Page 1

BOM DIA

SEXTA-FEIRA 13 DE ABRIL - 2018 | R$ 1,00

Edição: 4.198 - Ano XX - Fechamento: 17h20 - www.bomdiaonline.com

Estupro perto da Uemg pode ser armação Página 7 Dindão

Monlevadense é mãe aos 64 anos Octaviano Neves/Divulgação

Após 30 anos tentando engravidar, a monlevadense Norma Maria de Oliveira, hoje com 64 anos, deu à luz uma criança nesta terça-feira, 10, na Maternidade Octaviano Neves, em Belo Horizonte. A menina nasceu prematura de oito meses, com 1,7 quilo e está internada na incubadora. Mãe e filha passam bem, segundo a maternidade.

Feira movimenta Praça do Povo Página 4

Solar Monlevade será aberto à visitação Página 5


sexta-feira, 13 de abril de 2018

BOM DIA

opinião

2. EXPEDIENTE

BOM DIA • Diretor Geral: Luiz Gonazaga de Castro • Comercial:

Novos Templos

comercial@bomdiaonline.com 3851-1515 • Diagramação/Arte: Sérgio Henrique Braga • Impressão: Gráfica Bom Dia • Colaboradores: Márcio Naoto Suzuki (Up Street) Thiago Titó (Giro) Marcos Martino (Cenários / Médio Pira) • Representante Comercial: Super Mídia Brasil - BH Central de Comunicação - SC Geraldo Magela Gonçalves (Dindão) - (31) 9965-4503 Redação e Administração Rua Nossa Senhora Aparecida, nº 152, Sl. 305, Aclimação, CEP.: 35930-028 João Monlevade / MG / Brasil (31) 3851.1515 • Bom Dia online: www.bomdiaonline.com Circulação: Alvinópolis, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bom Jesus do Amparo, Catas Altas, Dionísio, Dom Silvério, Itabira, João Monlevade, Nova Era, Rio Piracicaba, Santa Bárbara, São Domingos do Prata, São Gonçalo do Rio Abaixo, São José do Goiabal. FUNDADO EM JULHO DE 1998

Bom Dia Comunicação Ltda - ME. FUNDADORES: Geraldo Magela Gonçalves João Bosco Roneyjober Alves Andrade CNPJ.: 24538633/0001-16 Todos os Direitos Reservados bomdia@bomdiaonline.com redacao@bomdiaonline.com

Enquanto isso na fila do banco... - Paulinho...que bom te encontrar aqui...tudo tranquilo? - Tudo beleza. Fora a paradeira né? - Ah... mas vai melhorar... piorar não tem jeito. - Mas aqui ...o que você vai fazer hoje à noite? - Estou pensando em ir a um showzinho que vai rolar. Uma banda nova. Disseram-me que é muito boa. - É mesmo? Ih rapaz ...eu ia te convidar pra ver um show lá em casa. - Como assim um show em sua casa? - É o seguinte. Eu comprei uma TV de LED daquelas de 70 polegadas. Uma parede inteira da minha sala. E descolei uns sites que a gente tem vários shows ao vivo. A gente pode escolher. - Que barato. Mas e o som? - você não faz ideia. A gente ouve até a respiração dos caras. Parece que a gente tá lá. E de graça ...sem pagar ingresso. - É mesmo? Mas sei lá... - Vai lá, sô. Eu convidei também uns amigos...vai ser legal. - Então vai rolar uma baladinha depois? Vai ter umas biritas? - É claro. E uma música da hora também... - Legal. Quer que eu leve alguns CDS? - Não precisa. A música a gente pega em streaming na hora. Tem programação pra tudo, todo tipo de música. E de graça.

- Legal ... mas sei lá... - Sei lá o que, home? Pense bem. Sem fila, sem gente suada e esquisita, sem músicas que a gente não gosta e com toda segurança. Vamos lá, sô. - Tá certo. Tenho de levar alguma coisa? Bebidas? Algum ingrediente pra gente fazer um tira-gosto? - Não precisa se preocupar. Não vamos mexer com cozinha, essas coisas. Já tenho um bocado de coisas prontas. A gente esquenta no micro-ondas e tá tudo certo. - Ok. Mas pelo menos a gente vai dançar um pouco né? Você diz que vai ter uns amigos? - Mas é claro. Eu tenho uns óculos de imersão que você vai pirar. Você coloca os óculos e quando abre os olhos, está numa pista estribada dançando com várias pessoas bacanas. É uma experiência muito boa.

- Sei... mas aqui... imagine que uma das meninas que vai na festa gosta de mim. Eu vou poder dar uns amasso né? - Você vai fazer melhor. Se você e essa menina quiserem, poderão colocar os óculos e transar virtualmente no alto do Himaláia, no alto das pirâmides do Egito, no centro de um vulcão. -Virtualmente? - Sim. Mas o erotismo é o mesmo. E a menina não engravida. Orgasmo

garantido e sem contraindicações. - Tá certo. - Tá topado então? Posso contar com você?

- A ideia é tentadora. Mas vou pro show da bandinha nova mesmo. Vou aproveitar, pois pode ser que no futuro não tenhamos mais artistas feitos de carne, osso e emoção. Teremos aparatos tecnológicos até pra limpar nossas bundas. OBS - Como diz meu amigo Cristiano Salazar, a tecnologia tá evoluindo tanto, que daqui há algum tempo não precisaremos mais de gente. MARCOS MARTINO PRODUÇÕES (031) - 988151041 marcos.martino@gmail. com http://marcosmartino. wix.com/marcosmartino

VAGA DE EMPREGO RCM CONTRATA PESSOAS PORTADORAS DE NECESSIDADES ESPECIAIS Interessados enviar currículo para o e-mail

pessoal1@rcmloc.com.br ou entregar diretamente na empresa. RCM Locação de Máquinas Ltda Av. Alberto Lima, 2554, Bairro Sion João Monlevade/MG Fone: (031) 3852-1234


BOM DIA

sexta-feira, 13 de abril de 2018

cidade

3.

Sábado tem Aggeu Marques e Maurício Gasperini (ex-Rádio Táxi) no Espaço Alegrete Divulgação

João Monlevade - Dia 14 de abril, sábado, tem a 2ª edição do projeto “Esquinas de Minas” em João Monlevade. Dessa vez Aggeu Marques irá convidar o músico Maurício Gasperini (ex-vocalista da Rádio Táxi) para uma participação especial no Espaço Alegrete. Maurício Gasperini comandava a Rádio Táxi, banda famosa na década de 80, dona de hits consagrados como Eva, Garota Dourada, Um amor de Verão e inúmeros outros sucessos. Músicas que embalaram toda uma geração e continuam na memória do povo. Segundo Luciano Estivalet, proprietário da casa, a próxima edição será uma volta ao tempo com clássicos que marcaram época. Outro ponto de destaque será o aumento do número de mesas e cadeiras, oferecendo mais conforto. Quem for ao evento, que começará a partir das 16 horas com DJ Dino e logo após a banda Capitão Caverna, poderá saborear o chopp Backer, um dos melhores do Brasil, além de tira-gosto no ponto. Os ingressos são limitados e estão sendo vendidos antecipadamente por R$ 20,00 na Óptica do Toninho. O Espaço Alegrete fica na rua Ricardo Leite, 123, Carneirinhos, João Monlevade (ao lado do ponto de táxi).

Câmara de São Gonçalo promove primeiro encontro com os Vereadores mirins e suplentes ACOM CMSGRA

São Gonçalo do Rio Abaixo - Na tarde desta quinta-feira, 12, a Câmara Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo promoveu o primeiro encontro com os vereadores mirins e os suplentes eleitos para a segunda edição do projeto. Os estudantes foram apresentados para os vereadores da casa que deram boas vindas aos jovens. Eles parabenizaram os jovens pela vitória e

Interno que norteia o trabalho da Câmara Mirim. No próximo dia 19 eles serão empossados em cerimônia a ser realizada a

partir das 18h30 na sede do legislativo. Logo após haverá a eleição para a Mesa Diretora da Câmara Mirim.

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELA VISTA DE MINAS

No próximo dia 19 eles serão empossados em cerimônia

destacaram a importância do papel que irão exercer. Logo após, os vereadores mirins e os suplentes

receberam orientações de como será desenvolvido o projeto além das primeiras noções básicas do

funcionamento da Câmara. Eles também visitaram o prédio do legislativo e receberam o Regimento

Aviso de Licitação: PREGÃO PRESENCIAL Nº 14/2018 no dia 26/04/2018 às 08h:30min. Objeto: Aquisição de material de Artesanato. O Edital se encontra à disposição dos interessados no setor de licitações, Av.: Arthur da Costa e Silva, 70, Centro, de segunda à sexta-feira no horário de 7h às 11h e 13h às 17h. ou através do site: www.belavistademinas. mg.gov.br Maiores informações poderão ser adquiridas pelo telefax: (31) 3853-1271/1272. Wilber José de Souza Prefeito Municipal


BOM DIA

sexta-feira, 13 de abril de 2018

cidade

4.

Feira Regional de Economia Popular Solidária movimentou Monlevade João Monlevade – Durante dois dias, 11 e 12 deste mês, a Praça do Povo recebeu a Feira Regional da Economia Popular Solidária, movimentando a área central da cidade. O evento, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), em parceria com o Fórum Mineiro de Economia Popular Solidária, Conselho Estadual de Economia Popular Solidária (Ceeps), da Associação Aprender e Produzir Juntos (APJ) e Prefeitura de João Monlevade, chamou a atenção dos transeuntes pela organização da feira no

Dindão

Artesanato, comidas típicas, doces, quitandas e uma infinidade de produtos estiveram disponíveis para o público

espaço e elos produtos expostos. Artesanato, comidas típicas, doces, quitandas e uma infinidade de produtos estiveram disponíveis para o público adquirir e se deliciar. Toda a produção vem de empreendimentos econômicos soli-

dários, seja da agricultura familiar, de comunidades tradicionais ou empreendimentos urbanos, mas a principal característica é a forma de produção: a economia popular solidária se baseia na cooperação, democracia e solidariedade, com respeito à

natureza e valorização do trabalho humano. Participam desta prática empreendimentos econômicos organizados coletivamente por trabalhadores. Além de incentivar a comercialização direta dos produtos, a feira é espaço de promoção de

negócios, fomento, formação e informação, visando à sustentabilidade dos empreendimentos. É uma ação que consolida as políticas estaduais de economia solidária, enfrentamento à pobreza no campo e de fortalecimento do diálogo com

os movimentos sociais. Saiba mais: Em Minas Gerais existem 1.554 empreendimentos da economia solidária, com atuação nos segmentos de artesanato, agricultura familiar, alimentação, serviços, confecção, catadores de material reciclável, cultura, cosméticos, crédito e piscicultura. Segundo a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego, o estado responde por 15% do mercado brasileiro de economia solidária. A feira já foi realizada em Ouro Preto (3 e 4/3), Governador Valadares (16 e 17/3), Passos (31/3 e 1º/4).


sexta-feira, 13 de abril de 2018

Conecte Já

BOM DIA

cultura

(31) 3851-0475 Av. Getúlio Vargas, 4.906

5.

www.internetsuper.com.br

200 Anos

ArcelorMittal abrirá Solar de Jean Monlevade para visitação Sérgio Henrique Braga

a construção passou a dominar a paisagem à margem do rio Piracicaba. Com varanda nas quatro faces, tanto no nível inferior quanto no superior, o Solar é uma construção marcada também pela segurança de sua estrutura. Em seu interior, há uma bem ornamentada capela, onde, periodicamente, celebravam-se missas e outras atividades religiosas. A Fazenda Solar é um marco na História de João Monlevade, sendo o seu mais imponente Monumento Histórico.

Contando com a amizade do Capitão – Mor João Gomes de Abreu e Freitas, que recebeu o francês Jean de Monlevade em sua residência na Villa de São Miguel do Piracicaba, foi erguida em 1818 a Casa grande e a vivenda para abrigo dos escravos. João de Figueiredo foi o responsável pelo construção da Fazenda Solar, que aconteceu em ritmo acelerado. A fazenda é uma construção de sobrado segura com dobradas fileiras de esteios.

Colocada no centro de quatro grandes corpos de construções ocupadas pelos escravos e outros edifícios destinados aos serviços de carpintaria e sapataria, a fazenda, com cerca de 20 cômodos, tinha à sua frente um parque de jabuticabeiras e uma capela bem ornamentada. O acesso á fazenda podia ser feito por uma ponte sobre o rio Piracicaba, na qual se cobrava o pedágio de 40 réis. O prédio hoje é propriedade da ArcelorMittal Monlevade, que o mantém preservado.

DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DE MINAS GERAIS - DETRAN/MG EDITAL DE LEILÃO Nº 01247/2018 - CONSERVADOS / SUCATAS APROVEITÁVEIS

As visitas serão realizadas uma sexta-feira por mês mediante agendamento

João Monlevade - A ArcelorMittal Monlevade abrirá o antigo Solar da Fazenda Monlevade para visitação da comunidade a partir do próximo dia 20 de abril. A iniciativa faz parte da programação das comemorações do bicentenário da chegada do pioneiro Jean Antoine Felix Dissandes de Monlevade ao Brasil iniciadas no

ano passado. As visitas serão realizadas sempre às terceiras sextas-feiras de cada mês, de 14h às 16h30. Quem quiser conhecer o imóvel construído por Jean Monlevade deve agendar a sua visita pelo telefone 3859-1455. As datas previstas para visitação são: 20/04, 18/05, 15/06, 20/07, 17/08, 21/09, 19/10, 16/11 e

21/12/18. A história do Solar Ao chegar às terras do antigo arraial de São Miguel de Piracicaba (hoje município de Rio Piracicaba), Jean Antoine Félix Dissandes de Monlevade deu início, estima-se que por volta de 1818, à construção de sua residência, que teria o nome de Solar Monlevade. Majestosa, confortável e imponente,

O ESTADO DE MINAS GERAIS, pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais - DETRAN/ MG, órgão integrante da estrutura orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais, em conformidade com o disposto no art. 22, inciso I, e art. 328, Caput, §§ 14 e 15, da Lei Federal Nº 9.503, de 23 de setembro de 1997 (Código de Trânsito Brasileiro); e consoante com a Resolução do Conselho Nacional de Trânsito Nº 623, de 06 de setembro de 2016, torna público que realizará LEILÃO, recebendo o Nº 01247/2018 - CONSERVADOS/SUCATAS APROVEITÁVEIS, de veículos apreendidos por infração de trânsito, presidido pelo Leiloeiro Administrativo FERNANDO LINHARES PEREIRA e demais Leiloeiros Administrativos, descritos na Portaria/Resolução n° 1398/2013, de 24 de Outubro de 2013, que conduzirão a hasta pública, assistido pela Comissão de Leilão do DEPARTAMENTO DE TRANSITO DE MINAS GERAIS, instituída pela Portaria Nº 921/16, publicada no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais em 29 de Setembro de 2016, sendo o evento regido pelas normas gerais da Lei Federal Nº 8.666/93 e suas alterações posteriores, no que couberem, para alienação, pela melhor oferta individual de cada bem, no estado em que se encontram, dos lotes de veículos apreendidos e recolhidos nos pátios credenciados e ou vinculados ao DETRAN/MG, de acordo com as regras e disposições deste ato convocatório. O LEILÃO será realizado no Colégio e Faculdade Kennedy, situado(a) na Rua Paracatu, 115 Colégio E Faculdade Kennedy - Bairro Nossa Senhora DA Conceição, Joao Monlevade - MG, no(s) dia(s) 28 de Abril de 2018, com início dos trabalhos marcados para as 09:00 horas, conforme disposto abaixo: I – no dia 28 de Abril de 2018, será(ão) colocado(s) a venda e o(s) veículo(s) recolhido(s) no pátio denominado JS SERVIÇOS DE REBOQUE E ESTACIONAMENTO LTDA, compreendendo os lotes de número 1 ao de número 165; A VISITA ao pátio PARA INSPEÇÃO VISUAL dos veículos poderá ser feita pelos interessados no(s) dia(s) 19 a 22 neste mesmo mês e ano, no horário de 09:00 às 17:00 horas, em seu respectivo endereço, a saber: I – JS SERVIÇOS DE REBOQUE E ESTACIONAMENTO LTDA - VERA CRUZ, situado no(a) Rua Gata Sul, nº 1400 - FUNDOS - FIRMA, Bairro Vera Cruz, Joao Monlevade-MG; O inteiro teor deste leilão poderá ser obtido nos sites: www.iof.mg.gov.br e www.detran.mg.gov. br ou nas dependências do Detran/MG, na av. João Pinheiro, n.º 417, bairro centro, Belo Horizonte/MG. Belo Horizonte, 4 de Abril de 2018. HAMILTON REIS DE CARVALHO Presidente da Comissão Especial de Leilão DETRAN-MG


BOM DIA

sexta-feira, 13 de abril de 2018

cidade

6.

Monlevadense de 64 anos dá a luz uma menina em maternidade de Belo Horizonte Norma Maria de Oliveira fez fertilização in vitro para engravidar. A menina nasceu prematura, mas passa bem Belo Horizonte - Após 30 anos tentando engravidar, a monlevadense Norma Maria de Oliveira, hoje com 64 anos, deu à luz uma criança nesta terça-feira, 10, na Maternidade Octaviano Neves, em Belo Horizonte. A menina nasceu prematura de oito meses, com 1,7 quilo e está internada na incubadora. Mãe e filha passam bem, segundo a maternidade. “Eu trabalho com gravidez de mulheres com idades consideradas de risco, 42 anos, 46 anos. É a primeira vez que trabalhei com alguém com mais de 50”, disse a ginecologista e obstetra Rita de Cássia Amaral. Norma passou por uma fertilização in vitro. O óvulo é de uma doadora. Já o espermatozoide é do companheiro de Norma que tem 45 anos. “Ela me procurou no ano passado com este desejo de ser mãe. Foi considerada uma gravidez de alto risco. Na última consulta ela estava com a pressão alta e decidimos fazer a cesárea”, contou a médica. Norma diz sofrer preconceito “O que mais tem é o preconceito, principalmente da mulher com outra mulher. Acha que a mulher passou de certa idade não pode mais ser mãe”, contou a Norma Maria de Oliveira, de 64 anos, nesta quinta-feira (12), dois dias após dar à luz. Ana Letícia nasceu prematura

com 1,7 quilo. Norma contou que sofre preconceito, mas falou que não se importa. “Já aguentei agora recente esse tipo de preconceito, as mulheres falam assim: nó, tá doida, com essa idade? E eu não ligo pra esse tipo de preconceito, então fiz assim mesmo”, disse. “Toda gravidez de fertilização in vitro já é uma gravidez de alto risco. Na idade da Norma, mais diferente ainda. A gente que trabalha com gravidez de alto risco já sabe como manipular, dar mais vitaminas. No caso dela eu usei uma substância anticoagulante por causa da idade”, explicou a a ginecologista e obstetra Rita de Cássia Amaral. Norma de Oliveira tentava engravidar desde os 34 anos e disse que chegou a ir pra Índia. “Eu conheci um médico de fertilização e já tinha até adiantado um dinheiro pra fazer a fertilização, mas chegando até a capital da Índia não tinha voo pra essa cidade, dia nenhum. Voltando pro Brasil foi onde eu fiz essa fertilização numa clínica super humana”, afirmou. Hoje, Norma de Oliveira contou que se sente realizada. “É um sonho que é alimentado há muito tempo, sempre pensei na profissão e até patrimônio pensando num filho, queria ter um filho e queria que ele não passasse pelas dificuldades que passei. Eu fiz o curso de direito na época da ditadura

Octaviano Neves/Divulgação

Norma passou por uma fertilização in vitro. Procedimento foi realizado em Belo Horizonte

ainda, principalmente no curso de direito que é mais pra homem, não pra mulher”, destacou. A mãe conseguiu ter a gestação, porque desde o ano passado o Conse-

lho Federal de Medicina autorizou que mulheres acima de 50 anos de idade passassem por inseminação artificial desde que assumisse o risco. Ainda não há data para

que Norma e a filha recebam alta, mas a ginecologista garante que está tudo bem. “A Ana Letícia chegou ao mundo bem, não foi entubada em sala, foi pra UTI só porque é

prematura e ela está alternando ar ambiente com pouco oxigênio e está muito bem”, relatou Rita de Cássia Amaral. Com informações / Thais Pimentel / G1 MG

POR TRÁS DE MUITAS PRISÕES POR DESMANCHE DE CARROS, TEM UMA PESSOA ANÔNIMA QUE FEZ A DENÚNCIA. Informações sobre crimes? Ligue 181. Sua denúncia aparece, você não.

27.1.303.639/1-INSTITUTO-MINAS-PELA-PAZ-AF-Desmanche-Carros-Anu-Revista-404x266.indd All Pages

Se você tem alguma informação sobre crimes, ligue 181 Disque-Denúncia. É 100% anônimo, sigilo absoluto. Você não se identifica e ainda contribui no combate à violência.

4/12/17 10:54


BOM DIA

sexta-feira, 13 de abril de 2018

cidade

7.

Estupro denunciado por estudante pode ser falso Na época crime mobilizou toda comunidade estudantil e parou a cidade João Monlevade – O crime de estupro próximo da Uemg em João Monlevade, denunciado pela suposta vítima – estudante da universidade - pode ser falso. A informação veio a público na quarta-feira, 11, durante reunião da Câmara Municipal pelo vereador Vanderlei Miranda. Ao usar a tribuna o parlamentar afirmou que teve acesso a fatos através de amigos da estudante, de que ela teria armado todo o esquema. O crime continua sendo investigado em sigilo e está a cargo da delegada Camila Batista Alves. A Polícia Civil ainda não se manifestou sobre a denúncia feita pelo vereador. No início do mês passado a Polícia Civil divulgou um retrato falado de um suspeito de acordo com as informações repassadas pela suposta vítima. O caso trouxe repercussão em toda a região e provocou reações dos demais universitários, que exigiram mais policiamento e segurança nas proximidades da universidade, no bairro Baú. Um homem chegou a ser detido durante as investigações como suspeito. Caso seja comprovado que a estudante mentiu ao denunciar o crime hediondo ela poderá ser indicada judicialmente. Relembre o crime Uma estudante de 21 anos foi espancada, estuprada e roubada ao sair da Uemg, em João Monlevade. A mulher passou momentos de horror com o agressor. Consta no Boletim de Ocorrências que o crime

aconteceu na noite da última sexta-feira (29 de setembro de 2017). A universitária disse que após o término das aulas, um indivíduo aproximou-se dela e encostou uma arma de fogo em seu corpo. O marginal a ameaçou de morte caso reagisse. Em ato contínuo, ele levou a mulher até as proximidades do Sésamo. Ela foi amarrada com sua própria blusa e obrigada a se deitar em uma árvore. A vítima foi agredida fisicamente e estuprada. O autor ainda fugiu com R$ 50,00. Após receber atendimento médico, a universitária apontou um morador da cidade de Bela Vista como autor do estupro. Até o momento, ele não foi preso. Universitários se mobilizaram por mais segurança Com cartazes, de roupa preta para simbolizar o luto e com gritos de ordem com pedidos de mais segurança, centenas de universitários foram às ruas de João Monlevade na segunda-feira 2 de outubro de 2017, cobrar ações que possam impedir crimes no entorno das faculdades da cidade, principalmente da UEMG. A mobilização foi motivada pelo estupro de uma estudante de engenharia da universidade. A jovem, de 21 anos, foi atacada ao sair da escola. O estuprador coagiu a vítima com uma arma. Indignados com o crime, os estudantes organizaram uma manifestação que partiu da porta da UEMG e terminou no centro da cidade.

Arquivo Bom Dia

Vestidos de preto e munidos de cartazes, centenas de universitários foram às ruas de João Monlevade em outubro de 2017

A mobilização ganhou apoio da comunidade, de integrantes da Associação Mulheres em Ação de João Monlevade (AMA-JM), do padre Marcos José Almeida, de diretores e professores da instituição de ensino e da Cia de Teatro Os Issos. O presidente do Diretório Acadêmico (DA) da UEMG, estudante de Engenharia Civil, Ricardo Souza Mendes Barbosa, pontuou que a passeata teve como objetivo chamar atenção para questão da violência. Ele disse também ser intuito dos universitários ganhar apoio da reitoria da universidade. “Não há segurança nem mesmo dentro da universidade, pois não temos vigias”, disse. O estudante enfatizou que após o estupro da amiga universitária, os estudantes receberam apoio das polícias, da Câmara de Vereadores e da Prefeitura. Do encontro com o comandante da Polícia Militar, major André Pedrosa, o presidente do DA contou que foram apon-

tadas algumas medidas que possam diminuir as ocorrências no entorno da UEMG. Uma delas é a instalação do ponto de ônibus na porta da universidade, evitando que os alunos tenham que descer o morro para apanhar os coletivos. O comandante também disponibilizou rotas para passarem nos arredores da escola nos intervalos, que é o horário que os estudantes mais precisam de segurança. O diretor da UEMG em João Monlevade, José Rubenildo dos Santos disse que além da reunião com a PM da cidade, há um encontro agendado em Belo Horizonte para que novas medidas de segurança também sejam adotadas. Ele lamentou o corrido e disse que “não estão parados”. Também solidários ao movimento, a presidente da AMA-JM, Eliane Araújo, pontuou que além do pedido de segurança, não se pode deixar que o fato ocorrido com a aluna da univerdade se torne apenas

uma estatística. Já o padre Marcos José enalteceu a manifestação e a união dos alunos. “Não podemos deixar que crimes como esse voltem a acontecer. Temos muito o que corrigir em João Monlevade e não vamos cruzar os braços”, disse. Nota da UEMG na época A UEMG, por meio da Unidade Acadêmica João Monlevade divulgou também nessa segunda-feira, uma nota sobre o caso. Confira o documento na íntegra: A UEMG, por meio da Unidade Acadêmica João Monlevade afirma sua consternação pelo crime de agressão física e sexual sofrido por sua estudante e com ela solidariza-se pelo sofrimento de que foi alvo no dia 29 de setembro, nas imediações da Universidade. Ainda que a prática criminosa não tenha ocorrido dentro da sede da Universidade, a Diretoria soma-se às vozes de sua comunidade

acadêmica,que hoje se manifesta nas ruas, de forma pacífica e organizada, por mais investimentos em segurança. Desde seu conhecimento acerca dos fatos, a Diretoria da Unidade João Monlevade, apoiada pela Reitoria da UEMG, já se movimenta para provocar nos setores responsáveis pela segurança pública do município os diálogos necessários para prover naquela região da cidade um maior policiamento, adequação da iluminação pública além de buscar outras ferramentas que possam ser implantadas com o objetivo de promover maior eficiência na segurança dos estudantes e demais cidadãos de bem. Assim, foi definida uma agenda de encontros durante esta semana junto à Polícia Militar, à Prefeitura Municipal e também à Câmara de Vereadores de João Monlevade, para que casos análogos não tornem a ocorrer, especialmente nos horários em que se ministram as atividades acadêmicas.


12_  
12_  
Advertisement