Page 1

Ipem-RJ 1 CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

oferece 269 vagas PÁG. 7

ANO 2  N° 21 | CAPITAL EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA | 25 A 31 DE AGOSTO DE 2010 | NAS BANCAS RS 1,00

Inaugurada Delegacia da Jucerja em Caxias ALBERTO ELLOBO

Ministro quer economia mais competitiva O MINISTRO do Desenvolvimento, Indústria e Comécio Exterior, Miguel Jorge, disse que é imprescindível o país ter um plano de desenvolvimento que atenda às questões de médio e longo prazos. O ministro defendeu também, durante uma reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, que é fundamental criar um ambiente jurídico-institucional e de controle. PÁGINA 3

Reforço para a Caixa e o BNDES O GOVERNO federal decidiu aumentar o capital da Caixa e do BNDES. A primeira será capitalizada em R$ 2,5 bilhões e o segundo em R$ 4,5 bilhões. O aumento de capital não será feito com emissão de ações e, sim, por transferência de papéis pertencentes à união. PÁGINA 2

A JUNTA Comercial do Estado do Rio de Janeiro inaugurou a sua 15ª Delegacia no Estado. Desta vez, a cidade beneficiada foi Duque de Caxias, onde serão agilizados os processos de abertura e registro de empresas. O municipio ganhou também um receptivo para atender o microempreendedor individual (MEI). Os espaços funcionam na Praça Roberto Silveira, no centro PÁGINA 4

Siderúrgica do Atlântico recebe multa milionária O CONSELHO Diretor do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) fixou em R$ 1,8 milhão o valor da multa imposta à Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) por poluir o ar com material particulado no entorno da siderúrgica, em Santa Cruz, na semana passada. A punição já era prevista a partir de uma vistoria no último dia 20, quando foi comprovado que a siderúrgica não comunicou antecipadamente que enfrentava problemas com o alto forno. PÁGINA 5

Reduc vai passar por uma auditoria internacional PÁGINA 5

Câmbio* Venda (R$) 1,760 1,940 1,880

Variação % 0,39 0,00 0,53

Coroa Dinamarca Dólar Austrália Dólar Canadá Euro Franco Suíça Iene Japão Libra Esterlina Inglaterra Peso Chile Peso Colômbia Peso Livre Argentina Peso MÉXICO Peso Uruguai

(U$) 5,876 0,891 1,059 1,265 1,025 84,570 1,545 500,500 1.826,200 3,925 13,147 20,750

(U$) 5,880 0,892 1,060 1,266 1,026 84,580 1,546 500,800 1.827,900 3,965 13,157 20,950

% 0,76 0,80 0,85 0,83 0,19 0,83 0,39 0,16 0,54 0,00 1,16 0,00

Ibovespa Dow Jones Nasdaq IBX Merval

64.260,79 10.009,73 2.119,97 20.125,14 2.307,20

Variação % 2,02 1,39 1,56 1,95 1,78

Poupança Poupança

30/08 p/ 01 mês

0,591 0,573

ao ano

10,75 0,985 0,072

Indicadores*

Índice

Valor

Juros Selic meta Selic over TR Salário Mínimo (Federal) Salário Mínimo (RJ)

R$ 510,00 R$ 581,88

(*) FECHAMENTO: 30 DE AGOSTO DE 2010

MOEDAS COTADAS EM DOLAR (USA)

Brasil tem energia para crescer O CRESCIMETO previsto é de 7% ao ano até 2014, segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, após dois dias de leilão de energia, organizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). De toda a energia negociada, as usinas eólicas (foto) ficaram com 70%. Estas usinas deverão quintuplicar sua capacidade instalada para geração de energia elétrica até 2013, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica. PÁGINA 3

Procura por etanol está aumentando A PRODUÇÃO de canade-açúcar pode enfrentar dificuldades para atender a demanda crescente de etanol, na avaliação do presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank. Segundo ele, a procura pelo produto no mercado interno está em expansão porque a frota de veículos bicombustíveis aumenta em ritmo muito forte, com cerca de tês milhões de novas unidades vendidas a cada ano. PÁGINA 8

BANCO DE IMAGENS

Dolar Comercial Dólar Paralelo Dólar Turismo

Compra (R$) 1,758 1,840 1,700

Moeda

BANCO DE IMAGENS

Pequenas empresas buscam inovação A PROCURA por recursos para aplicação na área de inovação tem partido mais de pequenas empresas, segundo o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende. “O maior número de projetos aprovados vem de pequenas empresas inovadoras, como na área de software e em biotecnologia”, disse Rezende. PÁGINA 2


2 CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

Pequenas empresas lideram busca por inovação A PROCURA por recursos para aplicação na área de inovação tem partido mais de pequenas empresas. “O maior número de projetos aprovados vem de pequenas empresas inovadoras, como na área de software e em biotecnologia”, disse o ministro da Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, se referindo às verbas de subvenção econômica disponibilizadas pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

A subvenção econômica da Finep é um mecanismo de oferta de recursos não reembolsáveis para apoiar a inovação nas empresas. O edital nacional de 2010 foi lançado no valor de R$ 500 milhões. O objetivo é financiar projetos em seis áreas: tecnologias da informação e comunicação, energia, biotecnologia, saúde, defesa e desenvolvimento social. Na área de energia, por exemplo, podem ser

apresentadas propostas para a criação do carro elétrico. Empresas de qualquer porte podem se candidatar. Entretanto, 40% dos recursos devem ser destinados a pequenas e microempresas. O valor mínimo por projeto é de R$ 500 mil e o teto, R$ 10 milhões. As instituições interessadas têm até o dia 7 de outubro para preencher o formulário, que está disponível no site da Finep

desde o dia 31 de agosto. De acordo com balanço do ministério, desde 2006, a Finep já aplicou mais de R$ 1,7 bilhão em subvenção econômica, atendendo 2,6 mil empresas. Apesar de destacar a procura das empresas pelo financiamento, o ministro Sergio Rezende apontou o crescimento da inovação no setor privado como o desafio na área de ciência e tecnologia para os próximos anos.

Estar bem informado é o que faz a diferença!

ESTAMOS EM época de eleições e é muito comum ouvir sobre a importância do voto, da informação e da participação de cada um para mudar para melhor a nossa realidade. Aos eleitores, que devem cumprir o dever cívico de votar, cabe conhecer seus candidatos e pesquisar sobre eles antes de ir às urnas e confirmar a escolha. E aos políticos, mostrar, as características que os distinguem e capacitam a concorrer e ganhar. Mas e depois de escolher? Como saber se fizemos uma boa escolha? Esta necessidade de se informar sobre a atuação dos políticos tem forçado as instituições a se abrirem para a sociedade. Para acompanhar de que forma as decisões políticas influenciam o seu dia a dia, os cidadãos tem cada vez mais instrumentos. Desde sites, TV, jornais e revistas, até blogs e perfis destas instituições nas redes sociais, o que faz crescer também a interatividade. Na Assembleia Legislativa do Estado do Rio, além dos canais já citados existe também o Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro, que nasceu dentro deste espírito de fomentar a participação e a interatividade com os cidadãos. Presidido e coordenado pela Alerj e formado pelas universidades e por entidades como a Associação Comercial, as federações da indústria, do comércio e dos transportes, o SebraeRJ, além de associações ligadas ao turismo, o objetivo deste espaço é ampliar a interação entre os políticos, os empresários e a universidade. Três pilares importantes da sociedade e que devem caminhar juntos em prol do desenvolvimento econômico do estado do Rio. Ora, se é necessário acabar com o caos nos aeroportos, é importante que esta mobilização ocorra na Casa do Povo (a Alerj). Se uma lei fundamental para o avanço da ciência precisa ser votada, porque não chamar atenção sobre a importância dela numa audiência pública que reúna os setores diretamente atingidos e os deputados? É neste sentido, de criar uma agenda conjunta, que una estes atores, que trabalhamos.

O Valor da Informação

GEIZA ROCHA é jornalista e secretária-geral do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho. www.querodiscutiromeuestado.rj.gov.br

Caixa e BNDES recebem reforço de dinheiro da União O GOVERNO decidiu aumentar o capital da Caixa e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Segundo decreto publicado hoje (27) no Diário Oficial da União, a Caixa será capitalizada em R$ 2,5 bilhões e o BNDES em R$ 4,5 bilhões. De acordo com o decreto, esse aumento de capital será feito

sem emissão de ações, mas por transferência de papéis pertencentes à União. Serão transferidas para o BNDES 139.754.560 ações da Petrobras, excedentes à manutenção do controle acionário da União. No caso da Caixa serão 77.641.422 ações transferidas. Em nota, a Caixa informou que o reforço de capital

vai expandir a capacidade de crescimento dos negócios em, aproximadamente, R$ 50 bilhões, após receber o aporte de R$ 2,5 bilhões. Com a capitalização, “a carteira de crédito da instituição ganha potencial para dobrar nos próximos anos e alcançar R$ 300 bilhões”. E acrescenta: “A medida reflete a continuidade do processo de fortalecimento

Mudança e participação

da estrutura de capital da empresa, iniciado por meio de emissões dos Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida em 2007 e 2009, nos valores de R$ 5,2 bilhões e R$ 6 bilhões, respectivamente”. A Caixa assinalou ainda que os recursos permitirão à instituição financiar saneamento e infraestrutura urbana

Anuncie: 21 2671-6611

CORREÇÃO NA MATÉRIA “Parque Tecnológico de Caxias poderá ser instalado em Xerém”, publicada na pagina 4 da edição nº 20, onde se lê “Hoje a FAETC/Caxias tem 70% dos alunos matriculados oriundos do município”, leia-se “Hoje o IFET-Caxias/ Fundec tem mais de 70% dos alunos matriculados oriundos do município”. Em outro ponto do texto, onde se lê “No primeiro ano, as empresas que foram selecionadas para fazer parte do projeto, recebem do programa PRIME R$ 120 mil”, leia-se “R$ 60 mil”. Mais adiante, “poderá receber mais R$ 120 mil”, o correto é “R$ 60 mil”, totalizando assim R$ 120 mil e não R$ 240 mil, como foi publicado. Finalizando, esses valores, segundo o Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Pedro Paulo Noyma, dependem de aprovações e assinatura de convênios.

Filiado À ADJORI - Associação de Jornais do Interior

CAPITAL EMPRESA JORNALÍSTICA Ltda - CNPJ 11.244.751/0001-70 Av. Governador Leonel Brizola (antiga Presidente Kennedy) nº 1995, Sala 804 - Edifício Sul América - Centro, CEP 25.020-002 Duque de Caxias, Rio de Janeiro: Telefax: (21) 2671-6611 ENDEREÇOS ELETRÔNICOS: comercial.capitalmercado@gmail.com contato.capitalmercado@gmail.com redacao.capitalmercado@gmail.com TIRAGEM: 10.000 exemplares DEPARTAMENTO COMERCIAL: (21) 2671-6611 / 9287-1458 / 7854-7256 ID 8*21653 Diretor Geral: Marcelo Cunha (contato.capitalmercado@gmail.com) Diretor de Redação: Josué Cardoso (josuejornalista@gmail.com) Paginação e Arte: Alberto Ellobo (21 9320-1379) Colaboradores: Arthur Salomão, Karla Ferreira, Frederico Costa Ribeiro, Jorge Cezar de Abreu, Jorge Picciani, Leandro Feital, Marivaldo Caruzo, Pedro Paulo B. Noyma e Roberto Daiub


CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

3

País tem energia para crescer 7% ao ano até 2014 O BRASIL JÁ TEM energia suficiente para crescer 7% ao ano até 2014. A declaração é do presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, feita após o encerramento do 2º Leilão de Fontes Alternativas de Energia e do 3º Leilão de Energia de Reserva. “Se depender da energia, o país pode crescer até 2014, com o que foi contratado, a uma taxa de 7% ao ano”, disse Tolmasquim na sede da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em São Paulo. Os leilões, concluídos no fim da noite do dia 26, foram organizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). “Já estávamos bem para o período 2011-2014. Agora, com esse leilão, estamos ótimos, estamos com excedente até gran-

de, e excedente de energia renovável”, comemorou Tolmasquim. Nos dois dias de pregão, iniciado quarta-feira (25), o preço médio do megawatt/ hora (MWh) ficou em R$ 133,56. A energia produzida pelas usinas de bagaço de cana (biomassa) foram comercializadas, em média a R$ 144,20 o MWh, a energia eólica - a mais barata - a R$ 130,86, e a das pequenas centrais hidrelétricas (PHC) a R$ 141,93 o MWh. De toda a energia negociada, as usinas eólicas ficaram com 70% (25% com as de biomassa e 5% com as PCH) e surpreenderam o presidente da EPE. “Esse leilão, a meu ver, quebra paradigmas. A questão que me surpreendeu foi a fonte eólica, entre as chamadas fontes alternativas, ter se mostrado a mais barata, mais barata inclusive que a biomassa e a PCH”, disse.

Usinas eólicas devem quintuplicar a capacidade instalada até 2013 AS USINAS eólicas deverão quintuplicar sua capacidade instalada para geração de energia elétrica até 2013. A previsão é do presidente da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), Ricardo de Maya Simões. O setor venceu a maioria dos lances dos dois leilões (de energia de reserva e de fontes renováveis) feitos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) esta semana, na capital paulista. O setor, que hoje tem 744 megawatts (MW) de capacidade instalada, e ainda 1.806 MW em processo de instalação, terá mais 2.047 MW até 2013, resultado dos contratos fechados nos leilões, totalizando 4597 MW. - Hoje está próximo a mil megawatts [de capacidade

BANCO DE IMAGENS

instalada]. Ano que vem, será 1.300 MW, 2012 teremos 3,1 mil MW, e em 2013 mais cinco 5 mil MW

O MINISTRO DO Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge, disse que é imprescindível o país ter um plano de desenvolvimento que atenda às questões de médio e longo prazos. Para ele, sem um plano dessa envergadura, as políticas setoriais não vão conseguir superar todos os entraves à elevação da competitividade da economia. Miguel Jorge defendeu a retomada de uma política industrial ativa, que amplie a capacidade de oferta para enfrentar a demanda aquecida e evite pressões inflacionárias. Ele disse que um plano de desenvolvimento de nível

nacional tem que levar em conta o enfrentamento das questões sistêmicas, que definem o custo Brasil e reduzem a competitividade da economia e a sustentabilidade do próprio crescimento – como a educação, a infraestrutura, a logística e a carga tributária. - Sozinha, a Política de Desenvolvimento Produtivo [PDP] não consegue reduzir os problemas sistêmicos. Somente um plano nacional de desenvolvimento, que articule as políticas setoriais, poderá avançar na solução dos entraves ao desenvolvimento - disse. Ele acrescentou que só resolvendo os pro-

DIVULGAÇÃO

Ministro defende plano para tornar economia mais competitiva

blemas sistêmicos, o país conseguirá crescer a taxas elevadas e aproveitar as oportunidades. No último dia 26, ao participar da reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, Miguel Jorge também defendeu

que, além de aumentos significativos nos investimentos públicos e privados, é fundamental criar um ambiente jurídico-institucional e de controle, que propicie um ritmo de implantação de projetos adequados ao crescimento do país.

Direito Empresarial ARTHUR SALOMÃO*

Brokebuster A MAIOR LOCADORA de filmes do mundo, a Blockbuster, surgida em 1985 nos Estados Unidos e instalada no Brasil há 15 anos, prepara-se para requerer a autofalência. Após dominar o mercado de locadoras por quase duas décadas, a Blockbuster não resistiu ao crescimento de empresas digitais como a Netflix e os quiosques de locação Redbox,

contando ainda com o agravante da pirataria e o compartilhamento ilegal de filmes pela internet. A crise teve início no ano de 2004. Já em 2007, quando as locações sofriam fortes baixas, as Lojas Americanas compraram a operação da rede brasileira. Nos EUA, a Blockbuster fechou mais de 1000 lojas só em 2009. Na semana passada o

chefe-executivo da empresa encontrou-se com acionistas e executivos de grandes estúdios, como Warner Bross e Walt Disney Studios; a intenção era conseguir ajuda para compensar as perdas de US$ 1,1 bilhão em 2008 e a dívida de US$ 920 milhões. Seria uma falência pré-planejada, que ajudaria a empresa a escapar do caro aluguel de suas lojas. A outra opção seria

(*)ARTHUR SALOMÃO É ESPECIALISTA EM DIREITO EMPRESARIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL.

convencer um investidor a custear a reestruturação da empresa. A esperança da Blockbuster são pequenos quiosques como os RedBox, que alugam DVDs por US$ 1 por noite, e também aluguéis digitais, um nicho que tende a crescer com a melhoria da velocidade das conexões. Mas a falência prevista para o próximo mês é o cenário mais próximo da realidade.

de capacidade instalada disse Simões. Para ele, o avanço do setor pode ser explicado pelo desempe-

nho da economia brasileira diante de um cenário desaquecido da econômica mundial no pós crise.


4 CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

Inaugurada delegacia da Jucerja em Duque de Caxias PMDC/EVERTON BARSAN

Facilidade para empresas e microempreendedores

HOSPITAL MOACYR DO CARMO Pergunta - O antigo Hospital Duque encontrase fechado, enquanto o Moacyr do Carmo, na rodovia Washington Luiz, está inacabado e com espaços ainda sem utilização. Gostaria de saber se o senhor tem algum plano para melhor aproveitar aquele “elefante branco”? (Roberto F. Farias)

IPMDC - Sou usuário do IPMDC e soube que a prefeitura tem uma grande dívida com ele e que a mesma deve ser paga em muitas prestações. Isso poderá afetar o atendimento, fazendo cair ainda mais a qualidade do atendimento por falta de recursos? As aposentadorias dos servidores não estão ameaçadas? (João) Resposta - Todos os repasses ao IPMDC são feitos de forma regular e responsável, o que garante o recebimento dos proventos de todos os dependentes. Os serviços aos funcionários, pensionistas e aposentados foram ampliados e o CRESAM reformado e modernizado para voltar a ser referência no atendimento à saúde da mulher.

ESCLAREÇA SUAS DÚVIDAS, faça suas queixas ou sugestões pelo email redacao. capitalmercado@gmail.com, colocando no campo assunto “Espaço o Prefeito responde”. Elas serão submetidas ao Prefeito e as respostas serão publicadas junto com as perguntas.

A JUNTA COMERCIAL do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja), vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, inaugurou dia 26, a 15ª delegacia regional na cidade de Duque de Caxias, com o objetivo de agilizar o processo de abertura e registro de empresas. O evento, que aconteceu na antiga sede da Prefeitura, na Praça Governador Roberto Silveira n° 31, 2° andar, onde a delegacia foi instalada. Para Carlos De La Rocque, presidente da Jucerja, a implantação da delegacia traz vantagens, entre elas a desburocratização dos processos. “O julgamento é mais ágil e facilita para empresários, não sendo necessário o deslocamento até a cidade do Rio de Janeiro para que seja feito o protocolo na sede da Junta. É um simplificador para o cidadão e desenvolvimento para a cidade”, aponta. Durante a cerimônia, o vice-prefeito disse que a implantação da Junta representa avanço social, uma vez que facilitará, por exemplo, a abertura de firmas. “Agora, com esta unidade, milhares de trabalhadores, como os vendedores ambulantes, poderão sair da informalidade, tornando-se microempresários. O prefeito quis trazer a delegacia por causa do interesse da população”, destaca. As delegacias regionais

já registraram mais de 11 mil empresas abertas pelo interior. A primeira foi instalada, em julho de 2007, na cidade de Petrópolis. Nova Iguaçu, Três Rios, Volta Redonda, Barra Mansa, Cabo Frio, Casimiro de Abreu, São João de Meriti, Rio de Janeiro, Santo Antônio de Pádua, Resende, Macaé, Nilópolis e Magé também ganharam delegacias. - A nossa meta é fechar o período de governo com 20 delegacias no estado - assinalou o presidente De La Roque. Pedro Paulo Noyma, secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, destacou a utilização da tecnologia em prol da população. “Estamos usando instrumentos de tecnologia para inovar”. Estiveram presentes à cerimônia, o presidente regional da FIRJAN, Silvio Carvalho; representante do Conselho Regional de Contabilidade, Francisco Rubens; o gerente da Caixa Econômica Federal, Clovis Carvalho; o representante regional do SEBRAE, Décio Lima; o secretário municipal de Fazenda, Raslan Abbas; a coordenadora do programa de descentralização da Jucerja, Fátima Tenório; o presidente da FUNDEC, Wagner Botelho; o Diretor de Turismo da Secretaria Municipal de Cultura, Daniel Eugênio, que representou o Secretário Gutemberg Cardoso, entre outros.

para apresentar aos moradores os benefícios e procedimentos para inserção como microempreendedor individual. Ampliar a chance da vinda de novas empresas para o município e apresentar facilitadores para os contribuintes, empresários e investidores são os principais objetivos da Prefeitura com a instalação dos aparelhos públicos. Uma equipe de seis servidores da Prefeitura foi treinada pela JUCERJA para o atendimento. O espaço conta com três salas, duas de atendimento e outra para julgamento, totalizando 55 m². ALBERTO ELLOBO

Resposta - Recebemos o Hospital Moacyr do Carmo com vários problemas e com um andar inteiro inacabado. Estamos promovendo diversas reformas na unidade, como no Centro Cirúrgico, no laboratório e no almoxarifado para que o hospital possa funcionar com qualidade. Hoje, o Moacyr do Carmo atende cerca de 20 mil pessoas por mês. Com relação ao Duque de Caxias, ele está sendo preparado para se transformar na maior policlínica do Estado do Rio de Janeiro. A previsão é atender 4 mil pessoas por dia já em 2011, com consultas agendadas de cardiologia, fonoaudiologia, pediatria, além de um moderno centro de imagens (raios- x, ressonância magnética e tomografia). A unidade desafogará o Moacyr do Carmo ao promover a medicina preventiva.

A POPULAÇÃO de Duque de Caxias conta agora com mais dois aparelhos públicos, que irão simplificar a vida do contribuinte: a 15ª Delegacia da Junta Comercial e o receptivo para atender o microempreendedor individual-MEI, com foco na facilitação para abertura de empresas e na inserção do autônomo no mercado. Eles vão proporcionar mobilidade para o morador, agilizando os processos que antes não podiam ser feitos dentro do município. Num formato voltado para a inovação, terminais eletrônicos e estandes ficaram espalhados na Praça Roberto Silveira


CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

5

Reduc terá que assinar TAC para renovar licenças ambientais O INSTITUTO ESTADUAL do Ambiente (Inea), órgão executivo da Secretaria de do Ambiente, condicionou a renovação de licenças da Refinaria Duque de Caxias (Reduc) ao resultado de uma auditoria internacional que resultará na assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assim como foi feito com a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Para ter as licenças ambientais das unidades de Produção e de Apoio, da Estação de Tratamento e de Dutos

aprovadas, a refinaria terá que se comprometer a investir um montante ainda não definido em uma série de ações para se adequar à legislação ambiental. Um dos maiores passivos da refinaria é a emissão de óxido de nitrogênio (NOx) e hidrocarbonetos (CH) que sob ação do sol resultam na combinação em ozônio, gás causador do efeito estufa e que pode provocar doenças respiratórias. A secretária do Ambiente do Estado, Marilene Ramos, lembrou

que a Reduc igualmente instalada antes de a atual legislação ambiental entrar em vigor, tem passivo ambiental menor, uma vez que a refinaria já está em processo de modernização há 5 anos. Segundo o presidente do Inea, Luiz Firmino Martins Pereira, a auditoria contratada pela Reduc deve ser concluída em dois meses e servirá de base para o plano de ação a ser elaborado pelo Instituto. A assinatura do TAC está prevista para o final do ano. “A Reduc e

a CSN têm plantas muito antigas, anteriores à legislação ambiental. Por isso, não respeitam várias normas. Mas como as empresas se comprometeram a fazer investimentos, em vez de não renovar suas licenças, propusemos os TAC”, explica o presidente do Inea. Representantes do Ministério Público acompanharão os processos de investimentos estabelecidos tanto pelo TAC da CSN para a Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda, quanto da Reduc.

Siderúrgica do Atlântico multada em R$ 1,8 milhão O CONSELHO Diretor do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) fixou em R$ 1,8 milhão no dia 23, o valor da multa imposta à Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) por poluir o ar com material particulado (principalmente óxidos metálicos) no entorno da siderúrgica, em Santa Cruz, na semana passada. Segundo a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, a siderúrgica terá 15 dias para recorrer do valor da multa a partir da data de notificação.

A punição elevada já era prevista quando depois de uma vistoria no dia 20 foi comprovado que, embora esteja em fase de pré-operação, a CSA não comunicou ao Inea antecipadamente que enfrentava problemas com o alto-forno para que fossem adotadas providências que viessem a minimizar as emissões que só foram detectadas pelas estações de monitoramento do ar instaladas na unidade.

- Esse valor pode ser reajustado na medida em que forem identificados atenuantes ou agravantes ao acidente. Não ter comunicado o problema com a máquina de lingotamento antes é um agravante - antecipou a secretária reiterando que o alto forno não pode ser desligado, sob risco de prejuízos ainda maiores, inclusive ambientais. O Inea também mantém uma equipe acompanhando todo o processo de produção

durante 24 horas, até os problemas estejam definitivamente solucionados. A Secretaria também aguarda os relatórios das secretarias de Saúde do Estado e do Município informando se houve aumento no número de atendimentos nos hospitais, postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) da região em consequência da poluição do ar, o que pode ser um agravante à infração.

Leilão para construção de linhas de transmissão A AGÊNCIA Nacional de Energia Elétrica (Aneel) promove na sexta-feira (dia 3) o leilão para construção de cinco novas linhas de transmissão nos estados do Rio Grande do Norte, da Bahia e do Ceará. O certame acontecerá às 10h, na sede da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A entrada em operação das linhas de transmissão, com extensão de mais de 500 quilômetros, e de mais quatro subestações, está prevista para 2012. De acordo com a Aneel, a expectativa de investimentos é de R$ 300 milhões, com geração de 2.150 empregos diretos. Poderão participar do leilão pessoas jurídicas de direito privado nacionais ou estrangeiras, isoladamente ou reunidas em consórcio, e fundos de investimento em participações, também de forma isolada ou consorciada com outros fundos ou pessoas jurídicas. As inscrições poderão ser feitas entre os dias 31 de agosto e 1º de setembro, no site da Aneel (www.aneel. gov.br).

Pneumopatias AS PNEUMOPATIAS relacionadas etiológicamente à inalação de poeiras em ambientes de trabalho são genericamente designadas como pneumoconioses (do grego, conion = poeira). São excluídas dessa denominação as alterações neoplásicas, as reações de vias aéreas, como asma e a bronquite, e o enfisema. As ocupações que expõem trabalhadores ao risco de inalação de poeiras causadoras de pneumoconioses estão presentes em vários ramos de atividades, como mineração e transformação de minerais, metalurgia, cerâmica, vidros, construção civil, agricultura e indústria da madeira (poeiras orgânicas), entre outros. Alguns estudos publicados mais recentemente indicaram percentuais de ocorrência de silicose que variam de 3,5% no ramo de pedreiras (exploração de granito e fabricação de pedra britada) a 23,6% no setor de indústria naval (operações de jateamento com areia). Com relação à exposição ao asbesto/amianto, os poucos estudos publicados mostram prevalência de 5,8% de asbestose no setor de fibrocimento (fabricação de telhas e caixas d’água) e ocorrência de 74 casos de asbestose (8,9%), e de 246 casos de placas pleurais (29,7%) em população selecionada de ex-trabalhadores desse mesmo setor da indústria do amianto. Na mineração de carvão no Brasil, restrita à Região Sul, existem mais de 2.000 casos de Pneucomoniose do Trabalhador do Carvão (PTC) diagnosticados. A prevalência pontual de PTC em mineiros ativos na década de 80 era de 5,6% e a probabilidade de ocorrência foi estimada em 20% após 15 anos de trabalho subterrâneo. Como se observa, os dados epidemiológicos sobre pneumoconioses no Brasil são escassos e focais, enquanto a exposição em vários ramos de atividades continua grande. A maior casuística nacional de silicose provém da mineração de ouro subterrâneo de Minas Gerais, na qual já foram registrados cerca de quatro mil casos. Em virtude das observações feitas, dos casos confirmados de peneumoconiose e suas complicações verificadas nos estudos selecionados, se torna cada vez mais clara e urgente ações preventivas direcionadas neste campo. LEANDRO FEITAL é médico cardiologista, coordenador Médico em empresa de medicina do trabalho. CRM 5274934-6


6 CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

País Vale vai reduzir preço do minério em cerca de 10% BANCO DE IMAGENS

Depois de aplicar aumentos de 170% ao longo do ano, a Vale vai reduzir o preço do minério de ferro em cerca de 10% a partir de outubro. Resultado de uma política de revisão trimestral de preços adotada este ano pela mineradora, os novos valores usam como referência a cotação do mercado à vista da China, que caiu nos últimos meses. As contas já apontam uma redução de preços entre 9% e 10%. Como um quinto do aço produzido no mundo é feito com minério de ferro da Vale, a decisão da empresa brasileira tem forte impacto nas economias da Europa e da Ásia, principalmente. A mineradora

não vai tornar públicos os novos preços - a partir de primeiro de outubro cada cliente receberá sua fatura com os valores atualizados. Será a primeira vez que o novo sistema de revisão da Vale produz uma redução no preço do minério. Analistas calculam que o valor médio do minério mais vendido pela Vale deve cair de US$ 150 para cerca de US$ 135 a tonelada. “Nossos clientes pagarão menos do que os valores cobrados no mercado à vista da China, que está entre US$ 146 e US$ 147 por tonelada”, afirma José Carlos Martins, diretor-executivo de estratégia, marketing e

desenvolvimento de negócios.

“Nossos clientes pagarão menos do que os valores cobrados no mercado à vista da China, que está entre US$ 146 e US$ 147 por tonelada” JOSÉ CARLOS MARTINS, diretor-executivo

ETH INAUGURA USINA DE ETANOL DE R$ 1 BILHÃO EM GOIÁS A ETH BIOENERGIA inaugurou sexta-feira (27) em Goiás a unidade de produção Morro Vermelho, onde investiu R$ 1 bilhão. Instalada na cidade de Mineiros, é a primeira usina que faz parte dos projetos da Brenco, comprada

pela companhia do Grupo Odebrecht em fevereiro deste ano, a ser integrada à nova empresa. A usina, a sexta da ETH e a segunda da empresa em Goiás, vai produzir etanol e energia elétrica a partir do bagaço da cana. A capacidade ins-

talada é de 3,8 milhões de toneladas de cana por safra. O volume é suficiente para produzir 360 milhões de litros de etanol e 380 gigawatts-hora (GWh) de energia elétrica. N a s a f r a 2 0 1 0 / 2 0 11 , a moagem alcançará 1

milhão de toneladas, o suficiente para produzir 70 milhões de litros de etanol. Segundo José Carlos Grubisich, presidente da ETH, além das novas usinas - a Alto Taquari será inaugurada até novembro e as de Costa

Rica e Água Emendada começarão a operar no segundo semestre de 2011 -, a empresa se articula para a construção de um alcoolduto para escoar a produção do Centro-Sul. Grubisich tem conversado com a Centro Sul,

Uniduto e a PMCC na tentativa de chegar ao melhor traçado. Apesar de o momento ainda ser de negociação, Grubisich tem a esperança de ver o acordo assinado nos próximos meses e pronto entre 2012 e 2013.

Internacional Brasil pode questionar Estados Unidos se legislação comercial ferir normas internacionais CASO SEJA CONSTATADO que a proposta de endurecimento da legislação comercial norte-americana descumpra as normas internacionais, o Brasil poderá questionar os Estados Unidos, afirmou o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Welber Barral. Segundo ele, o governo ainda está analisando o texto da nova legislação antidumping e deverá apresentar

posicionamento sobre o assunto na próxima semana. No dia 26, os Estados Unidos apresentaram uma proposta para endurecer a legislação antidumping, que impõe sobretaxas a produtos vindos de outros países abaixo do preço de custo, prejudicando produtores locais. O texto, que ainda irá a consulta pública, também simplifica a fórmula de cálculo do dumping, o que pode fa-

zer novos produtos e setores serem acusados de concorrência desleal. Para empresários brasileiros, a nova legislação pode desestimular as exportações do país. Welber Barral descartou, a princípio, que a medida venha a gerar grande impacto sobre as exportações brasileiras. Segundo ele, o objetivo das medidas norte-americanas é combater a concorrência com os produtos chineses.

Economia britânica tem maior expansão desde 2001 no 2º trimestre A ECONOMIA da GrãBretanha cresceu mais que o anteriormente divulgado para o segundo trimestre de 2010, atingindo a maior taxa em mais de nove anos, segundo dados oficiais divulgados no dia 27. Uma revisão para cima na produção de construção levou a Agência Nacional de Estatísticas a rever sua estimativa inicial de 1,1% para a alta do Produto

Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre sobre o primeiro para 1,2%. É a maior leitura desde o primeiro trimestre de 2001. Em relação ao segundo trimestre de 2009, a economia cresceu 1,7%, maior variação anual desde o início de 2008. Analistas consultados pela Reuters previam uma expansão trimestral de 1,1% e uma elevação anual de 1,6%.


CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

Atualidade PMDC/EVERTON BARSAN

Patrono de Duque de Caxias homenageado DOIS EVENTOS realizados dia 24, marcaram as homenagens antecipadas pelos 207 anos de nascimento do Patrono Luiz Alves de Lima e Silva, o Marechal Duque de Caxias, comemorado em 25 de agosto na cidade. Pela manhã, em solenidade que envolveu representantes do Exército e da Prefeitura de Duque de Caxias, uma coroa de flores foi depositada aos pés do monumento, localizado na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no Parque Duque. No início da tarde, no Museu Duque de Caxias, no bairro Taquara, no terceiro distrito, militares e representantes da sociedade civil foram homenageados pelo trabalho em favor do desenvolvimento da cidade. Por volta de 11 horas, a estátua em que Duque de

Caxias é retratado montado em seu cavalo, na entrada da cidade, recebeu um coroa de flores depositada pelo sargento do Exército Welington Albuquerque. Durante o evento, a secretária Municipal de Educação, Roseli Duarte, hasteou a bandeira da cidade de Duque de Caxias, enquanto militares erguiam o Panteão Nacional e do Estado do Rio de Janeiro. A Banda da Escola Municipal General Mourão Filho, formada por alunos da unidade, esecutou o Hino Nacional Brasileiro. COMENDAS - No início da tarde, no Museu Duque de Caxias, alunos de várias escolas da rede municipal, autoridades civis, militares, além de secretários e parlamentares participaram de mais uma solenida-

de em homenagem ao patrono da cidade e do Exército Brasileiro. O evento, organizado pela Secretaria Municipal de Educação, contou com a participação do coral Vozes do Ceapd (Centro de Atenção ao Portador de Deficiência) e das presenças dos comandantes do 15º BPM, e do Estado Maior da PM e do 15º Batalhão de Infantaria Motorizada – Escola Rei. Na ocasião, foram entregues cinco Comendas, às personalidades que se destacaram na luta pelo desenvolvimento da cidade. Representando o prefeito Zito, o vice-prefeito Jorge Amorelli destacou a importância da solenidade para a sobrevivência da cultura histórica da cidade. Ao final da solenidade, Roseli Duarte iniciou a

concessão das comendas. O primeiro a receber foi o professor Fernando Barbosa de Oliveira, do Colégio Carlos Gomes. Outro homenageado foi o capitão Fábio Luiz, do 15º BIM - Escola Rei, que também recebeu a comenda. Receberam a comenda, também, o comandante do 15º BPM (Duque de Caxias), coronel Sérgio

Faetec tem novas datas para pós em Gestão da Tecnologia da Informação FORAM PRORROGADAS até o dia 17 de setembro as inscrições para o concurso de acesso às 30 vagas do curso de pós-graduação em Gestão da Tecnologia da Informação em Ambientes Educacionais, que será ministrado no Instituto Superior de Tecnologia em Ciência da Computação Rio de Janeiro (ISTRio), em Quintino. O processo seletivo, aberto a todo candidato que possuir diploma do ensino superior, terá três etapas, todas eliminatórias: análise de documentação, prova escrita e entrevista.

O curso é lato sensu, tem 360 horas de carga horária, com aulas duas vezes por semana, à noite e aos sábados. Com a alteração do calendário, a prova está prevista para o dia 29 de outubro e, o início das aulas será em fevereiro de 2011. Os Institutos Superiores fazem parte da rede da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), órgão do governo do estado, vinculado à Secretaria de Ciência e Tecnologia. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas na secretaria do IST-Rio que fica na rua Clarimun-

do de Melo n° 847, em Quintino. Os editais dos processos seletivos para a pós-graduação podem ser encontrados no site www. faetec.rj.gov.br/ist-rio. Mais informações pelo telefone (21) 2332-4085. CURSOS - O Centro Vocacional Tecnológico (CVT) de São Gonçalo, está com inscrições abertas até o dia 3 de setembro, para 120 vagas em 6 cursos profissionalizantes. As vagas oferecidas são para os cursos de confeiteiro (20 vagas), masseiro (20), auxiliar de cozinha (20), manipulação e conservação do

pescado (20), carpintaria de embarcações pesqueiras (20) e pintura de embarcações pesqueiras (20). Todos os cursos são gratuitos. Os interessados devem se dirigir à unidade (Rua Manoel Duarte nº 993, no Porto Velho), das 9h às 16h. Caso haja um número maior de inscritos do que o de vagas oferecidas, a unidade realizará um sorteio para definir o nome de quem receberá as vagas no dia 9. Mais informações podem ser solicitadas na própria escola, ou pelo telefone da unidade: 2725 9318, também das 9h às 16h.

Mendes Afonso, e o chefe do Estado Maior da PM, coronel Carlos Eduardo Millan, que lembrou o sucesso do Programa de Erradicação das Drogas nas Escolas (Proerd) implantado por ele nas unidades de Duque de Caxias. “Esta cidade não é apenas um polo industrial e comercial, pois tem um governo que investe na

educação de suas crianças”, observou, entregando ao vice-prefeito Jorge Amorelli uma placa da Polícia Militar. À solenidade também estiveram presentes os Secretários Municipais de Cultura e Turismo Gutemberg Cardoso; de Segurança Sérgio Patrizzi e de Habitação Antonio Motta, entre outros convidados.

Ipem-RJ oferece 269 vagas em concurso público O INSTITUTO de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro, Ipem-RJ, abriu dia 26, 269 vagas para a realização do primeiro concurso público do órgão, o edital foi publicado no diário oficial do mesmo dia. O órgão oferece 12 vagas para nível superior, 164 para nível médio e 80 para ensino fundamental. Os salários vão de R$ 732 (ensino fundamental) a R$ 2.440 (ensino superior) além dos benefícios de vale transporte, tíquete-refeição, auxílio alimentação e assistência médica para 40 horas semanais trabalhadas. Os cargos oferecidos

pelo Ipem-RJ são: Administrador, Advogado, Analista de Sistemas, Assistente Social, Bibliotecário, Psicólogo, Assistente Administrativo, Técnico em Qualidade, Técnico em Contabilidade, Técnico em Informática, Técnico Metrológico, Auxiliar Metrológico. As vagas serão divididas por região, sendo elas, Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Niterói, Campos dos Goytacazes, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis e Volta Redonda. Mais informações sobre inscrições podem ser obtidas no site www. ceperj.rj.gov.br.

EMPRESAS SE INTEGRAM CONTRA A EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTIL GOVERNO E EMPRESÁRIOS assinaram um acordo contra a exploração sexual infantil, com base no artigo 5º do Estatuto da Criança e do Adolescente, que completa 20 anos. Entre os

participantes, o ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Paulo Vannuchi, a ministra de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Márcia Lopes, a apresentadora

Xuxa Meneghel e o presidente do Sistema FIRJAN, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira. Na reunião, representantes de empresas como Vale, Infraero, Alcoa, Rio de Janeiro Refrescos, IESA Óleo

e Gás, SHV Gás Brasil e Fundação Xuxa Meneghel, assinaram a Declaração de Compromisso Corporativo de Enfretamento da Violência Sexual de Crianças e Adolescentes, uma iniciativa da Secretaria de Direi-

tos Humanos em parceria com o Sistema FIRJAN, Petrobras e Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS). O documento tem como objetivo inibir a

incidência da exploração e violência sexual e também incentivar a denúncia, através dos C o n s e l h o s Tu t e l a r e s Municipais e do Disque Denúncia Nacional – Disque 100.

7


8 CAPITAL

25 a 31 de Agosto de 2010

Produção de cana pode não atender a demanda por etanol A PRODUÇÃO DE canade-açúcar brasileira pode enfrentar dificuldades para atender a demanda crescente de etanol, na avaliação do presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank. A procura pelo produto no mercado interno, segundo ele, está em expansão porque a frota de veículos bicombustíveis aumenta em ritmo muito forte, com cerca de três milhões de novas unidades vendidas a cada ano. Além disso, existe a possibilidade de um aumento significativo das

exportações de etanol para os Estados Unidos, caso o país não renove as tarifas protecionistas do produto, que expiram no final deste ano. - Todos os dados apontam para uma potencial alta da demanda - afirmou Jank durante a divulgação dos dados da safra 2010/11. Ele ressaltou, no entanto, que não existe previsão de investimentos suficientes para acompanhar esse crescimento de mercado. “Não vejo nas empresas apetite para lançar novos projetos, até pelos elevadíssimos cus-

tos. As empresas sofreram muito com a crise do ano passado”. Como não há previsão de aumento significativo da área plantada de cana-de-açúcar, “se nada for feito, nós vamos ter dificuldades para exportar o etanol e abastecer os carros flex”, alertou. Para Jank, o governo precisa ajudar, com a adoção de medidas específicas para o setor. “Precisa de uma política pública que estimule [o setor sucroalcooleiro], porque as margens são muito apertadas”. Entre as medidas que a Unica considera importantes está

a regulação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o etanol. Segundo Jank, como se trata de um tributo estadual, as diferentes tarifas cobradas em cada unidade da federação acabam encarecendo o produto em algumas regiões. Jank também defendeu que a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) que incide no preço da gasolina tenha uma alíquota que estimule o consumidor a usar mais o álcool.

Amorim defende abertura de economia para integração regional O MINISTRO das Relações Exteriores, Celso Amorim, defendeu na última sexta-feira(27) uma maior abertura da economia brasileira para fortalecer a integração comercial e regional da América do Sul. “Nós temos que adaptar os procedimentos burocráticos para uma era de integração. É óbvio que o Brasil tem de ser mais aberto e não é só na tarifa. Não adianta você abrir a tarifa e criar tantas dificuldades”, afirmou

Amorim ao se referir a reclamações da diplomacia colombiana com relação as regras fitossanitárias e sanitárias brasileiras. O Brasil tem superávit comercial com quase todos os países da América do Sul, reforçando o desequilíbrio entre as economias da região. Segundo Amorim, as últimas reuniões envolvendo países da Unasul e do Mercosul reforçaram o otimismo em relação à integração dos países.

Edição Nº 21  

Jornal Capital - Edição nº 21

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you