Page 1

TONY WINSTON/AGÊNCIA BRASÍLIA

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br

Rollemberg joga água na rejeição

Ano VIII - 367

A quatro meses da eleição, governador suspende racionamento e não segue recomendação da Adasa para reajustar a tarifa da Caesb Página 5

Brasília, 16 a 22 de junho de 2018

TAGUATINGA

FOTOS: ANTÔNIO SABINO

VAI PEGAR FOGO

Medo de acidentes e de precisar enfrentar mais transtornos no já caótico trânsito da cidade mobiliza moradores contra a construção de dois postos de gasolina. As obras já começaram no Pistão Norte (esquerda) e na Praça do DI Páginas 8 e 9 Políticos do DF podem se beneficiar com o fim do foro privilegiado Como a decisão do STF favorece Fraga, Izalci, Rôney Nêmer, Rosso e Érika Kokay Chico Sant’Anna - Páginas 10 e 11

Elias Santana

José Matos

Casos especiais de crase

Convicção e afeto, o segredo do ensino

Fernando Pinto

Caroline Romeiro

Guerra aos pedófilos

Como turbinar seu cérebro!

Página 14

Página 15

TCU receberá indícios de que presidente da Fibra mora às custas do IEL Contrato de aluguel e conta de luz da casa de Jamal Bittar estão em nome do instituto Pelaí - Página 3


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

E

Brasilia Capital n Política n 3 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Fraga e Fadi na pista

ELEIÇÕES NA COLÔMBIA

x p e d i e n t e

Ex-guerrilheiro mira no centro eleitoral para levar a esquerda à presidência Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diagramador Thiago Oliveira artefinal.mapadamidia@gmail.com (61) 99117-4707 Diretor de Arte Gabriel Pontes bsbcapital50@gmail.com Tiragem 10.000 exemplares Distribuição Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG). C-8 LOTE 27 SALA 4B, TAGUATINGA-DF - CEP 72010-080 - Tel: (61) 3961-7550 - bsbcapital50@gmail.com - www.bsbcapital.com.br

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

Aqui em Bogotá, apesar da incredulidade de muitos articulistas e analistas políticos da mídia em relação aos institutos de pesquisas colombianos e seus resultados enviesados e controversos em eleições passadas, há um clima diferente no ar, de total imprevisibilidade sobre qual será o resultado do segundo turno das eleições presidenciais neste domingo, 17 de junho. A Colômbia é o país que mais sofre com a crise humanitária na Venezuela. Mais de um milhão de venezuelanos imigraram para a Colômbia nos últimos 16 meses, o maior movimento imigratório da história do país. Isto dá ainda mais força de adesão popular ao discurso padrão de direita dos povos latino-americanos de que “não vão deixar seu país se tornar uma Venezuela”. É um mantra centro-direitista das manifestações de rua, seja no Brasil, aqui na Colômbia ou em qualquer dos outros países, inclusive da América Central, que já visitamos e analisamos in loco com o projeto “Tour Eleições das Américas”. O fato é que, apesar de todo o contexto social colombiano e da prevalência eleitoral histórica da direita fazerem do senador Iván Duque, do partido Centro Democrático, afilhado político do ex-presidente Álvaro Uribe, o favorito nas urnas, não existe hoje a certeza de sua vitória, pois o crescimento no segundo turno do ex-prefeito de Bogotá Gustavo Petro, ex-guerrilheiro, de esquerda, fez com que os indecisos de centro sejam os que decidirão quem será o presidente. Mirando sua artilharia discursiva

C

nPaula Belmonte Sangue novo na política do DF. Melhor, por enquanto. Já estou cansado de ver aquelas mesmas caras na Câmara. Vai indo, enjoa! Amaral Cícero Filho, via Facebook Todos querem mamar nas tetas do governo e o po-

vo que se dane. Depois de eleito ninguém conhece o povo mais. Graziele Aires, via Facebook Sobre entrevista com a pré-candidata a deputada federal Paula Belmonte. A empresária se comprometeu a dedicar todas as emendas parlamentares para a construção de creches públicas.

Adriano Mariano, consultor especialista em marketing político eleitoral adriano@viesmarketing.com.br

no eleitorado de centro, em especial nos eleitores indecisos que no primeiro turno votaram em Sergio Fajardo, que obteve 23% dos votos válidos, Gustavo Petro utiliza toda sua experiência no campo de batalha para tentar dominar territórios e subverter o status quo da dinâmica eleitoral histórica do país. Segundo a última pesquisa do Centro Estratégico Latino-Americano (Celag), divulgada no dia 11 de junho, com margem de erro de 2,2 pontos percentuais e intervalo de confiança de 95%, Petro alcança 40% das intenções de voto, ante 45,5% de Duque. Se reais, números tão acirrados assim podem fazer com que o

vencedor seja aquele que consiga criar nesta reta final convencimento por meio do discurso segmentado às ambições do eleitorado de centro. Para chegar à vitória será necessário também fôlego, inclusive financeiro, para fortalecer a mobilização de rua, tanto nos principais bolsões eleitorais quanto no dia D, o domingo das eleições, com boa gestão das equipes de rua, contundência no trabalho de “boca de urna” e convencimento de comparecimento às urnas, evitando as pretensas abstenções, como apontam diversas pesquisas. Para tanto, Petro acenou fortemente aos liberais na última semana de campanha, com clara intenção de tentar arrebanhar os votos que faltam para sagrar-se vitorioso. Negando sua essência genuinamente esquerdista, Petro agora se diz “um liberal de verdade”. Mero recurso retórico. Se funcionará ou não, saberemos neste domingo. Caso a esquerda vença na Colômbia e seja mais uma exceção no movimento de guinada à direita dos governos das nações latino-americanas, certamente suas causas e estratégias servirão como lições a serem seguidas pelos candidatos brasileiros. Estamos aqui, presentes, para captar, analisar e, quem sabe, importar algumas estratégias para nossos clientes no Brasil. Acompanharemos todos os acontecimentos e desdobramentos deste segundo turno e toda nossa movimentação pela Colômbia será registrada em fotos e vídeos, e compartilhada com vocês, nas redes sociais da Viés Marketing Estratégico e exclusivamente aqui, no Brasília Capital. iHasta la vista, muchachos!

a r t a s

nFla-Flu Foi uma desorganização total, realmente! Daisy Paz, via Facebook

desorganização no Estádio Nacional Mané Garrincha no jogo Fluminense X Flamengo, na quinta-feira (7). nPsicologia

E a sujeira? O Estádio estava completamente imundo. Ana Gabriela Pinho, via Facebook Sobre nota que mostrou

Assunto que precisa ser discutido e aprofundado por todos os setores da sociedade. Parabéns ao Jornal Brasília Capital pela publi-

cação. Olivia Maria Maia, via site Muito bom o texto! Parabéns pela publicação! Ana Luiza Samarcos, via Facebook Sobre artigo da psicóloga Ana Paula Morais sobre o suicídio de uma jovem na UnB.

Dois postulantes ao Senado lançaram pré-candidaturas. Sextafeira (15), o deputado Alberto Fraga (DEM) se apresentou para 600 convidados – entre eles Jofran Frejat e Tadeu Filippelli –

PINGA FOGO / RODRIGO ROLLEMBERG

“Bessa desqualifica o Parlamento” ANTÔNIO SABINO

A humilde morada de Jamal Bittar Chegará nos próximos dias ao Tribunal de Contas da União (TCU) um questionamento sobre possíveis irregularidades no contrato de aluguel do apartamento declarado como residência do presidente da Federação das Indústrias do DF (Fibra), Jamal Jorge Bittar (foto). CONTA DE LUZ - Ao prestar depoimento na 8ª DP (SIA) no dia 20 de março sobre a publicação de um informativo do sindicato dos trabalhadores do Sistema S, Bittar informou morar no bloco K da SQS 102. Mas, na conta da CEB da unidade

D

urante a entrega da revitalização da Praça do Relógio, inauguração do Espaço Memorial Taguatinga e da nova galeria de ex-administradores da cidade, o governador Rodrigo Rollemberg concedeu uma rápida entrevista ao Brasília Capital sobre a polêmica com o deputado federal Laerte Bessa (PR). Confira: Por que esse impasse com o deputado Laerte Bessa? – Não tem impasse. Se você pegar a execução histórica do Fundo Constitucional, vai ver que no meu governo foi onde se teve utilização do maior percentual do Fundo para segurança pública. Quantos por cento? – Chegou próximo de 60%. O que a emenda proposta pelo Laerte Bessa queria era – ao fixar percentuais para a PM, Polícia Civil e Bombeiro, chegando a 65% - na prática, retirar mais de R$ 1 bilhão da educação e da saúde. Isso traria um caos ao DF. O senhor acredita que o objetivo dele era assegurar a paridade da Polícia Civil do DF com a Polícia Federal? – Era um pretexto para garantir o percentual do fundo para eles. Mas isso traria um enorme prejuízo para a educação e para a saúde. É importante que o gestor tenha alguma liberdade para utilizar esse recurso da melhor forma para o conjunto da população. Por isso nós argumentamos que seria muito ruim a aprovação do projeto. O que dizer sobre a forma como ele reage ao ser contrariado? – Eu acho que isso desqualifica o próprio Parlamento. Lá é um local de debate. De disputa de ideias, teses e projetos. Quando se parte para a ofensa pessoal e a agressão física, desqualifica o próprio exercício da atividade parlamentar. O descontrole emocional o levou a agredir um servidor público do GDF que estava ali para cumprir uma missão institucional. Isso desqualifica o exercício da atividade parlamentar.

num jantar no Clube dos Oficiais da PM. Sábado, Fadi Faraj (PRP) reuniu apoiadores e fieis da Igreja Ministério da Fé, da qual é pastor. O encontro foi no restaurante São Paulo, em Taguatinga. Ele é suplente de Reguffe (sem partido) e irmão da distrital Sandra Faraj (PR). JÚLIO PONTES

604, à qual o Brasília Capital teve acesso, o cliente é o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). ALUGUEL - O contrato de aluguel do imóvel, também de posse do jornal, foi assinado em 8 de setembro de 2015 por Ronaldo Nogueira Prata, como procurador do IEL. DINHEIRO PÚBLICO - A expectativa é de que o TCU descubra se Jamal mora às custas do IEL, entidade mantida com dinheiro público.

Doyle, a “saída honrosa” do PDT TONY WINSTON/AGÊNCIA BRASÍLIA

A indecisão do presidente da Câmara Legislativa, Joe Vale, está deixando o PDT mais desorientado que biruta de aeroporto. E a “saída honrosa” para a legenda poderá ser a candidatura própria ao Buriti. Neste cenário, desponta o nome do ex-secretário de Governo de Rollemberg, jornalista Hélio Dolye (foto). MARTELO - Joe dá a entender que prefere ser candidato ao Senado na coligação de Jofran Frejat (PR). Mas não bate o martelo. Isto dá margem a que seus correligionários, que gostariam de vê-lo disputando o Palácio do Buriti, oscilem entre a volta aos braços de Rodrigo Rollemberg, de onde saíram há pouco, ou procurem uma alternativa para candidatura própria. ORDEM SUPERIOR - Um grupo silencioso torce por uma “ordem superior” da executiva nacional – leia-se Carlos Lupi – para fechar a aliança com o PSB. Mas a turma de Joe torce o nariz e fomenta a aproximação com Frejat.

DECANTAÇÃO - Na certeza de que Joe não aceitará a missão de concorrer à sucessão do governador, e dificilmente apoiará um novo acordo com Rollemberg, o grupo que rechaça a aliança com Frejat procura um nome dentro do próprio PDT. Nesta decantação surgem o distrital Reginaldo Veras e o de Doyle. CIRO – Veras já avisou que não se sente preparado para a missão e que disputará a reeleição para a Câmara Legislativa. Doyle aposta que Ciro Gomes acabará exigindo a coligação com Rollemberg, para ter o apoio do PSB à presidência da República. “INDESEJÁVEIS” - Mas cresce no PDT o sentimento de que a saída honrosa será a candidatura própria ao Buriti. Assim, os militantes mais à esquerda não poderão reclamar de estar no palanque de Frejat e seus “indesejáveis” aliados Tadeu Filippelli (MDB), José Roberto Arruda (PR) e Alberto Fraga (DEM), no plano local, e Jair Bolsonaro (PSL), no cenário nacional. AQUECIMENTO - E o grupo de Joe não poderá reclamar de voltar ao palanque de Rollemberg. Hélio Doyle já está no aquecimento, para deleite de Carlos Lupi e de seu pupilo Georges Michel, presidente local do PDT.


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Corrida atrás de alianças Acaba o racionamento PSB busca aliados para Rollemberg. Até agora, só garantiu o apoio do PV, mas negocia com PCdoB, Rede, PPL, Podemos, PDT e SD Júlio Pontes A quatro meses das eleições de outubro, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) corre para formar alianças. Até o momento, a única legenda que declarou apoio à sua reeleição foi o Partido Verde, cujo presidente regional, Eduardo Brandão, poderá ser o vice no lugar do dissidente Renato Santana (PSD). O PSB negocia como PCdoB, PPL, Podemos, Solidariedade, PDT e Rede. O Podemos terá o senador Álvaro

GUSTAVO GOES

Eduardo Brandão: Apoio do PV deve lhe assegurar a vaga de vice

Dias (PR) como candidato a presidente da República e espera uma decisão da direção nacional. “Dependemos do acordo da Executiva. Ainda não tem nada definido”, afirmou o primeiro-secretário do partido, Gustavo Castro. O presidente local do PPL, Marco Antônio Campanella, diz que a única resolução da legenda é a formação de um bloco com a Rede, do deputado distrital Chico Leite, que se projeta uma candidatura majoritária; e o PCdoB. “Caminharemos juntos, no mínimo, nas coligações

DIVULGAÇÃO

Chico Leite: Entre idas e vindas, acabará como candidato ao Senado

proporcionais”. Entre os pré-candidatos ao Buriti, o grupo só não está conversando “com aqueles que não têm sintonia política e ideológica”, diz Campanella. O PDT, dos deputados distritais Reginaldo Veras, Cláudio Abrantes e do presidente da Câmara Legislativa Joe Valle, está rachado. Uma parte defende candidatura própria, outra gostaria de aliança com o atual governador e a ala de Joe prefere se coligar ao PR de Jofran Frejat. A definição deve partir do presidente nacional, Carlos

Mobilização multifacetada Na área da saúde, entre os médicos, as articulações para apoio nas eleições tentam superar barreiras partidárias e até as fronteiras entre as unidades da federação. A Frente Parlamentar da Medicina (FPMed) no Congresso Nacional e o Instituto Brasil de Medicina (IBDM) incentivam as candidaturas de médicos em todo o país. O Instituto incentiva as candidaturas de médicos em todo o país, com especial foco no Legislativo.

A meta é aumentar a participação dos profissionais da medicina nas definições políticas que moldam a dinâmica do segmento da saúde e a atividade médica no Brasil, desde a formação. “Hoje, consideradas as profissões, os médicos são a segunda maior bancada do Congresso Nacional, mas não existe articulação como ocorre, por exemplo, entre os parlamentares oriundos do segmento da segurança pública e

do agronegócio”, aponta o médico pré-candidato a deputado distrital, Dr. Gutemberg, recém-licenciado da presidência do Sindicato dos Médicos do DF, entidade que é sócia fundadora do IBDM. “Muitas vezes as definições do Legislativo na área da saúde são equivocadas ou caem no vazio por

Lupi, que negocia apoios à candidatura do presidenciável Ciro Gomes.

TONY WINSTON/AGÊNCIA BRASÍLIA

Em ano eleitoral, GDF suspende rodízio após 17 meses e Câmara Legislativa barra reajuste autorizado pela Adasa Gabriel Pontes

PT - A possibilidade do PSB apoiar uma candidatura do PT à presidência da República, com ou sem Lula, não muda o cenário local. Quem afirma é a presidente do PT-DF, deputada federal Érika Kokay. Ela rechaça qualquer possibilidade de apoiar a reeleição do governador. “A militância de Brasília jamais apoiaria o Rollemberg”, disse Érika. “Mesmo que haja acordo nacional, não refletiria aqui”, conclui.

falta de conhecimento técnico e da vivência. Acreditamos que podemos contribuir para o processo legislativo levando os pontos de vistas e experiência de quem atua no chão da fábrica da saúde e não só em gabinetes”, enfatiza Dr. Gutemberg. Para mobilizar a classe médica a se engajar no propósito, o Instituto Brasil de Medicina conta com medalhões da categoria no Parlamento, entre eles os deputados Mandetta (DEM-MS) e Hiran Gonçalves (PP-RR) e o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Terminou nesta sexta-feira (15) os longos 17 meses de racionamento de água no Distrito Federal. Segundo o governo, a revogação da medida de economia só foi possível graças ao esforço da população e às obras inauguradas ou em fase de conclusão. Ainda que tenha sido anunciado a menos de cinco meses da eleição, o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) descarta se tratar de medida eleitoreira. A conta de água também não será reajustada, como previa a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb). A decisão, também “desinteressada” em relação ao humor do eleitor, é da Câmara Legislativa, embora a medida tenha sido autorizada pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento do DF (Adasa). O presidente da Adasa, Paulo Salles, creditou o aumento nos índices dos reservatórios às melhorias na captação e às chuvas de 2018. O nível do Descoberto, que abastece 65% do DF, passou dos 90%. Quando o racionamento começou, em 16 de janeiro do ano passado, o reservatório operava com 19,1%. “Fizemos várias simulações e chegamos à conclusão de que a suspensão do rodízio de abastecimento era o que fazia o equilíbrio da segurança hídrica com a mini-

Barragem do Descoberto: Reservatório chegou a 19% em janeiro de 2017, está acima de 90% e com previsão de chegar a 22% em dezembro

mização dos problemas do racionamento para a população”, afirmou o presidente da Agência. A Adasa, por outro lado, autorizou a Caesb a reduzir a pressão na rede de distribuição. A medida não deixa nenhum brasiliense sem água, mas pode, dependendo da localização do imóvel, comprometer a chegada do produto às torneiras. Mas, com isso, busca-se manter o abastecimento diário regular dos consumidores, reduzindo a captação nos reservatórios. CONTA - A Adasa também autorizou a Caesb a reajustar em 2,99% a conta de água. Mas o aumento foi revogado pela Câmara Legislativa na terça-feira (12). O objetivo era compensar as perdas da companhia, já que a venda de água esteve em baixa durante a crise hídrica. A perspectiva inicial da Caesb era aplicar o índice nas contas no início deste mês, em duas etapas — 2,06% para compensar perdas com o racionamento e 0,93% para perdas com inflação.

Reeducação: o grande legado O governador Rodrigo Rollemberg, que anunciou o fim racionamento antes de um posicionamento oficial da Adasa, comemorou a reeducação do brasilienses quanto ao uso da água. Para ele, este foi o “grande legado” do rodízio. A redução do consumo de água pela população foi, em média, superior a 12%. Nas contas do governo, este ano o menor índice do Descoberto deve ser atingido em novembro, chegando a 22%. Nesse período, no entanto, a chuva já deve ter retornado. E, em dezembro, o sistema Corumbá entra em operação, com 2,8 mil litros por segundo a mais de água para o DF. O abastecimento ainda terá o auxílio de 550 litros de água que são captados a cada segundo no Ribeirão Bananal, no Lago Paranoá e no Sistema Santa Maria-Torto, usados

para abastecer cidades que antes recebiam água do Descoberto. ESPECIALISTAS - O fim do racionamento, apesar de comemorado pela população, dividiu especialistas. Oscar Cordeiro Netto, diretor da Agência Nacional de Águas (ANA), considera acertada a decisão do governo. Já o coordenador dos cursos de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade Católica de Brasília, Marcelo Resende, considera prematuro o anúncio do governo. “Só teremos segurança hídrica quando tiver aumento no volume de água tratada chegando às residências. Isso ocorreria com as águas de Corumbá IV participando do abastecimento, mas trata-se apenas de uma projeção do governo”, avalia o especialista.


Brasília Capital n Cidades n 6 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Festa política Eventos em comemoração ao aniversário de Taguatinga servem para pré-candidatos às eleições de outubro se apresentarem à comunidade ANTÔNIO SABINO

Orlando Pontes As festividades do 60º aniversário de Taguatinga, comemorado no dia 5 de junho, tornaram-se palanques para os pré-candidatos às eleições de outubro. No Baile da Cidade, realizado sábado (9), desfilaram os senadores Cristovam Buarque (PPS), que tentará se reeleger, e Hélio José (Pros), postulante à Câmara Federal. O deputado Izalci Lucas (PSDB), concorrente ao Buriti, também levou sua claque ao salão do Lions Club. A neófita Paula Belmonte (PPS), pré-candidata a deputada federal, se apresentou à sociedade taguatinguense, da mesma forma que a filha do ex-distrital Dr. Charles, Karol Lima. Esta, de olho numa cadeira da Câmara Legislativa, numa dobradinha com o pai, pré-candidato a federal. Também marcaram presença o distrital Agaciel Maia (PR) e os pré-candida-

Fábrica de conectados antissociais Nina Magalhães (*) Os aplicativos, criados não apenas com a intenção de facilitar o cotidiano, mas também de unir pessoas, nunca fizeram tantos “conectados” se sentirem solitários. Jamais estivemos tão juntos e, ao mesmo tempo, tão separados. Vivemos uma era de muita conexão virtual via Facebook, WhatsApp, Instagram, Tinder, Twitter, Uber etc. Haja informação para dar conta! Mas, quanto mais conectados no externo, parece

Ao lado de Rollemberg e de Karolyne, Valmir Campelo discursou em nome dos ex-administradores

tos à Câmara Legislativa Bena Domingos (PP), Leila Barros (PSB) e o presidente da Associação Comercial e Industria de Taguatinga (Acit), Justo Magalhães (Rede).

CHAFARIZ – Na sexta-feira (15), com a presença do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), pré-candidato à reeleição, a administradora Karolyne Guimarães

que ficamos menos conectados com a vida real e com quem nos cerca. São muitas mensagens a responder, inúmeras curtidas e matches. Mas o que disso tudo é verdadeiro na sua vida? Dessas conexões todas, quantas realmente lhe fazem vibrar e diferenciam seu dia como um “bom dia” bem-humorado e dado pessoalmente? O mundo te parece estranho ou estou vendo tudo contorcido e desconexo? Nunca foi tão fácil, como hoje, criar “máscaras” e se proteger. Nas redes sociais, todos estão sempre bem, felizes, dispostos, viajando, divertindo-se. Chega a assustar a vida “perfeita e inabalável” vista de tantos holofotes. É paradoxal ser o momento de mais possibilidades para se conectar e, ao mesmo tempo, a era em que as pessoas cometem mais suicídios, nu-

ma era de solidão e de depressão, porém cercadas de “conexão”. Algumas vezes questiono que fobia social e relacional é essa que afeta as pessoas hoje em dia. Que pavor de estar perto estando longe fisicamente? O que aconteceu com a presença? Parece que manifestamos mais quem somos quando não somos vistos. Tudo é muito efêmero, muito líquido. As relações, sejam afetivas ou pessoais, parecem acontecer num curto espaço de tempo. E na mesma intensidade que começam, terminam. O medo superou as expectativas? Quanto mais conectados, mais antissociais? É a geração? São as crenças? Foi tudo culpa da tecnologia? Não sei. Porém, percebo que a extensa conexão e suas múltiplas possibilidades estão deixando as pessoas

inaugurou a revitalização da Praça do Relógio, incluindo a recuperação do antigo chafariz e a nova iluminação de LED. Na comitiva estava o pré-candidato a distrital Marlon Costa (PSB), ex-administrador da cidade. Primeira mulher a comandar a cidade, Karolyne inaugurou o Espaço Memorial de Taguatinga e um painel eletrônico com 835 imagens do fotógrafo Getúlio Romão. Também foi entregue uma nova galeria de fotos dos ex-administradores regionais. Políticos e antigos gestores que passaram pelo cargo atenderam ao convite para o evento.Entre eles, Valmir Campelo, ministro aposentado do Tribunal de Contas da União; Benedito Domingos, ex-vice-governador; Eduardo Mundin; Joaquim Nakahara; Ronaldo Seggiaro; Márcio Guimarães; Anaximenes dos Santos; Ricardo Lustosa e Marlon Costa.

cada vez mais afastadas e desconectadas, não só de outras pessoas, mas delas mesmas. É contraditório ver tamanha exposição nas timelines, enquanto na vida real ninguém se expõe, nem se mostra. Mostramos aquilo que queremos que seja visto, mas e o resto? E o principal? Isso a gente guarda, até de nós mesmos. E você, está disposto a abrir o baú e mostrar o que tem nele ou prefere encenar personagens? Na timeline da vida real, quem é você? (*) Psicóloga – CRP 01/16757

Brasília Capital n Cidades n 7 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

A inexecução orçamentária prova: não falta dinheiro, falta gestão

A

opinião é de sen so comum entre os maiores economis tas do mundo: a falta de planejamento e gestão incompetente são os gran des gargalos do desenvolvimento. E, no Distrito Federal, isso fica mais evidente a cada dia. Nesta semana, por exemplo, foi denunciado pela imprensa local que o GDF deixou de executar R$ 330,2 milhões do Fundo de Saúde em 2017. O que, obviamente, sem a menor necessidade de lupas, é um contrassenso dentro da realidade da saúde pública do DF. Segundo a denúncia, o GDF sequer investiu naquilo que já estava no planeja-

mento, como a construção de novas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e a construção do novo Banco de leite do Hospital Regional de Brazlândia. E o pior é que, quando as contas são colocadas na ponta do lápis, se houvesse, de fato, a intenção de resgatar o SUS-DF, o governo local conseguiria, pelo menos, ter sanado os problemas de desabastecimento de medicamentos e ausência de equipamentos. Mas, no atual governo, a negligência fala mais alto. E na falta de gestão, pouco a pouco, as necessidades e os direitos da população vão ficando de lado, escondidos atrás de propagandas, fake news e promessas que,

como hoje, não sairão do papel. Outros projetos, no entanto, que em nada beneficiam os usuários do SUS, como o Instituto Hospital de Base, que limita a porta de entrada do maior hospital do DF, recebem cada vez mais atenção do Buriti. Vale destacar ainda, como prova cabal da falta de interesse em investir na saúde pública do DF, que, desde que assumiu o GDF, em 2015, até o ano passado, Rollemberg e sua equipe abriram mão de mais de R$ 2,9 milhões destinados ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A situação, nada normal, levando-se em conta, especialmente, a quantida-

de de mortes evitáveis nos hospitais do DF, motivou a Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF) a apurar “supostas irregularidades” na prestação de serviços pelo Samu 192 no DF. Infelizmente, graças à incompetência e à falta de vontade, problemas não faltam na saúde pública do DF. E é só por isso que “sobra dinheiro”. Se os projetos para a área fossem levados adiante (aqueles que realmente importam à população), o cenário seria outro. Na verdade, creio, é justamente pela falta de tais propostas que o atual secretário de Saúde é incapaz de executar a verba do Fundo de Saúde. E é por isso que

Dr. Carlos Fernando, presidente do Sindicato dos Médicos do DF

sou insistente: o único remédio para a atual situação é o voto certo. É lembrarmos, em outubro, que não faltou dinheiro nos cofres públicos. Faltou gestão.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Mobilização contra postos de gasolina FOTOS: ANTÔNIO SABINO

População de Taguatinga reage à construção de unidades na Praça do DI e no Pistão Norte

Rede Braga mudou PDL e pagou Onalt milionária à Terracap

Orlando Pontes

M

oradores de Taguatinga estão mobilizados contra a construção de dois postos de gasolina em quadras residenciais. Um dos estabelecimentos é na QNA 25 lote 1, em plena Praça do DI, e o outro fica à margem do Pistão Norte, na QND 46 lote 2. Para organizar as ações populares a serem encaminhadas ao Ministério Público do DF e Territórios, o grupo intitulado Defensores de Taguatinga se reúne na terça-feira (19), a partir das 19h, no restaurante Recanto do Camarão, na Praça do DI. O líder comunitário José Luís Ravenna, um dos organizadores do ato, afirma que esse tipo de atividade econômica em áreas residenciais pode causar transtornos e oferecer riscos à população. “Os dois postos estão praticamente colados nas casas e serão construídos em pontos onde a circulação de veículos já é muito intensa. Certamente, o impacto no trânsito será importante e causará ainda mais transtornos aos motoristas e aos vizinhos”, acredita Ravenna. PERIGO – Na QND 44 lote 2, o gerente do Centro Automotivo Auto Show, Roberto Carlos Silva, não tinha informação sobre o que será construído por trás do tapume erguido em

Na Praça do DI, o posto ficará colado às residências e muito próximo ao comércio em um dos pontos de maior trânsito de veículos da cidade

frente ao seu trabalho. Mas acredita que se for um posto de gasolina “será bom para todo mundo”, pois não existe esse tipo de serviço ao longo de todo o Pistão Norte. Na Escola Classe 15, em frente ao terreno do futuro posto, o diretor Édson José avalia que o posto de gasolina vai complicar a situação dos estudantes. “Temos muitos alunos que moram em Vicente Pires e na Vila São José. Atravessar o Pistão sempre foi perigoso e, com um posto de gasolina, com certeza vai piorar”, avalia. A professora de Virgínia Karlla Pereira é radicalmente contra a construção do posto. “É um absurdo. Vai aumentar muito o risco de acidentes com nossos estudantes, que são crianças de seis a 12 anos”, diz. Ela recorda que no ano passado uma menina de 8 anos foi atropelada por uma van na porta do colégio. “Deve haver algum interesse inconfessável por trás de uma permissão dessa”, desconfia a pedagoga.

No Pistão Norte, a maior preocupação é a proximidade do futuro posto com a Escola Classe 15, que atende alunos de 6 a 12 anos de idade

Obras têm autorização do Ibram e da Administração

José Luís Ravenna: Mobilização da comunidade para manter a qualidade de vida em Taguatinga

A unidade da QNA 25 fica em frente à loja Agrocenter. O vendedor Walter prefere não opinar sobre possíveis consequências com a abertura do posto. Mas, sem se identificar, clientes e outros funcionários da loja apostam que os transtornos serão inevitáveis. Do outro lado da rua, a gerente do bar Skina Carioca, Elizete Ribeiro, diz não ter nada contra. “Concordo com a obra”, resume. A administradora de Taguatinga, Karolyne Guimarães, afirma que só assinou o alvará de construção do posto da QNA 25 após seu Departamento Jurídico analisar que estava tudo dentro da lei. Já a autorização para início da obra da unidade da QND 46 foi emitida pela Central de Aprovação de Projetos (CAP). Ambos os órgãos se basearam nas Licenças de Instalação concedidas pelo Instituto Brasília Ambien-

Os dois postos pertencem à Rede Braga, do empresário Wilson Moreira Braga. O gestor Valney Martins afirma estar tranquilo quanto à documentação para instalação das unidades. Segundo ele, a empresa recolheu as taxas de Outorga Onerosa de Alteração de Uso (Onalt) junto à Terracap após aprovar a mudança de destinação dos lotes no Plano Diretor Local (PDL) de Taguatinga. Além das licenças da Terracap, do Ibram, da Administração Regional e da CAP, ele disse estar cumprindo todas as exigências técnicas para funcionamento dos postos. Afinal, cada um deles terá três tanques com capacidade para 30 mil litros de combustível cada. Ou seja, qualquer falha pode resultar numa grande tragédia. Independentemente das explicações técnicas, os Defensores de Taguatinga são contra o funcionamento dos postos naquelas áreas. “É uma atividade de alto risco. Os vizinhos não foram consultados e nós vamos demonstrar isso junto ao Ministério Público”, completa José Luís Ravenna.

Karolyne Guimarães: Administradora afirma que assinou alvará com base em parecer jurídico

tal (Ibram). Este, porém, faz uma ressalva, no item 14 do documento assinado eletronicamente pelo presidente Aldo César Vieira Fernandes: “a licença foi concedida com base nas informações prestadas pelo interessado”.

Quanto às condicionantes, o Ibram observa que a licença “autoriza a instalação e não o funcionamento do posto ao término das obras. Para isto, o interessado ainda precisará requerer a Licença de Operação”.

Roberto Carlos: Bom para todo mundo


Brasília Capital n Cidades n 10 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Brasília Capital n Cidades n 11 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

ARTIGO

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress.com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com

Não venda seu voto! Não deixe que vendam!

Por Chico Sant’Anna

Beneficiados pelo fim do foro?

C

inco dos oito deputados federais de Brasília, que tentam novos mandatos nas eleições deste ano, respondem por doze ações penais. Os inquéritos envolvem Alberto Fraga (DEM), Izalci Lucas (PSDB), Rogério Rosso (PSD), Rôney Nemer (PP) e Érika Kokay (PT). JÚLIO PONTES

Nove, dessas ações, foram enviadas para primeira instância da Justiça no DF e, por isso, não devem inviabilizar as respectivas candidaturas, pois não haverá tempo, na maioria dos casos, para uma decisão de segunda instância antes de outubro. Isso só teria chance de acontecer caso as ações remanescentes no STF

ALBERTO FRAGA – São quatro ações penais. Três foram remetidas à primeira instância em maio. Em um dos processos que deixaram o STF, o parlamentar responde pelo crime de concussão — solicitação de vantagem indevida por agente público. Ele teria encabeçado um esquema de corrupção e pagamento de propina enquanto foi secretário de Transportes, de 2007 a 2010, no governo Arruda. Fraga nega as acusações, que foram aceitas, em 2011, pela Vara Criminal do Núcleo Bandeirante, para onde o processo volta, agora. Na segunda ação, de 2014, ele foi condenado pelo TJDFT pela posse de um revólver e milhares de projéteis. O material foi encontrado em um apartamento atribuído a ele, em um hotel de Brasília. Fraga recorreu e, após a posse em 2015, o processo chegou ao STF. Agora volta ao TJDFT. A quarta ação continua no STF sob a relatoria do ministro Celso de Mello. Nela, ele responde por crimes de peculato e falsidade ideológica, pela suposta contratação de empregada doméstica com verba da Câmara. Segundo as investigações, quando Fraga era titular da Secretaria do GDF, seu suplente contratou uma assistente que, na verdade, limpava a casa do parlamentar.

viessem a ser julgadas antes do pleito. No Supremo devem permanecer apenas processos que tratem de fatos ocorridos no período do mandato e com relação à atividade parlamentar. No caso das ações de congressistas do DF enviadas à Justiça comum, todos os fatos ocorreram antes do mandato. DIVULGAÇÃO

IZALCI LUCAS - Responde a três inquéritos. Dois foram enviados à primeira instância e um permanece no STF. Duas ações investigam o suposto envolvimento no esquema conhecido por sutiãgate. É acusado de desviar, à época - governo Arruda -, em proveito próprio e de terceiros, bens doados pela Receita Federal: nove mil sutiãs, 8 mil pares de meias, 2 mil vidros de perfume, 1,4 mil capinhas de celular, 870 baralhos, 720 escovas de dente, 300 baterias de celular, 200 pulseiras, 169 máquinas de costura, 324 fixadores de dentadura, 28 varas de pescar, 12 rolos de linhas de pescar, 65 videogames, além de filmadoras, calculadoras, computadores e fones de ouvido. Oficialmente, os itens seriam utilizados no programa de Inclusão Digital, mas a suspeita é que tenham virado brindes eleitorais.

DIVULGAÇÃO

RÔNEY NEMER - É alvo de uma ação penal e um inquérito. Ambos os processos foram enviados à primeira instância pelo relator, ministro Luiz Fux. Em um deles, Nemer responde pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Durante o governo de José Roberto Arruda, quando Nemer era deputado distrital, ele teria recebido vantagem indevida em troca de seu apoio político ao governador. O escândalo ficou conhecido como “Mensalão do DEM”.

metido a Justiça local apura suposto desvio de verbas e sonegação fiscal no Sindicato dos Bancários de Brasília. Os fatos teriam ocorrido em 2003, cinco anos após a petista ter deixado a presidência da entidade sindical. Já o processo remanescente no STF investiga a denúncia de que Kokay teria se apropriado, entre 2006 e 2007, de parte do salário de uma assistente parlamentar, enquanto era deputada distrital. Em relação à primeira denúncia, Kokay afirmou à imprensa já existir pedido de arquivamento da Procuradoria-Geral da União e que dificilmente esse inquérito irá prosperar. Já quanto à segunda investigação, afirmou que se tratava de “contribuição voluntária para o partido, como determina o estatuto da legenda”. DIVULGAÇÃO

JÚLIO PONTES

Érika Kokay - Possui dois inquéritos em aberto, um deles enviado à primeira instância. O processo re-

ROGÉRIO ROSSO - Teve remetido à Justiça do DF, por decisão do ministro Ricardo Lewandowski, o processo que apura acusação de compra de votos e peculato. Ele teria participado, quando governador-tampão, de suposto esquema de compra de votos para beneficiar a deputada distrital Liliane Roriz.

Tal prática, tão antiga quanto nefasta, permite que candidatos sem escrúpulos angariem o apoio de comunidades muito carentes utilizando dinheiro alheio Cláudio Sampaio (*)

N

a raiz dos muitos problemas que levam a qualidade preponderante da classe política nacional ser tão ruim está a compra e venda de votos ou a troca de apoios políticos por favores, como cargos, promessas de empregos – mesmo que temporários –,alimentos, roupas e mimos de diversas espécies. As campanhas políticas, que deveriam ser feitas exclusivamente com divulgação de ideias e argumentos coerentes com a história dos candidatos, têm sido realizadas com verbas milionárias e, não raramente, com a utilização da máquina pública. Tal prática, tão antiga quanto nefasta, permite que candidatos sem escrúpulos angariem o apoio de comunidades muito carentes e de seus líderes utilizando dinheiro alheio, de grandes financiadores cujos interesses costumam passar ao largo da ética, da moral e da eficiência administrativa.

Para piorar, infelizmente ainda é esperado que, nas próximas eleições, muitos eleitores que trocaram seus votos por favores, promessas mirabolantes e ajuda fugaz, e foram depois esquecidos por quatro anos, voltem, por extrema penúria financeira aliada à falta de consciência cidadã, a participar deste destrutivo escambo eleitoral. Desta forma, se os cidadãos mais conscientes quiserem, de fato, se postar como artífices de uma ampla renovação da política brasileira, seja por meio da eleição de novos e melhores nomes, seja por meio da não reeleição de velhos atores da corrupção que está quase quebrando o País, deverão fazê-lo por meio da conscientização. Quem é formador, ou formadora, de opinião, além de melhorar a qualidade de seu próprio voto, deve incentivar os eleitores e eleitoras que outrora realizaram tais práticas a, por mais necessidade que tenham, mudarem seu modo de pensar, e de agir, em busca de um Brasil melhor, pesquisando a vida pregressa dos candidatos e não se deixando vender em troca de apoio financeiro e de favores ilegítimos. As manifestações nas ruas e nas redes sociais costumam ter razoável efeito, mas não existe nada mais eficiente para expressar indignação e mudar uma sociedade problemática do que o consciente exercício do direito ao voto.

(*) Advogado e escritor


Brasília Capital n Geral n 13 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Brasília Capital n Cidades n 12 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Eliane Araújo

LITERATURA POR MULHERES - Os blogs “Academia Literária DF”, “Leitora Sempre” e “Ponto para Ler”, idealizadores do evento “Literatura por Mulheres”, realizado anualmente desde 2016, foram homenageados segunda-feira (11) na Câmara Legislativa. As blogueiras promovem eventos literários em Brasília e participam da Feira do Livro e da Semana do Livro Nacional. Também atuam como fomentadoras, ao lado de autores e editoras.

DISTRITO FEDERAL

TAGUATINGA

Brasília nos Jogos Sul-Americanos

Hospital Veterinário está funcionando

A ginástica brasileira foi a campeã geral dos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, na Bolívia. O Brasil somou 33 medalhas nas quatro modalidades que disputou (artística feminina, artística masculina, trampolim e rítmica), sendo 19 de ouro, dez de prata e quatro de bronze e mostrou a força do trabalho

que tem sido feito em todas elas. O brasiliense Leonardo Souza (foto) integrou a equipe de ginástica artística masculina ao lado de nomes como Arthur Zanetti, Caio Souza e Francisco Barreto Júnior. Foi a primeira competição dele pela equipe principal da seleção nacional.

Feiras de produtos orgânicos Usuários dos parques Águas Claras, Olhos D’água (Asa Norte) e Bosque do Sudoeste que buscam uma alimentação saudável e livre de agrotóxicos poderão comprar produtos orgânicos certificados nas feiras de orgânicos do Programa Brasília nos Parques. A Associação dos Produtores Agroflorestais, Cooperativa dos Produtores do Mercado Orgânico de Brasília e a Associação dos Produtores Orgânicos do Bioma Cerrado foram selecionadas, por meio de edital de chamamento público, para realizar as feiras todos os sábados, das 9h às 12h, nesses parques.

As oito famílias que fazem parte da Associação de Produtores e Produtoras Agroflorestais (ASPROSAFS), responsável pela feira em Águas Claras, produzem comida como consequência do processo de regeneração do solo e recomposição do ecossistema florestal. Segundo Sofia Carvalho, o governo ter uma iniciativa que permita o encontro entre esses produtores e os consumidores é fundamental. “O governo passou a ter um olhar da demanda do produtor garantindo uma parceria que funcione para todo mundo. Estamos bem animados. O sentimento das pessoas é muito positivo”, disse.

Os profissionais da Associação Nacional dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa) iniciaram há um mês e meio os primeiros atendimentos no Hospital Veterinário do DF (HVet). Mas a falta de informações tem prejudicado o acesso aos serviços pela comunidade. A unidade não tem nem telefone fixo. Os próprios idealizadores colocam seus celulares para tirar dúvida pelo número 61-

Embora muitos clientes não saibam, uma instituição financeira não pode descontar de seus correntistas valores por empréstimo tomado, mesmo havendo assinatura de contrato REPRODUÇÃO

VICENTE PIRES

Obras atrasadas A previsão inicial do governo era entregar em dezembro as obras de infraestrutura e a rede de drenagem das águas pluviais. Mas, o próprio GDF já admite que o trabalho só deve terminar no primeiro semestre de 2019. Uma área de 2.200 hectares foi dividida em glebas, do número I ao IV. O trabalho teve início pelas Glebas I e III, onde as obras estão mais adiantadas, segundo a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinesp). DICA GASTRONÔMICA - A Cozinha 143 inova no conceito de restaurante em Vicente Pires. No espaço do “Auto Giro” tem um minisshopping onde, além de co-

mer bem , o cliente pode dar uma geral no carro, ir à barbearia, curtir um happy hour ou jogar um pôquer. No espaço são ofertados pratos executivos a partir R$ 11.90. Uma boa dica é a picanha que serve até três pessoas por R$ 59,90 ou o filé mignon com queijo por R$ 54, além da carne de sol e da salada de tilápia por R$ 19.90. O ambiente variado e de bom gosto também aceita eventos. Serviço: Endereço: Cozinha 143, na Marginal da Estrutural Telefone: 3547.5747 / Wahtsap: 9.9244.8668 Almoço: De segunda a sábado, das 11h às 15h Sextas-feiras: Horário é estendido para happy hour Instagram: cozinha143vp

CEILÂNDIA

Debutante charmosa

Revitalização do Centro Cultural

Amostra de Domicílios (Pdad), da Codeplan. O número de residentes nas outras áreas abrangidas pela poligonal da região administrativa também cresceu: Arniqueira (4,58%) e Areal (0,56%). A cidade vertical já conta com mais de 720 edifícios.

Bancos são proibidos de reter salário para pagar empréstimo

99670-0897. O HVet funciona na QNF 16, na rua da Igreja São João Batista, perto do Sesi. Para quem busca atendimento para cães e gatos, senhas são distribuídas das 8h às 10h. É necessário comparecer com um documento de identidade e comprovante de residência. O funcionamento é das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Casos de emergência são atendidos até as 15h.

ÁGUAS CLARAS

Águas Claras completou 15 anos em maio. A cidade debutante tem uma população predominantemente jovem, com 56,25% dos moradores na faixa etária dos 25 aos 59 anos, já conta com mais de 148 mil moradores de acordo com a Pesquisa Distrital por

DIREITO DO CONSUMIDOR

Em 2018, o deputado Wasny de Roure (PT/foto) destinou R$ 2 milhões para a conclusão do Centro Cultural de Ceilândia, com a reforma do bloco C, construção do bloco D, Cine Teatro e gestão do local. Uma luta de 20 anos.

A súmula 603 do Superior Tribunal de Justiça, aprovada em 22 de fevereiro de 2018 não deixa dúvidas: “É vedado ao banco mutuante reter, em qualquer extensão, os salários, vencimentos e/ou proventos de correntista para adimplir o mútuo (comum) contraído, ainda que haja cláusula contratual autorizativa”. O que isso significa é que caso não seja um empréstimo consignado (são lícitos, pois existem legislação que os regem), o banco não está autorizado a descontar nenhum valor de seu salário para pagar o empréstimo. No entendimento do STJ, mesmo que exista assinatura de um contrato que permita esse desconto, a ação é ilícita, pois a cláusula é abusiva e contraria o artigo 7º, da Constituição Federal, e o artigo 833, do Código de Defesa do Consumidor. Além do mais, a retenção de parte do salário com o objetivo de quitar débitos existentes em con-

ta-corrente mantida pela própria instituição financeira credora é conduta passível de reparação por danos morais. O que o banco deve fazer, se seu cliente não pagar o empréstimo conforme contrato, é acionar a Justiça, ajuizando ação de cobrança. Viveu situação semelhante? Quer tirar dúvidas sobre direito do consumidor?


Brasília Capital n Geral n 14 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Casos especiais de crase (parte 1) O emprego do acento grave antes da palavra casa Olá, meus queridos! Nas próximas quatro semanas, o meu artigo será sobre o emprego do acento grave, o famoso sinal indicativo de crase. Eu já falei sobre o assunto em outras oportunidades, mas quero agora tratar de alguns casos especiais que pouco são citados. Podemos considerá-los exceções. Para começar, quero falar sobre o emprego do acento grave antes da pa-

lavra casa. Segundo a norma padrão, quando a palavra casa é núcleo de algum termo regido pela preposição “a”, o emprego do acento grave é proibido. Veja nos exemplos abaixo: (1) Eu cheguei a casa bastante cansado. (e não “cheguei em casa”, ok?) (2) Ele voltará a casa para buscar a carteira. (3) Você vai a casa antes da festa?

Guerra aos pedófilos A cada dia, vemos agressões sexuais às crianças. Mesmo assim, ainda há muita gente que negligencia os cuidados com os pequenos Já estava com a crônica da semana pronta para enviar à Redação do Brasília Capital, mas a coloquei na fila ao ler o artigo da colunista Cida Barbosa, sob o título “Vitória dos pedófilos”, publicado na edição de sábado (9) do Correio Braziliense. Cida começa dizendo que apesar de já ter sido chamada de paranóica, sempre que dispõe de espaço no jornal, chama a atenção das pessoas para o perigo que as crianças correm.

São diversos abusos que podem sofrer, principalmente os sexuais, até mesmo de pais e mães. Eis porque, argumenta, não se deve confiar em ninguém. Se pais e mães são capazes de estuprar os próprios filhos, o que dizer de irmãos, parentes, padrastos, amigos e vizinhos? A cada dia, vemos agressões sexuais às crianças. Mesmo assim, ainda há muita gente que negligencia os cuida-

MARCELO RAMOS O REPÓRTER DO POVÃO

Programa O Povo e o Poder das 8h às 10h de segunda a sábado Notícias, Esportes e Músicas

Todavia, caso o substantivo em questão apresente algum especificante, o acento grave passa a ser obrigatório. (4) Eu cheguei à casa de festas bastante cansado. (5) Ele voltará à casa dele para buscar a carteira. (6) Você vai à casa de seus pais antes da festa? Outra consideração importante: se antes da palavra “casa” vier algum determinante que faculte (como “sua”) ou obrigue (como “mesma”) a ocorrência de um artigo definido, o emprego do acento grave ocorre. Vou explicar em outras palavras: os pronomes possessivos facultam a ocorrência de artigo definido. Por isso, com a preposição já exigida pelo termo regente, o emprego do sinal indicativo de crase é facultativo. Já o pronome demonstrativo “mesma” obriga a coloca-

dos com os pequenos. Não por maldade, mas por acreditar que ninguém na família ou entre seus amigos seja capaz de tamanha atrocidade. Não é, infelizmente, o que aponta o Atlas da Violência, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicado (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgado semana passada. Inicialmente, o estudo mostra estatística desoladora: metade dos casos de estupros registrados no Brasil em 2016, foi cometida contra crianças de até 13 anos – um total de 50,9%. A maioria, ou 30,13%, teve amigos ou conhecidos como algozes. Depois aparecem padrastos, com 12,09%, e pais, com 12,03%. Por abordar, mais uma vez, ação praticada por pedófilos, fico com o estômago embrulhado, inclusive por acreditar que os ditos cujos não têm cura. São tarados. E, o pior: podem transmitir suas doenças aos seus descendentes.

Brasília Capital n Geral n 15 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

ção de um artigo definido anteposto a ele e, por isso, a ocorrência do acento grave passa a ser obrigatória. Confira os exemplos: (7) Eu cheguei à sua casa bastante cansado (nesse caso, o acento grave é facultativo). (8) Você vai à mesma casa antes da festa? (nesse caso, o acento grave é obrigatório). Viu como não é complicado? Considero que apenas o que está ilustrado em 1, 2 e 3 faz parte de um caso especial. O resto está em conformidade com o que já sabemos acerca do acento grave! Na semana que vem, discutiremos mais um tópico! Até lá!

Elias Santana Professor de Língua Portuguesa e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB)

Então, como já disse aqui neste cantinho de página, só resta extirpá-los, não obstante em nosso Brasil não exista pena de morte, a exemplo de outros países democráticos, como os Estados Unidos. O fato de em nosso país não haver lei capital não é problema. Como solução, basta que um parlamentar insira mais um Projeto de Emenda à Constituição (PEC). Mas não o fazem com medo da bronca do Vaticano, não obstante o próprio papa Francisco já ter punido vários bispos com expulsão e cadeia. De minha parte, caso pudesse legislar, introduziria a seguinte punição: que fossem arrancados com navalha os testículos dos pedófilos, a sangue frio, cortando assim, definitivamente, o mal pela raiz!

Fernando Pinto Jornalista e escritor

Convicção e afeto, o segredo do ensino É preciso praticar o contato com a penúria dos outros para descobrir e superar a própria penúria Para ensinar não basta ter conhecimento. É preciso ter convicção que vem pelo domínio do assunto e pela experiência. Mas, não basta ter convicção, é preciso ensinar com afeto. Convicção sem afeto pode torná-lo arrogante. Com afeto nas palavras, elas ficam impregnadas de boa energia que facilita o aprendizado, além de energizar quem escuta. Jesus ensinou que ao chegarmos nos lares devemos dizer: “A paz es-

teja nesta casa”. Esta frase, carregada com boa energia do desejo, energiza o ambiente, expulsando as negatividades presentes. Os judeus, falando de Jesus, diziam: “ele ensina como quem tem autoridade”. Eles, pedras brutas que eram, não podiam sentir a energia presente nas palavras do Mestre, mas, não podiam ignorar a convicção que ele passava em suas palavras, dando-lhe autoridade.

Como turbinar seu cérebro! Alguns alimentos apresentam uma combinação de nutrientes interessantes para “turbinar” nosso cérebro, tais como as castanhas Aposto que o título acima chamou sua atenção. Estou certa? Muitas pessoas chegam aos consultórios de nutrição perguntando aos profissionais se existem nutrientes que podem aumen-

tar a concentração e a atenção ou, até mesmo, favorecer o raciocínio. A resposta correta seria: Alguns alimentos apresentam uma combinação de nutrientes interessantes para “tur-

Os professores, políticos, doutrinadores e pregadores religiosos em geral desconhecem a importância do afeto nas palavras. Fazem cursos de oratória, escolhem palavras, ensaiam, e pensam que isso basta para serem bons palestrantes. Não obstante, suas palavras são ocas, vazias, por não estarem impregnadas com a energia que vem do coração. É preciso praticar o contato com a penúria dos outros para descobrir e superar a própria penúria, desenvolvendo compreensão e afeto. Quanto maior a penúria do outro, maior e mais rápido o efeito em si mesmo. Para se chegar à compreensão, o primeiro passo é conhecer-se. O autoconhecimento é a base da sabedoria ensinou J. Krishnamurti. Conhecendo-se, você conhece o outro, e o entende. Quando Hitler falava, inflamava a multidão para o mau, prejudi-

cava e prejudicava-se, com sua energia negativa. Quando São Francisco falava, com seu magnetismo elevado, até o lobo de Gúbio aquietou-se. O magnetismo elevado presente nas palavras acalma, eleva e cura. A um indivíduo que, como louco, repetia exaustivamente, “me perdoa”, Chico Xavier explicou que ele estava assim porque avisou que ia matá-lo. Chico respondeu-lhe: “Que seja feita a vontade de Deus”. Se Chico tivesse falado com ódio, possivelmente, teria sido assassinado. “Até um copo d’agua que você der em meu nome (com amor), garanto que não perderá sua recompensa”, ensinou Jesus.

binar” o nosso cérebro, tais como oleaginosas, ou as castanhas. Exemplos desses alimentos são as castanhas de caju, do Pará (ou do Brasil), amêndoas, nozes, baru, amendoim. Alguns estudos mostram que essas castanhas apresentam compostos que aumentam a atividade das ondas cerebrais e podem estimular processos cognitivos, melhorando o aprendizado e a memória. O tipo de gorduras presentes nesses alimentos, chamadas de gorduras boas (insaturadas) e a riqueza de compostos fenólicos antioxidantes são os responsáveis por esses benefícios. E se você pensa que não existem ali-

mentos que atrapalham as atividades cerebrais, se enganou. Apesar da falsa sensação de melhora da atenção que o açúcar traz, a médio e longo prazos o consumo excessivo de açúcar está associado a aumento da inflamação cerebral e menor atividade cognitiva. Precisa estudar e não consegue se concentrar? Procure um nutricionista. Talvez a dieta equilibrada te ajude no processo!

José Matos Professor e palestrante

Caroline Romeiro Nutricionista e professora na Universidade Católica de Brasília (UCB)


Brasília Capital n Geral n 16 n Brasília, 16 a 22 de junho de 2018 - bsbcapital.com.br

Lojas terão horários diferentes em dias de jogos do Brasil

N

os dias de jogos do Brasil na Copa do Mundo da Rússia, que começou na quinta-feira (14) e termina em 15 de julho, os horários de funcionamento das lojas de rua e de shoppings do Distrito Federal sofrerão mudanças. No domingo (17), quando o Brasil enfrenta a Suíça, às 15h (horário de Brasília), as lojas de shoppings não abrirão e as de rua funcionarão apenas até as 14h. Na sexta-feira (22), dia do jogo Brasil x Costa Rica, às 9h, as lojas de shoppings e de rua abrirão depois das 12h. No dia 27, quarta-feira, Brasil x Sérvia se enfrentarão às 15h. Lojas de shoppings abrirão até as 14h30 e reiniciarão suas atividades normais às 17h30, depois da partida. O comércio de rua funcionará até as 14h30 e o retorno às atividades às 17h30 será definido pelas empresas. É o que determina Convenção Coletiva de Trabalho assinada pelos presidentes do Sindivarejista – Sindicato do Comércio Varejista do DF-, Edson de Castro, e do Sindicato dos Empregados no Comércio, Geralda Godinho. FASES SEGUINTES – Para as fases seguintes do Mundial, quando o Brasil jogar às 9h, as lojas de shoppings e de rua abrirão após as 12h. No caso de jogos às 11h, lojas de shoppings e de rua suspenderão suas atividades às 10h30 para reiniciá-las depois das 13h30.Quando um jogo do Brasil for às 15h, lojas de shoppings e de rua suspenderão suas atividades às 14h30 para reiniciá-las após as 17h30.

FOTOS: ANTÔNIO SABINO

Em Taguatinga, a CSB 3 está decorada. Na C-8, a balconista Daiane, do armarinho Alinhavando (no detalhe), comemora o crescimento das vendas

JOGOS AOS DOMINGOS – Ficou acertado pelos dois sindicatos que, caso a Seleção Brasileira venha a jogar num domingo nas fases de oitavas de final, quartas de final, semifinal e final, serão observados os seguintes horários: se a partida for às 9h, lojas de shoppings e de rua abrirão depois das 12h. Se o jogo do Brasil começar às 11h, lojas de shoppings funcionarão a partir das 14h. Já as lojas de rua suspenderão as atividades às 10h30 para reiniciá-las às 13h30. Se o jogo do Brasil for às 12h, as lojas de shoppings funcionarão depois das 15h. Já as de rua suspenderão

Vendas devem crescer 4% As vendas de produtos relacionados com a Copa do Mundo devem crescer 4% no comércio do Distrito Federal, avalia o presidente do Sindivarejista, Edson de Castro. É basicamente o mesmo percentual da

Copa de 2014, realizada no Brasil. Camisetas, blusas, bandeiras, bandeirolas, apitos, bolas e calções nas cores verde e amarela são os produtos mais procurados. Na 306 Sul, o armarinho Milano expõe ban-

suas atividades às 11h30 podendo reiniciá-las às 15h30. No dia em que o Brasil jogar às 15h os empregados de lojas de shoppings serão dispensados do trabalho. Os do comércio de rua serão liberados a partir das 14h30, sendo que o retorno às 17h30 será decidido pela empresa. Os dois sindicatos definiram que as horas não trabalhadas nos dias de jogos do Brasil podem ser compensadas com o trabalho normal em outro dia da semana, exceto aos domingos.

Édson de Castro: defendendo o comércio

Todas as informações estão disponíveis no site do www.sindivarejista.com.br.

deiras das principais seleções que disputarão a Copa do Mundo. Já o armarinho Alinhavando, na C-8, em Taguatinga Centro, oferece, além de bandeiras, produtos para decoração dos ambientes, como forros e toalhas. “As vendas aumentaram cerca de 30% nos últimos dias”, diz a balconista Daiane.

O presidente do Sindivarejista disse, ainda, que a greve dos caminhoneiros atrasou encomendas que as lojas fizeram às fábricas. Mas explicou que o problema já foi normalizado.“Agora, resta torcer para o Brasil vencer o Mundial da Rússia na grande final do dia 15 de julho”, encerrou.

Jornal Brasília Capital 367  
Jornal Brasília Capital 367  
Advertisement