelotas e Canguçu possuem ¼ da área de produção nacional de pêssegos. A região contribui, ainda, com cerca de 90% da produção nacional de pêssegos para indústria.


18 Marcos Roberto Fridrich Diretor da APROMILHO

A globalização das pragas Uma das características marcantes da economia do Século XXI é o aprofundamento da chamada globalização, em que as fronteiras entre os países vão perdendo muito do seu significado de “barreira”, principalmente para pessoas e mercadorias. Vivemos um tempo em que gigantescas corporações internacionais produzem, transportam e ou comercializam seus produtos em qualquer lugar do mundo em que isto seja mais rentável, por outro lado governos de qualquer lugar do mundo buscam onde puderem encontrar o alimento que precisam para abastecer o consumo interno e garantir estoques mínimos, indispensáveis para a própria estabilidade destes mesmos governos. Como um dos resultados desta realidade temos a fantástica expansão do cultivo da soja, planta nativa da Ásia, que no Brasil, num período de pouco mais de 40 anos, saiu do status de planta cultivada para alimentar os animais da propriedade rural, para tornar-se o verdadeiro “grão de ouro” da agricultura brasileira, fonte de Bilhões de dólares oriundos de sua exportação, além de sustentar vastíssima cadeia que gera milhares de empregos, sendo o motor da economia em grandes regiões do Brasil. Ao longo deste período, muitas foram as dificuldades encontradas no caminho dos sojicultores, desde as cíclicas estiagens e quedas do preço, passando pelos trancos da economia nacional com planos econômicos que visavam controlar a inflação, até disparadas na cotação do dólar, que se ajudam a melhorar o preço do grão por um lado, encarecem os insumos pelo outro. A nuvem negra no horizonte, não só da sojicultura, mas de toda a agricultura brasileira no momento tem nome e sobrenome: Helicoverpa armigera, uma praga exótica, nativa da Ásia e África, e que foi oficialmente identificada no Brasil em março deste ano, no Centro-Oeste, e, também identificada oficialmente em várias lavouras do RS neste mês de Novembro. Razões para preocupação com esta praga não faltam, vejamos alguns dados sobre ela, transmitidos pela Caravana do Conhecimento, organizada pela Embrapa, entre outras entidades e que esteve em Ijuí no dia 10/12/13. Diferente de outras lagartas, não tem preferência por alguma cultura em particular, já foi descrita como praga em mais de 180 tipos de culturas, de frutíferas a hortaliças passando pelas grandes culturas como soja, milho, trigo e algodão. Seu principal alimento são as estruturas reprodutivas das plantas, ou seja, flores e frutos/grãos, razão de seu ataque ter um potencial de prejuízo muito maior que o de outras lagartas. Por uma série de razões que o espaço não nos permite citar, é muito mais difícil de controlar do que as outras lagartas, necessitando o uso de produtos, doses e tecnologia de aplicação sem margem para erros. Por ser uma praga que não existia no Brasil, a pesquisa, tanto pública (Embrapa) quanto privada (empresas de agroquímicos e fundações financiadas pelos agricultores), além dos próprios agricultores, correm contra o tempo para adquirir e desenvolver o conhecimento necessário para convivermos com a praga, sim, é exatamente este o termo, convivermos, pois a exemplo da ferrugem asiática, doença que já traz no nome sua origem, e que também aterrorizou agricultores há alguns anos, e já está mais ou menos “dominada” certamente a Helicoverpa armigera, fará parte da nova rotina de controle de pragas dos agricultores brasileiros. Para terminar com boas notícias, predadores naturais que atacam as outras lagartas existentes por aqui, também conseguem caçar a Helicoverpa, o que torna as decisões de manejo do agricultor extremamente importantes para que evitemos ao máximo o uso desnecessário de inseticidas, preservando os inimigos naturais dos insetos pragas. Aos interessados em informações técnicas oficiais, recomendamos o site: www.cnpso.embrapa.br/helicoverpa

Dezembro de 2013 HELICOVERPA ARMIGERA

Controle da Helicoverpa armigera é tema de encontro em Santa Rosa O foco do encontro foi a Helicoverpa armigera, lagarta que tem causado preocupação pelos significativos prejuízos econômicos, ambientais e sociais que pode causar, especialmente em lavouras de soja.

M

ais de 230 pessoas, entre extensionistas da Emater/ RS-Ascar, representantes de cooperativas, lideranças sindicais e técnicos reuniram-se no último dia 12, em encontro da Caravana Embrapa de Alerta às Ameaças Fitossanitárias, no Parque Municipal de Exposições Alfredo Leandro Carlson, em Santa Rosa, Noroeste do Estado. Nos 45 municípios de abrangência da Emater/ RS-Ascar, na região administrativa de Santa Rosa, foram cultivados mais de 600 mil hectares de soja. Mesmo não havendo significativos registros da lagarta na região, os produtores devem ficar atentos. Os motivos que levaram a praga a se estabelecer em lavouras brasileiras e as estratégias de controle a partir do monitoramento, correta identificação e uso eficiente de produtos químicos foram alguns dos aspectos abordados por cinco pesquisadores da Embrapa. “A importância do

evento se amplia diante da significativa participação do público por todas as regiões onde passamos”, destacou Alencar Rugeri, assistente técnico estadual em Soja da Emater/RS-Ascar, instituição parceira na realização da Caravana no Rio Grande do Sul, ao acrescentar que “o tema merece muita atenção, e as propostas apresentadas vêm a resgatar aquilo que a Emater preconiza sobre a utilização de métodos menos agressivos e criar um ambiente mais sustentável”. Uma das principais preocupações em relação à lagarta é sua tolerância a diferentes inseticidas, o que tem levado a um uso desmedido de agrotóxicos. Segundo o supervisor de Implementação e Programação de Transferência de Tecnologia da Embrapa Cerrados, Sérgio Abud da Silva, o recomendável é que o controle da Helicoverpa contemple um manejo integrado de pragas, “levando em conta aspectos como controle cultural, controle biológico,

Mais de 230 pessoas participaram do evento

manejo de resistência, controle químico e tecnologias de aplicação de produtos químicos e biológicos”. Informações complementares sobre a proposta e detalhes sobre as recomendações para o controle da lagarta podem ser conferidas no site www.embrapa. br/helicoverpa. Orientações também podem ser obtidas

com extensionistas rurais da Emater/RS-Ascar. A rodada está ocorrendo em 10 macrorregiões do país, com o envolvimento de 27 especialistas, no total. No Rio Grande do Sul, a Caravana é coordenada pela Embrapa Trigo, de Passo Fundo, e já percorreu Vacaria, Ijuí, Passo Fundo e Santa Rosa e Santa Maria.

CERTIFICAÇÃO HORGÂNICA

Trabalho com produção e certificação orgânica é fortalecido no Noroeste gaúcho

A

aliança entre diferentes instituições tem fortalecido a produção e a certificação orgânica nas regiões Fronteira Noroeste e Missões. Ao longo de 2013, grupos de produtores orgânicos começaram a surgir, e diferentes capacitações foram realizadas na região, entre elas, a oficina de certificação orgânica realizada em Santa Rosa. Vinte técnicos e agricultores, que atuam como coordenadores e animadores dos grupos de produção orgânica nos municípios, participaram do encontro promovido pela Emater/RS-Ascar, Associação Regional de Educação, Desenvolvimento e Pesquisa (AREDE), Rede Missioneira da Agricultura Familiar (REMAF) e Central de Cooperativas UNICOOPER. A exemplo de outras

capacitações realizadas na região, o coordenador da AREDE, Ademir Amaral, falou sobre a legislação e os documentos necessários para o processo de certificação orgânica, que deve ocorrer por meio de articulações com a Rede Ecovida de Agroecologia. Na oportunidade, foram escolhidos os agricultores que serão os revisores no processo de certificação participativa e, durante o próximo mês de janeiro, serão realizadas visitas para avaliar as adequações às normas de produção orgânica para fins de emissão dos certificados. O evento contou também com a mediação do assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar em Sistemas de Produção Vegetal, Gilmar Vione, e da tecnóloga em Desenvolvimento Rural da UCP, Marita Minetto.

Oficina de certificação orgânica

Para o agricultor Cézar Dias, que faz parte do Grupo ECODEN do município de Dezesseis de Novembro, a produção agroecológica é o caminho correto porque os consumidores estão conscientes dos produtos que querem adquirir, pensando na melhor qualidade de vida. “Com o apoio da Emater e dos técnicos que estão ajudando nesse processo, vamos chegar com os nossos

alimentos na mesa de cada um”, finaliza. Ao final da oficina, foram distribuídas para as cooperativas e associações, sementes de milho crioulo, hortaliças orgânicas e plantas para adubação verde. As capacitações na área de produção e certificação orgânica devem continuar ao longo de 2014, com o apoio da Unidade Regional de Cooperativismo (UCP) da Emater/RS-Ascar.

C Y M K


C Y M K

19

Dezembro de 2013

Ipê, tamanho da tábua 2,00 x 0,40 x 4. Valor R$ 1.000,00. Fone:(55)8414-5348.

(J7371-7) Vende-se mesa com 4 cadeiras com tampo de granito R$ 380,00, uma pia inox da Tramontina por R$ 80,00. Fone:(55)9115-5716. (J736D-3) Vende-se bicicleta 21 marchas, aro 26. Valor R$ 80,00. Fone:(55)3332-2068. (J736B-1) Procura-se casa para alugar que tenha 2 quartos, garagem, próximo aos bairros Assis brasil, jardim, são José, burtet, paga-se até R$ 400,00 por mês. Fone:(55)9170-7097. (J736A-9) Vende-se play 2, com 1 controle, estado de novo, desbloqueado. Valor R$ 280,00. Fone:(55)9151-5888. (J7369-8) Vende-se arma de fogo 380 cromada de 16 tiros, somente com comprovação do porte de arma em nome do comprador. Valor R$ 500,00. Fone:(55)9215-1617. (J7355-6) Vende-se fogão de mesa de vidro temperado, com 4 meses de uso, com 4 queimadores pequenos e 1 grande, acompanha tubo de gás e válvula. Valor R$ 350,00 a vista. Fone:(55)9146-5901. (J735E-6) Vende-se antena via radio R$ 160,00. Fone:(55)9697-4191. (J734D-7) Vende-se assadeira para frango com 6 espetos. Valor R$ 900,00. Fone:(55)9672-6693. (J7351-2) Vende-se 1 par de sapato masculino, preto, número 42, usado 1 vez R$ 35,00. Vendo 1 par de sandália cinza chumbo com strass, salto baixo R$ 20,00. Vendo jaqueta de couro P, marrom café, com botões corte acinturado. Motivo mudança R$ 80,00. Fone:(55)8414-5348. (J7350-1) Vende-se banco rústico em madeira maciça Ipê com pés de 0.40cm de diâmetro em madeira pura

(J734F-9) Vende-se bagageiro para fusca, kombi, variante, tl, e derivados ferro pintado 1.40 X 1. Valor R$ 350,00 novo. Fone:(55)3333-2527. (J7345-8) Compra-se cadeirinha de entretenimento para bebes quem tiver por favor entre em contato que seja parecida com esta aqui da foto. Fone:(55)8442-7402. (J732A-8) Aceita-se doações de brinquedos e revistas em quadrinhos. Fone:(55)99430910. (J7329-7) Vende-se capacete EBF 7, n° 58, vermelho. Valor R$ 50,00. Fone:(55)99430910. (J7328-6) Vende-se panificadora caseira para fazer pães, cucas. Valor R$ 150,00. Fone:(55)9101-4780. (J7335-1) Vende-se um berço R$ 40,00. Fone:(55)99213737. (J7333-8) Vende-se, roupas em bom estado para recém-nascido a dois anos, preços de R$ 0,50 a R$ 20,00. Fone:(55)9921-3737. (J7327-5) Vende-se bombonas, tambores e galões de diversos tamanhos e modelos, podem armazenar vinho, alimentos e diversos tipos de produtos. Fone:(55)91837788. (J7321-8) Vende-se duas prensas de xis. Valor R$ 100,00 cada. Fone:(55)91163526. (J731D-4) Vende-se uma impressora da marca Epson nova, com dois meses de uso. Valor R$ 150,00. Fone:(55)91163526. (J731B-2) Vende-se uma centrifuga Arno. Valor R$ 100,00. Fone:(55)91163526. (J7315-5) dois pneus

Compra-se 185/70/14

meio uso em bom estado. Fone:(55)9148-4341. (J7314-4) Vende-se combo de aeromodelo,1 aero skyraider c/motor glow asp46, conjunto tx e rx futaba com carregadores e servos, mais um aero eletrico com rx 2 baterias3s motor e servos pronto para voar e trazer muitas alegrias aceito propostas. Fone:(55)9137-9123. (J7307-9) Vende-se balcão de frios com 1 semana de uso, motivo doença. Fone:(55)3333-1827. (J7311-1) BARBADA! Vende-se TV Philips 14’ com controle. Fone:(55)9985-1750. (J72F7-2) Vende-se freezer da marca prosdóximo, 180 litros, com pouco uso. Fone:(55)3332-7265. (J7300-2) Vende-se estofado de 3 lugares (um retrátil fixo) em bom estado de conservação por R$ 600,00. Fone:(55)9985-1750. (J72FD-8) Doação de forno micro ondas para conserto, marca consul, 20 litros. Fone:(55)9985-1750. (J72FC-7) BARBADA!! Vende-se jogo de estofado retrátil NOVO, de 2 e 3 lugares de R$ 2.700,00 por R$ 2.000,00. Fone:(55)9985-1750. (J72F5-9) Vende-se frigobar - 01 frezzer horizontal e uma estufa a gaz com uma boca de fogão. Todos brancos e em ótimo estado de conservação. Fone:(55)9203-5275. (J72F2-6) Vende-se um cartão de vale transporte da medianeira com R$ 330,00 de credito , valor R$ 200,00 , motivo mudança, negocia-se. Fone:(55)9163-4070. (J72EC-9) Vende-se cozinha compacta e fogão atlas 6 bocas com acendimento automático em ótimo estado por R$ 400,00. Fone:(55)92096426. (J72EB-8)

Vende-se

má-

quina de lavar roupa Lavette da arno e centrífuga de roupas arno 4KG por R$ 400,00 novas com um mês de uso. Fone:(55)9209-6426. (J72E8-5) Vende-se cama de casa de ferro, branca, em ótimo estado. Valor R$ 100,00. Fone:(55)9168-6396. (J72E7-4) Vende-se cama de casal de ferro, branca, em ótimo estado. Fone:(55)33322761. (J72E4-1) Vende-se PC desktop com estabilizador, impressora, e periféricos. Fone:(55)8113-3075. (J72E0-6) Vende-se maquina de costura singer Facilita Pró semi nova, pouco uso. Fone:(55)8131-5283. (J72DF-5) Vende-se Máquina de Sorvete ITALIANINHA, em ótimo estado ano 2005. Negocia-se. Fone:(55)91581235. (J72DE-4) Vende-se um vestido longo de festa tamanho M e uma sandália numero 37,os dois por R$ 100,00. Fone:(55)91342742. (J72DD-3) Vende-se um celular nokia 202 com 2 meses de uso, 2 chip, toque na tela, redes sociais etc, paguei R$ 250,00 vendo por R$ 150,00 com nota fiscal tratar. Fone:(55)9111-8014. (J72DC-2) Vende-se duas antenas, uma dissendo sky hdtv por R$ 60,00 e outra por R$ 50,00. Fone:(55)33338018. (J72DB-1) Vende-se computador sim mais 512 mb de memoria 80 de hd processador intel Celeron com munitor de tubo de 15 polegas, mais mouse teclado e caixa de som e estabilizador a penas R$ 350,00 a vista. Fone:(55)3333-8018. (J72D3-2) Vende-se LOJA DE CONFECÇÕES FEMININAS!Excelente ponto, clientela formada, lucro certo!Vendemos na opção

com ou sem estoque! Fone:(55)96575406. (J72D2-1) Vende-se suspensão a rosca de gol ( duas dianteiras) R$ 250,00, uma maquina de lavar roupa continental, valor R$ 250,00, um skate importado R$ 80,00, um colchão de solteiro R$ 50,00. Fone:(55)3333-3414. (J72D1-9) Vende-se maquina de estampar camisetas com a impressora sublimática grande. Valor R$ 3.000,00. Fone:(55)9138-3166. (J72CD-5) Vende-se DVD philips 3520 K, valor R$ 140,00. TV CCE 21”, valor R$150,00. TV AOC 18”, valor R$100,00. Controle para playstation, valor R$ 60,00, DVS de filmes originais valor R$15,00. Fone:(55)81348403. (J72CC-4) Vende-se roupeiro cor marfim, 4 portas, pouco uso. Valor R$ 200,00. Expositor de frios, valor R$ 500,00. Fone:(55)81348403. (J72C9-1) Vende-se Chácara 3ha, s/ bem feitorias, em Bozano, próximo a Usina Andorinhas. Excelente p/ lazer, pequena agricultura familiar, fácil acesso, fundos c/ rio potiribú, 18km centro de Ijuí, papeis OK, Valor R$ 95.000,00. Fone:(55)9920-5437. (J72BE-8) Vende-se ventilador de parede novo com 60 Cm. Valor R$ 100,00. Fone:(55)9142-4887. (J72BD-7) Vende-se porta de correr com 2,38X2,80 mtrs, chapa grossa, foi pago R$ 900,00, vendo por R$ 450,00 com vidros. Fone:(55)9142-4887. (J72B8-2) Vende-se Bebê Conforto em ótimo estado. Valor R$ 120,00. Fone:(55)8101-3463. (J72B3-6) Vende-se trompete Winner ou troca-se por contrabaixo. Valor R$ 550,00.9166-2515 Fone:(55)9166-2515.

(J72AD-9) Vende-se esteira elétrica em ótimo estado. Fone:(55)3332-7904. (J72A7-3) Vende-se Violão Takamine Modelo G 116, Valor de barbada R$ 800,00. Fone:(55) 96377886. (J72A6-2) Vende-se jogo com 8 cadeiras feitas em Cerne de Guajuvira, Valor de barbada R$ 1.600,00. Fone:(55) 96377886. (J72A5-1) Vende-se relógios antigos, Ansonia, Junghans, Schattan, Silco e outros, todos funcionando. Fone:(55) 96377886. (J72A4-9) Vende-se antiga cristaleira colonial, 2 portas de vidro 1 de madeira e 4 prateleiras. Valor de barbada R$ 550,00. Fone:(55) 96377886. (J729F-4) Vende-se 30 vidrinhos de papinhas para artesanato. Valor R$ 25,00 todos. Fone:(55)9997-2015. (J729C-1) Vende-se uma mesa com 6 cadeiras, uma cozinha de madeira completa com aéreo, pia de 2 cubas e um canto e um jogo de sofá de 3 e 2 lugares em bom estado valor R$ 300,00 tudo. Fone:(55)9196-9454. (J7298-6) Vende-se maca para massagem ou depilação. Fone:(55)9166-2515. (I728E-5) Vende-se uma mesa de sinuca grande com 2 conjuntos de bolas e tacos, em ótimo estado de conservação. Valor R$ 1.300,00. Fone:(55)9981-1062. (I7287-7) Vende-se fogão a gás, 4 bocas, da marca realce. Valor R$ 70,00. Fone:(55)3332-7852. (I7283-3) Vende-se tablet Apple iPad 3ª geração,preto, Wi-Fi, 16GB, tela retina Multi-Touch de 9,7 polegadas, Câmara iSight de 5 Megapixels, grava videos em HD, acompanha smart cover, produto em perfeito estado. Valor R$1.000,00. Fone:(55) 33323653.


20

(I7282-2) Compra-se álbuns de figurinhas, estampas eucalol, futebol cards ping pong, revistas em quadrinhos, de futebol e fotonovelas, tazos, placas de propaganda, lambreta com ou sem documentos, coleções em geral. Fone:(55)9146-3727. (I727B-4) Vende-se 1 pneu novo 130.90.15 para moto shineray e kazinski. Valor R$ 150,00 e 02 pneus novo 165/70r13, valor R$ 100,00 cada. Fone:(55)9694-6769. (I7279-2) Vende-se mesa com bancos estofados, medindo 1,20 mts. Valor R$ 100,00. Fone:(55)9112-7464. (I7278-1) Compra-se jogos de Nintendo 64 e Mega Drive. Fone:(55)9138-7791. (I7277-9) Vende-se proteção de cobertura para portão de garagem, com telhas de barro, dois canais. Valor R$ 150,00. Fone:(55)9112-7464. (I7276-8) Vende-se maca para massagem com regulagem de encosto para cabeça, precisa de reparos no estofado. Valor R$ 100,00. Fone:(55)9112-7464.

Dezembro de 2013 (I724C-2) Vende-se Microfone sem fio, alcance 40 mts. mais gravador digital 130 horas com mp3, permite grampo telefônico fixo. Fone:(55)81116848. (I7249-8) Vende-se ensacadeira elétrica fabricação artesanal, para saco valvulado ou a granel, mais morsa grande de coluna para ferreiro. Fone:(55)8111-6848. (I7248-7) Compra-se cama para bebê usada. Fone:(55)9163-6109. (I7247-6) Vende-se botijão de sêmen de 20 litros. Fone:(55)3781-1501. (I7246-5) Vende-se tanque resfriador de leite da marca Gelgás, de 3000 litros, trifásico, 2 ordenhas, 2 motores, 5 HP. Fone:(55)3781-1501. (I7245-4) Vende-se ordenhadeira DELAVAL, com 6 conjuntos, linha média, sistema pré-alpro, com extração, aquecedor de 200 litros. Fone:(55)3781-1501. (I7244-3) Vende-se uma carroceria de caminhão usada com 6 m de comprimento. Valor a combinar. Fone:(55)9161-5279.

(I7275-7) Vende-se portão contra peso para garagem medindo 5x2,50 mts, pode ser cortado ao meio, com trancas. Valor R$ 500,00. Fone:(55)9112-7464.

(I7241-9) Vende-se 7 colchões para cama de bebes todo revestido em napa próprio para escolinha infantil valor R$ 85,00 cada estado de novos. Vende-se 2 carrinhos para bebes usados valor R$ 70,00 cada, e um cercadinho no valor de R$ 100,00. Fone:(55)3332-5211.

(I7273-5) Vende-se geladeira antiga ano 50. Falar com Patrique. Fone:(55)9182-1420.

(I7240-8) Compra-se telhas usadas, em bom estado. Fone:(55)9604-1068.

(I7272-4) Vende-se barraca 3 quartos, com puco uso. Valor R$ 150,00. Fone:(55)33327289.

(I723B-3) Vende-se freezer, mesa, rack, estante, cama,. fogão a lenha, e armário. Fone:(55)8140-0366.

(I7270-2) Vende-se cilindro e modeladora, preço de ocasião. Fone:(55)9190-7754.

(I7238-9) Vende-se uma centrífuga wanke 10 Kg, nova R$ 190,00 e uma mesa para telefone com acento. Fone:(55)3333-1122.

(I726A-5) Vende-se LOJA DE AVIAMENTOS, em Ijuí. Lãs, linhas, botões, fechos, revistas, barbantes, tecidos, e muito mais. Em funcionamento há 14 anos, valor R$ 70.000,00. Recebo carro ou camionete no negócio, até R$ 35.000,00. Fone:(55) 99496455. (I725F-3) Vende-se estante, com 6 portas, 1,70x1,80, 3 gavetas, cor mogno. Valor R$ 100,00. Fone:(55)84029520. (I725D-1) Vende-se uma cama de casal com colchão R$ 100,00; 1 máquina galoneira R$ 300,00 e 1 máquina overloque R$ 200,00. Fone:(55)9118-1377.

(I7237-8) Vende-se bicicleta infantil com marchas. Valor R$ 100,00. Fone:(55)3333-1122. (I7236-7) Vende-se balcão com pia de inox R$ 150,00, uma mesa de fórmica de abrir R$ 80,00, um armário cozinha de fórmica com 2 portas R$ 150,00 e um com 1 porta R$ 80,00, balcão de cozinha com frente de vidro e gavetas R$ 100,00 e um caixão para lenha R$ 50,00. ou rodos por R$ 500,00. Fone:(55)3333-1122. (I722C-6) Vende-se Areia de Santa Maria, carga de truck, 11m³. Valor R$ 750,00. Fone:(55)9138-7897.

(I7226-9) Vende-se guarda-roupa Kappesberg, 100% MDF, em estado de novo, pouco uso, 2,32x2,32x0,50, preto e teka. Valor de ocasião R$ 750,00. 8414 - 5348 Fone:(55)8414-5348. (I721F-2) Vende-se um bebê conforto, azul com cinza, em bom estado. Valor R$ 100,00. Fone:(55)9138-7922. (I721C-8) Vende-se ar condicionado Cônsul, 10000 BTU. Fone:(55)9197-4798. (I721B-7) Compra-se máquinas de costura, qualquer ano, marca e modelo, em qualquer estado, pagamento mediante avaliação. Fone:(55)96850154. (I7216-2) Vende-se máquina de lavar eletrolux 7 quilos de roupa. Fone:(55)9135-0612. (I7207-5) Vende-se uma máquina de lavar roupas com 1 ano de uso, 10 Kg. Valor R$ 550,00. E uma geladeira com 1 ano de uso. Valor R$ 600,00. Fone:(55)9142-7086. (I7200-7) Vende-se cozinha na cor branco com ptero, e mesa de vidro com 4 cadeiras. Fone:(55)9154-8400. (I71FA-1) Compra-se bicicleta, de valor acessível, usada com URGÊNCIA. Fone:(55)91632774.

(I71EC-5) Vende-se overlok com um ano e meio de uso, foi reguladas a pouco tempo. Valor R$ 300,00, motivo compra de uma máquina maior. Fone:(55)9653-7623. (I71EA-3) Vende-se geladeira por R$ 30,00, modelo antigo e motor bom, marcar horário. Fone:(55)9921-3737. (I71E9-2) Vende-se roupas infantis usadas, recém-nascido a 2 anos, roupas em boas condições, preços de R$ 0,50 a R$ 20,00. marcar hora. Fone:(55)9921-3737. (I71E5-7) Vende-se saco de dormir para acampamento por R$ 40,00, 2 toucas de natação e 1 óculos da Speed por R$ 30,00, 1 cronômetro por R$ 20,00 e 7 novelos de lã Círculo de 100 g, cor lilás por R$ 50,00 todos os 7. Somente até dia 22 de dezembro. Fone:(55)84145348. (I71E2-4) Vende-se forno elétrico marca fischer modelo plus ótimo estado cor branca valor R$ 80,00. Uma bicicleta infantil da caloi modelo Ben 10 valor R$ 50,00. Fone:(55)9139-0784. (I71D8-3) Vende-se jogo de roda 14” brw 380 com pneu em bom estado, aceito roda 13” aro aço. Fone:(55)8131-5283.

(I71F8-8) Vende-se mesa de churrasco 2,20 m e outra de 2,60 m. Fone:(55)9902-2286.

(I71D6-1) Vende-se um ferro elétrico a vapor, marca Black and Becker, modelo Express 530, com pouco uso. Motivo mudança. Valor R$ 50,00. Fone:(55)8414-5348.

(I71F5-5) Vende-se uma mesa de madeira branca de seis lugares com tampo imitando granito e seis cadeiras com assento estofado preto. Valor R$ 400,00. Fone:(55)9193-8505.

(I71D5-9) Vende-se um aparador de grama em estado de novo, com pouco uso, marca Trap. Valor R$ 90,00. Motivo mudança. Fone:(55)84145348.

(I71F4-4) Vende-se moedor de uvas, de fabricação artesanal, de uso manual com separador de caxos, uso ocasional, todo em madeira de lei. Fone:(55)9101-6519.

(I71D4-8) Vende-se linda cama box em estado de nova, de molas ensacadas individuais, com espuma D 33, com suspiros. Tamanho 1,58 x 1,98. Valor R$ 1.000,00. Fone:(55)84145348.

(I71F3-3) Vende-se vara de eucalipto para construção de galpão, R$ 2,00 o metro, com Ricardo no alto da união. Fone:(55)9104-2445. (I71F2-2) Vende-se uma gaita nova de 120 baixos, todeschini. Tratar na rua Vitório Muraro, 202, bairro Jardim. Fone:(55)9134-9276. (I71F1-1) Vende-se um carrinho de bebe, galzerano, cor azul. Valor R$ 260,00. Fone:(55)9684-0077. (I71ED-6) Vende-se 4 pneus para S10, aro 16, meio uso, e uma motosserra huswarna modelo 61, semi nova. Fone:(55)9955-5613.

(I71D2-6) Vende-se som automotivo pósitron c/ dvd, módulo 500 watts e 2 auto-falantes 6/9. Fone:(55)8412-4004. (I71D1-5) Negocia-se Computador Marca Asus 750 GB DE HD, Windows 8 de pouco uso. Fone:(55)8412-4004. (I71D0-4) Vende-se Playstation 2, c/2 controles, 2 memory card, em estado de novo. Fone:(55)3333-6746. (I71CF-3) Vende-se uma betorneira em ótimo estado, com capacidade para 380 litros, porém sem motor. Valor R$ 600,00 à vista. Fone:(55)3333-3013.

(I71CE-2) Vendo um receptor parabólica chromus multiponto, pouquíssimo uso, quase novo, nota fiscal, paguei R$ 130,00, vendo por R$ 50,00. Fone:(55)91753586. (I71CC-9) Compre-se carneiro hidráulico ou roda de água. Fone:(55)8116-9613. (I71CA-7) Vende-se uma máquina de lavar roupa Wanke em ótimo estado. Valor R$ 200,00. Fone:(55)9159-0648. (I71BF-5) Vende-se kit de formas com 8 peças, para fazer flores artesanais de EVA. Valor R$ 350,00. Fone:(55)9166-8462. (I71BE-4) Vende-se mesa para escritório de canto, cinza clara semi nova, com 2 gavetas e lugar para teclado. Valor R$ 150,00. Fone:(55)9171-3226. (I71BA-9) Vende-se rack/ armário para televisão e e um sofá de canto de 7 lugares e 2 poltronas do papai. Fone:(55)3332-2653. (I71B7-6) Compra-se oficina completa, para retirar do local. Fone:(55)9626-6142. (I71B4-3) Compra-se esteira usada, caiaque ou barco. Fone:(55)9626-6142. (I71B3-2) Aceita-se doações de computador ou notebook usados. Fone:(55)9626-6142. (I71B2-1) Compra-se chocadeira elétrica usada. Fone:(55)9626-6142. (I71B0-8) Vende-se perfume Malbec Duo (O Boticário). Usado apenas algumas vezes, praticamente novo, sem a caixa. Paguei R$ 80,00 e estou pedindo R$ 60,00. Interessados ligar após as 18 horas. Fone:(55)9137-2060. (I71AE-6) Vende-se geladeira Consul pratice 340 litros, único dono, em bom estado, valor R$ 250,00. Vende-se Freezer Consul 280 litros vertical com 5 gavetas, valor R$ 300,00. Fone:(55)9199-2655. (I71A9-1) Vende-se rádio DVD, TV, mp3 da Barbie. Fone:(55)9109-9131. (I71A8-9) Vende-se duas chapas de fogão a lenha em ótimo estado, próprio para fogão campeiro. Valor R$ 100,00 cada uma. Fone:(55)8119-3106. (I71A7-8) Vende-se som da marca philips, com mp3, rádio, cd. Fone:(55)9109-9131.

(I71A6-7) Vende-se roupas semi-novas para menina de 9 á 12 anos, todas de marca. e 2 Barbie originais. Fone:(55)9109-9131. (I71A3-4) Vende-se PC completo com 2 HD 80GB cada, memram 2 Giga Bit DDR2, Proc. IntelPentium 4 524, 3066 MHz, ASUS P5VD1X, NVIDIA GFORCE 6200, Placa som ES1978 Maestro-2E, Gravador DVD Pionner DVR-111D, Estabilizador, Teclado, Mouse, Monitor, Impressora HP3550. Valor R$ 980,00. Fone:(55)8113-3075. (I71A2-3) Vende-se 4 prateleiras de tábua-rustica, sendo 2 duplas e 2 simples, próprio para expor peças ou similar. Fone:(55)84065150. (I719B-5) Vende-se cadeirinha De acento de carro para criança, da galzerano. Valor R$ 280,00. Fone:(55)91164053. (I719A-4) Vende-se Cama de solteiro, em madeira, sem colchão. Valor R$ 70,00. Fone:(55)9116-4053. (I7199-3) Vende-se Climatizador portátil, quente/ frio, com controle, com dispenser para água e gelo. De fácil manuseio de local. Valor R$ 280,00. Fone:(55)91164053. (I718A-6) Vende-se 1 guitarra elétrica marca Michael nova. Valor R$ 200,00. Fone:(55)9128-8722. (I7188-4) Vende-se cama de solteiro, de ferro, branca em ótimo estado. Valor R$ 65,00. Fone:(55)84029520. (I7187-3) Vende-se jogo de rodas aro 14 sem pneu. Semi nova, 3 meses de uso em perfeito estado de conservação. Sem nenhum arranhão. Marca Ferraro. Interessados tratar. Fone:(55)9111-7988. (I717E-3) Vende-se ar condicionado de 7000 btus, ar frio, quente e ventilação com regulagem de tempo, ótimo estado de conservação em pleno funcionamento. Valor R$ 450,00. Fone:(55)9145-7470. (I7176-4) Vende-se um vestido de 15 anos para festa ou formatura.Tratar 33324084 Fone:(55)3332-4084. (I7173-1) Vende-se cofre em excelente estado, com 1,2 m de altura, 50 cm frente e 50 cm do lado. Valor R$ 500,00. Fone:(55)3333-4820.

C Y M K


C Y M K

2121

Dezembro de 2013

(J7362-1) Vende-se uma casa no de madeira em bom estado bairro alvorada, com garagem, área de frente, 2 quartos, sala, cozinha, banheiro e lavanderia, contrato de compra e venda. Fone:(55)33330541. (J7349-3) Vende-se apartamentos de 1, 2 e 3 dormitórios nos residenciais três figueiras, Bela Vista e Guarujá. Fone:(55)3332-8836. (J7348-2) Vende-se casa bonita de alvenaria bem localizada, a 200 m do HCI e próximo ao hospital da Unimed, com 1 suite com closset, mais 2 dormitórios, 2 salas, 4 banheiros, escritório, piscina grande com calefação solar, garagem, 2 churrasqueiras, salão de festa. Valor R$ 410.000,00. Fone:(55)3332-8836. (J7346-9) Vende-se excelente casa, com 3 dormitórios, 2 salas, 2 banheiros, piscina, garagem ampla, salão de festa, portão eletrônico, bem localizada e local seguro. Valor R$ 310.000,00. Aceita-se troca por outra casa entre o clube aquático tiaraju e 27 GAC. Fone:(55)3332-8836. (J72FF-1) Vende-se uma casa de alvenaria, excelente,localização, entre os hospitais HCI e UNIMED, na Rua Thomaz Antonio Gonzaga, 22, Centro, Ijuí. Fone:(55)9985-1750. (J72FE-9) Vende-se loja de brinquedos e bazar no centro na rua Ernesto Alves 333. Fone:(55)9121-6403. (J72F6-1) Vende-se chácara de 0,6 há distante 10 km da cidade de Ajuricaba. Possui excelente estrutura para confinamento de gado, criação de suínos e área para hortigranjeiros. Tem casa boa de moradia. ótimo lugar para quem quer produzir. Fone:(55)9992-3766.

de alvenaria quarto casal + 2 quartos pequenos de solteiro, sala e cozinha conjugada, banheiro, garagem para 2 carros, terreno 10,5x 25mt, somente garagem falta piso e reboco. Não financia, barbada R$ 100.000,00 Bairro Gloria próximo ao Senai. Fone:(55)9179-6065.

(J72EA-7) Aluga-se casa de alvenaria com dois dormitórios, 1 com suíte, sala, cozinha e banheiro. Na AV. São Luis, bairro São José. De preferencia para casal sem filhos casa de fundos sem garagem. Valor R$ 380,00 falar com Nadir. Fone:(55)9178-7556.

(J7292-9) Vende-se apartamento de andar inteiro, na AV. 21 de abril, n° 326, apartamento 201. Fone:(55)8145-0771.

(J72E2-8) Aluga-se uma casa próximo a Universidade. Fone:(55)9966-2595.

(J730D-6) Vende-se 5 ha de terra atrás do salão do Rincão dos Goi, com casa nova. Valor R$ 260.000,00. Fone:(55)8418-4754.

(J72BF-9) Aluga-se casa com 2 quartos, sala, cozinha, banheiro, garagem, pátio fechado, próximo a fidene, 2 casas no pátio. Falar com Alfredo. Fone:(55)99393823.

(J7306-8) Vende-se terreno 10m x 50m rua Jorge Leopoldo Weber. Bairro Lambari. R$ 45.000,00. Não financia. Aceita-se carro. Fone:(55)91945686.

(J736F-5) Procura-se casa para alugar com 3 quartos, garagem, nos bairros boa vista, são José, Elizabeth, ferroviário, paga-se até R$ 450,00. Fone:(55)91352007. (J7365-4) Aluga-se kitinet com 5 peças, de alvenaria, bem localizado, na Avenida Getúlio Vargas. Preferência casal, moças ou rapaz, s/garagem, lugar só para moto. Fone:(55)9113-7132. (J735D-5) Aluga-se 1 Apartamento NOVO. Rua São Pedro, Próximo ao DEMEI. 65M², 2 dormitórios, sala de estar/jantar; cozinha área de serviço, banheiro; sacada e garagem. Água e luz individual. Exige-se Fiador com imóvel no nome. Fone:(55) 9163 3930. (J7344-7) Alugo casa de fundos de material, perto do novo rei das frutas, 1 quarto, sala, banheiro, cozinha, área de serviço. Valor R$ 350,00. Fone:(55)8128-0085. (J7319-9) Aluga-se vagas em apartamento com quartos mobiliados, internet, próximo ao campus. Fone:(55)9193-5798. (J7318-8) Aluga-se casa com quartos mobiliados, com sky e internet, próximo ao fórum. Fone:(55)91935798. (J7317-7) Aluga-se casa e quartos mobiliados próximo a unijuí sede. Fone:(55)9193-5798.

(J72DA-9) Vende-se casa de alvenaria na cidade de Catuípe, no bairro santa fé. Fone:(55)9106-8651.

(J7316-6) Aluga-se apartamento com quartos mobiliados, próximo ao posto fischer. Fone:(55)9193-5798.

(J72CB-3) Vende-se uma casa mista, com dois terrenos situada no bairro santa fé Catuípe, com dois quartos, duas salas, cozinha, banheiro, garagem com churrasqueira e área de serviço. Preço de barbada. Fone:(55)9189-4174.

(J7312-2) Aluga-se quartos mobiliados com piscina e internet, no centro próximo a rodoviária. Fone:(55)91717161.

(J7295-3) Vende-se casa

(J72F9-4) Aluga-se casa de alvenaria, com 4 dormitórios, sala, cozinha, lavanderia, próximo a universidade. Fone:(55)9966-2595.

(J7297-5) Aluga-se apartamento novo no Residencial Terra Nova com 3 quartos, sendo 01 com suíte, 2 banheiros, Cozinha, Lavanderia, Sala Estar-Jantar, Box Garagem fechada, Gás, Elevador, Internet, Playground, Salão de Festas com Churrasqueiras. Fone:(55)84080741. (J7363-2) Vende-se terreno de frente, lugar alto e plano, com rede de água e luz, no bairro das chácaras, valor R$ 40.000,00, interessados entrar em contato com Sgt

Júlio, aguardo propostas! Fone:(55)91307614. (J7331-6) Vende-se lote de terra no bairro da Chacará, com calçamento, água e luz, entrada + financiamento próprio. Valor R$ 45.000,00. Fone:(55)91065080.

(J72F3-7) Vende-se terreno 12x20, 240m² próximo rua 13 de maio. ótimo para comercio, centro IJUÍ. Valor R$ 210.000,00. Fone:(55)91161879. (J72CA-2) Vende-se 2 terrenos de esquina, situados na entrada da Unicruz (faculdade),em Cruz Alta. Valor R$ 90.000,00. Fone:(55)91692107. (J7296-4) Vende-se terreno medindo 12x30mts na rua Ernesto Quaresma bairro Tomé de Souza. Fone:(55)97034565.

(J7364-3) Compra-se casa para retirar do local. Falar com Marcos. Fone:(55) 91481345. (I727C-5) Vende-se casa com 58 m2, com pré lage e gesso, aberturas em madeira. Pode ser financiada pelo minha casa minha vida. Fone:(55)9200-4602. (I726B-6) Vende-se CASA DE ALVENARIA NO CENTRO, 190m² c/ 3 dormitórios + dep. empregada, sala de estar, sala de janta, escritório, quiosque, 2 churrasqueiras, 3 banheiros, garagem fechada, gradeada e murada. R$420.000, aceita camionete. Fone:(55) 99749399. (I724A-9) Vende-se terreno c/casa mista, altos bairro São Geraldo, com 350 m2, c/15 mts. de frente, próximo sicredi. Fone:(55)81116848. (I7239-1) Vende-se casa no bairro Assis Brasil, de madeira com 2 dormitórios, 2 salas, 2 banheiros, 1 cozinha, 1 dispensa, garagem, lavanderia e churrasqueira. Valor R$ 200.000,00. Fone:(55)3333-1122. (I720E-3) Vende-se ótimo terreno com área de

2.203,50 m² localizado em Ijuí na antiga estrada de acesso a Cruz Alta a 50m da BR 285. Valor de R$ 150.000,00. Estuda-se proposta. Fone:(55)84576409. (I720A-8) Vende-se casa de alvenaria, 4 dormitórios, 2 banheiros, sala de estar e de jantar, cozinha, lavanderia e uma sala comercial. Na rua da chácara, n° 1138. Valor R$ 175.000,00. Fone:(55)9142-7086. (I71F7-7) Vende-se casa no Bairro Modelo. Aceita-se troca por terreno, material de construção, ou carro de menor. Valor R$165.000,00. Fone:(55)9902-2286. (I71DF-1) Vende-se casa alvenaria 2 dormitórios, sala, cozinha, área de serviço, 2 banheiros, quiosque com piscina e 2 churrasqueiras. Barbada R$ 215.000,00. Fone:(55)8425-3671. (I71DD-8) Vende-se casa mista 2 dormitórios, sala, cozinha, área de serviço porão com garagem terreno 10x35= 350m². Valor R$ 165.000,00. Fone:(55)91161879.

Fone : 3332 - 1366 /9109-6009 9176.6885

Rua do Comércio, 806 - Ijuí/RS


20 22

Dezembro de 2013 dinheiro. 4084.

(I71DC-7) Vende-se prédio com 3 salas comerciais em frente da cozinha brasil. Fone:(55)9144-0090. (I71D9-4) Vende-se casa de alvenaria, medindo 25x10, com garagem, na rua são Rafael, Glória, 353, interessados falar com Terezinha valor a combinar. Fone:(55)84313021. (I71BC-2) Vende-se casa de alvenaria em construção com 1 suite 2 dormitórios, 2 salas, cozinha, banheiro, garagem, churrasqueira, terreno 408 m² área construída 131 m². Fone:(55)9116-1879. (I71A4-5) Vende-se apartamento 62 m²,Condomínio Parque das Pitangueiras, 2 dormitórios, 2 banheiros, sala e cozinha conjugada, lavanderia, fogão campeiro e churrasqueira.Piscina e quiosque. Bairro pindorama. Valor R$ 150.000,00. Fone:(55)9623-2439. (I7177-5) Vende-se uma casa de 2 pisos bem localizada, de esquina, com piscina, pátio grande, troca-se por casa de menor valor, kitnet ou terreno, restante em

Fone:(55)3332-

(I7289-9) Aluga-se quarto em uma casa na rua Siqueira couto, em frente ao mercado Soberano. Fone:(55)91907838. (I7280-9) Aluga-se peças no centro, de preferência para senhora ou moça. Fone:(55)3333-5281. (I7271-3) Aluga-se casa de alvenaria com suite + 2 dormitórios, com pátio fechado, no bairro Luis Fogliatto. Fone:(55)3333-7261. (I7265-9) Aluga-se quarto em pensão masculina. R. 14 de Julho, 1170. Fone:(55)3333-1515. (I7243-2) Aluga-se 2 peças com banheiro, na rua Benjamim Barrichello, n° 821, bairro 15 de novembro. Valor R$ 250,00. Fone:(55)91449254. (I7242-1) Aluga-se kit net de 1 quarto, sala, cozinha, banheiro R$ 310,00 + água e luz e um apartamento de 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro R$ 410,00 + água e luz, ambos ficam de fundos, em área central com pátio murado. Fone:(55)33325218. (I7218-4) Aluga-se Sala Co-

mercial no shopping. Serve para escritório, consultório. Valor R$ 390,00 por mês. Fone:(55)9148-4341. (I7206-4) Aluga-se uma oficina ou depósito para uma mecânica no bairro Assis Brasil e proximidades. Fone:(55)3332-8197. (I71F9-9) Procura-se casa para alugar, com dois quartos, para casal com filha. Com urgência. Fone:(55)91632774. (I71DA-5) Aluga-se duas salas comerciais, uma com 105 m2 e outra com 58 m2 na av. cel dico, 1364, bairro sol nascente, Ijuí RS. Fone:(55)9913-9410. (I71C0-6) Aluga-se casa de alvenaria no bairro pindorama, na av. Pindorama com Chavantes, 2 dormitórios, 2 salas, 2 cozinhas, garagem, alarme, cobertura e chapada. Valor R$ 580,00 mensais. Fone:(55)9659-3234. (I71BD-3) Aluga-se Alto Petrópolis Condomínio Villagio de Roma- Apartamento de 68,00m², 3 dormitórios em condomínio fechado. Living para 2 ambientes, sacada, banheiro social , cozinha e área de serviço . Condomínio com infra estrutura quadra esporte, academia, área de lazer com churrasquei-

(I7269-4) Vende-se gol 98, 1.0 mi, em excelente estado de conservação, vermelho, sem detalhes, placa i, estudo proposta. Fone:(55)91750893.

ra e segurança 24 hs. Fácil acesso a transportes públicos a 50 m do final da linha do Lotação Ipiranga/PUC. Valor R$ 1.200,00one 55 8114 1664 Fone:(55)81141664. (I71AD-5) Procura-se moça para dividir apto no centro. Fone:(55)9154-1427. (I7171-8) Aluga-se um kitnet com 5 peças e uma casa com 7 peças, para casal com uma criança, 2 moças ou 2 rapaz. Avenida Getúlio Vargas próximo a sede do Bairro Assis Brasil. Fone:(55)9109-9201. (I725E-2) Vende-se um terreno de 650m² na Rua Class Rewsaat, Bairro 15 de Novembro, pode ser financiado. Valor R$ 62.000,00. Fone:(55)9118-1377.

(J735C-4) Vende-se Gol GV, cor Prata, 1.0, ano 2009/2009 completo (ar + direção + travas + vidros + alarme + faroletes) com 27.000 km. Valor R$ 25.000,00. Fone:(55)96647333. (J7343-6) Barbada! Vende-se gol MI, ano 99, 8 V, 4 P, ve, te, dh, alarme, branco. Valor R$ 10.000,00. Fone:(55)91649630. (J732B-9) Vende-se verona ano 90, bordô, com vidro e trava elétrica. Valor R$ 5.200,00. Fone:(55)91976019.

(I71A5-6) Vende-se terreno centro de Ijuí próximo da parfix barbada tratar com Gilberto. Fone:(55)81113244.

(J7339-5) Vende-se gol especial 2001/2002 básico em excelente estado. Valor R$ 11.500,00. Fone:(55)91636468.

(I7257-4) Vende-se galpão de madeira, cobertura de zinco, medindo 13x14 m, com parede de tábuas de eucalipto em bom estado de conservação. Para retirar do local. Fone:(55)9975-7824.

(J7341-4) Vende-se gol special ano 2002, 1.0, 8 válvulas, motor 0 km, 2 portas original, único dono, aro esportivo, som, alarme, trava elétrica. Fone:(55)3333-8495.

(I7267-2) Vende-se rodas Shock 15x7. Valor R$ 600,00. Fone:(55)91666319. (I7258-5) Compra-se carro com financiamento golf, gol e outros de meu interesse (em atraso ou não) regularizo no banco e no Detran. email girorapidoauto@gmail. com Fone:(55)9658-2510. (I724B-1) Vende-se Gol 1.0, 8 válvulas, branco, 2 portas, ano 2000. Fone:(55)81116848. (I723C-4) Vende-se gol 1.6, ap, ano 89, brando, rebaixado com laudo, suspensão a rosca, chave reserva, em bom estado. Valor R$ 4.000,00. Fone:(55)9133-7585. (I721E-1) Vende-se Golf 2001/01, 1.6 MI (nacional) completo + Dvd Retrátil, mecânica ok. Entrada de R$ 14.000.00 + 11 parcelas de R$ 623,00, somente venda!!! Fone:(55)9141-7279.

(J7310-9) Vende-se parati, 1.8, motor ap, branca, documentação em dia. Valor R$ 2.500,00. Fone:(55)91620925.

(I7213-8) Vende-se gol ano 2002, 8 válvulas, na cor branca com 4 pneus novos, 2 portas, carro super inteiro, lataria em ótimo estado, motor suspensão tudo ok. Valor R$ 9.900,00 a vista e R$ 11.000,00 na troca, aceito moto. Fone:(55)9181-0300.

(J7302-4) Vende-se gol ano 1993, 1.6, cht, em bom estado. Valor R$ 6.500,00 a vista aceito propostas na troca R$ 7.500,00. Fone:(55)91381015.

(I7212-7) Vende-se gol 4 portas, G3, ano 2001, dourado, 16 V, alarme, trava elétrica, lindo carro. Valor R$ 12.000,00. Fone:(55)91542383.

(J72D8-7) Vende-se Gol Quadrado ano 93, 1.6 a gasolina com alarme e trava elétrica. Valor R$ 8.500,00 Fone:(55)9161-7007.

(I71F0-9) Vende-se gol 1.0, 16 v, ano 2000, 4 portas, vermelho, 2° dono super inteiro. Valor R$ 11.500,00. Fone:(55)9179-2494.

(J72BA-4) Vende-se gol ano 90, 1.6, gasolina. Fone:(55)9961-2828.

(I71EE-7) Vende-se monsa ano 91/92, 2.0. Valor R$ 4.000,00 somente a vista. Fone:(55)9200-7287.

(J72A8-4) Vende-se Gol com ar condicionando e direção hidráulica, perfeito estado, todo revisado. Valor R$ 12,500,00 a vista. Fone:(55) 96377886. (J72A0-5) Troca-se dois carros por focus 1.6, cross fox, gol 1.6, eco esport 1.6, siena 1.4 em ótimo estado e máximo de R$ 35 mil. Fone:(55)9948-2232. (J7293-1) Vende-se saveiro ano 1990. Fone:(55)91646676. (I7274-6) Compra-se carro, valor até R$ 7.000,00, de preferencia Gol! Fone:(55)91311311.

(I71CB-8) Vende-se SAVEIRO DIESEL 1988 motor 1.9, 90 cv, cabine simples, roda de liga, pneus novos, protetor de caçamba, revisada, placa I. Valor R$ 15.000,00. Fone:(55)9663-2636. (I71C2-8) Vende-se ótimo carro, econômico, motor AP, 1.6, ano 88. Valor R$4.500,00. Tratar com Mathias. Fone:(55)9114-5108. (I71AF-7) Vende-se saveiro, Prata, ano 1993, gasolina 1.6, bom estado, valor R$ 9.300,00. Fone:(55)91451480.

C Y M K


C Y M K

21 2123

Dezembro de 2013 muito inteiro com manual de fabrica. Valor R$ 7.900,00. Fone:(55)9642-1648. (J7326-4) Vende-se fiat pick up, ano 1998, 1.5, gasolina. Valor R$ 11.000,00. Fone:(55)9113-5116. (J734B-5) Vende-se pálio 1.0, ano 2013, 4 portas, vermelho, flex, completo, com 3.300 Km. Fone:(55)33334128. (J733A-6) Barbada! aceito troca por moto ou carro pode ser financiado por um fiat tipo slx 8v ano 95 4p freio a disco nas 4 rodas todo elétrico carro de mulher

(J7323-1) Vende-se fiat furgão fiorino, 1.3, flex, 2006. Motor e suspensão feito. Carro impecável em perfeito estado. Valor R$ 20.000. Fone:(55)9113-5116. (J7308-1) Vende-se Uno Eletronic 95/96, 4 portas, vidros e travas elétricas, LDT. Valor R$ 7.500,00. Aceito Biz até R$ 3.000,00. Fone:(55)9127-0668. (J72C0-1) Vende-se uno ano ELX, ano 94, 4 portas, verde, menos ar. Valor R$ 7.500,00. Fone:(55)9106-1033.

(55) 3331.6000

esportiva, ou troca-se por veiculo 1.4 ou 1.6, a partir do ano 2008, mediante consulta na tabela fipe dos dois e o restante pago a vista. Fone:(55)9138-3166. (J72A1-6) Vende-se pálio ano 2004, com 4 portas, prata, em ótimo estado, com ar condicionado, alarme e trava. Valor R$ 14.000,00 a vista ou troca de maior valor. Fone:(55)9138-3166. (J729B-9) Vende-se uno ELX 4 portas, 2º dono, manual e chave reserva, ano 95, cor azul metálico, ar quente, limpador e desembaçador do vidro traseiro, vidro elétrico, travas elétricas, alarme, 4 pneus novos, baixa quilometragem, super inteiro. Fone:(55)9114-6050.

(J72B9-3) Vende-se palio 2008, ar quente, vidro elétrico, alarme, trava elétrica, entrada de R$ 8.000,00 mais 22 de R$ 400,00, não precisa transferir financiamento. Fone:(55)9696-7556.

(I7286-6) Vende-se Pálio 97/98, 4 portas, com ar quente, limpador e desembaçador traseiro, rodas de liga leva 14 com 4 pneus novos, vidro elétrico com alarme inter- face. Valor R$ 12.000,00 (negocia-se). Fone:(55)9156-0361.

(J72A2-7) Vende-se strada CE ano 2006, completa, revisada, 4 pneus novos, capota marítima, engate, roda

(I7284-4) Vende-se Uno Mille Fire Flex Economic, 4 portas, TE, Ar condicionado, AR Quente, ano 2010. Valor R$

18.000,00. Fone:(55)84064124. (I7263-7) Vende-se Uno ELX quatro portas, ano 94, prata, rodas esportivas, revisado. Fone:(55)9117-7389. (I7254-1) Vende-se fiat uno 2001, 4 portas, 5 pneus novos, vermelho, valor de fipe R$ 10 mil. Fone:(55)91478264. (I7251-7) Vende-se fiat siena 2010 azul completo. Entrada de R$ 20.000,00 e mais 10x R$ 500,00 aceito construcard ou troca. Fone:(55)9658-2510. (I724D-3) Vende-se fiat punto atractive 1.4, ano 2014, aro 16, completo com

kit ITALY com apenas 7.000 km, lindo carro novo e conservado. Valor R$ 39.000,00. Fone:(55)9632-3123. (I7232-3) Vende-se fiorino ano 95, 1.0, rodas esportivas, revisada. Valor R$ 10.500,00 sem troca. Fone:(55)91625333. (I722D-7) Vende-se ou troca-se por carro de menos valor, um palio attractive 1.4, ano 2010, completo. Fone:(55)9148-9423. (I71FD-4) Compra-se carro direto com o dono, dou entrada de R$ 3.000,00 e o restante em parcelas de até R$ 500,00 por mês. Carro em bom estado. Fone:(55)91427329.

(I71E0-2) Vende-se pálio fire 1.0, ano 2004, 2 portas, vermelho, com alarme, som mp3/usb, excelente estado! Valor R$ 13.000,00. Fone:(55) 9973-6441. (I71C1-7) Vende-se Fiat Palio 1.0 fire flex, ano 2008 completo. Com 79 mil Km rodados. Apenas venda valor R$ 21.000,00. Fone:(55)91019592. (I7197-1) Vende-se PUNTO ELX 1.4, Ano 2008, Completo, com 30.000 KM único dono. Fone:(55)84023487.


24

Dezembro de 2013 (I720F-4) Barbada! Vende-se del rey ano 84, 2 portas, álcool, cor verde. Valor R$ 3.000,00. Fone:(55)9154-2383.

(J732D-2) Vende-se belina ano 85, em bom estado. Valor R$ 3.200,00. Fone:(55)91976019. (J7342-5) Vende-se ford fiesta sedam ano 2011, 1.6, completo com 25.000 km estepe não rodou esta em ótimo estado recebo carro de menor valor no negocio ou entrada mais parcelas. Fone:(55)3333-8495. (J7325-3) Vende-se Ford/ Focus Hatch ano 2004/04, 1,6, 8v, completo, Som, RLL, baixa quilometragem, em excelente estado. Valor R$ 20.500,00, A vista, (somente esta semana). Aceito proposta. Fone:(55)9175-3394. (J72CF-7) Vende-se focus ano 2005, 1.6, cor prata, completo, impecável. Valor R$ 23.000,00 aceito carro menor valor. Fone:(55)84542625. (J72C7-8) Vende-se focus 1.6, ano 2004, branco, placa I, completo. Valor R$ 21.500,00. Fone:(55) 99315573. (J72C5-6) Vende-se focus, 1.6, ano 2005, preto, completo. Valor R$ 22.500,00. Fone:(55) 9994-3436. (I7262-6) Vende-se Pampa, ano 89, em ótimo estado, cor azul. Aceito moto Biz. Fone:(55)9117-7389. (I7253-9) Vende-se Courrier, ano 2001. Falar com Nelson. Fone:(55)9175-7383. (I7233-4) Vende-se versalles ano 92, 4 portas, direção hidráulica, vidro elétrico, revisado. Valor R$ 7.500,00. Fone:(55)9162-5333. (I7230-1) Vende-se escort ano 91, com ar condicionado, vidros elétricos, pneus novos. Valor R$ 3.500,00 somente a vista. Fone:(55)9154-2383. (I722F-9) Vende-se focus ano 2004, 1.6, 8 V, todo original, preto, 4 portas, completo. Valor R$ 20.000,00 a vista e na troca R$ 22.000,00. Fone:(55)9154-2383. (I7223-6) Vende-se 2 fiorino furgão, ano 2013. Fone:(55)9963-8401. (I7210-5) Vende-se escort, ano 91, ar condicionado funcionando, vidro elétrico. Valor R$ 4.000,00. Fone:(55)9154-2383.

(I7202-9) Vende-se corcel luxo ano 77, marrom metálico com pintura original, muito alinhado, ideal para restaurar. Fone:(55)8434-6379. (I71FE-5) Vende-se focus hatch, 1.6, ano 2005/2006, preto. Fone:(55)9154-8400. (I71AB-3) Vende-se corcel 81, ar quente, 5 marchas, roda esportiva original, 4 pneu novos, documentação em dia e motor novo na garantia lacrado. Valor R$4.000,00. Fone:(55)91612905. (I718E-1) Vende-se ford focus sedan 1.6, 8 válvulas, ano 2005/2006, som original de fabrica, carro muito inteiro. Valor R$ 23.500,00. Aceito na troca carro ou moto de menor valor. Fone:(55)9938-7948. (I717A-8) Vende-se pampa, ano 94, em bom estado, cor azul. Valor R$ 11.500,00. Fone:(55)9632-4442.

(J7372-8) Vende-se kadett gm, vermelho, 1.8, gasolina. Valor R$ 5.000,00, aceita-se entrada de R$ 3.000,00 e o restante parcela. Fone:(55)9157-7625. (J7356-7) Vende-se opala ano 80. Valor R$ 3.800,00 e uma caravan ano 89/90, valor R$ 6.500,00. Fone:(55)9136-5369. (J735A-2) Vende-se Vectra Elegante, ano 2009/2009, automático, bancos em couro + ar bag, rodas 16, cor preto com revisões sempre feitas na agencia. Valor R$ 36.000,00. Fone:(55)96647333. (J7358-9) Vende-se caminhoneta A10, 1981, branca, carroceria de madeira, muito boa, direção hidráulica, 4 marcha a gasolina, feixe mola reforçado, 4 cil, excelente estado, terceiro dono, somente a dinheiro, valor R$ 15.500,00. Fone:(55)9159-8229.

(I7179-7) BARBADA! Vende-se Ford KA, ano 97/98 gasolina, 1.0, vidro elétrico, ar quente. Emplacado em Ijuí. Preço muito bom R$ 5.900,00. Fone:(55)9654-7425.

(J734A-4) Vende-se kadet ano 97, verde metalico, basico, rodas esportivas. Valor R$ 9.000,00 avista na troca R$ 10.000,00 aceito carro e moto de menor. Fone:(55)9162-2678.

(I7172-9) Vende-se um corcel-1 ano 1974, vermelho, em bom estado. Valor R$ 2.000,00 Fone:(55)91099201.

(J732C-1) Vende-se chevette, ano 86, branco, original. Valor R$ 5.200,00. Fone:(55)9197-609.

(H717A-8) Vende-se pampa, ano 94, em bom estado, cor azul. Valor R$ 11.500,00. Fone:(55)9632-4442. (H7179-7) BARBADA! Vende-se Ford KA, ano 97/98 gasolina, 1.0, vidro elétrico, ar quente. Emplacado em Ijuí. Preço muito bom R$ 5.900,00. Fone:(55)9654-7425. (H7172-9) Vende-se um corcel-1 ano 1974, vermelho, em bom estado. Valor R$ 2.000,00 Fone:(55)91099201. (H7150-2) Vende-se ford ranger cabine estendida preta com detalhes cromado em ótimo estado, com manual proprietário, vale a pena conferir, para 5 pessoas Fone:(55)9126-7575. (H7134-1) Vende-se focus 1.6, prata, ano 204, direção hidráulica, vidro elétrico, ar condicionado, alarme, ipva pago, 4 pneus novos (goodyer) colocado em 26/11/13. Valor R$ 21.000,00. Aceita-se moto em bom estado. Fone:(55)9122-8282.

(J731E-5) Vende-se um Monza SL/E ano 90, 4 portas, azul, com rodas polidas, com regulagem na direção, com faroletes, películas, alarme e som. Preço abaixo da FIPE por necessitar de alguns reparos. R$ 5.000,00. Aceito propostas. Fone:(55)91258245. (J72E3-9) Barbada! Vende-se Astra GLS ano 95, motor feito, bateria nova sup feita, carro em bom estado. Valor R$ 5.500,00 + DOC. Aceito moto de menor valor na troca. Fone:(55) 9156-0516. (J72E1-7) Vende-se S10 Gabine dupla, 4x4, turbo diesel, ano 99. Valor R$ 35.000,00. Fone:(55)3332-3856. (J72D9-8) Compra-se uma caminhonete S10 duplada, gasolina, acima do ano 2006, que esteja em ótimo estado e que possa financiar. Pago valor de FIPE. Fone:(55)91346962. (J72B1-4) Vende-se S10, alarme, ar condicionado, ar quente, chave reserva, direção hidráulica, películas, ro-

das de liga leve, trava e vidros elétricos, capota marítima, direção escamoteável, mp3 player, protetor de caçamba. Fone:(55)9974-4555. (J72AB-7) Vende-se eco sport XLT, 1.6, ano 2007, bancos de couro, so original, air bague, 4 pneus novos, cinza, com manual, completo, com 65 mil Km. Valor R$ 28.000,00 a vista ou R$ 32.000,00 na troca. Fone:(55)8104-7591. (J72AA-6) Vende-se vectra elegance , ano 2007, 2.0, 8 V, bancos de couro, air bague, prata, sensor de ré, manual e 2º chave, com luz de xênon. Valor R$ 28.000,00 avista ou na troca R$ 32.000,00. Fone:(55)9957-5156. (J72A3-8) Vende-se vectra challenge ano 2001 serie especial, top de linha, carro muito bem cuidado, tudo funcionando, placa i, manual e chave reserva. Valor R$ 21.500,00. Fone:(55)9156-2302. (J7291-8) Vende-se celta 4 portas, ar condicionado, ano 2007. Fone:(55)8133-0807. (J728F-6) Vende-se vectra gls ano 97, 8 valvulas, completo, rodas esportivas 15 do astra, carro super inteiro. Valor R$ 13.500,00 avista na troca R$ 14.500,00 aceito carro e moto de menor valor. Fone:(55)9179-4129. (I727D-6) Vende-se monsa GLS, 2.0, gasolina, ano 95, 2 portas, completo, super inteiro. Fone:(55)9127-7872. (I726D-8) Barbada! Vende-se Vectra 97 CD 2.0, Revisado, 4 pneus 1/2 vida; Rodas 15” originais; Faróis do 2000; Ar gelando; Ar quente ok; Vidro/espelhos elétricos, interface, Teto Solar, ABS. manual, chave reserva. Valor R$ 14.300,00. Fone:(55)81571177. (I724F-5) Vende-se corsa sedan 4 portas, prata, 2003, básico barbada aceito troca e financio, aceito construcard. Fone:(55)9658-2510. (I724E-4) Vende-se vectra GM, ano 1995 cd azul, roda liga, completo menos couro detalhes nas portas em madeira (original) aceita troca financio e aceito construcard. Fone:(55)9658-2510. (I723E-6) Vende-se chevette hatch ano 81, azul metálico, com rodas 14 esportivas diamantadas, em bom estado. Valor R$ 1.500,00 somente a vista. Fone:(55)9142-8632. (I7231-2) Vende-se caravan 89, 6 cc SLE, rodas originais, vidro elétrico. Valor

R$ 10.500,00 sem troca. Fone:(55)9162-5333. (I722A-4) Vende-se Camionete D-10 cabine dupla, duplada, chassiss D-15 original Diesel, para 5 passageiros, 4 pneus novos, mecânica geral muito boa, ótima procedência. Valor R$ 18.000,00. Fone:(55)8434-0013. (I7222-5) Vende-se ou troca-se por carro de menor valor corsa 2005, prata, básico em bom estado de conservação. Fone:(55)3333-4964. (I721D-9) Vende-se Prisma 2011 Completo, 1.4, cor prata, único dono, NF e chave reserva, 4 pneus novos, insufilm, bateria nova, revisado, carro impecável. Valor R$ 26.000,00. Analiso proposta inclusive troca por carro até R$ 11.000,00. Fone:(55)9603-6163. (I7211-6) Vende-se corsa MPFI, 4 bicos, ano 96, super inteiro. Valor R$ 9.000,00. Fone:(55)9966-7391. (I71DE-9) Vende-se monza clasic ano 86, 1.8, gasolina, cor cinza grafite, documentação em dia, vidro elétrico,

direção hidráulica, bom de caixa e motor. Valor R$ 5.100,00 ou aceito troca por outro carro que seja 1.0. Fone:(55)9699-4802. (I71C8-5) Barbada!Vende-se Vectra 97/97 Completo. Em ótimo estado de conservação e revisado. Fone:(55)91555194. (I71C5-2) Vende-se Monza sl/e álcool ano 88, com vidros elétricos e desembaçador traseiro, carro revisado. Valor a vista R$ 4.000,00 na troca R$ 4.500,00. Fone:(55)96724151. (I71B8-7) Vende-se S10 gabine dupla, diesel, 4x4, ano 99. Fone:(55)9999-5332. (I7183-8) Vende-se vectra 98/99 com ar condicionado, ve, trava, DH em bom estado, nunca bateu. Troco por Blazer 2.2 ou 2.4 a partir do ano 2000. Fone:(59)1484-341. (I7180-5) Vende-se celta ano 2005, prata, duas portas, com som, alarme, vidros elétricos, trava elétrica, roda esportiva. Valor R$ 15.000,00, aceito propostas. Avista consigo diferença no preço. Fone:(55)91329022.

C Y M K


C Y M K

25

Dezembro de 2013

Outros (J735B-3) Vende-se micro-ônibus motor-casa, ano 1982 placa IHD-5413, com documentos, motor home OK, motos, bomba e bicos injetores NOVOS, pneus novos e suspensão feita, 1 cama de casal, 2 camas de solteiro para 5 passageiros. Fone:(55)33336746. (J731A-1) Vende-se um reboque rodado duplo ano 90, documentado, cor preta. Preço de ocasião. Fone:(55)91163526.

Máquinas Implementos Agrícolas (J7354-5) Vende-se 1 guincho hidráulico, big beg, usado para trator. Fone:(55)9149-0329. (J7353-4) Vende-se 1 muncke para caminhão 3/4 capacidade 1,5 kg. Fone:(55)9149-0329. (J7305-7) Vende-se trator massey ferguson 50x. Fone:(55)9173-3797. (J7294-2) Vende-se trator valmet com grade, aceito proposta.

(J72EF-3) Vende-se Audi A3 1.6, quatro portas, ano 20002001, prata. Ar condicionado digital, air bag, bancos de couro. Valor R$20.000,00. Fone:(55)9964-4575.

(I7255-2) Compra-se Maquinas, colheitadeiras e trator para desmanche. Falar com Nelson. Fone:(55)9175-7383.

(J72E9-6) Compra-se Astra, Voyage ou Gol, pela cotação Fipe com valor máximo até R$ 32 mil. Pagamento em dinheiro + corolla Seg. 1.8, ano 2002, automático, bancos de couro. Fone:(55)9973-9476.

(H70CF-8) Vende-se um arado pé de pato , 7 peças em bom estado. Grade MF, 24 discos. Fone:(55)9912-0591.

(J72C2-3) Vende-se L200, 4X4, ano 2005, automática, prata, completa. Aceita-se troca. Fone:(55)9900-1016. (J72C1-2) Vende-se frontier ano 2006, 2.8, mwm, apag, 4X4, 4 pneus novos, completo, aceita-se troca. Fone:(55)8138-7176. (I71E1-3) Vende-se bicicleta elétrica electro bike vermelha unica dona baixa quilometragem ótimo estado de conservação. Valor R$ 2.000,00. Fone:(55)9139-0784. (H7147-2) Vende-se CENTRAL MULTIMÍDIA 7” c/ câmera de ré, original do HYUNDAI I-30, inst. na própria Hyundai de Sta Maria. Estado de conservação 100% Fone:(55)3312-4109. (H7094-3) Compra-se carretinha reboque fechada baú Fone:(55)9176-8253. (G7075-8) Vende-se 608 ano 74, carroceria de madeira. Fone:(55)9204-8475. (G705D-2) Vende-se, carretinha, documentação em dia, ótimo estado, e um barco de lata borda alta 2 partes. Fone:(55)9176-6885. (G7044-4) Vende-se ônibus ano 99/99 volvo, 6v 1000, com ar, 46 lugares, em bom estado. Fone:(55)9609-1873. (G7020-4) Vende-se camionete L200, ano 2008, 4x4, gabinada, sem vidro elétrico. Aceita outro carro. Fone:(55)9193-2231. (G6FFB-3) Vende-se BMW 328i, ano 96, revisada. Fone:(55)9168-2581.

(I7252-8) Vende-se Trator CBT 1105 com comando e hidráulico. Fone:(55)9175-7383.

(H7096-5) Vende-se trator Massey Fergusom sox em bom estado. Fone:(55)3333-6288.

Caminhões (J7290-7) Vende-se caminhão MB, 1634, RS, ano 2004, cavalinho, em ótimo estado de conservação. Fone:(55)8133-0807. (I7250-6) Vende-se Mercedes Toco 1113, ano 82. Falar com Nelson. Fone:(55)9175-7383. (I7224-7) Vende-se carreta scania 114, ano 2002, revisado, e cavalinho 99. Fone:(55)9963-8401. (I720D-2) Vende-se wolks 6/90 bau em alumínio motor mwm. Fone:(55)9208-3088. (I7205-3) Vende-se um caminhão MB 1634, ano 2004/05, único dono. Fone:(54)9636-3592. (I7195-8) Vende-se caminhão cavalo mercedes 1934, ano 90, em bom estado. Aceita-se carro no negócio. Fone:(55)9989-2396. (H7159-2) Vende-se caminhão scania 113 trucado, ano 94, top de linha, vermelho com roda a disco e pneu 295 engatado numa carreta randon 2012. Fone:(55)9993-6328.

(G702F-1) Vende-se trator valmet com grade. Fone:(55)9164-6676.

(H7141-5) Compra-se caminhão acima do ano 1980 (com financiamento bancário) pode ser bnds, finame, mais alimento em atraso ou não. Fone:(55)9658-2510.

(G6FCF-4) Vende-se plataforma de colheitadeira marca MF 17 pés de corte (da MF 5650) ano 2004. Fone:(55)96327431.

(H70EA-8) Vende-se Caminhão Scania HW360 1990 engatado. Carreta Randon 1996. Valor R$ 130.000,00. Fone:(55)3332-7145.


26

Dezembro de 2013

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013 CULTURAS DE VERÃO

CONVÊNIOS

Plantio das culturas de verão se encaminha para final, beneficiado pelo clima Com o tempo seco no Centro-Sul do RS, os produtores de arroz puderam finalizar o plantio da safra 2014

D

e maneira geral, o desenvolvimento do arroz é considerado dentro da normalidade, com bom padrão, com 3% das lavouras na fase de reprodução. A irrigação do arroz, que se intensifica, ocorre sem transtornos pela boa quantidade de água armazenada e o nível normal de rios e arroios. De acordo com o Informativo Conjuntural, elaborado pela Emater/RS-Ascar, o clima também favorece o bom desenvolvimento do milho. Calor, luminosidade e umidade no solo dão condições para uma boa produtividade nesta safra. O milho encontra-se com 87% de sua área já semeada no RS, com 36% em desenvolvimento vegetativo, 39% em floração e 22% em formação de grão. Não são constatadas presença de pragas e doenças que possam comprometer a produtividade do milho nesta safra. O plantio da soja atinge nesta semana 82% da área prevista para este ano. Esse percentual seria maior não fosse o excesso de umidade no solo em algumas áreas do Norte e Nordeste do RS, onde

a soja evolui de forma satisfatória e se mantém na média dos últimos anos. O desenvolvimento inicial da soja é considerado como muito bom, com pouca incidência de pragas e doenças, sem necessidade de maior controle. A preocupação dos agricultores no momento é com a possibilidade de ataque da lagarta Helicoverpa armígera e seus possíveis danos à produção. Nesse sentido, técnicos Emater/RS-Ascar monitoram as armadilhas já instaladas e coletam lagartas, enviando para análise em laboratórios. As condições meteorológicas favoráveis no período estão possibilitando o bom desenvolvimento da cultura do feijão 1ª safra. As primeiras áreas semeadas com feijão no Noroeste e Colonial iniciam a colheita, com bom rendimento e tendência de ótima produtividade. No RS, 21% das lavouras de feijão estão em desenvolvimento vegetativo, 22% em floração, 35% em enchimento de grãos, 14% maduros e 4% colhidos. O preço médio no Estado continua estabilizado em R$ 134,33 pela saca de 60 kg do feijão preto.

O

Fruticultura e Olericultura No Litoral Norte, as condições climáticas estão favoráveis para o desenvolvimento do abacaxi, com estimativa de produtividade de 25 t/ ha. Com o aumento do calor e, consequentemente, do consumo de sucos e frutas da época, cresce também a procura por produtos como o abacaxi. Segundo os produtores, a venda em grande quantidade de abacaxi nas lavouras está em média ao preço de R$ 1,50 a R$ 2,00 a unidade. Os altos preços do abacaxi são devido a pouca oferta de produto no mercado e em função da colheita estar no início. A tendência é haver redução do preço do abacaxi, à medida que houver mais oferta do produto no mercado pelo avanço da colheita. No Planalto do RS, o clima é favorável para as ameixas Reubenell, Itália e Letícia. A colheita inicia a partir desta semana. Em Dom Pedro de Alcântara, com as boas chuvas e temperaturas elevadas houve aumento de oferta de banana e queda nos preços para o produtor. A banana Prata de 1ª baixou de R$ 22,00 a caixa de 20 kg para R$ 20,00. A banana Caturra de

1ª está a R$ 12,00 a caixa de 20 kg. A banana ecológica comercializada em feiras mantém R$ 2,50 o quilograma. No Vale do Caí, principal produtora de citros do RS, o período é de entressafra. Todas as laranjas e bergamotas foram colhidas. As frutas que darão origem à safra de 2014 estão na fase de crescimento, com bom desenvolvimento, graças às chuvas regulares desta primavera. Os citricultores estão realizando tratamentos preventivos para o controle de doenças fúngicas e bacterianas nos pomares de citros. Em Erechim, o mirtilo está no início da colheita e a expectativa é de colher de 10 a 12 ton na área de 1,3 ha que está em produção. Na Serra, o moranguinho se encaminha para a finalização da colheita nos locais de clima mais quente, como vales de grandes rios. As frutas (morangos) são de boa coloração, sabor e calibre médio, efeito das temperaturas altas que vêm se manifestando. Nas localidades de altitudes mais elevadas, está se concluindo a colheita da segunda florada do morango e iniciando a formação da

Municípios do Noroeste assinam convênios resultantes da Participação Popular Cidadã

terceira. Na região Sul do RS, a safra do moranguinho está ocorrendo dentro da normalidade, com boa produção. No Alto da Serra do Botucaraí, o clima é favorável para todas as hortaliças, porém no Noroeste do RS, com o aumento das temperaturas, os cultivos de folhosas exigem maiores cuidados e irrigação. No Litoral Norte do RS, o clima não é muito favorável para as hortaliças, pois ventos e chuvas estragam plantios já em ponto de colheita. Está havendo escassez de diversas hortaliças, prejudicadas pelo clima, fazendo com que os produtores tenham que replantar algumas culturas. Na Serra, as lavouras de alho estão em bom estado produtivo e fitossanitário. A colheita está em andamento, com 80% já colhido. Ainda na Serra, as variedades precoces de cebola estão armazenadas e os produtores aguardam uma reação no preço, cuja oferta é de R$ 0,30 o kg. Na região Sul do RS, a cultura da cebola está em fase predominante de colheita. Estima-se que mais da metade da área já tenha sido colhida.

s resultados do envolvimento das comunidades com o processo de Participação Popular Cidadã transpareceram em ato realizado em Santa Rosa, no Noroeste, com a presença do Secretário Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Ivar Pavan, presidente da Emater/RS-Ascar, Lino De David, coordenador regional da SDR Alfeu Müller, prefeitos e lideranças regionais. Nove municípios da região Fronteira Noroeste devem receber, no total, em torno de R$ 625 mil para destinar a diferentes ações de desenvolvimento rural, entre elas, Programa Leite Gaúcho, Programa Irrigando a Agricultura Familiar e Programa de Agroindústria Familiar. Entre os municípios contemplados com o repasse de recursos do Sistema Estadual de Participação Popular, estão São José do Inhacorá (R$ 60 mil), Giruá (R$ 11.752,00) e Nova Candelária (R$110.517, 00). Para o prefeito de Nova Candelária, Carlos Dick, com a assinatura desses convênios “pode-se perceber que é válida a ferramenta de consulta popular. Com

a visualização dos resultados, o próprio processo cria maior credibilidade junto aos municípios”. O titular da SDR, Ivar Pavan, destaca que “onde o município é parceiro e a comunidade participativa, as políticas públicas chegam mais rápido à agricultura familiar”. Como principal executora de políticas públicas da SDR, a Emater/RS-Ascar deve envolver-se diretamente com as diferentes ações que levam assistência técnica e extensão rural gratuita ao meio rural. “Estamos empenhados em atender às diferentes demandas. Aconteça o que acontecer, a extensão rural não pode parar”, enfatizou o presidente da Emater e superintendente da Ascar, Lino De David. O município de Porto Mauá foi duplamente contemplado, sendo que R$ 88.377,96 serão destinados aos projetos do Programa Irrigando a Agricultura Familiar (SDR) e R$ 88.400,00 para a capacitação de produtores, via Programa Leite Gaúcho (SDR). Também receberão recursos os municípios de Alecrim (R$ 60 mil), Campina das Missões (R$ 88.962,00), Cândido Godói (R$ 60 mil) e Senador Salgado Filho (R$ 58.200,00).


28

C Y M K

Dezembro de 2013

AGRICULTURA/ORGÂNICOS

Fonte: Globo Rural On-line

COTRIROSA

Exclusividade do uso de sementes orgânicas deve ser adiada

Cotrirosa inicia mais uma promoção de aniversário

Escassez de produto para toda a cadeia levou ao adiamento divulgada pelo Ministério da Agricultura. Vitaminas e pró-vitaminas sintéticas também serão permitidas após a alteração da norma. Mas só poderão ser usados se a falta comprometer a saúde do animal e não houver fontes naturais. Foi mantida ainda a permissão de uso de esterco vindo de sistemas não-orgânicos, desde que haja controle de risco e contaminantes. “Resíduos de biodigestores e lagoas de decantação poderão ser utilizados nos sistemas de agricultura orgânica, desde que seja feita uma análise de risco pelos organismos de avaliação de

COTRIROSA

conformidade e pelas organizações de controle social”, acrescenta a nota. Ainda de acordo com o publicado pelo Ministério, foram revistas as normas que regem o chamado Selo SisOrg, que certifica a produção orgânica. Foi permitida a redução de tamanho e definidas mudanças de cores. Deve ser garantido também o direito a entidades não governamentais de assumir a coordenação das Comissões de Produção Orgânica (CPOrg) dos estados. As propostas serão encaminhadas à consultoria do Mapa, para análise jurídica, depois devem seguis para assinatura do ministro Antônio Andrade.

dos, postos de combustíveis e na entrega de produtos agrícolas serão distribuídos cupons. O sorteio dos 46 prêmios acontecerá durante a tradicional festa de aniversário da Cotrirosa, programada para o dia 29 de junho de 2014, data do encerramento da promoção.

Consumo de açúcar cresce no ritmo mais rápido em 4 anos

O A

teados 42 televisores LCDs 32 polegadas, uma moto CG 125 Fan KS, uma moto Biz, um automóvel Gol e uma caminhonete Montana. Todos os associados e clientes da Cotrirosa podem participar da promoção. A cada R$ 46,00 em compras nas lojas de insumos e ferragens, supermerca-

AÇÚCAR

Cooperativa expõe na 6ª Exposafi

Cotrirosa expôs na 6ª Exposafi, em Senador Salgado Filho, momento em que os associados e clientes puderam aproveitar promoções especiais da loja de insumos e ferragens da Cooperativa. A Exposafi

T

eve início em 1º de dezembro, mais uma promoção de aniversário da Cotrirosa. A promoção Super Aniversário Cotrirosa, 46 anos 46 prêmios, comemora os 46 anos de fundação da Cooperativa, celebrados no dia 29 de junho de 2014. Nesta edição, serão sor-

aconteceu junto ao complexo de exposições do município, onde comércio, indústria, pecuária leiteira, cavalo crioulo, agricultura familiar, artesanato, gastronomia e a cultura estiveram em evidência nos primeiros dias do mês.

consumo global de açúcar deve crescer no ritmo mais rápido em quatro anos em 2013, impulsionado pelo crescimento populacional, pela perspectiva de melhora da economia mundial e pelos os preços baixos de açúcar que reacenderam a demanda, disse a consultoria Czarnikow. O crescimento do consumo de açúcar cedeu após a crise financeira entre 2008-2009 e a desaceleração foi agravada pelo aumento nos preços do açúcar naquele período. A Czarnikow estima que o consumo

mundial deve crescer quase 2,5 por cento em 2013, na maior taxa de crescimento observada nos últimos quatro anos e perto do nível observado antes da crise financeira, quando a média foi de mais de 3 por cento. O consumo total para 2013 foi revisado para cima, para 175,2 milhões de toneladas em agosto pela Czarnikow, ante 172,1 milhões de toneladas previstas em maio 2012. Entre 2009 e 2011, o crescimento do consumo mundial caiu para uma média de 1,3 por cento e para menos de 1 por cento em 2011, quando os preços

do açúcar atingiram um pico de 36 centavos de dólar por libra-peso. A desaceleração foi motivada pela crise financeira, e tornou-se mais aguda quando o mercado entrou em um período de déficits e preços elevados naqueles três anos. Mas como a população mundial está prevista para atingir 7,56 bilhões em 2018, a Czarnikow prevê que este incremento deve levar a um consumo adicional de 9 milhões de toneladas de açúcar, independentemente de qualquer melhoria nos padrões de vida.

Fonte: Agrolink

D

eve ser adiada a entrada em vigor da obrigatoriedade do uso exclusivo de sementes orgânicas para os Sistemas Orgânicos de Produção Animal e Vegetal. A medida, prevista na Instrução Normativa 46, começaria a valer a partir do dia 19, mas por causa da escassez de sementes, a Câmara Temática do setor decidiu propor que ela passe a valer a partir de 2016. “A Câmara propôs a revogação do prazo desta obrigatoriedade, dada escassez de sementes orgânicas para atender ao processo de certificação em toda a cadeia produtiva”, informa a nota


C Y M K

Dezembro de 2013 DERRUBADAS

Leite Gaúcho mostra eficiência de pequeno produtor em Dia de Campo realizado em Derrubadas

C

om 13 milhões de litros de leite produzidos em 2012 – mais que o dobro do que produzia há cinco anos -, Derrubadas, na região Noroeste, mostrou no último dia 04, durante Dia de Campo, a eficiência de pequenos produtores na gestão do sistema produtivo de leite - envolve conceitos relacionados a solo, pasto, animais e economia. O evento foi promovido pela Emater/ RS-Ascar, com recursos do Programa Leite Gaúcho, do Governo do Estado, que viabiliza no município assistência técnica para 211 famílias. O gerente adjunto daEmater/RS-Ascar da região administrativa de Ijuí, Antônio Altíssimo, participou do encontro, que reuniu lideranças políticas locais, produtores de leite e extensionistas de nove municípios. Nas seis estações do

Dia de Campo, foram reforçados temas considerados prioritários para o Leite Gaúcho: conforto e atenção na criação das terneiras, futuras vacas de leite, piquetes com muito pasto, água e sombra de eucalipto e leucina e planejamento para reduzir o trabalho e aumentar a renda. “Que bom quando o animal tem conforto e tudo isso é barato”, ponderou o médico veterinário da Emater/RS-Ascar, Oldemar Weiller. Na propriedade de 11,4 hectares do casal Ivone e João Tamioso, os visitantes ficaram impressionados com a margem líquida de lucro obtida com a produção de leite no último ano, 65%. Com pouca ração – média de 2,5 kg por vaca ao dia - e um cardápio diversificado que inclui capim pioneiro, ervilhaca, aveia, azevém, nabo forrageiro e grama tifton, a produtivida-

de média de leite do plantel de 10 vacas é de 17 litros/ vaca/dia. “São 8.557 litros de leite produzidos em um hectare”, detalhou o técnico agrícola da Emater/RS-Ascar, Daniel Anklan. O cooperativismo foi outro ponto destacado no Dia de Campo em Derrubadas. Desde 2008, funciona no município a Cooperativa Mista Yucumã (Cooperyucumã), que reúne 432 associados de quatro municípios. “É uma cooperativa transparente e sólida, com os pés no chão, sem dívidas”, disse o engenheiro agrônomo João Vitor Buratti, do Núcleo de Cooperativismo de Ijuí, um dos sete núcleos criados pelo Governo do Estado para assessorar as cooperativas familiares. “Fizemos uma pesquisa e 86,32% dos associados estão satisfeitos com a Cooperyucumã”, completou o engenheiro

agrônomo da Emater/RS-Ascar, Fábio Eickhoff. O coordenador regional da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Adelmo Colbek, também participou do Dia de Campo e mencionou outras políticas públicas, além do Leite Gaúcho, de incentivo à produção familiar, como o programa Irrigando a Agricultura Familiar, a regionalização do abastecimento e investimento público na assistência técnica prestada pela Emater/RS-Ascar. Por sua vez, o secretário municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Marcos Steinke, destacou o Programa de Apoio à Bovinocultura Leiteira e o Bônus Leite 1, que estimulam e viabilizam o melhoramento genético, por meio da inseminação e cuidados na criação da terneira.

NOVA CANDELÁRIA

EUGÊNIO DE CASTRO

Projeto estimula produção de alimentos para autoconsumo em Nova Candelária

O

projeto Fruta o Ano Todo, desenvolvido pela Emater/RS-Ascar e Secretaria Municipal da Agricultura, Assistência Social e Sicredi, em Nova Candelária, Noroeste do Estado, tem por objetivo, como o próprio nome diz, estimular as famílias rurais a produzirem frutas e hortaliças para autoconsumo, garantindo alimentos ao longo do ano. O extensionista da Emater/RS-Ascar André Weber destaca que, através desta iniciativa, busca-se promover a qualidade de vida e organização social, econômica e cultural dos agricultores familiares, por meio de ações “que incentivem a produção de frutas e hortaliças, resgatando a produção de subsistência em hortas e pomares domésticos”. A família de Ivo Selmo Eckhardt, moradora da localidade de Linha Fátima, é uma das participantes deste pro-

Agentes de Saúde de Eugênio de Castro foram capacitados para uso de plantas bioativas O uso e os benefícios das plantas bioativas para a saúde humana foram abordados em capacitação com agentes de saúde no município de Eugênio de Castro, Noroeste do Estado

A jeto. Em sua propriedade, os Eckhardt procuram diversificar a produção, com o cultivo de alimentos como mandioca, batata, feijão, tomate, melancia e abóbora. Com a produção para o autoconsumo, a família garante segurança e soberania alimentar, uma vez que procuram produzir alimentos com qualidade. “Outro aspecto importante é a melhoria da qualidade e diversidade da alimentação destas famílias, que além de reduzir custos com a alimentação, têm a possibi-

lidade de gerar renda a partir da comercialização dos excedentes na alimentação escolar e em outros espaços”, acrescenta o extensionista André, que acompanha diretamente os envolvidos neste projeto. Os produtores recebem também orientações sobre como otimizar a produção. Espécies como feijão, batata, mandioca, abóbora, moranga, melancia, amendoim, alho, cebola e outras hortaliças, são cultivadas nas entrelinhas do pomar de frutíferas.

extensionista de Bem-estar Social da Emater/RS-Ascar Mirian Ferreira Machado, que esteve envolvida com a organização da capacitação, destacou que a oportunidade é de extrema importância uma vez que o conhecimento construído pelos agentes de saúde foi compartilhado com toda a população, que desta forma será beneficiada. Este primeiro encontro foi de embasamento teórico com troca de mudas de plantas. Na capacitação, a profissional Maria Terezinha Pizzuti, que realiza um trabalho com fitoterapia em Cruz Alta, ministrou palestra sobre o tema. A palestrante possui um amplo currículo de estudos nas áreas de fitoterapia alimentação alternativa, ecologia, plantas vivas e trabalho em hospital do México, entre outros. Em Cruz Alta, onde atua, foi criada uma parceria entre a Secretaria Municipal da Saúde

e a Pastoral da Saúde, que resultou em um Centro de Fitoterapia para produzir medicamentos à base de plantas medicinais, que são repassados à população através de atendimentos. Atualmente, a Pastoral da Saúde dá sequencia ao trabalho. Para o próximo ano, está prevista uma capacitação prática para os agentes de saúde, com a manipulação de plantas bioativas, continuando os estudos gradualmente. O uso destas

plantas, em diferentes frentes, tem tomado proporção no Noroeste Gaúcho. Em 2013, vários eventos com a temática foram realizados na região, entre eles, o 12º Fórum pela Vida em Porto Mauá, que reuniu mais de 800 pessoas; o 1º Fórum pela Vida nas Missões, que levou mais de 750 pessoas a Caibaté; e o 6º Seminário Regional de Ervas e Plantas Medicinais, que lotou o Salão Paroquial de São Paulo das Missões.


30

Dezembro de 2013

SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS DE IJUÍ

Carlos Karlinski foi reeleito para mais um mandato a frente do STR De acordo com o presidente dos 1.788 associados aptos a votar compareceram às urnas 264 sócios, percentual de 15%

N

os dias 11 e 12 de dezembro ocorreu mais uma eleição no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí, uma vez que a direção do Sindicato dos Trabalhadores Rurais foi reeleita, contando com algumas mudanças nos integrantes. O associado Carlos Karlinski continuará por mais quatro anos como presidente, já para vice-presidente houve reeleição de João

Kuchak. A secretária geral é Elizete Hintz e o tesoureiro, Igênio Gabbi. Dos votantes, 264 votaram pela eleição da chapa única, além de seis votos em branco, um nulo e outra pessoa que assinou a lista, mas não votou. O mandato da atual diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí vai até 16 de janeiro de 2016. No mês de janeiro deve ser realizada a pos-

se da direção reeleita. Mesmo reeleita, a diretoria do sindicato conta com novidades, como maior participação dos jovens rurais nessa direção. Segundo Karlinski nos próximos quatro anos o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Ijuí vai seguir com as linhas de trabalho, realizará mobilizações como foi feito até o momento, focando ainda na formação de lideranças ru-

rais. “Através do atendimento de aos agricultores familiares, continuaremos incentivando a sucessão rural em razão do envelhecimento das pessoas que trabalham na agricultura, além disso vamos buscar a consolidação de algumas políticas públicas, a consolidação do Pronaf, bem como as conquistas nas áreas de Previdência Social e saúde”, concluiu.

FETAG

Bolsa Jovem Rural atende pleito da Fetag

D

e acordo com informações publicadas no site da entidade, um dos parlamentares que ajudou a construir a proposta, o deputado Heitor Schuch (PSB) ressaltou a importância da aprovação do Projeto de Lei 291/2013, que institui o Programa Bolsa Juventude Rural e altera a lei, de 1988, que autoriza a criação do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais. Em síntese, a iniciativa, destinada a jovens de 15 a 29 anos, tem por objetivo incentivar a permanência e o retorno dos jovens ao ensino médio, bem como criar condições para a permanência do jovem no meio rural. “Precisamos criar condições para que os filhos de agricultores possam ficar trabalhando e vivendo na propriedade e acredito que através do acesso à educação de qualidade poderemos ajudar a resolver esse problema”, destaca Schuch. A preocupação com a

questão da sucessão rural na agricultura familiar também motivou o deputado socialista a criar a lei do Primeiro Crédito, ainda em 2003, no seu primeiro ano de mandato, atendendo uma demanda da federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS). Através desta norma, os jovens rurais gaúchos passaram a ter um crédito especial de custeio e investimento, com taxas subsidiadas. Agora, através do Programa Bolsa Jovem, essas pessoas receberão um auxílio mensal, que deve ser de meio salário-mínimo, a fim de garantir condições para que jovens possam frequentar a escola. As Bolsas estarão vinculadas a uma contrapartida por parte do beneficiário, de implantação ou desenvolvimento de um projeto produtivo na propriedade. Poderão ser beneficiados jovens agricultores familiares que se enquadrem na Lei Federal n.º 11.326, de 24 de julho de 2006. Assessoria de Imprensa do Gabinete 11/12/2013.

A

la Rosana Fortunato, assessora de Saúde da Fetag, esse GT tem por objetivo mapear e melhorar o nível de saúde dessas populações por meio de ações e iniciativas que reconheçam as especificidades de gênero,

Assessor de imprensa Cotrijui

Plano de negócios - A Direção da Cotrijui está concluindo um Plano de Negócios para a safra de verão. A iniciativa envolve na primeira etapa as culturas do milho e arroz (este último com ênfase na região da Fronteira). Num segundo momento o trabalho estará focado na soja. Ainda não foram revelados maiores detalhes, mas é possível antecipar que estas ações a exemplo do que ocorreu recentemente na safra de trigo estes serão balizados para cima. A propósito de trigo, cujo valor caiu e estagnou nas últimas semanas, a partir da segunda quinzena de janeiro o mercado deve se movimentar com perspectivas de elevação. Público e privado - No setor público os Governos solucionam problemas com aumento de impostos ou a antecipação destes. Recentemente os Prefeitos cobraram do Estado antecipação de receitas. Agora a pressão atinge o Governo Federal no que concerne ao Fundo de Participação, cujo pedido é para que o índice tenha considerável incremento. Entretanto na área privada - sejam Cooperativas ou as demais empresas - não existem alternativas. Pior ainda no caso de organizações como a Cotrijui que tem uma pesada herança de pendências tanto com órgãos públicos quanto particulares. Mesmo assim a Cotrijui tem honrado salários, décimo terceiro, impostos, e manutenção da máquina sem ter acesso a nenhum crédito adicional ao menos por ora. Aliás, as esferas públicas que já socorreram tanto aos Bancos devem ter um olhar diferenciado para certos setores da economia Brasileira e o Cooperativismo é um deles. Fundo de reserva - Em dez meses de gestão, a Cotrijui nas mãos do produtor Vanderlei Fragoso já amortizou mais de 30 milhões de reais no que se refere a conta corrente dos associados. Para o Ano Novo (2014) foi estipulada a implantação de um Fundo de Reserva. A medida já estará vigorando a todo o vapor dia primeiro de janeiro do ano que vem. Consiste em contingenciar 30 por cento do lucro líquido de cada unidade nas operações envolvendo grãos. Esse montante será usado exclusivamente no pagamento destes valores devidos aos associados. Os 70 por cento serão aplicados para pagar impostos, empréstimos, fornecedores e outras pendências.

GT quer melhorar acesso à saúde da população

Fetag reuniu em sua sede no último dia 10 de dezembro o Grupo de Trabalho referente à Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo, Floresta e das Águas. Conforme Pau-

Adelar Amarante

de geração, de raça, de cor, de etnia e de orientação sexual. “Trabalhamos pelo acesso aos serviços de saúde, a melhoria dos indicadores de saúde e da sua qualidade de vida”, conta Paula. Estiveram pre-

sentes a Secretaria Estadual de Saúde, CEVS/Cerest, UFRGS, SDR, MST e Fetag. Este foi o quarto encontro e o próximo ocorrerá no dia 14 de janeiro, às 14h, no Centro Administrativo Fernando Ferrari – CAFF.

Helicoverpa - Essa é a nova ( moderna ) praga que está presente nas lavouras de soja do Brasil. Na região Centro Oeste do Brasil a situação é preocupante. Entretanto felizmente no Rio Grande do Sul embora a existência do problema, a sua dimensão ainda é tímida. O mais importante, é de que especialistas estão trabalhando constantemente no monitoramento e na execução de medidas exclusivamente quando existe real necessidade. O Departamento Agrotécnico da Cotrijui foi um dos primeiros da região Sul do País a mobilizar toda a equipe que está realizando uma espécie de vigília para proteger as lavouras. A tendência nesta área do Estado como diria o ex Presidente Lula é de que esse Tsunami da Helicoverpa não passe de uma Marolinha.

C Y M K


C Y M K

Dezembro de 2013

31


32

Dezembro de 2013

C Y M K


C Y M K

33

Dezembro de 2013 AGRICULTURA DE PRECISÃO

Luiz Fernando Mainardi

Adubação com fósforo a taxa variável em superfície é de fato agricultura de precisão?

Por *Álvaro Vilela de Resende *Pesquisador em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas da Embrapa Milho e Sorgo

A proporção de áreas manejadas com amostragem georreferenciada do solo e com adubação a taxa variável vem aumentando de forma impressionante nas últimas safras de grãos no Brasil

E

stima-se que algo entre 3 e 4 milhões de hectares de lavouras anuais estejam sendo trabalhados com esse tipo de aplicação da agricultura de precisão no País. Em princípio, tal situação pode ser interpretada como um reflexo do avanço tecnológico associado ao conhecimento acumulado acerca do manejo da fertilidade dos nossos solos. Entretanto, uma análise mais criteriosa suscita questões que ainda não estão bem resolvidas. Especificamente no caso do fósforo (P) há complicadores importantes que não devem ser desconsiderados. Os três principais fatos: 1) o fósforo expressa pronunciado efeito residual das adubações de cultivos anteriores; 2) é um nutriente cuja disponibilidade no solo tipicamente apresenta alta variabilidade espacial; e 3) tem baixa mobilidade no solo, sobretudo nos mais argilosos. Algumas das consequências dessas particularidades: 1) ocorrem grandes diferenças de disponibilidade de P no solo a curta distância; 2) medidas pontuais discrepantes podem não representar zonas de fertilidade distinta nos talhões, sendo comuns as “contaminações” de amostras de solo por partículas residuais de fertilizantes; 3) o mapeamento do P disponível na lavoura nem sempre expressa, com precisão, a variação espacial da fertilidade na área; 4) a adubação com P a taxa variável pode “manchar” os talhões ao invés de homogeneizá-los; 5) a aplicação superficial retarda o aproveitamento do P do fertilizante pela cultura; e 6) o P em superfície, na forma de fertilizante, ou solubilizado ou aderido às partículas do solo, fica mais suscetível ao carreamento por escorrimento superficial de água, aumentando o risco de perdas do nutriente do sistema e de contaminação do ambiente (risco esse insig-

nificante quando o fosfato é incorporado). Os procedimentos para uma correta coleta de amostras de solo para análise ainda representam um problema de pesquisa e uma dificuldade operacional para o agricultor. No manejo do fósforo, isso é mais crítico. A representatividade da amostragem acaba por determinar a veracidade dos mapas de disponibilidade de P e de prescrição da adubação fosfatada, bem como todo o manejo posterior baseado em agricultura de precisão e seus impactos imediatos e de longo prazo no desempenho das lavouras. Não é fácil garantir que uma amostragem tenha boa representatividade espacial do estado de fertilidade de um talhão em relação ao P, a começar pelas interferências provocadas pela coleta de subamostras em linhas de adubação de cultivos anteriores (que algumas vezes inclui até grânulos residuais de fosfato). Nos moldes atuais, o dimensionamento da adubação utilizando a agricultura de precisão depende de amostras que são coletadas no intuito de representar áreas de 2 até 10 ha, dependendo da grade amostral empregada. Obviamente, quanto mais densa a amostragem de um talhão (quanto menor o tamanho de malha da grade amostral), maior a fidedignidade dos mapas de fertilidade gerados, desde que os dados atípicos (outliers) sejam eliminados. É importante perceber que os softwares de agricultura de precisão sempre permitem gerar mapas, inclusive de forma automática, mas seu maior ou menor valor agronômico (confiabilidade) depende de cuidados, desde a amostragem até a forma de interpretação, passando pelo bom senso e critérios nas etapas de processamento infor-

matizado dos dados de análise de solo. Assim sendo, dependendo da qualidade (confiabilidade) do mapa diagnóstico, a adubação fosfatada a taxa variável pode gerar mais heterogeneidade do que a adubação em dose única pela média do talhão, aumentando a variabilidade espacial da fertilidade do solo. No plantio direto, a eficiência agronômica da adubação a taxa variável em superfície não deve ser afetada em solos de fertilidade construída, com boa reserva de P, bem manejados e com diversidade de culturas, ou seja, ambientes tamponados e constantemente monitorados quanto às condições de fertilidade (análises frequentes do solo). Porém, em áreas novas ou recém-abertas, com solos muito argilosos ou baixa matéria orgânica (pouca palhada), a eficiência não será a mesma, podendo haver carência do nutriente na zona de absorção radicular, o que afeta drasticamente o desenvolvimento e o vigor das plantas, com prejuízo da produtividade. Isso porque o fósforo aplicado superficialmente tem mobilidade vertical muito lenta. Um outro aspecto que pode estar passando despercebido é que o P em superfície, principalmente em áreas mais declivosas, tem grande probabilidade de ser carreado pela água de escorrimento superficial, mesmo em áreas de plantio direto com boa cobertura de palhada. Se não forem tomadas precauções, a contaminação da água por fósforo derivado dos fertilizantes, que até então não constitui maior preocupação nas condições brasileiras, poderá tornar-se problema, levando ao processo de eutrofização de corpos d´água, com todas as suas implicações ambientais. Na realidade, a pesquisa ainda não comprovou efetivamente a viabilidade técnica e

ambiental dessa prática ainda recente, de modo a confirmar a aplicação de P a taxa variável em superfície como uma tecnologia de uso irrestrito e recomendar sua adoção de forma generalizada. Sob essa ótica, a novidade experimentada por alguns agricultores que vêm realizando adubação antecipada de P a lanço e utilizam semeadoras sem caixa de adubo para agilizar o plantio (o que é operacionalmente muito interessante) não deve tornar-se um modismo que sobreponha a coerência agronômica e o respaldo científico. Convém relembrar que a agricultura de precisão consiste de princípios e tecnologias aplicados no manejo da variabilidade espacial e temporal associada à produção agrícola, objetivando aumentar a produtividade das culturas e a qualidade ambiental. Em termos práticos, utiliza dados mais detalhados sobre as áreas de cultivo, visando definir estratégias de manejo mais eficientes. Sem critérios bem definidos, a aplicação de fósforo a taxa variável em superfície pode estar na contramão dessas premissas, aumentando a variabilidade espacial e o risco de contaminação ambiental. Não basta que dispositivos eletrônicos, de informática e de mecanização funcionem bem, em detrimento dos critérios agronômicos e de eficiência produtiva e ambiental. Enquanto não tivermos a certeza de que “práticas inovadoras” de manejo da fertilidade do solo estejam plenamente validadas e com sua eficiência confirmada, o agricultor deve ficar atento. Monitoramento constante dos talhões, informação de qualidade, precaução na tomada de decisão e suporte agronômico idôneo são imprescindíveis para maior precisão na agricultura.

Secretário da Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Estado do Rio Grandedo Sul

Mais Leite de Qualidade - Fechamos, nos últimos dias, convênios com a Cosulati e com a com a Crenor, duas importantes cooperativas que atuam fortemente junto a bacia leiteira do Estado, uma no sul e a outra no norte, para oficializar a parceria na potencialização do programa Mais Leite de Qualidade. Também firmamos acordo com a Laticínios Seberi, que possibilitará a inclusão de 79 fornecedores da empresa ao programa. Esta iniciativa do governo do Estado, coordenada pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, subsidia produtores de leite na aquisição de ordenhadeiras mecânicas e de resfriadores de expansão. Com isso, criamos condições para aumentar a produção e ampliar a qualidade do leite, o que assegura mais renda para os produtores. Consulta Popular - No mês de novembro, a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, repassou um pouco mais de R$ 1 milhão de reais para 13 municípios gaúchas que, no ano passado, demandaram, na Participação Popular e Cidadã, investimentos do Estado em projetos de fomento às atividades agropecuárias. Os municípios beneficiados aplicarão as verbas em programas de apoio à bacia leiteira, de correção do solo e fruticultura. Nesta gestão, o governo, além de pagar os valores remanescentes de outras administrações, tem cumprido religiosamente com as demandas apontadas pelas comunidades. Redução do consumo - Recebemos, na primeira semana de dezembro, representantes da AES Sul, empresa fornecedora de energia elétrica para o município de Esteio, a obra de eficientização energética no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, localizado naquele município. O investimento de R$ 622 mil reais oportunizou a troca de 1.812 lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas, incluindo luminárias e reatores; 31 aparelhos de ar condicionado de alto consumo por aparelhos modernos e de menor consumo e oito geladeiras antigas por equipamentos novos. Com isso, vamos reduzir em mais 20% a conta anual de energia do Parque Assis Brasil, que já havia diminuído no mesmo patamar com a medida da presidenta Dilma Roussef que havia baixado, no início deste ano, as contas de luz. Antes, ainda, conseguimos outra redução significativa, de aproximadamente 240 mil reais, ao passar a prever a carga consumida na Expointer. E, agora, estamos individualizando as contas de todos os imóveis lá instalados, o que, sem dúvida, significará mais economia. Mais seis novas inspetorias - Percorremos o norte do Estado nesta semana. Estivemos na região de Palmeira das Missões, onde entregamos aos servidores da Secretaria da Agricultura e aos produtores rurais deste município e dos municípios de Erval Seco, Barros Cassal, Frederico Westphalen, Rodeio Bonito e Fontoura Xavier mais seis novas Inspetorias de Defesa Agropecuária. Já revitalizamos 78 das 248 inspetorias que temos no Estado. A diversificação - Um dos problemas da baixa natalidade entre os bovinos, especialmente os de corte, é a falta de alimentação de qualidade, principalmente nos períodos de inverno. Visitei, nesta semana, em Boa Vista das Missões, a propriedade de Ivonei Librelotto. Numa área de pouco menos de 120 hectares, cria gado de corte e planta trigo de duplo propósito, triticale, trevo, azevém, aveia e braquiara, entre outros. Contando com o apoio da Embrapa Trigo, Emater e empresas privadas, Librelotto vem, desde 2008, investindo na melhoria da oferta de alimentação para seu rebanho. É mais um modelo a ser seguido. Por isso, propus à representação da Embrapa presente naquele momento, que estabelecêssemos uma parceria para aproveitar parte dos 400 hectares da Fepagro Iwar Beckman, localizada em Hulha Negra, para montarmos experimentos que possam servir de exemplo para nossos produtores. Temos uma grande ociosidade de terras no inverno e precisamos de comida para o gado. É uma boa aposta para termos mais terneiros.


34

Dezembro de 2013

C Y M K


C Y M K

35

Dezembro de 2013 AUGUSTO PESTANA

COAHF apresenta em parceria com executivo, projeto habitacional para mais de 50 famílias rurais de Augusto Pestana Mais dois grupos devem ser encaminhados durante o mês de janeiro de 2014 para a Caixa Econômica Federal

E

stiveram reunidos na Prefeitura Municipal, Produtores Rurais, representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Secretaria da Agricultura e Secretaria de Desenvolvimento Econômico para formar novos grupos de habitação rural. Na oportunidade foi apresentado o Programa PNHR e suas respectivas exigências. O Agricultor que pos-

suir DAP inferior a quinze mil reais e ser detentor de uma área de terra, pode construir uma casa de até 45m², 55m² e 60m², cada beneficiário que se enquadrar tem a possibilidade de optar pelo padrão de sua casa. Atualmente a Prefeitura Municipal opera em parceria com a CREHNOR e COAHF. No âmbito rural já foram encaminhadas 50 casas, destas, 23, já estão protocoladas e devem ser

concluídas no primeiro semestre de 2014. As outras 27 casas devem ser protocoladas até o final deste mês. A administração Municipal está empenhada e busca diminuir o déficit habitacional, porém o programa tem suas exigências e prazos legais que devem ser obedecidos. Segundo a Diretora de Desenvolvimento Econômico, Solange Ayres, responsável

pela habitação, acredita que mais dois grupos devem ser encaminhados durante o mês de janeiro de 2014 para a Caixa Econômica Federal. Mais informações sobre casas, terrenos e como construir a sua residência com financiamento de algum programa habitacional, você pode procurar a Diretora de Desenvolvimento, Solange Ayres na Prefeitura ou contatar através do telefone 55 3334-4900 ramal 911.

Secretarias de Augusto Pestana retomam trabalho de combate ao barbeiro no interior A secretaria de Saúde e Assistência Social de Augusto Pestana retomou os trabalhos de combate ao barbeiro, inseto que transmite a doença de chagas. Mais de 140 visitas foram realizadas em diferentes propriedades, sendo que uma equipe faz pesquisa em propriedades rurais de Rincão dos Muller, Rincão Comprido e Quatro Cantos, mas ainda há bastante trabalho pela frente, de acordo com informações da secretaria.

PRAGAS

Consultório agrícola: Como combater formigas cortadeiras

Quais são as medidas mais eficazes de controle de presença de formigas cortadeiras na silvicultura, em especial da cultura do eucalipto? Em caso de infestação, há no mercado algum produto de combate?

C

onsiderada uma das piores pragas para a silvicultura, a infestação de formigas pode ser combatida por meio de técnicas e produtos disponíveis no mercado. O uso de produtos químicos é o método mais eficaz para eliminar as formigas cortadeiras. Somente as colônias das saúvas muito jovens podem ser destruídas mecanicamente, por meio de escavação. Entre as quenquéns, porém, o desafio está na descoberta do local dos ninhos. Se não encontrados, distribua a cada 6 metros, no máximo, iscas granuladas no ambiente. Iscas granuladas à base de sulfluramida ou fipronil, de baixa toxicidade, têm se mostrado muito eficientes para atingir a origem das quenquéns. Após 48 horas da aplicação de 10 gramas do produto pelo caminho dos insetos, inicia-se a paralisia das formigas que ingeriram o inseticida. O controle das saúvas, mais ativas à noite e em dias nu-

blados, também se faz espalhando o mesmo produto químico e princípios ativos nas trilhas por onde elas passam. No entanto, é importante destacar que não se deve colocar as iscas diretamente dentro do ninho, nem mesmo tocá-las com as mãos para não alterar o cheiro delas. Evite ainda manejá-las em dias chuvosos, pois elas se esfarelam. No inverno, contudo, intensifique os cuidados para reduzir as revoadas na primavera. Siga sempre a dosagem e as instruções fornecidas pelo fabricante. Apesar de restrita, a termonebulização é uma alternativa de combate a formigas cortadeiras indicada para casos de sauveiros retinentes, ou que não carregam mais iscas porque receberam tratamentos inadequados anteriormente. Com um equipamento certo para o procedimento e manipulado por alguém com experiência, injeta-se uma fumaça tóxica den-

Consultor: Norivaldo dos Anjos, engenheiro florestal e professor titular em manejo de pragas florestais do Departamento de Entomologia, da UFV (Universidade Federal de Viçosa).

tro do formigueiro. Se bem executado, o resultado é imediato e garantido. No caso de utilizar formicida em pó seco, por meio de bombas insufladoras de pó (polvilhadeiras) e uma mangueira introduz-se o produto diretamente no formigueiro. Engenhei-

ros florestais são profissionais legalmente habilitados para consulta e recomendação do melhor produto e metodologia de aplicação para cada caso. Para uso correto, os produtos devem estar registrados no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Coluna da Presidenta Dilma Rousseff

Conversa com a

Presidenta Presidenta, qual foi a novidade que a senhora anunciou nesta semana para o Programa Ciência sem Fronteiras? (*) Presidenta Dilma – Nós já atingimos uma marca extraordinária do Ciência sem Fronteiras: em dois anos, concedemos 60 mil bolsas para jovens brasileiros estudarem nas melhores universidades do mundo. Agora demos um novo passo e, a partir desta semana, o Programa Ciência sem Fronteiras começa a oferecer bolsas de estudo no exterior também para o mestrado profissional. São aqueles cursos de até dois anos que oferecem uma formação especializada, voltada para o mercado de trabalho. É um curso perfeito para quem já concluiu o ensino superior e precisa desenvolver ou aperfeiçoar seu conhecimento para aplicá-lo no seu trabalho. O Brasil precisa desse tipo de profissional para que a ciência desenvolvida nas universidades e nos centros de pesquisa seja transformada e rapidamente aplicada, melhorando nossos produtos e serviços, gerando mais tecnologia e mais riqueza para o nosso país. Por isso, começamos oferecendo bolsas de estudo para o mestrado profissional nas melhores universidades dos Estados Unidos, como Harvard, Columbia, MIT, Illinois, Stanford, Carnegie Mellon e Yale, só para citar alguns exemplos. Quero ressaltar que essas bolsas são para as mesmas áreas prioritárias do Ciência sem Fronteiras, Engenharia, Ciências Exatas, Matemática, Química, Física, Biologia, Ciências Médicas, Ciências da Computação, Ciências da Área de Energia e Ciências da Natureza. Tenho certeza que essa nova modalidade de bolsa do Ciência sem Fronteiras vai ajudar a dar um salto na formação profissional e tecnológica dos trabalhadores nas nossas empresas. Das 60 mil bolsas concedidas até agora, 48 mil foram para estudantes da graduação, que fazem uma parte do seu curso no exterior e, depois, voltam para concluir o curso na faculdade aqui no Brasil. Essa experiência no exterior está enriquecendo muito a formação desses jovens, que têm acesso às últimas novidades em suas áreas de conhecimento. Tenho certeza de que, com a nossa meta de oferecer 101 mil bolsas até o final do ano que vem –75 mil oferecidas pelo governo federal e 26 mil pelas empresas – vamos acelerar o nosso passo rumo à economia do conhecimento. Até o momento, 14.600 estudantes da graduação já terminaram os estudos no exterior e voltaram para o Brasil para continuar o curso superior. Eles voltam muito satisfeitos, trazendo na bagagem o conhecimento que adquiriram e a experiência fantástica de ter convivido com outras culturas. Tenho certeza que o Ciência sem Fronteiras é o começo de uma grande transformação nas nossas universidades, nas nossas empresas, na produção científica e tecnológica de nosso país. E é parte do grande investimento que meu governo está comprometido a fazer na educação, e está fazendo para melhorar da creche ao pós-graduação em nosso país. (*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.


36

Dezembro de 2013

C Y M K


37

Dezembro de 2013 ERVAS E TEMPEROS

Como plantar... Nesta edição o Jornal Correio Rural inicia uma série de dicas sobre Ervas e Temperos, além de outras informações que vão lhe auxiliar em seu dia-a-dia no campo, e até mesmo na cidade. E para abrir as reportagens começamos com Camomila e Melissa. Confira abaixo;

Camomila é calmante e digestiva

RAIO X Solo: areno-argiloso Clima: temperado Área mínima: pode ser plantada em vasos Colheita: quando 75% da plantação estiver florida Custo: no fim do ciclo, as sementes são obtidas pelos próprios produtores para a próxima safra

Melissa

RAIO X

MÃOS À OBRA Início: Orientações técnicas e dicas detalhadas podem ser obtidas na Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural). O plantio da mandirituba, variedade que predomina na região da cidade do mesmo nome, no Paraná, registra rendimento médio de 2,5 mil quilos de flores frescas por hectare, ou 500 quilos de flores secas por hectare. Ambiente: A camomila tem bom desenvolvimento em regiões de clima temperado, frio e úmido. A planta resiste a fortes geadas, mas o ideal é cultivá-la em locais com temperatura na faixa de 20 ºC. A luminosidade do ambiente influi diretamente no rendimento do óleo essencial que é extraído da flor. Plantio: Apesar de pouco exigente, a camomila prefere solos areno-argilosos, argilo-arenosos e francos, sobretudo os permeáveis, leves e salinos, com pH entre sete e oito. Distribuídas a lanço e diretamente no local definitivo do plantio, as sementes miúdas devem ser misturadas com terra, areia ou fubá em uma proporção adequada. Por exemplo, se a calcareadeira estiver regulada para aplicar 100 quilos por hectare, utilize 96 quilos de fubá para quatro quilos de sementes puras. Aumente o contato das sementes com o solo passando um rolo compressor após a semeadura.

Espaçamento: Se usar uma semeadora para distribuir as sementes em linha, o espaçamento deve ser de 20 a 30 centímetros entre linhas. Com a utilização de um calcareador, a semeadura é a lanço e sem qualquer espaçamento definido. Sementes: Para a obtenção de sementes, os botões florais devem ser colhidos quando de 60% a 75% das plantas estiverem com as pétalas inclinadas para baixo em relação ao receptáculo. Separe as impurezas e seque a 35 ºC. É necessário conservar as sementes em ambiente com desumidificador e temperatura de 10 ºC. Produção: Quando menos de 60% das plantas apresentarem pétalas abertas em 180 graus, está na hora de colher. Embora tenha rendimento baixo e alto custo, a colheita manual é a mais indicada, pois facilita a escolha pelos melhores botões. A adoção de colheitadeiras sofisticadas se justifica para grandes extensões de cultivo. Faça a secagem inicial ainda no campo, mantendo o material esparramado sobre mantas nos dois primeiros dias após a colheita. Cubra-o à noite. Em seguida, use um secador com temperatura de 35 ºC para eliminar toda a umidade no interior dos botões florais, evitando o desenvolvimento de larvas. Em geral, é feito o replantio após a colheita, pois o ciclo da camomila é anual.

Solo: fértil, com muita matéria orgânica e boa umidade Clima: temperado e subtropical Área mínima: pode ser plantada em um vaso ou jardineira Colheita: seis meses após o plantio Custo: cerca de R$ 65 é o preço da lata de 50 gramas de sementes e de R$ 12 o da caixa de 2 gramas com 20 envelopes

MÃOS À OBRA Início: Para comprar mudas de melissa, escolha um viveirista de confiança e que tenha referências de outros produtores e pesquisadores. No caso de sementes, há disponíveis em lojas de produtos agropecuários e também podem ser adquiridas diretamente em lojas produtoras. Certifique-se da qualidade do material para assegurar um plantio saudável e produtivo. Plantio: A melissa pode ser propagada por sementes, estacas ou divisão de touceiras.

Se a opção for por sementes, o plantio inicial ocorre em sementeiras ou, se preferir, diretamente no local definitivo. Distribua as sementes próximo à superfície do solo e, quando atingirem a altura de dez centímetros, faça o transplante das mudas. Na divisão de touceiras, o procedimento deve ser feito nos meses da primavera. As partes retiradas da matriz devem ser plantadas a cinco centímetros de profundidade em outro local - onde haja bastante luz solar, porém, sem

excesso de calor. Ambiente: Pode ser parcialmente sombreado e sempre protegido contra geadas e frio excessivo. Uma recomendação importante é cultivar melissa em solo fértil, com bom teor de matéria orgânica e boa umidade, mas o terreno deve ser bem drenado e livre de encharcamento. Espaçamento: Dependendo da fertilidade do solo, o espaçamento deve ser nas medidas de 0,4 a 0,6 metro entre linhas por 0,3 a 0,4 metro entre plantas.

Cuidados: A adubação deve ser realizada anualmente. Use composto orgânico (esterco curtido) de 30 a 50 toneladas por hectare ou três a cinco quilos por metro quadrado. Também faça adubações de cobertura a cada corte ou colheita, irrigações periódicas e controle de pragas e doenças. Retire plantas daninhas invasoras do local de plantio. É indicado renovar a cultura a cada três ou quatro anos.

Produção: A primeira colheita da plantação de melissa é permitida a partir do sexto mês depois do início do plantio. Faça o corte na planta a dez centímetros do solo. Após a evaporação do orvalho, pela manhã, é o melhor horário para a colheita. Use bandejas para secar as folhas ou, em feixes bem afastados, pendure-as em um varal.

*Maria Cláudia Silva Garcia Blanco é engenheira agrônoma da Divisão de Extensão Rural da Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), SAA (Secretaria de Agricultura e Abastecimento).

*Pedro Melillo de Magalhães é pesquisador da divisão de agrotecnologia do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas Biológicas e Agrícolas da Unicamp.

C Y M K


38

Dezembro de 2013

C Y M K


C Y M K

39

Dezembro de 2013 FILANTROPIA DA ASCAR

AGRICULTURA

Clima prejudica desenvolvimento Lideranças da região de Santa de hortaliças no RS O clima registrado nas últimas semanas no Rio Grande do Sul, com ventos e chuvas intensas, prejudicou o desenvolvimento de algumas culturas de hortaliças em diversas regiões produtoras do Estado, de acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar

N

o município de Canoas, ocorreram granizo e fortes ventos no início do mês, atingindo áreas de produção de hortigranjeiros, principalmente no bairro Mato Grande. Conforme relatos dos técnicos locais, foram cerca de 10 minutos de intensa queda de granizo, o que provocou danos severos nos plantios. No tomate e pimentão, que estavam em fase de crescimento de fruto e amadurecimento, as perdas chegaram, em algumas propriedades, a 80%. Também houve danos nas folhosas, como alface, couve e temperos, com perdas que variaram entre

30 e 100%. Na região do Litoral Norte, no caso da alface, em estágio final de desenvolvimento, ocorreram perdas em alguns locais devido ao vento “nordestão”, que provocou queimaduras nas bordas das folhas, inviabilizando-as para o comércio. Também ocorreu dificuldade para garantir a entrega de brócolis e couve-flor, pois o desenvolvimento dessas culturas não está correspondendo à necessidade do mercado, tendo locais com perdas dos plantios. Na região Central do RS, nos principais municípios produtores da região, as hor-

taliças foram afetadas pelo excesso de chuvas, principalmente no que se refere à qualidade. Em Santiago e Silveira Marins, as folhosas estão sofrendo ataque de doenças em função do excesso de umidade. Em Santa Maria, a redução na oferta elevou os preços dos produtos. Na região Noroeste do RS, a situação é diferente do restante do Estado. Existe boa disponibilidade de alface, e os preços das hortaliças estão se mantendo estáveis. Apesar disso, o clima exige maiores cuidados, principalmente com a irrigação, devido ao aumento da temperatura.

Sales, está em andamento a colheita da cultivar Premier e teve início a colheita da Chimarrita. Ocorreram perdas localizadas no município de Arvorezinha, devido ao granizo ocorrido neste mês, intempérie que ocasionou um prejuízo de 60% numa área atingida de 10 hectares. A perda estimada é de 72 toneladas. Na região do Alto Uruguai, intensifica-se a colheita da cultivar Chimarrita, com produtividade média em torno de nove a 10 toneladas por hectare. A cultivar Precocinho, para indústria, também está sendo colhida, com produtividade de 10 toneladas por hectare. As nectarinas da variedade Nectaflor estão sendo colhidas, com produtividade em torno de sete toneladas por hectare. No

N

o início deste mês, uma caravana de cerca de 120 pessoas da região administrativa de Santa Rosa seguiu rumo à Capital Gaúcha. O propósito do grupo foi de unir-se às aproximadamente 3 mil pessoas que representaram a sociedade gaúcha em mobilização para que a Emater/RS-Ascar mantenha sua condição de entidade filantrópica e seu direito de isenção fiscal/imunidade tributária para, assim, garantir o trabalho social realizado pela entidade com mais de 240 mil famílias gaúchas. Os manifestantes reuniram-se em frente à Casa do Gaúcho, onde foram recebidos por ex-governadores, deputados e senadores, além de representares de entidades como Fetag, Fetraf Sul, Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) e Via Campesina. O ato foi promovido pela Frente Parlamentar em Defesa da Extensão Rural e por comissões de Cidadania e Direitos Humanos e de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A mobilização ocorreu principalmente em função da recente decisão da Justiça, pela qual foi cassada a liminar que garantia a filantropia da Ascar, desconsiderando a Ação Popular movida por ex-governadores, senadores e deputados de diversos partidos em prol da filantropia da

Instituição. Com isso, a Instituição permanece exposta, já que caso a Ascar perca a filantropia definitivamente, a dívida a ser cobrada é de R$ 2 bilhões, muito superior aos R$ 30 milhões que correspondem ao patrimônio total da Instituição. O prefeito de Santo Cristo José Luís Seger, decidiu atravessar os 540 quilômetros que afastam seu município da Capital, para aliar esforços e garantir que a assistência aos seus munícipes possa seguir com qualidade. “A Emater tem grande importância nos municípios de nossa região que têm como base econômica a agricultura familiar. Ela trabalha em conjunto com prefeituras, associações e entidades e faz a diferença no trabalho com mulheres, cooperativas, agroindústrias e diferentes projetos que levam assistência, capacitação e qualificação aos nossos agricultores”, destacou. O gerente regional da Emater/RS-Ascar, na região administrativa de Santa Rosa, Amauri da Silva Coracini, destaca que a intenção da mobilização é demonstrar o apoio da sociedade e lideranças para reconquistar o certificado da filantropia e seguir, com maior garantia, o trabalho social desempenhado pela Instituição. Os projetos e políticas públicas executadas pela Emater/RS-Ascar seguem normalmente, enquanto a situação da Ascar não for definida pela justiça.

Grãos

Perscicultura Na Serra, tem início, de forma retardatária, a colheita do pêssego da variedade Chimarrita, que é a principal da região, devido às condições climáticas durante no período de agosto a outubro. Apesar disso, as frutas têm bom aspecto. Na região Metropolitana do RS, em Charqueadas, a ocorrência de granizo de alta intensidade causou perdas 60% no pêssego, e de 100% na ameixa/nectarina. Na região do Vale do Taquari, tem continuidade a colheita de pêssego de mesa. No município de Fazenda Vilanova, a colheita da cultivar Premier já atinge 90%, enquanto a colheita da cultivar Chimarrita está em 25%, mesma situação do município de Poço das Antas. Em Roca

Rosa unem-se à luta pela filantropia da Ascar

último período, começou a colheita das variedades Sunred e Sunblaze. Na região Sul e no Planalto, a safra está com bons rendimento e desenvolvimento.

A cultura do trigo encontra-se em final de colheita, apresentando os melhores resultados dos últimos anos. O produto colhido tem sido de muito boa qualidade. As poucas lavouras que ainda faltam ser colhidas apresentam, em sua grande maioria, as mesmas características. O plantio da soja segue de forma acelerada. Todavia, em áreas onde há excesso de umidade (com maior frequência na Campanha e Depressão Central), a realização do plantio segue com alguma dificuldade. Há informações, inclusive, de locais onde foi necessário o replantio, com ocorrência, também, de fungos, principalmente de solo, que prejudicam o desenvolvimento inicial das plântulas. Em nível estadual, entretanto, a área já semeada - 65% do total previsto - apresenta bom padrão.


40

Dezembro de 2013

C Y M K


41

Dezembro de 2013 AGRICULTURA/NEGÓCIOS

COTRIROSA

Cotrirosa participa de evento da Agroeste O evento foi organizado e patrocinado pela Monsanto divisão Agroeste e reuniu representantes de cooperativas da região sul do Brasil

Alimentos darão suporte para indústria de plásticos em 2014

Abiplast prevê crescimento modesto devido necessidade de contenção de gastos por parte do governo e restrição da oferta de crédito

E

D

urante os dias 20 e 21 de novembro, o responsável pela área de compras das lojas de insumos e ferragens, Dilmar Hofferber; o engenheiro agrônomo, Jairton Dezordi e o médico veterinário, Augusto Moroni, estiveram representando a Cotrirosa no Encontro das Cooperativas

parceiras da Agroeste, realizado em Foz do Iguaçu, no Paraná. O evento abordou a temática Agroeste Rumo a 2020. Na abertura os participante assistiram a palestra ministrada por José Luiz Tejon Megido, que falou da importância do agronegócio para a sociedade.

No dia 21, aconteceram várias plenárias que trataram do desafio de produzir mais, conservar mais e melhorar vidas; da biotecnologia e as novas tecnologias para as culturas de milho e soja; das estratégias de marketing, clientes e comercial e das tendências do mercados de grãos, milho e soja.

Fonte: Globo Rural On-line

C Y M K

m 2014 a demanda de embalagens para alimentos será o carro-chefe da indústria brasileira de plásticos, que prevê crescimento de 1,8% na produção nacional sobre 2013. O desempenho é considerado pífio, para um segmento que tradicionalmente cresce a taxas de 6% ou 7% ao ano. O setor de alimentos por ser importante consumidor de plásticos responde tradicionalmente por 16% das vendas desta indústria. De acordo com José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Plástico (Abiplast), o aumento de 18% estimado para a produção de alimentos vai contribuir para o bom desempenho

das vendas de embalagens. “A previsão é de que a cadeia de alimentos, que cresceu 0,5% este ano, cresça 2,5% em 2014”, informou o presidente da Abiplast na manhã desta segunda-feira (2/12) em São Paulo. Outros setores, que também são importantes consumidores da industria de plástico, são o automobilístico -- que deve registrar queda de 12% em 2013 para 2% em 2014, e o de construção de civil, que crescerá menos que o de alimentos -- 1,5% -- saindo de 3% em 2013, para 4,5% em 2014. “Em geral, será um ano de desempenho modesto uma vez que não há espaço para o governo aumentar o gasto e os bancos estão mais seletivos na oferta

de crédito”, afirmou. Outro problema que o setor deve enfrentar é evolução das importações. “Crescem as compras de alto valor agregado. Este ano, por exemplo, entrou muito alimento importado já embalado no País”, disse Roriz. Em 2013 o consumo de transformados plásticos deve somar R$ 66,3 bilhões, dos quais R$ 8,16 bilhões serão de importações, que cresceram R$ 1,14 bilhão sobre 2012. Para 2014 a perspectiva é de que as compras externas cresçam 6%. “Temos ampliando nossas exportações, mas elas crescerão menos, cerca de 5%, o que deve gerar aumento de 7% do déficit da balança comercial do setor”, informou.

AGRICULTURA/PRAGAS

Confirmação no Rio Grande do Sul da lagarta que ataca a soja alerta para cuidados extras na lavoura

C

tato com os órgãos de assistência técnica rural. Mesmo com o movimento para seguir os passos da Helicoverpa armigera, representantes do governo estadual alertam para que a ação não seja interpretada pelo produtor como motivo de preocupação extrema. A recomendação ainda está longe da aplicação de defen-

sivos e passa pela retomada de ações simples na lavoura, como o uso do pano de batida e o monitoramento. “Em função de algumas tecnologias, como a transgenia e o glifosato, o produtor se afastou um pouco da

lavoura”, comenta Rugeri. Uma das medidas do governo federal para contornar o problema foi permitir a importação de produtos com benzoato de emamectina – substância não autorizada no Brasil e proibida

io

iár de po m Ca

com base, que fica pendurada a 1,5 metro do solo. “A decisão por esse trabalho foi tomada antes da confirmação da helicoverpa no Estado – diz Alencar Rugeri, engenheiro agrônomo da Emater. Fora das lavouras escolhidas pelos técnicos do Estado, o produtor pode, individualmente, adquirir a armadilha. É recomendado, porém, contar com a orientação de um agrônomo ou técnico agrícola e o c o n -

D e: nt Fo

om a confirmação de presença da Helicoverpa armigera pelas lavouras do Rio Grande do Sul na safra passada (período em que houve prejuízo estimado em R$ 2 bilhões em lavouras da Bahia), técnicos do governo estadual aceleraram os trabalhos para monitorar e reduzir a possibilidade de perdas no Estado. Emater, Embrapa e Secretaria da Agricultura vão instalar, nos próximos dias, armadilhas para monitorar a presença da lagarta na lavoura. Serão 45 unidades espalhados por 35 municípios. Fornecido por uma empresa de São Paulo, o “equipamento” é similar a uma casinha de papel,

em diversos países. O uso, porém, é para áreas com estado de emergência fitossanitária decretada, caso de Mato Grosso, Bahia, Goiás e parte de Minas Gerais. De acordo com o gerente da Divisão de Defesa Vegetal da Secretaria da Agricultura, José Candido Motta, existe pressão por parte de comerciantes e revendedores para que seja liberada a venda do produto no Estado: dificilmente vamos decretar estado de emergência fitossanitária. Conforme Motta, as características das lavouras gaúchas, de áreas menos extensas e contínuas quando comparadas com as do Centro-Oeste, aliadas ao frio, à existência de campos nativos e ao plantio de outras culturas dificultam o acesso da lagarta.


42

Dezembro de 2013

C Y M K


C Y M K

43

Dezembro de 2013

QUADRINHOS

Variedades

Sávio Moura

HUMOR Reputação

Um avião repleto de parlamentares caiu no campo. Três caipiras que viram o acidente foram até lá e enterraram todos. Logo apareceu um helicóptero, de onde desceu um bombeiro, que perguntou: — Vocês viram os políticos que estavam nesse avião? — Vimos sim e a gente já enterrou “eles” todos.. — Mas vocês verificaram se algum estava vivo? Morreram mesmo todos? — Ah, moço, quando a gente perguntou, eles até levantaram a mão. Mas o senhor sabe como político é tudo mentiroso...

Num tem perigo

O caipira pescava tranqüilamente na beira de um rio, quando aparece um cara, todo esbaforido e gritando muito: - Amigo, pelo amor de Deus! O senhor não viu por aí uma mulher morena, com camisa vermelha e saia azul? - Olhe, home! Vi sim senhor! - Ah, graças a Deus... então ela não deve estar longe, né? - Tá não, “rapaiz”, principalmente hoje que a correnteza tá fraquinha, fraquinha!!!

Nas Lentes do Campo Mandeestão g sua sutografia de fo ara p

.br ral@terra.com jornalcorreioru

Milhares de aranha s fizeram suas teias so bre vastas áreas atingidas pe las inundações na Austrá lia, após serem forçadas a buscar abrigo seguindo o aumento dos níveis da água . Especialistas diss eram que as aranhas estão fabricando as grudentas te ias para sobreviver às forte s chuvas, que forçaram milh ares de pessoas a deixar suas casas na última semana.

Fonte: Clic RBS


C Y M K

Correio rural ed 81  

Jornal Correio Rural - Ed. 81 - Dezembro de 2013

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you