Page 1


2

Festa do Jornal Água Verde no Restaurante Ancoradouro Para comemorar seu 26º anivesário o Jornal Água Verde realizou duas festas semanas atrás, uma no Restaurante Ancoradouro, no Água Verde, e a segunda na EBS Business School, no Rebouças. Nas fotos desta página as empresas - e vereador

- homenageadas com a entrega do diploma “Melhores do Ano 2016”, no Restaurante Ancoradouro, durante coquetel oferecido pelo jornal aos seus parceiros e colaboradores. Fotos desta página: Adriana Tissot.

WR Informática

Oliva Gastronomia

Dermo Manipulações

Cabeleireiros 5 de Maio

Vereador Bruno Pessuti

Marmoraria Água Verde

Padaria América 41

3408.2860

Leia na internet: www.jornalaguaverde.com.br

BUFFET DE DE SOPAS SOPAS NO NO JANTAR JANTAR BUFFET


3

Festa do Jornal Água Verde no EBS Business School segunda festa comemorativa aos 26 anos do Jornal Água Verde foi realizada na EBS Business School. Os organizadores do evento prestaram homenagens a empresários e profissionais liberais do bairro, além de homenagem ao BRDE. - Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, representando pelo seu vice-presidente, Orlando Pessuti, ex-governador do Estado. Também foi homenageado o Secretário de Estado de Comunicação Social, Márcio Vilella, representado pelo diretor da E-Paraná, Gláucio.

EBS Business School

Restaurante Canto do Monge

Buffet da Guka

AguiaMax

Dalma Büll - Decoração em MDF

Gláucio da E-Paraná

Garage 74

Radialista Jefferson Gomes Cabral e Silva

Autoestima Cosméticos

Vidraçaria Multividros


4

Império Cabeleireiros

Studio Dona Danii Capelli

Cervejaria Artesanal Blankbier

Orlando Pessuti, professora Placidina e professor Paulo

Mesa diretora: ex-governador Orlando Pessuti, José Gil, diretor do Jornal Água Verde; Glácio, diretor da E-Paraná representando o Secretário de Estado da Comunicação Social, e vereador Bruno Pessuti.

Orlando Pessuti e José Gil

Professor Paulo Osni Wendt

Ateliêr Ponto por Ponto

OBS Decor

Di Luigi Restaurante

Ateliê Coisas de Ju

Camile Maes - Centro de Beleza e Bem-estar


5

A história do “Rei da Noite Curitibana” O empresário cultural Paulo Wendt faleeu a exatos 50 anos. Ele foi considerado por algumas decadas o “Rei da Noite Curitibana”, organizando eventos culturais e esportivos de repercussão nacional e à frente da famosa Boate Marrocos uem melhor resumiu a história do empresário cultural Paulo Wendt, conhecido por muitas decadas como o “Rei da Noite Curitibana”, foi o falecido jornalista e escritor Aramis Millarch, no artigo publicado em 20 de dezembro de 1984 no jornal Estado do Paraná. “Quando o lendário Paulo Wendt (25.10.1915 - Curitiba, 20.07.1966) justificava o título de "O Rei da Noite Curitibana", comandando uma rede de animadas boites, instalou, na Praça Osório, um restaurante da madrugada, para ali convergiam artistas e fregueses da Marrocos, Cadiz, Luigi's, Tropical, La Vien En Rose, Graceful e tantos outros musicais em festivos endereços da então rica noite curitibana - que ganhavam farta cobertura na coluna "Ecos da Noite", que Renato Muniz Ribas fazia na então nascente "Tribuna do Paraná". Depois de funcionar como restaurante da madrugada, o imóvel da Praça Osório foi transformado em boite - com palco e camarins, no melhor estilo de Marrocos, que durante mais de dez anos ocupou o sobrado na esquina das ruas Dr. Murici/Marechal Deodoro. Para os mais velhos, a estória é conhecida. Entretanto, aos leitores jovens é bom que se conte. Paulo Wendt, gordo e simpático "rei da noite curitibana", era homem de grandes amigos, mas terríveis inimizades. E, em certa madrugada, ao discutir com um freguês que se recusava a pagar a conta na Marrocos, foi assassinado. A viúva, Ediluz, associada com um cunhado, o mal humorado Amarelinho, tentou manter a boite na mesma tradição: grandes shows musicais, belas mulheres fregueses de gabarito. Entretanto, menos de um mês após a morte de Paulo, a boite era fechada definitivamente. O ator Jardel Filho, vindo a Curitiba para a pré-estréia nacional da superprodução "O Sr. Puntila e o seu Criado Matt", de Bertold Brecht, direção de Flávio Rangel, foi esticar naquela boite, e ao lhe ser apresentada a conta, achou que estava sendo roubado. Reclamou e, como conseqüência, foi jogado, escada abaixo, pelos leões-de-chácara do feroz Amarelinho. Machucado e humilhado, Jardel Filho denunciou a violência e o próprio governador Paulo Pimentel

determinou o fechamento da boite. Nem a amizade de Miguel Zacarias, delegado de costumes e que sempre segurava as barras de Wendt, conseguiu evitar a ordem final. Fechada a Marrocos, Ediluz e Amarelinho passaram para a Praça Osório - transformando o restaurante noturno numa grande boite. Ao longo de 18 anos, muitos donos se sucederam naquela casa e ali ficou a resistência da madrugada, no velho estilo: muitas mesas, shows de todas as noites, música ao vivo. Nomes famosos, como do Índios Tabajara, virtuoses do violão, ali fizeram shows (...)”.

Paulo Wendt 25.10.1915 - 20.07.1966

Paulo Wendt e a cantora Leny Everson recebendo o prêmio Pinhão de Ouro Paulo Wendt e Paulo Osni Wendt (garoto) com a Delegação da Federação Paranaense de Desportos Universitários, em 1951

Shows no Teatro Guaíra Paulo Wendt organizou diversas apresentações de artistas nacionais e internacionais no Teatro Guaíra, incluindo uma “Temporada Lírica Oficial Nacional” com tenores conhecidos, acompanhados pelo corpo de Baile da Academia Paranaense de Ballet, orquestras e côros dos Teatros Municipais do Rio de Janeiro e São Paulo, uma produção gigantesca que ficou na história da cultura local. Entre os artistas consagrados trazidos a Curitiba por Paulo Wendt estão Dercy Gonçalves, Colé e sua Cia, entre muitos outros. No auge da fama, o boxeador campeão mundial Eder Jofre foi uma das estrelas trazidas a Curitiba por Paulo Wendt. Em setembro de 1962 Eder Jofre se apresentou em Curitiba lutando contra Leo Espinoza no Teatro Guaíra, onde foi instalado um ringue de lutas. Além de lotar o Guairão, o evento foi transmitido por rádio para todo o país. Paulo Osni Wendt fala sobre Paulo Wendt O filho de Paulo Wendt, Paulo Osni Wendt, professor, ex-diretor do Colégio Estadual do Paraná, atual conselheiro do Clube Atlético Paranaense, conta que o pai é natural de Prudentópolis, Paraná. “Ele veio a Curitiba no início dos anos 30, com o objetivo de prestar o serviço militar no Terceiro Regimento de Artilharia Montada. Residiu próximo ao quartel, atual Shopping Curitiba, e praticava esportes na praça Osvaldo Cruz ao lado de civis e militares, entre os quais se destacavam o ex-governador Ney


6

Amintas de Barros Braga, Osny Vasconcellos (excelente atleta de bola ao cesto no Clube Atlético Paranaense) Abilio Ribeiro, futuro presidente do clube e campeão de futebol em 1958, entre outros. “Incentivado por esses e outros amigos Paulo Wendt especializou-se em arbitragem de bola ao cesto (basquete e volei), e passou a fazer parte da Federação Paranaense de Basquete, Federação Paranaense de Desportes Universitários e Clube Atlético Paranaense. Nessa época exercia atividade no comércio. “Em 20 de novembro de 1938 casou com Celina Saporski Wendt, com quem teve três filhos: Paulo Osni (1940), Elizabet Edi (1945) e Rui Cesar (1949). “Em outubro de 1942 foi designado para chefiar a delegação paranaense de Bola ao Cesto (basquete) no XVI Campeonato Nacional disputado em São Paulo, nos meses de setembro e outubro daquele ano. Participaram da competição as seleções de São Paulo, Distrito Federal (então Rio de Janeiro), Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná. “Em 1943 Paulo Wendt ingressou como vendedor na Cia de Cigarros Souza Cruz, atendendo as cidades de Piraquara, Morretes, Antonina, Paranaguá, Matinhos até a baía de Guaratuba. Nessa época começou a comprar querosene em galões americanos para vendê-los em Curitiba. Era a época da Segunda Guerra Mundial e da falta de combustíveis, os veículos funcionavam a gasogênio. “Em 1951montou e arrendou a terceiros uma oficina de automóveis em imóvel de propriedade do Sindicato dos Comerciários de Curitiba, localizado na esquina das ruas Marechal Deodoro com Tibagi. Em 1951 Paulo Wendt em sociedade com o irmão Evaldo arrendaram o Posto Esso e oficina mecânica em Paranaguá, na avenida Gabriel de Lara, em frente ao antigo zoológico – praça dos bichos. “Em 1952 ele deixou o emprego na Souza Cruz e adquiriu dois caminhões, um F-6 e um F-8, para transportar café do norte do Paraná para o Porto de Paranaguá, ao mesmo tempo em que obtinha contrato para distribuir o querosene Jacaré em todo o estado do Paraná, em galões de 18 litros. Naquela época as cidades do interior utilizavam lampiões para iluminação.

Festa de 50 anos de Paulo Wendt no Fontana Di Trevi, na avenida Luiz Xavier, ao lado de artistas da época.

Eder Jofre e Rui Cesar Wendt, momentos antes da luta no Guairão

Paulo Osni Wendt, filho de Paulo Wendt

Eder Jofre lutando com Leo Espinoza no Guairão. Luta promovida por Paulo Wendt.

A Boate Marrocos, funcionou no centro de Curitiba, na Rua Marechal Deodoro, n.º 5, esquina com a Praça Zacarias

“Com a situação financeira realizada, dono de imóveis em Paranaguá, Colombo e Curitiba, vendeu suas empresas e candidatouse a vereador em Curitiba pela UDNPR-PTN. Foi bem votado, mas não se elegeu. Desgostoso e decepcionado com a política, decidiu mudar novamente de atividade e adquiriu o restaurante Elite, mudando o nome para Marrocos, criando a empresa Paulo Wendt de Eventos Artísticos. Através de contrato com o Governo do Estado, agenciava a vinda de artistas para os pequenos auditórios do Teatro Guaíra, e os repassava para apresentações nos grandes clubes sociais da cidade, entre eles o Thalia, Curitibano, Concórdia e Círculo Militar, além da Boate Marrocos. Aliás, o nome da boate deveria ser Casablanca, em homenagem ao filme de sucesso da época, mas o proprietário do imóvel não permitiu que o local fosse pintado de branco, permanecendo a cor cinza, e o nome escolhido foi Marrocos. “Paulo Wendt realizou grandes eventos com artistas famosos como Angela Maria, Silvio Caldas, Agostinho dos Santos, Ivon Cury entre muitos outros. Ele foi chamado de Rei da Noite Curitibana, o primeiro e único, por dois motivos: 1 – Pagava os artistas no fechamento do contrato, adiantado; 2 – As atrações eram todas da maior qualidade, e sempre com sucesso de público. “A bem sucedida carreira no mundo artístico de Paulo Wendt foi interrompida prematuramente após 11 anos, na noite de 13 de julho de 1960, quando um freguês de pouca instrução e violento, de 62 anos de idade, desentendeu-se no momento de pagar a conta. No dia seguinte o assassino voltou ao local armado de revólver e faca, e ao avistar Paulo Wendt sentado em sua poltrona próxima ao caixa, atirou à queima roupa. Ferido de morte, foi atendido pelo famoso doutor Felix do Rego Almeida, mas faleceu às 10 horas do dia 20.07.1960. Ainda hoje, passados 50 anos de sua morte, Paulo Wendt é lembrado em livro de Dalton Trevisan e no livro Ecos da Noite de Reinaldo Egas.” Esta reportagem é uma homenagem do Jornal Água Verde a um dos grandes nomes da história social e cultural do Paraná, Paulo Wendt, o “Rei da Noite Curitibana”, empresário que valorizou a cultura, o entretenimento, o lazer, trazendo alegrias para gerações e gerações de curitibanos e paranaenses.


7

Autoras da coleção Crianças na Rede

Lançada a coleção Crianças na Rede A coleção Crianças na Rede foi escrita para as crianças que cresceram com os olhos grudados nas telas. Que vivem aventuras virtuais. Que aprenderam a apertar os botões das máquinas antes de amarrar os sapatos. Elas vivem intensamente o universo digital. Mas têm que abrir também os m e s m o s caminhos de todas as crianças que vieram antes d e l a s . Precisam entender o mundo à sua volta, conviver com os outros, descobrir, aprender. Os livros da coleção Crianças na Rede são como selfies desse novo mundo. Cada livro aborda, de forma leve e divertida, temas que tem gerado dúvidas nas famílias e escolas como vício em jogos virtuais, cyberbullying, segurança na internet, uso sem limites de aparelhos eletrônicos e as diferenças entre gerações no uso das tecnologias. Escrevemos enredos atuais para leitores imersos no mundo digital, com uma abordagem ainda pouco vista na literatura infantil. São histórias originais, que estimulam a imaginação das crianças, mas que poderiam fazer parte da vida de qualquer uma delas.

Ao se identificar com os personagens, os pequenos leitores serão levados a refletir sobre as formas de criar, aprender e interagir melhor com o universo tecnológico. A coleção pode servir também como suporte para famílias e escolas trabalharem com os temas mais inquietantes da atualidade na educação. Rosi é bibliotecária, especialista em Educação. Trabalha com literatura infantojuvenil, educação, biblioteca escolar e novas tecnologias educacionais. Rima é psicóloga com experiência clínica no atendimento de crianças e famílias e estuda como as novas tecnologias influenciam nas relações humanas. Cassiana é escritora e jornalista, com longa experiência em produção e reportagem de tv. Escreve também em seu blog www.outrasterras.com.br. “Acreditamos que nossos livros podem contribuir para que crianças, escolas, pais e bibliotecas discutam o tema e tenham atitudes mais conscientes e criativas. Reforçamos que estamos a sua disposição para entrevistas ou debates relacionados aos temas tratados nos livros.”


8


9

Após 30 anos, vencedora do Miss Brasil é negra pós bater um recorde de candidatas negras, o concurso de beleza mais tradicional do País elegeu uma negra para ser Miss Brasil 2016. A representante do estado do Paraná, Raissa Santana, ganhou o concurso. Raissa é de Umuarama, estuda marketing e é modelo. Ela se tornou a segunda negra a ganhar o concurso.

Há exatos 30 anos, a gaúcha Deise Nunes levou o título e se tornou a primeira Miss Brasil negra. Raissa é filha de doméstica, vítima de racismo, superou todas as adversidades e concretizou seu sonho. Na hora de justificar porque merecia a coroa, a paranaense afirmou que desejava quebrar “o jejum de 30 anos” desde que a última miss negra

venceu a competição, demonstrando que, além de bela, é inteligente e culta. Pela primeira vez, seis candidatas negras disputaram o concurso de beleza (representantes dos estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Paraná, Rondônia e São Paulo). Isso equivale a 25% das participantes. Apesar de a representatividade negra ainda ser baixa nos concursos

de beleza, visto que mais da metade da população brasileira (cerca de 54%) é formada por pessoas negras, esse número inédito mereceu ser comemorado. Trata-se de uma vitória importante, uma vez que o padrão de beleza imposto pelos meios de comunicação em geral prioriza mulheres brancas.

Política internacional como você nunca leu

3408.2860 www.marchaverde.com.br


10

Homenagem a Domingos Montagner Réplica à matéria publicada na edição passada do Jornal Água Verde, onde o autor - Domingos Eugenio de Melo - de um poema culpava o rio São Francisco por levar o artista Domingos Montagner. AMANHÃ IREI VOLTAR O vilão de Velho Chico Por Domingos Eugenio de Melo Venho aqui discorrer Que poderia ser mais belo O vilão que tu apontas Não é tão culpado Pois no final das contas Ator sabia do cuidado Em Velho Chico atuou E homenageado confirmou Um artista magnífico Que o rio não matou

Egoísta o rio não foi Alimenta o povo em suas margens Tome muito cuidado Quem culpa em suas homenagens Considero-te um belo poeta Sua escrita é bem encaixada Deveria ser mais correta Sua homenagem diagramada Os dois protagonistas Tem fama de artistas Cada um com suas riquezas Ainda mais por suas belezas E aqui devo parar A intenção não é magoar A desenrolar meus sentimentos Deve haver discernimentos Pois em debates poéticos Devemos ser éticos Joyce Borges

ANUNCIE NOS BAIRROS DA SUA REGIÃO

Shopping Crystal inaugura novas lojas e comemora futuras operações Começando uma nova fase em sua história, o Shopping Crystal se aproxima do final do ano com várias novidades, entre elas várias novas operações comerciais. O novo projeto do Shopping Crystal inclui um mix amplo de lojas, além da repaginação das já existentes no complexo, oferecendo ao consumidor diversas opções, gerando maior fluxo no estabelecimento. Dentre as novidades, está a reabertura da Arezzo, que complementa o mix de calçados e acessórios do shopping, e o quisque Cheesecake a Wish, que traz mais uma opção para os apaixonados por doces, no piso L3. Outro quiosque recéminaugurado é o HMM Candy, que oferece doces e guloseimas, além do serviço de aluguel de bichinhos de pelúcia com rodinhas, para que as crianças possam aproveitar o passeio com os pais, enquanto eles fazem compras. A Renê Joias e a Holt Zutto, ambas no piso L2, reinauguraram sob novo layout. As lojas passaram por reformulação total, interna e externamente, dando ares contemporâneos para às fachadas. Ainda no piso L2, a tradicional Polo UK se instalou no shopping para complementar o mix de opções masculinas. Para os casais apaixonados, o Sobre Casar, inaugurado no mês de setembro, traz um espaço

inédito na capital voltado a casamentos, oferecendo um serviço diferenciado e inovador para que quem esteja envolvido nos preparativos do grande dia possa encontrar todos os serviços em um só lugar. O público infantil também tem o seu lugar garantido no Shopping Crystal. Em breve, a Be Little, loja especializada em enxoval e moda bebê e infantil inaugura sua loja no espaço no final de outubro. Para oferecer mais comodidade e conveniência aos clientes durante o período de compras, um Lava Car Premium será inaugurado até o final de outubro no estacionamento. No início de dezembro, as Lojas Americanas se instalam no shopping, oferecendo aos clientes opções variadas de conveniência e consumo. O Shopping Crystal fica na Rua Comendador Araújo (nº 731), no bairro Batel, e funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h, e aos domingos, das 14h às 20h. Mais informações no site www.shoppingcrystal.com.br


11


12


13

jefer 1

Esporte

Jefferson Gomes Cabral e Silva

Campeonato Brasileiro: Furacão 2 x 0 Coritiba No clássico paranaense, válido pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro, o Furacão foi superior. Com um futebol muito bem jogado e com esquema tático bem elaborado pelo técnico Paulo Autuori, o rubro-negro conseguiu a vitória com facilidade. Um detalhe importante: o jogo foi disputado em campo neutro (Vila Capanema), provando que o Atlético Paranaense não consegue só vitórias na grama sintética da Arena da Baixada. O Furacão tem o melhor aproveitamento,

com mais vitórias como mandante e a torcida rubro-negra está muito confiante na classificação para a Libertadores, embora seja uma luta árdua, pois vários clubes ainda têm chances de classificação. O Furacão, que recentemente ganhou o Campeonato Paranaense vencendo o Coxa, agora conquista mais uma grande vitória. Parabéns para a torcida rubro-negra, que está em festa. Parabéns também ao presidente Luis Salim Emed. Já o Coritiba ainda tem risco de cair, embora a possibilidade seja menor se compararmos com anos anteriores. Esse final de ano será meio duvidoso em relação à equipe. Como disse o colunista Augusto Mafuz, o time alviverde estava mumificado em campo, no último Atletiba. O Paraná Clube, acredito, não cairá para a terceira divisão; mas, a torcida espera um pouco mais do Tricolor em 2017. Por sua vez o Londrina ainda tem chances de subir para a elite do futebol e tem sido a alegria e a surpresa do futebol brasileiro na série B. Destaques em Curitiba - Restaurante Trovatori, com o excelente atendimento do Fernando. - Restaurante Chapéu de Palha, na Angelo Sampaio. - Screen Vídeo Locadora, na Rua Conde dos Arcos, 1452, com atendimento de Sidnei e Cláudio. Garage Hamburgueria, na Rua Itacolomi, 647 - Portão, Te-

INDEPENDENCIA TRADE HO TEL HOTEL

Presentes criativos Face: mysticgiftstore - F. 3232-9977 Pç General Osório, 457 - lj-B

Av. Presidente Itamar Franco, 3800 Cascatinha, Juiz de Fora - MG Telefone: (32) 3025-7500

CARNES ASSADAS CLUBE D. PEDRO II Todas as quintas-feiras a noite. 3332.3738

lefone: (41) 3528-2000. - Arena Music Bar, na Brigadeiro Franco, em frente à Praça do Atlético. - Bar do Acir, no Lindoia, com Bang, Roger e Rodrigo, que ainda dizem ser torcedores do Coritiba, mas concordam que o Atlético é superior, tem o melhor estádio, o melhor CT, o melhor time e a maior torcida.

Jefferson Gomes ao lado do presidente do Furacão, Luis Salim Emed, na Arena Atlético Paranaense

Destaques de Belo Horizonte - Vereador Alvaro Damião, radialista eleito em BH. Honesto e sério, Damião sempre está do lados das causas sociais. - Hotel Financial, na Av. Afonso Pena, 571, com o comando de Cesar Viana. - Restaurante Dona Lucinha, tradicional culinária mineira. - Restaurante Dona Berna, um dos mais tradicionais restaurantes Belo Horizontinos. - Cine Belas Artes de BH, próximo à praça da Liberdade. - Sorveteria Inventiva e Sorveteria Alessa. - Albano’s Choperia na Rua Pium-í, 611, no bairro Anchieta. - 68 La Pizzeria, com as melhores pizzas. - Confraria do Atlético Paranaenserra, no bairro da Serra, na rua do Ouro, 1448. - Restaurante Vegetariano do Merca-

do Distrital. - Churrascaria Farroupilha Grill e Churrascaria Adega do Sul, as melhores de Minas. Destaque de Juíz de Fora - Auto Posto Campeão, na Av. Deusdedith com a gerência geral de Gustavo. - Restaurante Vegetariano Formoso. - Hotel Independência Trade Av. Presidente Itamar Franco, 3800, Cascatinha, com o excelente atendimento do gerente Menezes. Reservas (32) 3025-7500. - Bar Futrica, onde foi fundada a Confraria do Atlético Paranaense - Furacãotrica. - Sorveteria Bom Tempo, com os melhores sorvetes. - Cafeteria e Confeitaria Pedra Bonita, na Av. Barão do Rio Branco. - Churrascaria Potência do Sul, uma das melhores churrascarias de Minas Gerais, que conta com o atendimento especial do Vagner. - Posto de Gasolina Xodó, Posto central localizado na Av. dos Andradas, 504, com Ramiro.

Churrascaria com carnes variadas no rodízio, buffet com sushis, saladas e pratos quentes, e clima tranquilo.

Churrascaria com amplo salão rústicocontemporâneo. Ambiente familiar. Carnes nobres, sushi e saladas.

Av. Deusdedit Salgado, 4060 - Teixeiras, Juiz de Fora - Telefone: (32) 3241-4800

Rua Nunes Vieira, 3385 - São Bento, Belo Horizonte - MG - Telefone: (31) 3297-2210

Venha para o melhor restaurante vegetariano de Curitiba


14


15

Cortando o cabelo O cara chegou ao barbeiro, trazendo um garotinho pela mão: - Dá um trato na juba aí, ô do avental! - pediu ao barbeiro. O barbeiro cortou seu cabelo e, em seguida o homem disse: - Agora, vai cortando o cabelo do garoto que eu vou comprar um jornal e já volto. O barbeiro cortou o cabelo do garoto e ficou esperando o homem voltar. Após duas horas, o barbeiro comentou com o garoto: - Acho que seu pai se perdeu! Fazem duas horas que saiu e ainda não voltou. - Ele não e meu pai não, moço! Eu estava no meio da rua quando aquele homem me parou e perguntou: Tá a fim de cortar o cabelo de graça? -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oCaipira no avião O caipira emocionadíssimo com a primeira viagem de avião que ia fazer... senta-se no banco, todo nervoso, e daí a pouco faz um comentário com a aeromoça: - Que interessante, as pessoas lá embaixo parecem formiguinhas. E a aeromoça responde: - Mas aquilo são formiguinhas mesmo. Nós ainda não levantamos voo... -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oTendências suicidas O sujeito no médico: - Doutor, tenho tendências suicidas. O que faço? - Em primeiro lugar, pague a consulta. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oA mãe grávida O filho chega da escola e repara que sua mãe está um pouco mais barriguda e a mãe explica: - É que seu pai me deu um bebê. O menino sai correndo, encontra o pai e pergunta: - Papai, você deu um bebê para a mamãe? - Sim, meu filho. - Pois saiba que ela o comeu. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oSumindo com o dinheiro A mãe que não havia encontrado os 10 reais que havia deixado na mesinha, diz ao filho: - Meu filho. Só eu e você estivemos aqui e meu dinheiro sumiu. A mãe começou a bater o pé... - E daí? - perguntou o filho. - Você pegou, devolve! - Não dá mãe, eu peguei e dei para um menino muito pobre que tava com fome e queria ir na padaria comprar um bolo. - Quem é esse menino? - Eu!

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o--o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-

Tradição de família O garotinho pergunta para a sua namoradinha: - Quer se casar comigo? E ela responde: - Não posso... Na minha família a gente se casa entre nós mesmos. Meu avô se casou com a minha vó, meu tio se casou com a minha tia, meu pai se casou com a minha mãe. -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oTocando a Campainha Um homem está em casa, quando sua namorada chega, toca a campainha e então ele pergunta: - Quem é? Ela responde: - É o amor da sua vida! E ele diz: - Mas cachaça não fala! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oReações do Álcool Na aula de Química o professor pergunta: - Quais as principais reações do álcool? O aluno responde: - Chorar pela ex, achar que é rico, ficar valente e pegar mulher feia... Professor: - Tirou 10! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oContando para o garçom Um homem chega em um bar e pede uma cerveja. O garçom que lhe serviu diz: - Seu dia parece horrível! - E foi mesmo, rapaz. Hoje cheguei em casa e descobri que meu irmão mais novo é gay. O homem, entristecido, paga a conta e vai embora. No dia seguinte, lá está ele novamente. O garçom vai em sua mesa e lhe oferece uma cerveja e ele aceita. Novamente triste, diz para o garçom: - Pois é, rapaz, descobri que meu irmão mais velho é gay. - Puxa, que pena! - diz o garçom. Novamente o cara toma a cerveja, paga a conta e vai embora. No dia seguinte lá está ele de novo. - Você aqui de novo? - disse o garçom - me conte o que está acontecendo que eu vou pegar as cervejas. - Não precisa pegar cerveja - disse o rapaz - eu voltei aqui, dessa vez, só para te ver! -o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-o-oAtropelamento da Velhinha O português andava de carro e atropelou uma velhinha que atravessava a rua. O guarda de trânsito pergunta: - Por que você não buzinou para alertar a velhinha? E o português explica: - É que eu não queria assustá-la.


16

O Brasil no reinado de D. Pedro II

Quando D. Pedro II do Brasil subiu ao trono em 1840, 92% da população brasileira era analfabeta. Em seu último ano de reinado em 1889, essa porcentagem era de 56%, devido ao seu grande incentivo a educação, incluindo a construção de Faculdades e principalmente de inúmeras Escolas que tinham como modelo o excelente tradicional Colégio Pedro II. Em 1887, a média da temperatura na cidade do Rio de Janeiro era 24° no ano. Neste ano, a máxima no verão carioca no mês de janeiro foi de 29°. A Imperatriz Teresa Cristina cozinhava as próprias refeições diárias da família imperial, contava apenas com a ajuda de uma empregada (paga com o salário de Pedro II). Em 1871, a Imperatriz Teresa Cristina doou todas as suas jóias pessoais para a causa abolicionista, deixando a elite furiosa com tal ousadia. No mesmo ano a Lei do Ventre Livre entrou em vigor, assinada por sua filha a Princesa Imperial Dona Isabel. (1880) O Brasil era a 4º Economia do Mundo e o 9º Maior Império da História. (1860-1889) A Média do Crescimento Econômico era de 8,81% ao Ano. Hoje é negativo. (1880) Eram 14 Impostos, atualmente são 98. (1850-1889) A Média da Inflação era de 1,08% ao Ano. (1880) A Moeda Brasileira tinha o mesmo valor do Dólar e da Libra Esterlina. (1880) O Brasil tinha a Segunda Maior e Melhor Marinha do Mundo. Perdendo apenas para Inglaterra. (1860-1889) O Brasil foi o primeiro país da América Latina e o segundo no Mundo a ter ensino especial para deficientes auditivos e deficientes visuais. (1880) O Brasil foi o maior construtor de estradas de Ferro do Mundo, com mais de 26 mil Km. A imprensa era livre tanto para pregar o ideal republicano quanto para falar mal do nosso Imperador. “Diplomatas europeus e outros observadores estranhavam a liberdade dos jornais brasileiros” conta o historiador José Murilo de Carvalho. “Schreiner, ministro da Áustria, afirmou que o Imperador era atacado pessoalmente na imprensa de modo que ‘causaria ao autor de tais artigos, em toda a Europa, até mesmo na Inglaterra, onde se tolera uma dose bastante forte de liberdade, um processo de alta traição’.” Mesmo diante desses ataques,

D. Pedro II se colocava contra a censura. “Imprensa se combate com imprensa”, dizia. “Quanto às minhas opiniões políticas, tenho duas, uma impossível, outra realizada. A impossível é a república de Platão. A realizada é o sistema representativo [a Monarquia]. É sobretudo como brasileiro que me agrada esta última opinião, e eu peço aos deuses (também creio nos deuses) que afastem do Brasil o sistema republicano, porque esse dia seria o do nascimento da mais insolente aristocracia que o sol jamais alumiou” - Machado de Assis, escritor e fundador da Academia Brasileira de Letras. 1. A média nacional do salário dos professores estaduais de Ensino Fundamental em (1880) era de R$ 8.958,00 em valores atualizados. 2. Entre 1850 e 1890, o Rio de Janeiro era conhecido na Europa como “A Cidade Dos Pianos” devido ao enorme número de pianos em quase todos ambientes comerciais e domésticos. 3. O bairro mais caro do Rio de Janeiro, o Leblon, era um quilombo que cultivava camélias, flor símbolo da abolição, sendo sustentado pela Princesa Isabel. 4. O Maestro e Compositor Carlos Gomes, de “O Guarani” foi sustentado por Pedro II até atingir grande sucesso mundial. 5. Pedro II tinha o projeto da construção de um trem que ligasse diretamente a cidade do Rio de Janeiro a cidade de Niterói. O projeto em trâmite até hoje nunca saiu do papel. 6. Pedro II mandou acabar com a guarda chamada Dragões da Independência por achar desperdício de dinheiro público. Com a república a guarda voltou a existir. 7. Em 1887, Pedro II recebeu os diplomas honorários de Botânica e

Astronomia pela Universidade de Cambridge. 8. Descontruindo boatos, D. Pedro II e o Barão/Visconde de Mauá eram amigos e planejaram juntos o futuro dos escravos pósabolição. Infelizmente com o golpe militar de 1889 os planos foram interrompidos. 9. Oficialmente, a primeira grande favela na cidade do Rio de Janeiro, data de 1893, 4 anos e meio após a Proclamação da República e cancelamento de ajuda aos excativos. 10. D. Pedro II tinha 1,91m de altura,

quando a média dos homens brasileiros era de 1,70m e mulheres 1,60m. 11. Na época do golpe militar de 1889, D. Pedro II tinha 90% de aprovação da população em geral. Por isso o golpe não teve participação popular. 12. José do Patrocínio organizou uma guarda especialmente para a proteção da

alforriá-los. 13. Os pequenos filhos da Princesa Isabel possuíam um jornalzinho que circulava em Petrópolis, um jornal totalmente abolicionista. 14. D. Pedro II recebeu 14 mil votos na Filadélfia para a eleição Presidencial, devido sua popularidade, na época os

Princesa Isabel, chamada “A Guarda Negra”. Devido a abolição e até mesmo antes na Lei do Ventre Livre, a princesa recebia diariamente ameaças contra sua vida e de seus filhos. As ameaças eram financiadas pelos grandes cafeicultores escravocratas. 1. O Paço Leopoldina localizava-se onde atualmente é o Jardim Zoológico. 2. O Terreno onde fica o Estádio do Maracanã pertencia ao Duque de Saxe, esposo da Princesa Leopoldina. 3. Santos Dumont almoçava 3 vezes por semana na casa da Princesa Isabel em Paris. 4. A ideia do Cristo na montanha do corcovado partiu da Princesa Isabel. 5. A família imperial não tinha escravos. Todos os negros eram alforriados e assalariados, em todos os imóveis da família. 6. D. Pedro II tentou ao parlamento a abolição da escravatura desde 1848. Enfrentou uma luta contra os poderosos fazendeiros por 40 anos. 7. D. Pedro II falava 23 idiomas, sendo que em 17 era fluente. 8. A primeira tradução do clássico árabe “Mil e uma noites” foi feita por D. Pedro II, do árabe arcaico para o português do Brasil. 9. D. Pedro II doava 50% de sua dotação anual para instituições de caridade e incentivos para educação com ênfase nas ciências e artes. 10. D. Pedro Augusto Saxe-Coburgo era fã assumido de Chiquinha Gonzaga. 11. Princesa Isabel recebia com bastante frequência amigos negros em seu palácio em Laranjeiras para saraus e pequenas festas. Um verdadeiro escândalo para época. 12. Na casa de veraneio em Petrópolis, Princesa Isabel ajudava a esconder escravos fugidos e arrecadava numerários para

eleitores podiam votar em qualquer pessoa nas eleições. 15. Uma norte-americana sulista milionária, inconformada com a derrota na guerra civil americana que enfraqueceu o país, propôs a Pedro II anexar o sul dos Estados Unidos ao Brasil. Ele respondeu literalmente com dois “Never!” bem enfáticos. 16. Pedro II fez um empréstimo pessoal há um banco europeu para comprar a fazenda que abrange hoje o Parque Nacional da Tijuca. Em uma época que ninguém pensava em ecologia ou desmatamento, Pedro II mandou reflorestar toda a grande fazenda de café com mata atlântica nativa. 17. A mídia ridicularizava a figura de Pedro II por usar roupas extremamente simples, e o descaso no cuidado e manutenção dos palácios da Quinta da Boa Vista e Petrópolis. Pedro II não admitia tirar dinheiro do governo para tais futilidades. Alvo de charges quase diárias nos jornais, mantinha a total liberdade de expressão e nenhuma censura. 18. Thomas Edison, Pasteur e Graham Bell fizeram teses em homenagem a Pedro II. 19. Pedro II acreditava em Allan Kardec e Dr. Freud, confiando o tratamento de seu neto Pedro Augusto. Os resultados foram excelentes deixando Pedro Augusto sem nenhum surto por anos. 20. D. Pedro II andava pelas ruas de Paris em seu exilio sempre com um saco de veludo no bolso, com um pouco de areia da praia de Copacabana. Foi enterrado com ele. ... Fontes: Biblioteca Nacional, IMS, Coleção Teresa Cristina, Diário de Pedro II, Correspondências do acervo do Museu Imperial de Petrópolis, Biografias como As Barbas Do Imperador, Imperador Cidadão, Filho de uma Habsburgo, Chico Xavier e D. Pedro II, Cartas da Imperatriz, Teatro de Sombras, Construção da Ordem, D. Pedro II Ser ou Não Ser, Acervo Museu Histórico Nacional entre outros.

Jornal Água Verde outubro 2016  

Jornal de bairros de Curitiba, Brasil.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you