Page 1

Indicadores / Câmbio

País

Compra

Novos TRFs vão custar mais de R$ 900 milhões anuais, diz IPEA

Venda %

Dolar Comercial

2,146

2,147

0,64

Dólar turismo

2,050

2,270

0,44

51.316,65

0,59

ibovespa

►PÁGINA 2

Fechamento: 10 de junho de 2013

Ano 5 ● nº 162 www.jornalcapital.jor.br

MERCADO & NEGÓCIOS R$1

Capital EMpRESa JORNalÍStiCa ltDa ● ►11 a 17 de junho de 2013

Setor de alimentos atrai R$ 2,6 bilhões

O

setor Alimentício e de Bebidas já acumula mais de R$ 2,63 bilhões em investimentos no Estado do Rio desde o im de 2011, e atrai grandes empresas. Com a abertura de novas fábricas, a expectativa é de que seis mil empregos sejam gerados até 2016. Entre os maiores empreendimentos que chegam ao Rio de Janeiro está o da Coca-Cola. ►PÁGINA 8

2014 terá R$ 91,5 bilhões em desonerações Antonio Cruz-ABr

s números foram apresentados nesta segunda-feira (10) pelo secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, durante o sétimo balanço do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2) (foto). Para Holland, o investimento na economia brasileira é sustentável. Para embasar sua avaliação, o secretário citou dados de produção de bens de capital, que ficou em 24,4% em abril em comparação ao mesmo período do ano passado. ►PÁGINA 3

O

O

Banco Central (BC) anunciou leilões de dólares, em momento de alta da moeda americana. A autoridade monetária fez operações de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro, para suavizar a alta da moeda. ►PÁGINA 2

Projeto legaliza atuação de mototaxistas em Caxias Marcelo Cunha

O

município de Duque de Caxias sai na frente e será a primeira cidade da Baixada Fluminense a regulamentar a atividade dos mototaxistas. O projeto de lei foi uma iniciativa do vereador Osvaldo Lima e já foi encaminhado ao Poder Executivo como indicação, para que seja submetido ao Poder Legislativo. O autor já discutiu o assunto com o prefeito Alexandre Cardoso, que aprovou a idéia. ►PÁGINA 5

Arrecadação de Caxias já passou de R$ 1 bilhão ►PÁGINA 7

Produtos agrícolas fazem superávit na balança

I

mpulsionada pelas safras do milho e da soja, a balança comercial (diferença entre exportações e importações) registrou superávit de US$ 285 milhões na primeira semana de junho, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, segundo a Agência Brasil. ►PÁGINA 5

BC faz leilões sucessivos de dólares

Segundo a Firjan, exportações luminenses mostram recuo de 40%

A

balança comercial do estado do Rio apresentou saldo negativo no primeiro quadrimestre do ano, com déficit de US$ 921 milhões, devido à redução de 40% das exportações (US$ 6,4 bilhões) e do aumento de 29% nas importações (US$ 7,3 bilhões). ►PÁGINA 2

Comércio terá mais um ano para informar tributos na nota iscal

►PÁGINA 3

Conferência da Cidade reúne gestores e membros da comunidade ►PÁGINA 4

Indústria automobilística deve movimentar R$ 12 bi até 2016 Divulgação

C

om destaque para Resende e Porto Real, no Médio Paraíba, o setor chama a atenção. A instalação das indústrias já criou mais de dez mil empregos diretos. A expectativa é de que o Rio de Janeiro se torne o segundo polo no segmento do país. Entre as empresas instaladas no estado estão a MAN Latin America, a Peugeot e a Nissan. ►PÁGINA 8

Praça de pedágio de Xerém começa a ser removida

►PÁGINA7 2 ►PÁGINA


2

MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

Banco Central faz leilões sucessivos de dólares O

Banco Central (BC) anunciou nesta segunda-feira (10) leilões de dólares, em momento de alta da moeda americana. A autoridade monetária fez operações de swap cambial tradicional, equivalente à venda de dólares no mercado futuro, para suavizar a alta da moeda. Logo após divulgar os resultados do primeiro leilão, o BC anunciou mais uma operação com dois lotes de até 40 mil contratos cada um. No primeiro leilão, da oferta de 40 mil contratos, com vencimento em 1º de julho deste ano, foram negociados 10 mil, no total de US$ 498,3 milhões. Dos outros 40 mil contratos ofertados, com vencimento em 1º de agosto, foram negociados 10 mil, com valor total de US$ 497,8 milhões. No segundo leilão, dos 40 mil contratos, 11 mil foram ne-

Banco de Imagens

gociados, com total de US$ 546 milhões e vencimento em 1º de agosto. Também foram negociados outros 11,5 mil contratos, do total ofertado de 40 mil, totalizando US$ 571,6 milhões, com vencimento em 1º de julho deste ano. O BC tem feito essas operações sempre que o dólar alcança patamar alto. Hoje, o dólar chegou a icar cotado a R$ 2,16. A expectativa do mercado inanceiro é que o dólar

encerre este ano cotado a R$ 2,10 e vai continuar subindo 2014, encerrando o período em R$ 2,15. Nos últimos dias, a alta da cotação da moeda americana ocorreu devido a indicação de que o Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos) reduzirá os estímulos monetários que têm impulsionado a economia dos Estados Unidos nos últimos anos. Com a diminuição do volume de dólares em circulação, a

moeda torna-se mais cara, o que afeta as cotações em todo o mundo. Além dos leilões de dólares no mercado futuro, o governo brasileiro anunciou, no início deste mês, a isenção do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para os estrangeiros que aplicam em renda ixa no Brasil. Desde outubro de 2010, a alíquota em vigor era 6%. A mudança estimula a entrada de recursos externos e, por consequência, ajuda a conter a alta do dólar. Um dólar mais estável é importante como uma das ferramentas para ajudar o governo a combater a inlação com o auxílio de produtos importados. Se o dólar está mais alto, os preços de produtos importados mais elevados são repassados aos consumidores no mercado interno.

Exportações luminenses mostram recuo de 40% de janeiro a abril

A

balança comercial do estado do Rio apresentou saldo negativo no primeiro quadrimestre do ano, com déicit de US$ 921 milhões, devido à redução de 40% das exportações (US$ 6,4 bilhões) e do aumento de 29% nas importações (US$ 7,3 bilhões). Os dados são do boletim “Rio Exporta”, divulgado pelo Sistema FIRJAN nesta segunda-feira (10). A queda das exportações luminenses foi marcada especialmente pela baixa nas vendas de petróleo, que movimentou US$ 3,1 bilhões, uma redução de 57% em relação aos primeiros quatro meses do ano passado. Já o crescimento das importações foi impulsionado pela compra de combustíveis e lubriicantes (US$ 2,2 bilhões), com alta de 91% no período, além das importações de bens de capital (US$ 1,3 bilhão), com aumento de 49%. Depois do primeiro su-

Começam esta semana obras para remoção do pedágio de Xerém

D

epois de 17 anos de luta na campanha “Xerém sem Pedágio - Uma Luta de Todos!”, moradores, agricultores e empresários de Xerém, no quarto distrito de Duque de Caxias, começam a ver uma luz no im do túnel, que separa aquela região

do resto do País e da sede do próprio município, em decorrência da implantação da praça de pedágio da Concer - concessionária da BR-040 - na localidade de Santa Cruz da Serra, ao invés dos limites entre o município e a vizinha Petrópolis.

O pontapé inicial das obras que deverão resultar a transferência do pedágio para a subida da serra, o que inclui a duplicação da rodovia, está marcado para esta sexta-feira (14), com a presença do alto comando do Ministério dos Transportes, da Agência Nacional de

Transportes Terrestres e do Governo do Estado, além da diretoria da concessionária. O ato está marcado para às 10h, na altura do KM 102 da Rodovia Washington Luís, na pista de descida em direção ao Rio, local próximo à guarita no acesso a Xerém.

perávit do ano, em março, o cenário da balança comercial do Rio voltou a ser de retração em abril, com déicit de US$ 371 milhões. As exportações luminenses movimentaram US$ 1,3 bilhão, uma queda de 60% em comparação ao mesmo período do ano passado, enquanto as importações recuaram 5,3%, atingindo US$ 1,6 bilhão. A queda de 73% nas vendas de petróleo (US$ 581 milhões) e de 67% em óleos combustíveis (US$ 127 milhões) foram os principais responsáveis pela baixa das exportações em abril. A indústria Mecânica, no entanto, bateu recorde de vendas, exportando US$ 17,9 milhões (alta de 42%), melhor resultado do ano. Nas importações, a União Europeia foi a principal origem de compras (US$ 1,8 bilhão), avançando 29%.

Cambio

(*) Fechamento: 10 de junho de 2013

Moeda

Compra (R$)

Dolar Comercial

2,146

2,147

0,64

Dólar turismo

2,050

2,270

0,44

Compra (u$)

Moeda

Venda (u$) 5,624

0,27

Dólar austrália

0,945

0,945

0,45

Dólar Canadá

1,019

1,019

0,00

Euro

1,325

1,325

0,26

Franco Suíça

0,933

0,934

0,24

98,810

98,900

1,37

1,557

1,557

0,10

503,200

504,700

0,25

1.899,000

1.902,000

0,52

5,280

5,320

0,09

peso México

12,897

12,909

1,07

Peso uruguai

20,350

20,600

0,00

iene Japão

peso Colômbia peso livre argentina

Bolsa Valor

alberto marques

N

a segunda metade do Século passado, o Secretário de Finanças da prefeitura do antigo Distrito Federal, atual capital do Rio de Janeiro, Dr. Nelson Mufarrej, buscando melhorar as inanças do município criou um concurso chamado “Seus Talões Valem Milhões”, onde os consumidores eram convidados a exigirem as notas iscais de compras que, colecionadas, eram postas num envelope e entregue em postos da Secretaria de Finanças. Ao im do mês, um dos contribuintes era sorteado e levava o prêmio de um milhão de cruzeiros (antigos). A partir desta segunda-feira (10), os contribuintes de todo o País terão uma razão a mais para pedir “a notinha por favor!”. Trata-se do lançamento na nota iscal do valor dos impostos embutidos no peço do produto ou serviço, uma

exigência do consumidor, que exige transparência na cobrança de tributos. De acordo com a Lei 12.741/12, quando izer uma compra, o consumidor tem de ser informado sobre o valor aproximado do total dos tributos federais, estaduais e municipais, cuja incidência inlui na formação dos respectivos preços de venda. Embora a lei estabeleça para esta segunda-feira (10) a data em que a exigência entra em vigor, muitas empresas alegam que falta ainda a regulamentação da lei e dizem que, por isso, não sabem como adequar seus sistemas informatizados às novas regras. O presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, Roque Pellizzaro Junior, foi enfático ao dizer que o setor que representa não está preparando para as mudanças. “O Ministério da Justiça tem de regulamentar a lei. Só a partir da regulamentação teremos a noção correta de como as empresas se prepararão

para discriminar corretamente os impostos nas notas”, disse Pellizzaro à Agência Brasil, do Governo Federal. Segundo Pellizzaro, as empresas de pequeno porte terão muita diiculdade porque as empresas que fornecem os programas de computador para elas não sabem ainda como adequar os sistemas. Pellizzaro também acredita que as entidades de defesa do consumidor não autuarão as empresas antes da regulamentação. Para ele, depois de publicada a regulamentação da lei, é possível que seja dado um prazo para que as empresas ajustem os sistemas informatizados. Até a última sexta-feira (7), o Procon do Distrito Federal manifestava disposição de cumprir a lei. Ao ser consultado, um dos supervisores, que preferiu não se identiicar, informou que a orientação era cumprir a lei, já que as empresas tiveram, desde dezembro, data da publicação da lei, prazo suiciente para se adequar. À Agên-

cia Brasil, o Ministério da Justiça não informou quando a regulamentação será publicada, mas o presidente da CNDL acredita que isso ocorra nesta semana. Pela lei, a apuração do valor dos tributos incidentes deve ser feita separadamente para cada mercadoria ou serviço, inclusive na hipótese de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber. Têm de ser informados ao consumidor os impostos sobre Operações Financeiras (IOF) e sobre Produtos Industrializados (IPI), o relativo ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep), as contribuições para o Financiamento da Seguridade Social (Coins) e de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), além dos impostos Sobre Serviços (ISS) e sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Variação %

5,623

peso Chile

A notinha por favor!

Variação %

Coroa Dinamarca

libra Esterlina inglaterra

Ponto de Observação

Venda (R$)

Variação %

ibovespa

51.316,65

0,59

iBX

20.665,11

0,40

Dow Jones

15.238,59

0,06

Nasdaq

3.473,77

0,00

Merval

3.413,77

1,04

Commodities unidade petróleo - Brent

Compra uS$

barril

Venda uS$

Variação %

104,110

104,130

0,00

Ouro

onça troy

1.385,840

1.387,060

0,04

prata

onça troy

21,920

21,970

0,14

platina

onça troy

1.503,240

1.510,750

0,07

paládio

onça troy

767,750

772,750

0,09

poupança

10/06

0,500

tR

10/06

0,000

ao ano

8,00

indicadores

Juros Selic meta

R$ 678,00

Salário Mínimo (Federal)

MERCADO & NEGÓCIOS Av. Governador Leonel Brizola (antiga Presidente Kennedy), 1995 - Sala 804 Edifício Sul América - Centro, CEP 25.020-002 - Duque de Caxias, Rio de Janeiro Telefax: (21) 2671-6611 - CNPJ 11.244.751/0001-70 Na internet:

www.jornalcapital.jor.br Endereços eletrônicos: comercial@jornalcapital.jor.br contato.capitalmercado@gmail.com comercial.capitalmercado@gmail.com redacao@jornalcapital.jor.br contato@jornalcapital.jor.br redacao.capitalmercado@gmail.com TIRAGEM: 10.000 exemplares (assine o Capital: 21 2671-6611) IMPRESSÃO: ARETÉ EDITORIAL S/A CNPJ 00.355.188/0001-90 Filiado À ADJORI Associação de Jornais do Interior Capital Empresa Jornalística Ltda Departamento Comercial: (21) 2671-6611 / 8400-0441 / 7854-7256 ID 8*21653 Diretor Geral: Marcelo Cunha Diretor de Redação: Josué Cardoso (josuejornalista@gmail.com) Colaboradores: Alberto Marques, Arthur Salomão, Aureo Lídio, Carlos Erbs, Dilma Rousseff, Geiza Rocha, Moreira Franco, Roberto Daiub e Rodrigo de Castro. Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores.


MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

3

Desonerações em 2014 devem chegar a R$ 91,5 bilhões A

s desonerações para aquecer a economia e enfrentar a crise foram reestimadas pelo Ministério da Fazenda para R$ 91,5 bilhões em 2014. Neste ano, são R$ 72,1 bilhões em redução de impostos. Os números foram apresentados nesta segunda-feira (10) pelo secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, durante o sétimo balanço do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC 2). Para Holland, o investimento na economia brasileira é sustentável. “Todos [os levantamentos] têm mostrado que o investimento, de forma geral, tem tido comportamento diferente da média geral do resto do mundo e crescido consistentemente”, destacou à Agência Brasil. Para embasar sua avaliação, o secretário citou dados de produção de bens

Antonio Cruz-ABr

de capital, que icou em 24,4% em abril em comparação ao mesmo período do ano passado. Para ele, são dados que mostram um segundo trimestre “que vem muito bem”. “Não temos dados observados de maio, mas temos sondagens diversas indicando que continuamos nessa trajetória, o

que é muito bom. E o Brasil deve mostrar mais uma vez, em 2013, crescimento dos investimentos superior ao crescimento econômico.” Holland comentou também a avaliação da agência de classiicação de risco Stand & Poor's, que reduziu a nota do Brasil para uma perspectiva negativa. “Não

analisamos o documento como um todo, mas, nele, a agência tem um processo de dois anos de avaliação. Nesse intervalo de tempo, conseguiremos demonstrar com muita tranquilidade que o crescimento brasileiro segue irme e que os investimentos seguem bem”, disse ele.

PAC 2 selecionou 63 empreendimentos de mobilidade urbana

D

esde o início do ano, a segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) selecionou 63 novos empreendimentos na área de mobilidade urbana. Com essas novas obras e uma previsão de R$ 8 bilhões em investimentos, a expectativa é beneiciar 59

municípios com população entre 250 mil e 700 mil habitantes. O governo já previa R$ 52 bilhões a serem investidos na construção de metrôs, monotrilhos, automóveis, trens urbanos, veículos leves sobre trilhos (VLTs), BRT (sigla em inglês para trânsito rápido de ônibus) e

corredores de ônibus. Há atualmente no país, 15 obras de BRTs em andamento, 13 de corredores de ônibus, quatro metrôs, dois monotrilhos, um trem urbano e dois VLTs, que beneiciarão capitais e grandes cidades brasileiras como Belo Horizonte, Belém, Brasília,

Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. O sétimo balanço do PAC acrescenta que estão sendo investidos R$ 1,5 bilhão em pavimentação e melhoria de vias. Desse total, 86% já se encontram em fase de execução.

‘Minha Casa, Minha Vida’ entregou 1,2 milhão de moradias entro do Programa Minha Casa, Minha Vida foram entregues 1,2 milhão de moradias até abril de 2013, para 4,2 milhões de brasileiros. De acordo com o governo, mais de 1,5 milhão de unidades habitacionais foram contratadas e, até

2014, a previsão é que 2,4 milhões de moradias sejam contratadas em todo o país. O PAC 2 contratou 470 projetos na área de urbanização de assentamentos precários, atendendo a 566 mil famílias de 374 municípios, com investimentos de R$ 8,9 bi-

lhões. Desse total, 34% já estão em obras. Entre 2007 e 2009, foram contratadas 3.309 empreendimentos, ao custo de R$ 19,6 bilhões, com 61% de execução. O PAC 2 contratou a construção de 3.123 creches e pré-escolas em 1.606 mu-

nicípios de todos os estados, com investimentos de R$ 3,6 bilhões. Metade das obras está em andamento ou concluída. Com o término da construção de todas as creches, a estimativa é que meio milhão de crianças sejam atendidas.

Comércio terá mais um ano para informar tributos na nota iscal A

s multas e penalidades para os estabelecimentos comerciais que não discriminarem na nota iscal ou em local visível os impostos embutidos no preço dos produtos e serviços só começarão a ser aplicadas daqui a um ano. A lei que estabelece as punições entrou em vigor nesta segunda-feira (10), mas o governo decidiu ampliar o prazo até o início das sanções para que os estabelecimentos se adaptem às novas regras. Na prática, a medida vai adiar a implementação da lei. A Casa Civil informou nesta segunda-feira (10) que o governo enviará ao Congresso Nacional, ain-

encaminhe perguntas para a Presidenta dILma RouSSeFF: redacao@jornalcapital.jor.br ou redacao.capitalmercado@gmail.com

GILDÁSIO BRITO DOS SANTOS, 23 anos, funcionário público em Barra do Corda (MA) - No Maranhão existem 217 municípios e apenas sete campus da Universidade Federal (UFMA). A senhora não acha que o número de campus é insigniicante perante a quantidade de municípios que há no Estado? Presidenta - Gildásio, o Maranhão tem sido beneiciado com uma expansão signiicativa do ensino superior, nos últimos anos. O Estado tinha cinco campus da Universidade Federal do Maranhão - Bacabal, Codó, Imperatriz, Pinheiro e São Luís - ganhou mais três durante o governo Lula - Chapadinha, Grajaú e São Bernardo - e receberá mais um até 2014, em Balsas. O Estado conta ainda com Institutos Federais de Ensino Tecnológico Superior instalados em 36 municípios, inclusive na sua cidade, que possui três escolas: Instituto Federal do Maranhão - Campus Barra do Corda; Centro de Educação Proissional N. S. das Graças e Colégio Gunnar Vingren, que dão cursos de nível superior de técnico em agronegócio, ediicações, informática, química, secretaria escolar e enfermagem. A expansão da educação superior em todo o país sempre foi uma prioridade para nós, e ganhou mais força com o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), criado em 2007. Em todo o Brasil, houve um salto de 45 para 59 Universidades Federais de 148 campus para 274. O número de municípios atendidos por Universidades Federais mais que dobrou, de 114 para 272. Serão criados mais 47 novos campus até 2014. Além disso, sancionei na semana passada leis aprovadas pelo Congresso Nacional abrindo quatro novas universidades: Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), Universidade Federal do Sul Sudeste do Pará (UNIFESSPA), Universidade Federal do Sul da Bahia (UFESBA) e Universidade Federal do Cariri (UFCA). Portanto, Gildásio, da mesma forma que está ocorrendo no Maranhão, o governo federal continua empenhado em ampliar o acesso às universidades federais em todo o Brasil, para garantir cada vez mais a democratização deste espaço. Mensagem da Presidenta Dilma sobre o Plano Safra da Agricultura e da Pecuária

D

Conversa com a Presidenta

da nesta semana, uma proposta, provavelmente uma medida provisória, ampliando em um ano o prazo para início da aplicação de multas. “Nesse período, o Poder Público promoverá orientações educativas a respeito do conteúdo da matéria”, diz a Casa Civil, em nota. A elaboração da proposta de regulamentação da Lei 12.741/2012 e a iscalização serão coordenadas pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, criada este ano pelo governo. Segundo a Casa Civil, a ampliação do prazo atende a “várias demandas recebidas” e considera a complexidade da nova lei. Muitas empresas alegam que falta

ainda a regulamentação da lei e dizem que, por isso, não sabem como adequar seus sistemas informatizados às novas regras. Pela lei, a apuração do valor dos tributos incidentes deverá ser feita separadamente para cada mercadoria ou serviço, inclusive na hipótese de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber. Terão de ser informados ao consumidor os impostos sobre Operações Financeiras (IOF) e sobre Produtos Industrializados (IPI), o relativo ao Programa de Integração Social e de For-

Banco de Imagens

mação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep), as contribuições para o Financiamento da Seguridade Social (Coins) e de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), além dos impostos Sobre Serviços (ISS) e sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). (Agência Brasil)

O Plano Safra da Agricultura e da Pecuária, que lançamos na semana passada, é o maior já visto nesse país. Estamos destinando R$ 136 bilhões para inanciar a safra de 2013/2014. A nossa expectativa é atingir uma produção recorde de 190 milhões de toneladas de grãos no nosso país. Esse crédito vai ser usado para ajudar no custeio da safra, nos investimentos, na comercialização. Este plano traz uma grande novidade: vamos ampliar, em muito, a capacidade de armazenamento da nossa produção, atuando de duas maneiras. Primeiro, vamos inanciar a construção de novos armazéns privados, que vão ser feitos pelos próprios produtores, ou pelas cooperativas, ou pelos cerealistas. Serão R$ 25 bilhões em crédito para inanciar a construção de novos armazéns privados nos próximos cinco anos, com juros baixíssimos e prazo para pagamento de até 15 anos. Segundo, destinando R$ 500 milhões para construir e reformar armazéns públicos, que vão dobrar a capacidade de estoque da Conab. Aprimoramos também o apoio aos médios produtores - o Pronamp, Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural, terá 13 bilhões e 200 milhões de reais para inanciar a produção deste segmento, com taxa de juros de 4,5% ao ano. Os recursos para o seguro agrícola foram ampliados para R$ 700 milhões e o Programa Agricultura de Baixo Carbono, que inancia práticas sustentáveis na agricultura terá R$ 4,5 bilhões na atual safra. Além disso, vamos estimular a incorporação de ainda mais tecnologia em nossa agricultura, e isso signiica levar para o campo modernas técnicas de cultivo, de irrigação, de melhoria genética do nosso rebanho. Por isso, vamos priorizar investimentos do Inovagro em três grupos de ações nesta safra: o cultivo protegido, que é a produção de hortifrutigranjeiros em estufas, em pomares cobertos; a agricultura de precisão, que, entre outras ações, usa a tecnologia para calcular a quantidade de adubo de cada tipo de solo; e também a automação da agricultura e da pecuária. Fazendo esses investimentos, nossos agricultores modernizam suas propriedades e conseguem produzir mais e melhor. O resultado é o aumento da renda e de uma vida muito melhor no campo e, ao mesmo tempo, um crescimento ainda maior da competitividade da agricultura brasileira.


4

MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

Toma posse direção do PSD Jovem em Duque de Caxias O

Partido Social Democrático (PSD) em Duque de Caxias acaba de implantar um departamento voltado aos jovens. Trata-se do PSD Jovem, cuja direção tomou posse na noite de sexta-feira (7), na sede do Partido, no centro do município. Ele é presidido por Erick Lima, tendo na vice presidência André Aquino. A solenidade, à qual compareceram vários vereadores e militantes, foi presidida pelo deputado estadual Jorge Moreira Theodoro, o Dica, presidente do PSD no município. - Duque de Caxias começa a viver um novo momento. Trabalharemos com muito empenho e transparência, retribuindo a coniança em nós depositada - airmou Erick. Também discursaram o vice André Aquino, o presidente da Fa-

Marcelo Cunha

A solenidade de posse do PSD Jovem foi conduzida pelo presidente do PSD-Caxias, deputado Dica etec, Celso Pansera, os vereadores Cláudio Thomás (PRTB) e Thiago Barreto (PSD), e o deputado estadual Dica, que ressaltou a importância da participação dos jovens na política. “A cidade está com a es-

perança renovada e, tenho certeza, o Erick e o André terão papel importante nessa nova caminhada, na organização dos jovens de nosso município”, assinalou o parlamentar. Antes de encerrar a cerimônia,

Dica anunciou para breve a implantação de outro departamento, voltado para a mulher. “Assim como os jovens, a participação das mulheres na política é de grande importância”, concluiu o deputado.

Comunidade discute segurança no Parque Fluminense Marcelo Cunha

U

m encontro reuniu parlamentares, moradores e o representante do 15º Batalhão, major Alexandre Mescolin, na quadra do Instituto Alba Luiza, no Parque Fluminense, na noite de sexta-feira (7). A reunião foi uma iniciativa do vereador Celso Luis Pereira no Nascimento, o Celso do Alba (PP). Segundo o vereador, o aumento da violência no município “é motivo de grande preocupação, principalmente o número de assaltos” naquela região, abrangida por bairros como Vila São José, Pananal, Parque Sué-

cia, Parque Comercial, Parque do Carmo, São Bento, Jardim da Paz, Cristo Rei, Garibaldi, Parque Muísa, Parque Fluminense, Parque Alvorada, Parque Vitória, Parque Esperança, Conjunto Nova Esperança, Vila Alzira e Maria das Graças. Segundo o vereador, o subcomandante comprometeu-se em aumentar o efetivo de policiais e promover mais rondas na região. Também presente, o vereador Serginho Correa (PRB) avaliou que o aumento da violência na Baixada “é conseqüência da implantação das UPPs ape-

nas na capital” e lembrou que o prefeito Alexandre Cardoso havia anunciado, pela manhã, a instalação de uma UPP na comunidade da Mangueirinha. Já o deputado estadual Dica acrescentou que é a primeira vez que o 15º BPM tem comandante e subcomandante oriundos de Duque de Caxias. “Eles vivem no município e conhecem sua realidade”, acrescentou. O parlamentar assinalou ainda que não é o único deputado de Duque de Caxias e que “a população pode e deve sempre cobrar”, e não apenas dele, “mas tam-

bém de todos os políticos, pois todos foram eleitos para trabalhar em favor do povo”. Sobre o efetivo policial, o deputado lembrou que o número de policiais no município “é menor do que o da UPP da Rocinha”. Também participaram da mesa os vereadores Marcelo do Seu Dino e Juliana do Taxi (Duque de Caxias), Julião e Márcio Canella (Belford Roxo), o ex-secretário de Segurança do município, coronel Wanderley e o presidente do Conselho Comunitário de Segurança, Jailson Liberato dos Santos.

Conferência da Cidade reúne gestores e comunidades

A

Secretaria de Planejamento, Habitação e Urbanismo de Duque de Caxias promoveu sábado (8) a 5ª Conferência Municipal da Cidade, na Unigranrio. O encontro, preparatório para a etapa estadual que acontecerá em setembro, teve como meta debater as políticas de desenvolvimento urbano levando em conta o tema proposto “Quem muda a cidade somos nós: Reforma Urbana Já!”. A Conferência reuniu gestores e representantes de comunidades para formular propostas, propor diretrizes e estabelecer planos de ação para enfrentar os problemas existentes na cidade. O grupo também colocou em discussão as diretrizes das políticas nacional, estadual e municipal de desenvolvimento urbano. Os assuntos discutidos foram a habitação, saneamento e mobilidade e planejamento urbano. A cerimônia de abertura começou com um minuto de silêncio em homenagem a Absalão de Almeida, uma das principais lideranças do movimento popular em Duque de Caxias, que faleceu na terça-feira (4), aos 71 anos. Em seguida, o secretário municipal de Planejamento, Urbanismo e Habitação, Luiz Edmundo Costa Leite, falou sobre a importância do evento para cidade. A secretária municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, Lauricy Fátima, enfatizou que o debate sobre meio ambiente e a cidade é fundamental . “A questão do meio ambiente

é fundamental para a gente começar a pensar qualquer questão de sustentabilidade e urbana”. Participaram da conferência o professor José Francisco Rezende, representando o reitor da Unigranrio, Arody Cordeiro Herdy; Evandro Brasil, presidente do INEB; Gelson Almeida, coordenador do Movimento Nacional da Luta pela Moradia (MNLM); Solange Bergamini, diretora do Movimento União de Bairros (MUB); Aldair Alves de Souza, representante da Secretaria Estadual de Urbanismo; e o vereador MOA. Durante o encontro, também foram eleitos os membros do Conselho Municipal das Cidades e os representantes caxienses para a Conferência Estadual das Cidades, que acontecerá entre os 1º de julho e 28 de setembro, na capital. A Conferência das Cidades acontece a cada três anos e foi criada pelo Ministério das Cidades com a inalidade de consolidar a parceria entre os governos e a sociedade civil para enfrentar os problemas existentes nas cidades brasileiras. O objetivo dessa reunião é propiciar a participação popular de diversos seguimentos da sociedade, considerando as diferenças de sexo, idade, religião, raça e etnia, para formulação de proposições e realização de avaliações sobre as formas de execução da Política e Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano e suas áreas estratégicas.

Nota da Redação Aniversário da ADLA A matéria “Academia de Caxias comemora 45 anos com grande concerto”, publicada na página 4 última edição, merece uma correção. As madrinhas do professor Arody Herdy e do jornalista Wilson Gonçalves são, respectivamente, Magaly Machado e Dalva Lazaroni.

Anuncie! Ligue: 21 2671-6611


MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

5

Projeto legaliza atuação de mototaxistas em Caxias O

município de Duque de Caxias sai na frente e será a primeira cidade da Baixada Fluminense a regulamentar a atividade dos mototaxistas. O projeto de lei foi uma iniciativa do vereador Osvaldo Lima e já foi encaminhado ao Poder Executivo como indicação, para que seja submetido ao Poder Legislativo. “O projeto pretende melhorar o transporte e a mobilidade urbana, além de garantir a sobrevivência de centenas de famílias”, disse o vereador em entrevista ao Capital, acrescentando que já discutiu o assunto com o prefeito Alexandre Cardoso, que aprovou a idéia. “Tenho certeza de que a Câmara aprovará o projeto, que tem grande alcance social”, assinalou o vereador. A lei federal nº 12.009,

que regulamentou a proissão de mototaxista, foi sancionada em julho de 2009 pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva. Entre os requisitos para trabalhar nesse segmento estão: idade mínima de 21 anos, estar habilitado na categoria de motos por no mínimo dois anos, utilização de coletes com dispositivos reletivos e de protetor de motor “mata-cachorro”, ixado no chassi para reduzir impacto de acidentes. A regulamentação do serviço e valores de tarifas, segundo a lei, serão deinidos pelas prefeituras e Estados. A lei previu ainda a realização de curso a ser regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito. - O crescimento desordenado dos centros urba-

Marcelo Cunha

nos é realidade e trás conseqüências desagradáveis. Nesse contexto, o caos no trânsito relete no nosso

dia a dia, principalmente os congestionamentos. Sabemos que isso tem incentivado o aumento do uso

de motocicletas para transporte de passageiros. Não podemos icar parados diante de tudo isso - acres-

centou o vereador, que revelou que a iniciativa era uma idéia que ele defendia há muitos anos

Lei deve aumentar segurança para usuários O

vereador disse estar convencido que a regulamentação terá como conseqüência, entre outros benefícios, o aumento da segurança para os usuários. “Acredito também que vai permitir uma melhora signiicativa na qualidade dos serviços, já que os mototaxistas serão orientados sobre seus direitos e deveres.

Além disso, o poder público vai ter como exigir a qualiicação do prestador de serviço e cuidados com a segurança da sua ferramenta de trabalho, que é a motocicleta”. Segundo o projeto, o veículo deverá ter como limite máximo, 5 anos de fabricação. O projeto de lei prevê que, sem prejuízo de outras

obrigações legais, o mototaxista deverá apresentar-se em plenas condições física e mental, apresentar certidão negativa criminal e ser proprietário da motocicleta. Obriga, ainda, além do seguro obrigatório, que o mototaxista contrate seguro de acidentes pessoais em seu favor e também do passageiro, no valor de R$

10 mil. Segundo estimativas das lideranças dos mototaxistas, Duque de Caxias deve contar com cerca de 1.500 pontos de mototaxis. Lideranças dos trabalhadores, que estiveram no prédio da Câmara na manhã da última quinta-feira (6), manifestaram aprovação ao projeto do vereador Osvaldo Lima.

- É bom ter o nosso trabalho reconhecido - comentou Edilson Rocha de Oliveira, que trabalha no ramo há 10 anos e tem como base o ponto da Vila Operária. “Nós, mototaxistas, estamos cientes das exigências da lei. Temos família para sustentar e agora teremos mais dignidade”, disse. Segundo ele, no local atuam

sete proissionais, que trabalham diariamente de 6h às 20h. Já Elias Correa, que trabalha no ponto ao lado do Museu Ciência e Vida, disse ter orgulho da proissão e que sustenta um ilho com esse trabalho. “Fico feliz com a legalização, medida que Alexandre Cardoso prometeu em uma de suas visitas à Vila Operária”.

Produtos agrícolas fazem superávit na balança Festa de Santo Antônio será aberta quarta-feira

I

mpulsionada pelas safras do milho e da soja, a balança comercial (diferença entre exportações e importações) registrou superávit de US$ 285 milhões na primeira semana de junho, informou nesta segunda-feira (10) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, segundo a Agência Brasil. O saldo positivo decorre de exportações de US$ 5,367 bilhões e importações de US$ 5,082 bilhões. Com o resultado da

semana passada, o déicit da balança comercial acumulado este ano caiu para US$ 5,109 bilhões, contra o total de US$ 5,392 bilhões registrado até o im de maio. No ano, as exportações somaram US$ 98,656 bilhões e as importações, US$ 103,765 bilhões. No mesmo período do ano passado, a balança comercial registrava superávit de US$ 6,563 bilhões. O déicit este ano, no entanto, é inluenciado pelo registro

em atraso de US$ 4,5 bilhões de importações da Petrobras. As operações ocorreram no ano passado, mas só foram incorporadas ao saldo comercial de janeiro a maio. Pelo critério da média diária, as exportações em junho cresceram 10,9% em relação à primeira semana de junho de 2012. O destaque foram os embarques de bens primários, que somaram US$ 586,5 milhões pela média diária, com alta de 25,3%.

A

festa do padroeiro de Duque de Caxias, Santo Antônio, icou ainda melhor com uma série de eventos que estão programados, a partir das 20h do dia 12, com a parceria da Prefeitura e da Paróquia de Santo Antônio. Estão programadas missas, distribuição do pão abençoado, aconselhamento e orações, além de barracas com comidas típicas, brincadeiras, artesanatos e shows com ar-

tistas locais. Mas as comemorações não param por ai. Na Praça do Paciicador vai acontecer um circuito gastronômico, reunindo os principais restaurantes da cidade que irão oferecer pratos especiais para a festa. Para quem gosta de culinária esta é a oportunidade para aprender com os chefs Roland Villar, Paolo e Conceição Neroni e Ferderic Monnier a preparar um prato com um

toque especial de quatro chefs conceituados. Esse ano a festa do padroeiro conta também com a festa literária de Duque de Caxias que terá a presença do cartunista Ziraldo e ainda noites de autógrafos, lançamentos de livros, exposições, bate papo literário, roda de leitura e oicinas. Para encerrar a festa, o Coral Canarinhos de Petrópolis se apresenta o Teatro Municipal Raul Cortez.


6

MERCADO & NEGÓCIOS

Atualidade Procon-RJ interditou mais de 400 ônibus em dez dias de operação

P

or determinação da Secretaria Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor, o Procon-RJ realizou na manhã desta segunda-feira (10), a décima etapa da Operação “Roleta Russa” nas empresas Viação Algarve e Expresso Mangaratiba LTDA, ambas em Paciência. Ao todo, 174 ônibus foram lacrados, estando impedidos de circular no estado até que as irregularidades sejam sanadas. Desde o início da operação, há exatamente um

mês, a Seprocon/Procon-RJ já interditou 436 ônibus em todo o estado, com 53 empresas tendo sido vistoriadas. Na empresa Expresso Mangaratiba, que faz a linha faz a linha Caxias/ Itaguaí, 34 ônibus foram lacrados. - É lamentável que um mês depois do início da Operação Roleta Russa as empresas ainda não tenham se enquadrado nos requisitos mínimos de segurança e respeito ao consumidor - airmou a secretária de Defesa e Proteção do Consumidor, Cidinha Campos.

País Wadih Damous quer demissão do diretor da Abin

O

presidente da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro e da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Wadih Damous, disse domingo (9) que vai pedir a demissão do diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ronaldo Martins Belham. Damous acusa Belham de ter ligação familiar com o general da reserva José Antonio Nogueira Belham.

- Ainda que ele nada tenha a ver com os episódios, hoje sob investigação, de torturas e desaparecimentos ocorridos à época da ditadura, a sua suspeição é evidente pelas funções que exerce atualmente justiicou. O general foi chefe do DOI-CODI do Rio de Janeiro quando o ex-deputado Rubens Paiva foi assassinado, em 1971 e, agora, seu ilho tem o poder de impedir que informações sobre o período venham a público.

Internacional Paraguai exige vacina antes de embarque

O

Programa Ampliado de Imunizações do Paraguai exige que os paraguaios que viajarão para o Rio de Janeiro, em julho, para participar da Jornada Mundial da Juventude, tomem vacina contra uma série de doenças, incluindo o sarampo. A diretora, Sonia Arza, ressaltou que o Brasil registra casos de “sarampo e outras enfermidades”. Ela disse que vaci-

nação é uma maneira de os viajantes se resguardarem, pois pessoas de “várias partes do mundo” estarão na jornada. - O programa está ampliando a proteção aos viajantes, prevenindo a possibilidade de casos importados de sarampo e outras enfermidades - disse a diretora. Segundo ela, os viajantes poderão se vacinar nos centros e unidades de saúde, além dos hospitais regionais, nos quais as vacinas são gratuitas. (Agência Brasil)

►11 a 17 de Junho de 2013

Cedae interliga nova adutora da Baixada

A

Cedae informou nesta segunda-feira (10) ter inalizado com sucesso a interligação dos trechos inais da nova adutora da Baixada. O abastecimento já foi retomado, mas em algumas áreas mais isoladas, como regiões mais altas e “pontas” do siste-

ma, poderá levar até 48h após para ser totalmente restabelecido. Para realizar o serviço foi necessário interromper o abastecimento de água, de 9h às 21h, em parte de Nova Iguaçu e nos municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Mesquita e São João de Meriti. Entre

as intervenções, foi feita a ligação de tubulação de 600 milímetros de diâmetro, responsável por abastecer o reservatório Brasília, no Centro de Nova Iguaçu. A nova adutora terá 25,72 quilômetros de extensão e será inaugurada até julho deste ano. Com

esta obra, será possível abastecer quatro reservatórios (Centenário/10 milhões de litros; Brasília/2,5 milhões de litros; Alvorada/2,5 milhões de litros; 25 de Agosto/18,5 milhões de litros), que operavam precariamente.

Faetec lança caravana de qualiicação no Complexo do Alemão

A

Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), instituição vinculada à Secretaria de Ciência e Tecnologia, lançou sábado (8), a Caravana da Qualiicação Proissional, na Praça do Terço, no Complexo do Alemão. A iniciativa tem como objetivo

garantir à população serviços gratuitos e divulgar os cursos proissionalizantes oferecidos pela fundação. A comunidade do Alemão reúne duas unidades da Faetec (Cetep e CVT Alemão). Foram oferecidos serviços como manicure, corte de cabelo, massagem, aferição de pressão arterial, assessoria jurídi-

ca, emissão de carteira de trabalho, entre outros. Aluna da Faetec, Tânia Regina Silva, de 47 anos, atendeu moradoras que queriam fazer a unha. “Estou oferecendo atendimento e ao mesmo tempo praticando. Digo sempre para os meus ilhos que as oportunidades de proissionalização são enormes

hoje em dia. Há muitos cursos gratuitos oferecidos pela Faetec” airmou. Rebeca Maria Lima, 26 anos, trouxe a ilha Emilly, de 5 anos, para a Caravana. “Eventos como este são muito importantes para a comunidade”, explicou.

ANP vende mais de 500 milhões de litros de biodiesel

O

31º Leilão de Biodiesel da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) terminou com a comercialização de 515,4 milhões de litros do combustível. O preço médio do

biodiesel vendido foi R$ 1,938 por litro, ou seja, 19,8% mais barato do que o preço de referência do leilão, encerrado na sexta-feira (7). De acordo com a ANP, com o biocombustível comprado pelas distribuidoras no leilão de-

verão ser fabricados 10,3 bilhões de litros de B5 (diesel com adição de 5% de biodiesel), os quais serão revendidos no quarto bimestre deste ano. O objetivo do leilão foi garantir o fornecimento de biodiesel ao mercado

nacional nos meses de julho e agosto deste ano. Participaram do 31º Leilão de Biodiesel da ANP, 42 produtores, que ofereceram 765,8 milhões de litros. (Agência Brasil)

Novos TRFs vão custar mais de R$ 900 milhões anuais

A

instalação de quatro novos tribunais regionais federais (TRFs), previstos na Emenda Constitucional 73, vão custar R$ 922 milhões por ano aos cofres públicos. A estimativa está na nota técnica Custo e Eiciência dos Novos Tribunais Regionais

Federais: Uma Avaliação da Emenda Constitucional (EC) 73, lançada nesta segunda-feira (10) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O estudo está sendo detalhado neste momento. A emenda foi promulgada na quinta-feira (6) e foi resultado da aprovação da Proposta de Emen-

da à Constituição (PEC) 544. O Congresso Nacional deiniu que os novos órgãos serão constituídos em Curitiba, para atender aos estados do Paraná, de Santa Catarina e Mato Grosso do Sul; em Belo Horizonte, para atender aos estados de Minas Gerais e da Bahia; em Salvador, com jurisprudência

na Bahia e em Sergipe e em Manaus, para atender a processos do Amazonas, Acre, de Rondônia e Roraima. Os quatro novos tribunais regionais federais (TRFs) podem ser instalados no país nos próximos seis meses.

Brasil e Portugal reconhecem diploma de engenheiros e arquitetos

A

presidenta Dilma Rousseff assinou, nesta tarde, com o presidente Cavaco Silva, acordo de cooperação entre Brasil e Portugal para agilizar o reconhecimento recíproco de títulos universitários de engenheiros e arquitetos. Também foi irmado memorando de entendimen-

to para que pesquisadores brasileiros participem de projetos no Centro de Inovação em Biotecnologia de Cantanhede, na região portuguesa de Coimbra. O acordo de cooperação atende a uma reclamação constante dos portugueses e vinha sendo cobrado pelo governo de Portugal, após a falta de aplicação de en-

tendimento entre entidades universitárias dos dois países sobre o tema, assinado em agosto do ano passado. Dilma Rousseff e Cavaco Silva se reuniram no Palácio de Belém, sede da Presidência da República. Ao inal do encontro, os dois presidentes izeram um comunicado conjunto à imprensa, no

qual Dilma Rousseff agradeceu ao presidente Cavaco Silva pelo empenho de Portugal à eleição do embaixador brasileiro Roberto Carvalho de Azevêdo, de 53 anos, para a direção-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Empresários portugueses querem estreitar aproximação com o Brasil

A

presidenta Dilma Rousseff chegou no começo da manhã (7h40, horário local) de domingo (9) à capital portuguesa, em visita oicial. Dilma deixou Brasília no dia anterior (8) à noite, após transmitir o cargo ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), uma vez

que o vice-presidente Michel Temer também está em viagem internacional desde quarta-feira (5). Temer segue hoje de Farnborough, na Inglaterra, para Paris. Ao chegar a Lisboa, Dilma não fez declarações à imprensa. Ela só terá encontro com o presidente de Portugal, Cavaco Silva. Do Palácio de Belém, sede da

Presidência de Portugal, Dilma seguirá para a residência oicial do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, no Palacete de São Bento. Mais tarde, participará da cerimônia de entrega do Prêmio Camões de Literatura ao escritor moçambicano Mia Couto e jantará no Palácio Nacional de Queluz antes de embar-

car de volta ao Brasil. De acordo com órgãos da imprensa portuguesa, estará em pauta na visita de Dilma Rousseff a participação do Brasil no programa de privatização de companhias estatais portuguesas, em setores como água, correios, portos e aviação.


MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

7

Arrecadação de Duque de Caxias já passou de R$ 1 bilhão

Juberlan lança o quarto livro de poesias Josué Cardoso

Reprodução

O

município de Duque de Caxias atingiu a marca de R$ 1 bilhão em arrecadação, na última quarta-feira (5), segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), responsável pelo site impostometro. com.br, juntamente com a Associação Comercial de São Paulo, a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e o Movimento Hora de Agir. Por volta do meio dia de ontem (segunda-feira, 10), antes do fechamento desta edição, a arrecadação já atingia 1.029.982.463,09, o que signiica uma média de arrecadação/dia de R$ 6,3 milhões ou R$ 191,9 milhões/mês. Esses números, bem como o do País e dos estados e municípios, podem ser acompanhados em tempo real pela internet. O Impostômetro considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo a título de tributos: impostos, taxas

e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária. A receita orçamentária bruta estimada pela Prefeitura para este ano é de R$ 2.197.774.130,00 (R$ 1.917.854.634,00 do orçamento iscal e R$ 279.919.496,00 do orçamento da seguridade social). Segundo a entidade, a arrecadação de Duque de Caxias até agora daria para comprar 12.795 ambulâncias equipadas ou construir 3.576 postos de saúde equipados. Poderia, também, construir 29.429 casas populares de 40m2, asfaltar 896 quilômetros de ruas ou implantar 11.196 quilômetros de redes de esgotos. Na área de educação, contratar 77.213 professores ou construir 74.640 salas de aula equipadas. Para o levantamento das arrecadações por cidade, são considerados o somatório das Receitas Correntes dos municípios, incluindo além das arre-

cadações de tributos municipais (IPTU, ISS, ITBI, Taxas e Previdências Municipais), o montante das transferências constitucionais realizadas pela União e pelo Estado a que pertença o município, bem como outras receitas não-tributárias (receitas patrimoniais, industriais, etc). O total de impostos pagos pelos brasileiros também pode ser acompanhado pela internet na página do “Impostômetro“. Na ferramenta é possível acompanhar quanto o país, os estados e os municípios estão arrecadando em impostos. AUDIÊNCIA PÚBLICA - A Prefeitura promoveu uma audiência pública no último dia 28, no plenário da Câmara Municipal, para avaliação de Metas Fiscais do 1º quadrimestre de 2013. Segundo o relatório apresentado pelo Secretário Municipal de Fazenda, Heitor Luiz Maciel Pereira, de janeiro a abril, cuja arrecadação prevista era de

R$ 679.712,00, foram arrecadados R$ 606.703,00 de receitas correntes, o que corresponde a 81,85% do previsto. Das transferências do Estado, foram R$ 208.089,00 de ICMS, R$ 22.923,00 de IPVA, R$ 12.004,00 de royalties e R$ 5.304 de IPI, totalizando R$ 248.320,00. Com relação a transferências feitas Governo Federal, R$ 81.115,00 são do FUNDEB, R$ 44.447,00 FMS-SUS, R$ 18.628,00 de royalties, R$ 15.734,00 de fundo de participação dos municípios, R$ 13.833,00 de salário educação, e R$ 1.228,00 PNAES (merenda). Quanto a despesas, foram pagas R$ 320.263,00 da Prefeitura, R$ 83.075,00 do IPMDC, R$ 14.438,00 da Câmara e R$ 1.242,00 da Fundec, totalizando R$ 419.018,00. Deduzindo das despesas autorizadas (R$ 679.712,00) o total liquidado (R$ 419.018,00), o resto a pagar icou em R$ 260.694,00.

Projeto levará alunos ao Museu Ciência e Vida O

prefeito Alexandre Cardoso, de Duque de Caxias, anunciou na manhã de sexta-feira (7), o lançamento de um projeto que levará os alunos da rede municipal de ensino a visitarem e desenvolverem ações no Museu Ciência e Vida. O objetivo é incentivar os estudantes a frequentarem aquele espaço cultural e aos proissionais de educação a possibilidade de criar programas utilizando as exposições, planetário e o cineclube. O evento, além de secretários municipais, contou com a presença de empresários, diretores e professores do município, que percorreram todas as dependências do museu, conhecendo a exposição sobre os inven-

PMDC/Rafael Barreto

Juberlan com um grupo de jornalistas: Carlos Bezerra (representante da ABI), Eldemar de Souza e Wilson Gonçalves e o repórter fotográico Arnóbio Salviano

O

professor Juberlan de Oliveira lançou o seu quarto livro de poesias, “Momentos”, pela CAA Editora, em uma noite de autógrafos na última quarta-feira (5), na Biblioteca Pública Governador Leonel Brizola, em Duque de Caxias. Além de familiares e ex-colaboradores, lá estiveram vários intelectuais e amigos. Juberlan disse ao Capital que está preparando mais quatro obras. “Mas, dessa vez, não serão de poesias”, esclareceu, revelando que uma delas será de contos. Seus livros anteriores são “Com meus Olhos”, “Sol de Inverno” e “Sensibilidades”. Na introdução do novo livro, o autor diz: “Momentos são fragmentos, que percebidos, vindos de um olhar, de um sentimento, de uma ação, são colocados no papel e transcritos para que possa se transformar em poesia”. Durante a noite de autógrafos, Juberlan brindou o público com a leitura de vários poemas que fazem parte do livro. Outro momento de destaque foi a participação de alunos que integram o Coral do Colégio Casimiro de Abreu (Coca), que interpretaram dois poemas que fazem parte do livro. Nascido em Duque de Caxias, onde é diretor

executivo do Colégio Casimiro de Abreu, Juberlan de Oliveira, foi o primeiro prefeito eleito de Duque de Caxias após a cidade deixar de ser “área de segurança nacional”, em 1985, quando foi candidato pelo PDT, tendo como vice Wilson Gonçalves. Antes, entre julho de 1971 e dezembro de 1984, passaram pelo município como interventores três militares do Exército (general Carlos Marciano de Medeiros e os coronéis Renato Moreira da Fonseca e Américo Gomes de Barros Filho) e o civil Hydekel de Freitas Lima. Antes de eleger-se prefeito, Juberlan foi vereador de 1976 a 1982 e deputado estadual de 1983 a 1985. Foi titular, ainda, das Secretarias de Educação e Cultura de Duque de Caxias e Nova Iguaçu. É bacharel e licenciado em História Natural pela UGF e em direito pela UFRJ-UGF, doutorando em Ciências da Educação pela Universidad Nacional de Cuyo (Argentina), mestrado em Educação/Administração Escolar pela UFRJ e pós-graduado em Educação Comparada e em Biologia do Desenvolvimento (ambos pela UFRJ) e em Direito Público/Constitucional/Administrativo e Tributário pela UES.

Símbolos da JMJ se despedem de Duque de Caxias

A tos de Leonardo da Vinci, planetário entre outros espaços. Segundo o prefeito, o projeto será enviado às escolas até o inal de junho ou no máximo início de julho para avaliação, sendo colocado em prática no segundo semestre. No seu discurso, lembrou que

a administração da cidade tem avançado bastante, mas destacou que ainda há muito para fazer. “Duque de Caxias ganhará em breve uma unidade da Polícia Miliar na Mangueirinha, com o objetivo de combater a violência naquela área. Serão criadas companhias da PM no município

com a mesma inalidade. Não creio que esta seja a melhor forma de acabarmos com a violência, mas é papel do prefeito colaborar na segurança da população. A nossa parceria com o governador Sérgio Cabral vem trazendo investimentos e melhorias para Caxias” garantiu.

pós seis dias percorrendo as paróquias de Duque de Caxias, a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora se despediram do município na tarde deste domingo (9), seguindo para Magé. A visita dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude mexeu com a rotina da cidade e foi marcada por muita emoção e demonstrações de fé. Antes de deixarem a cidade,

os símbulos passaram pela Catedral de Santo Antônio e pela Paróquia Imaculada Conceição, onde icou durante a realização da missa celebrada pelo bispo da Diocese de Duque de Caxias e São João de Meriti, Dom Tarcísio Nascentes. Fiéis lotaram a igreja e, no inal, izeram uma longa ila para poderem fazer uma última oração diante dos símbolos.


8

MERCADO & NEGÓCIOS

►11 a 17 de Junho de 2013

Indústria automobilística deve movimentar R$ 12 bilhões até 2016 om destaque para Resende e Porto Real, no Médio Paraíba, o setor Automobilístico deve movimentar R$ 12 bilhões em investimentos até 2016. A instalação das indústrias já criou mais de dez mil empregos diretos. A expectativa é de que o Rio de Janeiro se torne o segundo polo no segmento do país. Entre as empresas instaladas no estado estão a MAN Latin America, a Peugeot e a Nissan. A localização estratégica dos municípios luminenses para escoar a produção é um dos fatores de atração de grandes fábricas. Com o impulso das âncoras, a cadeia de fornecedores também investe no

Divulgação

C

estado e o número de indústrias chega a 12. Em Resende, a Nissan terá capacidade para produzir 840 mil unidades por ano. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, cerca de dois mil empregos diretos serão gerados pela nova fábrica,

além de outras duas mil vagas que devem surgir com a instalação de fornecedores. Após a implantação da Peugeot em Porto Real, o PIB per capita do município se tornou o segundo maior do país. Já no segmento de ônibus, a Neobus e a Ciferal investirão R$ 120 milhões,

em Três Rios e em Duque de Caxias, respectivamente. A Michelin, que já tem uma fábrica de pneus em Resende, ampliou a capacidade de produção na segunda unidade, em Itatiaia. A Hyundai constrói uma fábrica também em Itatiaia, com investimentos de R$ 360 milhões. De acordo com a secretaria, os incentivos iscais do RioInvest (Programa de Atração de Investimentos Estruturantes) ajudam a aquecer o setor, contribuindo para que o estado abrigue um pool automobilístico. O RioInvest também gera investimentos para capacitação de mão de obra qualiicada para a área.

Setor de alimentos atrai mais de R$ 2,6 bilhões

O

setor Alimentício e de Bebidas já acumula mais de R$ 2,63 bilhões em investimentos no Estado do Rio desde o im de 2011, e atrai grandes empresas. Com a abertura de novas fábricas, a expectativa é de que seis mil empregos sejam gerados até 2016.Entre os maiores empreendimentos que chegam ao Rio de Janeiro está o da Coca-Cola. O município de Duque de Caxias

receberá uma engarrafadora da empresa com investimento de R$ 1 bilhão. Até o im de 2014, a gigante dos refrigerantes inaugura também um centro de distribuição na cidade. Outro grande nome do setor, a Nestlé Waters, investirá R$ 117,3 milhões em uma unidade engarrafadora de água mineral, em Silva Jardim. A presidente da Codin (Companhia de Desenvolvimento Industrial

do Estado do Rio de Janeiro), Maria da Conceição Ribeiro, acredita que as empresas de alimentos e bebidas movimentam o segmento. “A economia luminense está aquecida e há um mercado ávido. Pelo clima do estado, o de bebidas, por exemplo, está em expansão”, explicou Maria. Segundo ela, o setor de alimentos e bebidas precisa de mão de obra especializada. Entre as principais

necessidades estão operadores de máquinas, além de proissionais responsáveis pelas misturadoras e assadoras dos produtos. Para atrair estes empregos, o Estado aposta em incentivos iscais. “A estratégia são os benefícios, como a redução dos impostos para as grandes empresas. Para a bacia leiteira, por exemplo, há um decreto que reduz os impostos do leite e atrai investimentos”.

Edição Nº 162  

Jornal Capital - Edição nº 162

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you