Page 1

Diferenças entre bancas examinadoras

O Sesc (Serviço Social do Comércio) foi citado indevidamente na reportagem “Diálogos comprometedores”, semana passada, edição 339, em lugar de Senai (Serviço Nacional da Indústria). Pelo erro, pedimos desculpas ao Sesc e aos nossos leitores.

Procuradores vaiam Moro

A função dos mestres

Álcool reduz massa muscular Ano VII - 340

Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

www.bsbcapital.com.br

ERRAMOS

Páginas 14 e 15

ORÇAMENTO

Mais arrocho para servidor em 2018 DIVULGAÇÃO

O orçamento do GDF para o próximo ano não prevê reajustes salariais para os servidores. A estimativa é de gastar R$ 42,465 bilhões. Nesse valor não estão computadas as verbas de estatais como Caesb, CEB, BRB e Terracap. A maior parte dos recursos, R$ 22,141 bilhões, sairá do bolso do contribuinte brasiliense na forma de impostos. Do Fundo Constitucional virão R$ 13,677 bi. O deputado Wasny de Roure (PT) diz que o governo parece não acreditar numa retomada econômica no ano que vem. Levantamento do gabinete do parlamentar aponta que haverá menos verbas para cultura, habitação, assistência social e gestão ambiental.

Jofran Frejat é a cara da oposição a Rollemberg Pré-candidato do PR é o que reúne melhores condições de liderar chapa de centro-direita Pelaí – Página 3

Chico Sant’Anna – Página 10

PREVIDÊNCIA

Socialite racista responde por crime cibernético

Reforma perversa

Páginas 8 e 9

Posto desconfia da gasolina do vizinho

Câmara adia votação do projeto do governo. Centrais sindicais cancelam greve nacional Frejat: “o velho pode ser o novo, e o novo pode ser o velho” Páginas 4 e 5 e Editorial – Página 2

Página 11


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

E

E D I T O R I A L

x p e d i e n t e

A conta não é do trabalhador Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diretor-Executivo Daniel Olival danielolival7@gmail.com (61) 99139-3991 Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com Tiragem 10.000 exemplares Distribuição Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG). C-8 LOTE 27 SALA 4B, TAGUATINGA-DF - CEP 72010-080 - Tel: (61) 3961-7550 - bsbcapital50@gmail.com - www.bsbcapital.com.br - www. brasiliacapital.net.br

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

Da maneira como o governo trabalha para tentar salvar o que puder de sua proposta de Reforma da Previdência Social, o foco agora está só nos servidores. Dá a entender, em suas peças publicitárias, que acabando com os “privilégios” no funcionalismo público todos serão beneficiados. É uma malandragem esta estratégia de crucificação de uma categoria profissional para conseguir apoio popular às alterações nas regras de aposentadoria, pensões e benefícios. Números existem para todos os gostos e interesses envolvidos. Há até a conclusão de relatório da CPI da Previdência do Senado em que o senador Hélio José (Pros-DF) garante que sequer há deficit nas contas previdenciárias. Na mistura de desinformação, esperteza e enganação, a tal reforma tende apenas a restringir mais pesadamente os direitos dos funcionários públicos. Por isso, as centrais sindicais haviam convocado greve geral para terça-feira (5). A finalidade é pressionar o governo e os congressistas para retirar a proposta da pauta da Câmara dos Deputados. A própria falta de votos favoráveis encarregou-se de levar ao adiamento da votação, que estava marcada para quarta-feira (6). A CUT distribuiu nota cancelando a paralisação, mas anunciando que a mobilização contra as modificações continua.

C

nEduardo Brandão Ninguém está interessado no bem de Brasília. Esses políticos arcaicos são adeptos do quanto pior melhor, de forma que possam voltar ao poder. Marcelo Marques, via Facebook Sobre a entrevista com o presidente do PV-DF, Eduardo Brandão. nJosé Matos Todos somos iguais em direitos e deveres. Mas precisamos

acabar de ver o racismo como exclusivo de brancos contra negros. Existem negros que declaradamente odeiam brancos. Fabio Assunção foi excluído de um grupo de WhatsApp exclusivo para negros só por ser branco. Agora, imaginem um grupo só de brancos e um negro não sendo aceito. Racismo independe de o racista ser branco ou negro. Racismo é falta de caráter.Diniz Sigel, via Facebook Todos são iguais e têm a mes-

Uma reforma que tem apoio incondicional dos grandes empresários e conglomerados financeiros não causa estranheza? São vários os questionamentos. Estanca-se a sangria dos cofres da Previdência apenas sacrificando os trabalhadores, inclusive os da iniciativa privada? Uma reforma que tem apoio incondicional dos grandes empresários e conglomerados financeiros não causa estranheza? A todo momento, são noticiadas isenções para empresários e dívidas gigantescas deixam de ser pagas ao Estado brasileiro. Enquanto o governo deixa os servidores acuados, não pronuncia uma única palavra sobre a oceânica sonegação por parte dos patrões, inclusive de contribuições previdenciárias. Em tempos de Lava-Jato, não se fala na corrupção que alcança as contas da Previdência. São apenas algumas das perguntas que dão razão à iniciativa das cen-

trais sindicais de defender os trabalhadores. Neste momento, existe apenas uma certeza, como diz o ditado popular: a corda arrebenta sempre do lado mais fraco. E o que resta aos trabalhadores é se unir e manter-se mobilizados para se proteger de novas perdas de conquistas históricas. O presidente Michel Temer, que usou milhões de reais do contribuinte para garantir seu mandato mediante a liberação de emendas para os parlamentares que votaram a seu favor, não faz um movimento sequer para resolver problemas de caixa do governo mexendo com os ganhos da minoria que detém quase toda a riqueza do País. Minoria esta que sonega e corrompe. Por falar em corrupção, o PMDB, partido do presidente da República, aparece no centro das denúncias. Como acreditar numa proposta readequada para salvar a Previdência Social num quadro como este? Se há necessidade de reformulação, mais imperiosa se torna a total transparência da situação da Previdência. A forma proposta pelo governo é a mais cômoda e mais perversa que há: cobra-se dos trabalhadores a conta dos desmandos administrativos perpetrados ao longo dos anos pelos mais diferentes gestores de plantão. E, mais pesadamente, dos funcionários públicos. A opinião pública não engolirá mais este engodo.

a r t a s

ma inteligência e a mesma capacidade. Lucineide Moreira, via Facebook Sobre artigo do colunista José Matos que tratou o racismo como atraso espiritual. nJúlio César Reis Como a Terracap pode estar no vermelho? Não seria a hora de mostrar os culpados por isso e evitar que estes mesmos irresponsáveis se elejam? Marcelo Marques, via Facebook

Acabem com os super salários. Essas empresas públicas do GDF são ninhos de marajás que ganham acima do teto. Bruno Salviano, via Facebook Sobre entrevista com o presidente da Terracap à coluna de Chico Sant’Anna. A empresa pegará empréstimo de R$ 80 milhões. nSindMédico Destruidor de Brasília. Espero que a população lembre

das barbaridades que esse ordinário fez durante em seu mandato e não vote nesse traste! Vanusa Santos, via Facebook Derrubador de casas e destruidor da saúde pública. Leonardo Alves Silva, via Facebook Sobre a coluna do SindMédicos-DF, onde Dr. Gutemberg afirma que o governador “promove fome nas escolas e anarquia no SUS”.


Brasilia Capital n Política n 3 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

F

oi fundada no dia 22 de novembro a mais nova academia de letras do DF: a Academia Inclusiva de Autores Brasilienses (AIAB). A solenidade ocorreu no Auditório dos Pioneiros, em Taguatinga, como parte do 11° Fórum Brasília Capital das Leituras, localizado na Biblioteca Braille Dorine Nowill. A biblioteca é presidida

pela professora Dinorá, aposentada e ativista cultural da cidade. No DF, além da AIAB, existe a Academia Taguatinguense de Letras (ATL), a Academia de Letras de Recanto das Emas (ALRE) e a Academia Ceilandense de Letras e Artes Populares (Aclap) .

Outsider com nanicos

Ibaneis vai à luta

Representantes de cinco partidos nanicos participaram de um café da manhã (foto) com o pré-candidato a governador Eliseu Kadesh (Avante). Ele se apresenta como “opção para o eleitor que busca a figura do novo na política” – um outsider. Cadesh é fundador do colégio Kadima, em Taguatinga.

O pré-candidato do PMDB ao Buriti, Ibaneis Rocha (foto), está gastando sola do sapato nos fins de semana. Já visitou lideranças em Taguatinga, Planaltina, Sobradinho e Jardim Botânico. Neste sábado (2) e domingo (3) irá a Brazlândia, Riacho Fundo I e II e Ceilândia.

CONVITE – Atenderam ao convite do outsider o presidente e o vice do Avante, Paco Brito e Guilherme Campelo; os presidentes do PRP, Adalberto Monteiro; do PMN, Everardo Ribeiro; do PSC, Daniel de Castro; e o representante do Patriota, Alexandre Horta. DIVULGAÇÃO

Jofran Frejat: “enrugado, sim. Mas com ideias novas”

Frejat: a cara da oposição Jofran Frejat (PR/foto) é o nome mais forte da frente de centro-direita que se articula para a sucessão de Rodrigo Rollemberg (PSB) em 2018. A conclusão é de um grupo de trabalho constituído para tentar unir partidos como PMDB, PSDB, DEM, PTB, o próprio PR e outros menores numa única chapa. O grupo analisou várias pesquisas de opinião, sendo a última delas feita na semana passada por um instituto de São Paulo. OPOSIÇÃO – Diante dos dados, o grupo de trabalho foi constituído para estrutura a pré-campanha de Frejat. E uma de suas primeiras missões será, já nos próximos dias, iniciar a formulação do plano de governo do candidato, que, de acordo com todos os levantamentos, é o que mais agrega o perfil de oposição a Rollemberg.

Kadesh (esq.): apoio de presidentes de pequenos partidos

Foro privilegiado para Temer O presidente Michel Temer (PMDB) já discute com aliados uma maneira de manter o foro privilegiado. Mesmo com baixa aprovação, há quem defenda sua candidatura à reeleição - o que é rechaçado pelo núcleo duro do Planalto. EMBAIXADOR – A saída apontada por alguns seria a negociação com o próximo presidente para que Temer se torne embaixador. O mesmo já aconteceu com Itamar Franco no governo de Fernando Henrique Cardoso. EX-PRESIDENTES – Dentre outras possibilidades, avalia-se a edição da medida provisória que restringe o foro privilegiado para incluir ex-presidentes - que não é bem vista no Congresso, apesar de ter o apoio, inclusive, do PT.

MODERNIDADE – Uma das ações do grupo será a construção da imagem de Frejat sobre duas linhas mestras: um candidato de passado limpo e um homem com idéias modernas, apesar de ter mais de 70 anos de idade. IDEIAS – Frejat assumirá o discurso de que “o velho pode ser o novo, e o novo pode ser o velho”. E já tem na ponta língua a frase para contestar aqueles que o chamarem de ultrapassado: “Enrugado, sim. Mas com idéias novas”.

Lava Jato 2018 A união dos núcleos regionais da Lava Jato em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo, além da ampliação das equipes de apoio aos ministros do Supremo Tribunal Federal na apreciação dos processos da operação, deve acelerar as ações em 2018. Ao que tudo indica, é a última tacada dos procuradores. Porém, em pleno ano eleitoral, a medida pode dar mais caráter político à operação.

RECEPTIVIDADE – Ibaneis se diz surpreso com a receptividade à sua candidatura. “As pessoas estão carentes. Esses contatos são fundamentais para conhecer as demandas de nossa gente”. Segundo ele, é dessas conversas que extrairá as propostas que apresentará durante a campanha.

Planos de Saúde “Levo pedrada de todos os lados”, afirmou o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator do projeto de lei que pretende mudar a legislação que regula o funcionamento dos planos de saúde no país. A proposta reúne mais de 130 emendas e não tem praticamente nenhum consenso. ADIAMENTO – Operadoras de planos de saúde prevêem prejuízo bilionário com as mudanças propostas pelo PL, entidades de consumidores também são contra. Sendo assim, mesmo tramitando em regime de urgência em comissão especial na Câmara, o projeto teve votação adiada pela terceira vez em pouco mais de um mês. A nova data para decisão é 12 de dezembro.


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

Valdeci Rodrigues (*)

O

governo e seus aliados reconhecem que não têm o mínimo de 308 votos para aprovar a reforma da Previdência Social na Câmara dos Deputados. A votação em primeiro turno, agendada para quarta-feira (6) não ocorrerá mais. Por isso, a CUT, a Força Sindical e mais quatro centrais sindicais desistiram da greve nacional marcada para terça-feira (5). Engajado no esforço governista, o presidente da Cãmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou: “estou realista. Trabalho 24 horas por dia nesse tema. Falta muito voto, já que fazemos uma projeção do que está vindo dos líderes”. Levantamento da Folha de S. Paulo apontou que pelo menos 213 dos 513 parlamentares votariam contra. A CUT divulgou nota sexta-feira (1º) informando que “como não haverá votação na semana que vem, as centrais sindicais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB decidiram suspender a greve nacional convocada para o dia 5”. Reunião de governistas no domingo (3) formulará a nova estratégia do Planalto. RECUO - O recuo do governo tem também como protagonista as indecisões do PSDB, que sempre defendeu a reforma, mas agora está de olho nas eleições de 2018. Fala-se, inclusive, em deixar a votação para o próximo ano, época mais complicada por causa das eleições. A declaração de Rodrigo Maia neutralizou declarações otimistas de outros aliados. Sindicalistas classificam a nova proposta do governo de mais perversa do que a anterior: não corta privilégios, como as altas aposentadorias dos parlamentares; ataca apenas a

PREVIDÊNCIA

Reforma sobe no telhado Falta de apoio faz governo adiar votação na Câmara e centrais sindicais cancelam greve nacional de terça-feira LULA MARQUES / AGPT

Rodrigo Maia: “realista.Trabalho 24 horas por dia nesse tema. Falta muito voto, já que fazemos uma projeção do que está vindo dos líderes” classe trabalhadora, que terá de contribuir mais e ganhar menos; e para receber valor integral da aposentadoria deverá contribuir durante 40 anos sem ficar nenhum período desempregado. “A reforma trabalhista legalizou o bico e muitos traba-

lhadores perderam direitos e, em muitos casos, receberão menos do que um salário mínimo. Se já estava quase impossível contribuir para se aposentar, imagine com essa nova proposta de reforma da Previdência”, diz o presidente da CUT, Vagner Freitas.

CULPADOS - O governo foca as alterações nos servidores, apontando-os como detentores de privilégios que precisam acabar para que todos sejam beneficiados. O objetivo é ganhar apoio popular. O novo texto significará, de acordo com o secretário de Previdência do Mis-

tério da Fazenda, Marcelo Caetano, perda de cerca de R$ 320 bilhões, que deixaram de ser economizados em dez anos. Esse valor representa cerca de 40% em relação à proposta original. “Se houve perda de economia, foi para assegurar benefícios para a população


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

mais carente e obter a economia por meio da quebra de privilégios”, argumenta Caetano. Ele cita como ponto central o período de transição de 20 anos para começar a valer, nas aposentadorias. Também como parte principal está a idade mínima de 65 anos para homens e 62 para as mulheres. O tempo mínimo de contribuição permanece em 15 anos, como na proposta original do governo. O líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), diz que os petistas irão resistir porque “85% da população é contra a reforma”. SEM DÉFICIT - O presidente a CPI da Previdência no Senado, Paulo Paim (PT-RS), garante que “os deputados e senadores sabem que 95% da população não querem essa reforma”. Já o relator da CPI, Hélio José (Pros-DF), assegura em seu parecer que “nunca houve déficit”. Peças publicitárias focam privilégios de servidores, com afirmação de que “tem muita gente no Brasil que trabalha pouco, ganha muito e se aposenta cedo”. A vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Noêmia Porto, rebate: “esse argumento de jurídico não tem nada (...) absolutamente não corresponde à verdade”. Rodrigo Maia acentua que o texto propõe o nivelamento de aposentadorias entre os trabalhadores brasileiros. Atualmente, servidores podem se aposentar recebendo o teto remuneratório do serviço público federal de R$ 33,7 mil, correspondente ao salário de ministro do Supremo Tribunal Federal. Enquanto isso, trabalhadores vinculados ao Regime Geral de Previdência Social recebem até R$ 5.531,31 mensalmente.

(*) Com agências

InformAção

Você merece saber tudo o que acontece na Câmara Legislativa.

Aprovada compensação urbanística prevista no Plano Diretor de Ordenamento Territorial

N

o mesmo dia em que o governo do Distrito Federal encaminhou à Câmara Legislativa o projeto da Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS), os deputados distritais aprovaram proposta correlata. Trata-se do projeto de lei complementar nº 110/2017, também do Executivo, que regulamenta a aplicação da compensação urbanística para regularizar construções em desacordo com os índices e parâmetros urbanísticos previstos em lei. Na prática, o Estado cobrará por obras que extrapolam os padrões estabelecidos no Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT). O texto foi aprovado com emendas em primeiro e segundo turno na última quarta-feira e agora segue para a sanção. A compensação urbanística é um instrumento previsto no PDOT em vigor. Ela possibilita a regularização e o licenciamento de empreendimentos edificados em lote registrado no ofício de registro de imóveis competente, mas que contrariem as normas urbanísticas, mediante indenização pecuniária ao Estado.

Câmara Legislativa recebe mostra de tecnologia Brasília +TI

A

influência do mercado de Tecnologia da Informação (TI) na economia local será tema da mostra Brasília +TI, que movimentará a Câmara Legislativa do Distrito Federal entre os dias 5 e 7 de dezembro. No evento, profissionais da área, investidores, entidades representativas, pesquisadores, estudantes e interessados no setor vão explorar o potencial dessa indústria no DF. A programação temática abrange desde inovação e o futuro das profissões, com apresentação de pesquisadores acadêmicos, até os recentes usos e produtos do setor, como robótica, impressão 3D, drones, inteligência artificial, deep learning e visão computacional, apresentados por profissionais do mercado. Os debates vão acontecer nas salas de reuniões das comissões e no auditório da CLDF. E os estandes com produtos e serviços no foyer do plenário.

AGENDA DA SEMANA 04/12/2017 | Segunda-feira 15h

Audiência Pública: Melhoria no Atendimento dos Conselhos Tutelares

15h

Sessão Solene: Dia do Perito Criminal da Polícia Civil do DF

05/12/2017 | Terça-feira 9h 9h30

Reunião Ordinária da CEOF

10h

Comissão de Constituição e Justiça

15h

Sessão Ordinária

06/12/2017 | Quarta-feira 8h45

BRASÍLIA MAIS TI - Ciclo de Palestras

10h

Reunião Ordinária da Comissão de Educação, Saúde e Cultura

10h

Reunião Comissão Especial Análise das Propostas de Emenda à Lei Orgânica

15h

Sessão Ordinária

19h

Sessão Solene: Aniversário do Zoológico de Brasília

07/12/2017 | Quinta-feira 8h45

BRASÍLIA MAIS TI - Ciclo de Palestras

15h

COMISSÃO GERAL

19h

Sessão Solene: Título ao Senhor Antônio Rodrigues - Toninho da Anprev

19h

BRASÍLIA MAIS TI - Encerramento com Premiação

08/12/2017 | Sexta-feira 19h

MERCADO – Terceiro maior mercado do País no setor de TI, o DF abriga 700 empresas, que oferecem 30 mil postos de trabalho e um volume de negócios que abarca 3,5% do PIB local, de acordo com o Sindicato das Indústrias da Informação do DF (Sinfor/DF).

MOSTRA BRASÍLIA +TI Inscrições gratuitas Local: Câmara Legislativa do DF Data: 5 a 7 de dezembro Inscrições e programação em www.brasiliamaisti.com.br

www.cl.df.gov.br

BRASÍLIA MAIS TI - Solenidade de Abertura

Sessão Solene: Cidadãos Beneméritos a Alessandro Carvalho e Carla Ribeiro Testa

AGENDA SUJEITA A ALTERAÇÕES.

2679

Número de cidadãos que compareceram à CLDF de 27/11 a 01/12/2017


Brasília Capital n Política n 6 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br Brasília Capital  Geral  11  Brasília, 02 de dezembro a 06 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

A fome de um estudante revela o legado do atual governo Uma ponte, um novo bairro, um estádio, a paz no trânsito – todos foram legados deixados à população do Distrito Federal por governos anteriores. Nem todos foram positivos. O que se vislumbra Dr. Gutemberg, como legado do atual não presidente do Sindicato dos encontra paralelo na hisMédicos do DF e advogado tória de Brasília. A diretora de Imprensa do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal, Adriana Graziano, apontou parte do legado que o governo deixa ao comentar com o professor Samuel Fernandes, do Sindicato dos Professores, o caso do estudante de oito anos que desmaiou de fome em uma escola pública. Com falta de alimentação ou com a ingestão de biscoitos, sucos artificiais e pipoca nas escolas, pelo menos parte das nossas crianças, as de camadas da população menos favorecidas, terão baixo aproveitamento escolar e, no futuro, além dos problemas físicos e de saúde, estão condenadas a permanecer na pobreza, perpetuando o ciclo da fome e da exclusão social, pois terão menor condição de disputar espa-

ços no mercado de trabalho. Em nome de uma estabilidade financeira e eventual reeleição, a merenda escolar entrou na lista de supérfluos e o futuro de um número indeterminado de crianças é colocado em risco. O futuro de milhares de servidores públicos também foi colocado em risco com a unificação dos fundos do Instituto de Previdência dos Servidores do DF, feita para permitir ao atual governo se apropriar dos recursos das aposentadorias e “superar o momento de crise”. Mas não serviu para, pelo menos, salvar o futuro daquelas crianças que se alimentam de biscoito e pipoca nas escolas públicas.

O atual governo também se esforçou para deixar como legado a privatização de unidades públicas de saúde, apesar de imensa resistência da sociedade civil. Aqueles mesmos hospitais que serão tão necessários para tratar os problemas de saúde das crianças que hoje não têm merenda escolar adequada e os aposentados, que terão muita dificuldade para pagar um plano de saúde. E deixou à míngua os hospitais, mesmo tendo mantido a Saúde em Estado de Emergência durante dois anos e meio, com aumento de 20% nas mortes hospitalares entre 2015 e 2016. Vai ficar na lembrança também o fato de que as vo-

zes que se levantaram em discordância contra medidas mal elaboradas ou protesto contra desmandos foram tratadas como inimigas, perseguidas e atacadas. Vai ficar na memória que cada erro foi negado ou minimizado, desprezado, como disse o governador a respeito da fome de um, dentre não poucos estudantes que não têm merenda adequada nas escolas do Distrito Federal, “é um caso pontual, não é problema da escola e sim da família”. Como a inércia, a omissão vai entrar para a história, compondo o triste legado do atual governo.


Brasília Capital n Política n 8 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

A

s ofensas racistas desferidas pela socialite Day McCarthy (Dayane Alcântara Couto de Andrade) contra a filha dos atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, Titi, de 4 anos, chamada de “macaca”, além de injúria (inafiançável e com pena de um a três anos de prisão pelo Código Penal), entra na categoria de crime cibernético. Apenas no DF, em 2016 – último dado levantado – foram registrados 3.688 ocorrências de crime contra a honra pela internet. Em março deste ano, o DF tornou-se a 16ª unidade da federação a criar a Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos. Entre as principais ocorrências, os crimes contra a honra figuram na primeira posição. Em seguida, aparecem os estelionatos, registrados 2.709 vezes, como é o caso da Kriptacoin (golpe de moeda virtual), deflagrado pela Polícia Civil em 21 de setembro deste ano. O furto mediante fraude tem 527 registros. “A internet potencializou

Injúria é pouco Ataques racistas no DF são investigados por delegacia especializada Gustavo Goes

o dano causado pelo crime contra a honra. Antigamente, se eu falasse mal de alguém, só quem ficaria sabendo é quem está do meu lado. Hoje, não. Se eu falo mal de alguém no Facebook, o mundo inteiro fica sabendo em questão de horas”, disse o delegado Giancarlos Zuliani Júnior, titular da delegacia.

PENALIDADES – A DRCC já registrou 178 casos considerados de “menor potencial ofensivo”, que corresponde a 65% do total, entre maio e novembro deste ano. O infrator é obrigado a pagar cestas básicas e vai para o juizado. Estão entre eles: crimes contra a honra, invasão de dispositivos informáticos e falsa

identidade. A injúria racial é a única tipificação dos crimes contra a honra considerada de “maior potencial ofensivo”. A delegacia investiga 94 casos de “maior potencial ofensivo” – estelionato, por exemplo. Cinco infratores foram presos. Um deles menor de idade. O último caso foi re-

CRISE HÍDRICA

Sem previsão para acabar As chuvas que têm caído no Distrito Federal ainda não permitem fazer uma projeção sobre o fim da crise hídrica. “Em novembro, superamos a média. Isso é muito bom. O indicativo é de que as chuvas fortes continuem até o fim de dezembro”, afirma o meteorologista Luiz Cavalcanti, do Instituto Nacional de Meteorologia. A previsão do Inmet é de que o tempo se mantenha em todo o mês de dezembro como sexta-feira (1º): chuvoso e de céu

encoberto a nublado. A Adasa tinha expectativa de que o reservatório do Descoberto fechasse o mês com 12% do volume total. Fechou com 8,2%. Em Santa Maria/Torto, houve pequena variação de 22,3% para 22,6%. A Caesb está autorizada a aumentar para 48 horas o racionamento, dobrando o corte no fornecimento dentro do rodízio. Mas o presidente da companhia, Maurício Luduvice, afirma que não é necessário o desabastecimento enquanto o

volume útil do Descoberto não chegar a zero. EMERGÊNCIA – A crise hídrica obrigou o governador Rodrigo Rollemberg a prorrogar a situação de emergência por mais 180 dias. Serão mais seis meses de restrições ao uso de água da rede pública e rodízio no abastecimento. A emergência está completando quase um ano. Decreto estabelecendo 180 dias de situação emergencial foi pu-

blicado pela primeira vez em janeiro. A medida terminaria em julho, mas o GDF prorrogou o prazo, que se encerraria em no último dia 18, por mais 120 dia. Rollemberg - O governador diz que a situação requer cuidados. Mas comemora a volta das chuvas. “Olha que fartura de água”, disse em vídeo gravado às margens do Córrego das Pedras, afluente do Descoberto, em Ceilândia.

“A internet potencializou o dando causado pelo crime contra a honra. Antigamente, se eu falasse mal de alguém, só quem ficaria sabendo é quem está do meu lado” Giancarlos Zuliani Júnior


Brasília Capital n Política n 9 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br ANTÔNIO SABINO

consegue praticá-los em casa e contra pessoas de outros estados. A sofisticação dos golpes pela internet é outra prática que preocupa a DRCC. “É difícil dar uma dica de como evitar. Tivemos um caso de uma senhora que comprou um carro por um site e pagou R$ 60 mil. Se você olhar o site, é perfeito. Foi feito por alguém que conhece. Nós, que somos da área, tivemos que vasculhar tudo. As pessoas têm que desconfiar muito. Se está atrativa demais, tome cuidado”, alertou.

gistrado no dia 16 de novembro, no qual dois homens tentaram retirar R$ 80 mil de uma conta e foram presos em flagrante. TENDÊNCIA– Para o delegado, há uma tendência de que os crimes migrem para a internet, pois oferece um risco menor para o criminoso, que

CRIAÇÃO – O ambiente estrutural da delegacia foi criado em abril, com redes e acessos diferenciados, que permitem a não identificação do IP da Polícia Civil. “Seria como um policial fazer uma filmagem em uma boca de fumo com o uniforme”, exemplifica o delegado. A atuação começou sem protocolo de atendimento, ou seja, não estava definido quais ocorrências seriam de competência da DRCC. “As delegacias circunscricionais fazem a apuração e o que for mais complexo mandam pra nós”, explicou.

TONINHO TAVARES AGÊNCIA BRASÍLIA

Chuvas que caem no Distrito Federal não permitem ainda nenhuma projeção sobre a normalização do abastecimento d’água para os moradores

Ato reforça unidade dos empregados contra privatização da Caixa

O

s empregados e empregadas da Caixa demonstraram força e unidade na luta em defesa da Caixa 100% pública. A atividade do dia 28 de novembro reuniu o corpo funcional da Caixa para reforçar a importância da empresa para o crescimento social e econômico do país, garantindo cidadania, educação e moradia a milhões de brasileiros. Juntos, trabalhadores e lideranças sindicais disseram não à abertura do capital da empresa. O frontal ataque à manutenção da Caixa como empresa 100% pública é mais uma estratégia articulada pelo governo ilegítimo de Michel Temer para favorecer o mercado financeiro.

Diretor do Sindicato e representante de Brasília na comissão que negocia com o banco, Wandeir Severo alerta que o que está em jogo não se restringe ao emprego e à vida dos empregados da Caixa. “O ataque é direcionado a uma empresa fundamental para a existência do país”, desabafa. De acordo com Wandeir, “há um círculo virtuoso que precisa ser mantido com o apoio dos empregados, atentos às informações verdadeiras, debatendo e discutindo a Caixa dentro e fora da empresa. Na mesa de negociação, manteremos o pulso firme e a mão forte, não aceitando os desmandos da direção da empresa”, completa.


Brasília Capital n Cidades n 10 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

R

$ 42,465 bilhões. Esta será a receita que o governador Rodrigo Rollemberg terá para administrar Brasília em seu último ano de governo, que também será um ano de corrida eleitoral. Estar no governo gerindo a máquina pública pode ser um diferencial entre os candidatos. Afinal, o poder da caneta é forte. Nesses mais de R$ 42 bilhões, não estão computadas as verbas de estatais como Caesb, CEB, BRB e Terracap. Apesar dessa montanha de dinheiro, o orçamento de 2018 não aloca dotações para recomposição salarial dos servidores, que tendem a passar mais um ano sem reajuste. Áreas sociais vitais terão em 2018 menos recursos do que tiveram neste ano. Para a Comunicação Social, serão destinados R$ 119.174.222. A quantia é 20% superior ao que foi previsto para 2016 e, mantida a média de gastos publicitários dos três primeiros trimestres de 2017, será 23,5% superior a este ano. Por se tratar de ano eleitoral, quando são proibidos gastos com propaganda a partir de junho, é possível que haja uma concentração de campanhas no primeiro semestre. CONTRIBUINTE – A maior parte desses recursos (R$ 22,141 bilhões), sairá do bolso do contribuinte candango na forma de impostos. O Fundo Constitucional – verba que a União repassa ao DF para Saúde, Educação e Segurança -, crescerá 3,69% e alcançará R$ 13,677 bilhões, já computados no orçamento acima. Segundo análise feita pelo gabinete do deputado Wasny De Roure (PT), os técnicos do GDF parecem não acreditar numa retomada econômica em 2018. Ao elaborarem o orçamento, consideraram um crescimento de receita de somente 0,09%. “Isto demonstra extremo conservadorismo na previsão de arrecadação do Estado para o próximo exercício”, afirma o parlamentar. Para se ter uma ideia, o Banco Central, em sua pesquisa Focus, prevê crescimento da economia em 2018 em 2,51%. E o Congresso Nacional trabalha no orçamento da União com taxa de 2,5%.

Por Chico Sant’Anna

Orçamento do GDF para 2018 congela salário de servidor DIVULGAÇÃO

CONTA-GOTAS – Para Wasny de Roure, essa postura do GDF é mais do que um conservadorismo econômico. Seria uma estratégia de assegurar, ao longo do próximo ano, verbas para aquilo que Rollemberg julgar estratégico, incluindo a limitação da capacidade dos deputados distritais alocarem verbas para projetos via emendas parlamentares. NEM TUDO PELO SOCIAL – Segundo o levantamento do parlamentar, poucas áreas sociais, como educação (+ 9,49%) e o Fundo de Saúde do DF (+ 3,95%), terão mais verbas no próximo

ano. O combate à criminalidade ficará mais difícil. A Secretaria de Segurança verá seus recursos diminuírem em 10,24%. O fundo antidrogas terá corte de 9,66% e a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude receberá 8,61% a menos. Várias atividades do poder público terão cortes ainda maiores e serão obrigadas a se contentar com menos verbas do que tiveram neste ano. Destacam-se cultura, com uma dotação 27,4% inferior à de 2017; habitação (- 25,8%); Saneamento (-21,6%); assistência social (- 17,4%); gestão ambiental (- 16,4%).

Para Cleide Soares, presidente do Conselho Popular de Cultura, mais grave do que a redução dos recursos é a falta de uma gestão política e administrativa eficiente, com olhar para as cidades e de forma democrática. “A distribuição do orçamento fica muito concentrada na área administrativa e cada vez menos é destinada para a formação, criação, fruição e disseminação cultural. E faltam instrumentos para o controle social dos gastos públicos”, afirma. A Agefis, responsável pelo combate à grilagem no DF, terá 4,86% menor. A agência já não realiza operações em fins de semana e fora do horário de expediente por não ter recursos para bancar horas-extras. Quem lucra com isso é a grilagem, que tem potencializado esses horários alternativos para agir. PRIMOS RICOS – Algumas administrações regionais serão aquinhoadas com aumentos significativos de dotação orçamentária. Dentre elas, a do Setor de Indústrias, cujo orçamento foi reajustado em 47,63%, e a da Estrutural, +22%. Vicente Pires, +7,69%; Sudoeste/Octogonal, +7,30%; Cruzeiro, + 5,60%, também terão mais folga para trabalhar. Já Varjão, Jardim Botânico, Lago Sul e Guará terão cortes variando de 2,89% a 8,08%. Secretário de Administração do GDF no governo Cristovam, Toninho do Psol avalia que setores fundamentais serão fortemente atingidos com esta distribuição de recursos. “Rollemberg continua aplicando o receituário de Temer no DF. Faz cortes seletivos no orçamento, retira recursos de áreas fundamentais para o povo. Espero que haja uma forte mobilização social contra ao arrocho salarial e aos cortes de investimentos”, afirma.

Marketing de Vandalismo Em Sobradinho surgiu um novo tipo de marketing: o Marketing de Vandalismo. O Artista Plástico Toninho de Souza levou sua arte, melantucanarismo, internacionalmente reconhecida, para as paradas de ônibus. Os abrigos ganharam um novo colorido, um ar de tropicalismo. Eram trabalhos para a Bienal da Arte Urbana, em homenagem aos 57 anos

de Sobradinho e aos 60 de Brasília. Levaram cinco meses para ficar prontos, mas rapidinho o Marketing de Vandalismo daqueles que promovem a festa Maloca 904 danificou todas as pinturas. Cartazes foram colados por cima delas. A comunidade de Sobradinho não se conforma e quer que a Agefis e a administração regional punam os responsáveis.

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress.com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com


Brasília Capital n Cidades n 11 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

Professores e orientadores aposentados cobram de Rollemberg o pagamento da pecúnia DIVULGAÇÃO

Professores, orientadores educacionais aposentados e diretores do Sindicato dos Professores no Distrito Federal realizaram mais uma manifestação pelo pagamento da pecúnia da licença-prêmio. Na tarde de segunda-feira (27), profissionais que se aposentaram em 2016 e 2017 foram até o Hospital Universitário de Brasília (HUB), local onde o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) participava de uma agenda oficial. Durante a atividade, os professores e orientadores, portando faixas e cartazes, cobraram o pagamento do benefício. Os aposentados, em parceria com a Secretaria de Assuntos dos Aposentados do Sinpro, vêm lutando desde 2015 para o

pagamento da pecúnia. O direito é assegurado pela Lei Complementar nº 840/2011. O desrespeito praticado pelo GDF tem prejudicado enormemente diversos profissionais que se aposentaram e que contam com este direito garantido por lei. Sob a já surrada desculpa de falta de verbas, o Governo do Distrito Federal continua dando o calote nestes servidores da Carreira Magistério e desrespeitando

Aposentados foram ao HUB cobrar do governador o pagamento da pecúnia 2016/17

a legislação vigente, que preconiza esse pagamento em até 60 dias após a aposentadoria.

Concorrência reduz preço da gasolina ANTÔNIO SABINO

Júlio Pontes Rotina no centro de Taguatinga, as filas de carros agora são vistas também em Águas Claras. Inaugurado há duas semanas, o posto Safe Way, na Estrada Parque Taguatinga (EPTG) abriu uma guerra de preços com o estabelecimento vizinho (bandeira Ipiranga). A briga pelos clientes é centavo a centavo. Para isso, a tática do posto Ipiranga não foi somente reduzir o valor do litro, mas também atacar (in) diretamente o seu concorrente, inclusive questionando a qualidade do seu produto. Uma faixa (foto) na entrada diz: “Evite aborrecimento. Não abasteça em posto sem procedência”. Além das promoções e da faixa, o Ipiranga oferece pagamento em cartão de débito, quando o novato vende somente em dinheiro. Há meses, desde que o preço dos combustíveis disparou, os postos

Na EPTG, o posto Ipiranga põe em dúvida a qualidade da gasolina do concorrente Petrolino e Nenen’s, em Taguatinga Centro, disputam seus clientes diariamente. Por isso, as filas na via central da cidade tornaram-se comuns, formadas por motoristas que querem encher o tanque e economizar algum dinheiro.

POSTO BR - O primeiro posto do “complexo” da EPTG, cuja bandeira é BR, não entra na briga. Sempre com preços mais elevados, ele não se preocupa com o varejo, porque tem clientela garantida como fornecedor de combustível para vários órgãos da administração pública local.

O Sinpro exige que o governo cumpra a lei, pague a pecúnia imediatamente e respeite os aposentados.

Chuva devasta Sol Nascente Uma tempestade destruiu, quinta-feira (30), parte das obras de pavimentação e drenagem do Trecho 2 do Sol Nascente, em Ceilândia, iniciadas há três meses pelo Governo de Brasília. Pedestres ficaram ilhados e carros tiveram que ser rebocados para escapar do “rio” de lama e esgoto. A situação é mais caótica nas ruas que não têm saída, onde o escoamento da água fica mais prejudicado. O último levantamento do GDF, em 8 de setembro, apontava que 56% das obras de drenagem no local haviam sido executadas. À época, 32% da pavimentação já estava pronta. A obra tem previsão de ser concluída no primeiro semestre de 2018. O investimento é de R$ 95,5 milhões. Segundo o GDF, as obras no Trecho 1 devem estar prontas no final deste ano. As obras no Trecho 3 devem se encerrar apenas ao final de 2018.


Brasília Capital n Cidades n 12 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

Famílias endividadas O número de famílias endividadas no Distrito Federal aumentou em 21,5 mil em novembro, comparado com o mesmo período de 2016. Entretanto, houve diminuição, se comparado

DISTRITO FEDERAL

a outubro: passou de 741.116 para 740.247. É o que mostra uma pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio).

JARDIM BOTÂNICO DIMAS FERREIRA

Venda direta na Etapa 2 Moradores dos condomínios Estância Jardim Botânico I e II, Jardim Botânico I, Jardim das Paineiras, Mirante das Paineiras e Jardim Botânico VI têm até 29 de dezembro para entregar a proposta de compra dos lotes à Terracap. Os editais de venda direta foram publicados na quarta-feira (29). Os interessados devem ir, pessoalmente, à empresa.

TAGUATINGA

100 toneladas de entulho

Jogadores que participam dos jogos até o próximo dia 10, em Cochabamba. Delegação tem 213 pessoas, incluindo médicos e técnicos

Brasil disputa jogos escolares na Bolívia O Brasil participa, de sábado (2) a domingo (10), dos XXIII Jogos Sul-Americanos Escolares, em Cochabamba, Bolívia. A delegação tem 213 pessoas entre atletas, comissão técnica, médicos, fisioterapeutas e jornalistas. Os atletas obtiveram índices técnicos durante a etapa mirim dos Jogos Escolares da Juventude e Paraolimpíadas Escolares. Em Cochabamba serão disputadas 10 modalidades, sendo quatro coletivas e seis individuais: atletismo, atletismo para pessoa com deficiência,

basquete, futsal, futebol feminino, handebol, natação, tênis de mesa, voleibol e xadrez. O presidente em exercício da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), Robson Aguiar, diz que o principal é o intercâmbio cultural entre jovens de 12 a 14 anos da América do Sul. Mesmo sendo o campeão geral em 2015, como grande potência na categoria escolar, faixa etária de 12 a 14 anos, o Brasil, por falta de patrocínio, não participou da competição em 2016, em Medellin, na Colômbia.

Débitos compensados com precatórios O contribuinte brasiliense poderá compensar dívidas com o GDF com precatórios vencidos do Distrito Federal, autarquias e fundações. Projeto neste sentido foi encaminhado quarta-feira (29) à Câmara Legislativa. O texto prevê que os precatórios - ordens judiciais para pagamento de débitos de órgãos públicos - não podem ser objeto de impugnação ou recurso judicial e devem ter titularidade atestada pela pessoa ou empresa que busca a compensação. Os passivos a serem abatidos podem ser tributários ou não.

A Administração Regional realizou operação de limpeza em que recolheu 100 toneladas de entulho da DF 001, no Pistão Norte. “Prezamos pela limpeza da cidade e pedimos a colaboração dos moradores para que não descartem lixo em local irregular. Temos um Ponto de Entrega Voluntária na QNG 47”, apela o administrador Marlon Costa.

Ajude Kallyna! A estudante de Direito Kallyna Sampaio (foto), 25, que ficou tetraplégica num acidente de carro em 2015, precisa de R$ 200 mil para fazer tratamento com células tronco na Tailândia. Link vakinha online: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/kallyna-sampaio-x-celulas-tronco


Você pode ser ciclista, motociclista ou motorista. Mas você sempre vai ser um pedestre.

A vida passa pelo trânsito.

O Distrito Federal tem cento e cinquenta mil ciclistas, trezentos mil motociclistas e um milhão e setecentos mil motoristas. Cada um deles também é pedestre. Aqui no DF já somos quase três milhões de pedestres. Todos vulneráveis. Todos potenciais vítimas dos perigos do trânsito. Porque, para o pedestre, a vida também passa pelo trânsito.


Brasília Capital n Geral n 14 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

Como estudar língua portuguesa para bancas diferentes Estudar para concursos públicos é, hoje, quase um ofício. Por esse motivo, cada candidato deve buscar formas cada vez mais eficazes para absorver o conteúdo necessário. Todavia, mesmo quando já se sabe toda a matéria, surge um novo entrave: a diferença de abordagem de cada banca. Como superar esse problema? É sobre isso que quero falar com você no artigo de hoje! A palavra-chave para entender o funcionamento de diferentes bancas é comparação. O aluno deve buscar o que há de semelhante e de divergente entre as bancas em torno de um mesmo conteúdo. Para organizar os seus estudos, montei esta tabela:

ANTES DA DEFINIÇÃO DA BANCA

DEPOIS DA DEFINIÇÃO DA BANCA

•Estudar bancas diferentes (renomadas) •Foco: banca do certame anterior (60%). •Obs.: buscar notícias do concurso ou de concursos próximos.

•Estudar prioritariamente a banca escolhida. •Foco: banca escolhida (80%). •Obs.: repetição de questões e resolução decrescente.

Procuradores vaiam Sérgio Moro em congresso O Congresso Brasileiro de Procuradores Municipais que se iniciou em Curitiba na noite de terça-feira da semana passada (21), no qual o juiz Sérgio Moro foi convidado para fazer parte dos conferencistas, teve um lance inédito, quando um grupo de procuradores planejou subir ao palco no momento em que Moro fosse chamado, empunhando faixas com as oito letras da palavra “V-E-R-G-O-N-H-A”, ato que foi impedido pela ação rápida, porém discreta, da equipe de segurança

do evento, que apreendeu os objetos. Com as faixas apreendidas, os procuradores mudaram de estratégia: começaram a vaiar e gritar a palavra “vergonha” toda vez que o nome de Moro era citado no alto-falante. Na verdade, o movimento de protesto nasceu há seis meses, quando os procuradores receberam a notícia de que Sérgio Moro seria um dos palestrantes do evento. Setenta e dois membros da Associação Nacional de Procuradores Municipais (ANPM) enviaram

MARCELO RAMOS O REPÓRTER DO POVÃO

Programa O Povo e o Poder das 8h às 10h de segunda a sábado Notícias, Esportes e Músicas

Rádio JK - AM 1.410 Ligue e participe: (61) 9 9881-3086 www.opovoeopoder.com.br

Veja que a vida de um candidato está dividida entre o antes e depois da definição da banca. Vamos pensar, por exemplo, no concurso do MPU, que deve acontecer em 2018. Até agora, não há banca definida. É necessário estudar bancas diferentes, mas com foco no Cespe, que foi a última organizadora do certame desse órgão. A cada seis questões do Cespe sobre um determinado assunto, faça quatro questões de outras bancas (IADES, FCC, Vunesp, ESAF). Essas 10 questões estarão dentro de um mesmo conteúdo (concordância, por exemplo). Depois disso, compare todas as questões e encontre entre elas pontos de comunhão e de discordância. Isso melhora sobremaneira o seu entendimento sobre o assunto e sobre as bancas. Esse plano de estudos possui outra vantagem: o candidato estará muito mais adaptado que seus concorrentes quando

houver mudança de bancas. Isso, atualmente, é uma grande vantagem, uma vez que é comum conhecer uma pessoa que, numa prova do Cespe, quase gabarita português, mas, na FCC, acerta apenas três de dez questões. A vida do concurseiro é recheada de mudanças repentinas, e estar preparado para elas é um ato de responsabilidade. Foi sobre esse assunto que falei no meu programa “Na Ponta da Língua”, em novembro. A transmissão ao vivo ocorreu no dia 27, mas o episódio está disponível no YouTube do Gran Cursos Online! Nele, fiz uma demonstração desse planejamento! Não deixe de assistir!

uma carta à organização “visando preservar nossa entidade de qualquer acusação de partidarização política”. O texto, enviado no dia 25 de maio, também ressalta que “o juiz Sérgio Moro é visto como um julgador que fragiliza o modelo acusatório desenhado na Constituição de 1988, revelando pouco apreço ao processo justo”. A propósito, a procuradora Rosaura Brito Bastos, de Fortaleza, veio a público para explicar os verdadeiros motivos dos protestos: “a gente considera o convite a Sérgio Moro uma afronta para a advocacia. O evento é de advogados, e ele é um juiz que reconhecidamente não respeita as prerrogativas dos advogados. Inclusive, ele já mandou um advogado fazer concurso para juiz, o que é um absurdo e um desrespeito à classe”, justifica. Por sua vez, o ex-presidente da

ANPM, procurador Guilherme Rodrigues, que organizou o atual congresso, deu a sua opinião insuspeita: “eu vi que ele levou até um susto quando a gente começou a dizer que (a presença dele) era uma vergonha. Ele não esperava isso! Nem toda a classe está idiotizada. Nem todo mundo entrou nessa barca furada, nesse jogo midiático. É bom que isso fique registrado!”, concluiu. Mas, pelo jeito, os representantes da mídia não estavam presentes para registrar o pronunciamento à opinião pública, prova evidente de que o juiz Sérgio Moro está bem entrincheirado, a soldo só Deus sabe de quem!

Elias Santana Professor de Língua Portuguesa e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB)

Fernando Pinto Jornalista e escritor


Brasília Capital n Geral n 15 n Brasília, 2 a 8 de dezembro de 2017 - bsbcapital.com.br

A função dos mestres Osho, um mestre moderno e querido, principalmente por pessoas livres e interessadas em espiritualidade atrelada à ciência, conta sua vida no livro “Autobiografia de Um Místico”. Você irá conhecer sua vida de aluno, professor genial de filosofia e, finalmente, como mestre de milhares de discípulos. Iluminado (integrado com a Divindade) aos 21 anos de idade, viajou pela Índia debatendo com estudantes, intelectuais e curiosos. Num

desses encontros, ao ser atingido por um sapato arremessado por um fanático, reagiu com esta pérola: “atire o outro porque somente um, nem eu e nem você poderemos usá-lo”. Desconcertado, o infeliz pediu-lhe desculpas várias vezes. Vejamos outras pérolas. “É muito raro encontrar um mestre, alguém que é simplesmente uma porta para o divino. Jesus disse muitas vezes: eu sou a porta; eu sou o caminho. A função do mestre é fazer vo-

Álcool atrapalha ganho de massa muscular Para os malhadores de plantão, tenho uma notícia: se você gosta de beber, está atrapalhando sua hipertrofia! Talvez por isso muita gente reclame da dificuldade em ganhar massa magra mesmo com uma roti-

na diária de exercícios. Isso acontece porque o álcool atrapalha o metabolismo energético e a disponibilidade de energia para as células musculares. Além disso, o consumo de bebidas alcoó-

cê despertar, porque foi através do despertar que ele conheceu a bênção suprema da vida. O homem que desperta entende profundamente a humanidade. Entendendo a si mesmo, ele entendeu a condição miserável de todos os seres humanos. “A pessoa deve se aproximar do mestre com grande amor, com grande confiança, com o coração aberto. O mestre ajuda a pessoa a atingir sua própria experiência. Ele é um médico, não de doenças comuns, mas de seus conflitos existenciais. Dia a dia você acumula lixo. Quando ele é descartado, tudo se torna luminoso pra você. Depende apenas de você sentir-se confiante, de que é capaz para sentir-se abençoado. “Você precisa aprender, pouco a pouco, a ser você mesmo, confiar em você mesmo. Esteja no mundo,

mas não seja dele. Viva no mundo, mas não permita que o mundo viva dentro de você. Viva totalmente, sem ganância, com liberdade, mas com responsabilidade. A vida é uma oportunidade. O mundo é uma escola, mas você precisa vencer o ego. “O ego existe porque você vive pedalando desejos. A realidade só acontece quando o desejo cessa, e para cessá-lo você precisa compreendê-lo. É pela compreensão que você pode ver a sua inutilidade”. O mundo nunca teve falta de mestres. O mundo sempre teve falta de discípulos. Chame mil, cem escutarão, dez caminharão, e apenas um chegará.

licas desregula o eixo hormonal que ajuda a fazer o processo de síntese proteica. A ingestão excessiva de álcool aumenta os níveis de cortisol, reduz os níveis de testosterona e IGF-1, e também interfere no influxo de cálcio para as células musculares, que são responsáveis pela contração muscular. Alguns estudos mostram também piora no sistema cardiovascular e uma percepção de esforço maior entre aqueles que fazem o consumo de álcool. Mais do que

quatro doses de cerveja, algo em torno de 500 a 600ml, já acarreta todas essas modificações descritas. Portanto, se você faz parte do grupo que gosta de tomar uma cervejinha depois do treino, pense bem quando reclamar da dieta da nutricionista ou do treino que foi prescrito. Provavelmente, o problema está aí, no chopinho do final de semana.

José Matos Professor e palestrante

Caroline Romeiro Nutricionista e professora na Universidade Católica de Brasília (UCB)


Encomende

#suavidabemmelhor

agora agorra ago ra

sua ceia de natal! 100 dotz extras para cada pedido do cardรกpio de natal

/supermercadobemmelhor

@superbemmelhor

Av. Jequitibรก, 485 รguas Claras

3381-7877

Jornal Brasília Capital 340  
Jornal Brasília Capital 340  
Advertisement