Issuu on Google+

Indicadores / Câmbio

Internacional

Compra

Ministros do Mercosul recorrem a ONU contra espionagem dos EUA

Venda %

Dolar Comercial

2,305

2,305

0,74

Dólar turismo

2,220

2,420

0,83

48.436,44

0,08

ibovespa

►PÁGINA 2 Fechamento: 05 de aGoSto de 2013

Ano 5 ● nº 170 www.jornalcapital.jor.br Duque de Caxias, Baixada e Capital

MERCADO & NEGÓCIOS R$1

Capital EMpRESa JORNalÍStiCa ltDa ● ►06 a 12 de agosto de 2013

Recursos para reciclagem José Cruz/ABr

Estimativa para inlação é mantida em 5,75% este ano A

O

governo federal anunciou R$ 200 milhões em crédito para fortalecer projetos de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis. O crédito é para ações que permitam a inserção de cooperativas no mercado da reciclagem e a agregação de valor na cadeia de resíduos sólidos. ►PÁGINA 3

Estatuto da Juventude Valter Campanato/ABr

projeção de analistas de instituições inanceiras pesquisadas pelo Banco Central (BC) para a inlação, medida pelo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi mantida em 5,75%, este ano. Para 2014, houve leve ajuste de 5,88% para 5,87%. As estimativas estão acima do centro da meta de inlação, 4,5%, e abaixo do limite superior de 6,5%. Cabe ao BC perseguir a meta de inlação. A taxa básica de juros é usada pelo BC como instrumento para inluenciar a atividade econômica e, por consequência, a inlação. De acordo

com a pesquisa do BC, as instituições inanceiras esperam que a taxa Selic chegue a 9,25% ao inal deste ano, a mesma projeção para o im de 2014. Atualmente, a Selic está em 8,5% ao ano. A pesquisa do BC também traz a mediana das expectativas para a inlação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), que passou de 4,66% para 4,28%, este ano, e segue em 5,43%, em 2014. A projeção para o Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou de 4,90% para 4,81%, este ano.

Empregos devem crescer no segundo semestre

►PÁGINA 3

Hospital Moacyr do Carmo ganha unidade cardio intensiva ►PÁGINA 4

A

presidenta da República, Dilma Rousseff, sancionou nesta segunda-feira (5) o Estatuto da Juventude. O texto é uma declaração de direitos da população jovem, que atualmente alcança cerca de 51 milhões de brasileiros com idade entre 15 e 29 anos, o maior número de jovens registrado na história do Brasil. Alguns

trechos do texto foram vetados, no entanto, a Presidência da República ainda não divulgou os pontos retirados. O Estatuto da Juventude foi aprovado pelo Congresso Nacional em 9 de julho, após mais de nove anos de tramitação. O texto define os princípios e diretrizes para o fortalecimento e a organização das políticas de

juventude, em âmbito federal, estadual e municipal. Isso significa que estas políticas se tornam prerrogativas do Estado e não só de governos. A partir de agora serão obrigatórios a criação de espaços para ouvir a juventude, estimulando sua participação nos processos decisórios, com a criação dos conselhos estaduais e municipais de Juventude.

Efetivo de 180 policiais ocupa a Mangueirinha Fernando Frazão-ABr

Produção de petróleo no Brasil subiu 5,2% em junho D

uque de Caxias ganha uma Companhia Destacada da Polícia Militar e o contingente vai patrulhar o complexo da Mangueirinha. O secretário de segurança José Mariano Beltrani (foto) decidiu, na tarde desta segunda-feira (5), exonerar ►PÁGINA 5 o comandane geral da PM, Erir Batista Filho. ►PÁGINA 4

Vale pressionada a comprar porto de Eike Batista ►PÁGINA7 2 ►PÁGINA


2

MERCADO & NEGÓCIOS

►06 a 12 de Agosto de 2013

Bancos já começaram a alimentar cadastro positivo O

cadastro positivo, bancos de dados de bons pagadores, começa a ganhar força. As instituições inanceiras, com a autorização dos clientes, já estão repassando as informações para os bancos de dados. Para o economista da Serasa Experian Carlos Henrique de Almeida, os bancos serão os maiores provedores de dados do mercado. “Os bancos têm o maior volume de informações dos consumidores”, disse. A expectativa da Serasa é conseguir até o inal do ano 7 milhões de pessoas com cadastro positivo. Mesmo antes do início do repasse de informações por meio das instituições inanceiras, os consumidores

já podiam autorizar o seu cadastro. Desde o início do ano, a autorização pode ser feita nos próprios órgãos de proteção ao crédito e em lojas, por exemplo. Os estabelecimentos comerciais alimentam o cadastro positivo, com informações sobre os pagamentos de boletos e de operações de crediário. O superintendente do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) Brasil, Nival Martins, disse que também é possível obter informações de clientes das empresas de energia elétrica e telefonia. “Mas os maiores fomentadores do crédito são os bancos”, disse. Segundo ele, as pessoas ainda estão se acostumando com a ideia

de terem seus dados no cadastro positivo. Mas, com a entrada dos bancos, segundo Martins, a expectativa é que 40 milhões de consumidores autorizem a inclusão no cadastro positivo em um ano e meio ou dois anos. Martins disse ainda que o setor jurídico do SPC estuda a possibilidade de os clientes poderem fazer essa autorização pela internet. Para o chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, Sérgio Odilon, o cadastro positivo vai ajudar os clientes a negociarem taxas de juros menores devido ao bom histórico de pagamentos. “Aumentam as condições de negociação para quem paga em dia”,

disse. Segundo Odilon, os bancos precisaram de prazo para se adaptarem tecnologicamente. O cadastro positivo foi criado por lei em junho de 2011e o decreto de regulamentação foi publicado em outubro do ano passado. Mas, em dezembro do ano passado, o Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou as instituições inanceiras a só começassem a operar o cadastro positivo em agosto deste ano. Já as empresas de consórcios ganharam um prazo ainda maior para se adaptarem. No último dia 25, o CMN adiou para 1º de junho do próximo ano a implementação do cadastro positivo pelo setor. (Agência Brasil)

Vale pode comprar porto de Eike Batista radesco e BNDES, dois dos controladores da Vale, estariam pressionando a mineradora a comprar o Porto Sudeste, em Itaguaí (RJ), principal ativo da MMX (MMXM3), de Eike Batista. A informação é do jornal "O Estado de S. Paulo". As empresas do bilionário enfrentam uma séria crise de coniança no mercado e grandes perdas na Bolsa de Valores. Segundo a reportagem, a venda para a Vale é vista

B

como a solução mais rápida para o negócio. Além de ter dinheiro suiciente para bancar a operação, o terminal melhora- ria a logística da mineradora na região. Para a Vale, apesar da desvalorização das empresas "X", o preço do porto ainda estaria alto. De acordo com o "Estadão", a Vale não estaria interessada na compra, por enquanto.

Na semana passada, a Gerdau disse não estar avaliando fazer uma oferta sozinha ou com parceiros pelo Porto do Sudeste, da mineradora MMX , do bilionário Eike Batista. De acordo com reportagem publicada no jornal "Folha de S.Paulo", as siderúrgicas CSN, Gerdau, Usiminas e a mineradora Vale estudam fazer uma oferta em conjunto pelo porto. O

movimento tentaria evitar que o porto caia em mãos de gigantes estrangeiras, como a suíça Glencore Xstrata e a holandesa Traigura, com as quais a MMX já conirmou negociações à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Com um porto no país, essas empresas teriam mais poder para inluenciar o mercado de minério de ferro no Brasil, com eventuais efeitos negativos para os grupos nacionais.

Ponto de Observação O nó do aleitamento materno alberto marques

N

um momento em que o País debate se a Saúde precisa de mais médicos, ou aperfeiçoamento na sua gestão, e, paralelamente, comemora a Semana Mundial de Aleitamento Materno, o chefe de um dos principais bancos de leite do país, o Instituto Fernandes Figueira do Rio de Janeiro, Franz Reis Novak, revela que há no Brasil apenas 211 serviços desse tipo em funcionamento para atender 1,5 milhão mulheres com problemas relacionados ao aleitamento materno. Segundo ele, o número é muito pequeno. A presidenta do Comitê de Aleitamento Materno da Sociedade Paulista de Pediatria, vinculado à Sociedade Brasileira de Pediatria, Marisa da Mata Aprile, ressaltou

que a criança amamentada no peito é beneiciada pela proteção afetiva e física. - Além do contato com a mãe, que desenvolve o emocional desde criança, há a proteção contra doenças na infância. Os riscos são menores por conta dos anticorpos que a mãe passa para o ilho - destacou Marisa Aprile. Ela reforça que o “leite materno tem um sistema de imunização para a criança porque tem células vivas que protegem. São vários fatores que diminuem o número de infecções”. O pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, autor do livro Seu Bebê em Perguntas e Respostas, informa que ao amamentar a mulher previne contra o câncer de mama. “Estatisticamente a mãe que amamenta está se protegendo do câncer. A amamentação é uma forma de prevenção, isso é comprovado e visível. A mãe que amamenta previne o

câncer de mama”, disse. O chefe do Instituto Fernandes Figueira do Rio, Franz Novak, lembrou que as mulheres que têm excesso de produção de leite devem contribuir com os bancos de leite. “Antigamente as mães jogavam o leite fora, porque o leite precisa ser drenado, para terapia da mama da mulher. Agora, com os bancos de leite, nós pedimos às mulheres que façam a doação. O leite doado é transportado ao banco para pasteurização e controle de qualidade, para alimentar crianças prematuras”, ressaltou. Sylvio Renan alerta que o leite industrial tem sua contribuição, mas está longe de ser o substituto para o leite materno. “As mães que não podem amamentar, quando o bebê for ainda muito pequeno, devem procurar um banco de leite para alimentar a criança”, diz Sylvio. Para ser doado,

o leite deve ser armazenado em recipiente de vidro com tampa, devidamente esterilizado, que será recolhido por uma equipe especializada do Corpo de Bombeiros no caso das doaras morarem no Estado do Rio. A maior participação da mulher no mercado de trabalho é um óbice ao aleitamento materno, pois a licença maternidade não é suiciente para que o bebê alcance uma idade capaz de dispensar o leite como seu principal alimento. É disso que se aproveitam as empresas de alimentação infantil para induzirem as mães ao desmame precoce, juto com crença largamente difundia de que o aleitamento provoca a deformação dos seios, alterando a silhueta da mulher, o que é um comprovado absurdo. (Agência Brasil)

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado Jornalista Roberto Marinho GeIZa Rocha é jornalista e secretária-geral do Fórum Permanente de desenvolvimento estratégico do estado do Rio de Janeiro ornalista Roberto marinho. www querodiscutiromeuestado.rj.gov.br

Exercício de democracia

N

o próximo dia 13 de agosto, o Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro completa dez anos. Mais do que comemorar, o aniversário permite fazer um balanço e avaliar as ações que devem ser adotadas para fortalecer este espaço tão importante para o exercício da cidadania. Uma delas é a comunicação e a aproximação da população. Quanto mais pessoas participarem ou se sentirem representadas, maiores os resultados. Fato é que por uma iniciativa pioneira do Parlamento luminense, 35 entidades da sociedade civil organizada e universidades situadas no estado do Rio participam ativamente de reuniões na ALERJ para apresentar diagnósticos, debater ações e sugerir projetos. Em encontros, sempre abertos ao público, representantes destas entidades e professores se reúnem nas sete câmaras setoriais do Fórum e num exercício constante de democracia, apresentam suas posições. O objetivo é partir de um trabalho técnico para construir consensos e documentos que são entregues aos deputados para servir de subsidio para boas leis. Também são realizados eventos no Plenário em que o Fórum reúne gestores públicos municipais, estaduais, empresários e acadêmicos para debater os temas relacionados ao desenvolvimento do estado. Inovação, Mobilidade, Sustentabilidade, Infraestrutura e Royalties são alguns dos temas debatidos nos mais de 50 eventos realizados nestes dez anos. Que venham outros dez pela frente.

Ligue: 21 2671-6611

Anuncie! Moeda Dolar Comercial Dólar turismo Moeda Coroa Dinamarca Dólar austrália Dólar Canadá Euro Franco Suíça iene Japão libra Esterlina inglaterra peso Chile peso Colômbia peso livre argentina peso México peso Uruguai

ibovespa iBX Dow Jones Nasdaq Merval

petróleo - Brent Ouro prata platina paládio poupança tR Juros Selic meta Salário Mínimo (Federal)

(*) Fechamento: 05 de aGoSto de 2013 Cambio Compra (R$) Venda (R$) Variação % 0,74 2,305 2,305 2,220 2,420 0,83 Compra (U$) Venda (U$) Variação % 0,12 5,621 5,622 0,892 0,893 0,35 1,035 1,036 0,29 1,325 1,326 0,15 0,927 0,927 0,20 98,250 98,270 0,73 1,535 1,535 0,45 513,000 514,500 0,47 1.883,140 1.883,340 0,33 5,500 5,530 0,09 12,642 12,645 0,20 21,150 21,400 0,70 Bolsa Valor Variação % 0,08 48.436,44 20.026,13 0,47 15.612,13 0,30 3.692,95 0,09 3.453,13 0,16 Commodities Unidade Compra US$ Venda US$ Variação % barril 110,850 110,870 0,00 onça troy 1.302,440 1.303,660 0,06 onça troy 19.680 19,740 0,01 onça troy 1.446,490 1.454,000 0,03 onça troy 729,720 735,270 0,06 indicadores 06/08 0,500 05/08 0,000 ao ano 8,50 R$ 678,00

MERCADO & NEGÓCIOS Av. Governador Leonel de Moura Brizola (antiga Presidente Kennedy), 1995 - Sala 804 Edifício Sul América - Centro, CEP 25.020-002 - Duque de Caxias, Rio de Janeiro Telefax: (21) 2671-6611 - CNPJ 11.244.751/0001-70 Na internet:

www.jornalcapital.jor.br Endereços eletrônicos: comercial@jornalcapital.jor.br contato.capitalmercado@gmail.com comercial.capitalmercado@gmail.com redacao@jornalcapital.jor.br contato@jornalcapital.jor.br redacao.capitalmercado@gmail.com TIRAGEM: 10.000 exemplares (assine o Capital: 21 2671-6611) Filiado À ADJORI Associação de Jornais do Interior Capital Empresa Jornalística Ltda Departamento Comercial: (21) 2671-6611 / 8400-0441 / 7854-7256 ID 8*21653 Diretor Geral: Marcelo Cunha Diretor de Redação: Josué Cardoso (josuejornalista@gmail.com) Colaboradores: Alberto Marques, Arthur Salomão, Aureo Lídio, Carlos Erbs, Dilma Rousseff, Geiza Rocha, Moreira Franco, Roberto Daiub e Rodrigo de Castro. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

O

3

Projetos de catadores terão R$ 200 milhões

governo federal anunciou R$ 200 milhões em crédito para fortalecer projetos de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis. O crédito é para ações que permitam a inserção de cooperativas no mercado da reciclagem e a agregação de valor na cadeia de resíduos sólidos. A iniciativa faz parte da terceira fase do Programa Cataforte e tem ênfase em negócios sustentáveis em redes solidárias. No evento, foi lançado o edital para selecionar redes de cooperativas de recicláveis de todo o país para acessar recursos do programa. Dos R$ 200 milhões, cerca de R$ 170 milhões são recursos não reembolsáveis (sem necessidade de pagamento posterior), e aproximadamente R$ 30 milhões são reembolsáveis, de acordo com informações da Fundação Banco do Brasil. O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, destacou o avanço das ações do Cataforte para absorver a mão de obra de catadores que vivam dos lixões. De acordo com Política Nacional de Resíduos Sólidos, os lixões devem ser extintos em 2014. “Com isso você permite que pessoas que viviam marginalizadas passem a ser proissionais

O

►06 a 12 de Agosto de 2013

Antonio Cruz-ABr

atuantes de forma cooperativada, o que é melhor. Portanto, dá um grau de proissionalismo a essa categoria, resgata a vida dessas pessoas e, ao mesmo tempo, dá uma inestimável contribuição à questão ambiental”, disse. A integrante da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis e de Resíduos Sólidos da Região Metropolitana de Londrina (Copersil), Verônica Cardoso, disse que a cooperativa reúne 238 trabalhadores e faz coleta em 84 mil domicílios de Londrina. Com a venda do material reciclado, os cooperados alcançam uma renda média mensal de R$ 1,3 mil. Na segunda fase do Cataforte,

a Copersil foi beneiciada com caminhões e agora ela espera acessar mais recursos. “Esperávamos que [existissem] essas políticas voltadas para nós [catadores]. Estamos sendo tratados com dignidade. Todos os catadores da nossa cooperativa têm cartão de crédito, têm conta bancária. Então abriu-se uma porta e é isso que queremos: o resgate da cidadania”, disse Verônica Cardoso. Os recursos poderão ser usados para estruturar cooperativas e associações para que haja condições de se prestar serviços de coleta seletiva para prefeituras, participar no mercado de logística reversa e fazer conjuntamente a comercia-

lização e o beneiciamento de produtos recicláveis. Nesta terceira etapa, a intenção é alcançar 35 redes, 200 empreendimentos solidários e mais de 10 mil catadores, de acordo com a Fundação Banco do Brasil. O Cataforte começou em 2009 com capacitação de catadores para estruturarem unidades de coleta e atuarem em rede. Em 2010 foi iniciada a segunda fase com iniciativas para fortalecer a infraestrutura logística das cooperativas. Houve aquisição de 140 caminhões para 35 redes de cooperativas e associações e prestação de assistência técnica para elaboração de planos de logística. (Agência Brasil)

Emprego deve crescer no segundo semestre

coordenador da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) da Fundação Estadual de Análise de Dados (Seade), Alexandre Loloian, acredita que a oferta de vagas de emprego deve crescer no segundo semestre deste ano. Segundo ele, o mercado de trabalho, em geral, ica mais aquecido nos últimos seis meses do ano em comparação ao primeiro semestre. “A tendência é que a ocupação cresça neste segundo semestre”, disse o economista, ao comentar os resultados da pesquisa, feita em conjunto com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), em sete regiões metropolitanas. O economista destacou que a situação encontrada pela PED no mês de junho

não foi tão ruim em comparação aos dados divulgados, no último dia 24, pelo Instituto Brasileiro de Geograia e Estatística (IBGE) da Pesquisa Mensal de Emprego (PME). A economista do Dieese, Ana Maria Belavenuto, também prevê reação do mercado nos próximos meses. Para ela, a política de desoneração iscal para as empresas vai sustentar a oferta de vagas. De acordo com a PED, a taxa de desemprego recuou em junho, passando de 11,2% em maio para 10,9% da População Economicamente Ativa (PEA) no conjunto das sete regiões metropolitanas avaliadas. Entre os 39 municípios da região metropolitana de São Paulo, o índice alcançou 11,3% em junho, ante 11,4% em maio. Em junho

Banco de Imagens

do ano passado, a taxa icou em 11,2% e, no mesmo mês de 2011, 11%. O menor indicador foi registrado em 1989, quando alcançou 9,7%. O número de pessoas na região que buscavam um posto de trabalho, em junho, soma 1,225 milhão, 10 mil a menos em comparação a maio. Em junho, foram abertas 18 mil vagas. A maior alta (0,7%) foi constatada no setor

de comércio e reparação de veículos automotores, que ampliou em 13 mil as contratações, seguido pela construção com crescimento de 0,3% (equivalente a 2 mil vagas); serviços com 0,2% (11 mil postos); e indústria de transformação com 0,2% (3 mil vagas). Na região, os rendimentos médios cresceram 1,5%, com valor de R$ 1.743. (Agência Brasil)

Mantenha-se informado também pelo www.jornalcapital.jor.br

MP investiga se gás lacrimogênio matou manifestante 800 mil brasileiros estão sem direitos políticos

+ conteúdo no site

Conversa com a Presidenta encaminhe perguntas para a Presidenta dILma RoUSSeFF: redacao@jornalcapital.jor.br ou redacao.capitalmercado@gmail.com

PAOLO SAVERGNINI PESSALI, 27 anos, contador de Vitória (ES) - Por que, até hoje, um país continental como o Brasil não investe em ferrovias? Este país é tão refém assim da indústria automobilística e dos grandes empresários do transporte rodoviário? Eu sonho com um governo que realize essa demanda básica para o povo brasileiro, desde criança. Presidenta - Paolo, com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nós voltamos a investir em ferrovias, e já temos obras em andamento numa extensão de 2.576 km e investimentos de R$ 8,3 bilhões nos PACs 1 e 2. Somente no PAC 2 foram destinados R$ 5,7 bilhões, dos quais R$ 3,5 bilhões do Orçamento Geral da União e R$ 2,2 bilhões privados. Entre as linhas férreas beneiciadas com estes investimentos, estão a Ferrovia Norte-Sul (trecho TO/SP), a Ferronorte (MT) e a Ferrovia Oeste-Leste (BA). Já está concluído o trecho de 96 km da Transnordestina entre Missão Velha e Salgueiro (PE) e está em operação o trecho de 113 km da extensão da FerroNorte, entre Alto Araguaia/MT e Itiquira/MT. E daremos um salto com o Programa de Investimentos em Logística - Ferrovias, que aplicará R$ 91 bilhões, em parceria com a iniciativa privada, na construção e modernização de 10 mil km de vias férreas. A maior parte do investimento, R$ 56 bilhões, será feita nos primeiros cinco anos das concessões. Eles construirão as vias e uma empresa estatal, a Valec, pagará pela obra e venderá a capacidade de transporte às empresas, garantindo o acesso igualitário a todos os interessados. As ferrovias são fundamentais para o crescimento da economia brasileira, pois nossas safras, nossos minérios, nossa produção e insumos, precisam percorrer distâncias longas, muitas vezes inadequadas ao uso de caminhões, e precisam chegar aos mercados com custos competitivos e em tempo hábil. O governo está apoiando nossos atletas que disputarão os jogos olímpicos e paraolímpicos do Rio, em 2016? (*) Presidenta - Sim, o governo está apoiando os nossos atletas olímpicos e paraolímpicos com diferentes ações. Nós temos, por exemplo, a Bolsa Atleta, o maior programa de patrocínio individual de atletas do mundo, que está apoiando 5.691 atletas olímpicos e paraolímpicos. E na semana passada anunciamos o nome dos primeiros 44 atletas que vão receber a Bolsa Atleta Pódio, destinada a atletas classiicados entre os 20 melhores do mundo em suas categorias e com chances de disputar medalhas nos Jogos Olímpicos e nos Jogos Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. A Bolsa Atleta Pódio beneiciará 160 atletas de diferentes esportes, e na semana passada tive o orgulho de anunciar 44 dessas bolsas aos nossos atletas que deram um show no Campeonato Mundial de Atletismo Paraolímpico, em julho, na França. Eles conseguiram a terceira colocação, a melhor da nossa história, com 40 medalhas, sendo 16 de ouro. Seis modalidades foram beneiciadas nesse primeiro anúncio da Bolsa Pódio: atletismo, natação, judô, remo, bocha e ciclismo. À medida que outros atletas forem enviando seu planejamento para o Rio 2016, serão anunciadas mais Bolsas Pódio, para atletas olímpicos e paraolímpicos. Na Bolsa Atleta, inclusive na modalidade Pódio, o dinheiro vai direto para a conta do esportista, que tem autonomia para decidir como gastá-lo. O valor da Bolsa Atleta varia de R$ 370 a R$ 3,1 mil, de acordo com a categoria do atleta, e beneicia desde os meninos que se iniciam no esporte escolar até o atleta que já compete internacionalmente. Já na modalidade Bolsa Atleta Pódio, que faz parte do Plano Brasil Medalhas, serão pagos entre R$ 5 mil e R$ 15 mil aos atletas selecionados. O governo também repassa recursos para a formação de uma equipe proissional de apoio ao atleta de alto rendimento, como técnico, médico, psicólogo, nutricionista e isioterapeuta. Outro apoio importante vem do patrocínio das empresas estatais. Também investimos em centros de treinamento espalhados por todo o Brasil, como o Centro Paraolímpico Brasileiro que estamos construindo em parceria com o governo do Estado de São Paulo, para o qual repassamos R$ 110 milhões. Vamos mostrar ao mundo um Brasil de inclusão, de oportunidade e de desenvolvimento. Um Brasil que forma atletas de excelência, exemplos de garra, esforço e superação que nos enchem de orgulho. (*) Esta pergunta, que precede a Mensagem, foi formulada pela Secretaria de Imprensa para melhor entendimento do conteúdo.


4

C

MERCADO & NEGÓCIOS

►06 a 12 de Agosto de 2013

Efetivo de 180 policiais militares inicia ocupação na Mangueirinha

ento e oitenta policiais militares iniciaram nesta segunda-feira (5), o patrulhamento do complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias. A previsão é de que os primeiros 40 homens sejam alocados no turno da tarde em quatro pontos estratégicos: Mangueira, Sapo, Santuário e Corte Oito. O total de PMs, que já atuaram em Unidades de Polícia Paciicadora (UPPs), atenderão a cerca de 20 mil moradores. Esta será a quinta unidade de Companhia Destacada a ser instalada em uma comunidade do estado do Rio. Experiências similares já foram executadas com êxito nos municípios de Macaé e Niterói, além das comunidades do Morro Azul, Camarista Méier e Chatuba. - Estão chegando os 180 policiais militares que serão distribuídos em quatro pontos estratégicos que foram elencados pelo próprio 15º Batalhão de Polícia Militar (BPM) com análise do 3º Comando de Policiamento de Área (CPA). Neste primeiro momento estamos fazendo o cadastramento dos policiais, toda a parte administrativa. Acreditamos que na parte da tar-

de, a primeira ala de 40 homens já seguirá para os locais. Dez homens icarão em cada ponto estratégico explicou o comandante do 15º BPM, tenente-coronel, Ranulfo Brandão. Seis novas viaturas serão usadas pelo efetivo da Companhia Destacada que também recebeu novos armamentos (18 fuzis e 80 pistolas). CONTROLE - A Unidade de Companhia Destacada é a quinta do estado. Experiências similares já foram executadas com êxito nos municípios de Macaé e Niterói, além das comunidades do Morro Azul, Camarista Méier e Chatuba. Segundo o coronel Lima Freire, a operação, coordenada pelo 3º Comando de Policiamento de Área (CPA), tem como objetivo garantir o controle das comunidades Mangueirinha, Sapo, Santuário e Corte Oito. Dados estatísticos do Instituto de Segurança Pública (ISP), que apontam alto índice de roubos e furtos de veículos na região, além de aumento crescente da venda de entorpecentes, motivaram a implantação da unidade. - Como os dados estatísticos sinalizavam esse cenário de violência, esta-

Fernando Frazão-ABr

va na hora de inserirmos um processo nessa região, com o objetivo de retomar esse território para a população. Estamos atendendo a um anseio da comunidade - airmou o coronel. Com o objetivo de preparar as comunidades para uma futura intervenção, há cerca de 15 dias, 40 policiais do 15º BPM estiveram na região. A ação resultou em prisões e apreensão de pistolas e entorpecentes. De acordo com o capitão, nos últimos dias de ocupação já era possível perceber a ausência de armamentos. Todos os policiais militares destinados à Compa-

nhia Destacada são oriundos de UPPs, com larga experiência nas ações de intermediação de conlitos e práticas de polícia de proximidade. Segundo o coronel, o atendimento prestado é tão eicaz quanto o trabalho desenvolvido pelas Unidades de Polícia Paciicadora. “Além da experiência em UPPs, todos esses policiais são moradores da Baixada. Essa bagagem facilita o envolvimento com a comunidade. Neste tipo de trabalho, há uma sede da companhia dentro da região, o policial é destinado somente àquela localidade, não existe rotatividade, há

Beltrami decide exonerar comandante-geral da PM O

comandante-geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, foi exonerado do cargo no início da noite desta segunda-feira (5). A informação foi conirmada pela Secretaria de Segurança Pública, em nota, após reunião do coronel com o secretário José Mariano Beltrame. Ainda não há uma decisão sobre

o seu substituto. "Mudanças fazem parte do processo de gestão e devem ser vistas com naturalidade", disse Beltrame, em nota. Ele destacou o empenho do coronel Costa Filho no período de 1 ano e 10 meses à frente da PMERJ. "Quero ressaltar o trabalho e a integridade do comandante Costa Filho, além de seu amor à corporação que co-

mandou", airmou. Beltrame e Erir se reuniram a tarde para discutir um ato do coronel que revoga punições de "menor potencial ofensivo" aos policiais militares. Beltrame já havia adiantado no domingo, quando esteve visitando a Mangueirinha, em Duque de Caxias, que não havia gostado da decisão de Erir, e que pediria

explicações sobre o im das punições. A Polícia Militar informou ainda no sábado (3) que a anistia aos integrantes da corporação não inclui os atos cometidos durante as manifestações. Em nota, a corporação explicou queque a anistia foi apenas a policiais punidos administrativamente, como em casos de atraso, faltas ou ausências não justiicadas.

Hospital Moacyr do Carmo ganha unidade cardio intensiva

O

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Hospital Municipal Moacyr do Carmo ganhou na quinta-feira (1º) uma Unidade Cardio Intensiva (UCI) com 12 leitos e destinada a assistir pacientes do pós- operatório cardiológico, urgências hipertensivas e outros atendimentos na área da cardiologia. A unidade foi inaugurada pelo prefeito Alexandre Cardoso e o secretário de Saúde do município, Camilo Junqueira. Também participaram do evento o deputado estadual Dica, o diretor do hospital Leonardo de Deus, além

de secretários, vereadores e funcionários do hospital. . Segundo o secretário Camilo Junqueira, o espaço ocupado hoje pela UCI não passava de um depósito e todo o material estava sucateado. “Esta inauguração é uma semente plantada que faz parte de um sonho compartilhado pelo prefeito Alexandre Cardoso. Queremos fazer uma cardiologia forte no município, pois não temos este serviço de referência na Baixada Fluminense. Queremos o que todo cidadão de Duque de Caxias dese-

ja: uma saúde digna e com qualidade”, explicou. "É preciso esclarecer que esta unidade não funcionará como um CTI. Ela tem a inalidade de atender pacientes no pós operatório cardiológico, urgências hipertensivas entre outros casos cardiológicos. Em média os pacientes icarão aqui cerca de quatro dias até serem transferidos para outro setor. A UCI tem ainda a função de desafogar as salas vermelhas de atendimento", disse. Durante a solenidade no Hospital Dr. Moacyr do

Carmo, o prefeito Alexandre Cardoso disse que vem investindo no sistema de Saúde do município. Lembrou que ainda há muito que melhorar, mas gradativamente vem transformando esta realidade. “Tudo tem sido feito com planejamento. Vamos reabrir o Hospital Duque de Caxias, mas dentro de um prazo determinado, Precisamos esperar o im da auditoria que está sendo feita para sabermos quanto foi gasto e o que falta para inalizar. Não cederei à pressão, ele será reaberto após a auditoria”, revelou.

uma sede administrativa, com um capitão responsável, além de realizarmos policiamento a pé e com viatura. Por todo esse conjunto de práticas técnico-operacionais, existe uma similaridade com a UPP”, explicou Lima Freire. O Secretário Estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, visitou o local na manhã de domingo (4), onde também esteve o prefeito Alexandre Cardoso. Ele anunciou que no máximo em 15 dias, terão início as obras de recuperação do posto de saúde da comunidade e as melhorias na creche e pré-escola

Abne Mesquita Abreu. “Queremos que esta região sirva de exemplo para todo o Estado do Rio. Por isso, pedimos à Unigranrio que desenvolva projetos para a comunidade. Vamos investir na qualiicação proissional dos moradores, buscar inanciamentos para que a mulher possa comprar máquina de costura e contribuir no orçamento doméstico, incentivar a fabrica��ão de brinquedos de madeira e levar projetos culturais aos moradores.”, destacou Cardoso. A secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Cláudia Peixoto, também acompanhou o prefeito na visita, entre outros colaboradores. Na avaliação de Beltrame, a implantação de uma companhia destacada da PM na Mangueirinha tem papel fundamental por garantir o direito de ir e vir do cidadão. “Esta é uma conquista de Duque de Caxias e da Baixada Fluminense. É importante destacar que a companhia, ao contrário das UPPs, tem ligação com o batalhão de Duque de Caxias e contará com 180 homens experientes e provenientes das unidades paciicadoras”, revelou.


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

►06 a 12 de Agosto de 2013

Produção de petróleo no Brasil subiu 5,2% em junho

A

produção de petróleo (óleo, mais líquido de gás natural ) de todos os campos da Petrobras no Brasil em junho foi 1,979 milhão de barris por dia (bpd), volume 4,6% acima do produzido em maio (1,892 milhão de barris). Incluída a parcela operada pela empresa para seus parceiros, a produção exclusiva de petróleo no Brasil chegou a 2, 43 milhões bpd, indicando um aumento de 5,2% em relação a maio. A produção

total (petróleo e gás natural) da Petrobras no Brasil, em junho, atingiu a média de 2,378 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), volume 4,8% acima do produzido em maio. Incluída a parcela operada pela Petrobras para empresas parceiras, o volume total produzido em junho foi 2,489 milhões boe/d, 5,5% a mais do que no mês anterior. Em nota, a Petrobras informou que a produção de gás natural - sem liquefei-

to - dos campos da companhia no Brasil em junho foi 63,430 milhões de metros cúbicos, 6,2% acima do volume extraído em maio. A produção total de gás no Brasil, incluída a parte operada pela empresa para seus parceiros, foi 70,834 milhões de metros cúbicos por dia, com um aumento de 6,8% na comparação com o mês anterior. A produção total de petróleo e gás natural no exterior, em junho, foi 234.885 boe/d, correspondendo a

um aumento de 0,7% em relação ao mês de maio. Do total, foram produzidos 144.131 barris diários de petróleo, produção considerada estável, na comparação com o mês anterior. A produção internacional de gás natural chegou a 15,419 milhões de metros cúbicos/dia, 1,9% acima do volume produzido em maio. O aumento na produção internacional decorreu, principalmente, da maior demanda de gás boliviano pelo mercado brasileiro.

Dilma volta a defender destinação dos royalties do petróleo à educação A

presidenta Dilma Rousseff dedicou parte do discurso na cerimônia de sanção do Estatuto da Juventude para falar da importância de destinar os recursos dos royalties do petróleo para a educação. O Projeto de Lei (PL 323/07), encaminhado pela presidenta ao Congresso Nacional, aguarda a conclusão da votação na Câmara dos Deputados. "Os royalties

do petróleo são uma riqueza inita. Portanto desde o início o governo considerou fundamental que esses recursos fossem destinados à educação", disse. A presidenta disse que existem dois caminhos para sair da desigualdade: um pela melhora dos empregos dos adultos, outro, pela educação. Este, segundo ela é "o grande caminho". Os royalties são recursos

initos. Em educação, "[a riqueza] ica porque as pessoas transmitem isso para a sociedade por meio da cultura, da ciência”. A conclusão da votação do PL é o principal assunto da semana na Câmara. O texto principal foi aprovado, mas falta ainda a concluir a votação dos destaques que visam a alterar a proposta. No primeiro semestre, o projeto foi aprovado pelos

deputados, mas na apreciação no Senado ele foi modiicado e teve que retornar à Câmara para nova deliberação. Concluída a votação, o projeto será encaminhado à sanção presidencial. Com as mudanças feitas até o momento no Congresso Nacional, os recursos serão divididos entre educação (75%) e saúde (25%). A presidenta não citou a saúde no discurso. (Agência Brasil)

5

Governo adia anuncio de medidas para setor cafeeiro

O

anúncio de medidas para dar suporte ao setor cafeeiro, que atravessa uma crise, não ocorreu nesta segunda-feira (5), conforme havia sido anunciado pelo governo e era esperado pelos cafeicultores. O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, compareceu à coletiva de imprensa convocada para detalhar as ações para informar que a divulgação ocorrerá somente ao longo da semana. O anúncio pode ocorrer nesta quarta-feira (7), em visita da presidenta Dilma Rousseff a Varginha (MG). O adiamento revoltou os produtores rurais, que reivindicam estímulos para a safra há algum tempo. Presente ao evento em que seria feita a divulgação, o engenheiro agrônomo e produtor de café Flávio Bahia, vice-presidente da Câmara do Café das Matas de Minas, disse que a colheita está terminando e que o grão está sendo vendido a preço muito baixo. “[A saca] foi vendida [por] em torno de R$ 240, R$ 250. O custo de produção chega a R$ 360, R$

370. E o governo lançou um preço mínimo de R$ 307. Nós vamos pagar para trabalhar?”, questionou o cafeicultor, que declarou ter viajado 1,2 mil quilômetros para acompanhar o anúncio das medidas para o setor em Brasília. Carlos Paulino, presidente da Cooperativa Regional de Cafeicultores de Guaxupé (Cooxupé), do sul do estado de Minas Gerais, disse que os cafeicultores da região também estão tendo prejuízo. O governo sofreu desgaste com o setor cafeeiro em maio, quando, em lugar do preço mínimo reivindicado de R$ 340 para a saca de 60 quilos do café arábica, ixou o valor em R$ 307. Os produtores alegam que a quantia não cobre os custos de produção e aguardam o anúncio do pacote de medidas para compensar o patamar insatisfatório, entre elas, inanciamento para retenção de safra. De acordo com Flávio Bahia, os produtores de café desejam também anistia ou prorrogação de suas dívidas por um período de 20 anos.

Into faz mutirão de cirurgias para atender pacientes com lesões no pé

O

Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) começou nesta segunda-feira (5) um mutirão de cirurgia que atenderá a 40 pacientes com lesões no pé e no tornozelo. A previsão inicial é de que 12 operações sejam feitas por dia até quinta-feira (8). Este é

o nono mutirão este ano, e o primeiro para pacientes com problemas no pé. O objetivo é acelerar o atendimento, proporcionando um tempo de espera menor a quem já está na ila. O chefe do Centro de Cirurgia do Pé e Tornozelo do Into, Isnar Moreira, disse que dependendo do êxito das cirurgias

do mutirão, operações extras serão realizadas. - Existem casos que, ao programarmos o mutirão, vemos quem pode entrar na lista de espera, justamente para o caso de tudo acontecer dentro da normalidade. Quando tudo acontece bem, você acaba estendendo o número de cirurgias para

atender um maior número de pacientes possível - declarou Isnar. De acordo com o médico, o mutirão atende a pacientes que, em sua maioria, sofreram lesões devido a sequelas de traumas, fraturas e doenças reumatológicas. Ao todo, oito cirurgiões estão participando do mutirão, em três salas

de cirurgia. “A equipe conta com oito cirurgiões, além de enfermeiros e estrutura ambulatorial para atender aos pacientes”, explicou. Outro mutirão do Into começou hoje na Fundação Hospitalar Adriano Jorge, em Manaus, e vai atender a 25 pacientes que necessitam de artroplastia primária

de quadril, procedimento de substituição da articulação desgastada do quadril por uma prótese. A ação vai até a próxima sexta-feira (9) e faz parte do projeto Suporte, que leva proissionais especializados para regiões com baixa oferta de serviços na área de traumatologia e ortopedia.

Obras em Nova Iguaçu

O

Programa Bairro Novo, da Secretaria de Obras, avança em Nova Iguaçu, cidade pioneira na implementação dessas obras na Região Metropolitana. Depois de começar nos bairros de Rodilândia e Figueira, o programa chega agora a mais três localidades do município: São Francisco 1 e 2, na região fronteiriça a Seropédica, e Jacutinga, vizinho de Mesquita. Mas, o Bairro Novo, que consiste na implantação de drenagem, pavimentação e construção de meio-ios e calçamento de ruas, vai se estender por toda a cidade nos próximos meses. A informação é do vice-governador e coordenador de Infraestrutura do Estado, Luiz Fernando Pezão, anunciada neste domingo (4/8) durante o lançamento das obras nos bairros de São Francisco 1 e 2.


6

MERCADO & NEGÓCIOS

Atualidade Projeto de lei popular pede mais verba para a saúde

O

Movimento Nacional em Defesa da Saúde Pública, o Saúde+10, reuniu mais de 1,8 milhão de assinaturas e levou ontem (5) ao Congresso Nacional um projeto de lei (PL) de iniciativa popular para a destinação de 10% da receita corrente bruta brasileira ao Sistema Único de Saúde (SUS). A estimativa é a de que o valor supere R$ 42 bilhões em recursos adicionais por ano. De acordo

com o último Orçamento da União, em 2013, estão destinados ao setor cerca de R$ 90 bilhões. As assinaturas são parte do plano de reivindicar ao Congresso um PL de iniciativa popular , em que deve ser reunido 1% do eleitorado nacional, com no mínimo 0,3% dos eleitores de cinco unidades da Federação, por meio de assinaturas validadas com os respectivos números de título de eleitor, zonas e seções eleitorais.

País Ministro defende ampliação Dos serviços do CAT-RJ

E

m visita à Central de Apoio ao Trabalhador (CAT-RJ), no bairro São Cristovão, na zona norte do Rio, o ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, reairmou a intenção do ministério em melhorar o atendimento ao trabalhador e ampliar os serviços oferecidos nas centrais de apoio. Segundo Dias, o objetivo do ministério é oferecer nos postos, além do encaminhamento ao

emprego, a emissão da carteira proissional. - Esse tipo de parceria minimiza as diiculdades dos trabalhadores. Na medida em que tenhamos essa infraestrutura, vamos poder confeccionar carteiras e atender questões referentes a seguro-desemprego e outros direitos. Isso beneicia o trabalhador e o ministério tem como função primordial, oferecer atendimento descente ao trabalhador - airmou Dias.

Internacional Farc exigem reforma do sistema judicial colombiano

A

s Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) exigiram nesta segunda-feira (5) a reforma do sistema judicial colombiano e a criação de uma comissão de inquérito internacional sobre as origens do conlito armado. O im do conlito entre o governo e o grupo guerrilheiro está sendo negociado na capital cubana. O comunicado das Farc

foi lido por um dos representantes do grupo, Paulo Catatumbo, na retomada das conversações, no Palácio das Convenções de Havana, onde as conversações foram iniciadas em novembro de 2012. O sistema judicial colombiano foi “politizado pelo Executivo” e “a responsabilidade do Estado no conlito armado desqualiicou-o cada dia mais”, destaca a mensagem das Farc.

►06 a 12 de Agosto de 2013

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Projeto cultural volta a ocupar praça no Engenho do Porto

N

o próximo sábado (10), a partir das 13 horas, acontecerá a segunda edição do evento Ocupação Cultural da Praça, em Duque de Caxias. O projeto promove atividades artísticas ao ar livre e tem direção e produção do Coletivo Cultural Macaco

Chinês. O local é a Praça 5 de Maio - Rua Risoleta Caetano, número 177, bairro Engenho do Porto. Da programação constarão música ao vivo, oicina de graite (Meeting of Favela), intervenção do RapperSlow (da Baixada Fluminense), além de exibição do vídeo-per-

formance de Aline Castella (do Cine 360) e do trailer do ilme “1.9.6.2 O Ano do Saque”, dos premiados diretores Godô Quintas e Rodrigo Dutra. Inaugurada em 2008, a Praça da 5 de Maio estava abandonada. O Macaco Chinês resolveu promover

sua ocupação, para atividades culturais. Os próprios integrantes do coletivo se encarregaram de aparelhá-la para o evento. Assim, em ritmo de mutirão, que contou com a participação de diversos moradores.

Feira de moda íntima movimenta Nova Friburgo

A

23ª edição da Fevest (Feira Brasileira de Moda Íntima Praia, Fitness e Matéria-Prima) promete movimentar a economia de Nova Friburgo. O principal evento de negócios do município da Região Serrana que começou domingo (4), no Nova Friburgo Coun-

try Clube, e vai até esta terça-feira. A feira conta com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que coordena o Arranjo Produtivo Local (APL) de Moda Íntima do município, maior polo fabricante de moda íntima do país. O evento conta com uma programação especial, que inclui pales-

tras, talkshows, debate e desiles. O município de Nova Friburgo é considerado referência no setor de moda íntima e atrai compradores e fornecedores de todo Brasil. Cerca de mil confecções - de pequeno, médio e grande portes estão instaladas na cidade e seu entorno. A edição

deste ano tem como objetivos o aumento das vendas, com a comercialização das peças pela internet, e a consolidação da vocação do município para a moda íntima, resultando no desenvolvimento de uma marca de Nova Friburgo para o setor.

Estudantes mantêm ocupação na Universidade Gama Filho

U

m grupo de 60 estudantes da Universidade Gama Filho, na zona norte, permanece acampado na reitoria da instituição. Iniciado no dia 15 de julho, o protesto pede uma solução para os problemas inanceiros da universidade, como a falta de pagamento dos professores.

Eles também cobram transparência do setor inanceiro e intervenção do Ministério da Educação (MEC). Os manifestantes dizem que irão encerrar a ocupação somente quando a mantenedora da Gama Filho, a Galileo Educacional, adotar uma solução. Na última sexta-feira (2),

o Ministério da Educação (MEC) determinou a suspensão do vestibular para admissão de novos alunos e transferência de estudantes da graduação e da pós-graduação. Na terça-feira (30), o coordenador-geral da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Pedro Leitão,

encontrou-se com os estudantes para ouvir as reivindicações. "A suspensão dos processos foi fruto de vários dias de luta, que inalmente chamaram a atenção", disse Duvivier Ferreira, 25 anos, que cursa o último semestre de comunicação.

Governo do Rio regulamenta uso de helicópteros oiciais

O

Diário Oicial do Estado do Rio de Janeiro publicou em sua edição desta segunda-feira (5) decreto do governador Sérgio Cabral que regulamenta o uso de helicópteros da frota do governo estadual. De acordo com o Decreto nº 44.310, três das sete aeronaves que serviam ao

primeiro escalão da administração luminense serão repassadas para o Corpo de Bombeiros e para as polícias Civil e Militar. Os três helicópteros transferidos para os órgãos de segurança e Defesa Civil são do modelo Esquilo. Quanto aos demais aparelhos, o decreto determina que elas só poderão ser

usados “em atividades próprias dos serviços públicos” pelo governador, vice-governador, secretários e chefes de autarquias. Fora dessas situações, o decreto admite apenas o uso dos helicópteros pelo primeiro escalão “por questões de segurança”. Na segunda-feira passada (29), ao ser indagado

pela imprensa sobre o uso excessivo de helicópteros, o governador Sérgio Cabral declarou que só ele poderia se deslocar em helicópteros, até que se izesse uma nova norma especiicando o seu uso, o que excluiria a utilização pela família do governador.

Ministros do Mercosul queixam-se na ONU de espionagem do EUA s ministros dos Negócios Estrangeiros do Mercado Comum do Sul (Mercosul) manifestaram nesta segunda-feira (5), em encontro com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, preocupação com o programa de espiona-

O

gem norte-americano, revelado pelo ex-consultor de informática Edward Snowden. No encontro, os representantes do Brasil, da Argentina, do Uruguai e da Venezuela manifestaram a "indignação" e a "preocupação" com que seus países receberam a notícia de que o governo dos Estados

Unidos tinha acesso a mensagens de instituições, empresas e cidadãos de países latino-americanos. Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Elías Jaua Milano, a espionagem de dados viola os direitos humanos e ameaça a "mútua coniança" necessária para o bom funciona-

mento da comunidade internacional. - Estamos convencidos de que é uma prática que viola os direitos internacionais e os direitos humanos fundamentais, ao ignorar o direito sagrado da privacidade dos nossos cidadãos disse o ministro.

Papa Francisco pede a jovens que combatam o consumismo

O

papa Francisco convidou neste domingo (4) os jovens a procurar a fé para combater o “veneno do vazio que se insinua nas sociedades atuais baseadas no proveito e no ter” e que os ilude "com o consumismo".O líder da Igreja Católica advertiu que os jovens "são espe-

cialmente sensíveis ao vazio de signiicado e de valores que com frequência os rodeia e do qual, por desgraça, pagam as consequências". Francisco sublinhou na forma como o Evangelho acentua precisamente "o absurdo de basear a própria felicidade" nas possessões materiais. "A verdadeira ri-

queza é o amor de Deus partilhado com os nossos irmãos", disse. O papa, que falava durante a oração do Angelus para um grande público na Praça de São Pedro, em Roma, recordou as Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) do Rio de Janeiro, esperando que os jovens que participa-

ram do evento possam "traduzir aquela experiência no seu caminho quotidiano, no seu comportamento diário e que também possam traduzi-la nas decisões importantes da vida, respondendo à chamada pessoal do Senhor".


Duque de Caxias, Baixada e Capital MERCADO & NEGÓCIOS

►06 a 12 de Agosto de 2013

Governo reduz alíquota de importação de 100 produtos

O

ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou dia 1° que o governo não renovará a elevação da tarifa de importação para uma lista de 100 produtos que tiveram a alíquota aumentada em setembro do ano passado. O ministro disse que ele e seu colega do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, decidiram que reeditar a elevação das taxas não é necessário. "No ano passado, a indústria brasileira estava sofrendo forte assédio de importações e o câmbio não era favorável. Agora, temos condições de

reduzir as tarifas para o patamar anterior", disse Mantega. Os produtos atingidos pela decisão são insumos para a indústria de bens de capital. A partir de 1° de outubro, as alíquotas, que haviam sido aumentadas para patamares entre 14% e 25%, voltarão a vigorar de zero a 18%. Guido Mantega disse que a indústria do país está recuperada e pode enfrentar uma concorrência maior. A produção industrial vai bem. "Temos ao longo do ano quatro [meses] de crescimento e dois [meses] de crescimento negativo. Flutua mês a mês

dependendo de dias úteis, fatores sazonais, mas está-se deinindo claramente que haverá crescimento da produção industrial. Podemos dizer isso, com metade do ano decorrido", ressaltou, referindo-se ao período de janeiro a junho. O ministro destacou que o câmbio valorizado prejudica os produtos importados e favorece a indústria nacional. Por isso, não haveria necessidade de proteção à indústria mantendo o imposto de importação dos insumos em patamares elevados. "Com o câmbio que temos hoje, esse setor [a indústria] ganhou uma defesa

natural", declarou Mantega. Ele disse não acreditar em impacto da medida na balança comercial, que tem apresentado resultados deicitários este ano. "A principal explicação para o resultado comercial menor é a conta do petróleo. Estamos importando mais e a Petrobras, provisoriamente, exportando menos. Mas vai aumentar e, daqui a pouco, voltaremos a exportar mais petróleo. Tirando o petróleo, o resultado comercial é normal. A mudança não preocupa com relação a déicit comercial", disse.(Agência Brasil)

Resultado da produção industrial foi bom e revela coniança

O

presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse considerar bom o resultado da produção industrial nacional, que subiu 1,9% em junho na comparação com maio, conforme divulgado nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geograia e Estatística (IBGE). "É relevante sublinhar que, considerando as circunstâncias

todas, é um bom resultado, um excelente resultado para um mês em que houve um movimento forte da taxa de câmbio e maior incerteza no cenário internacional", disse Coutinho. A produção industrial cresceu 3,1% em comparação a junho de 2012. No acumulado de 2013, a taxa de crescimento é 1,9% e, nos últimos doze meses, acumula alta de 0,2%. O crescimento de 1,9% fren-

te a maio - quando a produção industrial caiu 1,8%, para o presidente do BNDES "revela que o estado de coniança das indústrias em planos de produção foi mantido". Coutinho disse ainda que o crescimento da economia americana, que avançou 1,7% no segundo trimestre deste ano, é uma boa notícia para os mercados, que já vinham reavaliando no mundo inteiro o impacto das mudanças no

Fed (Banco Central americano), que fez um ajuste iscal e causou ansiedade no primeiro semestre deste ano. "Os mercados sobrerreagiram de maneira muito nervosa", airmou Coutinho. Para ele, o momento é prematuro para traçar projeções para o Brasil, que pode manter um plano de investimentos independente de conjunturas. (Agência Brasil)

BB, Bradesco e Itaucard punidos por desrespeito ao direito do consumidor O Ministério da Justiça multou o Banco do Brasil, o Itaucard e o Bradesco. Conforme decisões do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, publicadas na edição de sexta-feira (2) do Diário Oicial da União, o Itaucard terá de pagar multa de R$ 532,050 mil. O Bradesco

foi multado em R$ 666,2 mil e o Banco do Brasil, em R$ 532,050 mil. Os valores serão recolhidos ao Fundo de Defesa de Direitos Difusos. Os recursos desse fundo são aplicados em ações voltadas para a proteção do meio ambiente e do patrimônio público e na defesa dos consumidores.

Segundo o Ministério da Justiça, o Itaucard e o Banco do Brasil foram multados pelo envio de cartões de crédito sem prévia solicitação dos consumidores. “O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) da Secretaria Nacional do Consumidor recebeu de-

núncias de consumidores relatando que estavam recebendo cartões de crédito dos bancos mencionados, em suas residências, sem qualquer pedido prévio. Trata-se de prática abusiva vedada pelo Código de Defesa do Consumidor”, diz o ministério. (Agência Brasil)

7

Schin é condenada a pagar R$ 700 mil por assédio moral

A

Brasil Kirin, empresa dona da marca de bebidas Schin, foi condenada a pagar indenização de R$ 700 mil por assédio moral. O valor deverá ser revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). O juiz Roberto Benavente Cordeiro, da 4ª Vara do Trabalho de Guarulhos (SP), determinou ainda que a empre-

caso o desempenho não fosse satisfatório, os empregados poderiam ser enviados para outra região. “As cobranças envolviam gritos e utilização de palavras como 'safado' ”, informou o MPT na fundamentação da ação contra a Kirin. O juiz determinou que a empresa divulgue internamente os canais de

sa apure as reclamações e tome medidas efetivas para acabar com as práticas abusivas. Em inquérito civil, conduzido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) de Guarulhos, constatou-se que os gerentes desrespeitavam os funcionários, com gritos e xingamentos, para cobrar o alcance das metas estipuladas pela empresa. Havia até ameças de que

reclamação existentes. Segundo o texto, a Kirin deverá deixar claro para seus funcionários, em especial nos cargos de gerência e direção, que vai apurar as reclamações e punir os responsáveis pelas práticas de assédio. Procurada pela Agência Brasil, a Brasil Kirin disse que não se manifesta sobre processos judiciais ou administrativos que estejam em trâmite.


8

MERCADO & NEGÓCIOS

►06 a 12 de Agosto de 2013

Duque de Caxias, Baixada e Capital

Renda per capita de famílias Cai apreensão de mercadorias que entram irregularmente no país cresce 3% ao ano em uma década Elza Fiúza-ABr

A

apreensão total de mercadorias resultante da atuação da Receita Federal nas áreas de iscalização, repressão e controle sobre o comércio exterior (inclusive bagagem) registrou queda em valores de 3,5%, chegando a R$ 738 milhões no primeiro semestre do ano, informou o Subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, Ernani Argolo Checcucci Filho. Segundo o secretário, a queda no volume de apreensão da Receita Federal decorre da percepção de que a entrada irregular de

mercadorias hoje no Brasil envolve maior risco. Outro fator que também contribuiu para a diminuição das apreensões foi a menor atratividade exercida pelos produtos importados em decorrência do aumento do dólar. Entre as mercadorias apreendidas, estão produtos falsiicados, tóxicos, medicamentos, armas, munições e drogas. Um dos destaques, informou o subsecretário, foi a apreensão de medicamentos no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em Cumbica, São Paulo. A Receita infor-

mou ainda que a apreensão de medicamentos aumentou em 102,96%, alcançando R$ 7,891 milhões. Houve ainda crescimento no valor das apreensões de cigarros, com incremento de 103,17%, ou seja passou de R$ 61,053 milhões para R$ 124,045 milhões. De acordo ainda com os números da Receita, foram realizadas 1.585 operações de vigilância e repressão no período. Este número representa um crescimento de 11,93% em relação ao mesmo período do ano passado, embora o valor das apreensões tenha caído.

A

renda per capita das famílias brasileiras aumentou 3% ao ano, em uma década (2001 e 2011), passando de R$ 591 para R$ 783. Para o segmento da classe média, o ritmo de crescimento para superou os 4% ao ano, com valor (R$ 576) 50% acima do registrado dez anos antes (R$ 382). Os dados estão na quarta edição do estudo Vozes da Nova Classe Média, divulgado nesta segunda-feira (5), em São Paulo,

pela Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) da Presidência da República. Em 95 páginas, o documento traz no prefácio um artigo do ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, no qual ele destaca que só no período de 2004 a 2011, foram gerados no país 2,095 milhões de empregos, indicando taxa média de crescimento de 5,8% ao ano. Os dados citados pelo ministro são do Cadastro Geral de Empregados e Desempre-

gados (Caged). O Vozes da Nova Classe Média salienta que o aumento da renda per capita se deve em parte às novas oportunidades de trabalho. De acordo com o estudo, o número de postos de trabalho cresceu 20% no período com ampliação de 16 milhões de vagas, passando de 76 milhões em 2001 para 92 milhões em 2011, o que consequentemente levou a uma queda na taxa de desemprego.


Edição nº 170