Issuu on Google+

JORNAL TRIMESTRAL DA AMUNAM - ANO 9 – Nº 22 MAIO- AGOSTO/2012

PROGRAMA ESPAÇO DA MULHER COMEMORA 18 ANOS Lei Maria da Penha completa seis anos! – Pág 3 Encerramento das atividades do Chapéu de Palha Mulher – Pág. 6


2 Profissionais da AMUNAM são capacitadas pelo Criar Brasil

Candidatas a vereadora participam de formação em Nazaré da Mata Depois de 15 anos, partidos cum-

buirmos para o empoderamento femi-

prem a Lei de Cotas na política para as

nino no poder, em Nazaré da Mata, a

eleições a vereadoras. Entre 134 paí-

AMUNAM realizou no último dia 30 de

ses, o Brasil ocupa o 112° lugar para o

agosto uma formação para as candi-

tema participação feminina na política.

datas a Vereadora, com o mote: “Mu-

O número de candidatas que vão dis-

lher & Poder”, sob a coordenação das

putar o cargo de vereadoras em 2012

profissionais da AMUNAM: Otenilda

é, pela primeira vez desde a lei de co-

Oliveira, Mauricélia Lino e Gilcélia Bar-

tas para os partidos políticos, maior do

boza. As candidatas perceberam que

que 30%. Atualmente, apenas 12% o

podem aprofundar o diálogo com o

número de mulheres vereadoras eleitas

Movimento Feminista e organizações

no País. O marco legal (Lei 9.504/97)

de Mulheres, além de reafirmar que

exige que os partidos componham suas

lugar de mulher também é na política.

chapas reservando 30% das vagas

Esperamos que nesta eleição tenha-

para o sexo feminino.

mos um êxito maior no quantitativo de

Com base nisto, numa visão su-

EDITORIAL

prapartidária e com o intuito de contri-

Mauricélia Lino Coordenadora Executiva da AMUNAM

vereadoras à Câmara Municipal 2013 a 2016.

A Lei Maria da Penha, como é conhecida a Lei Fede-

A AMUNAM conta, agora, com mais três profissionais capacitadas para uma melhor atuação na Rádio Alternativa FM: é que Lucicleide Silva, Gilcélia Barbosa e Juliana Ribeiro participaram da capacitação promovida pelo Instituto Criar Brasil - Centro de Imprensa, Assessoria e Rádio, organização não-governamental sediada no Rio de Janeiro, que atua pela democratização da comunicação e que criou uma rede social exclusiva para a cidadania, a Radiotude, no ar desde o ano de 2008. A Radiotube realizou a oficina de capacitação que reuniu 22 pessoas, entre comunicadores sociais, lideranças locais, jovens com espaço garantido para ativistas dos direitos da criança e do adolescente. Através da Radiotube, são disponibilizados, via internet, programas de rádio, campanhas em áudio e vídeo, spots, radionovelas, entrevistas, textos, músicas e demais produções radiofônicas com temática ligada ao fortalecimento da cidadania e com foco na juventude “Foi muito importante participarmos dessa capacitação. Muitas coisas não foram novidade para nós, pois fazem parte do nosso dia a dia, mas mesmo nas atividades que já fazemos, nós ganhamos mais conhecimento!, comentou Lucicleide Silva. Com esse novo treinamento, chega a seis o número de pessoas da AMUNAM capacitadas pela Radiotube. Salatiel Cícero é correspondente da Radiotube e explica: “enviamos as matérias e lá eles replicam esse material. Nossas informações são repassadas para 700 emissoras de rádio”.

Brasil como no exterior (Peru).

ral 11.340, promulgada no ano de 2006, chega ao seu sexto

Nosso compromisso com a promoção da informação pode

ano de criação, sendo lembrada pela sua importância, mas

ser acompanhado não só através deste jornal, mas também

também sendo vivenciada com ações, gestos e mudanças

através de outros veículos de comunicação que a Associação

comportamentais. Nesta edição, o Mulher Cidadã mostra um

faz questão de valorizar: a Rádio Alternativa FM e a TV Alternati-

pouco como foi celebrada a passagem do sexto aniversário

va. Nós estamos abertas/os à comunicação também através das

da Lei Maria da Penha, comemorado dia 07 de agosto.

redes sociais: facebook e twitter. Tudo isto para dizer: estamos

O Mulher Cidadã registra ainda fatos importantes que

na luta, enfrentando a violência contra a mulher e, ao mesmo

valem a pena ser divulgados, como o encerramento do Cha-

tempo, mostrando que outra realidade é possível, porque pode-

péu de Palha Mulher, que contou com a participação ativa da

mos construir a história com outros verbos, como: amar, lutar,

AMUNAM; a formação realizada para as candidatas a Vere-

enfrentar, conhecer, decidir....! Junte-se a nós! Uma voz a mais

adoras de Nazaré da Mata, com o mote: “Mulher & Poder”; a

é sempre acolhida no nosso meio!

participação da AMUNAM em eventos importantes, tanto no


3

MARIA DA PENHA GANHA MAIS ESPAÇO DE DIVULGAÇÃO

O enfrentamento da violência contra

publicação ocorreu durante a solenidade

realizado no dia 07 de agosto, no Auditório

a mulher se fortalece cada vez mais. Uma

comemorativa ao sexto ano da Lei Maria da

da AMUNAM, contou com a presença de

das provas é a campanha Compromisso e

Penha, no Palácio da Justiça de Pernam-

integrantes da Diretoria de Enfrentamento

Atitude - a Lei é mais forte, lançada pela

buco. Na ocasião, o governador

Eduar-

da Violência de Gênero e da Gerência de

ministra Eleonora Menicucci, da Secre-

do Campos assinou decreto constituindo a

Fortalecimento Sociopolítico das Mulheres,

taria de Políticas para as Mulheres,

no

Câmara Técnica do Pacto pela Vida para o

da Secretaria da Mulher do Estado, Esco-

mês de julho, em comemoração ao sex-

Enfrentamento à Violência de Gênero con-

las, Secretarias do Município, Instituições,

to ano da criação da Lei Maria da Penha

tra a Mulher, inserida no Programa Pacto

GRE Mata Norte, Câmara Municipal de Ve-

(Lei 11.340/2006). A Campanha tem como

pela Vida e terá como incumbência discutir

readores, além das 30 mulheres atendidas

objetivo atingir toda a sociedade brasileira

a temática da área.

no projeto, que falaram ao público o que

no que diz questão à mudança de menta-

No município Nazaré da Mata, não é

representara o projeto em suas vidas, prin-

lidade, à sensibilização para a questão da

diferente. A AMUNAM e a Prefeitura Munici-

cipalmente no tocante da temática violên-

violência contra as mulheres.

pal, através da Coordenadoria de Políticas

cia contra a mulher. “Foi uma ação ímpar,

Em Pernambuco, além dos seminá-

para Mulheres, vêm unindo forças e fortale-

tanto para a Coordenadoria Municipal da

rios, reuniões e palestras sobre a Lei Maria

cendo as discussões sobre a Lei Maria da

Mulher, que estava à frente da ação, quan-

da Penha, a Secretaria Estadual da Mulher

Penha, por meio da promoção de palestras,

to para as mulheres atendidas. O momento

lançou o livro Das Lutas à Lei: Uma Contri-

oficinas, seminários, encontros e rodas de

serviu para que o púbico pudesse vislum-

buição das Mulheres à Erradicação da Vio-

diálogos. Exemplo disto foi o Seminário de

brar o resultado sociopolítico e econômico

lência - Caderno da Lei Maria da Penha.

Avaliação do Projeto: Mulheres & o Sonho

das nazarenas”, comemora a coordenado-

Prefaciado pelo procurador-geral de Jus-

do Empreendimento, em alusão ao sexto

ra Otenilda Oliveira.

tiça, Aguinaldo Fenelon. O lançamento da

ano da Lei Maria da Penha. O evento,


4

Programa Espaço da Mulher Comemora 18 Anos, com Inovação

Crianças e adolescentes assistidas pela AMUNAM praticam técnica de entrevista O Projeto Dando a Volta por

e adolescentes, sob a orientação da

Cima viabilizou no período de maio

educadora Michelly Lino e do educa-

a agosto, de segundas às sextas-fei-

dor Salatiel Cícero, fez a experiência

ras, o atendimento a sessenta crian-

prática no Abrigo Domingos Luiz de

ças e adolescentes na faixa etária de

Azevedo (Casa de Caridade Irmã

8 a 17 anos, que vivem em situação

Guerra), onde visitaram as idosas e

de vulnerabilidade socioeconômica,

idosos ali abrigados.

no município de Nazaré da Mata. Vi-

A entrevista foi em torno de

sando a prevenção e o enfrentamen-

questões relacionadas ao passado

to da violência doméstica e sexual,

dos abrigados. “Foi uma oportuni-

são oferecidos às meninas oficinas

dade muito boa, porque pudemos

de Cidadania, propiciando o conheci-

conhecer de perto essas pessoas e

mento do ECA – Estatuto da Criança

como elas precisam do carinho da

e do Adolescente; oficinas de Educa-

gente. A experiência não só de ser

ção Sexual; Meio Ambiente; Leitura;

repórter por um dia, mas também de

Artesanato com material reciclável,

ter o contato mais próximo com as

Teatro; Danças Culturais; Futsal;

idosas e os idosos, deixou-me mais

Karatê; Informática e a oficina Meu

humana e com mais vontade de aju-

Bairro – Minha História. “As Crian-

dar as pessoas”, comentou Patrícia,

ças e adolescentes aprendem aqui

11 anos.

na AMUNAM como se prevenir da

Além das atividades desenvolvi-

violência doméstica e sexual, além

das com as filhas; as mães também

de estudar sobre os cuidados que se

participam de cursos profissionali-

devem ter consigo próprias e com os

zantes, oficinas, rodas de diálogos,

outros”, explicou a Coordenadora do

palestras, seminários e são acompa-

Projeto, Gilcélia Barboza.

nhadas por uma psicóloga que rea-

O Projeto, realizado pela AMU-

liza atividades individual e coletiva,

NAM, com o apoio do Programa To-

que trouxeram grandes mudanças

dos com a Nota - Governo do Estado

nas vidas das atendidas, filha x mãe.

de Pernambuco, através da Secreta-

Luciana Maria da Silva, 32 anos, co-

ria de Desenvolvimento Social e Di-

menta: “Depois que eu e minha filha

reitos Humanos e a Secretaria da Fa-

passamos a fazer parte da AMUNAM

zenda vem trazendo ao longo de três

comecei a conversar com ela, coisa

anos, uma transformação social na

que eu fazia na base do grito, e hoje

vida das meninas atendidas na Ins-

faço no diálogo, aprendi a conversar

tituição, a exemplo disto foi a experi-

como mãe e filha, e esta casa rosa é

ência, por um dia, como é ser repór-

um espaço de confiança, que consi-

ter! O grupo, formado por 30 crianças

dero ser a nossa casa”.


5

O Programa Espaço da Mulher, há exatos 18 anos, surgia na mente de sua idealizadora, Eliane Rodrigues, com uma pergunta: como levar, de maneira mais fácil e acessível à todas as mulheres, as informações que elas precisariam para tornarem suas vidas melhores?Através das ondas do rádio! Esta foi a resposta certa! O rádio seria o meio de comunicação que abrangeria todas as classes sociais, sem distinção. De lá até hoje, a ideia tomou uma dimensão muito maior do que se esperava. As mulheres têm um espaço para se expressar, discutir suas ideias e opiniões, reclamar, reivindicar, elogiar ou criticar, aplaudir, parabenizar, ouvir, ser ouvida e se empoderar. Ao longo desses 18 anos de apresentação, sob o comando de Eliane Rodrigues, através da Rádio Alternativa FM, a ideia é nada mais nada menos do que o Espaço da Mulher, o espaço de todas as mulheres, mas em especial das mulheres de Nazaré da Mata, da área urbana e da área rural. Nenhum programa de rádio resiste tanto tempo no ar, sem interrupções, se não for feito com competência, seriedade e objetividade. Os objetivos foram e continuam sendo alcançados e todas as mulheres podem se sentir homenageadas e honradas, porque há 18 anos atrás, começava mais um projeto que acima de tudo, se propõe a valorizar a todas as mulheres e seus familiares. O Programa Espaço da Mulher é veiculado nas segundas-feiras, no horário das 09 às 10h, na Rádio Alternativa FM, emissora idealizada e coordenada pela AMUNAM. No último dia 27 de agosto de 2012, o Programa contagiou as e os ouvintes quando completara 18 anos de audiência, seriedade, ética e compromisso com a difusão da informação. E para celebrar mais um ano de audiência foram convidados, o ex-prefeito de Nazaré da Mata, Dr. Jaime Correia, a Vice-Diretora da UPE – Universidade de Pernambuco Campus Mata Norte, Maria Auxiliadora e a Advogada, Mércia Maria, que participaram do Programa ex-

pressando como o Espaço da Mulher vem contribuindo para a formação e transformação da sociedade, empoderando as mulheres, elevando a sua autoestima para uma maior inserção no contexto político, econômico e social. Neste dia o Espaço da Mulher recebeu um novo quadro “O Ouvinte Pergunta e o Dr. Celerino Carridonde Responde”; é um momento de interação onde as/os ouvintes podem tirar suas dúvidas, com o médico Homeopata e disseminar em suas comunidades, explicou a apresentadora do Espaço da Mulher.” O Programa vem ao longo de quase duas décadas conquistando parcerias, admiradoras e admiradores, que vêm contribuindo para uma maior formação e politização das e dos ouvintes, e aproveitam este espaço para homenagear o Espaço da Mulher: “Parabéns Eliane Rodrigues, a sua ideia de 1994 deu e continuará dando certo por muito tempo, porque suas ideias são precedidas de grandes ideais, por isso todo esse sucesso! Parabéns à todas as mulheres, que tem um grande espaço no rádio: o Programa Espaço da Mulher!” (Bartolomeu Barata, 1º Produtor do Programa e Diretor da Rádio Alternativa FM) “Quero parabenizar Eliane Rodrigues, toda a equipe da Rádio Alternativa FM, as/os ouvintes pelos 18 anos deste nobre Programa; que vem fazendo uma análise política da situação das mulheres no Brasil, no Estado de Pernambuco e em especial da Zona da Mata Norte. É um espaço de grande dedicação que levanta a autoestima das mulheres”. (Dra. Cristina Buarque, Secretária da Mulher de Pernambuco) “Desde que comecei a vida de radialista sempre fui defensor das mulheres e contra ao machismo que violentam suas mulheres. Esse aniversário Programa que Eliane Rodrigues comanda há 18 anos merece ser reverenciado pelas mulheres por

ser um espaço que sempre esteve e está a serviço das mulheres. Parabéns!”. (Sami Habouana, Radialista da Rádio Ternurinha) “Parabéns Eliane Rodrigues por mais um ano de luta com o Programa Espaço da Mulher, que é de grande audiência, em nossa cidade. Já contribuí algumas vezes, com muita boa vontade no tocante na questão da violência doméstica e da Lei Maria da Penha. Mais uma vez parabenizo, porque sei o quanto é difícil manter uma Rádio Comunitária mas é um trabalho bonito!”. (Dra. Silvia Câmara, Promotora de Justiça de Aliança) “Parabenizo o Programa Espaço da Mulher, que é de grande importância para a nossa região, há 18 anos de existência assídua tem prestado serviços relevantes a sociedade nazarena e região. Quero desejar a minha amiga Eliane Rodrigues mais sucesso e continue elevando informações as mulheres e homens da Mata Norte”. (Salatiel Patrício, Delegado de Polícia Civil) “Hoje é um dia de grande emoção... Aniversário de um Programa que deu origem a Rádio Alternativa FM, representa uma árvore frondosa, as mulheres chegam para se empoderarem juntas, criam raízes, se antenam com o mundo e se espalham através das ondas do rádio. Manter um programa desse no ar há 18 anos é uma vitória e dar continuidade ao trabalho que vocês realizam na AMUNAM é uma vitória pra vocês e pra sociedade também. Pra vocês meus sinceros parabéns! Pra nós muito obrigada pelo trabalho que vocês fazem aí! Que fique mais 18 anos e muito mais tempo no ar transformando a vida de muita gente. Sou uma grande admiradora desta grandiosa mulher chamada Eliane Rodrigues”.(Denise Viola, Jornalista e integrante da Rede de Mulheres em Comunicação - Rio de Janeiro)


6

Chapéu de Palha Mulher encerra atividades em alto estilo O teatro Tabocas, no Centro de Convenções de Olinda, ficou lotado, no dia 17 de agosto, para a cerimônia de encerramento da sexta edição do Projeto Chapéu de Palha Mulher. O evento contou com a presença do Governador Eduardo Campos, da primeira dama, Renata Campos, da Secretária da Mulher, Cristina Buarque, autoridades de governo e representantes de 15 organizações não-governamentais de todo o Estado, dentre elas a AMUNAM, e entidades parcerias, como o Senai, Senac e Senat. “O encerramento do Chapéu de Palha Mulher, sob responsabilidade da AMUNAM, foi um momento de muita emoção! Nós nos sentimos realizadas e ao mesmo tempo na expectativa dos desdobramentos, pois sabemos que a nossa missão vai além daquele momento”, comemora a coordenadora geral do Programa na Mata Norte e coordenadora executiva da AMUNAM, Mauricélia Lino. Para a educadora social da AMUNAM e coordenadora de

área do projeto na Mata Norte, Otenilda Oliveira, o programa é uma referência de política pública para a igualdade de gênero na zona canavieira. “Esse projeto tem uma importância ímpar de transformação social na vida das mulheres. Elas chegam leigas e saem politizadas, profissionalizadas e a partir daí começam a gerar renda. Representando as educadoras do Programa, Paula Filha, educadora social da AMUNAM expressou a grande satisfação em poder fazer parte deste processo de transformação, politização e de construção de uma sociedade mais justa e mais igualitária, na vida das mulheres rurais: “Pra mim foi uma satisfação ter participado deste seminário e poder representar todas as educadoras que fazem parte desta Rede. Isso mostra o quanto um

trabalho desenvolvido com seriedade e comprometimento apresenta resultados positivos e de transformação à vida das mulheres de Pernambuco”. O projeto, criado com o objetivo de capacitar as trabalhadoras rurais, ofertando alternativas de emprego e renda no período da entressafra da cana-de-açúcar, quando ficam desempregadas, atende, atualmente, mulheres de 54 municípios na zona canavieira e também de alguns municípios do agreste pernambucano. Só este ano, o projeto capacitou mais de três mil mulheres. Foram 48 turmas do curso de Cidadania, Políticas Públicas e Empreendedorismo e 84 turmas de cursos profissionalizantes, entre eles de doces e salgados à cobradora de ônibus e frentista de posto de gasolina.


7

Mulheres do Brasil e da África unidas em um mesmo ideal

AMUNAM participa de Seminário sobre Mulher, no Peru Mulheres da Colômbia, Peru, Brasil e Equador, estiveram reunidas em Lima, capital peruana, onde

O seminário Internacional de For-

sentações, foram trabalhadas as temá-

mação para Facilitadoras - empode-

ticas: lideranças, comunicação, parce-

ramento e promoção da participação

rias e advocacia. “Fazer parte desse

política das mulheres, realizado em

Seminário me fez construir imagens

junho, no Rio de Janeiro, reuniu 22

de lutas e participação ativa de cada

mulheres, representantes de organi-

mulher feministas das diversas regiões

zações que atuam na promoção dos

e culturas. Foi um momento único de

direitos das mulheres. O seminário

aprendizagem, troca de experiências

teve como objetivo fortalecer mulhe-

e, sobretudo, quebra de temores e re-

res feministas com perfil de lideranças,

vitalização de esperanças. Nos estu-

capacitando-as para a disseminação

dos de casos, pudemos fazer resgates

dos conceitos e metodologias para o

do que temos e o que somos, identifi-

empoderamento e a promoção da par-

car missões, formar alianças e fortale-

ticipação política das mulheres no Bra-

cer nossa ética e responsabilidades”,

sil e na Africa Lusofônica. O evento,

comentou a coordenadora executiva

realizado pela organização Cidadania,

da AMUNAM, Mauricélia Lino.

participaram do Encontro Regional “Mulher e Poder - A Democracia de Verdade Precisa ter Mulheres no Poder”, com o objetivo de discutir questões referentes ao tema mulheres na política. O evento foi promovido pela Fundação Intermon Oxfam, em parceria com o Centro das Mulheres do Cabo e a Casa da Mulher do Nordeste. A mesa de abertura do evento foi composta pela representante do Peru, Yvonne Tapia, pela coordenadora do Grupo de Trabalho Participação Política do Brasil, Izabel Santos, e pela coordenadora da convenção, Andrea Diez. A secretária Estadual da Mulher de Pernambuco, Cristina Buarque, proferiu a palestra “Desafios e dificuldades de mulheres que

Estudo, Pesquisa, Informação e Ação

O sentimento de pertencimento

ocupam cargos de poder”. Além da

(Cepia), em parceria com a Women´s

foi vivenciado também pela educadora

secretária Estadual da Mulher de

Learning Partinership for Development

social da AMUNAM, Gilcélia Barboza,

and Peace (WLP), contou com a par-

que enfatizou: “o seminário contribuiu

ticipação de mulheres brasileiras dos

para a minha formação pessoal e pro-

estados de Pernambuco, Minas Ge-

fissional, através da troca de experiên-

rais, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande

cias com as demais mulheres que se

do Sul, Amazonas e Acre. Mulheres

fizeram presente. Discutimos estra-

dos países africanos de Angola, Mo-

tégias de difusão de conhecimentos,

çambique e Marrocos também estive-

de promoção e de implementação dos

será trabalhado e discutido com os

ram presentes e deram o seu recado

Direitos Humanos das Mulheres. Voltei

grupos de formação das escolas

no seminário.

mais empoderada para atuar com as

Através de um espaço de formação, dinâmico, atividades de leituras de textos, construção coletiva e apre-

mulheres da minha comunidade”, comentou.

Pernambuco, a comissão brasileira contou com dez representantes de organizações não-governamentais, entre elas, a AMUNAM. “Foi uma excelente oportunidade para o diálogo e novas descobertas. E o melhor é que saímos empoderadas. Construímos o Manifesto Feminista: Mulheres Populares e Diversas, que

feministas dos quatros países parceiros”, comenta a educadora social da AMUNAM e Coordenadora Municipal de Políticas para Mulheres, Otenilda Oliveira.


8

Relembrando o São João As fogueiras se apagaram, os fogos silenciaram e o friozinho do mês de junho começa a dar espaço para dias mais quentes. Mas quentes mesmo estão as lembranças do São João, no município de Nazaré da Mata, com a participação ativa da AMUNAM. A abertura contou com o colorido e a beleza da Quadrilha Dando a Volta por Cima, formada por crianças e adolescentes dos projetos da Associação. Mas quem disse que o São João foi só diversão? Foi trabalho, muito trabalho. A equipe de comunicação social da AMUNAM precisou se desdobrar para manter a qualidade das matérias e das entrevistas. “Transmitimos o São João, com programação ao vivo, do dia 15 ao dia 24 de junho. Registramos uma média de dez mil acessos, não só no Brasil, mas também em outros países. E interagimos com internautas e ouvintes de Campina Grande, na Paraíba, da Bahia e até do Rio de Janeiro”, comemorou o comunicador social, Salatiel Cícero. A parceria da AMUNAM com a Coordenadoria Municipal da Mulher, Secretarias de Governo, de Saúde e de Ação Social do Município, por sua vez, movimentou a cidade, com a campanha “Violência Contra a Mulher é Coisa de Outra Cultura”, que envolveu quase 40 pessoas que trabalham sensibilizando as pessoas para o enfrentamento da violência contra a mulher. Este ano a novidade foi a presença de três mascotes da Campanha: boneco e bonecas confeccionados especialmente para chamar a atenção das pessoas, além do cordel de autoria do artista plástico da AMUNAM, Danilo Bárcelos, que, de forma criativa, deu seu recado de “basta de violência contra a mulher”. Para a Psicopedagoga da Associação e Coordenadora Municipal de Políticas para Mulheres, Otenilda Oliveira, “Foi uma campanha maravilhosa! Este foi o quarto ano que realizamos esse trabalho, pois a cada campanha realizada nos empolgamos com o resultado, a receptividade das pessoas com a causa”. A campanha foi transmitida ao vivo através da Rádio Alternativa FM e da TV Alternativa.

Expediente:

QUANDO PRECISAR, DENUNCIE:

AMUNAM: (81) 3633-1008 COORDENADORIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHER: (81) 3633-1842 DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE NAZARÉ DA MATA: (81) 3633-4980 / 3633-4983 CENTRAL DE ATENDIMENTO A MULHER: 180 OUVIDORIA DA MULHER: (81) 3224-1514

Jornal

Contato:

Conselho Gestor

Jornalista Responsável:

Rua Coronel Manoel Inácio, 129

Joselma Rozendo Coutinho; Maria Luzia de

Franci Oliveira - Registro Profissional: 2909

Centro - Nazaré da Mata- PE

Souza; Gleicicleyde Marinalva de Freitas;

Colaboração: Otenilda Oliveira

CEP: 55.800-000

Maria Lindaci Lopes; Marineide Lino.

Arte, Ilustração e Diagramação: Cleto Campos

E-mail:amunam@amunam.org.br

Coordenadoria Executiva

Fotos: Salatiel Cícero

alternativafmamunamblogspot.com

Mauricélia Lino

Impressão: LUCI ARTES GRÁFICAS

Fone/Fax: (81) 3633.1008

Tiragem: 5.000 exemplares

www.amunam.org.br

Aliança Estratégica

Seja nosso parceiro

Faça sua doação Caixa Econômica Feder Nazaré da Mata Agência: 0054 Conta: 7429-1


Jornal da AMUNAM - Associação das Mulheres de Nazaré da Mata