Page 1

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

SÉRGIO CARVALHO MT

www.bsbcapital.com.br

Ano VII - 334

Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017

Brasília perde voos internacionais da Air France para aeroporto de Fortaleza Chico Sant’Anna - Página 10

Unimed nega atendimento a garota com câncer raro Página 12

Racionamento d’água passará para dois dias por semana Adasa autoriza corte de 48h, mas aguarda plano da Caesb para analisar e aprovar sua implantação em todo o DF Páginas 8 e 9

Flagrante de trabalhador tomando água em vasilhame de óleo de motor

CORPO DE BOMBEIROS DF

PODERIA SER UMA TRAGÉDIA A construção irregular de um prédio de seis andares na Avenida da Misericórdia (Colônia Agrícola Samambaia), ao lado do Taguaparque, desabou na sexta-feira (20). A Agefis informou que autuou a obra pela primeira vez em dezembro de 2016. Ela estava embargada, intimada para demolição e multada em mais de R$ 13 mil. Por sorte, ninguém ficou ferido.

Para salvar a pele, Temer ressuscita escravidão Acordo com a bancada ruralista da Câmara faz o presidente da República afrouxar norma do Ministério do Trabalho que classifica o trabalho escravo. Portaria levanta polêmica em todo o País por ser considerada um retrocesso que contraria até a Organização Internacional do Trabalho (OIT) Páginas 4, 5 e 6


Brasília Capital n Opinião n 2 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

E

A R T I G O

x p e d i e n t e

Os verdadeiros donos do Brasil e o faz de conta entre STF e Senado Diretor de Redação Orlando Pontes ojpontes@gmail.com Diretor Comercial Júlio Pontes comercial.bsbcapital@gmail.com Pedro Fernandes (61) 98406-7869 Diretor-Executivo Daniel Olival danielolival7@gmail.com (61) 99139-3991 Diretor de Arte Gabriel Pontes redação.bsbcapital@gmail.com Tiragem 10.000 exemplares Distribuição Plano Piloto (sede dos poderes Legislativo e Executivo, empresas estatais e privadas), Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Riacho Fundo, Vicente Pires, Águas Claras, Sobradinho, SIA, Núcleo Bandeirante, Candangolândia, Lago Oeste, Colorado/Taquari, Gama, Santa Maria, Alexânia / Olhos D’Água (GO), Abadiânia (GO), Águas lindas (GO), Valparaíso (GO), Jardim Ingá (GO), Luziânia (GO), Itajubá (MG), Piranguinho (MG), Piranguçu (MG), Wenceslau Braz (MG), Delfim Moreira (MG), Marmelópolis (MG), Pedralva (MG), São José do Alegre, Brazópolis (MG), Maria da Fé (MG) e Pouso Alegre (MG). C-8 LOTE 27 SALA 4B, TAGUATINGA-DF - CEP 72010-080 - Tel: (61) 3961-7550 - bsbcapital50@gmail.com - www.bsbcapital.com.br - www. brasiliacapital.net.br

Os textos assinados são de responsabilidade dos autores

Siga o Brasília Capital no facebook.com/jornal.brasiliacapital

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.” (Rui Barbosa) Valter Xéu (*)

Ninguém mais duvida, após um ano e meio do golpe que usurpou o poder de uma presidente eleita, a quem interessou o esbulho da vontade popular. Claro que foram, principalmente, os capitais financeiros,

tiva imaginação dos juristas do Supremo. E, a ironia, a república do golpe deixa de ser republicana para ser ....... democrática. “O importante é manter a escolha do povo!”. Tamanho despautério já não revolta os ardorosos éticos das panelas, os imaculados cidadãos da lei e da ordem. Trata-se de cumprir a sina dos subjugados aos verdadeiros donos do Brasil. E todos sabem, pelas palavras do capo, que quem sai da linha, seja primo ou amigo, leva chumbo. Vamos rever a trilogia do Poderoso Chefão. (* ) Editor e diretor dos portais Pátria Latina e Irã News

Fórmula mágica para reeleição? Júlio Pontes Quinta-feira (19), no programa do jornalista Cláudio Humberto na BandNews FM, um ouvinte perguntou qual a necessidade de uma obra de recapeamento que está sendo feita na Estrada Parque Aeroporto (Epar), que, segundo ele, já tem um bom asfalto. A resposta está em matéria publicada dia 6 de outubro na Agência Brasília: “EPAR terá aumento na capacidade de trânsito”. A questão levantada pelo ouvinte me fez lembrar de uma “máxima” que ouvi na campanha municipal de

C

nVolta às origens O azul bebê que o Lula e Gleyse usaram no último programa deles é muito perigoso! Abandonaram o vermelho por quê? Vergonha ou manipulação? Alex Moralles, via Facebook Nunca mais terá meu voto! Santos Ribeiro, via Facebook Boa matéria do Brasília Capital sobre o processo interno e externo pelo qual pas-

as empresas estrangeiras, a geopolítica dos Estados Unidos. Estes, useiros e vezeiros em golpes no Brasil e no mundo. Aqui, o golpe se deu pela bandidagem. Para isso, haja enrolação, criem-se jurisprudências, inventem-se doutrinas e rasguem-se leis e princípios. E viva o óleo de peroba! Ao julgar Eduardo Cunha, o STF doutrinou pelo princípio republicano: ninguém está acima nem abaixo da lei. Recolha-se o meliante. No caso Delcídio do Amaral, criou-se a confusão do flagrante, mas ao fim ele foi preso. Agora chega-se a um capo. O presidente do principal partido do golpe. É chamada a cria-

sa o PT de Brasília. Deputado distrital Wasny de Roure, via Twitter Sobre a manchete de capa da edição 333, que mostrou os novos caminhos que o PT está traçando para se refazer após o impeachment de Dilma e da operação Lava Jato. nGovernador irritado Fiquei sabendo por fontes fidedignas que o Rollemberg

2016: “quer se reeleger? Faz asfalto. Assim todos veem que o governo está trabalhando”. A grande repercussão da pergunta na rádio pode ser um bom argumento para desmentir esta verdade, mas apresento-lhes outro: o programa Asfalto Novo, do governo Agnelo Queiroz (PT). Ao lançá-lo, em maio de 2013, a Novacap prometeu entregar, em um ano, seis mil quilômetros de asfalto recapeado, com um investimento de R$ 771 milhões. A fórmula mágica para reeleição não deu certo. Agnelo não chegou nem ao segundo turno em 2014. O en-

tão vice-governador, Tadeu Filippelli (PMDB), que se orgulhava de coordenar o programa, não faz questão de relembrá-lo em suas aparições. Ele, que pode ser candidato ao Buriti em 2018, prefere atrelar sua imagem ao ex-governador Joaquim Roriz, de quem foi secretário de obras de 1999 a 2003. A política mudou. Os políticos ainda não. As próximas eleições dirão como estão pensando os eleitores.

(*) Administrador com atuação em marketing político

a r t a s

está doido para que cheguem logo as eleições, e que está contando as horas para passar o abacaxi que pegou do meliante petista. E este que se vire, porque ele não deu conta de resolver nada! Não é um abacaxi, mas uma “roça completa”! Luiz Boeno, via Facebook Rollemberg recebeu voto de protesto, e quem fez isso lascou Brasília de vez. Jefferson de Paula, via Facebook

Sobre a coluna de Chico Sant’Anna, que abordou o ar de irritação de Rollemberg em reunião com entidades para discutir a Luos. A metáfora do leitor com o abacaxi foi feita na edição 189 do Brasília Capital, na primeira semana de 2015, quando Rollemberg assumiu o Governo de Brasília. nPré-candidato Mais um sindicalista ten-

tando mamar fácil. Com isso aí, prefiro Rollemberg. Thiago Mero, via Facebook Seria interessante ter um governador que nunca exerceu nenhum cargo na política local. Marcelo Marques, via Facebook Sobre a entrevista com o ex-presidente da OAB-DF Ibaneis Rocha. O advogado assumiu a candidatura ao GDF em 2018.


Brasilia Capital n Política n 3 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

A

4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região no Rio Grande do Sul confirmou, quinta-feira (19), a absolvição, em segunda instância, de Valério Neves, Jorge Argello Jr. (filho do ex-senador Gim) e Paulo Roxo. Os três foram denunciados pelo MPF por participação em esquema de corrupção envolvendo Gim na Lava Jato por cobrar propina de empreiteiras investigadas em CPI do Senado.

JÚLIO PONTES

Cai pra dentro! “Chico Vigilante (PT) não tem medo de moleque criado por vó com leite de pera e ovomaltine. Cai pra dentro Robério (Negreiros, PSDB), seu chiliquento e chorão de m*”, escreveu o filho do petista, Flávio Domingos, no WhatsApp. O clima entre os dois distritais esquentou, quinta-feira (19), durante a reunião da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle. QUEBRA PAU – Os dois quase chegaram às vias de fato quando Negreiros comentou a investigação de um suposto desvio de R$ 2,6 milhões do Sindicato dos Vigilantes. Chico, que estava ao seu lado, deu um tapa na mesa e se levantou. Os dois foram separados por Rodrigo Delmasso (Podemos) e pelos seguranças da Casa. DIVULGAÇÃO

Pegou voo O ex-presidente da OAB-DF Ibaneis Rocha (foto) tornou-se definitivamente pré-candidato ao GDF. A entrevista ao Brasília Capital (edição 333) pautou outras à TV Brasília e ao Correio Braziliense e gerou matérias em notas em diversos blogs. AFOITO – Ato contínuo, surgiu no Facebook o perfil Ibaneis Governador, que não deve ter sido criado por sua assessoria. Não é uma fanpage, como deveria. Erro grosseiro no mundo virtual, as fotos são copiadas de outros sites e com baixa resolução.

Congresso em Foco Ana Amélia (PP-RS) e Tasso Jereissati (PSDB-CE) dividiram o primeiro lugar do Prêmio Senado, na avaliação do júri, principal categoria do 10º Prêmio Congresso em Foco. A entrega foi feita quinta-feira (19) numa festa com 500 convidados no Unique Palace. CÂMARA – O deputado Alessandro Molon (Rede-RJ) venceu na categoria Câmara. O senador Magno Malta (PR-ES) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSC-SP) foram os mais votados na consulta pela internet. Os escolhidos pelos jornalistas foram o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o deputado Chico Alencar (Psol-RJ). JÚLIO PONTES

FERRAMENTAS – Certamente, o trabalho foi executado por alguém que quis agradar o pré-candidato, mas que não tem conhecimento de todas as ferramentas da web.

Despreparo A procuradora-geral da República, Raquel Dodge (foto), ficou impressionada com o despreparo do ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e do procurador do ministério com quem se reuniu na quarta-feira (18) para tratar da portaria do trabalho escravo. A PGR precisou explicar aos dois conceitos de liberdade e como se dá a escravidão atualmente no Brasil. AULINHA – Apesar do esforço didático de Dodge, o ministro afirmou que o governo não pretende voltar atrás, mas que está disponível para receber sugestões para aprimorar a medida. A PGR, então, oficializou o pedido de revogação da portaria e chamou atenção para as violações constitucionais que podem ser efetivadas a partir do cumprimento da nova norma.

REPETECO – E Ibaneis já tem uma página com razoável número de curtidas, embora fique evidente que as pessoas que comentam as poucas publicações do perfil são seus apoiadores --- futuros cabos eleitorais. AJUDA QUE ATRAPALHA – Porém, essa ‘ajuda’ pode atrapalhar, já que os amigos do perfil pessoal poderiam se tornar seguidores da fanpage, alimentada há mais tempo com conteúdos de melhor qualidade.

Metrópoles O portal Metrópoles venceu o Prêmio Longevidade de Jornalismo Bradesco Seguros. A reportagem “Chegamos à quarta idade. E agora, estamos preparados?”, na categoria Mídia Digital foi assinada pelas repórteres Carolina Samorano e Juliana Contaifer, além de uma equipe com mais 12 profissionais na elaboração. Tudo sob a coordenação da editora Lilian Tahan.

Sylvio Costa (Congresso em Foco/ esq.) cumprimenta Bolsonaro VAIA – O clima cordial só foi quebrado quando do anúncio da presença do deputado Eduardo Bolsonaro e do senador Magno Malta (PR-ES). Ambos foram vaiados por parte da platéia. BRASÍLIA – Da bancada do DF, Reguffe (sem partido) e Cristovam Buarque (PPS) ficaram em 10º e 8º lugar, respectivamente, na categoria melhor senador pelo voto popular. Nenhum dos oito deputados locais foi lembrado pelo júri ou pelos internautas.


Brasília Capital n Política n 4 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

G

raças a um acordo com a bancada ruralista para barrar mais uma denúncia na Câmara dos Deputados, o governo Michel Temer (PMDB) definiu que só o ministro do Trabalho pode incluir empregados na Lista Suja do Trabalho Escravo. A portaria esvazia o poder da área técnica. A regra, assinada pelo ministro Ronaldo Nogueira, altera a forma como são fiscalizadas as denúncias de trabalho escravo e dificulta a comprovação e punição desse tipo de crime. A portaria é considerada um retrocesso no combate ao trabalho escravo e um grande passo atrás no que diz respeito a direitos humanos no país que foi a última nação independente do continente americano a abolir a escravatura, em 1888, com a Lei Áurea assinada pela Princesa Isabel. A decisão do governo foi criticada pelos Ministérios Públicos Federal e do Trabalho, que recomendaram que Temer revogue a medida, que “contraria o Código Penal e a Organização Internacional do Trabalho (OIT). “A portaria volta a um ponto que a legislação superou há vários anos”, resumiu a procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Segundo o texto, publicado no Diário Oficial da União na segunda-feira (16), apenas poderá ser considerada escravidão a submissão do trabalhador sob ameaça de castigo, a proibição de transporte obrigando ao isolamento geográfico, a vigilância armada para manter o trabalhador no local de trabalho e a retenção de documentos pessoais. RETROCESSO – O Brasil reconheceu formalmente a existência de escravidão no seu território em 1995. Desde então, mais de 35 mil trabalhadores foram retirados dessas condições, recebendo seus direitos trabalhistas. O número de trabalhadores em condições análogas à escravidão resgatados no Brasil neste ano despencou. Mas não há motivos para comemorar. A queda, segundo funcionários que atuam na área, se deve à escassez de fiscalização e não à redução do

Temer ressuscita escravidão no Brasil número de trabalhadores em condições análogas à escravidão no país. Em 2016, foram resgatadas 885 pessoas. Até setembro deste ano foram apenas 167 libertados. Os números são do Ministério do Trabalho. De acordo com a Lei Orçamentária Anual, R$ 3,2 milhões haviam sido alocados para as ações de fiscalização em 2017. Mas, devido ao contingenciamento apresentado pelo governo Temer em função do ajuste fiscal, o valor foi reduzido para R$ 1,6 milhão. R$ 1,4 milhão foram gastos até setembro, e o dinheiro restante já estaria comprometido. Em agosto, o MP ajuizou uma ação contra a União para garantir o financiamento das ações de combate ao trabalho escravo. OUTRO LADO – Ao contrário do que aconteceu quando suspendeu o decreto que revogava uma reserva mineral na Amazônia (a Renca), Temer não dá sinais de que voltará atrás com relação ao trabalho escravo. O objetivo do governo é não criar atritos com a bancada ruralista no Congresso às vésperas da votação da segunda denúncia contra o presidente. Em nota, o Ministério do Trabalho afirmou que a portaria “aprimora e dá segurança jurídica à atuação do Estado Brasileiro”. E que ela esclarece os conceitos de trabalho forçado, jornada exaustiva e condições análogas à de escravo.

ARQUIVO MARCELLO CASAL JR / AGÊNCIA BRASIL

Gabriel Pontes

Condições degradantes: governo atende bancada ruralista para ganhar votos e muda conceito universalmente aceito na classificação de trabalhos forçados


Brasília Capital n Política n 5 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

SÉRGIO CARVALHO / MT

Tráfico negreiro com outro nome O trabalho escravo hoje não é o mesmo das senzalas e do tráfico negreiro que vigorou por séculos. Mantém, no entanto, o atentado aos direitos humanos e à dignidade das pessoas. Em vez de senhores de engenho, os patrões são grandes latifundiários, cafetões e empresários bem-sucedidos. A subprocuradora-geral da República e professora de direito penal na Universidade de Brasília, Ela Wiecko de Castilho, explica que o trabalho escravo começa com o tráfico de pessoas, muitas vezes vitimas desavisadas de um grande sistema que alimenta a mão de obra em condições degradantes. “Sem condições de plantar no semiárido nordestino, o sertanejo é convencido a ir trabalhar em fazendas na Amazônia. O chamado ‘gato’ providencia transporte até o local de trabalho, alimentação e moradia – se é que podemos chamar assim os repousos em que vivem. Chegando lá, após trabalhar de 12 a 15 horas por dia, o trabalhador vai receber e descobre a dívida que tem com o patrão é maior do que o salário prometido. Por fim, trabalham meses sem receber e a cada vez fazendo mais dívidas com o gato e o dono da fazenda”, conta a especialista. “Além da mão de obra no campo, também temos a exploração da prostituição infantil. Em alguns casos, os gatos oferecem drogas, viciam os trabalhadores e transformam a dívida em um poço sem fundo”, completa. Apesar de o poder público saber da existência e da gravidade do problema, indefinições jurídicas levam à impunidade dos patrões flagrados com funcionários trabalhando em condições análogas à escravidão. A pena estabelecida pelo Código Penal é de dois a oito anos, mas normalmente é substituída por medidas cautelares como o pagamento de cestas básicas. Pará, sob forte influência de latifundiários, reúne 60% dos casos comprovados de trabalho análogo à escravidão no Brasil, segundo o MTE. Sexta-feira (20) houve a informação de que Michel Temer poderá voltar atrás diante da enorme repercussão negativa para o seu governo. Os principais fornecedores desta mão de obra são Maranhão, Bahia e Piauí – também usuários da escravidão.

Prorrogado prazo de inscrição no VIII Concurso de Redação

e Desenho do Sinpro-DF

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal prorrogou para 31 de outubro o prazo de inscrição dos estudantes da rede pública de ensino no VIII Concurso de Redação e Desenho do Sinpro-DF. As redações e os desenhos poderão ser entregues na sede e subsedes da entidade ou nas escolas, onde os diretores do Sindicato irão buscá-las até a data limite. Cada participante deverá fazer sua inscrição no site do Sinpro (www.sinprodf.org.br) porque será gerado um código de identificação, que deverá ser usado para preencher a Folha da Redação ou a Folha de Desenho. Essas folhas também estão disponíveis no site. Importante lembrar que nem a redação nem o desenho serão aceitos em outro tipo de folha. Neste ano, o VIII Concurso de Redação e Desenho do Sinpro traz como tema o combate a todo tipo de preconceito. A partir desta temática, os estudantes trabalharão o tema “O mundo tem lugar para todos”, onde poderão despertar o debate sobre o respeito, o combate à intolerância e sobre a importância de aceitar as diferenças. Os prêmios serão distribuídos para estudantes vencedores e professores ou orientadores educacionais indicados pelos participantes. É importante observar que os professores que fazem parte da Comissão Julgadora não podem ser indicados pelos estudantes. Formada por professores e orientadores educacionais da rede pública de ensino, a Comissão receberá os trabalhos sem identificação da escola,

do nome do estudante ou do professor que orientou o trabalho, para garantir a transparência do processo. Os estudantes da Educação Infantil, do CEE e classes especiais, bem como os matriculados do 1º ao 3º ano do ensino fundamental/EJA expressarão sua opinião por meio de desenho. Os estudantes do 4º ao 9º ano do Ensino Fundamental/EJA e do Ensino Médio/EJA, por sua vez, discutirão a temática na forma de redação. As inscrições devem ser feitas via internet para que o inscrito obtenha o código de participante, o qual será utilizado na Folha de Redação como único instrumento de identificação do trabalho. O concurso é destinado aos estudantes da rede pública, que poderão participar com apenas um trabalho. No entanto, professores ou orientadores educacionais poderão trabalhar com vários estudantes. Assim, o mesmo professor poderá ser indicado por vários estudantes e, caso isso aconteça, poderá ser premiado mais de uma vez. O Concurso de Redação do Sinpro faz parte da Campanha Contra a Violência nas Escolas, uma iniciativa do Sindicato, adotada em 2008, para provocar, entre os estudantes da rede pública de ensino, a reflexão sobre as causas, as consequências e as soluções para a violência – um problema que afeta toda a sociedade. Para mais esclarecimentos, veja o Regulamento do concurso no site www.sinprodf.org.br ou pelo telefone (61) 3343-4236.


Brasília Capital n Política n 6 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Semana de muita tensão Temer e dois ministros que escaparam de comissão serão submetidos ao plenário da Câmara FOTOS: DIVULGAÇÃO

O presidente Michel Temer (PMDB) venceu mais uma batalha na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O pedido do Supremo Tribunal Federal para processá-lo foi negado quarta-feira (18) por 39 votos a favor e 26 contra. Também foram beneficiados com a decisão os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. O pedido do STF deverá ser negado definitivamente no plenário na próxima quarta-feira (25). O parecer favorável ao presidente da República foi elaborado pelo deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG). Ele argumentou que a denúncia do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot não apresenta prova do crime de obstrução de Justiça e interpreta mal o crime de organização criminosa.

como prova de atos ilícitos. “Sou relator e, como tal, tenho de cumprir as exigências desta comissão, que são jurídicas. Não me cabe aqui criticar ou defender o governo Temer”, completou.

O PSDB tomou-lhe a vaga na CCJ logo no início da tramitação do pedido na comissão. Ele continuou como relator ocupando o lugar cedido pelo PSC. O presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), decidiu que a votação fosse feita em globo, sem a separação entre o presidente e seus ministros. Quatro deputados titulares foram trocados na comissão, dois no PSD e dois no PSB. O líder do PSDB, Betinho Gomes (PE), dividiu o tempo com o deputado Paulo Abi-Ackel (MG), e os dois defenderam lados opostos durante a votação. A base aliada ao governo ocupou menos tempo. Apenas 13 deputados usaram a palavra para defender o presidente e os ministros. Do outro lado, foram 48 deputados, que se revezaram por 19 horas de debates na CCJ, em dois dias.

Aécio Neves se diz vítima de armação feita por empresários inescrupulosos

restituir-lhe o mandato. Aécio, que aparece negociando a suposta propina com Joesley, em conversa telefônica gravada, alega que o dinheiro seria um empréstimo para pagar advogados que atuam em sua defesa. Na terça (17), houve 44 votos para derrubar as medidas cautelares impostas pelo STF, que mantinham o tucano trancando em casa à noite. Dos 44, 18 são investigados pela Lava Jato ou em desdobramentos de inquéritos da operação da Polícia Federal.

Temer deseja escapar de investigação pela segunda vez

Andrada foi além, ao afirmar que está havendo “criminalização da política” porque fatos cotidianos de negociações entre partidos e a nomeação de ministros foram indicados por Janot

Aécio, o coitadinho O senador Aécio Neves (MG) retornou ao Senado dizendo-se vítima de “armação criminosa” feita por empresários sem escrúpulos. Presidente licenciado do PSDB, ele teve o mandato suspenso no início de setembro pelo Supremo Tribunal Federal. Mas o próprio STF deu ao Congresso Nacional o poder de decidir a respeito de situações como a do tucano, investigado como beneficiário de propina de R$ 2 milhões, paga por Joesley Batista, um dos donos do grupo J&F.

“Será no exercício do meu mandato que irei me defender das acusações absurdas, falsas, de que tenho sido alvo. Sou vítima de uma armação ardilosa, criminosa, perpetrada por empresários inescrupulosos que enriqueceram à custa do dinheiro público e não tiveram qualquer constrangimento em acusar pessoas de bem na busca dos benefícios de uma inaceitável delação, ora suspensa, em razão de parte da verdade estar vindo à tona”, afirmou ele, um dia depois de o plenário

Turismo tem licitação sob suspeita Juristas ligados a processos licitatórios e especialistas do mercado publicitário apontam falha em licitação do Ministério do Turismo que, no entendimento deles, fere o princípio da transparência e macula o certame. Uma das peças impressas tem assinatura do Ministério dos Esportes e faz parte da proposta da Agência Nacional de Propaganda Ltda., uma das vencedoras da primeira etapa da licitação. A expectativa dos demais concorrentes era que a subcomissão técnica formada por Roberta Bastos Campos, Marcio Nascimento e José Belo Souza desclassificaria a agência que cometeu a falha, o que não ocorreu. No entanto, a mesma subcomissão, desclassificou outras duas agências por razões equivalentes: apresentaram justificativas que superaram o limite de 10 páginas estabelecido em edital. Os membros da subcomissão são sorteados em sessão pública a partir de uma lista com três vezes o número de integrantes a serem designados. A subcomissão deve ser composta por, no mínimo, um terço de representantes da sociedade civil. As propostas são apresentadas de forma apócrifa. Qualquer possibilidade de identificar seu autor leva à desclassificação do participante. Além da Agência Nacional também foi considerada vencedora a Propeg.


Brasília Capital  Geral  11  Brasília, 21 de 19 outubro a 25 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br Brasília Capital n Política n 7 n Brasília, a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

A farsa de Rollemberg É oficial. Não é apenas mais um ensaio para as eleições de 2018. É uma peça de teatro inteira, com direito a figurinos, cenários e textos milimetricamente decorados. É a tragicomédia política de Rodrigo Rollemberg, cujo primeiro ato dessa semana foi anunciar, após quase três anos de proibição de nomeações, novas contratações de servidores: 836 na Secretaria de Saúde, 274 deles médicos. Já o segundo ato, não menos irônico, foi publicar, no DODF, edital de concurso público para a contratação de 337 médicos. Um cálculo que, levando-se em Dr. Gutemberg, conta a realipresidente do Sindicato dos dade do DF, Médicos do DF e advogado

só cabe no roteiro fictício da Brasília inventada pelo governador. Agora, vamos aos fatos sobre o primeiro ato: até o final de 2016 havia 5.256 postos de trabalho de médico ocupados na SES-DF. Na folha de pagamento de agosto constam 5.104 contratos de trabalho médico vigentes. As 274 contratações representam um incremento de apenas 122 novos profissionais. As especialidades contratadas não correspondem à necessidade da rede de saúde pública. Não há mais saldo em diversas especialidades, incluindo anestesistas, neonatologistas e pediatras aprovados em concurso válido. Ou seja: as contratações são apenas reposição. Ou nem isso.

Desde o início desta gestão, Rollemberg se recusa a oferecer condições mínimas de trabalho aos servidores da saúde. Motivo pelo qual o segundo ato da tragicomédia criada pelo governador para enganar a população deve falhar. Não adianta anunciar concurso com mais de 300 vagas se continua faltando o básico dentro dos hospitais públicos do DF. Salvar vidas não depende apenas de recursos humanos. Mas, também, de estrutura para isso. Prova disso, aliás, são as rotineiras denúncias veiculadas pela imprensa revelando o desmonte da saúde. Não é preciso lupa para enxergar. A falta de condições adequadas de trabalho nas unidades públicas de saúde e a

política de gestão de pessoas do atual governo têm sido determinantes para que concursados deixem de assumir e servidores peçam para sair. E, além da escarnada ausência de estrutura em hospitais e postos de saúde, o GDF reduz salários: os aprovados no certame de 2014 não recebem a Gratificação de Titulação (entre 15% e 30% dos vencimentos básicos) e o Adicional de Insalubridade (10%). É o “Show de Rollemberg”, um teatro ensaiado desde janeiro de 2015, com começo, meio e fim: o último ato. E o pior desta tragicomédia política, com certeza, é a farsa encenada por Rollemberg, que ilude e engana a população.


Brasília Capital n Cidades n 8 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Agonia sem previsã Em estado de emergência, DF terá dois dias de racionamento d’água por semana, já autorizados pela Adasa Valdeci Rodrigues (*)

A

pós dez meses de racionamento de água – o primeiro de sua história – e em estado de emergência desde o último dia 13, o Distrito Federal não tem previsões de curto prazo que possam dar um pouco de alívio aos seus mais de 3 milhões de habitantes – uns mais outros menos prejudicados pela seca. Moradores de Planaltina, Sobradinho e Vale do Amanhecer terminaram a semana com abastecimento suspenso por vários dias sem nenhum aviso. A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) autorizou, sexta-feira (20), ampliação no corte de fornecimento de 24h para 48h por semana. A Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb) informou ainda na sexta-feira que não aumentaria o tempo do corte no fornecimento agora. A Adasa esclareceu que a Caesb precisa elaborar um plano e submetê-lo a análise e aprovação da agência. A Caesb também informou que que quando for ampliar o racionamento avisará a população com antecedência. O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê menos chuvas nos últimos três meses deste ano do que o registrado na chamada média histórica e deu explicações ao governador Rodrigo Rollemberg (leia matéria na página 9). O presidente da Caesb, Maurício Luduvice, afirma que “precisamos de uma união de todos”. Ou seja, redução do consumo, aumento no nível dos reservatórios e colaboração dos produtores rurais ao usarem

as bacias hidrográficas. Nos casos de Planaltina, Sobradinho e Vale do Amanhecer, mais Brazlândia, a recomendação aos habitantes é comprar caixa d’água. “Essas regiões são abastecidas por um sistema independente. Ou seja, a gente não tem um reservatório para armazenar a água”, explica Luduvice. ADMINISTRAÇÃO – Mas há quem prefira abordar outros aspectos desta crise, como o economista Marcos de Abreu, ex-diretor-executivo do Fundo de Pensão do Banco do Brasil (Previ), ao falar de deficiências na administração. “Isso é esperado. Todos os anos, temos problemas com chuvas”, afirma. Ele fala, inclusive, do ex-governador Joaquim Roriz: “muita gente critica. Mas imaginou se ele não tivesse construído Corumbá? O que não seria agora do Distrito Federal?”. É a sua maneira de destacar que o ruim poderia estar ainda muito pior. O economista tem refletido e escrito artigos sobre a seca. “A falta de uma administração eficiente desse recurso (água) começa a aparecer e situações próximas à população naturalmente chamam a atenção das pessoas”, salienta. Marcos de Abreu destaca falhas inadmissíveis, como descuido com matas ciliares em volta dos rios. No caso de Brasília, ele usa como exemplo Vicente Pires: “Não devíamos ter deixado acontecer o que aconteceu”. Para Marcos, a explicação também é evidente não apenas no caso da ocupação de áreas que deveriam ser preservadas porque “faltou e falta planejamento”, mas para governos como um todo. “A fiscalização de poços ar-

Cenário de deserto emoldura o Congresso Nacional e Palácio do Planalto, famosos cartões

Barragem do Descoberto tem nível medido diariamente, retratando a terrível situação

tesianos clandestinos aumenta, buscando-se coibir a extração ilegal de água do lençol freático. Há preocupação com a qualidade da água, tanto do lençol freático quanto da que é acrescentada ao Lago Paranoá, após o tratamento do esgoto. A Caesb tem procurado formas de diminuir a perda de água por vazamentos e ligações clandestinas.

Tecnologias de verificação remota de consumo e armazenamento de água são estudadas. Procura-se saber se a proteção às nascentes, margens de rios e solos é devidamente fiscalizada pelas autoridades competentes. Enfim, cada detalhe torna-se mais importante”, afirma Marcos de Abreu. (*) Com agências


Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br Brasília Capital n Cidades n 9 n Brasília, 5 a 11 de agosto de 2017 - bsbcapital.com.br

ão de fim FOTOS: DIVULGAÇÃO

Bancários de Brasília defendem Caixa 100% pública em Dia Nacional de Luta

s postais de Brasília. Nada garante que a chuva prevista acabe com o racionamento

Governador é alertado pelo Inmet O governador Rodrigo Rollemberg recebeu, na segunda-feira (16), a informação de que as chuvas só devem voltar ao DF nesta última semana de outubro. Quem lhe passou os dados foi o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Francisco de Assis Diniz. As previsões indicam outubro com precipitações abaixo da média histórica, por influência do La Niña. Com base no panorama apresentado para o próximo trimestre, será possível avaliar as medidas de enfrentamento da crise hídrica e respaldar decisões nos próximos meses. O fenômeno climático La Niña, conforme explicou Franciso de Assis, causa a redução da temperatura das águas do Oceano Pacífico e, no Brasil, forma bloqueios atmosféricos no sul do País. Esses eventos desviam as frentes frias para o mar e impedem a formação de chuvas no Centro-Oeste.

As primeiras precipitações devem cair em forma de temporais em áreas isoladas. Em novembro, porém, a expectativa é que o nível fique, no mínimo, dentro da normalidade para o período. No entanto, o Inmet trabalha com 35% de probabilidade de ocorrência de chuvas acima da média do mês. “É importante que todos nós estejamos conscientes da gravidade (climática) por que passa o DF. Estamos vivendo, por exemplo, as maiores temperaturas da história”, afirmou Rollemberg. Representantes do governo acompanharam a apresentação feita pelo diretor do Inmet, entre os quais o secretário da Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Argileu Martins; o presidente da Caesb, Maurício Luduvice; o presidente da Adasa, Paulo Salles; e o presidente da Emater-DF, José Guilherme Leal.

E

mpregados e empregadas da Caixa protestaram em todo o país, nesta quarta-feira (18), contra os ataques à Caixa como banco 100% público e em defesa dos participantes da Funcef, o fundo de pensão dos bancários da instituição. Neste Dia Nacional de Luta, a mobilização organizada pelo Sindicato em Brasília se concentrou em frente ao edifício Matriz I e também dialogou com clientes e usuários nas agências. A atividade nacional também cobrou o pagamento do contencioso pela Caixa e contra o PLP 268/16, que propõe a redução da presença dos trabalhadores na gestão dos fundos de pensão. Os trabalhadores assinaram

o abaixo-assinado da campanha “Contencioso: essa dívida é da Caixa”, disponível online. Enilson da Silva, diretor da Federação dos Bancários do Centro Norte (Fetec-CUT/ CN), lembra que a Caixa foi criada para ajudar o Brasil a corrigir as desigualdades, sendo crucial a manutenção da empresa 100% pública para continuar gerindo as políticas públicas. “O desmonte da Caixa, o seu enfraquecimento e sua iminente privatização traria como prejuízo a perda de uma instituição que é fundamental para a correção das distorções sociais deste país”, alerta o dirigente. “Só a Caixa faz pagamento do Bolsa Família, financiamento do ‘Minha Casa, Minha Vida’, obras de infraestrutura que levam água, esgoto e energia aos rincões do país. A população carente perde muito e todo o restante da população também. Se abrirem o capital da Caixa, vamos perder a principal característica da empresa, a social”, reforça Ilva Alves, diretora da Fetec.


Brasília Capital n Cidades n 10 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Rollemberg ainda mais só

Por Chico Sant’Anna

O Partido Verde e a Rede poderão seguir os passos do PDT e deixar a base do governo. Na Câmara Legislativa, os três partidos já formam um bloco que, em alguns momentos, tem atuado na oposição. Para novembro, estão previstos encontros internos em que cada um dos dois partidos decidirá se abandona a barca de Rollemberg. Isto pode empurrar o socialista ainda mais à direita.

Turismo: Air France troca o DF pelo Ceará DIVULGAÇÃO

Embora tenha um dos melhores aeroportos do país, Brasília está perdendo espaço para as outras cidades. Depois de cancelar o voo Paris-Brasília, a Air France acaba de jogar um balde de água fria nas pretensões candangas de se transformar num importante ponto de conexão aérea, um hub na linguagem técnica. O Aeroporto de Fortaleza será o centro de conexões de voos das companhias Air France, KLM e Gol a partir de maio de 2018. As operações terão início com três voos da KLM para Amsterdã, na Holanda, e dois voos para Paris, na França, via Joon, empresa de baixo custo do grupo Air France. De lá, a Gol fará as interligações com o restante do Brasil. Não foram só as belas paisagens cearenses que levaram as empresas a tomar tal decisão. No ano passado, a Câmara Municipal da cidade aprovou uma política de benefícios fiscais a empresas aéreas que lá instalassem hubs. TURISMO ÀS MOSCAS – Já passou da hora do GDF e da Câmara Legislativa concentrarem-se na elaboração de políticas mais estruturantes para o desenvolvimento do DF. No mundo inteiro, cidades e países buscam atrair turistas, pois o setor é responsável pela entrada de divisas, geração de empregos e, na maioria dos casos, de desenvolvimento sustentável. Mas turista não cai do céu.

Revistas aponta em fotos precariedade na difusão do turismo candango

Precisa ser cativado. Sua atenção e curiosidade precisam ser alimentadas para que ele decida ir a esse ou aquele lugar. Políticas públicas precisam ser aprovadas e um marketing competente implantado. Uma das estratégias são as feiras de turismo. Nelas, tanto os agentes de turismos quanto os turistas são informados sobre as novidades, ofertas, oportunidades. No Brasil, um dos espaços mais estratégicos é a Feira da Associação Brasileira de Agência de Viagens – ABAV. Cada Estado deve montar seu stand com o que de melhor tem a oferecer. Deveria ser assim, mas com o GDF é diferente. Uma disputa pelas redes sociais entre a secretaria de Turismo do DF e a revista especializada Leitura de Bordo trouxe à tona a precariedade da difusão do turismo candango. Com fotos, a revista denuncia que o stand do

DF estava vazio. Também com fotos, o secretário Jaime Recena mostra que o stand estava equipado. Mesmo tomando como verdadeira a afirmação do secretário de Turismo – e comparando-se com os stands de outros Estados, até os economicamente mais frágeis, como Maranhão e Rondônia, percebe-se que não há uma estrutura competente para divulgar a cidade aos turistas. Alguns folhetos não serão atrativos suficientes para fazer a mente de um viajante. O GDF nada pagou pela participação na feira. Tudo foi bancado pelo governo federal. Poderia então ter caprichado mais. Como sugere a revista, se não tinha recursos, que convidasse os operadores locais, o chamado trade, as agências, os hotéis e até organizasse com os municípios do Entorno, como os da Chapada, uma ação conjunta. Perdeu a oportunidade.

Agenda: Anote ai! Quadras 500, CuiBono? Domingo 22 – Manifestação 500 NÃOS - em defesa do cerrado e contra a construção das quadras 500 no Sudoeste, na Praça do Cruzeiro, atrás do Memorial JK. Objetivo: preservar uma área de quatorze hectares às margens do Eixo Monumental. O espaço era destinado a construções institucionais da Marinha que, em 2007, permutou com a Antares Engenharia, pertencente à família do empresário Nenê Constantino, com diversas pendências judiciais. Lá deverão surgir, segundo Fernando Lopes, da Associação Parque das Sucupiras, 22 prédios de seis andares cada, seis prédios comerciais e um institucional. O projeto é da Oeste Sul Empreendimentos Imobiliários. Segundo Lopes, será demonstrado o envolvimento da Oeste Sul nos crimes denunciados pela Operação CuiBono? (a quem beneficia?), da Polícia Federal. Dentre as empresas beneficiadas por Geddel Vieira Lima, quando era vice-presidente da Caixa Econômica, estaria a Oeste Sul. Finalmente, o BRT no Park Way Segunda 23 – Duas das quatro estações do BRT inativas no Park Way devem entrar em operação. Desde a inauguração, há quatro anos, os moradores do bairro assistem aos ônibus do BRT passarem sem poder usufruir do transporte. As estações estavam fechadas e vandalizadas com vidros quebrados. Os vidros continuam quebrados, mas, até que os novos cheguem, receberam uma película protetora para não estourar. A Secretaria de Mobilidade promete para o fim do ano a ativação das outras duas estações. Quanto à complementação da linha, com o trecho que segue da Floricultura do Núcleo Bandeirante até a Estação Asa Sul, nas imediações do Setor Policial, esta não tem previsão, ainda.

Acompanhe também na internet o blog Brasília, por Chico Sant’Anna, em https://chicosantanna.wordpress.com Contatos: blogdochicosantanna@gmail.com


Brasília Capital n Cidades n 11 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Inadimplência na educação gera mudança de endereço O empresário Gustavo Gonçalves, proprietário da empresa Vocare Centrum Tele Atendimento Eireli ME, denuncia atrasos nos pagamentos na Secretaria de Educação do DF. Gonçalves, que já morou em Brasília e se mudou para Santa Catarina a fim de, segundo ele, “parar de vender para o GDF”, voltou a “cometer esse erro”, do qual diz se arrepender. A Vocare Centrum ganhou o pregão eletrônico 10/2016 para o programa Projovem Campo, conforme publicado no Diário Oficial do DF de 12 de agosto de 2016. Emitiu duas notas de empenho em 23 de novembro de 2016 com prazo de entrega dos materiais de 15 dias após a emissão. Segundo o proprietário da empresa, o material foi entregue na data correta e o processo de faturamento também. No entanto, até hoje, quase um ano após a prestação do serviço, não recebeu o pagamento. Em resposta à denúncia de Gustavo Gonçalves, a Secretaria de Educação informou que o processo da Vocare estava até segunda-feira (16) no mesmo órgão onde o processo foi entregue em novembro de 2016. Logo ao ser postada, em primeira mão, no site Brasília Capital e reproduzido nas redes sociais (Facebook e Twitter), o empresário Renato Figueiredo reagiu. Ele disse que eles “veem sua margem de lucro, pequena na grande maioria dos casos, ir por água abaixo com atrasos de pagamentos em 90, 150 e até mais de 200 dias, gerando prejuízos, demissões e muitos casos falência das empresas.”

InformAção Comissão de Economia, Orçamento e Finanças aprova parecer preliminar ao Projeto de Lei Orçamentária 2018

A

Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou o parecer preliminar ao Projeto de Lei Orçamentária Anual – PLOA de 2018 (PL nº 1.744/2017), em reunião extraordinária realizada na última terça-feira (17). O projeto, encaminhado pelo Governo do Distrito Federal à CLDF, prevê um total de R$ 26,95 bilhões em receitas. O Distrito Federal conta ainda com R$ 13,6 bilhões do Fundo Constitucional do DF, repassados pela União, e R$ 1,86 bilhão para investimentos nas estatais, alcançando um total de R$ 42,4 bilhões para o próximo ano. O prazo para apresentação de

emendas parlamentares à PLOA 2018 se encerrará no dia 1º de novembro. Cada deputado distrital poderá apresentar até 50 emendas à despesa, no valor total de R$ 18,8 milhões, conforme aprovado no Colégio de Líderes da Câmara. E durante esse prazo, os parlamentares poderão apresentar emendas ao projeto de lei que trata do Plano Plurianual (PPA). A CEOF realizará também audiência pública na Câmara Legislativa, na próxima quarta (25), para debater o Projeto de Lei Orçamentária de 2018, com a participação da secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão do Distrito Federal, Leany Lemos.

Você merece saber tudo o que acontece na Câmara Legislativa.

AGENDA DA SEMANA 23/10/2017 | Segunda-feira 15h

Audiência Pública: Criação do Serviço de Verificação de Óbitos no DF

19h

Sessão Solene: Aniversário de Samambaia

24/10/2017 | Terça-feira 9h 9h30 10h

Abertura da Semana do Servidor Reunião Extraordinária da Comissão de Economia, Orçamento e Finanças Sessão Solene: Homenagem aos Idosos de Brazlândia

10h30 Reunião Ordinária da Comissão de Constituição e Justiça 14h Reunião Extraordinária da Comissão de Segurança 15h

Sessão Ordinária

19h

Sessão Solene: Dia do Dentista

25/10/2017 | Quarta-feira

Câmara Legislativa autoriza GDF a pegar empréstimos internacionais para captação de água

A

Câmara aprovou, na última terçafeira (17), o projeto de lei (PL nº 1.762/2017) que autoriza o Governo do Distrito Federal a contratar operação de crédito com bancos internacionais até o valor de US$ 41,1 milhões para financiar a implantação do Programa Brasília Capital das Águas. Além de bancos internacionais, também estão autorizadas as instituições financeiras internacionais e organismos multilaterais e bilaterais. As operações podem ser feitas com ou sem garantia da União. O texto foi aprovado na íntegra pelas comissões de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF), Constituição e Justiça (CCJ) e de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo (CDESCMAT). A matéria segue agora para o plenário.

Crise hídriCA - O GDF alega que o objetivo do Programa Brasília Capital das Águas é o desenvolvimento sustentável no enfrentamento à grave crise hídrica do Distrito Federal. Lembra ainda que, no ano passado, a barragem do Rio Descoberto, responsável pelo abastecimento de 67% da população do DF, apresentou o menor nível de sua história. A Secretaria de Planejamento, Gestão e Orçamento especifica a contratação com o Fundo Financeiro de Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata) ou com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), entre os organismos internacionais.

10h 10h 10h

Audiência Pública: Projeto de Lei do Orçamento Anual para 2018 Reunião Ordinária da Comissão de Educação, Saúde e Cultura Reunião Ordinária para Análise das Propostas de Emenda à Lei Orgânica

15h

Sessão Ordinária

19h

Abertura da exposição: Embaixada do Paraguai Audiência Pública: Ideologia de Gênero na Base Nacional Comum Curricular

19h

26/10/2017 | Quinta-feira 9h

Diálogos Inspiradores: Congresso Lixo “0”

10h 15h

Sessão Solene: Homenagem a atletas de Jiu-Jitsu Sessão Ordinária

19h

Sessão Solene: Aniversário do Lago Norte

27/10/2017 | Sexta-feira 15h 19h

Audiência Pública: Uso dos Espaços Públicos Sessão Solene: Dia do Cerimonialista

AgendA sujeitA A AlterAções.

www.cl.df.gov.br


Brasília Capital n Cidades n 12 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Unimed cancela plano de adolescente com câncer Beatriz, de 16 anos, foi diagnosticada com um tipo raro da doença. Seu plano de saúde acabou cancelado depois que a operadora negou a atendê-la, fazendo-a recorrer à rede pública REPRODUÇÃO

Gustavo Goes

B

eatriz de Siqueira Maciel, 16 anos, foi diagnosticada, há dois anos, com um tumor neuroendócrino, anomalia rara até para pessoas com mais de 40 anos, imune à quimioterapia e à radioterapia. O drama dela piorou mais ainda porque seu plano de saúde feito pela ServBem foi cancelado, após a operadora Unimed se negar a atender a paciente. O diagnóstico de Beatriz aconteceu em 31 de dezembro de 2015. Um mês antes, a menina havia sido submetida a uma cirurgia para retirar o apêndice. Até então, esta era a razão para as dores no corpo, o que foi rechaçado pela biópsia. A partir de janeiro de 2016, a mãe da garota, Fernanda Cristina de Siqueira, começou a busca pelo tratamento, que era desconhecido por pediatras. O principal exame, o octreoscan, para verificar se o câncer se espalhou pelo organismo (metástase), custa R$ 8,4 mil. A operadora Unimed cancelou o plano de saúde em 20 de janeiro de 2016. Entretanto, a ServBem – hoje Associação de Assistência à Saúde Odontológica dos Servidores Públicos do Brasil (AASPB) – continuou cobrando a mensalidade até agosto de 2016. Fernanda e Beatriz recorreram à rede pública. Conseguiram ser atendidas no Hospital da Criança em maio de 2016. A cada trimestre, a menina é submetida, naquela unidade, a ecografia. A cromogranina é custeada pela Abrace em parceria com o Laboratório Sabin, para diminuir os sintomas de vermelhidão no rosto, vômito e diarreia. Esta será a rotina dela nos próximos dez anos. GUERRA JUDICIAL –Apesar de ter vencido na Justiça em diversas instâncias,

ÁGUAS CLARAS

Fiscalização retira faixas de propaganda A Administração de Águas Claras não dá trégua à remoção de faixas e placas de publicidade. O trabalho tem sido feito também nos finais de semana. Quem transgride as normas imagina que aos sábados e domingos existe a possibilidade de escapar da fiscalização. Mas, no fim de semana passado, foram recolhidas 550 faixas. O administrador Valdeci Machado montou uma escala entre os funcionários para impedir que a cidade fique poluída. Nos dias úteis a fiscalização é ininterrupta.

TAGUATINGA Quiosques legalizados

Beatriz tem uma rotina de exames prevista para os próximos dez anos inclusive com a ausência de representantes da ServBem e da Unimed nas audiências, e com multa estipulada em R$ 500 mil, as empresas se negam a dar o tratamento. Principal atividade de Beatriz, a dança precisou ser deixada de lado. A jovem estuda em um colégio público do Plano Piloto e cursa o 2° ano do Ensino Médio. O tratamento com o octreoscan obrigou Beatriz a ficar longe da caçula, Luciana, por 12 horas, devido à radioatividade. O episódio foi marcante para a família, que se uniu ainda mais com a busca pelo tratamento. “Ela entendeu quando a rotina mudou. E, com sua inocência e

inteligência, falou para eu cortar o cabelo dela para doar para crianças que passam pela mesma situação que a irmã”, conta a mãe. UNIMED – A Central Nacional Unimed, por meio de nota, afirmou estar atenta às decisões judiciais referentes ao caso e que todos os esclarecimentos necessários serão dados nos autos. “A consumidora já foi contatada e afirmou que não necessita de atendimento imediato, também não registrou reclamação ou descontentamento com a operadora”, diz o texto. A reportagem não conseguiu contato com o ServBem.

O administrador de Taguatinga, Marlon Costa, visitou quiosques no setor QSE para tratar da regularização daqueles comércios e tirar dúvidas sobre decretos assinados na segunda-feira (16) pelo governador Rollemberg regulamentando o funcionamento de quiosques, feiras e trailers. Serão emitidos termos de autorização de uso para 3 mil instalações até a conclusão das licitações. O secretário das Cidades, Marcos Dantas, destacou que as mudanças representam segurança jurídica para os trabalhadores e para os frequentadores. “Esses decretos são um importante avanço no ordenamento territorial da nossa cidade. Teremos a oportunidade de cadastrar e organizar as atividades econômicas nesses espaços”, disse.

Superliga Derrotado na abertura da Superliga Feminina pelo Fluminense-RJ, o Brasília Vôlei tenta se recuperar contra o Sesi-SP, sábado (21), no ginásio do Sesi, em Taguatinga. A partida é vista como crucial pelo treinador Sérgio Negrão, que culpa a falta de ritmo da equipe pela má estréia na competição.


PROGRAMA DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS O Sebrae no DF, em parceria com o Governo de Brasília, leva até você consultorias, palestras, oficinas e cursos totalmente GRATUITOS para melhorar ainda mais a sua empresa.

Mais conhecimento aos empresários das Áreas de Desenvolvimento Econômico (ADEs) do Distrito Federal!


Brasília Capital n Geral n 14 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Aqui se faz, aqui se paga Como se opera a Justiça de Deus? As religiões tradicionais – Catolicismo e Protestantismo – não sabem responder a estas e a outras questões provocadas pelos jovens de hoje. E por isso estão ficando vazias. A exceção no meio evangélico são aquelas que prometem “milagres”. Na Europa, as igrejas católicas estão cada dia mais vazias. A mente racional de hoje exige respostas lógicas. Partindo da premissa de que Deus é justo, não é possível entender, baseado apenas numa vida, as crianças

nascidas cegas, aleijadas, doentes, paralíticas, anencéfalas, etc. Muito menos as desigualdades na sociedade. A resposta simplória de um Céu após a morte para os que sofrem, notadamente os pobres, não convence mais. Em 1973, a Dra. Hellen Van Bach comprovou, pela regressão de memória, o que religiões como o Espiritismo e Budismo já tinham ensinado: já vivíamos antes desta vida. Dra. Hellen regrediu no tempo, até antes do nascimento, centenas de pessoas. E a todas fez dez perguntas sobre

Che Guevara continua mais vivo do que nunca Para que não haja mal-entendidos, afirmo que não sou comunista, muito embora tenha atuado na Juventude Comunista do Brasil por puro idealismo. No entanto, desde muito cedo tenho como ídolo o guerrilheiro Ernesto Che Guevara, nascido na cidade argentina de Rosário, em 14 de julho de 1928, morto em 9 de outubro de 1967, aos 39 anos de idade, no vilarejo boliviano de La Higuera, quando tentava libertar a Bolívia do então jugo capitalista, país que, hoje,

50 anos depois, tornou- se um socialista graças aos votos democráticos, elegendo o presidente Evo Morales. A propósito, Morales iniciou essa comemoração pós-mortem com uma série de eventos, dia 5 de outubro, em Vallegrande, incluindo exposições sobre a vida e a obra do herói argentino-cubano. No dia 8, foi realizado um ato simbólico em La Highera. A esses atos, compareceram quatro dos seis filhos de Che, atendendo convite do presidente Mo-

MARCELO RAMOS O REPÓRTER DO POVÃO

Programa O Povo e o Poder das 8h às 10h de segunda a sábado Notícias, Esportes e Músicas

Rádio JK - AM 1.410 Ligue e participe: (61) 9 9881-3086 www.opovoeopoder.com.br

as razões de estarem vindo para a Terra. Este trabalho, tese de doutorado em Psicologia, está no livro “Life Before Life”, que o pesquisador Hermínio Miranda reproduziu no seu livro “Nossos Filhos são Espíritos”. Assim, entendido que já vivemos antes, entendemos também as razões das misérias, dos miseráveis e das pessoas de bem em exercício na Terra. O racista de ontem é o negro de hoje defendendo os direitos dos negros. O machista de ontem é a feminista de hoje defendendo os direitos das mulheres. O perseguidor de homossexuais de ontem é o ativista homossexual de hoje defendendo seus direitos. O destruidor da natureza de ontem é o ambientalista de hoje defendendo a Natureza. O assassino de ontem, que usava a faca, espada, espadachim, é o cirurgião de hoje usando o bisturi para salvar vidas. O la-

drão de ontem é a pessoa caridosa de hoje. O obsessor de ontem é o médium de incorporação de hoje. O político corrupto de ontem é o palestrante ou educador de hoje, pregando ética. O aborteiro de ontem é o pediatra, obstetra, dirigente de orfanato ou parteira de hoje. O sofrimento, que vem após o arrependimento, apenas serve de instrumento de educação para que cada um possa transformar-se e fazer seu trabalho amoroso de reparação. Aqui se faz, aqui se paga. “Os teus pecados te são perdoados porque você muito amou”, ensinou Jesus. Fora da caridade não há salvação, endossou Allan Kardec.

rales. Segundo se sabe, Guevara exercia verdadeiro poder hipnótico sobre as mulheres. A atração era tão forte que durante a conferência internacional de Punta del Leste, em 1961, as esposas dos diplomatas norte-americanos fizeram questão de cumprimentá-lo. Filho de família de posses, desde a adolescência foi incentivado pelos pais a frequentar a excelente biblioteca particular dos Guevara, quando Che se identificou principalmente com as obras de Marx, Engels e Lênin, mas sem deixar de ler outros autores. Médico bacharelado, seu excelente nível de cultura ficou evidenciado nas cartas que enviava à mãe, Célia, a exemplo de quando disse em tom humanista: “É preciso ser duro, mas sem perder a ternura, jamais!” Essa ternura não aflorou na cabeça

do militar que o procurou quando se encontrava de pés e mãos amarradas em La Highera, em 9 de outubro de 1967. Altivamente, Che indagou: “Você veio aqui pra me matar?” A resposta foi uma rajada de metralhadora portátil, que está ecoando até hoje, após meio século, nas inúmeras comemorações internacionais, incluindo na Bolívia, e um filme sobre a vida do heroico guerrilheiro que está sendo produzido na França -, apesar de terem escondido o cadáver de Che durante 30 anos, em vão. Ou seja, Ernesto Che Guevara não morreu. Em minha opinião, só morre quem é esquecido.

José Matos Professor e palestrante

Fernando Pinto Jornalista e escritor


Brasília Capital n Geral n 15 n Brasília, 19 a 27 de outubro de 2017 - bsbcapital.com.br

Como assistir corretamente? Pelo título do texto, você provavelmente esperava encontrar um artigo sobre a maneira correta de usar uma televisão – a distância adequada entre o telespectador e a TV, a iluminação perfeita para não agredir os olhos, a altura ideal da tela. Infelizmente, eu não tenho propriedade para falar sobre isso, mas possuo conhecimento suficiente para falar sobre o verbo assistir. Imagine a seguinte situação: Dia especial: final de Copa do Mundo. Todos se reúnem em um lugar comum para acompanhar qual será a melhor seleção de todos os tempos. Muitas pessoas conversam paralelamente sobre diversos assuntos, e é quase impossível desembaralhar todas as vozes. Faltam 2 minutos para o início do jogo. A TV ainda está desligada. De repente, uma voz mais alta e nervosa se destaca, com as seguintes palavras: “Alguém liga logo a TV! Eu quero assistir o jogo!” Qual brasileiro nunca viveu um episódio semelhante? E qual brasileiro nunca questionou qual é a forma correta de usar o verbo assistir? Chegou a hora de sanar todas as suas dúvidas! O verbo assistir pode assumir quatro sentidos distintos: 1. O primeiro sentido é o de competir, caber. Nesse caso, o verbo é transitivo indireto, e exige a presença da preposição a:

Ex.: Não assiste ao diretor decidir o local da reunião. 2. O segundo é o de morar. Nesse caso, o verbo é intransitivo e vem acompanhado de um adjunto adverbial de lugar (normalmente introduzido pela preposição em): Ex.: Michel assiste em Brasília há muitos anos. 3. O terceiro é o de dar assistência, auxiliar. Nesses casos, o verbo pode ser tanto transitivo direto quanto transitivo indireto (com a exigência da preposição a). Detalhe importante: neste caso, prioriza-se a transitividade direta. Ex.: O professor assistiu o aluno (ou ao aluno) sem demora. 4. Por fim – e não menos importante –, há o quarto sentido, que é o de ver, observar, presenciar. Nesta situação, o verbo assistir só pode ser transitivo indireto, ou seja, a presença da preposição a é obrigatória! Ex.: Os amigos se reuniram para assistir à final da Copa do Mundo! Por meio deste artigo, você aprendeu todas as possibilidades de uso do verbo assistir! Além do conhecimento gramatical, é necessário também observar sentido textual desejado! Essa dica, além de proveitosa para a vida, será válida para responder várias questões de prova!

Elias Santana Professor de Língua Portuguesa e mestre em Linguística pela Universidade de Brasília (UnB)

A polêmica do chá de hibisco Hibiscus L. é um gênero de plantas que agrupa aproximadamente 300 espécies diferentes, e apresenta flores e folhas exuberantes. O Hibiscussabdariffa é a espécie conhecida para utilização na forma de chás, e é consumido nessa forma em mais de 10 países. Nos últimos anos, essa espécie tem sido muito estudada por seus efeitos relacionados à saúde, e quando buscamos artigos em bases de dados científicos, como o PUBMED, encontramos especificamente nos últimos cinco anos um número crescente de publicações. É possível encontrar estudos in vitro, in vivo com modelo animal e também estudos com humanos, incluindo revisões robustas, que nos levam a crer que a utilização desse tipo de infusão tem, si, potenciais benefícios à saúde. Há compostos O hibisco apresenta um imfitoquímicos portante conteúdo de compostos associados à atividade fitoquímicos, polifenois, que esantibacteriana, tão associados à atividade antibacteriana, antioxidante, nefro e antioxidante, nefro e hepatoproteção, além de efeito hihepatoproteção, além potensivo e antiateroesclerótico. de efeito hipotensivo e A maioria dos trabalhos não antiateroesclerótico faz referência a toxicidade. Porém, como tudo na nutrição, os nutricionistas recomendam ingerir a bebida com moderação. Portanto, um volume em torno de 200ml ao dia da infusão das flores pode trazer benefícios à saúde. Há algumas semanas, ouvimos absurdos associando a morte de uma mulher ao uso do chá de hibisco. Por isso recomendo fortemente, que busquem as informações com quem entende do assunto.

Caroline Romeiro Nutricionista e professora na Universidade Católica de Brasília (UCB)


Jornal Brasília Capital 334