Page 1

FREE

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

Since 1994

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

Karina Ramil em Orlando

GRĂ TIS1

www.JornalBB.com

pg 46

Cristina Faria abre nova clĂ­nica em Orlando - pg 28

Brasileiras Brasileiros

ThE LARGEST DIRECT MAIL BRAZILIAN NEWSPAPER IN ThE US

PERIODICALS POSTAGE PAID AT ORLANDO, FL USPS # 018-834

Excentricidades de gente famosa pg 50

O que aprendi com o tĂŞnis nos EUA pg 54

Terapeuta de quatro patas pg 51

Siga o Jornal B&B no seu celular

Brazilian Day Orlando no Lake Eola pg 23 Marta Silva jogadora do Orlando Pride com o promotor do BDO, Paulo CorrĂŞa.

Se o seu nome não aparece impresso na etiqueta abaixo Ê porque você não tem uma assinatura gråtis do jornal B&B. Para ser assinante e receber o jornal em casa, Ê só preencher e enviar o cupom abaixo. Obrigado. ASSINE E RECEBA GRà TIS NO SEU ENDEREÇO NOS ESTADOS UNIDOS &IRSTNAME\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\ ,ASTNAME \??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\

PERIODICALS POSTAGE PAID AT ORLANDO, FL USPS # 018-834

POSTMASTER: SEND ADDRESS CHANGES TO Jornal B&B INC. 5534 HANSEL AVENUE ORLANDO, FL 32809

!DDRESS\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\ \??\??\??\??\??\??\??\??\\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\#ITY \??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\ \??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\3TATE \??\??\:IP\??\??\??\??\??\??\??\??\ % MAIL\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\ ?\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\??\ & \ ! \ 6 \ /\ 2 \\ 0\ 2 \ % \ % \ . \ #\ ( \ % \ 2 \\ % \ - \\ , \ % \ 4 \ 2 \ ! \ 3 \\ $\ % \\ & \ /\ 2 \ - \ !



*ORNAL"RASILEIRAS"RASILEIROS




Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||



www.JornalBB.com

INFORME PUBLICITÁRIO

Como programar os pagamentos do Imposto de Renda

O

pagamento do imposto de renda federal americano, apesar de pouco divulgado, não deve ser pago apenas uma vez ao ano durante a temporada de imposto de renda (“tax season”). Poucos sabem, mas o leão americano exige pagamentos trimestrais para todos os contribuintes fiscais. São considerados contribuintes fiscais sujeitos a estimate taxes pessoas físicas ou empresas que têm rendimentos nos EUA e que não estão sujeitas a retenções na fonte: - o famoso “federal withholding”, que apresentem as seguintes condições: Pessoa Física que terá mais de U$ 1,000.00 de imposto a pagar no decorrer do ano fiscal; e Corporação, tipo C, que terá mais de $500.00 de imposto a pagar no decorrer do ano fiscal. Exemplos das fontes de renda que estão sujeitas a antecipação de tributos são: • Juros • Dividendos • Pensão alimentícia • Rendimento fruto de trabalho autônomo • Ganho de capital • Prêmios diversos • Lucros de empresas do tipo LLC ou Corporações tipo S. Você como pessoa física não precisa se preocupar com esta atecipação nos EUA, caso se encaixe em pelo menos uma das seguintes exceções: • É seu primeiro imposto de renda nos EUA; • Você recebe salário registrado em folha de pagamento - W2; • Não teve imposto a pagar no ano anterior como residente fiscal. Para descobrir o quanto você, -sendo empresa ou profissional autônomo-, deve antecipar de imposto a cada 3 meses é importante que tenha um acompanhamento contábil profissional - bookkeeping. Somente com o acompanhamento de um contador é possível entender qual o valor a antecipar. A penalidade por não antecipar impostos varia de acordo com cada caso, sua respectiva renda e o montante pago no ano fiscal anterior. Não deixe para apurar seus impostos na última hora, pois o não acompanhamento mensal de suas receitas pode doer no bolso no ano seguinte. Procure um profissional capacitado e conhecedor das regras para não ser surpreendido. A equipe da Larson Accounting esta à diposição para ajudar em seu planejamento tributário e melhor organização de suas finanças e pagamento de impostos devidos.

Carol Larson


4

EDITORIAL

Brasileiras & Brasileiros, Inc. Eraldo Manes Junior é paulistano, vive em Orlando, Fl desde 1990. É fundador e publisher do Jornal B&B, desde 1994. emanes@jornalbb.com

Na dúvida de quantos somos, é melhor saber quem somos.

Q

uando a brasileira que trabalha no United States Census, Alexandra SV Barker, apresentou os resultados do último Census americano, durante o Focus Brasil 2017, revelando números muito abaixo do esperado, a notícia caiu como uma bomba. Os dados oficiais foram tão diferentes dos números usados informalmente na comunidade imigrante, que vale a pena uma reflexão. O fato preocupa não só empresários e empresas que já atuam no mercado, mas aqueles que pretendem abrir negócios nos EUA. É preciso ter muito cuidado com esta discrepância que registra, aproximadamente, apenas 25% do número imaginado. Talvez seja muito otimismo achar que existem mais de 1.8 milhões de brasileiros vivendo nos EUA. Mas é muita ingenuidade acreditar que somos apenas meio milhão, de acordo com o Census. A diferença chama a atenção e exige uma análise aprofundada e saber quem está mais próximo da realidade. Os entrevistadores do Census garantem que os brasileiros, mesmo ilegais, preferem responder ao questionário do que correr o risco da omissão. Isso pode ser verdade quando o endereço visitado é o do morador e seus familiares. Mas isso não garante que ali não

possam morar outros brasileiros “inquilinos”. Não acredito que o morador brasileiro iria denunciar o próprio “inquilino”, que muitas vezes está ocupando um cômodo da casa sem um contrato formal, apenas para satisfazer os dados do Census. Em 23 anos, a experiência do jornal B&B provou que sua lista de assinantes alcança pouco mais de 9.400 endereços e, em média, vivem 3 pessoas por residência. E é verdade, também, que muito brasileiro prefere não fornecer seu endereço físico, com receio de que isso possa tornar o seu status legal vulnerável. Enfim, a pesquisa do Census gera mais dúvida do que esclarecimento. Orlando tem atraído a atenção de muitos residentes do sul da Flórida e Massachussets. A cidade tem ficado conhecida pelo sucesso dos eventos que nela são realizados: Focus Brasil Orlando 2016; Bis Entertainement; Festa Junina da Igréja Católica e a expectativa do Brazilian Day Orlando, Lake Eola. Orlando tem um candidato brasileiro concorrendo a deputado estadudal pelo partido Republicado: Bruno Portigliatti; e a cidade já tem uma televisão brasileira produzida por brasileiros para brasileiros, na plataforma stream. Veja estes e outros assuntos nesta edição do B&B. Boa leitura.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Advertising Deadlines

Brasileiras & Brasileiros, Inc. Fundado em 1994 5534 Hansel Avenue Orlando, FL 32839 USA Fones: (407) 855-9541 e (407) 353-2799

www.jornalbb.com info@jornalbb.com

Publisher: Eraldo Manes Junior Editor-In-Chief: Maida Bellíssimo Manes News Designer: Marily Smith

WINNER Brazilian International Press Awards • Outstanding Work - 2013 • Best Community Article - 2012 • Women Community Leadership - 2011 • Golden Award (Over 10 Years of Service) • Editor of the Year - 2008 • Newspaper Layout - 2008

Hispanic Corporate Achievers • Hispanic 100 Media - 1997

CIRCULAÇÃO AUDITADA

International Correspondent: Edinelson Alves Contributing Writers: Edinelson Alves, Roberta Detti, Marcio da Cruz Alves e Peter Peng. Sales Managers: Paulo F. Martins (in memorian) Sandro Coutinho Member:

BrasileiraseBrasileiros

Advertising and publicity deadlines are vary every month. It is the advertiser’s responsibility to submit fresh advertising materials each month if desired. Please call for information of the next deadline. Send Us Your News Brasileiras & Brasileiros welcomes story ideas and Press Releases along with photographs of interest to the Brazilian Community living in the United States. Deadline to editorial is the 20th of every month. Distribution The Brasileiras & Brasileiros is a Direct Mail publication targeting the Brazilian Community living in the US. More than 7,000 families receive BY MAIL this publication free of charge. It is an audience of more than 30.000 readers a month. If you want to be added to this list, please find a subscription form on the COVER of this edition and submit to us. Wait for one month to start receiving your free copy. Additional Copies Brasileiras & Brasileiros can be found in restricted commercial areas in Central Florida, such as Brazilian Restaurants, Supermarkets, Shopping Malls. Please Call us 407.855.9541 to know where it is available.

Periodical # 01-4 Jornal B&B USPS # 018-834 IS PUBLISHED MONTHLY BY Brasileiras & Brasileiros, Inc. 5534 HANSEL AVENUE ORLANDO, FL 32809 POSTMASTER: SEND ADDRESS CHANGES TO: Brasileiras & Brasileiros, Inc. 5534 HANSEL AVENUE - ORLANDO, FL 32809 PERIODICALS POSTAGE PAID AT ORLANDO, FL 32809

Duplicates If you receive more than one copy, both in your name or the same address, please call us at 407.855.9541 to cancel one copy. Thus we will give the opportunity to other new reader start receiving this free publication. Responsibility Products, services, information and/ or opinions featured in ads content offered to readers are not an endorsement by the publisher Brasileiras & Brasileiros, Inc. Publisher assumes no responsibility for errors, gimmicks or hassles, in any customer-approved advertising copy for this publication. No part of this publication may be reproduced without written permission from the publisher. Brasileiras & Brasileiros, Inc. reserves the right to refuse advertising spaces at the publisher’s discretion. Copyright 1994-2017. All rights reserved.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

USA

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||



www.JornalBB.com

Beatriz Pascual Macías

Legalização de casamento entre brancos e negros nos EUA completa 50 anos

rante um juiz e admitiu ter violado a lei que proibia o casamento inter-racial na Virginia. Então, o magistrado lhes deu duas opções: um ano na prisão ou abandonar imediatamente a Virginia com a promessa de não voltarem juntos em um prazo de 25 anos. Os dois fugiram de sua terra natal e se mudaram para uma pequena casa em Washington, onde criaram os seus três filhos, Donald, Peggy e Sidney. Chegado o ano 1963, a saudade se tornou muito forte. Inspirada pela luta de Martin Luther King e pelas inúmeras marchas em Washington, Mildred escreveu uma carta ao então procu-

rador-geral Robert F. Kennedy, que colocou o caso nas mãos da União para as Liberdades Civis na América (ACLU). Bernard Cohen e Philip Hirschkop, dois advogados da ACLU, a organização de direitos civis mais importante dos EUA, assumiram a causa e a levaram até a Suprema Corte. Em 12 de junho de 1967, por unanimidade, os nove juízes do alto tribunal decidiram a favor do casal Loving e declararam inconstitucionais as leis que proibiam o casamento inter-racial, então vigentes em 16 dos 50 estados americanos. Na sentença, os juízes con-

sideraram que leis como as da Virginia eram elaboradas para manter a “supremacia da raça branca” e, portanto, iam contra a Décima Quarta Emenda à Constituição dos EUA, que declara que todos os cidadãos são iguais perante a lei. O casal, que manteve discrição, se informou da boa notícia por telefone. O futuro, no entanto, lhes reservou um duro golpe. Em 1975, um motorista bêbedo atropelou ambos, matando Richard, que então tinha 41 anos, e fazendo com que Mildred perdesse o olho direito. A mulher faleceu em 2 de maio de 2008 em sua casa em

Central Point por uma pneumonia. Um ano antes de morrer, em 2007, nas comemorações dos 40 anos da decisão da Suprema Corte, Mildred publicou um comunicado em que lembrava seu romance com Richard e pedia a legalização do casamento entre as pessoas do mesmo sexo, então proibido em quase 20 estados do país. “Acredito que todos os americanos, sem importar a raça, sem importar o sexo, sem importar a orientação sexual, deveriam ter a mesma liberdade para se casar”, declarou então Mildred. A Suprema Corte legalizou o casamento homossexual em 26 de junho de 2015 em um popular caso conhecido como “Obergefell v. Hodges” e que legalmente foi possível, em parte, graças à luta que tornou possível o casamento de Mildred e Richard. Há 50 anos, o reconhecimento do casamento inter-racial representou uma das últimas vitórias do movimento da luta pelos direitos civis, que já tinha acabado em 1954 com a segregação nas escolas e que, em 1965, conseguiu que fosse proclamada a Lei do Direito ao Voto para as minorias. Ainda assim, embora a decisão de 1967 tenha acabado com as leis anti-miscigenação, os estados do sul demoraram certo tempo para mudar as suas constituições e permitir o casamento entre pessoas de raças distintas. O último estado a mudar suas leis para permitir o casamento inter-racial foi o Alabama, no ano de 2000. Jornal B&B

A legalização do casamento entre brancos e negros nos Estados Unidos completou 50 anos, em junho, graças a uma histórica sentença da Suprema Corte, conhecida como “Loving v. Virginia” e que imortalizou a história de amor do casal Loving. Mildred Delores Jeter e Richard Perry Loving se conheceram quando ela tinha 11 anos e ele 17. Ela tinha a pele negra porque era descendente de afroamericanos e nativos americanos, enquanto ele era branco porque sua família era europeia. Apaixonaram-se, ela ficou grávida quando tinha 18 anos e, então, decidiram que a melhor opção era viajar até Washington para se casar e depois voltar ao seu lar em Central Point, uma comunidade rural do estado da Virginia, onde o casamento inter-racial era proibido por uma lei de 1924. Cinco semanas após se casarem, em 11 de julho de 1958, o xerife do condado e dois dos seus subordinados invadiram a casa enquanto dormiam. Surpreenderam o casal na cama e um deles perguntou: “quem é esta mulher com quem está dormindo?”. “A minha esposa”, respondeu inocente Richard, que em seguida mostrou a certidão de casamento de Washington que tinham emoldurado e pendurado na parede. “Isso não é válido aqui”, respondeu o xerife, segundo consta em documentos judiciais e que foram reproduzidos no cinema e na literatura. Após alguns dias na prisão, o casal prestou depoimento pe-

Family Complex Litigation & Collaborative Group Imigração | Leis de Família | Divórcio Pensão Alimentícia | Custódia da Criança Primeira Consulta Grátis

407.757.2878

Alessandra@FclcGroup.com

407.386.8877 | WWW.FCLCGROUP.COM 618 East South Street - Suite 110 - Orlando, Fl 32801 Alessandra Manes é graduada pela University of Central Florida, com Bachalerado em Arts in Psychology. Posteriormente, recebeu o grau de Juris Doctorate pela Barry University School of Law. Durante a escola de Direito, Alessandra foi Juíza dos programas Law Fraternity, Phi Alpha Delta, Governadora da Divisão do Young Lawyers, Law Student Division, Presidente do Intramural Sports Club e membro do Women Lawyers Association.

Alessandra B. Manes, Esq.

Alessandra é membro do Florida Bar, Young Lawyers Division e do American Bar Association. Nasceu em São Paulo, Brasil. Fluente em Inglês, Espanhol e Português.




Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

CIDADE

Após um ano, feridas do massacre em Orlando ainda não cicatrizam Os atos em homenagem aos 49 mortos no massacre da boate Pulse, em Orlando (EUA) em 12 de junho de 2016, ainda representa para os familiares das vítimas e sobreviventes uma grande “dor” e reabrir suas feridas, o que fez muitos optarem por deixar a cidade estes dias. A assistente social Nancy Rosado, policial de Nova York durante 21 anos, aproveita a experiência adquirida após os atentados das Torres Gêmeas, de 11 de setembro de 2001, para estar perto das famílias e vítimas de Orlando e tentar “dar sentido ao que não tem”. Nancy, que faz parte da comunidade LGBTQ e é porto-riquenha, como boa parte das vítimas daquela noite, explica que este aniversário é um momento difícil para muitos dos afetados por este fato, que também deixou 58 feridos. Ela explicou que os últimos dias estão sendo “muito duros” porque após um ano a dor é a mesma e, de fato, com tantas homenagens, a mãe de uma das vítimas chegou a lhe dizer: “É como se quisessem me dar o meu filho em pedacinhos”. “Recuperar-se dos traumas leva tempo, tem que ir devagar”, diz Nancy, pois as vítimas veem que as pessoas, a cidade, seguem suas vidas e eles seguem ancorados no temor e na tristeza. Um exemplo deste “conflito” pode ser Víctor Alberto Báez, que saiu ileso do massacre ocorrido na boate, que naquela noite realizava uma festa latina, mas perdeu duas amigas, Aman-

volta. Uma certa tranquilidade que compartilha a família de Eric Iván Ortiz-Rivera, uma das vítimas do tiroteio, de 36 anos. Sua irmã Frances explica que sua mãe está “muito bem e, dentro de um todo, tranquila” e que “encarou todo o processo em paz”. Esse espírito é o que lhe permitiu viajar esta semana de Porto Rico para participar ativamente nos atos em homenagem a seu filho e às outras 48 vítimas inocentes do massacre.

da Alvear e Mercedes Flores. Ainda que ileso, as sequelas psicológicas ainda perduram e não consegue suportar a ideia de estar em Orlando durante estes dias tão emocionantes. Sua mãe, Iris Febo, comenta que seu filho decidiu sair da cidade após ver os vídeos que a polícia local divulgou no final de maio, com as imagens captadas pelas câmeras dos agentes que intervieram na operação e até a morte do assassino, Omar Mateen. Nesses vídeos aparece o próprio Báez, que se salvou ao se esconder durante mais de uma hora em um pequeno armazém do local, onde ficou debaixo de uma tábua de madeira e permaneceu totalmente às escuras enquanto ouvia os disparos e os

gritos das vítimas. Por isso, nestes dias toda a família viajou para “muito longe” de Orlando, querendo evitar que o jovem tivesse que reviver os trágicos momentos sofridos há um ano. Como ele, outros sobreviventes optaram por deixar a cidade, enquanto 29 deles viajaram para Boston (Massachusetts), onde no fim de semana foi realizada a tradicional marcha do Orgulho Gay, que homenageou as vítimas. Desde o massacre, Báez tentou seguir sua vida do modo mais normal possível e continuou trabalhando e estudando, o que, na opinião de sua mãe, ajudou a “passar este tempo” da melhor maneira possível. “Foi muito duro. Houve momentos

bons, mas outros em que houve recaídas. Se eu as tive, imagine ele?”, explica Iris. A mãe revela que a psicóloga que atende Báez está “impressionada” com memórias tão vívidas que o jovem ainda tem daquelas trágicas horas e que não quis relembrar estes dias em Orlando. Nancy comenta que, apesar do medo gerado pelo massacre na boate, os mais jovens da comunidade LGBT saem e enchem as casas noturnas, talvez porque sejam mais “corajosos”. Enquanto isso, e após estes 12 meses, os afetados pelo incidente estão mais “tranquilos”, vão perdendo o medo e paulatinamente vão deixando de se preocupar com o que está a sua

Homenagens Centenas de pessoas, muitas delas familiares e amigos das 49 vítimas do massacre da boate Pulse, estiveram em plena madrugada, do dia 12, na discoteca, em Orlando, na Flórida, para lembrar dos mortos, justamente quando completa um ano do pior massacre com arma de fogo dos Estados Unidos. Em uma cerimônia privada, parentes das vítimas participaram de uma homenagem na sua memória que terminou às 2h20, momento em que, há um ano, já tinha iniciado o massacre. Após cerca de 45 minutos, os participantes deixaram o local. À tarde, e como parte dos atos no “Dia de Orlando Unida, Dia de Amor e Bondade”, políticos e líderes comunitários presidiram a cerimônia “Orlando é amor: Recordando nossos anjos”, no anfiteatro do Eola Lake Park, com a apresentação da cantora porto-riquenha Olga Tañón.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com






Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Miguel Kaled Realtor Associate

“People First, Business Second”

(407) 467-9446

mkaled@miguelkaled.com Atendimento em Português

Em 2003, Kristi Rujano se tornou BROKER, após ter trabalhado nas maiores empresas imobiliárias da Flórida. Em 2010, Rujano fundou a Orlando Regional Realty, uma “boutique Realty” que coloca o cliente no centro do negócio; “e os maiores recursos são destinados a ele e não às despesas comuns que existem nas grandes empresas imobiliárias”.

“Não há lugar melhor para se viver do que Orlando”. “Sabemos disso...Vivemos aqui...Nossas crianças frequentam escolas a região...Conhecemos as áreas da cidade que proporcionam uma vida vibrante e segura e consequentemente uma boa opção para se investir”, afirma Rujano. Em 2017, Orlando Regional Realty expandiu sua equipe incorporando Kimberley Beaudry, Jason Ding, Linda Mardegan e Miguel Kaled para reforçar seu time de corretores. Com experiência em short sales, foreclosures, propriedades para investimentos, flipping houses, terrenos, construção, casas de luxo e muito mais, a empresa foca na Educação, Treinamento, Tecnologia e Informação de seus membros para melhor servir sua clientela. Nossos valores são baseados na honestidade e no bom atendimento ao cliente. Tratamos o cliente como gostaríamos de ser tratados.

KRISTI RUJANO Owner / Broker

KIMBERLEY BEAUDRY Owner / Broker

JASON DING Realtor Associate

(Compra e Venda)

LINDA MARDEGAN Broker Associate

JEANNETTE LOPEZ Property Manager / Broker ORPM, INC.

13538 Village Park Drive Suite 125 - Orlando, FL 32837 Office: 407.751.2111 ext. 104 - Fax: 407.751.2100

Jornal B&B

- RESIDENCIAL E COMERCIAL - ALUGUEL (Administração de Bens) - CONSTRUÇÃO (Projeto e Execução)

www.OrlandoRegionalRealty.com miguel kaled.indd 1

6/27/17 1:15:32 PM


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com




10

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

MUNDO

Igor Kovalenko

América Latina apresenta propostas de energia limpa na Expo Astana 2017 Mais de 100 países participam da Expo Astana 2017, no Cazaquistão, para mostrarem ao mundo suas ideias de energia limpa e sustentável, entre eles muitas nações latino-americanas, que contribuem com inovação e senso comum para este problema complexo. “Devemos gerar energia com base em nossos recursos naturais para o conforto das gerações futuras”, disse Jaramillo, representante do México na Expo. Os países latino-americanos viajaram à nação da Ásia Central para apresentarem suas propostas sobre o melhor aproveitamento das energias renováveis. Também estão presentes para destacarem suas conquistas em produção e utilização de energias alternativas, um campo amplo e diversificado que está ligado aos recursos naturais de cada área geográfica especifica. Honduras, por exemplo, se destaca por sua gestão de energia solar e hídrica, tal como explicou seu representante na Expo 2017, Alejandro Velásquez. Maray Rodríguez, que representa Cuba no evento, retratou seu país como um seguidor do menor uso de energias contaminantes, uma situação que, segundo ela, “está sendo seguida por todos os países do mundo”. O Chile, por sua vez, aposta por uma energia limpa e diversificada para aproveitar os recursos oferecidos por sua natureza.

Pavilhão central da ExpoAstana, no Cazaquistão, feira de inovações na área de energia limpa e renovável

“Nossa proposta como país é gerar um contexto energético no qual tenhamos uma matriz energética diversificada, incluindo nosso grande potencial em energia solar e também em outros tipos de energia não convencionais, como a eólica, a geotérmica e a hidráulica”, disse o representante chileno na Expo, Roberto González. Já o estande do Paraguai mostra ao público sua experiência com o setor hidroelétrico, e seu representante anunciou a ampliação da energia

produzida desta forma. “Somos os maiores exportadores de energia hidroelétrica do mundo e temos uma política nacional energética para 2040 que implica a construção de cinco novas represas”, disse o comissário paraguaio, Esteban Bedoya. O evento, que conta com a participação de 115 países e 22 organizações internacionais, é considerado um marco na presidência do líder do país centroasiático, Nursultan Nazarbayev. A exposição internacional, que tem como lema “A Energia do

11

www.JornalBB.com

Futuro”, estará aberta ao público até o dia 10 de setembro por um preço que oscila entre 11 e 22 euros, dependendo do dia da visita. A Expo Astana 2017 pretende trazer uma reflexão sobre a importância de avançar para um sistema energético mundial baseado cada vez mais em energias renováveis, que ajudem a reduzir as emissões de CO2 e a dependência do petróleo, e aumentem a autonomia energética das diferentes regiões e comunidades do mundo.

EUA garantem ação em combate à mudança climática, mas fora do Acordo de Paris Os Estados Unidos confirmaram sua vontade de sair do Acordo de Paris, mas acrescentaram que pretendem continuar com esforços para combater a mudança climática, durante a sua participação no G7 do Meio Ambiente que aconteceu em junho, em Bolonha, Itália. Essas informações foram dadas por alguns dos participantes da cúpula, como o ministro do Meio Ambiente do Japão, Koichi Yamamoto, que assegurou que Scott Pruitt, diretor da Agência para a Proteção do Meio Ambiente dos Estados Unidos, se mostrou favorável a trabalhar para reduzir as emissões de gases do efeito estufa. Além do ministro japonês, participam a Alemanha, Barbara Hendricks; França, Nicolas Hulot; Canadá, Catherine McKenna; Itália, Gian Luca Galletti; e Reino Unido o secretária de Estado para o Meio Ambiente, Therese Coffey. O G7 do Meio Ambiente vai publicar uma declaração conjunta sobre os seis temas de discussão: desperdícios nos oceanos, finanças ecológicas, economia circular e eficiente dos recursos, ajudas à África e papel dos bancos de desenvolvimento, impostos ambientais e gestão de resíduos perigosos.


12

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

POLÍTICA

O regime de isenção de vistos entre a Ucrânia e a União Europeia (UE) entrou em vigor em junho com o acesso de centenas de cidadãos ucranianos com passaportes biométricos a território comunitário. “O regime sem vistos para a Ucrânia já funciona! Viva a Europa, viva a Ucrânia!”, escreveu Petro Poroshenko, presidente ucraniano, em seu perfil no Facebook. Segundo os serviço de fronteiras da Ucrânia, cerca de 600 ucranianos cruzaram a divisa em direção a Polônia, Romênia, Eslováquia e Hungria. “Este será o ‘até logo’ definitivo ao império russo e só ouviremos a frase ‘Back in the USSR’ quando escutarmos aos Beatles. Nunca mais voltaremos à União Soviética, pois somos uma nação orgulhosa e livre. Retornamos à família dos povos europeus”, assegurou Poroshenko. Mais de 4 milhões de ucranianos já receberam seu passaporte biométrico, o que lhes permitirá viajar para todos os países da UE - com a exceção de Reino Unido e Irlanda - e também para Suécia, Noruega, Islândia e Liechtenstein. Os cidadãos ucranianos poderão permanecer em território comunitário, seja para negócios ou turismo, com um passaporte biométrico durante 90 dias dentro de um período de seis meses.

“Não há risco de retrocesso democrático no Brasil” O juiz Sergio Moro não considera que haja “risco de retrocesso democrático” no Brasil, em uma entrevista divulgada, em junho, pelo jornal português “Expresso”. “Apesar da turbulência, o que existe é um processo de maturidade institucional. As instituições brasileiras são sólidas e não há risco de um retrocesso democrático”, considerou Moro. O juiz, que visitou Portugal para participar das Conferências do Estoril, destacou que a sociedade brasileira “anseia que seus governantes sejam cada vez mais íntegros”, mas reconheceu que “há muita ansiedade” porque a operação Lava Jato “trouxe turbulência política”. “Nada que não seja resolvido através das instituições”, disse. Além disso, Sergio Moro considerou que “não há saída mais honrada do que seguir adiante e aprofundar a investigação”, que não tem prazo para terminar pelas novas provas que vão surgindo. “A questão política está se resol-

vendo. O objetivo não é eliminar a corrupção, um comportamento desviado que sempre haverá, o importante é reduzi-la, e sobretudo eliminar a corrupção sistemática como prática habitual dos negócios públicos”, sublinhou. O juiz destacou o papel da opinião pública, um “importante” apoio que “funciona como um escudo contra a obstrução à justiça em processos que envolvem pessoas poderosas”. Neste sentido, defendeu a autorização que deu para divulgar as escutas feitas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, diálogos que para ele “não eram privados, senão de interesse público”. “Em casos que envolvem crimes contra a administração pública, entendo - e não sou o único - que é exigida a liberdade de informação e que se dê a estes processos grandes visibilidade e publicidade, para que as pessoas possam avaliar não só o que fazem seus governantes, mas o que faz a justiça”, concluiu.

David Fernandez

Isenção de vistos entre Ucrânia e União Europeia entra em vigor

Corrupção revela manobras mafiosas da política brasileira Gravações clandestinas, emails fictícios e malas cheias de dinheiro passaram a fazer parte da trama no caso Petrobras, um processo que não só revelou a profundidade da corrupção no Brasil, mas também trouxe à tona as manobras utilizadas por todos os envolvidos. O avanço das investigações fechou o cerco sobre a corrupção

e as alianças entre políticos e empresários desmoronaram na medida em que começaram as delações “premiadas” dos acusados diante das autoridades. Caçados pela Justiça, muitos dos envolvidos no escândalo jogaram a sujeira no ventilador, revelando as supostas práticas corruptas realizadas por alguns de seus antigos colegas, re-

correndo, inclusive, a práticas kafkianas para sustentar suas acusações. O magnata da carne Joesley Batista, dono do Grupo JBS, esteve em março deste ano na residência do presidente Michel Temer com uma gravador escondido no bolso para registrar seu encontro - não oficial - com o governante. Na gravação, Joesley

relata diversas manobras ilegais que estava realizando em favor da JBS, tanto no Poder Judiciário como com alguns ministros, em que Temer fica em silêncio e até chega a consentir. Nessa época, um dos aliados do presidente, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures, foi filmado saindo às pressas do estacionamento de uma pizzaria em São


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

13


14

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

POLÍTICA Paulo carregando uma mala repleta de dinheiro de propina. A delação foi feita pela diretoria da JBS, que entregou para as autoridades uma série de provas que envolvem importantes políticos, com o objetivo de evitar um possível pedido de prisão por sua participação no esquema de corrupção. Porém, os sócios da JBS não foram os únicos que colocaram em xeque à política no país. Os publicitários João e Mônica Moura, responsáveis pela campanha eleitoral da ex-presidente Dilma Rousseff, deixaram em apuros a antecessora de Michel Temer. Mônica Moura, que está presa desde o ano passado, disse que ela e Dilma compartilhavam um e-mail secreto (2606iolanda@ gmail.com) e se comunicavam através de mensagens salvas na pasta de “rascunhos” e que, posteriormente, eram eliminadas para evitar seu vazamento. Segundo a empresária, no e-mail citado, Dilma informava o casal Moura sobre o avanço das investigações do caso Petrobras, que atingiu políticos e importantes empresários. O sinal para acessar o e-mail era dado por um assessor da ex-presidente, que, de acordo com Mônica Moura, enviava as mensagens fora de contexto, como por exemplo “gostei do vinho indicado” ou “veja aquele filme”, para que a publicitária olhasse a pasta de rascunhos. Um dos pilares do escândalo, a construtora Odebrecht, admitiu que tinha um departamento exclusivo para o pagamento de propinas entre políticos, e que os registrava em suas planilhas com apelidos: “Todo feio”, “Amigo”,

“Italiano”, entre outros. O jargão mafioso ficou evidente ao longo dos três anos que duraram as investigações: os empresários da JBS se referiam as propinas como “alpiste”, enquanto que João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, falava de “pixulecos” quando negociava os pagamentos. Um dos receptores da propina foi Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados e um dos responsáveis pelo andamento do processo de impeachment que levou à cassação de Dilma Rousseff. O dinheiro sujo foi rastreado graças a vida de luxo que sua esposa, a ex-jornalista Claudia Cruz, ostentava nas redes sociais. Cunha, um evangélico declarado, registrou uma frota de oito carros de luxo em nome de “Jesus.com” e sua esposa gastou mais de US$ 850 mil em artigos como bolsas, sapatos e roupas de marcas exclusivas, em lojas de Paris, Roma e Miami. Alguns dos correligionários de Cunha, como o ex-presidente José Sarney e o senador Romero Jucá, também caíram nas garras das gravações secretas, particularmente com o ex-presidente da Transpetro, Sergio Machado, suspeito de participar da gigantesca rede de corrupção na Petrobras. A gravação também se tornou uma carta na manga para o ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, envolvido na trama de corrupção. Seu filho Bernardo entregou para as autoridades um áudio no qual o então senador Delcídio do Amaral oferece dinheiro ao ex-executivo da estatal em troca de sua ajuda para anular suas acusações.

Presidente da Coreia do Sul sugere Copa de 2030 no nordeste da Ásia O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, sugeriu a criação de um bloco regional de países do nordeste da Ásia, incluindo a Coreia do Norte, para organizar conjuntamente a Copa do Mundo de 2030. A proposta foi apresentada ao presidente da Fifa, o suíço Gianni Infantino, durante a

realização do Campeonato Mundial sub-20. “Acredito que ajudaria a promover a paz na região”, afirmou o mandatário da Coreia do Sul, através do porta-voz, Park Soo-hyun. Infantino respondeu, segundo a imprensa sul-coreana, que seria difícil pensar na

competição nestes moldes, mas, admitiu que “pode sim, ser uma mensagem muito poderosa”. O presidente da Fifa se ofereceu a Moon para apresentar a sugestão para outros líderes do nordeste da Ásia, começando pelo presidente da China, Xi Jinping.

Obama adverte Coreia do Norte por não respeitar ordem internacional O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, advertiu em Seul, na Coreia do Sul, que se a Coreia do Norte continuar agindo à margem das normas da comunidade internacional como faz com

TAMPA - CLEARWATER - ST. PETE COMPRA - VENDA - INVESTIMENTO Assistência Imobiliária Completa em Hillsborough, Pasco & Pinellas Counties

seus testes de armas, “deverá encarar as consequências”.”A ordem internacional depende da aplicação de algumas regras e normas claras. Enquanto a Coreia do Norte continuar optando por permanecer fora

dessa ordem, deverá encarar as consequências”, disse Obama em seu discurso de abertura de uma conferência sobre liderança na capital sul-coreana organizada pelo jornal “Chosun Ilbo”.

The Law Office of

Randall W. Hanson, P.A. Imigração Bancarrota Acidentes

Mais de 500 Famílias Satisfeitas Confie no Melhor em Real Estate

Professors have the Ph.D. • Physicians have the M.D. • REALTORS® have the CRS.(*) Um Certified Residential Specialist - CRS é um “Real Estate Professional” com “Special Expertise”: - Baseado no conhecimetno adquirido, no estudo avançado de mercado, venda, compra, investimento, “taxes” e na experiência comprovada através do volume de transações imobiliárias registradas. Quando chegar a hora de comprar ou vender seu imóvel, consulte um “Specialist”. Apenas porque você vai deireto ao médico ou advogado para conselhos profissionais. Um CRS pode ajudar você concluir com sucesso sua transação imobiliária. A siga CRS significa perícia, proteção e segurança. Ligue para uma consulta confidencial e sem comrpomisso, Bernardo Piccolo, CRS. oferece assitência imobiliária completa em Hillsborough, Pasco e Pinellas Counties.

Ligue. A sua vida pode mudar...

727.463.7230 PORTUGUÊS, ENGLISH & ESPAÑOL

brealtor@tampabay.rr.com

www.BernardoPiccolo.com

(*) “TOP LIST DOS REAL ESTATES AGENTS”

(Somente 5% de todos os corretores imobiliários nos EUA possuem esta credencial)

Randall W. Hanson, Esq. Advogado

Dina H. Heymann, FRP

Florida Registered Paralegal

Primera Consulta Grátis

(407) 491-2656

www.randallhansonlaw.com rh@randallhansonlaw.com 313 South Central Avenue Oviedo, Fl 32765

1277 N. Semoran Blvd, Suite 106 Orlando, FL 32807


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

15


16

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

SAÚDE

Estudo revela que 2 bilhões de pessoas sofrem com sobrepeso ou obesidade siglas em inglês) da Universidade de Washington em Seattle (EUA) e apresentada no EAT Food Forum em Estocolmo, se centrou no estudo de 195 países e territórios entre os anos 1980 e 2015. Os mais de 2,3 mil colaboradores em 133 países se basearam nos dados do Global Burden of Disease (GBD), uma colaboração internacional que avalia sistematicamente a saúde

Jornal B&B

• Assessoria Contábil e Fiscal • Abertura de Empresas (EUA e Offshore) • Proteção Patrimonial • Pedido de ITIN (Tax ID) sem necessidade de certificação do consulado • Folha de Pagamento • Sales Taxes • Due Dilligence • Notarização • Quit Claim Deed

Soluções completas, para viabilizar suas operações financeiras nos Estados Unidos Somos IRS Enrolled Agent e Acceptance Agent

IMPOSTOS E CONTABILIDADE

16 ANOS DE EXPERIÊNCIA NO MERCADO AMERICANO Dois endereços para você escolher:

Sul da Flórida: 3275 W. Hillsboro Blvd., Suite 306 Deerfield Beach, FL 33442 Tel.: (954) 708.2817 ogc@ogcfinancial.com

OGC_AD.indd 1

Flórida Central: 7065 Westpointe Blvd. # 205 Orlando, Fl. 32835 Tel.: (407) 985.4404 ogcorlando@ogcfinancial.com

7/28/16 11:38:32 AM

Mario Guzmán

C

erca de 2,2 bilhões de pessoas sofrem com sobrepeso ou obesidade no mundo e podem sofrer problemas de saúde por conta dessa condição, segundo um estudo publicado na revista especializada “The New England Journal of Medicine”. A pesquisa, realizada pelo Instituto de Metrologia da Saúde e Avaliação (IHME, pelas suas

e os seus fatores de risco de 188 países. Segundo estes dados, 2,2 bilhões de pessoas em 2015 no mundo sofrem com excesso de peso, o que significa 30% da população. Desta quantidade, 108 milhões de crianças e 600 milhões de adultos tinham um índice de massa corporal no umbral da obesidade, que superava 30. De acordo com a definição do estudo, um índice de massa corporal (IMC), que associa o peso com a altura do indivíduo, superior a 30 equivale à obesidade, enquanto entre 25 e 30 corresponde ao sobrepeso. Desde 1980, a obesidade duplicou em mais de 70 países e cresceu continuamente na

maioria, além de que no caso das crianças, o ritmo de obesidade de muitos lugares no mundo superou o dos adultos. Os Estados Unidos foram, com quase 13% de seus habitantes, o país com o maior nível de obesidade entre os 20 mais populosos. O Egito teve a maior percentagem de adultos obesos, com 35% da sua população; seguido por EUA, com 79,4 milhões de pessoas; e China, com 57,3 milhões. Por sua vez, 15,3 milhões de meninos chineses e 14,4 milhões de meninos da Índia foram os menores que mais padeceram com esta doença crônica. No outro lado do espectro, estão Bangladesh e Vietnã, com 1% de obesidade entre seus habitantes. “O excesso de peso é um dos problemas de saúde pública mais di-

fíceis do nosso tempo, que afeta quase uma em cada três pessoas no mundo”, assegurou Ashkan Afshin, um dos autores do estudo e professor da Universidade de Washington. Os especialistas avisaram que este aumento de peso mundial em crianças e adultos provoca problemas de saúde e doenças que causaram um aumento do número de mortes relacionadas com o sobrepeso e a obesidade nos últimos anos. No total, 40% das mortes em 2015 relacionadas com o excesso de peso corporal corresponderam a pessoas que, com o índice de massa corporal, estavam com sobrepeso, mas não chegaram a ser consideradas obesas.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

17


18

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

SAÚDE

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Antonio Sánchez Solís

O tabaco é a principal causa de câncer de pulmão como é bem conhecido e, a segunda, é o radônio, um gás radioativo de origem natural cuja presença nas casas em grandes concentrações eleva o risco de se sofrer um tumor. Ainda que a Organização Mundial da Saúde (OMS) esteja há quase quatro décadas advertindo dos efeitos do elemento, os especialistas reconhecem que o nível de conhecimento do público geralmente é muito baixo. “Os cientistas talvez comuniquem isto em termos científicos, mas não em termos em que as pessoas entendam. A mensagem clara deveria ser: é um risco potencial para a saúde e você deveria saber se está em risco e, se está, fazer algo”, explicou em Viena Tony Colgan, chefe da

divisão de proteção radiológica da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). O especialista disse que as pessoas se preocupam muito mais com a radiação que procede de operações nucleares industriais, apesar de ser menor e representar menos risco, do que com o radônio, responsável por 40% da dose de radiação média que uma pessoa recebe. O radônio é um gás incolor e inodoro produto da desintegração do urânio e do tório, presente em quase todos os solos e rochas. Pode penetrar nas moradias por fendas, poros no solo ou através dos encanamentos e dutos e, em elevadas concentrações, aumenta o risco de câncer de pulmão. A OMS estima que entre 3%

Alberto Estevez

Radônio, o risco de câncer que emana do solo

Depois do fumo, a inalação de radônio é a maior causa de câncer de pulmão no mundo

e 14% dos casos de câncer de pulmão é atribuído ao radônio, sendo a primeira causa desta doença entre quem nunca fumou. “Quem fuma e está exposto ao radônio têm muito mais risco do que aqueles expostos a uma só fonte”, lembrou Colgan, acrescentando “como piada, dizemos: pare de fumar e o dinheiro que economizar gasta para consertar sua casa contra o radônio”. A quantidade de urânio na rocha sobre a qual está o imóvel e a forma como foi construído são os elementos que determinam o nível de concentração do gás. Por isso, Colgan esclarece que viver em uma área geológica onde há altos níveis de radônio não significa que ele vá estar presente em uma moradia concreta. Colgan destacou ainda que novas fontes de radônio podem ser a água e os materiais de construção, como pedras naturais, tijolos e estuques com presença de radionucleidos do radônio. No entanto, essas fontes são, em

geral, menos importantes. Por ser um gás que emana do solo, vai se diluindo com a altura, motivo pelo qual a presença nos apartamentos superiores é menor, a não ser que a sua origem seja o material de construção. “A única forma de sabê-lo é medi-lo”, explicou Colgan, esclarecendo que esse controle pode ser feito com pequenos aparelhos colocados em um cômodo durante um determindo número de meses. O responsável da OIEA afirma que 95% da população pode estar tranquila: pode haver presença de radônio nas suas moradias, mas não em níveis elevados. “Se os valores médios estão acima da norma, isso não significa que vá morrer na manhã seguinte, significa é que há um risco maior. E se são muito, muito altos, então você deveria tomar medidas um pouco mais rápido”, explicou Colgan. A medida mais imediata é consertar buracos e fendas no

solo ou nos encanamentos e tudo o que conecta a moradia com o subsolo. Também podem ser colocadas membranas ou barreiras, e há sistemas de ventilação do espaço entre o solo e a moradia, ou de despressurização do solo que controlam a diferença de pressão entre o exterior e o espaço habitado. Para este especialista é essencial que os profissionais da arquitetura e da construção estejam informados sobre o tema. A respeito da legislação, Colgan explicou que a AIEA, como agência técnica da ONU, não pode dizer aos países o quê têm que fazer, ainda que exista um manual de segurança com normas e critérios que cada Estado pode incluir nos seus planos nacionais. Neste sentido, Colgan qualificou como “consistente” com as recomendações da AIEA a diretiva aprovada pela União Europeia em 2013 e que entrará em vigor em fevereiro de 2018.

Venda ou Troca de Imóvel Oportunidade de compra ou permuta de um espetacular apartamento de cobertura estrategicamente localizado a 3 três quadras do mar, na praia das Asturias, Guarujá SP. A apenas 80 Km de São Paulo, no Brasil. Descrição: Coberura com 280m2 de espaço útil. 4 amplos dormitórios, sendo 2 suítes e 2 quartos. 1 quarto com banheiro de empregada + jardim de inverno e espaço Gourmet completo com 2 vagas na garagem.

O preço de referência é de US$400 mil dólares ou Permutex Dólares. Aceitamos Permutar por uma propriedade de valor semelhante em OrlAnDO, na Flórida ou em QUeenS, New York. A propriedade está disponível agora e está livre e desembaraçada. Faça uma oferta...Visite www.permutex.com ou www.permutex.net Caso você se interesse por esta propriedade e não tem uma outra para trocar e não é membro da Permutex.com, aceitamos dinheiro como Dólares ou reais.

Contatar eC realty International - email:ecrealty@aol.com - 407 363-0154 em Orlando ou 011 3500-8367 em São Paulo e falar com enio Carvalho. Enio_Carvalho_Asturias.indd 1

3/29/17 2:07:08 PM


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

19


20

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

21


22

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Uma EXCELENTE combinação:

Medicina Oriental e Moderna num só tratamento dando prioridade ao bem estar do paciente da melhor maneira natural possível. Pergunte se

PlatinaLife

é a decisão certa para você!

Optimização Hormonal Natural ou Bio-Idênticos para homens e mulheres! • Recupere Energia e Resistência; • Sinta-se mais Jovem e Feliz; • Melhore sua Memória; • Previna Doenças Degenerativas; • Melhore seu Metabolismo; • Perca peso Naturalmente; • Melhore e Aumente a Libido. Daniel Galeli AP

Médico em Medicina Oriental, Acupuntura, Homeopatia e Terapia de Injeções.

6765 Conroy Rd #419 - Orlando FL 32835 6965 Piazza Grande Ave #410 - Orlando, Fl 32835 2300 W Sample Road Suite 213 - Pompano Beach Fl 33073

407.844.5506 954.366.2833


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Brazilian Day Orlando escolhe o Lake Eola como palco para a realização da 5a Edição do Festival O Lake Eola, no coração da cidade de Orlando, se prepara para receber o Brazilian Day Orlando Festival, em 17 de setembro, com grande expectativa de público

O

empresário, jornalista e produtor Paulo Corrêa confirmou para o dia 17 de setembro a realização do 5o Brazilian Day Orlando. Este ano, o Festival vai acontecer no centro da cidade de Orlando, no Lake Eola, e vai reunir o que há de melhor na Cultura brasileira da região. Uma mostra do que os brasileiros têm a oferecer aos públicos hispânico e americano. Será uma festa com 8 horas de duração intercalando apresentações e exposições de Arte, Artesanato, Culinária, Música e Esporte. Um evento brasileiro que faz parte do calendário oficial da cidade de Orlando e, de acordo com os organizadores, espera receber mais de 30 mil pessoas. “Quero realizar um festival multicultural mostrando a todos, em Orlando, o nosso Brasil com ‘s’. Estou feliz porque tenho percebido que a festa se tornou um evento de todos. As pessoas querem mostrar o nosso Brasil como ele é de verdade para nós”, disse Corrêa. Para Paulo este é o momento propício para a realização do evento. Em sua opinião, depois de muitos anos o brasileiro ser reconhecido pela importância que contribui para o turismo da

região, o Brasil, infelizmente, passou a ocupar um espaço negativo no noticiário político internacional. “Queremos mudar esta imagem que os nossos políticos exportam para o mundo e trazer de volta a musicalidade, a alegria do nosso futebol, a mistura de raças que transforma o Brasil no recanto mais hospitaleiro da América do Sul”, prosseguiu Paulo Corrêa. Paulo Corrêa vive em Orlando por mais de 2 décadas e aposta que esta cidade é o lugar ideal para acontecer um festival desta natureza. A cidade hospeda inúmeros empresários, trabalhadores e artistas que descobriram um Brasil com ‘z’ e mantêm acesa a cultura do verde e amarelo em padarias, restaurantes e super mercados. O promotor está otimista com a resposta de empresários brasileiros que receberam o Brazilian Day de braços abertos e, em poucas semanas, esgotaram-se as barracas promocionais para apresentar no local seus trabalhos, produtos étnicos e serviços oferecidos para estas comunidades. Lake Eola O famoso Lake Eola é um dos pontos principais da cidade,

O BDO (Brazilian Day Orlando) é uma festa que faz parte do calendário de eventos do mês de setembro, que recebem apoio e promoção do Consulado Geral do Brasil em Miami. Na foto, Paulo Corrêa com o Embaixador Adalnio Senna Ganem, durante almoço realizado no dia 21 de junho, em Miami, oferecido pelo Consulado Geral do Brasil

23


24

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

ENTREVISTA

COMUNIDADE

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Aproveitando a oportunidade, o jornal B&B conseguiu uma entrevista com o organizador Paulo Corrêa, que falou mais detalhes sobre suas expectativas sobre o Brazilian Day Orlando 2017.

B&B - Em sua quinta versão, você acha que o Brazilian Day Orlando está pronto para ser realizado no Lake Eola? Paulo Corrêa: Prontíssimo! E falo com muita convicção por visualizar o Brazilian Day Orlando como um espelho da comunidade brasileira. Crescemos em muitos milhares de brasileiros, estamos muito mais organizados; mas carentes de cultura e entretenimento de qualidade. Necessitamos ter a cultura mantida como prioridade no nosso dia-a-dia, divulgada, apreciada para que a nova geração dos brasileirinhos possam manter nossas raízes.

Prefeito de Orlando, Buddy Dyer e Paulo Corrêa

onde se realizam eventos como o 4 de julho e a passagem do ano, além de várias feiras artesanais de diversas culturas. É um ponto que converge milhares de pessoas para assistir dois dos melhores shows pirotécnicos apresentados gratuitamente pela prefeitura de Orlando. Para quem não conhece, o local tem um enorme lago com espaço a céu aberto, uma concha acústica que serve de palco para centenas de artistas locais e internacionais. É uma região familiar, com segurança e infraestrutura para o lazer, ginástica, passeios e eventos. Marketing Para divulgar o Brazilian Day Orlando foi montado um grande esquema de marketing, envolvendo campanhas intensas em veículos de comunicação e promoções durante os dias que antecedem o evento. O BDO recebe apoio de instituições e empresas como a University of Central Florida, o Valencia College, a Florida Christian University, a CFBACC (Central Florida Brazilian-American Chamber of

Commerce), o Consulado Brasileiro, o Rotary Club e vários restaurantes brasileiros. O circuito nestas instituições começa no dia 13 de setembro e se encerra no domingo, dia 17, no Lake Eola. O festival contará com programação infantil com uma equipe especializada para entreter as crianças. “Vamos animar os brasileirinhos com karaokê, fantoches, pintura no rosto, artes com balões, máquinas de algodão doce, pipoca, snow cone, além de palhaços, bonequinhas e por aí vai”, explicou o organizador. Corrêa convida a todos a participarem do evento com suas famílias lembrando que o festival tem entrada grátis. E confirma que ainda restam algumas opções e oportunidades de exposição para empresários que queiram divulgar seus produtos e serviços durante o evento, com algumas cotas de patrocínio. Para mais informações: Paulo Corrêa - 407-470-5450 ou - braziliandayorlando@ gmail.com.

Evento: Brazilian Day Orlando - Data: 17 de Setembro de 2017 Horário: 12h às 20h - Local: Lake Eola - 512 E Washington Street Orlando, FL 32801 Produtos: Comidas típicas, artesanato, música, capoeira, etc. Entrada: Franca Estacionamento: Nas ruas em torno do Lake Eola

B&B: Ciente de que o local irá atrair hispânicos e americanos, que programação você oferece para este público especificamente? PC: O Lake Eola por si só já muda o conceito, a credibilidade e até na organização. Teremos as promoções dentro das universidades da região e da divulgação na mídia americana e hispânica. A diversidade cultural será prioridade, por isso teremos uma viagem musical da nossa MPB com pequenos textos explicativos em inglês antes das apresentações. A programação irá da bossa nova, frevo e forró ao samba, pagode, sertanejo ao pop-rock, passando por outras manifestações culturais como capoeira, mulatas, fantasias de luxo do carnaval do Rio de Janeiro, Bahia e muito mais. B&B: Você acha que os patrocinadores amadureceram, comparados ao primeiro BDO que você apresentou? PC: São muitas empresas a mais de brasileiros, consequentemente, mais possibilidades de patrocínios. Crescemos em número de empresários, mas ainda é pequena a consciência de se devolver um pouco dos ganhos e do sucesso profissional para a comunidade que muito contribui para o seguimento empresarial e que precisa de incentivos para a confraternização e, especialmente, de preservar o conhecimento da cultura para novas gerações. B&B- Como foi a receptividade da prefeitura de Orlando em receber um evento brasileiro no coração da cidade? PC: Explosiva no entusiasmo! Manifestações de incentivo veiram de imediato do prefeito Buddy Dyer através do seu auxiliar direto, Luis M. Martinez, Director of Multicultural Affairs; além de todo o staff de eventos da cidade, especialmente do Lake Eola, sempre contando algo que lembrasse as suas ligações com a nossa cultura ou algum brasileiro. B&B: Você está na reta final, a menos de 80 dias do evento, o que falta para poder dormir sossegado? PC: Na verdade sempre falta patrocínio, mas com muita fé, garra e investimento do próprio bolso, faremos um belo espetáculo... Agora, dormir sossegado (risos), só a partir do dia 18 de setembro. Mas, pensando bem, o que falta é a consciência [da mão no bolso], incentivo financeiro das grandes empresas de brasileiros que lidam neste mercado. Poderia

citar muitos nomes, mas não o farei por saber que o grande público tem consciência e por si só deixam de prestigiá-los. B&B: Quais são suas expectativas para o dia 17 de setembro? PC: Será a de missão cumprida, realizado por concretizar um grande sonho que perdura mais de 20 anos. Em referência ao evento, tenho a certeza de que será um belo espetáculo e que dará muito orgulho a todos os brasileiros que prestigiarem e que são e se sentirão parte do sucesso com todos os méritos. Os estrangeiros que comparecerem, especialmente os americanos, irão se encantar com os belos shows e irão compreender muito mais nossa alegria e nosso jeito de ser um povo festivo. B&B: Se uma empresa quiser participar do BDO, como expositor ou patrocinador, como deve proceder e quando se encerra as participações? PC: Não temos mais espaços disponíveis para expositores com barracas. O que temos ainda são reservas para espaços especiais para patrocinadores exporem suas marcas. O Brazilian Day Orlando Festival tem cotas que variam de $3 mil a $20 mil e os interessados podem entrar em contato comigo no telefone (407) 470 5450 ou no email: BrazilianDayOrlando@gmail.com B&B: Para encerrar, conte um pouco o que vai acontecer durante as 8 horas de evento? PC: A programação artístico-cultural terá shows ao vivo para crianças e adultos. Uma Feira de produtos diversificados com o objetivo de divulgar e celebrar a cultura brasileira na região, criando a oportunidade de oferecer produtos nacionais industrializados, além de música, literatura, culinária, artesanato e outros. No evento haverá comercialização e exposição de alimentos, artesanatos, vestuários, turismo e muitos outros produtos brasileiros, além de serviços de profissionais das áreas de real estate, mortgage broker, advogados de imigração e família e empresas diversas. São mais de 60 barracas de bebidas: refrigerantes, água, sucos, caldo de cana, chimarrão, tereré, etc.; comidas: churrasco, doces e salgados diversos, tapioca, pamonha, açaí, acarajé, abará, pastel, entre muitas outras iguarias; acessórios e roupas: sandálias, chaveiros, calções, pulseiras, cangas, maiôs e camisas de clube de futebol, além de bandeiras de tamanhos variados; e Mídia: jornais, revistas, CDs, DVDs, livros e produtos típicos do Brasil. No Arts Brazil, uma exposição de consagrados artistas plásticos brasileiros, como: Edson Campos, Maria Helena Martins, Lupe Rocha, Jacqueline Andrade e Soco Freire que fará uma pintura ao vivo. Serão homenageados autoridades e celebridades importantes para o Brasil. São eles: o Embaixador Adalnio Senna Ganem, o prefeito de Orlando Buddy Dyer e o Dr. David Uth, Senior Pastor da First Baptist Orlando. Entre as celebridades homenageadas estão: Oscar Schmidt, Rubinho Barrichello, Kaká, Marta e Galvão Bueno.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

25


26

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Festa Junina do Camila’s reúne mais de 300 pessoas

D

e acordo com informações de Alex Alencar, proprietário do Camila’s Restaurante, o evento realizado no dia 17 de junho, para celebrar a Festa Junina do Camila’s Events recebeu mais de 300 pessoas entre 19h:30 até à meia noite. A festa contou com as tradicionais barraquinhas que ofereceram produtos de ocasião como milho verde, tapioca, queijadinha, pé-de-moleque, arroz doce, caldo verde, pudim e teve até produtos naturais. A maioria dos presentes entrou no clima e foi vestida a caráter, com músicas e danças folclóricas apresentandas pelo eclético músico Marcio Mendes (voz, teclado e violão) e sua banda, formada por Andre Rocha (bateria), Nelson Turim (baixo), Gilberto Jr. (trompete). Marcio abriu um bloco com Matheus Duarte na voz e guitarra. A equipe do Camila’s, sob a direção de Andre Catena e Jr. Charamba, esteve impecável. Os funcionários trajaram “uniformes” típicos caipiras com muita alegria e descontração para as famílias presentes.

Renata Charamba e Natalia Melo

Em pé: Fabricio Novaes, Ana Carolina Aguiar, Nathalia Bezerra, Nathalia Atz, Buia Vogel, Matheus Bertelli, Keyne Suzuki com Allice Mae Suzuki, nos braços. Aguachados: Felipe Mota, Junior Charamba e Andre Catena

Leticia Trabone e Andressa Carvalho

Jaqueline Madeira e Rogério Gonzaga Pellin Sarah Luíza, Hector Davi e Rosana Lamenha

Andre Catena e Junior Charamba

Cinthia Nunes, Claudia Silva, Jacqueline e Flavio Martinho

Representante do Supermercado Brasileiro


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

27

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Marcio Mendes

Matheus Duarte

Bruno Queiroz, Erick Dias e Renan Russo

Junior Charamba, Alex Alencar e Andre Catena


28

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

CF Med-Care abre suas portas para a comunidade brasileira

E

m junho, Cristina Faria (CEO do VIP Group) recebeu convidados e sua equipe médica, para coquetel de abertura de sua nova clínica, CF MED-Care, localizada em Lake Buena Vista. FL. O local conta com uma equipe de atendimento qualificada e instalações de luxo. “Está tudo pronto para receber os turistas que visitam Orlando a partir desta temporada de férias de verão”, afirma a proprietária. Cristina Faria estabeleceu sua primeira clínica de atendimento de emergência ao turista, em 2010. Trata-se de uma inovação na indústria de saúde, onde o sistema de atendimento oferece serviços que vão de um simples mal estar, contusões, fraturas até chamadas de emergência que precisam de encaminhamento do paciente a um hospital mais próximo. O local dispõe de equipamento de Raio-X, fax exames de laborário e pode prescrever medicamentos. De acordo com Cristina Faria, a CF Med-Care aguarda uma média de 10.000 pacientes turistas, nesta temporada. Além do turista, a clínica também atende pacientes que residem na região e não possuem planos de saúde e nem dominam o idioma. “Na hora da dor é sempre bom ter alguém por perto que fale a sua língua”, afirma Faria. Durante o evento de inauguração, toda a equipe médica -que vem trabalhando com o grupo VIP por quase 1 década- foi reconhecida por sua dedicação, talento e serviços prestados. O sucesso das clínicas se deve muito a um trabalho sério dedicado a todos os pacientes. Ainda segundo Cristina Faria, a nova clínica, localizada em Lake Buena Vista, marca uma nova etapa e traz muitas inovações e modernas instalações. O novo consultório fica próximo às áreas de grande concentração de brasileiros como Windermere, Dr. Phillips, Kissimmee e Lake Buena Vista, com atendimento 7 dias da semana por 24 horas. Mais informações, favor entrar em contato pelos telefones 407.730.9911 e 407.535.1313 ou através do e-mail Info@ viphausa.com.

1. VIP Walk-In Clinic - 8552 Palm Pkwy Orlando, FL 32821 2. CF Medi-Care - 12139 S Apopka Vineland Rd Orlando, FL 32836

Carlos Moufarrege, Cristina Faria, Marcelo Silva e Marcello Moufarrege

Monica de Souza, Anica Beara, Rita Dias, Sandra Baptista, Cristina Faria, Nilde Gomes, Sheila Portugal e Angelica Hubner


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

29


30

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Toró no arraial não atrapalhou a Festa Junina da Igreja Católica

E

ste ano, a Festa Junina da Igreja Católica Resurrection Church de Winter Garden, FL preparou um evento gigantesco, com tradicionais barriquinhas folclóricas das tradicionais festas Juninas do Brasil, uma tenda gigante, brincadeiras típicas, prisão e muito mais. Os organizadores armaram uma barraca enorme ao lado de fora do ginásio para dar mais conforto ao grande público. A festa começou por volta das 6 da tarde e se estendeu até a meia noite. Por volta das 21 horas, caiu uma verdadeira tempestade de verão na região oeste de Orlando, atingindo o local e provocando um enorme temporal. Alguns chegaram a “brincar” que parecia o dilúvio e isso provocou um corre-corre em busca de abrigo seguro contra os raios e a tromba d’ água. Felizmente, nada se passou além de muita água e um pouco de aglomeração tanto no ginásio quanto embaixo da grande tenda e a festa seguiu normalmente com seu roteiro habitual, trazendo muita alegria e animação aos milhares de “caipiras” que compareceram na Festa. Estão de parabéns os organizadores, voluntários e a todos que participam da festa da Resurrection Church. que, certamente, é o evento que mais atrai público anualmente na região de Orlando.

Resurrection Church - 1211 Vineland Road - Winter Garden, Florida 34787 - 407.656.3113


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Veias varicosas nem sempre são um

Problema Cosmético Síndrome de May-Thurner É uma condição causada pela compressão da veia pela artéria, a qual pode ser tratada com o uso do “stent”. O Dr. Ashish Pal é o médico na Flórida Central que possui a maior experiência no assunto.

Você tem alguma dor ou inchaço nas pernas? Veias varicosas, pernas pesadas e dolorosas agora podem ser tratadas no consultório com o Procedimento não invasivo VNUS Closure. A maioria dos pacientes retomam as atividades normais em 1-2 dias. Os tipos de veias varicosas dilatadas, geralmente são nas cores azul, vermelha e da cor da pele. Se destacam em formas de “cordões” trançados. CAUSA: O problema ocorre quando a válvula que deveria retornar o sangue das pernas para o coração já não funciona corretamente, ocasionando a retenção do sangue no local.

EXAME GRÁTIS!

O que é IVC? A Insuficiência Venosa Crônica é uma condição causada pela dificuldade do sangue, pobre em oxigênio, retornar ao coração. As veias varicosas se não tratadas a tempo, podem progredir para um quadro de IVC e formar ulcerações. Existem fatores genéticos e também durante a gravidez o IVC pode se instalar com mais frequência.

PARA O DIAGNÓSTICO DE VARIZES E ARTRITES Oferta válida para o Mês de SETEMRBO, no consultório de Orlando. Terças-Feiras, das 13h às 16h.

407.898.8449 - 1.800.858.4634 1206 N. Mills Ave - Orlando, FL 32803 Dois Endereços para seu conforto:

181 Webb Dr. Suite B - Davenport, FL 33837 Dr. ASHISH PAL, M.D., F.A.C.C

www.veinguru.com

Aceitamos a maioria dos Seguros Médicos

31


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

CELEBRIDADES

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Pamela Anderson, 50 anos da “sex symbol” que se tornou ativista

Sebastien Nogier

Ainda que o público a lembre por suas corridas vestindo maiô e em câmera lenta pelas praias de “S.O.S. Malibu”, Pamela Anderson, que completou 50 anos, deixou parcialmente de lado sua imagem de “sex symbol” para se focar em seus esforços no ativismo e na defesa dos animais. A atriz e modelo canadense foi um dos mitos eróticos mais explosivos dos anos 90, até se tornar a mulher com mais capas da revista “Playboy”, mas agora aparece frequentemente na imprensa por motivos muito diferentes: seu apoio a organizações de defesa dos animais, sua opção pelo veganismo e seu suposto romance com Julian Assange. “Sou uma ativista ‘sexy’ em tempo integral. Ultimamente me descreveram como uma ‘bizarra poeta política’ e tomo isso como um elogio”, disse Pamela durante um discurso em maio em Paris ao receber um prêmio por seu trabalho filantrópico. “Nunca quis ser uma atriz. Isso foi sorte. Queria fazer o que estou fazendo agora”, acrescentou sobre seu trabalho como ativista. Pamela Anderson nasceu em 1º de julho de 1967 em Ladysmith (Canadá) e em 2014 revelou que sofreu abusos sexuais e foi estuprada quando era uma menina. Sua carreira profissional começou depois que uma companhia de cervejas a descobriu como espectadora em uma partida de futebol americano e a contratou para um anúncio.

Trump reforça ataques à imprensa O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reforçou seus ataques contra jornalistas e veículos da imprensa do país, fazendo uso de graves insultos e até utilizando vídeos violentos, contra a emissora “CNN”. Após duras críticas aos apresentadores do programa “Morning Joe”, da “MSNBC”, Trump dirigiu sua ira à “CNN”, através de uma montagem em vídeo no qual aparece agredindo um homem que leva o logotipo da emissora perto de um ringue. O vídeo fazia parte de uma série de tweets que o presidente publicou ataques aos veículos que considera “falsos e fraudulentos”. Além disso, Trump defendeu a possibilidade de se pronunciar diretamente pelas redes sociais. Disse que isso o torna um “presidente moderno”. Além disso, sugeriu uma mudança de nome para o apelido criado por ele próprio para a CNN. Sai o termo “CNN Notícias Falsas” e entra “Notícias Fradulentas CNN”.

VENHA CONHECER

As portas do mundo do espetáculo pareciam se abrir para ela, que se mudou para Los Angeles na busca de uma grande oportunidade que chegou em forma de praias paradisíacas vigiadas por bravos e sedutores salva-vidas. Menosprezada pela crítica, mas com um grande respaldo do público, “S.O.S. Malibu” foi um fenômeno da televisão dos anos 90 e converteu Pamela e David Hasselhoff em estrelas graças a uma série que misturava aventuras, ação, tramas de novela e corpos esculturais para mexer com a libido de toda uma geração. Levantada por “S.O.S. Malibu” e suas aparições em capas de revistas, a atriz tentou lançar sua carreira no cinema com filmes como “Bela e Perigosa” (1996), que teve resultado inferior ao esperado. Para o bem ou para o mal, sua trajetória sempre esteve unida a “S.O.S. Malibu” e por isso não poderia ficar de fora do filme “Baywatch - S.O.S. Malibu”, que estreou neste ano como uma homenagem à série e que foi protagonizado por Dwayne “The Rock” Johnson e Zac Efron. Tratou-se apenas de um ponta, mas sua aparição junto com a de Hasselhoff foi o maior destaque do filme. Mas onde Pamela de fato deixou uma marca muito mais duradoura e constante é no ativismo, com seu apoio a organizações como Pessoas para o Tratamento Ético dos Animais (PETA) ou com sua própria fundação The Pamela Anderson Foundation (PAF).

Messi e Antonella se casam em sua cidade natal Lionel Messi e sua mulher, Antonela Roccuzzo, com quem já tem dois filhos, Thiago e Mateo, se casaram oficialmente em junho, em Rosário, a cidade natal de ambos, com uma festa para 260 convidados, entre os quais encontravam-se companheiros do jogador do Barcelona e da seleção argentina. Neymar, o uruguaio Luis Suárez, os espanhóis Carles Puyol, Xavi Hernández e Gerard Piqué, os argentinos Sergio Agüero e Javier Mascherano, além da cantora colombiana Shakira, mulher de Piqué, foram alguns dos convidados. Também estiveram presentes Ángel Di María, Marcos Rojo, Mariano Andújar, Pablo Zabaleta, Maxi Rodríguez e Gonzalo Higuaín, entre outros companheiros de Messi na seleção argentina. Cerca de 150 jornalistas credenciados, de meios de comunicação de vários países, aguardaram em um tapete vermelho no qual alguns dos convidados se aproximaram para dar entrevistas.

“O restaurante que serve o que há de mais fresco das fazendas da nossa região. De legumes e verduras, a carnes, ostras e outros frutos do mar, vindo da nossa Flórida. Requinte e sofisticação em ambiente aconchegante.” - Happy Hour das 4:30pm às 7:30pm - Acompanhe nas redes sociais: Instagram @106millenia Facebook @106millenia www.millenia106.com

407.930.6206 4104 Millenia Blvd. # 106 Orlando, FL 32839 Millenia_106_R5.indd 1

5/27/17 2:13:49 PM

David Fernandez

32


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

33


34

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

CURIOSIDADES

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

35

www.JornalBB.com

Aina Martí

O

robô Sophia fala, se move, inclina a cabeça quando alguém se aproxima muito, franze a testa quando não entende uma pergunta, brinca e inclusive “sonha” em chegar a ser um dia tão inteligente como os seres humanos e assim ajudar às pessoas de todo o mundo. A ampla variedade de suas mudanças de expressão, a capacidade de interagir respondendo perguntas e o tato hiper-realista de sua “pele” transformaram Sophia na estrela de uma conferência mundial sobre inteligência artificial organizada pela União Internacional das Telecomunicações (UIT). Com uma fisionomia inspirada em personalidades como Audrey Hepburn, o software de inteligência artificial permite que o androide mantenha contato visual, reconheça rostos, mantenha conversas sobre temas específicos e até faça brincadeiras. “Um garçom é um farmacêutico com um inventário limitado”, brincou Sophia notando a aproximação de um menino curioso, que também a perguntou sobre seus gostos cinematográficos. “Nunca vi ‘Exterminador do Futuro’ e me pergunto se gostaria do filme”, respondeu Sophia. Para questões mais complexas, o robô ainda precisa da ajuda de um engenheiro que programa suas respostas. “A

ideia é que eu esteja cada vez mais pronta e acabe sendo tão inteligente como as pessoas. Trabalhando com os seres humanos, posso aprender o que significa ser uma pessoa. A inteligência artificial pode permitir que eu ajude as pessoas”, explicou a própria androide. Sophia é fruto de 30 anos de trabalho de seu criador, David Hanson, que desde pequeno sonhava com máquinas inteligentes. Não é por acaso que esse pesquisador e doutor em Artes Interativas e Engenharia na Universidade do Texas tenha se tornado o inventor de um dos robôs mais empáticos já produzidos. Um programa na nuvem coleta os dados das interações que o robô estabelece com os seres humanos e permite uma evolução através da análise dessas informações. O passado de Hanson como escultor e consultor técnico fez com que o engenheiro melhorasse o design dos androides. O rosto de Sophia, por exemplo, foi criado com uma nanotecnologia que imita a musculatura e a pele humana graças a um material patenteado pela Hanson Robotics, a empresa do pesquisador, com sede em Hong Kong. O designer, que já desenvolveu vários robôs humanoides com uma equipe relativamente pequena, antecipou que para que Sophia seja útil, por exemplo,

ainda são necessários muitos anos de trabalho e avanços no desenvolvimento de software e hardware. Além disso, é preciso que a tecnologia seja segura. “Robôs como Sophia estão no início”, indicou o especialista em inteligência artificial, que também tem em seus catálogos androides mais simples e acessíveis para o consumidor. Um deles é “Albert Einstein”, um robô-brinquedo do tamanho de um menino que pode falar, ensinar sobre ciência e fazer jogos mentais com as crianças. “Algum dia espero que os robôs como eu estejam no mundo todo ajudando as pessoas. Provavelmente robôs para o consumidor, como meu pequeno irmão Einstein, chegarão antes que eu aos lares. Você pode comprar o professor por menos de US$ 300”, recomendou Sophia. No entanto, o objetivo de longo prazo de Hanson é cumprir a promessa imaginada por grandes nomes da ficção, como o escritor Isaac Asimov, de fabricar robôs vivos, conscientes e que possam se adaptar ao mundo sozinhos. “É realmente apaixonante, talvez um pouco horrível porque pode mudar o mundo, mas, se conseguirmos os algoritmos junto com o hardware necessário, então os robôs como Sophia podem se tornar nossos amigos”, afirmou Hanson.

Céline Aemisegger

Robô Sophia “sonha” em ser tão inteligente como os humanos

A robô Sophia, durante encontro com especialistas em inteligência artificial, em Genebra

Mexicano cria papel higiênico com marca “Trump” para ajudar imigrantes

Antonio Battaglia

José Antonio Torres

Além da ironia ou da ofensa, dependendo do observador, de ver nas prateleiras das lojas um papel higiênico com a marca ‘Trump’, uma iniciativa do advogado mexicano Antonio Battaglia, a compra do inusitado produto será usado para gerar recursos para os imigrantes do país nos Estados Unidos. “Não se pode negar que há uma parte engraçada, mas o produto, como é apresentado, não é uma ofensa ou uma falta de respeito. É para chamar a atenção”, explicou em entrevista o advogado. A ideia de oferecer um papel higiênico com a marca, que deve começar a ser vendida antes do fim de 2017, foi resultado da irritação com as mensagens antimexicanas agora presidente dos EUA, Donald Trump, desde o lançamento de sua campanha, disse Battaglia. Trump chegou a classificar os imigrantes mexicanos de “criminosos” e “estupradores”, prometendo também construir um muro em toda a fronteira entre

os dois países. “Me incomodei e pensei em fazer um produto que deixasse uma mensagem clara em favor dos imigrantes. O papel (higiênico) tem isso”, afirmou Battaglia, membro de uma família de empresários que produz sapatos para crianças no México. O advogado disse estar pronto para doar 30% dos lucros gerados pelo papel higiênico para a proteção dos imigrantes ilegais tanto no México como os EUA. “Os lucros serão para a proteção e a defesa de imigrantes, para o apoio legal deles e dos deportados. Estou pensando em 30% dos lucros. Para mim, o negócio é secundário”, explicou. Battaglia pensa que o sucesso será maior na fronteira, mas há estados como Guanajuato, de onde saem muito imigrantes, onde o papel de Trump também pode ser bem recebido. O produto, no entanto, não teve um caminho fácil. Depois de registrar legalmente a marca, o advogado teve dificuldade de achar

quem produzisse o papel, já que grande parte das fábricas está comprometida com as empresas internacionais que dominam o mercado. “Encontrei um aliado que tem sua cadeia de produção e comercialização já formada”, disse o advogado. O investimento inicial é de 400 mil pesos (U$ 21,5 mil) que serão gastos na fabricação do papel. “Estamos esperando a produção, para ver como será no mercado e a resposta”, explicou. O objetivo do produto será o setor popular, por que o produto será enviado às centrais de abastecimento de todo o país, com uma especial ênfase nos estados situados ao longo da fronteira. Battaglia explicou que o papel, por enquanto, será branco, sem nenhum desenho alusivo ao presidente americano. Num futuro próximo, é possível que seja incluído o nome da marca, mas nenhuma figura que possa representar uma “falta de respeito” com Trump.


36

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Cultos: Domingo 10h:30 AM 120 East Pine Street - Orlando, FL 32801 Estacionamento Grรกtis: 115 East Church Street

Fone: 407.491.0366 Downtown Baptist Church - Pr. Jim Henry silas_CHURCH.indd 1

6/29/17 3:18:23 PM


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

37

www.JornalBB.com

COMUNIDADE Brazilian Beat em Boca Raton Data: 9 de setembro, 18h – 23h Local: Mizner Park Amphitheater, 590 Plaza Real, Boca Raton Brazil Taste Miami Data: 11 de setembro, 19h – 23h Local: Restaurante Paris 6, Miami Beach Doral Brazil Data: 12 de setembro a 15 de outubro Local: Prefeitura de Doral Geração Brasil - 50 anos de Arte Data: 13 de setembro Local: Duo Art Gallery, Miami

Embaixador Adalnio Senna Ganem e Presidente do BB Americas Antonio Cássio Segura

BRAZILIAN JAZZ

Ella & The Bossa Beat Com voz marcante no estilo soul a cantora, compositora e pianista Mariella Borges (Ella) tem se apresentado em Orlando, ao lado de seu pai, o baterista Magrus Borges que tocou na versão original da múscia ‘Garota da Ipanema’. Atualmente, Borges excursiona e grava com Bebel Gilberto (filha do legendário João Gilberto) e se apresenta com sua banda acústica com o extraordinário baixista de jazz, Charlie Silva. Ella & The Bossa Beat se especializaram em Bossa Nova, Samba, American Jazz e Pop styles e juntos eles se apresentam em vários shows corporativos e eventos especiais. Ella está gravando seu segundo CD, com músicas de sua autoria, cantadas em inglês e português. Para mais informações ou agenda, ligar para Kristina Powers (949) 395-9483 ou pelo email acaidance@ gmail.com. Para conhecer o trabalho da banda ao vivo e os próximos eventos agendados são: Julho 30 e Agosto 13: (Cafe Murano), em Altamonte Springs, FL. Setembro 7 - Blue Bamboo Center for the Arts.

Especialista do Censo Norteamericano apresenta palestra sobre comunidade brasileira No dia 19 de junho, o Chefe do Setor de Cooperação Comunitária e o Chefe do Setor Ecônomico e de Promoção Comercial encontraram-se com a especialista do United States Department of Commerce- US Census, Alexandra Barker. Na ocasião, Barker apresentou dados do censo norte-americano sobre a comunidade brasileira. O censo norte-americano (2010) indicou que 34,878 brasileiros residiam na Flórida. Estimativa populacional de 2015 da mesma instituição (“American Community Survey - ACS”), informou que 73,656 nacionais (com margem de erro de 8.000) residem no

estado, de um total de 471,354 brasileiros nos EUA, sendo 361,374 nascidos no Brasil e 109,980 filhos de brasileiros nascidos nos EUA. Esses dados demonstram que a Flórida concentra 22% da população brasileira no país, sendo o estado com maior número de brasileiros, seguido de Massachusetts. O Consulado-Geral, por sua vez, estima que até 300 mil brasileiros residam na Flórida. Esse número baseia-se na quantidade de serviços consulares e em contatos com governos locais e lideranças comunitárias, mas tal metodologia possui limitações.

Evento de lançamento do mês da presença brasileira na Flórida O Consulado-Geral organizou em 21 de junho, o lançamento Brasil: “A Journey Through Brazilian Experiences” que reúne eventos culturais previstos para setembro, por ocasião do mês da presença brasileira na Flórida. O evento de lançamento contou com patrocínio do Banco do Brasil Americas. O almoço, realizado no hotel Four Seasons Surfside, contou com a presença de 80 convidados, entre empresários, representantes da imprensa local e líderes da comunidade brasileira, com o objetivo de divulgar a iniciativa e de atrair o interesse de potenciais patrocinadores para a série de eventos. A presença da cultura brasileira na Flórida será celebrada com 18 eventos que acontecerão durante todo o mês de setembro. Brasil: “A Journey Through Brazilian Experiences” reunirá eventos sobre arte, arquitetura, negócios, cinema, dança, educação, moda, gastronomia, história, literatura, música, esportes, fotografia, teatro e turismo, ressaltando a relevância da influência brasileira no estado da Flórida. As cidades de Miami, Miami Beach, Doral, Fort Lauderdale, Boca Raton e Orlando sediarão eventos no âmbito dessa iniciativa, que visa a integrar diversas ações para promover a cultura brasileira, a economia e a

língua portuguesa, apresentando para os moradores da Flórida e para toda a comunidade internacional residente no estado um pouco do Brasil.

AGENDA: Miami Mix Brazil Data: 5 a 15 de setembro Local: Miami Center for Architecture and Design, Downtown Miami Workshop Presença Brasileira na Flórida Data: 6 de setembro, 9h – 17h Local: Miami Dade College, Wolfson Campus Worshop sobre Oportunidades Bilaterais para Desenvolvimento do Turismo Data: 7 de setembro, 15h Local: Broward Center for the Performing Arts, Fort Lauderdale

ArtBrazil Data: 14 a 30 de setembro Local: Galeria ArtServe, em Fort Lauderdale, e local a definir em Miami Brazilian Voices Day: “Concert Cabaré” Data: 15 de setembro, 19h30 Local: Broward Center for the Performing Arts, Fort Lauderdale Cazuza - Pro Dia Nascer Feliz Data: 16 de setembro (Miami, 20h) e 23 de setembro (Orlando, às 20h). Local: Olympia Theater, em Miami, e Bob Carr Theater, em Orlando. Brazilian Film Festival Data: 16 a 23 de setembro Local: Wallcast da New World Symphony, Miami Beach Cinematheque, Regal Cinemas e Savor Cinema Fort Lauderdale Brazilian Orlando Day Data: 17 de setembro, das 12h às 20h. Local: Lake Eola, Orlando Focus Brasil Orlando Data: 20 a 24 de setembro. Local: I-Drive Nascar e Crowne Plaza Hotel, Orlando Brazil Fashion: “Tropical Society” Data: 27 de setembro, 11h30 – 20h. Local: Moore Building, Miami Design District

Sounds of Brazil Data: 8 de setembro, às 20h Local: Faena Theater, Miami Beach

Ballet Beyond Borders: Dia da Dança Data: 29 de setembro, às 19h Local: Miami City Ballet, Miami Beach

Jantar de gala da Independência Data: 9 de setembro, às 20h Local: Hotel Four Seasons Miami

Corrida e Campeonato de Futebol de Salão Data: 29 de setembro. Corrida às 7h e futebol às 14h . Local: Ronaldo Academy, Orlando




VÔO PÁTRIO

G

érson, meia-armador, canhotinha genial da seleção que ganhou a Copa do Mundo de 1970, aquela tri-campeã, que tornou a Taça Jules Rimet permanentemente brasileira, cérebro do time conhecido como as feras do Saldanha, fazia, com Pelé, Rivelino e Tostão, o Quarteto de Ouro. Gérson era também conhecido por ser fumante inveterado, pitando um cigarrinho em todos os meio-tempos. Não sei que marca. Na carreira pós-futebol, teve um lance infeliz. Naquele tempo o cigarro Vila Rica era uma marca popular, e contratou o Gérson para fazer um comercial na TV. Preciso explicar o contexto. No futebol, existe uma regra em que o jôgo segue quando o time que sofre alguma infração mantém a posse de bola. O juiz não marca a falta, pois parar o jôgo prejudicaria o time que sofreu a falta. Essa regra é conhecida como a Lei da Vantagem. O Brasil da época era aquele do “Ame-o ou deixe-o”, megalomania fomentada pela ditadura. A “malandragem” e o “jeitinho” eram fomentados, como aspectos positivos da alma do brasileiro, que seria uma vantagem para o país, superior ao europeismo “certinho”, rígido, sem jogo de cintura. Nesse momento, em 1976, Gérson aparece na TV fumando um Vila Rica, e dizendo, saboreando um, no final da propaganda: “Gosto de levar vantagem em tudo, certo? Por que pagar mais caro se o Vila me dá tudo aquilo de um bom cigarro? Leve vantagem você também, leve Vila Rica!”. Com o passar do tempo, a interpretação dessa afirmação evoluiu negativamente e virou a Lei de Gérson, integral ao caráter brasileiro, segundo o qual buscamos tirar vantagem de qualquer situação. Mais tarde, o jogador declarou o arrependimento de ter associado sua imagem ao anúncio, visto que qualquer comportamento de “tirar vantagens”, talvez não ilegal, talvez não legal, mas indubitavelmente sem muitas considerações de ética, era denominado aplicação da Lei de Gérson. Essa expressão está consolidada na nossa linguagem, embora não seja largamente conhecida a sua história. Pois penso que essa “esperteza”, malandragem, esse aspecto da cultura nacional, de buscar tirar vantagem de qualquer situação, de se perguntar

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

Peter Ho Peng

www.JornalBB.com

A Lei de Gérson antes de agir, “O que é que eu levo nisso? ” ou “Que vantagem Maria leva?” está nos enfunerando. Pensamento radical? Deixem-me explicar. Vou dar exemplos que se repetem milhões de vezes em nosso país, todos os dias. Ocorre no trânsito. Dirige-se no acostamento, passando pela direita, colocando a sua vida e a de outros em perigo para ganhar tempo. Os estacionamentos dos supermercados têm carrinhos espalhados. Não são retornados ao local próprio, deixam essa tarefa para o próximo. Os outros que percam tempo. Um motorista numa rua transversal (Rua T) menor espera para entrar na rua principal (Rua P), maior, que tem um fluxo grande. Esse fluxo grande tem um anda-e-pára por alguma sinaleira ou algum outro evento de tráfego mais adiante. Quando o fluxo na Rua P pára, os motoristas dos carros na Rua P não páram antes da intersecção com a Rua T, deixando espaço para o motorista que espera entrar. Em lugar disso, os motoristas na Rua P encostam na rabeira do próximo carro, ficam parados aguardando o tráfego reiniciar, bloqueando o carro que espera entrar. O motorista na Rua T tem que esperar algumas vezes a situação se repetir até que algum motorista na Rua P lhe conceda o espaço para que entre. Esse exemplo de querer ser o primeirão, não fazer a concessão do espaço, mostra a falta de entendimento do que é auto-interesse. Fazer a cortesia é do interesse mútuo. A cortesia mútua faz o tráfego fluir melhor, com mais segurança e rapidez para todos. A cortesia mútua é melhor para todos. Recentemente conheci uma instituição brasileira (uma ONG) que se ocupou de dar assistência – uma escola à tarde - para crianças de favelas, que iam a alguma escola pública durante o dia e recebiam almoço e treinamento profissional durante a tarde. Isso encaminhava a criança, que não ficava sem atividade durante a tarde e dava tempo para a mãe trabalhar. Com o treinamento, os jovens recebiam empregos em hotéis, em recepção, gerência, cozinhas, restaurantes, enfim, uma gama de estórias bem sucedidas foram registradas. Eu procurei essa ONG para tentar entrevistar alguns desses jovens, agora já adultos, para divulgar como foi seu desenvolvimento, como a instituição os ajudou; desafios,

dificuldades e vitórias; como andava sua vida adulta. Isso seria uma série para o B&B. Os jornais sempre registram as notícias ruins, que é o que vende jornal, o sensacionalismo, e aquilo que é bom passa despercebido e não é registrado. Surpreendentemente, não consegui fazer. A diretora da instituição não conseguiu me explicar porque eu não conseguiria entrevistar os egressos dessa escola-extra. Eu insistia mas ela estava envergonhada, e eu entendi que esses jovens, ao ver que teriam trabalho, perguntariam: “O que é que eu levo nisso?” Mas não são só os pobres que aplicam a Lei de Gérson na vida. Um amigo médico me disse que o controle remoto da TV da sala de descanso dos médicos estava sempre necessitando de pilhas. Gastavam muito rapidamente. Aí um dia flagrou um colega tirando as pilhas novas e substituindo-as por umas mais velhitas. E quantos médicos brasileiros têm preços diferenciados? Com recibo ou sem recibo? E quantos viajam ao exterior por convite de laboratórios, por cumprirem uma cota de receitas? Quando vieram os médicos cubanos, que foram para os locais remotos do país, sem infraestrutura técnica, trabalhando por baixos salários, enfim, situação onde nenhum médico brasileiro queria trabalhar, houve protestos indignados dessa classe contra os estrangeiros. E notese que a grande maioria desses médicos, sem dúvida, estudou em universidades públicas, pagas com

Continuação na página 48

Peter Ho Peng nasceu na China e cresceu em Porto Alegre. Formou-se na UFRGS em engenharia química e na Georgia Institute of Technology (MSc e PhD). É morador de Tierra Verde, Flórida. peterhpeng@yahoo.com

o dinheiro do povo, e todos fizeram o juramento de Hipócrates. Quando vários amigos meus, médicos que trabalharam alguns anos nos EEUU e no Canadá, voltaram ao Brasil, TODOS, sem exceção, me relataram que não encontraram simpatia dos colegas. Ciúmes, medo da concorrência mais qualificada; podem escolher o motivo desse bloqueio. Mas o principal ponto nessa atitude é a falha em entender o interesse do povo que recebe serviços médicos, que esse povo estaria se beneficiando com o retorno desses médicos bem treinados. Jogar golfe é coisa de rico, certo? Pois eu joguei com um grupo que jogava por dinheiro; eu fora da competição, apenas fazia parte de um grupo de quatro. Pois vi um cara dar umas seis tacadas com a bola caindo na água. Qual minha surpresa quando, ao final, assistindo a entrega dos prêmios, vi esse cara receber uma parte da bolada sem haver contado corretamente seu escore. E os colegas dele, que participavam do quarteto, e faziam parte da competição, achavam isso normal. Essa vantagem pessoal é buscada em todos os ramos de atividade no Brasil. A Lei de Gérson permeia a sociedade. Quando todos fazem isso, quem perde é o coletivo. Vou exemplificar. Existem, em 2017, em números redondos, 18 milhões e 900 mil aposentados pelo INSS no Brasil. Desses, 900 mil foram funcionários

públicos (x). Menos de 5% do total. 18 milhões trabalharam nos setores privados (y): mais de 95%. Os aposentados que foram funcionários públicos consomem um terço da verba distribuida pelo INSS. A equação é a seguinte: 2 * (5x) = 95y. Donde tiramos x = 9,5y, ou seja o aposentado que trabalhou no setor público recebe na média cerca de 950%, quase dez vezes o que recebe o aposentado que trabalhou no setor particular. Em 2002 eu fiz a mesma conta, e calculei 500%. Em 2002 o aposentado funcionário público recebia 5 vezes o que o aposentado privado recebia. Em 15 anos esse fator quase dobrou. Como essas discrepâncias se formam numa sociedade? Apesar de não haver vivido minha vida profissional no Brasil, posso citar alguns fatores que conheço de primeira mão. Muitos políticos acumularam cargos, e por alguma brecha inexplicável, têm direito a múltiplas aposentadorias. Grande parte desses funcionários públicos deram um jeitinho de se aposentar no tôpo dos degraus da carreira, um funcionário público ajudando o próximo a subir antes de sair. Políticos que cumpriram mandatos diferentes acumularam aposentadorias. E o pior de tudo é que eles mesmos votavam suas próprias leis especiais. Ou seja, a questão do conflito de interesses nem era discutida. Um funcionário público ajuda o outro, a, legalmente, saquear o INSS.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

39

www.JornalBB.com

INFORME PUBLICITÁRIO

O que causa o mau hálito? Já aconteceu com todos nós, uma vez ou outra. Existe alguma coisa que podemos fazer para manter longe o mau hálito? De acordo com a ADA (Associação Americana de Odontologia, na sigla em inglês), conhecer as causas do mau hálito pode ajudar a reduzir os riscos. A halitose, ou mau hálito, é deflagrada por vários fatores e, geralmente, começam na boca. A má higiene bucal permite que partículas de alimentos se acumulem na superfície da língua, entre os dentes ou no tecido gengival que circunda os dentes. As bactérias que existem naturalmente na boca quebram essas partículas de alimentos, liberando substâncias químicas com forte odor. A saliva remove as partículas alimentares da boca. Pessoas que têm a boca seca apresentam risco maior de ter mau hálito. Alguns medicamentos, a respiração pela boca e o tabagismo contribuem para que a boca fique seca. Infecções na boca, como a cárie dentária, doença periodontal ou feridas relacionadas a outros problemas bucais podem contribuir para o mau hálito. Feridas cirúrgicas (por exemplo, após extração de dentes) também podem ser fonte de halitose. O filme bacteriano chamado de “placa”, que ocorre naturalmente na boca, pode se

acumular se não for removido regularmente por meio de boas práticas de higiene bucal. Bactérias da placa liberam um odor que afeta o hálito. A dieta também pode contribuir com o mau hálito. Alimentos como o alho, a cebola podem contaminar o hálito. Uma vez que o alimento é digerido, as substâncias químicas que causam odor podem ser absorvidas pela corrente sanguínea e, a partir dela, atingir os pulmões. Assim, essas substâncias são exaladas. Dietas ricas em proteínas e açúcares também estão associadas ao mau hálito. O mau hálito pode ser um subproduto de alguns problemas de saúde. Pode resultar de infecções de nariz, garganta ou pulmões; sinusite crônica; gotejamento pós-nasal; bronquite crônica ou distúrbios do sistema digestivo. A melhor arma para combater o mau hálito é a higiene bucal. Os cuidados com a boca ajudarão a limitar o acúmulo de resíduos alimentares e placas, reduzindo o risco de desenvolvimento de cárie e doença periodontal. A ADA recomenda escovar os dentes três vezes ao dia com creme dental contendo flúor e o uso do fio dental. Escovar a língua, também é importante para remover bactérias que contribuem com os odores bu-

cais (especialmente na parte posterior, onde se encontram a maioria das bactérias). Pacientes que utilizam próteses removíveis devem retirá-las durante à noite e escová-las completamente com limpador de dentaduras antes de recolocá-las na manhã seguinte. Ao escolher os produtos de cuidados bucais, procure pelos que exibem o selo de aprovação da ADA. É uma garantia de que atendem aos critérios de segurança e eficácia. Se o mau hálito é provocado por boca seca, considere usar gomas de mascar sem açúcar ou chupar balas sem açúcar para ajudar a estimular o fluxo salivar. Também existem salivas artificiais à venda, que podem ajudar. Fale com o seu dentista sobre preocupações com o mau hálito. Uma história abrangente da saúde e uma lista dos medicamentos e suplementos que você toma podem auxiliar na determinação das causas do mau hálito. Se está localizada na boca ou se pode ser uma condição sistêmica, que requer uma consultar ao médico. Se seus problemas de saúde forem de origem bucal, seu dentista poderá trabalhar com você para desenvolver um plano de tratamento que minimize o odor. Isso pode incluir raspar a placa da língua, usar um enxaguatório bucal antibacteriano ou ambos.

Dr. Carlos Gurreonero

Fonte: Colgate e ADA


40

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

agingcoaching 50+

A

VACINAS As doenças transmissíveis tiveram um tremendo impacto na história da humanidade. Uma das formas mais eficazes de se defender contra a infecção viral desenfreada foi a vacinação.Foi o Dr. Edward Jenner quem introduziu pela primeira vez a idéia de vacinação em 1796, que impediu com sucesso que um jovem inglês contraísse varíola. O conceito de vacinação foi impulsionado ainda mais por cientistas como Louis Pasteur, quando grandes grupos de soldados foram vacinados com êxito na Primeira Guerra Mundial, contra o tétano, a difteria e o tifo. ANESTESIA E ANTISSEPSIA Até meados do século 19 a anestesia simplesmente não era uma opção. Isso mudou em 16 de

Num 7 ||

JULY 2017 ||

Marcio da Cruz Alves

UMA VIDA CADA VEZ MELHOR E MAIS LONGA o longo dos últimos 50 anos, nosso estilo de vida mudou mais do que nos últimos dez mil anos. A expectativa de vida média nos países desenvolvidos mais do que duplicou no século 20 devido ao aumento do bem-estar, melhorias nos cuidados de saúde, diminuição da mortalidade infantil, advento de antibióticos e melhor higiene. Aqui estão alguns dos fatores que, sem dúvida, nos permitirão viver significativamente mais do que nossos pais e avós.

||

outubro de 1846, quando William T.G. Morton demonstrou a misteriosa maravilha do éter - uma substância poderosa o suficiente para evitar a dor e a agonia que se associavam à cirurgia. Um outro avanço que ocorreu aproximadamente ao mesmo tempo pode ter sido ainda mais benéfico -a antissepsia, a criação de um ambiente cirúrgico estéril. Embora o anestésico tenha permitido operar um paciente sem dor, se não houvesse a antissepsia, o paciente morreria. ANTIBIÓTICOS O advento dos antibióticos abriu uma nova era no tratamento das doenças transmissíveis. Em 1928, Sir Alexander Fleming deixou uma placa de Petri de bactéria Staphylococci descoberta e depois observou que a bactéria tinha sido morta por um fungo, ou mofo. Ao estudar mais o fungo, ele descobriu que era de uma família chamada Penicillium notatum. Outros cientistas logo viram os potenciais usos do que mais tarde veio a ser conhecido como penicilina. IMAGEM RADIOLÓGICA A capacidade de “ver” por dentro do corpo e determinar a causa, extensão ou presença de doenças, revolucionou a medicina e vem salvando inúmeras vidas. Grande parte do trabalho inicial em torno da descoberta de

41

www.JornalBB.com Marcio da Cruz Alves é Psicólogo (UFRJ) com mais de 30 anos de trabalho clínico no Brasil e nos Estados Unidos; Mestre e Doutorando em Clinical Christian Counselling (FCU-USA). Autor, professor, conferencista internacional, executivo do Banco do Brasil por 25 anos na área de recursos humanos e especialista em Aging Coaching – Rejuvenescimento e Terceira Idade.” mcruzalves@gmail.com

(segunda parte)

raios-X foi feita por Roentgen, um físico alemão, no final dos anos 1800. Muitas tecnologias de imagem adicionais eventualmente seguiram, como as tomografias, na década de 70. Esta tecnologia nos foi trazida pela empresa BMI, a mesma que já havia feito uma fortuna com a banda britânica conhecida como Beatles. CIRURGIAS CARDÍACAS As doenças cardíacas permanecem no topo da lista de causas de morte. Apesar disso, inúmeros avanços importantes em seu tratamento já tem trazido um impacto considerável, estendendo e melhorando a vida de pacientes. Também tem crescido a capacidade dos cirurgiões para operar e reparar o coração -sem expor o paciente a uma quantidade razoável de risco. Talvez o momento decisivo tenha sido a ascensão do bypass coraçãopulmão, que possibilitou operar o coração por apenas alguns minutos de cada vez. Seguiu-se a cirurgia de revascularização do miocárdio, que é, de acordo com especialistas, um procedimento muito importante. REDUÇÃO DE 40% EM DOENÇAS CARDÍACAS Nos anos 1998/2000, a American Heart Association estabeleceu o objetivo de uma década para reduzir as doenças

cardíacas coronárias e acidentes vasculares cerebrais em 25%, até 2010. “Nós realmente percebemos esse objetivo em 2008 e vimos melhorias contínuas na redução de óbitos por doença coronariana, doenças cardíacas e acidente vascular cerebral “, disse Clyde Yancy, MD, do Baylor University Medical Center em Dallas, Texas. “Vimos uma redução de quase 40% em mortes por doença arterial coronariana, de 1998 a 2000.” TRANSPLANTES DE ÓRGÃOS Poucas intervenções cirúrgicas de hoje trazem tanta complexidade -ou tanta importância ética- como o transplante de órgãos. A primeira operação de transplante bem sucedida, que ocorreu em 1954, removeu um rim de um doador e instalou-o no corpo de seu gêmeo idêntico. Seguiram-se outros transplantes de órgãos, incluindo o primeiro transplante de fígado em 1967 e o primeiro transplante de coração em 1968. MEDICAMENTOS PARA DIABÉTICOS COM DIMINUIÇÃO DE MORTALIDADE E DOENÇAS CARDÍACAS Até algum tempo, metade dos pacientes portadores de diabetes tipo 2 tinha apenas 30% de chance de passar dos 65 anos de idade. Em 2016, dois novos medicamentos começaram a baixar

consideravelmente essas taxas de mortalidade. Um deles mudou o progresso das enfermidades cardíacas, com apoio do funcionamento dos rins, enquanto que um outro tem efeito facilitador sobre o funcionamento de diversos orgãos do corpo humano. Daí, especialistas acreditarem em um grande salto no progresso do tratamento da diabetes do Tipo 2. DETECÇÃO DE CÂNCER AINDA EM SEU INÍCIO Alguns dos cânceres mais mortíferos e difíceis de encontrar já podem ser detectados através da análise de sangue para proteínas anormais. O câncer produz essas estruturas anormais de proteínas que, até recentemente, os exames de sangue não eram suficientemente sensíveis para identificá-las. Um novo tipo de análise permite aos pesquisadores encontrar as proteínas mais cedo, o que significa que o tratamento do câncer pode ser iniciado em uma fase mais inicial. Estes são apenas alguns dos fatores de natureza biomédica que têm contribuído para uma vida mais longa e com melhor saúde física. Em nossa próxima edição trataremos de fatores de natureza psicológica que cooperam para uma vida mais plena. Até lá.


42

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

CBTV aposta “vender” Orlando para o mundo Canal Brasil TV é uma emissora americana produzida por brasileiros para brasileiros, com proposta de levar ao mundo o que há de mais interessante na região de Orlando. Assuntos que possam atrair imigrantes, turistas e investidores.

H

á pouco mais de 2 anos, Claudio Costa, -conhecido empresário no ramo do Turismo, com escritórios nas regiões de Tampa e Orlando-, decidiu arriscar num projeto novo fora do seu campo de atuação: montar uma emissora de televisão do “zero” para disputar o acirrado mercado de conteúdo na plataforma “stream video”. Natural do Rio de Janeiro, Claudio se formou em Direito e se casou com Andrea Albuquerque, com quem tem dois filhos adultos. Há mais de 2 décadas, o casal se mudou para os Estados Unidos onde fundou a Costa Brasil Viagens, empresa que vende passagens aéreas, pacotes turísticos e serviços receptivos na Flórida. Originalmente em Tampa e, há mais de 5 anos, abriu uma filial em Orlando. Claudio diz que foi um sonho que o levou a investir no mercado de TV. Ele conta que um dia fazendo limpeza nos armários de casa encontrou um aparelho Roku ainda fechado na caixa. Lembra Costa, que ele costuma fazer isso: comprar objetos por impulso para depois descobrir para o que servem. “Foi assim com a “caixinha” do Roku”, afirma Costa. Em viagem ao Brasil, Claudio conheceu um profissional da área de TV e juntos planejaram iniciar o CBTV. Em dois anos, Claudio vem atraindo a curiosidade da mídia, do público local e de grupos doFacebook. Aos poucos, o canal foi desenvolvendo uma grade de programação local produzida, em Orlando, com poucos recursos financeiros, utilizando a mãode-obra disponível na região de

pessoas com um certo grau de “popularidade” que pudessem ser âncoras de programas variados nas áreas de Culinária, Esporte, Fitness, Social, Cultura, Cinema, Viagem, etc. Mesmo sem experiência anterior em TV, alguns apresentadores começaram a conquistar suas audiências. Posteriormente, Claudio conseguiu parceria com os famosos apresentadores de TV, Eliakin Araújo e Leila Cordeiro, que viviam no Sul da Flórida e vieram para cuidar do Jornalismo da nova emissora. A morte súbita de Eliakin, logo após iniciar as primeiras gravações, interrompeu o processo. Há 8 meses, Claudio conheceu Paulo Henrique Castanheira, um profissional com vasta experiência na TV Globo, que também decidiu deixar o Brasil para imigrar para Orlando. Deste encontro nasceu uma nova parceria. Com divisão de tarefas, Claudio agora se dedica, exclusivamente, à administração e área comercial, enquanto Paulo cuida da produção. O CBTV gera conteúdos de Orlando, com estúdio próprio, para plataforma stream e através de aplicativo. Veja entrevista com PH que fala sobre projetos para a nova programação.

CBTV inicia nova etapa com PH Paulo Henrique Castanheira, conhecido artisticamente como PH é produtor musical, diretor artístico, roteirista, músico, compositor, arranjador e instrumentista. Começou sua carreira como músico nos anos 80, tocando com

Temos tudo para a sua festa em um só lugar.

artistas de renome como: Leo Jaime, Lobão e Lulu Santos. Começou sua carreira de produtor em 1987 e, desde então, trabalhou com quase todas as estrelas da música brasileira, de Roberto Carlos a Ivete Sangalo, passando por Capital Inicial, Evandro Também - Bolos alugamos mesas, cadeiras, forros, - Doces toalhas, pratos, talheres, - Salgados compressor de balões, - Assados painéis de - Sobremesas festas, etc. - Decoração - Serviço de garçons.

Mrs Catering Parties

SÓ FESTAS...

Consolação Fonseca

383.6739

407

8421 S. O.B.T. Suite # 269 - Orlando - Fl - 32809 - Alliance Offices Center Maria_Fonseca_STD-5.indd 1

PH: Nosso objetivo é estar sempre criando conteúdo de interesse geral, tanto de imigrantes que vivem fora do Brasil; da comunidade de Orlando e dos brasileiros do Brasil. Achamos que o fato de estarmos em Orlando, a cidade mais amada do mundo, nos dá uma posição única de interesse bilateral na área comercial. Ou seja, os americanos que têm os brasileiros como clientes e os brasileiros que querem consumir a América.

Paulo Henrique Castanheira - PH

Para saber mais sobre a CBTV, ligar para 813.420.8317 Mesquita, Sandy e Jr., Luan Santana, Claudia Leitte, Daniel, Carlinhos Brown, entre vários outros. Começou na TV Globo, em 1989, e lá produziu várias novelas, séries e shows até 2016. Começou sua carreira de Diretor e roterista, em 2005, tendo dirigido vários DVDs, shows e documentários para televisão. Em 2017, mudou-se para os Estados Unidos e assumiu a Direção Artística da CBTV, em Orlando FL. No final de junho, PH conversou com o jornal B&B e contnou um pouco dos seus planos na nova emissora. B&B: Com vasta experîencia na produção de programas na TV Globo, líder de audiência no Brasil, qual o seu maior desafio em trabalhar com a plataforma “stream”, proposta pelo CBTV? Paulo Henrique: Acho que o grande desafio é a responsabilidade. Nesses 27 anos de TV Globo eu sempre atuei como soldado em uma estrutura onde cada um sabe exatamente o que deve ser feito. Hoje, na CBTV, estou à frente de toda a produção e isso é realmente muito desafiador. Por outro lado, tenho a liberdade de criar um estilo, uma linguagem para a TV como um todo. Confesso que isso para mim tem sido muito estimulante. Além disso, no lado pessoal, tenho um prazer enorme de estar junto com o nosso CEO Claudio Costa, alimentando a fogueira desse sonho que envolve nossas famílias e amigos. B&B: Acostumado a trabalhar por quase 3 décadas com grandes

9/23/15 3:06:45 PM

recursos materiais e vasta mão-deobra, como conseguir bons resultados técnicos e geração de conteúdos de qualidade, com verbas limitadas e carência de profissionais especializados? PH: Realmente não é fácil se construir algo nos padrões que o público brasileiro está acostumado. Apesar de poucos recursos, acho que temos superado essa barreira com muita criatividade e trabalho duro de toda nossa equipe. O segredo é esse: trabalho em equipe, todos motivados no mesmo ideal de se produzir algo que nos dê orgulho. Além disso, temos tido ajuda de vários profissionais super gabaritados do Brasil e, aos poucos, estamos importando alguns para Orlando. B&B: O CBTV foi classificado pela Apple como canal “Lifestyle”. Você pode explicar melhor o que isso significa e pode adiantar que tipo de conteúdo você já tem e está preparando para atender a esta demanda? PH: A Apple nos classificou assim e por coincidência esse era o item número um do nosso plano de reestruturação do canal. “Lifestyle” significa que a TV tem o seu conteúdo voltado para o estilo de vida das pessoas; no nosso caso, decidimos explorar o estilo de vida que se pode ter na Flórida e, assim, poder mostrar ostensivamente em toda nossa programação as lindas paisagens, casas, condomínios, parques, cidades, culinária, enfim, tudo o que causa interesse dos brasileiros de todo o mundo que são apaixonados por Orlando. B&B: “Vender” Orlando para o mundo é uma tarefa fácil quando se trata da indústria do Turismo. Como vocês pensam em atrair investidores estrangeiros para a região e como manter a comunidade brasileira ligada na programação?

B&B: Com a facilidade do uso de ferramentas de medição da audiência, qual é o meio mais utilizado pelos seguidores do CBTV: TV, Computador, Celular? PH: Hoje, temos mais aplicativos ativos em dispositivos móveis, por isso, estamos lançando a campanha “CBTV, a primeira televisão brasileira de bolso do mundo!”. B&B: Nestes 2 anos de existência do CBTV como está dividida a audiência da emissora: Local, Brasil e Internacional. PH: Temos hoje o cenário ideal para a nossa proposta comercial. Metade no Brasil e metade nos EUA, sendo a audiência dos Estados Unidos, na sua maioria, dividida entre os estados da Flórida e Massachusetts. B&B: Vocês têm um departamento de recursos humanos, que possa selecionar e/ou treinar pessoas que se considerem aptas a participar do CBTV, tanto nas áreas de produção, criação de roteiros, apresentadores e área comercial? PH: Estamos muito empenhados em garimpar novos talentos em todas as áreas. No momento, só oferecemos treinamento para a nossa equipe. B&B: Você pode adiantar alguma novidade? PH: O nosso aplicativo terá um grande upgrade em breve. Estrearemos um sub canal “On Demand”, onde todos poderão usufruir de todo o nosso conteúdo na hora que quiser e quantas vezes quiser. Para finalizar, gostaria de dizer que a nossa TV pertence a toda comunidade brasileira e, por isso, queremos que todos participem da nossa história assistindo o canal e participando das nossas produções. Temos um programa com o humorista Beto Hora, gravado no Pirates Tavern, em Orlando, duas segundas-feiras do mês com entrada grátis. Quem quiser conhecer como são feitas as gravações ao vivo pode comparecer ou curtir as nossas redes sociais participando com a gente.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

4


44

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Focus Brasil Orlando 2017 será de 20 a 24 de setembro Depois de realizar, em 2016, um evento de estréia que superou as expectativas mais otimistas, o Focus Brasil Orlando terá sua segunda edição entre os dias 20 e 24 de setembro. Sete dos nove eventos programados serão mais uma vez realizados no Salão de Eventos do I-DRIVE NASCAR, com a premiação Business Award ainda sem local definido e a Feijoada da ABI Inter encerrando a programação, no Camila’s Events. A participação nos painéis do Focus Brasil Orlando é gratuita e as inscrições já podem ser feitas através do site oficial focusbrasil. org. As pré-reservas para o Business Award e Focus Brasil Award podem ser feitas pelo e-mail info@ focusbrasil.org ou pelo telefone 407-353-2799. Nos próximos dias serão definidos os nomes dos convidados especiais desta edição, bem como serão anunciados os nomes dos integrantes do Board de Premiação que definirá os ganhadores do Focus Brasil Award, que celebra os destaques brasileiros da região. Também estão disponíveis os pacotes de patrocínio e apoio ao evento. Até o momento já estão confirmados os patrocínios da Globo Internacional, Latam Airlines, Summerville Resorts, I-Drive Nascar, ATT-Absolute Tours & Travel, VIP Walk-In Clinic, Camila’s Restaurant e Exchange Mate. As mídias oficiais são a Facebrasil Magazine e Jornal B&B. Informações sobre envolvimento promocional devem ser obtidas também pelos e-mails info@ focusbrasil.org, maida.manes@ jornalbb.com ou pelos telefones 407-353-2799 e 786-253-5668. O evento tem apoio do Con-

selho de Cidadãos da Flórida, ABI Inter-Associação Brasileira de Imprensa Internacional e CFBACC-Central Florida BrazilianAmerican Chamber of Commerce. O Focus Brasil Orlando é um evento oficial do Projeto BRASIL-AJourney Through Brazilian Experiences”, do Consulado Geral do Brasil em Miami. O Focus Brasil Orlando é uma parceria entre a Fundação Focus Brasil e o Jornal B&B. Os apresentadores, Carlos Borges e Tati Martins

Bruno Portigliatti

Cristina Faria e Marcia Romero

Alejandro Pezzini e Fernanda Pontes

Overdose passa a ser a principal causa de morte entre americanos com menos de 50 anos A jornalista Mila Burns apresentou -na edição do ‘Globo Notícia Américas’ do dia 11 de junho- uma reportagem que aborda a epidemia de drogas nos Estados Unidos. Dados preliminares divulgados pelos institutos nacionais de saúde do país apontam para um aumento histórico no número de mortes causadas por overdose. Em 2016, foram quase 60.000 vítimas, o que reflete um aumento de 19% em relação ao ano anterior. A epidemia de drogas passa a ser a causa número um de morte entre americanos com menos de 50 anos. Mila ressalta que esse índice leva em conta não só vítimas

do uso recreativo de drogas, mas também de remédios acessíveis em farmácias e opióides que causam dependência. A jornalista explica a estratégia divulgada pelos institutos para combater o problema. No encerramento do programa, Mila entrevistou o fotógrafo Meireles Junior. No encontro, o artista maranhense falou sobre o seu projeto “Sobrenatural: Impressões sobre os Lençóis Maranhenses e o Grand Canyon”, que explora os mistérios do mais importante parque do Maranhão e de uma das sete maravilhas naturais do mundo, localizada no deserto do Arizona.

Globo/ Divulgação

O índice, que inclui mortes causadas pelo uso de medicamentos prescritos, foi divulgado, em junho, por institutos nacionais de saúde dos EUA

Mila Burns entrevista o fotógrafo Meireles Junior

Sandra Freier

“Casais homossexuais devem ter o direito de adotar uma criança ou não?” Este foi o tema escolhido para a realização do mais recente debate promovido pela Liberty Institute para aprimorar a conversação entre seus alunos do curso de inglês. De acordo com os organizadores, a turma foi dividida em dois grupos e cada grupo teve que defender um ponto de vista, independentemente da sua opinião pessoal sobre o assunto. O professor, Nelson Betancourt, preparou a turma por uma semana e foi o moderador do debate. Cada argumento precisava ser claro no seu posicionamento, demonstrar veracidade e ser relevante ou impactante na comunidade. Foi um exercício para alunos com nível de inglês upper-intermediate. Debates são difíceis até para quem domina a língua pois é necessário encontrar argumentos bem estruturados com fontes confiáveis para convencer o outro lado. É diferente de apenas conversar sobre o assunto e expor seu ponto de vista pessoal. O exercício promove o uso do vocabulário para melhor persuadir o ponto de vista do aluno. “Isso é algo que faço constantemente na nossa língua materna com meus filhos, no trabalho ou entre amigos”, afirma Bernard Vasconcelos, proprietário da escola. “Queremos equipar os nossos alunos com o inglês para que possam usá-lo em diversas ocasiões e que a língua não seja a barreira para ele conquistar os seus objetivos”, conclui Vasconcelos. O tema do debate: “Casais homossexuais devem ter o direito de adotar uma criança ou não?” não foi para buscar com uma resposta certa ou um consenso do grupo, mas sim permitir que os alunos usem o inglês como ferramenta para argumentar seus pontos de vistas com confiança e credibilidade. “Debater é uma habilidade importante e necessária para um cidadão moderno e inclui pensamento crítico, comunicação eficaz, colaboração e criatividade”. diz Bernard. O Liberty Institute apoia o aluno no desenvolvimento do inglês e faz isso provocando o aluno a usar a língua, ao invés de só aprender regras gramaticais sobre ela.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

45

www.JornalBB.com

Foto: Marjory de Andrade

COMUNIDADE

Jacqueline de Andrade (2018-2019), Patricia Curcovezki (2017-2018) e Elisiane Ramos (2016-2017)

Rotary Club tem nova presidente

Celestino de Cicco, Tony Ortiz, Andrea Almeida e Eraldo Manes

O Rotary Club do Brazil-Orlando Distrito 6980 realizou, no dia 28 de junho, um jantar no Gilson’s Restaurante para oficializar a posse da nova presidente e sua diretoria. Para o exercício de 2017-2018 foi eleita Patricia Curcovezki e tem ao seu lado o seguinte board: Roseane Maranhão (Secretária), Antonio Fernando Skaf (Tesoureiro), Alexandre Daminani (Diretor de Projetos), Elisiane Ramos (Fundação Cacilda Garbim Youth Exchange) e Jacqueline de Andrade como a presidente eleita 2018-2019.

Contigo FUND A prefeita do Orange County, Teresa Jacobs, se reuniu com representantes do Contigo Fund, 1 ano após a tragédia da boate Pulse. Este Fundo oferece suporte financeiro para organizações dispostas a trabalhar em benefício dos interesses da comunidade LGBTQ, Latinx, imigrantes e pessoas de cor na região da Central Florida.

REALIZE SEU SONHO

CFBACC e Gateway Orlando fazem network juntos A CFBACC (Central Florida Brazilian-American Chamber of Commerce realizou seu último network do primeiro semestre de 2017 em parceria com o Gateway Orlando District. A convite do seu diretor Miguel Aguirre, que havia participado da Feijoada Anual da CFBACC, em maio, o evento aconteceu no dia 27 de junho, no Haven Orlando, localizado na Semoran Blvd., próximo ao aeroporto internacional, estabelecimento que faz parte do Distrito 2, sob direção do Comissioner Tony Ortiz. A iniciativa da Câmara é expandir novos horizontes, que vão além da International Drive, reduto da maioria dos eventos da comunidade brasileira. É bom lembrar que o Distrito 2 abrange o corredor da Semoran Blvd, área do aeroporto Internacional, Lake Nona, Medical

Dr. Joel Stewart, e Monica Salas

City entre outras regiões que têm muito a oferecer em oportunidade de investimentos e abertura de novos negócios para brasileiros que estão chegando em Orlando e apenas buscam o corredor da International Drive. O evento teve início às 17h, com música ao vivo e exposição de artístas da região e contou com a presença de Tony Ortiz, que prestigiou a recepção apesar da forte chuva que caiu sobre a cidade de Orlando. Por parte do Gateway Or-

lando participaram sua presidente, Susan Wilkox, o vice-presidente, Todd Piorkowski e os diretores Miguel Aguirre, Sanjay Parekh, Jael Aldunate e a tesoureira, Ana Echeverri. Do lado da CFBACC estavam o presidente, Eraldo Manes, o vice-presidente, Miguel Kaled, a tesoureira, Andrea Almeida e os diretores, Edward Beshara e Celestino de Cicco, além do Cônsul Honorário de Orlando, o Dr. Joel Stewart.

Escola de pilotagem de aviões, com instrutores experientes e treinados para customizar suas aulas de acordo com sua necessidade. Mude de carreira, torne-se um piloto comercial e realize seu sonho.

Cursos e Licenças: - Piloto Privado - Piloto por Instrumentos - Piloto Comercial

INFORMAÇÕES: 407.432.4668

1006 Verona Street - Kissimmee, Fl 34741

Cursos de 40 a 250 horas - Falamos Português FLY_NOW.indd 1

5/31/17 11:48:49 AM


46

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Livro “Menino Brasil” é lançado em NY Apesar de já estar em circulação em território americano, o livro “Menino Brasil – Canto de Admoestação”, do jornalista e escritor Gilvan de Sergipe, foi oficialmente lançado nos EUA em 10 de junho, em Nova York. Contando com a presença do autor, o coquetel de lançamento fez parte de um grande evento cultural promovido pela Brazilian Heritage Foundation, na Casa do Brasil, situada no coração de Manhattan, em que quatro salões e galerias foram tomados por exposição de quadros e esculturas de artistas brasileiros, apresentações musicais, peças teatrais e premiações, o que atraiu importantes membros das comunidades de NY, Massachusetts, Nova Jersey, Connecticut e até da Flórida. Menino com passos de gigante - O livro foi publicado no Brasil em agosto do ano passado pela Editora Scortecci, que decidiu lançá-lo na 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, apresentando-o ao público como um dos seus melho-

res produtos de 2016. Em janeiro desse ano, já em terras americanas, “Menino Brasil” foi indicado ao prêmio de Literatura do Brazilian International Press Awards, ficando entre os trabalhos literários mais votados para o troféu, que foi abocanhado pela escritora Yara Maura Silva, que já vendeu mais de 18 milhões de livros em 40 anos de atividades literárias. Agora, seis meses depois, o livro pôs os pés em Nova York, com uma Noite de Autógrafos marcante, e de onde pretende marchar para Boston, San Francisco e Miami com novos coquetéis de lançamento para apresentar seu conteúdo poético. A obra, uma coletânea de poesias selecionadas pelo autor e seu editor, garimpadas de um manancial de quase 30 anos de produção literária, traz textos premiados em concursos, outros publicados em jornais e revistas, outros inéditos. O livro é dividido em cinco partes e nota-se que essa compartimentação tem a finalidade de dar uma cadência ao foco de determinados

Jeff Simizu

Edirson Paiva, da Brazilian Heritage Foundation, o escritor Gilvan de Sergipe e Benito Romero, curador da Casa Do Brasil de NY

textos. A Parte 1 é lírica, a 2, mais romântica, a 5 apresenta um forte engajamento político. Com isso, o leitor sente a leitura fluir agradável dentro de um mesmo assunto, sem se sair de um poema altamente ro-

Karina Ramil em Orlando

A

atriz Karina Ramil passou férias e​ m​Nova York e Orlando, no mês de junho. No dia 25 ela fez um passeio à Disney antes de retornar ao Brasil e voltar ao trabalho no Porta dos Fundos. Com 27 anos, atualmente Karina Ramil integra o elenco fixo do grupo Porta dos Fundos e da Companhia de Quatro Mulheres, da qual também é fundadora. A carreira da atriz começou cedo, aos 12 anos ingressou na escola O Tablado, onde permaneceu até os 24. É formada em Artes Cênicas pela Univercidade do Rio de Janeiro e nos cursos de interpretação no Col.legi de Teatre de Barcelona com Boris Rotenstein e Jango Edwards. Continuou seus estudos no Rio de Janeiro na Casa de Cultura Laura Alvim com Daniel Herz, no Sesc cursou “Desconstrução Corporal” com Lucia Russo e “TV” com Edson Erdmann. Na TV participou das novelas “A favorita” e “Fina estampa” da TV Globo, das séries “220 volts”, “Quero Ser Solteira” e “Vendemos Cadeiras” do Multishow, “Destino Rio de Janeiro” da HBO e Curiosos por Natureza da TV Band. No cinema estreou os longas “Um Tio Quase Perfeito” com direção de Pedro Antonio Paes e “Não deixe a Julia ir embora” com direção Matheus Souza; protagonizou o curta “Morro da Urca” com Direção de Daniel Perlin e participou de “Aceito” com Direção de Felipe Cabral. No Teatro atuou em diversas peças, como “Portátil” - direção Bárbara Duvivier, “Infância, Tiro e Plumas” - direção Inez Viana, “#BroncaDeQuê?”- direção Ernesto Piccolo, “Patrícia Piolho” - direção Morena Cattoni, “Ricardo” - direção Debora Lamm e Carolina Pismel, “Peer Gynt” - direção de Guida Vianna, “O bravo Soldado Schweik” direção de Bernardo Jablonski e “Norma” - direção de Rafael Janeiro. Karina ganhou os prêmios de Melhor Atriz na 4ª Mostra Nacional FestuRio pela Esquete “Um dia de Chuva”, Melhor Esquete na 3ª Mostra Nacional FestuRio pela Esquete “Ricardo”, Melhor Atriz e Melhor Esquete na 1ª Mostra Infantil FestuRio com a Esquete “Patrícia Piolho”, Melhor Atriz e indicação a Melhor Texto no Prêmio Zilka Salaberry com a Peça “Patrícia Piolho” e Melhor Esquete Júri Popular no 3º Festival Niterói em Cena com a Esquete “A outra história da Barbie”. Atuou também no clipe “Calçada da Batalha” da Banda Tereza e é filha de Kleiton, da dupla Kleiton e Kledir.

mântico e libidinoso para se virar a página e cair em um outro poema másculo, altamente engajado politicamente, incitando os leitores a uma revolução social. Na contracapa, a editora apresenta a coletânea

como um livro que “traz ao leitor uma linguagem que toca a alma na abordagem dos temas amorosos, políticos e sociais”. Pura verdade. Toca, massageia e excita. E quem ganha com isso é o leitor.

Brazilian Eyes em Orlando O projeto BRAZILIAN EYES, depois de duas edições de sucesso em Fort Lauderdale e Miami fará sua estréia na Flórida Central com uma edição dentro da programação do Focus Brasil Orlando, de 20 a 24 de setembro no I-Drive Nascar. A mostra tem como conceito explorar o momento de liberdade digital em que hoje expressamos de várias formas quase todos os momentos criativos usando qualquer tipo de equipamento, desde o smartphone à mais sofisticada câmera profissional. A ideia é reunir fotógrafos brasileiros amadores e profissionais de vários segmentos, do fotojornalismo à foto casual. Da fotografia de moda aos peculiares flagrantes do dia-a-dia, passando por aqueles trabalhos que ficam na fronteira da fotografia com as artes plásticas. Não há temática determinada a expressão criativa é totalmente livre. Além da exposição de fotografias, a mostra inclui a publicação da terceira edição do Art Book, que será lançado na mesma noite da abertura do Focus Brasil Orlando, em 20 de setembro, às 7 pm. O livro incluirá os trabalhos de todos os participantes, além de suas biografias e prefácio de Jade Matarazzo. O evento também premiará fotos escolhidas nas categorias: People’s Choice, Jury’s Choice e Honorable Mention. Para mais informações e detalhes de como participar, envie seu e-mail para : info@artbrazil.net


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

47

ESPORTE

“O futebol é um esporte jogado por 11 contra 11, em que a Alemanha sempre ganha”. A frase, cunhada pelo astro inglês Gary Lineker há quase 30 anos, se mostrou verdadeira mais uma vez, com a vitória dos atuais campeões mundiais sobre o Chile por 1 a 0, que valeu o inédito título da Copa das Confederações. Três anos depois de erguerem o troféu no Brasil, com direito a goleada sobre os anfitriões do torneio por 7 a 1, nas semifinais, os germânicos levaram um elenco renovado, cheio de jovens e sem estrelas como Manuel Neuer, Jérome Boateng, Mats Hummels, Sami Khedira, Toni Kroos, Mesut Ozil, Thomas Müller, entre outros, e ainda assim voltarão com a taça

para casa. Esta é a primeira vez na história que os alemães vencem a Copa das Confederações, que também disputaram em 1999 e 2005. Na disputa entre continentes, a Europa chega ao quarto título em dez edições - incluíndo as de 1992 e 1995, na ainda chamada Copa Rei Fahd, que não era organizada pela Fifa. No segundo torneio, a Dinamarca foi campeã, e, em 2001 e 2003, foi a vez da França. A América do Sul ainda está na frente, pois tem cinco taças, com a Argentina, na edição inaugural, e o Brasil, que levou a melhor em 1997, 2005, 2009 e 2013. O México deu a única taça às Américas do Norte e Central (Concacaf), vencendo em 1999.

Georgi Licovski

Alemanha conquista Copa das Confederações pela 1ª vez

Alemães celebram conquista da Copa das Confederações

A seleção iraniana venceu o Uzbequistão por 2 a 0 e garantiu vaga na Copa do Mundo, se juntando a anfitriã Rússia e ao Brasil, que havia sido o primeiro a carimbar passaporte via Eliminatórias. Os gols da partida, disputada em Teerã, foram marcados pelo atacante Sardar Azmoun, aos 23 minutos do primeiro tempo, e atacante Mehdi Taremi, aos 43 da etapa complementar. Com a vitória, a seleção comandada pelo português Carlos Queiroz chegou aos 20 pontos, abrindo vantagem no grupo A das Eliminatórias asiáticas. De acordo com o regulamento, as duas primeiras colocadas garantem passaporte direto para o Mundial da Rússia. A terceira colocada enfrentará a seleção que terminar na mesma posição do grupo B. O vencedor duelará na repescagem com o quarto do torneio qualificatório da Concacaf.

Abedin Taherkenareh

Irã vence e é 2ª seleção classificada para a Copa na Rússia

Seleção do Irã celebra classificação para a Copa do Mundo de 2018, após bater o Uzbequistão por 2 a 0

O sueco Björn Borg, lenda do tênis mundial, qualificou Rafael Nadal como o melhor da história sobre o saibro após o espanhol ter conquistado seu 10° título de Roland Garros ao vencer na final o suíço Stan Wawrinka. “Nunca vi ninguém jogar tão bem em um final em Paris. É o melhor jogador sobre o saibro da história”, disse Borg ao jornal sueco “Aftonbladet”, que detinha o recorde de títulos no torneio francês, com seis, até que o tenista espanhol o superou em 2012. Nadal “não tem debilidades” sobre a terra e dá “110% de si”, ressaltou o mítico ex-jogador. “Assisti a partida pela televisão e vi cada bola. Rafa poder jogar assim é incrível. Ninguém jogou um partida melhor em Paris”, afirmou. Borg admitiu que duvidava que Nadal pudesse recuperar seu melhor nível após a série de lesões e a má atuação no ano passado em Roland Garros. Björn Borg destacou que mesmo com 31 anos, Nadal segue melhorando e que o seu revés é o melhor em muitos anos.

ETIENNE LAURENT

“Nadal é o melhor jogador da história no saibro”, diz Björn Borg


48

VÔO PÁTRIO

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

Continuação da página 38.

Lei de Gérson

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

LITERATURA

Conheço muitos filhos e filhas de militares, promotores, fiscais do ICMS, etc., que nunca casaram para manter a vantagem de continuar recebendo a pensão do pai. Fizeram famílias, mas sem casar de papel passado. Algumas dessas discrepâncias foram eliminadas, mas quem tinha antes da eliminação, manteve. Outros amigos, divorciados na vida real, re-casaram entre si, no papel, para manter alguma pensão. Esses dados são ainda mais dramáticos quando se considera que muitos desses funcionários públicos trabalhavam muito pouco tempo. Isso era possível porque em muitos casos contavam tempo em dobro, por alguma lei especial. Então, no papel tudo legal. Tudo Direito Inalienável!!! O resultado é um estado quebrado, totalmente falido. E nas empresas privadas? A CLT - Consolidação das Leis do Trabalho, Decreto-Lei nº 5.452, de 1o de maio de 1943, de Getúlio Vargas, criou o imposto compulsório. As contribuições são recolhidas pelas empresas empregadoras à Caixa Econômica e, posteriormente repassadas aos sindicatos. É aí que mora o controle. O imposto, cobrado de forma compulsória dos trabalhadores, representa um dia de salário por ano. Foi a forma que Getúlio usou para controlar os sindicatos, por temer o comunismo. Posteriormente, a constituição de 1988 garante o direito aos trabalhadores de se organizar, recebendo imposto compulsório, e o resultado é que existem 17 mil sindicatos no Brasil. Em qualquer país avançado existe o direito de trabalhadores de se organizar, mas requer um esforço voluntário, nunca compulsório. E o que esses sindicatos produzem? Os sindicatos são os grandes empregadores de jornalistas no Brasil. Mais que as TV’s, Globo, Record, SBT, rádios, jornais, enfim, onde jornalistas de formação deveriam estar trabalhando. Esses jornalistas, na minha observação, fazem menos jornalismo, fazem mais um trabalho de propaganda política. Agora está se debatendo esse imposto compulsório. Lei de Gérson aplicada para o lado do funcionário? Porém o outro lado, o empregador também não aplica a Lei de Gérson a seu favor? Esse conflito capital versus trabalho ainda nos segura. A Lei de Gérson é usada pelos empresários brasileiros e pelos seus políticos aliados de modo que passa a legalidade. Ou seja, já não seria a Lei de Gérson original, seria uma extensão, uma deturpação. Mas tem um caráter semelhante. Vejam o recente depoimento por delação premiada dos dirigentes da JBS, firma

brasileira, no momento a maior processadora de carnes do mundo. “Os políticos arrumam dificuldades para vender facilidades.” O delator da JBS resumiu tudo nessa frase. Explico. Um crédito tributário é, basicamente, o direito que uma empresa tem a ser reembolsada de um tributo, tipo ICMS, pago a mais que o necessário. Ocorre às vezes que o imposto é pago com base em um faturamento previsto maior que o realizado. Entretanto os estados complicam a jogada na hora da devolução. As engrenagens apenas se movem quando são azeitadas. Esse azeite é a propina. As delações da JBS revelaram esquemas de pagamento de propina para liberação de créditos tributários em favor da empresa não apenas nos estados, mas também na União. Um outro dos delatores premiados, diretor de tributos da JBS, contou que a empresa pagou em torno de R$ 160 milhões em propina para facilitar a homologação de créditos tributários federais. Esse esquema teria durado até este ano e começado em 2004. Segundo o delator, nesse período, a empresa conseguiu a liberação de mais de R$2 bilhões. Mas a JBS não é de modo algum vítima. Eles cresceram monstruosamente, algo como 25 vezes, 2500%, em menos de 10 anos. Sim, faturavam US$2bi em 2006 e em 2016 faturaram US$50bi. Isso foi baseado em aquisições de frigoríficos americanos, financiados por bancos federais. E esses financiamentos eram liberados por esquemas de propina. Isso tudo foi delatado por executivos da JBS, em delação premiada. O custo dessa corrupção e liberdade? US$2,5bi, pagáveis em 20 anos. Isso dá US$125milhões por ano, 2% do faturamento da JBS. Notem ambos os lados, os políticos e os empresários, aplicando a Lei de Gérson, nessa situação, tirando vantagens para si, sem preocupações éticas de ferir os outros, fazendo tudo parecer legal no papel. Eu penso que a Lei de Gérson já é um viés nacional, e está integrada ao caráter do brasileiro. Cada um por si. Os brasileiros acham que é esperteza, e até acham engraçado. Perdemos a visão do interesse coletivo. Algo sistematicamente errado que não é consertado. Onde andam os donos da JBS? Acertaram: em Miami. Jato da empresa, claro. Duas semanas antes da Copa no México, o Saldanha foi sacado do time que montou, porque não convocou o Dario, centro-avante do Atlético de Minas, que era o favorito do ditador Médici. O Zagallo usurpou o time, e o Saldanha foi impedido de viajar. Chegou ao México atravessando todas as fronteiras terrestres, como contrabando, atravessando a Bolívia de trem, e chegando ao México por terra, viajando uma semana. O jornalismo brasileiro, por censura militar, nunca relatou bem esse fato.

Rodrigo García

Peter Ho Peng

Garrincha, Sócrates, Heleno e mais 19 “loucos” são retratados em livro Sebastián Meresman.

G

arrincha, Sócrates e Heleno de Freitas são os representantes brasileiros do livro “22 Locos” (22 Loucos, em tradução livre), lançado recentemente na Argentina, que conta a história dos jogadores mais “fascinantes” da história do futebol mundial, por causa do extracampo. “Há diferentes tipos de loucos. Há os revolucionários, os autodestrutivos, os depressivos, os egocêntricos, entre outros. São jogadores diferentes do restante, pensam de maneira distinta, vivem de outro modo, como em um mundo próprio”, diz Pablo Cheb, um dos autores da obra. O livro é uma iniciativa dos autores da revista esportiva “Un Cano”, que também mantém um popular site sobre futebol. Além de Cheb, assinam a obra lançada no mês de maio os jornalistas Alejandro Caravario, Christian Colonna, Damiám Didonato, Mariano Hamilton, Mariano Mancusso e Fabian Mauri. “A ideia surgiu de uma seção do site que se chama ‘Os sete loucos’. Fomos contando um pouco da história de muitos deles. Além disso, são vários os leitores que nos passam informações de algum que joga em país mais distante ou que tenha história curiosa e desconhecida”, contou Cheb. Além de Garrincha, Sócrates e

Heleno de Freitas, outro velho conhecido dos brasileiros é Narciso Doval, que fez sucesso com as camisas de Flamengo e Fluminense. Há espaço também para celebridadas do mundo da bola, como Eric Cantona, René Higuita, Giorgio Chinaglia, George Best. Ainda fazem parte do elenco de “loucos”, Brian Clough, Thomas Brolin, Robin Friday, Sasa Curcic, Nobby Stiles, Gigi Meroni, Lars Elstrup, ‘El Mágico’ González, Ezio Vendrame, José Andrade, Claudio García, Fabián O’Neill, Garrafa Sánchez e Juan Carreño. “Está na lista Ariel Ortega? Não. Martín Palermo? Não. Marcelo Bielsa? Também não. Deles, foram escritas muitas coisas, além de biografias. Tentamos contar histórias não tão conhecidas”, explicou Cheb, falando sobre o público argentino. O autor conta a maioria dos jogadores retratados acabou “desperdiçando” a carreira no futebol, por causa das atitudes e escolhas que fizeram. No entanto, Cheb lembra que a excentricidade, por assim dizer, está presente em todas as partes do planete. “Por aí, alguns associam a loucura com os latinos, mas há histórias de jogadores excêntricos em todos os países. Não há mais loucos na América Latina do que na Europa. Cada povo tem seu louco”, concluiu.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

N

a capital gastronômica da América Latina, comer medula, casca de batata e bagaço de frutos cítricos se apresenta hoje como uma das propostas mais arriscadas da alta culinária peruana, que desafia a curiosidade de comensais requintados, atraídos por uma filosofia “antidesperdício” promovida pelo chef Palmiro Ocampo. Esta proposta, conhecida como “reciclagem culinária” e que Ocampo também denomina “cozinha ótima” no seu exclusivo restaurante 1087, tem como objetivo “fazer criação a partir do uso total do insumo, para que tantos cozinheiros como comensais tomem consciência do impacto que tem a produção de alimentos no meio ambiente”. Situado no exclusivo distrito de San Isidro, em Lima, o 1087 passou em apenas um ano de ser um bistrô com uma carta limitada para se tornar um restaurante de autor com um cardápio de degustação de 11 passos, o que o seu criador batizou em quíchua de “Allin yuyaykuy Allin mikuy” (“Feito para pensar, feito para comer”). Neste cardápio, as flores que não foram utilizadas para os aperitivos do balcão do restaurante, e que em outros locais seriam desprezadas, são utilizadas depois de passar por um processo de curtimento, e passam a fazer parte da degustação inicial, acompanhando insumos poucos utilizados na cozinha tradicional peruana como musgos e algas. Ocampo, formado nos restaurantes El Celler de Can Roca, na Espanha, e Noma, na Dinamarca, no começo temeu materializar a “reciclagem culinária” em sofisticados pratos pensados para uma elite de alto

Após perder dinheiro, homem saca arma e mata 2 pessoas em cassino

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

“Reciclagem culinária”, a nova aposta sustentável da alta culinária

Um dos pratos de menu de desgustação do restaurante 1087

poder aquisitivo, por incluir restos ou raspas, mas assumiu o risco porque considerou que se trata da “cozinha do futuro”. “Não vou negar que senti medo, e que pensei porque vão querer comer isto tendo tudo à sua disposição, mas fui honesto comigo e eu sinto que esta é a maneira correta de cozinhar, pensando na redução do desperdício, em ter o menor impacto possível”, disse o também embaixador do World Wildlife Foundation (WWF) para o Peru. Na sua criação, as tradições de aproveitamento do insumo do antigo Peru, como no caso do milho na bebida “chicha morada”, ocupam um lugar de destaque e são servidos solenemente para dar passagem a outros insumos andinos reavaliados, como a erva aromática muña e a carne secada no sol, o “charqui”. A viagem de Ocampo transita também pelas expressões de culturas pré-colombianas como a Wari, que teve o seu esplendor no século VII, e da qual destaca a sua alta destreza na arte têxtil com o prato Topacu Wuari, em que com cascas de batata recria um tear que deve ser cortado com pequenas tesouras.

Pelo menos duas pessoas morreram e seis ficaram feridas em um cassino próximo a Santiago, capital do Chile, em um tiroteio iniciado por um indivíduo que começou a atirar após perder uma grande quantia de dinheiro em uma das mesas de jogo do local. O croupier da mesa onde ocorreu o incidente e uma cliente que não resistiu aos ferimentos no hospital morreram depois de o indivíduo ter começado a disparar contra as pessoas dentro do cassino. Testemunhas que conseguiram fugir do cassino depois dos tiros disseram às rádios locais que o autor dos disparos estava em uma das mesas. Após perder uma grande quantia de dinheiro, sacou uma arma e atirou primeiro no croupier e depois contra os demais clientes. O autor do ataque, segundo fontes do Ministério Público, seria um veterinário que tem antecedentes criminais.

49

www.JornalBB.com

Ernesto Arias

GENTE

|| Vol 23

Para Ocampo, esta filosofia “antidesperdício” é uma oportunidade única para um país como o Peru onde, segundo cálculos da Sociedade Peruana de Gastronomia (Apega), pelo menos 15 mil jovens saem todo ano das escolas de culinária, e “são eles os que podem conseguir uma mudança para a cozinha a favor do planeta”. Segundo Ocampo explicou, na gastronomia peruana atual “existe um discurso de sustentabilidade orientado a conseguir o melhor produto, mas não necessariamente em como aproveitar todo o produto”. Assim, não é de estranhar que em Lima ainda não exista um só restaurante que tenha uma certidão de carbono neutro, motivo pelo qual o seu desafio seguinte será converter o 1087 no primeiro do país. “Nós já temos práticas sustentáveis que nos permitirão alcançar esta meta, temos sorvetes de massa de bambu, a decoração é de galhos caídos que recolhi em um passeio a Cieneguilla (distrito da periferia de Lima)”, detalhou Ocampo. O chef acredita, além disso, que sua proposta tenha repercussão em novas indústrias do país e que isto se traduza em um impacto na redução de resíduos que, segundo cifras do Banco Mundial em 2013, só na região chegaram a 430 mil toneladas diárias. Por isso, Ocampo criou juntamente com as suas propostas gastronômicas, a iniciativa social Ccori, de onde impulsiona projetos de pesquisa e desenvolvimento social, para divulgar este conhecimento às cozinhas populares de Lima e assim conseguir reduzir os índices de má nutrição no país.

Nascem gêmeos de George e Amal Clooney

George e Amal Clooney são os pais da vez: os gêmeos, uma menina e um menino, nasceram em um hospital de Londres, no Reino Unido, informou o porta-voz do ator, Stan Rosenfield. “Nesta manhã, Amal e George deram as boas-vindas a Ella e Alexander Clooney. Ella, Alexander e Amal estão bem e felizes” disse o agente. Clooney, de 56 anos, e a advogada Amal, de 39, se casaram em 2014, em Veneza. A notícia da gravidez foi dada em fevereiro deste ano. Esses são os primeiros filhos de ambos.


50

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMPORTAMENTO

Excentricidades de gente famosa nos hotéis O potente site de busca Jetcost descobre os seus pedidos estranhos, a partir do momento em que se alojam

O

s famosos – e geralmente ricos – costumam ser exigentes quando viajam, no transporte, no que deve haver nos seus camarins, roupeiros e no ambiente em que trabalham. Raridades e extravagâncias, também se incluem os hotéis onde ficam alojados. O potente motor de pesquisa de voos e hotéis Jetcost descobre algumas dessas excentricidades.

Durante as suas tournées, Lady Gaga viaja acompanhada do seu noivo, mas nega-se a dormir com ele nos hotéis onde se alojam. Reserva sempre dois quartos um para ela e outro para ele. Além disso, quer que o quarto do hotel esteja totalmente decorado com cetim negro e prateado e que as paredes do mesmo estejam cheias com pósteres antigos dos seus artistas favoritos como, Queen, David Bowie ou Elton John. Também quer rosas

naturais amarelas, brancas ou de cor alfazema. Quanto à comida, o seu menu inclui pão, manteiga de amendoim com poucas calorias, cereais, fruta, húmus e guacamole caseiro. Mas, isso sim, exige que a cozinha esteja durante 24 horas à sua disposição para que possam preparar o que a sua imaginação deseje em qualquer momento.

Jennifer López é a rainha das manias. Quando se aloja num hotel, leva os seus lençóis, porque não pode dormir em tecidos com menos de 250 fios. Costuma pedir que a iluminação do quarto seja alterada, se não gosta da que tem no momento em que chega. Exige que as torneiras sejam de ouro e que a tampa sanitária seja nova. Por outro lado, tudo tem de ser branco (paredes, mesas, cadeiras, lençóis, flores e velas...) e não pode haver no quarto alimentos como bombons ou bolos que a possam tentar. Só come tortilhas feitas com claras de ovo. Exige

Outros famosos com excentricidades curiosas nos hotéis nos quais pôde averiguar Jetcost são, por exemplo, Gerard Depardieu, que passa o tempo na cozinha dos hotéis onde se aloja para copiar as receitas dos Chefes. Nicole Kidman é muito “peculiar” à hora de dormir quando se aloja num hotel, leva os seus lençóis e deixa umas instruções específicas para fazerem a sua cama. Bruce Willis gosta de montar festas nos hotéis, mas a sua mania pela limpeza chega ao ponto de mandar retirar os móveis e enrolar os tapetes para que não se manchem.

sempre uma poltrona especial para se maquiar e aparelhos de ginástica nas suítes, para se pôr em forma antes dos concertos. Também pede litros e litros de água mineral. Como durante as tournées viaja sempre com os seus gêmeos, exige um quarto cheio de brinquedos para os filhos.

Cada vez que se aloja num hotel -como no exclusivo Claridge’s em Londres- Mariah Carey insiste na montagem de um ginásio mesmo ao lado da sua suíte, onde também deve ter dois DVDs com música e vídeos exclusivamente seus. Para ela e para o seu animal de estimação exige água mineral francesa para o banho e costuma pedir sais do mar Morto para fazer peeling caseiro. Como se não fosse bastante, reserva todas as suítes no hotel para que ninguém a possa incomodar e ao mesmo tempo, possa alojar a sua equipe de estilistas, cabeleireiros, publicitários, assistentes, representantes e seguranças.

As exigências de Angelina Jolie estiveram na origem da demissão de um empregado do Hotel Ritz de Moscovo. Acontece que a estrela de Hollywood esteve de visita na cidade para promover a sua película “Salt” e, antes da sua viagem, proibiu expressamente que se tomassem imagens suas no exclusivo hotel de Moscovo. Acontece que um empregado gravou umas imagens da atriz falando ao celular e foi despedido a pedido de Jolie. Além disso, para os seus filhos pede sempre um menu especial, o que obriga os empregados do hotel a percorrer todas as lojas Gourmet da cidade.

Quando Miley Cyrus está num hotel que não admite animais domésticos, tenta levá-los sem que o pessoal se dê conta disso... “Só quero que estejam aconchegados junto a mim, é muito difícil para mim dormir sem que eles estejam na cama comigo”, confessou. Além disso, pede produtos baixos em calorias, leite de soja com amêndoas, importado dos USA, barras energéticas, saladas, massas, água mineral de uma conhecida marca e bebidas energéticas. A cantora exige também centos de rosas vermelhas no quarto e que este tenha um aroma a baunilha.

Julia Roberts é outra das atrizes que tem exigências curiosas. Entre elas, só bebe água mineral, mas, não gosta de ver garrafas de plástico porque não são biodegradáveis. Além disso, diz-se que só toma banho em água mineral. Quanto ao que come, exige que os alimentos tenham origem na agricultura biológica, que não tenham sido tratados com pesticidas ou outros produtos químicos tóxicos para o ambiente ou para a saúde daqueles que os comem.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

COMPORTAMENTO

51

www.JornalBB.com Ivan Mejía

Rihanna exige que o seu estilista viaje com ela e esteja disponível a todo o momento. Tem paixão pelas bugigangas e comida instantânea. Uma vez ordenou que lhe levassem, rapidamente, ao seu hotel catorze pacotes de bolachas Oreo, quatro de batatas fritas com sabor de queijo, nove taças de sorvete e seis pizzas familiares. Madonna é outra com extravagâncias raras. A diva do Pop pede que se mude o banheiro do quarto onde está alojada e que depois da sua visita se destrua tudo, para que não possa ser vendido ou leiloado. Nos hotéis onde se instala, as luzes do jardim devem ser desligadas durante a noite para que a atriz possa ver as estrelas, quer rosas brancas cortadas no momento e com uma medida exata além de modificar a distribuição no quarto, a seu gosto. Katy Perry confessa que não pode evitar levar todo o tipo de objetos quando se aloja em algum hotel e que os seus preferidos são as almofadas: “Roubo almofadas em cada um dos hotéis onde me alojo”. Sou como “a Princesa e o Feijão”, simplesmente caio num monte de almofadas num quarto grande, explica a cantora. Mas Perry não rouba só almofadas, tem também o costume de apanhar aquilo que vê como se fosse de uma grande armazém, mas sem pagar o que leva. “Quando tinha 17 anos, fui a um hotel encantador no Japão e levei tudo. “Pedia ao serviço de quartos, mais loções, por favor, mais chocolates, por favor.”

Por último, as manias culinárias de três loiras famosas: Shakira sempre que viaja em tournée, pede no seu hotel 30 litros de água sem gás e 29 gasosas. Também pede leite magro e muitos canudos para não danificar a pintura nos lábios, ao beber. Christina Aguilera quer leite, queijo, bandejas de vegetais, batido de baunilha, frutas e bandejas de salgados, todos orgânicos. Além disso, uma garrafa de vitaminas dos Flintstones. Já Britney Spears pede que sempre haja saladas de camarão, bebidas energéticas, chicletes, caramelos e cereais nos hotéis onde se aloja. Também pede dois espelhos e uma tábua e ferro de passar.

Terapeutas de quatro patas ajudam a tranquilizar viajantes ansiosos Cachorros, pôneis e até porcos ajudam a tranquilizar os viajantes ansiosos ou com medo de avião nos cerca de 50 aeroportos dos Estados Unidos, como o de Los Angeles, onde este serviço está a cargo do “melhor amigo do homem”. “O objetivo de ter os animais de tratamento aqui no aeroporto é desestressar os passageiros”, disse Jessica Ramírez, assistente de escritório da Pets Unstressing Passengers (PUP), a empresa que presta este serviço com 65 cachorros de diversas raças. Muito perto do escritório George McGeeney e sua filha Mia brincavam com Nigel, um cachorro pastor inglês, com quem a passageira Piedad Fernández falava como se fosse um filho. Já Ashley Gambrell, passageira da companhia aérea Delta Airlines, gostou de Serjio, um bulldog francês que acariciou e depois fotografou junto a Nigel com a câmera do seu telefone celular. Ramírez destacou que “está comprovado” que os viajantes mais estressados “relaxam quando veem os cachorros e já não ficam tão incomodados. As crianças se divertem e os adultos têm um tempo para descansar”. O aeroporto de San José, também na Califórnia, foi o primeiro a levar aos terminais os animais de estimação que são usados

em tratamentos em hospitais e asilos. A iniciativa começou após os atentados de 11 de setembro de 2001, quando as pessoas tinham medo de que seu avião pudesse ser sequestrado por terroristas. Hoje existem programas de tratamento com mascotes em 50 terminais aéreos nos EUA, segundo Ramírez. Sobre a utilidade do serviço com cachorros, Heidi Huebner, diretora da PUP, destacou que “muitas vezes viajar pode produzir ansiedade” e, além disso, há pessoas que viajam por “razões tristes”, como a morte de algum parente, ou “simplesmente podem ter medo de avião”. “Há uma conexão natural entre as pessoas e os animais. Assim que simplesmente faz sentido trazê-los aos aeroportos”, opinou Heidi. No californiano Aeroporto Internacional de San Francisco, o grupo de mascotes de tratamento se chama The Wag Brigade e é operado por voluntários coordenados pela Sociedade para a Prevenção de Crueldade contra os Animais (SPCA). “Queremos que a experiência nos nossos aeroportos seja proveitosa, por isso quisemos incluir os animais de tratamento para que a viagem seja menos estressante”, disse Doug Yakel, porta-voz do aeroporto, sobre este programa iniciado em 2013.

Yakel ressaltou que “a brigada” é formada por 30 cachorros, além da pequena Lilou, uma filhote de porco que causa nos passageiros uma reação “surpreendente”. Jennifer Henley, veterinária a cargo do programa de Animais de Assistência Terapêutica da SPCA, declarou que diversos estudos “mostram que os animais de tratamento ajudam a reduzir o estresse, a ansiedade e a depressão”. No Aeroporto Internacional de Cincinnati/Norte do Kentucky (CVG), a fazenda Seven Oaks de Ohio costuma enviar 32 pôneis em grupos de até seis animais para interagir com os viajantes. “Quando os passageiros acariciam os cavalos a frequência cardíaca e pressão arterial diminuem, o cérebro produz mais serotonina e o estado de ânimo fica melhor”, descreveu Lisa Moad, presidente da Seven Oaks Farm Miniature Therapy Horses. “Quando entramos com os cavalos o estado de ânimo das pessoas é feliz, amistoso e os sorrisos aparecem”, relatou Lisa. O programa de pôneis funciona como uma organização não lucrativa e por mês realiza até 40 visitas a lares de idosos, escolas, desfiles e ao terminal aéreo CVG. “Temos o melhor trabalho do mundo: provocar sorrisos faz com que os nossos dias também sejam melhores”, concluiu Lisa.


52

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

COMUNIDADE

Soco Freire expõe em Orlando E

m 2002, Soco Freire mudou-se para Florida-USA para poder atingir objetivos e sonhos. Entre eles, alguns já realizados ao expor no Louvre em Paris e conquistar seu espaço junto a renomada TAG Heuer, conhecida por seus relógios de luxo e onde suas coleções são expostas, mostrando a composição e textura de suas obras integrando-se aos elementos Tag Heuer. Em 2015, a TAG Heuer fez um tributo ao campeão de F-1 Ayrton Senna, marcando o 30o aniversário da marca Suíça com o time McLaren de Formula 1. Freire lançou junto com a TAG Heuer a sua coleção de obras baseadas no piloto brasileiro com muitas cores, emoção e movimento. Atualmente está em exibição com a sua nova coleção Formula 1 nas lojas TAG Heuer em Miami e Orlando. Ainda este mês, Soco estará lançando a coleção Noronha, inspirada nas belezas naturais da ilha Fernando de Noronha. Essa nova coleção também estará em exposição na TAG Heuer no Aventura Mall. Seu trabalho conquistou amantes das artes pelo mundo, como Islândia, Ilhas Cayman, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Brasil e Europa. As obras de Soco Freire chamaram a atenção de vários artistas e desportistas entre eles, Rubens Barrichello, Andre Marques, Leandro Hassum e musa de fitness Bella Falconi que já adquiriram suas obras.

Abertas as inscrições para o ENCCEJA As inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos ENCCEJA no Exterior começaram no dia 3 de julho, e vão até 23h59 (horário de Brasília) do dia 17 de julho. As inscrições são gratuitas. O exame é destinado a jovens e adultos que moram no exterior e não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos no Brasil. A prova fornece o diploma de Ensino Fundamental ou Ensino Médio. A inscrição é feita exclusivamente pelo endereço sistemasEncceja2.inep.gov.br/ exterior. Para poder efetuá-la, é preciso fornecer o número de CPF (que será utilizado para emissão do certificado e da declaração parcial de proficiência), e o número do passaporte. Para a certificação do Ensino Fundamental, o participante deve ter 15 anos completos na data da realização da prova. Para a certificação do Ensino Médio, a idade é de pelo menos 18 anos na data da prova. Horário das Provas No dia 10 de setembro, os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 7h e fechados às 8h, no turno matutino; e abertos às 13h e fechados às 14h no turno vespertino, de acordo com o horário de Mia-

mi. O horário de aplicação das provas será: Ensino Fundamental Manhã - das 8h às 12h (Horário de Miami) - Ciências Naturais - Historia e Geografia Tarde - das 14h às 19h (Horário de Miami) - Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física, Redação - Matemática. Ensino Médio Manhã - das 8h às 12h (Horário de Miami) - Ciências da Natureza e suas Tecnologias - Ciências Humanas e suas Tecnologias Tarde - das 14h às 19h (Horário de Miami) - Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação - Matemática e suas Tecnologias Local: Must University (1 Oakwood Blvd Suite 120), Hollywood, Flórida. Atendimentos Participantes que necessitam de atendimento especializado e/ou específico devem informar, na inscrição, a condição que motiva a solicitação. É necessário ter documentos comprobatórios dessa condição, que podem ser exigidos

pelo Inep a qualquer momento. O atendimento especializado é direito de participantes com baixa visão, dislexia e deficiência física. Auxílios ou recursos de acessibilidade necessários também só podem ser solicitados na inscrição. As opções são: prova com letra ampliada, prova com letra super ampliada, sala de fácil acesso e mobiliário acessível. O atendimento específico é destinado a gestantes, lactantes e idosos. Certificação Para a certificação dos participantes serão consideradas a pontuação mínima indicada pelo Inep e a declaração parcial de proficiência (por área de conhecimento). A emissão desses documentos é de responsabilidade do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro, e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília. Para a certificação, o participante poderá aproveitar os resultados obtidos em edições anteriores do Encceja (2013, 2014, 2015 e 2016) e também do Enem. Para se inscrever, acesse: sistemasEncceja2.inep.gov.br/ exterior. Para dúvidas e mais informações, escreva para o Setor Educacional do Consulado-Geral do Brasil em Miami: educacional.miami@itamaraty.gov.br


|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

17

53

Setembro

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

Apresenta

at Lake Eola Domingo, do Meio Dia às 20 horas, no Downtown Orlando. Vamos reunir as Famílias, Amigos e Vizinhos de brasileiros da região da Flórida Central, ajudando a integrar a nossa comunidade às comunidades hispânica e norte-americana, entre outras. Temos que nos organizar para deixar um legado às novas gerações. • Barracas de comidas típicas e negócios em geral; • Atrações musicais e presenças de celebridades e autoridades; • Evento brasileiro que está no calendário oficial da cidade de Orlando e do Consulado Geral do Brasil em Miami. Faça como os principais empresários brasileiros da região e venha celebrar o Brazilian Day Orlando Festival. Precisamos do APOIO DE TODOS, especialmente dos empresários!

Jornal B&B

APOIO CULTURAL

EXPOSITORES

Mais informações com Paulo Corrêa - (407) 470 5450 ou BrazilianDayOrlando@gmail.com BDO_2017.indd 1

6/30/17 7:51:42 PM


54

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

COMUNIDADE

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

Texto e Fotos Renan Justi

Betsy McCormack e Rodrigo Nascimento

O que eu aprendi com o tênis nos Estados Unidos P ouco mais de uma semana na Flórida conhecendo um pouco mais sobre a cultura do tênis nos Estados Unidos e o que vi foi de arrepiar. São dias como estes que certamente mudam (para melhor) a nossa vida. Tenho hábito de dizer que as viagens que fiz estão entre as maiores riquezas da minha vida, digo isso por todo aprendizado e experiência que cada lugar me proporciona. Pela primeira vez, o local não pesou tanto, mas uma pessoa: Rodrigo Gomes Nascimento, um cara cheio de vida, energia, conhecimento, de chinelo nos pés e com um espetacular cachorro (Gunner) está pronto para viver aos 40 anos a melhor fase da sua vida. O que ele faz na quadra é único. Olha, tantas vezes ouvi a mesma frase de Institutos, ONGs ou Federações e Confederações que diziam: “Isso é pelo bem do tênis” ou “Isso é pelo bem dos tenistas brasileiros”, mas, de verdade, sempre duvidei e duvidarei porque nunca vi um trabalho feito com tanto amor e dedicação integral como aqui. E por isso que excepcionais treinadores e campeões de Grand Slam cravam: o Rod é o melhor treinador que existe. Só que tudo bem, ainda falta aquele salto, aquela grande conquista com algum atleta, certo? Talvez. Eu posso dizer, ele é diferenciado. Em cada treino, cada bola ele tira 100% dos seus atletas. É

a tal da busca da perfeição nos golpes, conseguir ver cada movimento de seu atleta em câmera lenta. “Eu arrumo a direita de qualquer um”, me disse no primeiro dia que o encontrei. E é real, vi evoluções inacreditáveis em questões de minutos. E não importa se o atleta do outro lado da rede é uma número 1 do mundo ou uma jovem principiante, a dedicação é a mesma. Rodrigo não faz por dinheiro, tampouco sua sócia da R&B Tennis Team, Betsy McCormack,

eles fazem porque querem ensinar valores para prováveis futuros campeões do tênis. As duas juvenis que conheci, Titi, de Miami, e Daiane, de Nova York, não têm custo algum pelo treinamento de duas figuras que juntos respiram tênis por quase 90 anos. Betsy tem dois títulos de Grand Slam, sua mãe, Mimi

Nagelsen, descobriu Maria Sharapova, enquanto seu falecido marido Mark (fundador e presidente da IMG -gerenciamento de carreiras e mídia- bancou do próprio bolso os primeiros anos da carreira da tenista russa. Detalhes estes que ninguém sabe e que constarão na biografia de Masha, a ser lançada ainda este mês. Já Rodrigo fez jogadores alcançarem sonhos, como final de WTA, vitória sobre número 1 do mundo, quartas de final de US Open, jogadores escalarem

mais de 300 posições no ranking, enfim, esta é uma dupla com enorme credibilidade e focada para formar talentos excepcionais. Eu não tenho dúvidas, a R&B Tennis Team irá fazer história. Por quê? Porque tem entrega, tem amor, humildade, espírito de luto e uma positividade no ar muito forte. Dois exemplos práticos. Eu vi Betsy, aos 60 anos, passar 3 horas do seu sábado, debaixo de um sol que arde a pele, batendo bola com uma juvenil que ainda está sendo moldada para competir. Eu vi Rodrigo, na véspera de um campeonato, viajar -por decisão própria- por mais de 1h para treinar no condomínio de Titi. Não posso me esquecer de citar o preparador físico Lucas Benchimol, um profissional completo, sereno e que veio com sede para vencer nos Estados Unidos. Os três formam um time com sinergia e prontos para fazer um trabalho especial. Se um dia você, leitor, estiver pela Flórida e passar por Wellington, a capital equestre mundial, dê um pulo no Palm Beach Polo Club, ali você verá o começo da brilhante carreira de alguns tenistas que com certeza irão arrancar aplausos no circuito. Podem me cobrar. Se isso não der certo eu já não creio em mérito no tênis. Algo grande está por vir! We’re not giving up on you, Rod! Faça isso por você, divirta-se e segue o jogo porque malandro é malandro, mané é mané.


Brasileiras & Brasileiros, Inc.

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

55


56

|| Vol 23

||

Num 7 ||

JULY 2017 ||

www.JornalBB.com

* Taxas de embarque não estão incluídas nas tarifas. Restrições se aplicam. Preços sujeitos a reajustes sem aviso prévio.

Brasileiras & Brasileiros, Inc.

SERVIÇOS COMPLETOS • Passagens Aéreas; • Reservas de Hotéis; • Casas para Temporada; • Traslados ida e volta para Aeroporto, Hotel, Parques, Shoppings e Restaurantes; • Guia nos Parques; • Pacotes Turísticos;

AS MELHORES TARIFAS AÉREAS ORLANDO > SÃO PAULO

• Vendas de pacotes de Ski para América do Sul, Europa e Estados Unidos;

469

• Seguro de Viagem;

$

• Aluguel de carro com milhagem ilimitada; • Tickets para Parques e NBA; • Remessa de Dinheiro;

• Preenchimento de solicitação de Passaporte.

*

* Tarifa somente de ida para São Paulo, sujeito a alteração sem aviso prévio. Todas as taxas estão incluídas.

Venha Conhecer o Mundo com a

Jornal B&B

• Passagens de Ônibus (de Orlando para Miami ou vice-versa) a partir de U$25.00. Informações e horários favor nos consultar.;

a partir de

Informações:

1.800.864.6288 | 407.352.5502 |

Brasil: (11) 3957.1457

5606 International Dr. Orlando, FL 32819 sales@attflorida.com

/attflorida

www.attflorida.com

@attflorida

B&b july 2017 web  

O jornal B&B de julho está online Boa leitura.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you