Issuu on Google+

Distribuição GRATUITA

SEXTA-FEIRA 22/07/2011 SEMANAL| Ano 7 | n° 814 | Região do Caparaó | www.aquies.com.br

Comissão Processante contra prefeito é suspensa pela Justiça de São José do Calçado »» O juiz decidiu que os vereadores que compuseram a CPI não podem também compor a Comissão Processante, porque não teriam como ser imparciais no julgamento do processo política | Pág 14 Marcos Freire

Cafeicultor de Jerônimo Monteiro produz café de qualidade economia | Pág 06 Divulgação

Realizada mais uma Caminhada dos Tropeiros em Ibatiba »» A 7ª Caminhada do Circuito Turístico Caminho dos Tropeiros reuniu cerca de 200 pessoas e visa divulgar e valorizar as potencialidades do agroturismo do município cidades | Pág 05

Operação Safra reduz crimes no Caparaó Capixaba

geral | Pág 11

Concurso reúne Garotos Audiência Pública discute e Garotas da Agricultura Familiar de Iúna e Irupi GERAL | Pág 12 ação dos Correios na Marcos Freire

região do caparaó geral | Pág 13 Crediguaçuí se destacando a mais de 20 anos geral | Pág 11

Gota, Pó e Poeira estreia “Francisco, o Pobre de Deus” em Guaçuí FOLHADOIS

divulgação


02 OPINIÃO

»» SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.FOLHADOCAPARAO.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

EDITORIAL

João Baptista Herkenhoff* »» jbherkenhoff@uol.com.br

Operação Safra A Polícia Militar e a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) avaliaram como positivos os resultados da Operação Safra, realizada na região do Caparaó, pelo 14º Batalhão da Polícia Militar (BPM), localizado em Ibatiba e que atende outros cinco municípios. Uma iniciativa que há muito tempo era reivindicada pelos produtores rurais, principalmente, na época da safra, quando ficam a mercê de ladrões que roubam café até dentro das tulhas e colocam sob ameaça as famílias das comunidades rurais. Além disso, a reunião realizada em Brejetuba, na semana passada, trouxe outra boa notícia: o anúncio da construção da sede definitiva do Batalhão, o que já está passando da hora, porque o município de Ibatiba vem pagando o aluguel do prédio em que está funcionando o BPM, situação que o prefeito afirma fazer de bom grado, mas que temos consciência ser pesado para o orçamento do município, com certeza,

apesar do prefeito não afirmar isso. Sem deixar de destacar que um Batalhão da PM é de responsabilidade do Estado e, se ele foi instalado, precisa ter sua sede construída pelo Estado. No entanto, a situação só ficará normalizada se, junto com a construção do Batalhão, vierem novos policiais militares, para que o efetivo local seja ao menos normalizado, já que está abaixo do necessário. E isso precisa ser feito imediatamente, agora, nessa leva de soldados que estão sendo formados, e não em turmas futuras, mesmo sabendo que o governador Renato Casagrande pretende colocar nas ruas mais de 5 mil PMs a mais dos já existentes. E é preciso ressaltar que o efetivo atual do 14º BPM, mesmo assim, consegue atender à população, devido à dedicação de seus policiais, ao ponto de atingir bons números numa Operação Safra, por que sabemos que atuar na zona rural é um trabalho que requer dedicação e conhecimento. Por isso, o BPM de Ibatiba merece sua sede construída e precisa de um efetivo que possa atender a todos os municípios de sua região e essa ação não é para hoje e nem para amanhã... É para ontem.

canal aberto

»» POR MARCOS FREIRE - marcosfolhadocaparao@gmail.com

Caparaó Globalizado No último final de semana, tive a chance de participar de dois eventos que não deveriam ser perdidos por ninguém: o Concurso da Agricultura Familiar de Iúna e Irupi e a Caminhada do Circuito Caminho dos Tropeiros, em Ibatiba. Além da oportunidade de encontrar bons amigos, também é possível vivenciar a beleza natural de nossa região e também de nossas jovens (das nossas jovens, porque não estou aqui para ficar falando da beleza dos marmanjos – me desculpem). Mas posso falar que não me surpreendeu a simpatia e a beleza dos jovens que ganharam a passarela para mostrar que a juventude rural tem atitude e está aí para vencer todas as barreiras das desigualdades sociais, impostas pela ditadura da informação que impõe como ideal um padrão urbano, quando temos tanta beleza no jeito de ser das pessoas que moram na roça. Não podemos esquecer que Fernando Henrique Cardoso não tinha razão. Somos da roça sim, graças a Deus, porque todos temos um pezinho no meio rural, ou alguém duvida que as nossas cidades surgiram da ocupação rural. Sem falar que ninguém come se não tiver quem produza o alimento no campo. E o Circuito Turístico Caminho dos Tropeiros vem justamente resgatar um pouco dessa história, relembrando que uma grande parte do nosso progresso se deve aos homens corajosos que enfrentavam todas as intempéries e os caminhos tortuosos, para trazer e levar

»» EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Elias Carvalho EDITOR CHEFE: Marcos Freire EDITOR DE CRIAÇÃO E ARTE: Luan Ola

mercadorias para a cidade, e conhecimento para o campo, fazendo o intercâmbio entre o urbano e o rural, na primeira rede de relacionamento existente no Brasil. Como no começo do Consórcio do Caparaó, nos dias de hoje, quando a região sofria com a deficiência dos seus meios de comunicação, sem internet de qualidade, telefonia celular com pouca cobertura e telefonia fixa sofrível – isto há pouco mais de 10 anos atrás – e as informações eram trocadas entre as comunidades pelo o que chamaram de “Interleite”, feita por meio de bilhetes e cartas levados pelos carros e caminhões das linhas que recolhem os latões de leite. Mas voltando a falar do Caminho dos Tropeiros, caminhar pelas estradas vicinais, junto com tropas de mulas e carros de boi, é uma experiência que tem atraído pessoas até de outros estados, porque as pessoas da cidade estão descobrindo que, aqui na roça, sabemos viver com qualidade, sem esquecer as nossas raízes, ao mesmo tempo em que exercitamos o empreendedorismo do agro e ecoturismo, dentro de um mundo globalizado. Isso mesmo. O Caparaó Capixaba se globalizou, nas rodas dos carros de boi, nas patas dos animais que carregaram sua história, nas mãos de seu povo que planta, a cada dia, o seu desenvolvimento, com sustentabilidade e igualdade social, entre o urbano e o rural, porque nascemos para sorrir, com a mesma alegria e simpatia dos jovens que descobriram a beleza de pertencer ao meio rural. Que Deus os conserve assim!

Repórteres: Marcos Freire e Filipe Rodrigues DiagramadorA: Suheley Garcia Suhett DEPARTAMENTO COMERCIAL: (28) 3521 7726 / 99761113 Colaboradores: Sérgio Oliveira, José Montoni, Juracy de Almeida - Tigrinho - e Adilson Saloto.

Preso, estudo, esperança Aplaudo com veemência a Lei 12.433, que possibilita o desconto de um dia de pena, em favor dos sentenciados, como prêmio para cada doze horas de frequencia escolar. Sancionada pela presidente Dilma Roussef, esta lei resultou de um projeto do senador Cristovam Buarque. Só mesmo um educador, que é hoje circunstancialmente senador, poderia ter sensibilidade para compreender o alcance social dessa iniciativa. A redução da pena através da prestação de trabalho pelo preso já era prevista em lei. A novidade agora é dar ao estudo o mesmo efeito. O benefício legal recebe, tecnicamente, o nome de remição da pena. A frequencia escolar, de acordo com a lei citada, pode ocorrer no ensino fundamental, médio (inclusive profissionalizante), de requalificação profissional e superior, tanto na modalidade presencial, quanto na modalidade de ensino à distância. Será permitido somar o tempo remido pelo trabalho ao tempo remido por via do estudo. Dante escreveu, na Divina Comédia, obra clássica da literatura mundial, que aqueles que ingressavam no inferno deviam deixar, no vestíbulo, toda e qualquer esperança. De certa forma, o ingresso na prisão, quando essa é um inferno, como tantas vezes é, infunde no preso o mesmo sentimento de desespero. Se a educação é crescimento e escada para as pessoas em geral, no caso do preso educação é resgate da cidadania e da própria condição humana. Quando a prisão, em vez de redirecionar a vida do sentenciado, constitui fator de degradação da personalidade, deixa de constituir defesa social para assumir, na verdade, o papel de perigo social, pois a reincidência criminal é um grande peso para a sociedade. Afeta a vida e a segurança de milhões de brasileiros. Prevenir a reincidência através da educação é um serviço público de utilidade geral. A aprovação desta lei deve ser celebrada, como um avanço jurídico, mas não basta sua simples existência para que seus objetivos sejam alcançados. Há todo um trajeto a ser percorrido, em cada um dos estados da Federação, em cada uma das comarcas espalhadas pelo Brasil afora, de modo a incentivar e possibilitar o acesso ao estudo para todos os presos que queiram utilizar esse caminho como porta de liberdade e de recuperação da essência de ser. Um papel fundamental nesta empreitada caberá ao Poder Judiciário, mas o Poder Executivo não pode faltar na tarefa que lhe caberá. Não posso tratar deste tema sem me lembrar da década de 1960, na comarca de São José do Calçado, onde fui Juiz de Direito durante quatro anos. Naquela cidade, com amplo apoio da comunidade, pudemos fazer funcionar a escola dos presos, ao lado da Cadeia Pública local. Maria de Lourdes Rezende Faria é o nome da professora que dava aula para os presos, sem receber um só centavo de remuneração. Ao final do primeiro dia de aula, Maria de Lourdes prescreveu, como se faz habitualmente nas escolas, o chamado “dever de casa”. Foi então que um preso inteligente e espirituoso perguntou: “Professora, dever de casa ou dever da cadeia?”

Dpto. Jurídico: Cleber Vagner de Oliveira - Advocacia - Consultoria Dpto. Contábil: ACAD Contabilidade E-mails: comercialfolhadocaparao@gmail.com diretoriafolhadocaparao@gmail.com; publicidadefolhadocaparao@gmail.com redacaofolhadocaparao@gmail.com

Circulação: ES - Alegre, Apiacá, Bom Jesus do Norte, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Jerônimo Monteiro, Muniz Freire e São José do Calçado.

Editora e Jornal Sul Capixaba Ltda - ME | CNPJ: 10.916.216.0001-55. Rua Resk Salim Carone, S/N º - Ed. Ibisa - Loja 03 - Bairro Gilberto Machado. Cachoeiro de Itapemirim-ES (Próximo à rodoviária) . Tel: (28) 3521 7726


SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

OPINIÃO

03

FOLHEANDO Divulgação

Divulgação

Vídeo Clipe

Nova Praça

Entre os dias 12 e 13 de julho, o Departamento de Cultura, junto com a Assessoria de Comunicação A Prefeitura Municipal de Muniz freire, por meio da Secretaria Municipal de Obras, de Muniz Freire, deu início à produção de um video clipe da cidade a ser exibido na Festa da Amizade, no iníciou, neste mês, as obras para a construção da nova Praça Antônio Guizzardi, final do mês. As imagens captadas no morro da Embratel e em diversas localidades do município serão projeto elaborado pela própria família Guizzardi. O Valor da obra totaliza o montante o cenário para o clipe da música “Muniz Freire, meu orgulho”, do cantor e compositor Helder Chaves. de R$ 63.620,97 e a previsão de entrega pela empresa é de 60 dias.

Marcos Freire

Presença na Caminhada

Em Irupi, a oposição parece já ter definido que a sua candidata a prefeita é a ex-vice-prefeita Conceição. Enquanto pelo lado da situação, o prefeito Leley Storck se prepara para fazer seu sucessor e tudo indica que o candidato do prefeito também leva o nome Stork, se não houver qualquer mudança de percurso.

Quem marcou presença na Caminhada do Circuito dos Tropeiros, em Ibatiba, este ano, foi a deputada estadual Luzia Toledo, uma das incentivadoras do turismo no município e em todo o Estado. Ela foi recepcionada pelos participantes e, na foto, está entre a diretora do Geturi, Rose Dias de Oliveira, e o prefeito Lindon Jonhson.

A movimentação nos bastidores das eleições do ano que vem já começou e o PT de Iúna parece que, dessa vez, pretende deixar de ser mero coadjuvante, ganhando um agrado aqui e outro ali, para assumir papel de protagonista. A filiação do ex-vereador e técnico do Incaper, Cláudio Deps, deu o que falar no meio político do município e incomodou algumas lideranças. A presença do ex-prefeito Rogério Cruz na solenidade de inauguração da sede do diretório do partido também deixou muita gente arrepiada, inclusive entre alguns petistas – não se pode negar

FRASE DA SEMANA Café da Tarde dos Trabalhadores O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Muniz Freire realiza, neste sábado (23), o seu 3º Café da Tarde, que servirá para celebrar o Dia do Agricultor Familiar, quando será lançado o Cartão Convênio do Sindicato. O evento acontece na propriedade rural do casal Rosicleide de Souza Aguilar e Clarindo Pedro Aguilar, na localidade de Ponte do Lage, em Muniz Freire, a partir das 15 horas.

Dúvida e mágoa em Ibatiba Enquanto isso, em Ibatiba, apesar da popularidade do prefeito Lindon Jonhson mostrar estar ascenção, com as muitas obras espalhadas por todo o município, e dele já ter afirmado em discurso que é candidato à reeleição, existe quem não se arrisque a afirmar que isso vai realmente acontecer. E na oposição existe vereador de muitos mandatos com um pingo de mágoa por causa da valorização que nunca recebeu do chefe político, ao qual sempre dedicou todo os seus esforços para elegê-lo, já que ninguém nunca o aponta como o nome do grupo para o cargo de prefeito.

Valeu A iniciativa da administração de Muniz Freire em realizar o Festival de Música Popular Brasileira, aberto a compositores de todo o Brasil, o que só vem enriquecer e fortalecer a cultura do Caparaó Capixaba.

Marcos Henrique

PT de Iúna e eleições

Outro Stork para Irupi

ERRATA Na edição 812, da Folha do Caparaó, foi cometido um equívoco. Na matéria que tratava sobre o programa de aquisição de alimentos em Guaçuí, a pessoa que aparece na foto, na realidade é Maxwel Assis.

“Acreditamos no fortalecimento de nossa juventude rural e queremos o fim da desigualdade social, pois só assim podemos acabar com o êxodo rural”.

Presidente do STR de Iúna e Irupi, Elizete Almeida de Abreu, na abertura do Concurso da Agricultura Familiar.

Não valeu Tamanha incompetência. O assunto não tem a ver com a região do Caparaó, mas também somos brasileiros e não dá para deixar de dar um puxão de orelha nos jogadores da Seleção Brasileira. Perder todos os pênaltis batidos é pura incompetência.

www.infozini.com.br


04

CIDADES

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

REGIÃO

Plano prevê implantação de placas turísticas

Ass. Imp. Oficial

»» A iniciativa faz parte da elaboração de um plano de desenvolvimento do turismo em Guaçuí, da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esporte Guaçuí é um município da região do Caparaó que tem grande potencial turístico, com cachoeiras, minas, patrimônios e outros pontos, como o monumento do Cristo Redentor, que chama a atenção de quem passa pela ES482. Pensando em todas essas possibilidades, a Secretaria Municipal de Cultura, Turismo e Esporte está discutindo a implantação de placas que possam sinalizar os principais atrativos turísticos. O objetivo é elaborar um plano para o

desenvolvimento do turismo no município. De acordo com o secretário municipal da Cultura, Turismo e Esporte, Wildes José Ferreira, esse potencial turístico precisa ser explorado. “Fiz um levantamento das principais áreas que temos e que precisam ter placas de sinalização”, enfatizou. Entre as áreas levantadas, o secretário citou os distritos de São Pedro de Rates, São Tiago e São Miguel do Caparaó, além de al-

Representantes de vários órgãos estão participando das discussões sobre a implantação das placas gumas cachoeiras, como a do Carlito, Tremedeira e Barra, e locais de visitação

como o Cemitério dos Escravos. “Estamos planejando confeccionar 30 placas que servirão para orientar os turistas que passarem por nossa cidade. Essas placas servirão para indicar distritos, cachoeiras, patrimônios, fazendas e localidades rurais”, afirmou. Wildes apresentou o modelo das placas em uma reunião realizada no início do mês. Participaram do encontro, representantes da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Guaçui (Acisg), do Consórcio Caparaó, da Policia Ambiental, das Secretarias Municipais do Meio Am-

biente e de Finanças, do Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Guaçuí (Saae) e do Teatro Municipal Fernando Torres.

Sugestões

Durante a reunião foram apresentadas sugestões, como a do comandante da Polícia Militar Ambiental de Guaçuí, tenente Roberto Martins, para que seja acrescentadas, em algumas placas, o telefone e o email da sua corporação para que as pessoas possam denunciar a degradação ambiental. Outra sugestão foi a do professor e educador ambiental, João Batista Gomes,

que destacou a necessidade de investimento da Prefeitura em áreas como a Cachoeira da Tremedeira, para que seja implantada uma estrutura que possa atrair o turista. “Também acho válido, a Prefeitura chamar as pessoas que têm propriedades com cachoeiras, para tentar fazer uma parceria e incentivar os proprietários a investir no espaço deles”, acrescentou. Diante de muitas opiniões e sugestões, o secretário disse que vai acrescentá-las ao projeto e dar início ao plano para o desenvolvimento do turismo e a confecção das placas.

GUAÇUÍ

Município discute implantação de projeto Reeducação Ambiental Daniel Borges

danielborgeslima@gmail.com

O Projeto “Reeducação Ambiental”, promovido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes), Campus de Alegre, foi discutido por entidades, de Guaçuí, que já se reuniram para traçar as estratégias de ação. A equipe do projeto Cidade Itinerante, que é composta pela pedagoga Charlini Contarato, engenheira Agrônoma Thais Vianna, professora de História, Dinoráh Lopes, e pela estagiária em Ciências

Biológicas Andressa, esteve no município, para falar sobre o programa. Numa primeira reunião, a discussão contou com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Josiane Amorim de Lima, e da Secretaria Municipal de Educação, Núbia, além do chefe de Gabinete da Prefeitura, Clóvis de Souza. O projeto Reeducação Ambiental, que será implantado nas comunidades rurais, irá abranger os 11 municípios da região do Caparaó. E São Miguel do Caparaó foi a comunidade

escolhida por Guaçuí para receber as iniciativas, o que está previsto para acontecer a partir do dia 20 de agosto. O objetivo do programa é trabalhar ações autosustentáveis nas comunidades rurais, para uma melhoria sócio-ambiental, cultural e econômica, que refletirá numa otimização da qualidade de vida, respeitando o meio ambiente. O projeto irá oferecer oficinas, seminários e incentivará a criação de uma cooperativa, que resultará numa melhora nos rendimentos econômicos das famílias.


SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

CIDADES

05

IBATIBA

Realizada mais uma Caminhada dos Tropeiros

»» A 7ª Caminhada do Circuito Turístico Caminho dos Tropeiros reuniu cerca de 200 pessoas e visa divulgar e valorizar as potencialidades do agroturismo do município No último domingo (17), aconteceu mais uma edição de uma tradição que vem sendo mantida em Ibatiba. A 7ª Caminhada do Circuito Turístico Caminho dos Tropeiros reuniu, aproximadamente, 200 pessoas que percorreram um total de 9 quilômetros, por estradas vicinais do município, que fazem parte do circuito que reúne empreendimentos do agroturismo do município. A caminhada é uma realização da Associação da Gestão do Turismo de Ibatiba (Geturi), com o apoio da Prefeitura Municipal, da Câmara Municipal de Ibatiba, da Folha do Caparaó e de vários patrocinadores. Os caminheiros se reuniram próximos à praça central de Ibatiba, a partir das 7 horas da manhã, onde

os inscritos receberam um kit, com uma camisa e um embornal da caminhada. Entre eles, o prefeito de Ibatiba, Lindon Jonhson, que sempre prestigia o evento. E, depois de uma sessão de alongamento, os participantes partiram, seguindo a comitiva composta por uma tropa de mulas, carros de boi e cavaleiros, passando por algumas ruas da cidade. A caminhada seguiu para o Córrego dos Rodrigues, na zona rural do município, onde os participantes foram recebidos pelos proprietários do Latícinio Ibamilk e foi servido um café com prosa, composto pelos produtos do empreendimento, que faz parte do Circuito Turístico. No local, se juntou à comitiva a deputada estadual Luzia Toledo, que é uma das in-

Marcos Freire

centivadoras do turismo em Ibatiba. Após o café com prosa, os caminheiros seguiram para a parte maior do percurso que só terminou em outro empreendimento do Circuito Caminhos dos Tropeiros, a Mata da Onça Lazer e Eventos, no Córrego Mata da Onça, onde foi servido o almoço, sempre com pratos típicos da zona rural do município, e aconteceu a apresentação do Grupo de Dança Manzuca, manifestação cultural que é preservada no município. Uma das finalidades da caminhada é divulgar o circuito e suas potencialidades e produtos. Por isso, o percurso sempre passa por um dos empreendimentos e termina em outro, havendo um revezamento.

Os caminheiros percorreram um total de 9 quilômetros seguindo a comitiva de tropas e carros de boi

ALEGRE

Penha Santos

Projeto reduz produção de lixo no Ifes O Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) – Campus de Alegre, com o apoio da Cooperativa dos Alunos do Ifes (Coopa-Ifes) implantou o projeto “Preciclar para não reciclar”, visando reduzir a produção de lixo no Campus, substituindo a utilização dos mais de 200 mil copos descartáveis, por ano, por canecas duráveis individuais. Conforme explica o educador socioambiental, Geraldo Dutra, o termo preciclar corresponde à pre-

ocupação dos consumidores em diminuir a produção de resíduos, no ato da compra ou do uso, optando pelos produtos de materiais biodegradáveis ou duráveis. Conforme relata Geraldo Dutra, desde 2008, já existia uma iniciativa do Departamento de Desenvolvimento Educacional (DDE), no Campus de Alegrre, em diminuir o consumo de copos descartáveis, com o uso da “Bandeja Verde”, onde os copos plásticos usados na sala

dos professores foram trocados por copos de vidro ou por canecas personalizadas. Em 2009, os servidores fizeram um curso de Educação Ambiental na instituição e, um dos projetos de término do curso foi trazer de volta essa experiência, visando a sua expansão para todo o Campus. Em março deste ano, a Direção Geral nomeou uma comissão responsável pela implantação do projeto “Preciclar para não reciclar”,

com reuniões e palestras aos alunos, servidores, pais dos alunos e responsáveis pelas cantinas do Campus, além de divulgar as ações e articular a compra das canecas. Também foi montado um painel de fotos, no refeitório, mostrando a realidade do lixão de Alegre. Nos dias 9 e 10 de junho, durante a Semana do Meio Ambiente, foram distribuídas 850 canecas aos alunos e servidores. E a Diretoria avaliou que a comunidade

Membros da Comissão da implantação do projeto com as canecas que substituíram os copos descartáveis do Campus aceitou bem a ideia e aderiu ao projeto, com o Campus dando exemplo de que a educação ambiental, com ações e atitudes, pode mudar valores e comportamentos. Enquanto alunos e servidores também entenderam a dimensão do projeto e abraçaram a iniciativa.

O aluno do curso de Agropecuária, Hugo Freitas, disse que se sentia muito incomodado por usar tantos copos. “Usando minha caneca, tenho certeza de que estou contribuindo diretamente para produzir menos lixo aqui no Ifes. É um aprendizado que levo para minha vida toda”, destacou.


06

ECONOMIA

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.FOLHADOCAPARAO.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

JERÔNIMO MONTEIRO

Cafeicultor investe na lavoura e produz café de qualidade »» O produtor Antônio Cezar Demartine Landi, da comunidade de Vista Alegre, atualmente, produz quase cinco vezes a mais do que a média do município A cafeicultura em Jerônimo Monteiro é realizada, em sua totalidade, pela agricultura familiar e abastece cooperativas e empresas localizadas no entorno do município. Atualmente, a região produz, em média, 26 sacas de café por hectare de área plantada, mas os números tendem a mudar, pois, com assistência técnica e inovações tecnológicas, alguns produtores têm conseguido aumentar a capacidade e qualidade da produção. É o exemplo de Antônio Cezar Demartine Landi que,

atualmente, produz quase cinco vezes mais do que a média municipal. Agricultor há vários anos e morador da comunidade de Vista Alegre, ele conta que há cinco anos percebeu que sua plantação não estava produzindo a quantidade esperada e viu na assistência qualificada a solução para recuperar a lavoura. “Eu procurei a assistência técnica do Incaper, aqui de Jerônimo Monteiro, e a orientação que eles me deram foi fundamental”, lembrou o lavrador, mais conhecido como Cezar.

Orientado pelo técnico agrícola do Incaper, Luiz Henrique Lima Caiado, Cezar adotou algumas tecnologias, como a análise do solo, a calagem (correção da acidez do solo), as podas dos brotos e, mais recentemente, um sistema de irrigação. Além disso, ele usa um secador rotativo para secagem do café e também um pilador, máquinas doadas pela Prefeitura para a Associação de moradores de Vista Alegre (Amvial). De acordo com Luiz, essas medidas foram muito impor-

tantes para que ele alcançasse esse resultado expressivo e serve de exemplo aos produtores resistentes às inovações. Cezar já produz café de qualidade e, este ano, vai atingir o marco de 120 sacas por hectare. Nos últimos três anos, a sua média de produção atingiu 93 sacas.

Investimentos

Mas para alcançar esse resultado, o agricultor revelou que investe, aproximadamente, 25% da produção nos gastos com insumos, como adubos e

Divulgação

Antônio Cezar Landi está satisfeito com a produção da lavoura defensivos. “No início, eu precisei fazer um financiamento, mas agora já consigo reverter parte da renda em novos investimentos. Se a gente não acompanhar as tecnologias, fica para trás e não consegue produzir. Já não é uma questão de ganhar dinheiro, mas uma questão de sobrevivência”, disse. Cezar enfatizou que é essencial procurar assistência técnica e lembrou que o Incaper oferece esse serviço de graça. Vale ressaltar que o agricultor familiar cultiva café da variedade robusta tropical, multiplicada por semente, numa altitude

de 500 metros. Essa é uma altitude de transição para o cultivo dos cafés Conilon e Arábica. Do total de sua produção de café, 90% é do tipo Conilon. Cezar investe o restante da plantação no café Arábica e já tem produzido bebida fina, o que significa um café de qualidade cultivado em terras jeromenses. Cezar é presidente da Amvial, fundada para organizar a divisão do trabalho e das despesas com o beneficiamento do café da região. Juntos, os 16 agricultores da associação produzem em torno de 2.500 sacas de café por ano.

JERÔNIMO MONTEIRO Divulgação

Maquinário instalado pela Prefeitura beneficia produtores As comunidades da região mais alta de Jerônimo Monteiro, localizada a mais de 500 metros de altitude e conhecida como terra fria, estão podendo produzir um café de melhor qualidade. A Prefeitura Municipal transferiu para essas comunidades, em junho deste ano, um secador rotativo e uma máquina de pilar café, possibilitando agilidade e rendimento na produção, já que o café não é mais secado de forma natural, apenas nos terreiros. Essas máquinas foram doadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social, há dez anos, para serem usadas em outra comunidade, mas ficaram desativadas durante todo esse tempo. Tendo em vista a importância dos equipamentos, a Prefeitura fez a transferência, gerando produtividade na região e o

efetivo aproveitamento do maquinário. Cultivado em regime de agricultura familiar, o café é um dos principais produtos agrícolas daquela região de Jerônimo Monteiro, gerando emprego e renda. Em Vista Alegre, por exemplo, 16 produtores que integram a Associação de Moradores de Vista Alegre (Amvial) produzem cerca de 2.500 sacas de café por ano. Segundo o presidente da Amvial, Antônio Cezar Demartine Landi, a doação do maquinário veio de encontro ao desejo da associação, porque permite aos agricultores uma bebida de qualidade e a possibilidade de secar uma quantidade maior de café do que na secagem natural. “Nós formamos a associação para facilitar a divisão do trabalho e

O secador e a máquina de pilar café instalados em Vista Alegre

o ganho desses equipamentos. Hoje, os dois equipamentos custam no mercado em torno de R$120 mil e é muito complicado um agricultor familiar comprar isso sozinho. Estamos muito gratos com a Prefeitura porque essas máquinas têm nos ajudando muito, inclusive no aumento da renda”, afirmou o Antônio Cezar.

Práticas

A secagem natural consiste na exposição do café ao sol, espalhado em terreiros. É uma prática ainda muito usada pela agricultura familiar, pois é considerada uma técnica de baixo custo. Porém, o seu uso atrasa o processo de beneficiamento e a chegada do produto até o consumidor final, já que

demanda um período prolongado, em torno de 30 dias, para a secagem do café. Outra desvantagem é que o café fica mais suscetível a impurezas e contaminações. Em contrapartida, a secagem feita no secador agiliza o processo e não depende das condições climáticas. Com a máquina, o tempo médio gasto é de 38 horas. Além disso, o café descascado de qualidade tem garantido preço diferenciado. Os produtores que compõem a Amvial cultivam café

Conilon e Arábica e a produtividade média anual é de 60 sacas de café por hectare, número que tende a subir. Cerca de 90 % dos compradores são empresas localizadas no município de Muqui e os demais são cooperativas e compradores individuais. Além de Vista Alegre, as comunidades de Gironda, Córrego do Meio, Taquaruçú, Sêrro e Rancharia também utilizam o maquinário e foram beneficiadas com a iniciativa da Prefeitura.


FOLHADOIS Gota, Pó e Poeira estreia “Francisco, o Pobre de Deus”

SEMANAL | Ano 7 | n° 814 Sexta-feira, 22/07/2011 | Região do Caparaó www.AQUIES.com.br Divulgação

O espetáculo retrata a história de São Francisco de Assis e é antigo sonho do grupo

»» O espetáculo fez a pré-estreia no domingo (17), no Teatro Municipal Fernando Torres, em Guaçuí, com pessoas ligadas à Igreja Católica, na plateia

Inspirada na obra do escritor grego Nikos Kazantzákis, que retrata a vida de São Francisco de Assis e Santa Clara, o Grupo Teatral Gota, Pó e Poeira, de Guaçuí, apresentou, no domingo (17), no Teatro Municipal Fernando Torres, a pré-estreia do espetáculo “Francisco, o pobre de Deus”. Na plateia estavam pessoas ligadas à Igreja Católica, que promoveram a sessão junto à Legião de Maria, com renda destinada à ampliação da capela do Lar dos Idosos. “Foi um espetáculo emocionante”, declarou dona Inês Augusta Capra, representante do movimento católico. “A montagem foi linda e mostrou toda a trajetória de fé de Francisco”, disse.

A montagem é um antigo sonho do grupo, devido à visão humana de São Francisco de Assis e toda a sua luta interior entre desprender-se de todos os bens materiais (incluindo a namorada, os pais, o luxo e a nobreza) e viver entre a loucura e a alegria, num exercício pleno para os atores. “A montagem exigiu um esforço grande de todo elenco, entre a concentração, a disciplina e os recursos de interpretação, tendo em vista que não utilizam cenários para pontuar locais e épocas ou outros adereços maiores”, destaca Carlos Ola. Na história, Francisco é um jovem fanfarrão, apaixonado por Clara. Numa das cruzadas contra os mouros, ele abandona a guerra e volta para casa ficando bastante

debilitado. Em uma das visões de Deus, descobre que a reconstrução da igreja seria da própria Igreja Católica que o leva ao Papa Inocêncio III e a fundação da ordem dos Franciscanos, fazendo o voto de pobreza e obediência. O elenco da peça teatral é composto por Mayk Malfasine, João Paulo Rodrigues, Aline Saraiva, Edmar da Silva, João Batista de Moraes, Moacir Neto, Eliane Correia, Carlos Ola e Danielle Lino. Os Figurinos são de Rosa Miranda (Dorinha) e Paulo Honório. Iluminação de Lucas Moraes e a sonoplastia de Luiz Felipe Hoffman e Neuza de Souza. O grupo pretende continuar com o espetáculo fazendo turnês e participando de festivais.

Festa Junina Comunitária nesta sexta em Alegre Nesta sexta-feira (22), será realizada a II Festa Junina Comunitária, na Praça da Estação, em Alegre. O evento contará com várias atrações, dentre elas a apresentação da quadrilha comunitária das escolas. E, durante a festa, ha-

verá também a apresentação da Lira Carlos Gomes, show com a banda Forró Country, barracas com comidas típicas e tudo que uma festa “julina” tem direito. A festa conta com a participação das escolas Lucia-

no Alves Duarte, Professor Lellis, Pedro Simão, Ceabb, Aristeu Aguiar, Apae, além do Peti e Coopersulc. No ano passado, a Festa comunitária foi um verdadeiro sucesso, lotando a Praça da Estação.

O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Alegre, por intermédio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte, e conta com apoio da Aproart, Casa da Cultura e Instituto Histórico e Geográfico de Alegre.

Lidiany Ferraz

No ano passado, a festa reuniu um grande público e foi sucesso


02

»» SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

Região do Caparaó

ESPAÇO VIP Por Vitor Moraes | (28) 9981-7647 | vitor_searom@hotmail.com

www.AQUIES.com.br

»» O pequeno Vitor era só alegria na quadrilha do Colégio Israel, com sua mãe Josélia. »» Crédito: Kátia Quedevez / www.cliquecertoae.com.br

»» Foi um sucesso o show baile da banda LEX LUTHOR, dia 15 de julho no Coração Sertanejo em Ibatiba, presente o diretor do Grupo Folha do Caparaó, Elias Carvalho e sua esposa Jaisa Kleim, juntamente com o casal responsavel pelo vinda da banda, Adelson Ribeiro e Edna Bernardo da Rádio Mania FM. »» Crédito: Divulgação

»» O atleta alegrense Djalma Garcia Vargas (de blusa vermelha), mais uma vez fez bonito em uma competição de Downhill. Desta vez, o atleta sagrou-se campeão em duas categorias, na 2ª Etapa da Copa Sudeste de Downhill 2011. O evento, realizado na cidade mineira de Alto Caparaó (MG), reuniu atletas de vários estados disputando as categorias Elite masculina, Elite feminina, Rígida, Sub 30, Junior e Master. A pista foi considerada pelos participantes de média complexidade, mas muito rápida e cansativa caracterizada pela presença de muitas pedras. “A quantidade de pedras permitiu maiores saltos e uma ótima descida”, destacou Djalminha. »» Crédito: www.alegre.es.gov.br

»» As amigas Chaene, Layanna, Janice e Paula curtiram, no último finde, a Festa de Araraí, distrito de Alegre »» Crédito: Arquivo Pessoal

»» Guaçuí recebeu uma visita ilustre nos jogos da IV Copa Brasil sub17: o exjogador de futebol Bebeto. Ele veio prestigiar seu filho Matheus, jogador do Flamengo. Na foto, Patrick (Presidente do Fla-Guaçuí), Bebeto e o Vereador Thayro Zini. »» Crédito: www.flaguacui.com.br

»» Foi inaugurado em Ibatiba no dia 12 de julho, o consultório ODONTO ART da Drª Silvya K Figueiredo de Oliveira, cuja especialização é odontologia pediátrica, nosso parabéns e sucesso! »» Crédito: Divulgação

»» Comemorou mais um aniversário a Assessora de Planejamento da Prefeitura de Ibatiba, Denisia Dias, responsável por uma das maoires captações de recursos da região do Caparaó Capixaba. Parabéns! »» Crédito: Divulgação

»» Momento fofo da quadrilha no Colégio Israel, em Guaçuí.

»» Crédito: Kátia Quedevez / Confira mais fotos no www.cliquecertoae.com.br

»» O PT - Partido dos Trabalhadores de Guaçuí, está com uma ação voltada à Filiação Partidárida nas comunidades. No último sabado a ação aconteceu na praça da bandeira em Guaçuí, o Partido estará visitando todas as comunidades com objetivo de fortalecer o Partido. Nesta foto: Cloves, Wilder, José Maria, João Fernando e Elenir. »» Crédito: Divulgação


VIVAaVIDA

SEMANAL| Ano 7 | n° 814 Sexta-feira, 22/07/2011 | Região do Caparaó www.AQUIES.com.br

Estética Dental: é preciso valorizar o sorriso

»» As pessoas buscam técnicas que devolvam um sorriso harmônico e equilibrado, melhorando a auto-estima Acompanhando o avanço da idade, muitas pessoas desejam ter os seus dentes com uma aparência mais jovem, saudáveis, sem desgaste e um sorriso mais harmônico, em equilíbrio com o rosto. Além disso, a autoestima está ligada a pessoas de sucesso e felizes com a aparência. Um sorriso bonito e saudável colabora para o processo de aceitação em diversos momentos da nossa vida: como a contratação para um trabalho e a conquista de um namorado ou uma namorada. Na odontologia moderna, é possível deixar o sorriso ainda mais bonito e saudável, com as novas técnicas e recursos. E são muitos os tratamentos estéticos que podem deixar o sorriso ainda melhor, como as restaurações estéticas diretas e indiretas. As restaurações estéticas diretas são aquelas realizadas diretamente na boca do paciente. Utilizando a Resina Composta, é possível

conseguir um excelente resultado estético, por este produto ser da mesma cor do dente. A durabilidade de uma restauração se dá de acordo com os cuidados do paciente com a higiene bucal e a habilidade do dentista. As restaurações estéticas indiretas são realizadas em parceria com o protético. São indicadas nos casos de cavidades profundas e maiores. Os materiais mais utilizados são as resinas laboratoriais e as cerâmicas odontológicas, com a possibilidade de atingir um excelente resultado estético e funcional para áreas com grande destruição, como nos dentes posteriores. Entre as técnicas utilizadas, estão as chamadas Onlay e Inlay. Para a confecção do Onlay, as restaurações normalmente são realizadas em duas sessões, onde o dente é moldado e, em seguida, o molde é enviado ao protético. Na sessão seguinte, realiza-se a

colagem do mesmo com cimentos resinosos. Podem ser usados dois tipos de materiais na confecção das onlays e inlays: resina e porcelana. Onlays e Inlays de resina têm um custo mais baixo, mas com o passar do tempo podem descolorir e desgastar, o que não acontece com a porcelana, devido à dureza e estabilidade da mesma.

Ilustrativa

Facetas

A chamada Faceta é a restauração que envolve apenas a face frontal dos dentes, através de uma fina camada. As facetas podem ser realizadas de duas formas: direta ou indireta. Na direta, pode ser utilizada uma resina composta, ou seja, diretamente na boca do paciente, feita em apenas uma sessão. Na indireta, pode ser usada uma resina ou porcelana por um protético, trazendo maiores vantagens estéticas (brilho, anatomia e trans-

lucidez) e de estabilidade de cor (não mudando de cor de acordo com o tempo). As facetas são indicadas, principalmente, para dentes que apresentam defeitos estruturais ou de formação, mudança de cor, mudança de forma e para reduzir os espaços entre os dentes (diastema). Ilustrativa

Odontopediatria: cuidados com a saúde bucal das crianças É importante iniciar a higiene oral da criança desde o aparecimento do primeiro dente de leite. Por isso, são necessários alguns cuidados que podem ser seguidos, para que a saúde bucal seja buscada desde os primeiros anos de vida. Nos primeiros dentes de leite, deve-se utilizar gaze ou fralda umedecida com água filtrada, limpando o dente junto à gengiva, pela frente e por trás. Ao surgir o primeiro molar decíduo (dente de leite) pode-se utilizar uma escova macia e de cabeça pequena. O creme dental sem flúor (até o pequeno aprender a cuspir) deve ser introduzido, uma vez ao dia, principalmente, à noite. Sua quantidade deve corresponder a um grão de lentilha. O flúor, importante para o dente

do bebê, está disponível na água do abastecimento e no creme dental fluoretado, constituindo-se em um eficiente método de prevenção da cárie dentária. O uso do fio dental é importante nos arcos dentários sem espaço entre os dentes. Deve ser utilizado nas crianças, principalmente, para estimular o hábito do seu uso. E a higiene bucal deve ser realizada pelos pais, pelo menos, uma vez ao dia. Um tipo de cárie pode se desenvolver na fase da dentição decídua, conhecida por “cárie de mamadeira”, relacionada com o uso frequente e prolongado de mamadeiras, juntamente com a falta de higiene bucal. E o uso racional do açúcar refere-se à diminuição do seu uso frequente, principalmente, entre as refeições e à noite.

As lesões traumáticas ocorrem com frequência na dentição decídua, podendo ocorrer a perda do dente, e não se deve reimplantar o dente de leite. Por isso, é preciso procurar o odontopediatra o mais cedo possível, mesmo sem o aparecimento de qualquer problema, o qual também irá passar orientações sobre hábitos alimentares e de higiene, o mais cedo possível. Porque a estreita proximidade entre a raiz do dente decíduo com o germe do dente permanente faz com que, em alguns casos, o dente permanente seja atingido. A mãe deve ser orientada para que haja uma parceria com o dentista, ajudando na vigilância e cuidados com os hábitos ou higiene do seu filho.


04

www.AQUIES.com.br

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011 REGIÃO DO CAPARAÓ

FOLHADOIS

Vai começar o Festival de Música de Muniz Freire Ilustrativas

»» A organização já divulgou a lista das 20 músicas selecionadas pela comissão julgadora que irão participar do Festival, nos dias 28 e 29, na semana que vem A comissão julgadora do 1º Festival de Música de Muniz Freire anunciou as 20 músicas selecionadas que irão se apresentar no evento, entre os dias 28 e 29, na semana que vem. A comissão formada pelo bacharel em música Marcelo Madureira, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o bacharel em regência Gilson Pereira, da UFMG e o mestre em execução musical Marcelo Trevisan, da Universidade Federal da Bahia, fizeram a seleção das músicas, sem ter acesso ao nome dos artistas e nem à localidade, dando ao festival total transparência, imparcialidade e legitimidade.

Os organizadores do Evento estão entrando em contato com os selecionados para organizar a agenda de apresentação de músicas vindas do Espírito Santo, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Piauí, Rio de Janeiro, Sergipe, Distrito Federal e Mato Grosso As músicas classificadas são: Abolição do Preconceito (John Robert Mueller – SC), Caipora (Rogério Cardoso – ES), Cinema (Marcos Catarina – MG), De quando (Renata Swoboda – SC), Eu sou assim (Alexander Enzo – SP), Folia de Reis (Banda Dona Sinhá – ES),

Luna Serena (Lucas & Rômulo – PI), Maha Maya (Edinho Queirós – RJ), Manhã Serena (Diorgem Júnior – MG), Me deixe aqui (Banda AM5 – ES), Menina (Luiz Fontineli - SE), Meu chão (Grupo Acústico Voz do Caparaó – ES), Meus Brasis (Banda Guesa – DF), Para alguém especial (Geraldo Olliveira – MG), Quero ser máquina (Paulo Monarco – MT), Samba de mau humor (Sérgio Castanheira – RJ), Se ainda me ama (Luana Souza & Banda – ES), Um monte de amor (Zeca Barreto e André Fernandes – SP), Uma canção para Anchie-

ta (Ivânia Catarina – SP) e Vidas e Viagens (Fernando Fae – ES).

Intercâmbio

O 1º Festival de Música vai acontecer nos dias 28, 29 e 30 de julho, no Parque de Exposições Dyrceo Santos, e abriu espaço para artistas de todos os gêneros, da Música Popular Brasileira, além de incentivar o interesse pela música, promover intercâmbio cultural, revelar novos talentos e divulgar o potencial turístico de Muniz Freire. O valor total da premiação será de R$ 25 mil, distribuídos entre três artistas: um prêmio para o cantor ou cantora solo e um para

a dupla ou banda, no valor de R$ 10 mil cada um, e um do júri popular, no valor de

R$ 5 mil. A Comissão Julgadora será designada pelo prefeito municipal.


SEXTA-FEIRA, 22/07/2011 REGIÃO DO CAPARAÓ

GERAL

11

REGIÃO

Operação Safra reduz crimes no Caparaó Capixaba »» Avaliação foi apresentada em reunião realizada, na semana passada, em Brejetuba, e a operação foi aprovada por autoridades e produtores rurais

Os prefeitos dos municípios que compõem a circunscrição do 14° Batalhão da Polícia Militar (BPM) estiveram reunidos na semana passada, em Brejetuba, com o subsecretário de Integração Institucional da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado (Sesp), Guilherme Pacífico, para marcar os bons resultados obtidos na Operação Safra 2011 implantada pelo Governo do Estado nos municípios da região do Caparaó Capixaba. Reivindicada há mais de 20 anos pelos cafeicultures da região, a Operação Safra foi iniciada pela Polícia Militar em abril, nos municípios de Iúna, Ibatiba, Irupi, Ibitirama, Muniz Freire e Brejetuba, para dar mais segurança aos produtores de café e trabalhadores rurais na época da colheita.

O objetivo do programa é atuar de forma preventiva e ostensiva nos distritos e localidades mais afastadas no interior. A Polícia Militar do Espírito Santo implantou a Patrulha Rural para atender a essa região – uma das maiores produtoras de cafés de qualidade do Estado –, reforçando o policiamento no campo, buscando informações sobre os problemas enfrentados pelas comunidades e, ao mesmo tempo, proporcionando segurança a todos os envolvidos na produção de café. O subsecretário Guilherme Pacífico disse, no encontro, que “a Operação Safra é sinônimo de serviço comunitário, pois o investimento feito tem um valor ínfimo em relação ao custo/benefício”. Ele acrescentou que “se está

dando certo, teremos que fazer ainda melhor no próximo ano”, frisando que a operação deste ano ainda se prolongará até outubro. Pacífico garantiu que, ainda este ano, será iniciada a obra da sede do 14° BPM, no município de Ibatiba, para atender a toda a região. Ele afirmou ainda que é meta do governador Renato Casagrande colocar mais 5.700 policiais nas ruas até o final de seu governo. No período de abril a outubro, muitos trabalhadores de outras regiões e de outros estados chegam à região do Caparaó para trabalhar na colheita de café. Entre os trabalhadores, aparecem pessoas que têm a intenção de cometer crimes, impondo violência e prejuízos materiais. Também nesta época, muitos cafeicultores trans-

portam valores em dinheiro para efetuar o pagamento dos trabalhadores na propriedade. Para evitar assaltos, foi adotada a Operação Safra com a utilização de viaturas e mais policiais militares para fazer as rondas no interior. O resultado, até agora, foi a redução do índice de furtos, agressões físicas e homicídios, além da diminuição dos acidentes com motocicletas e uma sensação permanente de segurança entre os moradores do interior ao perceber a presença constante dos policiais nas comunidades rurais.

Depoimentos

De acordo com depoimentos de proprietários rurais em Brejetuba durante o encontro, as comunidades têm elogiado muito o trabalho dos

A Notícia do Caparaó

A reunião realizada em Brejetuba contou com a presença de autoridades civis, militares e religiosas policiais. Segundo o padre Carlos, de Brejetuba, não se tem mais notícias de furtos nas lavouras. O cafeicultor João Brito, de Criciúma, em Ibatiba, disse que a presença dos policiais na sua comunidade tem sido constante. Os furtos que aumentavam nessa época, acabaram diminuindo. “Foi a melhor coisa que podia acontecer”, disse o produtor. O comandante do 14° BPM, Welinton Virgílio Pereira, ressaltou que o seu comando está atendendo uma população de mais de 100 mil pessoas, para uma região que está produzindo, este ano, mais de um milhão de sacas de café. Segundo ele, até o final da Operação Safra, serão realizadas mais de 6.500 visitas em diversos pontos dos municípios. Para

isso, o Estado está investindo R$ 350 mil em diárias para efetivos de outras regiões reforçarem o grupo de policiais. Segundo ele, “um valor irrisório pela quantidade de delitos que estão sendo evitados neste período”. O presidente da Câmara de Ibatiba, Silvio Rodrigues, ressaltou que a região é a maior produtora de café arábica do Estado. Sugeriu que se faça uma Operação Safra todos os anos e cobrou uma discussão em torno da exportação de café direto da região, para que os municípios produtores sejam contemplados com os impostos. Já o prefeito de Brejetuba, Itamir Charpinel, disse que a região produz café em sistema de parceria agrícola e isso propicia melhor distribuição de renda entre os trabalhadores.

GUAÇUÍ Divulgação

CrediGuaçuí vem se destacando a mais de 20 anos A Cooperativa de Crédito Rural de Guaçuí (Crediguaçuí) tem conquistado, cada vez mais, a confiança de seus cooperados e o diretor-Presidente, Aloizio Moreira Andrade, que está em seu terceiro mandato, observa uma crescente da cooperativa, principalmente depois da construção da sede própria. Além disso, segundo ele, a localização atual colabora muito, por ficar no centro da cidade, perto dos outros bancos. “Com a construção de nossa sede própria, pudemos oferecer confor-

to, praticidade e dinamizamos nossos setores de atividade”, ressaltou. Aloizio Andrade relembrou a construção da sede e as dificuldades encontradas na antiga. “Era uma sala alugada, na sede da Colagua, mas não tínhamos como estender nossos serviços lá. A sede foi construída do nosso primeiro ao segundo mandato, e concluímos em 2007”, recordou. Segundo ele, a credibilidade do cooperado com a instituição vem desde a iniciativa para

uma construção de qualidade, com sala de espera para atender melhor os cooperados, principalmente, os do meio rural, que vêm à cidade com a família e não tem onde ficar. “Temos um espécie de posto para atendimentos rápidos, na antiga sede, que atende também as necessidades de cada um”, destacou.

Benefícios

Os cooperados têm benefícios importantes, como planos de saúde, plano empresa de telefonia celular, corretor

de seguros, além dos principais serviços: empréstimos, custódia de cheques, aplicação financeira e recebimentos de boletos bancários e títulos compensáveis. E o quadro de associados da Crediguaçuí está crescendo. Em 2003, haviam 447 cooperados e, atualmente, o total é de 755. A administração da Crediguaçuí funciona funcion com três membros executivos: diretor-presidente, diretor de Finanças e diretor Administrativo. O conselho fiscal conta

A sede da Crediguaçuí, que foi inaugurada em 2007 com três membros efetivos e outros três suplentes, e a diretoria se reúne mensalmente

para tratar de projetos para sempre oferecer o melhor aos cooperados.


12

GERAL

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

IBITIRAMA

Concurso reúne Garotos e Garotas da Agricultura Familiar

Marcos Henrique

»» O 5º Concurso da Agricultura Familiar de Iúna e Irupi elegeu os novos Rei, Rainha, Príncipe e Princesa da Agricultura Familiar, em realização do STR Marcos Freire

marcosfolhadocaparao@gmail.com

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Iúna e Irupi realizou o 5º Concurso da Agricultura Familiar de Iúna e Irupi, no último sábado (16), com o desfile da Garota e Garoto Rural, que reuniu representantes de várias comunidades rurais dos dois municípios. Para participar do concurso, uma das exigências do regulamento é justamente que a candidata e candidato morem na zona rural. O evento foi realizado no sítio Imperial, no Córrego Barro Branco, município de Iúna, e contou com a presença de lideranças políticas e sindicalistas, além de muitos torcedores que vie-

ram dar apoio a seus representantes no concurso A presidente do STR de Iúna e Irupi, Elizete Almeida de Abreu, destacou que o Sindicato estava realizando mais um evento que busca a valorização do jovem trabalhador e trabalhadora rural. E destacou que isto só é possível com o apoio e a contribuição dos associados ao sindicato. “Acreditamos no fortalecimento de nossa juventude rural e queremos o fim da desigualdade social, pois só assim podemos acabar com o êxodo rural”, afirmou. O desfile começou com alguns dos participantes entrando com roupas que representavam produtos cultivados na zona rural de Iúna

O rei e rainha, Braz e Ana Paula, e o príncipe e princesa, Douglas e Jaqueline

A simpatia e alegria dos participantes do Concurso: a beleza da juventude rural e Irupi. Depois, candidatas e candidatos desfilaram com roupas countries, com camiseta e bermudas jeans e com vestidos e roupa social. Participaram 11 moças e 9 rapazes, que concorreram aos títulos de Rei e Rainha da Agricultura Familiar 2011 e de Príncipe e Princesa da Agricultura

GUAÇUÍ

16 anos – São José, Ludiele Silva Casate, 16 anos – Barro Branco, Monique Abraão Pereira, 14 anos – Terra Corrida, Pâmela Andrade Gomes, 15 anos – Barra do Recreio – e Vitória Neves Oliveira, 14 anos – Tia Velha. E entre os rapazes: Bruno Lobato Dias, 15 anos – Alto Trindade, Derviene Abraão Pereira, 15 anos, Terra Corrida, João Luis da Silva, 21 anos – São José, João Vitor Nunes Montemort, 15 anos – Tia Velha, Leone Paulo da Silveira, 24 anos – Boa Esperança, Rafael de Oliveira Vitoriano, 17 anos – Santa Clara – e Sergio Antonio de Oliveira Sobrinho, 29 anos – Rio Pardinho.

ALEGRE

Equipe da ESF presta atendimento em comunidade Durante esta semana, a equipe da Educação em Saúde da Família (ESF) de Guaçuí, por meio de um posto móvel, promoveu atendimentos às famílias do município, na Praça São Judas Tadeu, no bairro São Miguel. As pessoas puderam aferir a pressão arterial, receberam panfletos, orientações e passaram por uma avaliação nutricional. A enfermeira Juliana Ferreira Fonseca Borges e a nutricionista Biana Viana Moreira Raymundo, ressaltaram a importância da ação: “É prático, pois a localização ajuda e faz com que o povo se interesse em saber mais sobre os cuidados a tomar com a saúde”, ressaltou Juliana. “Muita gente não dá importância no que diz respeito a uma alimentação saudável, pois dizem não ter tempo para isso, mas temos sempre que ter cuidado com nossa saúde”, disse Biana. A intenção da equipe é realizar a ação mais vezes em outras

Familiar 2011. Rei e Rainha receberam um prêmio de R$ 450,00 cada um, enquanto Príncipe e Princesa levaram R$ 350,00 cada. Após o desfile, sob uma temperatura baixíssima, que estava congelando até quem estava muito agasalhado, o júri escolheu os vencedores.

O novo Rei da Agricultura Familiar é Braz da Silveira, 22 anos, da Barra do Recreio, e a Rainha, Ana Paula Nunes Fernandes, 23 anos, do Córrego Rio Pardinho. O Príncipe da Agricultura Familiar de 2011 é Douglas dos Santos, 16 anos, do Barro Branco, e a Princesa, Jaqueline Nunes de Oliveira, 17 anos, da Barra Grande. Também participaram, entre as moças: Ana Paula Pires, 18 anos – Santa Clara, Cecília Cláudia Nunes Montemort, 17 anos – Tia Velha, Cleice Santos da Rocha, 14 anos – Recreio, Joelma Oliveira Martins, 16 anos – Santa Rosa, Laísa Radaele Dias,

Divulgação

O atendimento aconteceu na Praça São Judas Tadeu, no bairro São Miguel comunidades, pois entendem a dificuldade encontrada por muitos em deslocar-se até os postos de saúde. Quem esteve no local e recebeu as orientações ficou satisfeito: “Gostei muito. As-

sim fica fácil, perto do bairro da gente e nós nos sentimos na obrigação de saber como está nossa saúde”, disse Seu Manoel, morador do bairro, que aproveitou para ver como anda a saúde.

Município vai sediar reuniões e oficinas sobre o Jongo Alegre foi escolhida pelo Projeto de Extensão para sediar as oficinas comunitárias do Jongo no sul do Estado, além das reuniões, como a realizada na semana passada, que aconteceu na Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esporte. Na oportunidade, estiveram presentes representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), da Casa da Cultura de Alegre, Conselho Patrimonial de Cachoeiro de Itapemirim e secretários municipais de Alegre, Muqui, Cachoeiro de Itapemirim, Presidente Kennedy e Jerônimo Monteiro. No norte do Espírito Santo, o município escolhido foi São Mateus. As reuniões vão servir para falar sobre a questão do Jongo no Espírito Santo e, também, para firmar parcerias entre as entidades governamentais e

Juliana Sanches

Alegre irá sediar reuniões para discutir sobre o Jongo no sul do Estado ONGs, de forma a viabilizar oficinas que serão ministradas este ano. Ficou acertado que as oficinas irão acontecer no mês de outubro, entre os dias 21 e 23. “A Prefeitura está empenhada em ajudar as entidades folclóricas em geral, mais especificamente os jongueiros”, destacou o secretario de Turismo, Cultura e Esporte, Marcinho Duarte, que finalizou dizendo: “Nesse sentido, estaremos sediando a 2ª Oficina de Jongo do Espírito Santo”. A princípio, as oficinas ficaram definidas com os seguintes temas: Cultura Negra e Identidade Negra, Culinária Afro, Confecção de instrumentos, Elaboração

de Projetos para Captação de Recursos, Oficina Articular, Oficina Mobilização e Oficinas para as crianças. Na oportunidade, uma média de 180 pessoas participará das oficinas.

O Jongo

O Jongo é uma manifestação cultural essencialmente rural, diretamente associada à cultura africana no Brasil e que influiu poderosamente na formação do samba carioca, em especial, e da cultura popular brasileira como um todo. Segundo os jongueiros, o jongo é o “avô” do samba. O Jongo foi tombado como bem Patrimonial Imaterial desde 2005.


SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

GERAL

13

GUAÇUÍ

Audiência Pública discute ação dos Correios na região

»» A audiência foi proposta pelo deputado estadual Glauber Coelho e serviu para que a empresa colocasse suas metas e a população e seus representantes tirassem dúvidas Daniel Borges

danielborgeslima@gmail.com

Na quarta-feira (13), no Teatro Municipal Fernando Torres, de Guaçuí, foi realizada uma Audiência Pública, com o propósito de analisar a ação dos Correios na região sul do Estado, principalmente na região do Caparaó. Uma mesa foi montada para debater os assuntos, composta pelo proponente da Audiência, o deputado estadual Glauber Coelho, e demais autoridades presentes. Todos os municípios que integram a região do Caparaó marcaram presença com representantes e demais populares interessados.

Um dos assuntos abordados foi a questão da dificuldade que os carteiros encontram na entrega das correspondências, seja por não conseguir acesso com facilidade ou pela falta de placas de ruas e nas casas. Foi apresentada a foto de uma casa, onde ficam expostos, na parede, quatro números residenciais diferentes, o que pode significar que existem quatro residências diferentes no local, talvez cômodos independentes, ou até mesmo uma escolha de números aleatória. Os moradores de alguns bairros de Guaçuí tiveram a oportunidade de relatar os problemas que vêm enfren-

tando, e queriam saber o que poderia ser feito para resolvêlos. Um ponto importante que foi citado diversas vezes é a situação dos distritos e comunidades, nos quais não existe agência dos Correios e que, em certos casos, os moradores têm de ir à cidade para efetuar o recebimento de suas correspondências. O diretor regional dos Correios, Robson Passos do Amaral Pereira, em sua palestra, ressaltou os novos projetos que estão em pauta, como o aumento de funcionários em determinados casos e a melhoria na questão dos povoados/distritos, onde serão implantadas as chamadas Agências Comunitárias,

Daniel Borges

A mesa composta por autoridades durante a audiência sobre os Correios

uma espécie de posto dos Correios, que os moradores poderão depositar e retirar cartas, encomendas e afins, como numa agência tradicional.

Metas

O diretor dos Correios destacou as metas da empresa, em longo prazo, como o alcance da cobertura dos Correios, no território nacional, de 88%, até 2014. “Os Correios não se resumem em lucro, temos um papel social importantíssimo no Brasil, feito há tempos”, lembrou. Disse também que o apoio das entidades não foi descartado. “Precisamos trabalhar em conjunto com as prefei-

turas e câmaras municipais, para resolvermos os problemas de entregas. Esse problema tem que acabar, mas tem que haver cooperação também por parte dos moradores na facilitação visual, para as casas serem identificadas sem equívocos”, disse e completou: “Um exemplo comum, é a não obediência na ordem numérica da rua, porque colocam um numero qualquer, e isso atrapalha a vida dos carteiros”. Ao final, os presentes tiveram o direito de sanar suas dúvidas. Na visão do deputado Glauber Coelho foi uma excelente oportunidade. “É importante para que os moradores possam entender

o próprio Correios, o que a empresa pensa, planeja... Serve para uma aproximação maior das duas partes e um melhor esclarecimento sobre o que vem acontecendo”, finalizou. Também estiveram presentes, o deputado estadual Gilson Lopes, da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, a prefeita de Dores do Rio Preto, Cláudia Bastos, o chefe de gabinete da Prefeitura de Guaçuí, Clóvis de Souza – representando o prefeito Vagner Rodrigues Pereira, o Presidente da Câmara de Guaçuí, Carlos Lomeu, e o vice-prefeito de Jerônimo Monteiro, Ary Porto.

IBITIRAMA Ilustrativa

Instituído Selo de Inspeção Municipal Na semana passada, a Prefeitura de Ibitirama, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, lançou o Selo de Inspeção Municipal (SIM), em solenidade realizada na sede do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), que reuniu técnicos e empresários da agroindústria. E, a partir de agora, só será permitida a comercialização dos produtos que possuírem o selo, dentro dos limites do município, já que ele não libera a venda para outras localidades. O SIM vem assegurar a qualidade, higiene e es-

tado de conservação dos alimentos, inclusive para a comercialização de produtos imbutidos, carne, leite e derivados, desde que se enquadrem nas normas do Ministério da Agricultura. Os produtores vão receber orientação dos fiscais, para se adaptarem às normas, antes da análise e inspeção dos alimentos. Conforme os produtos forem se adequando, receberão o SIM, que poderá ser impresso no rótulo do produto. O objetivo de implantação do Selo é beneficiar os produtores de Ibitirama, diminuin-

do impostos e melhorando a qualidade dos alimentos. E o secretário municipal de Agricultura, Auro Ferreira, destaca que, a partir de agora, o município está amparado por uma legislação que lhe dá a possibilidade de certificar a qualidade dos produtos que serão oferecidos pela agroindústria do município. “Mas o acompanhamento e fiscalização da Vigilância Sanitária é muita rígida e as pessoas que estiverem no processo têm que se informar com os técnicos da agricultura para ficarem dentro das normas, porque a Vigilância tem que

seguir a determinação da lei federal”, afirma.

Aceitação

Para a zootecnista Valeska Ávila, o a vantagem do selo é fazer com que os produtos tenham maior aceitação e credibilidade no comércio, com prioridade para os produtos locais. Enquanto a engenheira agrônoma Erica Campos Alves explica que a liberação do lote de selos para cada produtor só pode ser feita mediante a apresentação das guias de comercialização dos lotes anteriores. “Isso vai garantir aumento no índice de par-

Produtos da agroindústria só poderão ser comercializados com o SIM impresso no rótulo ticipação do município nos recursos estaduais”, afirma Já o fiscal da Vigilância Sanitária, Marcos Antônio da Silva, informa que o proprietário da agroindústria só terá o laudo de aprovação para aqui-

sição do selo, se seguir corretamente as normas da Vigilância. E mesmo depois de aprovado, em algum momento o produtor não cumprir as exigências, poderá ter o Alvará de Funcionamento caçado.


14

POLÍTICA

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br

REGIÃO DO CAPARAÓ

SÃO JOSÉ DO CALÇADO

Justiça suspende atos de Comissão Processante contra prefeito

MARCOS FREIRE

» O JUIZ DECIDIU QUE OS VEREADORES QUE COMPUSERAM A CPI NÃO PODEM TAMBÉM COMPOR A COMISSÃO PROCESSANTE, PORQUE NÃO TERIAM COMO SER IMPARCIAIS NO JULGAMENTO DO PROCESSO MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com

O juiz de Direito da Comarca de São José do Calçado, Ricardo de Rezende Basílio, liberou uma liminar suspendendo todos os atos de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que a Câmara Municipal instaurou contra o prefeito José Carlos de Almeida, diante de um mandado de segurança impetrado pela defesa do prefeito contra o presidente da Comissão Processante da CPI e da Câmara, vereador Manoel Paulo Pimentel da Silveira (Paulinho Beline). O Mandado de Segurança pedia a suspensão de todos os atos de uma Comissão Processante e que fossem declarados nulos todos os seus atos. Em suas alegações, a defesa do prefeito afirmou que os mesmos vereadores que conduziram a CPI compõem e comandam a Comissão Processante que visava a cassação do prefeito, o que lhes retiraria a imparcialidade, já que o relatório final da CPI concluiu pela condenação de José Carlos de Almeida. Além disso, o pedido de mandado de segurança afirma que o presidente da Comissão Processante, que é presidente da Câmara, Paulinho Beline, antes mesmo da apresentação da defesa, concedeu entrevista a uma rádio da região, manifestando opinião favorável pela condenação do prefeito.

E também alega que existe uma questão pessoal, de vingança, já que José Carlos de Almeida representou contra a filha do presidente da Câmara, quando esta ocupou o cargo de chefe do Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura, o que resultou em ação de improbidade administrativa, que está tramitando na Comarca de São José do Calçado, e isto iria contra a imparcialidade de qualquer julgador. Desta forma, a defesa concluiu que houve irregularidades no recebimento da denúncia contra o prefeito em sessão em que estavam participando vereadores impedido, ou seja, os que participaram da CPI. Assim como, a Comissão Processante teria sido constituída com a violação do princípio da neutralidade.

A CPI

A CPI foi instaurada pela Câmara Municipal diante de uma denúncia feita por proprietários da empresa Artecolor Confecções, em que afirmam terem sido vencedores de uma licitação, realizada pela Prefeitura, da qual não teriam participado. Os proprietários teriam afirmado ao Legislativo que souberam da participação da empresa no processo licitatório pelos atos oficiais do jornal A Ordem, órgão oficial da Prefeitura de São José do Calçado. Os empresários então contaram que levaram a denúncia

O vereador Paulinho Beline tem motivos pessoais para querer condenação do prefeito

O prefeito José Carlos de Almeida teve seus direitos garantidos pela decisão judicial ao Ministério Público, já que a Prefeitura teria pagado uma nota fiscal da empresa a uma pessoa que dizem desconhecer quem seja. Os depoimen-

tos dos empresários foram apresentados numa sessão ordinária da Câmara e uma CPI foi instaurada, mas os mesmos vereadores que par-

ticiparam dela, também estariam compondo a Comissão Processante, o que vai contra o princípio da imparcialidade, já que os fatos devem ser

julgados por vereadores que não tivessem um opinião formada sobre o assunto, como acontece com os vereadores que compuseram a CPI.

Juiz aceitou alegações feitas pela defesa do prefeito Em sua decisão, o juiz da Comarca de São José do Calçado, Ricardo de Rezende Basílio, a imparcialidade do julgador é requisito indispensável à obtenção de um julgamento justo, sendo um pressuposto processual para a validade do próprio julgamento. Ele salienta que o Código de Processo Civil veda que o próprio acusador seja também o julgador, no que diz respeito à suspeição

do juiz, nos seus artigos 134 e 135, o que se aplicaria aos vereadores que compuseram a CPI, que formulou a acusação que motivou a Comissão Processante e, depois, passaram a compor esta mesma Comissão. Sendo assim, o juiz concordou com o que foi impetrado pela liminar. Além disso, o juiz afirma que ainda pesa contra o presidente da Câmara, Paulinho Beline, o fato de ter concedido entrevista manifestando sua opinião

sobre o assunto e por haver motivo comprovado de inimizade entre ele e o prefeito José Carlos de Almeida. E o juiz afirma que o fato da Câmara justificar a repetição de vereadores nas duas comissões por causa do número reduzido de edis, não pode servir como justificativa, porque existe previsão na lei pela convocação dos suplentes, no caso de impedimento de vereadores. Então diante dos argumentos apresentados no pedido de liminar da defesa do

prefeito José Carlos de Almeida, o juiz Ricardo Basílio de Resende decidiu que não podiam ser declarados nulos os atos praticados pela Comissão Processante, sendo suficiente, para a proteção dos direitos do prefeito, a suspensão de todos os atos da mesma comissão. Logo, o juiz deferiu parcialmente o que foi pedido na liminar, até qualquer deliberação posterior da Jutiça.


SEXTA-FEIRA, 22/07/2011

www.AQUIES.com.br Espaço Aberto

Atenção igrejas evangélicas do sul do estado! Este espaço está aberto gratuitamente para mandarem a agenda de suas festas e, após realizá-las, mandarem fotos com o histórico do evento para matéria. Obs: mínimo de 15 dias de antecedência.

Participe josemontoni@yahoo.com.br (28) 9986 8414

REFLITA COMIGO »» JOSÉ MONTONI

CLAMAR Esta palavra não é o que alguns pensam, que seria o mesmo que reclamar. Na verdade, Deus não gosta de reclamões. Tem gente que reclama de tudo, do governo, do pai, da mãe, da esposa, do marido, reclama se chove muito, reclama se chove pouco, reclama se tem sol ou se não tem sol. Reclamar faz parte da vida de alguns, principalmente, daqueles que vivem desprovidos da confiança em Deus e não reconhecem que tudo no céu, embaixo do céu, em cima da terra embaixo da terra está sob o controle do criador de todas as coisas, Deus! Reclamar faz parte da vida daqueles que vivem procurando um motivo para criticar alguém ou coisa. Fuja destes! Isto contamina! Mas e clamar? Se clamar, Deus gosta. Veja os cegos que foram curados: “e eis que dois cegos, sentados junto do caminho, ouvindo que Jesus passava, clamaram, dizendo: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de nós” (Mt 20:30). Deus sabe do que você precisa, mas ele quer ver você clamar e ele tem o prazer em atender. Todos sabem o que está acontecendo em varias partes do Brasil e no mundo em relação às chuvas fortes e outros fenômenos, porém, muitos nestas localidades estão reclamando dos governos e de outros, mas outros estão clamando a Deus por socorro e Deus já ouviu e está enviando o socorro. Seja de forças, de saúde, de um coração firme, de uma mente que não vá pirar uma hora desta, seja de alimentos, agasalhos ou até em construção de casas, como já estão fazendo os órgãos públicos, privados e algumas entidades. Aí, você diz: mas foi Deus que mandou as chuvas e eles ainda precisam clamar? Precisam! E nós precisamos clamar por eles. Clamar a Deus para mover os corações de quem pode ajudar, e a onde nossas vozes ou palavras consigam chegar. E a você, meu caro leitor, que talvez tenha passado por dificuldades e por muito tempo reclamou com a família, com os amigos e até com Deus, é hora de parar de reclamar e clamar. Deus te ouvirá, tenha certeza. Ou a palavra dele é mentira? Como eu sei que é verdade, ele vai te responder. “Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas, que não sabes” (Jeremias 33:3). Abraços, em Cristo.

MINISTRANDO VIDA »» Helquias G. de Freitas*

ESQUECIDOS, MAS NÃO POR DEUS Saul era Rei em Israel. O profeta Samuel o ungiu rei para atender a vontade do povo. Ele era alto de, boa aparência. Tinha 40 anos, quando começou a reinar e, em pouco tempo, passou a mostrar-se sensível demais, irritadiço e dado a crises de depressão, e até a pensar em cometer um assassinato. Isto já basta em relação ao homem escolhido pelo povo. Em I Samuel, 13:14, Deus dá uma palavra dura a Saul dizendo assim: “O Senhor buscou para si um homem que lhe agrada e já lhe ordenou que seja príncipe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou”. Deus disse a Samuel: “Enche um chifre de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque, dentre os seus filhos, me provi de um rei”. Deus sabe o que faz. Antes que chegasse o fim de Saul, Deus estava preparando Davi para governar o seu povo. Nenhuma trombeta angelical fez a proclamação da unção do novo rei. Aquele dia foi como todos os outros dias na vida de Davi. Não houve barulho. Não houve estardalhaço. A cerimônia foi discreta. Não houve comemoração. Os propósitos de Deus não são os nossos propósitos. Diz a Palavra: “Porque o Senhor não vê como vê o homem. O homem vê o exterior, porém o Senhor vê o coração”. O que fez Davi? Fico contente em dizer que ele não foi à loja mais próxima para experimentar uma coroa. Não colocou um novo distintivo dizendo: “Eu sou o novo homem”. Não mandou polir um carro novo e correu pelas ruas de Belém, gritando: “Eu sou o escolhido de Deus. Eu sou o substituto de Saul”. O que fez? Voltou a cuidar das ovelhas. Ficou no anonimato. Ficou desconhecido aos olhos do povo. Ele conheceu primeiro a solidão do deserto, a obscuridade, a monotonia e a realidade da vida, para depois conhecer os aplausos da popularidade. Meu amigo leitor, você pode até estar pensando que Deus não está te vendo, porque você é simples ou você se julga grande demais para Deus te perdoar. Saiba que você pode até estar esquecido pelos homens, mas Deus não te esqueceu. Sua vitória está chegando. *Pastor – IP – Iúna - ES

REGIÃO DO CAPARAÓ

FOLHA GOSPEL

O que Deus fez por mim, pode fazer por você Amigo(a) leitor(a), sei que muitos já estão aguardando ansiosos esta coluna. Saiba que mais do que contar história, meu desejo é que cada uma delas sirva de combustível para te ajudar em alguma área de sua vida. Além disso, toda honra e glória seja dada a Deus. José de Freitas Toledo nasceu em 17 de setembro de 1957, no córrego São José, hoje Ibatiba, filho do agricultor Sebastião Antonio Toledo e dona Onéria Maria Toledo, já falecida. Durante sua mocidade, José trabalhou na lavoura junto com seus pais. Ele estudou até a 4ª série em uma escola municipal que funcionava dentro da congregação Presbiteriana, no trevo da BR262, e concluiu os demais estudos no Colégio Henrique Coutinho, em Iúna. Ele conta que somente sua mãe era evangélica e ele, como um bom domingueiro, frequentava a Igreja presbiteriana que ficava próxima à antiga cooperativa. Ele lembra que mesmo, não sendo convertido, gostava das aulas das irmãs Judite e Ladir, do português. O pastor era José Miranda. Aos 13 anos, José de Freitas mudou com seus pais para o Rio de Janeiro, na tentativa de dias melhores. Até hoje, muitos fazem isto e aí mora o perigo, pois, as cidades grandes ajudam, mas também podem atrapalhar. Lá, a família trabalhava e também conseguia novas amizades, afinal de contas, o ser humano não foi feito para ficar sozinho. Existem alguns ditados tais como: é melhor andar sozinho do que mal acompanhado, e outro que diz: digas-me com quem tu andas que direi quem tu és. Qual você prefere? José, até os 22 anos, enveredou pelo mundo das bebidas, as coisas começaram a acontecer, as amizades o levaram a experimentar bebidas cada vez mais fortes e a não ter hora para chegar em casa. Ele

diz que é pena que os jovens só vejam o tempo que perderam depois da conversão. Seus amigos cariocas o levaram a usar algumas drogas, como as chamadas bolinhas, na época. Ele conta que experimentou a maconha, mas graça a Deus, não gostou. O tempo passou e as coisas não melhoram. Seus pais voltaram para a mesma região e ele começou a frequentar a Igreja Ministério Tabernáculo, onde se converteu. Ele conta que, um dia, acordou de um sonho, onde presenciou o arrebatamento, só que ele ficava. Muito bem acordado, tratou logo de acertar a vida com Jeová e foi para a igreja, pois só um maluco quer ficar aqui em caso de arrebatamento. No córrego São José, ajudou a construir a congregação e, nos anos 80, já estava todo envolvido com os trabalhos. Em 14 de novembro de 1980, casou-se com Maria Helena Oliveira Toledo e o casal tem quatro filhos: Dayanne, Diná, Deyse-Helem e André. Em 1981, apareceram dois missionários de Curitiba, em Lajinha (MG), dizendo que Deus os mandou para consagrar três evangelistas, só que eles não conheciam nada e ninguém na região. Pediram alguém para andar com eles nas igrejas e, ao chegarem a São José, na congregação da Igreja Tabernáculo, consagram José de Freitas Toledo, Evangelista, que logo foi enviado para o campo missionário, indo para Taromirim (MG), próximo a Governador Valadares onde ficou por um ano. Voltou para região e, ciente de um chamado, deu uma de Jonas e fugiu para Vitória e logo estava colaborando em outra denominação. Não foi engolido por um peixe, mas quase foi engolido por outras consequências e problemas que o vomitaram de volta às praias dos campos de missões mineiras. Resolvido a atender o chamado, foi consagrado a pastor

15

dica que edifica Folha Gospel sempre vem com dicas de bênçãos para sua vida. Esta semana, é a vez do CD de Samela Rocha (foto). Ela é da Igreja Assembléia de Deus de Argolas, Vila Velha. Contato: (27)99559299.

aconteceu GUAÇUI A Igreja Assembléia de Deus realizou, na última quinta-feira, mais um grande culto da campanha de oração. O pastor José Gonçalves te convida para ir na próxima quinta-feira. Vá e leve sua família! da Igreja Ministério Tabernáculo e ficou trabalhando sete anos nas localidades próximas a Lajinha. Dentre as cidades, estão Mutum, Areia Branca e Prata. Antes, a Igreja se chamava só Igreja Tabernáculo e passou a chamar Ministério Tabernáculo e, dentre outras localidades, tem quatro Igrejas em Taubaté (SP), uma em BH, três no Rio de Janeiro, uma em Vitória, a qual não é aquela que se envolveu em escândalos nos últimos anos. Também tem em outras localidades, além de uma missionária na Espanha. O pastor José de Freitas foi pastorear em Iúna em 1991. Seu pai se converteu há 29 anos e vários de seus irmãos também, como o pastor Isaías de Freitas Toledo que hoje é pastor na Igreja Ministério Tabernáculo, do Trevo na BR 262. Para os leitores ele fala: “Permanecer nos caminhos do Senhor é a melhor decisão, viver sem Jesus é triste, morrer sem Jesus é horrível”. “O que Deus fez por mim, pode fazer por você” (Assinado, Pr. José de F. Toledo).

CONHECIMENTO Sabemos que existem muito tipos de sementes. A Bíblia fala do joio que nasce e vive no meio do trigo, se referindo às pessoas que vivem junto dos filhos de Deus, mas não são filhos de Deus. Quem foi que semeou e ainda semeia o joio? Resposta: leia Mateus, 13:39.

CHAVE DE SABEDORIA Nº. 75 “A diferença entre a significância e a insignificância é um adversário”. (Pr. Mike Murdock)

ALEGRE A Igreja Metodista realizou um grande culto de cura e libertação na última terça-feira. Quem foi pode sentir o poder de Deus. IBATIBA No ultimo sábado e domingo, a Igreja Ministério Tabernáculo, no Córrego das Perobas, realizou uma grande festa de aniversário da Mocidade. Breve, mais detalhes.

AGENDA DA FOLHA IÚNA Neste sábado, a Igreja Assembléia de Deus Força e Poder realizará um culto ao ar livre, na Escola Deolinda, às 19 horas. Haverá muito louvor e pregação da palavra de Deus, e você não pode perder. CACHOEIRO Na próxima quinta-feira, a Igreja Assembléia de Deus realizará mais um grande culto de Campanha de Oração, às 19 horas. Venha buscar uma bênção! IRUPI A Igreja Batista realizará, no próximo domingo, um grande culto de adoração a Deus. Cantores locais irão participar. IBATIBA No dia 30 de julho, a Primeira Igreja Batista vai realizar um grande culto de gratidão a Deus, realizando também a posse do novo pastor. Está chegando o pastor Robson.


16

SEXTA-FEIRA, 22/07/2011 REGIÃO DO CAPARAÓ

www.AQUIES.com.br


Edição 814