Page 1

www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

APENAS

R$

0,50 MELHOR ATÉ NO PREÇO

DOMINGO, 16/09/2012 | DIÁRIO | ANO 2 | N° 429 |

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

pedro chaves também é alvo

de comissão processante SAIBA COMO VÃO FUNCIONAR AS QUATRO DELEGACIAS 24 HORAS DO SUL DO ESTADO segurança | Pág 27

especial campo bom de bola

política | Págs 04 e 05

divulgação

»» o prefeito em exercício em bom jesus do norte é tido como coautor no suposTo superfaturamento do carnaval de 2010

PREFEITURA DE CASTELO

vermelho RENUNCIA CANDIDATURA

PROJETO CAMPO BOM DE BOLA FAZENDO A DIFERENÇA NAS CIDADES CAPIXABAS »» VEJA ONDE E QUANTO O GOVERNO DO ESTADO TEM INVESTIDO

RODOVIA QUE LIGA USO DE CELULAR DIVINO DE SÃO FORA DO HORÁRIO LOURENÇO A GUAÇUÍ DE SERVIÇO AGORA É FICA PRONTA EM 2013 HORA EXTRA comunidades | Pág 23

geral | Pág 25

A PREFEITO DE CASTELO ilauro oliveira

POLÍTICA | Pág 06

REPORTAGEM ESPECIAL MOSTRA LEITOR DO INTERIOR COM MAIS

ACESSO À INFORMAÇÃO divulgação

Pág 24

CONHEÇA PHYSALIS, A FRUTA EXÓTICA QUE É SUCESSO NA CEASA/ES agriCULTURA | Pág 28

restaurante olivier traz chef juarez campos em cachoeiro


02 OPINIÃO

»» DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

alexandre garcia

CONEXÃO BRASÍLIA »» Sergio Garschagen - sergio.betim@gmail.com

Segredos

CRISE MAGGIORE

Em todos esses anos de Brasília, aprendi que é muito importante tratar bem as secretárias dos poderosos.

Escrevo no trem, de Stresa para Milão. Vim para a beira do Lago Maggiore para comemorar o aniversário de um velho amigo, matogrossense de Poconé. Muitos italianos estavam no aniversário dele, que foi gerente do Banco do Brasil em Milão.

Profissionalmente falando, não é à toa tava chegando e logo me mandou entrar. que a profissão é cem por cento femini- Meia hora depois, ao sair, questionei-a na, Não há secretários, mais neutros na pelo tratamento pomposo e ela, sorrinrelação com os superiores. do, explicou que, perto do chefe, qualAs mulheres, ao contrário, são mais cui- quer pessoa de terno recebe o tratamento dadosas e tendem a superproteger os che- cerimonioso. Vá entender! fes, cercando-os de cuidados quase maUm dia, na embaixada da África do ternais, vindo daí a tese de que homens Sul, a secretária do embaixador, uma não servem para secretariar quem quer das louras mais lindas que já vi em toda que seja. Tese de botequim ou verdade a minha longa vida, me fez esperar pelo a ser estudada, a verdade é em 40 anos menos uma hora antes de informar ao de Brasília nunca encontrei um secretário embaixador sobre a minha presença. A em qualquer ministério. beleza e simpatia da moça tornaram a Jornalistas são vistos por elas com espe- hora de espera agradável e em nenhum cial desconfiança. São ameaças potenciais momento me senti em sala de espera aos chefes. Em geral, mesmo que eles es- do SUS. Veio um colossal copo com tejam em seus gaágua, seguido do binetes, elas infortradicional cafezimam que estão em nho em bandeja reunião, em outros de prata e muitas locais, ou viajanperguntas, a maioNo Ministério do. Quando o reria trivial, sobre a da Fazenda um pórter é recebido profissão de jornadia a secretária efusivamente pelo lista. Profissional, amiga me tratou detentor do cargo, a moça sopesava formalmente com automaticamente a importância da um sonoro titulo elas passam a tratáminha missão, de doutor. Estralo com deferência. com muito sorriso O bom relacionae gentileza. nhei, mas nada mento com as seApós a entrevista disse, porque o cretárias evita uma com o embaixachefe estava chesérie de dissabores: dor, que me recegando e logo me elas passam a inforbeu ladeado por mandou entrar. mar corretamente dois ameaçadores se o chefe está na e enormes cães que casa, dá informame olhavam fixações sobre a agenmente, saí da sala da do dia e qual o de sua excelência melhor horário para falar com eles. Além com sensação de alivio e encontrei a loudisso, se o jornalista é gentil, ela sempre ra com enorme sorriso: “E aí, gostou dos pede ao garçom para servi-lo com um cães?” cafezinho feito na hora. Em Brasília há a Não, não gostara e só queria uma explicrença de que chatos e presidentes da Re- cação, o que a fez olhar para mim com pública em fim de mandato só recebem belíssimo olhar de interrogação, que me café requentado. facilitou a pergunta: Na capital da república a importância - Como você reconhece a importância de um cargo se mede pela quantidade de dos visitantes que querem falar com o reuniões diárias. Há reuniões apenas para embaixador. marcar o próximo encontro. A resposta, em tom macio, foi singela. No Ministério da Fazenda um dia a E mais uma aula: secretária amiga me tratou formalmente - Pelo sapato. As pessoas realmente imcom um sonoro titulo de doutor. Estra- portantes aqui em Brasília usam cromo nhei, mas nada disse, porque o chefe es- alemão.

FALE COM A REDAÇÃO: (28) 3521 7726 redacaofolhadocaparao@gmail.com EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Elias Carvalho EDITOR CHEFE: Ilauro Oliveira EDITOR DE CRIAÇÃO E ARTE: Luan Ola GERENTE COMERCIAL: Marcela Paganotti Repórteres: Alissandra Mendes, Filipe Rodrigues, Leandro Moreira, Marcos Freire e Olívia Maria DiagramadorES: Carlos Guilherme Gomes e Marcelo Lopes Mothé

E a conversa de tarde inteira Stresa, no mesmo hotel em que acaba na curiosidade dos italia- Hemingway escreveu Adeus às Arnos sobre o Brasil. Um deles me mas. Na mesma cidade em que os pergunta se é verdade que temos aliados da Grande Guerra se reuquase 100 assassinatos por dia. niram em 1935 para tentar conter Respondi que não. Na verdade, o rearmamento da Alemanha de temos 150 homicídios por dia, Hitler. Uma conferência inútil, em média. Ele ficou com cara de como se viu. Stresa é uma bela quem não acredita. Falamos de cidade. Boa comida, bons vinhos estradas e carros e outro me per- e, sobretudo, o Lago Maggiore, gunta se é verdade que temos mais com suas três ilhas que Gustave de 100 mortes no trânsito a cada Flaubert chamou de “paraíso terdia. Respondo que não. Temos, na reno”. Tarde da noite, depois de verdade, mais de 200 mortes por um concerto com a Sinfônica de dia no asfalto. “Vocês, brasileiros, Frankfurt, saímos a passear por são loucos!”ruelas desertas, reage o italiaescuras e rono. Também mânticas. Neerrou. Somos, nhum medo de na verdade assalto. SeguDepois das comemobobos. Muito rança absoluta. rações do aniversário, bobos, porque O que fizemos passei uns dias em Stremorremos à rado nosso Brasa, no mesmo hotel em zão de mais de sil? que Hemingway escre350 por dia de Pela manhã, veu Adeus às Armas. Na morte violenta na praia, o pai e nada fazemos, afastou-se do mesma cidade em que não reagimos, filho pequeno os aliados da Grande aceitamos. para fumar. AnGuerra se reuniram em Vocês, italiates, caminhou 1935 para tentar conter nos, acham que um pouco para o rearmamento da Alea Itália está em jogar o palito de crise e gozam fósforo no lixo. manha de Hitler. o primeiroComo todos faministro Mario zem assim, está Monti. Mas a tudo limpinho, crise de vocês bem cuidado, não chega perto da nossa. Imagi- florido. Turistas andam em grunem um país com 350 mortes vio- pos que não produzem barulho lentas por dia, isso não é uma crise? e esperam o sinal verde na faixa É mais do que as mortes na Síria, de pedestre. E no café-da-manhã, no Afeganistão. Isso é que é crise. a diferença: a primeira música da Não é de números na bolsa, no manhã, não é barulho. É, em gecâmbio, no emprego. São núme- ral, um piano ou um violino, em ros de vida. Sem vida segura, tudo volume que mal dá para ouvir. O mais é inútil, secundário. Mas nós, trem já está chegando a Milão; é brasileiros, parece que estamos ce- uma composição regional, de apegos, surdos e mudos ante uma crise nas 140 km/h, com a passagem assim tão séria, tão gigantesca, tão custando 7 euros e 40 centavos. violenta - discursei. E ninguém vem fiscalizar se estou Depois das comemorações do com a passagem no bolso. É a cianiversário, passei uns dias em vilização, amici.

ANUNCIE / ASSINE: (28) 3521 7726 / 3036 2960 comercialfolhadocaparao@gmail.com

DEPARTAMENTO COMERCIAL: Diego Gomes (28) 3521 7726 comercialfolhadocaparao@gmail.com ASSINATURAS: Jane Cruz (28) 3036 2960 / 3521 7726 assinaturafolhadocaparao@gmail.com

E-mails: comercialfolhadocaparao@gmail.com diretoriafolhadocaparao@gmail.com; publicidadefolhadocaparao@gmail.com; redacaofolhadocaparao@gmail.com; assinaturafolhadocaparao@gmail.com

Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante.

Colaboradores: Sérgio Oliveira, Sérgio Garschagen, Sérgio Neves, Wagner Medeiros Junior, Ruy Guedes, Luciana Fernandes, Ricardo Lemos, Lucas Oliveira, Jussan Silva e Silva, Ramon Barros, Marcelo Soncino, Ewerton M. Tréggia, Alexandre Garcia

Circulação: ES - Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma,

Editora e Jornal Sul Capixaba Ltda - ME | CNPJ: 10.916.216.0001-55. AV. GOVERNADOR CRISTIANO DIAS LOPES FILHO, 75, bairro GILBERTO MACHADO, CEP 29.303-320, Cachoeiro de Itapemirim-ES. Anexo a GrafBand.

Tel: (28) 3521 7726

As matérias assinadas publicadas neste jornal, necessariamente não traduzem a opinião do próprio jornal. A veracidade das informações publicitárias veiculadas é de responsabilidade de quem as patrocina (anunciante). A legislação não impõe ao órgão que veicula o anúncio (jornal) a obrigatoriedade de verificação e comprovação da fidedignidade e correção destes anúncios. Fonte: STJ (Superior Tribunal de Justiça).


domingo, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMRIM E REGIÃO SUL

OPINIÃO

03

EU ME LEMBRO (histórias da minha vida em Cachoeiro) por Ruy Guedes - ruy_guedes@hotmail.com

O Ateneu O roteiro da vida da gente nem sempre se desenvolve em linha reta. As curvas, às vezes, desempenham um papel relevante, quebrando a monotonia ou corrigindo um traçado pré-determinado, para proporcionar novas experiências. Pois assim aconteceu na minha vida estudantil, onde o script original previa o desenrolar clássico da escolaridade daquela época para quem, como eu, estudava em escola pública: ginásio/ curso científico/faculdade, mas que, no entanto, acabou levando-me a conhecer, após cinco anos de Liceu, dois novos colégios: a Escola Técnica de Comércio e, finalmente, o Ateneu Cachoeirense, para onde me transferi em 1963. O Ateneu era considerado um dos estabelecimentos mais rígidos do sul do estado, funcionando em regime de semi-internato, recebendo jovens de diversos municípios da região, e onde imperava um exemplar sistema de disciplina, inspirado nas ações de seus diretores (e fundadores), o casal Azenath e Reverendo Jáder Gomes Coelho. Diversas gerações de cachoeirenses devem sua formação moral e profissional a estes extraordinários educadores que, a exemplo de Aurora e Alfredo Herkenhoff, também deixaram um formidável legado cultural e educacional em Cachoeiro de Itapemirim. A mudança de colégio foi provocada, mais uma vez, pela eterna dificuldade com os números. Contabilidade Mercantil foi a bola da vez, causa de uma contundente reprovação na segunda série do curso, quase me fez desistir dos estudos. Não fosse o empenho de minha mãe e o, (por que não confessar) o fato de estar namorando firme uma jovem aluna do Ateneu, minha vida de estudante teve prosseguimento com relativo êxito. Tornei-me, assim, mais um Técnico em Contabilidade, profissão que nunca exerci, mas que me permitiu ingressar, anos depois, na faculdade de direito, completando o ciclo a que me referi no início deste artigo. A disciplina rígida constituía, como disse anteriormente, uma das principais características do Ateneu. Mas a esta qualidade somavam-se, também, a dedicação dos professores, que, inspirados no exemplo de Da. Azenath e do Reverendo Jáder, nos lembravam sempre da importância do aproveitamento a ser alcançado em cada aula, visando uma formação profissional de qualidade. Recordo, com admiração, um desses mestres, o professor de contabilidade mercantil Alan Monteiro, advogado e promotor de justiça, com larga atuação no ensino de Cachoeiro (lecionava também na Escola) e na política estudantil, membro que era do Conselho Judicante da Casa do Estudante, juntamente com os irmãos Paulo, José e João Baptista Herkenhoff, todos expresidentes da entidade. A eles a Casa do Estudante deve o seu renascimento, pois após uma administração catastrófica, a CECI encontrava-se em precárias condições naquela época. A crise chegou a tal ponto que, provocado pelo professor Alan e com total apoio dos irmãos Herkenhoff,oConselhoFiscal,compostopormim,AntoninoRangel, Paulo Alves Uéller e Valcy Pedro de Oliveira, resolveu decretar uma

intervenção geral na entidade, destituindo sua diretoria, lacrando suas dependências e invalidando todas as carteiras de estudante por ela emitidas irregularmente. Os conselheiros, sacrificando seu horário de almoço, compareciam diariamente à CECI para revalidar as carteiras dos sócios, condição indispensável para que pudessem adquirir passes escolares de ônibus e pagar meiaentrada nos cinemas. Outra ação que desenvolvemos, devidamente respaldados pelo Conselho Judicante, foi convocar uma Assembléia Geral, durante a qual foram elaborados e aprovados o novo estatuto e o regimento interno. Este processo culminou com a eleição de uma nova diretoria, liderada pelo estudante Luiz Carlos Sant’Anna que, após cumprir um mandato-tampão deixado pela diretoria destituída, seria sucedido por Roberto Valadão Almokdice, iniciando uma fase brilhante na vida da entidade que durou até meados dos anos 70, a “era dos festivais”. Mas, enquanto o ambiente políticoestudantil fervia lá fora, tudo transcorria calma e disciplinadamente no Ateneu, onde, juntamente com Aluísio Vantil, Heliomar “Galego” Pires Martins, Cleomar Martins de Oliveira, João Pinheiro Neto e tantos outros colegas conquistamos, ao final daquele ano, nossos diplomas de Técnico em Contabilidade. Eu havia, enfim, concluído o Segundo Grau. Ao me referir aos irmãos Herkenhoff, convém lembrar que, apesar de estar estudando no Ateneu, os vínculos com a Escola persistiram, uma vez que continuei participando normalmente da sua banda marcial. Novos fatos estariam, porém, destinados a prolongar minha ligação com o Ateneu Cachoeirense nos

próximos anos. Logo após a formatura, fui convocado pelo Rev. Jáder ao andar superior daquele prédio da Rua Moreira (onde residia com Da. Azenath) e dele recebi o convite para integrar o quadro docente do estabelecimento, ministrando aulas de Estatística e de Análise e Estrutura de Balanços, matérias do 3º ano, o que fiz durante os cinco anos seguintes. Esta foi, talvez, a experiência mais gratificante da minha vida em termos acadêmicos. Cabiam, a mim, as últimas aulas de cada dia, proferidas entre 21:10 e 22 horas. Para vencer o cansaço daqueles jovens, vindos, em sua maioria, dos afazeres cotidianos no comércio e na indústria da cidade, sempre introduzi, além da matéria curricular, assuntos de interesse geral, promovendo debates entre os alunos e, assim, vencendo com sucesso o sono que os acometia. O Ateneu, hoje totalmente reformado e abrigando uma Faculdade particular, proporcionava àquela época, além do Curso Técnico de Contabilidade, os cursos Ginasial e Normal, do qual se originaram milhares de novas professoras no sul do estado. Vemos por exemplo, na foto, um grupo de professorandas de 1965, com seu elegante uniforme branco e grená, onde destaco as jovens Celita Moulin Vargas (1ª sentada) e Lenira Peres Rocha (5ª sentada), cujo esposo postou este flagrante na internet. Ruy Guedes é músico e radialista aposentado


04 política

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

bom jesus do norte

Pedro Chaves pode ser cassado pela Câmara

divulgação

»» O prefeito em exercício e o prefeito afastado Adson Salim (PSDB) são acusados de superfaturar o carnaval de 2010 LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

Uma vez fora do alvo da Comissão Processante (CP), o prefeito em exercício de Bom Jesus do Norte, Pedro Chaves (PMDB), passa a ser um dos focos das investigações sobre o suposto superfaturamento no carnaval de 2010. De acordo com o relatório final, Pedro sempre esteve à frente dos atos decisórios do evento, que custou mais de R$ 600 mil. A votação da cassação ou não de Pedro Chaves e

do prefeito afastado Adson Salim (PSDB) está marcada para às 17h00 da próxima quarta-feira. Caso perca o mandato, Pedro pode ficar inelegível por até oito anos; atualmente ele é candidato a prefeito. Conforme consta no relatório da comissão, todo o processo para a realização do carnaval de 2010 ouve omissão e negligência no planejamento e execução, ilegalidade na contratação de empresa e na execução da dotação orçamentária e superfaturamento. Um dos indícios de superfaturamento mais

União concedeu R$ 300 mil e prefeitura gastou mais A prefeitura conseguiu convênio com o Ministério do Turismo no valor de R$ 300 mil para a realização do projeto ‘Resgate do Carnaval de Rua em Bom Jesus do Norte de 2010’, com contrapartida de R$ 20 mil. No plano de trabalho apresentado, estava inclusa a contratação de artistas, porém havia uma quantia pífia (R$ 5 mil) destinada para o “palco alternativo”, onde se apresentariam os Djs. Porém, no plano, não tinha especificada a estrutura para a apresentação dos demais artistas.

Apesar da verba federal, a administração municipal empenhou mais R$ 314.017,91, de recursos próprios. A elaboração do plano de trabalho, para a formalização do convênio com à União, ficou a cargo do viceprefeito Pedro Chaves. Conforme Pedro declarou em depoimento, somente ele elaborava o Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse do Governo Federal. A partir do ‘reforço financeiro’ da prefeitura, começam a surgir suspeitas de superfaturamento.

ressaltados pelos vereadores é a contratação do Dj Mário Filho. O profissional teria recebido a quantia de R$ 3,2 mil por três dias trabalhados, porém o contrato é de R$ 17,5 mil. Em seu depoimento, o Dj afirmou que a assinatura no documento não é sua, o que caracteriza o crime de falsidade ideológica. A banda Calypso do Pará também foi contratada para se apresentar na ‘festa da carne’. Pelo trabalho feito no dia 13 de fevereiro, os músicos receberam R$ 60 mil. Dois dias depois eles tocaram

novamente, desta vez por R$ 30 mil. Para a comissão, “Ficou evidenciado que a primeira apresentação da banda Calypso do Pará foi superfaturada em 100%, com inteira ciência do

chefe do Poder Executivo Municipal, o Sr. Adson Azevedo Salin e do viceprefeito, o Sr. Pedro Chaves...”, consta. À época, Pedro era secretário municipal de Planejamento e foi o presidente

da comissão de festa, responsável pela assinatura de cheques, pagamentos e conferência de notas fiscais. Para os integrantes da Comissão Processante, ele é coautor do prefeito Adson no suposto crime.

“Carnaval com o dinheiro público” A promotora Maria Aparecida Bazani também investigou o caso e afirmou, em sua denúncia oferecida ao Judiciário, que o evento ‘Resgate do Carnaval de Rua de Bom Jesus do Norte de 2010’ “foi o pano de fundo para ignominiosas práticas de atos de improbidade administrativa”. Segundo a promotora, o evento é marcado por execução de despesas não autorizadas, passando por dispensas de procedimentos licitatórios ilegais e licitações fraudulentas, por contratações de prestadores de serviços não qualificados tecnicamente e espetáculos artísticos superfa-

turados. Para ela, o “carnaval com o dinheiro público”. Na ação civil de responsabilização por atos de improbidade administrativa, em desfavor do prefeito afastado Adson e do viceprefeito Pedro Chavez, agora em exercício com chefe do executivo, e outros, ela detalhe o suposto esquema de desvio de verba pública.

Comissão

A comissão organizadora do carnaval foi constituída em 20 de janeiro de 2010, quando Pedro Chaves assumiu a presidência. “...coautor da autoridade nomeante na grande maioria das ilegalidades versadas nesta demanda”, consta na ação.

Contratação

O recurso dos cofres públicos municipais, R$ 315 mil, foi empregado para contratar o empresário individual A.D. Pereira Filho, que ficaria responsável pela contratação dos artistas. De acordo com a promotora, o empresário também ganhou contrato de R$ 74 mil para alugar palco, som e iluminação para a apresentação. Consta na ação que o valor foi pago em duas parcelas

de R$ 37 mil e a contratação se desdobrou para a festa de emancipação do município. O agravante seria que a empresa não tinha qualificação técnica para o serviço.

Empresa recebe R$ 155,1 a mais do pactuado A ação da promotoria denunciou que o empresário Antônio Duarte Pereira Filho recebera R$ 155.160,00 a mais do que fora pactuado com a prefeitura. Mesmo sem a qualificação técnica, o total recebido foi de R$ 500.485,00.

Ainda conforme a ação, A.D. Pereira Filho contratou um artista 12 dias antes de firmar contrato com a prefeitura. A empresa exerce apenas atividades ligadas à publicidade, não podendo, segundo a promotora, ter atuado em tal finalidade.

Segurança

A comissão de festa, chefiada por Pedro Chaves, também contratou empresa de segurança particular, solicitando 30 homens e 12 câmeras de monitoramento. A promotoria entendeu que a segurança é por conta da Polícia Militar (PM), já que

o evento ocorreria em local aberto. A contratação só se justificaria caso a PM informasse impossibilidade de ação, o que não ocorreu. De acordo com a denúncia, a empresa contratada, Mapa Serviços e Produções, não tem por objetivo social a prestação de serviços de se-

gurança. A atividade econômica principal dela, como consta na ação, é realizar pesquisas de opiniões públicas. Diz ainda no documento que as três empresas convidadas não tinham a finalidade do contexto e foram agraciadas pela comissão de festa de outras formas.


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

política

05

bom jesus do norte

LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

Sem ordem superior, o então vice-prefeito Pedro Chaves contratou a banda Calipso do Pará por R$ 30 mil em substituição à dupla César & Alessandro, que custou R$ 51 mil e não realizou o show. A Calipso do Pará recebera R$ 60 mil por apresentação realizada

dias anteriores. De acordo com a denúncia, a comissão não se limitou a organizar aquilo que o prefeito tinha contratado de antemão. Foi muito mais além e, como uma verdadeira “autarquia” contratou serviços, adquiriu bens e efetuou pagamentos sem qualquer amparo legal. A promotoria pediu o afastamento de Ad-

ilustração

Comissão de festa atuou como autarquia

son e de Pedro Chaves, e também o bloqueio de bens e a devolução da quantia indevidamente recebida. A justiça, no entanto, afastara o prefeito por 180 dias e o afastamento de Pedro está sob apreciação. Com a ação, o relatório da Comissão Processante incluiu o vice-prefeito Pedro Chaves, deixando-o de inocentar.

Denúncia de cidadão levou à criação da Comissão Processante O cidadão Aluízio Teixeira da Silva levou a denúncia das possíveis irregularidades no carnaval de 2010 à Câmara Municipal, que decidiu pela instauração da Comissão Processante. À reportagem, Aluízio diz que cumpriu com o seu papel. Segundo ele, circulava na cidade um documento anônimo relacionando pessoas que teriam recebido cheques assinados pelo vice-prefeito Pedro Chaves e sacado a quantia na boca do caixa.

“No caso do Dj Mário Filho, soube que ele tinha recebido R$ 480,00 para se apresentar numa festa em Apiacá; no carnaval de Bom Jesus do Norte o valor foi de R$ 17,5 mil. Isso me saltou aos olhos”, disse. “Solicitei à Câmara, como permite o artigo 5º da Constituição Federal – que diz que qualquer cidadão pode denunciar possíveis desmandos das autoridades -, o afastamento dos dois (Adson e Pedro Chaves). Na verdade, meu objetivo era abrir espaço democrático para que

as pessoas envolvidas pudessem se defender. Mas, elas não quiseram e colocaram diversos obstáculos para que a Comissão Processante não fosse à frente”.

Trabalhos

No dia em que a Comissão Processante colocaria em votação o relatório final, o prefeito Adson conseguiu o impedimento da sessão, ao alegar que não lhe fora concedido o direito de defesa. No entanto, a justiça derrubou a liminar e a apreciação do documento está marcada para esta quarta.

LEANDRO MOREIRA


06

política

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

castelo

Alegando perseguição, Vermelho renuncia candidatura de prefeito

»» O ex-candidato disse que grupos poderosos não aceitaram seu nome na disputa ilauro oliveira

ilauro01@gmail.com

O agora ex-candidato a prefeito de Castelo, Vermelho (PSC), oficializou a renúncia de sua candidatura à Justiça Eleitoral na tarde da última sexta-feira (14). Ele, que também é vereador, não disputa mais a prefeitura municipal alegando perseguição política de grupos poderosos que não aceitam que o povo castelense decida de maneira livre seu próprio destino. Porém, ao jornal, Vermelho preferiu não falar diretamente nomes de adversários, mas de maneira genérica disse que militantes de outras siglas, atrelados a interesses poderosos, trabalharam incessantemente para tirá-lo do pleito tão logo ele anunciou que participaria da disputa. “Desde o momento em

que coloquei meu nome à apreciação do povo castelense passei a ser perseguido. Minha candidatura vinha tendo grande aceitação popular, mas parece que isso não agradou a alguns e desde então militantes de outras siglas passaram a me perseguir e comecei a encontrar todo o tipo de dificuldade. Agora deixo a disputa em respeito ao povo que precisa ter segurança e liberdade para escolher um outro nome que não seja o meu”. Um outro problema que contribuiu para sua desistência foi a demora da Justiça em deferir sua candidatura, que enfrentava problemas no registro. Segundo informou, essa demora desmotivava não só a ele, mas também todos os candidatos a vereador, uma vez que a impugnação atingiu toda a chapa de candidaturas.

“Torço para que os candidatos a vereador não sejam prejudicados com essa demora já que fizemos o recurso cabível dentro do prazo legal. Torço pelo deferimento dessas candidaturas e mais uma vez lamento por não estar mais na disputa”, disse. Lembrando que sua decisão não interfere nas candidaturas proporcionais que ainda aguardam a liberação pela justiça. Futuro e apoio Fora da disputa, Vermelho ainda não pensou o que fará em relação a apoios políticos, mas a princípio não vai aderir a nenhuma candidatura: “Vamos refletir com o grupo e com os amigos, mas não estou saindo da disputa para apoiar ninguém, apenas torço para que o povo lúcido de Castelo escolha bem e com liberdade o fu-

ILAURO OLIVEIRA

turo prefeito. Se tiver que me manifestar sobre um nome, também o farei com a mesma responsabilidade com a qual estou tomando essa decisão de agora”. Vermelho disse ainda que o sonho de ser prefeito vai permanecer enquanto estiver na vida pública. “Saio da disputa, mas não da política e enquanto estiver nela esse desejo permanece. Vou esperar o futuro até porque ele chega muito rápido”. Com a saída de Vermelho, três nomes permanecem na luta pela prefeitura de Castelo: Jair Ferraço (PSB), José Carlos Puziol (PDT) e João Paulo Nali (PTB). Ao contrário do desistente que ainda esperava manifestação definitiva sobre sua candidatura, os demais não têm impedimentos jurídicos e já estão aptos à disputa.

cachoeiro de itapemirim divulgação

filipe rodrigues

redacaofolhadocaparao@gmail.com

Faltando pouco mais de 20 dias para as eleições municipais e passado meses das convenções partidárias, o deputado federal Camilo Cola (PMDB) se manifestou de forma

Camilo Cola endurece discurso e diz que sofreu “ato covarde arquitetado por adversários”

mais veemente e justifica porque está apoiando o candidato petista Carlos Casteglione, mesmo o seu partido estando na coligação adversária ao PT. Em contato com a redação deste jornal, Camilo adiantou qual será o tom do seu discurso ama-

nhã na Câmara Federal. O deputado, que ocupa uma vaga como suplente, disse que se sentiu humilhado e que tudo foi “arquitetado por adversários antigos do PMDB”. Quem acompanhar o discurso de Camilo Cola amanhã da tribuna da Câmara poderá se surpreender com suas palavras. “O ato praticado pelo meu partido naquela convenção não foi democrático. Foi um ato covarde contra um autêntico militante e com uma suplência de deputado federal. Foi um ato arquitetado pelos maiores adversários políticos do nosso partido e também adversários ferrenhos de nossa sociedade cachoeirense”, enfatizou

Camilo, falando sobre a convenção do PMDB que escolheu outro nome para ser candidato a prefeito e não o seu. E continuou: “Há muitos anos não dão oportunidades na construção de novos valores e novas filiações. Só não fui expulso ainda do meu partido, mas humilhações e desrespeito já foram várias recebidas. Não pedi a minha desfiliação por respeito a honrados militantes que ainda temos, por acreditar ser possível uma filiação em massa de jovens e novos valores e por respeito aos mais de 70 mil votos que garantem ao sul do Espírito Santo, esSa honrosa cadeira de suplente que hoje ocupo”.

Camilo Cola lamenta não só o fato de seu nome ter perdido na convenção, mas a falta de uma candidatura própria ou, no mínimo, emplacado o nome a vice de alguma coligação, já que o PMDB é o maior partido de Cachoeiro. “Estou apoiando abertamente a candidatura à reeleição do prefeito do PT, Carlos Casteglione, justamente por meu partido não ter mantido candidatura majoritária após uma convenção articulada para minha derrota. Prova do registro em meu discurso é o PMDB nem participar com a vice na majoritária onde se coligou”, disse Camilo. Além de registrar publicamente sua insatisfação

com o PMDB, ele finaliza lamentando todo o ocorrido no processo que antecedeu as eleições municipais deste ano. “Coloquei meu nome e minha história partidária, empresarial e pessoal à disposição dos eleitores para governar meu município. Negaram-me a candidatura, homologando outro nome filiado recentemente ao PMDB, mas que sempre foi um adversário ferrenho do meu partido e com vários processos na justiça, herança dos mandatos já exercidos em seu passado. Estou em posição contrária e registro publicamente minha insatisfação pela humilhação recebida do meu partido em minha cidade”.


DOMINGO, 16/09/2012 www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

DIÁRIO | Ano 2 | n° 429 Cachoeiro de Itapemirim e Região Sul

O Chef Juarez Campos estará no Restaurante Olivier nesta quinta-feira »» O restaurante Olivier, em parceria com a principal referência gastronômica do estado e um dos mais atuantes cozinheiros do país, o Chef Juarez Campos, realiza mais uma edição do evento gastronômico Viagem Gourmet, feito para os apreciadores da culinária italiana. jornalistafolhadocaparao@gmail.com

O festival gastronômico, Viagem Gourmet, em sua terceira edição, desta vez homenageando a região da Toscana, acontecerá na próxima quinta-feira dia 20 de setembro no restaurante Olivier, e traz para Cachoeiro o consagrado chef Juarez Campos que irá servir pratos que vão surpreender à todos presentes. Segundo o empresário Juarez Campos, o prato principal escolhido para esta noite terá um preparo especial “A paleta de cordeiro que vamos servir é selada e embalada a vácuo com marinada e cozida em baixa temperatura por 7 horas e meia, utilizando uma técnica moderna de cocção sous vide através

MAIS INFORMAÇÕES: Mais informações: www.restauranteolivier.com.br (28) 2101-6713

do equipamento Rhoner um Termocirculador que é único no estado. Ele deixa a carne desmanchando e o resultado no final é show” disse Juarez. A noite intitulada Sob Sol da Toscana vai homenagear essa região da Itália, que tem uma culinária com sabores e aromas surpreendentes. O cardápio escolhido pelo chef que se especializou nas maiores cozinhas da Europa será composto por: antipasti Mousse de provolone com oregano, Mousse de salami-

nho e azeite de ervas frescas com alho assado. Cappuccino de couve flor com farofa de bacon harmonizado com o vinho Espanhol Sangre de Toro Rosé safra 2011; entrada Risoto de Camarões com limão siciliano, tomates cerejas e rúcula harmonizado com o vinho Português, Arco do Esporão Branco safra 2010, prato principal Paleta de cordeiro assada a baixa temperatura, com o proprio molho do assado. Acompanha - Batatas assadas ao forno com alecrim,

divulgação

harmonizado com o vinho Chileno Calyptra Gran Reserva Cabernet Sauvignon Safra 2006 e sobremesa com Sopa quente de frutas vermelhas com especiarias e sorvete de creme harmonizado com Espumante Salton Demi Sec. Ao longo de sua carreira o chef Juarez Campos nascido em Vitória, tornou-se o maior chef da história do Espírito Santo, sendo um dos mais atuantes em eventos gastronômicos do país e colecionando vários

ILUSTRAÇÃO

OLÍVIA MARIA

Chef Juarez Campos prêmios nacionais tanto pessoal como com seus restaurantes Oriundi, Aleixo e Brasiliano. Embora seja de ascendência espanhola, mais precisamente da Andaluzia, e filho de pais mineiros, o chef capixaba é encantado pela cozinha italiana. E nesta quinta-feira os apreciadores da culinária

italiana poderão conferir mais uma viagem pela Europa proporcionada pelo Restaurante Olivier. O valor da noite é de R$ 150,00 por pessoa incluindo (jantar completo com harmonização dos vinhos) e R$130,00 por pessoa com jantar completo sem harmonização.


02

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

www.aquies.com.br


www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

DOMINGO, 16/09/2012 | CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

ESPECIAL CAMPO BOM DE BOLA

FOTOS: PREFEITURA DE CACHOE IRO

DE ITAPEMIRIM

FOTOS: PREFEITURA DE MIMOSO DO SUL

FOTOS: PREFEITURA DE CASTELO

DE GUAÇUÍ FOTOS: PREFEITURA

FOTOS: PREFEITURA DE ANCHIETA


02

CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

PROJETO CAMPO BOM DE BOLA

» » O projeto Campo Bom de Bola tem como principal OBJEtivo oferecer qualidade de vida aos usuários do espaço FOTOS: GOVERNO DO ESpÍRITO SANTO

OLÍVIA MARIA

jornalistafolhadocaparao@gmail.com

O Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado de Esportes e Lazer (Sesport), implantou 62 unidades do projeto Campo Bom de Bola, sendo que faltam entregar 13 campos ainda. Constam no projeto 80 campos de futebol society, nos 78 municípios capixabas. O projeto Campo Bom de Bola tem como principal motivo oferecer qualidade de vida aos usuários do espaço. E também promover o esporte aliado a educação, através do futebol, que é a paixão nacional do brasileiro. Os campos do projeto possuem características como: grama sintética, alambrado e iluminação, o que permite o uso ininterrupto por grande período sem a paralisação da unidade para manutenção. Pode abrigar projetos de inclusão social, assim como pode

ser sede de atividades direcionadas a terceira idade também. A grama sintética permite que muitas atividades es-

portivas, não exclusivamente, o futebol sejam oferecidas. A iniciativa prever transformar todos os campos de fute-

FALE COM A REDAÇÃO: (28) 3521 7726 redacaofolhadocaparao@gmail.com EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Elias Carvalho EDITOR CHEFE: Ilauro Oliveira EDITOR DE CRIAÇÃO E ARTE: Luan Ola GERENTE COMERCIAL: Marcela Paganotti Repórteres: Alissandra Mendes, Filipe Rodrigues, Leandro Moreira e Marcos Freire e Olívia Maria DiagramadorES: Carlos Guilherme Gomes e Marcelo Lopes Mothé

bol com grama natural em gramado sintético, para aumentar a prática do esporte nos municípios do Espírito Santo.

As vantagens da grama sintética é que esses campos permitem que o futebol seja praticado 24 horas por dia, sete dias por

semana, sem excluir ninguém. Enquanto a grama natural precisa descansar três dias, a sintética não precisa de manutenção.

ANUNCIE / ASSINE: (28) 3521 7726 / 3036 2960 comercialfolhadocaparao@gmail.com

DEPARTAMENTO COMERCIAL: Diego Gomes (28) 3521 7726 comercialfolhadocaparao@gmail.com ASSINATURAS: Jane Cruz (28) 3036 2960 / 3521 7726 assinaturafolhadocaparao@gmail.com

E-mails: comercialfolhadocaparao@gmail.com diretoriafolhadocaparao@gmail.com; publicidadefolhadocaparao@gmail.com; redacaofolhadocaparao@gmail.com; assinaturafolhadocaparao@gmail.com

Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante.

Colaboradores: Sérgio Oliveira, Sérgio Garschagen, Sérgio Neves, Wagner Medeiros Junior, Ruy Guedes, Luciana Fernandes, Ricardo Lemos, Lucas Oliveira, Jussan Silva e Silva, Ramon Barros, Marcelo Soncino, Ewerton M. Tréggia, Alexandre Garcia

Circulação: ES - Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma,

Editora e Jornal Sul Capixaba Ltda - ME | CNPJ: 10.916.216.0001-55. AV. GOVERNADOR CRISTIANO DIAS LOPES FILHO, 75, bairro GILBERTO MACHADO, CEP 29.303-320, Cachoeiro de Itapemirim-ES. Anexo a GrafBand.

Tel: (28) 3521 7726

As matérias assinadas publicadas neste jornal, necessariamente não traduzem a opinião do próprio jornal. A veracidade das informações publicitárias veiculadas é de responsabilidade de quem as patrocina (anunciante). A legislação não impõe ao órgão que veicula o anúncio (jornal) a obrigatoriedade de verificação e comprovação da fidedignidade e correção destes anúncios. Fonte: STJ (Superior Tribunal de Justiça).


www.AQUIES.com.br

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CAMPO BOM DE BOLA

03

Foram investidos para construção das unidades: R$ 239.093,83. Unidades Inauguradas: Já foram 62 inauguradas. Totalizando R$ 14.823.790,18 em investimentos. Unidades previstas para serem entregues: Até o final do ano serão inauguradas mais 13 unidades do Campo Bom de Bola, totalizando o investimento de R$ 3.108.214,07.

Unidades inauguradas

Com essas mudanças muitas lesões podem ser evitadas, já que, os gramados sintéticos possuem uma qualidade superior ao gramado natural, o que permite, inclusive, a utilização mais frequente. Isto possibilita a entrega de campos de grama sintética equipados garantindo minimamente, nos vários municípios do interior e da Grande Vitória, campos de qualidade onde as pessoas poderão jogar futebol e diminuir o número de lesões e risco que buracos e falta de grama acarreta. A grama sintética possibilita ainda um uso 24 horas por dia sem o sofrimento que

a grama natural oferece. Então, além de um Campo Bom de Bola, ele possibilita um maior número de times jogando todos os dias da semana. Esse projeto tem mudado a vida de comunidades de vários municípios, com a proposta de utilizar o esporte como forma de promoção da Saúde, socialização, desenvolvimento integral, e inclusão social do cidadão, que através do esporte tanto de competição que é importante para oportunizar novos talentos, quanto o esporte de participação social que além de promover o bem estar também possibilita qualidade de vida aos moradores.


04 CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

RESULTADOS DE ALGUMAS UNIDADES INAUGURADAS DO SUL DO ESTADO

ALEGRE A unidade do Projeto Campo Bom de Bola, no município de Alegre, foi inaugurada em 16 de de-

zembro de 2011. O campo construído no Parque de Exposições suas atividades começam logo pela manhã

indo até meia-noite. Equipado com grama sintética, alambrado e iluminação artificial. Foram investidos no

novo espaço esportivo cerca de 235 mil reais que garantiram a construção da unidade funcionando 24 horas por

dia, sete dias por semana sem interrupção. O material utilizado garante ainda o aproveitamento do campo

para o desenvolvimento de atividades esportivas e socioesportivas contribuindo para a inclusão social. FOTOS: PREFEITURA DE ALEGRE

MUNIZ FREIRE Em Muniz Freire, o projeto Campo Bom de Bola é um sucesso. O espaço só fica vazio no horário escolar. Isto porque durante os dias letivos escolares, o campo fica fechado. Pode parecer que o FOTOS: PREFEITURA DE MUNIZ FREIRE

equipamento não tem utilidade, mas há uma justificativa. Para não fomentar uma evasão escolar infantil com o objetivo de jogar uma “pelada”, o campo só abre à noite, no período entre segundas

e sextas-feiras. Entretanto, sempre com a presença de um funcionário, os horários disponíveis para utilização estão sempre cheios. Segundo Bruno Lopes, usuário do

campo, o projeto é mais uma opção de lazer. “Antes nós não tínhamos para onde ir à noite se quiséssemos jogar futebol, a não ser a quadra ou um clube particular. Esse campo é muito

bom para quem não tinha acesso a esses outros locais”, concluiu. De acordo com a Prefeitura, os horários disponíveis para a utilização do campo estão sem-

pre ocupados, o que também teria mudado a rotina do bairro Santa Terezinha, aquecendo inclusive o comércio dos bares e movimentado o local que antes não tinha opções de lazer.


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CAMPO BOM DE BOLA

05

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM Em Cachoeiro de Itapemirim, o projeto Campo Bom de Bola está aberto à comunidade desde o início de 2012. Por intermédio

da Prefeitura Municipal, o espaço vem atendendo ao projeto social Vilagindo que utiliza o campo duas vezes por semana. No período da

tarde, um número de 50 alunos participa das atividades esportivas. Outro projeto que utiliza o espaço do campo em Cacho-

eiro é o programa Acolher, que reúne os projetos e subprogramas no combate às drogas no município. O programa foi lan-

çado em junho deste ano, no Teatro Municipal Rubem Braga, durante as atividades da Semana Estadual sobre Drogas.

O Campo também fica aberto à comunidade 24horas por dia, excluindo os dias de atividades agendadas.

FOTOS: PREFEITURA DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM


06

CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

www.AQUIES.com.br


www.AQUIES.com.br

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

CAMPO BOM DE BOLA

07


08 CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CASTELO O Campo Bom de Bola do município de Castelo atende aos projetos da Secretaria Municipal de Esportes na modalidade Futebol Society, para crianças de 7 a 9 anos, nas categorias masculino e feminino, com o projeto social do América Futebol Clube em diversas categorias para o masculino. E no horário noturno, as atividades começam

a partir das 1900hs e os horários são destinados à sociedade gratuitamente, onde empresas, órgão públicos e entidades, podem utilizar o espaço. Esses horários não são fixos. Ocorre um rodízio de equipes a cada dois meses, onde é feito um cadastro de reserva para as equipes que têm interesse.

www.AQUIES.com.br FOTOS: PREFEITURA DE CASTELO

Nos fins de semana, o Campo Bom de Bola é utilizado no sábado para os eventos esportivos da secretaria Municipal de Esportes (Copa Social de Futebol) e no domingo os horários são a partir da 700hs até 1200hs designados as comunidades do município. O Tiro de Guerra também utiliza o campo.


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CAMPO BOM DE BOLA

09

DIVINO DE SÃO LOURENÇO O Campo Bom de Bola do município de Divino de São Lourenço foi o 27º campo inaugurado pelo governo. Como de costume, em quase todas as inaugurações do projeto, a solenidade contou com a presença do governador Renato Casagrande, do vice-governador Gival do Vieira e do secretário de Estado de Esportes e Lazer Vandinho Leite. O governador Renato Casagrande des-

tacou a importância do trabalho de sua equipe para garantir investimentos de Norte a Sul do Espírito Santo. “Nós temos que focar o nosso trabalho e as nossas ações para atender aqueles que mais precisam, essa é uma de nossas prioridades. A outra é levar investimentos às comunidades do interior do Estado, para garantir equilíbrio e oportunidades para que todas as mi-

crorregiões do Espírito Santo possam se desenvolver de forma igualitária”, disse. Casagrande destacou ainda a importância que o programa de esportes e lazer tem tido na atual administração. Ele ressaltou que os investimentos estão garantindo inclusão social a todos os capixabas e, garantido o permanente combate à criminalidade, às drogase à violên-

cia, principalmente entre os jovens. “O programa de esportes que estamos desenvolvendo, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, é um dos mais importantes do nosso governo. É um programa que nos tem ajudado no combate à criminalidade, às drogas e à violência. É um programa que nos tem permitido oferecer cada vez mais qualidade de vida e inclusão social

para o povo capixaba, seja ele da Grande Vitória ou das comunidades do interior do nosso Estado”, frisou. O secretário de Estado de Esportes e Lazer, Vandinho Leite, ressaltou que os investimentos garantidos para Divino São Lourenço, assim como nos demais municípios capixabas, são fruto do avanço que o governador tem dado nas políticas públicas focadas no esporte,

como forma de inclusão social. “Recebemos a determinação do governador de que precisamos avançar e continuar levando benefícios aos capixabas de todo o Estado e é isso que estamos fazendo. Estamos descentralizando os investimentos para que os moradores dos distritos tenham os mesmos benefícios daqueles que moram nas cidades”, pontuou. FOTOS: PREFEITURA DE DIVINO DE SÃO LOURENÇO

ANCHIETA A unidade do Campo Bom de Bola de Anchieta vem funcionando parcialmente, FOTOS: PREFEITURA DE ANCHIETA

atendendo as comunidades vizinhas e a demanda geral do município. O funcio-

namento do espaço não está sendo feito da forma prevista devido a estrutura do projeto

não estar totalmente finalizada. Faltam banheiros, bebedouros e iluminação. Dentro

de alguns dias, o município irá realizar essas obras para atender em diversos horários a po-

pulação, com futebol para crianças, jovens e adultos, nas categorias masculino e feminino.


10

CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

GUAÇUÍ O Projeto Campo Bom de Bola em Guaçuí foi muito aguardado pela comunidade que ao longo do tempo vinha reivindicando um espaço para praticar esporte. Atualmente o programa beneficia 400 crianças e adolescentes, entre meninos e meninas, oferecen-

do aulas gratuitas de ginástica rítmica e futebol de campo. O espaço também é utilizado a semana inteira pela população. Além de proporcionar o lazer para vários grupos de esportistas, servindo para a realização de Campeonatos de Futebol Aberto e Campeo-

FOTOS: PREFEITURA DE GUAÇUÍ

nato Veterano. Segundo informações da Superintendência Municipal de Esportes, os grupos que utilizam o espaço já têm seu horário fixo. Os dias e horários são de segunda a sexta-feira, das 18h00 às 22h00 e nos fins de semana o campo funciona o dia todo.

RIO NOVO DO SUL O projeto Campo Bom de Bola, em Rio Novo do Sul foi bem recebido, uma vez que o espaço é utilizado, pelos alu-

nos do Pet, Mepes, Escola Municipal e Estadual e Cras durante o dia até às 17h00. Após este horário, são feitas

reservas para a população até às 22h00. Sendo que, nos finais de semana não é marcado horário, deixando livre para

quem quiser utilizar o espaço e muitas vezes equipes de outros municípios vêm participar de jogos no campo.

Este Projeto está muito bem localizado, no Centro Poliesportivo Municipal “Antônio Luiz da Silva”, onde também tem uma Are-

na de Futebol de Areia, Academia Popular, Academia da Primeira Idade (Parquinho) e em volta uma pista de Atletismo.


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

MIMOSO DO SUL O Campo Bom de Bola no município de Mimoso do Sul está em plena atividade. Recentemente inaugurado, já atende a população não só da Comunidade da Rua da Serra e adjacências, como todo o município.

Dezenas de atletas participam de Competições de Futebol Society que acontecem no Campo Bom de Bola localizado próximo à entrada do Parque de Exposições, do qual participam diversas equipes nas catego-

rias infantis, envolvendo diretamente um quantitativo de 70 crianças e préadolescentes, além de uma garotada apaixonada pelo esporte, acompanhando os jogos que acontecem sempre aos sábados, domingos e feriados.

CAMPO BOM DE BOLA

11

FOTOS: PREFEITURA DE MIMOSO DO SUL


12

CAMPO BOM DE BOLA

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

VARGEM ALTA O Campo Bom de Bola de Vargem Alta está sendo utilizado com projetos sociais de futebol, incorporado ao projeto do Governo do Estado Campeões

de Futuro na modalidade de futebol. O espaço também tem sido usado por grupos da comunidade durante a semana no período da noite e também nos fins

de semanas o dia todo. O projeto tem trazido benefícios para a comunidade ao incentivar a prática do esporte no município.

www.AQUIES.com.br

FOTOS: PREFEITURA DE VARGEM ALTA


CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Ellen Rocche

exibe curvas em desfile: ‘Mais bumbum, mais popularidade’

Veja a capa da

PLAYBOY

Jordana Brewster se irrita ao descobrir que foi multada Jordana Brewster, a Mia Toretto de “Velozes e Furiosos”, descobriu que foi multada ao deixar um salão de beleza, em Beverly Hills. A atriz é filha de uma modelo brasileira com um banqueiro americano, nasceu no Panamá e morou no Rio de Janeiro dos seis aos dez anos. As fotos são da agência X17.

especial com Karine Camargo

Ellen Rocche foi uma das celebridades que subiram na passarela do segundo dia de Oscar Fashion Days. O figurino escolhido para a atriz foi um vestido justo, mas não muito curto, deixando em evidência a cinturinha e o quadril largo. “Não tem jeito, é a minha marca registrada: cinturinha e quadrilzão. Mas eu gosto. Aumenta o bumbum, aumenta a popularidade”, disse ela.

03

DOMINGO, 16/09/2012

www.aquies.com.br

A revista ‘Playboy’ especial com a atriz Karine Camargo chegará às bancas amanhã. Karine, que teve as atenções voltadas para ela ao aparecer em uma foto na qual teve os seios apalpados pelo ator Jayme Matarazzo, posou na Ilha Bela, litoral paulista. Com o cachê das fotos, ela comprou um carro, deu entrada em um imóvel próprio e seguirá para Nova York onde fará cursos de interpretação.

Juju Salimeni

malha pesado em BrasíliA

Furacão da CPI

lança ensaio nu: ‘Estou conhecendo pessoas especiais’

Denise Rocha, mais conhecida como Furacão da CPI, lançou seu ensaio nu na boate Freguesia, Zona Oeste do Rio. A loira é capa da revista “Playboy” do mês de setembro e durante o evento, contou que depois que deixou de ser assessora, começou a conhecer pessoas mais interessantes. Romário e Olin, filho de Eike Batista, estiveram no local.

A ex-panicat Juju Salimeni pegou pesado na malhação. Ela, que ficou noiva recentemente, foi à academia e publicou as imagens no Instagram. E escreveu: “Treino monstro aqui em Brasília com Vivi Mascarenhas!”.

HORÓSCOPO Áries

20/03 20/04

Como em toda lunação, vivemos um período curto e excelente para o plantio de projetos e iniciativas. Desta vez, para você, serão as que tem relação com saúde, rotina e vida prática as que mais terão chance de se realizar. Trabalhe firme!

Libra

23/09 22/10

Como você está palmilhando devagar e de modo meio sofrido este período que antecede seu aniversario, tem mais é que aproveitar este dia de introspecções profundas para descansar, cismar e pensar na vida. Mais sinta do que aja.

Touro

Gêmeos

21/04 20/05

Maravilhosa e poderosa esta Lua nova de hoje, que abre a temporada do amor real e da mais refinada sensualidade para os filhos do Touro! Projetos criativos, manuais e intelectuais, irão florescer nas próximas quatro semanas, aproveite.

Escorpião

23/10 21/11

Novas amizades e projetos que se iniciarem agora deverão ter a marca da utilidade publica, da busca por um mundo melhor. Somando seus conhecimentos e habilidades a de outros. É a mensagem da lunação em Virgem para você.

21/05 20/06

Sabe aquele momento do ano em que o mais importante é curtir uma toca bem bacana, caprichada nos mínimos detalhes, bonita de se ver e super funcional? Pois a partir de agora você está com a corda toda pra batalhar este sonho!

Sagitário

22/11 21/12

Nada de tuitar, mandar mensagem ou se perder no Facebook. Prepare seu dia de modo a curtir uns momentos solitários. O que irá abrir a sua visão e torna-la penetrante e hábil. Não disperse este dom em bobagens passageiras.

Câncer

21/06 21/07

É dia de somar emoção e razão, dia de impulsos fortes, de inspirações violentas, de presságios e mistérios - é a Lua nova. Em Virgem, signo de pureza, correção e dedicação a uma tarefa útil e definida. Ache a sua e seja feliz nestas semanas.

Capricórnio 22/12 21/01 Viagens internacionais, projetos de desenvolvimento espiritual, publicações e cursos pos universitários entram no destaque a partir de hoje, com a Lua nova em Virgem signo irmão do seu que promete melhorar seu norteamento íntimo.

Leão

22/07 22/08

Quer colocar em ordem de verdade as suas finanças? Entradas e ganhos, rendimentos e dinheiro a receber, tudo tem de ser revisto, arrumado, melhorado. A lunação em Virgem dá a partida para você ganhar mais e arrumar tudo isso.

Aquário

21/01 18/02

Se você é daqueles que acredita que existe almoço grátis, pode ficar de olho nas contas e no preço que vai pagar por alguns apoios, contratos e investimentos. A Lua nova em Virgem anuncia semanas de revisões produtivas neste assunto.

Virgem

23/08 22/09

Comemore a luz do Sol e da Lua no seu signo, um dia por ano acontece isto e este dia é seu. Mimos, presentes, massagens, flores e comidinhas especiais valem também. Embelezar-se, desintoxicar-se, amar-se mais enfim.

Peixes

19/02 19/03

Macrocosmo e microcosmo um espelha o outro e nada melhor do que ir no embalo astral desta Lua nova que promete ensinar ou reforçar as lições sobre como se sentir completo com alguém diferente de você. Valem quatro semanas.


04

domingo, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Ramon Barros

@ramonbarros ramonbarros@r7.com (28) 9882 8981

www.facebook.com/ramonbarros.tv

NA REDE

Visite nosso Perfil no Facebook e deixe sua mensagem. Iremos selecionar algumas para nossa Coluna. Participe e nos ajude a fazer o Jornal AQUI. FOTO: RAMON BARROS

MAKIN G OFF Duran te Grava ção com Gabrie l Gava e Leona rdo

PAIXÃO RUBRO NEGRA Anote na agenda: A exposição em Cachoeiro terá 24 banners que contam os principais feitos históricos do Flamengo, passo a passo, além é claro, de curiosidades que levaram o Flamengo a ser hoje o Clube Mais Querido do Brasil.

Nosso bom domingo especial a duas pessoas que gostamos e admiramos: Luizete Azeredo e Padre João Batista SEGURANÇA II E na Policia Militar o Capitão Dutra também nos fornece excelentes e interessantes informações sobre segurança pública.

PELA EUROPA Paulo Ney e Maria Thereza Vianna e tour fora do país. SEGURANÇA I Delegado Guilherme Eugênio tem um grande desempenho na Crimes contra a Vida, além de ser ótimo parceiro profissional.

PROFISSIONAL Regina Cely é grande amiga da Coluna e profissional de alto gabarito do Hospital Infantil Francisco de Assis.

Domingo é delas que são cheias de charme: Simaia Abreu, Paula Mirinha e Sabrina Grafanassi

MISTÉRIO Vem aí uma grande novidade! Prometo que conto em primeira mão.


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

comunidades 23

DIVINO DE SÃO LOURENÇO

»» A demora para o término da rodovia que liga Divino de São Lourenço a São Tiago, em Guaçuí, está incomodando população e autoridades locais, mas o DER afirma que tudo fica pronto até o primeiro semestre do ano que vem MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com

A obra de asfaltamento da rodovia que liga o município de Divino de São Lourenço ao distrito de São Tiago, em Guaçuí, tem provocado reclamações das comunidades que esperam por sua conclusão. O maior questionamento quanto ao fato da demora para o seu término, tem feito os moradores do município e das redondezas levantarem dú-

vidas sobre os motivos para o não término da obra. Moradores que não quiseram se identificar chamam a atenção para o fato da obra ter começado antes da construção da Estrada Parque do Caparaó, por exemplo, que liga Mundo Novo, em Dores do Rio Preto a Santa Marta, em Ibitirama, passando por Patrimônio da Penha, em Divino de São Lourenço – que tem uma maior extensão – e que está quase toda

asfaltada. Eles dizem que o serviço de terraplanagem já foi feito várias vezes, mas não se começa o asfalto, e as chuvas acabam com o serviço concluído, o que obriga a realização do serviço todo de novo. Segundo informações da Prefeitura, tanto o prefeito Miguel Lourenço da Costa, quanto demais membros da administração já estiveram no Governo do Estado para saber o motivo da demora, para que a obra seja

marcos freire

DER informa que rodovia fica pronta só em 2013 A rodovia ainda está sem asfalto e com pontos em que só passa um veículo por vez concluída. E a informação do Governo é de que os trabalhos precisaram passar por modificações e que está dentro da programação. No entanto, a comunidade está cobrando um prazo para sua conclusão.

Prazo

Segundo informações extraoficiais, uma parte que foi pavimentada com bloquetes, na chegada da cidade, vai precisar ser refeita. E quando se passa

pela rodovia, ainda sem pavimentação asfáltica, é possível encontrar vários pontos com as obras de drenagem sendo realizadas, o que obriga a passagem de um veículo de cada vez, além serem encontradas estacas demarcando os limites da estrada e muita poeira – que deve ter virado lama, com as chuvas que caíram na região, na última quinta-feira. Enquanto isso, o Departamento de Estradas de Ro-

dagem (DER-ES) informa que as obras da rodovia que liga Divino de São Lourenço ao distrito de São Tiago, em Guaçuí, num total de 12,62 km, estão sendo executadas. No entanto, esclarece que a obra passou por uma readequação de projeto e que a mesma será concluída no primeiro semestre do ano que vem. Ou seja, definindo um prazo, como solicitavam moradores e autoridades do município e região.


24

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

www.AQUIES.com.br


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

GERAL

25

nacional

Uso do celular fora do horário de serviço é confirmado como hora extra pelo TST

»» A mudança alterou a redação anterior da Lei 12.551 que não caracterizava este regime Agência Brasil - Em sessão de alterações na sua jurisprudência, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) aprovou mudança na redação da Súmula 428, que trata do regime de sobreaviso. Pelo novo entendimento, o trabalhador que estiver submetido ao controle do empregador por meio de celulares e outros meios de comunicação informatizados, aguardando a qualquer momento um chamado para o serviço durante seu período de descanso, tem direito ao adicional de sobreaviso, correspondente a um terço da hora normal. A decisão foi tomada na última sexta-feira. A mudança mudou a redação anterior da Lei

12.551 que não caracterizava este regime. Com a nova redação, o regime de sobreaviso passa a ser caracterizado quando o empregado estiver submetido ao controle do patrão por meio de instrumentos telemáticos e informatizados (pagers, Bip, celulares), aguardando a qualquer momento um chamado de serviço durante o seu horário de descanso. A revisão é resultado das discussões da 2ª Semana do TST, iniciada na segunda-feira (10). “O TST realizou, ao longo desta semana, uma detida reflexão sobre sua jurisprudência e sobre medidas de cunho normativo visando ao aperfeiçoamento da instituição”, disse o presidente do Tribunal, minis-

tro João Oreste Dalazen, na sessão do Tribunal Pleno que oficializou as alterações. “Recebemos inúmeras sugestões, centenas de propostas, sugestões e críticas dirigidas à jurisprudência, mas, dada a exiguidade de tempo, não foi possível examiná-las todas, ainda que muitas delas tenham a maior importância e mereçam toda a nossa consideração.” O tema ganhou repercussão com a aprovação da Lei 12.551, sancionada em dezembro de 2011 pela presidenta Dilma Rousseff, que modificou o Artigo 6º da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). A nova redação acrescenta ao Artigo 6º o seguinte texto: “Parágrafo único: os

meios telemáticos e informatizados de comando, controle e supervisão

ilustração

se equiparam, para fins de subordinação jurídica, aos meios pessoais

e diretos de comando, controle e supervisão do trabalho alheio.”

nacional

Caixa oficializa bolões de apostas nas lotéricas A Caixa Econômica Federal vai oficializar os “bolões” de apostas que são feitos por brasileiros de todo o país de forma informal, não oficial, nas casas lotéricas. O novo produto, Bolão Caixa, foi anunciado no Rio de Janeiro, ilustração

pelo vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa, Fábio Ferreira Cleto, e entrará em operação no dia 1º de outubro próximo. De acordo com Cleto, com a oficialização, a partir do momento em que for mon-

tado o bolão em uma casa lotérica, haverá um número de bilhetes correspondente ao número de cotas. “Se você entra com dez pessoas se cotizando para fazer um bolão, você vai ter a emissão de dez recibos de aposta, cada um

contemplando uma cota de um dez avos desse bolão. Porque já vai ter a segurança de o apostador estar participando do bolão de forma oficial e com toda a garantia de que ele pode ir pegar o prêmio correspondente à sua cota”, disse à Agência Brasil. O Bolão Caixa, segundo ele, terá um teto de 100 apostadores, mas não há limite financeiro. A aposta mínima será R$ 10, divididos em duas cotas de R$ 5 cada. Fábio Cleto informou ainda que a partir de negociação com os lotéricos, feita pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (SAE), ficou acordado que será até 35% o percentual de prêmio que eles poderão cobrar de taxa de administração de um bolão. Ressaltou que, ao mesmo tempo, as pessoas poderão montar um bolão entre os amigos e apenas registrá-lo na casa

lotérica, sem nenhuma cobrança de taxa de serviço. A criação do Bolão Caixa acaba com a informalidade e com o risco de um apostador participar de um bolão e não receber o prêmio. “Alguns casos já ocorreram e a Caixa sempre foi sensível a essa demanda dos próprios lotéricos para a constituição da estrutura tecnológica que contemplasse isso”. Cleto disse que não se trata de uma estrutura simples, porque ela permite o pagamento em cotas, ou parcelas. “As pessoas podem ir pegar individualmente. Elas não precisam ir todas juntas pegar o prêmio. Segundo ele, isso demandou grande esforço da área de tecnologia da informação (TI) da Caixa “. O novo produto já foi homologado pela Caixa, passou por todos os processos e se acha, no momento, em fase de distribuição para

as lotéricas. O vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa destacou que as loterias constituem uma área em que a Caixa presta “um grande trabalho ao governo e à sociedade”. Cerca de 40% a 45% do faturamento das loterias da Caixa são direcionados a programas e projetos de assistência social do governo, de autarquias e de entidades, como o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), sendo um terço para a área da saúde e um terço para educação e esporte. “São mais de 15 beneficiários”, salientou Cleto. Para se ter uma ideia da importância das loterias, o vicepresidente destacou que o faturamento total do setor foi R$ 9,4 bilhões, no ano passado, dos quais R$ 4,5 bilhões foram direcionados a beneficiários. Para 2012, a meta é atingir uma arrecadação em torno de R$ 10,5 bilhões.


26 SAÚDE

DOMINGO, 16/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

www.AQUIES.com.br

UNIMED OFERECE PROGRAMAS DE SAÚDE A CLIENTES


DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

SEGURANÇA

27

REGIONAL

Quatro municípios do sul terão delegacia 24 horas

FOTOS: alissandra mendes

»» A novidade é o plantão na delegacia de Marataízes, que passa a atender Presidente Kennedy, Itapemirim e Rio Novo do Sul

ALISSANDRA MENDES

alissandrapmendes@yahoo.com.br

A partir de agora, a população de quatro municípios do sul do Espírito Santo contará com o funcionamento 24 horas das delegacias. O anúncio foi feito no início desta semana pelo governador Renato Casagrande, durante a formatura de 89 novos delegados, sendo que 52 atuarão nas delegacias do interior do estado. De acordo com o delegado chefe do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cachoeiro de Itapemirim, Faustino Antunes, a iniciativa vai reduzir o trabalho intenso das delegacias. No sul do estado, o plantão passa a funcionar em Venda Nova do Imigrante, Alegre, Cachoeiro e Marataízes. “O plantão 24 horas já acontece em Cacho-

eiro, agora o governo quer implantar novos plantões e reduzir a espera da população em algumas regiões. Cachoeiro agora atenderá os municípios de Atìlio Vivácqua, Vargem Alta, Muqui, Mimoso do Sul e Castelo. Já Marataízes atenderá os municípios de Itapemirim, Presidente Kennedy e Rio Novo do Sul”, contou Faustino. A recomposição de efetivo policial é um dos pilares do Programa ‘Estado Presente Em Defesa da Vida’, implantado pelo governo do Estado. Com isso, não haverá mais retrocesso nos esforços do governo capixaba para a redução da criminalidade e que, a partir de agora, com os novos delegados formados e as delegacias 24 horas são uma realidade. “O plantão especial que acontece nos fins de semana no DPJ serão re-

forçados com esses delegados do plantão 24 horas. Quem sai ganhando com isso é a população que terá um melhor e mais rápido atendimento”, continuou Faustino. Para o plantão 24 horas, o DPJ contará com mais um delegado e um escrivão. “Eles chegam para somar e vão reforçar os plantões nos fins de semana. Assim, a Polícia Civil terá mais tempo para investigou crimes e concluir inquéritos”, completou.

Inauguração

A primeira delegacia inaugurada foi em Venda Nova do Imigrante, que aconteceu na manhã de sexta-feira, com a presença do governador do estado, Renato Casagrande, que destacou esse novo momento da segurança pública do Espírito Sant.o. “Estamos modificando a realidade do nosso

O DPJ de Cachoeiro atenderá cinco municípios vizinhos e terá um escrivão e um delegado

estado com investimentos nunca antes realizados em Segurança Pública, dentro de um Programa bem estruturado e com metas objetivas de redução da violência, o Estado Presente. Com os plantões, com a ampliação de efetivo das nossas polícias e com a infraestrutura adequada reduziremos a impunidade e a criminalidade, levando mais qualidade de vida para os capixabas, em todas as regiões”, destacou Casagrande. Entre os benefícios dos plantões regionais está a possibilidade da investigação ser mais rápida, profunda e imediata e, ainda, melhorar funcionamento das polícias Militar e Civil. Para o chefe de Polícia, Joel Lyrio, os municípios vizinhos a Venda Nova serão beneficiados. “A partir de agora, a Delegacia funcionará 24 horas durante sete dias para

O delegado Faustino Antunes contou que o plantão no DPJ será reforçado com as delegacias 24 horas

atender a população. A Polícia Militar não vai mais precisar percorrer longas distâncias até as delegacias para entregar ocorrências em função da nova metodologia adotada pela Polícia Civil”, disse. De acordo com ele, a Polícia Civil está implantando um método que visa integrar as De-

legacias de Polícia com as unidades de plantão microrregionais. “Dessa forma as delegacias vão estar interligadas e as investigações dos crimes começarão nos plantões, tornando- se, assim, mais rápidas e proporcionando melhorias na prestação de serviço para a comunidade”, completou Joel Lyrio.

O DPJ de Cachoeiro atenderá cinco municípios vizinhos e terá um escrivão e um delegado


28 AGRICULTURA

DOMINGO, 16/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

estadual

Physalis: mais uma fruta exótica comercializada no ES RECEITA:

»» A movimentação financeira da comercialização dessas frutas exóticas foi de R$ 26.622,99, só no último mês As frutas exóticas são um sucesso nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa/ES) e ganham cada vez mais espaço no cardápio dos capixabas. Prova disso é a grande procura pelo noni, o cupuaçu, o jenipapo e a batata yacon. Depois de toda a repercussão, o destaque agora é para a physalis. Ainda pouco conhecida, ela foi cadastrada pelo setor de estatística da Ceasa/ES em 2006, porém, foram nos oito primeiros meses deste ano que a comercialização cresceu. O mês de agosto, por exemplo, foi o que teve maior aumento, são 235% a mais, em comparação com o mesmo período de 2011.

A movimentação financeira da comercialização dessas frutas exóticas foi de R$ 26.622,99, só no último mês. Em quilos, a batata yacon lidera a procura com 4.100 quilos já vendidos, seguido pelo noni com 3.915 quilos, a physalis com 1.892 quilos, o cupuaçu com 1.154 quilos e o jenipapo com 820 quilos. Em relação ao preço médio histórico, a physalis é vendida a R$ 27,78 e em seis anos gerou R$ 52.559,76. O noni é cultivado em Santa Maria de Jetibá e São Roque do Canaã; o cupuaçu é produzido nos municípios de Pancas e Viana; o jenipapo vem de Santa Teresa, Vitória e Afonso Cláudio, enquanto a bata-

divulgação

Physalis Caramelizada Ingredientes: - Physalis - 250 gramas de açúcar - 500 ml de água

Modo de preparo: Tire as folhas que ficam em volta da physalis e torça-as na base, de forma que fiquem em formato de ‘cabinho’. Reserve as frutas enquanto prepara a calda. Junte a água e o açúcar em uma panela e coloque para ferver. Não mexa com colher, apenas balance a panela para que a calda tome cor por igual. Após isso, pegue as frutas reservadas, mergulhe-as na calda caramelizada (ainda morna para não endurecer), até que forme uma camada sobre elas. Retire o excesso e coloque-as em um recipiente coberto com papel manteiga, para não grudar. Espere esfriar e está pronto para ser servido.

ta yacon tem procedência dos municípios de Santa Maria de Jetibá e Afonso Cláudio, já a physalis vem de São Paulo.

Benefícios

Cada produto possui suas particularidades,

tanto na textura quanto no cultivo, mas também apresentam alguns pontos em comum, como nas finalidades. Podem ser usados no preparo de doces, bebidas, saladas, licores e em chás.

A physalis tem o ciclo de produção rápido e rústico, por isso, o cultivo é feito durante todo o ano. Se adapta ao clima quente e suporta o clima frio, embora seja vulnerável a umidade. É muito consumida in na-

tura por ser doce. Possui grande teor de vitaminas A e C, fósforo, ferro, flavonoides e alcaloides. É anti-inflamatória e auxilia no tratamento de reumatismo crônico, das doenças de pele, da bexiga e do fígado.

Edição 429  

jornal Aqui Notícias

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you