Page 1


Editorial Prezados leitores e irmãos de fé, temos a enorme alegria em compartilhar com todos o extremo sucesso da Semana da Umbanda na cidade de São Paulo, e igualmente, na cidade de São Bernardo do Campo. Nossas calorosas saudações aos irmãos de fé que conduzem com excelência as atividades desta semana no município de São Bernardo do Campo. Estimulante, encorajador e digna de muitos e muitos elogios a maciça participação dos efetivos seguidores e admiradores desta singular, adorada e cativante religião, nas comemorações ocorridas entre os dias 10 e 16 de novembro. Realmente incrível ver as galerias das respectivas Câmaras Municipais tomadas de forma vibrante, honrosa e destacável, pela inabalável, perseverante e atuante nação Umbandista. Nação esta que segue demonstrando o seu alto poder de re-

presentatividade, união e de realizar memoráveis ações em prol do crescimento, fortalecimento e valorização da Umbanda! E que a próxima Semana em Comemoração ao dia da Umbanda e do Umbandista siga apresentando de forma efetiva e edificante, o acentuado e relevantíssimo crescimento da Nação Umbandista, bem como a elevada representatividade de todos que a integram. Os nossos sinceros e profundos agradecimentos a todos aqueles que, de forma verdadeira e honesta, se empenham para que a Umbanda seja a cada dia mais compreendida, respeitada, admirada e valorizada. Que a luz dos Bons Espíritos e dos Orixás siga nos guiando e protegendo, assim como dando forças e irradiando os mais iluminados fluidos ao nosso irmão Engels Xenoktistakis, para que este siga

com a maestria de sempre, coordenando e aprimorando as ações desta especialíssima Semana. Que Oxalá ilumine o caminho de todos nós! Salve a Umbanda, que é amor e caridade, Salve Zambi! Alexandros Barros Xenoktistakis

TE EXPEDIEN els B. Xenoktistakis g n E r: l Coradini Direto rte: Danie tistakis A e d o ã ç Dire enok ngels B. X rgo / Redator: E res: Adriano Cama o d ra Colabo inares e Ronaldo L Xenoktistakis Barros s Alexandro rídica: Alexandros Ju 6 a 0 P 182.1 Assessori r kis – OAB/Siadecaboclos.com.b Xenoktista e ld a l@ a rn contato: jo

Amor - Período de muita satisfação no lado afe-

PREVISÃO BARALHO CIGANO tivo, bases sólidas e compromissos podem se Cartas: LÍRIOS - ANCORA - CORAÇÃO

firmar nessa fase. Seja claro com a pessoa amada, cuidado com situações desgastantes vindas externamente, afetando a sua relação. Amor e carinho são sempre bem vindos em qualquer relação, não se esqueça disso. Exigências e cobranças sufocam a relação. Profissional e Financeiro - Momentos de reflexão e pensamento poderão fazer com que você questione um pouco a sua rotina no campo profissional. Surgirá nessa fase, uma vontade muito grande de quebrar rotinas, algo novo. Analise racionalmente para não ter perdas financeiras, e

veja até que ponto os impulsos não são movidos pela emoção ou até mesmo ansiedade. Saúde - Cuide-se ainda mais. Separe um período do seu dia para fazer pequenas meditações, organizando sua mente. Está faltando um pouco de tempo do seu dia a dia para você. Cuidado com sua coluna e toda a parte óssea, período bem delicado para essas regiões do seu corpo. CURSOS DE BARALHO CIGANO INTENSIVO Carolina Amorim Taróloga e Terapeuta holística Agende sua consulta! Fone: 11- 23694241 ou 984096944. ou pelo blog: www.esoterismoestreladooriente.blogspot.com.


página 4

Ano 3 número 30

Falando de Umbanda

Novembro: Mês de Glória para a Umbanda e Candomblé

Nunca se viu - no Estado de São Paulo tantos e tão grandiosos eventos como neste novembro de 2.013. São 03:30hs do dia 30 de novembro, esfrego os olhos relembrando que meu filho João Rodolfo me avisou ontem que o Jornal da Aldeia já estava na gráfica e que esta coluna era “PRA JÁ!”, enquanto no barracão do SANTUÁRIO NACIONAL DA UMBANDA os funcionários não paravam de empilhar toda a “tralha” necessária para a realização da Grandiosa Festa, denominada NOITE DE VIGÍLIA À IEMANJA, a 24a que realizaremos em Mongaguá. Nesta data esperamos encontrar 180 Templos de Umbanda e, aproximadamente, 15 mil irmãos em Oxalá. Lembrando que tudo ocorrerá dentro de uma semana: na noite de 07 de dezembro, sem esquecer que hoje (30/11) às 10hs estaremos junto com os participantes da festa na reunião preparatória, na

Casa de Pai Benedito de Aruanda, quando todos os presentes farão as escolhas de seus espaços nas areias de Agenor de Campos, junto a Plataforma de Pesca, através do mapa realizado pelo nosso irmão em Oxalá Rogério Massone (da Kadastro Engenharia). Antes disso, ainda irei até o SANU deixar minha esposa (Norminha) pois hoje estão reservadas 46 áreas para umbandistas que, junto as cachoeiras, pedreiras e matas estarão realizando seus trabalhos antes da Grande Festa para Iemanjá. Falando nisso, lembro que amanhã (domingo- 01 de dezembro) serão outros 52 Templos que receberemos no SANTUÁRIO. Na segunda-feira (02 de dezembro) começaremos a colocar as estacas na praia, delimitando as áreas para que a TopFlex comece a montar as barracas (senão nada estará pronto no dia 07 de dezembro). São 03:45hs “de la matina”. Menina, minha cadelinha, l a m b e meu calcanhar como se estivesse me lembrando: se mexe velho, vá fazer a barba porque você não pode se apresentar de qualquer jeito ante seus irmãos de fé. Espalhadas na mesa as fotos do evento Águas de São Paulo, que nosso irmão Osvaldo (escritório do dr. Benko) me enviou. Listo os eventos que se iniciaram antes mesmo de novembro (29 de outubro) na Câmara Municipal de São Paulo: Sessão Solene promovida pelo irmão Vereador Orlando Silva, estiveram presentes também os irmãos Vereador dr. Benko e a queridíssima irmã Deputada Lecy Brandão). Dia 05 de novembro o evento foi no Vale do Anhangabaú que, sob a

batuta do irmãos José Roberto Baldo, reuniu uma multidão de irmãos até a imagem de Mãe Preta (no Largo da Santa Ifigênia), na mais tocante homenagem, ponto alto das Águas de São Paulo: seguindo a curimba com o cetro de Embaixador da Águas de São Paulo, este escriba (Pai Ronaldo) que fora agraciado, juntamente co ma respeitável Yá d. Ana de Ogum. Houve ainda a segunda sessão solene também na Câmara Municipal de São Paulo em homenagem ao DIA DE UMBANDA: A SEMANA DA UMBANDA, com a PROCISSÃO DE XANGÔ, do meu filho em Oxalá Engels de Xangô. O Dia da CONSCIÊNCIA NEGRA em São Paulo e em Santo André. Em São Bernardo do Campo as grandes festividades realizadas em homenagem ao DIA DA UMBANDA, incluindo a da Câmara Municipal de São Bernardo. Como poderia eu descrever tudo o que aconteceu nesses últimos dias sem mencionar o carinho da irmã Rosane de Iansã (do irmão Leo do Embu das Artes, do Profo Vagner). Enfim, tomaria esta coluna todo o espaço do jornal só pelo que citei neste breve diálogo, tenho matéria para todo o ano de 2.014. Puxa vida, assim que terminar a Festa à Iemanjá já será o Natal de Oxalá. Desejo que Pai Oxalá ouça minhas preces fazendo com que as alegrias do Natal se repitam em cada dia do Ano Novo e que todos os Orixás possam manter sempre acesa, dentro do coração de cada leitor amigo, a chama do amor da espiritualidade que afasta - para bem longe, as trevas da incerteza. O relógio marca 05:00hs da manhã. É melhor cortar a barba e acordar minha esposa porque o dia nos espera..... Um fraternal abraço a todos Pai Ronaldo Antonio Linares santuariodaumbanda.com.br federacaoabc@terra.com.br www.facebook.com/ santuariodaumbanda.fugabc.7


página 5

Ano 3 número 30

Foto: Divulgação

Umbanda Legal

Aprender para Evoluir Eu luto incessantemente para que as pessoas vejam a Umbanda com outros olhos. Procuro explicar no que acreditamos, o que praticamos, e mesmo não agradando a todos, muitas vezes meu objetivo é atingido. Assim como a verdade, o conhecimento iberta; e é impossível explicar o que não se conhece. Portanto, buscar o conhecimento é obrigação de todo aquele que se professa Umbandista. Hoje é notável o quanto a Umbanda cresceu, abrangendo pessoas de todas as raças, classes sociais e níveis intelectuais, que procuram no conhecimento a base da evolução como médiuns e seres humanos. E vejo pessoas incomodadas com isso, pois na sua visão limitada e, porque não dizer, arrogante, se acham donas dos sagrados Orixás e acham que podem determinar o modo de cultuá-los e até mesmo onde eles devem ou não se manifestar. E pregam que sacerdote não se forma em curso, mas sim dentro do terreiro, transmitindo-se oralmente os conhecimentos, como sempre foi feito. Hoje temos uma vasta literatura e diversos cursos sobre nossa religião, que antes não havia; então porque não estudar? É muito mais bonito procurar conhecimento, do que dar desculpas esfarrapadas aos filhos de santo quando simplesmente não se sabe responder à pergunta que foi feita, como por exemplo: não está na hora, você não tem merecimento, etc. É óbvio que existem ensinamentos que devem ser preservados e passados somente aos que realmente tem uma missão a cumprir, até porque a responsabilidade é grande, mas estudar, querer aprender e conhecer a religião que se pratica é o mínimo que se espera de alguém que diz que quer evoluir... O que me admira é que quem faz esse tipo de crítica, geralmente, são pessoas que não fazem nada por nin-

guém, nem por si mesmas, pois em certos casos ficar em silêncio seria uma imensa prestação de serviço. Se foi permitido pela espiritualidade que esses conhecimentos nos fossem revelados, com certeza é porque muitos de nós estão preparados para absorvê-los, aprender, praticar e nos fazer merecedores de muitos outros que certamente virão. Isso é uma atitude sábia, pois atrasado é aquele que acha que o guia tem que fazer tudo sozinho; a esse tipo de pessoa só vão chegar pessoas fúteis com problemas banais na hora do atendimento, pois aos preparados chegam pessoas reais com problemas de verdade. Será que ninguém sabe se colocar no lugar do guia por um segundo? Vivemos numa época em que a mediunidade inconsciente é raríssima, e a parceria do guia com um médium esclarecido e preparado leva á evolução de todos os envolvidos. Um bom guia, com um médium acomodado, esperando receber de bandeja os conhecimentos que ele mesmo deveria procurar, é como dar uma Ferrari a alguém que não sabe dirigir. Lembrem-se: como pode um cego guiar outro cego? Ninguém é dono da verdade, e o importante não é quem tem razão, mas sim o objetivo de nos tornarmos úteis, preparados, pensando por nós mesmos, e vendo as coisas pelos nossos próprios olhos, e não pelos olhos dos outros. O que mais me entristece é saber que essas críticas vêm exatamente de pessoas do nosso meio, que provavelmente nem sabem do que estão falando; outro dia uma delas me disse que pra ela, diploma na parede do terreiro não quer dizer nada; engraçado, se não significa nada, porque incomoda tanto? Será porque o conhecimento liberta os ignorantes e dificulta que as pessoas sejam manipuladas? Irmãos, não tenham medo de procurar o conhecimento, pois ele lhes acompanhará pra sempre. Não se conquista a evolução sem o aprendizado, assim como também não se conquista criticando quem quer aprender.

Quando sabemos explicar nossa religião, nos tornamos legítimos representantes dela, e as pessoas começam a descobrir a Umbanda como religião do bem que ela é, divina sim, linda sim, sagrada sim. Pena que muitos “de dentro” ainda não descobriram a Umbanda, pois estão parados no tempo, na ilusão de que tudo sabem e nada mais têm a aprender. Nem mesmo os guias têm essa pretensão, pois nos relatam que estão em constante aprendizado. Tanto a busca quanto as descobertas não serão iguais pra todos, mas certamente cairá por terra a visão ultrapassada de que a Umbanda é uma religião de pessoas atrasadas, que mexem com coisas pesadas...pesado é o preconceito, a ignorância, a segregação, a pretensão ridícula de se achar “dono” de Deus, dos Orixás, enfim, de tudo o que é sagrado. Tudo isso pertence a todos nós, pois provém Daquele que nos criou, e que inclusive nos deu a inteligência e o livre arbítrio, que nos dá o direito de buscar o conhecimento que nós quisermos, quando quisermos e onde quisermos, doa a quem doer. Os incomodados que se mudem, pois a Umbanda veio pra ficar, e vai continuar crescendo, aparecendo e conquistando cada vez mais pessoas, principalmente pela grandeza e beleza que se revela aos nossos olhos à medida que a conhecemos. Axé a todos. Por Mãe Valéria Siqueira

Terreiro de Umbanda Pai Oxóssi, Caboclo 7 Flechas e Mestre Zé Pilintra

Críticas e sugestões: t.u.paioxossi@hotmail.com


página 6

Foto: Divulgação

Ano 3 número 30

Artigo

Mediunidade na Umbanda na visão do médium Glauco Mariani A grande maioria dos médiuns desconhece seu dom, em alguns casos a mediunidade é tratada como doença infelizmente.

são a cumprir, ou seja, trabalhar em um centro, tenda, terreiro, aprender mais sobre a religião Umbandista que tem como principais características;

Boa parte dos médiuns que trabalham hoje em terreiros já teve dúvidas de sua condição mediúnica, ou seja, o não compreendi mento gerando medo, angústia, etc.

A Fé, humildade, caridade, amor ao próximo e comprometimento.

O que temos que saber é que a mediunidade não é doença, é um dom, um presente de Deus, para ser pouco a pouco compreendida. Muitas pessoas quando começam a ter sinais da mediunidade recorrem a um terreiro, para saber o que está acontecendo e quando estão frente a frente com um guia ouvem a seguinte frase que com certeza muda sua vida: Você tem mediunidade e precisa desenvolvê-la. Mas como assim?Desenvolver? Hoje os médiuns que trabalham nos terreiros num passado próximo fizeram parte da assistência, frequentando as giras para se consultarem ou somente tomar um passe, dessa forma e pouco a pouco, compreendendo mais a Umbanda e aprendendo a gostar. Se você tem mediunidade entenda que tem uma mis-

Voltando à pergunta feita um pouco acima deste texto, como devem se desenvolver os médiuns? Primeiro gostaria de dizer que não é obrigatório o desenvolvimento ou trabalho, erroneamente alguns acham que se não desenvolverem suas vidas param, seus caminhos fecham, etc. Esqueça esse pensamento, pois sendo a Umbanda uma religião, jamais poderia fazer o mal, a quem quer que seja. Agora se você decidiu trabalhar sua mediunidade, deve conhecer alguns terreiros, lembre-se que cada casa trabalha de uma forma e você não deve decidir trabalhar na mais bonita nem na mais isso ou aquilo, e sim vá trabalhar no centro que seu coração sentir paz e conforto. Existem vários tipos de mediunidade: Mediunidade de Vidência;

Mediunidade de audição; Mediunidade de Incorporação; Mediunidade de Psicografia.... e muitas outras. Trabalhe com comprometimento e amor e comece ajudando no que for necessário, depois você começará a cambonar (ajudar os guias nos trabalhos) e finalmente no desenvolvimento com a incorporação dos seus guias. Não tenha pressa, os médiuns que são vistos trabalhando em um terreiro não começaram incorporando, com certeza tiveram alguns anos de aprendizado, que deve sempre ser feito por um Pai ou Mãe de Santo e seu guia chefe, que é o guia responsável pelos trabalhos no terreiro, podendo ser um Caboclo, Preto-Velho,Exu,etc. Aprenda, estude e cumpra com o coração sua missão, pois como já falei neste texto sua mediunidade é um presente de Deus. Lembre-se, a Umbanda é uma religião brasileira e tem como essência, a Humildade, Respeito à Mãe Natureza, o Amor e a Caridade! Glauco Mariani Médium do Centro Espírita Casa Nova, localizado na zona norte de São Paulo


Ano 3 número 30

página 7

Prece para Iemanjá Iemanjá, Rainha das águas! Que, nas ondas do Amor,... Beija as praias secretas do coração. Oh, Mãezinha Querida! Que, silenciosamente, abraça todos os filhos. Mesmo aqueles que se perderam... Luz da Estrela Azul, a todos compreende. E, por onde a Senhora segue, as mágoas se dissolvem. E as coisas das trevas são transformadas em Luz. Ah, Doce Mãezinha, limpe o coração da gente. E não nos deixe cair nas garras do orgulho. E nos fortaleça na Fé – e no discernimento das coisas. Mentora Preciosa, não permita que nos distanciemos do seu Amor. Principalmente nos momentos difíceis. E, quando errarmos, por favor, nos direcione de volta para a Luz. Amiga do Céu, que carrega as estrelas em seu ventre... Ajude-nos na cura das emoções estranhas e dos pensamentos ruins. Para que nossas ações sejam sadias. Senhora dos corações, abençoe nossas viagens espirituais... E, também, a grande viagem da Vida. Que, dentro ou fora do corpo, nós sejamos dignos da Luz. Ah, Linda Mãezinha das Águas, não permita que o mal entre em nós. E ajude-nos a acender a fogueira do discernimento em nossos corações... Para queimarmos as nossas tolices e ilusões. Iemanjá, Rainha das Águas, e nossa Mãezinha Querida. Obrigado, obrigado, obrigado... Por tudo.

Autor: Wagner Borges Fonte; http://www.ippb.org.br


página 8

Ano 3 número 30

Foto: Divulgação

Ervas na Aldeia por Adriano Camargo

As Ervas na Umbanda Salve turminha do verde, salve sagrado leitor. Estamos de volta esse mês dando continuidade aos nossos comentários sobre o uso das ervas dentro da religião de Umbanda. Temos uma herança bastante significativa dentro da Umbanda, que vem dos nossos irmãos do culto de nação. Porque herdamos tanto do culto de nação, dos Candomblés? Simples: uma das origens inegáveis dos ritos dentro da umbanda vem desse culto. O próprio nome dos orixás, até mesmo por falta de melhores definições, o uso de elementos ritualísticos como atabaques, adjás (um tipo de chocalho de metal), e muito, mas muito mesmo do uso das ervas. Profundos conhecedores dos mistérios vegetais, nossos irmãos trouxeram da África nos navios negreiros, seu conhecimento sobre as ervas. Essas ervas conhecidas pelos seus nomes em ioruba, são usadas até hoje no culto. Preso por dogmas e preceitos, somente os iniciados podiam ter acesso a esse conhecimento, então, quando do surgimento da Umbanda, aqueles que vinham para a religião nascente, traziam fragmentos desse saber. O fato desse conhecimento ser guardado é pura necessidade de sobrevivência. A tentativa de manter o rito imaculado. Mas os seus fragmentos foram chegando à Umbanda, foram sendo modificados e adaptados à realidade regional. Mas não são em todos os lugares que podemos encontrar todas as ervas. A facilidade que temos na região norte de encontrar, por exemplo, casca de andiroba, não é a mesma de um morador da região sul do país. Com o Candomblé acontece a mesma coisa. Não são em todos os lugares que encontramos as ervas usadas pelos praticante do

culto, da forma que chegaram aqui no Brasil. Então, a necessidade fala mais alto e a criatividade responde. Muitas ervas são adaptadas nos rituais Umbandistas e os nomes em ioruba vão sendo substituídos pelos nomes populares brasileiros. A presença do Preto-Velho na Umbanda é uma justa homenagem do astral superior responsável por essa religião, à enorme corrente africana que nos legou muito do que praticamos. Vemos muitas pessoas interpretar a linha dos nossos amados Pretos Velhos de formas diversas. Como correntes das almas, linha de pais velhos, yorimá ... Também temos lido e ouvido atribuições de Orixás que comandam essa linha de trabalho, como Obaluaiyê, Xangô, entre outros. Mas vemos muitos pretos e pretas velhas manifestados dentro dos terreiros sempre trazendo suas palavras de conforto, orientação, sabedoria. E muito conhecimento das ervas, dos elementos da natureza, dos benzimentos, das rezas, etc... E cada manifestação traz em si uma mesma linha de conduta, uma espinha dorsal em comum, e nuances de especificação. Então, podemos afirmar que há nessa linha, espíritos amparados e manifestados nas irradiações de Oxalá, Ogum, Oxóssi, enfim, de todos Orixás? Isso mesmo! Muitos Pretos Velhos trazem a irradiação específica que ampara sua falange, mas a linha como um todo é amparada pelos Orixás Anciãos, os Orixás portadores e manifestadores da Sabedoria Divina: Oxalá, Obaluaiyê, Nanã. Vemos o Preto Velho incorporado em seu médium, sentado em seu banquinho, com seu galhinho de arruda ou outra erva, um copo d’água do lado... Muitas

ervas fazem parte de seu campo de trabalho, muitas receitas de banhos e defumações, o próprio fumo usado em seu cachimbo é erva em uso prático. Peço permissão a esses amados pais da Umbanda para dar aqui, nesse mês quando muitos terreiros estão homenageando essa linha, uma receita de fumo para cachimbo, banho e benzimento. Fumo para cachimbo: tabaco (fumo de tabacaria com o aroma de sua preferência), sálvia e hortelã. Tudo pilado para dar consistência para uso no cachimbo ou enrolado na palha de milho (encontrada também em tabacaria). Banho de Preto-Velho: Casca de Alho, Folhas de Café, Guiné, Arruda, Alecrim, Sálvia e Folhas de Chorão. Benzimento: pegue um galho de arruda ou um ramo de guiné, segure em sua mão direita e eleve acima de sua cabeça, fazendo a seguinte reza – Amado Pai Criador, Forças da Natureza, Sagrada corrente dos Pretos Velhos, peço que abençoem essas folhas em nome das três pessoas da santíssima trindade – Pai, Filho e Espírito Santo, Amém. Com essas folhas da mão, pode-se benzer uma pessoa (criança ou adulto), fazendo sinais da cruz em sua fronte, seu peito e suas costas, palmas das mãos e pés. Sempre agradecendo a Providência Divina pela benção. É isso turminha, mandem seus e-mails com dúvidas e sugestões. Não esqueça que esse espaço é de todos vocês. Sucesso, saúde e muita sabedoria! adriano@ervasdajurema.com.br www.erveiro.com.br


página 12

Ano 3 número 30

Eventos

Casos Reais Acontecidos na Umbanda

Lançamento do novo livro de pai Silvio Mattos, sacerdote da APEU de São Paulo.

A semana onde os umbandistas comemoraram 105 anos de fundação da sua religião não poderia ter começado de forma melhor. No dia 10 de novembro, na sede da APEU – Associação de Pesquisas Espirituais Ubatuba, localizada na Rua Romildo Finozzi, 137 – Jardim Catarina – Zona Leste da capital paulista, Pai Silvio da Costa Mattos, dirigente espiritual umbandista, lançou sua mais recente obra literária: CASOS REAIS ACONTECIDOS NA UMBANDA, editada pela Editora Portais de Libertação. O evento foi marcante e contou com a presença de vários dirigentes espirituais, amigos, irmãos de fé e Grupos de Curimba que vieram prestigiar este momento importante, não só para o autor, como para toda a Família APEU. Destacamos as apresentações da Curimba da APEU, Luci Rosa, Ogã Roncali, Yá Sandra de Oxum, Rogério Xoroquê e Aldeia de Caboclos. Pai Silvio ainda foi homenageado com uma placa entregue pelo radialista Jeferson Thimótheo.

O autor destacou que muitos dos casos colocados no livro foram presenciados por ele, in-loco, na sua trajetória de mais de 51 anos ininterruptos de prática mediúnica, porém, a obra traz também algumas narrativas que foram enviadas por pessoas de sua total confiança. São relatos de curas, ensinamentos e manifestações de efeitos físicos que poderão servir como material para mostrar o que a Umbanda, quando praticada de forma correta e com seriedade, é capaz de realizar verdadeiras maravilhas em prol do próximo. Porém, destacou que, assim como em qualquer campo da sociedade, mesmo na Umbanda nem tudo são flores, e que, na parte final do livro, teve a ousadia e a coragem de colocar alguns absurdos praticados por pessoas despreparadas ou desinformadas, não na intenção de denegri-la, até porque esta, por essência, é divina, especialmente quando falamos do seu lado espiritual, mas sim, visando abrir os olhos daqueles que, por desconhecimento, vaidade ou outros interesses vis, venham a usurpar o nome da religião com práticas que não estão de acordo com sua

verdadeira forma de atuação como um caminho de evolução, caridade, humildade e prática da fé. Uma semana depois, Pai Silvio e parte dos membros da APEU foram até Taubaté, onde foi realizado um novo evento de lançamento e tarde de autógrafos, fechando assim, a Semana da Umbanda no Vale do Paraíba, onde realizou uma palestra contando sua caminhada mediúnica, bem como realçando o teor do conteúdo desta obra literária. Além disso, os presentes puderam assistir as apresentações da Curimba da APEU e da Escola de Curimba e Arte Umbandista Caboclo Girassol, no Templo de Umbanda Caboclo Pena Branca, dirigido por Mãe Marcia Moreira. Destacamos a presença da TV Cidade, que transmitiu o evento para todo o Vale do Paraíba. CASOS REAIS ACONTECIDOS NA UMBANDA Silvio da Costa Mattos Editora Portais de Libertação Contatos com o autor: E-mail: scm-bio@bol.com.br Telefones: (11) 2911-4198 e 2724-9522


página 14 Gil Mário de Oliveira Menezes

Ano 3 número 30

Eventos

2º Seminário de Umbanda C.E.U. Esperança Montar um seminário não é tarefa fácil. Digo isso, pois mostrar oportunidade de mudança não de crivo religioso, mas sim, de crivo doutrinário em uma religião com mais de 100 anos de fundação, onde ainda infelizmente impera como em todas as classes o orgulho e egocentrismo. A intenção e a mensagem que levamos com nosso Seminário de Umbanda vêm de encontro com as possibilidades de mudança dentro de alguns aspectos umbandistas, como: • A importância da comunicação dentro das redes sociais abordando o aspecto doutrinário e cultural Umbandista • A necessidade de cada casa, centro ou terreiro de Umbanda, promover o estudo e a preparação mediúnica de seus médiuns • A necessidade nestes “tempos do fim” de criarmos diálogos inter-religiosos, onde a Umbanda possa mostrar a sua cara e o seu valor • A interação Umbanda x Sociedade com ações que levem o médium para fora do terreiro O evento não tem a intenção de ofender ninguém, pois aprendemos com nossos mentores que se desejamos respeito, devemos doá-lo primeiro, nossa intenção é unir pensamentos opiniões e fortalecer dentre os muitos eventos que hoje encontramos em nome da Umbanda criando assim uma consciência religiosa. Dentro deste evento organizamos apresentações como, por exemplo, este ano no evento do último dia 27 de Outubro da ESCOLA DE CURIMBA ALDEIA DE CABOCLOS, onde toda energia e a força dos Orixás brindaram nossa tarde de emoção e alegria. O evento não tem cunho político, somente uma troca de idéias que visam fortalecer o interior dos terreiros para preparar a Umbanda para as muitas mudanças que hão de surgir nos próximos anos. Emocionados agradecemos aos Orixás pela bênção de nosso 2º encontro deste ano, onde nenhuma ajuda financeira nos foi dada, custeamos o evento com nosso esforço e nenhum grupo ou palestrantes foram gratificados para se apresentarem, gente do bem, que faz o bem em nome da Umbanda. Já estamos planejando o 3º Encontro de 2014 onde o tema central será A MAGIA DA UMBANDA. Faremos explanações sobre a força do magnetismo, o axé dos Orixás e a função dos elementos rito litúrgicos dentro da Umbanda.

Bom, que Oxalá nos abençoe, até lá e muito obrigado a todos! Géro Maita Dirigente Umbandista Lar Esperança 011-3926-4459 Acesse nossa programação: www.ceuesperanca.com.br “Estudo, bom senso e caridade, eis nossas metas”


página 16

Ano 3 número 30

Eventos

5° Festival de Músicas e Danças Afro – Brasil No dia 20/10/2013 aconteceu mais um Festival de Música Umbandista, qual seja, o 5° Festival de Músicas e Danças Afro – Brasil. O importante Festival foi organizado por Genildo de Oxossi, Presidente do Instituto Cultural Umbandista da Cidade Tiradentes e Fecucanb. Parabéns a todos os participantes e para o grande campeão CURIMBA NOSTALGIA DA UMBANDA . Salve a nossa Umbanda!

Formatura do Curso de Sacerdócio de Umbanda No dia 20 de Outubro de 2013, mais de quatrocentas pessoas se reuniram para o evento de formatura da segunda turma do curso de Sacerdócio de Umbanda promovido pelo Templo Escola de Umbanda Ventos de Aruanda de São Bernardo do Campo – SP Em clima de alegria e confraternização, os 46 formandos receberam os símbolos de seu grau, estolas, filás e seus brajás de búzios em uma recepção marcada pela emoção e expectativa. Dirigido pelo Sacerdote Adriano Camargo, conhecido como o Erveiro da Jurema, o curso com duração de dois anos e meio, contou com visitas aos pontos de forças dos Orixás, matas, praias, cachoeiras e pedreiras, aulas práticas e teóricas e muita dedicação dos alunos, que foram testados em seu limite para alcançarem sua graduação. A madrinha da turma foi Mãe Andréia Camargo que também participou da mesa de honra e ofereceu suas palavras de carinho e emoção aos formandos. A mesa de honra contou com as presenças de Pai Milton Aguirre, Mãe Maria Aparecida Naléssio, Mãe Conceição Florindo, Pai Larri Carlesso, Vereador Dr. Gilberto França, Catarina Dimov (TEUVA) além da presença de honra nos atabaques de Pai Severino Sena (Tambor de Orixá) e Pai Engels Barros (Aldeia de Caboclos), e Pai Wilson de Xangô, que abrilhantaram o evento com seus cantos e toques. Todos os convidados de honra tiveram a oportunidade de oferecer aos formandos suas palavras de apoio e carinho. Destacamos o canto de Dona Ivone da Aldeia e Caroline Nascimento, que cantaram lindamente em honra aos sagrados Orixás, para homenagear os novos sacerdotes. Parabéns ao Pai Adriano Camargo, Mãe Andréia Camargo, Templo Escola de Umbanda Ventos de Aruanda e aos formandos:

Amarildo Venâncio Ana Paula Silva Andrea Guilherme Grisanti Angelo Francisco Funicelo Antonieta Verrone Funicello Aparecida Rocha Araujo Carla B. Santos Macedo Carlos Alberto Junior Carmem de Souza Cauê Luis Rigoletto Cleide Aparecida Correia Cristiane Candido de Jesus Danilo Gomes Silva Edison Gaspar Lima Edson Neves de França Elizabeth Confort Evelyn R. R. Araujo Fabiane Confort Gesse Sidney Diniz Hermes Batistela Silva Herminia Ponce Iara Soares Pires Iracema Vanda

Lucio Alves de Oliveira Maria Alencar Siqueira Maria do Rosario Silva Maria Irani F. S. Pereira Maria Jose da Silva Maysa Toledo Milaine Medeiros da Costa Olga Monteiro da Silva Patricia Cristina Gomes Paulo Eduardo Pedro Rosa Pereira Rafael Rein Rafael Soares Grisanti Rita de Cassia Fortunato Roberta Muniz Lopes Rosangela Nascimento Rosemary Moreno Hernandes Rostand de Souza Lima Sandra Sueli Sergio Antonio Garcia Silvana Cristina Carvalho Vilma Cruz Silva Barrionuevo Marisa Firmino


Eventos


página 18

Ano 3 número 30

4º Semana da Umbanda e do Umbandista 2013. A Cidade de São Paulo através de ações representativas formada pela Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos, na pessoa de seu Presidente Engels B. Xenoktistakis, comemora o Dia Municipal da Umbanda e do Umbandista, Lei instituída pelo nobre Vereador Quito Formiga ( 15.323/2010), na realização da 4º SEMANA DA UMBANDA. Fazendo valer dos direitos outorgados pela nossa Constituição de 1988, “ A Liberdade da Organização Religiosa” é assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, proteção aos locais de culto e a suas liturgias. A Umbanda em 105 anos de luta não Comemora somente o Dia Nacional da Umbanda, mais sim seu direito, e sua luta diante de um Sociedade de Estado de Direito Laico. Passados 105 anos, Decanos e Baluartes da Umbanda, lutaram e foram perseguidos pela Ditadura, para que pudéssemos hoje ter nossos direitos preservados. Assim as conquistas Municipais e Federais se deram mediante grande batalhas a conquistamos o Direito de Comemorar e fazer valer a nossa, a sua liberdade de expressão religiosa. A Semana da Umbanda já é um marco, registrado na Camara Municipal de São Paulo, na sua 4º Sessão Solene Comemorativa, realizada no dia 11/11/2013, tendo este ano, a iniciativa do nobre Vereador Jose Police Neto, e o sempre Vereador Quito Formiga. Nes-

ta oportunidade levamos a Força de nossa Religião, ocupando o Plenário com as maiores Lideranças Umbandistas, Apresentações Artísticas de nossa Cultura, que mostrou sua união, e respeito a nossa Casa de Lei, louvando em uma só voz o Hino da Umbanda. Com o Plenário repleto de Umbandista, nossos queridos e honrados Baluartes da Umbanda proferiram palavras de louvor a esta data. Pai Ronaldo Linares Presidente da FUGABC e do Santuário Nacional de Umbanda, emocionou a todos lembrando as Palavras de Zelio Fernandino de Moraes, anunciando as palavras do Caboclo das Sete Encruzilhadas com quem teve a honra de registrar a fundação da nossa Religião “ Umbanda”. Nesta oportunidade foi Lançado o Documentario Musica e Religiao’’Umbanda Candoblé e Catimbó do nosso irmão Ronaldo Ras da Produtora Ras Eventos , foram Homenageados com a entrega de Placas de Honra ao Merito, as personalidades da Umbanda aos Decanos Babalaô Pai Ronaldo Linares, Babalorixá Jamil Rachid, Pai Milton Aguire, Ogã Juvenal, Sandra Santos, Pai Juberli Varela, Babalaô Adriano Camargo,Pai Edson dos Anjos e Pai Engels Barros Xenoktistakis, pelos Vereadores Jose Pocile Neto e Quito Formiga. O Coordenador da Semanada Umbanda Sr. Engels Xenoktistakis, agradeceu a Familia Umbandista e contemplou a todos os Sacerdotes de Umbanda, as Curimbas presentes, os Representantes de Mídia, com


Ano 3 número 30

São Bernardo do Campo

página 19


página 20

Ano 3 número 30 a Bandeira Oficial da Umbanda, a Medalha “ Semana da Umbanda”, Diplomas de Participação em Comemoração ao Dia da Umbanda e do Umbandista. No dia 10 de novembro foi realizado no Ginasio do Baetão -São Bernardo do Campo a homenagem ao dia da Umbanda na cidade de São Bernardo organizada pela A.U.E.E.S.P ,na pessoa da nossa irmã Sandra Santos . Seguindo as Comemorações oficiais no dia 12 de novembro , a Câmara Municipal de São Bernardo do Campo, na pessoa do Nobre Vereador Dr. Gilberto França,Realizou a Sessão Solene em Comemoração ao dia da Umbanda por iniciativa do nosso irmao Adriano Camargo que prestou a Honraria da “ Medalha João Ramalho ” em Comemoração ao Dia da Umbanda, as Personalidades, Engels Xenoktistakis, Severino Sena, Wagner Veneziani Costa, Irene Verçosa Leal, em detrimento de sua luta pela Umbanda. Para abençoar a Nossa Sagrada Umbanda, no dia 15 de Novembro, foi realizada em Grande Confraternização de Terreiros a “ Engira de Caboclos “,realizado no Ginasio do Clube Escola da Mooca,prestigiada pelo grande público presente, pelas Apresentações da Curimbas, Sacerdotes Umbandista , Personalidades, e mais uma vês prestigiando o evento o Sempre vereador Quito Formiga. Encerramos este momento de grande Louvor Religioso, com as singelas palavras do Caboclo Guarani, recebido pelo Sacerdote Pai Engels de Xangô, que nos emocionou trazendo humildade e sabedoria em suas palavras. A Apresentação das Curimbas, foi marcante neste dia, abrilhantando o público presente com Homenagens aos Orixas e a Cultura Indigena. A SEMANA DA UMBANDA na cidade de São Paulo, deixa seu registro pela força e determinação da Nação Umbandista que se fez presente em todos os eventos e deixa registrado pela Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos,na pessoa de seu Presidente que somos um grande Exercito de Branco lutando pela Paz, e pela Liberdade da Organização Religiosa. “ A religião não é apenas sentimento sagrado puro. Não se realiza na simples contemplação do ente sagrado, não é simples adoração a Deus. Ao contrário, ao lado de um corpo de doutrina, sua característica básica se exterioriza na prática dos ritos, no culto, com suas cerimônias, manifestações, reuniões, fidelidades aos hábitos, às tradições, na forma indicada pela religião escolhida”

São Paulo


página 21

Ano 3 número 30

4° Festival de Curimba “Um Grito de Liberdade” Parte 2 Pontos do CD 4° Festival de Curimba N°01 Um Grito de Liberdade Autoria: Engels de Xangô da Aldeia Interprete: Engels de xangô da Aldeia Grupo:Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos Um grito de liberdade E a corrente se quebrou Um grito de liberdade Um grito me acordou Dentro de um canavial Um negro se libertou E lá não tinha pra ele, Nem chibata e nem feitor E lá não tinha pra ele Nem senzala e nem senhor José de Aruanda É um grande lutador Hoje baixa no terreiro Traz a paz e o amor Sua sabedoria Seus ensinamentos, Vão de canto a canto, Aliviando o sofrimento

Vem na força da reza Vem na força das ervas Vem tirando todo mal A mandiga ele quebra Foi xangô quem lhe trouxe Zambi lhe corou Agradeço dia- a- dia Viva Deus, no senhor de Caboclos,na pessoa de seu Presidente que somos um grande Exercito de Branco lutando pela Paz, e pela Liberdade da Organização Religiosa. “ A religião não é apenas sentimento sagrado puro. Não se realiza na simples contemplação do ente sagrado, não é simples adoração a Deus. Ao contrário, ao lado de um corpo de doutrina, sua característica básica se exterioriza na prática dos ritos, no culto, com suas cerimônias, manifestações, reuniões, fidelidades aos hábitos, às tradições, na forma indicada pela religião escolhida” N°02 A Fogueira de Xangô Autoria: Ogan Kauê Interprete: Ogan Kauê Grupo: Escola de Curimba e Arte Guerreiros de Oxóssi


página 22

Ano 3 número 30

Foi na pedreira de meu pai Xangô Que eu louvei... “Orixá, Kawo Kawo...” Grande guerreiro, Veio pra vencer. Salve Xangô, Kawo Kabiecile!

És mãe, és protetora És forte como um leão Tão meiga como uma criança Tão sábia, como uma anciã.

Rei da justiça, senhor do trovão Com seu machado Ele me da proteção Ele é o rei que aqui chego Hoje tem festa no Reino XANGÔ!!!

Que nosso pai Oxalá Seja sempre a luz a te guiar. Pequena de tão grande valor Que se torna gigante, para vencer a dor.

Meu pai Ogum, Oxum, Obá Mãe Inhasã, Yemanja e Oxalá Toque atabaque, toque agogô Saudando os Orixás Na FOGUEIRA DE XANGÔ !!! N° 03 CANTIGA TEMPO DE FÉ Autoria: Elaine Santana Interprete: Odair Dahi Grupo: Curimba Lar de Luz Nessa terra abençoada Nossa cultura foi surgindo Capoeira é proibido E tambor toca escondido... Houve um tempo Que a nossa fé a lei dos homens condenou Houve um tempo Que o valor da vida era medido pela cor Religião que se toca com amor Quem prendia se tremia Com a batida do tambor... Sábio foi quem o tempo esperou Consagrada foi a Umbanda Esse tempo acabou E os tambores do terreiro estão tocando Corre na veia o sangue quente africano Chama a alegria que agora eu quero ver Esse povo da Bahia faz o chão estremecer E a tristeza que existe quem diria Transformou-se em alegria coisa linda de se ver... N° 04 Obrigado Mãezinha Autoria: Genivaldo D’ Iemanjá Interprete: Genivaldo D’ Iemanjá Grupo: Curimba Filhos da Aldeia Singela, pequena e carinhosa. Humilde ao pedir um favor Tão pura que causa inveja à natureza Tão linda que empalidece a flor.

Mãezinha terás sempre ao teu lado Um anjo para lhe guardar Sou eu um filho abençoado Cantando para lhe saudar Obrigado Mãezinha N°05 Oba é Terra Autoria: Mestre Pedro Interprete: Mestre Pedro Grupo: Escola de Curimba Umbanda Razão para viver Oba é Terra, Oba é Amor Oba é Nossa Mãe, Filha do Criador Guerreira valente , que sua luta venceu Oxalá lhe iluminou, Para cuidar dos filhos seus Oxum apareceu Prá Mãe Oba destronar Xangô lançou seus Raios Em rios fez Tranformar Refrão Eu agradeço a Mãe Oba Pelas terras que me deu Fiz a minha plantação Alimentei os filhos seus Guerreira valente Que venceu a sua guerra Oxalá lhe consagrou e a Transformou em terra Refrão N°06 Som que não se cala Autoria: Benedito Souza Interprete: Benedito Souza Grupo: T.U.C. Sultão das matas Pai Jose de Angola –Quilombo do presente Estão querendo calar nosso Tambor Não querem mais que eu salde meu protetor Mais meu tambor é Congo jeje e nagô Nem na chibata ele nunca calou Refrão Ô ôôô O meu tambor é congo jeje e Nagô África começo de tudo


página 23

Ano 3 número 30

Trazida pela as mãos dos Orixas Ayn divindade da musica A toda humanidade encantou Quando soltou a tilintar do tambor Refrão Ô ôôô O meu tambor é congo Jeje nagô E vou subir la no alto das pedreiras Onde mora Pai Xangô Pedir pra ele com todo meu fervor Pra proteger o Orixá Do tambor... N°07 Um presente dos Orixás. Autoria: Sandro Luiz Lima Interprete: Sandro Luiz Lima Grupo: Tupinambá e caminhantes da Luz Hoje ! Hoje eu vou cantar ! Vou louvar na areia, em lua cheia minha mãe Iemanjá ! Rosa do mar Minha estrela do céu azul Não é historia de um pescador Que meu amor, eu vou lhe entregar Deixa ! Deixa as ondas do mar passar Ouça o canto da bela Odoyá Oxalá quem mandou Um grande amor Do fundo do mar Hummm ! Oh Oh Oh Oh Oh ! Oh Oh Oh Oh Oh ! Minha mãe Iemanjá. Hummm ! Oh Oh Oh Oh Oh ! Oh Oh Oh Oh Oh ! Do fundo do Mar. N°08 Dança Original Autoria: Jean Carlos Pereira Gomes e José Edson Rodrigues Interprete: Jean Carlos Pereira Gomes e José Edson Rodrigues Grupo: Associação Espírita Alfa e Omega Kaooooo, Kao meu pai Xangô Ele pisa sobre o fogo Sua Dança Original Ele usa seu Machado, para combater o mal Da pedreira faz justiça Com todo seu poder Junto com seu leão ele vai nos proteger Kaooooo, Kao meu pai Xangô O trovão que corta o céu Anuncia que chegou

Ele é Rei e a justiça, E também é Protetor Aganju, Aira, Abomi e Agodô Ele é meu orixá O seu nome é Xangô Kaooooo, Kao meu pai Xangô N°09 Reino de Umbanda Autoria: Elaine Manente Interprete: Juliana Del ciampo Grupo: Curimba Nostalgia da Umbanda

Pai Olorum criou a vida e nos deu A proteção de todos orixas E na Umbanda sempre a nos guiar Eles vêm trabalhar e nos acolher Quando faltar a nossa fé As suas bençãos Oxalá vem nos trazer E abrindo os nossos caminhos Vem meu pai Ogum a nos defender E lá nas matas ouço um brado ecoar Meu pai Oxossi o rei do jurema E a justiça sempre a de vencer Meu pai Xangô é quem vem nos valer Refrão Pode ser no tempo, na terra ou no mar Elas são mãos que vem nos amparar Iansã,nanã e mamãe Oxum Embalados nos braços de mãe iemanjá Para ajudar e também orientar Tem pretos velhos, caboclos e erês Tem os bainos, boiadeiros,marinheiros E a esquerda que vem laroiê Refrão N°10 Deusa das Aguas Autoria: Gabriela D’ Xangô Interprete: Gabriela D’ Xangô Grupo: Ojuobá Amor que constrói,que inova. Paixão que renova, inova. Um amor que toma conta, encanta. Canta serenatas, dança como as folhas ao vento. Olho atento, o lindo anoitecer, esperando o céu estrelar, a lua iluminar, pra pedir que me banhe com seu amor e o brilho de sua ternura. Olho seus olhos e vejo estrelas a brilhar. Seu sorriso encantador e sua voz a soar pelos vales e florestas na


página 24

Ano 3 número 30

noite iluminada, deságuam as cascatas lavando minh’alma, regando tal de amor harmonia e felicidade. Me reencontro em seus mares, em meio suas ondas, envolto de lindos corais, eis que me leva a crer que o sentimento simples, puro e verdadeiro é o amor. Amor que sai de mim, encontrando-se em você! (Poesia- Autor: Henrique Teixeira D’Oxóssi) Oh oooh ooh oooh ooh, oh oooh ooh oooh ooh.

salve a sereia, Janaína, Iemanjá!

A lua ilumina lá do céu, o bailar das ondas no mar, envolvidas num canto sereno e encantador, que os ventos sopram espalhando paz e amor!

Ilumina meu caminho Nunca estarei sozinha Tudo que eu quero e posso Vou fazer por merecer

Oh oooh ooh oooh ooh, oh oooh ooh oooh ooh.

Oh!Minha linha cigana! Oh! Minha linda cigana!

Rogando a ti, a força da minha fé se exaltava. (Saravá Iemanjá)

Minha vida, minha sorte Em tuas mãos vou entregar A linha do meu destino E Santa Sara abençoar

Beirando a areia, o pranto ia de encontro as suas água. (Salve a rainha do mar) Na imensidão, a fúria das ondas me embalavam. (Veio me descarregar) E ali joguei todo peso que num fardo carregava, de tristezas no coração! Oh oooh ooh oooh ooh, oh oooh ooh oooh ooh. Do reino onde faz sua morada, com seus mistérios veio me abençoar. E no terreiro hoje bato minha cabeça no congá e canto para minha Mãe Deusa do Mar! Oh oooh ooh oooh ooh, oh oooh ooh oooh ooh. No seu axé, me acolheu e ensinou a caridade. (Saravá Iemanjá) No despertar de um novo amanhecer, sei que me olhas. (Salve a rainha do mar) Filho de fé, hoje sou por sua presença em minha vida. (Deu-me a sua proteção) Força divina, odoyá Deusa das Águas,

N°11 Louvação ao povo Cigano Autoria: Janete Cerqueira Interprete: Janete Cerqueira,Simone Felix,Lídia Sanches,Janeide Sirqueira Grupo: Terreiro de Umbanda Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua Tudo que eu a vida Eu devo a você minha linda cigana! Tudo que eu quero eu posso E ainda vou ter

Atabaque tocou,coração disparou Meu ogan ecoou Tua luz no terreiro Renovando a esperança No encanto da dança Ah! Esse povo guerreiro N°12 Boiadeiro do Ouro Autoria: Patricia Franco de Oliveira Interprete: Danilo dos S. Barsan Grupo: Templo de Umbanda Casa da Fé O Boiadeiro, quando vem lá do sertão Pisa na terra rachada com os seus pés no chão Mas teve um dia que choveu lá no sertão Caiu Moeda do céu, nasceu fortuna no chão Eu sou do ouro, Também sou de oxum Pode pedir pra Boaideiro Que ele ajuda a qualquer um O boiadeiro sorriu pra nós então, Nunca mais faltou comida nem pão pra todo sertão Eu sou de Ogum, Também sou de ogum Pode pedir pra Boiadeiro Que ele ajuda a qualquer um N°13 Reis e Rainha da Calunga Autoria: Mãe Roseli Proença Interprete: Mãe Roseli Proença

Grupo: Terreiro de Umbanda Iansã Guerreira e Baiano Zé Pilintra Foi ao anoitecer, numa noite de luar, Pomba Gira Sete Saias no seu giro veio me ajudar. Mas foi, foi ao anoitecer numa noite de luar Pomba Gira Sete Saias no seu giro veio me ajudar. Foi lá na calunga que eu a encontrei vestida toda de negro, lá no cruzeiro eu a encontrei. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. Então eu me ajoelhei e um pedido a ela eu fiz, e foi então que ela me disse quem vai te ajudar sou eu e Tiriri. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. E uma gargalhada na calunga ecoou pois vinha se aproximando Senhor Exu Marabô e com ele logo vinha a Senhora Maria Padilha, Dona Sete Encruzilhada e a Pombagira Rainha. E Exu Mirim vinha com Rosa Menina de lado a lado quebrando todas as mandingas. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. Então ... eu pensei que nunca estive só, e ao olhar ao meu redor, estava Tranca Ruas desmanchando os nós. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. Foi ao anoitecer, numa noite de luar, Pomba Gira Sete Saias no seu giro veio me ajudar. Mas foi, foi ao anoitecer numa noite de luar Pomba Gira Sete Saias no seu giro veio me ajudar. Foi lá na calunga que eu a encontrei vestida toda de negro, lá no cruzeiro eu a encontrei. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. Então eu me ajoelhei e um pedido a ela eu fiz, e foi então que ela me disse quem vai te ajudar sou eu e Tiriri. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. E uma gargalhada na calunga ecoou pois vinha se aproximando Senhor Exu Marabô e com ele logo vinha a Senhora Maria Padilha, Dona Sete Encruzilhada e a Pombagira Rainha. E Exu Mirim vinha com Rosa Menina de lado a lado quebrando todas as mandingas. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. Então ... eu pensei que nunca estive só, e ao olhar ao meu redor, estava Tranca Ruas desmanchando os nós.

É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. É Laroye é mojuba sarava Seu Tiriri da Calunga à todos eles vamos sarava. N° 14 Doce Canto Autoria: Maria Judite Angelo / Delma Martin Interprete: Eduardo Grupo: Vinha de Luz OOOOOO OOOO OOOOOO OOOO No Oceano, Além do Mar Uma estrela, hei de encontrar Que tão serena, me ilumina Que irradia Em seu altar Que doce canto, Que encanta Da linda Sereia Yemanjá Toda vestida de azul E verde da cor do mar Estas flores ofereço À minha Mãe Yemanjá É Yemanjá É Yemanjá É yemanjá, a Rainha das Ondas Yemanjá Saravá Mamãe Sereia Peço pra me ajudar Saravamos Ogum das Pedreiras Saravamos Ogum Beira-Mar É Yemanjá É Yemanjá É yemanjá, a Rainha das Ondas Yemanjá N15° Autoria:D.P Interprete:Ivone da Oxum

Num Banbuzal De Iansã Das mandigas que lançaram sobre mim Ela é o vento Que traz toda bondade E nos seus raios Destrói toda maldade Eparrei a bela Oyá Virou o tempo Para ela guerrear Eparrei o bela Oyá Na nossa banda ela é grande Orixá


Ano 3 número 30

página 25


Eventos

9°Encontro de Médiuns e Curimbas – FENUG No dia 02 de novembro no Teatro Adamastor em Guarulhos aconteceu o 9° Encontro de Médiuns e Curimbas da Fenug - Adorei as Almas, sob o comando do Presidente da Fenug Ogan Oscar. O evento contou com a ilustre visita do Sr. Norberto e Sua Esposa donos da Casa São Jorge Guerreiro, a casa de artigos religiosos mais tradicional de Guarulhos. Tivemos também diversas apresentações de Terreiros mostrando um pouco da energia de suas casas através do canto e toque, fomos brindados também por apresentações de Grupos e Escolas de Curimba que abrilhantaram ainda mais esse evento que cada ano que passa fica melhor. Os Terreiros vêm se preparando cada vez mais para que ocorram belas apresentações, sempre demonstrando o amor que têm pela nossa querida e amada Umbanda.

página 26 Foto: Divulgação

Ano 3 número 30


página 27

Ano 3 número 30

Lançamento do CD “UM TRIBUTO AO SEU ITAPUARÊ” No dia 09/11/2013, a Casa de Velas Santa Rita apoiou mais uma vez a Música Umbandista e Afro Brasileira. Agora com o lançamento do CD “UM TRIBUTO AO SEU ITAPUARÊ”, do Sacerdote e Publicitário Armando de Ogum.

Parabéns a toda organização da Casa de Velas Santa Rita por sempre apoiar incentivar a Cultural Umbandista, bem como a Cultura Afro-Brasileira, e Parabéns Pai Armando pela iniciativa de abranger e fortalecer a musicalidade Umbandista!!


Ano 3 número 30

Eventos

A ALDEIA NO 61º ANIVERSÁRIO DA ESCOLA DE SAMBA ACADÊMICOS DO TATUAPÉ A Escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos agradece imensamente a Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé, por esta Grande Escola de Samba ter dado a oportunidade da vibrante e sempre atuante Aldeia de Caboclos, no dia 26/10/2013, participar de seu 61º aniversário, ocorrido em sua sede na Rua Melo Peixoto, 1513, Tatuapé, São Paulo. Na destacada ocasião a Aldeia de Caboclos pôde homenagear o Orixá Ogum com uma iluminada apresentação, homenagem esta que se desenvolveu através, igualmente, de uma forte reverência ao enredo da Acadêmicos do Tatuapé para o Carnaval 2014, enredo cujo título é “Poder, Fé e Devoção, São Jorge Guerreiro” ! A esta Grande Escola de Samba, desejando êxito total em mais um empolgante carnaval, o nosso Muito Obrigado!!!


Ano 3 número 30

página 29

Eventos

Homenagem ao Mestre Exu Tiriri Aconteceu no dia 16 de novembro de 2013 mais uma vibrante e marcante Homenagem ao Mestre Exu Tiriri. Está Festividade foi promovida como de tradição por Pai Varela, e se realizou no Templo Espírita de Umbanda Mestre Tupinambá. Estiveram presentes grandes lideranças dos cultos afro-brasileiros, e como sempre este grande evento foi destaque no cenário UMBANDISTA. Parabéns Pai Varela e a toda sua equipe pela Organização da belíssima festa que é de grande tradição no meio Umbandista!!

http://umbandaeucurto.com/


Ano 3 número 30

página 30

Eventos

5º Festival de Corimba e Dança UDU O Festival em destaque ocorreu em 17/11/2013 no Teatro do Clube Guapira, situado na Rua Dr. José Camargo Aranha, 376, Jardim Guapira, São Paulo, SP, e teve como organizadores a Personal Designer, a União dos Divulgadores da Umbanda e a Revista Espiritual de Umbanda, tendo sido idealizado pelo atuante irmão de fé Marques Rebelo. Apresentamos aqui nossas intensas congratulações pela realização de mais um belo Festival de grande relevância no cenário Umbandista.

CLASSIFICAÇÃO FINAL – 5º FESTIVAL DE CORIMBA E DANÇA UDU – 2013 CATEGORIA MELHOR CORIMBA – 1º Lugar .......Tenda Espiritual Lar de Luz ........ 94,5 – 2º Lugar ......Grupo Emoriô............................... 94,5 – 3º Lugar ......Templo Vinha de Luz ................... 91 – 4º Lugar ......Grupo Unidos pela Fé .................. 84 – 5º Lugar ......Adalberto de Oxossi ..................... 83,5 – 6º Lugar ......Cabocla de Iansã ......................... 83 – 7º Lugar ......Umbanda Jovem .......................... 81,5 – 8º Lugar ......Ogum Beira-Mar .......................... 75 – CATEGORIA MELHOR LETRA – 1º Lugar .......Tenda Espiritual Lar de Luz ........ 97 – 2º Lugar .......Grupo Emoriô ............................. 95,5 – 3º Lugar .......Templo Vinha de Luz .................. 92,5 – 4º Lugar .......Umbanda Jovem ......................... 85,5 – 5º Lugar .......Adalberto de Oxossi .................... 84,5 – 6º Lugar .......Cabocla de Iansã ........................ 83 – 7º Lugar .......Unidos pela Fé ............................ 81 – 8º Lugar ......Ogum Beira-Mar ........................ 74 – CATEGORIA MELHOR INTÉRPRETE – 1º Lugar .......Tenda Espiritual Lar de Luz ........ 95,5 – 2º Lugar .......Templo Vinha de Luz .................. 92 – 3º Lugar .......Grupo Emoriô ............................. 91,5 – 4º Lugar .......Umbanda Jovem ......................... 86,5 – 5º Lugar .......Adalberto de Oxossi .................... 84 – 6º Lugar .......Cabocla de Iansã ........................ 79,5 – 7º Lugar .......Unidos pela Fé ............................ 78,5 – 8º Lugar .......Ogum Beira-Mar ........................ 76 – CATEGORIA MELHOR COREOGRAFIA – 1º Lugar .......Tenda Espiritual Lar de Luz .........94 – 2º Lugar .......Templo Vinha de Luz .................. 91 – 3º Lugar ....Grupo Emoriô .............................. 89 – 4º Lugar ....Umbanda Jovem ......................... 89 – 5º Lugar ....Cabocla de Iansã ........................ 82 – 6º Lugar ....Unidos pela Fé ............................ 79,5 Obs.: Ogum Beira-Mar e Adalberto de Oxossi não concorreram na categoria.


página 31

Ano 3 número 30

RAINHA DAS CORES

Rainha das Cores de Vania Santos

ram fios que, entrelaçados como proposta coreográfica, formaram um novo tecido de significados e sentidos.

No dia 13 de novembro de 2013 no Teatro Ruth Escobar, aconteceu a apresentação da coreografia “Rainha das Cores” de Vânia Santos, integrante do Grupo de Dança da Escola de Curimba Aldeia de Caboclos. O espetáculo foi apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso na Graduação de Licenciatura em Dança da Faculdade Paulista de Artes (FPA).

A trilha foi composta pelo músico percussionista pernambucano Abuhl Júnior, contando ainda com a participação ao vivo dos músicos convidados Adriana Sousa, Nitiren Queiroz, Nina Rodrigues e Talita Bonfim que embalaram o público ao som do maracatu. O figurino foi especialmente criado por Gil Santos, estudante de moda da FPA. O poema “Rainha das Cores” que deu nome a coreografia, foi escrito por Nitiren Queiroz também integrante do grupo de dança da Aldeia, recitado por Maria do Carmo e Arnóbio Ferreira, pais de Vânia Santos, também compôs a trilha sonora do espetáculo.

Fruto de uma pesquisa sobre Liderança Feminina a partir do universo simbólico do candomblé e do maracatu, especificamente a liderança exercida pela mãe de santo e a rainha do maracatu de baque virado.

As corporalidades e os ritmos desses universos fo-

Será coroada, todas as vezes que no cortejo, ocultar o trovão das alfaias sob as flores da girante saia e os pés de boneca marcando o baque – sob a flor nos cabelos. Agora, trazendo todas contigo, rainha das cores. Todas as vezes. (Nitiren Queiroz)


página 32

Ano 3 número 30

Formatura da Primeira Turma de Sacerdócio do Templo de Umbanda Caboclo Pena Roxa

Aconteceu no sábado(23/11/2013) a formatura da primeira turma de Sacerdócio do Templo de Umbanda Caboclo Pena Roxa. Esteve presente na cerimônia os Sacerdotes: Pai Cláudio, Mãe Regiane, Pai Marcos, Mãe Cris, Pai Carlos, Mara, Mãe Celina Pai Oswaldo e Pai Luis. . Agradecimento especial ao paraninfo da turma, nosso irmão Pai Engels de Xangô presidente da escola de Curimba e Arte Umbandista Aldeia de Caboclos Cursos: Teologia e Sacerdócio de Umbanda Formando turmas para 2014 - inicio 02/2014 aulas ministradas aos sábados - 16:00hs. Mãe Simone


Ano 3 número 30

página 33


página 34

Ano 3 número 30

Amor ao Próximo

Feijoada com Pagode Beneficente realizada pela Associação Espírita Alfa e Omega A caridade é um dos atos mais necessários na vida do ser humano.... E é com base na afirmação acima que o Alfa e Omega organiza e mantém obras sociais em favor dos mais necessitados....

tanto precisam de ajuda!!! Em nome de toda a família A&O agradecemos a cada um por participar desse grande ato de caridade. Sem vocês essa festa não aconteceria... Praticar a caridade deve ser um ato constante e sutil...

Ajudamos muitas famílias com nossos projetos: doação de cestas básicas, doação de remédios, doação de roupas, agasalhos e brinquedos constantemente...e também a Capoeira que é a oportunidade das crianças carentes praticarem um esporte totalmente brasileiro que faz parte da nossa cultura.

Que façamos o bem sempre, não porque queremos nos engrandecer, mas porque não conseguimos fazer diferente...porque praticar a caridade é tão necessário quanto respirar...

Mas como “Uma andorinha só não faz verão”, precisamos nos manter unidos e conquistando o apoio sempre de mais pessoas que possam nos ajudar nessa tarefa diária e gratificante!

Faça o bem, pratique a caridade...

E alguns se perguntam....porque gratificante?

Enfim...que cada um perceba que o pouco que faz é com certeza o milagre na vida de alguém...

Não apenas porque você acha que o outro merece, mas porque você não sabe fazer outra coisa que não seja o bem ao próximo!!

Porque é quando vemos no sorriso inocente de uma criança, um olhar sincero de um senhor que lutou a vida inteira, mas não conseguiu “vencer na vida” ou no suspiro de alívio de uma mãe ou pai que, pelo menos, naquele mês não vivenciará o sentimento de desespero de “nada ter de comer para dar aos seus filhos”, que percebemos que o quanto mais doamos ao próximo, mais Deus nos abençoa em todos os aspectos.

Obrigada a todos que compareceram, a todos que trabalharam voluntariamente na organização dessa linda festa...

Nossa “feijoada com pagode beneficente” que já acontece há alguns anos tem um significado muito importante, pois toda a renda é revertida para tais obras sociais de caridade.

Ela continua quando é transformada em alimento, em sorriso e em alívio para tantas pessoas que possuem tão pouco ou possuem quase nada....

Então cada um que compareceu em nossa festa, além de passar um dia agradável em cia da família, ainda contribuiu de maneira significativa com aqueles que

Obrigada ao Grupo Momento Ideal e ao Grupo Samba do Quadro que estão sempre dispostos a nos ajudar nessa parceira... A festa é nossa, mas ela não acaba aqui....

A TODOS O NOSSO MUITO OBRIGADA!! QUE NOSSO PAI ABENÇOE A TODOS...SEMPRE!! ASSOCIAÇÃO ESPIRITA ALFA E OMEGA!!!


página 36

Ano 3 número 30

Zélio Fernandino de Moraes sas fazem com que toque alguma coisa no coração da mulher que fala ao pai de terreiro, como no coração do homem que fala à mãe de terreiro. É preciso haver muita moral para que a Umbanda progrida, seja forte e coesa. Umbanda é humildade, amor e caridade – esta a nossa bandeira.

Em 1971, a senhora Lilia Ribeiro, diretora da TULEF (Tenda de Umbanda Luz, Esperança, Fraternidade – RJ) gravou uma mensagem do Caboclo das Sete Encruzilhadas, e que bem espelha a humildade e o alto grau de evolução desta entidade de muita luz. “A Umbanda tem progredido e vai progredir. É preciso haver sinceridade, honestidade e eu previno sempre aos companheiros de muitos anos: a vil moeda vai prejudicar a Umbanda; médiuns que irão se vender e que serão, mais tarde, expulsos, como Jesus expulsou os vendilhões do templo. O perigo do médium homem é a consulente mulher; do médium mulher é o consulente homem. É preciso estar sempre de prevenção, porque os próprios obsessores que procuram atacar as nossas ca-

Neste momento, meus irmãos, me rodeiam diversos espíritos que trabalham na Umbanda do Brasil: Caboclos de Oxossi, de Ogum, de Xangô. Eu, porém, sou da falange de Oxossi, meu pai, e não vim por acaso, trouxe uma ordem, uma missão. Meus irmãos: sejam humildes, tenham amor no coração, amor de irmão para irmão, porque vossas mediunidades ficarão mais puras, servindo aos espíritos superiores que venham a baixar entre vós; é preciso que os aparelhos estejam sempre limpos, os instrumentos afinados com as virtudes que Jesus pregou aqui na Terra, para que tenhamos boas comunicações e proteção para aqueles que vêm em busca de socorro nas casas de Umbanda. Meus irmãos: meu aparelho já está velho, com 80 anos a fazer, mas começou antes dos 18. Posso dizer que o ajudei a casar, para que não estivesse a dar cabeçadas, para que fosse um médium aproveitável e que, pela sua mediunidade, eu pudesse implantar a nossa Umbanda. A maior parte dos que trabalham na Umbanda, se não passaram por esta Tenda, passaram pelas que saíram desta Casa. Tenho uma coisa a vos pedir: se Jesus veio ao planeta Terra na humildade de uma manjedoura, não foi por acaso. Assim o Pai determinou. Podia ter procurado a casa de um potentado da época, mas foi escolher aquela que havia de ser sua mãe, este espírito que viria traçar à humanidade os passos para obter

paz, saúde e felicidade. Que o nascimento de Jesus, a humildade que Ele baixou a Terra, sirvam de exemplos, iluminando os vossos espíritos, tirando os escuros de maldade por pensamento ou práticas; que Deus perdoe as maldades que possam ter sido pensadas, para que a paz possa reinar em vossos corações e nos vossos lares. Fechai os olhos para a casa do vizinho; fechai a boca para não murmurar contra quem quer que seja; não julgueis para não serdes julgados; acreditai em Deus e a paz entrará em vosso lar. É dos Evangelhos. Eu, meus irmãos, como o menor espírito que baixou a Terra, mas amigo de todos, numa concentração perfeita dos companheiros que me rodeiam neste momento, peço que eles sintam a necessidade de cada um de vós e que, ao sairdes deste templo de caridade, encontreis os caminhos abertos, vossos enfermos melhorados e curados, e a saúde para sempre em vossa matéria. “Com um voto de paz, saúde e felicidade, com humildade, amor e caridade, sou e sempre serei o humilde Caboclo das Sete Encruzilhadas”. Zélio Fernandino de Moraes dedicou 66 anos de sua vida à Umbanda, tendo retornado ao plano espiritual em 03 de outubro de 1975, com a certeza de missão cumprida. Hoje em dia dona Lygia Cunha, neta de Zélio de Moraes e responsável pela condução das sessões na Tenda Espírita Nossa Senhora Da Piedade!! Fonte: http://www.terreirotioantonio.com.br


ATACADO E VAREJO L

SU NA ZO DA É BL OM ND CA E A ND BA UM DE JA LO TA LE MP A MAIOR E MAIS CO COBRIMOS QUALQUER OFERTA TRAGA SUA LISTA

S O R U J M E S X 2 1 s o d o t s o m a Aceit os Cartões

ABRIMOS TODOS OS DIAS De 2ª à 6ª Feira Das 8 às 20h Sábado Das 9 às 19h Domingos e Feriados Das 10 ás 14h 50,00 reais $ R e d a im Ac o gratuíto. t n e domicílio: m a m n e io s o m a Estac g as entre em compr

REVENDEDOR EXCLUSIVO ATABAQUES BAUER

LOJA 1: - Av.: Eng. George Corbisier, 1009 Próximo do Metrô Jabaquara (11) 4323-3055 LOJA 2: - Av.: Yervant Kissajikian, 745 V.Joanisa-Próx ao Shop. Interlagos (11)2503-6310 MEGA LOJA 3: - Av.: Eng. George Corbisier, 653 Em Frente ao Assaí Jabaquara (11) 2649-2065

WWW.CASADOCIGANO.COM.BR


Ano 3 número 30

página 38

Agenda

7e8 Homenagem à Mãe Iemanjá 7e8 Homenagem à Mãe Iemanjá 14 e 15 15 21 Homenagem à Mãe Iemanjá

de dezembro Local: Praia Grande-SP

de dezembro Local: Morungaba-SP

de dezembro Local: Praia Grande-SP

Feijoada Beneficente da Aldeia de Caboclos

de dezembro Local: Rua Juvenal Parada, n° 35, Mooca, São Paulo-SP. Horário: a partir das 12h

Lançamento do DVD do 4° Festival de Curimba da Aldeia de Caboclos – “Um Grito de Liberdade” de dezembro Local: Casa de Velas Santa Rita Praça da Liberdade, nº 248, São Paulo-SP Horário: 10h às 16h


T.U OGUM MEGÊ CABOCLO FLEXEIRO E BAIANO ZÉ DO COQUINHO

Sessões às sextas-feiras, a partir das 20:00 horas. Orientação espiritual do Babalorixá Luciano ty Ogun. 9 9877-2354 umbanda@tendadeumbanda.org www.tendadeumbanda.org

Rua Professor Alberto Levy, n° 6 - Bairro Vila Leonor

Tel.: (11) 2218.2790

Escola de Curimba Umbanda e Ecologia Formando os melhores mestres de curimba desde 1989

Temos o Curso da Magia Divina da 7 Chamas Sagradas

Congo Angola Ijexá Nagô Barra-Vento Venha aprender mais de 1000 pontos para voce tocar e cantar no seu terreiro para louvar seus orixás.

Avenida Vila Ema, 3248- Vila Ema São Paulo/SP

Nextel=78250655 id122*72459

Email-silvio.humberto@hotmail.com

Rua Domiciano Ribeiro 442 - Bairro do Limão - V. Espanhola 9 6457-5473 / 9 7243-2406

Templo de Umbanda

Caboclo Pena Roxa ESTAMOS FORMANDO TURMA PARA SACERDÓCIO DE UMBANDA. Rua Iberê da Cunha, 119 - V. Primavera São Paulo - SP (Altura 7.500 da Av. Sapopemba) Fones - 11- 2302.4306 / 11 2604-5524 / 7274.1757 Quintas-feiras:

www.tucpenaroxa.com.br atendimento@tucpenaroxa.com.br

Aldeia novembro 2013 40 pags  

Edição de novembro do jornal Aldeia de Caboclos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you