Page 1


2

Helô e Izabel

naugurado a cinco meses na rua Chile, a Oliva Gastronomia pratica a alta gastronomia com preço justo. O cardápio tem pratos a partir de vinte e poucos reais e apresenta variedades encontradas em restaurantes de público seleto e exigente. A região do Rebouças e Água Verde agora conta com um restaurante de alta gastronomia, onde a qualidade é o ponto alto, aliado a temperos nacionais e internacionais que fazem o sucesso da melhor gastronomia. Confira a seguir nossa entrevista com a proprietária do Oliva Gastronomia, Izabel Olivera: Como você começou no ramo da gastronomia? Izabel - Comecei a mais de quinze anos. Eu tinha estabelecimento no centro de Curitiba, bar e restaurante, começou como bar e depois virou

Alta gastronomia na rua Chile restaurante, o ‘Arrumadinho café bar’, mas eu trabalhei treze anos lá. Você sempre gostou de gastronomia? Izabel - Sim. Sempre gostei de cozinhar e da culinária, tanto que meu primeiro caderno de receita eu fiz com doze anos de idade e ai já comecei a cozinhar. Você fez curso de gastronomia, fez viagens para conhecer outras gastronomias? Izabel - Sim, fiz vários cursos de gastronomia, fiz curso de chef também. Trabalhei na França, na Espanha, e aprendi muitas coisas na culinária que pratico um pouco aqui, que é a culinária mediterrânea, trabalha muito com espécies, ervas e temperos, tipo,

41

tomilho, alecrim, aqueles que nós não estamos tão habituados aqui no Brasil, mas que já está começando a ser utilizado. Esta é uma culinária mais saudável porque utiliza azeite de oliva, coisas assadas e etc. Estamos tentando colocar um pouco desta gastronomia aqui. No exterior eles comem muita batata, batata assada, e fugir um pouco da fritura é mais saudável, então, estamos começando a tentar esse novo costume. Quais as principais propostas do Oliva Gastronomia? Izabel - Atendemos eventos também. Abrimos para almoço somente, e temos um bom espaço aqui, então para quem quiser fazer um evento, nós fazemos, preparamos a

comida, o cardápio. Nosso espaço é bonito e conseguimos atender até oitenta pessoas. A comida a ser servida é opção do cliente, fazemos comida árabe, oriental, contemporânea ou mediterrânea, paella e temos feijoada aos sábados. No restaurante trabalha você e suas filhas? Izabel - Sim. Minha filha, a Helô, também é chef de cozinha e morou quatro anos na França. Estamos iniciando aqui com o quadro enxuto. Serviço: Oliva Gastronomia Rua Chile, 1858 - Rebouças De segunda a sábado das 11h30 às 15h30 - Telefone 3014,8892 Whats 9900.6063

3408.2860

Leia na internet: www.jornalaguaverde.com.br

BUFFET DE DE SOPAS SOPAS NO NO JANTAR JANTAR BUFFET


3

desempenho do candidato Rafael Greca (PMN) na reta final desta campanha eleitoral surpreendeu os marqueteiros mais renomados ao disparar na preferência do eleitorado nos últimos dias, a ponto de projetar vitória no primeiro turno, caso a tendência se mantenha. Segundo pesquisa do Ibope divulgada pela RPC na semana passada, sobre a corrida eleitoral em Curitiba, Rafael Greca alcançou 45% das intenções de voto e se a eleição fosse hoje venceria no primeiro turno. Em segundo lugar, o prefeito Gustavo Fruet, do PDT, despencou na pesquisa e aparece com apenas 16% das intenções de votos. Em terceiro, Requião, do PMDB, com 8%. Em quarto, Ney Leprevost, do PSD, com 6%, empatado com Maria Vitória, do PP, também com 6%. Tadeu Veneri, do PT, tem apenas 4%. Ademar Pereira, do PROS, e Xênia Mello, do PSOL, têm 1% cada. Na penúltima pesquisa Rafael Greca, Gustavo Fruet e Requião Filho estavam tecnicamente empatados. Nas últimas semanas, porém, a tendência do eleitorado mudou radicalmen-

Rafael Greca dispara na reta final e pode vencer no primeiro turno

te, como revela a pesquisa Ibope, obrigando os demais candidatos a re-

João Belo, ativista cultural Por que você é candidato a vereador de Curitiba? João Belo - Sou candidato a vereador para trabalhar em uma nova forma de fazer política em Curitiba, uma democracia participativa. Eu sinto que as ruas dizem, as pessoas não querem somente votar, elas querem participar. Existem mecanismos legais através da Constituição Federal que permitem isso, sejam projetos de iniciativa popular – composto por 45% de pessoas de município, cidade ou bairro – ou através daquilo que já existe, que são os 21 Conselhos Municipais. Muitas vezes estes conselhos deliberam, mas não são respeitados nas suas deliberações. Estes seriam os dois focos principais, então eu desencadeio por áreas. Eu particularmente sou um artista popular, e para ter uma ideia, nos últimos anos foram liberados 63 milhões para cultura e somente 1 milhão destes 63 milhões foram para periferia. Então é importante focar na descentralização no processo das verbas da cultura para que cheguem às comunidades mais carentes, mais distantes. Para mim este é um dos projetos principais. Na cultura também, existe um olhar muito diferenciado em questão à literatura. Pretendo como projeto inicial já colocar a regulamentação do profissional de contação de histórias, eu creio que existem muitos em Curitiba, e que nossas crianças nos

Centros de Educação Infantil não merecem ouvir histórias uma vez por mês, uma vez por ano. Com estes profissionais regulamentados poderia ser feito isso três vezes por semana. Eu acho que isso será maravilhoso não só para a educação infantil, mas na educação fundamental também. Na área do meio ambiente, aquilo que sempre bati em toda a minha vida. Os 21 rios de Curitiba estão poluídos. O que menos está é o Rio Bacacheri, porque nós desenvolvemos um trabalho há 30 anos, hoje ele consegue inclusive ter vida, ter peixe em alguns lugares. Nós precisamos ver com muito carinho a questão ambiental, não somente a questão da hídrica, mas a questão da qualidade do ar, a questão dos nossos parques, das nossas árvores, enfim, dar qualidade de vida para a nossa população. Eu, também como educador popular, tenho um carinho especial e vejo que na educação nós precisamos ter uma revolução. Não só você pagar bem os nossos professores e funcionários de escola, mas fundamentalmente também mexer com a base da escola. Entender que a escola não é maior que a comunidade, entender que a escola é parte da comunidade, e portanto, deve atuar em conjunto com os pais e professores ouvindo também os educandos, que apesar de serem crianças, têm muito a nos dizer.

ver todas as estratégias de campanha eleitoral, mas o tempo não ajuda:

estamos há apenas pouco mais de uma semana do pleito.

Por que eu voto em Bruno Pessuti para vereador “Porque é o vereador que mais trabalha pelo nosso bairro Água Verde e pelos demais bairros da cidade.” Bruno Pessuti foi o relator da CPI que apurou superfaturamento na passagem do transporte coletivo, e defende a bilhete único para permitir que os usuários em Curitiba paguem apenas um bilhete nos deslocamentos. Ele também defendeu o Uber para democratizar o acesso ao transporte de passageiros, deixando aos usuários o direito de escolha. Atitudes como estas exigem coragem e firmeza. Apesar de sua juventude, Bruno Pessuti é engenheiro e trabalhou no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), atuando na área de biocombustíveis, com ênfase no biodiesel. Teve participação no projeto que abastece os biarticulados de Curitiba com combustível 100% renovável. Bruno é autor do projeto para criar o Polo Gastronômico da rua Chile e avenida Água Verde, com

benfeitorias e melhorias na segurança. Outro projeto de Bruno é a legalização dos recuos nas calçadas, para permitir estacionamento e favorecer os lojistas e comerciantes. No bairro Água Verde teve participação decisiva nas obras de melhoramentos do entorno do Cemitério Água Verde, na instalação de semáforos em diversas ruas, como nas esquinas da rápida Guilherme Pugsley com a rua Brasílio Itiberê, no largo para Tai Chi Chuan nas esquina da avenida Água Verde com a rua Guilherme Pugsley, entre outros. Por todos esses motivos meu voto é para Bruno Pessuti, porque ele realmente trabalha pelo nosso bairro e bairros de toda Curitiba. João Guerreiro, advogado, morador do bairro Água Verde, atuante no Conselho Comunitário de Segurança do bairro Água Verde


4

Fala o prefeito Gustavo Fruet, candidato à reeleição Por que é candidato a reeleição? Gustavo Fruet - Temos grandes desafios, principalmente continuar os projetos de saúde, educação e assistência social, mas também desafios de infraestrutura. Curitiba precisa também inovar e implantar um transporte de alta e média capacidade nos principais eixos da cidade. Linhas de Veículo Leve sobre Trilho (VLT) ou Veículo Leve sobre Pneu (VLP) serão compromissos da nossa gestão para ampliar e melhorar o transporte coletivo em Curitiba. Permanecer como prefeito é acreditar que Curitiba precisa continuar sendo cuidada e administrada com seriedade, honestidade e com comprometimento. E vamos continuar trabalhando para implantar novas intervenções na malha viária bem como no sistema de transporte público e continuar a ampliação da malha cicloviária. Implantaremos mais 150 quilômetros de ciclovias, incluindo uma na CIC, ciclofaixas no Sítio Cercado, Boqueirão e Pinheirinho. Para a próxima gestão, iremos aumentar mais de 4 mil vagas nos novos CMEIs e ampliar as vagas em tempo integral no ensino fundamental. Curitiba está sendo bem administrada? Gustavo Fruet - Sim! Assumimos a Prefeitura com uma dívida deixada pela gestão passada de R$ 570 milhões e uma série de ingerência de gastos. Arrumamos a casa, economizamos mais de R$ 1 bilhão ao fechar cinco secretarias, diminuímos a frota de carros e de gastos com publicidade e passagens aéreas. Ao mesmo tempo, conseguimos iniciar importantes programas, como o Equidade da Educação, abertura de 10 Unidades de Saúde com horário estendido. Asseguramos 10.428 vagas para crianças na Educação Infantil até fim de 2016 e 15 novos CMEI´s; hoje temos 86% das nossas crianças de 0 a 5 anos no ensino integral, a maior oferta desse tipo de ensino no Brasil. No trânsito e mobilidade, nossas inovações como a Área Calma, o aumento da rede cicloviária e as calçadas verdes ajudaram a diminuir as mortes no trânsito em até 40%. Curitiba foi uma cidade que cresceu muito nos últimos 20 anos, assim como as responsabilidades da Prefeitura. O número de equipamentos e de pessoas que dependem dos serviços municipais dispararam: aumentamos somente nesta gestão, a cobertura da atenção básica de 47% par 59% da população. O grande legado que deixamos desta gestão é algo que não aparece como pontes e obras faraônicas: é o investimento em uma cidade que dá mais atenção para aqueles que mais precisam do serviço público. É a melhoria de programas em todas as áreas, é a diminuição do número de mortes e de evasão escolar. Precisamos seguir em frente com os avanços e compromisso com o futuro desejado, por meio do aperfeiçoamento das políticas públicas implementadas. Curitiba deve continuar avançando.

Quais suas propostas para melhorar a cidade? Gustavo Fruet - Queremos uma cidade que permita melhor qualidade de vida para seus cidadãos, que seja mais humana e mais segura. Mas também queremos uma Curitiba inovadora e competitiva, capaz de proporcionar um ambiente saudável para os negócios, serviços e produção industrial que gere emprego e renda para a população. Para tanto foi desenvolvido o Plano de Governo que pode ser visualizado no endereço http://www.fruet.com.br/plano-de-governo/- para dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos quatro anos. Em síntese, além dos investimentos citados na educação, saúde e na inovação do transporte coletivo com a implantação de modais de média capacidade (VLT ou VLP) - questões 1 e 2 -, vamos investir em obras de infraestrutura com a ampliação de viadutos, programa de pavimentação com a execução de 400 quilômetros distribuídos pelas dez regionais, finalização da Linha Verde, implantar novas faixas exclusivas para transporte público e execução de novas obras de drenagem e contenção de taludes em rios e córregos, ações que tem impedido que famílias de Curitiba fiquem desabrigadas mesmo em períodos de fortes chuvas. Melhorar ainda mais o Plano de Iluminação Pública, que foi lançado na atual gestão com investimento superior a R$ 90 milhões. Melhor luminosidade nos espaços públicos resulta em maior percepção de segurança pela população. Na área de segurança, ampliar o atendimento aos moradores de Curitiba através do Módulo Móvel Itinerante e investimentos em equipamentos, viaturas e serviços de videomonitoramento integrado. Aprimorar a Academia da Guarda Municipal e estimular a criação dos CONSEGs. No Abastecimento a prioridade será a melhoria da qualidade do atendimento, aperfeiçoando e ampliando os serviços do Armazém da Família, permitindo entrega em domicílio para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, incentivo às hortas urbanas e criar novos pontos para o Programa Nossa Feira, uma das principais realizações da gestão. Para a juventude, vamos entregar mais três unidades do Portal do Futuro, nas regionais Santa Felicidade e Boa Vista – que já estão em construção – e também no Pinheirinho. Novas pistas de Skate e dois Centros de Iniciação ao Esporte (CIEs), com pequenos ginásios na Praça União (CIC) e Parque dos Peladeiros (Cajuru), serão entregues. Para o Meio Ambiente, dar continuidade às políticas de conservação dos rios buscando melhorar a capacidade de resiliência da cidade. Vamos avançar nas políticas de gestão de resíduos sólidos buscando a sustentabilidade e ampliaremos os serviços de atenção aos animais de rua, entre outras ações.

Entrevista com o candidato a prefeito Rafael Greca Por que é candidato a prefeito de Curitiba? Rafael Greca - Escolhi ser novamente candidato a Prefeito de Curitiba porque não aguentei ver a cidade abandonada. Como curitibano decidi sair da minha zona de conforto para lavar o que precisa ser limpo, reerguer o que está caído, reconstruir o que foi destruído e requalificar os principais serviços básicos da nossa cidade. Quero novamente uma Curitiba inovadora e referência para outras cidades do mundo, como já foi um dia. Quero resgatar a autoestima da nossa população e a curitibanidade da nossa gente. Tenho muito o que fazer por Curitiba e irei fazer. A cidade precisa ser educada, não apenas governada. Vou retomar as campanhas de educação ambiental para Curitiba voltar a reciclar como fazia antes! Também vamos inovar no tratamento dos resíduos. Não é concebível continuar aterrando o lixo, sem aproveitar os recursos que ele possui, inclusive para a geração de energia, como no aterro desativado do Caximba. Estamos cansados de desculpas do atual prefeito, vou buscar mais dinheiro para Prefeitura, vindo de empréstimos e financiamentos estadual, federal e internacional, liberando recursos do tesouro para investimentos na nos mais diversos setores. Sei da falta de pessoal, que hoje impede a Prefeitura de abrir CMEIs construídos, mas que estão fechados. Para estimular os professores vou implantar a Faculdade Municipal com curso de Pedagogia, garantindo a formação de nossos professores. Serão ofertados cursos de graduação como: Administração Pública, Segurança Pública, Educação Especial e Psicopedagogia. Vou promover concursos e promoções condicionados a avaliações práticas, psicológicas e teóricas atrelados ao Plano de Cargos e Salários. E criar o Conselho de Diretores para realizar uma gestão compartilhada com os profissionais de educação. Me aguardem. Curitiba está sendo bem administrada? Rafael Greca - Não. O atual prefeito apostou na aliança com o PT para ganhar a eleição e administrar a cidade, mas não deu certo. O fracasso na gestão e na manutenção da cidade pode ser sentido em várias ações, mas principalmente na falta delas. Um exemplo são as ruas da cidade, esburacadas e cheias de remendos. Curitiba tem duas usinas de asfaltos – uma na CIC e outra no Abranches -, que ficaram paralisadas por quase toda a atual gestão. A usina de Asfalto CIC-SUL, que pode produzir massa para recuperar 6 quilômetros ruas por mês, está fechada desde janeiro de 2013, porque a Prefeitura prefere pagar 30% a mais e comprar massa asfáltica de fornecedores privados. As usinas vão voltar a produzir massa asfáltica para recuperar 288 km por ano. E também vou reativar as recicladoras de asfalto, que transformarão 100 quilômetros de ruas de antipó em asfalto definitivo. Também serão reestruturadas as equipes de manutenção, voltando atender pontos críticos e recuperando as vias de ônibus e de grande movimento. Curitiba também não pode deixar sem assistência as mães e as crianças que precisam

de berçários e creches. Este ano, foram fechadas mil vagas em berçários e o atual prefeito vende a ideia que está abrindo vagas, contando aquelas que serão criadas por creches que não estão em obras. Vou retomar as obras de creches paralisadas e também abrir aquelas que estão prontas há meses, mas não foram abertas, como as do Xapinhal Bairro Novo, - Ganchinho e Conjunto Prata. Vou ampliar as parcerias para atender o mais rápido possível as mais de 8 mil crianças de 0a 3 anos e as quase 700 de 4 a 5 anos, que esperam na fila. Na mobilidade urbana o atual prefeito trouxe cinco vezes a ex-presidente Dilma Roussef para cerimônias do metrô. Promessa que fez na campanha para se eleger e não cumpriu. É preciso conectar Curitiba com a região metropolitana. Vamos fazer um VLT ou VLP aproveitando o traçado da linha férrea do Tatuquara até a estrada de Piraquara. Não descarto o metrô se, no futuro, tiver dinheiro. Quais suas propostas para melhorar a cidade? Rafael Greca - A saúde é a nossa prioridade. A atual gestão não consegue atender de forma eficiente o paciente eletivo e nem aqueles que precisam de cuidados de média e alta complexidade. As unidades de saúde básicas precisam atender as consultas, ter médicos e remédios. Vou reorganizar os 109 postos de saúde e as 9 unidades 24 horas, garantindo os medicamentos, materiais para o atendimento e médicos para o trabalho. Quero que os curitibanos possam marcar consultas mais rápido por um aplicativo que vamos criar. Assim, vai reduzir o número de pessoas que vão à UPA em busca de consulta. O trabalho preventivo também será retomado para atender hipertensos, diabéticos e dar uma atenção especial aos idosos. Vou reestruturar a gestão de leitos, dando condições para os hospitais reabram os 150 leitos fechados. Também vou aumentar em 50 o número de leitos de UTI.O povo não pode esperar meses para fazer um exame, para conseguir uma consulta com especialistas ou fazer uma cirurgia. Serão organizados mutirões para zerar as filas. Hoje o paciente sabe que o sistema não funciona e prefere ficar na fila de espera das UPAs, onde há melhor estrutura, desequilibrando o sistema. Para agilizar a marcação das consultas e para termos um controle inteligente de toda a rede, vamos criar um aplicativo de celular para facilitar a marcação de consultas. As UPAs devem priorizar apenas os atendimentos de emergências e urgências, estabilizando o paciente, antes de ser encaminhados aos hospitais. Vou também retomar a parceria com as universidades para que participe do sistema de saúde de Curitiba. Quero fazer o programa UniverCidade, com acadêmicos das mais diversas áreas colaborando com toda a rede e aprendendo com ela. Outra ação é retomar o acompanhamento dos pacientes crônicos, mantendo o controle das doenças e evitando sobrecarregar as unidades de saúde. Estes pacientes seriam atendidos em visitas domiciliar.


5

Entrevista com o novo padre da paróquia Água Verde Entrevista com o padre Maurício Gomes dos Anjos, do Santuário Sagrado do Coração de Jesus do Bairro Água Verde. Como o senhor iniciou na vida religiosa? Padre Maurício - Comecei junto aos meus familiares, tendo uma atuação bem grande junto à uma comunidade do interior da Lapa, localidade chamada Feixo. Foi lá que despertei para a vida religiosa, pois, era bem engajado na vida de uma paróquia. Tinha por volta de quinze ou dezesseis anos e trabalhava junto com adolescentes e também como catequista. Ingressei no Seminário com dezoito anos de idade, Seminário Bom Pastor, aqui em Curitiba no Bairro Orleans. Ali estudei três anos de Filosofia, depois fui adiante e estudei quatro anos de Teologia, próximo aqui do Água Verde, no Studium Theologicum, junto à Paróquia Imaculado Coração de Maria. Então minha formação antes de ser padre foi aqui em Curitiba, com três anos de filosofia e quatro de teologia. A partir de então fui ordenado padre em 2003 por Dom Pedro Fedalto, na Lapa, Mariental, minha terra natal. E a partir de então comecei a trabalhar no Seminário de Filosofia. Trabalhei basicamente treze anos na formação de novos padres. Este é o tempo de vida sacerdotal que tenho. E como foi a sua vinda para Curitiba? Padre Maurício - Eu vim para Curitiba desde o início dos meus estudos. Estudei praticamente sempre aqui (Curitiba). Duran-

te esse tempo procurei me dedicar realmente para a vida religiosa sacerdotal, principalmente ligada à questão formativa, da formação de novos padres. Depois, por um pedido da Igreja, acabei estudando Psicologia (2004 até 2008) para ajudar na formação de novos padres. Por isso, durante este tempo de padre fiquei na formação. Após, veio a proposta, o grande desafio, de vir trabalhar na paróquia junto ao Santuário Sagrado Coração de Jesus. Desde o ano passado, 2015, quando o arcebispo me perguntava se estava disposto a assumir outra missão, fora do Seminário, eu dizia que sim. Então, no dia sete de dezembro de 2015, fui comunicado que assumiria como padre aqui na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no Água Verde. Quais têm sido os principais desafios que o senhor encontrou aqui no bairro Água Verde? Padre Maurício - São muitos os desafios ligados a uma pastoral urbana. Estamos bem localizados, praticamente no centro da cidade e muitas pessoas vem à Igreja observar e procurar a religião. Mas, penso que o grande desafio que aqui está é de um projeto de sair e ir ao encontro de pessoas que não vem para a Igreja. Há muitas pessoas aqui no nosso bairro que mesmo vendo a igreja não estabelecem um contato com ela. Então, um dos grandes desafios que a Igre-

Padre Maurício Gomes dos Anjos - Pároco do bairro Água Verde ja pede é este: sairmos em missão e até mesmo batermos de porta em porta anunciando Jesus Cristo e convidando para que façam a experiência de participação na comunidade. Este é o grande desafio ligado a parte pastoral urbana que estou enfrentando aqui no Santuário, no Água Verde. O que o Santuário oferece ao morador que deseja ir à igreja? Padre Maurício – São diversas celebrações ao longo da semana e no domingo. Temos três horários de missas dominicais: 9 horas, 10:30h e 19 horas. As missas diárias acontecem de terça a sexta-feira, às 7 horas e de terça a domingo às 19 horas. Estas são possibilidades de participação, mas também sempre estamos à disposição para atender pessoas para aconselhamentos e confissões, assim como também para atividades pastorais.

Diversas melhorias foram feitas no Santuário Sagrado Coração de Jesus

Houve a pintura da parede no altar e também a reforma da cúpula, que ficou muito bonita. Quais são os próximos projetos arquitetônicos do Santuário? Padre Maurício - O próximo grande projeto é a execução de um vitral na parte da frente da igreja. Este vitral já era projeto desde o início da construção desta igreja e é um projeto para 3 ou 4 anos. Talvez até um pouco mais porque precisamos dar um tempo maior para isso. Mas com a execução deste vitral estaríamos dando um passo bem significativo, tendo em vista que agora foram concluídas as obras de todo presbitério, todo o espaço litúrgico e, nos próximos dias, talvez esta semana ainda, nós estaremos com os sinos funcionando novamente. Os sinos que já estavam aqui foram recuperados e toda a parte de sons foi ampliada. Foram obras que eu dei continuidade e que agora terminaram. O pensamento é que até o final do mês de novembro tenhamos já concluído a parte dos sinos e também a limpeza interna e a limpeza do piso para fazermos uma cerimônia de dedicação desta igreja. A igreja ainda não foi dedicada, só abençoada, e esta cerimônia já está marcada para o dia 19 de novembro. Dom Pedro Fedalto estará

aqui fazendo uma bela cerimônia de dedicação deste Santuário, ungindo o novo altar e ungindo também as cruzes espalhadas nas colunas da igreja. Quais as principais atividades para os próximos meses? Padre Maurício - Nos próximos meses nos depararemos com situações de planejamento para o ano que vem e isto envolve as inúmeras pastorais e movimentos. Teremos também uma celebração onde os vinte novos membros da nossa paróquia irão receber a investidura de Ministros da Eucaristia. Este foi um trabalho desde a minha chegada, sete meses atrás. Pedimos voluntários para que se preparassem e foi o que fizeram durante este tempo e até o final de ano eles estarão investidos desta tarefa. Ser Ministro da Eucaristia significa que eles terão o trabalho de ajudar o padre. Serão praticamente braços direitos e esquerdos do padre para levar a comunhão aos doentes, para levar o conforto e também a palavra a estas pessoas. Penso que este é um trabalho muito importante, pois temos atualmente vinte e cinco ministros extraordinários e estamos formando vinte novos. Então basicamente vamos dobrar o número de ministros. Eles estarão me auxiliando e auxiliando também na ajuda com o cemitério, um auxílio às pessoas que procuram ajuda, uma palavra de conforto e de esperança também. Para encerrar, qual é a sua mensagem aos moradores do bairro Água Verde? Padre Mauricio - Quero dizer a todos que estou muito feliz por ter recebido esta missão, que é a missão da Igreja. Desde o momento em que o Arcebispo me comunicou a tarefa desafiadora de ser o padre desta paróquia tradicional de Curitiba, tenho me colocado na presença de Deus e pedido também a força de Deus. Ao mesmo tempo peço também que todos possam rezar por mim nesta missão que comecei sete meses atrás, que é uma missão muito grande e bem desafiadora. Necessitarei com certeza do apoio e das orações de todos. E Que Deus sempre proteja este nosso bairro.


6

Em seis anos, Estado destinou R$ 8,3 bilhões para Curitiba esde 2011, o Governo do Estado já destinou R$ 8,3 bilhões para a prefeitura de Curitiba. Os recursos são do tesouro estadual, investimentos de estatais, transferências obrigatórias e financiamentos do Estado para o município. Desse valor, R$ 2,8 bilhões foram destinados especificamente para investimentos na capital. As áreas que receberam mais recursos foram ciência e tecnologia (R$ 524 milhões), Copel (R$ 301 milhões), desenvolvimento urbano (R$ 285 milhões) e saúde pública (R$229 milhões). Confira AQUI o detalhamento de todos os investimentos realizados pelo governo estadual desde 2011. O governador Beto Richa destaca que o Estado atende a todos os 399 municípios, resguardando sempre os preceitos da legalidade, da moralidade e da ética. “Temos compromisso com todos os municípios. Não fazemos distinção política para os investimentos. É um critério técnico”, afirma Richa. AJUSTE FISCAL - As transferências obrigatórias de recursos do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e Imposto sobre Serviço (ISS), aumentaram nos últimos dois anos. Com as medidas do ajuste fiscal feito pelo governo estadual, os repasses das receitas do ICMS e do ISS para a prefeitura de Curitiba aumentaram 45%. A comparação é dos primeiros cinco meses de 2014 com o mesmo período de 2016. Isso representa aumento de receita

de R$ 260 milhões. Desde 2011, foram repassados ao município cerca de R$ 5,5 bilhões. Essas são as transferências obrigatórias. PAVIMENTAÇÃO – O Governo do Estado disponibilizou financiamentos de

R$ 77 milhões para Curitiba, recursos que a prefeitura usou para pavimentação de ruas e construiu calçadas em mais de 60 quilômetros. As obras incluem a revitalização da Avenida Agamenon Magalhães e da Rua Raul Pompéia, uma reivindicação de mais de 20 anos dos moradores. Outras vias revitalizadas com recursos do financiamento feito pelo Estado foram: Avenida Batel, Senador Salgado Filho, Victor Ferreira do Amaral, São Francisco, Alameda Doutor Carlos de Carvalho, Augusto Stresser, Fagundes Varella e Bispo Dom José. Parte do montante foi aplicado em

obras do Anel Viário. O Estado garantiu recursos, ainda, para construção do Centro da Juventude Vila Audi União e do Jardim Eucaliptos, do bairro Boqueirão, e o Centro de Convivência do bairro Tatuquara. A estrutura tem piscina semi-olímpica aquecida e coberta e piscina para hidroginástica. TRANSPORTE Desde 2013, o Governo do Estado isenta as empresas de ônibus da Região Metropolitana de Curitiba de pagar o ICMS sobre o óleo diesel, o que possibilita a desoneração dos custos e a redução do valor da passagem. De 2013 a janeiro de 2016, o subsídio significou isenção de R$ 38,52 milhões para as empresas em Curitiba. Ao todo, o subsídio para o transporta da RMC chegou a R$ 176 milhões. SAÚDE – O Governo do Estado financiou R$ 5,2 milhões para compra de equipamentos para os postos de saúde da capital. Além disso, o Estado investiu R$ 6,2 milhões na construção cinco unidades de Saúde – nos bairros Xaxim, Coqueiros, Vila Sabará, Campo Alegre (CIC) e Jardim Aliança, no Santa Cândida. Foram destinados, também, recursos para compra de 46 ambulâncias para Curitiba. O secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, afirma que essa é a primeira vez na

história que uma administração municipal recebe recursos do Estado para contratar cirurgias eletivas e exames. “Nunca foi feito isto antes. Essa gestão é a primeira a receber esses recursos. Na semana passada, foram R$ 3 milhões para o teto das cirurgias eletivas e exames. É a primeira vez que o Estaco coloca dinheiro”, afirmou Caputo. Além disso, ele citou ajuda de R$ 900 mil por mês para compra de medicamentos. HOSPITAIS - O Governo do Estado também destina R$ 36,7 milhões anuais para a ampliação de serviços à população em hospitais de Curitiba. Os recursos são transferidos ao Fundo Municipal da Saúde de Curitiba para serem repassados aos 10 hospitais de média e alta complexidade da capital que atendem pelo SUS. São eles: Hospital de Clínicas, Hospital do Trabalhador, Erasto Gaetner, Evangélico, Santa Casa de Curitiba, Cajuru, Hospital do idoso Zilda Arns, Cruz Vermelha, Pequeno Príncipe e São Vicente. MAIS AÇÕES - Na área social os investimentos do Estado em Curitiba, nos últimos, foram de R$ 27 milhões; na segurança R$82 milhões e na habitação R$ 67 milhões. Desde 2011, os projetos habitacionais com participação do Governo do Paraná beneficiaram 2.307 famílias curitibanas. No período, foram entregues 1.505 casas populares na cidade e outras 556 estão em obras. Outra ação importante é o programa de regularização fundiária, que garantiu a entrega de 246 títulos de propriedade em Curitiba.

Síndico confirma excesso de barulho na Tenda de Eventos da Arena do Atlético Barreto que conta com 32 apartamentos. Na entrevista abaixo ele fala sobre o barulho excessivo promovido pela Tenda de Eventos da Arena, lembrando que aproximadamente 60% dos moradores do entorno é formada por pessoas da Terceira Idade, os grandes afetados pela poluição sonora.

O síndico Aguinaldo de Oliveira Miranda reside há 27 anos no bairro Água Verde, nas proximidades da Arena do Clube Atlético Paranaense. É síndico do Condomínio Edifício Mena

A Tenda de Eventos do Atlético está trazendo benefícios ou incômodos aos moradores da nossa região? Síndico Aguinaldo – Incômodos. Em função do barulho excessivo e da circulação inadequada de pessoas que não tem entrada para os eventos e que ficam no entorno vendendo produtos ou promovendo bebedeiras. O que poderia ser feito para melhorar a convivência do Atlético com os moradores? Síndico Aguinaldo – Primeiro seria

eles oferecerem nos eventos pelo menos banheiros químicos nas imediações, uma questão de higiene e de respeito para com os moradores. Em segundo lugar buscar o apoio do Diretran e Setran para viabilizar o tráfego de veículos, para evitar confusão, porque ficam os pedestres e os veículos trafegando na mesma via. E acabar com a poluição sonora. Como melhorar a circulação de pedestres e veículos no entorno da Arena? Síndico Aguinaldo – Deveriam permitir o acesso única e exclusivamente aos portadores de ingressos para os eventos. Não inibir a ação comercial dos estacionamentos, mas após a lotação dos estacionamentos, avisar as autoridades policiais para que interditassem as vias, não deixando entrar mais veículos, porque atualmente estacionam em guias rebaixadas, em calçadas, dificultando a

saída e entrada de moradores. O barulho excessivo da Tenda de Eventos está incomodando os moradores da região, a ponto de fazerem um abaixo-assinado encaminhado ao Ministério Público. O barulho está incomodando realmente os moradores? Síndico Aguinaldo – Sim! Principalmente no horário de descanso. Somos sabedores que existe um limite, e temos que aceitar o som das 7 da manhã às 22 horas, mas este horário está dentro de um limite de decibéis aceitável, porque senão está transgredindo a legislação. Caso o Atlético construísse o isolamento acústico na Tenda de Eventos, acabaria com o excesso de barulho nos eventos? Síndico Aguinaldo – Com certeza, desde que ficasse dentro dos parâmetros estabelecidos por Lei.


7

Tenda de Eventos da Arena do Atlético promove poluição sonora e incomoda moradores Tenda de Eventos da Arena do Atlético Paranaense, que não constava do projeto inicial e foi construida ao lado da Arena, está incomodando os moradores da região com poluição sonora. Durante os últimos eventos realizados o som alto perdurou o dia todo, até 22 horas, tirando o sossego dos moradores. Algumas pessoas informaram que o barulho era tão alto que fazia tremer as janelas de vidros de apartamentos e estabelecimentos comerciais da rua Brasílio Itiberê, no entorno da Arena. Nossa redação ouviu diversos moradores que reclamaram do abuso promovido pelos organizadores dos eventos Competição de Hamburguer e Oktoberfest. Alguns chegaram a relatar que foram ao local para participar do evento, mas se retiraram rapidamente porque a altura do som dentro da quadra era ensurdecedor. Ou seja, o barulho era tão alto que chegou a afugentar até mesmo os frequentadores. A Tenda está montada no Setor 9, da Arena da Baixada, um pavilhão de 2.100 m2, com palco, de frente para a rua Buenos Aires. Nossa redação enviou email ao presidente do Clube Atlético Paranaense no site oficial do clube, e também para

Tenda de Eventos durante o Oktoberfest realizado de 8 a 10 de setembro

a empresa que atende o marketing do Atlético Paranaense, mas até agora não recebeu resposta. Esta poluição sonora demonstra desrespeito para com os moradores, e violação da legislação em vigor, motivo pelo qual os moradores fizeram um abaixo-assinado denunciando o caso e pedindo providências ao Ministério Público Estadual, junto à Promotoria de Defesa do Meio Ambiente. A petição inicial pede que o Clube Atlético Paranaense construa isolamento acústico na Tenda de Eventos para acabar com a poluição sonora. Diversos moradores disseram que não são contra o funcionamento da Tenda, chamada por alguns meios de comunicação de “Quadra Gastrô”, mas que é necessário que o clube cumpra a Lei e respeite os moradores. Para o síndico do Condomínio Mena Barreto, “aproximadamente 60% dos moradores desta região são da chamada terceira idade”. Com certeza esses moradores estão sofrendo danos de saúde em função da poluição sonora nos eventos até agora realizados. Comentam que moradores entrarão com ações na justiça comum pedindo indenização por danos morais.


8


9

Escolinha de Triathlon enviou jovem talento para competir no exterior A aguaverdeana Maria Fernanda Forti Tinelli disputou o Mundial de Aquathlon no México Com pouco mais de um ano e meio de atividade, a Escolinha de Triathlon F o r m a n d o Campeões mostrou sua eficiência e levou pela primeira vez um dos jovens talentos do Paraná para um desafio além das fronteiras do território nacional. A jovem Maria Fernanda Forti Tinelli, de apenas 15 anos, competiu no Mundial de Aquathlon, em Cozumel, no México. Ela conquistou a vaga na categoria Junior no Campeonato Brasileiro de Aquathlon, disputado no mês de maio em

Brasília (DF). A prova de aquathlon é dividida entre natação e corrida. No Mundial, as distâncias para a categoria da Maria Fernanda foi de 1.000 m nadando e 5 km correndo. Desde maio de 2015, o Colégio da Polícia Militar do Paraná é a base do projeto, que recebe diariamente 35 alunos da rede pública de ensino, visando inseri-los em um dos esportes ao ar livre que mais vem se popularizando nos últimos tempos. As crianças contam com todos os equipamentos necessários e são treinadas por especialistas na modalidade. Maria Fernanda é hoje a terceira atleta nacional. Um orgulho para os paranaenses.

Entrevista com a candidata Isabele, do Partido Novo O que te levou a ser candidata a vereadora nessas eleições? Isabele – A possibilidade de fazer algo mais efetivo em relação a questões que eu defendo, como a infância e a juventude. Eu criei o projeto Piá, Sai da Rua e mais um outro projeto chamado Instituições. Trabalhei com a Dra. Zilda Arns, que era uma pessoa apoiadora desses projetos. Eu penso que a política vai me ajudar muito mais em relação a essas questões, porque se eu já fiz tudo isso antes de ser vereadora, posso fazer muito mais sendo eleita. Sou moradora e professora em escolas do bairro Água Verde e acompanho a realidade da nossa região. Porque escolheu o Partido Novo? Isabele – Entrei para o Partido Novo porque as pessoas são selecionadas, somente entram pessoas “fichas limpas”, o partido é contra o Fundo Partidário, não recebe dinheiro do Fundo Partidário, porque compreende que é um dinheiro das pessoas, e não se pode fazer campanha com dinheiro da sociedade. Outro princípio do partido é que permite a reeleição apenas uma vez, o que acaba com o carreirismo político. Nós não nos coligamos com nenhum outro partido, além da valorização que eles dão para a mulher na política, incentivam a participação. Por tudo isso escolhi o Novo. Qual o papel da mulher na política atual?

A trajetória de sucesso de Herculano’s Dog ntre os mais diversos candidatos a vereador da cidade de Curitiba, poucos tem uma trajetória de sucesso, luta e garra quanto Herculano. Herculano é um curitibano de fibra, filho de uma família humilde que o ensinou desde cedo o valor do trabalho. E desde muito cedo enfrentava o frio e a noite curitibana para levar alimentos saudáveis aos trabalhadores e moradores das regiões onde trabalha. Confira a seguir nossa entrevista com um batalhador de sucesso: “Há 24 anos, nasceu o sonho de deixar de ser funcionário para ser empreendedor. Com um carrinho à luz de lampião, abri meu primeiro cachorro-quente”. Ele venceu obstáculos e, com muito trabalho, realizou conquistas. Os clientes viraram amigos e seus sonhos, realidade. Herculado foi um dos precurso-

res em Curitiba no atendimento domiciliar e/ou empresa. Foi pioneiro no seriviço de dellivery atendendo casamentos, festas, eventos, aniversários, bodas, formaturas, e várias comemorações. Ao se decidir pela candidatura a vereador de Curitiba, Herculano conta que “foi para atender aos pedidos de amigos, clientes e familiares, mas acima de tudo para dar respostas objetivas e corajosas aos desafios da nossa cidade. O vereador deve fiscalizar o poder executivo, mas isso raramente acontece, e o resultado é a falta de segurança, saúde, habitação, educação etc.” “Quero ser vereador – afirma Herculano – para retribuir a gratidão por essa cidade que me acolheu de forma generosa e bondosa, trabalhando com determinação pelas melhorias que o nosso povo deseja”.

Isabele – É de extrema importância que a mulher entre para a política, porque a mulher precisa de representatividade, a exemplo do índio, do negro, todos precisam ser representados. Sou casada, mãe de três filhos e entendo que a participação política é dever de todos. Sobre a mulher, ela tem um olhar diferente quando se elege. É algo importante na defesa de seus direitos e princípios. Com maior participação da mulher haveria melhor distribuição da representatividade, porque se a mulher é maioria dos eleitores, ela precisa ocupar o seu lugar na câmara e no parlamento. Finalizando, qual sua mensagem. Isabele – Eu penso que a política é o mais alto patamar da caridade, porque ela serve aos outros, a comunidade como um todo. Então, quando nós decidimos fazer algo pelo próximo, mudar as coisas, é preciso também melhorar a qualidade política. No contexto do jornal, quando eleita também trabalharei em defesa dos interesses dos moradores da Região Sul de Curitiba, em especial aos bairros do Água Verde, Vila Isabel, Pinheirinho e Batel. É imprescindível pensar em questões como segurança, iluminação, mobilidade urbana e principalmente tentar resgatar nossos jovens, que ficaram sem assistência e estão na rua, à mercê da criminalidade e tudo de ruim que ela traz consigo.


10

Homenagem a Domingos Montagner

O VILÃO DE VELHO CHICO Óh! meu Rio São Francisco, Que mata a sede e a fome, Por que mataste este homem? Um pai de família ativo. Andava por tuas margens, Mas, ele e sua personagem , Teriam que ficar vivos.

Mas você, com seus encantos, O convidou para um banho, Nem falou do seu tamanho, Nem da sua correnteza. As tuas águas, queridas, Tirou seu, sopro de vida, E deu ao mundo, tristeza. Rio tu tinhas ciência, Que havia sido escalado, Pra ser homenageado,

E mostrar sua trajetória. Mas, você não teve pena, Roubou pra si, toda a cena, Pra ser vilão desta historia. Matou um bom personagem, E também o seu intérprete, E agora tu, se diverte, Por ter mudado um roteiro. Rio, tu foste egoísta, Tirou da gente um artista,

ANUNCIE NOS BAIRROS DA SUA REGIÃO

E agora o tens, por inteiro. Ele tinha outras histórias, Para contar para a gente, Mas, você, todo envolvente, Não o liberou de sua trama. Preferiu, nos dá, a mágoa, De vê-lo, morrer em tuas águas, No auge de sua fama. Você deve ter gostado, Da atuação deste ator,

Por isso que o contratou, Para te deixar mais rico. Domingos, é teu e exclusivo, E pra sempre, estará, vivo, Nas águas do VELHO CHICO. De Domingos Eugenio de Melo - 15.09. 2016


11


12


13

Esporte

Jefferson Gomes Cabral e Silva

Futebol Paranaense amorna na segunda rodada do Brasileirão Como tem acontecido nos últimos quatro anos, mais uma vez a história se repete: o Atlético Paranaense briga para conquistar a Libertadores, o Coritiba luta para não cair (mesmo com uma melhora nas últimas rodadas) e o Paraná Clube ainda se esforça uma busca do sucesso. No Furacão, o excelente técnico Paulo Autuori tem sofrido com contusões no elenco. Nikão, David, Cleberson entre outros desfalcaram a equipe no decorrer do campeonato, fazendo com que o técnico rubronegro não conseguisse manter a mesma equipe. No entanto, os destaques dos laterais Léo e Otávio Hernani, João Pedro, Paulo André e Thiago Heleno, além do goleiro da seleção Weverton, fazem com que o Furacão mantenha o bom nível no campeonato brasileiro e ainda almeje uma classificação para a Libertadores. No Coritiba, a situação é um pouco mais delicada. Há quatro anos, o time luta para não cair. A torcida não aguenta mais essa situação. Com algumas contratações absurdas e com a contusão do Neto Berola, o time alviverde ainda corre risco de rebaixamento. Acreditava que a participação bem-sucedida na Sulamericana desse ânimo ao time que poderia se moti-

var com um futuro mais promissor no Alto da Glória. No Paraná Clube, a situação é complicada. É o nono ano que o tricolor amarga a segunda divisão, sem esperanças para voltar à elite do futebol. Embora o técnico Marcelo Martelotte seja competente, o elenco é fraco para uma tentativa de volta à primeira divisão. A torcida e a diretoria fazem o que podem e tentam encontrar uma fórmula para que seja obtido êxito, quem sabe, em 2018. DESTAQUES - Restaurante Trovatore, com o excelente atendimento na Rua. Brigadeiro Franco, 3555 - Arena Music Bar, na Brigadeiro Franco, 3003, em frente à Praça do Atlético. Música ao vivo, rica culinária no melhor bar de Curitiba! Reservas 9846-3432. Com o excelente atendimento de Cris e Nivaldo - Restaurante São Domingo, na antiga confeitaria Iguaçu, na Praça Osório. Com o comando do rubro negro paranaense Jair. - Screen Vídeo, na Rua Conde dos Arcos, 1452, Lindoia. Com o atendimento de Sidnei e Cláudio. - Mercearia do Acir, no Lindóia. A mer-

cearia conta com o excelente atendimento do Acir e com a presença dos torcedores do Furacão: Joubert, Roger e Bang. - Mauro, da Visittour Turismo, na Travessa Jesuíno Marcondes, 55, Centro. Passagens aéreas nacionais e internacionais. - Paulão do Costelão Turma da Ponta, na rua Carlos Rua Carlos Dietzsch, 675. Telefone: 3018-7154. A melhor costela de Curitiba! - Vânio e Roque Passeti, da Churrascaria Gaúcha, do Pinheirinho (BR 116). - Enri, do Moustache Restaurante, que fica na Av. Atlântica, 3640 - Centro de Balneário Camboriú. Reservas: (47) 33619267. De frente para o mar, com o melhor ambiente e atendimento. - Milton e Haray, do Restaurante Ancoradouro, o melhor restaurante de frutos do

Ademir, Sidnei, Rondinelli e filho, da Confraria do Furacão em Juiz de Fora, sede da Torcida Furacãotrica no Bar Futrica. mar em Curitiba, na Av. Água Verde, 670. Telefone: 3242-8551 - Os médicos vasculares: Dr. Francisco Coral, Dr. Fernando Pichetti, Dr. Roberto Yokoyama e Dr. Paulo Baggio. - Mittie, Edson, Dante, Gaúcho, dr. Franco, Dio e Massao do Goenki Restaurante e Lanchonete, no Shopping Metropolitan. - Farmalobato em Balneário Camboriú, na avenida Brasil.

Em Belo Horizonte hospede-se no Serrana Palace Hotel Rua Goitacazes, 450 - Reservas 0800 0302365 Gerência geral: Jailson 4 estrêlas com preços acessíveis e a melhor localização.

CARNES ASSADAS CLUBE D. PEDRO II Todas as quintas-feiras a noite. 3332.3738 Política internacional como você nunca leu

www.marchaverde.com.br

Venha para o melhor restaurante vegetariano de Curitiba


14


15

ENTREVISTA PARA EMPREGO 1º) Candidato formado na USP Diretor: - Qual e a coisa mais rápida do mundo? Candidato: - É um pensamento. Diretor: - Por que? Candidato:- Porque um pensamento ocorre quase instantaneamente. Diretor: - Muito bem, excelente resposta. 2º) Candidato formado na PUC Diretor: - Qual é a coisa mais rápida do mundo? Candidato: - Um piscar de olhos. Diretor: - Por que? Candidato: - Porque e tão rápido que as vezes nem vemos. Diretor: - Ótimo. 3º) Candidato formado na UNICAMP Diretor: - Qual é a coisa mais rápida do mundo? Candidato: - A eletricidade. Diretor: - Por que? Candidato: - Veja, ao ligarmos um interruptor, acendemos uma lâmpada a 5 km de distância instantaneamente. Diretor: - Excelente. 4º) Candidato fazendo curso no SENAI do Piauí Diretor: - Qual e a coisa mais rápida do mundo? Candidato: - Uma diarréia. Diretor: - Como assim? Esta brincando? Explique isso. Candidato: - Isso mesmo. Outra noite eu tive uma diarréia tão forte, que antes que eu pudesse pensar, piscar os olhos ou acender a luz, já tinha me cagado todo. Diretor: - O emprego é seu! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oUm bêbado chegou em frente ao Palácio do Planalto e deixou sua bicicleta. O segurança o chamou e disse: - Senhor, não pode deixar sua bicicleta ai! Aqui é o Planalto, tem presidente, ministros, parlamentares entre outros. O bêbado olhou pra ele e disse: - Não se preocupe eu tenho cadeado. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oO filho conta calmamente para a mãe: - Mãe, hoje veio um ladrão aqui na nossa casa. A mãe desesperada pergunta: - Meu Deus! E o que ele levou? O filho responde: - Nada. Ele só veio pedir seu voto. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oUm dia o Joãozinho peguntou ao pai: - Como eu nasci? - O papai tem um palito e a mamãe um buraquinho. O papai colocou o palito no buraquinho da mamãe e você nasceu. No outro dia, Joãozinho pegou um palito e colocou no buraco da parede, de onde saiu uma barata. - O peste feia! Só não te mato porque é meu filho.

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

Certo dia um repórter foi fazer uma entrevista em uma aldeia muito distante. Chegando lá, ele avistou um velhinho sentado em uma cadeira. - Boa tarde, senhor. Poderia me contar um acontecimento feliz que ocorreu aqui na aldeia? O velhinho disse: - Certo dia, um lobo se perdeu na floresta, eu me juntei com todos os homens da aldeia e fomos atrás dele, bebemos e bebemos, depois fizemos sexo com o lobo a noite inteira. O reporter falou: - Poderia me contar outro acontecimento feliz? O velhinho respondeu: - Uma vez a mulher de um turista se perdeu na floresta, daí me juntei com todos os homens da aldeia para procurá-la, bebemos e bebemos, depois fizemos sexo com ela a noite toda. E o reporter disse: - Tá bom, senhor. Poderia me contar um episódio muito triste que aconteceu na aldeia? O velhinho respondeu com lágrimas nos olhos: - Uma vez eu me perdi na floresta. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oA professora percebe que o Joãozinho não estava prestando atenção na aula. Então, resolve fazer uma pergunta para ele: - Diga uma palavra que comece com a letra D. Joãozinho responde: - Ontem, professora A professora diz: - Ontem? Mas ontem não começa com a letra D. - Começa sim, professora. Ontem foi domingo. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oLuizinho, do que voce tem mais medo? - Da mula-sem-cabeca, fessora. - Mas,Luizinho, a mula-sem-cabeca não existe. É apenas uma lenda... Você não precisa ter medo. - Mariazinha, do que você tem mais medo? - Do saci-perere, fessora. - Mariazinha o saci-perere também não existe. E somente outra lenda... Você não precisa ter medo. - E você, Joãozinho? Do que tem mais medo? - Do MalaMen, fessora. - Mala Men? Nunca ouvi falar... Quem é esse tal de Mala Men? - Quem é eu também não sei, fessora. Mas toda noite minha mãe diz na oração: Não nos deixes cair em tentação mas livrai-nos do Mala-Men. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oO filho diz para a mãe: - Mãe, comprei um relógio! - Legal. Que marca? - As horas!


16

Reescrevendo a história - mentirosa - do Brasil A Revolução Farroupilha e o massacre dos Lanceiros Negros. Covardia, traição e centenas de mortes são o verdadeiro legado de personagens que entraram para a História como “heróis militares”. oi no dia 20 de setembro de 1835 que as tropas farroupilhas comandadas pelo general Bento Gonçalves se rebelaram contra o Império do Brasil e proclamaram a independência da República RioGrandense. Deu-se início à mais longa guerra separatista da história do País. A Revolução Farroupilha não foi uma revolta do povo gaúcho, mas dos grandes proprietários de terras — que estavam insatisfeitos com as leis federais e com a quantidade de impostos. Nos campos de batalha, no entanto, quem protagonizou a luta (em um primeiro momento) foram os mestiços, os índios e os brancos pobres. A população negra do Rio Grande do Sul, à época, consistia em pessoas escravizadas submetidas a esses grandes proprietários de terras. Durante o primeiro ano de guerra, eles não foram enviados para o combate porque os patrões precisavam da sua força de trabalho. O general Antônio de Souza Netto, abolicionista declarado, propôs que os negros fossem libertados para participar da revolução. Apenas em outubro do ano seguinte, 1836, depois que as tropas farroupilhas sofreram graves baixas na Derrota de Fanfa, é que a proposta de Netto foi aceita. Os ex-escravizados formaram uma unidade militar que ficou conhecida como Lanceiros Negros. Eram exímios combatentes de cavalaria armados com lanças compridas, que se entregavam à luta com garra. Eles lutavam com a ciência de que a liberdade recém conquistada estava condicionada à vitória sobre o regime escravocrata do Império do Brasil. O republicano Giuseppe Garibaldi, um dos personagens da Revolução Farroupilha, ressaltou a qualidade dos Lanceiros Negros em combate (segundo biografia escrita por Alexandre Dumas): “[São] soldados de uma disciplina espartana, que com seus rostos de azeviche e coragem inquebrantável, punham verdadeiro terror ao inimigo. (…) Nunca vi, em nenhuma parte, homens mais valentes, em cujas fileiras aprendi a desprezar o perigo e combater dignamente pela causa sagrada das nações.” Por dez anos, os Lanceiros Negros protagonizaram participações decisivas nas batalhas ao lado dos farrapos. A guerra contra as tropas imperiais, no entanto, se

Ilustração: Thiago Krening

tornou cada vez mais inviável. TRAIÇÃO SANGRENTA As negociações de paz avançavam cada vez mais entre os dois lados do conflito. Poucos detalhes restavam para que a guerra chegasse ao fim. Um dos principais impasses era justamente a situação dos Lanceiros Negros. O Império Brasileiro não aceitava a existência de homens negros em liberdade e armados, experientes em combate. O abolicionismo havia sido declarado como um ideal farroupilha e era condição exigida pelos revolucionários para que a paz fosse selada. Os grandes proprietários de terras gaúchos, no entanto, estavam longe de serem considerados fiéis seguidores dos ideais farroupilhas. Na verdade, os patrocinadores da revolução compartilhavam do mesmo pensamento que os imperiais no que se referia aos negros; afinal, o trabalho escravo era a principal mão-de-obra em suas fazendas. Esse foi o contexto que levou à covardia planejada pelo general farroupilhaDavid Canabarro e pelo imperial Barão de Caxias para eliminar o impasse pela raiz. Em novembro de 1844, conforme combinado entre os dois líderes

militares, Canabarro ordenou à tropa de Lanceiros Negros para que fosse desarmada até o cerro de Porongos e lá montasse acampamento. A Caxias, coube ordenar às tropas imperiais para que também se deslocassem até o local para combater os farroupilhas que lá estivessem. Eis um trecho da carta enviada pelo Barão de Caxias ao comandante imperialFrancisco Pedro de Abreu,

líder das tropas que atacariam os Lanceiros Negros: “Poupe o sangue brasileiro o quanto puder, particularmente da gente branca da Província ou dos índios, pois bem se sabe que essa pobre gente ainda pode ser útil no futuro.” Desarmados e pegos de surpresa às 2h da madrugada, os negros farroupilhas foram dizimados pelos soldados imperiais. O massacre resultou na morte de centenas de lanceiros (as versões variam entre 170 e 800 mortos). Os poucos que sobreviveram foram enviados ao Rio de Janeiro para serem reintroduzidos à vida de escravidão e trabalhos forçados. Com o extermínio da tropa dos Lanceiros Negros, o principal impasse entre os farrapos e os imperiais já não existia mais. A traição de Canabarro e a covardia de Caxias permitiram aos dois lados selarem um tratado de paz. O preço do fim da guerra foi o sangue dos bravos guerreiros negros. Algum tempo depois, o Barão de Caxias recebeu um título mais pomposo e se transformou em Duque de Caxias, aquele que hoje é considerado o patrono do Exército Brasileiro. Daniel Isaia, jornalista no bom sentido

Jornal Água Verde setembro/2016  

Jornal de bairros da cidade de Curitiba, Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you