Page 1

A N O X - # 506

4656.2247

W W W. J O R N A L A G O R A N E W S . C O M . B R

SÁBADO, 12 DE OUTUBRO DE 2019

Luizão intervém para complementar salários dos terceirizados da Saúde Pág. 07

O “fantasma” envolvendo os salários dos terceirizados da Saúde voltou a assombrar nesta semana após os colaboradores dos Postos de Saúde receberem apenas 50% de seus vencimentos. Os funcionários relataram que a empresa Caminho de Damasco informou o recebimento de parte dos recursos da Prefeitura de Santa Isabel, que nega a informação. A segunda metade referente ao salário dos profissionais da Saúde só foi depositada na tarde desta sexta-feira (11), após o Presidente da Câmara Municipal, Luizão Arquiteto, antecipar a devolução de R$ 326 mil para que a Prefeitura de Santa Isabel pague a empresa que administra os Postos de Saúde.

SANTA ISABEL

Prefeitura restringe trânsito para preservar Ponte Aparício Alves Pág. 04


02

www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

Cultura do ódio cada vez mais entre nós EDITORIAL Nas últimas semanas, muitos jornais repercutiram a coluna da pedagoga e escritora colombiana Yolanda Reyes, que no jornal El Tiempo tratou com lucidez e preocupação um tema que também nos diz respeito. Segundo ela, há países que estão necessitando de tratamento psicológico, a saúde mental está em estado de emergência, requerendo terapia intensiva. A escritora relata a anormalidade que envolve o clima de irritabilidade, revolta e ódio explicitado por muitas pessoas nas ruas e principalmente nas redes sociais. As pessoas, desde a campanha eleitoral do ano passado, em minutos vão da ofensa pessoal à agressão, sem qualquer limite de bom senso. Do nada, por nada, para nada. Simples descontrole e violência. Trazendo para ótica local, em Santa Isabel, uma cidade pequena que sempre foi cercada pela desinformação e boatos, também vive dividida em dois grupos: os contra e os a favor. E o agravante é que esta divisão se dá em qualquer assunto, sendo no campo político ou não. A tecnologia, criada para aproximar pessoas pelos telefones celulares e computadores, está sendo utilizada para acirrar os ânimos, pro-

jornal@jornalagoranews.com.br

mover discórdia e gerar conflitos. Jogar uns contra outros. Todos os dias nos deparamos com pessoas sendo ofendidas, agredidas, acuadas por suas posições em determinado assunto. “Que síndrome é essa que faz humanos, até então equilibrados, perderem a calma e atacarem os seus semelhantes? São centenas de falsas notícias, imagens montadas, cenas antigas repaginadas, versões de fatos causando reações imprevisíveis. Erros do passado são lembrados no presente para destruir o futuro. Violência gera violência que gera violência que gera violência... E não acaba mais. Ou acaba sim, em tragédia como registra a história”, disse o jornalista e também escritor, Ricardo Viveiros, que ajudou propagar essa reflexão a diversos veículos de imprensa. Para ele, estamos nos tornando incapazes de ter esperança, de acreditar em transformações positivas. O que poderia ser motivador de mudanças para melhor, tem gerado discórdia, insegurança e sombras. A filósofa norte-americana Martha C. Nussbaum, em seu livro “A monarquia do medo”, um ensaio inspirado na política dos EUA, deixa claro que a raiva traz

impotência e medo, portanto é um veneno rápido para matar a democracia. Porque ações irracionais tiram o foco dos verdadeiros problemas, que assim não têm solução. Entusiasmam o surgimento de “salvadores da Pátria”, que levam a golpes políticos. Quando o prefeito de uma cidade com graves problemas de segurança, saúde, educação, emprego, moradia e mobilidade se ocupa em censurar e tirar sua responsabilidade, acende-se uma luz amarela de alerta. Da discussão civilizada e da divergência de pensamento surgem as saídas, porque tais práticas permitem a chance de pensar e exercer responsabilidade cidadã. E muitos que dizem serem políticos em Santa Isabel não aprenderam esta simples receita. E com as palavras de Ricardo Viveiros, que fez uma análise ampla baseada no cenário nacional, Santa Isabel precisa de uma nova onda de união e não de divisão. “Acabar com essa onda de insana delinquência emocional e física (...) Precisamos acreditar em nós mesmos, manter vigilância e cobrar resultados dos três poderes. O momento exige coragem não para agredir, e sim para permitir a certeza de que nem tudo está perdido.”

32% dos eleitores de Santa Isabel não fizeram biometria obrigatória SEGUNDO CARTÓRIO ELEITORAL

O prazo para os eleitores da cidade de Santa Isabel fazerem a biometria obrigatória terminará no dia 19 de dezembro. A biometria teve início em fevereiro deste ano e até este início do mês de outubro, 68,46% do eleitorado isabelense realizaram a biometria obrigatória, o que preocupa as lideranças dos partidos, visto que, o último prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral será em meados de dezembro e por enquanto não há previsão de prorrogação do prazo. Santa Isabel tem atualmente 41.949 eleitores. No próximo sábado, dia 19 de outubro, o Cartório Eleitoral de Santa Isabel realizará mais um “plantão para a biometria” das 8 às 13 horas. Para maior comodidade o eleitor pode realizar o agendamento pelo site www.tre-sp.jus.br. Os documentos originais que deverão ser apresentados são: rg, cpf, título (se tiver) e comprovante de endereço atual em nome do eleitor dos últimos 3 meses. O Cartório Eleitoral de Santa Isabel fica localizado na Rua João Pessoa, nº 58. Telefones (11) 4656-4616 / 4657-4444. ESTADO: Em São Paulo, a biometria será obrigatória em 586 dos 645 municípios nas eleições de 2020. Nas eleições de 2018, 79 dos 645 municípios adotaram a biometria de forma obrigatória. Santa Isabel terá em 2020 sua primeira eleição com o novo sistema. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TER-SP) até o início deste mês de outubro, 59,4% dos eleitores no Estado realizaram a biometria, ou seja, dos 33 milhões

de eleitores, apenas 19,6 milhões estão aptos a votarem nas próximas eleições. NACIONAL: Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelam que 27% dos eleitores ainda não fizeram o cadastro biométrico no Brasil. Parte deles terá o título cancelado caso não faça a coleta de impressões digitais. O 1º turno das próximas eleições será realizado em 4 de outubro de 2020. Segundo dados do TSE, os estados com os menores percentuais de eleitores com biometria são, em ordem, Minas Gerais (40,8% com o cadastro), Espírito Santo (48,9%) e Rio de Janeiro (52,5%). O Tribunal Regional Eleitoral afirma que o eleitor não deve deixar para registrar a biometria apenas nos últimos dias, porque agora é possível agendar o procedimento pela internet e evitar filas nos cartórios eleitorais. Os eleitores que não estão em dia com a Justiça Eleitoral também não conseguem a certidão de quitação eleitoral, emitida pelo site do TSE e exigida para a solicitação de documentos, como passaporte e carteira de identidade, ou mesmo para a inscrição em concursos públicos. Mesmo os eleitores que já

tiveram o título cancelado, assim como os que não votaram ou não justificaram nas últimas três eleições, podem regularizar sua situação até o prazo final. “Hoje há poucas filas. O eleitor pode agendar pela internet e comparecer na hora agendada. Nos prazos finais, não haverá opção de agendamento, e ele [o eleitor] terá que ir para a fila. Isso gera um desconforto”, diz o TRE em nota. O QUE ACONTECE SE SEU TÍTULO FOR CANCELADO? - Não poderá votar; - Não poderá solicitar passaporte, carteira de identidade ou qualquer outro documento que necessite da certidão de quitação eleitoral; - Não poderá se inscrever em concursos públicos ou tomar posse em cargo ou função pública; - Não poderá receber salário ou qualquer outra remuneração de emprego ou função pública; - Não poderá participar de concorrência pública ou administrativa em qualquer autarquia da União, dos estados ou dos municípios; - Não poderá pedir empréstimos em banco ou estabelecimento de crédito mantido pelo governo; -Não poderá renovar ou fazer matrícula em estabelecimentos de ensino público.


www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

03

Obsessão pelo corpo perfeito pode prejudicar a saúde PROFISSIONAIS ALERTAM SOBRE RISCOS

Danilo Silva O verão começa oficialmente só no dia 22 de dezembro, no entanto, a preparação em busca do “corpo perfeito” para a próxima estação está a todo vapor e já é perceptível o aumento do fluxo dos alunos nas academias de Santa Isabel. Além da saúde, algumas pessoas que frequentam uma academia para obter um corpo com músculos e pouca gordura passam a utilizarem facilitadores para obterem resultados rápidos. Muitas vezes o recurso utilizado vem da aplicação de esteroides anabolizantes, popularmente

conhecidos como “bombas”. Anabolizantes ou esteroides são hormônios geralmente derivados do hormônio masculino, que é a testosterona. A função deste “medicamento” é promover a multiplicação de células musculares e dos ossos. Os músculos crescem rapidamente, aumentando o seu tamanho e consequentemente, sua força durante os treinos. Para abordar um pouco sobre este assunto, nossa reportagem entrevistou dois proprietários de academias em Santa Isabel que são profissionais de

educação física, e quais serião as orientações e alertas repassadas aos alunos sobre o método. O proprietário da Academia Move2Fit, Danilo Silva, atuante na área de educação física há 17 anos disse que o perfil da maioria dos novos alunos é ficar com o “corpo de atleta” em apenas alguns dias. “O primeiro ponto observado por mim é o nível de aptidão deste aluno, o segundo ponto é a conscientização de que, em um programa de atividade física o mais importante é respeitar o processo de aprendizagem

e evolução, e que tudo tem o seu devido tempo”. Danilo ressalta que para acelerar o processo de emagrecimento e crescimento dos músculos, algumas pessoas recorrem aos anabolizantes. “O uso indevido destas substâncias pode ocasionar danos irreparáveis. Quando percebo que algum aluno faz uso de anabolizantes, tento descobrir se está tendo acompanhamento médico ou simplesmente resolveu tomar de livre vontade. Nos dias de hoje o consumo de anabolizantes dentro do público feminino aumentou bastante. Fazemos a nossa parte em

orientar e aconselhar. A nossa missão é que cada aluno tenha responsabilidade em cuidar do seu maior patrimônio que é a sua Saúde”, completou. Sobre os caminhos para atingir o “corpo perfeito”, o proprietário e professor da academia Extreme Fitness, Renan Dornellas do Nascimento, também profissional de educação física e atuante na área há 13 anos, afirma que o exercício físico é responsável por 20% do resultado final. “Para que o aluno tenha um desempenho que represente uma melhora significativa nos treinos indicamos que

procure um nutricionista, já que a alimentação é responsável pelos 80% restantes”, destacou. Renan alerta que usar anabolizantes para fins estéticos ou para aumentar o rendimento esportivo é proibido, além de oferecer grande risco à saúde. “Fazemos a nossa parte, porém, através da internet este tipo de produto está bem acessível. Como profissional da saúde levanto a bandeira de que: um treino supervisionado, aliado a uma alimentação saudável e descanso, são variáveis equilibradas determinantes para o resultado final”, encerrou.

Renan Dornellas


04

www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

Prefeitura restringe trânsito para preservar Ponte Aparício Alves ÔNIBUS E CAMINHÕES ESTÃO PROIBIDOS se interditamos de vez ou parcialmente. E faremos uma licitação para a obra. Na verdade todas as pontes da cidade têm chamado a atenção da Prefeitura porque são antigas.” Com a interdição para o fluxo de caminhões e veículos pesados na Rua Aparício Alves Gonçalves, o desvio de tráfego terá um prazo indeterminado e os ônibus não utilizarão a Rua Vereador Sebastião Claudiano nos dois sentidos. Os pontos de ônibus da Rua Sebastião Claudiano (a partir da altura do número 340) exceto para a linha de Igaratá e Ouro Fino, estarão inativos neste período. O Transporte Público utilizará como rota ao Terminal a Rua Prefeito José Basílio Alvarenga.

MATÉRIA: Em julho deste ano o Jornal Agora News reportou sobre a situação da ponte e o alerta que a arquiteta Teresinha Pedroso vinha

realizando desde sua vereança na última gestão. Segundo Teresinha, enquanto ocupou o cargo de vereadora, em 2015, ela solicitou à Prefeitura

de Santa Isabel que fosse expedido um laudo técnico sobre a passagem e um engenheiro da Prefeitura de Santa Isabel realizou um estudo sobre

Foto: Arquivo

A Prefeitura mudou o itinerário das linhas de ônibus que passavam pela ponte Aparício Alves Gonçalves, que segundo técnicos do município, está condenada desde 2015. Além dos coletivos, caminhões já não transitam mais pela estrutura desde quarta-feira, 09 de outubro. Segundo o secretário de Planejamento, Antônio Marcus da Silva, a Prefeitura de Santa Isabel aguarda laudo do Instituto Federal de São Paulo sobre a ponte. O documento deve ser entregue em até 45 dias. Com o apontamento do laudo é que será definido a ação que será realizada na ponte. Não está descartado a demolição de toda estrutura. “Com o laudo em mãos vamos decidir

o local e constatou a gravidade do problema. Na época em que a questão foi apontada pela arquiteta, já havia um desnível de mais ou menos 20 centímetros na laje superior. Segundo o laudo técnico emitido pela Pasta na época, a medida mais segura a ser tomada seria a demolição parcial da ponte para uma reconstrução. O documento apontou ainda que as quatro vigas de sustentação já estavam comprometidas, quebradas ao meio, assim, o “tabuleiro” estaria sustentando sozinho toda a estrutura. A conclusão do documento cita ainda que não existia outra alternativa além de condenar a ponte e interditá-la para passagem de veículos de qualquer espécie.

S.O.S. Jaguari envolve voluntários e recolhe 250kg de lixo da represa CONSCIENTIZAÇÃO

No último sábado, 05 de outubro, foi realizado a 5ª edição do S.O.S. Jaguari, ação realizada pela APASIAN (Associação dos Pescadores Amadores de Santa Isabel África Nilo) com apoio de diversos parceiros públicos e da iniciativa privada. A edição concentrou 240 voluntários e entre eles estavam os alunos do quinto ano da rede municipal, que receberam orientações sobre como separar o lixo em casa e quais resíduos são recicláveis a partir dos itens recolhidos, além disso, realizaram o plantio de cerca de 100 mudas de árvores nativas no entorno da Represa. Como incentivo, os alunos ganharam uma volta de passeio de escuna da empresa náutica apoiadora do evento. Após a ação, os organizadores contabilizaram 250 kg de lixo retirados da Represa do Jaguari, sendo uma quantidade menor comparada ao ano de 2018, em que foram recolhidos 650 kg. Para os organizadores essa diminuição se deve à conscientização deste trabalho junto à população de Santa Isabel, mas ressaltam

que não foi retirado todo o resíduo do Jaguari, sendo apenas coletado o que estava com fácil acesso. A ação foi encerrada com uma carreata da Represa do Jaguari em direção à Praça

da Bandeira, onde realizaram uma rápida exposição dos materiais recolhidos tendo como objetivo conscientizar ainda mais a população. O tesoureiro da APASIAN, Jair Simão, atribuiu

o sucesso do evento a cada pessoa que participou da ação. “A realização do S.O.S. Jaguari é muito importante para a Associação e para a cidade, nós somos os guardiões do reservatório Jaguari, e

ver tanta gente preocupada com a saúde de suas águas é emocionante. As crianças da Escola Jardim Eldorado aprenderam todo o processo de reciclagem, plantaram mudas entorno da represa e

passearam de escuna. Agradeço ao apoio que recebemos da Prefeitura Municipal, ao destaque do Jornal Agora News, às doações e ao trabalho de todos. Ano que vem tem mais”, encerrou.


www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

05

Câncer de mama: A importância de buscar uma segunda opinião médica MAIS UM CASO REAL

“O câncer não é sinônimo de morte. É uma doença assustadora, mas como qualquer outra tem que ser encarada de frente. Diabetes mata, se você sofrer uma queda grave também pode morrer. Se o diagnóstico der positivo para câncer, você vai passar por um tratamento que pode ser doloroso, que pode ter efeitos colaterais fortes, mas se você lutar e enfrentar com garra, pode conquistar à cura. Procure um especialista que te dê um diagnóstico preciso, porque o quanto antes você tiver acesso ao tratamento, as suas chances aumentam, e, dependendo do caso, procedimentos mais agressivos podem ser evitados.” Essa mensagem foi passada pela sorridente arquiteta e urbanista, Angélica Barbosa da Silva, de 33 anos, que atualmente está na fase final do tratamento de um câncer na mama. A isabelense é a segunda entrevistada para a nossa série de reportagens em apoio à campanha “Outubro Rosa”, que tem como objetivo alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. CASO: Em meados de julho e agosto do ano de 2018, Angélica percebeu um nódulo pequeno no seio direito e então procurou atendimento através do Posto e Saúde do seu bairro. Enquanto aguardava o agendamento com o especialista, fez a mamografia por conta, já para estar munida do exame quando fosse marcada a consulta. “Era uma médica, ela avaliou o exame e por se tratar de um nódulo pequeno, pediu um ultrassom da mama. Quando a médica conferiu o segundo exame, me informou que as características do nódulo não apresentavam malignidade. Foi descartada a possibilidade de

Angélica descobriu um nódulo pequeno na mama direita, foi investigar e a médica diagnosticou como nódulo não maligno. Esse nódulo cresceu e a partir da segunda opinião médica a nossa entrevistada foi diagnosticada com câncer de mama câncer, no entanto pediu acompanhamento a cada seis meses”, contou. Após o diagnóstico da médica, a arquiteta respirou aliviada, foi para a casa tranquila, já que o entendimento sobre o diagnóstico para o câncer era quase nulo. No entanto, após três meses o nódulo cresceu consideravelmente. “Não sentia dores e com medo de esperar muito tempo o agendamento do SUS, no mês de janeiro procurei um mastologista que foi indicado por pessoas próximas. Realizei novamente a mamografia, e, quando cheguei lá, através do exame manual o especialista já não gostou do que avaliou.” O mastologista deixou claro que não podia afirmar nada sem uma biópsia, no dia seguinte realizou o procedimento em sua clínica na cidade de São José dos Campos. Para ganharem tempo, orientou a paciente a levar o material colhido diretamente ao laboratório. “Na semana seguinte tive o diagnóstico para câncer maligno. Levei um choque – mas, respirei fundo, e perguntei qual seria o processo de tratamento a partir dali. O especialista foi bem claro ao me informar que o meu tratamento oncológi-

co total pela rede particular poderia custar até R$ 500 mil, e que não adiantava eu dar início e não ter como custear a cirurgia ou, o que estaria por vir. Ele foi claro ao dizer que o mesmo tratamento que eu teria no sistema privado, também teria no SUS. Só que eu tinha que correr!”, disse. O médico especialista explicou o caminho que Angélica Barbosa teria que percorrer para ser inserida na lista de pacientes prioritários. Prescreveu uma listagem com os exames iniciais que o SUS exigiria, e foi isso que ela fez. “Fui até a Secretaria de Saúde de Santa Isabel, recolheram todos os meus exames, jogaram no sistema, e fui encaminhada ao Hospital Pérola Byington em um mês. Ao chegar lá, fui instruída na questão do congelamento de óvulo, já que as sessões de quimioterapias poderiam prejudicar a minha fertilidade. O mastologista responsável pelo meu tratamento respeitou a minha ideia de congelar os óvulos, mas me orientou a começar a quimioterapia naquele dia, já que o congelamento dos óvulos demandava um tempo que poderia prejudicar o meu tratamento. Resolvi seguir a instrução do oncologista e

iniciar a quimioterapia.” TRATAMENTO: Angélica nos informou que foram seis ciclos de quimioterapias brancas e que enfrentou o tratamento e os efeitos colaterais como: náuseas, anemia e queda capilar, sem que isso prejudicasse a sua rotina. “Não parei com nada, continuei fazendo tudo como antes de descobrir a doença, só diminui a intensidade. Continuei trabalhando, passeando, fazendo academia, claro, tudo sob a orientação e liberação do meu médico”, conta. Após um mês do encerramento de ciclo das sessões e o restabelecimento do corpo, foi realizada a cirurgia mastectomia (remoção total da mama) com preservação de pele e reconstrução imediata da mama através da aplicação

da prótese de silicone. O material retirado da mastectomia foi levado para biópsia e constataram que o tratamento de quimioterapia foi 100% correspondido. “Não havia nenhum vestígio de malignidade na massa retirada, no entanto o especialista encaminhou este material para sua equipe de radioterapia para avaliarem a necessidade dessa etapa do tratamento. Estou aguardando esperançosa de que a pior parte já passou, mas se tiver que enfrentar mais essa fase, que seja”, encerrou. SEGUNDA OPINIÃO: Como no caso da arquiteta Angélica Barbosa, um diagnóstico médico inicial pode não ser tão preciso. E caso a paciente opte em acatar essa primeira opinião, dependendo da gravidade da enfermidade, pode

estar colocando em risco a sua saúde e até a vida. O nível de preocupação em relação à nossa saúde de nossos entes queridos tem que ser elevados, como disse Angélica no primeiro parágrafo dessa matéria: o diagnóstico preciso desde o início pode garantir o sucesso do tratamento – e não estamos falando só do câncer. Uma segunda opinião médica eleva o grau de confiança do paciente. Com todo o respeito à classe, as opiniões médicas possuem fragmentos de subjetividade e, por isso, estão sujeitas a equívocos ou interpretações insuficientes. Segundo o professor e patologista do Hospital Johns Hopkins nos Estados Unidos, Jonathan Epstein: os pacientes devem reconhecer que um patologista é um ser humano capaz de erros.


06

www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

A realidade das isabelenses que criam seus filhos sem o apoio dos pais LUTA

Quando uma mãe concebe o seu filho, com a criança nascem deveres e responsabilidades. Criar e educar uma criança até a sua fase adulta é tarefa árdua, na maioria das vezes impossível de ser executada por uma pessoa só. É cada vez mais comum convivermos com mulheres que se separaram ou foram abandonadas por seus parceiros, assumindo sozinhas a educação e outros custos para manter seus filhos. De acordo com dados estatísticos do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e estatística) em 40% dos lares brasileiros a principal responsável pela criança é a mãe. São cerca de 57,3 milhões de famílias mantidas por mulheres, que além dos desafios diários, enfrentam preconceitos. No entanto, essas mulheres estão a cada dia mais fortalecidas e lutando pelos direitos de seus filhos. Elas tomaram as rédeas da situação, trazendo em questão o fato de que ser mãe não tem nada a ver com o estado civil e que o termo “mãe solteira” não cabe mais no novo século. EXEMPLO: Contaremos nesta edição a história de duas isabelenses que lutaram e lutam para criar suas filhas com o mínimo de conforto e dignidade sem a ajuda dos genitores. Nadir dos Santos (foto), 52 anos, empresária, é mãe de uma mulher que hoje tem 33 anos e é comerciante. Quando engravidou de sua filha, tinha apenas 17 anos, e nos anos 80 a sociedade era ainda mais cruel para jovens mães que não eram casadas. O pai de sua filha era um empresário renomado na cidade - tanto pelo seu comércio quanto pela sua fama de conquistador. Ao saber da gravidez de Nadir, não deu atenção, segundo ela: “fingiu que nem era com ele.” Mesmo com esse desafio gigantesco à sua frente, Nadir resolveu enfrentar as críticas e julgamentos e seguiu com a sua gestação. “Morava com a minha mãe e meus irmãos em um sítio em Santa Isabel. No começo da gravidez meus irmãos não aceitaram mui-

to a ideia, foi quando eu me mudei para Ferraz de Vasconcelos, morei com a família da minha irmã Nice. Quando minha filha estava prestes à completar dois anos, tudo ficou em paz novamente e voltamos para cá. Minha filha foi criada em meio à natureza e tive muita ajuda da minha saudosa mãezinha, já que eu tinha que trabalhar durante o dia todo para prover o nosso sustento”, relembrou. Em uma determinada época, Nadir foi contratada como secretária por Júlia Jacomina, uma empresária russa proprietária de uma fábrica de produtos químicos da cidade de Santa Isabel, onde conseguiu prosperar profissionalmente e virou sócia. “Infelizmente a Dona Júlia nos deixou no meio deste ano. Era uma senhora muito generosa que me ensinou tudo o que sei do meu ramo. Graças à oportunidade que ela me deu, e meu trabalho duro, consegui oferecer uma vida confortável para minha família”, conta emocionada. Durante 16 anos a filha de Nadir dos Santos cresceu sem a presença do pai, no entanto, a figura masculina era representada pelos seus tios maternos, que participaram de sua criação. Outra figura importante na vida da jovem foi sua avó Maria, uma senhora amorosa, de hábitos simples e educação firme. Foi então que o seu pai a procurou, querendo assumir o seu papel. A jovem relutou no início, mas logo foi convencida pela mãe que aquele era o seu direito e dever dele. “Ela merecia aquilo, mesmo que ela não o perdoasse pelo abandono, ela tinha um pai, a obrigação dele era lhe dar o seu sobrenome a ela”, afirmou Nadir.

A empresária relata que nunca exigiu nada do pai de sua filha, que com sua capacidade conseguiu oferecer tudo durante a criação. “Ele assumiu minha filha, assim como outra dezena de filhos da cidade, mas foi só isso. Nunca foi um pai presente e nunca cumpriu financeiramente esse papel. Hoje eu me sinto vencedora, tenho uma filha maravilhosa, com valores impecáveis. Os tempos eram outros, hoje acredito que as mulheres que passam pela mesma situação ao qual passei têm que processar esses irresponsáveis e exigir apoio financeiro na criação de seus filhos”, encerrou. DIFICULDADE: Nossa segunda entrevistada é G.A.S., 25 anos, dona de casa, mãe de uma menina de cinco anos e atualmente está desempregada. Ela conta que engravidou aos 17 anos, no último ano do ensino médio. “Assim que descobri que estava grávida precisei sair do meu serviço e fui morar na casa da minha sogra. No início meu então namorado amou a ideia de ser pai, após o nascimento da criança começaram as brigas e descobri traições. Aguentei tudo aquilo firme, pois dependia finan-

ceiramente dele”, contou. Quando sua filha tinha um ano e dois meses, seu companheiro pediu que saísse de casa, foi então que a jovem mãe foi morar na casa da sua irmã. “Tive tanto medo, não sabia nem por onde recomeçar, minha irmã me orientou a procurar um emprego e graças a Deus eu consegui voltar ao mercado de trabalho, no entanto tive que me virar para encontrar alguma babá para ficar com a minha filha no tempo que eu estivesse fora.” A dona de casa conta que foram meses de luta, até que precisou sair da casa da sua irmã e morar com uma amiga que residia sozinha. “Dormíamos em um colchão de solteiro no chão e não era fácil, eu ligava pedindo para o pai da minha filha me ajudar pelo menos com leite, e nada! Quem depositava o dinheiro para comprar fraldas era o meu pai que mora em outra cidade e me ajudava como podia. Até o dia em que a minha ex-sogra me chamou para morar na casa dela novamente, pelo tempo necessário”. A jovem conta que morou na casa da avó de sua filha até o tempo que Deus permitiu. “A casa que meu irmão morava pertencia

aos meus pais e foi desocupada. Desde então minha filha e eu moramos lá”. No entanto, as coisas se resolveram por um lado e pioraram por outro. Após a sua mudança para a nova casa, o pai de sua filha se mudou para Guarulhos, sem deixar endereço. “Solicitei um advogado pela defensoria Pública, no entanto precisava passar a eles o número documentação e endereço do meu ex-companheiro e não tinha nenhuma dessas informações. Os anos se passaram e só no mês de setembro deste ano meu ex-namorado me auxiliou com R$ 70, e neste mês de outubro com R$ 180. Isso porque eu praticamente implorei, pois meu atual marido e eu estamos desempregados. Continuo sem poder acionar a Justiça, pois ainda não consegui as informações mínimas para dar entrada no processo”, relatou. DEFENSORIA: Nossa reportagem também conversou com o Presidente da OAB de Santa Isabel, Dr. Vagner Lobo, sobre quais as etapas a mãe que pretende cobrar judicialmente os direitos do seu filho tem que enfrentar. Segundo ele, primeiramente, é passado para a requerente os dias e horários de atendimento e a lista de documentos que deverão ser apresentados. Nos dias de atendimento é realizada uma triagem por dois advogados os quais farão a verificação dos documentos exigidos. Ainda, para a concessão do benefício pretendida, além da apresentação dos documentos exigidos, a requerente deverá também provar que possui uma renda familiar igual ou inferior a três salários mínimos (R$2.994,00). “Cabe informar que,

tanto a documentação como a renda mínima exigida são requisitos necessários e estão constando nos termos do convênio firmado entre a Defensoria Pública e a OAB/SP. Por fim, além da renda mínima e da documentação exigida, a pessoa também deverá apresentar comprovantes de suas despesas mensais, como aluguel, convênios, etc. Cada solicitante deverá procurar a OAB da sua cidade, por exemplo, em Santa Isabel só pode requerer o benefício os moradores residentes na cidade”, explicou. Dr. Vagner acrescenta que, após o deferimento do pedido, as funcionárias da OAB realizam a nomeação de advogado via sistema da própria Defensoria Pública. “Nesse sistema tudo o que foi perguntado e os documentos exigidos são lançados e, então será nomeado um advogado cadastrado para dar início ao processo de execução de pensão alimentícia em atraso.” Por fim, o advogado explicou que após iniciado o processo de ação de execução de alimentos, através do cumprimento de sentença, o pai devedor é citado para pagar a dívida apresentada em três dias, ou justificar o não pagamento. “Geralmente são cobrados os últimos três meses e o restante é acumulado durante todo o andamento do processo. Quando as partes concordarem com o pagamento parcelado da dívida, o processo só se encerrará após a sua integral quitação. Caso o acordo não aconteça, o Juiz expede uma ordem de prisão do pai devedor que poderá variar de 30 ou até 90 dias em regime fechado”, encerrou.


www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

07

Luizão intervém para complementar salários dos terceirizados da Saúde RECURSO DO LEGISLATIVO

Foto: Rede Social

Prefeitura de Santa Isabel relatando o ambiente de trabalho que se instalou na Saúde do município. Esta servidora terá sua identidade preservada. Eu estou enviando esse recado porque talvez se os jornalistas começarem a investigar podem ajudar. Sou funcionária da Prefeitura de Santa Isabel e trabalho na saúde e quero dizer que estamos passando por situações muito difíceis nos últimos tempos. Trabalho lá há mais de 10 anos e nunca vivemos uma situação igual a de agora. Já tive mais de oito secretários, só que nenhum nos deixou tão

A Prefeitura nega, assim como a Prefeita Fábia Porto e a Secretária Estela Santana, mas a cada semana a situação envolvendo a situação financeira da Secretaria da Saúde de Santa Isabel vem agravando e mostrando que algo de muito errado está acontecendo na atual administração pública do município. A semana começou com um pronunciamento em conjunto, onde Fábia Porto e Estela Santana (foto) ressaltaram, a grosso modo, que há um grande exagero sobre as informações envolvendo a situação da Secretaria de Saúde. Segundo as autoridades municipais, tudo estaria sob controle e que não há, por exemplo, nenhuma crise instalada nesta importante Pasta. Dois dias depois, na quarta-feira (09), os funcionários que atuam nos Postos de Saúde contra-

tados pela Caminho de Damasco iniciaram o dia com a amarga notícia do pagamento da metade dos valores referente aos salários. Segundo os funcionários dos Postos de Saúde, a empresa justificou que a situação chegou a este ponto devido ao recebimento de parte do pagamento da Prefeitura de Santa Isabel. A situação movimentou a Câmara Municipal, pois dezenas de terceirizados da Saúde acionaram os vereadores para agir em favor dos profissionais. Na oportunidade, a secretária Estela Santana negou o atraso nos pagamentos junto a Caminho de Damasco e garantiu que até sexta-feira, 11 de outubro, a segunda parte dos vencimentos seriam depositados. Já na manhã de sexta-feira (11), o Presidente da Câmara Municipal

de Santa Isabel solicitou a diretoria da Casa para analisar quais seriam os recursos disponíveis para antecipar a devolução de parte dos recursos que geralmente são repassados no final de cada ano, mediante a economia de cada gestor Legislativo. Por volta do meio dia, Luizão Arquiteto fez uma publicação nas redes sociais informando que anteciparia a devolução de R$ 326 mil da Câmara Municipal de Santa Isabel para que a Prefeitura utilizasse o recurso para o pagamento dos funcionários da Saúde. O recurso apontado por Luizão Arquiteto é proveniente de economias durante sua gestão como Presidente da Câmara, e o mesmo informou que no final no ano de 2019 outro montante será encaminhado ao Executivo. Com a informação,

os médicos, enfermeiros, atendentes e demais colaboradores ficaram momentaneamente aliviados, mas sabem que no próximo mês a situação pode se repetir e a maioria não descarta uma possível paralisação. Isso porque foi informado que a Caminho de Damasco tem diversos valores a receber da Prefeitura de Santa Isabel, assim como a Santa Casa de Santa Isabel que está com os salários dos médicos atrasados há três meses. Nossa reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde e nos foi informado que “os pagamentos direcionados a Caminho de Damasco encontram-se em dia, inclusive referente ao mês vigente.” DESABAFO: Nossa redação recebeu esta semana uma carta de uma funcionária que atua na

desmotivados igual a atual. Ela parece sempre sorridente, sempre educada e parece ser a melhor chefe do mundo; só que não é. Se investigar a fundo vai ver que 95% dos funcionários não aguentam mais. Estamos com medo e a situação está fora de controle. Não temos para quem reclamar de tudo que está acontecendo. Se falamos qualquer coisa somos perseguidos, transferidos, estamos inseguros, tristes, desmotivados, além do clima horrível ainda tem a falta de tudo. Não temos condições para trabalhar, por favor nos ajudem..


08

www.jornalagoranews.com.br

12 de Outubro de 2019

Santa Isabel terá direito a recurso milionário do leilão do pré-sal DIREITO PLEITEADO PELOS DEPUTADOS PAULISTAS

Na semana que foi marcada pelo atraso de parte do pagamento dos funcionários dos Postos de Saúde, enfim a Prefeitura de Santa Isabel pode ter no final deste ano parte dos recursos necessários para amenizar a crise financeira que já afeta a saúde do município. Os dez municípios que integram a região do Alto Tietê vão receber até o final do ano os recursos oriundos da chamada cessão onerosa que será distribuído pelo Governo Federal com a arrecadação do leilão do pré-sal marcado para o dia 6 de novembro. A estimativa é que as cidades da região terão direito a pouco mais R$ 46,7 milhões. Mogi das Cruzes, Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Itaquá receberão a maior fatia no valor de R$ 7 milhões. Também serão beneficiados Arujá, Biritiba Mirim, Guararema, Poá e Salesópolis. A expectativa é que Santa Isabel receba pouco mais de R$ 3 milhões (veja tabela). A informação é dos deputados federais - Marco Bertaiolli, Marcio Alvino e Roberto de Lucena - que

Marco Bertaiolli

Marcio Alvino

Roberto de Lucena

tem base a região do Alto Tietê. Os parlamentares, que juntamente com os deputados da bancada paulista no Congresso Nacional, realizaram um amplo trabalho para “corrigir” as distorções do projeto com relação à partilha para os Estados e consequentemente a distribuição para os municípios. Com esse trabalho, São Paulo saltou de R$ 94 milhões para R$ 631,7 milhões entre uma proposta e outra, o que representa um aumento

de 573% na expectativa de arrecadação. “Houve um trabalho muito intenso de todos os parlamentares para que a divisão ocorresse de forma justa e, com isso, ampliamos os valores a serem destinados aos municípios do Alto Tietê”, destacou o deputado Bertaiolli, que participou da sessão de votação ocorrida na noite da última quarta-feira (09). Ainda conforme Bertaiolli, o dinheiro deverá estar no caixa das Prefeituras até o final do ano para ser

investido em programas ou onde o município entender mais necessário. No entanto, algumas exigências foram estabelecidas pela União. As Prefeituras que tiverem dívidas com funcionários ou Previdência Social, terão que quitar esses débitos e aí aplicar o restante. Segundo a assessoria dos parlamentares, os cálculos foram feitos a pedido da Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Técnicos do Ministério da Economia acreditam que o

Governo Federal irá arrecadar cerca de R$ 106,6 bilhões com o leilão do pré-sal. O projeto aprovado determina que os Estados terão direito a 15% dos recursos (R$ 10,9 bilhões) do bônus que as empresas vencedoras do megaleilão precisam pagar, depois do abatimento de R$ 33,6 bilhões destinados à Petrobras pelos investimentos já feitos. Outros 15% (R$ 10,9 bilhões) serão repassados para municípios, de acordo com os critérios do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O restante dos recursos (R$ 49 bilhões) vai para a União.

“Aprovamos na Câmara dos Deputados, em uma votação simbólica, a partilha entre os estados e municípios dos recursos que serão arrecadados com o megaleilão do pré-sal, que está programado para ocorrer no próximo mês. Todos os municípios do país serão contemplados e os recursos disponibilizados poderão ser utilizados para cobrir o rombo previdenciário ou para fazer investimentos. Defendemos o interesse de nosso estado e de nossa região. Agora, o projeto aprovado segue para apreciação do Senado”, finalizou Marcio Alvino.


www.jornalagoranews.com.br

05 de Outubro de 2019

Secretário de Serviços Municipais explica programa de iluminação SANTA ISABEL Na última segunda-feira, 02 de setembro, a Prefeitura de Santa Isabel em parceria com a Elektro, deu início ao projeto institucional da empresa que visa melhorar a iluminação de algumas ruas da região central. A Avenida da República foi a primeira via beneficiada com a troca das luminárias, e um cronograma de execução está em andamento e atenderá as seguintes vias: Avenida Manoel Ferraz de Campos Salles, Rua Conselheiro Rodrigues Alves, Avenida Guilherme Alfieri, Rua Prefeito José Basílio de Alvarenga, Avenida Prefeito João Pires Filho, Rua Sete de Setembro. Na primeira fase, serão trocadas 409 luminárias, contemplando aproximadamente 30 ruas. O serviço será realizado pela empresa de fornecimento de energia Elektro, financiado com recursos do Programa de Eficiência Energética da organização, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). ANTECIPOU: Segundo o secretário de Serviços Municipais, Rodrigo Butterby, a ação da Elektro antecipará o trabalho do “Programa Ilumina Santa Isabel” que será realizado pela empresa vencedora do processo licitatório; o nome da empresa será divulgado nas próximas semanas. A nova contratada realizará a partir do final do mês de setembro uma ampla modernização na prestação de serviço da iluminação pública, em 8.300 pontos de diversos bairros da cidade. “Esse processo já era para ter sido iniciado, mas a administração anterior entrou com uma liminar na Justiça

empurrando essa responsabilidade para a próxima gestão. A Prefeita Fábia então pediu para que o Jurídico e a nossa Secretaria resolvessem a questão judicial para iniciássemos os trabalhos”,

contou. Para criar os termos de referência da licitação, entregue em julho de 2018, foi contratada a empresa Potencial Elétrica. A licitação foi iniciada em novembro do

mesmo ano, e a demora se deve às impugnações do Tribunal de Contas, e a grande quantidade de empresas que participaram do processo. O Secretário comemora a quantidade de empresas interessadas em gerir a iluminação pública da cidade, pois graças a este número a administração municipal fará grande economia. O contrato inicial previsto para R$ 3,6 milhões sairá pelo valor próximo de R$ 2 dois milhões. Além disso, Butterby declarou sua falta de conhecimento técnico para acompanhar a empresa que assumirá a iluminação pública e solicitou à Prefeita a contratação do engenheiro Marcelo Oliveira, que está acompanhando o processo com a Comissão de Licitação da Prefeitura. Questionado se o pagamento do contrato será realizado com o montante de quase R$ 4 milhões referente à taxa de recolhimento de iluminação pública (CIP), Rodrigo afirma que sim, que graças a essa reserva esse processo terá três etapas. “Nesse contrato inicial gastaremos a média de R$ 2 milhões, a próxima etapa é a manutenção das lâmpadas instaladas, e, a terceira, será investida na extensão da iluminação, inclusive o Engenheiro Marcelo já iniciou o estudo dos pontos que necessitam ser iluminados”, garantiu. “Agradeço a Prefeita Fábia por atender meu pedido em contratar um apoio. Eu só assinarei o contrato com a nova empresa após as medições e conferência das assinaturas do Engenheiro Marcelo e do nosso Coordenador elétrico Sr. Daniel, excelentes profissionais que atestarão se a empresa tem condições técnicas exigidas pelo contrato”, concluiu.

09


10

www.jornalagoranews.com.br

05 de Outubro de 2019

Carro desgovernado colide com Rondas recuperam bicicleta roubada dois veículos na Vila Guilherme e prende menor que traficava drogas OCORRENCIAS DA POLÍCIA MILITAR

A cidade de Santa Isabel é formada por morros e elevações em praticamente toda a sua extensão da região central. Fato este que muitas vezes compromete a segurança dos moradores quando as vias são movimentadas. Para prevenir acidentes, é muito importante que as condições do veículo, principalmente dos freios estejam em bom estado. Na última terça-feira, 03 de setembro, foi divulgado nas redes sociais um vídeo que registrou uma grave colisão próxima a rotatória da Rua Washington Luiz, no bairro Vila Guilherme, que envolveu três veículos. Segundo o Boletim de Ocorrência, o veículo da marca VW/Gol conduzido por S.S.C. bateu com dois veículos: um VW/Fox conduzido pelo comerciante A.M. e outro VW/Gol, dirigido pela líder de seção T.S. O choque ocorreu após o comerciante e a líder de seção estacionar respectivo veículos em frente a um comércio na Rua Washington Luiz, onde minutos depois o VW/Gol desceu desgovernado o morro da Rua Moreno Mostazo e colidiu fortemente com os carros. Por sorte, os condutores de ambos envolvidos na ocorrência já haviam deixado os carros e a motorista do carro desgovernado foi socorrida pela ambulância até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde permaneceu em observa-

Foto: Rede Social

DESCEU A RUA JOSÉ MORENO MOSTAZO

ção. Todos os veículos ficaram danificados. A reportagem do Jornal Agora News esteve no local e conversou com dois comerciantes do entorno e ambos afirmaram que já ocorreram outros acidentes naquele local. “Esse morro é muito perigoso! Enquanto não for construída uma barreira de proteção para assegurar os nossos estabelecimentos e as casas, continuaremos correndo sérios riscos”, disse B.S. A comerciante N.R. informou que durante a batida, o Gol arremessou o Fox

longe. “Assustei com o barulho e agradeci pelo acidente não provocar vítimas com ferimentos sérios. Sorte que o homem e a mulher tinham saído dos carros”, a comerciante completou dizendo que segundo informações não oficiais, o Gol branco havia perdido o freio. Conforme informações do Boletim de Ocorrência, as partes foram orientadas e a motorista responsável pela colisão não estava presente durante o registro da ocorrência. Os motivos do ocorrido serão apurados oportunamente.

Na noite da última terça feira, 03 de setembro, as equipes da PM de Santa Isabel foram acionadas via COPOM e diligenciaram até a Rua Fernandes Cardoso, no bairro 13 de Maio, onde teria havido um roubo de bicicleta. De posse das informações e características passadas pela vítima, os policiais localizaram e prenderam em flagrante D.M.F., que ainda na posse da bicicleta fugia pela Avenida João Pires Filho (marginal). Em sua residência, o advogado B.M.O. de 35 anos informou que notou a presença do autor do crime na via pública com uma marmita, logo pensou que o mesmo fosse pedir alimento. Após alguns instantes, foi abordado na área externa da sua casa pelo criminoso, que fingiu ter uma arma enrolada em uma camiseta. Segundo o Boletim de Ocorrência, a vítima contou que o ladrão perguntou se ele teria arma de fogo em casa, o que foi negado. O invasor exigiu então que fosse entregue a sua bicicleta e após discussão entre ambas as partes, e resistência da vítima em entregar seu bem, o autor ameaçou atirar caso seu pedido não fosse atendido. Como a vítima estava acompanhada de seu filho, o levou para parte interna da casa e pediu que a esposa acionasse à polícia. Quando retornou, percebeu que o ladrão havia desaparecido e levado sua bicicleta. Foi então que o advogado correu em direção à rua na tentativa de resgatar sua bicicleta, mas no meio do caminho encontrou uma viatura da polícia militar que fazia ronda pelo bairro e informou o ocorrido de forma detalhada e passou as ca-

racterísticas físicas do infrator. Conforme informações da polícia, ao ser abordado, o indivíduo não portava nenhum documento de identificação e ao ser questionado sobre o roubo, confessou ter subtraído a bicicleta e assumiu ter ameaçado a vítima dizendo que estava armado. Após o reconhecimento do bem por parte da vítima, os policiais militares deram voz de prisão em flagrante a D.M.F., que foi encaminhado à delegacia para as devidas providências. Após os trâmites o indiciado foi recolhido à carceragem no DP de Guarulhos, onde ficará á disposição da justiça. TRÁFICO: A Polícia Militar apreendeu na noite da última quarta-feira (04), um menor de 17 anos enquanto traficava drogas nas proximidades do Ginásio de esportes. Segundo o Boletim de Ocorrência, os policiais militares estavam fazendo o patrulhamento de rotina naquela região, e, avistaram um indivíduo na via pública em atitude suspeita, que ao perceber a presença dos

policiais, demonstrou certo nervosismo, chamando a atenção das autoridades. Ao ser abordado e identificado como menor de idade, os policiais realizaram a revista pessoal onde encontraram a quantia de R$ 83,00 e cinco eppendorfs (pinos) de cocaína. Além de portar entorpecentes nos bolsos, o adolescente carregava uma sacola plástica com mais 38 pinos e nove saquinhos de maconha. Questionado sobre os fatos, o jovem confessou que estava vendendo os entorpecentes no local desde às 11h da manhã, que estaria exercendo o “comércio” naquele local há 15 dias, sendo reabastecido com as drogas por um desconhecido, uma vez por semana. A autoridade local determinou que as substâncias apresentadas fossem encaminhadas ao Instituto de Criminalística, e o resultado deu positivo para drogas. Por se tratar de uma infração grave, assemelhada a crime hediondo, o menor infrator permanece apreendido para apresentação junto à Vara da Infância.

Profile for Agora N. O Verdinho

506 - Edição do Jornal Agora News  

Publicado dia 12/10/2019

506 - Edição do Jornal Agora News  

Publicado dia 12/10/2019

Advertisement