Issuu on Google+

Mercadoria1 CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

doada livre de impostos PÁG. 5

www.jornalcapital.jor.br | ANO 3 - N° 42 | CAPITAL EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA | 1° A 7 DE FEVEREIRO DE 2011 | NAS BANCAS - RS 1,00

Brasil vai comandar o Conselho da ONU

BANCO DE IMAGENS

O BRASIL está assumindo a presidência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). O posto é rotativo e sempre ocupado por um dos 15 membros do órgão. Ao assumir o comando, o objetivo é ampliar os debates para as áreas de conflito nas regiões mais pobres do mundo. No próximo dia 11, o Brasil promove um debate sobre as questões paz, segurança e desenvolvimento. O Brasil é representado na entidade pela embaixadora Maria Luiza Ribeiro Viotti. O ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, deverá participar das discussões. PÁGINA 5

Por enquanto, crescimento da indústria deve se manter baixo

Economia solidária pode ter ministério PELO MENOS uma centena de cooperativas e associações de trabalhadores enviaram ao governo federal um pedido de criação da Secretaria Especial da Economia Solidária. O órgão, que teria status de ministério, seria responsável por articular projetos governamentais de apoio a empreendimentos associativos e também por centralizar as demandas dos cooperados. Uma carta e um projeto de estrutura para a secretaria foram entregues à equipe de transição do governo da presidente Dilma Rousseff. PÁGINA 3

BANCO DE IMAGENS

Ensaio técnico da Grande Rio empolga caxienses na Brigadeiro

PMDC/GEORGE FANT

O RITMO de crescimento da indústria caiu no fim do ano e deve se manter nesse nível no início de 2011, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria. PÁGINA 7

Câmbio* Dolar Comercial Dólar Paralelo Dólar Turismo

Compra (R$) 1,672 1,590 1,620

Venda (R$) 1,674 1,730 1,790

Variação % 0,65 0,00 0,00

Coroa Dinamarca Dólar Austrália Dólar Canadá Euro Franco Suíça Iene Japão Libra Esterlina Inglaterra Peso Chile Peso Colômbia Peso Livre Argentina Peso MÉXICO Peso Uruguai

(U$) 5,442 0,996 1,001 1,369 0,943 82,070 1,601 483,000 1.866,400 3,980 12,130 19,550

(U$) 5,445 0,966 1,001 1,369 0,944 82,090 1,602 493,400 1.868,200 4,020 12,133 19,750

% 0,60 0,00 0,00 0,56 0,19 0,07 0,95 0,27 0,11 0,00 0,48 0,50

Ibovespa Dow Jones Nasdaq IBX Merval

66.574,88 11.891,93 2.700,08 21.462,33 3.593,13

Variação % 0,18 0,58 0,49 0,12 0,28

Poupança Poupança

1º/02 p/ 01 mês

0,572 0,602

Índice

Indicadores*

MOEDAS COTADAS EM DOLAR (USA)

Moeda

Valor

Juros Selic meta TR

ao ano 28/01

Salário Mínimo (Federal) Salário Mínimo (RJ)

11,25 0,101

R$ 540,00 R$ 581,88

(*) FECHAMENTO: 1° DE FEVEREIRO DE 2011

O SEGUNDO ENSAIO técnico da Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio em Duque de Caxias, atraiu uma multidão à avenida Brigadeiro Lima e Silva. A Rainha da Bateria Cris Vianna (foto), foi um dos destaques, assim como a porta-bandeira Squel e o mestre-sala Luiz Felipe Rosa. Com apenas 19 anos, Luiz Felipe é um grande talento revelado pela Escola. Nascido e criado em Duque de Caxias, ele reside em um bairro pobre do município e está confiante na vitória da Grande Rio na Marquês de Sapucaí este ano. PÁGINA 4

Novas ações para reaquecer STJ nega relaxamento a economia de Teresópolis O GRUPO DE TRABALHO formado em Teresópolis visando a recuperação dos diversos setores do município, realizou mais um encontro, com foco voltado para novas estratégias para o restabelecimento da atividade econômica, o fortalecimento das empresas , do setor agrícola, e a manutenção dos empregos. PÁGINA 6

da prisão de vereadores de Duque de Caxias PÁGINA 6


2 CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

Morte de costureira foi acertada entre advogados que valia R$ 30 mil MANHÃ DE UMA sexta-feira, 8 de maio de 2009. A costureira Maria Célia Moreira dos Reis, de 50 anos, é colhida e morta por um ônibus da empresa Santo Antonio, na Rua Paulo Lins, em pleno centro de Duque de Caxias. Segundo a perícia, o veículo trafegava a cerca de 20 km/h, sendo que o local do acidente era uma curva. Segundo ainda o laudo oficial, assinado pelo perito criminal Marcos Te i x e i r a C o r r e a , “ p o r motivos não sabidos”, a vítima “veio a esbarrar na sua lateral, caindo sob o coletivo, sendo colhida por suas rodas traseiras...”. Março de 2010. A filha da vítima, a estudante de direito Luciana dos Reis de Oliveira se viu “obrigada” a fazer um acordo acertado entre seu advogado e o da empresa, para receber R$ 30 mil e arquivar o caso, cuja ocorrência f o i f e i t a p e l a 5 9 ª D P. “Ele [o meu advogado] conversou com o da empresa, que se encontrava em outra audiência, e trouxe a proposta, recomendando que seria bom eu aceitar esse dinheiro pois o processo não seria favorável a mim”, disse Luciana em entrevista ao Capital semana passada. Luciana lembrou que quando chegou ao local do acidente, cerca de

BANCO DE IMAGENS

“Não acredito que não havia testemunhas para depor no processo” LUCIANA REIS

duas horas depois, foi de imediato abordada por uma pessoa que se apresentou como advogado, com escritório em área nobre de Duque de Caxias, e pediu para que o deixasse cuidar do caso. Bastante desorientada, acreditou que o profissional cuidaria de identificar testemunhas para que pudesse, quando da audiência, contarem o que viram. Porém, isso não aconteceu, segundo soube muito tempo depois, quando já trabalhava em seu escritório, convidada por ele. “Só fui informada por ele que não teria chance alguma de ganhar o processo faltando um dia para a audiência”, lamentou a filha da vítima, acrescentando que

o advogado tinha vários processos contra empresas de ônibus e, por isso, ela julgava se tratar de um profissional gabaritado e experiente. A estudante, que reside no Rio, disse ainda não ter absorvido bem o acidente que levou a vida de sua mãe. Pesando 40 quilos a mais nesses quase dois anos, está resignada pois não sabe de fato o que aconteceu naquele fatídico dia. “Minha mãe era uma pessoa prudente, trabalhava no Rio e se cercava de todos os cuidados quando estava fora de casa”, informou Luciana. “Por isso, não acredito que não havia testemunhas para depor no processo, como disse meu advogado. Muitas pessoas assistiram

e quando cheguei, um representante de seu escritório já estava no loal”, completou. Luciana disse que a entrevista é para servir de alerta para outros casos dessa natureza. Dos R$ 30 mil que recebeu no processo 2009.021.0426738, pagou R$ 9 mil (30 por cento) de honorários, e repassou mais R$ 7 mil a outras pessoas da família, ficando com R$ 14 mil, além dos R$ 14.500 que recebeu do seguro DPVAT. Encerrando a entrevista, Luciana dos Reis pede a quem venha tomar conhecimento da entrevista e tenha testemunhado o acidente, se comunique com a redação do Capital, para que ela possa saber de fato como foi o acidente.

Ponto de Observação

O futuro é hoje A CIDADE DO RIO DE JANEIRO entrou no mapa das cidades que vão fazer diferença na vida das pessoas no futuro próximo. O levantamento, realizado pela rede mundial de agências McCann Worldgroup, levou em conta 900 citações de cidades dos quatro cantos do mundo. São Paulo também foi escolhida, mas por motivos diferentes. O Rio ganhou pelas perspectivas que apresenta a partir da sua eleição para sediar as Olimpíadas. Esta indicação representa um desafio não apenas para a cidade, mas para o estado. Quantas oportunidades de negócio não se abrem ou de extensão de roteiros turísticos, por exemplo, para as cidades vizinhas e até para as mais distantes? É a chance que temos de promover a verdadeira integração, melhorando as condições de vida das pessoas a partir da dinâmica econômica. Neste círculo virtuoso, ao mesmo tempo que qualificamos o serviço da cidade do Rio, profissionalizando a gestão, o atendimento, melhorando o ambiente de negócios, vamos ampliando a rede de serviços demandados pela cidade. Oportunidade perfeita para a Região Metropolitana, que pode se transformar na fornecedora destes produtos e serviços, e também para as cidades mais distantes. As obras do Porto Maravilha, por exemplo, contrataram fornecedores de Santo Antônio de Pádua, pólo de pedras ornamentais, para a compra de toda a pedra necessária ao projeto. E assim como este pólo, há outros que tem potencial de fornecer insumos e produtos espalhados por todo o estado. É hora de prepararmos e adubarmos este terreno. Temos muitos desafios, mas hoje o grande diferencial é que há recursos disponíveis e projetos a serem executados e entregues à população num curtíssimo prazo. Não podemos perder a oportunidade de fazer deste futuro inspirador um presente de muito trabalho! GEIZA ROCHA é jornalista e secretária-geral do Fórum Permanente de Desenvolvimento Estratégico do Estado do Rio de Janeiro Jornalista Roberto Marinho. www.querodiscutiromeuestado.rj.gov.br

Superávit primário fica em 2,78% do PIB, abaixo da meta cheia O SETOR PÚBLICO consolidado, formado pelos governos federal, estaduais e municipais, registrou superávit primário - economia feita para o pagamento de juros da dívida - de R$ 101,696 bilhões em 2010, segundo dados do Banco Central (BC), divulgados dia 31.

Esse resultado corresponde a 2,78% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB). Em relação ao superávit primário de 2009, houve elevação de 0,75 ponto percentual. O superávit primário em relação ao PIB ficou abaixo da meta cheia para o ano que era de 3,1%.

ALBERTO MARQUES

A ética na política e a ótica dos Partidos A CAMPANHA POPULAR, com mais de 4 milhões de assinaturas e que resultou na aprovação da “Lei da Ficha Limpa”, que continua em discussão - sem solução à vista - no Supremo Tribunal Federal, demonstra a falência dos nossos partidos políticos, que há muito tempo deixaram de expressar uma corrente política em busca do Poder, para se tornarem um ajuntamento de pessoas com interesses pessoais ou corporativos. Nem o Partido dos Trabalhadores, que nasceu nas Comunidades Eclesiais de Base, movimento político que atuavam na ala progressista da Igreja Católica, escapou do pecado original de colocar os interesses de pequenos grupos acima dos chamados idéais partidários. Hoje, quando a Polícia Federal desencadeia uma nova operação e prende dezenas de prefeitos e assessores, os partidos a que eles são vinculados simplesmente se fi ngem de mortos. Nos escândalos do Governo Lula, a começar pelo “Men-

salão”, o ex presidente, na primeira entrevista sobre o assunto e dada na Europa a uma jornalista previamente escalada pela assessoria do Planalto, explicou que o PT apenas fizera uso do “caixa dois”, muito comum nos demais partidos brasileiros. A partir daí, Lula passou a usar um novo bordão: não sei de nada! Em Duque de Caxias, tivemos dois casos sintomáticos da irrelevância dos partidos na vida política nacional. O primeiro e emblemático caso envolve o vereador Samuquinha, eleito pelo PMDB em 2008. Em 2010 e sem maiores explicações, o vereador se bandeou para o PR - hoje presidido pelo ex governador Anthony Garotinho no Estado - por onde disputou e venceu a eleição para deputado estadual, cujo mandato começa neste 1º de fevereiro. Por decisão do STF, o cidadão só pode trocar de partido se for para fundar um novo partido, se comprovar que o partido a que está vinculado tomou uma decisão contrária

ao que está previsto em seu estatuto ou se o partido o liberar, tal e qual acontece com os jogadores de futebol em relação ao passe. Ocorre que Samuquinha, na verdade, temia não contar com o apoio no PMDB para disputar a eleição para deputado, pois a preferência no partido era pelo irmão do então prefeito Washington Reis e que acabou conquistando uma cadeira na Assembléia Legislativa. Nesse caso, cabia à direção do PMDB requerer à Justiça Eleitoral a cassação do mandato de Samuquinha, o que implicaria na convocação do seu suplente, Antonio Cananéia. Como não usou a decisão do STF a seu favor, o PMDB permitiu que Samuquinha continuasse vereador até ontem, dia 31 de janeiro, e ainda permitiu o surgimento de uma nova liderança no município. No segundo caso, temos a prisão de dois vereadores, Jonas Gonçalves da Silva, o Jonas é Nóis (PPS), que é PM reformado, além de Sebastião Ferreira da Sil-

va, Chiquinho Grandão (PTB), acusados pelo Ministério Público Estadual de liderarem uma milícia armada no município, organização criminosa que estaria envolvida na prática de seqüestros, extorsão, assassinatos, exploração de transporte alternativo clandestino e no comércio irregular de gás de botijão. Eles foram presos no dia 21 de dezembro último, durante a “Operação Capa Preta”, numa referência ao deputado Tenório Cavalcante, já falecido, que usava uma capa preta como indumentária padrão. Até o momento, nem a Câmara, que volta do recesso de fim de ano neste dia 1º de fevereiro, muito menos os partidos a que pertencem os dois presos, tomaram qualquer posição, seja no sentido de contestar as prisões ou suspender seus mandatos, seja para expulsá-los por violação do decoro parlamentar ou do programa dos respectivos partidos. Como diz o povo, quem cala, consente!

TRABALHE CONOSCO! Representante comercial, publicitário.

Tel: 21 2671-6611 contato.capitalmercado@gmail.com

Na internet: www.jornalcapital.jor.br Filiado À ADJORI - Associação de Jornais do Interior CAPITAL EMPRESA JORNALÍSTICA Ltda - CNPJ 11.244.751/0001-70 Av. Governador Leonel Brizola (antiga Presidente Kennedy) nº 1995, Sala 804 - Edifício Sul América - Centro, CEP 25.020-002 Duque de Caxias, Rio de Janeiro: Telefax: (21) 2671-6611 ENDEREÇOS ELETRÔNICOS: comercial.capitalmercado@gmail.com contato.capitalmercado@gmail.com redacao.capitalmercado@gmail.com TIRAGEM: 10.000 exemplares ASSINE O CAPITAL: (21) 2671-6611 DEPARTAMENTO COMERCIAL: (21) 2671-6611 / 9287-1458 / 7854-7256 ID 8*21653 Diretor Geral: Marcelo Cunha (contato.capitalmercado@gmail.com) Diretor de Redação: Josué Cardoso (josuejornalista@gmail.com) Paginação e Arte: Alberto Ellobo (21 9320-1379) Colaboradores: Alberto Marques, Arthur Salomão, Karla Ferreira, Geiza Rocha, Samuel Maia e Roberto Daiub


CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

3

Entidades reivindicam criação de ministério da economia solidária PELO MENOS uma centena de cooperativas e associações de trabalhadores enviaram ao governo federal um pedido de criação da Secretaria Especial da Economia Solidária. O órgão, que teria status de ministério, seria responsável por articular projetos governamentais de apoio a empreendimentos associativos e também por centralizar as demandas dos cooperados. Uma carta e um projeto de estrutura para a secre-

taria especial foram entregues à equipe de transição do governo da presidenta Dilma Rousseff, em dezembro de 2010. Segundo Daniel Tygel, secretário executivo do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (Senaes), o agora ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o atual secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, e o presidente do PT, José Eduardo Dutra, receberam a proposta elaborada na segunda conferência na-

cional sobre o tema. Para Tygel, a secretaria é necessária porque, hoje, políticas públicas voltadas à economia solidária estão dispersas e desarticuladas. Ele disse que a Secretaria Nacional de Economia Solidária, ligada ao Ministério do Trabalho, fomenta o setor como alternativa de trabalho e renda. Entretanto, o Ministério do Meio Ambiente também tem projetos de economia solidária ligados à preservação da natureza e o Ministério

da Justiça, projetos de cooperativas sociais para combate à violência. Além disso, ainda existem projetos estaduais e municipais que apoiam a criação de associações e cooperativas de trabalhadores. “Falta uma cabeça articuladora para coordenar todas essas iniciativas”, afirma Tygel. “Temos que fortalecer os processos que têm como característica a priorização do desenvolvimento local e a distribuição de renda”.

ESTIMATIVA DE CRESCIMENTO DA ECONOMIA SOBE PARA 4,6% ANALISTAS DO MERCADO financeiro consultados pelo Banco Central (BC) aumentaram a projeção para o crescimento da economia neste ano de 4,50% para 4,60%. A

estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, em 2012, foi mantida em 4,5%. A expectativa de crescimento da

produção industrial, neste ano, passou de 5,02% para 5,03%, e permanece em 5%, para 2012. A projeção da relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB foi ajustada de 39,30%

para 39,10%, em 2011, e mantida em 37,80%, para o próximo ano. A expectativa para a cotação do dólar ao final de 2011 permanece em R$ 1,75 e em R$ 1,80, no próximo ano.

Direito Empresarial

ARTHUR SALOMÃO*

Nova empresa investe na compra de dívida podre UMA EMPRESA DE investimentos inovadora, a Brasil Distressed (BrD), compra créditos com pagamentos em atraso, mas somente aqueles com deságio mínimo de 50% com relação ao valor de face e tomados por empresas de faturamento não menor do que R$ 50 milhões. Crédito podre das pessoas físicas não lhes interessa. Tendo em vista que o Brasil virou grau de investimento e os prêmios de risco caíram, os sócios foram buscar emoção no mercado de dívida ‘distressed’. O objetivo é conseguir, para compensar o risco, rendimentos de 200% a 300% dos juros dos Depósitos Interfinanceiros. O grande diferencial da BrD com relação a outros compradores de crédito inadimplente corporativo é que a empresa vai focar

em valores de R$ 1 milhão a R$ 2 milhões, na média, podendo chegar a R$ 500 mil. De grão em grão, em três meses de existência a BrD já adquiriu um total de R$ 30 milhões de dívida considerando-se seu valor de face. “Nossa ideia era buscar recursos de terceiros somente em 2012, mas agora percebemos que precisaremos nos antecipar dado o interesse que o nosso negócio atraiu”, diz Catraio, um dos sócios. Os dois executivos se inspiraram no mercado americano para trazer inovações ao Brasil, mas não sem a devida adaptação ao mercado nacional. Foi a nova lei de recuperação judicial que abriu espaço para o negócio que eles estão levando à frente agora. A empresa compra esses créditos com um deságio,

mas o fornecedor, banco ou fundo de investimento credor recebe o dinheiro na hora. Há duas vantagens para o vendedor. A primeira, óbvia, é a antecipação do caixa - ele vai receber hoje uma dívida que receberia em muitas parcelas depois. Há também vantagens fiscais. Ao vender a dívida, a perda com ela se torna dedutível para Imposto de Renda. Se não vendesse, só poderia deduzir após esgotadas todas as possibilidades legais, o que, dada a morosidade da Justiça, levaria anos. Ele frisa que a BrD não pretende comprar nenhuma participação acionária na empresa devedora, como acontece com fundos que têm surgido no mercado para investir em “equity distressed”. Também não pretende gerir a empresa devedora de nenhuma

(*)ARTHUR SALOMÃO É ESPECIALISTA EM DIREITO EMPRESARIAL E RECUPERAÇÃO JUDICIAL.

forma. Pode, no entanto, comprar carteira de ativos. O mercado de interessados no crédito podre cresceu com a procura crescente por rendimento dos investidores, mas também devido à oferta crescente desse tipo de ativo após a grave crise financeira e de crédito de 2008 e 2009. “Só compramos crédito inadimplente de empresas nas quais vemos capacidade de recuperação”, diz Catraio. “Os créditos podres demais não nos interessam”, conta. Após construir um histórico de rentabilidade, a ideia é vender esses créditos a terceiros. Os sócios ainda não avaliaram, no entanto, se vão usar uma securitizadora como veículo para a venda ou se vão atuar por meio de FIDCs, os fundo. (Fonte: Valor Econômico)

Leptospirose A LEPTOSPIROSE É UM GRUPO DE INFECÇÕES causadas pela bactéria Leptospira. A doença aparece em muitos animais selvagens. Como os ratos por exemplo, que atuam como portadores e albergam as bactérias na urina; outros adoecem e morrem. As pessoas contraem estas infecções através de contato com a sua urina. Apesar de ser uma doença comum entre agricultores e pessoas que trabalham com esgotos e em matadouros, a maioria infecta-se por contato em águas contaminadas após períodos de chuvas intensas, por exposição direta por muito tempo,ou pela entrada direta da bactéria através de um corte ou ferimento. Os indivíduos costumam apresentar sintomas entre 7 e 20 dias após se infectarem com a bactéria Leptospira. A doença começa habitualmente com febre súbita, dor de cabeça, náuseas, vômitos, fortes dores musculares (principalmente nas panturrilhas) e calafrios. Pode haver inflamação das membranas que revestem o cérebro (meningite) rigidez da nuca, e por vezes torpor e coma. Se uma mulher grávida adoece com leptospirose, pode sofrer um aborto. A doença de Weil é uma forma grave de leptospirose que provoca febre contínua, icterícia (cor amarelada nos olhos), alteração do nível de consciência, evoluindo ao coma, além de uma menor capacidade de coagulação do sangue,o que ocasiona hemorragias dentro dos tecidos. Ocorre grave comprometimento renal e hepático, podendo levar ao óbito em poucos dias. A icterícia indica lesão hepática e pode significar um pior prognóstico da doença. Os indivíduos afetados não precisam ficar isolados, pois a transmissão não ocorre entre seres humanos. ROBERTO DAIUB ALEXANDRE é médico cardiologista concursado da Prefeitura de Duque de Caxias, médico-chefe do Centro de Terapia Intensiva do Hospital de Clínicas de Teresópolis (Unifeso) e médico plantonista da emergência do Hospital das Clínicas Mario Lioni, em Duque de Caxias


1° a 7 de Fevereiro de 2011 4 CAPITAL GRANDE RIO: Mestre-sala Luis Felipe, Especialistas cobram um talentoso vencedor nascido na cidade correção da tabela A HISTÓRIA DE Luis Felipe Rosa, de 19 anos, o primeiro mestre-sala da Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio, é um exemplo de vitória, talento e persistência. Filho caçula de um casal humilde, apesar das dificuldades, acreditou que, através do samba, poderia melhorar a sua vida. E sua trajetória vem confirmando sua fé no futuro. Com apenas 6 anos de idade, ingressou no Projeto de Mestre-Sala e Porta-Bandeira Mirim da Escola, onde recebeu os primeiros ensinamentos de dança e postura. Pouco tempo depois, em 2004, então com 11 anos,conquistou o prêmio da TV Globo “Pé no Futuro”, juntamente com Jessica Barreto como melhor casal de mestresala mirim. Em seguida foi promovido a primeiro mestre-sala da Pimpolhos da Grande Rio. Em 2007, foi convidado para ser o terceiro mestre-sala da Tricolor de Caxias e, em 2010, com méritos passa a defender o pavilhão principal da Grande Rio como primeiro mestresala, tendo a honra de bailar com a porta-bandeira Squel. Uma trajetória interessante mas, porém, nem tudo são flores na vida desse talentoso artista. Nascido e criado na comunidade de Vila Operária, em Duque de Caxias, uma comunidade muita sofrida e com fama de violenta a partir de da década de 80, Luis Felipe vive ali, em uma humilde quitinete com seus pais e a única irmã. Sua cama é um sofá na sala, que as vezes tem que dividir

ALBERTO ELLOBO

do Imposto de Renda

durante a noite com a família quando há algo interessante para assistir no único aparelho de televisão da casa. Ele viu muitos amigos morrerem por se envolverem com o crime, “pois era o meio mais fácil e rápido de conseguir dinheiro”, observa ele, que sempre recebia convites para ingressar no crime, ou ingerir drogas para fugir dos problemas e, muitas vezes, chegou perto de ir para o outro lado porque em casa passava dificuldades, quando via os amigos em si-

tuação mais confortável. Os conselhos e apoio da mãe e o convívio com as pessoas da Grande Rio, porém, falavam mais alto. O envolvimento com os ensaios e a dança o faziam refletir e lhe davam forças para vencer e melhorar sua vida. Em conversa com a reportagem do Capital, fez questão de ressaltar que um dos seus maiores incentivadores é o amigo Helinho de Oliveira, presidente da Escola, junto com toda a diretoria. Ele está feliz com o curso superior

de educação física que freqüenta na Unigranrio, pago com seu trabalho na Escola. Mais feliz ainda por já ser um ídolo na comunidade, hoje mais tranquila e onde ministra gratuitamente aulas de dança na Associação de Moradores. Sobre o futuro, está de olho no desfile deste ano na Marquês de Sapucaí, acreditando na sua disciplina e também no seu talento e da parceira Squel, para trazer a nota máxima e tentar trazer o primeiro título de campeã para a Escola.

Multidão acompanha ensaio da Grande Rio na Brigadeiro O SEGUNDO ENSAIO técnico da Escola de Samba Acadêmicos do Grande Rio na avenida Brigadeiro Lima e Silva, em Duque de Caxias, atraiu uma multidão de foliões. De acordo com a Guarda Municipal, cerca de 8 mil pessoas prestigiaram a passagem da agremiação. O samba, que caiu no gosto popular, foi cantado por todos

na avenida. O prefeito Zito esteve na avenida e levou seu incentivo aos componentes da escola e anunciou a instalação de banheiros químicos para os próximos ensaios. O enredo deste ano da escola é “Y-Jurerê Mirim - A Encantadora Ilha das Bruxas (Um conto de Cascaes)”. A Grande Rio levará para Sapucaí as lendas e histórias da

ilha de Florianópolis. Wantuir, Mestre Ciça e Cris Vianna deram, mais uma vez, um show à parte, assim como o mestre-sala Luiz Felipe Rosa e a porta-bandeira Squel. Os demais ensaios técnicos em Duque de Caxias acontecerão nos dias 6 e 13 de fevereiro (Av. Brigadeiro Lima e Silva), 20 de fevereiro (Marquês de Sapucaí

- RJ) e 27 de fevereiro (Av. Automóvel Clube - Santa Cruz da Serra, Duque de Caxias). A Escola fará também apresentação no Monte Líbano (dias 5, 12 e 19) e ensaio técnico na quadra dia 1º, 8, 15, 22 de fevereiro e 1º de março e ensaio show dias 4, 11, 18 e 25 também na quadra. O ensaio geral será dia 4 de março.

A DISCUSSÃO SOBRE o novo valor da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IR) ganhou força semana passada com a primeira reunião entre o governo e as centrais sindicais para negociar o reajuste do salário mínimo e uma correção na tabela do IR. Não houve acordo e uma nova reunião foi marcada para esta semana. A proposta apresentada pelo secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, foi de R$ 545 para o mínimo e mais 80% do índice de reajuste do mínimo para o aumento dos aposentados. As centrais reivindicam um salário mínimo de R$ 580, além dos 10% de reajuste para os aposentados e mais a correção da inflação na tabela do IR. No entanto, na última quarta-feira (26), o ministro da Fazenda, Guido Mantega,

descartou qualquer tipo de estudo para corrigir a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física. O especialista em finanças públicas e professor da Universidade de Brasília (UnB), Roberto Pscitelli, disse que o pedido de correção da tabela de IR pedida pelos sindicatos está correto. “Se você não tem aumento real de salário, perde para a inflação. O Fisco abarca uma parcela daquilo que você não pagava de imposto. É paradoxal e tão absurdo, não é possível que no Brasil a gente ainda não tenha institucionalizado a correção da tabela”. Para o professor o congelamento da tabela do IR aumenta a tributação sobre os mais fracos. Ele disse que não basta apenas aumentar o salário mínimo, é preciso corrigir a tabela do IR para evitar que a tributação absorva o reajuste concedido.


CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

Brasil comandará o Conselho de Segurança das Nações Unidas O BRASIL ESTÁ ASSUMINDO nesta terça-feira (1º) a presidência do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). O posto é rotativo e sempre ocupado por um dos 15 membros do órgão. Há anos, o Brasil tenta ocupar um assento permanente no conselho e defende sua reforma. Ao assumir o comando, o objetivo é ampliar os debates para as áreas de conflito nas regiões mais pobres do mundo. No dia 11, o Brasil promove um debate sobre as questões paz, segurança e desenvolvimento. O ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, deverá participar das discussões. Na ONU, o Brasil é representado pela embaixadora Maria Luiza Ribeiro Viotti. De acordo com diplomatas que acompanham as discussões nas Nações Unidos, o momento é para observar com atenção o que ocorre no Kosovo, no Congo e em Guiné Bissau, além dos efeitos do plebiscito no Sudão. No ano passado, em sessão das Nações Unidas em nome do governo bra-

BANCO DE IMAGENS

sileiros, o então ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, defendeu a reforma urgente da atual estrutura do Conselho de Segurança. Criado em 1945, depois da Segunda Guerra Mundial, o formato do órgão estabelece que cinco países tenham assento permanente e dez ocupem provisoriamente, por dois anos, as vagas. Uma das propostas em discussão é que, entre os

seus integrantes permanentes, sejam incluídos mais dois países da Ásia, um da América Latina, outro do Leste Europeu e um da África. Atualmente, são integrantes permanentes do conselho os Estados Unidos, a Rússia, China, França e Inglaterra. Já o Brasil, a Turquia, Bósnia Herzegovina, o Gabão, a Nigéria, Áustria, o Japão, México, Líbano e Uganda são membros rotativos no

órgão, com mandato de dois anos. É o Conselho de Segurança das Nações Unidas que autoriza a intervenção militar em um dos 192 paísesmembros da organização e também que estabelece sanções – como ocorreu ao Irã, em junho. Os conflitos e crises políticas são analisados pelo conselho, que define sobre o envio e a permanência de militares das missões de paz.

Confaz isenta de ICMS mercadorias doadas para a região serrana OS EMPRESÁRIOS que fizerem doações de mercadorias para as vítimas das chuvas das cidades da região serrana do Rio de Janeiro – Areal, Bom Jardim, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro, São José do Rio Preto e Teresópolis – estarão

isentos do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A isenção, autorizada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) e publicada no Diário Oficial da União do dia 28, vale também para o serviço de transporte das

mercadorias doadas. O convênio estabelece também que o Rio de Janeiro fica autorizado a dispensar o estorno do crédito referente à entrada de mercadorias existentes em estoque que tenham sido extraviadas, perdidas, furtadas, roubadas,

deterioradas ou destruídas em decorrência das enxurradas que atingiram esses municípios. A comprovação da ocorrência deverá ser feita mediante laudo pericial fornecido pela Policia Civil, Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil.

5


6 CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

Atualidade Duque de Caxias vai de Hip Hop e Forró O CENÁRIO CULTURAL foi dos mais diversificados no final de semana em Duque de Caxias. Enquanto era reinaugurado o Projeto Forró na Feira pelo prefeito Zito, grupos e duplas de hip hop “incendiavam” o Teatro Municipal Raul Cortez, no evento “Batalha de Rua - DC King 2011”, o primeiro realizado em toda a história da Baixada Fluminense e que recebeu 16 grupos e 16 duplas de vários estados, e B. Boys consagrados do cenário Hip Hop, como os paulistas F5, Luan e Shibata, o gaúcho Fernandinho e o “internacional” Blankaroc, carioca de nascimento que reside na Dinamarca e percorre o mundo divulgando a cultura Hip Hop. O Forró, que acontece junto à Estação Ferroviária, reúne cerca de 5 mil pessoas a cada final de semana. O espaço ganhou novas tendas e patrocinador, a AM-

PMDC/GEORGE FANT

BEV. Zito anunciou a instalação de climatizadores no local para dar mais conforto aos freqüentadores, além de internet gratuita. Disse ainda que a cidade vai ganhar uma Superintendência de Turismo, de forma a valorizar as ações do setor, vinculado à Secretaria de Cultura. No Teatro Raul Cortez, a disputa foi “incendiária”, saindo vencedores

o grupo Funk Focker, de São Paulo, que ganhou R$ 2.000, e a dupla Luid e David Feijão, de Duque de Caxias, que recebeu R$ 500. O evento, organizado pelo grupo Urbanus com o apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo, recebeu Zito na manhã de domingo, quando anunciou aos presentes a criação de um órgão voltado especialmente à juventude. Já o Secretário Gutemberg

Cardoso disse que o projeto Arraiá Caxiense, que será lançado em breve, vai atender os quatro distritos da cidade.Estiveram presentes também a deputada federal Andréia Zito e os Secretários de Comunicação Expedito Ribeiro (Dito), de Trabalho e Renda Jorge Cezar, de Meio Ambiente Samuel Maia e de Saúde Danilo Gomes, além de representantes de grupos de cultura popular e urbana.

Novas ações para reaquecer a economia de Teresópolis O GRUPO DE TRABALHO formado por iniciativa da Secretaria de Turismo de Teresópolis visando a recuperação dos diversos setores do município após o temporal de 12 de janeiro, realizou mais um encontro. O foco principal foi definir novas estratégias para o restabelecimento da atividade econômica, o fortalecimento das empresas e do setor agrícola, bem como a manutenção dos empregos. O planejamento estratégico tem a orientação de consultores do SEBRAE/RJ. Realizado no Centro de Convenções do Hotel Alpina, o encontro contou com a participação da Adjori-RJ

DIVULGAÇÃO/ MARCOS ESTEVES

(Associação de Diretores de Jornais do Interior do Estado do Rio de Janeiro), representada pelo presidente Paulo Caldeira e o diretor Marcelo Cunha, que colocaram a Entidade à disposição para divulgar as iniciativas voltadas para a recuperação eco-

nômica da cidade. No evento, foi distribuída uma “carta aberta” assinada pela Prefeitura junto a entidades como a Associação Comercial Industrial e Agrícola (ACIAT), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Companhia de Turismo do Estado do Rio

de Janeiro (TURISRIO), Federação da Indústria do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) e o Teresópolis Convention Visitors & Bureau (TCVB), dentre outros.

Enquanto Câmara se cala, vereadores tentam sair da prisão OS DOIS VEREADORES de Duque de Caxias - Jonas É Nós e Chiquinho Grandão - presos no dia 21 de dezembro sob acusação de vários crimes, depois de uma investigação que durou de seis meses, vão continuar presos. O advogado dos réus, criminalista Luiz Carlos da Silva Neto, recorreu ao Superior Tribunal de Justiça depois que o pedido de relaxamento da prisão de ambos foi negado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado. No STJ, a relatora do processo, ministra Laurita Vaz, da quinta turma, também negou o habeas corpus. O caso, agora, será analisado pelo STF. A prisão dos dois vereadores mobilizou mais de 200 policiais. A mega operação, denominada “Capa Preta”, uma alusão ao polêmico político Tenório Cavalcanti, que comandou a cidade por vários anos, foi comandada pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (DRACO/IE) e

contou com a participação de várias especializadas. Os policiais cumpriam 34 mandados de prisão e 54 de busca e apreensão em 57 endereços, inclusive na Câmara de Duque de Caxias. Ao final do dia, 20 pessoas foram presas, entre elas os dois vereadores, que foram surpreendidos pela polícia em suas residências. A Polícia Civil acredita que Jonas É Nós e Chiquinho Grandão seriam os chefes da milícia em Duque de Caxias, coordenando grupos de extermínio, centrais clandestinas de TV a cabo e controle do transporte de vans na região, entre outros crimes. A Polícia Civil chegou à quadrilha depois de seis meses de investigação. Apesar de todas essas evidências e provas colhidas pelas autoridades policiais e o Ministério Público, o presidente da câmara, vereador Dalmar Lírio, o Mazinho, até o momento não se pronunciou sobre o caso, mesmo passado mais de um mês da prisão.

Nota da Caixa explica deficiência no atendimento nas agências de Caxias A PROPÓSITO DA matéria “Além do atendimento a desejar, Caixa faz cobrança indevida a servidores”, publicada em nossa última edição, a Assessoria de Imprensa Regional da Caixa Econômica Federal no Rio de Janeiro, enviou e-mail explicando que suas agências em Duque de Caixas estão passando por um processo de revitalização das salas de auto atendimento. “Essa manutenção tem provocado alguns transtornos já que pode ocasionar o recolhimento ou a desabilitação de algumas máquinas para troca de peças”. Quanto à ausência de atendentes, a Caixa garantiu que em todas as agências há pelo menos um trabalhando para orientação aos clientes. Sobre a cobrança indevida de

empréstimos consignados feita a 4.128 servidores da Prefeitura, a nota da Caixa, assinada por Maria Helena Barbosa, informou que o caso “já foi devidamente esclarecido” entre a Prefeitura e a Instituição. A matéria publicada pelo Capital abordou a existência de grandes filas nas agências do centro da cidade, caixa eletrônicos inoperantes ou sem papel e ausência de atendentes para orienta os idosos e portadores de deficiências, entre outros problemas, conforme constatou a reportagem ao visitar as agências da Praça Governador Roberto da Silveira, da Avenida Brigadeiro Lima e Silva e do calçadão da Rua José de Alvarenga.


CAPITAL

1° a 7 de Fevereiro de 2011

País Ritmo de crescimento da indústria deve se manter baixo no início de 2011 O RITMO DE crescimento da indústria caiu no fim do ano e deve se manter nesse nível no início de 2011 por causa das medidas adotados pelo governo para frear o consumo e conter a alta inflacionária. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a produção, que cresceu de forma moderada em outubro e novembro, recuou em dezembro com o indicador em 44,7 pontos ante os 52,7 pontos de novembro. O indicador varia de 0 a 100. Valores acima de 50 indicam crescimento. Essa é a segunda vez, em 2010, que o índice relativo à produção indicou expectativa de queda, ou

ABR/MARCELLO CASAL JR.

seja, ficou abaixo de 50. Em janeiro de 2010, atingiu 49,2 pontos. - Quando a gente coloca a expectativa de maior aperto monetário, provavelmente, isso vai reduzir ainda mais esse ritmo de crescimento. A interpretação que nós temos dos dados é que teremos um primeiro trimestre ainda

mais fraco, em termos de crescimento da indústria”, disse o economista da CNI, Renato da Fonseca. Segundo ele, a concorrência de importados e a redução do crédito na economia irão contribuir para manter a dificuldade de exportações. De acordo com os dados da CNI, em dezembro, o

número de empregados na indústria registrou crescimento pelo sexto trimestre consecutivo com o indicador situando-se em 52,2 pontos, mas foi o menor no período. Na avaliação da CNI, o resultado também indica redução no ritmo de crescimento do número de empregados na comparação com os trimestres anteriores. A CNI destacou ainda que a utilização da capacidade instalada também registrou queda, com 48,2 pontos. Já os estoques em dezembro ficaram sob o nível planejado pela indústria, em 50,1 pontos. Na avaliação da confederação não houve excesso nem falta de estoques.

Todo cuidado é pouco na hora de fazer compras pela internet FAZER COMPRAS pela internet é uma prática que exige cuidado e atenção. Para não sofrer prejuízos, é necessário buscar informações sobre a empresa antes de adquirir qualquer produto. No Brasil não existe uma legislação específica no que se refere à compras feitas online, mas o Código do Consumidor regula esse tipo de comércio. “Cada vez mais popular, essa modalidade de venda deve crescer mais nos próximos anos e para evitar problemas é importante que o consumidor verifique sempre se a empresa é verdadeira e leia com atenção as condições de compra”, destacou SueneAlmeida, especialista em Direito do Consumidor. De acordo com ela, esse tipo de compra gera mui-

ta insatisfação. “Alguns consumidores procuram o Procon para reclamar de produtos que vieram com defeito ou porque não atenderam às expectativas do consumidor, que acaba indo reclamar, até mesmo, com ações judiciais para fazer valer seus direitos.” A especialista ressalta que a dica é sempre verificar se a empresa é idônea, se ela cumpre com os prazos estipulados. “É possível verificar no Procon uma lista com as empresas que são alvo constante de reclamações. O consumidor pode ligar lá [no Procon, no número 151] e perguntar se existe reclamação contra a empresa em que ele deseja efetuar a compra”, afirma Suene.

Copa do Mundo e Olimpíadas vão precisar de R$ 100 milhões para telecomunicações O SETOR DE telecomunicações precisará investir R$ 100 milhões nos projetos ligados à Copa do Mundo de 2014 e às Olimpíadas de 2016, segundo

projeção do presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústria de Base (Abdib), Paulo Godoy. Ele se encontrou dia 26 com o ministro

das Comunicações, Paulo Bernardo. Godoy assegurou ao ministro que as empresas do setor estão comprometidas com os projetos do governo de

ampliação do acesso à internet em banda larga. “Levar o acesso das comunidades carentes à internet é importante para o próprio desenvolvimento

do país e tem efeito fundamental na educação”. De acordo com o presidente da Abdib, todos os países emergentes veem a necessidade de oferecer

acesso à rede mundial de computadores como fator de desenvolvimento. Além disso, o setor de telecomunicações cria muitas oportunidades de serviços.

Internacional Ao chegar da Argentina, Dilma se prepara para estreia em cúpula internacional A PRESIDENTA Dilma Rousseff começa a se preparar para a estreia, em duas semanas, na sua primeira cúpula internacional. De 15 a 16 de fevereiro, Dilma vai ser uma das oradoras da 3ª Cúpula América do SulPaíses Árabes (Aspa), em Lima (Peru). Nesse encontro, as preocupações vão desde a segurança alimentar, por causa da alta dos preços dos alimentos, até o desenvolvimento sustentável. A Aspa ocorre no momento em que o Egito, a Tunísia e o Iêmen vivem momentos de tensão política, que todo o Mercosul fortalece a criação do Estado Palestino e que o Brasil quer incrementar o co-

ABR/ TÉLAM

mércio multilateral não só na região, como também com parceiros considerados pouco tradicionais. Porém, a alta do preço dos alimentos, a falta de água nos países árabes e os problemas gerados por causa da desertificação guiarão a maior parte das discussões. O Brasil ocupará lugar de

destaque em decorrência dos programas sociais de transferência de renda. A exemplo brasileiro, os estrangeiros querem elevar a qualidade de vida dos mais pobres pondo em prática algumas medidas pontuais. Dilma deve mencionar todos esses aspectos nas duas ocasiões em que dis-

cursará. Em um primeiro momento, a presidenta falará para os empresários – sul-americanos e árabes - , em seguida ela vai se dirigir aos 33 chefes de Estado e governo presentes no evento. É a primeira vez que Dilma participa de uma reunião multilateral.

Turistas brasileiros não encontram vagas em voos para deixar Egito TURISTAS BRASILEIROS estão com dificuldades para deixar o Egito antes da data marcada para a sua saída. Segundo informações do Ministério das Relações Exteriores, esses turistas não estão encontrando vagas nos voos. Aqueles que estão deixando o país em data previamente marcada não têm encontrado problemas. Segundo o ministério, não há uma estimativa de quantos turistas brasileiros estão no Egito. A embaixada sabe que há cerca de 100 brasileiros vivendo no Cairo, capital do país, a maioria mulheres casadas com egípcios. Sindicatos egípcios convocaram greve geral para pressionar pela renúncia do presidente Hosni Mubarak, em meio aos mais intensos protestos no país em três décadas. A greve foi convo-

cada nas cidades do Cairo, de Alexandria, Suez e Port Said. O governo anunciou a ampliação do toque de recolher até as 8h (4h em Brasília) desta terça-feira, de acordo com informações da BBC Brasil. Inicialmente, o toque de recolher deveria terminar domingo (30). Segundo a oposição, os protestos vão continuar até que haja uma ampla reforma política e econômica no Egito. Os manifestantes dizem aceitar um governo de transição e querem a convocação de eleições diretas e transparentes. Na área econômica, querem medidas para combater o desemprego e incentivar a economia. Em alguns bairros do Cairo e de outras cidades, moradores montaram barricadas, armados com bastões e facões para proteger de saques e vandalismo.

Brasil presente na feira de inovação energética em TI na Califórnia UMA MISSÃO COMERCIAL brasileira, integrada por empresas que desenvolvem soluções de tecnologia da informação (TI) para a área de energia, par-

ticipa da 21ª edição da Distributech, em San Diego, na Califórnia, Estados Unidos a partir desta terça-feira (1º). A iniciativa é do Programa para Promoção da

Excelência do Software Brasileiro (Softex), coordenado pela Sociedade Softex. O diretor de Capacitação e Inovação da Softex, John Lemos

Forman, disse que esse é um campo que interessa para o Brasil, uma vez que os Estados Unidos e a Europa estão investindo em soluções para o futuro do setor

energético, com destaque para novas tecnologias, como o conceito do smart grid (rede inteligente). O conceito se refere à digitalização ou automação das redes

que compõem o sistema elétrico e é considerado por alguns especialistas como a solução para que o setor de energia alcance um novo patamar tecnológico.

7


8 CAPITAL

Sex.

1째 a 7 de Fevereiro de 2011


Edição Nº 42