Issuu on Google+

www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

ambientalista É PRÉCANDIDATA EM DORES

R$

1,00 DOMINGO, 04/03/2012 | DIÁRIO | ANO 1 | N° 272 | CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

marcos freire

política| Pág 14

PISO NACIONAL DO MAGISTÉRIO GERA POLÊMICA NA REGIÃO SUL

EDUCAÇÃO | Págs 06, 07 e 08

cachoeirense cria bazar no facebook

divulgação/pmci

filipe rodrigues

»» PREFEITURAS FALAM SOBRE O IMPACTO NA FOLHA E SINDICATOS PROMETEM DENUNCIAR QUEM NÃO CUMPRIR

gustavo ribeiro

»» o endereço na rede social serve como ponto de venda e troca de produtos

UM PRÊMIO À QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

leandro moreira

»» MOTORISTAS DE CACHOEIRO SÃO VALORIZADOS E PREMIADOS NO ESTADO GRAÇAS AOS INVESTIMENTOS REALIZADOS PELA EMPRESA especial | Págs 04 e 05

SEGURANÇA | Págs 18 e 19

PC DIVULGA FOTO DE OITO FORAGIDOS QUE TOCAM TERROR EM CACHOEIRO

política | Pág 13

GERAL| Pág 16

SECRETÁRIO RODRIGO COELHO ENTRE O GOVERNO E A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

PESQUISA ELEITORAL EM MIMOSO DO SUL SERÁ DIVULGADA NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA


02 OPINIÃO

»» DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CONEXÃO BRASÍLIA »» Sergio Garschagen - sergio.betim@gmail.com

Arrependimento Há alguns anos foi realizada uma pesquisa mundial sobre o trabalho e o resultado surpreendeu negativamente: apenas 8% da população economicamente ativa estavam felizes com as suas atividades. Ou seja, em cada grupo de 100 trabalhadores de diversas categorias, apenas oito eram felizes com o que faziam. Se o resultado dessa pesquisa se aplicar aos brasileiros entenderemos a razão pela qual milhares de pessoas quase entram em depressão quando ouvem a voz do Faustão nos domingos à tarde. Além da tonalidade desagradável, a voz lembra que o dia seguinte será uma segunda-feira, quando o tormento laboral recomeçará. Além disso, a carga horária diária aumentou significativamente nos últimos anos. Acabou os tempos românticos em que se trabalhava em velocidade de cágado das 8 às 12h e das 14 às 18h. A velocidade de hoje é de coelho perseguido e nas grandes cidades o horário de almoço há muito foi sacrificado. Em alguns setores da economia tirar férias é perigoso: a empresas pode perceber que você não faz tanta falta assim. Um velho amigo, que começou a trabalhar muito jovem em 1958, lembrou-me dia desse que os contatos com clientes e fornecedores eram feitos via postal. Os telefones existiam, mas simplesmente demoravam horas para dar linha: - Eu escrevia cartas manuscritas, passava para a secretária datilografar, relia o texto, consertava alguns erros. Ela datilografava mais uma vez o documento e todo esse processo tomava a manhã inteira praticamente. As respostas demoravam pelo menos 10 dias para chegar. O ritmo de trabalho era calmo. E completou: “Hoje, em uma única manhã respondo e escrevo pelo menos 30 emails envolvendo 50 assuntos diferentes e atendo diversos telefonemas, em um ritmo impensável nos anos 50 e 60”. Nesse ritmo frenético dos dias atuais não é à toa que uma enfermeira norte-americana, especializada em atender doentes terminais, acaba de lançar um livro em que relata os cinco maiores arrependimentos dos seus pacientes nos dias que antecedem a hora da morte. É simplesmente um libelo contra esse ritmo frenético da vida moderna. Segundo ela anotou e comentou, as confissões mais comuns são: 1. Eu gostaria de ter tido a coragem de viver a vida que eu quisesse, não a vida que os ou-

EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Elias Carvalho EDITOR CHEFE: Ilauro Oliveira EDITOR DE CRIAÇÃO E ARTE: Luan Ola Repórteres: Alissandra Mendes, Gustavo Ribeiro, Filipe Rodrigues, Leandro Moreira e Marcos Freire

sérgio neves »» sergiojneves@yahoo.com.br

As fichas nossas de cada dia tros esperavam que eu vivesse - “Esse foi o arrependimento mais comum. Quando as pessoas percebem que a vida delas está quase no fim e olham para trás, é fácil ver quantos sonhos não foram realizados. A maioria das pessoas não realizou nem metade dos seus sonhos e têm de morrer sabendo que isso aconteceu por causa de decisões que tomaram, ou não tomaram. A saúde traz uma liberdade que poucos conseguem perceber, até que eles não a têm mais.” 2. Eu gostaria de não ter trabalhado tanto - “Eu ouvi isso de todo paciente masculino que eu trabalhei. Eles sentiam falta de ter vivido mais a juventude dos filhos e a companhia de seus parceiros. As mulheres também falaram desse arrependimento, mas como a maioria era de uma geração mais antiga, muitas não tiveram uma carreira. Todos os homens com quem eu conversei se arrependeram de passar tanto tempo de suas vidas no ambiente de trabalho.” 3. Eu queria ter tido a coragem de expressar meus sentimentos -”Muitas pessoas suprimiram seus sentimentos para ficar em paz com os outros. Como resultado, ele se acomodaram em uma existência medíocre e nunca se tornaram quem eles realmente eram capazes de ser. Muitos desenvolveram doenças relacionadas à amargura e ressentimento que eles carregavam.” 4. Eu gostaria de ter ficado em contato com os meus amigos - “Frequentemente eles não percebiam as vantagens de ter velhos amigos até eles chegarem em suas últimas semanas de vida e não era sempre possível rastrear essas pessoas. Muitos ficaram tão envolvidos em suas próprias vidas que eles deixaram amizades de ouro se perderem ao longo dos anos. Tiveram muito arrependimentos profundos sobre não ter dedicado tempo e esforço às amizades. Todo mundo sente falta dos amigos quando está morrendo.” 5. Eu gostaria de ter me permitido ser mais feliz -”Esse é um arrependimento surpreendentemente comum. Muitos só percebem isso no fim da vida que a felicidade é uma escolha. As pessoas ficam presas em antigos hábitos e padrões. O famoso ‘conforto’ com as coisas que são familiares O medo da mudança fez com que ele fingissem para os outros e para si mesmos que eles estavam contentes quando, no fundo, eles ansiavam por rir de verdade e aproveitar as coisas bobas em suas vidas de novo.” Repensemos a vida profissional.

DiagramadorA: Suheley Garcia Suhett DEPARTAMENTO COMERCIAL: Joana Campos (28) 3521 7726 Colaboradores: Sérgio Oliveira, Wellington Santiago, José Montoni, Sérgio Garschagen, Luiz Trevisan, Adilson Conti, Antônio Fernando de Souza, Maurílio Carvalho, Gilvan Rodolpho, Sérgio Neves, Wagner Medeiros Junior, Daniel Diirr, Edison Zardini Dpto. Jurídico: MIGNONE ADVOGADOS DR RICARDO MIGNONE - OAB/ES 12.699

Do mais pé sujo até o salão mais requintado, o assunto mais discutido da semana encerrada ontem, foi à questão de o sujeito ter ficha suja ou ficha limpa; tendo como pano de fundo as eleições de outubro. E tome as mais diversas teorias sobre o caso. A gente já nasce fichado – no momento em que a mãe da gente dá entrada no hospital para o parto, uma ficha é preenchida, depois de nascido, o pai vai até o cartório e faz outra ficha – a certidão de nascimento – quando o pai declara para a sociedade que o filho é seu, aficha limpa, mas quando na lacuna da ficha do cartório no lugar do nome do pai aparece o tal de desconhecido – é inauguradaa ficha suja, nesta nossa jornada. O tempo passa e já estamos indo para a escola e mais uma ficha é aberta – a do histórico escolar e a cada ano que passamos sentados nas carteiras escolares é registrado o nosso desempenho, com as notas azuis ou vermelhas. Já adultos, prosseguimos nesta sina e quando começamos a trabalhar, temos de fazer várias fichas – carteira de trabalho, RG, CNH, e o famigerado CPF – que vai nos acompanhar a vida inteira e mostra como vai a nossa ficha financeira. E ainda temos a ficha do INSS, do FGTS e ainda lutamos para manter mais ou menos limpa a ficha no SPC, que suja um ano, fica limpa em outro e por aí vai. Já perto dos 50 anos neste frio chão, passei e ainda passo por tudo isso. No nascimento, tenho a ficha limpa, com direito a até pedigree. Nos tempos de escola, era

E-mails: comercialfolhadocaparao@gmail.com diretoriafolhadocaparao@gmail.com; publicidadefolhadocaparao@gmail.com redacaofolhadocaparao@gmail.com Circulação: ES - Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo

ficha azul – depois, cansei de ser Ruy Barbosa e me tornei um simples estudante latino americano – apesar de nunca ser chegado ao Che Guevara – gostava do Brizola. Já era a ditadura militar e por causa do envolvimento no movimento estudantil, ganhei uma fichaonde era considerado um militante da esquerda não festiva, com tendências socialistas; em resumo a ficha ficou vermelha. Depois, na carreira profissional, por conta de um processo que levei nas costas, onde provei que um “homem de deus” não era tão santo assim, com a ajuda do Dr. Romulo Louzada; tive que prestar um depoimento na PF e lá, descobri que também era fichado como “escritor” e “jornalista”. Hoje, só me preocupo em limpar a minha ficha com o homem lá de cima, pois não quero chegar láe deparar com ela suja e ter de penar um tempo até limpá-la. Esta história de ficha suja ou ficha limpa é apenas para os chamados representantes do povo e cada um sabe o que fez para sujá-la ou não e o povo tem o livre arbítrio, com o voto para condenar ou absolver. Tenho saudades de outras fichas, como as ficha da cerveja nas domingueiras do Ita, as fichas do fliperama, as fichas de metal dos antigos orelhões e a melhor de todas: as fichas do Jukebox da Tia Lúcia, onde a gente colocava a mesma só para ouvir Barros de Alencar, cantando “Eu tenho apenas 3 minutos”. Os tempos são outros e as fichas são outras, pois assim caminha a humanidade.

Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante.

Editora e Jornal Sul Capixaba Ltda - ME | CNPJ: 10.916.216.0001-55. Rua Resk Salim Carone, S/N º - Ed. Ibisa - Loja 03 - Bairro Gilberto Machado. Cachoeiro de Itapemirim-ES (Próximo à rodoviária) .

Tel: (28) 3521 7726

As matérias assinadas publicadas neste jornal, necessariamente não traduzem a opinião do próprio jornal. A veracidade das informações publicitárias veiculadas é de responsabilidade de quem as patrocina (anunciante). A legislação não impõe ao órgão que veicula o anúncio (jornal) a obrigatoriedade de verificação e comprovação da fidedignidade e correção destes anúncios. Fonte: STJ (Superior Tribunal de Justiça).


domingo, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

OPINIÃO

03

ILAURO oliveira ilauro01@gmail.com

PSDB de Castelo e sua terceira via Pelos diálogos feitos até agora em Castelo, o PSDB é um dos partidos que tem boas chances de emplacar o candidato a vice-prefeito na chapa que terá como cabeça o Jair Ferraço, do PSB. Dentro da sigla tem bons nomes, mas é consenso entre os tucanos que essa avaliação não deve passar apenas pela direção municipal. A executiva estadual do PSDB está de olho bem aberto porque não quer perder o posto, hoje ocupado pelo Dr. Abílio. Ele cederá a vez a um “sangue novo”, até porque o atual vice-prefeito traz consigo o DNA da administração atual que certamente terá uma rejeição alta até o fim do mandato, praxe entre prefeitos que governaram oito anos, como é o caso de Cleone (PT). No ninho tucano os nomes mais cogitados para a vice seriam os do ex-prefeito Luiz Carlos Piassi e Eltemar Venturim. Mas a avaliação interna é que o primeiro não agrega e pode trazer desnecessariamente à chapa de Jair Ferraço alguma rejeição histórica, posto que

tem longo caminho político na cidade: já foi prefeito duas vezes e deputado estadual. O nome mais aceito pelo PSDB regional é do tucano Eltemar. Ocorre que existe um fato novo. Ele é mais empresário do que político e uma ala dentro do Sindirochas (Sindicato das Indústrias de Rochas Ornamentais) quer vê-lo presidente da entidade a partir de junho deste ano. A concretização deste fato por si só inviabilizaria a pré-candidatura como viceprefeito na chapa ao lado de Jair Ferraço. Não haveria compatibilidade de tempo e nem de agenda, tanto para a campanha como para um eventual governo. Diante do quadro, imagina-se que a direção estadual do PSDB já trabalha rapidamente com uma terceira via para colocar como opção, uma vez que outros partidos castelenses também têm o interesse em compor com o PSB, que afinal de contas é a sigla de Renato Casagrande, governador do Estado. *************************************** Com as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas e pela Câmara Municipal de Itapemirim, o ex-prefeito

Alcino Cardoso (PDT) praticamente está fora da disputa eleitoral deste ano. Mas nem por isso deixa de ser peça fundamental no tabuleiro eleitoral. Com uma grande força no interior do município, passa a ser o cabo eleitoral mais cobiçado da região. Tudo indica que pela sua proximidade com Carlos Magno Caprini (PR) e pela antipatia que nutre pelo casal Ferraço (Theodorico e Norma), ele deve aproximar-se do republicano. Mas é evidente que a conversa precisa ser macia. ************************************** Por falar em Itapemirim, o vereador Estevão (PMDB) que se cuide. O seu colega de partido, Bricinho Alves, que é protegido do deputado federal Lelo Coimbra, está de olho para ser o candidato a prefeito dos peemedebistas. ************************************** “A rosa não se compara / A essa judia rara / Criada no meu país / Rosa de amor sem espinhos / diz que são meus carinhos / E eu sou um homem feliz...” – Judia Rara ( Jorge Faraj / Moreira da Silva)

JOSÉ DIRCEU do blog do Zé

A aliança PT-PMDB não é pouca coisa Todo mundo sabe que sou o que muitos chamam de aliancista. Sempre defendi a prioridade na aliança com o PMDB, partido fundamental para a governabilidade. Mas trazer a questão da eleição de São Paulo e do pleito municipal à baila quando se discute a relação com o governo federal não faz sentido. A história recente comprova isso. O PMDB apoiou o ex-governador José Serra e o atual governador Geraldo Alckmin em 2010; apoiou e deu o vice a Gilberto Kassab (PSD) na disputa à prefeitura, em 2008. O partido tem candidato e bom este ano, está fazendo alianças, tem chances reais. O PT, idem, e ponto final. Agora, em nível nacional, o PT está em 118 cidades, incluindo capitais e cidades de mais de

150 mil habitantes. Nesse âmbito, o PT já apoia o PMDB em quatro cidades e pode apoiar em oito. Outros motivos que não as eleições municipais Só para dar um exemplo, com o PSB o PT apoia o partido em uma e pode apoiar em dez. Nas últimas eleições tivemos quase o mesmo tanto de votos que o PMDB nos municípios. O PMDB elege prefeituras em maior número, em pequenas cidades. Já, nos estados, o PMDB tem uma posição superior à do PT nos governos estaduais, começando pelo Rio de Janeiro e por São Paulo, onde o partido é aliado do PSDB. Assim, parte da bancada do PMDB pode ter outras razões e motivos para o manifesto divulgado ontem, que não as eleições municipais. Vale lembrar, também, nas eleições de 2010, quando o PMDB indicou Michel Temer para vice de Dilma

Rousseff, que no Amazonas, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Maranhão estivemos juntos nas vitórias nesses estados. Apoiamos, ainda, o PMDB em Minas Gerais e Tocantins. Trabalhamos em conjunto, também, no Paraná, Espírito Santo, Ceará, Paraíba e Alagoas. É importante termos em mente que, no pleito de 2012, o número de alianças no primeiro turno não reflete a realidade do amplo arco de alianças entre os dois partidos. É no segundo turno que vemos o quanto a aliança PT-PMDB é vital para ambos. Como vemos a aliança PT-PMDB não é pouca coisa. Então, vamos deixar os municípios em paz e discutir o que interessa ao PMDB: suas relações com o governo federal.


04

ESPECIAL

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Qualificação que resulta em prêmios e valorização profissional »» Motoristas de Cachoeiro são destaques no estado e exemplos de disciplina no trânsito filipe rodrigues

redacaofolhadocaparao@gmail.com

filipe rodrigues

O engarrafamento é problema na maioria dos centros urbanos do país. Não obstante, Cachoeiro de Itapemirim vive a mesma realidade. E a situação fica ainda mais complicada para quem trabalha nesse contexto. Como forma de orientar os profissionais da área, as empresas têm investido em qualificação profissional. O resultado não poderia ser outro: valorização do trabalhador e diminuição em índices negativos, como acidentes, por exemplo. A empresa Flecha Branca é uma dessas que faz questão em investir no profissional. Eles até ganharam a fama de “papa títulos”. Isso por que, os motoristas ficaram em primeiro lugar no Prêmio Destaque, nos últimos quatro anos. Todos são cachoeirenses e disputaram com motoristas de outras regiões e empresas. Para Sabrina Cypriano, responsável pelo setor

de Recursos Humanos da empresa, a política de qualificação existe há algum tempo e, desde então, os resultados são os melhores possíveis. “Temos dois programas anuais de qualificação oferecidos pela própria empresa, além daqueles em parceria com o Sest/Senat”, resumiu Sabrina. Entre as ações, ela destaca o foco em atendimento ao cliente e direção defensiva. “Depois que iniciamos os trabalhos nessas duas vertentes, percebemos a diminuição em vários índices, como o de acidentes, por exemplo. Pela quantidade de ônibus e viagens que eles fazem dentro de Cachoeiro, atualmente,

as reclamações, em se tratando de motoristas, são muito baixas”, acrescentou Sabrina. Sabrina conta ainda que os critérios mudaram para contratação de motoristas. “Estamos mais rigorosos quando vamos contratar algum motorista. Ainda que os candidatos apresentem alguma qualificação, eles têm que passar por treinamento para saber lidar e ter cuidados especiais com crianças, idos o s , pessoas com s a cola

de compra, entre outras situações”, acrescentou Sabrina. Atualmente, a Flecha Branca conta com 198 motoristas. Quando algum desses profissionais se envolve em qualquer tipo de acidente, ainda que uma simples colisão, a empresa os recruta para uma espécie de curso de reciclagem. “Nós chamamos de ‘Preferência pela Vida’. Os motoristas não têm resistência em participar”, disse Sabrina. Além dos treinamentos direcionados específicos para motoristas, Sabrina disse ainda que existe acompanhamento com psicólogo. “É uma profissional que atende a todos os funcionários, inclusive os motoristas. É um complemento, porque a gente entende que tudo isso influencia no resultado final, de forma positiva”, disse. Todo esse investimento em qualificação e va-

A importância da qualificação profissional Para o presidente do Sindicato dos Motoristas, Cobradores e Operadores de Máquinas Sobre Pneus (Sindimotoristas) do Sul do Estado, Elias Spoladore Brito, toda qualificação profissional é importante e o mercado, atualmente, exige isso. “É importante para o desenvolvimento pessoal do motorista. Os cursos de qualificação e a valorização da empresa pelo seu empregado resultam em índices positivos. A redução do número de acidentes é visível, principalmente no transporte de pessoas em âmbito municipal. Isso tudo, certamente, é resultado desses investimentos”, comentou Elias. Elias revela um número curioso: “existe mais vaga de emprego do que profissional qualificado. Alguns motoristas encontram dificuldade de se inserir no mercado de trabalho justamente por conta da falta de qualificação profissional”. Ainda segundo o presidente, antigamente era mais difícil encontrar empresas que investiam nos profissionais. “Agora, o trabalhador investe em qualificação por conta própria, porque já entende a importância desses cursos”, ponderou Elias. O presidente do Sindimotoristas acrescenta ainda que a jornada de trabalho e o trânsito intenso sempre foram um problema, por isso, cursos e orientações são fundamentais para saber lidar com essas situações. “O motorista vai para a garagem as 4h00 e trabalha até as 13h00. Durante seu trajeto, tem que cumprir horário e enfrentar todo o estresse do trânsito. É uma situação complicada”, finalizou.

lorização do profissional, além dos resultados práticos, como diminuição de acidentes, os motoristas ganham prêmios estaduais e é uma motivação a mais para todos eles.

Destaque

Sabrina ativa no setor de Recursos Humanos

Sobre a premiação, Sabrina destaca que há oito anos a empresa participa. “No início, não tínhamos tanto empenho. Quando começamos a nos empenhar de verdade os resultados começaram a aparecer, tanto que nos últimos quatro anos os nossos motoristas foram os primeiros colocados”, comemorou Sabrina. Entre os requisitos básicos levados em conta pe-

los jurados estão: tempo de profissão e qualificação profissional, além de outras exigências. “Muitos dos nossos motoristas que participaram do prêmio não acreditavam que venceriam, porque a disputa era com profissionais antigos e de renome”, revelou Sabrina. Com tantos bons resultados, ela finaliza dizendo que os motoristas da Flecha Branca têm conquistado respeito e admiração no mercado. “Nós preparamos os motoristas para o mercado de trabalho e não apenas para atuar na Flecha Branca. Hoje, quem decide mudar encontra as portas abertas em qualquer empresa”.


domingo, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

ESPECIAL

05

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Os motoristas que são exemplos filipe rodrigues

Todos os quatro motoristas reclamam, entretanto, do trânsito de Cachoeiro. Para ele, os motoristas de veículos domésticos são o maior problema. “Estão todos sempre apressados e não dão preferência para ninguém. Taxistas e motociclistas nos respeitam. Agora, os motoristas de carros pequenos, não”, disseram.

o Carlos Os premiados: Marciolino, José Bulhões, Francisco Antonio e Antoni

Antigamente, alguns motoristas de ônibus mantinham certas práticas que maculavam a imagem de toda a categoria. Com o tempo, isso foi mudando e graças a profissionais como Francisco Antônio Oliveira, Marciolino Monteiro, José Bolhões de Assis e Antônio Carlos Meirelles. Antônio Carlos está na Flecha Branca há 29 anos. Ele entrou como cobrador e há 12 anos atua como motorista. Já Francisco, conduz coletivos desde 2007; Marcionlino desde 1983; José Bolhões, 1989. Todos esses quatro motoristas levaram o prêmio

destaque, em anos diferentes, mas consecutivos, garantindo para a Flecha Branca a fama de “papa títulos”. Eles afirmaram que apesar do reconhecimento, não pensam em parar de fazer cursos. Em relação ao prêmio, eles contam qual foi a sensação, no dia em que receberam a notícia. “A gente vai para o evento sem saber se vai ganhar ou não. Quando vi o nível dos candidatos quase tive a certeza que não daria para levar nem o terceiro colocado. No entanto, quando anunciaram o primeiro lugar eu não

acreditei”, comentou Antônio Carlos. “Na hora que minha foto apareceu naquele telão foi uma emoção enorme. Logo depois, ainda, teve show do Sérgio Reis e ele ainda me cumprimentou. Foi uma noite muito agradável. Isso nos motiva ainda mais”, contou Marciolino. Francisco também comentou sobre o dia de sua premiação e que “pagou mico”. “Fiquei tão feliz, que me esqueci de cumprimentar as autoridades que estavam no palco entregando o prêmio. Fui direto buscar o troféu. Teve

um que comentou que nunca viu alguém tão feliz, parecia que tinha ganhado um milhão de reais”, disse. José Bolhões acrescentou que a ansiedade é grande, na hora da entrega do prêmio. “Eles anunciam o terceiro colado, depois o segundo e por último o primeiro. A gente fica numa expectativa enorme”, enfatizou.

Sobre a qualificação, os motoristas acrescentaram que desde que a empresa adotou essa política, as coisas só melhoraram. “Hoje, os motoristas da Flecha Branca chegam até receber proposta de outras empresas. É muito importante o profissional buscar se atualizar e avançar dentro daquilo que se propõe a fazer”. (FR)


06

EDUCAÇÃO

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Regional

Sindicatos denunciam: prefeituras não respeitam piso salarial dos professores »» Sindiupes e Sindimunicipal alegam que a Lei nº 11.738 não é respeitada. para alguns municípios o novo valor vai causar impacto na folha filipe rodrigues divulgação

redacaofolhadocaparao@gmail.com MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

O Ministério da Educação (MEC) definiu em R$ 1.451 o valor do piso nacional do magistério para 2012, um aumento de 22,22% em relação a 2011. Conforme determina a lei que criou o piso, o reajuste foi calculado com base no crescimento do valor mínimo por aluno do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) no mesmo período. Entidades sindicais do Espírito Santo, entretanto, alegam que as prefeituras não estão respeitando a lei e onerando os professores. Há, inclusive, a possibilidade de os sindicatos acionarem o Poder Judiciário para terem seus direitos garantidos. Para Ildebrando José Paranhos, do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Espírito Santo

(Sindiupes), caso as prefeituras insistam em não cumprir a determinação federal, a saída será uma ação judicial. “Na Grande Vitória, o diálogo com os prefeitos já está avançado e acreditamos que eles irão cumprir o que manda a lei. Do contrário, não teremos outra saída a não ser acionar o Poder Judiciário, assim como nos municípios do interior, como Itapemirim, Marataízes, Iconha e

Alfredo Chaves”, comentou Ildebrando. Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cachoeiro (Sindimunicipal), Jonathan Willian, que é quem representa a categoria, o prefeito Carlos Casteglione terá até o próximo dia 8 para se manifestar. “Esse é o dia que vamos realizar nova assembleia com o magistério. O que nós queremos é o cumprimento do piso salarial e mais nada”, ponderou Jonathan. Os dois representantes do sindicato têm a mesma opinião, quando o assunto é o não pagamento do novo piso: para eles, as prefeituras utilizam o recurso federal destinado a pagamento de salário do professor em outras finalidades. “Não é falta de recurso, porque essa Lei do Piso valoriza a educação de fato. O problema é a velha prática do “cabide de emprego” no poder público,

que consome o dinheiro dos professores”, enfatizou Ildebrando. Joanthan concorda com Ildebrando e acrescenta outro problema. “A gente tem notícia que o recurso destinado para a educação é utilizado, muitas vezes, para compra de materiais que vão para outras secretarias do município. O que o governo precisa para pagar o piso é parar de administrar o dinheiro e apenas repassar para o professor”, disse Jonathan. Outra situação que certamente será alvo de reivindicações dos sindicalistas é a questão da carga horária. “Agora, o professor de 25 horas tem que separar nove horas para planejamento. E o de 40 horas separa 16. No modelo atual, os dois estão com apenas cinco horas para planejar”, comentou Jonathan.

Salário

Os sindicalistas esclareceram à reportagem como

funciona a escala de piso salarial dos professores. Em Cachoeiro, por exemplo, é da seguinte forma: divisão em seis níveis, de acordo com a formação de cada um deles.

Funciona assim: o primeiro nível, segundo Jonathan Willian, é do professor que cursou o antigo e já extinto magistério, aquela formação feita em substituição ao segundo grau; o segundo nível é para quem fez o curso de magistério e tem outro curso complementar; o terceiro nível é para professores com graduação em licenciatura curta; o quarto nível, licenciatura plena; o quinto nível se enquadra quem tem pós graduação; e o sexto é de quem fez mestrado. Desse modo, o primeiro nível é quem deve receber o novo piso salarial de R$ 1.450. “Para o segundo nível, o piso é outro, mais elevado, obviamente. E assim por diante, até fechar a escala. O que acontece hoje é o professor que está no quarto nível receber o piso do primeiro. Está errado”, enfatizou Jonathan. CONTINUA

A lei A Lei do Piso determina que nenhum professor pode receber menos do que o valor determinado por uma jornada de 40 horas semanais. Questionada na Justiça por governadores, a legislação foi confirmada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado. Entes federados argumentam que não têm recursos para pagar o valor estipulado pela lei. O dispositivo prevê que a União complemente o pagamento nesses casos, mas, desde 2008, nenhum estado

ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim. Em 2011, o piso foi R$1.187 e em 2010, R$ 1.024. Em 2009, primeiro ano da vigência da lei, o piso era R$ 950. Alguns governos estaduais e municipais criticam o critério de reajuste e defendem que o valor deveria ser corrigido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), como ocorre com outras carreiras.


DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

EDUCAÇÃO

07

REGIONAL

Prefeitura de Cachoeiro diz que vai pagar o piso retroativo a janeiro A secretária de Educação de Cachoeiro, Maria Deuceny, disse em entrevista à reportagem que, atualmente, os professores já recebem o piso salarial determinado por lei. A categoria só não recebia os R$ 1.450, porque, explica a secretária, aguardavam definição do MEC, feita nesta semana. “O magistério pode ficar tranqüilo. Nós vamos pagar o reajuste, que ficou em pouco mais de 22%, retroativo a janeiro. O que precisa ficar claro, entretanto, é que a lei contempla os que estão no primeiro nível. Não são todos que receberão o reajuste nesse percentual, porque os demais a gente trabalha com o plano de carreira”, esclareceu a secretária Maria Deuceny. Em relação ao planejamento, a secretária disse que o município também cumpre o que determina a lei. “Desde o ano passado nossos professores destinam um terço de suas horas de trabalho para planejamento. Estamos tranqüilos, mas vamos continuar dialogando com a categoria para saber quais são as reivindicações”, acrescentou Deuceny. Ainda segundo a secretária, são mais de mil professores, entre aqueles que estão em designação temporária (DT) e efetivos. “A política do nosso prefeito Carlos Casteglione é de valorização ao profissional. Por isso, desde o seu primeiro ano de governo ele vem buscando conceder aumento salarial para todos os servidores, especialmente os da educação”, disse a secretária. Há receita Ao contrário de alguns municípios, Cachoeiro de Itapemirim não tem moti-

vos para se desesperar, em relação ao novo piso nacional do salário dos professores. A secretária Deuc e n y disse que se preocupa sim, mas que não vai d e i xar de cumprir a lei e nem será preciso reduzir cargos e despesas para tal exigência. “Nós somos obrigados a repassar 60% dos recursos do Fundeb para pagamento de professores. No ano passado, nós repassamos 70%. O restante nós aplicamos em investimento na própria educação”, disse. Até o ano passado, quatro estados não pagavam o piso (R$ 1.187) e 11 já usavam valores iguais ou superiores ao que foi definido para este ano. A lei, aprovada em 2008, prevê que haja complementação da União caso o município ou estado comprove que não tem capacidade financeira para pagar o piso a seus professores. Entretanto, as prefeituras que solicitaram a verba ao MEC não atenderam aos prérequisitos previstos, como, por exemplo, ter um plano de carreira para os docentes da rede e investir 25% da arrecadação de tributos em educação, como determina a Constituição. CONTINUA

filipe rodrigues

No Caparaó, municípios temem por aumento da folha Na região do Caparaó, os professores da Rede Municipal de Ensino cumprem a carga horária de 25 horas semanais e, segundo alguns secretários, o impacto pode ter mais a ver com a adequação desta carga horária, do que com o valor do salário, já que o piso nacional é de R$ 1.451,00 por 40 horas. Sendo assim, nos municípios da região os pisos terão que ser adequados à carga horária existente, mas haverá impacto nas folhas de pagamento, de uma forma ou de outra, apesar de haver aqueles que estão dentro do piso nacional. A secretária municipal de Educação de Guaçuí, Maria do Rosário Mendonça, para fazer a adequação ao novo piso nacional, o salário inicial do município terá que passar para R$ 968,00, para 25 horas semanais.

E, segundo ela, a folha de pagamento do município não comporta este reajuste. “E se a Educação estiver ultrapassando seu limite para gasto com salários, terá que complementar com recursos da Prefeitura, o que acaba prejudicando os outros setores do município, e isso precisa ser conversado”, colocou. Já a secretária municipal de Educação de Alegre, Maria Lúcia Rubini de Oliveira, afirma que o reajuste vai causar impacto em todas as prefeituras, de modo geral, já que a receita é reduzida. Contudo, afirmou que o município irá aplicar o reajuste colocado pela lei para o magistério do município, em que o piso, referente ao salário do professor MAP1, do ano passado, é de R$ 750,00, para 25 horas semanais.

Iúna e Ibatiba já estão dentro do piso nacional Segundo informações da Secretaria Municipal de Educação de Iúna, o município já cumpre o piso, e já não tem mais professores enquadrados como iniciantes. O salário daqueles que não possuem pósgraduação está R$ 1.179,00, para uma carga horária de 25 horas. Enquanto os, com pósgraduação, têm o salário de R$ 1.297,77, para a mesma quantidade de horas/aula. No entanto, segundo a Secretaria de Iúna, a folha irá sofrer um impacto a partir do momento que a lei determina que o professor passe um terço de sua carga horária dentro da sala de aula e o restante em planejamento. Com isso, o professor fica na sala de aula por 16 horas, faltando 4 horas semanais para completar

as 20 horas/aula que os alunos precisam receber. Logo, será necessário mais professores para cumprir as 4 horas restantes, o que deve onerar a folha de pagamento. “Por isso, vamos sofrer certo impacto na nossa folha, com certeza”, afirma a secretária municipal de Educação, Vera Lúcia.

Achatamento

Já em Ibatiba, o município está praticamente dentro do piso nacional, com o salário inicial em R$ 970,00, por 25 horas semanais. No entanto, o secretário municipal de Educação, Fábio Ambrózio do Nascimento Trindade, coloca que o município está se adequando à nova legislação aos poucos, e está mantendo os professores na sala de aula por 20 horas, com 5 horas para planejamento. Além disso, ele afirmou que colocou, numa reunião

O secretário Fábio Trindade: reajustes do magistério achatam salários de outros servidores com o Ministério Público do Estado (MPES), que estes reajustes do Magistério acabam prejudicando a folha de pagamento das prefeituras, de forma geral. “Estes reajustes nos salários dos professores acabam achatando os salários dos

outros servidores, porque a folha da Prefeitura não pode ultrapassar a 51% da arrecadação, por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal, e com o reajuste do magistério, é preciso cortar de outros lugares”, afirma.


08

EDUCAÇÃO

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

REGIONAL

Novo piso aumenta folha em R$ 80 mil LEANDRO MOREIRA

LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

O prefeito de Mimoso do Sul, Angelo Guarçoni (PMDB), o Giló, avaliou que o magistério merece o novo piso salarial anunciado nesta semana pelo Ministério da Educação (MEC), por outro lado o benefício traz uma preocupação econômica e financeira, já que nem todos os municípios terão capacidade de arcar. Em Mimoso, a equipe técnica do governo ainda realiza estudos para ver a viabilidade em aplicar o novo piso, que deve ser retroativo ao mês deste janeiro. De acordo com o MEC, o piso teve aumento de 22,22%, alcançando o valor de R$ 1.451,00 para 40 horas semanais trabalhadas.

“A estimativa é de que a folha de pagamento aumente em R$ 80 mil devido ao novo piso do magistério. A nossa equipe estuda o impacto, considerando também as despesas com o funcionalismo para não infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal”, explicou. Giló contou que nos últimos três anos foram concedidos reajustes salariais a todos os servidores: 8%, em 2009; 6,14% em 2010 e 6,86% em 2011. Para o magistério, os benefícios salariais também foram contínuos: 8% em 2009; 7,86% em 2010 e 13,5% em 2011. “Em janeiro deste ano, terminamos de pagar os dois meses restantes referente ao piso anterior. O novo índice foi anunciado somente nesta segunda-

feira. A grande questão é que os municípios têm que se empenhar sozinhos, sem a ajuda do governo federal. Mais de cinco mil cidades brasileiras utilizam mais de 71% dos recursos do Fundeb para os vencimentos do magistério, porque os 60% não são suficientes”, afirmou o prefeito. Em Mimoso, existem seis escolas de 1ª à 8ª série e a Secretaria de Educação conta com 410 funcionários. Desses, 235 profissionais serão beneficiados com o novo piso. No entanto, o regime aplicado no município é de 25 horas semanais, neste caso o pagamento é proporcional. Outra informação é que 95% dos professores são da classe ‘P5’, cujo requisito é ter curso de pós-graduação.

Agência Brasil O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, reconheceu que o reajuste de 22,2% no piso nacional do magistério é elevado e que algumas prefeituras terão dificuldade com as novas folhas de pagamento. Ele fez um apelo a professores e gestores municipais para que busquem o entendimento e evitem paralisações. “É preciso equilíbrio, responsabilidade. Os professores têm que ajudar para que isso seja absorvido e para que não haja retrocesso”, ressaltou, ao parti-

cipar do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços. Alguns estados e municípios alegam dificuldade financeira para pagar o valor determinado. Governadores reuniram-se nesta semana com o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), e pediram a aprovação de um projeto de lei que altere o critério de correção do piso, que passaria a ser feito com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação. Mercadante lembrou que, em alguns estados, 57% da

VENDE-SE Vendo uma Capitiva ano 2010, cor preta, com 20.000 km. Telefone para contato 3526-2750 / 9905-2121. Kleber

folha de pagamento são destinados a pagamento de aposentados. “Não é só um problema do piso, há problemas localizados”, avaliou. Para o ministro, a qualidade da educação constitui o maior desafio histórico brasileiro e, sem incentivo financeiro, os bons profissionais não vão querer lecionar. “Precisamos de uma solução que seja sustentável e progressiva. O que não podemos é congelar o piso”, disse. “Para este ano, a lei é esta. Já divulgamos os parâmetros e a lei é para ser cumprida”, concluiu.

divulgação

Ministro Mercadante apela para que professores e gestores busquem entendimento e evitem greve


domingo, 04/03/2012

DIÁRIO | Ano 1 | n° 272 Cachoeiro de Itapemirim e Região Sul www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

Cachoeiro tem Bazar no Face

»» A ideia de montar um grupo de venda e troca de produtos partiu do jovem Guilherme Guidi Gustavo Ribeiro

gustavo.ghrs@gmail.com

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Brasil são quase 80 milhões de pessoas com acesso a internet. Esse meio de comunicação se tornou indispensável nos dias atuais. Grande parte das nossas tarefas diárias são feitas no computador. Além disso, o usamos para interagir em fóruns, com mensageiros instantâneos e redes sociais. As redes sociais, principalmente o Facebook, tiveram crescimento nos últimos anos. E hoje, quem manda é

a rede social criada por Marck Zuckerberg. Ela permite que os usuários tenham perfil, fan pages e grupos. Com isso, o cachoeirense Guilherme Guidi trouxe para cá uma ideia que surgiu de um amigo da capital Vitória. Ele criou um bazar no Facebook. “Vim do Rio para Cachoeiro e gostei da ideia e resolvi implanta - lá aqui. Diferente do bazar que existe lá, que só atende ao público masculino, o de Cachoeiro é geral”, explicou Guilherme. A princípio ele criou uma Fan Page para o Bazar,que quando criado recebeu nome de Bazar Cachoei-

ro como forma de chamar atenção das pessoas da cidade. Esse nome seria mudado mais tarde para Bazar no Face, mas no endereço continua Bazar Cachoeiro, pois na rede social quando uma Fan Page recebe determinados números de membros (pessoas que ‘curtem’) o endereço fica inalterável. “Isso é bom, pois dá mais segurança à página”, revelou.

O Bazar

A ideia do bazar é bem simples, os membros devem ler as regras das quais eles ficam cientes sobre todos os passos. Após isso, basta publicar no álbum do grupo o

produtor que será vendido de acordo com o a categoria do mesmo. “Agora que a páginas está começando a andar, mas desde o início foi muito bem recebida”, contou Guidi. Uma mudança recente no layout do Facebook, permite que o um cabeçalho personalizado seja colocado na página do grupo, com isso Guilherme conseguiu direcionar melhor os membros para as regras e os alguns. “As regras do grupo são bem rápidas de ler e simples de entender, hoje eu ainda sou o mais cauteloso possível e explico as pessoas que vão contra elas. Entretanto, não poderei fazer isso sempre”, explicou.

Produtos

Os produtos são os mais diversos, no Bazar você encontra desde a venda de carros a cosméticos. Atualmente são mais de 2100 membros. “A palavra

bazar gerava um certo preconceito, mas participam do grupo pessoas de classe alta da cidade e também temos nele lojas da cidade.

Conheça o Bazar no Face Acesse: http:// www.facebook.com/ groups/bazarnoface

Guilherme Guidi é um dos administradores do Bazar no Face


02

LUCAS OLIVEIRA

CONSULTOR DE

MODA

»» DOMINGO, 04/03/2011

www.aquies.com.br

CINDERELAS MODERNAS

“Eles são irresistíveis. Têm curvas sensuais, formatos surpreendentes, cores provocantes, materiais inusitados. Melhor ainda: num mundo em que manequim acima de 40 parece uma anomalia, caem bem até em quem está acima do peso. Para muitas mulheres, comprar um par de sapatos é prazer capaz de aliviar demissão, dor-de-cotovelo, traição, coração partido e até algum desastre na cadeira do cabeleireiro (...) Um sapatinho de cristal (tremendamente incômodo, com certeza, mas quem é que vai se importar com isso numa hora dessas?) uniu Cinderela a seu príncipe encantado e desde então muitas mulheres viveram infelizes para sempre por não ter um igual. “Um belo par de sapatos faz a mulher se sentir tão poderosa que pode mudar totalmente a maneira como ela se porta”, garante Tamara Mellon, presidente da empresa que fabrica os cobiçadíssimos Jimmy Choo”. Recebi a ajuda das meninas da loja Scarpabella para fazer essa coluna, fui às duas lojas e fiquei encantado com o preview da coleção outono/inverno 2012, selecionei as peças mais luxuosas para mostrar para todos o que vem de novo nessa nova coleção. Todos os modelos mostrados aqui são da marca Carmen Steffens, que está consolidando-se como uma das marcas mais desejadas da moda nacional. São mais de 170 lojas espalhadas pelo Brasil e 200 pelo mundo, como Argentina, Estados Unidos, França, Austrália e Espanha. Em 2011, a marca ganhou ainda mais status no cenário fashion nacional: abriu uma concept store na Rua Oscar Freire, em São Paulo, ponto concorrido de grifes luxuosas. Em Cachoeiro a Carmen Steffens é encontrada com exclusividade nas lojas Scarpabella.

(28) 9271 4803

lulucasoliveira@oi.com.br

@Lulucasoliveira

PIED DE POULE Essa é provavelmente a estampa queridinha do Inverno 2012, fora do Brasil ela já faz sucesso com as famosas, tanto que Lady Gaga apareceu com um look completo pied de poule para se apresentar em um programa americano. Nos sapatos ela finalmente deslanchou, geralmente com duas cores essa estampa veio para ficar e o melhor é que essa tendência chega com tudo no Brasil. Carmen Steffens trouxe essa estampa-luxo em várias opções, no scarpin, na sapatilha, no peep toe e no sempre lindo oxford, você tem que ter.

SEMPRE CLÁSSICOS O QUENTE DO INVERNO Sempre que vai chegando o lançamento das coleções de Inverno todos já esperam aquelas enxurrada de sapatos com cores frias (preto, cinza e marrom), nada contra essas cores, aliás, elas salvam o look de qualquer mulher, só que o mais quente do inverno é saber que grande parte dos lançamentos de calçados vem repletos de cores fortes, o roxo no seu tom mais claro é o que manda nas coleções, você pode ver que todas as grandes marcas trazem essa cor em muitos itens da sua coleção, o grande diferencial dessas peças é que a cor vem acompanhado do couro personalizado. Reparem nessa peça com a plataforma de pelo de zebra e o salto rosê, um luxooooo.

Paetê: É complicado usar sapato de paetês em pleno verão, mas chegou a época certa de usar peças brilhantes e não lembrar o carnaval, invista sempre em tons neutros, o ouro-velho é um dos mais chiques e o preto é sempre harmônico para o inverno. Glitter: É o mesmo caso dos paetês, para você não ser confundida com uma menina de 10 anos aposte nos clássicos como o prateado. Franjas: As sandálias com franjas de couro são sempre esperadas para o inverno, eu as acho chiquérrimas, sei que não agrada a todas, mas posso garantir que elas são espetaculares e deixam a mulher poderosa. Essa peça da foto tem aplicações de tachas em banho ouro, exclusivíssimas.


DOMINGO, 04/03/2012

www.aquies.com.br

Luana Piovani

anuncia casamento para este ano

Grávida de 8 meses, Luana Piovani aproveitou a tarde ensolarada do Rio de Janeiro para nadar na piscina de um hotel do Rio de Janeiro ao lado da mãe, dona Francis. Luana registrou o momento no Twitter. “Rycas! Dia pago! 45 metros de nadada. Musa-dêlas”. Minutos depois, a atriz usou o Twitter para anunciar que vai se casar ainda em 2012 com Pedro Scooby. “Vamos casar esse ano, mas sem véu nem grinalda. Vestido de croché e coroa de flores na cabeça”, postou.

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Com crise renal, Valesca Popozuda manda recado para os

fãs

Em casa, de repouso absoluto para se recuperar da crise renal diagnosticada após o show desta quinta-feira, Valesca Popozuda mandou, um recado para os fãs: “Quase não consegui terminar o show de ontem, mas sou guerreira e fui até o fim. Senti muita dores no estômago, mas quero dizer aos meus fãs que já estou medicada, passando bem, e que segundafeira estarei de volta”, tranquilizou a funkeira. Com o susto, Valesca teve que cancelar os shows que faria neste fim de semana em Vitória, no Espírito Santo.

03


04

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

GENTE & NEGÓCIOS por Ramon Barros

@ramonbarros

ramonbarros@r7.com (28) 8111 4881

DE KHALI GIBRAN - Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir. FOTO RAMON BARROS

FOTO RAMON BARROS

FECHOU EM ALTA

A ciência pode estar mais próxima de poder detectar o câncer de próstata utilizando um simples exame de urina, de acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos..

FECHOU EM BAIXA

Leitora assídua da Coluna, que recebe os parabéns e votos de sucesso e saúde, por mais um aniversário comemorado esta semana: Tatiane Monteiro é o destaque de hoje.

ALVARO REGALL está lançando o primeiro curso para DJ no sul do estado. Quem gosta de baladas poderá ganhar dinheiro se divertindo.

Atuando em Cachoeiro, leitores assíduos do Jornal AQUI Noticias, desejamos um bom domingo para Tiara e Julio Ferrari.

CRESCE o número de consumidores dos medicamentos genéricos no país. Os números chegaram a 32%, com 581 milhões de unidades comercializadas em 2011. MARCOS PASSAMANI TORRES farmacêutico, garante que os medicamentos genéricos tem o mesmo efeito e segurança dos tradicionais.

Para as pessoas mal educadas que continuam jogando lixo nas ruas, mesmo passando por várias lixeira, uma forma de falta de educação e de conscientização.

CURSOS GRATUITOS serão oferecidos pelo Senai de Cachoeiro nos próximos dias. Mas é bom correr para garantir vaga. Todos são profissionalizantes.

FILMAGEM DE PARTO com qualidade digital, em DVD, editado, com trilha sonora e menu. Acesse agora www. bebevideo.blogspot.com

O QUE VOCÊ ESPERA do novo prefeito de Cachoeiro? Vá fazendo suas avaliações dos pré candidatos e veja qual tem perfil para acompanhar o crescimento que a cidade merece.

FUTURAS MAMÃES podem garantir que terão durante toda a vida o registro do momento mais feliz para relembrar em aniversários e homenagens aos filhos.


DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

POLÍTICA

13

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

“Quero orgulhar a todos, onde estiver”

»» O secretário estadual rodrigo coelho fala sobre ser deputado ou permanecer no governo leandromoreira23@gmail.com

O secretário estadual de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Coelho, pode assumir vaga na Assembleia Legislativa (Ales) por ser suplente na coligação PT, PSB, PMDB nas eleições de 2010. É que o presidente da Ales, Rodrigo Chamoun (PSB), está cotado para ser conselheiro no Tribunal de Contas (TC). Rodrigo preferiu adotar a prudência ao tratar do assunto, uma vez que a vacância no legislativo estadual ainda não ocorreu definitivamente. Chamoun tem o apoio dos parlamentares para se tornar conselheiro, o que pode ocorrer ainda neste mês.

“Rodrigo Chamoun ainda é deputado e tenho muito carinho e respeito por ele. Também estou muito focado nos trabalhos da secretaria. Neste mês de março, por exemplo, 5,9 mil famílias serão beneficiadas com o Bolsa Capixaba, dentro do Projeto Incluir”, informou. Ainda assim, Rodrigo Coelho mostrou-se honrado com a possibilidade de se tornar deputado estadual. “Foi o que almejei nas eleições de 2010, conquistando mais de 20 mil votos em 71 municípios. Sou muito grato a esta confiança depositada ao meu trabalho”, agradeceu.

Permanência

Em encontro realizado na quinta-feira pela cúpula estadual do PT,

as lideranças do partido se manifestaram favoráveis à permanência de Rodrigo na secretaria, onde coordena o principal projeto do governo do Estado: o combate à pobreza. Assim que Chamoun se desligar do mandato, a Casa de Leis tem 48 horas para convocar o suplente, que passa a ter 30 dias para tomar posse. Rodrigo nem cogita a possibilidade de não tomar posse, já o exercício do mandato ou o retorno ao governo ainda é uma incógnita. “Tanto o fato de eu poder ser deputado estadual como ser secretário de Assistência Social foi possível, primeiramente, graças ao apoio que tive dos mais de 20 mil eleitores do estado. Portanto,

quero orgulhar a todos, onde estiver”, garantiu.

Cachoeiro

O petista Rodrigo Coelho foi secretário municipal de Governo, em Cachoeiro, nos dois primeiros anos da administração de Carlos Casteglione (PT). Na ocasião, ele implantou o Orçamento Participativo (OP), criou o Escritório de Gestão de Projetos Prioritários e aparelhou a Defesa Civil.

LEANDRO MOREIRA

LEANDRO MOREIRA


14

POLÍTICA

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

DORES DO RIO PRETO

Dalva Ringuier é pré-candidata a prefeita MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com

A ambientalista e secretária executiva do Consórcio Caparaó, Dalva Ringuier, é pré-candidata a prefeita do município de Dores do Rio Preto, na região do Caparaó, sul do estado. A decisão foi tomada em reunião do PSB – partido a qual Dalva é filiada – no mês passado, mas só agora ela declarou a intenção de buscar a vaga para candidata, oficialmente. Em entrevista ao Aqui Notícias, Dalva Ringuier afirmou que resolveu colocar seu nome à disposição por acreditar nas potencialidades do município, onde hoje mora e é reconhecida por várias lideranças como a responsável por empreendimentos que têm colaborado para o desenvolvimento de

Dores do Rio Preto. “Houve consenso entre muitas lideranças, que destacaram o trabalho que tenho coordenado e que trouxe benefícios, como o asfaltamento de estradas, infraestrutura, o projeto cama e café – que se transformou no Circuito Turístico do Caparaó Capixaba, etc”, destacou. O PSB de Dores está ouvindo outras siglas, com o objetivo de formar uma grande frente de partidos que, segundo ela, terão o direito de apresentar outros nomes como pré-candidatos. “Porque o nosso maior objetivo é conversar e buscar um município que seja para todos, acabando com as arestas políticas, as picuinhas e brigas, onde o adversário vira inimigo e a administração só beneficia um grupo, e o único prejudicado é o desen-

volvimento do município e sua população”, afirmou, colocando que o objetivo é buscar uma nova forma de administrar. Além disso, Dalva Ringuier adiantou que, caso sua candidatura se consolide, pretende ouvir todos os segmentos da sociedade de Dores do Rio Preto para preparar um plano de governo, aproveitando sua experiência frente ao Consórcio Caparaó, onde todas as ações são feitas por meio de planejamento. “Quero ouvir todos, inclusive o magistério e os estudantes, para conhecer as necessidades e planejar o governo, porque sem planejamento não se sabe aonde vai”, enfatizou.

Capacidade

E já falando com discurso de pré-candidata, disse que

pretende fazer o que Dores do Rio Preto merece, dando o exemplo dos distritos de Pedra Menina que, segundo ela, está crescendo de forma desordenada e é um ponto turístico de suma importância para todo o estado, e de Mundo Novo, onde a população, de acordo com ela, precisa ser ouvida para dizer o que realmente precisa. “Além de todas as outras comunidades”, disse. E destacou que o município não pode só depender da prefeitura, criando sua autosustentabilidade. “Temos que desenvolver novos mercados de trabalho, aproveitando o potencial dos próprios moradores – que não têm a valorização necessária, inclusive, profissionalizando o turismo”, destacou. Segundo Dalva, o poder público precisa reconhecer a

marcos freire

»» O nome da ambientalista foi lançado pelo PSB e seu objetivo, caso seja candidata, é ouvir a população dentro de uma filosofia que busca formar um governo para todos

Dalva disse que, se for candidata, quer ouvir a população capacidade que os cidadãos do município possuem para transformar para melhor, um dos melhores lugares do estado para se morar. “E Dores tem muitas possibilidades de desenvolvimento – econômico, rural, cultural, turístico – que estão sendo tratadas de forma incipien-

te”, disse, mas sem fazer críticas diretas à administração da prefeita Cláudia Bastos (PSDB), com quem pretende manter a relação de respeito – já que são conhecidas há muito tempo, como com qualquer outro candidato. “Mas cada um tem seus objetivos”, afirmou.


DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

política

15

MIMOSO DO SUL

Giló e Cysne no páreo

LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

A reportagem fez o levantamento do cenário político de Mimoso do Sul nesta semana. Foram ouvidos os principais personagens, que irão influir nas elei-

ções municipais deste ano. Percebe-se, até o momento, que a polarização entre a ex-prefeita Flávia Cysne (PSB) e o prefeito Giló irá se repetir neste ano. Flávia informou que conta com o apoio de 11 partidos para fortalecer o seu

projeto. Além disso, ela já tem reuniões agendadas até meados do ano com lideranças políticas e moradores da sede e dos distritos. Destes encontros, ela confeccionará seu plano de governo. Maurício Rocha (PV) está cotado para ser o seu vice.

Giló está confiante e crê que tem a aprovação dos mimosenses. Seu alicerce é o fato de, segundo ele, ter cumprido quase 90% daquilo que prometeu nas eleições. Mas, a sua candidatura ainda não foi definida por seu grupo políti-

leandro moreIra

»» Prefeito e ex-prefeita devem polarizar as eleições no município LENADRO MOREIRA/DIVULGAÇÃO

co. As conversas iniciarão nos próximos dias. Outra ouvida pela reportagem foi a deputada estadual Luzia Toledo (PMDB). Mesmo sendo do partido do prefeito, ela afirmou que apoiará a Flávia. Na verdade, ela sem-

pre pertenceu ao grupo da socialista e quando se filiou ao PMDB já trazia a incompatibilidade com as lideranças do partido no município. Não é certo que ela possa desequilibrar as eleições em Mimoso, mas sem dúvida há um peso político de se respeitar. Luzia está em seu terceiro mandato como deputada estadual e sua votação é crescente na cidade, devido aos trabalhos prestados. Por lá, o PT ensaia uma candidatura para ser a terceira via. Trata-se de Sérgio Bertonceli. Ele tem como bandeira principal a geração de empregos, para que os jovens não saiam no município após os estudos.

»» facebook.com/leandromoreira23 »» @moreira238

»» leandromoreira23@gmail.com

Cenário é de polarização Até as convenções partidárias, os dois nomes que polarizam as eleições de Mimoso do Sul são o da ex-prefeita Flávia Cysne (PSB) e o do atual prefeito Angelo Guarçoni (PMDB), o Giló. Este duelo ocorreu uma vez no município, no pleito de 2008, e o hiato foi de apenas 3%. Naquelas eleições, havia grande expectativa de que Flávia emplacaria a reeleição. Após um governo de realizações importantes, faltou um pouco de pé no chão para conduzir a campanha eleitoral. Como ela mesma disse, o excesso de confiança foi um dos fatores que pesou para sua derrota. Assim como na vida, um tropeço traz muitos aprendizados na política. E, sem dúvida, a socialista não cometerá os mesmos erros e poderá agregar força ao seu projeto, considerando o currículo de serviços prestados ao município, o tempo integral para fazer política e os possíveis deslizes que seu adversário possa cometer. O seu grupo político deve repetir a chapa de 2008, com

o ex-vereador Maurício Rocha (PV) na vice. Ele exerceu quatro mandatos como vereador e já presidiu a Câmara Municipal; é uma liderança que goza de importante prestígio do eleitorado local. Outro ponto favorável à Flávia Cysne é o apoio declarado da deputada Luzia Toledo (PMDB). A parlamentar tem histórico de dedicação a Mimoso do Sul em todos os seus mandatos e a gratidão da população local é grande e visível nas urnas. Desde 2002, quando ficou na suplência no legislativo estadual, Luzia teve votação crescente. Vale considerar que ela nunca teve o apoio do grupo do Giló, mesmo estando no mesmo partido nos últimos anos. Em 2010, sem a ajuda da máquina, ela ampliou a votação em relação ao pleito anterior. O atual prefeito fez inúmeras promessas na campanha eleitoral, fator que cria expectativas junto ao eleitorado e

nem sempre os cofres públicos guardam o suficiente para atender o que foi planejado. Apesar disso, Giló afirmou que já cumpriu cerca de 90% do plano de governo apresentado nas eleições. No entanto, ainda não houve uma conversa definitiva sobre a sua reeleição junto ao seu grupo político. Grande parte dos gestores de municípios com baixa arrecadação tende a receber marcação implacável da rejeição, uma vez que quem tem necessidades ignora trâmites burocráticos e escassez de recursos. Neste caso, a rejeição pode ser um agravante ao prefeito, já que no pleito anterior ele era um nome novo e não havia essa possibilidade. Como terceira via, surge o nome de Sérgio Bertonceli (PT). Ele acredita que a rejeição dos dois pré-candidatos pode lhe favorecer. Porém, Sérgio ainda não tem capital político para emparelhar uma disputa com os dois personagens principais deste processo eleitoral.

Passo Ponto Comercial Em frente ao Shopping Cachoeiro, todo montado. Valor R$ 40.000,00 Permuto por chapas de Granito Contato 9917-6987 Júnior


16

GERAL

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Mimoso do Sul

Jornal divulga primeira pesquisa eleitoral do ano »» O trabalho é uma parceria do Instituto Ipeses e do Jornal Aqui Notícias ILAURO OLIVEIRA

ilauro01@gmail.com

O Jornal Aqui Notícias e o Instituto Ipeses publicam na próxima terça-feira a primeira pesquisa eleitoral em parceria, feita na região sul do estado. O município destaque será Mimoso do Sul, governada atualmente pelo prefeito Ângelo Guarçoni – o Giló – do PMDB. Os números vão mostrar a tendência eleitoral para o pleito deste ano, considerando que uma pesquisa reflete o

momento atual da coleta das informações. Foram ouvidas 450 pessoas das mais variadas idades, sexo, escolaridades e religiões diferentes, e distribuídas na sede do município e nos distritos.

Além de mostrar a corrida pela sucessão, os números mostram a influência de personalidades da política estadual na disputa. A gestão do prefeito também foi avaliada, bem como a atuação da Câmara Municipal de Vereadores. Para o diretor do Instituto, Fábio Soares, os números são importantes para revelar uma tendência eleitoral e também para situar alguns atores que estarão nesta disputa: “De certa forma estaremos contribuindo com o quadro eleitoral não só do ponto de vista do eleitor, mas também para os partidos e políticos que diante da avaliação popular ainda terão tempo para se programarem melhor para a disputa”, disse. O diretor do jornal Elias Carvalho lembrou que essa

Estadual

Vice-governador adere à campanha do Governo e doa sangue “Quero contribuir para estimular a doação de sangue como prática de solidariedade e torná-la umaatividade regular para ajudar o próximo e proteger a si mesmo”, disse o vice-governador Givaldo Vieiraenquanto doava sangue na última sexta-feira (02). Ele esteve na Unidade Móvel do Hemocentro da Secretariade Estado da Saúde (Hemoes) durante ação externa realizada na Faculdade Salesiana, em Vitória. Quemcompareceu ao local também pode fazer cadastramento de medula óssea. Das 8h às 13h, dezenas de alunos da faculdade e moradores da Capital acompanharam o vice-governadorna ação solidária. Ele ressaltou que o ato é simples, no entanto,

rhayan esteves

fundamental para a preservação demilhares de vidas. “A doação contempla o bemestar das pessoas e um banco de sangue fortalecidooferece segurança ao serviço público de saúde. Em poucos minutos, você realiza uma ação desolidariedade e, caso necessite, pode ter o retorno”, afirmo. Givaldo Vieira ainda pontuou que a atividade realizada pelo Hemoes em parceria com mídias sociais doGoverno do ES é importante para repor

o estoque do Hemocentro e atender àqueles que precisam. Ainiciativa percorrerá outros municípios capixabas.

Doação em Domingos Martins

O ônibus do Hemoes estará em Domingos Martins na próxima terça-feira (06). Quem quiser doar sangue eparticipar do cadastramento de medula óssea poderá comparecer à Praça Arthur Gerhardt, das 08 às 16horas.

é apenas uma das várias pesquisas que serão feitas ao longo deste ano. “Temos uma parceria sólida com o Ipeses e com um histórico positivo de acertos em nossos números. Por isso o jornal resolveu investir novamente neste aspecto, considerando que vamos dar ao eleitor um posicionamento eleitoral da sua cidade, o que acaba enriquecendo as eleições”. A pesquisa está registrada sob o número 00004/2012.

grupo folha do caparaó


DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CIDADES

17

VENDA NOVA DO IMIGRANTE

Em Venda Nova, o caixa disponível é de R$ 10 milhões filipe rodrigues

divulgação

redacaofolhadocaparao@gmail.com

Enquanto a maioria dos municípios capixabas sofre com a falta de recursos, Venda Nova do Imigrante dá uma aula de administração e acumula um superávit de R$ 10 milhões. Isso mesmo. Dez milhões de reais. Essa quantia é, em parte, de convênios federais e estaduais, e de arrecadação própria. O prefeito Dalton Perim disse que apesar do bom índice mantém os pés no chão e trata a situação como dever de casa. Ao contrário de muitos prefeitos, Dalton preferiu não dar publicidade gratuita ao assunto e acabar dando ao fato um tom de política. Mas

também não esconde a realidade, se perguntado, obviamente. Em entrevista a este jornal, por telefone, Dalton contou a “receita de bolo”. “Não foi preciso reduzir nada, nem em despesas, ou número de servidores. O que acontece é a implementação de novas maneiras de arrecadar. Nos empenhamos em desenvolver projetos para convênios estaduais e ferais. Fomos em busca de recursos junto aos deputados capixabas também. Além da arrecadação municipal”, revelou. O prefeito acrescenta que a responsabilidade na hora de aplicar o recurso também é fundamental. “Não dá para sair ‘gastando dinheiro’

sem que ele esteja em caixa. Só fazemos aquilo que é possível e o que não buscamos meio de viabilizar, para conceder bem estar e qualidade de vida à população”, acrescentou Dalton. Os recursos, entretanto, parte tem destino certo e outra é livre para aplicar. “Cerca de 70% desse montante é de convênios, portanto, vinculado. O restante é da própria administração”, disse. O que pode ser aplicado pela prefeitura, Dalton já sabe o que vai fazer. “Vamos cumprir o cronograma previsto pelo Orçamento Participativo. Nossa intenção é concluir todas essas obras”, resumiu.

» » Prefeito implementa novas maneiras de arrecadar e fecha em superávit Apesar de ser ano eleitoral, Dalton disse que “vai dar o mesmo tratamento ao ano anterior”. “Nosso foco é deixar sempre recursos disponíveis em caixa, para que a prefeitura cumpra suas obrigações normais, como folha de pagamento e seus credores, e consiga investir onde for necessário”, completou o prefeito. Ele finalizou dizendo que pela história do município, não se recorda de um superávit nessa quantidade. “Quando assumi a prefeitura, existiam pouco mais de R$ 3 milhões, mas 95% disso era vinculado. Não dava para fazer muita coisa livre. Foi um passo importante que demos e vamos continuar focados nisso”.


18

SEGURANÇA

DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Acusados de disputar o tráfico no Zumbi estão foragidos

»» Em operação realizada na manhã de sexta-feira, 10 pessoas foram detidas, sendo três menores envolvidos em homicídios e tráfico de drogas

ALISSANDRA MENDES

alissandrapmendes@yahoo.com.br

A Polícia Civil divulgou a foto de oito foragidos de disputar o tráfico de drogas no bairro Zumbi, um dos mais populosos de Cachoeiro de Itapemirim, com mais de 20 mil habitantes. Há um ano, os moradores da comunidade convivem com o medo e a insegurança por causa da rixa entre três gangues que dividiram o bairro. A guerra no Zumbi existe desde 2007 e em junho do ano passado,

ela tomou grandes proporções. São três bandos que disputam o ponto de vendas de drogas e cada um tem seu território. Dois deles são arqui-rivais e isso tem deixado vítimas. Já foram registradas inúmeras tentativas de homicídios e assassinatos na comunidade. De um lado, os irmãos Altair Leandro Mengalli Virginia, conhecido como ‘Léo’, e Luiz Cláudio Ferreira, conhecido ‘Claudinho’, que comandam a área do Alto Eucalipto. Do outro, Siloé

Correia de Souza Filho, que comanda parte do bairro Zumbi, e a outra parte é território do terceiro bando. Segundo o delegado Guilherme Eugênio, da Delegacia de Crimes Contra a Vida (DDCV), o bando de Siloé é o mais forte da comunidade. Mas, isso aconteceu após os irmãos Paulo Henrique Rodolfo e Erivelton Rodolfo, conhecido como ‘Peu’, perderam o controle do bairro. “O ‘Peu’ está foragido, ele fugiu do Presídio Re-

divulgação PC

Siloé Correia de Souza Filho mantém o controle do tráfico em parte do bairro Zumbi

Tentativas e mortes No mês de junho de 2011, a guerra entre traficantes ganhou grandes proporções e a população foi pega de surpresa com um toque de recolher estipulado pelos traficantes. Os bandidos ligaram para uma escola municipal e outra estadual do bairro e ordenou que as

aulas fossem suspensas. Com medo, muitos pais não deixaram os filhos nas escolas. No dia 24 de novembro, Siloé ordenou aos gerentes do tráfico e aos vapores que eliminassem o adolescente Diego Sant’Anna de Paula, 15 anos, que trabalhava para o terceiro

gional de Cachoeiro de Itapemirim, e o irmão Paulo está preso. Eles comandavam o tráfico no Zumbi em 2007 e viviam em guerra com o Siloé e hoje são parceiros do terceiro bando. Eles se uniram contra Siloé. Sabemos que ‘Léo’ e Siloé não entram em conflito, e agora eles se uniram para combater o terceiro bando”, conintuou o delegado. O líder do terceiro bando é um antigo conhecido da polícia, que é apontado por envolvimento no

assassinato de Jacival Oliveira Santos, 31 anos, conhecido como “Peruá”; o assassinato de Lion Silva Madeira, uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 31 de dezembro de 2008; o assassinato de Fabiano Carloto Silva, também ocorrido em 2008, um assalto a um condomínio em Cachoeiro, quando um policial militar foi baleado. Ele também é autor do atentado que matou o adolescente Wellison Lopes da Silva, 15 anos, e mais três tentativas. “Esta-

divulgação PC

Luiz Cláudio Ferreira, o ‘Claudinho’ mantém o controle no Alto Eucalipto

bando. Ele foi espancado, assassinado e teve os glóbulos oculares arrancados e guardados em um vidro de maionese. Reginaldo Silva Ribeiro e Marcos Rodrigues Prates Garcia, presos em uma ação da Polícia Militar, são apontados como executores do crime, além do co-autor Alex Miranda da Silva e o menor I.O.G.C, que permanecem foragidos.

No início de janeiro deste ano, policiais militares do Grupo de Apoio Operacional (GAO) trocaram tiros com um grupo de rapazes, após denúncias anônimas. Após perseguição, um deles foi detido: Jhonatan Moreira da Silva, 19 anos, que contou sobre a rivalidade entre as facções que disputam o tráfico no bairro. Ele disse que andava armado por

mos apurando e sabemos que eles estão traficando e matando. Esperamos contar com a ajuda da população para localizarmos os foragidos”, ressaltou o delegado. Guilherme espera que os foragidos sejam localizados. “Por enquanto o terceiro bando não foi alcançado, mas hoje conseguimos desestabilizar o bando do Siloé e do ‘Claudinho’ com essas prisões. A nossa esperança e expectativa é inibir a onda de violência”, comentou Eugênio. divulgação PC

Altair Leandro Mengalli Virginia, conhecido como “Léo’, comanda o tráfico ao lado do irmão ‘Claudinho’ causa das ameaças de um bando, que tenta assumir o controle do tráfico no bairro. Ainda no início do mês, no dia 02, o estudante Vitor Mello Pereira, 28 anos, que residia no bairro Santo Antônio, foi assassinado com golpes de enxada, no bairro. O crime aconteceu em frente a uma residência apontada pela polícia como ponto

de vendas de drogas do bairro. De acordo com o delegado, Vitor foi assassinado a mando de ‘Claudinho’ por causa de uma dívida de drogas de R$ 2 mil. “O Vitor era viciado e comprava muita droga. Como era de família de classe média, os traficantes vendiam para ele tranquilamente. Só que ele comprava direto com o dono da boca”, contou o delegado.


DOMINGO, 04/03/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

SEGURANÇA

19

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM Um dos braços direitos de “Claudinho” era Wallace Soares Almeida, 23 anos, que residia no bairro Alto Eucalipto, conhecido como “Café”, que morreu após um acidente motociclístico na Rodovia Ricardo Barbieri, que liga Cachoeiro a Atílio Vivácqua, uma semana após o assassinato de Vitor. Em novembro do ano passa-

do, “Café” esteve na casa de Vitor e como ele não estava, cobrou a divida de R$ 3 mil de drogas ao pai da vítima. Como não tinha todo o dinheiro, ele pagou R$ 1 mil e faltava ainda R$ 2 mil. Nesse período, Vitor, que comprava nas bocas rivais, foi para Marataízes, onde ficou até o fim de dezembro. “Enquanto estava foram, ‘Clau-

dinho’ deu ordem a ‘Café’ para matar o estudante, e ele avisou todos que trabalham no Alto Eucalipto. Sem saber que haviam pedido sua cabeça, Vitor retornou de Marataízes e foi até o bairro e foi assassinado”, ressaltou. O crime foi cometido por Estevão Rainho Silveira, 24 anos, conhecido como “Miojo”, os irmãos divulgação PC

Gutierri de Souza Rufino e Flávia Rufino, além do menor G.S.A., que foi apreendido na operação. Estevão foi preso e confessou o crime, e os irmãos continuam foragidos. Na semana seguinte à morte de Vitor, mais uma vez a polícia trocou tiros com homens armados no bairro, mas ninguém foi

detido. Na noite do dia 07 de janeiro, o estudante Maurício Paes do Amaral, 22 anos, residente no bairro, foi vítima de tentativa de homicídio, próximo à sua residência. Ele contou que estava na rua quando um grupo formado por 10 homens armados se aproximou e perguntou em que lado do bairro Maurício

residia. Após responder ele foi atingido por quatro tiros que acertaram os dois braços, a barriga e o pescoço do estudante. No mês de fevereiro, em menos de 15 dias, seis pessoas foram baleadas no bairro. “Moradores que estão em uma determinada parte do morro, não pode ir para a outra”, frisou o delegado.

divulgação PC

Alex Miranda da Silva é apontado como co-autor da morte de Diego Sant’Anna de Paula, da gangue rival

Gutierri de Souza Rufino é procurado por envolvimento na morte de Vitor Mello Pereira

divulgação PC

divulgação PC

divulgação PC

Erivelton Rodolfo, o ‘Peu’, teve seu 7º mandado de prisão decretado pela Justiça

Márcio Castro dos Santos, conhecido como ‘P’ também é foragido da polícia

Autoridades preocupadas Na semana passada, durante uma reunião entre o poder Executivo, o Judiciário, o Ministério

Público, a Polícia Militar e a Polícia Civil foram debatidas soluções para levar a paz ao bairro, que

virou alvo da disputa de traficantes de drogas. De acordo com o delegado Guilherme Eugênio, o direito de ir e vir dos moradores está ameaçado por causa da rixa

Flávia Rufino, irmã de Gutierri, também tem envolvimento da morte de Vitor

entre traficantes. “Nos juntamos para eliminar o confronto que está se estendendo há meses. Cada um está fazendo sua parte. A PM intensificou o preventivo no

bairro, a PC está concluindo os inquéritos”, contou o delegado. Guilherme destacou que a participação da população através das denúncias passadas ao 181

na captura dos foragidos. “Quem denuncia tem a identidade preservada e quem quiser vir até a delegacia, pode ter certeza que a identidade será mantida em sigilo”. alissandra mendes

A Polícia Civil realizou na manhã de sexta-feira, a Operação ‘Palmares’, que prendeu sete pessoas e apreendeu três menores no Zumbi


20

domingo, 04/03/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

www.AQUIES.com.br


Edicao 272