Page 1


2

Associação dos Magistrados repudia ataques à magistratura proferidos pelo ministro do STF, Gilmar Mendes Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) repudia as declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, de que as instituições do Poder Judiciário se aproveitam da autonomia administrativa e financeira para fazer “seu pequeno assalto”. O Judiciário vem sendo atacado e desrespeitado por uma série de iniciativas que visam a enfraquecer a magistratura. O questionamento sobre seus vencimentos é uma consequência desse movimento, uma vez que coloca em dúvida a recomposição parcial dos subsídios, já prevista na Lei Orçamentária de 2016, cuja aprovação se arrasta desde julho de 2015, quando o STF enviou a proposta ao Congresso Nacional. A AMB considera inadmissível qualquer ataque vindo de autoridades e instituições ligadas ou não ao Poder Judiciário. Não serão aceitas manifestações deselegantes e afrontosas, ainda mais feitas por integrantes do Judiciário que não iniciaram carreira na primeira instância, em comarcas de difícil acesso e sujeitas a toda série de limitações, inclusive a terem seus foros incendiados, como ocorreu há poucos dias em Goiatuba, no interior de Goiás. Além disso, o ministro esqueceu de dizer que os magistrados possuem

limitações legais e constitucionais a que não estão sujeitas outras carreiras do Estado, estando impedidos de ter outras fontes de renda além da remuneração pelo exercício dos seus cargos, que somente pode ser complementada com a dedicação dentro das salas de aula. É lamentável que um ministro do STF, em período de grave crise no País, milite contra as investigações da Operação Lava Jato, com a intenção de decretar o seu fim, e utilize como pauta a remuneração da magistratura. O ministro defende financiamento empresarial de campanha e busca descredibilizar as propostas anticorrupção que tramitam no Congresso Nacional, ao invés de colaborar para o seu aprimoramento. Sustentamos outro conceito de

magistratura, que não antecipa julgamento de processo, que não adota orientação partidária, que não exerce atividades empresariais, que respeita as instituições e, principalmente, que recebe somente remuneração oriunda do Estado, acrescida da única exceção legal da função do magistério. Dessa forma, a AMB repudia que autoridades se aproveitem de um momento tão fundamental para a democracia para buscar espaço midiático, desrespeitando as instituições. A entidade reforça que é fundamental, cada vez mais, fortalecer o Judiciário como um órgão que tem atuado fortemente a favor do cidadão brasileiro, prezando sua autonomia e independência funcional. João Ricardo Costa Presidente da AMB

Cinemateca apresenta Mostra de Cinema Soviético A Cinemateca de Curitiba apresenta de quinta-feira a domingo ( 1º a 4 de setembro), na sessão das 19h, a Mostra de Cinema Soviético, com uma série de quatro filmes que têm como tema ou pano de fundo as duas guerras mundiais. Entrada franca. Programação: 01/09 - Lenin em Outubro, de Dmitri Vasilyev, Mikhail Romm (Rússia, 1937,108’) - Elenco:

Classificação: 14 anos

Nikolai Okhlopkov, Vasili Vanin, Nikolai Arsky

02/09 - O Quadragésimo Primeiro, de Grigori Chukhrai (União Soviética, 1956, 88’) Elenco: Izolda Izvitskaya, Nikolai Kryuchkov, Oleg Strizhenov Classificação: Livre 03/09 - Primavera, de Grigori Aleksandrov (União Soviética, 1947, 104’) - Elenco: Liubov Orlova, Nikolai Cherkasov, Faina Ranevskaia. Classificação: Livre 04/09 - O Retorno de Vassily Bortnikov, de Vsevolod Pudovkin (União Soviética, 1953, 102’) Elenco: Sergei Lukyanov, Natalya Medvedeva, Nikolai Timofeyev Classificação: Livre

BUFFET DE DE SOPAS SOPAS NO NO JANTAR JANTAR BUFFET


3

Rafael Greca continua liderando em Curitiba, revela nova pesquisa do Ibope ex-prefeito e ex-ministro Rafael Greca (PMN) continua liderando a preferência dos eleitores para a Prefeitura de Curitiba, segundo a mais recente pesquisa realizada pelo Ibope. A Rede Massa divulgou a primeira pesquisa do Ibope sobre a corrida pela Prefeitura de Curitiba. A disputa está tecnicamente empatada dentro da margem de erro de 3%, entre os três primeiros colocados, segundo a sondagem realizada entre os dias 2 e 5 de julho. Rafael Greca (PMN) tem 21%, seguido por Gustavo Fruet (PDT), com 18%, e Requião Filho (PMDB), que tem 16%. Ney Leprevost (PSD), tem 5%. Maria Victória (PP), Luciano Pizzatto (DEM) e Tadeu Veneri (PT)

tem, cada um, 3%. O Ibope entrevistou 805 eleitores. QUATRO MILIONÁRIOS A relação dos candidatos à Prefei-

tura de Curitiba revela candidatos milionários. O mais rico é o empresário Ademar Pereira (Pros), que declarou uma lista de bens que somam R$ 4,1 milhões, entre cotas de suas empresas (Escola Atuação e Espaço Tor-

res), terrenos e aplicações financeiras, além de uma BMW no valor de R$ 76 mil. O atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT) é o segundo entre os milionários - ao TSE, declarou possuir um patrimônio no valor de R$ 2,9 milhões, distribuídos em imóveis e aplicações financeiras. O deputado estadual Requião Filho (PMDB) é o terceiro com maior patrimônio. No total, o candidato dispõe de R$ 1,9 milhão, divididos entre salas comerciais, uma casa, dois carros e investimentos. O pró-reitor da Universidade Tuiuti, Afonso Rangel (PRP), fecha a lista dos milionários, com um patrimônio estimado em R$ 1,2 milhão, entre cotas de empresas e imóveis.

Fernanda Richa participa da celebração do jubileu de ouro de Dom Pedro Fedalto secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, participou na manhã deste sábado da celebração dos 90 anos de vida e 50 anos de ordenação episcopal do arcebispo emérito de Curitiba, Dom Pedro Fedalto. A cerimônia foi realizada na Catedral Metropolitana de Curitiba e presidida pelo próprio arcebispo e contou com a presença de bispos e arcebispos de todo o Brasil e de centenas de fiéis. “Dom Pedro Fedalto é um líder espiritual para as famílias católicas e, por isso, merece o reconhecimento dos paranaenses pelo lindo trabalho de evangelização que desempenhou, sempre em busca da inclusão social”, disse Fernanda. Entre as importantes atuações de Dom Pedro Fedalto na Igreja, a secre-

D´Elboux. Em agosto de 1966, aos 44 anos, foi ordenado bispo auxiliar de Curitiba. Foi nomeado arcebispo de Curitiba em fevereiro de 1971, cargo que ocupou até maio de 2004, quando, aos 75 anos, pediu seu afastamento. Hoje, aos 90 anos, continua ativo, lecionando para alunos do seminário, celebrando missas e escrevendo. Atualmente, trabalha em uma obra sobre fatos e histórias que já viveu.

tária destacou a realização das missas populares, que reúnem milhares de fiéis, e a reestruturação da Arquidiocese de Curitiba em pastorais.

HISTÓRIA - Dom Pedro Fedalto foi ordenado sacerdote em dezembro de 1953, pelas mãos do arcebispo metropolitano Dom Manoel da Silviera

AÇÃO BENEFICENTE - À noite, acompanhada do governador Beto Richa, a secretária participará do jantar beneficente em favor da Maternidade Mater Dei, em Curitiba, mantida pelo grupo hospitalar Nossa Senhora das Graças, das irmãs vicentinas. No evento, chamado Noite em Prol da Vida, eles receberão o certificado “Embaixador da Vida”.


4

Ney Leprevost: "Vou fazer a integração do transporte coletivo" se eleito.

Tadeu Veneri: "Mais mobilidade urbana, saúde e educação" deputado estadual Tadeu Veneri (PT) está exercendo o quarto mandato na Assembleia Legislativa do Paraná. Nesta legislatura, Veneri continua presidindo a Comissão de Direitos Humanos e Cidadania e integra também, como membro titular, a Comissão de Finanças. Veneri é suplente na Comissão de Constituição e Justiça. Ex-funcionário do Banco do Brasil, Veneri começou sua militância política no movimento sindical. Seus mandatos parlamentares foram construídos nas lutas populares e sindicais e no compromisso com a defesa da classe trabalhadora. Ele atuou em todo o estado, na década de 70, ajudando na organização dos trabalhadores e na construção da oposição sindical dos bancários em vários municípios do interior. Na entrevista a seguir ele fala sobre sua candidatura a prefeito de Curitiba. Quais os motivos que o levaram a se candidatar a prefeito de Curitiba? Tadeu Veneri - Curitiba, hoje, não é uma cidade de todos. Ela está subordinada aos interesses de um pequeno grupo de privilegiados. Eu realmente quero que Curitiba se transforme em uma cidade plural e passe a pertencer, de fato e de direito, a todos aqueles que aqui vivem. Por isso estou nesta disputa pela Prefeitura da cidade. Curitiba está sendo bem administrada atualmente? Tadeu Veneri - Não. Mesmo tendo acesso a um dos maiores orçamentos públicos do país, a atual gestão não tem pulso nem demonstra interesse político

para fazer o que precisa ser feito na cidade. A gestão atual é submissa aos interesses de algumas poucas empresas privadas ou organizações que operam serviços públicos a eles concedidos. Os casos mais emblemáticos estão no sistema de transporte e na gestão do lixo, mas também podem ser observados em áreas como habitação e tecnologia da informação. Quais suas propostas para melhorar a nossa cidade? Tadeu Veneri - Nossas propostas principais concentram-se nos eixos de habitação, mobilidade urbana saúde e educação. No campo de habitação, pretendemos dar andamento a um processo contínuo de regularização fundiária, uma vez que hoje dezenas de milhares de pessoas habitam uma Curitiba clandestina. Na mobilidade urbana, pretendemos estimular o uso dos diferentes modais de transporte disponíveis na cidade. Também pretendemos melhorar as condições de uso do transporte público. Afinal, não é à toa que o número de usuários de ônibus tem diminuído consideravelmente. Saúde, educação e participação democrática também são temais centrais do nosso programa de governo. Na saúde, é urgente aumentar a oferta do atendimento de especialidades. Não é aceitável que um paciente passe meses ou até mesmo anos para conseguir uma prótese, por exemplo. Também pretendemos implementar em Curitiba um orçamento participativo, assim como aprimorar os mecanismos de gestão e participação democrática da cidade. Ao mesmo tempo, asseguraremos pelo menos 30% do orçamento municipal à educação.

Nosso entrevistado é Ney Leprevost PSD), deputado estadual e candidato a prefeito de Curitiba. Ney iniciou sua carreira aos 13 anos de idade como comentarista esportivo. Sempre muito comunicador e proativo, teve contato direto com a comunidade e aos 22 anos foi eleito para o seu 1º mandato na Câmara Municipal de Curitiba, sendo nesta época o vereador mais jovem desta cidade. Pela atuação de destaque, especialmente na área social e de esporte, três anos depois foi convidado a assumir a Secretaria de Estado do Esporte e Turismo, tornando-se o Secretário mais jovem do Brasil. Em 2000 e 2004 reelegeu-se como vereador na Câmara Municipal de Curitiba trazendo novas ideias e importantes projetos para a capital paranaense. No ano de 2006 se candidatou a deputado estadual do Paraná e elegeu-se 53.471 votos, sendo o deputado estadual mais votado entre os que tentaram pela primeira vez o cargo. Em 2010 foi reeleito deputado estadual sendo o mais votado de Curitiba, com cerca de 80 mil votos. Desde então, Ney tem feito muito pela história do Paraná apresentando projetos de relevância social e política. Quais os motivos que o levaram a se candidatar a prefeito de Curitiba? Ney - Tenho um profundo amor por esta cidade. Nasci, cresci e me criei em Curitiba. Estudei em escola pública e crio meu filho Pedro, de cinco anos em Curitiba. Fui o vereador mais votado e, graças aos curitibanos, também o deputado estadual mais votado. Quero retribuir tudo o que Curitiba fez por mim. Esta candidatura pertence aos curitibanos, aqueles que querem ver o bem da cidade. Vou trabalhar com honestidade, dedicação, seriedade e competência para fazer com que Curitiba entre no caminho da inovação com solidariedade, da modernidade com respeito meio ambiente, do desenvolvimento com justiça social para que os serviços públicos municipais sejam melhores e as pessoas possam ter uma vida mais feliz. Curitiba está sendo bem administrada atualmente? Ney - Respeito o parlamentar Gustavo Fruet. Mas como prefeito ele está sendo muito ineficiente. A cidade está parada, mal cuidada e a população insatisfeita com esta gestão. Quais suas propostas para melhorar a

nossa cidade? Ney - Nos primeiros trinta dias de gestão vou fazer a integração do transporte coletivo com a Região Metropolitana de Curitiba e, em três meses o preço da passagem vai abaixar, além de voltar a tarifa domingueira para que a pessoas possam

passear e visitar seus parentes. Nossa proposta é a eficiência da gestão. A solução de problemas para melhorar a qualidade de vida do curitibano. É o respeito à cidade. Por isso, para ajudar a governar Curitiba, terei os melhores técnicos, pessoas preparadas que amam essa terra e que, com certeza, tem muito amor para trabalhar com capricho, dedicação e, acima de tudo, promover uma gestão solidária, eficiente e que garanta serviços de boa qualidade para as pessoas. A área da saúde será a maior prioridade. Vamos utilizar a tecnologia em favor do usuário da rede pública de saúde, implantando a marcação de consulta online para evitar que o cidadão, que já está doente, precise entrar em uma fila às seis horas da manhã para conseguir agendar uma consulta. Será extinto o modelo “cubanizado”, que obrigou a todos os médicos das unidades de saúde ser generalistas, em detrimento dos especialistas. O servidor público será valorizado. Vamos acabar com o cabide de emprego e diminuir os cargos em comissão que na grande maioria são ocupados por apadrinhados políticos. Os professores municipais terão sua autoestima resgatada, com a oferta de treinamento, remuneração digna e o respeito do Prefeito e do secretário de educação aos nossos mestres. Novos Guardas Municipais serão contratados, com base no último concurso já realizado e, para propiciar mais segurança ao cidadão vamos implantar os programas “Terminais 100% seguros” e “Craque contra o crack”, entre outros.


5

Turista adolescente brasileira está presa nos EUA s jovens brasileiros devem pensar duas vezes antes de se aventurar em fazer turismo ou visitar os EUA. A prepotencia da polícia norte-americana é conhecida e esta aumentando. Atualmente uma adolescente brasileira está presa no país, sem nenhum motivo justificável, e as autoridades norte-americanas respaldam a incompetência da polícia local de forma estúpida e incongruente. Stephane Ferreira, 16 anos, deixou o Brasil no último dia 10 de agosto com destino a Orlando para visitar a tia, que mora na cidade há cerca de dois anos. Ao chegar nos Estados Unidos, a adolescente, que, segundo os pais, estava com toda a documentação necessária, foi detida pelo serviço de imigração norte-americana e está há 15 dias e a família não sabe sequer onde Stephane está detida. Segundo

informações do portal G1, a única justificativa dada à jovem foi a de que ela não poderia viajar desacompanhada, apesar da autorização da família. A mãe, então, foi aos Estados Unidos e, mesmo depois de comprovar a maternidade, não conseguiu liberar a

adolescente, e continua sem saber o motivo oficial de sua detenção. Stephane já havia ido ao país em outras viagens, mas esta foi a primeira vez em que estava desacompanhada. A detenção aconteceu no aeroporto de Detroit e, de lá, ela foi encaminhada a um abrigo de menores refugia-

dos em Chicago. A família não foi informada do endereço da instituição. O pai, Sérgio Ferreira, conta que ela levou mais de 10 diferentes injeções de vacinas, teve todas as roupas e bagagens detidas e só teve o direito de ficar com suas roupas íntimas no corpo até receber um uniforme do abrigo. A família, no entanto, só foi informada do infortúnio três dias após sua detenção. A mãe voou imediatamente para Chicago, mas não conseguiu liberá-la e, para piorar, só pode encontrar a filha uma vez por semana, em local determinado pela polícia americana — tudo para proteger o endereço real do abrigo de menores refugiados. O consulado do Brasil em Chicago pediu urgência na análise do caso. A embaixada dos Estados Unidos no Brasil disse que não pode comentar o caso por conta de questões de privacidade da lei norte-americana.

Câmara dos Deputados aprova porte de armas para todos os brasileiros A Câmara dos Deputados aprovou, por 129 votos a favor e 8 votos contra, o texto do projeto que revoga o Estatuto do Desarmamento. O texto assegura a todos os cidadãos, a partir dos 21 anos, o direito de possuir e

41

3408.2860 9946.1233

portar armas para defesa própria e do patrimônio, bastando cumprir e justificar requisitos legais. O texto proíbe porte de arma de forma ostensiva. O texto aprovado é um substitutivo do relator, deputado Laudivio Carvalho (PMDB-MG), para o Projeto de Lei 3722/12 e outros

47 projetos apensados. Existem vários tipos de licença, como licença funcional, pessoal, licença para o porte rural e a licença de atirador e caçador. Essas licenças são pessoais e válidas em todo o território nacional pelo prazo de 10 anos. Porém o Estatuto determina que o porte seja renovado a cada três anos. Deputados e senadores também poderão andar armados e pessoas que respondem a inquérito policial ou processo criminal também poderão ter porte. A concessão para compra de armas e porte de arma de fogo baixa de 25 anos para 21 anos. O Estatuto estabelece que é preciso que o solicitante justifique a necessidade de ter uma arma de fogo, e que o pedido será analisado pelas autoridades e pode ser negado.

O Deputado Sarney Filho (PVMA) declarou: “Facilitar o porte de arma é incentivar a violência. A arma é a expressão maior da violência. Não vejo como fazer a defesa dos cidadãos ao dizer que com a arma eles se tornarão mais tranquilos. Bala chama bala, arma chama violência”. Para o cidadão honrado o porte de arma é uma garantia para sua defesa diante da falta de segurança na maioria dos estados. Com nossas fronteiras parecendo queijos suiços, os bandidos possuem armas adquiridas no contrabando. A partir de agora o cidadão poderá se defender quando ameaçado. A aprovação nada mais é que o respeito ao Plebiscito onde a maioria do povo votou e disse sim ao porte de arma para defesa pessoal e patrimonial.


6

Richa recebe o embaixador da Rússia para intensificar parcerias comerciais governador Beto Richa recebeu nesta segunda-feira, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o embaixador da Federação da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, e discutiu o estreitamento das relações comerciais do Paraná com o país europeu. Desde o início do governo, em 2011, Richa tem trabalhado para o fortalecimento comercial com a Rússia e fez duas missões internacionais ao País, em 2013 e 2015. Entre 2014 e 2015, os negócios entre o Paraná e a Rússia somaram R$ 6,4 bilhões, o que deve se intensificar neste ano. “Em nossas visitas à Rússia, apresentamos os interesses do Paraná. Muitas de nossas reivindicações foram acolhidas e interesses mútuos estão sendo encaminhados para que possamos estreitar nossas relações comerciais”, explicou o governador. Richa destacou que o Paraná vive hoje um momento diferenciado no cenário nacional e assumiu, no ano passado, a inédita posição de quarta maior economia do Brasil. “Nosso trabalho hoje é para abrir novas fronteiras ao Paraná, que de acordo com o Financial Times, é o Estado com a melhor estratégia de atração de investimentos da América do Sul”, afirmou o governador.

maram R$ 6,4 bilhões, o que deve se intensificar neste ano. As exportações do Estado para a Rússia se concentram em alimentos e produtos agrícolas. A Rússia, por sua vez, vende produtos químicos para o Paraná. Em sua última missão ao país europeu, Richa tratou da exportação de gás natural russo, por meio da emEmbaixador da Rússia no Brasil, presa Gazprom, Sergey Pogóssovitch Akopov. que é a maior empresa da Rússia e a maior exportadora Um dos resultados das missões inde gás natural do mundo. Também foi ternacionais foi o retorno da exportafechada parceria para a instalação de ção da carne paranaense à Rússia em uma fábrica de peças de aviões e um 2014, depois de nove anos de embarcentro de operações da empresa aérea go. “Hoje temos dois frigorírussa Irkut em Maringá, no Noroeste ficos exportando carne para do Estado, para atender o Brasil e a a Rússia, que é um importanAmérica Latina. te mercado internacional. Para o embaixador russo, a tendênOutros frigoríficos estão em cia é intensificar essa parceria, principalfase de habilitação para inimente com a instalação, nesta segundaciar as exportações”, explicou Richa. feira, do Consulado Honorário da Rússia NEGÓCIOS – Em 2014 e 2015, os em Curitiba e da Câmara de Comércio e negócios entre o Paraná e a Rússia so-

Governador Beto Richa e o embaixador da Rússia no Brasil Indústria Paraná-Rússia. “Vemos com otimismo todos esses contatos que estamos fazendo. Esses acontecimentos vão dar mais oportunidade de ampliar os negócios entre os nossos países, em especial com o Estado do Paraná”, afirmou Akopov. “É o caminho certo para abrir cada vez mais os nossos mercados, criar novas possibilidades e novos projetos. Pretendemos passar de um simples comércio a uma cooperação mais profunda, que levaria a formação de uma aliança tecnológica entre o Brasil e a Rússia”, ressaltou o embaixador. PRESENÇAS – Participaram da solenidade o secretário especial para Assuntos Estratégicos, Flávio Arns; os presidentes da Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), Adalberto Netto; da Copel, Luiz Fernando Leone Vianna; da Compagas, Fernando Ghignone; da Junta Comercial do Paraná, Ardisson Akel; da Comec, Omar Akel; o cônsul da Federação Russa em São Paulo, Yuriy Mozgovoy; o presidente do Corpo Consular do Paraná, Thomas Amaral Neves; o deputado federal Luiz Carlos Hauly e os deputados estaduais Reinhold Stephanes e Guto Sil.

3408.2860


7

Carro 100% brasileiro, Nanico Car, começa a ser produzido Ainda esse ano devemos ver os primeiros Nanico Car à venda! Criado pelo designer brasileiro Caio Strumiello e seu sócio, o físico Paulo Roberto, o protótipo, que até então só foi produzido artesanalmente, recebeu um aporte de cerca de R$ 8 milhões da prefeitura do município cearense de São Gonçalo do Amarante. Além disso, a administração municipal também vai doar o terreno e conceder benefícios fiscais para a construção da fábrica para produzir o modelo na cidade. A unidade inicial vai ter capacidade de produzir até 500 veículos por mês, gerando cerca de 100 empregos diretos. Dois modelos serão produzidos: tanto a gás quanto com motor elétrico, que segundo Roberto, “deve acabar dominando a produção, pois o custo para o consumidor será menor, com poluição zero”.. O Nanico Car tem 1,90 metro de comprimento, motor de 125 cilindradas e velocidade máxima de 80 km por hora, com capacidade para transportar duas pessoas. Haverá o modelo conversível. A expectativa inicial é que o carro custe a partir de R$ 15 mil, ou menos, caso haja incentivo à produção.

Rossoni esclarece medidas que o governo enviou para a Assembleia

O chefe da Casa Civil Valdir Rossoni esclareceu alguns pontos do conjunto de medidas que foram enviadas para a Assembleia Legislativa. Segundo ele, a população precisa saber que não haverá nenhum impacto para o contribuinte paranaense. “Os paranaenses já deram sua contribuição para o ajuste fiscal do Estado”, afirma. Rossoni disse que uma das medidas que podem gerar polêmica é a criação de taxas sobre o uso da água e recursos minerais. Ele esclarece que a cobrança só vai ocorrer no caso do uso do potencial hídrico e mineral do Paraná para

produção de energia que é vendida para fora do Estado. O chefe da Casa Civil também alertou que o governo está pedindo autorização para venda de ações excedentes das empresas públicas, mas o texto da lei é claro ao dizer que o Estado não vai perder o controle das estatais. “A lei reforça a obrigação de o Estado manter o controle sobre as empresas”. Ele ressaltou que não é o caso de vender ações imediatamente, mas sim garantir a negociação na hora oportuna, já que o processo é demorado e hoje depende de autorização legislativa. “O que poderá ser vendido é um recurso que está parado na Bolsa e pode ser melhor aplicado. São as cotas que não interferem no controle acionário”, reforça. Rossoni citou outra medida importante, que é o perdão de dívidas de IPVA anteriores a 2011. Segundo o chefe da Casa Civil a inadimplência é muito baixa (2,9%) e os valores que deveriam ser cobrados praticamente não cobrem as despesas judiciais.

41

9946.1233

Novo passaporte brasileiro terá validade de 10 anos O lançamento no exterior do novo passaporte brasileiro com validade de 10 anos ocorrerá a partir deste mês de agosto, de forma escalonada, em três fases. Em meados de agosto, as repartições consulares brasileiras da América do Sul e da América Central serão as primeiras a emitirem os novos passaportes. Esses postos serão seguidos, em intervalos de uma semana, pelos postos na África, Ásia, Europa e Oceania.Finalmente, no início do mês de outubro, os postos da América do Norte completarão o processo. A defasagem em relação ao lançamento no Brasil decorre da necessidade de adequar as entregas do novo material pela Casa da Moeda e os imperativos logísticos para distribuir esse material para os cerca de 200 postos no exterior. O lançamento

escalonado permitirá, ao mesmo tempo, a utilização de estoques das atuais cadernetas remanescentes nos postos, de acordo com o princípio da economicidade na administração pública. Para o Ministério das Relações Exteriores, o lançamento do novo passaporte constitui um marco importante no processo de aperfeiçoamento constante dos serviços consulares prestados às comunidades brasileiras no exterior. O novo passaporte responde a uma antiga e legítima demanda da comunidade brasileira no exterior e foi objeto de compromisso firme, de parte do Governo brasileiro, por ocasião da última Conferência Brasileiros no Mundo, realizada em Salvador, em novembro de 2013.


8


9

Para os jornais daqui e de fora, o Brasil seria incapaz de realizar a Olimpíada inda que as palavras não levem a consequências práticas entre os filiados à Associação Nacional de Jornais, seu novo presidente justificou a posse com alguns conceitos apropriados a vários aspectos das transtornadas circunstâncias atuais. Marcelo Rech tratava das relações entre imprensa e internet, e para isso falou dos jornais: "Devemos ser, os jornais, muito mais que transmissores de notícias. Devemos ser os certificadores profissionais da realidade. Em meio ao caos da abundância desinformativa [da internet], temos o desafio de sermos [...] aqueles que, graças a conceitos éticos e técnicas profissionais, oferecem os atestados de veracidade para a história". Pois não façam cerimônia. É isso mesmo que esperam receber os que pagam por um jornal. A prova de que não recebem, ou mais uma, está no que o novo mandatário achou necessário dizer. E em termos ainda de um "desafio", de uma resposta em suspenso. Despido do cuidado político conveniente à plateia, o que Rech formulou fica simples e direto: jornais precisam fazer jornalismo. Se não fosse essa a sua natureza, precisam fazê-lo porque jornalismo é algo essencial que os internautas só podem receber em parte. Por sinal, pequena em comparação com as redes de amadorismo pouco ou nada confiável, mais conduzido por interesses que por seriedade.

A Olimpíada deixa um bom exemplo da situação do jornalismo nos jornais, dispensando discutir o tão notório facciosismo político que deu substância e propagação à crise política, em especial à derrubada de Dilma Rousseff. Por todo o período de organização dos Jogos e da cidade para recebê-los, a campanha de desmoralização não deu trégua. Nenhuma obra ficaria pronta a tempo. O resultado dos trabalhos de organização seria o caos. Os projetos de mobilidade estavam errados e haveria problemas graves de transporte. O Brasil era incapaz de realizar a Olimpíada, e o Rio, muito mais. Na ocasião da candidatura a sediar os jogos, porém, os jornalistas e os jornais com restrições à iniciativa foram pouquíssimos. Àquela altura, os críticos posteriores apoiavam ou estavam no muro: o governo Lula colhia êxitos e não

era esperto ser do contra. O mesmo na fase ainda saudável do governo Dilma. O sensacionalismo, degradação retomada, que leva as empresas editoras mais sérias a cometerem edições com cara dos "Diários da Noite" de Assis Chateaubriand, projetou-se para o exterior. Os jornais europeus e dos EUA sem interesses, hoje em dia, no Brasil, desancaram o país. As águas da Guanabara, segundo "pesquisa" sem precedente da Associated Press, intoxicariam os velejadores. O lixo quebraria barcos. As águas da lagoa Rodrigo de Freitas eram inutilizáveis, de tão fétidas. E os estrangeiros, coitados, não teriam como viver na cidade em que ninguém fala língua de civilizado. Os de casa passaram as duas últimas semanas ciscando uma coisinha aqui, o

pontinho ruim ali, em um provincianismo ciumento ou na tentativa inútil de se confirmar. Os de fora se esbaldaram em escrachar o país do assalto aos americanos. Até provar-se que são nadadores por esforço e desordeiros por vocação -e o jornalismo de lá dedicou-se, quase por unanimidade, a disfarçar a correção, atribuindo-a só a declarações policiais. Nenhum evento civil no mundo tem a complexidade e a dimensão de uma Olimpíada. As obras e as disputas que se mostram são uma insignificância em comparação com o que as faz acontecerem. É uma quantidade assoberbante de planejamento e de execução dos milhões de pormenores que se conjugam, em escolha e treinamento de milhares de pessoas, coordenação de tempos e ações para que tudo seja feito no seu momento, nas competições simultâneas e em lugares diferentes. O abastecimento alimentar dá uma ideia do gigantismo geral: o COB (Comitê Olímpico do Brasil) informa que em um só dia foram servidas quase 70 mil refeições no Parque Olímpico. Foi, este, um desafio com resposta. Escrevo a 48 horas do encerramento, logo mais. Já se pode ter certeza de que, por sua beleza e organização, a Olimpíada brasileira recompôs muito do que o Brasil perdeu no mundo, nestes tempos de crise. Os jornais correram atrás. Janio de Freitas - O Cafezinho

Os shows de abertura e encerramento das Olimpíadas no Rio de Janeiro foram maravilhosos e aplaudidos no mundo inteiro.


10


11

Penteadeira Camarim, a peça mais procurada do momento, feita com qualidade e funcionalidade.

Conheça o MDF, produto que revolucionou a decoração e artesanato O MDF é um produto que surgiu no início dos anos 70, mas tornou-se conhecido no Brasil apenas na metade dos anos 90, e é muito conhecido por ser utilizado em produtos de artesanato, decoração. Sua sigla é da palavra em inglês Medium Density Fiberboard, na tradução literal (fibra de média densidade), material oriundo da madeira, fabricado com resinas sintéticas e pinus, atualmente também possui “apelido” de madeira do futuro. O produto ideal para substituição da madeira e que aceita diversos tipos de acabamento e destaca-se por não possuir (nos) e sua facilidade de manuseio. A Dalma Büll decorações surgiu com intuito de difundir a diversidade do material e mostrar a amplitude de sua utilização. Temos aparadores, cristaleiras, prateleiras e criados em cru, com pinturas artesanais ou de fábrica, além de uma grande

diversidade em caixaria, esculturas de parede e pequenos objetos, além de presentes em geral. DALMA BULL Av. República Argentina, esquina com rua Dário Velososo. Telefone (41) 3538-5848. Curitiba.

ANUNCIE NOS BAIRROS DA SUA REGIÃO

Visite a 26ª Feira da Louça de Campo Largo 26ª Edição da Feira da Louça e 17ª Feira de Decoração, Artesanato e Produtos para o Lar De 02 a 11 de setembro, a “Capital da Louça”, Campo Largo, realiza no Centro de Exposições da Rondinha, sua 26ª Edição da Feira da Louça e 17ª Feira de Decoração, Artesanato e Produtos para o Lar. Organizada pelo Sindilouça/PR, a tradicional Feira da Louça é um dos principais eventos do gênero e o primeiro aberto ao público, devido ao sucesso alcançado desde seu lançamento, hoje a feira está inserida na agenda de eventos e turismo regional e nacional. Como acontece desde a sua origem, a Feira da Louça faz o visitante passear entre o tradicional, o contemporâneo e o exótico, são as produções das principais indústrias de porcelana e cerâmica de Campo Largo que mostram a beleza e o requinte de suas peças, reconhecidas internacionalmente. As 33 indústrias instaladas no polocerâmico de Campo Largo são líderes em produção, fabricam 90% das porcelanas brancas de mesa nacional, 83% das porcelanas da América Latina, 40% das cerâmicas de mesa nacional e 40% das cerâmicas para eletromecânica. O setor exporta entre 25% a 40% de sua produção e atende os mercados europeu, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, Caribe, México e países do Mercosul. A Feira da Louça 2016 contará com a participação de 50 expositores. As fábricas apresentarão seus últimos

lançamentos da linha decorativa que poderão ser adquiridos com exclusividade e preços promocionais, todos produtos em destaque na Feira. Como todo ano, as indústrias expositoras oferecem as famosas pontas de estoques, disputadíssimas pelos visitantes, pois os preços são bem atrativos. Além das louças de mesa e cozinha, estarão expostas as linhas: bar, restaurante, gourmet, hospitalar, todas com design arrojado e de bom gosto. A 26ª Feira da Louça conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Campo Largo, FIEP – Federação das Indústrias do Paraná, SENAI, SESI, Sistema Fecomércio, Compagas, Caixa Econômica Federal, além do apoio da Incepa e Cocel. Serviço: 26ª Feira da Louça de Campo Largo Data: 02 a 11 de setembro. Aos sábados/Domingos e Feriados: das 10 às 21 horas Horário nos dias úteis: das 14 às 21 horas Local: Ginásio da Rondinha – BR 277 – KM 20 (ao lado da Igreja São Sebastião) Valor Entrada: 5,00 Reais Entrada livre: Idosos (acima de 60) e crianças até 12 anos. Praça de Alimentação no local: com pratos típicos


12


13

Agente aposentado da CIA afirma em leito de morte que matou Marilyn Monroe A morte de uma das mais icônicas mulheres do século XX e símbolo da cultura popular ocidental segue levantando controvérsias até os dias de hoje. Mesmo 50 anos depois, as circunstâncias em torno da morte da diva Marilyn Monroe pode estar reacendida com um depoimento de um ex-agente da CIA que afirmou ter matado a atriz m oficial aposentado da CIA de 78 anos de idade, Normand Hodges, fez uma série de confissões surpreendentes desde que ele foi internado no Hospital Sentara Geral na segunda-feira. Ele afirma que cometeu 37 assassinatos para o governo americano entre 1959 e 1972, incluindo a atriz e modelo, Marilyn Monroe. Sr. Hodges, que trabalhava para a CIA por 41 anos como um agente com habilitações de segurança de nível superior, alega que ele foi muitas vezes empregado como um assassino pela organização, para assassinar indivíduos que possam representar uma ameaça à segurança do país. Treinado como tanto um francoatirador e um especialista em artes marciais, o Sr. Hodges diz que também tem

uma experiência significativa com métodos menos convencionais de infligir danos aos outros, como venenos e explosivos. Mr. Hodges jura que ele se lembra vividamente, cada um dos assassinatos que ele cometeu para a CIA. Ele afirma que todos os 37 dos assassinatos que ele cometeu no solo americano, foram ordenados por seu comandante, Major James “Jimmy” Hayworth. O homem idoso alega que ele cometeu seus assassinatos entre agosto de 1959 e março de 1972, num momento em que ele diz que “a CIA tinha sua própria agenda”. Ele diz que ele era parte de uma célula operacional de cinco membros que realizou assassinatos políticos em todo o país. A maioria de suas vítimas eram ativistas políticos, jornalistas e dirigentes sindicais, mas ele também afirma que ele

matou alguns cientistas e artistas cujas ideias representavam uma ameaça para os interesses dos Estados Unidos. Mr. Hodges diz que Marilyn Monroe permanece única entre as suas vítimas, já que ela é a única mulher que ele assassinou. Ele afirma que não se lamenta, no entanto, ele diz que ela se tornou uma “ameaça para a segurança do país” e teve que ser eliminada. “Tivemos evidências de que Marilyn Monroe não só tinha dormido com Kennedy, mas também com Fidel Castro”, afirma M. Hodges. “Meu comandante, Jimmy Hayworth, me disse que ela tinha que morrer, e que tinha que parecer um suicídio ou overdose. Eu nunca tinha matado uma mulher antes, mas eu obedeci as ordens ... Eu fiz isso para a América! Ela poderia ter

Política internacional como você nunca leu

www.marchaverde.com.br

transmitido informações estratégicas para os comunistas, e não podíamos permitir isso! Ela tinha que morrer! Eu só fiz o que tinha que fazer! “ Marilyn Monroe morreu entre meianoite e 01:00, em 5 de agosto de 1962. O Sr. Hodges afirma que ele entrou em seu quarto enquanto ela dormia e lhe injetaram uma dose maciça de hidrato de cloral (um poderoso sedativo), misturado com Nembutal (a curta ação barbitúrico), causando sua morte. Os 78 anos de idade homem foi colocado sob custódia do FBI, que está tomando confissão Sr. Hodges ‘muito a sério e abriu uma investigação para verificar suas alegações. A investigação pode ser muito complicada, no entanto, muito poucos arquivos escritos estão disponíveis em tais atividades secretas e a maioria dos atores implicados nos diversos casos já estão mortos. A testemunha mais importante na história depois de o próprio Sr. Hodges, é seu suposto comandante, Major James Hayworth, que morreu de um ataque cardíaco em 2011. Dois dos outros três “assassinos da CIA” identificados pelo Sr. Hodges também estão mortos, e o última um, o capitão Keith McInnis, desapareceu em ação em 1968 e é dado como morto. MPortal


14


15

Médico chinês Um médico chinês não consegue encontrar um emprego em hospitais no Brasil, então ele abre uma clínica e coloca uma placa com os dizeres: "Tenha tratamento por R$ 20. Se não ficar curado, devolvo R$ 100." Um advogado vê a placa, pensa que é uma grande oportunidade de ganhar R$ 100 e entra na clínica. Advogado: "Eu perdi o meu sentido do paladar." Chinês: "Enfermeira, traga o remédio da caixinha 22 e pingue 3 gotas na boca do paciente." Advogado: "Credo, isso é querosene!" Chinês: "Parabéns, o seu paladar foi restaurado. Me dê R$ 20." O advogado irritado volta depois de alguns dias para recuperar o seu dinheiro. Advogado: "Eu perdi minha memória não me lembro de nada.". Chinês: "Enfermeira, traga o remédio da caixinha 22 e pingue 3 gotas na boca do paciente." Advogado: "Mas aquilo é o querosene de novo. Você me deu isso da última vez para restaurar o meu paladar." Chinês: "Parabéns, você recuperou sua memória. Me dê R$ 20." O advogado já fumegante paga o chinês, e volta uma semana mais tarde determinado a ganhar os R$ 100. Advogado: "Minha visão está muito fraca e eu não consigo ver nada." Chinês: "Bem, eu não tenho nenhum remédio para isso, sendo assim tome este R$ 100." Advogado: "Mas isso aqui é uma nota de R$ 20!" Chinês: "Parabéns, sua visão foi restaurada. Me dê R$ 20." -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oUma mulher leva um bebê recémnascido ao pediatra. O médico examina a criança, mede seu tamanho, a pesa e descobre que ela está abaixo do peso normal. Ele pergunta à mulher se o bebê é alimentado com mamadeira ou com o seio materno. - Seio materno - responde a mulher. - Por favor, senhora - diz o doutor -, tire a blusa! A mulher obedece e o médico toca, aperta e apalpa, ambos os seios da mulher, fazendo um exame minucioso. Depois, pede para que ela vista a blusa. Em seguida, diz: - Com razão o bebê pesa pouco. A senhora não tem leite nenhum! - Eu sei disso, doutor - responde ela. Eu sou a avó, mas quero lhe dizer que estou muito feliz de ter vindo no lugar de minha filha.

O delegado para o genro da vítima: - Quer dizer que o senhor viu um homem agredindo sua sogra e não fez nada? E o genro, diz: - Eu ia ajudar, mas achei que dois caras batendo numa velha já era covardia demais. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oA garota chega para mãe, reclamando do ceticismo do namorado. - Mãe, o Pedro diz que não acredita em inferno! A mãe responde: - Case-se com ele minha filha e deixe o resto comigo! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oQual o cachorro que é professor? R: É o cãolecionador. Qual o cachorro do fazendeiro? R: É o cãopeão.

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

Qual o carrocho que adivinha o futuro? R: É o cãoguru. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oUm brasileiro e um argentino foram os únicos sobreviventes de um desastre aéreo no Saara, depois de uma semana de uma longa caminhada o brasileiro achou uma lâmpada mágica, o argentino com toda arrogância tomou a frente e foi logo esfregando, surge então um Gênio: — Vocês tem dois pedidos; O argentino já foi dizendo: — Quero que faça um muro de 200 metros de altura em volta da minha linda argentina para nos isolarmos destes vizinhos brasileiros! Então o Gênio disse que o pedido tinha sido aceito. Colocou o muro em volta da argentina e se voltou ao brasileiro e disse: — Qual é seu pedido? E o brasileiro responde: — Enche tudo de água! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oO Joaquim estava caçando perto de um morro no Rio de Janeiro. Logo, ele avista um sujeito voando de asa-delta. Ele aponta a espingarda e manda dois tiros. Fica observando um pouco e diz para o companheiro de caçada: - Oh Manoel, não sei se matei o pássaro, mas que ele largou o homem, largou! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oA mãe pergunta ao Joãozinho: - Joãozinho, por que é que você já não passa tempo com o seu amigo Pedro? Joãozinho responde: - Mãe, você gostaria de passar tempo com alguém que fuma, bebe e fala palavrões o tempo todo? - Claro que não, Joãozinho! - Pois é mãe, o Pedro também não gosta.


16

Orlando Pessuti fala sobre o BRDE ex-governador Orlando Pessuti é o atual vicepresidente e Diretor Administrativo do BRDE – BancoRegional de Desenvolvimento Extremo Sul. No mês passado o banco completou 55 anos. Confira na entrevista a seguir a história do banco, seus benefícios aos povos da Região Sul e investimentos atuais: Fale sobre o BRDE. Orlando Pessuti – O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), completa neste ano 55 anos de existência. Ele foi criado/fundado em 1961 pelos governadores Ney Braga, Leonel Brizola e Celso Ramos. E o dia em que nós solenizamos os 55 anos é o dia 15 de junho. São 55 anos de existência do Banco Regional. É um banco que procura promover o desenvolvimento, procura promover o fomento tanto na agropecuária quanto na indústria, no comércio e na prestação de serviço. O Banco BRDE atua com linhas de repasse do BNDES, com repasses do FGTS (Fundo de Garantia), ele faz também financiamentos do Fundo Constitucional do Centro Oeste, no Mato Grosso do Sul. Ele ainda faz financiamentos na área da inovação, através de uma linha de crédito chamada de Inovacred, com recursos da FINEP (Financiadora Nacional de Projetos). Temos evidentemente outras fontes de recursos que também são recursos próprios, daqui do BRDE, fruto do lucro que o banco obtém nas suas operações e fruto também da capitalização que fazem os Governos Estaduais tanto do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. E tudo isso faz com que o banco tenha hoje uma situação muito consolidada nos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, que são os donos do banco e no Mato Grosso do Sul, que é Associado. O Mato Grosso do Sul não é dono, não é cotista do banco, mas ele tem contrato de atuação parceira conosco. Então tudo isso faz com que tenhamos uma situação muito tranquila em que os ativos ao nosso redor somam um total de 15 bilhões de reais e nós temos hoje ao redor de quase 13 bilhões de reais de operações de créditos ativas que estão, vamos dizer, nas mãos dos nossos mutuários. E aí um destaque especial para a agência do estado do Paraná, que dentro destes quase 13 bilhões que nós temos de financiamentos hoje na praça, como a gente diz, nós somos responsáveis por 42%. Como já mencionei somos 3 agentes. E nós, o Paraná, temos 42 % destes financiamentos, destas operações. E tudo isso por quê? Porque o banco tem uma equipe técnica muito eficiente, temos uma diretoria comprometida com o fomento e o desenvolvimento no estado do Paraná e temos um governo

Janeiro, e uma crise econômica pode afetar, mas nós estamos esperançosos pela demanda que nós temos por projetos apresentados nas nossas carteiras sendo analisados o seu enquadramento, sua aprovação e sua contratação. Nós temos uma perspectiva muito boa de que fecharemos este primeiro semestre superando os números e que nós teremos no segundo semestre de 2016 também um bom comportamento na solicitação, no enquadramento, na aprovação e na contratação de novos projetos que reafirmam e que geram empregos, renda e tributos dentro do estado do Paraná e na região Sul.

competente. Um governador que O primeiro semestre, como eu disse, nós recentemente aplicou aqui 200 milhões, estamos inclusive extrapolando as metas. capitalizou o banco em 200 milhões de Esperamos que no segundo semestre reais, o que permitiu desenvolver um possamos também ter demanda por programa chamado BRDE Municípios, créditos, e que possamos atender a essas onde municípios do Rio Grande do Sul, demandas. É lógico que nós estamos Santa Catarina e Paraná estão sendo vivendo no país um momento de financiados principalmente para obras de dificuldade econômica, estamos vivendo infraestrutura. Então este é o BRDE na uma crise política, uma crise ética e moral, sua história de e tudo isso 55 anos e na acaba afetando sua história “Dentro de quase 13 bilhões que nós temos inclusive o p r e s e n t e : de financiamentos hoje na praça, nós - o banco porque Paraná - somos responsáveis por 42%.” com financiando, a liberando dificuldade recursos para o desenvolvimento do econômica do país muitas vezes os juros Paraná e dos demais estados que integram sobem, as linhas de créditos diminuem. o Banco. Veja você que agora o BNDES terá que devolver ao tesouro cerca de 100 bilhões E os futuros investimentos ? de reais. Isso poderá afetar no futuro Orlando Pessuti - Para este segundo linhas de créditos que o BNDES nos semestre teremos pelo menos 1,8 bilhões repassa como, por exemplo, o cartão para serem aplicados nas três agências: BNDES que é uma outra linha que nós de Curitiba, Florianópolis e de Porto atuamos. Eu tinha falado do FCO, falei Alegre. de recursos dos BNDES, falei do FINEP, Nós temos um orçamento anual, mas falei do FGTS, falei do BRDE Município, este é dividido em dois momentos: o mas tem também o cartão do BNDES. primeiro semestre e o segundo semestre. Estes são recursos que vem do Rio de

Finalizando, fale aos nossos leitores. Orlando Pessuti - Eu quero neste momento fazer um agradecimento especial a todos do jornal Água Verde, porque afinal de contas eu sou um leitor assíduo deste jornal e tenho acompanhado o Água Verde. Mas acompanho também o dia-adia de assuntos estaduais, nacionais, e até de assuntos internacionais. Por que o jornal não se limita apenas a tratar das notícias do bairro. E por isso eu quero cumprimentar, agradecer a todos e dizer que nestes meus 48 anos já de vida pública, eu tenho procurado dar uma atenção especial à população do estado do Paraná. Quero dizer que eu procuro exercitar a vida pública em favor do público e não me utilizar do público para tirar um proveito pessoal. Destes meus 63 anos de vida tenho procurado ao longo destes mais de 40 anos de vida pública me esforçar para fazer algo de melhor para a sociedade. Foi assim quando fui dirigente estudantil, foi assim quando eu trabalhei na prefeitura, sindicato, quando presidi a Casa do Estudante Universitário do Estado do Paraná. Foi assim quando estive trabalhando como veterinário da secretaria da agricultura, na Emater. Foi assim como Deputado Estadual, como Governador, como Vice-Secretário da Agricultura. Foi assim quando fui conselheiro do BNDES e quando fui conselheiro da Itaipu. Hoje estou como diretor do banco BRDE, e aqui também tenho podido prestar um serviço à boa gente paranaense, seja através dos financiamentos para agricultura, seja para os financiamentos para a indústria, para o comércio, e para prestadores de serviço; nós estamos nos dedicando mesmo sem mandato, mas com uma atribuição conferida pelo governador Beto Richa. Nós estamos nos dedicando a continuar servindo o povo do estado do Paraná e da nossa querida Curitiba que nos acolheu em 1971, há 45 anos e que hoje sem sombra de dúvida é para nós um motivo de orgulho dizer que somos curitibanos, que somos paranaenses trabalhando pelo Paraná e pelos paranaenses.

Jornal Água Verde 08/2016  

Jornal de bairros de Curitiba, Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you