Page 1


2

Tai Chi – A atividade para ficar de bem com a vida O estresse bate em sua porta? Não consegue se concentrar direito? A ansiedade está pegando? Os dias de hoje te deixam com os nervos a flor da pele? Então... quem sabe… praticar uma atividade corporal suave como o Tai Chi pode ser uma boa alternativa. ssim que o dia nasce no Oriente, aproximadamente 300 milhões de pessoas começam a praticar Tai Chi ao redor do planeta. E assim é, em cada país onde passa o fuso horário. Curitiba não poderia ficar de fora e em muitos bairros da cidade - Água Verde, Bacacheri, Hugo Lange, Batel, Alto da XV, Centro Cívico, Bigorrilho, Mercês, Centro, Santo Inácio, Bom Retiro, entre outros - pessoas reservam algum momento do dia para praticar Tai Chi. Em grupos ou mesmo sozinhas frequentam praças, parques, escolas, grupos, empresas, clínicas, hospitais e outros espaços. Tai Chi – O que é É um sofisticado e eficaz sistema da cultura chinesa que combina exercícios milenares corporais conhecidos como “chi kung” e “tao yin” que envolvem a respiração, concentração e os preceitos da Medicina Tradicional Chinesa. Seus movimentos são suaves e cíclicos, além de terapêuticos também podem ser aplicados como defesa corporal. Há muitas formas de Tai Chi, com as mãos livres ou com espada, leque, entre outros. Há muitos estilos, o mais antigo é o Estilo da Família Chen e entre os mais populares também há os estilos Yang, Cheng Man Ching e Pai Lin. Quem pode fazer? Pessoas de qualquer idade, jovens ou adultos, que procuram melhorar a concentração, controlar a ansiedade, combater o estresse, acalmar a mente, aquietar o coração, aumentar a confiança em sim mesmo, ter um melhor equilíbrio corporal, desenvolver a disciplina, ampliar seus limites, aprimorar a coordenação motora, e, com alegria, ficar de bem com a vida. Para a Ciência Resultados corroborados por profissionais da saúde são frequentemente publicados em artigos de revistas especializadas em todo o mundo. Na revista Tai Chi Brasil há

Tai Chi para a comunidade – Onde praticar Em agosto do ano passado, por iniciativa do prof. Levis Litz e seus alunos – dos quais muitos professores também – e, com o apoio de vários setores da sociedade inclusive da Prefeitura Municipal de Curitiba, um espaço público foi revitalizado (Jardinete Luiz Ribeiro) para a prática gratuita e semanal do Tai Chi. Este espaço ficou conhecido como a Praça do Tai Chi. As práticas acontecem aos sábados, das 09h30 às 10h15. Todos podem fazer. Basta chegar e participar. É livre! É grátis! O espaço fica na Av. Água Verde esquina com a Rua Guilherme Pugsley (Via Rápida sentido Portão/Centro, próx. ao Cemitério do Água Verde). Mais informações: www.Facebook.com/ PracadoTaiChi ou com prof. Levis Litz, Tel/WhatsApp: (41) 8409-6858.

vários artigos traduzidos para o idioma português (acesso gratuito em www.RevistaTaiChiBrasil.com.br) de algumas dessas pesquisas: “Psicomotricidade e Tai Chi Chuan: uma relação íntima”, “Os efeitos da prática do Tai Chi em pacientes com diabetes”, “Efeitos do Tai Chi nos Sintomas de Fibromialgia e na Qualidade de Vida” e “Tai Chi Chuan: a psicologia e a socialização”. O Dr. Carlos Assis, médico, homeopata e acupunturista, indica a prática do Tai Chi aos seus pacientes como um bom recurso complementar para aliviar as tensões do cotidiano. “Os movimentos são feitos com a respiração profunda e tranquila e isso melhora a capacidade cardiorrespiratória, reforça o sistema endócrino e imunológico, aumenta a flexibilidade e o alongamento de

tendões e músculos”, diz. Ao perceber os benefícios do Tai Chi, o próprio Dr. Assis tornou-se um adepto dessa arte há mais de uma década e atualmente é aluno do Professor Levis Litz - Pósgraduado em Tai Chi Chuan pela Escola Brasileira de Medicina Chinesa e um dos ícones dessa arte em Curitiba.

Da China para Curitiba A Cidade de Curitiba, em dezembro deste ano, terá o privilégio em receber, pela primeira vez no Brasil, o grãomestre Wang Hai Jun. Da linhagem da Família Chen, ele é um ícone mundial do Tai Chi Chuan. Sua presença será um marco para a cidade e uma oportunidade rara de se poder conhecer pessoalmente alguém de tão elevado nível da primorosa arte que é o Tai Chi Chuan. Para saber mais sobre sua vinda contactar a professora Elenice Benvenutti, e-mail: ebenvenutti.taichi@gmail.com - Tel/ WhatsApp (41) 9724-4984.

Telefone: (41) 3408.2860 jornalaguaverde@gmail.com BUFFET DE DE SOPAS SOPAS NO NO JANTAR JANTAR BUFFET


3

Proposta criação do Centro Gastronômico do Água Verde

Vestibular chegando, e você está em dúvida sobre qual profissão seguir? Então leia esta entrevista realizada com a Psicóloga, Coach e Orientadora Profissional Nicole Sallum da Clínica Self Terapia. Por que 30% a 40% dos alunos desistem da faculdade? Nicole Sallum - Há vários motivos, mas o principal é pela desinformação, falta de autoconhecimento. Os alunos iniciam o curso sem noção prévia da grade curricular do curso, sem saber os campos que podem atuar dentro da área que escolheram. Por que é tão difícil escolher a graduação e a profissão a seguir? Nicole Sallum - A tomada de decisão sobre qual profissão seguir é angustiante, pois o jovem não quer perder tempo em escolher uma faculdade que depois irá se arrepender. Atualmente temos no Brasil mais de 200 cursos tornando a escolha ainda mais confusa. Muitas vezes além desta pressão interna para não errar, é necessário lidar com a pressão familiar que por vezes impõe o desejo que o filho faça determinado curso. Os pais se preocupam com as futuras finanças dos filhos, o que é válido, porém a satisfação profissional do jovem em trabalhar é tão importante quanto o ganho financeiro. Quais são as DICAS para quem está neste momento tão importante? Nicole Sallum - É importante analisar o que se gosta de estudar, no que se vê trabalhando no futuro, e então co-

nhecer os cursos que se adequem a essas considerações. É uma análise detalhada e eficaz que pode ser desenvolvida num processo de Orientação Profissional Vocacional, que desenvolvo em minha clínica Self Terapia. (www.selfterapiabreve.com.br) O que é Orientação Profissional? Nicole Sallum - Na clínica tenho o processo de Orientação Vocacional Profissional com o objetivo de facilitar o momento da escolha profissional, auxiliando a compreender a situação específica de vida, autoconhecimento, mercado de trabalho. A partir dessa compreensão haverá mais condições de definir qual a melhor escolha, para exercê-la com êxito e satisfação pessoal. A decisão é pessoal, por isso o psicólogo coloca-se como um facilitador neste processo, tendo como instrumentos a entrevista, jogos, aplicação de testes de personalidade e aptidão profissional entre outras técnicas psicológicas. A psicóloga Nicole Sallum (CRP 08/ 13675) conduz grupos de Orientação Profissional e Vocacional na Clínica Self Terapia (www.selfterapiabreve.com.br) que se localiza na Rua Des. Westphalen, 2960 B, em Curitiba. Informações: 41 3387-4459 / 9676-5008. E-mail: contato@selfterapiabreve.com.br

vereador Bruno Pessuti (PSD) ente da sessão plenária do dia 25 de maio, propôs, através de projeto de lei o que deu início a seu trâmite oficial. Priem tramitação na Câmara de meiramente a matéria receberá uma insCuritiba, a criação do “Centro trução técnica da Procuradoria Jurídica Gastronômico do Água Verde”. De acor- e depois seguirá para as comissões do com o vereador, a área refere-se à rua temáticas do Legislativo. Durante a anáChile e à avenida Água Verde, no trecho lise dos colegiados, poderão ser solicitacompreendido entre a Avenida Marechal dos estudos adicionais, juntada de docuFloriano Peixoto e a rua Coronel mentos faltantes, revisões no texto ou o posicionamento de outros órgãos públiDulcídio, totalizando 14 quadras. cos afetados pelo Pessuti defende teor da proposição. que a medida visa inApós passar pelas centivar o comércio local, por meio do comissões, o texto ramo gastronômico. segue para o plenáSegundo o vereador, rio e, se aprovado, “há um fluxo para sanção do pregastronômico ali que feito para virar lei. é reconhecido pela p o p u l a ç ã o A opiniãio da curitibana, o que vem Abrasel-PR ao encontro dos Para o diretor anseios dos comerciexecutivo da antes para superar a Associação crise econômica”, diz Brasileira de Bares e a justificativa da maRestaurantes Vereador Bruno Pessuti quer a téria. (Abrasel-PR), revitalização do comércio na Segundo o texto rua Chile e avenida Água Verde. L u c i a n o proposto, o objetivo Bartolomeu, a é, por meio das direiniciativa é trizes dadas pelo Plano Diretor de importante para começar. Bartolomeu Curitiba (lei municipal 14.771/2015), frisa que a área do Água Verde também garantir o livre trânsito de veículos e pe- é importante para o desenvolvimento da destres, segurança local, harmonia esté- cidade, como outros polos tica, sinalização dos estabelecimentos gastronômicos já existentes na cidade, participantes, repressão ao comércio mas por associativismo dos empresários, ambulante irregular, apresentações mu- como no Batel e no Cabral. “O poder sicais, poéticas e artísticas, festivais e público precisa estar à frente quando fala encontros gastronômicos e culturais, além da segurança da região, da parte da melhoria da iluminação e calçadas. urbanística, para que as pessoas possam Com o projeto, defende Pessuti, o circular”, afirma Bartolomeu. bairro Água Verde e proximidades podeA ideia do projeto de lei surgiu após ria receber intervenções urbanísticas es- o vereador visitar um trecho da Rua pecíficas, como a troca de calçadas, Avanhadava, em São Paulo, uma via melhorias na iluminação, colocação de arborizada e com iluminação no estilo bancos e até a colocação de parklets. “Os de lanternas coloridas onde ficam alguns empresários do setor serão consultados célebres restaurantes paulistanos. “É para reunir o maior número possível de uma rua que passa a sensação de sugestões no sentido de melhorar o fluxo segurança, um estilo bucólico e que faz de pedestres na região, e ser agradável estar na rua e não só dentro consequentemente, a valorização do co- de um comércio”, explica mércio local”, diz. Pessuti. Segundo ele “o plano diretor pode prever algo voltado a essas regiões Tramitação reconhecidas como centros O projeto foi lido no pequeno expedi- gastronômicos”, afirma.

Marmitex - Filme de PVC - Plástico Bolha Balas e Doces - Caixas de Isopor - Cartuchos de Papel Sacos de Lixo - Sacolas Plásticas Papel Toalha e Guardanapos - Artigos para Presente e Festas - Bobinas de Papel e Plástico Produtos de Limpeza - Embalagens de Alumínio Copos, Potes e outros Descartáveis

Rua Brasílio Itiberê, 3466, esquina com rua Coronel Dulcídio Água Verde - Curitiba - Fone: (41) 3242.8374 e 3242.2188


4


5

Diretoria da Associação dos Jornais de Bairros toma posse em cerimônia na Assembleia Legislativa diretoria da Associação dos Jornais de Bairro do Estado do Paraná (Ajorb) tomou posse nesta terça-feira em cerimônia realizada no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná. A entidade recém-criada nasceu com a missão de fortalecer e profissionalizar cada vez mais os jornais gratuitos de bairro com público dirigido. O anfitrião do evento foi o deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), líder do Governo, que ressaltou a importância das publicações para a valorização dos bairros e comunidades. “Nós sabemos que as cidades têm uma dinâmica própria e, além de ter os grandes veículos de comunicação, cada vez mais cada um dos bairros tem jornais que retratam a dinâmica da vida social, política, administrativa e comercial daquele bairro, por isso têm uma importância fundamental. Os jornais de bairro contam para as pessoas o que acontece na sua aldeia”. A estimativa da Ajorb é de que os jornais de bairro distribuídos gratuitamente à população tenham uma tiragem de 325 mil exemplares por mês, atingindo cerca de 1,3 milhão de leitores. O presidente da entidade, Ricardo Dias, ressalta que esses veículos de comunicação criam uma identidade com a comunidade na qual

O Secretário de Estado da Comunicação Social, Márcio Villela (D), representando o governador Beto Richa, cumprimenta o jornalista Ricardo Dias. O ex-governador e atual diretor do BRDE, Orlando Pessuti; deputado Luiz Claudio Romanelli; presidente da Associação dos Jornais de Bairros do Paraná, jornalista Ricardo Dias; Secretário de Estado da Comunicação Social, Márcio Villela; deputado Ney Leprevost; diretor de Mercado e Relações Institucionais da Fomento Paraná, Luiz Renato Hauly. circulam e também estimulam o comércio local. “O principal objetivo é a profissionalização e valorização desses jornais. Hoje, eles são micromídias e juntos têm muito mais força. A gente precisava de mais união. Como veículos independentes fica muito difícil conseguir uma parceria ou um grande cliente, e com a união de todos, com certeza a coisa fica mais fácil”. O secretário de Comunicação Social do Estado, Márcio Vilela, lem-

brou a importância do associativismo e afirmou que a união amplia os canais de comunicação com o governo. “Nós acreditamos que quanto mais segmentado o veículo, mais proximidade nós conseguimos ter, não somente para comunicar, mas também para estabelecer um diálogo aberto e transparente”. A Ajorb já conta com 25 jornais de Curitiba e da Região Metropolitana associados e deve ampliar a área de atuação ao longo do ano. Entre as principais linhas de atuação está a capacitação profissional para potencializar as publicações, a crescente inserção no ambiente digital e a expansão dos negócios. Também tomaram posse os integrantes do Conselho Deliberativo e do Conselho Fiscal da nova entidade. PRESENÇAS – Participaram da solenidade o diretor administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Orlando

Pessuti; o diretor de Mercado e Relações Institucionais da Fomento Paraná, Luiz Renato Hauly; o deputado estadual Ney Leprevost e o vereador Mauro Ignácio. Diretoria: Presidente – Ricardo Dias (diretor do Jornal do Comércio Hauer) Vice-presidente – Adilson da Costa Moreira (diretor da Gazeta do Santa Cândida) 1ª secretária – Sirlei Krasinski (diretora do Jornal do Rebouças) 2ª secretária – Sharon Simão Zunino (diretora da Gazeta Metropolitana de Colombo) 1ª tesoureira – Celina Ribello (diretora da Folha do Batel) 2º tesoureiro – Paulo Afonso Nascimento (diretor do jornal Voz Tatuquarense) Conselho Deliberativo: José Gil de Almeida (diretor do Jornal Água Verde); Alceu Jubanski (diretor do Jornal da Fazendinha); Daiane Gizele Estevão (diretora do Jornal da Barreirinha). Conselho Fiscal: Thays Dias (diretora da Folha do Cabral); Loui de Ferrant (diretor do Jornal Cult Curitibano); Maria Isabel Ritzmann (diretora do Jornal O Morador).


6


7

A história do cemitério Água Verde dormido embriagado e a vela que iluminava o recinto incendiou os documentos:

O Cemitério Água Verde foi inaugurado em 1.887. Naquela época, era administrado pela Igreja Água Verde. Naquele final de século, deu-se a colonização do bairro Água Verde por imigrantes italianos. A presença de imigrantes italianos no bairro era tão grande que o idioma falado na época, e nas duas décadas que se seguiram, era o italiano. A escola que havia no bairro administrada pelas freiras, ensinava apenas a língua italiana. Por isso, não é de se estranhar que os primeiros sepultamentos no Cemitério Água Verde foram de descendentes de italianos. Mas o que causa perplexidade é a idade dos primeiros corpos a serem sepultados no Cemitério, na maioria crianças, e os motivos eram dos mais banais, desde gripe até febres. A seguir, publicamos a relação dos primeiros sepultamentos no Cemitério Água Verde, devidamente registrados. Dizem que os primeiros registros, anteriores à colonização italiana, perderamse em um incêndio onde um guardador teria

1. José Delazari, com 3 anos de idade, sepultado em 27 de abril de 1.888 2. José Merlin, com 8 meses de idade 3. Paula Bellini, com 4 horas de vida 4. Rosa Tortato, com 1 ano de vida 5. Carolina Gabardo, com 1 dia de vida 6. Luiza Grigoletto, com 25 anos de idade 7. Antonio Toniolo, com 29 dias de vida 8. João Lucca, com 33 anos de idade 9. Nicolau Molinari, com 1 dia de vida 10. Paula Ceccatto, com 67 anos de idade 11. Thomaz Thomazi, aos 40 dias de vida 12. Napoleão Talamini, aos 6 meses de idade 13. Virgínia Costa, aos 7 meses de vida 14. Yago Bosquetti, aos 7 meses de vida 15. Maria Tedesco, aos 7 anos de idade Os sepultamentos que se seguiram foram na maioria de descendentes de imigrantes italianos. A relação de nomes dessas famílias mostra o painel mais completo da época, uma vez que os registros históricos nos órgãos públicos são incompletos, e o que se sabe oficialmente da História do bairro é muito pouco. Os pioneiros que para o bairro vieram nos anos de 1.887 e 1.888 já faleceram, portanto fica muito difícil resgatar a verdadeira história do bairro. Mas os registros do Cemitério

mostram os nome das famílias que habitavam nossa região no ano de 1.888 a 1.890: Costa, Marquesini, Pazello, Bona, Carli, Zaniolo, Basso, Marconi, Borgo, Baggio, Zanon, Merlin, Stofela, Osti, Andretta, Cecon, Negresco, Sandrin, Albini, Marcon, Bassani, Siqueira, Deconto, Bozza, Lazarini, Paes, Belini, Lima, Tasca, Moro, Nardino, Gusso, Pinto, Bindo, Zandonardi, Brunetto, Demio, Rigon, Todeschini, Sperandio, Trevisan, Gabardo, Grigoletto, Toniolo, Lucca, Molinari, Ceccato, Thomazi, Talamini, Bosqueti, Tedesco, Cunico, Casagrande, Strapasson, Garbeli, Cantareli, Pontaroli, Andolfato, Morosin e Foltran. Em 1.907 foram vendidas as primeiras concessões de terra na média de 5 m² . A primeira concessão foi vendida a Maria Cantarelli, em seguida foram vendidas concessões a Massemino Groff, Antonio Bonatto, Domingos Schiavon, Irmãos Parolin, Luiza Slaviero, Irmãos Santos Lima, Antonio Gabardo, João Lázaro e João Ganz. Em 17 de abril de 1.944 a Igreja da Água Verde, através da Mitra do Arcebispado de Curitiba, transferiu a administração do Cemitério da Água Verde para a Prefeitura Municipal. O terreno que deu início ao Cemitério foi transferido por Antonio Secato em 26 de novembro de

1.887, área de 11.200 m². A segunda aquisição de terrenos foi em 1.940 de Paulo Gabardo. Ao transferir o terreno do Cemitério para a Prefeitura a área era de 9.539,90 m². Assinaram o termo de transferência Alexandre Beltrão, Theophilo Moreira Garcez, Arnaldo Izidoro Becker, Padre Fidelis Rota (Vigário do Portão), Demerval Pilagalo, Jaime Cezar e Aline Cunha Braz. Sob a administração da Prefeitura Municipal, em 1.927 começou a numeração de placas de sepultamentos. A primeira placa foi para o túmulo de Nivair Pereira, de 3 anos de idade, sepultado em 8 de setembro de 1.927. Hoje o Cemitério Água Verde conta com mais de 80.000 sepulturas. A imortal Raquel de Queiroz escreveu um texto famoso que foi publicado em diversas revistas e jornais na década de 60, dizendo que o único cemitério bonito que ela conhecera em sua vida era justamente o Cemitério Água Verde, “onde o colorido dos túmulos dava vida ao cemitério”. A característica de muitos familiares de mortos pintarem os túmulos em cores diferentes, dando um colorido especial ao cemitério, chamou a atenção da escritora e deu fama nacional ao Cemitério Água Verde. José Gil


8

Proposta de Temer para dívida dos Estados agrada governadores, diz Richa O governador Beto Richa avaliou como positiva a reunião dos governadores com o presidente Michel Temer, nesta segunda-feira (20), em Brasília. O encontro tratou da renegociação das dívidas dos Estados com a União e os governadores referendaram a proposta da equipe econômica do governo federal, que prevê a carência de 24 meses para pagamento das dívidas. Os Estados terão um desconto de 100% nas parcelas da dívida até o fim de 2016. A partir de janeiro de 2017, esse desconto será reduzido gradualmente, em cerca de 5,5 pontos percentuais por mês, até junho de 2018. “Os governadores ficaram satisfeitos com essa proposta, uns mais outros menos. Mas o importante é a sinalização de que o governo federal está ao lado dos Estados e municípios. O governo, de pronto, atendeu a revindicação percebendo as dificuldades nesse momento de crise para honrar compromissos e pagar folha dos

servidores. A União entende que os Estados têm capacidade de investimento e, dessa forma, contribuem para a retomada do crescimento e geração de empregos. Saímos satisfeitos. Esse entendimento abre possibilidades para discutirmos assuntos

Sociedade Uruguaias em Antonina. A cônsul Leda Neli Pedrosa Borges recebe a amiga de Montevideo, Martha Alvarez Comelli e sua sobrinha.

Paola Bentes Rigotti, aos 7 meses, filha de Rafael Rigotti e Vivian Bentes Rigotti. Neta do orgulhoso vovô Ivan (Petrobras).

Maria Fernanda foi classificada para prova de aquathlon no México em setembro próximo. Será mais uma representante do Brasil nesta importante competição. Maria Fernanda Forti Tinelli, de quinze anos, aluna da Colegio a Polícia Militar do Paraná, disputou em 22 de maio passado, em Brasília, a etapa do Campeonato Brasileiro de Aquathlon, terminando a prova na quinta posição e garantindo lugar na etapa mundial da competição que acontecera entre os dias 11 e 18 de setembro próximo na cidade de Cozumel, México.

pendentes”, disse Richa após o encontro com Temer. Richa disse que, para o Paraná, o juro cobrado é significativo. “A medida é justa, afinal já pagamos essa dívida diversas vezes. Nada mais justo esse apoio aos Estados”, ressaltou. O governador lembrou que o Paraná contraiu o empréstimo em 1999, originalmente em R$ 5,6 bilhões. De lá para cá, o Estado já pagou R$ 14 bilhões e ainda deve R$ 9,5 bilhões. “Os Estados estão sufocados, não suportam mais pagar dívida tão pesada”, avaliou Richa. O valor mensal atualmente desembolsado pelo Estado para amortização da dívida é de R$ 95 milhões. O pagamento deve ocorrer até março de 2028, quando termina o contrato. Dados do Tesouro Nacional indicam que, no fim de 2015, os Estados deviam R$ 497 bilhões ao governo federal. Quase metade disso, R$ 221,3 bilhões, diz respeito a São Paulo. Ao todo, o Paraná deve R$ 11,78 bilhões. “São juros extorsivos. A União não pode agir como agiota su-

focando os Estados, que não suportam mais pagar dívida tão pesada”, afirmou o governador. Os Estados, afirma Beto Richa, podem cumprir papel fundamental na retomada do crescimento do Brasil. “Para isso, precisamos de Estados e municípios fortalecidos. É preciso maior autonomia, com revisão do pacto federativo, na condução de políticas de desenvolvimento regional e geração de empregos”, afirmou o governador. EXPECTATIVAS – Para o secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, a proposta do governo federal atende as expectativas iniciais dos governadores. “Uma proposta bem aceita pelos Estados. Com muita negociação, chegamos a um meio termo que ajuda a todos”, destacou. Costa afirmou que a renegociação da dívida faz parte do ajuste fiscal implantado no Paraná. “Essa medida é importante, que gera disponibilidade de recursos para investimento no Paraná”, disse ele.


9

BRDE: 55 anos em prol do desenvolvimento Com a criação do BRDE, os estados do Sul obtiveram uma vitória regional contra a centralização econômica que até então predominava uando se fala em crescimento econômico, é preciso observar a existência de algumas premissas. De um lado, é necessário haver empreendedores com boas ideias dispostos a enfrentar os desafios do mercado; de outro, um ambiente propício, com políticas econômicas definidas que permitam um mínimo de segurança ao setor produtivo. Mas há ainda outro elemento fundamental: a existência de crédito para que os investimentos aconteçam. Sem recursos, nenhum negócio, por melhor que seja, consegue sair do papel. É justamente aí que se inserem as instituições públicas de fomento, como o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). Mas restringir a atuação do BRDE à oferta de crédito a quem produz seria desmerecer toda a sua história, pois a preocupação do banco vai além de oferecer aos empreendedores financiamentos com condições atrativas. Desde a criação do BRDE, por iniciativa dos governadores Ney Braga, Celso Ramos e Leonel Brizola, em 15 de junho de 1961, a ideia era dar condições para que o desenvolvimento do Sul fosse realidade. Na época, o eixo Rio-São Paulo dominava a

economia nacional. Havia pouco incentivo para que as outras regiões do país recebessem investimentos e pudessem impulsionar suas economias locais. A desigualdade regional era gritante. A história do BRDE não é apenas a história de um banco, mas de um ideal Com a criação do BRDE, os estados do Sul obtiveram uma vitória regional contra a centralização econômica que até então predominava e passaram a ter um instrumento próprio e independente para apoiar o setor produtivo. Desde sua fun-

dação, o banco trabalhou ativamente nos grandes projetos que ajudaram a definir o perfil econômico da Região Sul. No Rio Grande do Sul, por exemplo, acompanhou a consolidação do complexo soja, do Polo Petroquímico Sul, da indústria do couro; em Santa Catarina, apoiou as empresas do setor têxtil e cerâmico; no Paraná, é um dos grandes parceiros do agronegócio e das cooperativas, tendo financiado R$ 890,9 milhões para as cooperativas paranaenses apenas no ano passado. É claro que nesta história de pujança em prol do desenvolvimento regional não faltaram momentos dramáticos e golpes duros contra a instituição, como seu quase fim no final da década de 1980. Mas, assim como acontece com as pessoas, que ao longo da vida aprendem com as dificuldades a serem mais fortes, nossa instituição também tem vencido as crises e mostrado que,

com trabalho sério e comprometimento, é possível contornar as limitações e crescer sempre. Nossa missão, de promover e liderar ações de fomento para o desenvolvimento econômico e social de toda a Região Sul e do Mato Grosso do Sul, não é apenas um lema, mas uma realidade. Somente em 2015 o banco realizou 6.965 operações de crédito, totalizando R$ 2,84 bilhões liberados a empreendimentos de todos os portes e setores da economia. No Paraná, foi R$ 1,53 bilhão em financiamentos, o que resultou na criação de 7.505 postos de trabalho e geração de R$ 390 milhões em ICMS para os municípios. Esses e outros resultados comprovam que a história do BRDE não é apenas a história de um banco, mas de um ideal, do compromisso do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e, mais recentemente, do Mato Grosso do Sul com o desenvolvimento. É uma história que há 55 anos vem dando certo e que certamente vai continuar por muitas gerações. Orlando Pessuti, ex-governador do Paraná, diretor administrativo do BRDE

jornalaguaverde@gmail.com


10


11

A tornozeleira eletrônica em Sarney é tardia diante da destruição do Maranhão É remota a possibilidade de que o Supremo acolha todos os pedidos de prisão feitos por Janot — a saber, de Renan, Jucá, Cunha e Sarney. Os casos estão sendo analisados pelo ministro Teori Zavascki. Janot quer Sarney em prisão domiciliar e com tornozeleira eletrônica. Sarney já tem 86 anos e deve dormir sem essa. Ainda assim, é uma humilhação histórica, merecida, para um velho cacique do PMDB, um ex-presidente da República, um sujeito que nunca saiu do poder desde a ditadura. Sobretudo, um flagelo para o Maranhão. Sarney e família pilharam o estado ao longo de décadas. O episódio de repercussão mundial mais recente foi a rebelião no presídio de Pedrinhas, mas o estrago é muito anterior. A dinastia ruinosa já tinha assistido o inimigo Flávio Dino ser eleito governador em 2014. Até Dino, eram apenas eles. O legado de 50 anos mandando num território onde 40% das pessoas vivem no campo é ca-

tastrófico: se o Brasil tem 28% de trabalhadores sem carteira assinada, o índice maranhense supera os 50%. Dos 15 municípios brasileiros com as menores rendas, segundo o IBGE, dez estão lá. Apenas 6% da população estão em cursos de graduação,

LBV leva esperança a municípios da região Sul que sofrem com o frio A Legião da Boa Vontade (LBV) iniciou a edição 2016 da campanha Diga Sim!, uma importante iniciativa de mobilização social. A ação emergencial visa entregar 6 mil cobertores a famílias que vivem em extrema pobreza e sofrem com o frio no Sul do país. A entrega ocorrerá durante o mês de junho em diversas cidades do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, possibilitando maior proteção contra o frio à população que enfrenta as baixas temperaturas e, infelizmente, não tem recursos para a compra de um cobertor.

Além de todo o trabalho transformador que a Legião da Boa Vontade realiza diariamente em sua escola e centros comunitários, ela mobiliza mais uma vez a sociedade nessa ação solidária. Assim, juntos contribuiremos para reduzir os problemas sociais e levar a campo também a Solidariedade, o Amor Fraterno e a esperança para essas pessoas. Saiba mais sobre essa importante iniciativa no perfil LBVBrasil no facebook. Para fazer doações, acesse lbv.org/digasim ou entre em contato com uma das unidades da Instituição (endereços no site www.lbv.org).

mestrado e doutorado. Tem a menor expectativa média de vida de homens e mulheres: 68,6 anos, cinco a menos que a média nacional. Perde só para Alagoas em matéria de mortalidade infantil. Em cada 1000 crianças que nascem, morrem 29 com menos de 1 ano. O centro histórico de São Luís, com seus azulejos, já foi uma pérola. Hoje, jogado às traças, é melancólico. Menos para Sarney, cuja “fundação” adquiriu ilegalmente o Convento das Mercês, fundado em 1654 pelo padre Antônio Vieira. Como um faraó, ele anunciou que quer ser enterrado lá. Seu culto à personalidade — estendido a todos os parentes — se manifesta batizando todos os logradouros públicos possíveis. O nome Sarney está em 161 escolas, no interior e na capital. Há maternidades Marly Sarney (mulher dele), o Fórum Desembargador Sarney Costa, a Ponte José Sarney, a Rodoviária Kiola Sarney (mãe dele), a Avenida José Sarney, o Tribunal de Contas Roseana Sarney e o Fórum Trabalhista José Sarney. Em 1966, a pedido de Sarney, Glauber

Rocha filmou sua posse para um documentário. Enquanto ele faz um discurso vazio, oportunista, calhorda e sempre atual, (“Vamos acabar com a corrupção! Nós não queremos a fome, a miséria, o analfabetismo!”) a câmera mostra a realidade: casas caindo aos pedaços, hospitais imundos, esgoto nas ruas, gente morrendo de fome e de tuberculose. Sarney fez uma profecia em que a maldição era ele mesmo. José Sarney era uma uma esperança contra o vitorinismo — o reinado de Victorino de Brito Freire, que durava desde o fim do Estado Novo, em 1945. Seu pai era promotor público (o sobrenome, aliás, foi tirado de um almanaque de 1901. O avô, José Adriano da Costa, gostou da história de um menino de 12 anos que sabia a Bíblia de cor. O garoto se chamava Sarney). Saía um coronel e entrava outro. Uma invasão de gafanhotos. Em 1990, viu que não se elegeria no Maranhão e que no Amapá havia três vagas para o Senado. Saltou lá de para-quedas, para ser reeleito em 1998 e 2006. Um conhecido me contou de uma viagem ao Nordeste que fez de carro. No interior do Maranhão, crianças à beira da estrada levantavam cartazes onde estava escrito “fome”. Os viajantes atiravam sanduíches que tinham no Land Rover pela janela. Foi aliado de FHC, Lula e Dilma. Com Lula e Dilma, emplacou ministros como Edison Lobão, que montou um esquema de corrupção nas Minas e Energia e está sendo investigado na Lava Jato. Em 2005, Sarney falou que esperava que o convento onde descansará seus ossos se tornasse, no futuro, “ponto de peregrinação”. Pode ser. Mas o povo vai urinar em seu túmulo. Kiko Nogueira

99 46. 1233 9946. 46.1233

41

3408.2860


12

Brasileiro toma água com milho e pensa que é cerveja randes marcas nacionais como Kaiser, Skol, Brahma, Antarctica, Bohemia e Itaipava trocam cevada por milho transgênico. O Brasil, que hoje é o terceiro maior produtor da bebida no mundo, tem na cerveja a bebida preferida dos mais de 200 milhões de habitantes. Mas, curiosamente, a bebida que é servida por aqui, na grande maioria dos casos, não é cerveja. A "Reinheitsgebot", Lei da Pureza da Cerveja, foi promulgada em 23 de abril de 1516 pelo Duque Guilherme IV da Baviera e tinha como objetivo regular a fabricação da bebida em território alemão. O texto era simples, dizia que a cerveja só poderia ser feita com três ingredientes: água, malte de cevada e lúpulo. Até hoje: mais de quinhentos anos depois, a maioria dos cervejeiros alemães ainda segue a receita à risca. O mesmo não acontece por cá. Grandes marcas nacionais como a Kaiser, Skol, Brahma, Antarctica, Bohemia e Itaipava se aproveitam de uma "brecha" na legislação brasileira

para não usarem cevada em suas bebidas. Aqui é permitido que até 45% do malte de cevada seja substituído por outras fontes de carboidratos mais barata. O que entra na garrafa então é milho transgênico, produto que existe em abundância no país e que reduz drasticamente o custo das cervejarias. Nosso país está entre os maiores produtores de transgênicos do mundo; aproximadamente 90% do milho brasileiro é não orgânico. Para saber do que é feita sua cerveja preferida, basta ler o rótulo da embalagem. Normalmente, a descrição diria: água, malte de cevada e lúpulo, ou água, cevada e lúpulo. No entanto, nas marcas nacionais citadas acima, a composição descrita retira o malte de cevada e inclui a expressão 'cereais não maltados'. A 'nova fórmula' da bebida no Brasil come-

çou a ser posta em prática a partir de 2007, quando o Ministério da Ciência e Tecnologia liberou a comercialização de milho transgênico em território nacional. Esta mudança impede que o consumidor saiba do que realmente é feita a bebida, pois em todos os casos não é especificado que tipo de cereal é utilizado na fabricação da cerveja. Em 2013, uma pesquisa de cientistas brasileiros da Unicamp, USP e

Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi publicada no "Journal of Food Composition and Analysis" (jornal científico internacional com estudos sobre a composição dos alimentos) demonstrando o alto grau de adulteração da cerveja brasileira. O consumidor deve, portanto, pensar bem antes de comprar a cervejinha para o churrasco. O risco de levar gato por lebre é grande. Blastingnews - Caio Calazans

Cervejas artesanais conquistam o mercado e a preferência nacional O setor de cervejas artesanais tem se destacado no mercado brasileiro, investidores e empresários apostam na produção de cervejas especiais e em lojas especializadas destes produtos. E ainda, muitas instituições de ensino já estão oferecendo cursos para quem procura se especializar na área. O segmento atinge um público que

busca por produtos diferenciados, segundo o Sebrae: os maiores consumidores ainda são os homens na faixa etária dos 18 aos 65 anos. Economistas e especialistas na área afirmam que o mercado vem crescendo aproximadamente 30% ao ano. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) aponta que as

microcervejarias crescem em média 20% por ano em todo país. Esta demanda está impulsionando um grande investimento em fábricas, contrariando o cenário econômico atual do país. Apesar dos insumos e impostos encarecerem a produção, a expectativa é que se tenha um crescimento ainda mais favorável em 2016. Este mercado vem atraindo fãs e

degustadores que possuem interesse nos diversos sabores e variedades dos produtos. Percebe-se uma grande mudança no hábito dos consumidores, bebem menos, mas melhor (com mais qualidade). Outro paradigma que o mercado está quebrando: as mulheres passaram a consumir mais cerveja e também entender muito mais sobre o assunto.

Cervejeiro fala sobre a produção de cerveja artesanal Blankbier

José Francisco, cervejeiro da Artesanal Blankbier, com página no Face

“Fazer cerveja artesanal é vivenciar o que cada figura mitológica significa numa conjuntura dos nossos ancestrais! Temos alguns rótulos que clientes e amigos compartilharam conosco este momento glorioso. Proporcionando o natural sabor da criação de um artesão onde surge o respeito e a valorização pelo manual. Como existem os produtos da colônia, dos feirantes, o pequeno artesã, em fim, as coisas mais simples serão sempre recheada de vida e muito mais saudáveis. A Blankbier, procura manter eternamente viva aquilo que um dia po-

derá deixar de existir! Vender por vender não é o nosso foco, queremos que o cliente se identifique com nossas cervejas e beba principalmente com qualidade.”


13

Questionei vários amigos - jornalistas e radialistas - mineiros, cariocas, paulistas, gaúchos e paranaenses, sobre qual o hino mais bonito do Brasil. No total, conversei com 20 especialistas que deram sua opinião e chegamos a seguinte conclusão: O primeiro lugar ficou com o Bangu, do Rio de Janeiro, em segundo lugar o Atlético Paranaense e em terceiro lugar o time da Ponte Preta-SP. Do quarto ao décimo lugar, em sequência: Grêmio-RS, Internacional-RS, Corinthians-SP, São Bento de Sorocaba, Vitória- BA, Santos-SP e Flamengo-RJ. Da décima primeira a vigésima, os times são Cruzeiro-MG, Marcílio Dias-SC, Madureira-RJ, Moto Clube do Maranhão, Paraná Clube, Vila Nova-MG, FerroviárioCE, Vitória-ES, Palmeiras e Tupi de Juiz de Fora. Alguns clubes me surpreenderam. Alguns deles foram o São Bento de Sorocaba, o Madureira do Rio de Janeiro e o Marcílio Dias de Santa Catarina. A primeira colocação, o Bangu, que tem uma torcida fanática, é sem dúvida um dos maiores clubes da história do futebol brasileiro, embora careça de títulos. Quando escutei o hino do Bangu Atlético Clube realmente me surpreendi. O hino é maravilhoso! Da segunda a sexta colocação não houve surpresa, afinal os hinos são espetaculares. Parabéns a esses clubes, cujos hinos são os

CARNES ASSADAS CLUBE D. PEDRO II Todas as quintas-feiras a noite. 3332.3738 Sidnei Campos, Jefferson Gomes Cabral e Silva, Daniel Waldrigues, Osnir Mayer e Nelson Santos

Ouça a Rádio RB2 e Rádio CAP Equipe 100% Furacão

Esporte Jefferson Gomes Cabral e Silva

O hino mais bonito do Brasil mais bonitos do Brasil! Com relação aos nossos clubes, percebemos que o Atlético Paranaense, com Paulo Autuori no comando téc-

nico e com os auxiliares Kelly e Bruno Pivetti, tem efetuado um trabalho eficiente, já que o Furacão tem uma das melhores comissões técnicas do Brasil. Acredito que o Rubro-negro irá longe no Brasileirão. No Coritiba, Pachequinho é (ou tenta ser) um bom técnico - apesar da inexperiência. Ele, como boa pessoa que é, mostra que quer crescer no futebol. Mesmo assim, a falta de experiência pode comprometer o alviverde.

No Paraná Clube, o novo técnico, Marcelo Martelotte mostrou muito trabalho no interior de São Paulo e é um bom técnico de série B. Já o Londrina está "passando da bola". Sorte para o Tubarão chegar à elite do futebol! Destaques: - Os médicos vasculares: Dr. Francisco Coral, Dr. Pichetti, Dr. Roberto Yokoyama e Dr. Paulo Baggio. - O professor e pesquisador do idioma árabe, Moafak Dib Helaihel. - Queijo Quente, a cantina do Geraldo, na rua Itatiaia, 1038. Tel: 3229-6092 - Tempero Especial: frango assado, risoto e maionese aos domingos. Melhores Preços. Uma delícia! Na região do Lindoia e Novo Mundo. Tel: 3022-4167 - Pizzaria Barroco, na rua Castro, 711, no Água Verde. Experimente a pizza Catarinense! Tel: 3343-4363 - Gelão, distribuidora de bebidas. Desde 2002, o melhor atendimento de Curitiba. Tel: 3072-0030 - Ótica Solar, na Av. Rep. Argentina, 2165, ao lado da Federação Paranaense de Futebol. Tel: 3345-4042

- Wilson do Quiosque da Brahma, do Shopping Total. O gremista Wilson serve o melhor chopp de Curitiba. No Quiosque da Brahma, do Shopping Total, ao lado da escada rolante. - Churrascaria Frangão, na BR 116, Km 107, no Pinheirinho. Tel: 3346-1432. Excelente atendimento do Mocellin e equipe. - Mercearia do Assir, no Lindoia. A mercearia conta com o excelente atendimento do Assir e com a presença dos torcedores do Furacão: Joubert, Roger e Bang. - Moustache Restaurante, em Balneário Camboriú; Reservas: (47) 3361-9267. De frente para o mar, o melhor ambiente de Balneário Camboriú. - Tuca’s Cabelereiros, na Praça Rui Barbosa, na Rua da Cidadania da Matriz. Tel: 3223-9176 - Arena Music Bar, na Brigadeiro Franco, 3003, em frente à Praça do Atlético. O melhor bar de Curitiba! Reservas 9846-3432. Venha para a Arena Music Bar! Com o excelente atendimento de Cris e Nivaldo - Nyck Costela no Rolete, na Rua Guilherme Pugsley, 1111. Tel: 3343-3395. A melhor costela no rolete do Brasil, com excelente atendimento do Johatan e Pedro, no comando. - Bar do Futrica, em Juiz de Fora/MG. Na rua Marechal Deodoro, 630. Curiosidade: o Bar do Futrica tem uma equipe que disputa campeonatos nacionais de futebol de botão. Grande abraço para os atleticanos paranaenses e flamenguistas: Rondinelli, Sidnei Vieira e Admir. - Mercado Madrid, da Nossa Senhora do Sagrado Coração do Pinheirinho.


14

Educação Prof. Mário Mayer

ESTUPRO É CRIME! E ESCONDER A VERDADE? Quero começar este texto de hoje com uma afirmação daquilo que penso sobre determinado assunto. Estupro é crime! É assim que penso, é assim que deve ser. Na minha opinião deveria ser crime inafiançável. Quero que fique claro que penso assim sobre este assunto. Vamos aos outros assuntos? Um crime de estupro coletivo, como nos foi divulgado e ainda será investigado, serve de cortina de fumaça na mídia para salvar muitas coisas. Incluindo aí esconder a verdade. Por exemplo, a divulgação do resultado da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), sobre contas no exterior. Esta CPI acabou e ninguém sabe o resultado dela, é provável que poucos sabiam que ela existisse. Para quem não se informou o resultado foi nada. Nada a declarar sobre contas no exterior e envio de recursos para paraísos fiscais através do banco HSBC. Outra verdade escondida. O déficit fiscal autorizado pelo Senado Federal de 170,5 Bilhões de reais, o maior até os dias de hoje. Quando a presidente afastada informou, através da LDO, que pela primeira vez existiria déficit, ou seja, que existiria uma diferença para menor entre o que o país arrecadaria neste ano, e o que gastaria, e ficaríamos devendo 96 bilhões de reais, todos os que entendem e até os que não entendem, disseram que isso era incompetência administrativa, uma irresponsabilidade, incluindo aí os senadores da república, que sem brigar ou contestar, votaram a favor de um déficit próximo ao dobro, e ninguém comentou nada. Quando a presidente afastada decidiu convocar para o ministério da Casa Civil, o ex presidente, todos esbravejaram, mas quando o presidente interino decide convocar para os ministérios os investigados pela operação lava-jato, nada se comenta. Incluindo aí os ministros relâmpagos que ficaram no cargo alguns dias, e muito pouco foi feito ou divulgado sobre eles. Quando o presidente do Senado Federal é um dos envolvidos em conversas gravadas, na intenção

de barrar as investigações da operação lava jato, pouco ou quase nada é feito e divulgado. Quando o ministro da Saúde, decide levar sua esposa, atual vice-governadora do Paraná, em uma viagem à Genebra na Suíça para participar de um evento sobre saúde, deixando de lado os diretores deste ministério interessados no assunto e nada é divulgado. Existe crime aí? Tantos outros assuntos que não se deram a devida divulgação, apenas para esconder interesses, e aí aparece um assunto tão grave como um estupro coletivo, que toma conta de todas as redes sociais, páginas de jornais, horários de televisão, sites de notícias,... que servem para divulgar um crime horroroso como este e para acobertar a divulgação de interesse nacional não menos importante e não menos criminoso dos atos do governo. Não tenho a intenção de defender este ou aquele governo, mas não quero ser massa de manobra em minha vida. Servir a interesses somente se forem aos interesses de Nosso Senhor, Este sim vale a pena servir de todo coração e alma. Não acredito que nada poderá melhorar se aqueles que deveriam cuidar dos interesses da população como um todo, decidem, por suas próprias vontades, cuidar de interesses próprios e deixam a coletividade de lado. Incluindo aí a divulgação e a investigação sobre assuntos que interessam a todos. Não vejo melhoras, nem perspectivas, não defendo que estava e muito menos quem está. Enquanto não ouvir que faremos uma auditoria séria em nossa dívida pública e deixaremos de pagar juros exorbitantes, que consomem os recursos suados de uma população que não aguenta mais patrocinar a farra daqueles que elegemos para nos defender. Os mesmos que nos procuram vez por outra e nos contam umas histórias que inocentemente acreditamos, e depois que conseguem nossa confiança se vão cuidar de suas próprias necessidades sem lembrar que existimos. Enquanto não pudermos ser levados a sério, e deixarem de nos tratar como patrocinadores de suas existências, nada poderá ser diferente. Lamento informar, mas estupro é crime, e esconder a verdade é um crime muito pior pois é ele que gera muitos dos outros crimes. Ele nos faz desacreditar e mergulhar na desesperança, uns se enfiam na depressão, outros se afundam na violência.

www.aulascomprojetos.blogspot.com.br

Disparo de alarmes causa multa Alguns moradores da nossa região estão reclamando de alguns alarmes de empresas e de veículos que disparam durante o dia ou a noite. Esses alarmes, na maioria das vezes, estão com defeitos ou problemas de configuração. Entretanto, os moradores não são obrigados e convive com esses barulhos indesejáveis, e podem tomar algumas providências: 1 - Registrar BO na Polícia Civil através do site, sem precisar se dirigir à delegacia; 2 - Formular denúncia na Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, na avenida Marechal Floriano Peixoto; 3 - Entrar com ação judicial solicitando indenização por danos morais (alguns casos registram indenizações por volta de 5 mil reais). A legislação pune aqueles que desrespeitam o direito da população ao repouso e tranquilidade. A Lei pune também bares cujos frequentadores perturbam a vizinhança. Diz o art 42 da lei de Contravenções Penais: “perturbar o trabalho ou o sossego alheios com gritaria ou algazarra; exercendo profissão incômoda ou ruidosa, em desacordo com as prescrições legais; abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos; provocando ou não procurando impedir barulho produzido por animal de que tem a guarda. Pena – prisão simples, de 15 dias a três meses, ou multa”.(grifo próprio)

O art 1.277 do Código Civil também dispõe sobre o assunto: “O proprietário ou o possuidor de um prédio tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha”. Com previsto em lei, o locatário ou proprietário deve ser responsabilizado pelo barulho que ele produz. Poderá sê-lo criminalmente e também civilmente, podendo até mesmo ser obrigado a pagar indenização moral àquele a quem aborreceu, e multa em caso de reincidir na conduta. Vale dizer que para configuração do referido delito não é necessário comprovar dano a saúde, bastando que o barulho produzido atrapalhe o direito ao descanso e silêncio que todas as pessoas têm. Ou seja, aquele alarme que dispara de madrugada ou tarde da noite é suficiente. Em Curitiba é possível também fazer uma reclamação à prefeitura (tel. 156). A pena será a aplicação de multa pela prefeitura. Independente da proteção jurídica que a lei oferece, é demonstração de civilidade e capacidade de viver em grupo quando os proprietários de imóveis que detêm alarme se preocupam em não incomodar os vizinhos. Não fazê-lo, além de mostrar a todos do bairro que o alarme não funciona com a finalidade proposta, demonstra total falta de consideração com o coletivo.


15

Três corretores de seguros estão batendo papo. O primeiro diz: - Quando um segurado nosso morre numa segunda-feira, se nós formos avisados no dia, nós já preparamos a indenização para viúva no mesmo dia e enviamos um cheque que ela recebe na quarta. O segundo mostra que a seguradora dele é melhor: -Se a gente ficar sabendo que um segurado nosso morreu na segunda, nós fazemos um depósito na conta da viúva no mesmo dia! O terceiro não se dá por vencido: - Isso não é nada! Minha corretora fica no Edifício Itália. Um segurado nosso estava lavando os vidros do último andar, escorregou e caiu. Nós entregamos o cheque para ele no momento em que estava passando pela janela. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oCONTAS Joaquim ficou noivo de Maria e três meses depois eles se casaram. Três meses depois do casamento nasceu um robusto garoto. Joaquim, meio desconfiado, foi pedir explicações pra sogra. E a ela falou: - É isso mesmo, está tudo perfeito. Veja bem: você foi noivo dela durante três meses... Você morou com ela três meses e ela morou com você durante três meses... Total: nove meses! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oUma comadre portuguesa diz para outra: - Sabes Fátima que eu sou uma mulher mais asseada? Troco minhas roupas de baixo de duas em duas horas! E a comadre: - Oras, pois eu também fazia isso até completar dois anos de idade. Depois não necessitei mais! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oSAPATOS O Manuel foi na segunda-feira a uma loja de sapatos de cromo alemão. O vendedor foi logo o advertindo: - Senhor estes sapatos costumam apertar os pés nos cinco primeiros dias. - Não tem problema... eu só vou usálos no domingo que vem. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oNO GINECOLOGISTA Manuel foi levar a mulher ao ginecologista e ficou esperando do lado de fora inconformado. O médico, depois de fazer um exame geral, perguntou para Maria: - Vocês têm orgasmo? Ela pediu pro doutor esperar um instante, abriu a porta e gritou pro marido: - Manuel... eu tenho orgasmo? - Não, Maria, só tem Amil.

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

CARRO ROUBADO Maria chega correndo em casa e grita: - Manuel! Vi dois ladrões roubando nosso carro! - Tu viste? És capaz de reconhecê-los? - Não, mas anotei a placa! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oCAÇADA PORTUGUESA Dois portugueses estão caçando nas montanhas, quando Manuel cai no chão, parecendo morto. Apavorado, o Joaquim pega o celular e liga pra polícia: - Alô! Quem está lá? Aqui é Joaquim. Parece que meu amigo Manuel morreu! O que é que eu faço? A policial, muito calma, responde: - A primeira coisa a fazer é certificarse de que seu amigo está morto mesmo. Há aquele silêncio e a policial houve o barulho de tiro. O Joaquim volta ao telefone e fala: - Pronto! Está morto mesmo. E agora faço o quê? -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oMORALISTA Dona Joaquina, uma velha portuguesa solteirona, daquelas bem recatadas, liga pra polícia: - Tem uma pessoa pelada na janela do prédio em frente! O policial pergunta: - É homem ou mulher? - Como é que vou saber? Tá sem roupa! – esbraveja a mulher. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oNO EXÉRCITO Manuel chegou ao Brasil ainda moleque, por isso foi obrigado a prestar serviço militar. Sabe como é, aquele papo de direitos iguais para os lusitanos. Assim que o gajo se apresenta fardado, o sargento ordena: - Vá ficar no fim da fila, recruta Manuel! Dali a alguns minutos, o portuga está de volta, com a maior cara de bobo. - Não mandei ficar no fim da fila? – estranha o sargento. E o Manuel: - Tentei. Mas acontece que já tem outro gajo lá! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oNA CADEIA O Joaquim estava todo feliz. Preso há oito anos, finalmente recebeu uma carta da mulher. - Boas notícias Joaquim? – quer saber o colega de cela. - Excelentes, Manuel. Nem pode imaginar. Minha mulher está a me avisar que vou ser pai! - Puxa! Parabéns! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Qual o tipo de tubarão mais perigoso Manuel? - O que tá mais perto! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o- Seu colesterol está alto! Tem que cortar os ovos! - Ai, Jesus!


16

Conheça os benefícios de se exercitar no inverno O exercício físico espanta o mau humor e gasta mais calorias nessa estação frio chega e a vontade de fazer exercícios some. A disposição dificilmente vence a briga com o termômetro quando as temperaturas caem. O resultado é uma correria danada nos próximos meses para compensar o tempo de preguiça. E o que você nem desconfiava: você está desperdiçando o melhor período do ano para ganhar saúde e dar um gás no emagrecimento. No inverno, normalmente o corpo vai precisar de mais calorias para se aquecer, o que aumenta o gasto de energia. É por isso que dá mais vontade de consumir alimentos bem calóricos, seu organismo está avisando que está com o metabolismo mais rápido. A vantagem de se exercitar no inverno é usar esse gasto calórico extra, acompanhado de exercícios e uma dieta equilibrada, para obter uma redução de gordura. O frio aumenta a vontade de comer alimentos mais calóricos. Isso é instintivo, uma defesa para proteger o orga-

nismo. Mas os resultados vão além: o acúmulo de gorduras é quase inevitável. Para equilibrar essa equação e passar o inverno em forma, é importante gastar o que foi consumido com a prática de exercícios. É comum, principalmente nas regiões sul e sudeste do Brasil, que as pessoas fiquem mais deprimidas no inverno. Praticar exercícios físicos aumenta a concentração de endorfina, substância que promove bem-estar e ajuda no tratamento da depressão. Alguns estudos mostram que a endorfina é liberada de 24 a 48 horas após exercícios na academia ou ao ar livre. Por isso, quem treina com frequência sente os benefícios durante toda a estação. Nem sempre o repouso sono está totalmente relacionado ao número de horas dormidas. Às vezes, a sonolência aparece porque o sono não foi de qualidade. Um estudo publicado na revista Mental Health and Physical Activity revelou que pessoas habituadas a praticar pelo menos 150 minutos de exercícios por semana dormem melhor e ficam mais alertas durante o dia, compara-

das àquelas que praticam pouco ou nenhum exercício. Evite exercícios físicos até duas horas antes de dormir, eles liberam hormônios que dificultam a chegada do sono. Quem sofre com sobrepeso e obesidade sente um incômodo grande no verão, quando o calor estimula ainda mais a transpiração. O corpo sua mais no verão porque precisa fazer um esforço maior para regular a temperatura interna. Transpirando menos no inverno, o treino ou exercício fica mais

agradável. Mas isso não significa que quem está acima do peso deva se exercitar somente no inverno. Você é do time que curte o inverno debaixo das cobertas? Passar a maior parte do tempo sem fazer exercícios ou se movimentar acaba com o seu condicionamento. Praticar esportes só no verão - já que a quantidade de roupas é muito menor - é um grave erro. O sedentarismo é considerado uma doença, capaz de gerar muitas outras, por isso, proteja-se o ano inteiro.

Jornal Água Verde junho 2016  

Jornal de bairros de Curitiba, Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you