__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

www.bsbcapital.com.br

Recanto das Emas

Ibaneis começa obra do viaduto Páginas 6 e 7

Ano X - número 508

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

ANTÔNIO SABINO

Brasília, 3 a 9 de abril de 2021

Tiro pela culatra Bolsonaro tentou armar golpe às vésperas do aniversário do Movimento de 1964, mas não obteve apoio das Forças Armadas Pelaí – Página 3

Fundo Partidário terá R$ 1 bilhão em 2021 Pelaí - página 3

Bancários homenageiam Toninho Maya página 11 DIVULGAÇÃO

Gastronomia

Os impagáveis sabores da doce Valentina Dedé Roriz – Página 12

DIVULGAÇÃO

Trabalho escravo a 50 Km de Brasília Página 4


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Quem pariu o genocida?

Ex pedien te

Júlio Miragaya (*) Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramação / Arte final Giza Dairell Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com

Tiragem 10.000 exemplares. Distribuição: Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG).

C-8 LOTE 27 SALA 4B TAGUATINGA/DF - CEP 72010-080 TEL: (61) 3961-7550 BSBCAPITAL50@GMAIL.COM WWW.BSBCAPITAL.COM.BR

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

AGÊNCIA BRASIL

Fosse a pergunta feita no vestibular, a resposta certa seria: “Todas as respostas anteriores”. Sim, o juiz ladrão, por montar, junto com a quadrilha da “Farsa a Jato”, a trama para incriminar Lula; a Globo, assim como toda a grande mídia, por estimular o golpe contra a Presidenta em 2016 e pela campanha de criminalização de Lula e do PT; as FFAA por endossarem a candidatura do ex-capitão e ameaçarem o STF para negar o habeas-corpus a Lula; e o próprio STF por se subordinar às pressões das FFAA e da grande mídia, acompanhado pelo TSE, que indeferiu o direito de Lula concorrer à eleição de 2018. Enfim, o genocida teve várias “matrizes”. Recapitulemos: em abril de 2018, após o STF - acovardado pelas ameaças das FFAA e pela pressão da “opinião pública, vocalizada pela mídia” - ter negado seu habeas-corpus, Lula recebeu ordem de prisão do juiz ladrão. Ocorre que, mesmo preso, a pesquisa Datafolha de 22 de agosto de 2018, a 45 dias das eleições, apontava Lula com 39% das intenções de voto, o dobro dos 19% do genocida.

Então entra em cena o TSE, e em 1º de setembro, indefere a candidatura de Lula, obrigando o PT a indicar Haddad, que tinha 4% das intenções de voto contra 22% do genocida. Mas, com o apoio de Lula, mesmo da prisão, Haddad subira 18 pontos. Segundo o Datafolha de 28 de setembro, chegara a 22% e encostara no genocida, que mesmo beneficiado pela “facada” (que o afastou dos debates) tinha subido apenas 6 pontos, para 28%. E mais: projetava que, no 2º turno, Haddad venceria com 43% contra 37% do genocida. Aí entra em cena a Globo, apresentando no Jornal Nacional de 1º de outubro, matéria requentada de nove minutos com a delação de Palocci, liberada pelo ex-juiz, acusando Lula, Dilma, Dirceu e Gabrielli, coordenador da campanha de Haddad, de terem recebido propina. A “notícia” foi capa da Folha, Estadão e O Globo em 2/10/2018. Assim, já no Datafolha de 4 de outubro, Haddad ficara estacionado em 22% e o genocida disparara para 35%. Três dias depois, obtinha 42% dos votos totais contra 27% de Haddad. A diferença que havia caído para 6 pontos, aumentara para 15. Mais um golpe da Globo. No 2º turno, com a torrente de fake news e a contribuição de Ciro Gomes, que se escondera em Paris, o genocida saiu vitorioso. Valera o esforço: em primeiro lugar, a todo custo, derrotar o PT!

Semana passada o juiz ladrão foi julgado parcial pelo STF, mas só depois de cinco anos de evidências e do estrago feito: Lula preso por 580 dias, o PT criminalizado e o genocida eleito. Os atentados ao devido processo legal eram tão escancarados que os próprios membros da “Farsa a Jato” apelidaram os procedimentos da 13ª Vara de Curitiba de “CPP (Código do Processo Penal) do Russo”. Incluía julgamento só dos casos que politicamente lhes interessavam, mesmo que fora de sua jurisdição; uso de grampos telefônicos ilegais; vazamento de depoimentos para a TV, mesmo os sob sigilo; depoimentos forjados, como o obtido pela delegada Érica; conduções coercitivas indiscriminadas, com direito a espetáculos televisivos; prisões temporárias ou preventivas para intimidar possíveis delatores; seleção apenas das delações que interessavam politicamente aos procuradores; oferta de “vantagens generosas” aos delatores; juiz orientando procuradores. O ex-deputado medíocre é mesmo um ingrato ao reclamar da Globo, do STF e do juiz ladrão. Quando seria eleito não fossem eles? (*) Doutor em Desenvolvimento Econômico Sustentável, ex-presidente da Codeplan e do Conselho Federal de Economia

Contran prorroga prazos de recursos de multas e renovação da CNH O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou, por solicitação do Detran-DF, a Portaria n° 205, com as normas de prorrogação dos prazos de processos e procedimentos administrativos dos órgãos de trânsito no DF. A medida contempla, por tempo indeterminado, os condutores habilitados, as autuações pelos órgãos de fiscalização de trânsito e os veículos da frota local ou que venham a ser registrados pelo Detran. Ficam prorrogados os prazos para a apresentação de defesa prévia, de recursos de multas e de indicação de condutor infrator encerrados desde 1° de março, e a data final para apresentação de recursos em processos de suspensão do direito

de dirigir e de cassação da CNH encerrada em 1° de março. Em relação ao prazo de validade da CNH, da Permissão para Dirigir (PPD) e da Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), a prorrogação abrange os documentos vencidos desde 1° de fevereiro de 2020. Assim, o condutor pode continuar dirigindo mesmo com o documento de habilitação vencido. Também está prorrogado o prazo para registro e licenciamento de veículo novo adquirido desde 12 de fevereiro de 2021. No caso de compra e venda de veículo usado, a prorrogação do prazo para a efetivação de transferência de propriedade abrange veículos adquiridos desde 29 de janeiro de 2021.

A prorrogação dos prazos ocorre por força das medidas de enfrentamento da pandemia da covid-19 adotadas no DF. Mas, para fins de fiscalização, as normas têm aplicação em âmbito nacional, por todos os órgãos de trânsito do País. Segundo a Portaria, tão logo termine a situação que motivou a prorrogação dos prazos, o Detran-DF deverá informar ao Denatran, que revogará aas medidas e definirá o novo calendário dos prazos.

Diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia da Rocha


Brasília Capital n Política n 3 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Segurança – A ida de Anderson Torres para o Ministério da Justiça obrigou o governador Ibaneis Rocha a nomear um novo novo secretário de Segurança Pública. Mas o delegado Júlio Danilo (foto) deve dar sequência ao trabalho do antecessor, como as ações de combate à violência contra a mulher, por exemplo. DIVULGAÇÃO/SSP

Golpe baixo FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM/AGÊNCIA BRASIL

Jair Bolsonaro (foto) não desiste da ideia fixa de se tornar ditador de fato e de direito. Tentou novamente alcançar esse intento no último fim de semana, ao demitir o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que não aceitou embarcar em seu devaneio.

No vaga de Braga Netto entrou Luiz Eduardo Ramos, que, ao sair da Secretaria de Governo, abvriu espaço para a deputada Flávia Arruda (PL-DF), indicada pelo Centrão. CONVOCAÇÃO – André Mendonça, que estava no Ministério da Justiça, voltou para Advocacia Geral da União, de onde saiu Joaquim Levi. Anderson Torres, então secretário de Segurança do DF, foi convocado para o Ministério da Justiça.

SOLIDARIEDADE – A ideia do Presidente era decretar Estado de Sítio, com apoio das Forças Armadas. Azevedo e Silva não topou e foi afastado do cargo. Em solidariedade, os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronática também pediram demissão. CENTRÃO – O chefe do Planalto agiu rápido e aproveitou para fazer uma minirreforma ministe-

rial. Transferiu o general Braga Netto para o lugar de Azevedo.

ITAMARATY – Finalmente, o polêmico Ernesto Araújo foi defenestrado do Itamaraty, onde agora está o embaixador Carlos Franca, até então chefe do Cerimonial da Presidência da República.

Uma dentro... Jair Bolsonaro fortaleceu dois aliados para as eleições de 2022 com as nomeações de Anderson Torres para o Ministério da Justiça e da deputada Flávia Arruda (PL) para a Secretaria de Governo da Presidência. ...TRÊS FORA – Mas com a mesma tacada desagradou três aliadas: desde o anúncio da escolha de Flávia, na segunda-feira (29), as deputadas Celina Leão (PP), Bia Kicis (PSL) e Paula Belmonte (Cidadania) não disfarçam a insatisfação. DOR DE COTOVELO – Celina sonhava com o Ministério dos Esportes, Kicis se viu desprestigiada na corrida ao Buriti e Paula, além de se sentir escanteada, curte a dor de cotovelo do marido, Felipe Belmonte, sempre de olho na vaga do senador Izalci Lucas (PSDB), de quem é o primeiro suplente.

R$ 1 bilhão para o Fundo Partidário Em meio à pandemia do novo coronavírus e à falta de dinheiro para garantir assistência adequada para a população – o governo propôs, por exemplo, um auxílio emergencial de apenas R$ 150 para quem não tem o que comer –, os partidos políticos receberão R$ 979.442.790 (R$ 887.490.426 referentes a dotações orçamentárias da União e R$ 91.952.364 à previsão de arrecadação de multas eleitorais). VAI CRESCER – E em 2022 esses valores serão acrescidos com o Fundo Eleitoral, pago em anos eleitorais. A proposta foi aprovada pelo Congresso Nacional no dia 25 de

março e está pronta para ser sancionada pelo presidente da Jair Bolsonaro (sem partido). Este quase R$ 1 bi endereçado às agremiações políticas extrapola a soma do orçamento para gastos com pessoal do Executivo, Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas da União e Defensoria Pública da União, que é de 338,2 milhões. CORREÇÃO – O advogado eleitoral Felipe Ribeiro, do escritório Perdiz de Jesus, (foto) ressalta que o Fundo Partidário é regulamentado pela Lei dos Partidos Políticos nº 9.096/1995), que determina: “o valor pago às legendas nunca será inferior, comparado com o

ano anterior”. A quantia varia de acordo com o número de eleitores inscritos em 31 de dezembro do ano anterior ao da proposta orçamentária. O número de eleitores é multiplicado por R$ 0,35 e o valor é corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), explica Ribeiro.

Leia o QR Code e continue lendo a matéria complete no www.bsbcapital.com.br

DIVULGAÇÃO


Brasília Capital n Cidades n 4 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Escravidão no Entorno FOTOS: DIVULGAÇÃO

Trabalhador denuncia trabalho análogo à escravidão em fazenda em Santo Antônio do Descoberto-GO A Polícia Civil de Santo Antônio do Descoberto-GO, a 45 quilômetros do centro da Capital da República, investiga uma denúncia de prática de trabalho análogo à escravidão numa fazenda de eucaliptos da região. O caso foi registrado em Boletim de Ocorrência pelo trabalhador rural Francisco Santos França, 28 anos, assistido pelo advogado Wellington Cardoso, 37. (Leia Saiba+) Era 29 de março deste ano. Cardoso arrumava seu carro numa oficina na cidade do Entorno de Brasília. Ao seu lado, Francisco perguntava aos comerciantes se conheciam algum advogado que pudesse ajuda-lo. Wellington se identificou e descobriu uma situação gravíssima. O rapaz relatou fatos que não deixaram dúvida: ele trabalhava em condições análogas à escravidão. Seguindo orientações dos policiais, após registrar a ocorrência, ele voltou à delegacia acompanhado do, agora, seu advogado Wellignton. Ao visitar a fazenda, Wellignton se deparou com condições, no mínimo, precárias. “Dormi aqui por algum tempo, até o caseiro oferecer um espaço em sua casa, sem que o dono soubesse”, disse a vítima, apontando para uma lona azul amarrada em duas árvores. “A comida só dava para uma pessoa. Então, muitas vezes não comi, porque tinha outra pessoa aqui junto comigo”, relatou chorando. VAQUINHA — O escritório WCA Advogados Associados foi além do apoio jurídico. A sócia Rayanne Gobbi, 25, pelo Instagram, mobilizou seus seguidores para

? Francisco trabalhou 70 dias das 6h às 22h com fome e dormindo numa “rede” de plástico. Rayanne fez vaquinha para ele voltar para o Pará

arrecadar dinheiro para Francisco voltar para Marabá, no Pará. Em 24 horas, conseguiu o valor suficiente para comprar a passagem e terminar a fuga de Francisco do local em que era praticamente escravizado. O trabalhador retornou para casa na terça-feira (30). Antes de embarcar, às 8h, o jovem de 28 anos relatou, no Boletim de Ocorrência, que veio para Brasília para trabalhar num acampamento de sem-terra em Santo Antônio do Descoberto. Quando acabou a jornada e se preparava para voltar ao Pará, conheceu o dono da fazenda. “Ele prometeu moradia, alimentação e uma diária de R$ 75”,

consta no registro policial. Francisco relatou aos policias que trabalhava em média 16 horas por dia, das 6h às 22h, durante os 70 dias que foi mantido na fazenda. Aos advogados o paraense revelou que morava com outro jovem, identificado apenas como Danillo. “Ele aceitou a chantagem do dono da fazenda. Recebeu R$ 1.500 e não registrou ocorrência”, informa Rayanne. O paraense contou que, antes de vir para Brasília, era casado. Mas sua mulher não tem notícias dele há algum tempo. “Ele precisou vender o celular para comprar comida e está sem comunicação com a família”, conclui a advogada.

Saiba+ No Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia de Santo Antônio do Descoberto, ao qual a reportagem do Brasília Capital teve acesso, constam dados completos sobre a fazenda de eucaliptos e seu proprietário. A pedido da Polícia Civil, estas informações não são reveladas nesta matéria para não atrapalhar as investigações.


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Sinpro-DF em defesa da vida e contra o genocídio É do instinto humano o impulso que faz qualquer ser executar atos adequados às necessidades de sobrevivência própria e da espécie. Ou seja, é da natureza humana a defesa da vida. Mas, no Brasil de 2020 e 2021, defender a vida se tornou ato subversivo e motivo de prisões arbitrárias com base na Lei de Segurança Nacional. Aliás, a expressão “defesa da vida” tem sido usada pela classe dominante para eliminar as menos favorecidas. Com gestos e palavras bonitas, a elite usa conceitos sobre esse instinto para impor a morte. Um desses recursos são as prisões de pessoas que denunciam a política do extermínio em massa adotada pelo Presidente da República de não combater a pandemia da covid-19. Bolsonaro provoca aglomerações, desrespeita especialistas sobre lockdowns, se manifesta contra o uso de máscaras, breca

a compra de vacinas, chama a covid-19 de “gripezinha”, compra remédios superfaturados sem eficácia comprovada contra o vírus. É essa política genocida que, além de destruir empresas e aumentar o desemprego, atua no Congresso Nacional para desviar os recursos do Estado para banqueiros, por meio de leis aprovadas à revelia da população, como as Emendas Constitucionais 95/2016 e 109/2021, e transforma em preso político quem denunciar o projeto macabro e o enquadra na Lei nº 7.170/1983, da ditadura militar que massacrou direitos no País por 21 anos (1964 e 1985). O brasileiro está impedido de falar que o atual governo, defende ditaduras, uso indiscriminado de armas de fogo e regimes de exceção. No ano passado, quando a diretoria do Sindicato dos Professores (Sinpro-DF) constatou que os governos federal e lo-

cal adotavam a pandemia como política de Estado, posicionou-se em defesa do direito à vida. Em 26 de março de 2020, o Sinpro-DF lançou a primeira campanha – “Pratique um ato de amor – Fique em casa” – para estimular a categoria a diminuir os riscos de contágio e preservar a saúde de todos(as), mostrando a importância do isolamento social. De lá para cá, a pandemia só piorou, e o Sinpro intensificou campanhas em defesa da vida. Dentre elas, pela vacinação já e contra a retomada de aulas presenciais nas escolas públicas do DF. A categoria realizou a primeira Assembleia Geral de 2021, virtual, na qual aprovou a campanha Fora Bolsonaro. O Sinpro-DF tem outras campanhas em curso, inclusive duas que contam com o apoio de mais de 40 entidades e movimentos sociais. A campanha DF Vacinado está com um abaixo-assinado

para pressionar o governador Ibaneis Rocha a adquirir vacinas diretamente, conforme autoriza a Lei nº 14.125/2021. A pressão tem mostrado efeitos. No dia 22 de março, o governador admitiu estar negociando a compra de vacinas, embora não se veja nada de concreto – não existe nenhuma negociação efetivada e a população continua sem vacina. Precisamos continuar pressionando pela compra das vacinas sem intervenção do governo Bolsonaro. Acesse a campanha “Ibaneis, cadê a vacina”. Envie mensagens de pressão ao governador. https://pressao.sinprodf.org.br/campanhas/ibaneis-cade-a-vacina/


Brasília Capital n Cidades n 6 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Ibaneis desbra Governador manda construir viaduto reivindicado há 10 anos. Obra vai beneficiar 60 mil motoristas que passam diariamente pela DF-001 José Silva Jr. Há exatos 12 meses, o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou um pacote de obras viárias com potencial de transformar as vias do Distrito Federal e melhorar a rotina de milhares de pessoas que convivem diariamente com um mau que atinge as principais localidades urbanas do País: os congestionamentos ocasionados pela grande quantidade de carros nas pistas. A lista era repleta de novidades e continha obras com poder de elevar os índices de aprovação do chefe do Executivo local. Por exemplo, o túnel de Taguatinga, que está a todo vapor e com previsão de ser inaugurado no final de 2022. Outras, menos espetaculares, também provocariam reações positivas na população. É o caso do viaduto do Recanto das Emas, uma demanda de décadas da comunidade local e de outras regiões cujo trânsito passa por ali. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), responsável pela obra, eliminaria o balão que hoje distribui o fluxo de veículos para Recanto, Riacho Fundo, Samambaia e Gama. Permaneceriam somente as emas que simbolizam a cidade. Mas veio a pandemia e a maioria das obras teve de parar, mesmo antes de começar. Foi o caso do futuro viaduto do Recanto. Incomodado em não cumprir o que anunciara, de acordo com fontes palacianas, Ibaneis mandou tocar ficha na obra. No último dia 5 de março o mandatário colocou seu bloco na rua. Ou melhor, na DF-001, que liga Gama a Samambaia; Recanto ao Riacho Fundo.

Máquinas do DER já abrem desvios nas vias marginais para receber o trânsito que será desviado durante as obras do viaduto na DF-001

População aposta: “Ago No dia de relançamento da obra, uma vez que o governo já havia lançado ela dentro do pacote de obras anunciado em 2020, o governador foi pessoalmente ao Recanto dar a boa notícia para os moradores. “A obra é muito importante e vai beneficiar uma população enorme aqui do Recanto do Riacho Fundo, além do pessoal que visita a cidade e vai até o Gama. Estamos trabalhando desde o início do governo para liberar essa obra, que se inicia hoje e que certamente vai entrar para história de toda a região. Estamos muito felizes com isso”, disse Ibaneis. Acostumado a trafegar pela via diariamente, o enfermeiro

Gustavo Faustino, 32, endossa a iniciativa do GDF. Segundo ele, a passagem, do jeito que está, provoca engarrafamento capaz de invadir o Recanto e o Riacho. “A tendência é melhorar o trânsito e a vida das pessoas daqui”, acredita ele, que mora no Recanto há 18 anos. “De uns anos, para cá, o trânsito aqui tem ficado insuportável”, acrescenta. O vendedor Fábio Henrique Morais, 41, sabe bem o que o vizinho está dizendo. “Pela manhã e no fim do dia, o trânsito praticamente para aqui. Eu convivo com esse problema há muito tempo. Desde então, só escuto promessa de governantes que di-

zem que vão fazer o viaduto e nada. Mas eu acho que agora (o viaduto) sai”, aposta. O prazo de entrega do viaduto é de 360 dias. Até lá, o cenário da localidade será radicalmente alterado. Vão se incorporar ao trânsito caótico máquinas pesadas e a poeira levantada pelas escavadeiras. Até as esculturas em formato de emas, que simbolizam a cidade, sairão de cena. Em seu lugar, surgirão placas com informações da obra (valor, empresar executora e prazo). É como diz o slogan do GDF: “Desculpe o transtorno. Estamos trabalhando para melhorar a nossa cidade”.


Brasília Capital n Cidades n 7 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

ava o Recanto FOTOS: ANTÔNIO SABINO

ora vai”

Fábio Henrique ouve promessas de governantes há anos: “agora o viaduto sai”

Angela Rocha sobre com os engarrafamentos diários: “obra esperada há 10 anos”

Gustavo Faustino crê que obra melhorará a vida de todos: “trânsito insuportável”

Obra já começou O maquinário que aportou naquele entroncamento chegou fazendo barulho. E chamou a atenção da moradora do Riacho Fundo Angela Rocha, 31 anos. Ela diz que acompanha passo a passo as obras incipientes. “Vi que já abriram as marginais para onde vão desviar o trânsito quando forem de fato mexer no balão”, observou a empresária. “Aqui a gente sofre bastante com engarrafamentos. Vai ser muito importante essa obra, que já deveria ter sido feita há muitos mandatos”, cobrou ela. A construção do tão aguardado viaduto do Recanto é esperada pela população há mais de dez anos. Ela promete resolver o problema de trânsito em uma região por onde trafegam diariamente cerca 60 mil veículos. Com investimento de R$ 30,9 milhões, o recurso é proveniente do Governo do Distrito Federal e vai possibilitar a geração de cerca de 400 empregos. A passagem, que vai substituir o balão, terá dois níveis: um inferior, por onde passará o fluxo que se desloca hoje do Gama a Samambaia; e outro erguido sobre a DF-001, ligando o Riacho Fundo ao Recanto das Emas. “O projeto já está pronto”, garantiu o superintendente de Obras do DER-DF, Cristiano Cavalcante. Além do viaduto, a DF-001, que liga o Gama a Samambaia, também será toda recapeada e ganhará mais uma faixa nos dois sentidos. Uma parte, no sentido balão do Recanto das Emas a Samambaia, já foi restaurada.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

VIA

Satélites

Comércio aberto O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) derrubou a liminar que determinava a volta do lockdown no Distrito Federal a partir de quinta-feira (1º). A decisão foi expedida na quarta-feira (31) pela desembargadora Angela Catão. Assim, o comércio e as outras atividades podem operar conforme definiu o decreto do governador Ibaneis Rocha. Confira o horário de cada atividade: Shoppings: das 13h às 21h; comércio de rua: das 11h às 20h; academias: das 6h às 21h; bares e restaurantes: das 11h às 19h; salões de beleza e centros estéticos: das 10h às 19h; cultos, missas e rituais: sem horário determinado; cinema, teatro e eventos drive-in: sem restrição; clubes recreativos: das 6h às 21h; agências de viagens: das 10h às 19h.

{

Por Lorrane Oliveira

{

BRB tem novo horário – As agências do Banco de Brasília estão funcionando em novo horário: das 9h às 10h o atendimento é exclusivo para o público prioritário. Das 10h às 14h é aberto para clientes em geral. O ajuste no horário visa proteger usuários e empregados da pandemia da covid-19. As alterações não se aplicam às agências de shoppings.

DISTRITO FEDERAL PROJEÇÃO: SEDUH

Arena BSB recebe alvará A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh) entregou, segunda-feira (29), o alvará de construção para iniciar as obras no Complexo Esportivo de Brasília. O projeto prevê um centro cultural, gastronômico e de lazer na área que engloba o estádio

Mané Garrincha, o ginásio Nilson Nelson e o complexo aquático Cláudio Coutinho. O investimento privado do consórcio Arena BSB será de R$ 700 milhões. A expectativa é que, com as melhorias no espaço, Brasília entre no circuito nacional de grandes eventos.

O Departamento de Trânsito (Detran-DF) vai realizar, segunda-feira (5), Pregão Eletrônico para contratação de empresa especializada de serviços de monitoramento, gestão das informações de tráfego e fiscalização eletrônica nas vias urbanas. O departamento pretende colocar 148 novos pardais no DF e totalizar 326 faixas monitoradas. PAULO H. CARVALHO/AGÊNCIA BRASÍLIA

RENATO ALVES / AGÊNCIA BRASÍLIA

SAMAMBAIA

GDF vai ampliar HRSam O Governo do Distrito Federal anunciou terça-feira (30) que vai desapropriar um terreno de 2.080 m² para ampliar o Hospital Regional de Samambaia, com um hospital modular acoplado. Desde junho do ano passado, o HRSam destina leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19. A nova unidade terá capacidade para 100 leitos com suporte respiratório.

Detran terá mais 148 pardais

{

CEILÂNDIA

UBS ganha sala de vacinação

Duas novas UPA O presidente do Instituto de Gestão da Saúde (Iges-DF), Gilberto Occhi, anunciou a construção de duas novas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) até o final de 2022 – uma na Estrutural e outra no Gua-

rá – com recursos da Secretaria de Saúde e construídas pelo Iges. O DF já conta com seis UPAs administradas pelo Instituto. Também para este ano está prevista a entrega da nova UPA de Ceilândia.

A Unidade Básica de Saúde da EQNP 7/11 recebeu serviços na estrutura física, adequação de espaços, pintura, melhorias na parte elétrica, hidráulica e identificação visual. Além das reformas, a UBS 1 recebeu uma sala de vacinação equipada com câmaras frias, armários, macas, ar-condicionado e pia com bancada. Cerca de 15 mil usuários são assistidos pela unidade.


Brasília Capital n Cultura n 9 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

PROJETO ARTE/FATO

Homenagem a Toninho Maya Músico morreu há dois meses, vítima da covid-19 O guitarrista, violinista, compositor e produtor cultural Toninho Maya será o homenageado na terceira fase do projeto Arte/Fato, terça-feira (6), quando se completam dois meses do seu falecimento, por complicações da covid-19. O Arte|Fato é uma iniciativa do Sindicato dos Bancários de Brasília como uma ação em solidariedade à classe artística do Distrito Federal neste momento de pandemia. As apresentações quinzenais ao vivo são transmitidas pelo canal da entidade no YouTube (/bancariosbsb). A edição da próxima semana será apresentada pela atriz Sheila Campos, que anunciará homenagens, depoimentos e trechos de

shows de Toninho, além do show da banda Cangaceiros do Cerrado, projeto de que Toninho participava. Para render homenagem ao músico e relembrá-lo, o Sindicato montou um programa de maneira a proporcionar aos amigos, colegas, fãs e ao público em geral conhecer e reviver um pouco da trajetória de Toninho Maya. Natural de Abaetetuba (PR), ele dedicou 43 anos de sua vida à música. Começou como violonista profissional em 1978. Desde então, emprestou seu talento a trabalhos de grandes nomes da MPB – entre outros, Zélia Duncan, Cássia Eller, Leila Pinheiro, Dinho Ouro Preto e Eliete Negreiros. Na virada dos anos 1970 para 1980, tornou-se figura central na qualidade musical do DF como instrumentista e produtor à frente do estúdio Artimanha, onde gravou

trabalhos de artistas como Os Raimundos, Maskavo Roots, Pato Fu e Renato Matos. Destacou-se, ainda, como um dos expoentes do jazz na capital federal. Foi fundador do grupo instrumental Chakras.

tem fome tem pressa” arrecadará recursos que serão destinados a apoiar o Backstage Brasília. O movimento promove ações em defesa dos trabalhadores de toda a cadeia da produção cultural do DF, responsáveis por “preparar o evento que você curte”, mas que são invisíveis para o público. Segundo informações constantes no site do movimento, são técnicos, roadies e carregadores que somam mais de 500 profissionais entre os mais afetados durante a pandemia. O coletivo promove ações de arrecadação de cestas básicas e luta pela regulamentação e reconhecimento de direitos a esses profissionais.

BACKSTAGE – Ao longo da semana e durante a live, a campanha “Quem

LIVRO

“Conversa de Buzú” traz crônicas do cotidiano de Salvador Walter Xéu Quem convive com a rotina diária dentro dos ônibus pelas ruas de Salvador certamente tem alguma história para contar. Gente que, entre o sobe e desce das estações, deixa um pouco de sua história no buzú (gíria usada pelos soteropolitanos para o meio de transporte). Esse vai e vem é um terreno fértil para narrativas protagonizadas por pessoas comuns, mas que parecem personagens de livro - e agora o são. O jornalista e escritor Clarindo Silva criou uma obra para registrar as histórias que testemunhou, como ouvinte, dentro dos ônibus. Conversa de Buzú reúne 50 pequenas crônicas que relatam desde histórias cômicas até tragédias. Na obra, o autor conduz o leitor pelas vivências de personagens pouco reservados, que expõem sua privacidade durante as viagens pela cidade. Com os ouvidos treinados

ilustrações do artista plástico e designer gráfico Lucas Batatinha.

nos tempos em que era repórter policial, e com o olhar apurado para o que pode render uma boa história, Clarindo captou as nuances de enredos dignos de novela. O livro fala sobre aventuras reveladas sem escrúpulos pelos passageiros. Para tornar os diálogos mais verossímeis, Clarindo preserva a linguagem típica do baiano, mas garante o anonimato dos personagens. A publicação conta com

O PROJETO – Conversa de Buzú foi viabilizado com o apoio financeiro do estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural, via Lei Aldir Blanc. Na primeira edição, a obra terá uma tiragem de 1.000 exemplares, sendo uma parte doada para o acervo de bibliotecas e escolas públicas de Salvador. O projeto prevê ainda a edição do livro em versão digital e a produção de um vídeo-performance. O AUTOR – Clarindo Silva tem sua trajetória no campo da escrita iniciada há mais de cinquenta anos, quando atuou como repórter policial em jornais. Com o tempo, migrou para a literatura, em textos publicados no Jornal do Centro Histórico e nos informativos da Associação de Comerciantes do Centro Histórico de Salvador (Acopelô), da

qual foi presidente em duas gestões. Desde 1971 está à frente da Cantina da Lua, um dos restaurantes mais tradicionais do Centro Histórico de Salvador. A atuação como gestor do estabelecimento e sua luta pela preservação e valorização do Pelourinho fez de Clarindo uma das figuras mais influentes da Bahia, levando-o a receber as mais relevantes honrarias oferecidas pela Câmara Municipal de Salvador, como a Comenda Maria Quitéria, a Medalha Thomé de Souza, a Medalha Zumbi dos Palmares e o título de Cidadão da Cidade de Salvador. Após dezessete anos do lançamento da primeira edição do livro Memórias da Cantina da Lua, Clarindo lança sua segunda produção literária. Sai a conversa de botequim e entra a Conversa de Buzú. SERVIÇO Livro: Conversa de Buzú - Clarindo Silva Valor: R$ 30 (livro físico) e R$ 15 (e-book) disponível no site www.conversadebuzu.com


Brasília Capital n Gastronomia n 10 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

Gastronomia Dedé Roriz

Empresário e radialista divulgando a boa gastronomia e eventos de Brasília Instagram: @dederoriz

DICA DE PÁSCOA

ESTROGONOFE DEFUMADO

A saborosa diversão da doce Valentina

Dotes culinários fazem sócios crescerem

Valentina Barnabé tem apenas 11 anos e já resolveu abrir sua própria empresa de doces. Começou fazendo doces, em outubro do ano passado, e agora está produzindo ovos de Páscoa. Tudo sob a fiscalização da mãe, Patrícia. Mas ela garante que quem atende todas as encomendas é a filha. Os primeiros experimentos de Valentina foram pizzas de Brownie – na verdade um Brownie recheado por cima com brigadeiro branco ou preto. A brincadeira agradou e logo ela estava vendendo as guloseimas na escola. Nos últimos dias, passou vender ovos de Páscoa nos sabores brigadeiro brullé, churros e paçoca. A microempreendedora infantil leva a sério e ofício e garante que depois da Páscoa vai continuar investindo na empresa. Esse doce de criança adora conversar. Quem quiser trocar ideias com Valentina pode ligar para 61-99680-4663.

FOTOS: DIVULGAÇÃO

Instagram: @puradiversaobyvalen

Em abril de 2020, ainda no início da pandemia, os empresários Arthur e Márcio Medeiros montaram o Estrogonofe Defumado. A ideia era apenas vender estrogonofes de carne e frango com o diferencial de serem defumados, o que dá um sabor incrível ao prato. Mas Arthur começou a pôr em prática seus dotes culinários e incorporou outros sabores ao cardápio, como o estrogonofe de camarão e depois o estrogonhoque – um nhoque de estrogonofe –, e mais recentemente o risotonofe de carne e frango. Para fechar a refeição com chave de ouro, não deixe de pedir os brigadeiros pretos ou branco. Instagram: O que começou em @estrogonofedefumado casa, de forma artesanal, virou um sucesso. Márcio passou a administrar os pedidos pelas redes sociais e faz entregas nos endereços mais próximos. Inscreveu o Estrogonofe Defumado no iFood e no Uber Eats para encomendas no Jardim Botânico, Lago Sul e Mangueiral. E espera, em breve, vender para todo o DF.


Brasília Capital n Geral n 11 n Brasília, 3 a 9 de abril de 2021 - bsbcapital.com.br

A luta pela vacina é nosso maior desafio Após intensa batalha, o Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF) obteve na Justiça Federal autorização para adquirir vacinas contra a covid-19 para imunizar seus representados e seus familiares. Na prática, isso significa que o sindicato poderá vacinar médicos da iniciativa privada, que também atendem pacientes em consultórios, clínicas, ambulatórios e laboratórios particulares. No entanto, sem motivo plausível, foram preteridos na campanha de vacinação no Distrito Federal. A sentença foi dada na segunda-feira (29) pelo juiz federal Rolando Valcir Spanholo, da 21ª vara da Seção Judiciária do DF. Pelo calendário de vacinação, que ainda é confuso, os médicos de clínicas, ambulatórios, consultórios e laboratórios particulares só começaram a ser vacinados no dia 25 de março, em oito fases, condicionados à che-

gada das remessas de imunizantes feitas pelo Ministério da Saúde à Secretaria de Saúde do DF. Se, para o sindicato, a decisão é uma conquista, igualmente deve ser assim considerada pelos cidadãos do DF. Vacinar os médicos, de forma ampla, é proteger, também, a população. Assim, garantimos que mais profissionais estejam aptos a atender os pacientes lá na ponta. Neste momento, o parecer da Justiça é, sobretudo, um ganho para o setor da Saúde de maneira geral, cujo cenário é preocupante, com recordes de mortes, falta de insumos, oxigênio e equipamentos de proteção individual (EPI). E é diante dessa situação, focado na preservação de vidas, que o sindicato apelou à Justiça para garantir os imunizantes contra a covid-19 aos médicos. Primeiro, porque, apesar de sermos chamados de heróis durante a pandemia, so-

ESPÍRITA

José Matos Trauma: Supere-o e transforme-o em missão É preciso dar uma destinação positiva à vida, perguntandose: O que a vida quer que eu aprenda e realize? A pessoa que sofre algum abuso na infância e fica relembrando, ruminando, acabará sofrendo de vitimismo, coitadismo, sentindo prazer que sintam dó dela. Deveria tentar superar isso sozinha ou com ajuda de terapeutas! Não obstante, não basta superar o trauma; é preciso dar uma destinação positiva à

vida, perguntando-se: O que a vida quer que eu aprenda e realize? Todo trauma pode e deve ser superado. Às vezes, se superado, torna-se material de trabalho, missão! Louise Hay, americana, humilhada e abusada na infância, superou o trauma escrevendo o livro “Você pode curar sua vida”.

mos tão humanos quanto o resto da população. Adoecemos e também podemos ser vetores do vírus para nossos familiares e amigos. Segundo, porque, neste momento, garantir a imunização ampla dos médicos é garantir que o paciente será atendido. Além disso, a concessão dessas vacinas ao SindMédico-DF também ajuda a desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS), abrindo espaço para aqueles que não têm condições de pagar pelo imunizante. Ou seja, a maioria da população. Esperamos que decisão semelhante seja estendida aos demais segmentos representativos da população. A decisão da Justiça, até a conclusão deste artigo, ainda está valendo. No entanto, caso recorram, sem entender a real necessidade dessa concessão ao SindMédico-DF e até para outras instituições privadas, continuaremos lutan-

Hoje, Hay é terapeuta e ajuda pessoas traumatizadas. Desde que a pessoa não o tenha procurado ou o provocado, todo trauma tem uma razão de ser. Pode ser carma (efeito de ações passadas), dharma (dever) ou carma e depois dharma. Carma é o resultado de suas ações, nesta vida ou em vidas passadas. Se positivo, é crédito a seu favor. Se negativo, você sofrerá o que fez aos outros. Jesus disse a Pedro: “embainha a tua espada porque quem pela espada fere por ela será ferido”. Contudo, não basta sofrer pelo mal feito; é preciso anulá-lo, agindo contrariamente às ações praticadas. O cirurgião que, no passado, usou lâminas para tirar vidas, hoje, como cirurgião, usa o bisturi para salvá-las. Todo mal que você faz, fica no dever de reparar – dharma! Repa-

Dr. Gutemberg Fialho Médico e advogado Presidente da Federação Nacional dos Médicos e do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal

do pela imunização dos nossos sindicalizados, cumprindo o que rege a nossa Carta de Princípios, que diz: “O exercício da medicina é uma prestação de serviço à humanidade, que deve ser praticado com consciência e dignidade, buscando, em primeiro lugar, a saúde dos pacientes”. Vacinar é garantir a saúde de todos. E a saúde de todos é compromisso máximo do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal.

rando, você entra na paz, porque sua consciência para de cobrar. “Os teus pecados te são perdoados porque você muito amou”, disse Jesus a Madalena. Isto é dharma, reparação. Se você não pode reparar a quem prejudicou, faça-o a qualquer um porque, a rigor, devemos à vida, e não a alguém em particular. “Vigiai e orai para não entrardes em tentação”. Entrar é fácil; sair pode durar séculos! “Não permita que a pequenez do mundo te cause miopia na alma, tirando sua capacidade de ver a beleza que há nas entrelinhas da vida. Vivendo e aprendendo a jogar, nem sempre ganhando, nem sempre perdendo, mas, aprendendo a jogar”.

José Matos

Professor e palestrante


Mais de 200 obras que geram 30 mil empregos. O GDF não para. Mesmo durante a pandemia, o GDF segue com mais de 200 obras em

todo o Distrito Federal. São melhorias na mobilidade urbana, na qualificação de trabalhadores para o mercado de trabalho e na infraestrutura de saúde.

Essas obras geram empregos e movimentam a economia. É um compromisso permanente de continuar cuidando das nossas cidades e da nossa gente.

Nova Escola Técnica de Brazlândia, com qualificação profissional para até 2 mil alunos.

Túnel de Taguatinga: 1.700 empregos e trânsito melhor para 135 mil motoristas.

8,2 km de asfalto novo na DF-001, em Brazlândia, que ainda será duplicado.

2 novos postos do SAMU, na Asa Norte e em Taguatinga, e mais 2 em construção.

Último viaduto da Saída Norte quase pronto.

Asfalto de qualidade, novos meios-fios e mudas de ipê na EPIG.

Profile for Jornal Brasília Capital

Jornal Brasília Capital 508  

Jornal Brasília Capital 508  

Advertisement