Page 1

www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

APENAS

R$

0,50 MELHOR ATÉ NO PREÇO

DOMINGO, 02/09/2012 | DIÁRIO | ANO 2 | N° 419 |

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

ESTRELA DO NORTE PODE PERDER ESTÁDIO »» DEPOIS DE VOLTAR À 1ª DIVISÃO, CLUBE CORRE RISCO DE NÃO TER ONDE JOGAR

divulgaÇão

ESPORTES | Pág 15

FICHA LIMPA BARRA 18 CANDIDATOS NO SUL DO ESTADO

alissandra mendes

política | Pág 05

CONHEÇA OS VEÍCULOS MAIS INDICADOS PARA O TRANSPORTE NAS GRANDES CIDADES geral | Pág 14 SEGURANÇA | Págs 12 e 13

COMERCIANTES DO BAIRRO AMARELO CLAMAM POR MAIS SEGURANÇA »» ONDA DE ASSALTOS NO COMÉRCIO LOCAL TEM SIDO INTENSA, GERANDO UMA SENSAÇÃO CADA VEZ MAIOR DE INSEGURANÇA E LEVANDO OS DONOS DOS ESTABELECIMENTOS A PEDIR MAIS POLICIAMENTO »» COMANDANTE DO 9° BATALHÃO DA POLÍCIA MILITAR E SECRETÁRIO MUNICIPAL DE DEFESA SOCIAL COMENTAM SOBRE A SEGURANÇA NA REGIÃO

POLÍTICA | Pág 04

PROMOTOR DE JUSTIÇA DEFENDE ELEIÇÕES LIVRES E LIMPAS ELION VARGAS DESTACA AINDA O PAPEL DOS POLÍTICOS E DO ELEITOR

PRESIDENTE DOS CORREIOS DESTACA

INVESTIMENTOS DA EMPRESA “A PREVISÃO É INVESTIR R$ 4,3 BILHÕES ATÉ 2015”

ENTREVISTA | Pág 11 divulgaÇão

FREI PAULÃO COM PLACAR DESFAVORÁVEL NA JUSTIÇA POLÍTICA | Pág 04


02 OPINIÃO

»» DOMINGO, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

alexandre garcia

CONEXÃO BRASÍLIA »» Sergio Garschagen - sergio.betim@gmail.com

Amores proibidos

A DUREZA DE DILMA

A notícia do jornal alemão “Bild” (Imagem) correu e chocou o mundo. Duas garotas trocaram carícias em um bonde e isso gerou tremenda polêmica no país e nas redes sociais.

Ontem no Rio o governo botou a polícia contra manifestantes grevistas e contra privatizações, que queriam impedir a entrada da Presidente no Teatro Municipal, para entregar medalhas da Olimpíada de Matemática.

Troca de carícias em público, mesmo pizza juntos. Senti a ternura no ar e fientre homem e mulher, já não choca quei feliz em estar ali, compartilhando tanto se média. Entre pessoas do mesmo o clima amoroso e que me transportava sexo ainda escandaliza. aos meus próprios tempos de namoro. Em Brasília, diversos ex-presidentes da Ficou claro que o italiano apenas espeRepública freqüentavam a pizzaria Ka- rara a saída do presidente da República zebre 13. Pertencia a dois italianos radi- para liberar a sua raiva contida contra cados na cidade – Genaro e Vincenzo - e o casal que, envergonhado, ouvia os era famosa pela excelência da pizza, em gritos em silêncio. A menina chorava uma época em que o prato ainda não de vergonha. Não das carícias públicas tinha a conotação de acordo espúrio com o namorado, que a amparava sem entre as partes de um escândalos, com dar atenção à confusão. Ele estava mais o objetivo de resolver a pendenga sem preocupado com o bem-estar da namocondenados e justiçados. rada que com o destempero - essa sim, O Kazebre era uma referência da ca- inconveniente - do empedernido comepital. No tempo do general Médici a ciante. pizzaria foi cercada por forças de seguNem percebi o momento em que me rança para que o exlevantei e - já ao presidente pudesse lado do aturdido jantar em paz, sem italiano, que queo dissabor de trocar brara aquele moSentei-me e nem bem ofensas com algum mento de magia pedi a margherita de cliente. amorosa – liberei praxe quando teve iníO ex-presidente toda a minha inCollor de Mello dignação. Comecei cio uma altercação na também freqüenpor perguntar ao casa já praticamente tou o Kazebre. Em italiano se ele não vazia. Vincenzo, que 1991 - lembro-me se envergonhava fazia o papel de relabem do ano porque de estragar aquele ções públicas, gritava foi a época em que momento amoroso degustei as minhas do casal, que popara um casal de adopizzas - cheguei tarderia marcar posilescentes que a casa era de da noite ao local, tivamente a vida de ambiente familiar, de no momento em ambos. Ficaria marrespeito e ele não adque o ex-presidente cada sim, mas pela mitia beijos e carícias e a mulher, Rosane, amargura, pela verse retiravam. Não gonha e pela perda no estabelecimento. deu para ver se ele de dois clientes. pagara a conta ou Não deixei o itaos sócios italianos liano falar e como liberaram da despletei: “Fosse uma pesa. briga de casal o senhor não se intrometeSentei-me e nem bem pedi a marghe- ria, mas como eram beijos, a sua mente rita de praxe quando teve início uma só consegue ver o maldito pecado”. altercação na casa já praticamente vazia. Mandei suspender o meu pedido e sai Vincenzo, que fazia o papel de relações com os dois adolescentes, apoiando-os públicas, gritava para um casal de ado- com reles palavras de conforto, anguslescentes que a casa era ambiente fami- tiado em saber que elas não ajudavam liar, de respeito e ele não admitia beijos em nada. e carícias no estabelecimento. Duas décadas depois me deparo com Eu percebera o romântico casal adoles- a notícia do jornal alemão “Bild” e simcente assim que entrei na pizzaria, can- plesmente concluo que precisaremos de sado e tenso da jornada do dia. Parecia o mais uns 20 anos - uma geração nova primeiro encontro de ambos, tamanha a - para começar a aceitar o namoro púatenção que se dispensavam, ainda timi- blico de pessoas do mesmo sexo. Até lá damente. Trocavam castos beijos após vamos nos deparar ainda com outros – quem sabe? - degustarem a primeira Vincenzos.

Há muito a presidente endu- lembrar a presidente que o ponto receu com os grevistas. Deu-lhes eletrônico, introduzido em 1996, um ultimato que já se esgotou: ainda não está implantado na mao sindicato que assinar acordo ciça maioria dos órgãos federais. aceitando a proposta de governo, O velho controle por assinatura recebe os 15,8% em três anos. em folha é falho. Também falha Quem não assinar, nada recebe. a ameaça de substituir a Polícia Ela chamou a polícia para os gre- Federal grevista pelo Exército. Os vistas que ameaçavam passar dos militares não têm condições de limites do Palácio do Planalto e servirem como polícia judiciária, fez o mesmo em relação aos Tra- de investigar, fazer perícias crimibalhadores sem Terra. A resposta nais e realizar inquéritos. Nem para ambos foi cassetete e gás-de- estão dispostos a isso. pimenta. Houve tempo em que Muito diferente do antecessor era o PT que assediava o palácio. dela. O antecessor, em plena camAgora é o mesmo PT, mas asse- panha eleitoral, já teria cedido, já dia o governo teria apresentado PT. do algum pacoA presidente te de bondades. Economista, tem sido innão tem oriEla está sendo flexível no controle das congem petista, dura sem se imtas do executivo. É por isso mas brizolista; portar com conque decidiu que não pode ir no Rio Gransequências eleide, integrava torais. E com além dos 15,8% e mandou o governo do as privatizações, cortar o ponto. O corte foi PDT de Alela está mais pouco eficaz. Só serviu para ceu Collares. para Dama-delembrar a presidente que o Muitos petistas Ferro. Alguns ponto eletrônico, introduacham que ela a chamam de está indo longenerala(a boca zido em 1996, ainda não ge demais. Ela pequena, é claestá implantado na maciça acha que o PT ro). Ela lembra maioria dos órgãos federais. está indo longe a dureza do O velho controle por assinademais, princigeneral Geisel. tura em folha é falho. palmente a ala Mas há diferensindical. Com ças, além do fato mais de ano e de que Geisel meio de prefoi eleito pelo sidência, Dilma aparece com as Congresso, derrotando o doutor características mostradas quando Ulysses e Dilma teve o voto popuministra das Minas e Energia: ela lar, direto e secreto. Geisel nunca decide, pouco delega, cobra, fis- privatizou, embora nacionalista, caliza, impõe suas posições e pas- como Dilma. Nas ironias brasileisa pito nos seus auxiliares. Passa ras, quem privatizou foi o sociódescompostura em ministros. logo marxista, FHC e o governo Alguns já se queixam da centra- petista, ambos de esquerda. O de lização e as cobranças. direita deu ênfase ao fortalecimenEconomista, tem sido inflexível to do estado. E ontem, no Rio, no controle das contas do execu- ao entregar prêmio de matemátitivo. É por isso que decidiu que ca. Chamou o evento de “festa da não pode ir além dos 15,8% e meritocracia”. Usou o argumento mandou cortar o ponto. O corte principal de quem condena as cofoi pouco eficaz. Só serviu para tas raciais.

FALE COM A REDAÇÃO: (28) 3521 7726 redacaofolhadocaparao@gmail.com EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Elias Carvalho EDITOR CHEFE: Ilauro Oliveira EDITOR DE CRIAÇÃO E ARTE: Luan Ola GERENTE COMERCIAL: Marcela Paganotti Repórteres: Alissandra Mendes, Filipe Rodrigues, Leandro Moreira, Marcos Freire e Olívia Maria DiagramadorES: Carlos Guilherme Gomes e Marcelo Lopes Mothé

ANUNCIE / ASSINE: (28) 3521 7726 / 3036 2960 comercialfolhadocaparao@gmail.com

DEPARTAMENTO COMERCIAL: Diego Gomes (28) 3521 7726 comercialfolhadocaparao@gmail.com ASSINATURAS: Jane Cruz (28) 3036 2960 / 3521 7726 assinaturafolhadocaparao@gmail.com

E-mails: comercialfolhadocaparao@gmail.com diretoriafolhadocaparao@gmail.com; publicidadefolhadocaparao@gmail.com; redacaofolhadocaparao@gmail.com; assinaturafolhadocaparao@gmail.com

Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, São José do Calçado, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante.

Colaboradores: Sérgio Oliveira, Sérgio Garschagen, Sérgio Neves, Wagner Medeiros Junior, Ruy Guedes, Luciana Fernandes, Ricardo Lemos, Lucas Oliveira, Jussan Silva e Silva, Ramon Barros, Marcelo Soncino, Ewerton M. Tréggia, Alexandre Garcia

Circulação: ES - Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Anchieta, Apiacá, Atílio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Castelo, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Iconha, Irupi, Itapemirim, Iúna, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Piúma,

Editora e Jornal Sul Capixaba Ltda - ME | CNPJ: 10.916.216.0001-55. AV. GOVERNADOR CRISTIANO DIAS LOPES FILHO, 75, bairro GILBERTO MACHADO, CEP 29.303-320, Cachoeiro de Itapemirim-ES. Anexo a GrafBand.

Tel: (28) 3521 7726

As matérias assinadas publicadas neste jornal, necessariamente não traduzem a opinião do próprio jornal. A veracidade das informações publicitárias veiculadas é de responsabilidade de quem as patrocina (anunciante). A legislação não impõe ao órgão que veicula o anúncio (jornal) a obrigatoriedade de verificação e comprovação da fidedignidade e correção destes anúncios. Fonte: STJ (Superior Tribunal de Justiça).


domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMRIM E REGIÃO SUL

OPINIÃO

03

EU ME LEMBRO (histórias da minha vida em Cachoeiro) por Ruy Guedes - ruy_guedes@hotmail.com

A AVENIDA DA REDENÇÃO Poucas vias públicas tiveram tanta importância no desenvolvimento de Cachoeiro como a Avenida Jones dos Santos Neves. Graças a ela a até então distante localidade do KM 90 passou a integrar, definitivamente, o traçado urbano da cidade. Isto permitiu que seus moradores desfrutassem de algumas benesses de que ainda não dispunham, tais como transporte coletivo, iluminação elétrica (pública e domiciliar), além das redes de água e esgoto. Isto aconteceu nos primeiros anos da década de 50. Anunciava-se a construção de um aeroporto na localidade de São Felipe, a meio caminho entre Cachoeiro e Marapé (hoje Atílio Vivacqua), e era imprescindível a abertura de uma via pública que desse acesso àquele lugar. Esclareço que, antes da implantação da Santos Neves, chegava-se a São Felipe por uma estradinha precária, de terra, conhecida como “Estrada do Garrafão”, hoje pavimentada e batizada como Avenida Mauro Miranda Madureira. Ao chegar à localidade de Garrafão – onde atualmente encontra-se o “Trevo da Coca Cola” – a estrada se bifurcava, seguindo em direção a Castelo, Alegre e Guaçuí, enquanto o outro segmento levava a Muqui e Mimoso do Sul, passando atrás do atual Parque de Exposição, chegando a São Felipe, onde deveria ser implantado o primeiro aeroporto comercial do sul do estado. Acompanhei, juntamente com muitos moradores curiosos, todo o desenrolar da obra, desde o Centro de Saúde até o trevo do bairro Melvyn Jones (onde está o “Bolo de Noiva”, sede da Cia. de Trânsito da Polícia Militar). Depois da construção, anos depois, dos dois conjuntos habitacionais ali localizados, o bairro é conhecido atualmente como BNH de Cima e BNH de Baixo. A etapa final da obra, ligando o trevo ao aeroporto, foi concluída rapidamente e, afinal, chegou o grande dia! Um extraordinário movimento de veículos tomou conta da nova avenida, ainda sem qualquer pavimentação, desde as primeiras horas da manhã. Quem não tinha carro seguia a pé, chegando ao local da inauguração completamente coberto por uma grossa camada de poeira avermelhada. Nada, porém, arrefecia o entusiasmo popular. Ignorando a distância, o cansaço, o sol inclemente e densa nuvem de poeira, centenas de pessoas acorreram a São Felipe para presenciar aquele momento histórico, quando o primeiro avião comercial pousou em Cachoeiro, inaugurando uma era em que o transporte aéreo de passageiros acabou tornando-se uma rotina. Infelizmente, apesar de algumas tentativas

frustradas, o transporte aéreo regular de passageiros é hoje apenas mais uma lembrança para os cachoeirenses. Duas vezes por semana, nas terças e quintas-feiras, os aviões da NAB-Navegação Aérea Brasileira ou da Real Aerolíneas (robustos Douglas DC-10, popularizados após a Segunda Guerra Mundial, onde foram amplamente utilizados pelo exército norte-americano), passavam por aqui, trazendo ou levando passageiros do Rio de Janeiro para Vitória. A agência de venda de passagens situava-se numa sala anexa ao Hotel Toledo, na praça Jeronimo Monteiro, onde hoje situa-se o edifício do Banco do Brasil. Os passageiros eram levados (ou trazidos) até o aeroporto num micro-ônibus, conhecido popularmente como “jardineira”, conduzido por seu simpático motorista, apelidado de “Memeu”, que algumas vezes me concedeu generosa carona, quando vim estudar no Grupo Escolar Graça Guárdia algum tempo depois. Começou, a partir daí, o irreversível processo da integração entre o KM 90 e a sede do município. Outros bairros foram surgindo ao longo do seu percurso, promovendo a completa ocupação dos espaços vazios onde havia somente pastos, pequenos cafezais, hortas e chácaras. O KM 90 de outrora já não existe mais. Deu lugar a um movimentado segmento da cidade, com um vigoroso comércio e inúmeras indústrias. De seus moradores originais, entre os quais havia um núcleo de famílias de origem italiana (os Smarzaro, Passoni,

Zanivan, Valiati, Tirello, Simonato, Permangnani, Scandiani, Magnago e tantas outras), poucos ainda restam no local, remanescentes de uma era em que o progresso do município passava diante de suas portas. A abertura da nova avenida permitiu, também, a implantação de uma linha regular de ônibus entre Cachoeiro e São Felipe. O veículo, conduzido pelo popular “Volta Seca”, além dos horários habituais, de hora em hora em cada sentido, fazia ainda um itinerário “circular” duas vezes ao dia, passando pelo Garrafão. Muita gente conseguiu, a partir daí, arranjar trabalho no comércio, na Fábrica de Tecidos ou na Cooperativa de Laticínios. Os estudantes também foram beneficiados, podendo cursar o quarto ano primário nos Grupos Escolares da sede, a maioria matriculados (como foi o meu caso) no velho “Quintiliano Azevedo” no Morro Santo Antonio e, até o ginasial no Liceu, na Escola e no Ateneu. Hoje nosso modesto aeroporto está quase abandonado. Nem o Aero Clube local, de tantas tradições, o utiliza mais para lições de pilotagem em seus antigos e briosos “teco-tecos“. Esporadicamente ali pousam jatinhos particulares, como o da foto. Nada mais, apesar das muitas promessas (até agora infelizmente não cumpridas) nos faz crer na sua utilização regular. É Cachoeiro trilhando sua melancólica sina de “terra do já teve”. Uma pena... Ruy Guedes é músico e radialista aposentado


04

política

domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

MUNIZ FREIRE

Promotor fala sobre eleições livres e limpas

divulgação

»» Entre muitas coisas, ele destacou que a vontade do eleitor não pode ser corrompida e que candidato que deixa para fazer obras e serviços no ano da eleição é mal intencionado MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com

O promotor de Justiça de Muniz Freire, Elion Vargas, esteve na última sessão da Câmara do município, para cumprir uma determinação do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES) e falar sobre eleições livres e limpas. Lembrando a sua trajetória, como vereador, deputado estadual e agora membro do MPES, disse que a manutenção da ética tem sido seu norte durante a sua vida pública e que Muniz Freire está sendo um bom laboratório para tomar novas atitudes quanto às eleições. Por isso, providenciou a definição de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) entre os candidatos a prefeito do município, buscando diminuir os custos da campanha, para que o processo

seja o mais igualitário e justo possível. E parece que a iniciativa está dando certo, segundo o promotor. “Até agora, não recebi qualquer denúncia de crime eleitoral, mas se aparecer, vamos tomar as providências necessárias”, afirmou. E falando sobre como imagina ser um processo eleitoral correto, destacou que o que deve contar é a vontade do eleitor. “E sua vontade não pode ser corrompida”, disse. Mas destacou que o eleitor que vende seu voto também é corrupto. “O político pode denunciar se alguém quiser lhe vender seu voto”, destacou o promotor Elion Vargas que, no entanto, acha um pouco difícil isso acontecer. “Mas deveria”, enfatizou. Por isso, Elion Vargas apelou aos cidadãos para que os políticos corruptos sejam

banidos da vida pública. Ele entende que a estratégia e inteligência política fazem parte do jogo, mas não admite que se tente comprar a consciência do cidadão. “Isso não pode ser permitido”, afirmou. Elion Vargas disse que é necessário prestar atenção no candidato mal intencionado, que só está pensando em pagar as dívidas de campanha, para separá-los daqueles que realmente estão pensando em trabalhar em prol da população. “Assim como, candidatos que ocupam cargos públicos e só fazem obras agora também são mal intencionados”, frisou o promotor, que decidiu proibir a atuação de máquinas da Prefeitura de Muniz Freire, durante o processo eleitoral, “porque vão beneficiar a administração” – opiniões e ideias que poderiam servir

de exemplo para outras comarcas da região.

Conduta

Ele também se dirigiu aos vereadores e falou de como deve ser a conduta dos vereadores durante o processo eleitoral, principalmente, daqueles que estão concorrendo à reeleição. “Eles não podem se promover, falar que fizeram isso ou aquilo por tal comunidade, ou falar desse ou daquele candidato, ou da administração, porque a sessão é transmitida pelo rádio”, afirmou. Segundo ele, os edis têm que se limitar a discutir projetos e requerimentos, porque as indicações de obras e serviços para alguma comunidade, não deixam de ser uma maneira de se promover, com os vereadores levando vantagem sobre os demais candidatos. “Façam as indicações ao

O promotor Elion Vargas quer que todos fiquem atentos a qualquer tentativa de crime eleitoral prefeito por meio de ofícios, para que não passem uma ideia negativa ou positiva da administração”, falou o promotor. Segundo ele, caso isso não aconteça, alguém pode acabar requerendo a interrupção da transmissão das sessões pela rádio. Os vereadores elogiaram a iniciativa do promotor e concordaram com as colocações feitas por ele, dizendo que a Câmara vai se precaver para que não cometa nenhum erro que possa ser

visto como má intenção eleitoral. Eles também fizeram perguntas a Elion Vargas e tiraram dúvidas sobre o que é e não é permitido durante as eleições. O promotor respondeu a todas as perguntas e se colocou à disposição dos membros do Legislativo Municipal e de toda a população. “O cidadão e os políticos devem ficar atentos andar armados de um celular, para denunciar qualquer tentativa de crime eleitoral”, afirmou.

muqui divulgação

Julgamento parcial é desfavorável a frei Paulão LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

O julgamento do candidato a prefeito de Muqui, frei Paulão (PSB), ainda não terminou. No entanto, o placar até então é desfavorável ao

ex-prefeito. O socialista é alvo de ação de improbidade administrativa. O julgamento parcial de frei Paulão ocorreu em dois dias da semana passada. No primeiro, três desembargadores votaram para manter o

indeferimento do registro de sua candidatura. No segundo, houve um voto favorável ao ex-prefeito e depois um pedido de vista, que foi acatado. O processo deve retornar à pauta na próxima semana. Em primeira instância, frei

Paulão teve o pedido de registro deferido, mas tanto o Ministério Público Eleitoral quanto Carlos Renato Prúcoli (PTB), que é candidato a vice-prefeito de Aluísio Filgueiras (PSDB), entraram com recurso.


domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

política

05

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Ficha Limpa barra dezoito candidatos no sul do estado

»» Dentre os impedidos pela legislação, está o candidato a prefeito de Guaçuí, Luiz Moulin (PSDB)

divulgação

LEANDRO MOREIRA

leandromoreira23@gmail.com

Dezoito candidatos do sul do estado, sendo um a prefeito, três a vice e o restante a vereador, foram barrados por não atenderem às exigências da lei da Ficha Limpa. A maioria teve o impedimento por contas rejeitadas no Tribunal de Contas do Espírito Santo (Tces). Para as eleições majoritárias, teve o pedido de registro de candidatura rejeitado o ex-prefeito de Guaçuí, Luiz Moulin (PSDB). Em primeira instância, o Ministério Público Eleitoral solicitou a impugnação da candidatura do tucano, por causa de irregularidades apontadas pelo TCES referentes à quando ele exerceu a

função de secretário de Justiça e a de chefe do executivo municipal. À época, a assessoria jurídica do candidato

alegou que Moulin tinha posse da certidão negativa que lhe inocentava perante o primeiro posicionamento do Tribunal

de Contas. No entanto, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) não deu provimento ao recurso. Entre os candidatos

vice-prefeitos barrados pela Ficha Limpa nos municípios sulinos estão Fábio Ambrozio Trindade (PSB), de Ibatiba; Maurício Paiva (PV), de Mimoso do Sul e Regina Fregonazzi (PDT). Também foram impedidos pela legislação eleitoral os que pretendiam concorrer à vaga na Câmara Municipal: Renato Viana (PR), em Alegre; Edson Vando (PV), o Edinho Mais; Marcos Coelho (PMN), Cachoeiro de Itapemirim; Eclair Lopes (PSB), de Dores do Rio Preto; José Luiz Pirovani (PDT) e Rubens Marcelino de Souza (PSD), ambos de Guaçuí. E ainda Joaquim Hubner Vieira (PT do B), de Iúna; Ozeais da Piedade Ferreira (PR), Ibatiba; Celso Zucoloto (PSDB),

Jerônimo Monteiro; José Antonio Vencioneck (PR) e José Luiz Silva Castro (PSD), de Muqui; Paulo Simões (PSD), Osires Delatorre (PSDB) e Paulo Pimentel (PP), o Paulinho Beline. Todos esses candidatos julgados pelo TRE ainda podem recorrer.

Filtro

O procurador regional eleitoral Carlos Mazzoco, ressaltou, junto à imprensa estadual, a importância do eleitor na qualidade do processo eleitoral. “A lei (da Ficha Limpa) atingiu seu objetivo, mas por si só não tem condições de fazer um filtro que permita que só pessoas de excelente qualidade disputem. O maior juiz é o eleitor”. Em todo o estado, foram 44 candidatos barrados.

TRE do Espírito Santo já julgou mais de 340 recursos referentes a registro de candidatura O Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo termina agora no início de setembro o julgamento dos recursos referentes a registro de candidatura aos cargos de vereador e prefeito. O TREES recebeu, até o momento, das 58 Zonas Eleitorais do Estado um total de 360 recursos, sendo que 345 já foram

julgados até sexta-feira (31). Para concluir esses processos o mais rápido possível, o TREES trabalhou intensivamente durante todo o mês de agosto. De acordo com o presidente do TRE-ES, desembargador Sérgio Bizzotto, o número de recursos ficou bem abaixo da expectativa: “eu esperava um número muito maior de recursos, inclusive os

pedidos de indeferimentos com base na chamada Lei da Ficha Limpa, também ficaram abaixo da expectativa. Os julgamentos tem sido tranquilos e o pleno do TRE-ES conclui, com certeza, na próxima semana o julgamento dos registros de candidatura”, disse o presidente. Neste mês de agosto, o TRE-ES realizou um total de 15 sessões,

sendo seis extraordinárias. As sessões começavam às 14 horas se estendiam até tarde da noite, para os membros concluírem todos esses processos de registro. Para setembro, também estão previstas 15 sessões, pois daqui para frente começam a chegar os processos referentes às campanhas eleitorais. Com relação aos recursos relativos aos can-

didatos ao cargos de prefeito de diversos municípios do Espírito Santo, o TRE-ES recebeu 55 recursos. Desse total, já julgou 47. Desses 47, nove tiveram seus registros indeferidos, por motivos diversos. O pleno do TRE-ES ainda julgará oito recursos referentes a registro de candidatos a prefeito, são eles: Domingos Sávio Martins, candidato a prefeito de

Jaguaré; José Carlos Elias, candidato em Linhares; Frei Paulão, candidato em Muqui; Rogério Cruz Silva, candidato a prefeito de Iúna; Aldo Soares de Oliveira, Alto Rio Novo; Luizmar Mielke, candidato em Vila Valério; Luiz Pedro Schumacher, candidato em Pancas e David Mozdzen Pires Ramos, candidato em Vila Valério.


06

política

domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

castelo

Debates da Rádio Cultura FM são sucesso nestas eleições »» Realizados no estúdio da emissora, em Castelo, os confrontos eleitorais atingem candidatos de dez municípios da região sul

REDAÇÃO

redacaofolhadocaparao@gmail.com

Em mais uma edição, os debates promovidos pela Rádio Cultura FM de Castelo (101,7) já são uma tradição na região sul e cada vez mais influenciam o eleitor na hora de votar. Dois fatores ajudam a medir a importância destes eventos radiofônicos realizados há dez anos: o fato de Cachoeiro de Itapemirim ser a única cidade onde há debates promovidos pela televisão, e o alto investimento que a emissora faz em tecnologia, alcançando cada vez mais os municípios sulinos. “Esses investimentos nos ajudam a chegar nos luga-

res mais distantes onde o eleitor tem pouca oportunidade de informação e onde não há emissoras de TV para promover debates. Assim o rádio se torna o maior veículo, com grande influência porque oferecemos a oportunidade para o candidato expor suas propostas. Consequentemente quem ganha é quem vai votar”, diz Cezar Nemer, diretor da rádio e mediador dos debates. O editor deste jornal, Ilauro Oliveira, também participa como convidado. Sempre aos domingos, a partir das 10h, os debates obedecem rigorosamente as regras eleitorais, duram entre uma hora e meia a duas horas e se dividem em cinco

leandro moreira

blocos. O momento crucial e de maior acirramento do confronto é quando os candidatos fazem perguntas entre si. Já os demais questionamentos são feitos pela produção da rádio e pelos ouvintes. São proibidos ataques pessoais. Pelos microfones da rádio já passaram até agora os candidatos de Jerônimo Monteiro, Muqui, Atílio Vivácqua e Mimoso do Sul. Hoje será a vez de Braz Delpupo (DEM) e Dalton Perim (PMDB), que disputam as eleições em Venda Nova do Imigrante. Ainda faltam Conceição do Castelo, Vargem Alta, Presidente Kennedy, Cachoeiro de Itapemirim e Castelo.

estadual

Lei das Cotas ganha adesão de deputados estaduais divulgação

Para o deputado Genivaldo Lievore (PT) a atitude da presidente demonstra que todos os brasileiros têm a mesma capacidade desde que tenham oportunidades iguais

Com uma alteração recente, sancionada no último dia 29 pela presidenta Dilma Rousseff, as instituições federais de ensino superior deverão destinar metade das vagas para estudantes que cursaram o Ensino Médio em escolas públicas. O tema ganhou espaço no parlamento capixaba, ganhando o apoio de dois deputados envolvidos diretamente envolvidos com a discussão. Para o presidente da Comissão de Cidadania da Assembleia Legislativa, deputado estadual Genivaldo Lievore (PT), a atitude da presidente demonstra que todos os brasileiros têm a mesma capacidade desde que tenham oportunidades iguais. “Existe uma espécie de desigualdade intrínseca que tem origem no racismo e na discriminação. O sistema de cotas é uma forma de promo-

ver a convivência igualitária, rompendo com essa lógica”, opinou o deputado. Já para o deputado Roberto Carlos, também do PT, a decisão da presidente Dilma em sancionar a proposta foi acertada. “A distribuição das vagas entre negros, pardos ou indígenas de acordo com a realidade de cada estado, abre as portas para aqueles que tinham dificuldades de ingressar nas universidades públicas sem, no entanto, desmerecer o mérito. Assim, garante-se a democratização no acesso às universidades e institutos técnicos e preserva-se a excelência nessas entidades que são grandes centros de produção de pesquisa do país”, acredita. O parlamentar disse ainda que a lei ratifica a recente decisão histórica do Supremo Tribunal Federal (STF) ao decidir, por unanimidade, a constitucionalidade das cotas

raciais estabelecidas por universidades públicas. “Por isso, trata-se de uma política de ação afirmativa voltada para o futuro que atua numa realidade historicamente injusta e desigual. Certamente, a implementação dessas ações levará à integração política, social e acadêmica do país”, disse.

Cotas

As universidades federais terão quatro anos para se adaptar a nova porcentagem de cotas, mas deverão reservar pelo menos 25% das vagas para os estudantes de escola pública a partir de 2013. De acordo com a lei, serão aplicados critérios raciais dentro do total de vagas destinados aos alunos da rede pública de ensino. Esse número será determinado de acordo com a proporção de negros e índios de cada estado brasileiro.


DOMINGO, 02/09/2012 www.aquies.com.br

»» @folhadocaparao

DIÁRIO | Ano 2 | n° 419 Cachoeiro de Itapemirim e Região Sul

»» facebook.com/grupofolhadocaparao

Alto Pongal realiza 7ª Festa da Colonização Italiana »» Na programação haverá ainda missa, forró e shows. O coral Nona Adélia, da própria comunidade, vem ensaiando para realizar uma belíssima apresentação A comunidade de Alto Pongal, no interior de Anchieta, promove entre os dias 07 e 09 de setembro a 7ª Festa da Colonização Italiana. O objetivo das festividades é resgatar a história de seus fundadores e expor a cultura italiana muito presente nas famílias locais. No mesmo final de semana, será realizada a 8ª Caminhada “Os Passos dos Imigrantes”, um percurso de 41 km que refaz a trajetória dos desbravadores imigrantes italianos.

Crianças, jovens, adultos e idosos da vila estão se reunindo constantemente para preparar a decoração e sugerir os pratos típicos da culinária italiana que serão oferecidos durante o evento aos participantes. Com a aconchegante hospitalidade típica da região, os moradores estão também se organizando para apresentar muitas atrações aos visitantes. De acordo com os organizadores, as ‘nonas’ da comunidade vêm confeccio-

FOTOS: divulgação

nando roupas para as apresentações culturais, além de prepararem pães, bolos e biscoitos para serem degustados e comercializados durante o evento. Outro destaque da festa é o desfile Caretela da Imigração, onde membros da comunidade e visitantes se vestem à caráter, em carros decorados, exibindo a produção agrícola e a cultura local, com alegria e muita simpatia. Centenas de pessoas participam do percurso que é regado com muita música e vinho. Na programação haverá ainda missa, forró e shows. O coral Nona Adélia, da própria comunidade, vem

ensaiando para realizar uma belíssima apresentação. Já os alunos da escola local estão preparando uma bela apresentação para recepcionar os andarilhos da caminhada e os demais visitantes. Uma novidade para este ano será o concurso para escolher a criança e a idosa mais bela da comunidade. O arquivo Público do Estado estará presente ao evento para lançar o livro ‘Colônias Imperiais na Terra do Café’ – Imigração Italiana no Espírito Santo, do escritor Renzo Grosselli. O grupo nacional The Fevers será responsável pelo show de encerramento.

Confira a programação: Dia: 07 (6ª FEIRA) 06h30 – Café Rural – Praça dos Imigrantes 07h00 – Benção dos “PASSOS DOS IMIGRANTES” 07h30- – Saída da Praça dos Imigrantes – Caminhada Passos dos Imigrantes 11h30 – Chegada da caminhada “Passos dos Imigrantes” na Comunidade de Simpatia 18h00 – Celebração da SANTA MISSA – Igreja católica da comunidade de Alto Pongal 20h00 – Abertura oficial 20h30 – Lançamento do livro: Colônias Imperiais na Terra do Café” – Imigração Italiana no Espírito Santo – Autor: Renzo M. Grosselli – Arquivo Público Do Espírito Santo 21h00 – Concurso “LA BELLA NONNA” 22h30 – Show Italiano “GIOCCO DI MORA” Dia: 08 (SÁBADO) 07h00 – Passos dos Imigrantes – Saída Serra das Graças x Alto Pongal 11h00 – Chegada da caminhada “Passos dos Imigrantes” – Alto Pongal - recepcionada pela comunidade e pela Fanfarra da Escola Municipal de Alto Pongal 11h00 – Almoço Típico – Gastronomia Italiana 11h00 – Show Italiano “LEANDRO BELLUMAT” 13h30 – Apresentações Culturais Coral Italiano da Escola Municipal de Alto Pongal. Dança Italiana da Escola Municipal de Alto Pongal. Apresentação da “Melhor Idade” da comunidade de Alto Pongal. Torneio de Mora. 19h30 – Concurso “ LA BELLA BAMBINA” 21h30 – Show Italiano com a Banda “TONI BONI” 24h00- Show Com “LEO E LUAN” Dia: 09 (DOMINGO) 11h00 – Almoço Típico – Gastronomia Italiana 11h30 – Show Musical Italiano “BRASITÁLIA” 14h30 – Apresentações Culturais Grupo de Dança: Di Ballo Saltarello – Cariacica Grupo de Tradições Folclóricas Italianas Piccolo Pavone – Vila Pavão 16h00 – Desfile da “CARETELA DA IMIGRAÇÃO ITALIANA” 18h30 – Show Musical Italiano – RAGAZZI DEI MONTI 21h00 – Show Nacional com a banda “THE FEVERS”


»» LUCAS OLIVEIRA

02

domingo, 02/09/2012

www.aquies.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

FLÚOR É MODA, DE NOVO Custei a aceitar a volta da tendência flúor, mas não teve jeito, ela está com tudo novamente. Eu confesso que pelas grandes proporções que essa tendência tomou há duas estações eu sinceramente fiquei meio retraído com tanta cor vibrante que encontrava pelas ruas. Mas enfim, se uma porção das grandes marcas colocaram o flúor novamente no mercado eu não posso deixar de comentar aqui no blog também. O diferencial da nova estação é que as peças chegam em versões mais discretas, sem a estética exagerada de antes. Por serem bem “acesas”, as cores exigem certo cuidado na hora de usar. De acordo com Camilla Capucci, professora de moda da Escola Sigbol Fashion, misturar muitos tons flúor pode deixar o visual infantil. Para as mais discretas, a dica é apostar em detalhes ou acessórios misturados com cores neutras, como branco, preto ou nude. Já as que não têm medo de ousar, podem combinar com estampas ou outra peça do mesmo tom. DICA ESSENCIAL: Como o flúor chama mais atenção, ele provoca uma sensação de volume e de uma silhueta maior, por isso vale pensar no look como um todo e na parte do corpo que você prefere chamar atenção!

Scarpin Anabela – Arezzo (R$249,90), Sapatilha spikes – Schutz (R$290,00), Snaker – Santa Lolla (R$369,90)

Bolsa Carteiro Arezzo (R$559,90)

T-Shirt estampada – Fiveblu (R$59,90), Camisa laranja – C&A (59,90).

No dia 22 de setembro, vai acontecer em Cachoeiro o Bazzar Recicle Moda, eu já confirmei minha presença, até porque eu adoro bazar, é aquele momento que encontramos alguns achados para compor um look e com sorte achamos até peças chaves para uma mega produção. No caso do Bazzar Recicle Moda, estou contando os dias

para o acontecimento. Conversei com Jalile Balarini e Camila Barata, organizadoras do evento e elas me garantiram que o bazar estará repleto de coisas apaixonantes e com ótimos preços (essenciais para um bazar). Só para lembrar, o Bazzar Recicle Moda acontece dia 22/09 ás 16h no Espaço Toulouse. Vejo vocês lá.


DOMINGO, 02/09/2012

www.aquies.com.br

Candidata do Rio Grande do Sul do Miss Bumbum

faz ensaio sensual

Isis Gomes, candidata do Rio Grande do Sul ao Miss Bumbum 2012, posou para ensaio sensual antes do início da votação da primeira fase do concurso, nesta segundafeira, 3, pela internet. Isis aproveitou para cutucar a concorrente Andressa Urach, exlatinete, que participou da primeira edição do Miss Bumbum. “Sei que não tem regras na competição que impeça de tentar o título novamente, mas se não deu na primeira, acho que eu desistiria.”

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

suyane moreira

realiza ensaio no paparazzi deste mês Em seus cliques para o ensaio do Paparazzo, Suyane Moreira, a prostituta Mara, da novela “Gabriela”, posou como se reproduzisse, em câmera lenta, passos de dança, atividade pela qual se diz apaixonada.“Danço desde pequena (...)”

03


04

DOMINGO, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

Ramon Barros

@ramonbarros ramonbarros@r7.com (28) 9882 8981

www.facebook.com/ramonbarros.tv

O MOTIVO Segundo os mais próximos da coluna está na forma com que cada um se dirige aos eEleitores. A verdade é fácil de ser percebida. A mentira pode ser mascara-

A Publicitária Viviana Leite é a musa da Coluna deste domingo e recebe os aplausos do Jornal AQUI Noticias.

da mas não se sustenta. O povo está de olho.

R$ 38 quando a conta for de celular. Absurdo.

e que irá encantar os amantes da alta gastronomia.

DÓI NO BOLSO 60% dos valores cobrados nas ligações pré-pagas são de impostos. A afirmação é do ministro Paulo Bernardo.

GASTRONOMIA O chef e mestre Juarez Campos está confirmadíssimo para uma noite inesquecível no Restaurante Olivier. Saiba de tudo AQUI nas próximas colunas.

NA AGENDA Jeremias Schaydegger Filho apresenta hoje o espetáculo TEMPO, no Teatro Rubem Braga.

DÓI NO BOLSO II Uma fatura de telefone no valor de R$ 100, aproximadamente R$ 36 corresponde a impostos na opção fixa e

DESTAQUE Mais um evento de grande sucesso assinado por Nelson Oliveira Campos Filho

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

TROCA-TROCA Por onde passo ouço as pessoas dizendo que no início iriam votar em um candidato para prefeito. Agora, depois da propaganda na TV, resolveram mudar.

NA AGENDA II 8, 9 e 10 de Novembro na praça Jerônimo Monteiro acontece o III Festival de Leituras Dramáticas. FOTO: RAMON BARROS

Fechando com chave de ouro a Stone Fair 2012, o flash de Ilson & Cecilia Milanez. O bom dia especial de hoje vai para a colunista da Revista Leia, Regina Monteiro que está em uma de suas melhores fases na vida pessoal e profissional.

Os irmãos Ed, Ifraim e Márcia Martins comemoram os 20 anos da Angraex/Angramar em concorrida comemoração que também celebrou o sucesso da Stone Fair 2012.

FOTO: ARQUIVO PESSOAL


www.AQUIES.com.br

domingo, 02/09/2012 CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIテグ SUL

ENTREVISTA

11


12

domingo, 02/09/2012

SEGURANÇA

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Insegurança e assaltos assustam comerciantes do Amarelo »» Os criminosos aproveitam os horários de menos movimento na região e a ausência da polícia para cometer crimes

ALISSANDRA MENDES

alissandrapmendes@yahoo.com.br

O alto número de assaltos registrados nos comércios da rua Costa Pereira e avenida Jerônimo Ribeiro, no bairro Amarelo, em Cachoeiro, tem assustado os comerciantes e população da região. Os criminosos aproveitam os horários de menos movimento e a ausência de policiais para agir. Nesta semana, um açougue, localizado no Mercado Municipal, foi o alvo dos bandidos. Os funcionários do estabelecimento contaram que o crime aconteceu por volta das 19h00, quando já estavam fechando o comércio. Dois bandidos chegaram ao local em uma moto e, usando capacete e armados, anunciaram o assalto. “Foi um susto muito grande. Essa foi a primeira vez

que fomos assaltados. Agora trabalhamos com medo de acontecer novamente. O nosso maior medo não é nem eles nos roubarem e sim fazerem algo com a gente”, disse um dos funcionários do estabelecimento. Eles contaram ainda que vão fazer uma reunião entre eles para mudarem o horário de funcionamento do comércio e querem pedir um policiamento maior na região. “Como o Mercado é patrimônio público, vamos reivindicar um guarda municipal no local, pois isso vai inibir a ação dos bandidos”, completou o funcionário. Durante o assalto no açougue, outro comerciante do local tentou impedir a fuga dos bandidos, que atiraram. Ele não foi acertado porque o tiro mascou. Os policiais chegaram rapidamente ao local, mas não conseguiram impedir que

os assaltantes fugissem. Uma padaria, também localizada na rua Costa Pereira sofreu bastante com os assaltos, que aconteciam normalmente aos domingos, dia com menos movimento e pouco policiamento na região. Os bandidos não perdoam nem bares da rua. Um deles, com vários clientes, foi assaltado durante a noite. Os criminosos levaram dinheiro do comércio e dos clientes. Além dos assaltos, os comerciantes precisam conviver também com os arrombamentos. Uma loja de conserto de aparelhos celulares foi arrombada. Moradores viram a ação e acionaram a polícia. Ao notar que estava cercado, o bandido quebrou as prateleiras de vidro da loja e alguns aparelhos. O proprietário teve que deixar o estabelecimento fechado por duas semanas para con-

divulgação PMCI

Os comerciantes da rua Costa Pereira, no bairro Amarelo, convivem com a insegurança e os constantes assaltos sertar os estragos. Uma cabeleireira da rua já pensa em mudar de lugar. Ela foi assaltada recentemente. Os bandidos levaram todo o dinheiro do caixa. Para se proteger, ela colocou uma porta e só entra no local os clientes com horário marcado. “Assim que meu contrato vencer, vou entregar o ponto e mudar de lugar. É

horrível essa situação e não tenho condições de continuar assim”, disse. A opinião dos comerciantes da rua é unânime: todos acreditam que o número de assaltos aumentou depois da retirada do ponto de parada de ônibus intermunicipal na rua. A medida, adotada pela Secretaria Municipal de Defesa Social, contribuiu para

um melhor fluxo de veículos no local, principalmente nos horários considerados de pico, mas tem sido questionada. “Quando tinha o ponto de ônibus aqui, o fluxo de pessoas era grande e isso inibia a ação dos bandidos. Agora que os ônibus passam pela rua de cima, o movimento aqui diminuiu bastante”, contou um comerciante.

“Fui salvo por causa da rapidez da polícia” Na semana passada, o proprietário de uma loja de celulares, localizada na rua Costa Pereira, teve sua loja assaltada por dois homens, que chegaram ao local em uma moto e usando capacete. O crime aconteceu por volta das 17h30, um horário de movimento no local, que tem ao lado um ponto de

parada de ônibus. Durante o assalto, a esposa da vítima, grávida de oito meses, se assustou com o crime e perdeu o bebê. O dono da loja ainda não pensou nas medidas de segurança a serem adotadas, mas garante que tomará providências para não ser vítima mais uma vez dos bandidos.

divulgação PMCI

“Foi tudo muito recente, ainda não consegui pensar no que fazer, por enquanto estou cuidando dos materiais mais caros. O que já fiz é não deixar mais dinheiro em caixa e estou mudando o ponto de local, que me oferece mais segurança”, contou. A todo instante do assalto, o proprietário esteve

preocupado em acontecer algo com a esposa que estava grávida. “Eu só pensava em proteger minha esposa, que estava grávida. Tinha medo que pudesse acontecer algo com ela ou com a criança. E o pior aconteceu. Estamos ainda muito abalados e estamos nos recuperando. Ainda leva um tempo para dige-

rir tudo isso, pois perder um filho dessa maneira é muito difícil”, continuou. Ao contrário dos outros comerciantes que reclamam da mudança do ponto de parada de ônibus, o proprietário da loja de conserto de celulares disse que esse não é o problema de seu comércio. “Aqui temos um ponto de ônibus

ao lado. O nosso problema aqui é que são várias ruas e fica fácil a fuga dos criminosos. As autoridades competentes têm que tomar uma providência e rápida. Neste incidente eu fui salvo aqui pela rapidez dos policiais militares da GTAM, mas o pior acabou acontecendo com minha esposa”, completou.

GM vai intensificar policiamento De acordo com o secretário Municipal de Defesa Social, Guilherme Thompson, a principio, o ponto de parada de ônibus intermunicipal retirado da rua Costa Pereira, não mudará. “Não podemos dizer que nun-

ca mais voltará como era antes, mas, por enquanto não. A medida surtiu efeito e permanecerá como está”, contou. Já a reivindicação dos comerciantes do Mercado Municipal será atendida, como garante o se-

cretário. “Já temos ronda naquele local e vamos incluir em nosso roteiro a intensificação. A nossa demanda é muito grande, mas fazemos a ronda na rua Costa Pereira. Diante dessa situação apresentada, tomaremos as pro-

vidências necessárias”, completou Thompson. Ele disse ainda que não foi procurado pelos comerciantes, mas contribuirá por uma melhor segurança na região para os comerciantes e para a população.


domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

SEGURANÇA

13

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Segundo o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Alessandro Marin, a polícia não vai conseguir estar em todos os lugares ao mesmo tempo, mas tem intensificado o policiamento em alguns pontos da cidade. “Temos títulos diferentes para essas situações. Temos o policiamento a pé, que oferece uma segurança maior, e costumamos colocar uma dupla naquela região, que tem um centro comercial muito grande, e temos também o policiamento fixo. Mas, não conseguimos todos os dias e nem 24 horas, pois também temos que atuar em outros locais”, contou. “Se eu coloco o policiamento ali, tenho que tirar de outro local, que sofrerá um dano. Por isso, não fixo o policiamento, dou mobilidade. Hora atende um local, hora em outro. Se eu tirar o policiamento, por exemplo, do Novo Parque, que tam-

bém tem um grande centro comercial, os comerciantes de lá também são sentir a ação dos criminosos. Os bandidos têm vontade e oportunidade. Vontade de roubar e oportunidade para praticar. Tentamos fazer um policiamento nas grandes cinco regiões de Cachoeiro para passara a sensação de segurança para os comerciantes e para a população”, continuou Marin. Ele ressaltou que a PM passou por uma defasagem e hoje sofre com o déficit de policiamento e a reposição não aconteceu da forma como precisa. “O governo atual tem se esforçado bastante, abriu novos concursos, mas estamos sofrendo com a defasagem lá de trás. A população precisa de segurança e estamos nos desdobrando para isso. Nosso atendimento triplicou. Todo mês cresce cerca de 15%. Atendemos 3.000 ocorrência por mês. Nosso efetivo está trabalhan-

do mais e estamos atingindo nosso limite operacional”, explicou. Marin contou ainda que o maior problema da PM hoje é a situação da impunidade. “Grande maioria dos presos de nossas ações tem uma série de passagens, e esses assaltantes saem da cadeia mais violentos e voltam a assaltar, e vamos lá e prendemos novamente e nunca vemos esse ciclo acabar. A nossa legislação não está acompanhando a modernização. Nesse ano já tivemos 60% de aumento na apreensão de armas, comparado ao mesmo período do ano passado. Em 2011 foram 70 apreensões nos seis primeiros meses do ano, e em 2012 já foi uma média de 130/140 armas”, frisou. De acordo com o comandante, a PM busca seguir o mapa do crime para traçar o roteiro do policiamento nas regiões de Cachoeiro. “Além do policiamento a pé, temos o GAO e a GTAM, que fa-

zem repressão, abordagem e não estão fixados. E ainda contamos com a viatura do setor e a viatura de policiamento, que fica das 14h00 às 22h00, horário de maior ocorrência, passando pelos principais locais. Nos cinco grandes setores, cada um tem uma viatura de rádio patrulha e policiamento comunitário e ainda precisaria de um policiamento fixo, mas não temos como. Buscamos seguir o mapa do crime”, afirmou. Além das apreensões de armas, a apreensão de drogas também aumentou 40% neste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. “As prisões de foragidos da Justiça mais que dobrou. Foram mais de 110% de mandados de prisão cumpridos. A Polícia Militar não está inerte, mas as questões sociais, penitenciárias e jurídicas deixam os comerciantes e a população nessa situação”, completou o comandante.

divulgação

Atendimentos da PM aumentam 15% por mês


14

geral

domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

nacional

Estudo aponta veículos mais indicados para transporte nas grandes cidades brasileiras

»» A solução para o problema pode estar nas siglas BRT e VLT e no monotrilho Agência Brasil - BRT, VLT e monotrilho. As duas siglas e a palavra monotrilho representam não apenas meios, mas sistemas de transportes que podem amenizar as dificuldades do trânsito nas grandes cidades. Hoje, os efeitos negativos vão além da qualidade de vida daqueles que, diariamente, perdem horas tentando se locomover entre a casa e o trabalho ou a escola. Um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostra que os problemas de deslocamento dos moradores nas grandes cidades afetam “diretamente” a produtividade do trabalhador e a competitividade do setor produtivo. De acordo com o estudo Cidades: Mobilidade, Habitação e Escala, no Brasil, a situação tem piorado, já que, entre 2003 e 2010, o tempo médio gasto pelo brasileiro em deslocamentos urbanos aumentou 20%. A solução para o problema pode estar nas siglas BRT e VLT e no monotrilho, diz o diretor do Sindicato da Arquitetura e Engenharia (Sinaenco), José Roberto Bernasconi. A primeira delas, Bus Rapid Transit, refere-se a um sis-

tema de ônibus com faixa exclusiva, no qual a tarifa é paga antes do embarque, ainda na estação. A segunda sigla – Veículo Leve sobre Trilhos – é usada para uma versão moderna dos antigos bondes. Para situações onde há menos espaços na superfície, a solução pode estar alguns metros acima do solo: o monotrilho, sistema de transporte que, em geral, é feito sobre vigas. “A escolha do sistema ideal depende de fatores como o tamanho da demanda e as condições da cidade”, disse à Agência Brasil o diretor do Sinaenco. “O veículo com maior capacidade de transporte é o metrô, que consegue transportar 80 mil passageiros por hora em cada sentido. O problema é o alto custo de construção e as dificuldades de implementá-lo em cidades já constituídas”, ressaltou Bernasconi. Ele destacou, porém, que, para boa parte das cidades brasileiras, o transporte de superfície mais eficiente é o BRT. Segundo o diretor Bernasconi, apesar de ter menor capacidade – 30 mil passageiros por hora em cada sentido –, o BRT é um sistema muito eficien-

te “e com metodologia totalmente brasileira”. O sistema foi implantado pela primeira vez em Curitiba e, atualmente, é usado em diversos países, tanto na Europa quanto na Ásia e nas Américas. Já o VLT tem capacidade para transportar 40 mil passageiros por hora em cada sentido. “Do ponto de vista ecológico, este bonde moderno é o melhor sistema de transporte. Além de ser agradável de andar, é bastante silencioso. Isso ajuda a evitar, também, a poluição sonora, muito comum em ambientes urbanos”, explicou o especialista. Para localidades onde não haja espaço na superfície, o mais indicado é o monotrilho. “Quem já foi a Miami ou à Disneylândia conhece bem este sistema. É como se fosse um VLT, só que elevado [por vigas]. É um transporte caro, e há questionamentos quanto aos efeitos que ele causa na paisagem. Mas há também muita gente que o acha bonito”. O monotrilho tem capacidade para transportar 50 mil passageiros por hora em cada sentido. De acordo com Bernasconi, o monotrilho tem também suas vantagens.

divulgação

Para localidades onde não haja espaço na superfície, o mais indicado é o monotrilho “Além de poder atingir mais velocidade em áreas complicadas, permite um passeio bonito, com paisagens vistas do alto. Isso ajuda a criar, no cidadão, o hábito de querer usar o transporte público [e deixar o carro na garagem].” “Ainda que ter carro seja um direito, é por causa deste tipo de veículo que as cidades estão com pessoas cada vez mais aborrecidas por causa de trânsito. O problema é que não há, no Brasil, uma cultura de

uso do transporte público, a exemplo do que acontece em vários países europeus. Lá, é hábito usar veículos particulares apenas nos finais de semana, geralmente para pegar rodovias. Somado a isso, há o fato de, por aqui, carro estar associado a status”, acrescentou Bernasconi. Segundo o estudo da CNI, o crescimento demográfico no Brasil foi de 13% entre 2003 e 2010. No mesmo período, o número de veículos em cir-

culação aumentou 66%. Conforme o estudo, a consequência é que cada morador das 12 metrópoles brasileiras (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador, Brasília, Belém, Curitiba, Fortaleza, Goiânia, Manaus, Porto Alegre e Recife) gasta, em média, 1 hora e 4 minutos para fazer seus deslocamentos diários. Nas cidades médias, que têm entre 100 mil e 500 mil habitantes, o tempo gasto com locomoção é de 31 minutos.


domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

ESPORTES

15

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

Estrela pode ficar sem estádio para o Capixabão de 2013

»» Se não houver acordo com a diretoria do Hospital Infantil, o clube precisará entregar a parte arrematada no leilão do Sumaré alissandra mendes

Essa será uma semana difícil para o Estrela do Norte. O presidente Adilson Conti convocou os diretores e os conselheiros para uma importante reunião que pode decidir o futuro do clube. Depois de voltar à primeira divisão do futebol capixaba, a diretoria tem outro desfio, e agora não é nos gramados, e sim no Tribunal de Justiça do Trabalho. De acordo com o presidente, na quinta-feira ele vai se reunir pela última vez com o presidente do Hospital Infantil para dar a resposta sobre um entendimento da área que será oferecida ao Hospital, que arrematou num lance de R$ 954 mil no leilão promovido pela Justiça Trabalhista. O presidente conversou com a reportagem do jornal Aqui Notícias e disse que está preocupado e muito chateado com a situação, e que o clube tomará as medidas cabíveis. Aqui Notícias - Presidente, o que fazer em uma situação como essa? Adilson Conti - É uma pena que tenhamos chegado a esse ponto e tudo por irresponsabilidade de alguns ex-presidentes, que entregaram o clube em mãos estranhas e agora pagamos o preço. São inúmeras as ações trabalhistas que foram responsáveis por esse leilão e, infelizmente,

o hospital Infantil arrematou uma área e agora não resta alternativa a não ser entregar o terreno. AN – Mas, e aquela história de que eles arremataram a área errada? AC - Isso é verdade. Compraram uma área pensando que estavam adquirindo onde funciona hoje o Pronto Atendimento. Mas, a matrícula é outra e

posso decidir sozinho.

AN - A reunião da diretoria é quando? AC – Vamos nos reunir na terça-feira, às 19h00, no estádio Sumaré. Na oportunidade vou fazer uma explanação na situação e colocar em votação. O que for decidido pela maioria vamos acatar e comunicar ao hospital e a Justiça Trabalhista.

AN - O Estrela corre o risco de não ter estádio para 2013 quando disputará a 1ª divisão? AC - É uma pergunta difícil de responder. Logo agora que as coisas mudaram acontece isso. Mas, vamos ter calma, sereni-

AN - Já houve acordo com os credores? AC – O Dr. Ewerton Tréggia e o Dr. Jefferson Pereira estão à frente desse assunto e confio no trabalho deles. Vamos aguardar a decisão da Justiça do Trabalho para ver o que será feito.

Adilson Conti contou que essa será uma semana de decisões no Estrela do Norte se não houver acordo vamos entregar parte da garagem e um grande pedaço da arquibancada superior. De qualquer maneira vamos perder alguma coisa. AN - O que está dificultando o acordo? AC - Temos conversado, mas o hospital quer

a área da frente e isso não nos interessa. Até fizemos uma proposta e eles não aceitaram. Depois fizeram a contra proposta, que levarei ao conhecimento dos meus diretores e conselheiros para avaliação e decisão sobre o que vamos fazer. Não é uma tarefa fácil e não

dade para fazer o melhor para o Estrela. É uma pena que tenhamos um hospital construído no Aquidaban e ninguém faz nada para utilizá-lo. Queria entender o porquê do Hospital Infantil querer construir alguma coisa no estádio do Estrela, com tanta área mais barata disponível em Cachoeiro.


16

esportes

domingo, 02/09/2012

www.AQUIES.com.br

CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E REGIÃO SUL

iúna

Passeio ciclístico vai homenagear pinicão

Marcos Freire/Arquivo

»» Os participantes do passeio vão sair da Praça do Ginásio de Esportes, às 8h da manhã, e seguirão por ruas da cidade até chegarem ao conhecido pinicão que nunca entrou em funcionamento MARCOS FREIRE

marcosfolhadocaparao@gmail.com

Hoje, a partir das 8h00 da manhã, acontecerá o 7º Passeio Ciclístico de Iúna, numa realização da ONG Projeto Amigos do Verde, que organiza o evento há sete anos seguidos, com o apoio do poder público, empresários e outras Ongs. E a novidade deste ano acontecerá no final do trajeto, a ser percorrido pelos ciclistas, quando será feita uma homenagem ao reservatório da Estação de Tratamento de Esgoto – que nunca foi ativada – mais conhecido como pinicão, próximo à área de preservação ambien-

tal Amigos do Verde. Segundo a organização, a saída do passeio será na Praça do Ginásio de Esportes, seguirá pela Rua Galaor Rios e depois Rua Desembargador Epaminondas do Amaral, seguindo até a Igreja Católica do bairro Nossa Senhora da Penha (Pito). Em seguida, os ciclistas passarão pela Avenida Antônio Augusto de Oliveira, no bairro Ferreira Vale, entrarão pela Avenida Presidente Vargas, passarão em frente à Igreja Matriz e à Companhia da Polícia Militar, entrarão pelo bairro Vila Nova até a Igreja Católica e voltarão pela Avenida Beira Rio.

Outro ponto que será visitado é o conhecido “buracão” existente no ponto de táxi da rodoviária, obra que há muito é esperada e não acontece. Depois, os participantes do passeio ciclístico continuarão pela Avenida Beira Rio até chegar ao pinicão, próximo ao Parque Industrial e da área de preservação ambiental Amigos do Verde. O evento contará com a participação da Banda Tambores de Iúna – campeã capixaba de percussão. Além do aspecto de cidadania, os organizadores também chamam a atenção para outros objetivos do Passeio Ciclístico de Iúna, como

Os ciclistas percorrerão várias ruas da cidade de Iúna a partir das 8h00 o incentivo à prática de esportes e exercício físico, com a utilização da bicicleta, que também é companheira na pre-

servação do meio ambiente. De acordo com eles, enquanto pedalam, os participantes têm a possibilidade de pres-

tarem mais atenção em aspectos do município, como a preservação do Rio Pardo e toda a natureza.

Edição 419  

jornal Aqui Notícias

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you