Page 1

DIVULGAÇÃO

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br

Ibaneis ainda espera por Pezão O empresário José Humberto Pires (foto) é o sonho de consumo do governador eleito para gerenciar o GDF. Em outubro ele recusou o convite Ano VIII - 390

Pelaí - Página 3

Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018

ENTR EVI STA / PA CO B R I T T O

JÚLIO PONTES

A vida vai melhorar Futuro vice-governador e coordenador do governo de transição garante que Ibaneis cumprirá promessas de campanha

Embora filiado ao nanico Avante, o vice-governador eleito Paco Britto tem trânsito livre e diálogo franco com praticamente todos os partidos do DF. Em entrevista exclusiva ao Brasília Capital, ele mostra otimismo com a próxima gestão no Buriti. Afirma que programas que deram certo em gestões anteriores serão reeditadas a partir de 2019. Segundo ele, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) entregará o cargo com um rombo de R$ 5 bilhões no caixa do GDF. Páginas 8 e 9

Advogados vão às urnas quinta-feira (29)

Cada vez menos voos internacionais

Escorpiões causam pânico em Taguatinga

Quatro grupos disputam comando da OAB-DF para o próximo triênio. Conheça as chapas

Há dois anos chegadas internacionais ao Aeroporto JK estão em queda

Praga urbana aumenta em períodos chuvos e assusta moradores e comerciantes

Página 6

Chico Sant’Anna - Páginas 10 e 11

Página 13


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

E

ARTIGO

x p e d i e n t e

As apreensões com o governo eleito Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramação / Arte final Thiago Oliveira artefinal.mapadamidia@gmail.com (61) 9 9117-4707 Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com Tiragem 10.000 exemplares Distribuição Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG). C-8 LOTE 27 SALA 4B, TAGUATINGA-DF - CEP 72010-080 - Tel: (61) 3961-7550 - bsbcapital50@gmail.com - www.bsbcapital.com.br - www. brasiliacapital.net.br

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

J. B. Pontes (*)

P

or mais paradoxal que seja, provavelmente sentiremos saudade de Michel Temer. Sim, porque o novo governo fará tudo o que ele queria fazer e não pôde. E muito mais! A começar por uma reforma previdenciária muito mais drástica. Temer agora transformou-se em conselheiro do presidente eleito, sugerindo, entre outras maldades, a redução da remuneração dos servidores públicos. No plano externo, o que mais preocupa é a possibilidade concreta de passarmos a ser uma colônia dos Estados Unidos, viabilizando um sonho há muito tempo por eles acalentado. O alinhamento de alguns integrantes do primeiro escalão já anunciados com os EUA é mais do que evidente. O vice-presidente eleito já disse que é preciso “acabar com o antiamericanismo infantil”. O ministro das Relações Exteriores indicado já se declarou fã incondicional de Donald Trump. Sem falar no superministro da Economia, cujo propósito é vender o que ainda restou dos ativos mais importantes do País, a exemplo das empresas de energia elétrica e de partes da Petrobras. E o que é mais lamentável é que

C

nO time de Ibaneis Mais quatro anos com um governador ressuscitando raposas velhas, que não se elegeram. Esperar o quê? Os emedebistas são a continuidade dos petistas. Taís Pereira, via Facebook Família Sarney? Não acredito! Maria Rita Marinho, via Facebook Nunca me inspirou con-

fiança. É Roriz na nova versão. Eloiza Santos de Lima, via Facebook Então pra que tirou o Rollemberg? Já estou com saudades. Sabia Gilber, via Facebook Só tem raposa nesse time. Vicente Paula, via Facebook Ibaneis, o povo queria renovação. Essa família Sarney não fez nada pelo Maranhão. São velhos conhecidos. Não que-

há indícios, desde a campanha, de uma forte ligação do governo eleito com o que existe de pior na sociedade norteamericana: a direita ultraconservadora, cujo ícone é Trump. No primeiro momento já assistimos, sob os auspícios do governo eleito, o aprofundamento da “entrega” quase total do pré-sal às petroleiras estrangeiras, especialmente às norteamericanas. Isso ocorre no momento em que todos os países procuram assegurar fontes de energia para impulsionar o progresso nacional. Aqui, ao contrário, assistimos, estupefatos, os nossos governos abrirem mão de reservas extraordinárias de petróleo, descobertas pela competência e persistência exploratória da Petrobras, por meio vultosos investimentos do Brasil. Some-se a isso a perda da soberania sobre as nossas enormes reservas minerais das Serras dos Carajás, do Leste e outras tantas, cujos minérios estão sendo exportados in natura a preços vis, para impulsionar a indústria de países estrangeiros, com a consequente geração de renda e empregos para os seus nacionais. No plano interno, todos que temos um pouco de senso comum estamos apreensivos com as maldades que virão. Certamente serão muitas e, como sempre, atingirão os mais

pobres e a classe média, a exemplo do programa Mais Médicos. Ainda que possamos admitir que atos e comportamentos antidemocráticos foram claramente praticados durante a campanha exitosa do presidente eleito, ele valeu-se das regras democráticas para chegar ao governo e, portanto, terá que governar em obediência aos princípios, fundamentos e garantias individuais do Estado Democrático de Direito, nos exatos termos ditados pela Constituição Federal de 1988. Assim sendo, temos que nos preparar para resistir, denunciar e lutar contra todos os abusos e desrespeitos aos direitos e garantias constitucionais asseguradas aos cidadãos que eventualmente venham a ser cometidos. Não paira dúvida de que o governo eleito procurará reprimir, de todas as formas possíveis, quaisquer críticas ou questionamentos aos seus atos e comportamentos. Como já estamos assistindo, qualquer oposição será considerada, além de comunista, uma manifestação de “petralhas” passível de punição, o que será inadmissível num Estado Democrático de Direito.

(*) Consultor legislativo aposentado do Senado Federal e advogado

a r t a s

remos esse picareta aqui! Joaquim Ribeiro, via Facebook Sobre manchete da edição 389 apresentando os novos secretários do GDF a partir da posse de Ibaneis Rocha. nCEB

Tudo muito bem esclarecido pelo homem de bem que é Wander Azevedo. Honesto, trabalhador competente, como poucos na administração pública. Conduta sempre proba e honrada. Rui Sobrinho, via bsbcapital.com.br

A velha política de sempre! Ainda bem que votei em branco. Dayse Paz, via Facebook

Sobre nota no Pelaí com denúncias contra o próximo presidente da CEB, Wander Azevedo.

nPolícia Se vai melhorar não sei, mas que precisa, precisa! Alguém algum dia vai ter coragem de enfrentar esse problema da divisão das polícias no Brasil. Helder, via bsbcapital.com.br Sobre artigo do Major Elias Costa propondo a unificação de todas as polícias no Brasil.


Brasilia Capital n Política n 3 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

FESTA PARA LEITE - Funcionários e ex-colegas do engenheiro Fernando Leite se reuniram num jantar, sexta-feira (23), na churrascaria Portal Grill, para comemorar o aniversário e a volta dele à presidência da Caesb. Leite já ocupou o cargo por 5 vezes nos governos Joaquim Roriz, Maria Abadia, José Roberto Arruda, Wilson Lima e Rogério Rosso e é muito querido na empresa. Pelo jeito, sua escolha foi uma bola dentro do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB).

Wasny defende autocrítica do PT

Ibaneis aguarda por Pezão

A quarenta dias e encerrar seu quinto mandato de distrital, Wasny de Roure (PT), candidato derrotado ao Senado, defende que o partido “trabalhe uma postura de autocrítica”. Na visão do parlamentar, durante a campanha deste ano, “a pauta sexista foi priorizada em detrimento à pauta do trabalhador”.

Quem frequenta os corredores e gabinetes do Centro Internacional de Convenções (CICB) percebe que o governador eleito Ibaneis Rocha aguarda uma reconsideração do empresário José Humberto Pires (foto), que no final de outubro recusou o convite para integrar o primeiro escalão do futuro governo.

Bolsonaro comete “erro crasso”

REPRODUÇÃO YOUTUBE

FRENTE - Para Wasny, que também foi deputado federal de 2003 a 2006, a crise do PT contaminou a todos os filiados nas eleições de outubro. Ele availia que, na próxima legislatura, a tendência é de que legendas de centro-esquerda e de esquerda assumam o protagonismo da defesa das causas sociais. Espera, porém, que o PT integre esta frente em defesa das conquistas dos trabalhadores e das minorias. LUOS – No plano local, o deputado, respeitado por sua postura a favor da legalidade, pretende encerrar o mandato votando a Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS) sem permitir a inclusão de “submarinos” – emendas que alteram a norma para beneficiar a especulação imobiliária. SABE NADA, INOCENTE! - O distrital reeleito Chico Vigilante disse que “Wasny não entende nada de política”. Ao contrário do que afirma seu correligionário, Vigilante aponta o encolhimento do PDT e do PSol e o crescimento do PT, que fez a maior bancada na Câmara Federal e quatro governadores. “Após as eleições, quem tem sido convidado a fazer palestras sobre o Brasil no exterior é o Hadad, e não o Ciro e o Boulos”.

COMPROMISSOS - À época, Pezão - como Pires é chamado carinhosamente pelos amigos - alegou compromissos institucionais e profissionais assumidos anteriormente para declinar do convite. COMPRAR E VENDER - No entanto, mesmo informalmente, tem frequentado o CICB e opinado sobre a formação da equipe e o organograma do governo. “Ele conhece todos os lados do balcão. Sabe comprar e sabe vender”, elogia um aliado do governa-

O cientista político Alberto Almeida publicou no Twitter, terça-feira (20), que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) cometeu “erro crasso” ao indicar três futuros ministros do mesmo partido – o DEM, sendo que dois deles são do mesmo estado, o “pequenino, em população e bancada”, Mato Grosso do Sul.

dor, referindo-se à experiência de supermercadista de José Humberto. TIME - A assessores próximos Ibaneis tem confessado que, até o dia da posse (1º de janeiro), espera que Pezão mude de ideia e aceite jogar oficialmente em seu time. ”É um grande homem. Fazer parte do nosso governo depende só da vontade dele”, disse Ibaneis ao Brasília Capital.

Futuro presidente da CEB faz esclarecimentos REPRODUÇÃO FACEBOOK

O futuro diretor da CEB anunciado pelo governador eleito Ibaneis Rocha, Wander Azevedo (foto), enviou nota ao Brasília Capital esclarecendo os processos de que é alvo na Justiça Eleitoral e no Tribunal de Justiça do DF e Territórios. A notícia foi publicada na edição 389 e no portal bsbcapital.com.br. CONTAS - Ex-administrador do Lago Sul no governo Agnelo Queiroz (PT), Azevedo foi candidato a deputado distrital em 2014 pelo PV e obteve 2.942 votos. No entanto, segundo sua asses-

soria jurídica, as contas da campanha não foram aprovadas pelo TRE-DF devido a “erros materiais nos recibos das doações, os quais ensejaram a pendência, pois os números físicos são divergentes dos eletrônicos”. De acordo com a nota dos advogados, “o acórdão divulgado já teve suas irregularidades apontadas sanadas”. ”. IMPROBIDADE – A reportagem também informa sobre o processo administrativo 2014.01.1.181574-9, sentença WA, em que Wander Azevedo foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa. A acusação foi feita pelo Ministério Público do DF. Mas acabou absolvido em segunda instância por 2 votos a 1.

TRINCA - Os novos ministros citados pelo cientista político são: Onyx Lorenzoni, do Rio Grande do Sul, que ocupará a Casa Civil e Tereza Cristina e Luiz Henrique Mandetta, que serão, respectivamente, responsáveis pela Agricultura e a Saúde. DESEQUILÍBRIO - O “problema”, segundo Almeida, é que o DEM terá 16,66% dos ministros, considerando-se 18 ministérios; e a bancada da sigla na Câmara Federal corresponde a 5,65% dos deputados. “Esse desequilíbrio cobrará um preço mais adiante”, conclui o especialista. JEITINHO - Bolsonaro conhece o funcionamento do Congresso. Afinal, está há 28 anos na Câmara. Ele terá que dar outro jeito para agradar deputados e senadores que não seja a ocupação de cargos de confiança.

Rádio Corredor Após oito anos, o blog Rádio Corredor encerrou suas atividades. O jornalista político Odir Ribeiro, responsável pelo site, alegou que motivos pessoais o levaram a tomar a decisão. De junho a novembro de 2017 Odir foi colunista do Brasília Capital.


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

PRB se divide para somar

Partido ligado a igrejas evangélicas elegeu dois deputados distritais e um federal ANDRE BORGES/COMCOPA

Indicações de Ibaneis racham PV-DF

Júlio Pontes O Partido Republicano Brasileiro (PRB) se dividiu internamente em dois grupos para disputar as eleições de outubro, mas também pensando em ocupar cargos durante os próximos quatro anos no governo local. O primeiro grupo é liderado pelo veterano Julio Cesar, que se elegeu deputado federal e incorporou o distrital mais bem votado à legenda, o novato Martins Machado. Ambos são ligados à igreja Universal. A segunda turma é de Rodrigo Delmasso (ex-Podemos), reeleito para mais quatro anos na Câmara Legislativa. Ele conta com o apoio da Sara Nossa Terra. A sigla indicou nomes para compor a transição nas Secretarias de Esportes e da Criança. Os cargos foram ocupados respectivamente por indicados de Martins Machado e Delmasso. Segundo o secretário da legenda, Ziel Ferreira, “não há nada que garanta a permanência do PRB nas pastas após a virada do ano”. Embora Ziel negue, o PRB pode indicar os secretários para as duas Pastas, além do secretário de Relações Institucionais, o deputado federal Vítor Paulo, sucessor de Ronaldo Fonseca (PROS), coordenador da bancada do DF na Câmara Federal. As indicações não param por aí. Três administrações

Julio César foi eleito deputado federal. Para sua vaga na CLDF os evangélicos escolheram Martins Machado

REPRODUÇÃO SITE

Delmasso é ligado à igreja Sara Nossa Terra, ao contrário de seus correligionários, ligados à Universal

regionais devem passar pelo crivo dos evangélicos: Samambaia, Riacho Fundo II e Guará. “Falam isso porque no governo Rollemberg o PRB indicou nas duas primeiras e a última é o reduto do Delmasso”, conclui.

Na quarta-feira (21) membros do partido e do governo de transição estiveram juntos para decidir quem seria o próximo secretário de Políticas das Crianças, Adolescentes e Juventude e não chegaram

a uma conclusão. Procurado pelo Brasília Capital, o atual chefe da pasta, Ricardo de Sousa Ferreira, disse que não foi convidado para participar de nenhuma reunião com a nova equipe de governo.

A indicação do deputado Sarney Filho (MA) e do atual ministro do Meio Ambiente do governo Temer, Edson Duarte, para a Secretaria do Meio Ambiente e para o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), respectivamente, rachou o Partido Verde no Distrito Federal. A atual direção da legenda, presidida em Brasília por Eduardo Brandão, candidato a vice-governador na chapa derrotada de Rodrigo Rollemberg (PSB), não chancela as escolhas em nome dos verdes. A discordância com as indicações de Ibaneis pode gerar uma saída em bloco de militantes do PV ligados a Brandão e gerar uma intervenção da direção nacional, comandada por José Luiz Penna. Até o fechamento desta matéria, o Brasília Capital não conseguiu contato com Eduardo Brandão e com o deputado distrital Israel Batista, eleito federal pelo PV-DF. O vice-presidente da legenda, Nilton Reis, afirmou que somente o presidente falaria sobre o tema.


BRASÍLIA ESTÁ PRONTA PARA O FUTURO. AS PRÓXIMAS GERAÇÕES AGRADECEM E QUEM AMA ESSA CIDADE TAMBÉM. COM TODA DEDICAÇÃO, HONESTIDADE E TRANSPARÊNCIA DOS ÚLTIMOS ANOS DE GOVERNO, MUITA COISA PÔDE SER FEITA PELO DESENVOLVIMENTO DE BRASÍLIA E, PRINCIPALMENTE, PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DE SEUS MORADORES. CONHEÇA ALGUMAS DAS GRANDES REALIZAÇÕES DO GOVERNO:

Universalização do ensino para todas as crianças de 4 a 5 anos inscritas no 156. 55 unidades educacionais entregues: sendo 28 creches, 18 escolas e 9 Centros Interescolares de Línguas. Lançamento do Bilhete Único, com integração entre metrô, micro-ônibus, ônibus e BRT. Mais de 700 mil pessoas beneficiadas com a entrega e reforma de 17 terminais rodoviários. Combate a fraudes no Passe Livre com a utilização da biometria facial nos ônibus do Distrito Federal. Economia estimada em R$ 100 milhões ao ano com a suspensão do benefício utilizado de forma indevida. Ampliação de 67,8% da cobertura da Estratégia Saúde da Família, levando a atenção primária para perto de cerca de 2 milhões de pessoas. Menor índice de homicídios dos últimos 29 anos e maior redução de assassinatos no país nos últimos três anos. Saiba mais em:

bsbprontaprofuturo.df.gov.br

Ana Jullya


Brasília Capital n Política n 6 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

Eleição na OAB movimenta Brasília Votação acontece quinta-feira (29) e mais de 33 mil advogados estão aptos à ir as urnas Chapa 10 - Jacques Veloso Candidato da situação, o tributarista é apoiado pelo atual presidente Juliano Costa Couto e pelo futuro governador eleito Ibaneis Rocha. Diz, em artigo publicado no lançamento de sua campanha, que disputa o topo da OAB-DF por três motivos: “avançar nossas lutas, valorizar o exercício profissional e convidar cada um a participar dos destinos da instituição”. A Chapa 10 sofreu com decisões da Comissão Eleitoral da OAB-DF. Foi proibida de divulgar pesquisas eleitorais por não ter sido registrada na comissão. De acordo com o levantamento, Jacques estaria com 57% das intenções de voto. A mesma Comissão também impediu que um vídeo produzido contra o adversário Délio Lins fosse divulgado, por “ofende à honra e à imagem do candidato”.

Da Redação Trinta e três mil profissionais aptos a votar poderão comparecer às urnas na quinta-feira (29) para escolher a diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Distrito Federal para o próximo triênio. Quatro chapas estão inscritas. A chapa 10, Quem Sabe Faz a Ordem, situacionista, encabeçada por Jacques Veloso, tem o apoio do governador eleito e ex-presidente da instituição Ibaneis Rocha (MDB); VALTER ZICA

a Independência na Ordem, tem à frente Délio Lins e Silva; a Somos Todos OAB, é liderada por Max Telesca; e a Ordem Democrática, cuja composição tem 70% de mulheres, apresenta Renata Amaral como postulante à presidência. A OAB-DF tem um orçamento previsto de R$ 28 milhões para 2019. A expectativa das chapas é de um comparecimento em torno de 25 mil advogados. Quem vencer comandará a OAB-DF de 2019 a 2021. JÚLIO PONTES

Chapa 30 - Max Telesca Gaúcho, advogado titular da Telesca e Advogados Associados, é escritor e autor, dentre outras obras, de “2038, a Instituição da Cleptocracia Num Futuro Não Muito Distante. Pós-graduado em Direito Processual Civil, no Centro Universitário de Brasília-DF e pós-graduando em Direito Penal e Processual Penal pelo Instituto de Direito Público de Brasília. Presidiu o Tribunal de Ética da OAB/DF e hoje está à frente do Instituto de Popularização do Direito – IPOD. Desde 2016 é vice-presidente do sindicato dos Advogados do Distrito Federal. Líder do Movimento OAB Para Todos, Max coloca-se como terceira via e “verdadeira oposição”. No último pleito da Ordem foi candidato a vice-presidente na chapa de Paulo Roque, que disputou as eleições majoritárias para o Senado Federal em outubro.

Chapa 20 - Délio Lins e Silva

Chapa 40 - Renata Amaral

Independência na Ordem tem como candidato à presidência o advogado criminalista Délio Lins e Silva Jr., que busca a renovação na gestão da entidade e tem como principais bandeiras resgatar a independência e autonomia da Ordem e recuperar o respeito e a representatividade da advocacia no DF. “Nossa luta é para que a OAB/DF volte a ser forte e independente, sem vinculações político-partidárias, com voz ativa junto à sociedade e que represente a advocacia como um todo, não os interesses dos grupos que estão no poder”, resume. “Montamos uma chapa com o máximo de representatividade, abrangendo todos os nichos da advocacia, as áreas pública e privada e os diversos movimentos sociais – além do das mulheres, também os de advogados negros, LGBTs e com deficiência”, destaca Délio.

Pela primeira vez numa eleição na OAB em todo o País uma chapa que disputa uma seccional da OAB é formada por 2/3 de mulheres. A Ordem Democrática 40 é a surpresa deste ano: traz a advogada Renata Amaral como única candidata a presidente, disputando com três homens. A partir da defesa das prerrogativas da categoria, a Ordem Democrática defende a presença da OAB-DF como partícipe dos movimentos democráticos na garantia das conquistas da cidadania. Sua plataforma é voltada também para a diversidade e pautas sociais, como previstos constitucionalmente. Entre as propostas, a criação de creches para crianças de até três anos – os filhos de advogados seriam atendidos nas dependências da Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal (CAADF).

Jacques Veloso: “valorizar o profissional JÚLIO PONTES

Délio Lins:“o máximo de representatividade

Max Telesca: “a verdadeira oposição” DIVULGAÇÃO

Renata Amaral: diversidade e pautas sociais


/CamaraLegislativaDoDistritoFederal @ComunicaCLDF

cl.df.gov.br

youtube.com/TVWebCLDF

SEMPRE COM VOCÊ. CÂMARA EM MOVIMENTO

E-DEMOCRACIA

TV CLDF

LABHINOVA

A CÂMARA VAI ATÉ A SUA CIDADE OUVIR SUAS DEMANDAS E SUAS PRIORIDADES.

UM ESPAÇO VIRTUAL PARA DISCUSSÕES, DEBATES, CONSULTAS E CONTRIBUIÇÕES EM LEIS.

FIQUE POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NA CÂMARA LEGISLATIVA PELA SUA SMART TV, TABLET, COMPUTADOR OU CELULAR.

UM ESPAÇO MODERNO E TODO EQUIPADO PARA RECEBER VOCÊ, SUAS IDEIAS E SUAS CONTRIBUIÇÕES AQUI NA CÂMARA LEGISLATIVA.

Conheça as ferramentas para você acompanhar o trabalho da CLDF. Acesse cldfcomvoce.com.br Baixe o aplicativo CLDF NA SUA MÃO.


Brasília Capital n Política n 8 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

A vida das pesso Um mês após as eleições e a quarenta dias de assumir, o governo Ibaneis já tem uma cara? – A cara do governo vai ser uma cara de realizações e de serviços prestados para a comunidade. As decisões do governador Ibaneis caminham na contramão do que vem sendo feito pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que está reduzindo o número de ministérios. No DF estão sendo criadas novas secretarias... – O organograma do governo não está fechado. Pode vir a ter mais secretarias ou subsecretarias. Por exemplo, a Secretaria de Cidades virou uma coordenadoria. Então, é só aparência, porque nós ainda não fechamos como ficarão as secretarias. O governador já deixou claro que não é contra o aumento das Pastas, desde que não aumente a despesa e respeite o corte do funcionalismo que ele quer fazer, que será em torno de 30% dos cargos existentes. Vocês estão trazendo pessoas que fazem parte do governo de Michel Temer e que não se elegeram em outros estados, como o Sarney Filho para a Secretaria do Meio Ambiente. O GDF vai virar reduto para aliados que não conseguiram de outra forma se manter no poder? - O governo Ibaneis não vê desta maneira. O deputado Sarney Filho é uma referência na área. O advogado Gustavo Rocha (secretário de Justiça), que também veio do governo Temer, é uma referência. Nós não estamos amparando ninguém. Um exemplo é que anunciamos um nome do PDT para a Secretaria da Ju-

ventude. E ele não estava com a gente durante a campanha. A nomeação dele trará junto o apoio da bancada do partido na Câmara Legislativa? – Não. Eles têm um deputado que já está conversado (a referência é ao distrital Cláudio Abrantes, uma vez que Reginaldo Veras declara-se independente). O George Michel (presidente do partido no DF) poderia falar sobre o outro deputado (Reginaldo Veras), ou o próprio. Portanto, o PDT foi oposição e agora está alinhado com a gente. A Saúde é a área mais delicada para chegar a um ponto de conciliação? – Sem dúvida nenhuma. É a mais complicada e problemática. Tenho visto isso diariamente nos hospitais e posso garantir: é a mais sensível.

“Mas vamos pegar programas bons do Roriz, do Arruda e aproveitar de novo” Sensível para montar a equipe ou para gerir? – Para gerir também. Nós temos que voltar com a Saúde da Família, o Saúde em Casa... Todos esses programas serão retomados? – Serão. Nós vamos aproveitar todos os projetos de Estado. O que foi bom vai voltar. Nós seremos governo a partir de 1º de janeiro. Vamos pegar tudo de bom de outros governos. Não vamos parar um programa porque foi de governo X ou Y. Traremos de volta o Mãe Crecheira, a Car-

reta da Mulher, a Carreta do Homem, Pão e Leite. Tudo isso foi de outros governos. Outro exemplo: educação no trânsito. Brasília já foi referência e a iniciativa foi de um governo do PT. Mas vamos pegar programas bons do Roriz, do Arruda e aproveitar de novo. O Instituto Hospital de Base é um bom programa? – O Ibaneis deu uma entrevista dizendo que vai ver os modelos que estão aí. Vai se aprofundar no tema. Se for bom, ele provavelmente irá aperfeiçoar o Instituto. Tem suas falhas? Sim. Mas tem os méritos do Instituto? Tem. O próprio Jofran Frejat fala que é difícil conciliar os concursados com os celetistas contratados via Instituto... – Só que os celetistas você tem agilidade na contratação e na demissão...

Orlando Pontes Então há chances de se manter o Instituto? – Há chance de fazer uma coisa em conjunto. Mesclar os dois modelos. O senador Cristovam Buarque disse que gostaria de criar um projeto-piloto de educação ideal no Recanto das Emas. O governo vai encampar essa ideia? – Não vejo dificuldade. Mas tem que ser apresentado ao secretário de Educação, que é uma pessoa competente e qualificada e que tem suas próprias ideias. Se for algo bom, por que não? Programa de escola integral tem que ter. Mas temos que submeter ao secretário. Brasília tem um histórico de vices que racham com os governadores. Foi assim com o Benedito Domingos e o Joa-

P

aco Britto é o sujeito certo no lugar certo. Aos 54 anos, o vice-governador eleito, apesar de ser filiado ao nanico Avante, tem trânsito fácil e diálogo aberto com todos os partidos. Por essas características, teve papel fundamental na formação da coligação em torno da candidatura de Ibaneis Rocha (MDB). Eleito, foi nomeado coordenador da transição. Passam por ele todas as tratativas de escolha de futuros colaboradores da próxima gestão do Palácio do Buriti. Quinta-feira (22) à noite, após uma estafante jornada de reuniões, Paco

quim Roriz e, agora, o Renato Santana com o Rodrigo Rollemberg. Qual que é a sua afinação com o Ibaneis? – Todos perguntam isso. Nós estamos afinados. Eu sei o tamanho que é o cargo de vice e sei o que é ser vice-governador. Eu sou vice. Aí você vai me perguntar: Paco, o que você vai fazer

depois da transição? E eu lhe respondo: voltar a ser vice. O senhor tem uma participação importante na formação da coligação, graças ao seu bom trânsito com vários partidos. Essa articulação política será sua principal função no governo?


Brasília Capital n Política n 9 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

oas vai melhorar JÚLIO PONTES

Paco Britto tem trânsito fácil e diálogo franco com todos os partidos e é o coordenador do governo de transição: Ibaneis receberá rombo de R$ 5 bilhões

O governador Rollemberg pregou, durante a campanha, ter feito um governo honesto, que colocou Brasília nos trilhos, que as contas estão em dia. Os dados que estão chegando para o governo de transição confirmam esse discurso? – Sobre honestidade eu deixo para a Justiça responder. Vamos fazer um governo olhando pra frente. Mas as contas do GDF estão corretas? – Não. As contas não estão corretas. Existe rombo de novo? – Existe sim. Já está mensurado? – Não, ainda não está mensurado. O secretário de Fazenda André Clemente está calculando para saber o rombo exato. Mas vai ser bem grande.

mantinha o bom humor e o sorriso aberto para a entrevista ao Brasília Capital. Sem fugir das perguntas, mas sem se estender nas respostas, admite que a área mais sensível do governo é a Saúde. Entretanto, garante que são muito boas as perspectivas de melhoria da qualidade de vida da população sob o comando de Ibaneis. Diz que o governo manterá programas como o Saúde em Casa e resgatará iniciativas dos ex-governadores Cristovam Buarque, Joaquim Roriz e José Roberto Arruda. E garante que irá cumprir promessas de campanha, como o reajuste para 32 categorias de servidores, apesar de confirmar que o GDF tem um rombo de R$ 5 bilhões.

– Minha contribuição é ajudar a formar o governo inteiro. Essa é a verdade. Trazendo outros partidos que queiram contribuir para Brasília e não projetos pessoais. Tampouco deputados com projetos pessoais. Nós estamos de braços abertos para todos os partidos políticos da nossa base, inclu-

sive aqueles que não elegeram deputados. Outro dia fizemos um almoço com todos os deputados distritais, inclusive com um parlamentar do PT, com uma contribuição “vigilante”. Eu até brinquei: Chico, faz uma oposição construtiva, é melhor. É saudável um país em que se possa fazer oposição.

BC – Aquele chute inicial de R$ 5 bilhões está valendo? – Está valendo. É em torno de R$ 5 bilhões. Então, se o Rollemberg recebeu o governo com dívida de R$, 6,5 bi e disse ter zerado a conta e agora vocês dizem que existe um rombo de R$ 5 bi, onde está esse dinheiro? – Aí tem que perguntar pra ele. Nós requisitamos estes números dentro da Lei de Transição e estão chegando em partes. Onde que está o furo? – Na gestão. Como está a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)? – No limite. Qual o percentual está comprometido com a folha

de pessoal? – Não tenho esse número aqui e agora.

que continuar, mas sendo uma Agefis do bem.

Diante de tudo que o senhor teve conhecimento neste início de transição, após todos os estudos e a preparação da equipe, qual é a expectativa para o início do governo Ibaneis? Vai melhorar realmente a vida das pessoas? – Vai melhorar. Nós temos segurança absoluta de que vai melhorar.

O anúncio do fim da Agefis motivou os grileiros... – Eles podem estar animados, mas eu te mostro mensagens (aponta para o celular) ao secretário atual pedindo essa fiscalização. Eu tenho pedido para controlar isso. Porque se não for feito, é omissão do Estado. Por que o Estado pode me cobrar o IPTU utilizando-se de drones e não pode fazer a fiscalização com drone? Ou não quer fazer? Atrás da Estrutural, no assentamento Santa Luzia, tem uma invasão com sete mil casas a dez quilômetros do centro do Poder, a poucos metros de uma região riquíssima, que é a Cidade do Automóvel. Como ninguém viu isso? Só vê depois de construído? Isso chama-se omissão do Estado. Eu tenho pedido ao Sérgio Sampaio (chefe da Casa Civil) que faça essa fiscalização. Nós não vamos deixar ter invasões.

Como vai melhorar, por exemplo, o transporte e a mobilidade? – Com mais ônibus. Vamos fazer integração desde o pedestre até chegar nos ônibus e no metrô. Queremos fazer essa interligação com vans, com micro-ônibus. Vamos fazer isso mantendo a integração de tarifa. Sem reajuste? – Sem rea-

“Se não der para pagar à vista, o pagamento será escalonado” juste e com serviço de qualidade. Incentivando o transporte público conseguiremos desobstruir o trânsito. Como vai melhorar na área da Habitação? – O governador Ibaneis conseguiu a liberação de mais 12 mil casas populares na Caixa Econômica num projeto no Paranoá. Como será o combate às invasões? – Fiscalização total! Com tudo que há de mais moderno, como drones. A Agefis continua? – Tem

O governador se elegeu prometendo reajuste para 32 categorias profissionais. Vai dar para pagar isso? – Vai. De onde virá o dinheiro? – Vamos aumentar a eficiência. Vamos trazer empresas para o DF que vão gerar empregos e riquezas. Então os compromisso com o setor produtivo e com os trabalhadores serão cumpridos? – Com os trabalhadores serão cumpridos. Será um pagamento escalonado. Se não der para pagar à vista, será escalonado. Todas as promessas de campanha viraram metas do governo Ibaneis.


Brasília Capital n Cidades n 10 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress. com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com

Por Chico Sant’Anna

DF perde turistas estrangeiros TONINHO TAVARES/AGÊNCIA BRASÍLIA

É cada vez menor o número de turistas estrangeiros que veem a Brasília por voos internacionais diretos para o Aeroporto JK. Se continuar assim, o adjetivo Internacional passará a ser apenas simbólico. As melhores temporadas foram 2014 (100.063 passageiros), ano em que a cidade foi uma das sedes da Copa do Mundo, e 2015, quando o terminal viu chegarem 107.208 estrangeiros. Desde então, a cada ano, o movimento cai sucessivamente. Em 2017 com o registro de 76.747 passageiros, quando comparado a 2014 e 2015, foi menor em 23,3% e 28,4%, respectivamente. Para se ter uma ideia, o volume de estrangeiros que entram por Brasília é equivalente ao de bolivianos e paraguaios que entram em Mato Grosso. Além de apresentar sucessivas quedas no total de estrangeiros que pegam voos diretos para Brasília, os dados da Embratur demonstram que houve também uma mudança drástica das nacionalidades dos viajantes. Em 2014 e 2015, norteamericanos e europeus representavam os grandes contingentes. Já em 2017 os argentinos foram os campeões. Em 2016 e 2017, de cada dez estrangeiros que aportavam no Aeroporto JK, cinco eram argentinos. No ano da Copa, apenas um em cada dez que aqui chegavam por via área eram provenientes da Argentina. Isso revela um nicho que deveria ser otimizado. Voos interligando a cidade a países sul-americanos deveriam ser criados.

Em 2017, o número de estrangeiros que desembarcaram em Brasília caiu 23,3% e 28,4%, respectivamente, em relação a 2014 e 2015

Voos internacionais são reduzidos Os reflexos dessa queda no movimento de passageiros estrangeiros é fruto de diversas causas. Talvez, a principal seja a redução de voos internacionais operando a partir do terminal JK. Atualmente, são apenas 25 voos semanais, operados por quatro empresas para cinco destinos e com capacidade de transportar semanalmente cinco mil passageiros. Muito pouco. Quando a chilena Lan adquiriu a brasileira Tam, uma das primeiras consequências foi o fechamento de rotas que partiam de Brasília e o engavetamento, por parte da Lan de

abrir novas rotas ligando Santiago a Brasília. A conexão em São Paulo passou a ser necessária. Empresas, como a uruguaia Pluna faliram. Outras, como a Avianca e Taca, que conectavam a Capital Federal direto a Lima e Bogotá, pararam de operar essas rotas. Mais grave foi o consórcio Air France/ KLM, que preferiu fechar as portas na Capital e fazer em Fortaleza o seu hub (base para conexões) sul-americano. Os cearenses ofereceram isenção de recolhimento do ISS e ganharam um portão internacional de entrada conectando o Nor-

deste a Paris e a Amsterdam. O caso da Air France revela bem a falta de visão estratégica do Governo do Distrito Federal no Turismo. Os rumores da saída da companhia aérea de Brasília eram audíveis em qualquer lugar, bem como as tratativas com o governo cearense. O GDF, contudo, não achou que fosse oportuno investir em ter na cidade o hub sul-americano da Air France/ KLM, conectando os viajantes daqui para toda a América do Sul e demais estados brasileiros. Com o hub, o Ceará passa a ganhar outras rotas, como para a Argentina.


Brasília Capital n Cidades n 11 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

GABRIEL JABUR/AGÊNCIA BRASÍLIA

Estádio mais caro do País, o Mané Garrincha não vai ver a bola rolar pela Copa América em 2019

Falta de estratégia Em 2017, a França recebeu 89 milhões de estrangeiros; a Espanha, 82 milhões; e os EUA, 76,5 milhões; e o Brasil, teve a sua melhor marca: 6,6 milhões. O turismo é peça fundamental da economia. Falta e sempre faltou aos governantes brasilienses promoção permanente da cidade e a adoção de estratégias para atrair visitantes. Brasília possui, por exemplo, voo direto para a cidade do Panamá com conexões para os países centroamericanos e caribenhos. Do Panamá a média anual de nacionais que visitam nossa cidade é de 451 pessoas. De toda a América Central e do Caribe aportaram aqui, no ano passado, 2.787 passageiros, quase a metade cubanos, provavelmente participes do programa Mais Médico. Por que não divulgar a cidade patrimônio mundial da Unesco no Panamá e na América Central. Criar pacotes atrativos? Além de não atrair turistas, o GDF perde oportunidades importantes de fazer a economia local girar. Uma delas é a realização, no próximo ano, da Copa América. O Mané Garrincha, estádio mais caro do País, não vai ver a bola rolar. A expectativa era de que o evento injetasse na combalida economia candanga de R$ 50 a R$ 100 milhões. Mas, no jargão futebolístico, o GDF não preparou o ataque e deixou a defesa desprotegida. Resultado: tomou mais um drible desconcertante da CBF e Brasília não foi escalada para nenhum dos jogos da Copa América-2019. Trata-se de um evento pontual, mas além de dar utilidade à Arena,

contribuiria para fortalecer internacionalmente o nome de Brasília. Não só os torcedores, mas a imprensa mundial acompanhará o evento. TODOS PERDEM - O prejuízo não é apenas para a multinacional Inframérica, que administra o Aeroporto. Com menos voos e passageiros, toda a cidade – que ostenta um desemprego recorde – sofre: taxistas, hotéis, restaurantes, comércio, vida noturna, empresas de turismo, empresas que dão suporte ao terminal. A estimativa é que cada estrangeiro gaste, por dia, R$ 600. A queda no volume de passageiros estrangeiros que aqui chegam representa um prejuízo diário de R$ 200 mil à economia local para cada dia que esses turistas fossem ficar no DF. As perspectivas em curto prazo de novas rotas são pequenas. Segundo a Embratur, ainda neste ano a Gol passa a operar a linha para Orlando, nos EUA. E, em março de 2019, voltará a ligar as duas principais capitais do Mercosul: Brasília e Buenos Aires. A título de comparação, Fortaleza no mesmo período ganhará mais seis rotas com quinze frequências semanais. É necessária a descentralização dos portões internacionais do Brasil. O monopólio Rio-São Paulo precisa ser revisto. A descentralização não é apenas uma questão de conforto para quem viaja. É uma forma de descentralizar o desenvolvimento sustentável que o turismo propicia. Não só o GDF, mas o Congresso Nacional precisa ficar atento a isso.


Brasília Capital n Cidades n 12 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

IFB - Mais de 2,3 mil vagas para cursos técnicos no Instituto Federal de Brasília (IFB) estão abertas. Os interessados em estudar em um dos dez campi no 1º semestre de 2019 têm de comparecer até 30 de novembro para participar do processo seletivo. As inscrições devem ser feitas on-line no site do instituto. Das 2.315 vagas, 5% são reservadas a pessoas com deficiência e 60% para estudantes de escolas públicas que atendam a requisitos de renda, por exemplo.Estão disponíveis 176 vagas para a unidade de Taguatinga.

POR: JÚLIO PONTES {CEILÂNDIA

{ÁGUAS

Quadra recebe cobertura

Cidade ganha calçadas e paradas de ônibus

Foi inaugurada quinta-feira (22) a cobertura da quadra poliesportiva do Centro de Ensino Fundamental 20 em Ceilândia (foto). Esta é a décima obra semelhante entregue em escolas públicas construída com recursos de emendas parlamentares do deputado Reginaldo Veras (PDT) pelo Programa de Descentralização da Administração Finaneceira (PDAF).

CLARAS

{DISTRITO

FOTOS: REPRODUÇÃO FACEBOOK

DIVULGAÇÃO

{BRASÍLIA

Fernando Pinto festeja 93 anos de idade Cercado de amigos e familiares, o cronista do Brasíia Capital Fernando Pinto comemorou 93 anos terça-feira (20) com um jantar em seu apartamento, na Asa Sul. Botafoguense, ganhou de presente uma camisa do Glorioso. ARQUIVO PESSOAL

A esposa Lêda (esq.), Fernando (sentado), Ricardo Ferrer e Ledinha (dir.)

Rua Buriti recebe nova calçada

Ao todo, são dez novas paradas de ônibus

Águas Claras ganhou dez novas paradas de ônibus na segunda-feira (19) e iniciou a construção de calçadas na Rua Buriti. As demandas foram levantadas por técnicos do DFTrans e por manifestações de moradores, pela Ouvidoria da Administração Regional. Os locais que receberam as paradas de ônibus foram: Avenida Águas Claras, no Areal; SHA conjunto 6, em frente ao

Parque do Areal; SHA conjunto 5, Arniqueira; SHA conjunto 4, chácara 72, próximo ao colégio CDA; QS 1, Rua 210, Areal; Quadra 207/208, Avenida Pau Brasil; Avenida Vereda da Cruz, conjunto 6; Avenida Vereda da Cruz, chácara 471; QS 5, lote 2, Areal; ADE, ao lado do Papa Lixo e posto Ipiranga. A Ouvidoria recebe sugestões da população pelo telefone 162.

Circular tem novo itinerário Trinta dias após duas linhas de ônibus circulares passarem a rodar na cidade, moradores reivindicaram que ao menos uma delas incluísse a quadra 107 no itinerário. A Administração Regional informou que desde quarta-feira (21) o local estará na rota da linha 0.951. Todos os horários podem ser vistos no site: sistemas. dftrans.df.gov.br/horarios/

FOTO: REPRODUÇÃO FACEBOOK

A quadra 107 está na rota da linha 0.951

FEDERAL

Inscrição aberta para CILs Alunos da rede pública de ensino do DF podem se inscrever nos Centros Interescolares de Línguas (CILs) até 14 de dezembro. O cadastro está aberto no site da Secretaria de Educação. Para fazer a inscrição é preciso estar matriculado para cursar, em 2019, do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, o Ensino Médio ou o 2º e 3º segmentos da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A previsão é de que o resultado seja divulgado em 21 de janeiro. DIVULGAÇÃO LBV

Feira de artesanato na LBV A Feira de Arte e Artesanato (foto acima), que ocorre na Galeria de Arte do Templo da Boa Vontade, teve início dia 17 de novembro e segue até 31 de dezembro. Artistas da Capital terão obras à disposição do público. A variedade de obras e suportes retrata a diversidade característica de Brasília. Os produtos vão de cadeiras a enfeites natalinos. O Templo da Boa Vontade fica na 915 Sul, lotes 75/76. Outras informações pelo telefone (61) 3114-1070.


Brasília Capital n Cidades n 13 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

Escorpiões assustam Taguatinga Período chuvoso aumenta a presença dos aracnídeos nas lojas e residências

FOTOS: REPRODUÇÃO FACEBOOK

Júlio Pontes A grande incidência de escorpiões nos últimos meses assusta os moradores de Taguatinga. Os aracnídeos provocam medo. Sua picada causa muita dor, e em alguns casos, pode ser fatal para a vítima. O período chuvoso é um convite para que os animais adentrem as residências, principalmente se houver entulhos, restos de materiais de construção, frestas em paredes e muros, caixas de esgoto, de telefone ou de luz. As tubulações servem de esconderijo para eles. Esses locais oferecem condições favoráveis à sobrevivênciados escorpiões, devido à umidade, temperatura, luminosidade e alimento abundante (baratas). Praticamente não existem predadores naturais no ambiente urbano. Outro fator é a peculiar forma de reprodução assexuada, que dispensa o acasalamento, garante o sucesso na proliferação durante todos os meses do ano, o que faz dos escorpiões uma importante praga urbana. SORO - A professora Vera Simões, moradora da QSB, em Taguatinga Sul, relata que somente em novembro capturou três escorpiões, que guarda num pote com água. “O vidrinho está em casa com três guardados. Os outros 15 que peguei desde o início do ano já joguei fora”, Ela conta que vizinhos e parentes moradores da cidade também já encontraram escorpiões em suas residências, mas não sabem como agir. “No prédio onde morava meu pai, o edifício Angra dos Reis, o zelador Fran-

Vera Simões (no detalhe) guardou em um pote os três escorpiões encontrados em novembro

Vigilância Sanitária não atende cisco foi picado”. Para agravar a situação, o trabalhador foi levado para o Hospital Regional de Taguatinga, onde, segundo Vera, “não tinha o soro”. A comerciante Tatiana Barros, proprietária do armarinho Alinhavando Aviamentos, no centro da cidade, conTHIAGO OLIVEIRA

Comerciante gastou R$ 200 com dedetização

ta que, por causa dos escorpiões, foi obrigada a dedetizar a loja e gastar R$ 200, pois os telefones da Vigilância Sanitária não atendem. “Os funcionários e os clientes ficam sujeitos ao risco de serem picados”, explica. Agora, a comerciante terá uma despesa para instalar telas nos ralos para impedir a passagem dos animais. O empresário Júlio Leonardo, dono de uma lanchonete, diz que dedetiza sua loja quinzenalmente. “Meu ramo não me permite falha. Se um bicho desses aparece aqui, eu perco clientes”, avalia. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que a “Vigilância Ambiental monitora a distribuição temporal e espacial da população de escorpiões e de acidentes, e promove ações de prevenção e controle. O atendimento é feito por demanda passiva pelo telefone 2017-1343. Em caso de picada

Administração mantém Pistão do Lazer A polêmica iniciativa da Administração de Taguatinga de interromper o trânsito de veículos aos domingos numa extensão de um quilômetro no início do Pistão Sul para transformá-lo numa rua de lazer será mantida, apesar de inúmeras reclamações de moradores e motoristas. De acordo com a administradora, a criação do espaço de lazer é o cumprimento de uma lei distrital de iniciativa dos deputados Israel Batista (PV) e Julio César (PRB), que prevê projetos semelhantes ao Eixão do Lazer, no Plano Piloto, em todas as regiões administrativas. Karolyne Guimarães alega que as reclamações são de setores da comunidade “com interesses políticos” e que a escolha do local foi feita após uma consulta à população durante uma reunião do Conselho de Segurança (Conseg) e consultas ao DER e ao Detran. A administradora afirma que os engarrafamentos no Pistão Sul durante no período de fechamento da via, das 8h às 17h de domingo, ocorrem devido à falta de sincronização de um semáforo. “Já solicitamos ao DER que faça o ajuste necessário”. E completou: “estamos abertos a críticas fundamentadas para possíveis reavaliações do projeto”.

ANTÔNIO SABINO

Para Karolyne, críticas são políticas


Brasília Capital n Geral n 14 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

O que esperar da CODHAB Veja as questões e separe-as; comece por gramática; só analise o texto ao final, para ganhar tempo No domingo (25), haverá mais uma prova para o concurso da CODHAB. O certame é organizado pela banca Quadrix, e, como algumas provas foram aplicadas no fim de semana passado (para outros cargos), resolvi fazer um artigo para tentar prever o que pode aparecer na prova de língua portuguesa. Foram 12 questões de portu-

guês. A frente predominante foi gramática – havia apenas uma questão de análise de textos e duas de “correspondência oficial” (entre aspas porque as duas questões poderiam ser resolvidas sem qualquer conhecimento de RO). Para resolver todas as questões, não era necessário ler o texto todo (apenas 1/3 dele). Isso é muito comum nas provas da

Newton Rossi: poeta e gênio! No seu legado de herança cultural em 81 anos de vida ativa, deixou vasta produção literária Chegando a Brasília no final da década de 1950 pelas mãos de Juscelino Kubitschek, Newton Rossi integrou-se desde logo à equipe presidencial empenhada na construção da futura Capital, inaugurada de fato e de direito a 21 de abril de 1960. De uma versatilidade impressionante, NR, além de jornalista, era empresário, administrador, político, professor, orador excepcional, escritor e poeta reconhecido inclu-

sive no exterior. Na literatura, foi fundador e primeiro presidente da Academia de Letras de Belo Horizonte; membro da Academia de Letras do Brasil; fundador e primeiro presidente do Instituto Histórico e Geográfico (Iphan-DF). Ainda em Brasília, foi fundador e primeiro presidente da Associação Comercial e do Clube dos Diretores Lojistas do Distrito Federal. Recebeu inúmeras medalhas e con-

MARCELO RAMOS O REPÓRTER DO POVÃO

Programa O Povo e o Poder das 8h às 10h de segunda a sábado Notícias, Esportes e Músicas

Rádio JK - AM 1.410 Ligue e participe: (61) 9 9881-3086 www.opovoeopoder.com.br

Quadrix! Por isso, nunca comece pela leitura do texto. Veja as questões e separe-as; comece por gramática; só analise o texto ao final de tudo. Isso é importante para ganhar tempo. Em gramática, nada de novidade. Concordância verbal, crase e pontuação estavam novamente presentes (e vão estar na prova do dia 25). Tenha cuidado com os sujeitos pós postos, busque com atenção o termo regente associado ao acento grave e não entenda qualquer vírgula como uma explicação. A Quadrix também deve propor novamente questões de reescrita e substituição vocabular (umas quatro questões, no míni-

mo). Comece sempre pela análise gramatical (principalmente colocação pronominal e pronomes relativos). Além disso, tome cuidado com os significados das palavras. Em geral, as provas da Quadrix são muito bem feitas (na minha opinião, ela está entre as melhores organizadoras do país). Se você estudou com afinco e resolveu questões anteriores, deve conseguir um resultado muito interessante! Faça uma excelente prova! Fique com Deus!

decorações, entre as quais Grau de Comendador; Cruz de Mérito, da Cruz Vermelha Brasileira; e Senador Honorário do Estado de Louisiana, conquistada in loco ao declamar algumas de suas poesias em inglês. Não obstante ter ocupado vários cargos relevantes, NR tinha certa aversão a dinheiro, residindo modestamente numa pequena casa no Lago Sul, em companhia de sua esposa Nina, professora de piano; dos filhos Wagner, Márcia e Gleno; e dos netos Rafael, Felipe e Prescila. No seu legado de herança cultural em 81 anos de vida ativa, o poeta deixou no rol de sua vasta produção literária o poema “A oração dos que não sabem rezar”, por sinal, editado e oficializado até mesmo na China comunista. Eis a primeira estrofe dessa obra-prima:

“Senhor! / Que estas palavras que não dizem tudo / Possam chegar um dia aos teus ouvidos! / Chegar como quem chega sem bater à porta... / Sem roupa nova, sem nenhum requinte / E sem mesmo saber como chegou!” Embora culto e famoso, Newton Rossi era um homem despido de vaidades. Pelo visto, tinha um só pecado, testemunhado por mim, seu companheiro de santas boemias. Por mera coincidência, nossa bebida preferida era o conhaque Domecq, porém tinha que ser o espanhol legítimo, com a garrafa trancafiada no armário de um certo bar da Asa Sul, cujo dono era nosso amigo e guardava nosso segredo a sete chaves!

Elias Santana Professor de Língua Portuguesa e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB)

Fernando Pinto Jornalista e escritor


Brasília Capital n Geral n 15 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

Felicidade e programação existencial A pessoa ambiciosa é a mais infeliz. Esteja no mundo e seja sagrado. Crie o clima no qual todos possam ter um pouco de alegria Nestes tempos, em que se procura uma profissão apenas pelo dinheiro, não é de se estranhar o grande número de pessoas infelizes e deprimidas, muitas delas devido à insatisfação com a profissão ou ocupação, longe de sua programação existencial. Mestre Osho, no livro “Alegria – A Felicidade que Vem de Dentro”, analisa, com sabedoria, este tema, e dá sua contribuição para superação e vivência feliz. “A felicidade acontece

quando você se encaixa na sua vida, quando se encaixa tão harmoniosamente que tudo o que está fazendo é a sua alegria. Tudo o que você faz com felicidade é uma prece. “Se você não puder desfrutar o seu trabalho, mude-o. Ninguém mais pode decidir por você. Você precisa tomar sua vida em suas próprias mãos. Se não for assim, a vida ficará batendo em sua porta. “Se era pra você ser dançarino, a vida virá a partir dessa porta, mas

Dietas da moda em modalidades esportivas de alta intensidade Baixo consumo de carboidratos não traz benefício aos adeptos práticas de alta intensidade O ano de 2018 foi marcado pela tendência no mundo fitness das modalidades de alta intensidade, como o Crossfit.

No curso de formação da própria Crossfit existe uma recomendação (empírica) para que os praticantes da modalidade sigam dietas da

você é banqueiro, engordando sua conta bancária. Não obstante, seu destino pode encontrá-lo apenas de uma maneira, e essa é o seu florescimento interior, como a existência queria que você fosse. “A menos que encontre sua espontaneidade, sua natureza, você não pode ser feliz. As motivações que você aprendeu a aceitar como suas, não são suas, não preenchem seu destino e vão contra a sua natureza, contra seu temperamento. “A felicidade nada tem a ver com sucesso, ambição, dinheiro, poder e prestígio. Felicidade tem a ver com a sua consciência. Ser feliz significa uma mudança drástica em seu modo de vida, uma descontinuidade com o passado. “Viemos de mãos vazias e partiremos com as mãos vazias. Uma

educação de verdade não lhe ensinará a competir, ela lhe ensinará a cooperar, ser criativo, amoroso, alegre, sem se comparar com os outros. “O ego não pode trazer nada de extraordinário ao mundo; o extraordinário vem apenas por meio da ausência do ego. A pessoa ambiciosa é a mais infeliz do mundo. Esteja no mundo e seja sagrado. Crie o clima no qual todos possam ter um pouco de alegria. Assim, você se torna um campo magnético e atrairá o próprio paraíso”. Jesus disse: “os últimos neste mundo serão os últimos no Reino de Deus; e os últimos aqui serão os primeiros lá”.

moda, tais como a Dieta da Zona (anti-inflamatória) e a dieta paleolítica. Ambas as dietas apresentam uma distribuição de macronutrientes diferente do que é preconizado pelas sociedades internacionais de Nutrição. Ou seja, seguem um padrão, low carb (em torno de 30% de carboidratos) e ricas em gordura. Muitos trabalhos científicos avaliaram os efeitos de dietas pobres em carboidratos associadas à prática de exercícios que têm alta intensidade e verificaram que a percepção de esforço é maior nes-

ses casos, assim como a tolerância ao esforço e menor. Portanto, não trazendo nenhum beneficio aos adeptos das dietas baixas em carboidratos e que praticam essas modalidades esportivas. Se você tem duvidas a respeito do que é melhor para o seu desempenho esportivo, procure um nutricionista!

José Matos Professor e palestrante

Caroline Romeiro Nutricionista e professora na Universidade Católica de Brasília (UCB)


Brasília Capital n Geral n 16 n Brasília, 24 a 30 de novembro de 2018 - bsbcapital.com.br

Black friday no Hospital de Base Além de conflitantes entre si, os números apresentados até agora sobre a produtividade do Instituto Hospital de Base não permitem dizer que a mudança na gestão está sendo bem-sucedida. Apontam, no máximo, que o desempenho do hospital durante os três primeiros anos do atual governo foi abaixo da média histórica. A tática para tudo parecer bonito é parecida com o que fazem alguns espertalhões na “black friday”: aumentam preços para dar desconto e vender tudo por valor semelhante ou igual ao que já era praticado. Em janeiro, em matéria publicada em um dos jornais da cidade, foi apontada uma meta de “aumentar a produtividade em 20%, a partir da média dos últimos três anos” – o que representaria “ao me-

nos 290.193 consultas médicas especializadas e 9.223 cirurgias”. Considerados esses números, entre 2015 e 2017, a média de “consultas médicas especializadas” seria de 232.155 e a de cirurgias, 7.379 por ano. Considerados os relatórios de serviços médicos hospitalares de 2000 a 2014, a média anual do Hospital de Base era de 481.772 consultas, sendo 269.514 eletivas. A média de cirurgias era de 9.947, entre eletivas e emergenciais. Há oito anos, em 2010, ano em que a desordem no governo era tal que o DF esteve ameaçado de intervenção federal, o Hospital de Base ofereceu 504.468 consultas, das quais 304.623 foram eletivas. Também realizou 10.396 cirurgias eletivas e na emergência. No governo Rollemberg

esses relatórios deixaram de ser publicados e os Relatórios Anuais de Gestão não trazem esse nível de detalhamento. O único relatório de atividades do Instituto Hospital de Base que é público, refere-se ao primeiro quadrimestre deste ano e também não oferece as informações suficientes para uma comparação completa. Em matéria publicada por outro jornal, no início de setembro, foram apresentados números referentes a janeiro e junho. Teriam sido feitas, 220 cirurgias “programadas” no início do ano e 446 no meio. A média de quinze anos antes da “era Rollemberg” era de 452 cirurgias eletivas por mês. Em 2010 foram 484 e em 2013 se atingiu o recorde de 656 cirurgias eletivas por mês De outro lado, os processos administrativos do Instituto

também estão em xeque. Na primeira quinzena deste mês, o Tribunal de Contas do Distrito Federal acatou representação do Ministério Público de Contas (MPC) e do Sindicato dos Médicos (SindMédico-DF) no caso da contratação de serviços de radiologia e imagem pelo IHBDF por valor que supera R$ 21,8 milhões anuais. O Sindicato questiona a contratação de prestadores de serviço havendo servidores dessa área lotados na unidade. O MPC, por sua vez, aponta a inabilitação de empresa que apresentou o menor preço e a ausência de justificativa técnica para os preços adotados. No processo 24.701/18, aquela promotoria também destaca “ser necessário apresentar um registro de cálculos tratando de uma série histórica de quantidade de procedi-

Dr. Gutemberg, presidente do Sindicato dos Médicos do DF e advogado

mentos e valores pagos relativos aos salários de servidores do antigo Hospital de Base que executam os serviços”. Também nessa situação, a falta de transparência e a manipulação de informações estatísticas da Secretaria de Estado de Saúde do atual governo se prestam a dificultar o controle externo e a distorcer fatos para realizar seus intentos. Para dirimir as dúvidas, seria saudável o governo que vai assumir em 2019 promover uma auditoria completa tanto no que diz respeito à oferta de assistência quanto aos contratos firmados no IHB.

Jornal Brasília Capital 390  
Jornal Brasília Capital 390  
Advertisement