Page 1

JORNAL TRIMESTRAL DA AMUNAM - ANO 9 – Nº 21 JANEIRO- ABRIL/2012

Muitos motivos para comemorar o Ser Mulher!

A organização Childhood Brasil entrevista a fundadora da Amunam | Pág. 4 e 5 Veja como a Amunam vivenciou o Mês da Mulher | Pág. 6 Coração Nazareno lança o segundo CD | Pág. 7 A Rádio Alternativa chega ao seu 9º ano, em clima de muita alegria | Pág. 8


2 Fundadora da Amunam recebe voto de aplauso dos Vereadores de Nazaré da Mata A Câmara de Vereadores de Nazaré da Mata aprovou, por unanimidade, a proposta de voto de aplauso à Eliane Rodrigues, feita pela vereadora Maristela Maribel, em reconhecimento a sua atuação, envolvimento pessoal e emocional no para-

Amunam, por ela criada, e falou do orgulho

o empoderamento das mulheres. Nossa

digmas sociais e humanos na região da

em ser feminista, lembrando das lutas tra-

bandeira é pela igualdade de direitos na

Mata Norte de Pernambuco, tendo como

vadas em defesa das mulheres e pelo fim

sociedade”, comenta Eliane.

palco o município de Nazaré da Mata, com

da violência e da discriminação.

movimento feminista que quebrou

Também foram homenageadas as

repercussão e reflexo em todo o país. Ocu-

A homenagem foi prestada no dia 19

feministas que participam da Amunam:

pando, atualmente, o cargo de diretora de

de março, na presença de amigas(os) e

Maria José Gomes de Santana e Josefa

Enfretamento à Violência de Gênero da

parentes, que lotaram a Câmara Municipal

Maria de Santana. Um reconhecimento à

Secretaria da Mulher do Estado de Per-

de Vereadores de Nazaré da Mata. “Esse

coragem e determinação dessas mulheres

nambuco, Eliane Rodrigues, emocionada,

reconhecimento não só me alegra, mas

no movimento feminista, no município. Um

fez uma breve retrospectiva da história da

me estimula a continuar contribuindo para

exemplo para a nova geração feminina.

Notificação da violência torna-se obrigatória Mais uma vitória conquistada: no dia

fazer exames de prevenção de câncer de

possuem conselhos ou secretarias volta-

08 de março, em comemoração ao Dia

útero e mama. O governador foi enfático

das especialmente para a mulher.

Internacional da Mulher, o governador

ao dizer que se não houver atendimento na

A secretária estadual da Mulher,

Eduardo Campos anunciou a reformulação

rede pública, que os atendimentos sejam

Cristina Buarque, também anunciou políti-

da Lei Estadual 12.721, segunda a qual é

realizados na rede privada, através de con-

cas voltadas para a educação e a gera-

obrigatória a notificação da violência no

vênio.

ção de renda feminina, como o Centro de

estado.

O governador enfatizou a importância

Aceleração do Desenvolvimento da Mulher

da participação das mulheres nas ativi-

Rural, voltado para auxiliar as populações

dades realizadas nos municípios, o que

rurais, e a ampliação das discussões nas

que o governo do estado está fazendo com

valoriza a interiorização e municipalização

redes públicas de educação.

laboratórios e hospitais do interior para que,

das políticas públicas voltadas para as mu-

Fonte: texto adaptado do

em todas as regiões, as mulheres possam

lheres. Em Pernambuco, 117 municípios

www.jconline.com.br

EDITORIAL

Outra boa notícia anunciada no Palácio do Campo das Princesas: as parcerias

Mauricélia Lino Coordenadora Executiva da AMUNAM

“Mais que flores, queremos reconhecimento e respeito!”

são extraídos. Amor não combina com a dor que vem da violên-

foram estas as palavras de uma mulher, ouvida pela reporta-

cia, seja ela física, moral, psicológica, patrimonial ou sexual. Pa-

gem de uma emissora de televisão, no dia Internacional da

lavras elevam a alma, mas também podem machucar o espírito.

Mulher. Reconhecimento e Respeito. Valorização. É isto que

O reflexo da violência nem sempre deixa marcas aparentes.

querem e pelo que lutam as mulheres que sabem que as flores

Nem sempre faz o sangue escorrer, marca o corpo, desarruma

são necessárias para embelezar e quebrar a dureza do cami-

o cabelo. Violência também faz silêncio! E se faz em silêncio!

nho, mas que o caminho se faz é na luta do dia-a-dia, onde há flores de menos e espinhos demais!

E é por todas as vozes que precisam ser ditas e ouvidas, por todo grito de dor que não pode ser calado, por todo espinho que

A Amunam também pensa assim: o belo não pode faltar,

precisa ser retirado, que a Amunam existe! E todos os dias e de

na luta que sempre há! Endurecer os passos, sem perder a

muitas formas, nós dizemos umas às outras: Feliz dia, Mulher!

ternura do coração. O doce da vida aflora, quando os ferrões


3

Crianças e adolescentes da Amunam aprendem sobre bullyng

O auditório da Amunam recebeu, no último dia 26 de abril, a Polícia Militar do

rais e a Fabyana Oliveira, tirando as dúvi-

não devo colocar apelidos em nossas (os)

das sobre o tema.

amigas (os). Também não devo aceitar que

Estado de Pernambuco, através da Patru-

“Eu gostei muito da palestra, porque

lha Escolar, coordenado pelo Major Cláudio

mudou meu jeito de ser com meus ami-

A Patrulha Escolar fica localizada no

Santos da Silva para uma palestra sobre

gos”, declarou a estudante Pollyana Winy,

bairro da Cidade Universitária (Recife) e é

Bullyin . Cerca de 30 crianças e adoles-

14 anos, que vai pensar melhor na hora de

resultado da união da comunidade esco-

centes do Projeto Dando a Volta Por Cima

“brincar” com as(os) colegas. Para Williana

lar, organizações não governamentais e

ficaram atentas aos ensinamentos.

Albino, 10 anos, a palestra foi muito inte-

Polícia Militar, com o objetivo de reduzir a

O assunto foi transmitido de forma

ressante e a fez perceber a maneira cor-

violência e a criminalidade nas escolas e

lúdica, e as crianças e adolescentes intera-

reta de tratar as (os) colegas. “Foi muito

nas suas proximidades.

giram com os policiais Sargento Luiz Mo-

legal o que eles disseram. Eu descobri que

Como me sinto sendo Mulher? 1. O Máximo! Emponderada, profissional, firme e forte. Corajosa para buscar o novo. Persistente para atingir os meus objetivos e metas. Eu me sinto feliz, com poder reivindicar, de ter uma visão critica, e por em prática os meus direitos , deveres e limites. Também me sinto capaz, capacitada, inovada, guerreira para encarar os obstáculos que possam surgir na caminhada da vida, com cautela e inteligência. (Lucicleide Silva, 25 anos) 2. Hoje, aos 20 anos de vida, de experiência, de amadurecimento me sinto uma mulher cheia de expectativas e planos para concretizar meus sonhos profissionais e pessoais. Sinto-me mais valorizada em relação ao meu papel de cidadã na sociedade mediante os meus conhecimentos e minha potencialidade (Michelly Lino Máximo, 20 anos)

  3. “Tenho uma visão de mundo muito diferente do passado, quando eu não acreditava na minha capacidade de contribuir como mulher, na minha vida familiar e social. Esta mudança ocorreu quando passei a conhecer e conviver com mulheres que lutaram e conquistaram seu espaço, por acreditarem que tudo é possível quando se quer lutar por um ideal. Eu passei a acreditar em mim mesma, como mulher e como pessoa. Acreditar no que faço! Sei que não sou mais uma na multidão e sim a diferença no meio de tanta gente1”. (Roberta Lopes, 26 anos) 4. Se fosse anos atrás, não saberia responder a essa pergunta, pois não conhecia o meu real papel como mulher. Hoje, bem sei o quanto sou importante para a construção e realização dos meus planos de vida tanto o pessoal como o profissional.

coloque apelidos em mim”, declarou.

Ao desvendar o mundo que estava fora do meu, descobri quanto tempo tinha perdido acreditando que tudo se resumia em estudar e está em casa cuidando das atividades domésticas com minha mãe. Isso bastava! Mas, para minha felicidade, hoje me libertei dessa prisão sem muro e vivo intensamente tudo aquilo que faço e acredito como mulher e profissional. (Gilcélia Barboza, 30 anos) 5. Uma criação divina. Eu me valorizo como mulher. Estou em harmonia com seu corpo. E celebrar a vida, todos os dias. (Fernanda Cristina, 30 anos) 6. Eu me considero ser princesa aos 20, serei rainha aos 30, imperatriz aos 40 e especial a vida toda. Sinto-me forte, inteligente e capaz de enfrentar e vencer qualquer obstáculos. Fico feliz em saber que tenho um dia internacional, posso usar tanto o rosa quanto o azul! Que diferença faz para mim? Tenho muitos motivos para ser feliz em ser mulher. (Juliana Ribeiro, 25 anos)


4 Childhood Brasil faz entrevista especial com a fundadora da Amunam

Neste Mês da Mulher, a Childhood Brasil escolheu a fundadora da Amunam, Eliane Rodrigues, para uma entrevista especial. A Childhood Brasil é uma organização brasileira que faz parte da Word Childhood Foundation, organização internacional, criada pela Rainha Sílvia, da Suécia, em 1999. Publicamos, na íntegra, a entrevista com Eliane Rodrigues. Acompanhe!

Semana da Mulher - Fortalecer a auto-estima das meninas garante futuro sem violência “Antes, quando a mulher era violentada, ficava calada, porque não sabia dos seus direitos e achava isso normal”, afirma Eliane Rodrigues, diretora de Enfrentamento à Violência de Gênero da Secretaria da Mulher do Estado de Pernambuco e Fundadora da Associação das Mulheres de Nazaré da Mata – Amunam, primeira ONG da Zon a da Mata Norte de Pernambuco a lutar pelos direitos femininos. Na semana do Dia da Mulher, ela afirma que avanços ocorreram desde quando era menina e havia espaços proibidos para elas, mas há muito ainda a ser feito. Ela alerta que as crianças precisam ser educadas desde pequenas sobre seu valor e seus direitos, para formarem uma sociedade mais igualitária no futuro. O que podemos fazer hoje na infância para garantir que as mulheres exerçam plena cidadania? É preciso começar a trabalhar as mudanças de comportamento a partir das crianças. E também com adolescentes e jovens para garantirmos as transformações. Uma menina educada em um ambiente de violência tem mais chances de reproduzir a violência no futuro. Devemos levar esta discussão para as escolas e instituições que possam divulgar cada vez mais a igualdade de gênero.

A mulher vítima de abuso sexual ou qualquer outro tipo de violência na infância costuma internalizar que nasceu para ser humilhada, violentada e, discriminada. Agora, mesmo se ela sofrer a violência, mas tiver informação de que isso é errado e tiver meios de se defender, isso vai mudar a maneira de ela pensar e vai conseguir reagir. Ela cresce com domínio de si mesma e sabendo o que pode e quer. A menina precisa desde criança saber que ela é a atriz protagonista de sua vida, e tem desejos que pode realizar. Ela precisa saber o que é errado, e que ela como mulher tem direitos e deveres. Uma mãe tem que entender que não pode reproduzir a violência através de seus filhos. Não devem espancar uma criança, mas procurar conversar ou uma forma de castigo. Que ações podemos estimular para a promoção da igualdade e diminuição da violência? Trabalhar a autoestima de crianças e adolescentes, oferecendo não só discursos sobre cidadania, mas também outras atividades e espaços onde ela possa se ver, conhecer suas potencialidades. Quando ela tem oportunidade de praticar esporte, cultura e lazer, ela já cresce mais participativa e com o senso crítico mais aguçado, porque vê uma perspectiva.


5 Na periferia e nos subúrbios é muito comum que as mulheres não se valorizem, porque o local onde vivem apresenta muitos problemas, como falta de esgoto, energia e outros. Mas temos que mostrar o lado bom das comunidades e estimular a cooperação entre elas. Não dá para olhar só a miséria do mundo. Precisamos incentivar que todos podem sonhar e realizar os sonhos. Mostrar como podem se esforçar para conseguirem trabalhar com o que gostam. Precisamos fazer os olhos delas brilharem. Quais os principais passos importantes que as mulheres deram nos últimos anos, em sua opinião, e o que ainda precisa ser mudado para a mulher exercer seu espaço de forma digna e plena? A participação da mulher no mercado de trabalho, assumindo postos de liderança, com maior nível de escolaridade e entrando na discussão das políticas públicas foi o que ocorreu de melhor. Outro avanço foi a promoção da denúncia da violência. Hoje elas estão perdendo o medo de denunciar. A própria família não estimulava que se fizesse isso, porque a mulher casava para ficar junto do homem o resto da vida. A Lei Maria da Penha, com apenas cinco anos, tem ajudado muito. Aqui em Pernambuco as penas têm sido muito bem aplicadas. Precisamos avançar mais, no entanto, ocupando espaço maior na política, onde ainda somos minoria e ficamos à mercê da decisão masculina. As mulheres da classe alta também costumam denunciar? A violência e o abuso sexual ocorrem em todas as classes. Entre as moças pobres, a família às vezes desencoraja por medo de ameaça e morte. Entre as mulheres ricas, o problema é maior porque elas têm medo da vergonha que sentirão quando a sociedade ficar sabendo que a mulher do

“doutor fulano” foi espancada e muitas ainda se submetem porque não querem perder privilégios. Como as questões de gênero influem na violência sexual? Acabou aquela história que por trás de um grande homem há uma grande mulher. Hoje, ao lado de um grande homem existe uma grande mulher. Ela não é mais nem menos que ele. As pessoas precisam entender que a cultura machista precisa ser abolida. A mulher precisa formar uma sociedade mais solidária e feliz. Se ela estiver contente, o homem ao lado dela também estará. Há diferença de comportamento nas meninas que freqüentam projetos sociais em ONGs e instituições das que não recebem este suporte? É uma diferença grande, porque quem participa de projetos sociais têm um outro olhar, um outro saber. Quando vão para o mercado de trabalho têm mais oportunidade, porque apresentam uma visão mais abrangente de mundo, sabem o que é bom ou ruim. Elas têm conhecimento das políticas públicas, sabem fazer suas cobranças e são mais participativas. Você já sente avanços no comportamento das meninas de hoje em relação a sua época? Antes, quando a mulher era violentada ficava calada e achava que isso era normal. Suas filhas e netas reproduziam isso porque não sabiam que tinham direitos. Hoje, elas sabem que nascemos para ser felizes. Há uma diferença muito grande. Anos atrás, a mulher tinha que pedir autorização do marido para sair de casa. Uma mulher não podia ir sozinha a um bar ou restaurante, mesmo que estivesse com outras amigas e um homem só era mal vista, era coisa de outro mundo. As relações, hoje, precisam ser respeitosas e sadias.


6

Um mês para refletir, agir, conhecer e celebrar o ser mulher! Todo ano é assim: o mês de março

A programação durou 29 dias e foi

nicipal de Nazaré da Mata e a Secretaria

significa agenda cheia de compromissos na

possível graças à parceria celebrada com

da Mulher, do Governo de Pernambuco.

Amunam. Mas, embora seja assim, a cada

a Coordenadoria Municipal da Mulher,

Acompanhe, no quadro abaixo, a progra-

ano, o nosso prazer em organizar, realizar

Secretarias municipais de Assistência So-

mação que movimentou o município no

e vivenciar o que planejamos, renova-se!

cial, Saúde e Educação da Prefeitura Mu-

Mês da Mulher.

Programação Mês da Mulher em Nazaré da Mata DATA/Março

PROGRAMAÇÃO

01 a 31

A Rádio Alternativa FM veiculou programas sociais voltados para o empoderamento feminino.

05 a 31

Com o apoio da Secretaria Municipal de Educação, foram realizadas atividades educacionais abordando temas relacionados à mulher, nas Unidades Escolares.

05 e 06

A Secretaria da Mulher do Estado realizou a Oficina Regionalizada sobre Gênero e Violência Contra a Mulher, no auditório da Amunam

07

A secretaria Municipal de Saúde realizou o I Seminário Saúde na Escola, no Auditório da Escola Don Vieira

05 a 09

A Secretaria Municipal de Saúde realizou Ciclos de Palestras nas Escolas abordando os temas: Câncer de Útero, Mama e Pele, Planejamento Familiar, Álcool e Drogas e Amamentação.

08

QUEM AMA ABRAÇA – O Dia Internacional da Mulher foi vivenciado através de palestras nas tendas sobre educação, saúde, cultura, esporte, comunicação, cidadania e empoderamento feminino. Além de apresentações culturais e a Peça Teatral sobre Violência Doméstica. Ação conjunta - Coordenadoria Municipal da Mulher, Secretarias do município, Amunam e a Secretaria da Mulher de Pernambuco, na Praça Herculano Bandeira.

09 a 31

Apresentação da Peça Teatral “Mentes que Calam”, às comunidades e Escolas Públicas, promovida pela Amunam, através do Projeto Educação e Cidadania – Proec.

09

A Amunam realizou palestra sobre Violência Doméstica, na Escola Municipal Tancredo de Almeida Neves

10 a 31

Atendimento jurídico às mulheres, nas Unidades de Saúde da Família.

12 a 21

A Secretaria da Mulher do Estado realizou curso regionalizado para profissionais especializados ao atendimento a mulher vítima de violência, no Auditório da Amunam

13

A Coordenadoria Municipal da Mulher realizou palestra sobre Violência Doméstica e Sexista, na sala do Centro Administrativo, para as mulheres gestantes do Projeto Nascer Feliz da Secretaria de Assistência Social. Nesse mesmo dia, a Coordenadoria Municipal da Mulher realizou palestra sobre Lei Maria da Penha, como Instrumento de Fortalecimento do Papel da Mulher, para as mulheres do Projeto Mulheres & o Sonho do Empreendimento.

22

A Secretaria de Assistência Social realizou palestra para as idosas, no CRAS, com o tema: O Papel da Mulher Idosa na Sociedade Contemporânea. Nesse mesmo dia, a Agência Estadual de Meio Ambiente – CPRH apresentou a história Verdinha Vira-vira, através da técnica de contação de história, no Auditório da Amunam.

24

Festa da Mulher e Aniversário da Rádio Alternativa FM, com artistas locais e regionais, na Praça dos Estudantes.

27

Doação de Sangue ao Hemope, no auditório da Amunam.

29

A Secretaria Municipal de Saúde realizou a Campanha EU ME AMO, EU ME CUIDO - Mutirão de prevenção e combate ao câncer do colo de útero e mama, no Auditório da Amunam. A Coordenadoria Municipal Mulher e a Amunam realizaram Sessão de Massagem Relaxante e Beleza para as mulheres, promovida pela Nawt’s Life, no Auditório da Amunam.


7

Coração Nazareno lança seu segundo CD Maracatu Coração Nazareno F 4 Samba

Músicas que fazem bem à mente, principalmente para quem tem no coração a Amunam, podem ser conferidas no segundo CD do grupo de Maracaru Coração Nazareno. Lançado em fevereiro deste ano, o novo trabalho do Coração Nazareno possui 06 músicas de autoria da Mestra Gil. Patrocinado pelo Ministério da Cultura e pela Fundarpe, através do Funcultura, O CD foi lançado juntamente com mais outros três CDS de Maracatu: Maracatu Leão Misterioso, Leão Tucano e o Águia Dourada. As(os)

interessados

podem

adquirir o CD do Maracatu Nazareno, na sede da Amunam, ao preço de R$ 10,00. Conheça a letra de uma das músicas do CD!

Curso ensina como criar vídeos para divulgar na Internet

Sou uma mulher guerreira, dominando uma nação, é com muita consideração que eu domino este brinquedo. Por que eu não tenho medo de cantar pra o povão. (bis) É aquela animação e a plateia gritando, é a Mestra Gil cantando com maior expiração. Hoje eu tenho confiança, em sambar não me envergonho, foi um trabalho medonho, hoje me sinto contente. Por eu ser inteligente sambando maracatu. (bis) Eu vim pra quebrar tabu, por este mundo a fora, por isso que digo agora cantando maracatu. A cultura nazarena está sendo valorizada, na rádio sendo tocada, isso pra mim vale à pena. É cena em cima de cena com catita e papangú. (bis) Bumba meu boi e calú, frevo na ponta do pé, parabéns pra Nazaré Capital do Maracatu. Buscando mais consciência, me esforço pra cantar bem, sem prejudicar ninguém do povo eu dou preferência. Por que eu tenho paciência de cantar com liberdade. (bis) Invento a realidade no samba e na rima pura, valorizando a cultura que tem na nossa cidade. Hoje já que estão vendo mulher soprando apito, fazendo samba bonito o homem fica roendo. A mulher está crescendo pelo meio social. (bis)

Deputada Federal, Senadora competente, já temos até Presidenta no poder Nacional. Isso é pra vocês saber, que a mulher inteligente, fazendo verso contente sempre fica expirada. Cantando pra rapaziada com carinho e com amor. (bis) Mais um ano se passou, e eu continuando cantando, no maracatu mostrando hoje aqui meu valor. Se hoje estou fazendo verso novo pra meu povo, mostrando meus samba novo, que hoje eu fiz pra você. De volta, mais uma vez canto com muito prazer. (bis) Isso é pra vocês saber do que a mulher é capaz, tudo que o homem faz, a mulher sabe fazer. Não jogue lixo no rio, que pode prejudicar, quando a chuva chegar vai ser grande o sofrimento. Por isso, fique atento nem jogue lixo no chão. (bis) Espere o caminhão que passa na sua rua, jogue o lixo na sacola que é obrigação sua. Não é por que sou mulher, que eu não possa cantar no maracatu mostrar do que hoje sou capaz. Faço marcha e muito, mais samba, galope bem feito. (bis) Por isso, eu canto direito que é pro povo escutar, na hora que eu vou cantar que é pra não sair com defeito. Quem nunca viu, venha ver, uma mulher de moral, no maracatu rural a cultura defender. Cantando e dando prazer, hoje aqui pra tanta gente. (bis) Fazendo samba contente, com capricho e com respeito, cantando verso bem feito hoje aqui pra tanta gente.

A Amunam, em parceria com a Funda-

homens, possam valorizar a identidade da

ção Banco do Brasil, está realizando o

sua comunidade através da cultura, do es-

primeiro curso de Mídia Sociais/ Digitais

porte, do lazer e do entretenimento, de for-

do Telecentro Vivendo e Aprendendo. Os

ma que se vejam e disseminem a produção

participantes estão tendo aulas de mídia

e edição dos vídeos através da internet e

audiovisual. A duração do curso é de cinco

exibição do curta metragem, nas comu-

meses.

nidades”, comentou o Instrutor do curso,

“É uma oportunidade para que os jovens nazarenos, tanto mulheres como

Salatiel Cícero.


8

Rádio Alternativa FM completa nove anos de existência Já faz quase uma década que a Amunam encontrou uma forma de ir mais longe, para levar a sua mensagem: inaugurou a Rádio Alternativa FM que, hoje, conta com uma equipe de comunicação entrosada e comprometida, que além da rádio, mantém o blog e a TV Alternativa. “A Alternativa FM tem uma grande importância para a comunidade nazarena, pois proporciona uma maior valorização humana e cultural, através dos debates, entrevistas, enquetes, campanhas educativas e coberturas de eventos; proporcionando o direito de liberdade

de expressão. Sabemos que a comunidade “se identifica” através da programação como uma rádio que valoriza e defende os direitos da(o) ouvinte, declarou Salatiel Cícero, Comunicador Social. E para celebrar os 09 anos da rádio, a equipe da Amunam elaborou um novo projeto visual para o blog, com o objetivo de chamar mais a atenção do leitor para a informação, a música e o entretenimento. A(o) internauta encontra tudo em um só lugar: vídeos, textos, áudio e ainda pode participar das redes sociais, podendo

realizar a comunicação direta com as(os) comunicadores. Na era da comunicação, não podemos transmitir a mensagem apenas pessoa a pessoa. O contato pessoal continua sendo essencial e prezamos por ele. Mas as formas de comunicação como a rádio, o blog, a TV, nos permitem um alcance muito maior. O sonho da rádio tornou-se realidade e levou a outras realidades!”, comemora, Vandessa Rodrafe. A empolgação de Paula Filha ao falar da dinâmica da informação da Amunam pode ser sentida também através dos números: “Temos um público diário de mais de 15 mil ouvintes, sintonizados na freqüência 98.5 de Nazaré da Mata. O nosso blog já teve mais de 50mil acessos, sendo visitado por mais de 40 países. Nossa plataforma está  adaptada para a cobertura das eleições municipais , festejos juninos e outros eventos”, comemora Fernanda Cristina.   E a programação comemorativa por mais  um ano de liderança absoluta e peculiaridade na forma de transmitir com imparcialidade, contou com atrações como a Banda A Rhudia, Ovelha Negra, Só Zueira, A Bomba (da Bahia), Os Solitários, Forrozão Pra dar Saudade , Jonny e os Cara. Centenas de pessoas prestigiaram a Festa de aniversário da Alternativa FM. Confira as fotos no nosso blog “alternativafmamunamblogspot.com.

PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO ALTERNATIVA FM SEGUNDA À SEXTA 06:00 ÀS 07:00 – Novo Dia Com Cristo 07:00 ÀS 08:00 – Nazaré em Destaque 1ª Audição (Jornalístico) 08:00 ÀS 12:00 –Manhã Alternativa 12:00 ÀS 14:00 – Nazaré em Destaque 2ª Audição (Jornalístico) 14:00 ÀS 16:00 – Sintonia Alternativa 16:00 ÀS 17:00 – Programa Estresse Zero 17:00 ÀS 18:00 - Vozes da Terra 18:00 ÁS 19:00- Plantão de Notícias QUINTA- FEIRA  14h: 00 às 14h: 30 - Programa Espaço com Vida

Expediente:

QUANDO PRECISAR, DENUNCIE:

SEXTA-FEIRA 08h: 00 às 09h: 00 - Programa Social Espaço da Mulher SÁBADO 06:00 ÀS 07:00 – Especial Luiz Gonzaga 07:00 ÀS 08:00 – Programa Musical Túnel do Tempo 08:00 ÀS 09:00 – Programa Evangélico Jesus é a Única Esperança 09:00 ÀS 13:00 – Sábado Show 13:00 ÀS 14:00 –Engenho dos Maracatus 14:00 ÀS 16:00 – Sabadão 98 da Alternativa 16:00 ÁS 16:50- O Melhor do Sertanejo  16:50 ÀS 18:50 - Programa Evangélico Jesus é o Rei 18:50 ÀS 20:00 - Transmissão da Santa Missa

DOMINGO 06:00 ÀS 07:00 - Músicas Religiosas 07:00 ÀS 08:00 – Sucessos do Passado 08:00 ÀS 09:00 – As Mais Pedidas da Semana 09:00 ÀS 12:00 – Domingo Especial 12:00 ÀS 13:00 – Especial da Semana 13:00 ÀS 14:00 – O Melhor do Pagode 14:00 ÀS 17:50 - Domingão da Alternativa 18:00 ÀS 19:00 – 1 Hora com o Rei Roberto Carlos

AMUNAM: (81) 3633-1008 COORDENADORIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHER: (81) 3633-1842 DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL DE NAZARÉ DA MATA: (81) 3633-4980 / 3633-4983 CENTRAL DE ATENDIMENTO A MULHER: 180 OUVIDORIA DA MULHER: (81) 3224-1514

Jornal

Contato:

Conselho Gestor

Jornalista Responsável:

Rua Coronel Manoel Inácio, 129

Joselma Rozendo Coutinho; Maria Luzia de

Franci Oliveira - Registro Profissional: 2909

Centro - Nazaré da Mata- PE

Souza; Gleicicleyde Marinalva de Freitas;

Colaboração: Otenilda Oliveira

CEP: 55.800-000

Maria Lindaci Lopes; Marineide Lino.

Arte, Ilustração e Diagramação: Cleto Campos

E-mail:amunam@amunam.com.br

Coordenadoria Executiva

Fotos: Salatiel Cícero

alternativafmamunamblogspot.com

Mauricélia Lino

Impressão: LUCI ARTES GRÁFICAS

Fone/Fax: (81) 3633.1008

Tiragem: 5.000 exemplares

www.amunam.org.br

Aliança Estratégica

Seja nosso parceiro

Faça sua doação Caixa Econômica Feder Nazaré da Mata Agência: 0054 Conta: 7429-1

Jornal AMUNAM - 2012  

Produção independente da instituição para dinfunfir as informações da ong

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you