Issuu on Google+

Indicadores / Câmbio

Atualidade

Compra

Ex-deputado Roberto Jefferson é levado para presídio em Niterói

Venda %

Dolar Comercial

2,339

2,339

0,29

Dólar turismo

2,310

2,480

1,64

47.393,50

0,03

ibovespa

►PÁGINA 2 Fechamento: 24 de Fevereiro de 2014

Ano 6 ● nº 199 www.jornalcapital.jor.br Duque de Caxias, Baixada e Capital

MERCADO & NEGÓCIOS Capital EMpRESa JORNalÍStiCa ltDa ● ►25 DE FEVEREIRO a 03 DE maRçO DE 2014

Balança tem déicit de US$ 646 milhões

R$1

Compromisso com a solidez fiscal Roberto Stuckert Filho/Presidência da República

A

balança comercial brasileira registrou novo déficit (exportações menores que importações) na terceira semana de fevereiro, ficando negativa em US$ 646 milhões. As compras do Brasil no exterior totalizaram US$ 4,3 bilhões, contra vendas externas de US$ 3,6 bilhões. No acumulado do ano, o saldo comercial está negativo em US$ 6,7 bilhões, 45% a mais que o déficit de US$ 4,6 bilhões observado para o mesmo período de 2013.

alando a empresários europeus na abertura do 7º Encontro Empresarial Brasil-União Europeia, na Bélgica, a presidenta Dilma Rousseff disse que seu governo está comprometido com a solidez fiscal e com a superação da burocracia que c dificulta o maior crescimento da economia. A presidenta também ressaltou o esforço do país em melhorar a infraestrutura, capacitar mão de obra e investir em inovação. ►PÁGINA 3

F

Balanço de governo

Vice prefeito Laury Villar fala ao Capital com exclusividade

PMDC/Divulgação

►PÁGINA 7

“Vou usar minhas prerrogativas para exigir as obras que a Cedae tanto promete” Um ano de muito trabalho e resgate da autoestima do morador de Duque de Caxias". É assim que a prefeitura resume o primeiro ano da gestão do prefeito Alexandre Cardoso, cuja solenidade aconteceu no Teatro Municipal Raul Cortez. ► PÁGINA 4

oi com essas palavras que o deputado estadual Dica falou com exclusividade ao Capital, depois de assumir a presidência da Comissão de Obras Públicas da Assembléia Legislativa do Rio (Alerj). O parlamentar de Duque de Caxias classificou o presidente da Cedae, Wagner Victer, como um "incompetente". ►PÁGINA 5

F

Grande Rio sacode a Brigadeiro ALERJ/Divulgação

O

último ensaio técnico da Escola de Samba Acadêmicos da Grande Rio, na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no centro de Duque de Caxias, atraiu uma multidão, que passou para os integrantes da agremiação energia positiva na luta pelo título do carnaval deste ano. A cidade elegeu também o Rei Momo, a Rainha do Carnaval e duas princesas. ►PÁGINA 2

Bairro Legal atende moradoresde quatro bairros de Duque de Caxias

►PÁGINA 3

Ligação de telefone ixo para celular icará 13% mais barata em março

►PÁGINA 7

Mantega não descarta aumento de impostos ►PÁGINA27 ►PÁGINA


2

MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

Guido Mantega não descarta aumento de impostos este ano E

m teleconferência com jornalistas estrangeiros e analistas inanceiros internacionais, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, não descartou a possibilidade de aumento de impostos neste ano. “Não está previsto aumento de tributos, embora isso possa ocorrer. Vai ser uma espécie de reserva que temos, se for necessário, para melhorar a arrecadação”, declarou o ministro. Em janeiro, o governo aumentou o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis, começando a desfazer as desonerações em vigor desde 2012. As alíquotas vão vigorar até

junho, quando a equipe econômica decidirá sobre um novo reajuste. De acordo com Mantega, a previsão de alta de 10% nas receitas totais da União em 2014 está compatível com a estimativa de crescimento de 2,5% da economia para este ano. “Em outros anos, houve aumento de 18% nas receitas totais do governo em relação ao ano anterior”, destacou Mantega. As projeções de alta para a receita são nominais e não descontam a inlação estimada para este ano. Ao anunciar no último dia 20 o contingenciamento (bloqueio) de R$ 44 bi-

lhões do Orçamento Geral da União, o governo reduziu de 13% para 10% a previsão de crescimento das receitas totais em 2014. A previsão oicial de crescimento da economia caiu de 3,8% para 2,5%. Mantega, na última sexta-feira (21) reiterou que as estimativas, que ajudaram a deinir o tamanho do corte no Orçamento, foram conservadoras. “A previsão de receitas foi revisada e a nova projeção foi feita em base bem conservadoras. As receitas extraordinárias [como concessões e dividendos de estatais], que ocorrem praticamente todos os anos, estão projetadas em pata-

mar bem menor do que no ano passado”, declarou o ministro. Estimativas conservadoras de receitas abrem caminho para que o governo arrecade mais que o previsto e economize mais. O ministro evitou declarar se existe a possibilidade de o superávit primário icar acima do planejado. Disse apenas que a meta de 1,9% do Produto Interno Bruto (PIB) é suiciente para garantir a redução do endividamento público. “No ano passado, também realizamos primário de 1,9%, e isso resultou na redução da dívida líquida e bruta”, acrescentou. (Agência Brasil)

Caxienses prestigiam ensaio da Grande Rio na Brigadeiro

O

último ensaio técnico da Grande Rio na Avenida Brigadeiro Lima e Silva, no centro de Duque de Caxias, atraiu uma multidão, que passou para os integrantes da agremiação energia positiva na luta pelo título do carnaval deste ano. O vice-prefeito Laury Villar, representando o prefeito Alexandre Cardoso, participou do desile. Ele ressaltou a força dos integrantes da escola de samba e da popu-

lação de Caxias na conquista do sonhado título do carnaval. “Tenho certeza que não faltará garra e determinação de todos para trazer para a cidade o título do carnaval”, disse. A prefeitura tem apoiado os ensaios técnicos da tricolor de Duque de Caxias, fornecendo banheiros químicos, guardas municipais, agentes de trânsito, distribuição de preservativos. Equipes das secretarias de Infraestrutura, Serviços Pú-

blicos, Ações Institucionais e Comunicação, Defesa Civil, Políticas de Segurança e Saúde. SOBERANOS - A Associação Carnavalesca de Duque de Caxias (ACDUC), com apoio de órgãos como a secretarias de Cultura e Turismo e de Infraestrutura e Gestões Tecnológicas, realizou o concurso que elegeu o Rei Momo (André Paulino), a Rainha do Carnaval (Luciene Tavares) e duas princesas

(Cássia Anastácia e Gabriele dos Santos). Também foi apresentado o Cidadão Samba, Jamil Cearense, indicado pela ACDUC com a aprovação de todos os dirigentes de agremiações iliadas. A corte vai participar sábado (dia 1º), da abertura oicial do Carnaval caxiense que acontece na Praça da Matriz, em Santa Cruz da Serra, onde os blocos iliados à ACDUC desilarão na segunda-feira.

Ponto de Observação

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Vereadores cobram melhoria dos serviços da Cedae em Caxias

B

uscando solução para o problema de distribuição de água em Duque de Caxias, vereadores se reuniram com representantes da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), no plenário do Legislativo. O encontro contou com a participação de populares, que levaram situações pontuais de bairros diversos. O diretor de Distribuição e Comercialização Metropolitana da empresa, Marcello Barcellos Motta, disse que a cidade não é autossuiciente em água e, portanto, não seria viável municipalizar o serviço de distribuição. “Estamos preocupados em buscar soluções para a Baixada Fluminense. Existem tratativas para se conseguir um inanciamento de R$ 3 bilhões no BNDES para viabilizar um pacote de obras essenciais”. Segundo ele, a intenção é priorizar a criação de uma nova suba-

dutora no bairro Olavo Bilac, ampliação na Taquara, implantação do sistema de distribuição no Lote XV, melhorias no Parque Fluminense e tomar a outorga de captação da represa de Saracuruna da Petrobras. “Não são obras imediatas, levariam cerca de quatro anos para serem concretizadas”, admitiu. Atentos à urgência do caso na cidade, os vereadores cobraram soluções imediatas para os problemas. “Essa situação já se arrasta há muitos anos, estamos cansados de promessas para o futuro, o povo precisa de água nas torneiras hoje”, disseram. Participaram da reunião, proposta pela vereadora Fatinha, os vereadores Boquinha, Claudio Thomaz, Doutor Maurício, Fabrício Cordeiro, Juliana do Taxi, Marquinho Oi, Moa, Nivan de Almeida, Osvaldo Lima e Wendell. Agência Art Vídeo/Luiz Alan

Cambio Moeda

(*) Fechamento: 24 de Fevereiro de 2014

Compra (R$) 2,339

2,339

Dólar turismo

2,310

2,480

Moeda

Compra (U$)

A

Comissão de Constituição e Justiça do Senado rejeitou na quarta-feira (19) a proposta que reduziria a maioridade penal de 18 para 16 anos em crimes hediondos e casos especíicos, como os crimes inaiançáveis, tortura, terrorismo, tráico ilícito de entorpecentes e drogas ains. Na sexta-feira (21) a Polícia Militar prendeu em lagrante um menor, acusado de tentar assaltar um turista em Copacabana. Na DP, os PMs descobriram que o menor apreendido, de apenas 15 anos, era o mesmo que fora lagrado por um grupo, que se intitula “justiceiros”, assaltando ciclistas no Flamengo. Depois de despir o menor, o grupo o espancou e prendeu a um poste com uma trava de bicicleta, de onde foi retirado pela Polícia Militar e levado para um hospital, onde foi medicado e solto. Ainda na semana passada, em

eleitor. Como o regime é presidencialista, do tipo eu posso (porque tenho a caneta e o Diário Oicial) e quero, o eleitor precisa dizer aos parlamentares que o representam o que pensa sobre a menoridade penal. Não vale repetir a ladainha dos assistentes sociais e sociólogos, que defendem e acreditam na regeneração do menor em atrito com a sociedade (é proibido denominar um menor de 18 anos como criminoso) através da Educação e da acolhida em abrigos higienicamente limpos, onde tem direito a quatro refeições, no mínimo, por dia, preparadas com supervisão de nutricionistas, que levam em conta as necessidades dos menores em formação e por faixa de idade. Ocorre que é elevado o índice de reincidência de adolescentes apreendidas, que, em caso mais graves, podem icar até 3 anos em abrigo de ressocialização. E o pior é que os ídolos e heróis desses adolescentes egressos dos abrigos não são nem os da icção, como Batman, ou personalidades

como Barão do Rio Branco, ou dos Irmãos Vilas Boas, mas “heróis” do tipo que repete nos shows pelo País que deixaram a escola ainda adolescentes, mas não pretendem retomar os estudos porque estão ricos e são famosos. Ou então aqueles musculosos participantes do BBB, que não sabem quem foi Machado de Assis, o fundador e primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, autor do famoso Dom Casmurro. Ele nasceu no Morro do Livramento (21 de junho de 1839) e morreu no Cosme Velho (29 de setembro de 1908). Talvez pelo fato do mulato Machado de Assis não ser cotista de nenhum projeto eleitoreiro, nem ter viajado em jatinho da FAB para ir ao babeiro, mereça o descaso com que é tratado pelos jovens de hoje, que preferem tipos “Justin Bieber”, que adora correr a mais de 170km r fazer xixi nas antes tranquilas e bucólicas ruas de Santa Teresa, no Rio de Janeiro

1,64 Variação %

5,434

0,02

Dólar austrália

0,903

0,904

0,69

Dólar Canadá

1,106

1,106

0,38

Euro

1,373

1,373

0,00

Franco Suíça

0,888

0,889

0,10

102,480

102,500

0,09

1,665

1,665

0,22 0,06

Iene Japão Libra Esterlina Inglaterra

554,300

554,600

2.041,990

2.043,990

0,07

7,820

7,920

0,25

Peso Livre argentina

São Paulo, um grupo cheiado por um adolescente de 17 anos, atropelou uma mulher grávida de 7 meses quando tentavam fugir da Polícia. Felizmente, tanto a mulher como o bebê foram salvos pelos médicos que os socorreram. Como nossos políticos detestam decidir sobre pressão, em especial em ano de eleição, os senadores da CCJ resolveram mandar para o arquivo o projeto que abria exceção, no capítulo das penalidades previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, para os crime ditos hediondos, como os de sequestro, tortura (como queimar uma dentista porque só tinha R$ 30 reais), e por tráico de drogas, um espécie de pré escolar na Universidade do Crime. Está na hora da Sociedade, através dos meios de comunicação hoje disponíveis, como e-mails e redes sociais, enviar um recado aos nossos parlamentares. Ainal de contas, há quatro anos, quando pediram o voto, eles prometeram representar em Brasília os interesses e anseios do

0,29

5,430

peso Colômbia

alberto marques

Venda (U$)

Variação %

Coroa Dinamarca

peso Chile

A maioridade penal aos 16 anos

Venda (R$)

Dolar Comercial

peso México

13,260

13,265

0,10

Peso Uruguai

22,450

22,550

0,09

Bolsa Valor

Variação %

ibovespa

47.393,50

0,03

iBX

19.549,72

0,15

Dow Jones

16.207,14

0,65

4.292,97

0,69

5.982,48

1,14

Nasdaq Merval Commodities Unidade Petróleo - Brent

Compra US$

Venda US$

Variação %

110,700

110,720

0,66

1.336,050

1.337,050

0,04

barril

Ouro

onça troy

prata

onça troy

21,920

22,020

0,05

Platina

onça troy

1.428,690

1.438,690

0,00

paládio

onça troy

738,000

744,000

0,02

Poupança

25/02

0,548

tR

24/02

0,00

Indicadores

ao ano

Juros Selic meta Salário mínimo (Federal)

10,5 724,00

MERCADO & NEGÓCIOS Av. Governador Leonel de Moura Brizola (antiga Presidente Kennedy), 1995 - Sala 804 Edifício Sul América - Centro, CEP 25.020-002 - Duque de Caxias, Rio de Janeiro Telefax: (21) 2671-6611 - CNPJ 11.244.751/0001-70 Na internet:

www.jornalcapital.jor.br Endereços eletrônicos: comercial@jornalcapital.jor.br contato.capitalmercado@gmail.com comercial.capitalmercado@gmail.com redacao@jornalcapital.jor.br contato@jornalcapital.jor.br redacao.capitalmercado@gmail.com TIRAGEM: 10.000 exemplares (assine o Capital: 21 2671-6611) Filiado À ADJORI Associação de Jornais do Interior Capital Empresa Jornalística Ltda Departamento Comercial: (21) 2671-6611 / 8400-0441 / 7854-7256 ID 8*21653 Diretor Geral: Marcelo Cunha Diretor de Redação: Josué Cardoso Colaboradores: Alberto Marques, Arthur Salomão, Aureo Lídio, Carlos Erbs, Dilma Rousseff, Geiza Rocha, Moreira Franco, Roberto Daiub e Rodrigo de Castro. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

Dilma reairma compromisso com a solidez iscal e inovação D

urante a abertura do 7º Encontro Empresarial Brasil-União Europeia, em Bruxelas, na Bélgica, nesta segunda-feira (24), a presidenta Dilma Rousseff disse que seu governo está comprometido com a solidez iscal e com a superação da burocracia que caracteriza parte do Estado brasileiro e diiculta o maior crescimento da economia. A presidenta também ressaltou o esforço do país em melhorar a infraestrutura, capacitar mão de obra e investir em inovação. “Estamos comprometidos desde o início do governo em avançar num novo ciclo de investimentos. Para nós, isso signiica fundamentalmente investi-

mentos em infraestrutura, educação e inovação. E, no caso do Brasil, especiicamente, signiica um grande esforço em superar a burocracia”, disse Dilma aos empresários europeus. A presidenta ressaltou que o governo tem feito importantes parcerias com o setor privado para melhorias nas áreas prioritárias de investimento. Ela destacou também a participação de empresas europeias no programa de concessões de aeroportos e do setor de energia. “Nosso objetivo nesse programa de concessões é superar uma parte do gargalo da nossa economia em termos de competitividade, que é a questão do investi-

mento em infraestrutura.” Dilma chamou a atenção às oportunidades que surgem para investimentos na área de transporte de massa em várias cidades brasileiras que começam a aplicar recursos na construção e ampliação de metrô e veículos leves sobre trilhos (VLT). “Tem uma demanda imensa por bens e serviços nessa área.” A presidenta disse que a retomada dos investimentos em infraestrutura no país mostraram também a necessidade de treinamento de trabalhadores. Em muitos casos, há escassez de mão de obra de qualidade. Dilma informou que investimentos maciços em educação serão

possíveis com os recursos provenientes dos royalties do petróleo, além de outras medidas para democratizar o acesso a informação, como a popularização da banda larga de internet no país. Em relação à economia, Dilma disse que seu governo tem perseguido a redução da desigualdade sem abandonar a responsabilidade iscal. Ela ressaltou que o país tem mais de US$ 370 bilhões em reservas e reduziu a dívida pública de 42% para 34% do Produto Interno Bruto (PIB) e a dívida bruta de 60,9% para 58,5% do PIB, além de se comprometer com superávit iscal de 1,9% do PIB em 2014. (Agência Brasil)

Acordo entre o Mercosul e a União Europeia está próximo

A

presidente Dilma Rousseff disse que Mercosul e União Europeia (UE) estão próximos de chegar a um acordo de livre comércio entre os dois blocos. A declaração foi feita em Bruxelas, onde participa da 7ª Cúpula Brasil-União Europeia (UE), Dilma aproveitou para defender com irmeza a Zona Franca de Manaus e se disse “surpresa” com a contestação por parte da Europa junto à Organização Mundial do Comércio (OMC). Ao lado dos presidentes do Conselho da União Europeia, Herman Van Rompuy, e da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, a presidente disse acreditar que a reu-

nião de alto nível técnico que ocorrerá no mês que vem pavimentará o caminho para a apresentação de troca de ofertas entre as duas partes e a futura conclusão de um acordo inal. “Houve progressos por parte do Brasil e dos demais países do Mercosul. A reunião do dia 21 não é deinitiva, mas esperamos uma sinalização para termos um horizonte mais perto para a negociação. Hoje temos a possibilidade real e concreta de fazer o acordo, o que não havia tão claro em períodos anteriores desde 2000 (quando começaram as negociações). Durão Barroso citou o poeta Vinícius de Moraes, que disse que “a vida é arte do

encontro”, e endossou o otimismo de Dilma em relação à costura de um acordo, apesar da presença de antigas “sensiblidades” em algumas áreas, as quais não quis mencionar, embora os diferendos no setor agrícola e de subsídios sejam conhecidos. Em relação à Zona Franca de Manaus, Dilma foi direta: “Nós estranhamos a contestação feita pela Europa na OMC, mesmo sabendo que é uma consulta prévia, de programas que são essenciais no desenvolvimento sustentável da economia brasileira”, disse, numa referência também ao programa Inovar-Auto. “No caso da Zona Franca, assinalei minha surpresa de

que a Europa, muito comprometida com questões ambientais, conteste uma produção ambientalmente limpa”, concluiu, ressaltando que a Zona Franca de Manaus gera emprego, renda e é fundamental para a conservação da loresta. Durão Barroso disse entender os objetivos regionais brasileiros e garantiu não ter “nenhuma objeção de princípio” em relação à Zona Franca de Manaus, mas ressaltou que a UE questiona os instrumentos utilizados. “Compreendo as preocupações ambientalistas e a política voluntarista para essa região. Temos de ver de que forma técnica se poder preservar esse estatuto privilegiado”.

Bairro Legal atende moradores de quatro bairros de Caxias ançado no dia 10 de fevereiro pelo prefeito Alexandre Cardoso, o programa Bairro Legal vai transformar quatro bairros do primeiro distrito com obras de revitalização de ruas e praças, a implantação de novos equipamentos para crianças e idosos, além da limpeza de bueiros, poda de árvores e melhorias no sistema de iluminação pública para proporcionar mais segurança aos moradores. Também estão sendo criadas áreas para atividades da terceira idade. As obras e serviços estão sendo realizados pelas secretarias de Infraestrutura, de Obras e de Serviços Públicos, com apoio de outros órgãos. Na primeira etapa do

PMDC/Rafael Barreto

L

A praça e rotatória da Avenida Pedro Lessa, no Jardim Leal, está sendo removida para facilitar a circulação de veículos programa estão sendo beneiciados o Gramacho, Jardim Leal, Bananal e Olavo Bilac. No Gramacho, onde foi lançado o programa, estão sendo recuperadas as calçadas de

pedra portuguesa da praça, além de construção da ilha, pelo DER, para dividir o trânsito no local e melhorar os acessos de entrada e saída do bairro. A região também vai receber nova

sinalização vertical e horizontal. Na praça localizada na Avenida Rio Branco, operários estão recuperando o piso e o campo de grama sintética que receberá novo alambrado.

3

Conversa com a Presidenta encaminhe perguntas para a Presidenta diLma roUSSeFF: redacao@jornalcapital.jor.br ou redacao.capitalmercado@gmail.com

CHARLES FERNANDES, radialista, Manaus (AM) - A União Europeia está pedindo o im da Zona Franca de Manaus, alegando que os benefícios iscais concedidos pelo governo brasileiro são objeto de queixa formal contra o Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC). Como a senhora avalia isso? Presidenta Dilma - O Governo brasileiro considera legítimo o regime tributário da Zona Franca de Manaus. Ele funciona em plena conformidade com os compromissos internacionais assumidos pelo Estado brasileiro. Eu defendo com todo vigor a Zona Franca de Manaus, assim como as demais políticas brasileiras questionadas pela União Europeia. O argumento dos europeus junto à Organização Mundial do Comércio (OMC) é sobre a compatibilidade do tratamento tributário especial dado à Zona Franca de Manaus, assim como a outras áreas de livre comércio. A alegação é de que haveria uma possível violação das normas internacionais da OMC. Penso que não há violação. E tenho reiterado isso. Vamos esclarecer nossa posição no sistema de solução de controvérsias da OMC, que existe para solucionar divergências dessa natureza. É bom lembrar que o Brasil está entre os cinco países que mais utilizaram esse mecanismo da OMC. Temos sido vitoriosos em diversos outros casos levantados por países desenvolvidos, inclusive pela União Europeia, como nas questões do açúcar e dos medicamentos genéricos. É de interesse do meu governo chegar a uma solução negociada sobre o tema. Temos uma boa relação com a União Europeia. E foi por isso que justiica a reunião de que participei em Bruxelas, na Bélgica, na segunda-feira, 24, nos permite acreditar na construção de consenso em torno do tema. Trabalharemos nesta direção, pois a Zona Franca de Manaus é exemplo do equilíbrio entre o respeito ao meio ambiente e a necessidade dos 20 milhões de amazonenses que moram na região. Quando a Zona Franca de Manaus nasceu, o objetivo do Estado brasileiro foi criar uma zona de produção de eletroeletrônicos que hoje tem níveis baixíssimos de emissão de gases de efeito estufa. É o melhor exemplo de que é possível crescer economicamente, incluir socialmente, preservar e proteger nossas lorestas. E a defesa do meio ambiente sempre foi uma bandeira muito cara à União Europeia. A Zona Franca de Manaus tem gerado emprego, renda e ajudado o desenvolvimento econômico e social da região. Exatamente porque meu governo tem essa compreensão e estimula uma política industrial competitiva e inclusiva, que encaminhei proposta de emenda constitucional ao Congresso propondo que os benefícios da Zona Franca de Manaus tenham vigência até 2073. Isso é estratégico para o nosso país. Presidenta, as máquinas que a senhora tem doado às cidades do país são também exemplo de um dos instrumentos de política industrial que o Brasil adota? (*) Todas as máquinas que o Governo Federal está distribuindo às prefeituras são produzidas no Brasil. Queremos, com essas compras públicas, estimular a geração de emprego e renda em nosso país. Estamos doando, para todos os 5.061 municípios brasileiros com menos de 50 mil habitantes, um kit com três máquinas: um retroescavadeira, uma motoniveladora e um caminhão caçamba. Para os municípios do semiárido ou da área da Sudene em situação de emergência, além destas máquinas, doamos também um caminhão pipa e uma pá carregadeira. As máquinas permitirão às prefeituras de cidades pequenas a cuidarem de suas estradas vicinais e a realizarem obras em seus municípios, o que lhes garante autonomia para atender as demandas da população. Gosto de lembrar que as estradas vicinais são estratégicas para o deslocamento da produção de alimentos e das pessoas. Isso tem um impacto importante na vida das pessoas. E manter essas estradas em boas condições é muito importante para o país. O Governo Federal investiu no PAC R$ 4,99 bilhões. E foram entregues 11.530 equipamentos. Até o inal de maio, entregaremos todas as 18 mil máquinas. Esse investimento é o que tem garantido a melhoria das condições de vida de milhões de brasileiros e, ao mesmo tempo, incentivado a produção industrial em nosso país, resultando em mais emprego e renda para os brasileiros. (*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.


4

U

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Prefeitura de Duque de Caxias divulga balanço de 2013

m ano de muito trabalho e resgate da autoestima do morador de Duque de Caxias. Estes foram alguns dos pontos abordados pelo prefeito Alexandre Cardoso durante prestação de contas referente ao primeiro ano à frente do Executivo municipal. O evento foi realizado no Teatro Municipal Raul Cortez para uma plateia formada por todo o secretariado, vereadores, servidores e convidados, na última terça-feira (18). Ao longo da apresentação, anunciou o pagamento dos triênios relativos ao período de 2010 a 2012 dos servidores da rede municipal de ensino a partir de abril, e a reforma da Vila Olímpica que poderá ganhar uma piscina. A implantação de um campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em frente ao Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo, foram algumas das notícias. - Encontramos os cofres vazios com apenas R$ 2,887 milhões em caixa. Os salários estavam atrasados, assim como os consignados. Em um ano pagamos 14,5 folhas de salário. Hoje, além de termos conseguido colocar os salários em dia, criamos um calendário de pagamento - disse Alexandre Cardoso. “Ti-

MERCADO & NEGÓCIOS

vemos coragem em mexer em um ponto que nenhuma administração havia feito: os supersalários. Acabamos com este privilégio de alguns servidores, que chegavam a receber até R$ 60 mil mensais. Com o corte, como manda a lei, economizamos R$ 1,8 milhão por mês. Em cinco anos seriam R$ 117 milhões, dinheiro suiciente para que o Programa Saúde da Família (PSF), atendesse todo o município. Temos feito uma gestão transparente, buscando preços menores”. Mesmo airmando ter feito em um ano muito mais do que outras administrações, o prefeito Alexandre Cardoso reconheceu que ainda é preciso fazer mais. “Avançamos muito e conseguimos elevar a autoestima do morador da cidade. No entanto, sabemos que ainda há muito o que fazer. Por isso, estamos trabalhando para tornar Caxias uma referência não só no Estado do Rio, como no país”, airmou o prefeito. PARCERIAS - Relembrou ainda o temporal que afetou o quarto distrito em janeiro do ano passado e ressaltou as parcerias com os governos federal e estadual. “Foram importantes para que pudéssemos dar melhores condições de vida aos moradores. Conseguimos, em tempo recorde, atender às pessoas que tiveram suas casas levadas

pela enxurrada. Em um ano entregamos mil moradias para os moradores de Xerém e famílias cadastradas no programa Minha Casa Minha Vida que moravam em áreas de risco. Foi um exemplo para o Brasil”, frisou. - Com as parcerias, o município recebeu mais de 200 quilômetros de ruas asfaltadas e bairros que nunca tiveram a atenção dos governos anteriores estão recebendo obras de sanea-

mento e pavimentação. Um problema grave em Duque de Caxias é a falta d’água. Não adianta falar de saúde e de educação se não tiver água. Estamos tentando através de parcerias e cobranças resolver o problema que continua muito crítico - disse. Comentou ainda o foi realizado e os benefícios conseguidos para população, como a instalação da primeira Unidade de Pronto Atendimento - UPA infantil do Brasil Reprodução

As realizações em 2013 fazem parte do conteúdo de uma revista de 34 páginas editada pela Prefeitura

e da primeira Unidade de Polícia Paciicadora (UPP) fora da capital no Complexo da Mangueirinha, no bairro Centenário, que vai dar segurança a mais de 150 mil, pessoas da região. O prefeito também destacou os avanços na área da educação. “Muita coisa ainda precisa ser feita. Mas, conseguimos reformar 42 escolas e mais 52 estão contratadas para este ano”, comentou. O prefeito falou também das melhorias na área de saúde, superando no ano passado o que outras administrações não izeram em dez anos. O Hospital Infantil Ismélia da Silveira, que está passando por reformas, atendeu no ano passado mais de 80 mil pacientes, contra 39 mil em 2012, o que corresponde a um aumento de mais de 100%. O atendimento no Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo pulou de cinco mil para 15 mil pessoas por mês. Em 2012, foram cinco mil. A cobertura do Programa Saúde da Família (PSF) pulou de 23,6% em 2012 para 35,2% em 2013, um aumento de 50%. “É a maior cobertura de Saúde da Família da história da cidade”, disse. O prefeito falou também das obras do Hospital Duque que deverão estar concluídas até o inal do ano, sendo que a primeira etapa estará concluída até agosto. Com a

reabertura da unidade que vai proporcionar diversos atendimentos e exames que são feitos em hospitais e unidades do estado ou em clínicas particulares. Ainda na área da educação, disse estar trazendo para a cidade uma consultoria que tem desenvolvido em Minas Gerais e no Ceará, um trabalho importante que poderá melhorar o ensino da rede municipal. “Infelizmente, a cidade tem um dos piores índices do Ideb (Índice de Desenvolvimento de Educação Básica). Por isso, estamos trazendo esta experiência para que a Educação do município seja referência no estado”, disse. Segundo o prefeito, a reforma da Vila Olímpica será realizada e há a possibilidade de construir uma piscina no local. “Temos o dinheiro em caixa para executar a reforma na Vila Olímpica. Estamos negociando com a Marinha para icarmos com uma parte do terreno. A área irá abrigar uma piscina“, airmou. O prefeito destacou também o trabalho dos secretários, dos vereadores, dos servidores e dos deputados estaduais e federais que, através de emendas parlamentares ajudaram na melhoria da qualidade de vida da população. Vão ajudar milhares de jovens e adultos.


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

5

Deputado Dica: “Gestão de Wagner Victer na Cedae é um retrocesso” O

deputado estadual Dica acaba de assumir a presidência da Comissão de Obras Públicas da Assembléia Legislativa do Rio. O parlamentar concedeu entrevista exclusiva ao Capital e disse que saneamento e abastecimento são sua prioridade. “Vou usar minhas prerrogativas para exigir as obras que a Cedae tanto promete”, disse. “O governo atual não se preocupou com a falta d’água colocando uma pessoa que é de mercado, que é incompetente e que não olhou com carinho e

nem respeito o problema da falta de água no estado. O problema se agravou hoje em função da incompetência do presidente da Cedae, Wagner Victer”. “Fui suplente da comissão anteriormente e fui o responsável peça convocação desse senhor para ir à Alerj dar explicações. Na época eu disse que teríamos o pior verão dos últimos anos, o que já era previsível, no tocante à falta d’água na Baixada e outras regiões do Estado. Tudo está gravado nos anais da Posso dizer com toda a Alerj. E não deu outra. certeza que sua administração é um retrocesso. Ele é um mal para a Cedae e para toda a população do Estado”. O deputado anunciou ainda que outra preocupação são as obras do Arco Metropolitano. “A Comissão de Obras Públicas será bem ativa. Iremos cobrar resultados dos órgãos públicos, principal-

“O Victer diz que colocou as constas da Cedae em dia. Só esqueceu de avisar a população que ao invés de água cairia moedinha de real da torneira”

Banco de Imagem

“Na minha visão, ele deveria trabalhar na bolsa, pois na questão da água foi o maior fracasso. A Cedae não é companhia de fomento e investimento”

mente no tocante às obras que são nossa função, que tem verba pública estadual e que deverão prestar contas à população do nosso estado”. Dica disse que, depois de designados os demais membros da Comissão, os primeiros passos foram assinar ofícios de informações pedindo que a Cedae informe todas as obras no

Estado, com prioridade para a Baixada Fluminense. “Queremos saber de tudo. As obras iniciadas, as paralisadas, as inacabadas e as reiniciadas, com valores e previsões para término”. Outra providência foi solicitar informações ao secretário de Obras do Estado, Hudson Braga sobre as obras do Arco Metropolitano. “Vamos fazer uma visita ao local das obras e o secretário deverá nos acompanhar”, antecipou o deputado. Dica informou também que está levantando as informações sobre o

programa “Asfalto na porta”, incluindo os nomes das empresas contratadas, para que seja veriicado se elas estão trabalhando dentro dos prazos e quanto já foi pago por esses serviços. - Levantaremos todas as obras do governo do Estado em andamento. Habitação, saneamento básico e tantas outras. Só o programa Asfalto na Porta tem investimentos de R$ 1,2 bilhão para todo o estado. Somente em Duque de Caxias, são cerca de R$ 200 milhões - informou.

“O maior investimento em água feito na Baixada ocorreu há mais de 30 anos” - Primeiro vou querer saber sobre o projeto do Guandu 2. Sua construção foi indicação minha. Eu entendo que a ampliação do Guandu já vai amenizar o problema, até porque essa obra tem muitos anos e o maior investimento de água na Baixada Fluminense ainda foi no governo Chagas Freitas, portanto, há mais de 30 anos. Todos os governos que o sucederam nada izeram para melhorar a questão da água, nada, nenhum deles, inclusive o governo Sérgio Cabral - enfatiza o deputado. Dica acrescentou que a obra será prioridade do Pezão. “Isso é pedido nosso, não foi no governo que está saindo e não foi prioridade

“Cheguei a uma triste conclusão: o Wagner Victer parece ter trabalhado de fato para o Garotinho. Ele queria arrasar o governo Sérgio Cabral” do Victer, mas o Pezão tem muito mais sensibilidade para o problema. Posso assegurar que se depender do Dica e da maioria dos outros deputados, o Wagner Victer não continuará à frente da Cedae”. Dica lembrou que se tivessem priorizado o projeto no Morro do Motocross, o problema no abasteci-

mento teria sido amenizado em localidades de Duque de Caxias, como Campos Elíseos, Jardim Primavera, Saracuruna, entre outras. “A população foi enganada no período eleitoral e vão tentar enganar novamente. Mas nós que estamos à frente da Comissão, não vamos deixar que isso aconteça. O povo não pode

ser mais enganado com as falsas promessas do presidente de Cedae”. - Ele não cumpre nada mesmo. Teve o projeto enganador da Taquara. Disse que iria levar água para Imbariê e bairros vizinhos. Mas eles já sabiam que isso não aconteceria, porque ali tem um problema com o microrganismo autotróico chamado cianobactéria [provoca o aumento anormal da quantidade de componentes nitrogenados e fosfatados na água]. O que acontece? A água ica imprópria para consumo. Não se pode tirar água dali. Além do que a produção que se tira ali não daria nem para atender o bairro da Taquara, muito menos

Imbariê, Parada Morabi e os outros bairros. O Victer enganou a população - sentenciou Dica. - Queremos também intensiicar o projeto do Parque Fluminense, que anda mal das pernas. Foi um projeto de R$ 12,5 milhões para a região. E, por último, obrigar a Cedae a utilizar os reservatórios construídos na

época do projeto de Despoluição da Baia de Guanabara (PDBG), que nunca tiveram sua capacidade limite utilizada. São quatro reservatórios em Duque de Caxias: dois na Vila São Luiz, um no Parque Fluminense, que foi ativado pela pressão que izemos, e outro no Centenário - inalizou o deputado Dica.

“Uma ocasião chamei o Victer de mentirinha e o Cabral disse que não aceitava que falasse isso de um secretário dele. Aí está21o resultado...” 2671-6611


6

MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Deputada pede explicações sobre Câmara de Caxias homenageia a fechamento de UTI pediátrica A

deputada estadual Claise Maria, presidente da Comissão de Assuntos da Criança, Adolescente e Idoso da Alerj recebeu dezenas de denúncias informando o fechamento da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica do mais importante hospital da rede pública do Rio de Janeiro, o Souza Aguiar, por falta de médicos para o atendimento às crianças e adolescentes que chegam ao local. De acordo com notícias veiculadas pela mídia nos últimos dias, a Secretaria Municipal de Saúde comunicou o fechamento da unidade visando a realização de uma reforma. No entanto, o próprio Conselho Regional de Medicina (CREMERJ) emitiu uma nota em seu site, onde constata o fechamento do CTI pediátrico desde o dia 12 de fevereiro, quando os últimos 4 pacientes foram transferido para o hospital Miguel Couto. Ainda de acordo com o site da entidade, a UTI Pediátrica do Souza Aguiar conta com 6 leitos e todos estão em equipados e preparados para realizar atendimentos. Devido a estas infor-

Cruz Vermelha

FOTO/Divulgação

E

mações desencontradas, a deputada Claise Maria enviou ofício à Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, solicitando informações e cobrando soluções para o problema. Caso não receba esta resposta nos próximos dias, a parlamentar pretende, através da comissão que preside, realizar audiência pública sobre o tema e convocar o Secretário Municipal de Saúde para prestar explicações ao colegiado da Comissão na Alerj. ALUNOS COM DEFICIÊNCIA - A Alerj aprovou, em segunda dis-

cussão, o projeto de lei 56A/11, de autoria da deputada, que torna obrigatória a disponibilização de mobiliário adequado para alunos com deiciência física ou mobilidade reduzida em estabelecimentos de ensino da rede pública estadual e privada. O texto esclarece que as escolas que se enquadram nessa obrigatoriedade são os de ensino fundamental, médio, superior, e também os cursos de extensão. O mobiliário, por sua vez, deverá se adequar aos padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e do Institu-

to Nacional de Metrologia (Inmetro). - Pretendemos transformar este projeto em Lei estadual para que as escolas possam se adequar a esta lei e melhorar o atendimento aos alunos com deiciência da rede estadual. A inclusão social deve ser uma política social comprometida com a qualidade do processo de aprendizado do aluno com deiciência - disse Claise Maria. O projeto segue agora para a análise do governador Sérgio Cabral, que terá 15 dias úteis para sancionar ou vetar o texto.

m reconhecimento “aos relevantes serviços prestados à Cidade de Duque de Caxias”, principalmente durante a tragédia ocorrida em Xerém, em janeiro de 2013, o vereador Celso do Alba (PROS) presidiu solenidade, no último dia 19, para homenagear a Cruz Vermelha Brasileira, com a entrega do Título Ordem do Mérito Irmã Dulce. “A Cruz Vermelha atua de forma voluntária levando ajuda humanitária a vitimas de catástrofes e desastres naturais. Pude acompanhar o belo trabalho que realizaram em Xerém, assolada com a tragédia provocada pelas chuvas em janeiro do ano passa-

do”, destacou. Presidente nacional da Cruz Vermelha, Roseli Sampaio agradeceu a honraria e se mostrou satisfeita com o reconhecimento da Câmara, uma vez que é importante propagar a seriedade do trabalho realizado para atrair cada vez mais voluntários. Durante a solenidade, uma moção de aplauso foi entregue ao presidente estadual da Cruz Vermelha, Luiz Alberto Lemos Sampaio. A noite também foi marcada pela cerimônia de posse da nova diretoria municipal da Cruz Vermelha em Duque de Caxias, tendo a frente o presidente Darlan Ramos. Agência Art Vídeo/Luiz Alan

Atualidade

Ex-deputado Roberto Jefferson é preso no Rio

O

ex-deputado federal Roberto Jefferson se entregou à Polícia Federal na manhã desta segunda-feira (24), em casa, no interior do estado. Na última sexta-feira (21), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, determinou a prisão de Jefferson, condenado a sete anos e

A

11 dias de prisão em regime semiaberto na Ação Penal 470, o processo do mensalão. Jefferson será levado para a Superintendência da Polícia Federal no centro da cidade do Rio. A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) informou que aguarda a documentação do preso para encaminhá-lo a uma unidade prisional do estado. Por meio de

conta na rede social Twitter, a PF conirmou que recebeu o mandado de prisão do ex-deputado. Os policiais estavam no município de Levy Gasparian, no sul luminense, desde a última semana esperando o envio do documento pelo STF. O pedido de prisão domiciliar, solicitado pela defesa, em função de problemas de saúde, foi negado pela

Justiça. Na decisão, o presidente do STF, o ministro Joaquim Barbosa, que ouviu os responsáveis pelo sistema prisional no Rio de Janeiro, alegou que é possível oferecer ao réu tratamento médico prescrito dentro da penitenciária. Para justiicar o pedido de prisão domiciliar, a defesa do ex-deputado apresentou a dieta nutricional que Jefferson deve

seguir. O ex-deputado condenado no processo do mensalão também foi avaliado por uma junta médica do Instituto Nacional do Câncer (Inca), onde já faz tratamento. Em dezembro de 2013, os médicos airmaram que o estado de saúde do condenado não exigia cuidados em casa. Os especialistas explicaram que o

ex-deputado deve tomar os remédios regulares e seguir a dieta. A dieta prescrita para Jefferson inclui banana com canela, geleia real e pão preto. No almoço, o prato deve ser ter salada, arroz integral, carne ou salmão defumado e, no jantar, sopa de legumes. (Agência Brasil)

País

Internacional

Governo recebe pedido de extradição de Pizzolato

Maduro quer comissão para investigar mortes em protestos

Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu nesta segunda-feira (24) ao Ministério da Justiça, a extradição do ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato. Ele foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 12 anos e sete meses de prisão, pelos crimes de

lavagem de dinheiro e peculato na Ação Penal 470, o processo do mensalão, mas fugiu para a Itália para não cumprir a pena. A documentação reúne 153 páginas e custou cerca de R$ 8 mil, pagos a uma empresa que presta serviços de tradução à PGR. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entende que a extradição pode

ser feita. Segundo ele, o tratado entre os dois países criou uma hipótese facultativa de entrega de seus nacionais. Mais cedo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, garantiu rapidez no envio às autoridades italianas do pedido de extradição. (Agência Brasil)

O

presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira (24) que pedirá à Assembleia Nacional para criar uma comissão da verdade com o objetivo de investigar as mortes ocorridas nas duas últimas semanas, em meio aos protestos e às marchas que ocor-

reram no país. Ele informou que também convocará a oposição para participar da comissão. O governo contabiliza 11 mortes, embora a imprensa local registre 13. “Com esta comissão, vamos investigar a fundo o que aconteceu durante este intento de golpe fascista e descobrir quem foram os autores dos assassinatos

cometidos aqui”, disse a uma multidão de motociclistas em frente ao Palácio de Miralores (sede do governo), em Caracas. Na manifestação, os motociclistas pediram paz e a união do país, assim como expressaram repudio às ações violentas dos últimos dias.


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

7

Entrevista exclusiva com o vice prefeito de Duque de Caxias, Laury Villar

“2013 foi de muitas realizações mas ainda está longe do que desejamos” O senhor é formado em Administração de Empresas e Direito. Como surgiu o interesse pela política? Na verdade, minha veia política é oriunda de meu pai, Laury Villar que foi vereador em Duque de Caxias por cinco mandatos consecutivos, Presidente da Câmara e que foi meu grande exemplo, me ensinando que político tem que ter ética e honestidade, honrando o compromisso de homem público.

PMDC/Leticia Passowski

os trabalhos, todos os projetos, tratando diretamente com todos os secretários, assim como ouvindo a população que tem todo o direito de reivindicar que o poder público cumpra o seu dever de trabalhar pela melhor qualidade de vida da população. O senhor foi vereador e, como tal, chegou a presidir o Poder Legislativo. Hoje, faz parte do Poder Executivo. Quer dizer, conhece bem ambos. Como o senhor vê a atuação da Câmara, agora com 29 representantes? Apesar se serem poderes independentes, cada qual com suas responsabilidades, precisam trabalhar em harmonia. O Poder Legislativo tem papel fundamental em toda democracia porque, com a legitimidade de população, tem a responsabilidade de iscalizar os atos do Poder Executivo na aplicação das verbas públicas e também votar as leis que possam trazer melhoria da qualidade de vida do povo.

O atual prefeito, Alexandre Cardoso, é conhecido por ser técnico. Qual o papel do vice-prefeito em um governo com essa característica? Bom, primeiramente quero dizer que existe um respeito e uma parceria entre nós com uma única inalidade, de fazer nossa cidade voltar ao rumo do progresso. O prefeito é uma pessoa altamente capacitada e com um grande poder de articulação política, que tem facilitado as parcerias. Tenho sua total coniança porque temos os mesmos ideais, que é o desenvolvimento de Duque de De que forma o Poder Caxias. Tenho estado nas Legislativo tem ajudado ruas, acompanhando todos o Executivo?

te a campanha eleitoral: a união dos governos municipal, estadual e federal seria fundamental para a recuperação do progresso em nossa cidade. Claro que isso só é possível pela capacidade administrativa e o poder de articulação política que tem o prefeito Alexandre Cardoso.

Tem ajudado muito, de forma responsável, tem sido um grande parceiro no projeto da retomada do crescimento de nossa cidade. Na campanha passada, o foco da chapa Alexandre-Laury era a parceria com os governos estadual e federal. Na prática, como estão essas parcerias? Essas parcerias em todos os níveis governamentais tem sido fundamental para nossa cidade e os exemplos estão aí para todos verem: a primeira UPA

Infantil do Brasil inaugurada recentemente, a retomada das obras da Antiga Presidente Kennedy, hoje Leonel de Moura Brizola há muito abandonada e, agora, a pleno vapor, os projetos Asfalto na Porta e Bairro Novo, que resultarão em 200 quilômetros de ruas asfaltadas; a primeira UPP fora da capital é em Duque de Caxias; o programa de desenvolvimento social e econômico de Xerém e muito mais que está por vir. São ações e projetos que conirmam tudo aquilo que falamos duran-

Alunos da Faetec em Duque de Caxias confeccionam fantasias

S

ustentabilidade. Essa é a aposta dos alunos dos cursos de Costura e de Bordado e Customização do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) Olavo Bilac, na criação de tendências para este Carnaval. Até o mês de abril, a escola da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), localizada no município de Duque de Caxias, abre as portas para expor ao público uma coleção de roupas, fantasias e adereços de Carnaval idealizadas com base em materiais recicláveis como, por exemplo, embalagens de biscoito, garrafas pet, retalhos, sacos plásticos e CDs de música.

Faetec/Felipe Corrêa

A moda agora é usar o que se tem em casa e customizar a própria roupa, nada de fantasias caríssimas com aplicações de cristais Swarovski. Em média, um vestido feito no modelo adotado pelas alunas do CVT sai por no máximo

R$ 30 reais, garante a coordenadora Adriana Bessa. “O principal objetivo do projeto é mostrar a qualidade do trabalho realizado pelas alunas em conformidade com a necessidade de conscientização do público em consumir peças mais

adequadas com a realidade do país. Uma fantasia de Carnaval, feita para ser usada somente por alguns dias deve aproveitar esse período também para informar e gerar tendências mais criativas, com baixo custo. Em alguns casos algumas peças chegam a custar menos de R$ 1”, explica a coordenadora. O evento é gratuito e o CVT Olavo Bilac ica na rua Pedro Lessa, lotes 18 e 19, quadra 4, Jardim Olavo Bilac, Duque de Caxias. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone da Central de Atendimento da Fundação: (21) 2332-4085.

O senhor teve votação expressiva para deputado nas últimas eleições, icando como suplente. O senhor pretende disputar algum cargo legislativo? Todo político tem que estar preparado para novos desaios, e de uma forma consciente, ouvindo as pessoas e sendo a vontade do partido é claro, até porque respeito muito isso, estarei à disposição. A Prefeitura acaba de divulgar o balanço do primeiro ano de governo (2013). O Sr está satisfeito com o resultado? O que espera dos próximos anos de governo? Claro que do jeito que recebemos essa cidade o resultado é positivo. Mais de 400 mil toneladas de lixo retiradas das ruas, a ação imediata ao desastre

em Xerém com a entrega de casas aos desabrigados, a coragem de cortar os altos salários, colocar todos os salários em dia do funcionalismo público, a melhoria do atendimento na saúde. Saímos de cinco mil atendimentos no Hospital Moacyr do Carmo para quinze mil atendimentos, aumentamos em 50% a cobertura do Programa de Saúde da Família, inauguramos a primeira UPA infantil no Brasil, iniciamos as obras do Hospital Duque de Caxias, que voltará a funcionar ainda esse ano com toda sua capacidade, o resgate da Educação, reforma das escolas que estavam em estado lastimável, a inauguração da UPP que levou paz a toda aquela região (a primeira fora da capital), 200 quilômetros de ruas asfaltadas, são realidade. Enim, foram muitas realizações em 2013, mas é claro que ainda está longe do que desejamos. Por isso temos a certeza que temos que trabalhar muito mais para colocarmos nossa cidade onde ela merece, recuperando a auto estima do povo e trazendo cidadania, dignidade e progresso.

Ligação de telefone ixo para celular icará 13% mais barata em março

A

Agência Nacional de Te l e c o m u n i c a ç õ e s (Anatel) publicou nesta segunda-feira (24), no Diário Oicial da União, as novas tarifas de remuneração de redes móveis, que vão determinar uma redução de 13% em média do preço das ligações de telefones ixos para celulares a partir do próximo mês. A expectativa da Anatel é que os novos valores nas chamadas de ixo para móvel gerem uma economia anual para os consumidores da

ordem de R$ 2,1 bilhões. Com as mudanças, o preço médio das ligações locais de ixo para celular passará de R$ 0,45 para R$ 0,39 por minuto. O preço médio das ligações interurbanas feitas de ixo para móvel com DDD iniciando com o mesmo dígito (exemplo: DDDs 61 e 62) passará de R$ 0,93 para R$ 0,80, e o preço médio das demais ligações interurbanas de ixo para celular passará de R$ 1,05 para R$ 0,92. (Agência Brasil)


8

MERCADO & NEGÓCIOS

►25 de Fevereiro a 03 de Março de 2014

Obras prioritárias no Galeão terminarão ainda esta semana O

ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco garantiu que as obras prioritárias no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro Galeão/Antônio Carlos Jobim, serão inalizadas até a próxima sexta-feira (28), véspera do carnaval. As demais intervenções se estenderão até 30 de abril. “Obras que estavam no cronograma, mas que são dispensáveis para a Copa, param em 30 de abril, porque precisamos de tempo para organizar e limpar os aeroportos”, informou. As prioridades incluem a reforma do sistema de refrigeração do Terminal 1 - de embarque doméstico - ampliação da praça de alimentação, sinalização externa e estacionamento. Vão icar para depois da Copa adaptações em elevadores e acessos para pessoas com deiciência em setores de embarque e desembarque internacional no mesmo terminal. Durante a vistoria ao Galeão, o ministro também veriicou a emenda de vidro no vão de uma escada rolante onde uma menina argentina de três anos caiu, no mês passado. A menina

ABr/Tânia Rego

icou gravemente ferida, mas teve recuperação rápida. Ele pediu para que os pais não percam os ilhos de vista nos aeroportos, apesar de todas as medidas de seguranças que estão sendo tomadas. Há menos de quatro meses da Copa, o ministro disse que as obras nos aeroportos brasileiros não vão icar prontas a tempo da competição. Ele garantiu, no entanto, que todos aeroportos do país terão condições de receber os passageiros que se deslocarem para acompanhar as partidas. “O cronograma,

pelo o que a Infraero [Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária] diz, não [será cumprido] para a Copa”, admitiu Moreira Franco. “Mas isso não signiica que os aeroportos não estarão em condições de oferecer atendimento padrão, adequado, seguro, confortável e limpo. Vamos garantir todas as condições para a copa”. Franco conirmou que o Aeroporto Internacional de Fortaleza Pinto Martins terá uma estrutura temporária para atender a 2 milhões de pessoas. “Vamos construir um MOP no pa-

drão do que foi usado em Londres, nas Olimpíadas, na Copa da África do Sul e na Costa do Sauípe [para o sorteio da chaves dos jogos] em Fortaleza [outra cidade-sede da Copa]”, antecipou. Acompanhando o ministro, o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, conirmou que o aeroporto de Fortaleza é o que mais preocupa. Ele acrescentou que a o módulo provisório custará R$ 1,8 milhão. “Não tem sentido fazer uma coisa deinitiva para atender apenas a um evento”, disse. (Agência Brasil)

Duque de Caxias, Baixada e Capital


Edição nº 199