Issuu on Google+

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA ARQUIVO PESSOAL

ANO 1 | Nº 8 | ABRIL DE 2012

PERGUNTA PRA DILMA A partir de agora, vocês podem enviar suas dúvidas para serem respondidas pela nossa Presidenta. Envie sua questão para jornalalameda@gmail.com Pág. 7

Jornalismo mineiro está de luto Após mais de 30 anos de carreira jornalística, o diretor-geral do jornal Alameda, Almerindo Camilo, partiu, nos deixando sozinhos nesta caminhada. O jornalista faleceu no último dia 3 de abril, após uma parada cárdio-respiratória no Hospital Socor, em Belo Horizonte. Ele deixou esposa, três filhos e uma multidão

Reciclagem Praticamente tudo o que consumimos traz na embalagem alguma coisa de plástico. Este material é jogado por nós na natureza e demora aproxi-

madamente 100 anos para se decompor, prejudicando animais, plantas etc. Está na hora de cada um fazer a sua parte, reciclando. Pág. 4

Educação A população de Contagem pode comemorar mais uma vitória na luta pela inclusão social dos portadores de necessidades especiais.

É que a Prefeitura anunciou no último mês que outras quatro salas de recursos multifuncionais serão inauguradas em nosso município. Pág. 7

Cecê? É impossível negar: todo mundo já ficou com mau cheiro nas axilas algum dia. Algumas pessoas passam por este problema mais constantemente, e é

preciso se cuidar para não afastar as pessoas. Aprenda o que fazer para evitar que o “cecê” te alcance e não saia mais de você. Pág. 4

de amigos com um vazio que jamais será tapado no peito. Daqui para frente, deixaremos de ser apenas um jornal, para sermos eternamente uma homenagem por tudo que aprendemos nos anos de trabalho com este homem sensacional: que foi sinônimo de alegria até o último dia de sua vida. Pág. 3

De São Paulo a Minas JUNIOR FURLAN/DIVULGAÇÃO

O rapper Criolo (que perdeu a alcunha de Doido no nome artístico) é, atualmente, um dos principais divulgadores da cultura Hip Hop no país, ao lado de Emicida. Há aproximadamente 1 ano, o rapper veio a Minas Gerais para lançar o seu mais recente disco “Nó na Orelha”, que, na época pouco era conhecido. Em contrapartida, no último dia 23 de março, Criolo lotou a casa de shows e fez uma multidão cantar em uníssono suas rimas ágeis. Veja a cobertura do jornal Alameda no evento. Pág. 8


Bairro e região

2 • Alameda

HUMOR

Editorial

O fazedor de jornais Os dias de trabalho em prol deste jornal estarão mais tristes a partir de agora. Aquele que era mais do que um grande parceiro, “o fazedor de jornais”, como era chamado por um de seus inumeráveis amigos, se foi. O diretor-geral Almerindo Camilo acompanhava de perto as atividades do jornal Alameda, auxiliava na produção, supervisionando textos, dando “pitacos” em títulos e nos ensinando que jornal não se faz apenas com frases e conjunções verbais, mas sim com alma e coração! Seremos eternamente gratos pelos ensinamentos e pelo apoio incondicional que sempre recebemos deste grande amigo. Descanse em paz! Continuaremos o nosso trabalho, espelhando na pessoa e no profissional que foi este jornalista. Gostaríamos de agradecer o apoio que sempre recebemos dos leitores, clientes, parceiros e de todos os amigos e pessoas qu, de certa forma, contribuíram para chegarmos a mais esta edição. Em especial gostaríamos de agradecer ao Sr. Itamar e Léo, da Ville Óculos, à empresária Odete, da Isabela Cosméticos, ao grande Alex. Também ao Éber da Dog History e à sua esposa e, é claro, a todos os jornalistas que já colaboraram conosco, em especial ao Breno Araújo, Juliana Baeta e ao fotografo Cláudio Vieira. Para você, leitor, não temos palavras para descrever a satisfação de ter a sua companhia, afinal, sem vocês nada disso seria possível. Pois, como dizia Almerindo Camilo, jornal se faz com GENTE! Obrigado e continuem conosco, sempre!

Opinião

Leitor, este é o seu espaço. Nele você pode colocar suas queixas, dúvidas, procurar pessoas desaparecidas e enviar sugestões e críticas ao jornal Alameda. Para fazer isso, basta entrar em contato pelo telefone (31) 3411-6829 ou enviar e-mail no endereço jornalalameda@gmail.com.

Qual é a sua rede? Uma rede social é uma estrutura composta por pessoas ou organizações, conectadas por um ou vários tipos de relações, que partilham valores e objetivos comuns. Uma das características fundamentais na definição das redes é a sua abertura para novos participantes e o que possibilita relacionamentos horizontais capazes de ampliar qualquer conceito pré-existente sobre outras culturas. Um artigo sobre Mark Zukemberg, criador do Facebook (rede social mais utilizada pelos brasileiros atualmente) revelou que o sucesso alcançado pelo site se devia ao fato de suas ferramentas se basearem no comportamento e necessidade humana de externar suas ideias e emoções para ser aceito por um grupo. Outro atrativo oferecido pela rede é a interação entre mídias, sendo possível publicar conteúdo através de um aparelho celular, seja uma foto, vídeo, música etc. Ninguém pode negar o poder de alcance da internet, o que podemos fazer é, somente, nos atualizar e aprender a tirar proveito das comodidades e benefícios obtidos através do casamento da tecnologia digital e da internet. Para você, caro empresário, fica a dica: invista na internet. Afinal, a maior classe consumidora na economia brasileira é a classe C, que é a camada que mais demanda serviços de internet. Basear-se no comportamento humano é a chave para o sucesso. Então, o que você está esperando para criar páginas para você e sua empresa na rede?

Direção José Vitor Camilo jose.melgaco@gmail.com Departamento comercial Rafael Melgaço rafael@acsmidia.com.br Jornalista Juliana Baeta e Breno Araújo jornalalameda@gmail.com Diagramação Antonio Dias e Wanderson F. Dias wadiagramacao@gmail.com

Soltando o verbo

Rafael Melgaço

Tiragem 3 mil exemplares Impressão O Tempo Serviços Gráfico Bairros de circulação Arvoredo, Cabral, Kennedy e São Joaquim Contato jornalalameda@gmail.com /(31) 3411-6829 Veículo de comunicação vinculado à AC&S Mídia CNPJ: 05.373.616/0001-21

*Os artigos e anúncios publicados não representam a opinião deste jornal

Sugestão Leitor que preferiu não se identificar "Infelizmente, o bairro Cândida Ferreira é atendido apenas por uma linha complementar do DER, o 2391. Ela circula apenas nos dias úteis, em apenas dois horários (5:55 e 6:55). Para piorar, o ônibus faz apenas o trajeto de ida, não volta para o bairro. Enquanto isto, muitas pessoas que precisam voltar para casa a noite sofrem com a distância. Isto sem falar no perigo que é fazer o trajeto, a pé, do último ponto (Alameda dos Sabiás) até as alamedas mais afastadas do Cândida Ferreira. Para piorar ainda mais, os ônibus de 6:55 costumam não circular. Tanto o Cabral, quanto o Cândida Ferreira, precisam ser atendidos por uma linha própria de ônibus do DER. Esta linha faria um percurso mais amplo pelos logradouros da região e atenderiam a demanda cada mais crescente pelo transporte público. Hoje, como está, o bairro é atendido pelas linhas do Nacional. Qual é o problema? O problema é que, como o próprio nome diz, os ônibus do Nacional foram criados para atenderem ao bairro Nacional. Nos horários de pico, os ônibus não conseguem atender à população da nossa região, isto por que já estão sobrecarregados com a sua demanda original. Diante disto, acredito que precisamos defender a criação de um ônibus do DER com linha própria para atender aos bairros Cabral e Cândida Ferreira." RESPOSTA Em resposta à carta do leitor, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), informa que desde o início do ano, a linha complementar 2391, tem o apoio das linhas 2420 e 2430, que fazem 58 viagens ao todo em dias úteis. Estas linhas, tiveram seu ponto final alterado para a Avenida Wilson Tavares Ribeiro, no Bairro Cândida Ferreira, o que facilita o acesso dos moradores do bairro ao itinerário das mesmas. Para enviar sugestões ou reclamações o usuário pode entrar em contato com o Serviço de Atendimento ao Usuário do DER/MG pelo email atendimento@der.mg.gov.br ou pelo telefone 155, opção 6.


Bairro e região

Alameda • 3

Alegria e profissionalismo: a marca de

Almerindo

Camilo

Alameda homenageia seu editor-chefe, um grande ícone do jornalismo mineiro ÉLCIO PARAÍSO/OTEMPO

Daniel Carvalho daniel.mcarvalho@yahoo.com.br

Atividades do Fórum da Agenda 21 do nosso município O Fórum Permanente da Agenda 21 Local de Contagem estará presente na Rio+20 e na Cúpula dos Povos

Experiência Durante os mais de 30 anos de jornalismo, Almerindo entrevistou várias personalidades

Por Sandra Carvalho O jornalismo mineiro perdeu nesta semana um de seus maiores ícones. Almerindo Camilo morreu na manhã da última terça, aos 50 anos, vítima de parada cardiorrespiratória. Atualmente, ele editava em Sete Lagoas o jornal Domingo em Casa, do qual era proprietário, e dirigia . Dono de um carisma incomparável e de um profissionalismo sem igual, Almerindo deixa um grande vazio em nossos corações. Para homenageá-lo, a equipe Alameda, que era chefiada por ele, dedica esta edição a seu idealizador e criador. O jornalista estava motivado com os seus projetos e com Contagem, dos quais se orgulhava muito. Um pouco da história Almerindo Camilo, conhecido entre os familiares e amigos íntimos como Kiko, nasceu na pequena cidade de Santa Maria do Suaçuí, no Leste do Estado. Filho de José Camilo e Felícia Dias Camilo, ele tinha mais 15 irmãos. Camilo mudou-se com a grande família para Belo Horizonte ainda menino. Incentivado pelo pai, aos 17 anos, entrou para a faculdade de comunicação da antiga FafiBH, hoje conhecida como Uni-

BH, para realizar o grande sonho de ser jornalista. Aos 21 anos, formou-se e, em seguida, casou-se com Ana Aparecida Melgaço Camilo, com quem viveu até os últimos instantes. Pai de três filhos – Laura, José Vitor e Cristiana – uma das características de Almerindo era abraçar o mundo e lutar pelas causas sociais. Fez história no jornalismo mineiro. Foi um dos criadores do projeto editorial do jornal “O Tempo”, que ajudou a implantar em 1996 e onde trabalhou por ao menos seis anos. Também participou da concepção do popular “Super Notícia”. Teve passagens pela rádio América, pelos jornais“Edição Mineira” e “Diário de Minas”, foi assessor da Prefeitura de Uberlândia, editor-geral do jornal “Correio de Uberlândia”, apresentador do Bom Dia Triângulo (Globo), foi correspondente no Triângulo Mineiro do “Hoje em Dia”, “Estado de Minas” e da Revista Veja “Veja”. Participou da criação da redação da extinta Rede Mineira de Rádio. Prestou consultoria durante dez anos em Belo Horizonte e Brasília. Editou a revista “CNT Transporte atual” por sete anos. Também foi diretor do Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.

Atualmente, era proprietário da empresa AC&S Mídia, onde editava este jornal. Foram 30 anos ininterruptos de exercício do jornalismo. Além de reportagens premiadas, Almerindo orgulhava-se ao contar de suas entrevistas com ícones como Pelé, Luiz Inácio Lula da Silva. Também adorava contar sobre sua vida de repórter. Na família e entre os amigos, muitas são as histórias de pessoas que tiveram suas vidas transformadas positivamente por ele. Sua marca maior para os amigos era a alegria incomparável, isso desde menino. “Desde criança, tinha a capacidade de rir da vida, mesmo quando tudo estava complicado demais, ele dava um jeito de resolver com alegria”, afirma a irmã, Ester, moradora de Sete Lagoas. Saúde Há três meses, Almerindo vinha apresentando dores no peito. Ele procurou um cardiologista que o aconselhou a fazer exames. Na última segunda-feira, foi submetido a um cateterismo, que apontou a necessidade urgente de cirurgia. Ele morreu no dia seguinte, pouco antes da cirurgia de parada caridíaca.

O PLDS (Plano Local de Desenvolvimento Sustentável) do nosso município, elaborado a partir do passo a passo da Agenda 21, está em fase de monitoramento e o histórico de tudo o que foi feito em nossa cidade a partir de 2006 será apresentado no Rio de Janeiro no mês de junho. A Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental é um evento organizado pela sociedade civil global que acontecerá entre os dias 15 e 23 de junho no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro – paralelamente à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (UNCSD), a Rio+20. A Rio+20 oficial marca os vinte anos da Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (Rio 92 ou Eco 92). A pauta prevista para a Rio+20 oficial – a chamada “economia verde” e a institucionalidade global – é considerada por nós como insatisfatória para lidar com a crise do planeta, causada pelos modelos de produção e consumo capitalistas. Para enfrentar os desafios dessa crise sistêmica, a Cúpula dos Povos não será apenas um grande evento. Ela faz parte de um processo de acúmulos históricos e convergências das lutas locais, regionais e globais, que tem como marco político a luta anticapitalista, classista, antirracista, antipatriarcal e anti-homofóbica. O Objetivo é transformar o momento da Rio+20 numa oportunidade para tratar dos graves problemas enfrentados pela humanidade e demonstrar a força política dos povos organizados. “Venha reinventar o mundo” é o nosso chamado e o nosso convite à participação para as organizações e movimentos sociais do Brasil e do mundo. O Comitê Facilitador da Sociedade Civil para a Rio+20 (CFSC) está preparando o dese-

nho da Cúpula dos Povos e do território que ocuparemos no Aterro do Flamengo. O espaço será organizado em grupos de discussão autogestionados, na Assembléia Permanente dos Povos e num espaço para organizações e movimentos sociais exporem, praticarem e dialogarem com a sociedade sobre suas experiências e projetos. As ações da Cúpula estarão todas interligadas. A idéia é que a Assembléia Permanente dos Povos – o principal fórum político da Cúpula, se organize em torno de três eixos e debata as causas estruturais da atual crise civilizatória, sem fragmentá-la em crises específicas – energética, financeira, ambiental, alimentar. Com isso, esperamos afirmar paradigmas novos e alternativos construídos pelos povos e apontar a agenda política para o próximo período. Os dois primeiros dias da Cúpula (15 e 16 de junho) serão pautados por atividades organizadas pelos movimentos sociais locais, que estão em luta permanente de resistência aos impactos das grandes obras. Desde esse momento, já estará montado um espaço de livre acesso, onde organizações e movimentos da sociedade civil global exibirão experiências e projetos que evidenciam como é possível viver em sociedade de forma fraterna e sustentável, ao contrário do paradigma hoje vigente. Por isso, o território da Cúpula dos Povos será organizado de forma livre da presença corporativa e com base na economia solidária, agroecologia, em culturas digitais, ações de comunidades indígenas e quilombolas. Esse encontro da cidadania, que também contará com atrações culturais, ficará aberto até o fim da Cúpula, no dia 23. No dia 17, domingo, a organização da Cúpula prepara uma passeata para marcar o evento. A partir do dia 18, começarão as discussões autogestionadas e a Assembléia Permanente dos Povos.


Bairro e região

4 • Alameda

Reciclar é preciso O futuro de nossas riquezas naturais depende do que fazemos com nosso lixo SCIENCE BLOGS/DIVULGAÇÃO

Por Irene Cavaliere Agência Invivo/Fundação Oswaldo Cruz Quando o seu xampu acaba, o que você faz com a embalagem? Depois de comer iogurte, para onde vai o potinho? E as sacolinhas plásticas de supermercado, você as reutiliza? Todos os materiais citados acima são plásticos, e plásticos são polímeros sintéticos, assim como borrachas e fibras sintéticas. Usamos esses materiais em vários setores, como na construção civil, na produção de eletro-eletrônicos, brinquedos, tecidos e embalagens. Os plásticos estão tão presentes no nosso dia-a-dia que dizem por aí que estamos vivendo a “Idade do Plástico”. No entanto, os polímeros sintéticos têm sido considerados os grandes inimigos do meio ambiente. Sabe por quê? Em 1999, estimava-se que cada brasileiro jogasse fora,

anualmente, 10kg só de material plástico. Já o europeu descartava em torno de 38kg desse tipo de lixo em um ano. A média do norte-americano – pasmem! – era de 70kg no mesmo período. Atualmente, no Brasil, mais de 183 mil toneladas de lixo urbano de todos os tipos são produzidas por dia, segundo o Ministério do Meio Ambiente. Agora imagine todo esse lixo abarrotando aterros sanitários e espalhando-se pela natureza, contaminando o solo, a água e a atmosfera? Não precisa nem imaginar muito: as consequências da destinação incorreta do lixo são sentidas frequentemente nas cidades, por exemplo, quando os bueiros entopem e as enchentes prejudicam toda a população. Ilha de lixo Mas se você pensa que o lixo que homem joga aqui causa transtornos apenas em locais próximos, está muito

Cinto? Tartaruga marinha foi encontrada com anel de plástico

enganado. O lixo se espalha e pode até atingir lugares isolados no meio do oceano. Entre o litoral da Califórnia e o Havaí, uma grande área do oceano se transformou em um verdadeiro caldo de plástico e lixo. Esta faixa foi tristemente batizada

de Lixão do Pacífico. Esse lixo é levado para lá devido às correntes marinhas e é difícil dizer qual o tamanho do problema. Calcula-se que a área seja maior do que a soma dos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Estimativas do Programa de Meio Ambienta da ONU (UNEP) apontam que anualmente o plástico é responsável pela morte de pelo menos um milhão de animais marinhos. Os pesquisadores já encontraram aves com emaranhados de fios no estômago, águas-vivas enroladas em nylon, uma tartaruga que cresceu com um anel de plástico no meio do casco – e isso sem falar dos peixes, que ingerem os pedacinhos de plástico e absorvem as toxinas do material. Por isso, uma das grandes preocupações de hoje tem sido o descarte correto e a reciclagem do lixo, não apenas do lixo plástico, mas todos os tipos de resíduo. Os polímeros sintéticos merecem atenção especial, pois, jogados no lixo comum, demoram centenas de anos para se decompor. Nem todos os materiais podem ser reciclados, por isso, racionalizar seu uso e esclarecer a população sobre como separar o lixo é muito importante.

Como tirar o odor das axilas H DRAGON/DIVULGAÇÃO

A atração física entre as pessoas está, dentre outras coisas, relacionada ao sentido do olfato, ou seja, o cheiro. É perceptível, por exemplo, quando uma pessoa está bem perfumada, e isso transmite uma sensação agradável. Porém, o contrário também acontece. Quando uma pessoa apresenta um odor desagradável é natural que a tendência seja se afastar desta pessoa. Um dos odores corporais mais incômodos é, de fato, o cheiro característico de suor provindo das axilas, o famoso cecê. É comum pensar que o odor excessivo das axilas seja causa do suor, mas a verdade é que o suor em si não tem cheiro. A transpiração é composta principalmente por sal e água, e o cheiro característico é causado por bactérias atraídas pelos lugares onde o corpo mais sua, como pés, coxas e axilas. O corpo contém dois tipos de glândulas sudoríparas: as glândulas écrinas,

que se abrem diretamente para a superfície da pele, com ocorre, por exemplo, quando as palmas das mãos suam, e as glândulas apócrinas. Estas se abrem para os folículos dos pêlos, secretando um suor mais denso que em geral se conecta ao odor axilar. As áreas do corpo que contêm glândulas apócrinas também costumam ser lugares quentes e confinados, a umidade pode fazer com que se tornem uma estufa para a criação das bactérias que causam odor corporal. Este cheirinho desagradável pode caracterizar ainda uma condição conhecida como bromidrose, que é quando a pessoa transmite o odor corporal de forma excessiva, superior aos limites usais. Esta condição é mais comum em homens, pois estes são mais ativos do que as mulheres. É possível controlar a bromidores se as providências corretas forem

tomadas, mas para isto, é necessário a orientação de um especialista. Já, para evitar o odor característico do suor nas axilas, proveniente da transpiração excessiva, algumas medidas podem ser tomadas. São elas: - Se manter sempre limpo, e, em tempo de calor, tomar pelo menos três banhos por dia. - No caso da mulher, manter as axilas sempre depiladas. - Utilizar preferencialmente os desodorantes à seco ou os antitranspirantes. - Evitar roupas de tecido sintético, pois elas potencializam o mau cheiro. - Usar bucha vegetal, principalmente nas axilas, ao tomar banho. - Se sua transpiração for mais intensa que o normal, procure um dermatologista para a indicação de um tratamento adequado ao seu caso. - Caso você fique muito tempo longe de casa, tenha

Mau cheiro Uso de talco não é recomendado para o problema

sempre na bolsa um desodorante. - Evite o uso de talco nas axilas. - Não repita a mesma roupa por dois dias consecutivos, antes de lavá-la. Há ainda uma receita caseira que pode ajudar e

evitar o forte odor nas axilas. Dilua 32 ml de Lysoform de farmácia em 1 litro de água e aplique com spray ou algodão nas axilas algumas vezes ao dia até que o odor vá diminuindo. Depois aplique como manutenção 2 a 3 vezes por semana.


Bairro e região

6 • Alameda

Horóscopo

Fonte: www.portalangels.com

Áries 21/3 a 20/4

Deve definir os seus objetivos com mais firmeza e certeza. Não vacile, pois está no caminho certo. Tudo deve ser esclarecido e, em alguns casos, terá mesmo de fazer cortes com algumas situações. No setor sentimental, controle o desejo de que tudo aconteça mais rápido.

Touro 21/4 a 20/5

Muita calma neste mês, mas em que também dará pequenos passos rumo aos seus objetivos. Tudo vai evoluir de forma bem estruturada e sem problemas ou dificuldades. No setor sentimental, a conjuntura será estável e de evoluções favoráveis. Esteja receptivo.

Gêmios 21/5 a 20/6

Terá um mês bastante favorável. Nunca estará sozinho, passará por emoções intensas em todos os setores da sua vida, não poderá queixar-se de rotina! No setor sentimental, terá todo o apoio da parte do seu parceiro. Nunca esqueça de valorizar isso! Deve seguir os seus sentimentos.

Câncer 21/ a 21/7

Mês muito agitado, mas ao mesmo tempo divertido, com pequenos porém significativos avanços. Os próximos dias serão pautados por pensamentos positivos e otimistas para o seu futuro. No setor sentimental este é o melhor momento para tomar pequenas iniciativas. Virgem 23/8 a 23/9

Leão 22/ a 22/8

Terá um mês marcado por evoluções devido ao seu esforço. O que não conseguir numa primeira vez, conseguirá mais tarde, desde que seja o melhor para si. No setor sentimental, se está sozinho, mostra tendência a envolver-se em situações caracterizadas apenas pela atração.

Mês surpreendente e auspicioso em que sua vida será marcada por acontecimentos positivos. Novos projetos irão surgir, o que fará com que tenha uma nova visão do seu futuro neste momento tão importante. No setor sentimental será agradavelmente surpreendido. Recupere energias.

Libra 23/9 a 23/10

Terá um mês sereno e o com o controle total das suas emoções. Não será difícil absorver-se dos acontecimentos, resguardando-se um pouco, terá o essencial para gerir a sua vida com mais confiança. No setor sentimental, não contrarie a necessidade de dialogar ou desabafar.

Escorpião 23/10 a 21/11

Vai entrar numa fase agradável e radiosa. Neste mês, conseguirá fazer as melhores opções e desta forma atingirá em pleno os seus objetivos. Não descarte novos projetos que possam surgir. No plano sentimental, atravessa um bom momento, mas não deve se descuidar deixando a relação cair na rotina. Capricórnio 22/12 a 20/1

Sargitário 22/11 a 21/12

Estará um pouco ansioso e isso fará com que passe o mês com algumas dificuldades e sem necessidade alguma. Faça um esforço para estar atento e, acima de tudo, mais tranquilo. No setor sentimental, terá a oportunidade de viver momentos de envolvimento e romance.

Mês muito intenso e sua ajuda será bastante necessária para os outros. Vai se sentir útil e admirado pelas suas atitudes e capacidade de resolução de problemas. No setor sentimental, deve recolher-se por alguns momentos para pensar melhor na sua vida. Tendência a problemas nas costas.

Aquário 21/1 a 19/2

Terá um mês em que as emoções estarão bastante controladas, e não haverá motivo para se preocupar demais. Tire alguns momentos para si, pois precisa descansar mais. No setor sentimental, mantenha a relação atual, mesmo que seja surpreendido ou passe por abalos emotivos.

Cruzadas diretas

Peixes 20/2 a 20/3

Vai erguer-se da melhor forma após um período um pouco complicado. Terá grande poder de decisão, o que fará com que possa escolher o que é melhor para si. No setor sentimental, aproxime-se da pessoa de quem gosta. Neste momento, terá que dar o primeiro passo.

Você é o chef Rolinho Primavera

DIVULGAÇÃO

Fonte: maisvoce.com.br

Ingredientes Para a massa • 400 g de farinha de trigo • 1/2 colher (sopa) de sal • 2 1/2 xícaras (chá) de água gelada Para o recheio • 2 colheres (sopa) de azeite • 700 g de carne de frango picado em iscas, temperado com alho amassado, sal, pimenta dedo-de-moça e um pouco de azeite • 2 tomates picados sem pele e sem sementes • 2 xícaras (chá) de moyashi (broto de feijão) • 1 cebola cortada em tiras finas • 2 1/2 xícaras (chá) de água gelada Para o recheio • 2 colheres (sopa) de azeite • 700 g de carne de frango picado em iscas, temperado com alho amassado, sal, pimenta dedo-de-moça e um pouco de azeite • 1 colher (sopa) de salsinha picada • 1 colher (sopa) de cebolinha picada • 2 colheres (sopa-cheia) cream cheese • Obs: se ficar muito seco, polvilhe uma colher de chá de amido de milho e 1/4 xícara (chá) de água. Para o molho agridoce • 1 1/2 xícara (chá) de suco de abacaxi • 1/4 xícara (chá) de amido de milho • 1/2 xícara (chá) de vinagre branco • 1/2 xícara (chá) de catchup • 1 pitada de sal • 2 colheres (chá) de açúcar

Modo de preparo Para a massa Bata todos os ingredientes no liquidificador. Aqueça uma frigideira antiaderente (de 20 cm de diâmetro) e despeje a massa (2 colheres de sopa ou o suficiente para forrar o fundo da frigideira e fazer um disco fino). Cozinhe os discos até ficarem transparentes. Reserve. Para o recheio Numa panela, coloque o azeite, refogue o frango, junte os tomates e deixe amolecer. Misture o moyashi (broto de feijão), as cebolas em tiras, a salsinha, a cebolinha e finalize com o cream cheese. Recheie a massa reservada (1 colher de sopa de recheio), enrole duas vezes e dobre as laterais selando com clara de ovo. Frite em óleo quente. Para o molho agridoce Dissolva na água o amido de milho e acrescente o vinagre. Leve ao fogo, junte o catchup, o sal e o açúcar. Deixe ferver por uns 10 minutos mais ou menos. O molho ficará espesso. Sirva com os rolinhos.

No jornal Alameda o chef de cozinha é você. Neste espaço você pode enviar a sua receita favorita, ensinando o próximo a preparar e se deliciar com o prato. Se você deseja que a sua receita e a foto do prato sejam publicados, basta enviar por email para jornalalameda@gmail.com


Bairro e região

Alameda • 7

Dilma Rousseff Presidenta

Conversa com a Presidenta Rogério Leite, 45 anos, assistente de controladoria em Belo Horizonte (MG) – Por que não é possível comprar um lote à vista através do FGTS? Sendo à vista, não haverá interferência da Caixa, isto é, alienação do imóvel ao sistema bancário. Presidenta Dilma – Rogério, é possível, sim, comprar um lote com recursos do seu FGTS, e até com financiamento da Caixa Econômica Federal, oriundo do FGTS, desde que a aquisição do terreno se destine à construção de sua moradia própria. A restrição existe apenas para a compra de um terreno desvinculado de uma construção. O FGTS foi criado com o objetivo principal de proteger o trabalhador na eventualidade de ser demitido sem justa causa. Mas a legislação estabeleceu algumas exceções. O saque para a compra de terrenos está vinculado à legislação do Sistema Financeiro da Habitação, regulado pela Lei 4.380/64, que impede a aplicação destes

recursos em terrenos que não são destinados à construção imediata. É bom lembrar que, para usar o FGTS na compra de um imóvel, o trabalhador não pode ser proprietário de imóvel na localidade em que trabalha e reside. Essas regras foram criadas pelo Congresso Nacional para que o Fundo, além de garantir a formação de uma garantia financeira pelo tempo de serviço e constituir um patrimônio do trabalhador, destine-se a proporcionar o acesso da população brasileira à casa própria, infraestrutura urbana e saneamento básico. Elcir P. Euzébio, 54 anos, dona de casa em Cabo Frio (RJ) – Por que o Bolsa Família não tem um valor fixo para todos? Crio a minha neta e só recebo R$ 32,00, mas sei de vizinhos que ganham o dobro. Presidenta Dilma – O valor do Bolsa Família, Elcir, varia de acordo com a situação econômica e a quantidade de crianças, adolescentes e gestantes,

Notas Guardas Municipais à vista Já foi inaugurado o curso de preparação dos Guardas Municipais que foram selecionados via concurso público. Serão 210 novos oficiais trabalhando até julho, visando trazer mais segurança para cidade. Na aula inaugural dos novos guardas, estiveram presentes a prefeita Marília Campos, o secretário de Defesa Social Paulo César Funghi, os comandantes da Guarda Municipal e da 2ª Região da Polícia Militar, entre outras autoridades policiais. No curso, os selecionados aprenderão as Funções e Atribuições das Guardas Municipais, Relações Humanas no Cotidiano, Ética, Direitos Humanos e Cidadania, Prevenção e Combate à Incêndios, entre outras coisas. De acordo com o comandante da Guarda Municipal, Paulo Antônio dos Santos, “a expectativa é que em meados de abril os novos guardas iniciem

o estágio operacional e que até o início de julho eles estejam formados e em atividade na nossa cidade”, diz.

podendo ir de R$ 32,00 a R$ 306,00. Isso porque as famílias mais pobres e com mais filhos têm gastos maiores. As famílias com renda de até R$ 70,00 por pessoa recebem um benefício básico, no valor de R$ 70,00, e podem receber mais 5 benefícios variáveis de R$ 32,00 (um para cada criança ou adolescente até 15 anos, gestante ou bebê) e mais 2 benefícios no valor de R$ 38,00 (um para cada adolescente de 16 ou 17 anos). Famílias com renda acima de R$ 70,00 e inferior a R$ 140,00 por pessoa recebem apenas os benefícios variáveis. Para obter mais informações sobre o seu benefício, Elcir, sugiro procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do seu município. No caso das famílias com filhos, lembro a importância de manter o cadastro atualizado, promover o acompanhamento de saúde e também garantir que crianças e adolescentes frequentem a escola. São mais de 13 milhões de famílias recebendo os bene-

fícios e os resultados são muito positivos. Foi a partir da combinação do crescimento econômico com políticas como o Bolsa Família e a elevação do salário mínimo que a classe média incorporou, entre 2003 e 2011, cerca de 40 milhões de pessoas. Joel de Souza M. Filho, 69 anos, engenheiro em Salvador (BA) – O governo abandonou o programa de construção de UPPs em todo o Brasil? Fiquei estarrecido, pois este programa foi o que de melhor apareceu na área de segurança. Presidenta Dilma – Joel, a implantação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) é um programa do governo do Rio de Janeiro, apoiado pelo governo federal, que tem tido muito sucesso. O objetivo do governo é incentivar por todo o país as boas práticas na segurança pública, como é o caso da UPP. O governo federal nunca abandonou o conceito das UPPs, que é a retomada de territórios dominados pela cri-

minalidade com forte presença do Estado. Mas a UPP tem características que são específicas para a realidade da violência do Rio de Janeiro, que não é a mesma de outras cidades brasileiras. O objetivo do governo federal é incentivar o policiamento de proximidade, ou policiamento comunitário, que faz parte do projeto das UPPs. Seguindo essa política, o Ministério da Justiça tem readequado o projeto de postos fixos de policiamento comunitário. Inicial-mente, os 2.883 postos seriam fixos, espalhados por todo Brasil, mas há situações em que a utilização de bases móveis com monitoramento feito por câmeras é mais eficiente. As bases móveis, por exemplo, são estrategicamente melhores para o enfrentamento ao crack. No programa Crack, é Possível Vencer, lançado pelo governo federal, já é utilizado o policiamento de proximidade, que pode ser feito tanto com bases móveis como com postos fixos.

Novas salas especiais Prefeitura anuncia que outras quatro Salas de Recursos Multifuncionais serão inauguradas JOSÉ VÍTOR CAMILO

Vagas de empregos - SINE Eldorado Vagas para auxiliar de enfermagem, gerente financeiro, engenheiro civil, soldador, cobrador de ônibus, cozinheira industrial, jardineiro, motorista de caminhão (habilitação D), motorista carreteiro (habilitação E) e armazenista. Detalhes sobre as vagas no anexo. Os interessados devem comparecer ao SINE Eldorado (Rua José Faria da Rocha , 3.185 – Eldorado, Contagem) portando Carteira de Trabalho, Carteira de Identidade, PIS, CPF e comprovante de escolaridade. Horário de atendimento: 7h às 17h, de 2ª a 6ª feira. Há distribuição limitada de senhas. Informações: 3198-3021 e 3198-3049.

No mês passado a Secretaria de Educação e Cultura de Contagem promoveu um encontro com pais de estudantes com deficiência da rede municipal de ensino. No dia do encontro, também foi anunciado que outras quatro Salas de Recursos Multifuncionais serão inauguradas. Estão disponíveis hoje sete escolas com esta salas, entre elas a Cel. Joaquim Antônio da Rocha, no bairro São Joaquim. Atualmente o projeto atende 220 crianças e adolescentes por ano. Estes jovens especiais passam por um processo que desenvolve habilidades que permitam aos estudantes uma melhora na capacidade de comunicação e acessibilidade, visando uma maior facilidade no aprendizado na escola comum. Outras escolas municipais

Escola No São Joaquim está uma das salas especial

que oferecem o serviço são: Pedro Pacheco de Souza, Ivan Diniz Macedo, Dona Babita Camargos, Walter Fausto do Amaral, Dona Gabriela Leite Araújo,

Prefeito Luiz da Cunha. Para mais informações, os interessados podem ligar para a Diretoria da Diversidade Inclusão e Ações Afirmativas no telefone 3352-2063.


Bairro e região

8 • Alameda

Realidade das ruas

na voz de Criolo Por Juliana Baeta O rapper Criolo, embora na estrada há mais de 20 anos, veio afirmar a sua popularização entre os mineiros nesta última sextafeira (23/03) no Music Hall. O interessante é que não é a primeira vez que o músico visita BH para mostrar o seu som, mas foi a primeira vez que se viu a casa lotada e suas músicas na boca de todos. Talvez porque há um ano, no festival Transborda, as canções de protesto e poesia ainda não tivessem atingido a tantas camadas distintas da população e apenas a um seleto público que sempre foi fiel ao rapper: os fãs de rap. Mas o que mudou de um ano pra cá? A produção de Daniel Ganjaman, também produtor de discos do Racionais MC, Sabotage (ambos inspiração declarada do rapper Criolo), Planet Hemp e Nação Zumbi, deu uma nova roupagem ao seu som, sem interferir na essência e nas nuances de suas canções. O resultado pode ser apreciado no CD “Nó na Orelha” – executado na íntegra no Music Hall-, que traz um rap menos bruto e mais lapidado, com músicas transitando entre diversos estilos musicais como, por exemplo, samba (Linha de frente), reagge (Samba sambei) e até bolero

(Freguês da meia-noite). Mas o mais importante é que essa mudança de abordagem não mudou a personalidade musical de Criolo e ainda assim atraiu fãs distintos ao rap. Não é à toa que o Music Hall, no dia 23, se tornou o cenário musical mais diversificado e presente de que se tem notícia. Sem distinção entre camarote e pista (o trânsito era livre entre ambos os extremos), via-se além da galera do rap, também a galera do samba, do jazz, do pop, do rock, do reagge, e por aí vai. Gregos e troianos se uniram para apreciar o denominador comum entre todos: a boa música, simplesmente. Fenômeno peculiar se for considerado o fato de que a maioria dos shows conta com um público uniforme e gosto musical definido, especialmente em shows de rap, inclusive. O mérito, claro, é também da banda formada pelo próprio Daniel Ganjaman (teclados), Marcelo Cabral (baixo elétrico e acústico), Guilherme Held (guitarra), Maurício Alves (percussão), Thiago França (sax tenor e flauta), Hugo Hori (sax barítono, Gustavo Souza (trompete), DJ Dan Dan (voz) e Curumim (bateria). Impossível desconsiderar ainda a abertura realizada pela banda Julgamento, de rap – natu-

O músico lota a casa e interpreta o premiado CD “Nó na orelha” para um público diverso e apaixonado DARYAN DORNELLES/DIVULGAÇÃO

ralmente, original de Belo Horizonte, que deu início ao espetáculo com uma ótima performance. Satisfação É difícil encontrar pontos negativos na apresentação. O espetáculo correu de forma tranquila, embora a casa estivesse realmente lotada, com uma plateia apaixonada e satisfeita. O estudante André Coelho, afirma essa satisfação ao sair do show. “Excelente. Ele faz uma performance interessante e respeita muito o espectador. É simpático e sincero”, diz. O também estudante Gabriel Meirelles endossa o coro de satisfação pós-espetáculo: “foi incrível, ótima apresentação, Criolo e o DJ Dan Dan sabem prender a atenção do público”. E talvez por isso o show tenha sido um sucesso. Pelo talento do rapper, o profissionalismo da banda e a presença de palco dos músicos, que fazia com que a plateia assistisse emocionada a apresentação, sem se importar com o calor e com a casa lotada. O rapper, sempre muito delicado e atencioso, prestou ainda uma homenagem ao já saudoso artista Chico Anysio - falecido no mesmo dia do show – puxando o coro da plateia que entoava o nome do humorista no meio de uma das músicas. Além disso,

Animação A presença de palco do rapper mantém o público sempre atento

Criolo fez questão de agradecer a cada um do público pela presença. A gratidão da plateia foi visivelmente recíproca ao longo da apresentação, ora na recepção dos músicos, ora na voz em uníssono durante as

canções, ora nos pedidos insistente de “bis” ao se anunciar o fim. O show da última sextafeira foi um casamento perfeito entre uma excelente performance e um público apaixonado. Até a próxima, Criolo!

ticular de ensino de ontagem e será distribuída para todas as unidades da rede pública e particular. Ao mesmo tempo, a publicação Entre Gêneros apresenta a experiência de Contagem na parceria bilateral com a Comunidade Europeia, por meio do projeto 100 Città, que teve como foco a violência contra as mulheres, o combate ao sexismo, ao racismo e à homofobia.

e amadores de Contagem, como também de outras regiões do país, sejam atraídos para a competição. Os interessados em participar têm até o dia 22 de maio para se inscreverem no endereço www.contagem.mg.gov.br. A taxa de inscrição é um quilo de alimento não perecível. A retirada do Kit será feita no dia 26 de maio, em local a ser definido ainda. Os atletas vão se reunir em frente ao Big Shopping e vão seguir na avenida João César de Oliveira até o Restaurante Portal, próximo à UNA (faculdade), onde farão o retorno. A chegada será também diante do Big Shopping, totalizando 10 km de prova. Mais informações: (31) 3911-4936

Notas Exposições do mês de abril O projeto Tudoaver, da Prefeitura de Contagem em parceria com o Big Shopping, apresenta até o dia 30 de abril a mostra “Territórios”. A mostra é dividida em duas exposições distintas, mas que levam o mesmo nome. Uma delas foi produzida pelo artista plástico Dolciélio Amaral, e levou o nome de “Territórios – Mapas/Recortes”, enquanto a outra, institucional, é composta por painéis ilustrativos com atividades dos jovens que fazem parte do Programa Escola Integral. Em suas obras, Dolciélio apropria-se de mapas de viagem e tenta recriar os territórios por onde passou em viagens, utilizando-se de recortes e

colagens de caráter conceitual. A mostra é composta por 10 trabalhos originais emoldurados no tamanho 60 x 40 cm e 10 ampliações digitais em papel no formato 100 x 70 cm. As exposições “Territórios” podem ser visitadas gratuitamente no Centro Cultural de Contagem, de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h. Mais informações pelo telefone (31) 3352-5342. Coletânea Contagem Educadora A Prefeitura de Contagem, por meio da Comissão de Educação Integral Integrada, anunciou no último dia 12 de abril o lançamento da revista Coletânea Contagem Educadora. Na solenidade, acontecida no Centro ultu-

ral Prefeito Fransisco Firmo de Mattos, estavam presentes os secretários de educação e de governo, representando a prefeita, o deputado estadual Durval Ângelo, além de várias outras autoridades. No dia, também foram lançadas as revistas Integrar, Entre Gêneros e Por Dentro da História. Antes das revistas terem sido distribuídas, o público assistiu à apresentações dos grupos "Educação pelo Tambor" e "Mexendo o Vespeiro". A revista Integrar foi criada para provocar o diálogo e a produção de artigos sobre a diversidade do território e as políticas educativas. Já a revista Por Dentro da História vai publicar artigos de professores da rede municipal, estadual e par-

Inscrições para corrida de Contagem Já estão abertas as inscrições para a Corrida da Avenida João César de Oliveira, que acontecerá no dia 27 de maio. A expectativa para a 7ª edição do evento é que centenas de atletas profissionais


Jornal Alameda