Page 4

página 4

Ano 8 número 69

b

o nd

m eU

a

d an

d

la Fa

Fórum Inter-religioso de Santo André

Convidamos a todos para o Fórum Inter-Religioso de Santo André Data: 14 de junho de 2018 Local: Auditório Municipal Heleny Gariba Rua Delfim Moreira – Centro – Santo André/SP Horários: 14h – Abertura da ante-sala do Teatro. Apresentações diversas e rodas de conversas sobre religião x responsabilidade social; 19h – Abertura do Teatro para acomodação do público; 20h – Início do evento. Este Fórum foi criado em 2013 para, além de ser um espaço para o diálogo inter-religioso, ter por finalidade a efetivação de políticas de Direitos Humanos em nossa cidade. Nestes cinco anos de atividades o Fórum mantém reuniões regulares e a cada ano organiza um evento público visando: o diálogo comunitário em busca da ética, da fraternidade, da justiça e da paz, a promoção dos direitos humanos e a preservação do meio ambiente. Em 2008 foi criado neste município o Fórum Andreense de Direitos Humanos e Cultura da Paz sendo uma das suas ações a implantação do “Poste da Paz” - quando foi lembrado o Dia Internacional da Tolerância.

O Projeto Mundial “Postes da Paz” foi idealizado em 1955 no Japão pelo poeta e filósofo Masahisa Goi, em razão do lançamento das bombas atômicas que destruíram Hiroshima e Nagasaki. A finalidade do momumento é tornar-se um ponto de convergência para o encontro de pessoas e grupos, podendo ser erigido em parques, igrejas, entidades, jardins, escolas e espaços comunitários. Atualmente mais de 160 países possuem o monumento. Seu lema é “Que a Paz prevaleça na terra.” Além disso, não poderia deixar de mencionar a brilhante e histórica vitória da ação movida (através dos advogados dr. Hédio Silva Júnior, dr. Antonio Basílio Filho e dr. Jader Freire Macedo Júnior) contra a Rede Record de televisão, devido ao explícito discurso de ódio contra as religiões afro-brasileiras, que chamamos de Direito de Resposta. Com a presença de 150 lideranças no TRF3 Dr. Hédio, fez uma explanação brilhante deixando todos emocionados e orgulhosos. Reproduzo abaixo, alguns dos trechos que, na minha opinião, são primorosos: Qualquer homem ou mulher que evocar os espíritos ou fizer adivinhações, será morto. Serão apedrejados e levarão sua culpa (Levídico, capítulo 20, versículo27.)

As ofensas, a linguagem ultrajante, a discriminação de brasileiros em razão da crença, conforme demonstrado adiante, seriam então “justificadas” por substrato bíblico deste jaez, resultando em condutas candidamente descritas pelas apelantes como “regular exercício de direito de culto e de crença”. As mesmas razões recursais, alias, indicam o alvo exclusivo do discurso injurioso e portador de ódio, maldisfarçado pelo uso da metonímia “mães e pais de encosto” para designar “mães e pais de santo”, denominação popular das sacerdotisas e sacerdotes afro-brasileiros (…) (…) Igualmente relevante é o levantamento feito pela Agência Nacional do Cinema – ANCINE, autarquia vinculada ao Ministério da Cultura, Segundo o qual em 2016 os programas religiosos ocuparam 21% da grade das TVs abertas no Brasil, figurando como principal gênero, à frente dos telejornais, series, variedades e telecompras (doc. anexo). No caso da Rede Record, esse tipo de programa ocupa 21,75% de sua grade. Parte majoritária deste tempo destina-se ao discurso de ódio religioso, que atribui aos “espíritos do mal”, à macumbaria, às divindades afro-brasileiras a responsabilidade pela existência de todas as mazelas sociais, incluindo a pobreza, desemprego, criminali-

Jornal da Aldeia - edição 69  

Edição 69 do Jornal Aldeia de Caboclos - abril de 2018

Jornal da Aldeia - edição 69  

Edição 69 do Jornal Aldeia de Caboclos - abril de 2018

Advertisement