__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

Ano X - número 504

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br

FOTOS: ANTÔNIO SABINO

Uma passagem para um futuro melhor Obra do túnel de Taguatinga é aguardada com esperança pela população da região Página 5

Brasília, 6 a 12 de março de 2021

PIB da era Bolsonaro é o mais baixo da década

José Aparecido Freire assume a Fecomércio-DF

Júlio Miragaya - página 2

Via Satélites - página 8

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - ENTREVISTA

Estefânia Primeira e Única Estefânia Viveiros reina até hoje como primeira e única mulher a presidir a OAB do Distrito Federal. Foi eleita pela primeira vez em 2003, aos 31 anos, e reconduzida ao cargo três anos depois. Foi professora de pós-graduação de Ibaneis Rocha, seu vice no último biênio à frente da Ordem: “Um aluno exemplar e um governador nota 10”, avalia a mestra, sem disfarçar a admiração pela garra e determinação do discípulo. Ao entrevistar Estefânia Viveiros, o Brasília Capital homenageia todas as brasileiras pelo 8 de Março - Dia Internacional da Mulher. Páginas 6 e 7

Parabéns mulher es pelo seu dia!

8 de março Dia Internacional da Mulher


Brasília Capital n Opinião/Política n 2 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

PIB, pandemia e anarquia

Ex pedien te

Júlio Miragaya (*) AGÊNCIA BRASIL

Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramação / Arte final Giza Dairell Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com

Tiragem 10.000 exemplares. Distribuição: Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG).

C-8 LOTE 27 SALA 4B TAGUATINGA/DF - CEP 72010-080 TEL: (61) 3961-7550 BSBCAPITAL50@GMAIL.COM WWW.BSBCAPITAL.COM.BR

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

O PIB do Brasil, segundo o IBGE, caiu 4,1% em 2020. Nesta década, o PIB cresceu, em média, 0,3% ao ano, o pior desempenho desde o início do século XX. Durante os 5 anos do governo Dilma, cresceu apenas 5,86%, mas com Temer/Bolsonaro, entre 2016 e 2020, teve queda de 3,03%. É, ironicamente, o resultado do golpe que derrubou o PT prometendo um robusto crescimento econômico. O desastroso governo Bolsonaro alega que o afundamento da economia do País era inevitável devido à pandemia, mas o desempenho de outros países que souberam controlar o vírus mostra o contrário: a China cresceu 2,3% em 2020; o Vietnã, 1,6%; Bangladesh, 3,8%; Egito, 2,0% e Coréia do Sul teve queda, mas de apenas 0,9%. Às vésperas de completar um ano da chegada do vírus, o Brasil supera 10,7 milhões de infectados e 260 mil mortos. Na terça-feira (2) bateu o recorde de óbitos por covid (1.726), situação dramática, um morto a cada 50 segundos. Certamente,

tantos óbitos eram evitáveis, como o demonstraram vários países, sejam desenvolvidos, como Austrália, Nova Zelândia e Taiwan, sejam pobres, como Cuba, Vietnã e Uruguai. Ocorre que Bolsonaro apostou no negacionismo, desincentivou o uso de máscaras e o distanciamento social, e o Ministério da Saúde se recusou a centralizar o combate à pandemia, conseguindo a “proeza” de errar em tudo: falta de testes; falta de leitos de UTI; falta de pessoal e falta de oxigênio. De excesso, apenas o superfaturamento na aquisição de material e os gastos com cloroquina. Agora, em plena 2ª onda, mais trapalhadas: dificuldades na importação de insumos da China em função da política de hostilidade do clã Bolsonaro àquele país; atraso no início da vacinação, com essa se dando em ritmo de tartaruga, pois em 45 dias pouco mais de 3% da população foi vacinada. As trapalhadas bolsonaristas parecem não ter limites. O general “especialista em logística”, com sua geografia terraplanista, nos ensina que o Norte e o Nordeste enfrentam o inverno pois estão no Hemisfério Norte (sic), ao tempo que envia vacinas insuficientes ao Amazonas por confundir sua sigla (AM) com a do Amapá (AP). Apesar de Bolsonaro tentar “tirar

o corpo fora”, é ele, sim, o principal responsável pela gravidade da crise econômica e social. A pandemia poderia ter sido contida, como o foi em outros países, mas sua postergação teve por aqui efeitos devastadores: o número de desempregados (incluindo os desalentados) chegou a 20 milhões e, se considerados os que passaram à condição de inativos, ultrapassa 30 milhões. Uma tragédia! A inflação oficial (IPCA) foi de 4,52%, mas a “inflação dos pobres”, a dos alimentos no domicílio, subiu 18,15% (segundo o IBGE, os alimentos representam 61,2% dos gastos das famílias com renda de até dois Salários Mínimos). Por fim, o Brasil fechou 2020 com o maior déficit público do mundo, nada menos que 16% do PIB ou 1,02 trilhão de reais, sendo R$ 703 bilhões de déficit primário e R$ 312 bilhões de pagamento da dívida. Para efeito de comparação, 162% superior ao da Argentina (6,1% do PIB) e 248% superior ao do México (4,6% do PIB). Com isso a dívida pública chegou a 6.6 trilhões de reais, ou 90% do PIB. Essa conta deveria ir para Curitiba!

(*) Doutor em Desenvolvimento Econômico Sustentável, ex-presidente da Codeplan e do Conselho Federal de Economia

SCLN 306, BL B, LOJAS 13/23/29 O endereço de Minas no Planalto Central do País Carlos Alenquer (*) DIVULGAÇÃO

Havia outros, com endereços alfanuméricos mas sem tantos apelos que lembrassem Minas: Gordeixo, Bar do Mercado, Bar Brasília, Bar do Ferreira, Bar Brahma, Trattoria Peluso, Armazém do Ferreira... E todos com uma assinatura embaixo: a de Jorge Ferreira. Mineiro de Cruzília, “soció-

logo, professor, poeta, empresário, sindicalista, empreendedor, apaixonado pela vida, pela família, pelos amigos e por Brasília”; um cara “com rara intuição e talento para a criação de espaços que reunissem gastronomia simples mas de qualidade, cultura, música, literatura, homens e mulheres do bem”, como diz o site, ainda no ar, do agora apenas uma lembrança: Feitiço Mineiro, endereço que se destaca no título dessas maltraçadas. (Jorge Ferreira já é uma lembrança faz tempo, desde 2013). Se é difícil perder botecos da esquina, mais difícil ainda é perder botecos distantes. O Feitiço Mineiro, com esse seu endereço estranho para os mineiros, vai trazer e levar saudades de Fer-

nando Brant, só pra falar de outra lembrança, posto que era pra lá que mineiros iam tocar suas canções, mostrar pra Brasília que havia uma Cruzília no meio desse emaranhado de SQNs e SCLNs com esquinas que os incautos acreditam não existir em Brasília. E numa dessas esquinas, o Feitiço, que agora se despede sem pedir desculpas pela sua ausência. Tempos melhores virão, dizem os otimistas. Certas saudades não se apagam, dizem os agnósticos. E eu queria apenas ouvir alguém cantando algo que lembrasse as esquinas de Minas, dizem os saudosistas. E todos lamentam... (*) Texto publicado originalmente na revisa Matéria Prima, de Belo Horizonte (MG)


Brasília Capital n Política n 3 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

GDF quer cassar alvarás – O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que vai editar um decreto para cassar o alvará de comerciantes que não respeitarem o lockdown no DF. O chefe do Executivo local afirmou que o estabelecimento que não obedecer as medidas de isolamento poderá ter as atividades suspensas por até 60 dias, ou a autorização de funcionamento cancelada.

Auxílio emergencial será pago pelo povo Aprovada pelo Senado na quinta-feira (4), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para retomar o auxílio emergencial seguiu para Câmara. Se entrar em vigor, o novo auxílio será pago com o fim de deduções com despesas de saúde e educação no Imposto de Renda dos brasileiros. Além disso, outro benefício em xeque é o regime especial para microempreendedores individuais (MEI). Mais uma vez a conta saiu dos políticos para o povo. CONTA POLÍTICA – A balança do Planalto é muito simples: 87% dos brasileiros, há alguma expectativa de pagamento do auxílio emergencial “até a situação econômica voltar ao normal”. Os dados são do instituto Inteligência, Pesquisa e Consultoria (IPEC). POPULARIDADE – Segundo a pes-

FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

UM TERÇO – O levantamento aponta que 28% dos entrevistados consideram a gestão Bolsonaro ótima ou boa, enquanto 39% avaliam como ruim ou péssima. Neste cenário, o eleitorado evangélico é a principal base de apoio a Bolsonaro, que tem avaliação positiva de 38% no segmento. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

quisa, 72% concordam totalmente com o auxílio; 15% concordam em parte. Bolsonaro (foto), por sua vez, aposta que este será o impulso que precisa

Deputado do futuro Eduardo Vasconcelos Goyanna Filho (foto), 18 anos, ganhou ibope ao ser aprovado para uma bolsa integral na universidade americana de Havard. Estudante do Colégio Militar de Brasília, interessado por política e relações exteriores, Vasconcelos vai para os Estados Unidos, mas já pensando na volta. TABATA – O perfil é semelhante àquele que elegeu a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), em 2018, como a sexta mais votada no maior colégio eleitoral do Brasil. Tabata estudou Ciências Políticas e Astrofísica em Havard e contou com o apoio do milionário bra-

para aumentar sua aprovação.

NORDESTE – Reduto petista, a região Nordeste é recordista em rejeição em relação ao presidente: 44% dos nordestinos o consideram ruim ou péssimo. Por outro lado, 91% deles defendem a retomada do auxílio emergencial - brecha que o ministro Onyx Lorenzoni pretende preencher para melhorar a impressão do presidente.

MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

sileiro Jorge Paulo Lemman. JÁ É – Eduardo é um dos “deputados jovens” do programa Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), desenvolvido pela Câmara dos Deputados. O PJB oferece, anualmente, a estudantes do ensino médio de todo o País a oportunidade de simular a jornada de trabalho dos deputados federais. DUDU – O jovem brasiliense usa as redes sociais para expor seus projetos, mas também para mostrar a boa relação com políticos da Capital. No último mês, exibiu publicações com os deputados federais Paula Belmonte (Cidadania-DF) e Professor Isra-

el (PV-DF), além da reunião com o presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB). Quem pode duvidar do potencial de Eduardo?

Mansão enterra austeridade Depois de cair por terra discursos do então candidato Jair Bolsonaro, como o combate à corrupção e o avanço econômico do país, nesta semana a promessa de austeridade também foi enterrada. Filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) comprou uma mansão de R$ 6 milhões no Lago Sul. Um dos pilares da eleição de Jair Bolsonaro foi o enriquecimento dos filhos do ex-presidente Lula. Hoje, a mesma fatura chega para o capitão.

Desafios e superações Assumi a direção do Detran-DF em 2 de março de 2020. Dezesseis dias depois, foi decretada a pandemia e, com ela, severas medidas restritivas. Nossa primeira mudança, a partir de então, foi implementar o agendamento no atendimento ao público. A espera de cinco horas na fila para retirar um documento de veículo era, no mínimo, inadmissível. Lançamos o novo portal e o aplicativo do Detran. Hoje, já temos 390 mil usuários cadastrados e contabilizamos 17 milhões de acessos. Aumentamos a fiscalização e os projetos de educação no trânsito. Com as ações, caiu em 45% o número de mortes nas vias administradas pela autarquia. O ano foi de superação, mas o desafio continua e ainda há muitos projetos e realizações pela frente. Diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia da Rocha


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

Um ano de covid-19: SindMédico-DF e o compromisso com a vida “Primeiro, preparem-se e estejam prontos. Segundo, detectem, protejam e tratem. Terceiro, reduzam a transmissão. Quarto, inovem e aprendam”. Há um ano, foi com essas palavras que o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarou pandemia mundial causada pela covid-19. De lá para cá, a situação só se agravou no Brasil. O Distrito Federal hoje contabiliza mais de 300 mil contaminados e aproximadamente 5 mil mortos em decorrência da doença. Neste cenário, guiado pelo compromisso com os médicos e com a população, a atuação do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF) foi ao encontro às palavras do representante da OMS. Desde o anúncio da Organização Mundial da Saúde, o SindMédico-DF intensificou o seu trabalho. Como representante dos médicos, compreendi que o momento era de seguir as orientações de saúde e cobrar da gestão pública o que é necessário ao combate à covid-19: saúde pública e cuidado com os profissionais de saúde. Médicos só podem salvar vidas se

estiverem, também, protegidos da doença. Por isso, seguimos atentos à distribuição e à qualidade dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). É inadmissível que, um ano após declarada a pandemia, ainda faltem luvas nos hospitais, como aconteceu em novembro do ano passado. Assim como o restante do mundo, um ano atrás nós sabíamos pouco sobre o vírus. A única certeza era de que precisávamos acreditar na ciência e seguir as orientações da OMS. Conversamos com os médicos, alertamos a população. Iniciamos um novo ciclo de comunicação com nossos sindicalizados e com seus pacientes - usuários ou não do Sistema Único de Saúde (SUS). Nos preocupamos em informar com qualidade e credibilidade: como se proteger da covid-19? Criamos, para isso, um espaço exclusivo na internet com esclarecimentos necessários e colaborativos sobre a doença: prevenção ainda é palavra de ordem. Testar, diagnosticar, isolar, tratar e mapear. Fizemos esse apelo inúmeras vezes ao Poder Público. É essencial monitorar. A transmissão comuni-

tária, agora de forma descontrolada, precisa de vigilância. Essa medida, ainda ignorada no DF, é extremamente necessária no combate à covid-19, assim como pensar adiante. Foi o que faltou. E também avisamos, à época, sobre o risco de desmontar a estrutura do Hospital de Campanha Mané Garrincha. Em setembro, alertamos: “A pandemia não passou (...). O planejamento preventivo traduz o popular ‘prevenir para não remediar’”. Aos médicos, que nunca trabalharam tanto, e em condições tão extremas, o SindMédico-DF ofereceu instalação em um hotel no centro de Brasília para que não corressem o risco de transmitir a covid-19 para seus familiares. Entramos com ações contra a retirada de direitos em plena pandemia. E, além disso, fomos o primeiro sindicato do DF a alertar que o novo coronavírus, quando transmitido em ambiente profissional, é considerado acidente de trabalho. Estamos atentos. O trabalho sindical, intensificado durante a pandemia, ecoou a voz de toda a sociedade. Para que não tenhamos mais um ano de covid-19

Dr. Gutemberg Fialho Médico e advogado Presidente da Federação Nacional dos Médicos e do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal

no DF, cobramos, agora, a compra de vacinas e a rápida imunização em massa. Até agora, apenas 4,27% dos brasilienses foram vacinados. Profissionais de saúde de clínicas privadas, laboratórios e médicos peritos da Subsecretaria de Segurança e Saúde no Trabalho (Subsaúde) continuam na fila pela vacinação. O DF precisa, urgentemente, de um calendário contra o novo coronavírus. O SindMédico entendeu e aprendeu que, para controlar essa doença, é preciso driblar as dificuldades, com a ideologia única de salvar vidas.

Sinpro-DF inicia nova campanha contra a reforma administrativa “O servidor é legal. A reforma, não”. Com essa frase o Sinpro-DF oficializa, nesta quinta-feira (18), o início da campanha contra a reforma administrativa. A campanha já está nas ruas, colocada em outdoors e outras mídias durante a semana do carnaval para conscientizar e mobilizar trabalhadores do serviço público, assim como toda população sobre os objetivos e efeitos da reforma administrativa do governo Jair Bolsonaro na vida dos brasileiros. O objetivo é apontar os prejuízos da proposta. Com exemplos reais e atuais, o sindicato mostra como a reforma administrativa, na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, ataca o serviço público e servidores. Assim como prejudicará, profunda e irreversivelmente, a

população brasileira. Com a reforma, o Brasil terá menos educação, segurança, saúde pública, investimento em geração de emprego e renda, saneamento básico, luz, água e esgoto, direito à moradia, enfim, menos todos os direitos fundamentais, que serão mercantilizados, privatizados e reduzidos ao mínimo, como ocorreu no Chile e em outros países que tiveram de reestatizar suas empresas, como EUA, Inglaterra e outros. A campanha explica a reforma administrativa e seus prejuízos por meio de ideogramas e outros recursos de linguagem usados em mensagens eletrônicas e páginas da web, como emojis, bate-papo em aplicativos de troca de mensagens e outros mecanismos disponíveis nas redes sociais para explicar de

forma atualizada e simples. Mostra, por exemplo, que os impactos vão desde a demissão aleatória e sem justificativa de servidores públicos até o fim da prestação de serviços públicos essenciais, que devem ser assegurados pelo Estado e não fornecidos por empresas privadas que visam ao lucro. Também revela e esclarece porque a primeira coisa que a reforma administrativa significa é o fim do concurso público. A proposta admite a velha política de preenchimento dos cargos públicos sem a qualificação e capacitação devida por meio de indicação de políticos. A campanha do Sinpro-DF tenta demonstrar o quanto o Brasil precisa dos serviços públicos, desde a emissão de documentos, certidões, alvarás, documentos para aposentar,

até limpeza urbana, saneamento básico, educação, segurança e saúde. Tudo isso será suprimido. A reforma administrativa de Jair Bolsonaro vai atingir a todos pela ausência de serviços públicos. Todo mundo vai pagar caro por isso, mas quem mais vai sofrer é a população que mais precisa, a população carente. A campanha “O servidor é legal. A reforma não” explica tudo isso e muito mais. Acesse o site do sindicato e confira a matéria completa. É só colocar o título na busca.


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

TÚNEL DE TAGUATINGA

Uma passagem para um futuro melhor FOTOS: ANTÔNIO SABINO

Apesar dos transtornos, moradores estão otimistas quanto aos benefícios da obra José Silva Jr É em um quiosque situado no centro de Taguatinga que o advogado Carlos Silva, 42 anos, acompanha diariamente as obras do futuro túnel. Para ele, se tornou um hábito tomar café e observar o andamento dos trabalhos. “Isso aqui será uma maravilha. Do jeito que estava, não tinha condição de ficar”, avaliava ele no sábado (27), quando conversou com a equipe do Brasília Capital. Naquele dia, mesmo debaixo de chuva, os trabalhos seguiam a todo vapor. A passagem, que custará R$ 275,7 milhões ao GDF, vai desafogar o trânsito na parte central da cidade a partir do final de 2022, quando deve ser concluída. Por lá, passam, diariamente, 135 mil veículos. Com isso, o motorista que chegar pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG) passará pelo túnel e seguirá até o início da Via

Carlos Silva criou o hábito de tomar café e observar a obra: “uma maravilha”

Estádio, saindo logo após o viaduto da Avenida Samdu. Aqueles que trafegam no sentido contrário, a caminho do Plano Piloto passando pela Avenida Elmo Serejo, vão entrar pelo túnel e sair na EPTG. Ainda fazem parte do pacote viário para a região melhorarias nas vias marginais, que darão acesso às avenidas Comercial Sul e Norte e Samdu Sul e Norte. O túnel trará economia de tempo, alternativas de percursos e mais opções para o comércio. O túnel terá uma extensão de 1.010 metros. Nos primeiros sete meses de trabalho, o serviço avançou em 14% de execução. Foram feitas as paredes diafragma, a mu-

Para o taxista Elson Azevedo, a obra ajudará a escoar o trânsito da EPTG

reta guia, que tem como função guiar o guindaste para esse trabalho, e a parte de concretagem. O mês de fevereiro mal acabou, mas, segundo a previsão do Consórcio Novo Túnel, que executa a obra, estava previsto para aquele mês duas etapas. A primeira seria a demolição da passarela de acesso à estação do Metrô, com a execução das paredes diafragma no sentido Sul—Norte— Centro. A segunda é a execução da parede diafragma Sul, em um trecho de aproximadamente 450 metros. Em março, os trabalhos continuam nas paredes diafragma, que são responsáveis por estabilizar as paredes da cavidade da obra.

Tecnologia sustentável Apesar do aspecto pouco atraente aos olhos de quem passa, ver e sente os efeitos das obras no centro de Taguatinga, o que pouca gente sabe é que o tipo de tecnologia utilizada ali é sustentável. Ou seja, o consórcio de empresas responsável pela construção do túnel tem empregado materiais que não agridem o meio ambiente e são recicláveis. O material usado para construir as paredes do túnel são polímetros compostos de macromoléculas formadas por unidades estruturais menores, os monômeros, que são moléculas de baixa massa molecular. O que significa isso na prática? Que o produto é biodegradável e não contamina o solo. “Uma das principais preocupações do GDF é preservar o meio ambiente”, ressalta o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho.

Mais de 1,5 milhão de pessoas beneficiadas As perspectivas com a obra são as melhores. Após concluída, ela vai favorecer cerca de 1,5 milhão de pessoas de Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Sol Nascente e Por do Sol que precisam passar por ali para chegar em casa ou ao trabalho. A expectativa do governador Ibaneis Rocha (MDB) é que a construção gere, até o final, previsto para 2022, aproximadamente 1,7 mil empregos.

“É uma obra muito importante, que estava paralisada e que nós conseguimos, junto ao Tribunal de Contas do DF, resolver o imbróglio que existia. Além de melhorar o trânsito, a obra também trará a revitalização total do centro de Taguatinga, o que vai gerar renda e emprego”, frisou o Ibaneis. A previsão de entregar o túnel de Taguatinga é para 2022, ano das eleições gerais para os

cargos de deputado (distrital e federal), senador, governador e presidente da República. Até lá, o morador daquela região terá de ter paciência para os transtornos que as obras provocam: engarrafamentos, buzinaços, eventuais acidentes e confusão no trânsito e no comércio. Nada que tire o entusiasmo e o otimismo do taxista Elson Azevedo, 71 anos, cujo o ponto

também fica em frente ao futuro túnel. “Esse túnel vai nos ajudar bastante. Vai escoar bem o trânsito que vem da EPTG. A gente leva muito tempo só para sair do ponto e apanhar o passageiro. Se for para o Pistão Sul, então, aí que a coisa complica mais. Mas será temporário”, acredita o morador da cidade, que hoje, para seguir viagem, tem de desviar dos tapumes do canteiro da obra.


Brasília Capital n Cidades n 6 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

Entrevista / Estefânia Viveiros O que representou sua gestão na OAB-DF, considerando que foi a primeira mulher presidente da Ordem no país, com apenas 31 anos? – Foi a quebra de um grande tabu. Na campanha tive que superar três preconceitos: primeiro em razão de ser mulher, segundo pela idade e terceiro foi a resistência por ser nordestina, já que nasci em Natal, no Rio Grande do Norte. Eu sem-

Dou 10 ao Ibaneis pelo empenho, pelo esforço e por trabalhar numa pandemia que nós não sabemos o início, meio e fim. Ele quer acertar. pre disse que o que faz a idade é como você administra a sua própria vida, ou seja, não é a idade que demonstra a sua experiência, mas sim o que você traz com ela. Estou em Brasília há 30 anos, estudei na UnB e fiz todo meu

percurso profisional aqui na cidade. Então foi um grande tabu, com muitas resistências. Mas ser nordestina também lhe deu uma energia a mais, porque a sua terra é uma terra de mulheres guerreiras, né? – Com certeza. Eu acho que nasci com a bandeira do justo. Vim de um estado onde as mulheres são grandes exemplos de abnegação, pioneirismo e coragem. Só para citar algumas: lembro de Nísia Floresta — primeira na educação feminista —, Auta de Souza — a primeira modernista —, Celina Guimarães — a primeira eleitora —, Alzira Soriano — a primeira prefeita — e Maria do Céu Fernandes, que foi a primeira deputada. Cada qual no seu tempo, todas exerceram na plenitude os direitos que lhe cabiam exercer. Com ética, coragem, luta e honradez. Como professora, a senhora teve um aluno ilustre, que foi seu vice na OAB-DF e depois tornou-se governador. Como é a sua relação com Ibaneis Rocha? – É de amizade. Uma relação que vem da década 1997. É uma relação inicial de professora de pós-graduação, depois uma relação profissional na OAB, onde no meu primeiro mandato ele foi conselheiro. Depois, por se sobressair, se tornou vice-presidente no meu segundo mandato. Nós somos, na verdade, parceiros de luta. Como foi o aluno, o conselheiro e o vice-presidente? – Ibaneis é inteli-

gente, ele é realmente um ser humano diferenciado, que busca os seus sonhos. Um lutador, nordestino também, que supera as dificuldades, que são muitas. Como aluno foi aprovadíssimo. Como conselheiro e vice-presidente, sempre foi um destaque. À época da Ordem, o nome que queriam para governar era o da senhora. Por que não foi candidata? – Na verdade, eu sempre corri um pouco da parte da política. Eu fui convidada para ser deputada federal, até para ser vice-governadora de alguns candidatos. Do próprio Ibaneis né... É, no final também... E do passado também, para ser candidata a senadora. Quem foram? – Na presidência da OAB-DF, nós vivemos dois governos diferentes. O governo Roriz, que foi um grande parceiro quanto à consessão dois terrenos, em Taguatinga e Sobradinho, para que construíssemos sub-seções da Ordem. Na época, ele me convidou para ser deputada federal. Depois, nós tivemos Arruda e Paulo Octávio como vice. Ele gostaria que eu fosse secretária de Estado, ou vice-governadora. Sou de uma família política, mas não aceitei esses convites porque estudei e me dediquei muito ao Direito. São 30 anos como advogada. A política é deixar o Direito. Então isso foi o que mais pesou na minha decisão de continuar sendo advogada. Nós falamos do Ibaneis aluno, conselhei-

Primeira Orlando Pontes

E

stefânia Viveiros foi a mais jovem e a primeira mulher a ser presidente de uma seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Quando assumiu o cargo na direção regional da OAB no Distrito Federal, em 2004, a advogada potiguar tinha apenas 31 anos de idade. Já no segundo mandato teve um aluno de pós-graduação como vice-presidente: Ibaneis Rocha. Para Estefânia, Ibaneis é um “parceiro de luta”, além de ótimo aluno. Apesar de já ter sido cotada para ser candidata a deputada federal, senadora e até vice-governadora, a nordestina confessa: “Corri um pouco da parte da política”. A advogada conta que Ibaneis foi seu con-

ro e vice-presidente da Ordem. E o Ibaneis governador? – Ibaneis go-

vernador é um corajoso, e tenho certeza de que para assumir esse cargo


Brasília Capital n Cidades n 7 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

FOTOS: ANTONIO SABINO

Advogada potiguar foi a única presidente mulher da OAB do Distrito Federal até hoje

a e única selheiro durante o primeiro mandato na Ordem. O atual governador era um dos 60 nomes que a auxiliavam na gestão. Cerca de 90% dos conselheiros de Estefânia eram homens. Realidade esta que ela ajudou a mudar. No ano passado, a OAB nacional determinou que todas as chapas que venham a concorrer à direção da Ordem em qualquer regional, ou nacional, deverão ser compostas 50% por mulheres. Ainda assim, ressalta que o caminho não é fácil. “A OAB nacional está fazendo 90 anos e nunca teve uma mulher presidente”, alerta. Ao entrevistar Estefânia Viveiros, o Brasília Capital homenageia todas as brasileiras pelo 8 de Março – Dia Internacional da Mulher.

a pessoa tem que ter determinação, trabalho e coragem. E ele tem os três

requisitos de um ser humano para fazer uma boa gestão, mas o momento

não favorece. Para quem sempre trabalhou na iniciativa privada, a burocracia incomoda muito. Ele luta para realmente colocar em dia o que prometeu, e muitas obras estão sendo feitas. E a proximidade dele com o presidente Jair Bolsonaro, em meio às divergências com relação à pandemia, atrapalha ou ajuda? – Eu acho que cada governador tem que saber, na sua administração, escolher os seus parceiros. Então, se de fato, o governador escolheu como parceiro o presidente da República, acho que tem os pontos positivos, mas nós temos os pontos negativos que temos que reconhecer, como a falta de vacina.

eu acredito nele. Conheço o Ibaneis e sei da sua força de vontade. E para Bolsonaro? – A falta da vacina e a falta do planejamento, e por estarmos tratando de saúde, tenho que dar uma nota mais baixa em razão disso. A minha nota é mais baixa, porque a prioridade nossa hoje é saúde e o combate à covid-19. Já está comprovado cientificamente que o tratamento só irá existir com vacina. Então, no governo, no meu modo de ver, e como o próprio Supremo Tribunal Federal reconheceu, faltou planejamento, vacina e vontade

No início da nossa conversa, a senhora falou que sempre procurou ser justa. Como professora, qual a sua nota de 1 a 10 para o presidente Bolsonaro e para o governador Ibaneis? – Eu vou começar pelo governador. Embora seja uma nota só, me permita dar duas. Eu acho que dou 10 pelo empenho, pelo esforço e por trabalhar numa pandemia que nós não sabemos o início, meio e fim. Ele quer acertar. As suspeitas de desvios de recursos da saúde e as prisões da cúpula da saúde podem macular a gestão dele? – Nessa parte você encontra um ponto negativo. O 10 é apenas para o governador, acho que para seu governo eu terminaria dando 8,5. Talvez essa minha avaliação é porque

Sempre corri um pouco da parte da política. Eu fui convidada para ser deputada federal, até para ser vice-governadora de alguns candidatos

política de consertar. Faltou o exemplo. E a nota? – Olha, que difícil dar essa nota. Eu vou dar nota 5. Queria encerrar com a sua consideração sobre ser mulher, professora e advogada. Qual a dificuldade de ser mulher no Brasil e como superá-la? – O caminho não é fácil. Eu acho que nós temos que fazer aqui uma separação. Primeiro eu vou falar da mulher advogada. A OAB está fazendo 90 anos e a OAB-DF teve uma única mulher presidente... Proporcionalmente, quantos homens e quantas mulheres advogadas tem hoje na Ordem? – Isso é meio a meio. Eu sempre vi isso em sala de aula, uma quantidade muito grande de mulheres em relação aos homens, mas os mais formados eram os homens. Então, quer dizer, a mulher está chegando, assumindo de fato a sua posição. A OAB Federal, no Dia da Mulher do ano passado, tomou uma grande decisão que foi definir as cotas para mulheres com 50% em todas as chapas a partir da eleição deste ano. Então, pela primeira vez nós vamos ter, obrigatoriamente, 50% de mulheres participando da eleição em cada chapa e em todos cargos. Foi um trabalho longo da mulher no Direito. Ainda assim, nós nunca tivemos uma mulher na presidência da OAB Nacional. E ainda falta muito. Falta a mulher sair mais dos bastidores, assumir mais esses papéis.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

VIA

Satélites

{

Leilão - Um lote de 760 veículos será leiloado pelo Detran nos dias 15, 16 e 17 deste mês. O evento será no formato on-line, pelo Flexleilões – cadastro no site deve ser feito até o dia 12. Entre os destaques, há uma Range Rover Evoque Prestige e um Mercedes-Benz A200 Turbo e uma motocicleta Yamaha FZ25.

Por Lorrane Oliveira

Novo presidente da Fecomércio-DF

DISTRITO FEDERAL

Ibaneis assume presidência do Consórcio Brasil Central AGÊNCIA BRASÍLIA

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assumiu, terça-feira (2), o cargo de presidente do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BrC). O chefe do Executivo local cumprirá o mandatoaté 2022 no lugar do governador do Mato Grosso, Mauro Mendes. O Consórcio Brasil Central é uma autarquia formada por sete governos estaduais. Além do DF, integram o grupo Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins. O objetivo é estimular o desenvolvimento das unidades da federação participantes.

terá 100 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender pacientes infectados com o novo coronavírus. O governador pontuou que “o Distrito Federal vai sofrer um pouco economicamente, mas que a saúde é prioridade neste momento”.

Programa DF Mais Seguro Foi publicado na quarta-feira (3) o decreto que cria o programa DF Mais Seguro. A pretenção do GDF é articular ações de diversos órgãos da área e definir estratégias e planos de ação prioritários com o objetivo de reduzir os índices de criminalidade. As Áreas de Segurança Prioritária (ASP) definidas pelo programa

o comando da federação após a morte de Francisco Maia, em decorrência da covid-19. O vencedor recebeu 16 votos favoráveis contra 11 direcionados ao concorrente, Ovídio Maia. O mandato à frente do Sistema Fecomércio (Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio) vai até julho de 2022.

GDF libera academias e escolas particulares

Dois novos hospitais de campanha O Governo do Distrito Federal anunciou, na quarta-feira (3), a abertura de mais dois hospitais de campanha para auxiliar no combate à covid-19 na capital federal. Segundo a publicação, feita nas redes sociais do governador Ibaneis Rocha, cada hospital

A Federação do Comércio de Bens e Serviços do Distrito Federal (Fecomércio-DF) elegeu, na sexta-feira (5), José Aparecido da Costa Freire como o novo presidente da entidade. Ele também preside o Sindicato do Comércio Varejista de Material de Escritório, Papelaria e Livraria (Sindipel-DF) e assume

serão alvo das intervenções em regiões pré-delimitadas como as mais sensíveis. Outras finalidades são modernização dos sistemas de atendimento de emergências e ampliação do sistema de videomonitoramento urbano. A proposta ainda visa combater os crimes violentos e letais e contra o patrimônio.

O governador Ibaneis Rocha (MDB) liberou as atividades educacionais presenciais nas escolas da rede de ensino privada e academias de esporte de todas as modalidades, ficando proibida a realização de qualquer tipo de aula coletiva. Os serviços poderão ser retomados a partir da segunda-feira (8). A rede pública de ensino segue com aulas remotas. O decreto, assinado na sexta-feira (5), também aplica punições mais rígida no caso de desobediência, ao autorizar o DF Legal a “promover,

{

DIVULGAÇÃO

total ou parcialmente, a interdição imediata de estabelecimentos que descumpram as restrições impostas”.

ÁGUAS CLARAS

Fim dos prédios abandonados O GDF vai enviar para a Câmara Legislativa um projeto de lei para punir os responsáveis e desapropriar os esqueletos de concreto, prédios e terrenos abandonados em Águas Claras. Esses lotes oferecem risco de doença e acidentes, além de

poderem ser usados por criminosos. Por isso, nos casos de desapropriação, poderão ser transformados em equipamentos públicos. O governo espera encaminhar o projeto ainda no 2º semestre de 2021 para a análise dos deputados distritais.


Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

Aprendendo com o Grão Mestre Woo FOTOS: DIVULGAÇÃO

Fundador da Praça da Harmonia Universal completa 90 anos. Ele foi personagem do cronista do Brasília Capital, falecido em 2019, Fernando Pinto Sentindo fortes dores em um dos braços e movida pela grata lembrança de que o Dr. Moo Shong Woo já curara um sério problema em sua coluna vertebral, minha mulher Lêda Maria recorreu aos préstimos do famoso médico, especializado em Acupuntura. Como de hábito, a acompanhei ao consultório que funciona no apartamento da superquadra 105 Norte. Enquanto ela repousava sob o efeito de nada menos de 43 agulhas enfiadas em seu braço direito (conferi, uma a uma), fui

Mestre Woo é arquiteto, professor de artes marciais e graduado em medicina chinesa

recepcionado na sala pelo anfitrião com saborosas fatias de melancia regadas a água de coco. Muito mais importante do que os alimentos, no entanto, o que valeu mesmo foi a aula coloquial que recebi do sábio oriental. Não obstante seja dono de um curriculum-vitae riquíssimo (arquiteto, poeta, professor de artes marciais, graduado na milenar medicina chinesa, complementado por residência médica-hospi-

talar numa universidade americana (do Alabama), Dr. Woo é de uma simplicidade cativante. Descendente de família tradicional chinesa e nascido em Taiwan, a 3 de março de 1932, mesmo sem conhecer meia palavra em português, mudou-se para o Brasil em 1961. Passou breves períodos em Belo Horizonte e em São Paulo, até fixar-se em Brasília sete anos depois, por pura intuição, ciente de que encontraria a Terra Prome-

tida. E assim o chinês de sangue azul se tornou brasileiro, de fato e de direito, ao naturalizar-se no ano 2000. Identificado com a nova pátria, Dr. Woo namorou e casou com a mineira Precília, com quem teve dois filhos e uma filha brasilienses: Patson, Aristein e Tsúlia, os dois últimos também médicos. No início, superando dificuldades, o recém-chegado foi o primeiro professor a lecionar chinês e japonês na academia de diplomatas do Instituto Rio Branco do Itamaraty. Posteriormente, entre os inúmeros benefícios que proporcionou à cidade que tanto ama, fundou, na Asa Norte, entrequadra da 104-105 (onde comanda todas as manhãs a prática do Tai Chi Chuan e outras artes marciais) a Praça da Harmonia Universal, que se transformou em Patrimônio Cultural de Brasília, desde janeiro de 2007, pela Lei n° 3951. Mas na verdade, já está escrito nas estrelas: o Grão Mestre Moo Shong Woo é patrimônio espiritual de todos nós, brasilienses, ad eternum – Aleluia!}

Um bom conselho de Fernando Pinto

Fernando Pinto foi cronista do Brasília Capital e faleceu em 21/03/2019

Sem favor, o governador Agnelo Queiroz deveria ter assinado um decreto-lei oficializando a data de 3 de março de 2013 como Feriado Distrital, a fim de que os dois milhões e 600 mil habitantes locais soubessem e pudessem comemorar o Aniversário de um conceituado médico brasiliense, cidadão de fato e de direito, chamado Moo Shang Woo, mais conhecido como Dr. Woo. De fato, porque no último sábado, o Mestre chinês completou 82 anos de vida útil à humanidade, 45 dos quais aos moradores desta cidade abençoada por Dom Bosco. E de direito porque recebeu dois importantes títulos: em 2006, da Câmara Legislativa, como Cidadão Honorário de Brasília; e em 2012, a outorga

do Mérito do Cidadão Candango. Fico atônito diante da linda trajetória de vida do Dr. Woo, que daria para preencher as páginas de um volumoso livro biográfico, que com certeza se transformaria num best-seller, não tanto pelo talento do autor e sim pela figura do biografado. Basta dizer que só a introdução de seu currículo, mesmo sem incluir as comendas nacionais e internacionais, ultrapassaria o espaço limitado deste cantinho de página. Além dos benefícios que já prestou (e continua prestando) a milhares de pessoas, como membro da milenar Medicina Chinesa, sua presença ficou marcada indelevelmente por ter acrescentado ao conjunto urbanístico de Niemeyer e Lúcio Costa mais um logradouro de utilidade

pública, localizado na entrequadra 104/105 da Asa Norte, batizado com o sugestivo nome de Praça da Harmonia, onde há muitos anos ele ministra aulas de Tai Chi Chuan (Energia do Grande Universo) e outras práticas orientais do “Mens sana in corpore sano” (mente sã em corpo são). E todo esse trabalho sem cobrar um centavo, até porque não precisa de dinheiro, simplesmente porque o Dr. Woo é um homem muito rico, espiritualmente. E o seu maior tesouro são os filhos Aristein e Tsúlia, ambos brasilienses e médicos, como ele. Portanto, antes do ponto final, só me resta externar, em tom de oração: Parabéns, Mestre Dr. Woo. E que Deus lhe conceda muitos anos de vida, em favor de todos nós – Amém!


Brasília Capital n Esportes/Geral n 10 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

COPA DO BRASIL

Gama e Real Brasília já têm adversários REPRODUÇÃO/BRASILIENSE

Alviverde joga quarta (10) e Leão do Planalto quinta (11). Brasiliense entrará na terceira fase

Obrigação de vitória e jogos longe de casa

Gustavo Pontes Na terça-feira (2), a CBF realizou o sorteio dos jogos da primeira fase da Copa do Brasil. Com o título da Copa Verde conquistado pelo Brasiliense, o Distrito Federal terá três representantes na edição 2021. O Real Brasília foi beneficiado e entrará na primeira fase no lugar do Jacaré, que já está garantido na terceira fase da competição. Apesar de estar melhor colocado no ranking em relação ao

Brasiliense, do atacante Rodrigo Fumaça, foi campeão da Copa Verde e entrará na terceira fase da competição nacional

Real, o Gama não teve sorte no sorteio. O Alviverde vai pegar a Ponte Preta, time da Segunda Divisão nacional, na quarta-feira (10). Já o Leão do Planalto

ESPÍRITA

José Matos Riqueza, pobreza e evolução Pessoas ricas sem generosidade são apenas mendigos do espírito, vivendo e agindo contra si mesmos Riqueza é empréstimo concedido pelo Criador para que se crie benefícios, pratique-se a solidariedade, e tenha-se a proteção e as bençãos Dele. Deus não vem pessoalmente ajudar seus filhos. Ele os ajuda por meio dos seus próprios filhos. Pessoas ricas sem generosida-

de são apenas mendigos do espírito, vivendo e agindo contra si mesmos. Normalmente, como se fica rico? Além do trabalho, geralmente, com sonegação de impostos, exploração do trabalhador e todo tipo de trambicagem. A ganância anula a ética, mesmo na velhice. Qual será o

enfrenta na quinta-feira (11) o América-RN, que apesar da tradição, vive um mau momento amargando a quarta e última divisão nacional.

motivo de vermos pessoas muito idosas envolvidas com corrupção? A ganância! Alguns ricos, na velhice, ou diante de doenças incuráveis, fazem doações na tentativa de ludibriar o Criador. Não obstante, caridade é o bem realizado quando se põe o coração na ação, sem nenhum interesse de aplauso, elogio, recompensa material ou espiritual. A palavra também é um meio de se fazer caridade. Fale educando. Há modo de falar, dose no falar e momento de falar. “A boa palavra dita a seu tempo é maçã de ouro em cesta de prata”. “Tudo o que você semeia, você colhe; tudo o que você dá, você recebe. Assim, não há necessidade de pensar a respeito; é automático. Odeie, e será odiado; ame; e será amado”.

O nível de dificuldade que já é alto na Copa do Brasil, será ainda maior para os representantes do DF em mais um ano atípico na competição. Por estarem em posições inferiores no ranking da CBF, Gama e Real precisam vencer em jogo único para conseguir a classificação. A única vantagem que teriam é o fato de serem mandantes. Mas, com o decreto proibindo eventos esportivos no DF, os dois clubes jogarão no estádio Serra do Lago, em Luziânia (GO), com portões fechados. O Gama, tradicional clube da cidade, sentirá ainda mais falta de sua apaixonada torcida e do estádio Bezerrão.

Na parábola do Rico e de Lázaro, leitores apressados ficam com a impressão de que Jesus quis dizer que riqueza é defeito e pobreza é virtude, porque o rico, após a morte, vai para um abismo de sofrimento, e o pobre para regiões celestiais. Porém, o que Jesus quis mostrar foi que o rico faltou com a caridade, desenvolvendo um magnetismo negativo, pelo egoísmo e indiferença, sendo atraído para região semelhante no Além, enquanto o pobre Lázaro, apesar do sofrimento, manteve-se digno, humilde e esperançoso, desenvolvendo um magnetismo positivo, o que fez ser atraído para belas regiões do Além. José Matos

Professor e palestrante


Brasília Capital n Gastronomia n 11 n Brasília, 6 a 12 de março de 2021 - bsbcapital.com.br

Gastronomia

Empresário e radialista divulgando a boa gastronomia e eventos de Brasília

Dedé Roriz

Lockdown rima com delivery O fechamento do comércio reforça serviços de entrega de comida em domicílio A escalada do novo coronavírus obrigou o governador Ibaneis Rocha (MDB) a editar decretos restringindo a circulação de pessoas nas cidades do Distrito Federal e fechando o comércio local. No segmento

da alimentação, a alternativa dos restaurantes é incrementar o serviço de entrega de comida em domicílio. A coluna desta semana traz três dicas para quem quer comer bem sem sair de casa.

DINDIN D’SOFHI A Dindin D’ Sofhi tem sabores incríveis de sobremesas gostosas, baratas e refrescantes. Destaque para o ninho com Nutela, o ninho com brigadeiro e o ninho com Kit-Kat. Tem também chocomenta, brigadeiro com coco e os exclusivos de dindin de pudim e o cura TPM, com ganache de chocolate, pedaços de Brownie e ninho. Entregas pelo iFood no Jardim Botânico, Jardim Mangueiral, Lago Sul, São Sebastião, Taguatinga e Águas Claras peça o seu Dindin d Sofhie. Instagram: @dindindsophi

AU FONDUE O entrega uma sequência de fondue em sua casa, com opções de fondue de queijo com pão e batata rosty e carnes e frangos temperados com os molhos de alho e cebola caramelizada. O cardápio também disponibiliza outras guarnições e sobremesas, entre elas o fondue de chocolate branco ou preto com frutas. O pedido para duas pessoas vai custar R$ 149,00 com entrega própria ou serviço takeout, pelo qual o cliente vai buscar sua encomenda. Telefone: 61-3248-3061 Instagram: @aufondue

GALETERIA SERRANA A Galeteria Serrana, na Asa Sul, está preparada para fazer entregas do melhor galeto da cidade no conforto da sua casa, das 11h às 22h. Entre as opções de acompanhamento estão a deliciosa maionese da casa e a polenta frita. Além do galeto, você pode pedir picanha, linguiça e a maravilhosa costelinha de porco. Endereço: 404 Sul Pedidos: 61-3224-3447 Instagram: @galeteriaserranadf


COVID-19. O SEU RELAXAMENTO PODE MATAR. É inacreditável, mas, em plena pandemia, ainda tem gente que despreza o uso da máscara, frequenta locais com aglomerações e demonstra que não está nem aí para uma doença que já matou milhares de pessoas tanto no DF quanto no Entorno. Não importa se a vacinação já começou: ainda falta muito para que todos estejam imunizados. Então, pelo amor que você tem por seus pais, tios, avós, amigos, ou quem quer que seja, não se deixe contaminar. Nem pelo relaxamento, nem pela irresponsabilidade e, muito menos, pela ignorância. Porque isso pode ser fatal.

Profile for Jornal Brasília Capital

Jornal Brasília Capital 504  

Jornal Brasília Capital 504  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded