Page 1

A N O X - # 460

W W W. J O R N A L A G O R A N E W S . C O M . B R

SÁBADO, 10 DE NOVEMBRO DE 2018

Foto: Arquivo

Prefeitura de Santa Isabel fechará ano com rombo acima dos R$ 10 milhões Pág. 09

Apesar de ainda não ter encerrado o ano fiscal, a projeção - dos técnicos contábeis e dos vereadores que tiveram acesso aos números da Prefeitura de Santa Isabel - é que o déficit no orçamento ficará em torno de R$ 14 milhões. Comparando a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2018 e a projeção de arrecadação também para este ano, a diferença do que não foi arrecadado ficará acima dos R$ 17 milhões


02

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

Caminho fadado ao fracasso EDITORIAL

Não se trata de torcida contrária ou negativismo, mas seguimos em frente rumo ao fracasso, isso é um fato. Sim, desde já ressaltamos que já abordamos algo parecido na gestão do ex-prefeito Gabriel Bina. Você pode questionar o que nos leva a repetir este assunto, se a gestão é outra, não é mesmo? Infelizmente temos que voltar a apontar que o atual governo está fadado ao fracasso, por estar tomando atitudes iguais, ou até piores, que o último. Parece que nenhum exemplo serviu de lição para o Executivo isabelense, que deve dar continuidade a trajetória de erros. Nossos argumentos parecem vagos? Então vamos as evidências. Esta semana analisamos a LOA (Lei Orçamentária Anual) para o ano de 2019 - pois a mesma

foi apresentada na Câmara Municipal e até mesmo uma audiência pública foi realizada, porém, mais uma vez com pouca participação da população. Na ocasião foi divulgado que a prefeita Fábia Porto irá levar para o próximo ano cerca de R$ 14 milhões de dívidas nas contas do governo. Há quem defenda que este número não é exato, podem haver milhões para mais ou para menos, mas o fato é que este governo chega a sua metade totalmente comprometido, no que se refere ao orçamento. Com a audiência pública e reuniões entre o Executivo e Legislativo, agora deu para ter maior noção de como a prefeitura de Santa Isabel está sendo administrada. Para chegar a este resultado negativo foi preciso

que um conjunto de fatores entrasse em ação, como a diminuição de repasses do Estado e da União, a crise financeira por si só, além do erro na construção da peça orçamentária de 2017, e, principalmente por este governo gastar mais do que arrecada; exemplo disso é a manutenção dos cargos de confiança, que compromete quase 51% do orçamento. Fábia que tanto criticou seu antecessor, Padre Gabriel Bina, neste momento está fazendo igual ou pior que o antigo prefeito de Santa Isabel. Seus inúmeros cargos de confiança fazem corroer o orçamento e a Prefeita não tomou medidas eficazes no momento certo para enxugar a máquina pública. Nos últimos meses tentou-se realizar um trabalho de maquiagem, aderindo a re-

jornal@jornalagoranews.com.br

dução do número de secretarias, mas, tudo aquilo que está abaixo dos secretários acabou sendo mantido, ou seja, o custo com as pastas extintas, praticamente se manteve. O déficit, que tentarão amortizar nos anos de 2019 e 2020, poderia ser evitado por ações que muitas vezes foram citadas e propostas no início da gestão Fábia Porto. Entre as ações está por exemplo a revisão da planta genérica, a aplicação do IPTU progressivo nas áreas sem construções e até mesmo a colocação de fiscais nas ruas poderiam evitar este caos orçamentário. Agora, a chefe do executivo terá que usar a segunda metade de sua gestão para consertar tudo aquilo que até então tem feito de errado no campo orçamentário. Na Prefeitura de Santa

Isabel, muitas ações para realmente levar a cidade a um desenvolvimento financeiro sustentável, são tidas como impopulares, termo que assusta qualquer político; principalmente os de primeiro mandato. Tais medidas que teriam que ser realizadas em 2017 e não foram aplicadas em 2018, não serão realizadas nem em 2019 e muito menos em 2020. Se a Prefeita Fábia Porto hoje, sem pestanejar, pensar na cidade e não em sua reeleição, ela pode, através de um grande ato de humildade e pulso firme, traçar novos caminhos para seu governo, que até aqui mostrou que foi mais do mesmo. Demitir grande parte de seus comissionados seria o primeiro passo para trazer de volta a confiança do povo, que está cada vez mais sem paciência com esta

filha de Santa Isabel que está provando que administração pública não é seu forte. Caso a escolha seja seguir nas ações as quais vem tomando, a tendência é que “morra politicamente” abraçadinha com cada um dos seus que pesam drasticamente no orçamento da cidade, tirando todo poder de investimento que Santa Isabel tem. Como foi dito na última sessão da Câmara, este fraco governo precisa de um choque de gestão para que as coisas que precisem ser feitas, aconteçam de maneira efetiva. Hoje, o único choque visto na gestão de Fábia Porto é, infelizmente, o bate cabeça entre secretários, assessores e principalmente da Prefeita que está perdidinha no comando de nossa - mais uma vez - surrada Santa Isabel.


1

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

03

Vereadores relatam o descaso que envolve a iluminação pública da cidade POPULAÇÃO SOFRE

A última semana foi marcada por um aumento significativo nos casos de picos de energia em Santa Isabel. Moradores de diversas partes de Santa Isabel, principalmente dos bairros mais afastados, relatam ainda queda na energia que demora horas a voltar. Nas redes sociais, algumas pessoas chegaram a registrar prejuízos por conta de problemas no serviço. Há algum tempo a iluminação pública tem sido um problema para o município. Administrada pela Elektro, a energia que chega às residências, por diversas vezes já foi motivo de reclamação pelos usuários e autoridades. Já no que diz respeito à iluminação pública, o serviço que já deveria ser remetido à responsabilidade da Prefeitura, parou na burocracia do Executivo e enquanto a situação não se resolve, as reclamações só aumentam. Moradores inconformados com a situação, relatam através de postagens na internet, as situações pelas quais passam diariamente: “Ruas com lâmpadas queimadas há mais de uma semana, na marginal, perto do shopping, as pessoas ficam no ponto de ônibus, de madrugada, com medo de assalto”, relata um munícipe. “Se na cidade está assim, imagina na zona rural. A noite, onde moramos, dá medo de sair de casa, e olha que os braços de energia pública já estão

Paulinho Investigador pagos. Corremos risco de vida, no meu bairro já tiveram dois assaltos a residência e uma tentativa de estupro! A quem recorrer? Quem procurar?”, questiona uma mulher. VEREADORES: Enquanto isso, a discussão se estende ao Legislativo e, em sessão da Câmara Municipal, alguns vereadores se posicionam sobre a situação da iluminação pública no município. O vereador Paulinho Investigador, classifica a iluminação pública do município como caótica e ressalta o caso da marginal, que está às escuras, carecendo de manutenção nos postes de toda sua extensão: “Isso é questão de segurança pública, é preciso arrumar uma solução. A Prefeitura precisa se guiar nesse empasse, nessa picuinha jurídica. Hoje você liga no 0800 e a Elektro diz

que não pode arrumar por conta da liminar, aí você liga na Prefeitura, que tem o mapeamento das ruas escuras, e a mesma não pode arrumar, já que estão esperando a liminar”, explica. O vereador ressalta ainda que hoje a Prefeitura tem aproximadamente R$ 5 milhões a serem investidos na iluminação pública do município. E, ainda de acordo com o legislador, o Executivo teria realizado uma licitação para contratar uma empresa que assumisse o serviço de iluminação pública. O impasse, porém, ficou por conta da Elektro, que ainda não realizou um inventário apontando quais os pontos de luz precisam de reparo, mostrando um mapeamento completo a respeito da iluminação pública no município. O resultado desse impasse jurídico, da falta de colabo-

ração da empresa e de uma licitação que ainda não ocorreu, perpetua um serviço de má qualidade sendo prestado aos munícipes. Já o vereador Ademar Barbosa disse que a iluminação pública em Santa Isabel está em estágio de calamidade pública: “A prefeita precisa ter pulso firme com a equipe, dando um prazo e uma solução. Não dá para ficar desse jeito, nada justifica”, diz o vereador. Toda discussão partiu através de um requerimento apresentado pelo vereador Ti Nagate que solicitou informações sobre os projetos de iluminação pública e qual o valor arrecadado até o presente momento pela Contribuição de Iluminação Pública (CIP). Em tribuna, o parlamentar enfatizou que essa contribuição vai para uma conta específica, e o montante tem que ser revertido em serviços de iluminação pública como ruas e praças. “Não vi nenhum projeto aplicado na cidade, quero essa resposta!”, disse lamentando que a Prefeitura está arrecadando impostos e não está aplicando para amenizar o problema. ELEKTRO: Em contrapartida, a Elektro parece ter “lavado as mãos” com relação a situação do município, que padece com um serviço falho. O Jornal Agora News, em contato com a empresa, questionou sobre os constantes relatos de queda de energia e sobre possíveis pre-

Ti Nagate juízos dos consumidores com estes problemas. Em resposta, recebemos as seguintes informações: “Sobre oscilações de energia em Santa Isabel, a Elektro informa que não identificou anormalidades no fornecimento para a região. Com relação aos religamentos automáticos, os chamados piques, a concessionária esclarece que são recursos automáticos de proteção ao abastecimento, evitando possíveis interrupções de grande duração e prejuízos aos consumidores. A distribuidora esclarece, ainda, que, a incidência de chuvas, associadas a raios e ventos de maior intensidade, podem elevar o registro dessas ocorrências”, segundo a nota emitida pela empresa. INCÊNDIO NA LOJA: A respeito do incêndio que acometeu uma loja de informática localizada na

Avenida República na semana passada, a Elektro informou o seguinte: “Não há registros de conexão entre esse tipo de ocorrência no fornecimento de energia e incêndios em instalações internas de clientes. No entanto, em caso de eventuais danos elétricos, a concessionária orienta os clientes a formalizarem solicitação de ressarcimento por meio dos canais de relacionamento da empresa e lojas de atendimento. É necessário informar data e hora da ocorrência. A Elektro esclarece que segue os critérios regulatórios estabelecidos pela Resolução 414/2010, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e ressalta que o cliente não deve consertar os equipamentos antes da realização da vistoria técnica. A Elektro se coloca à disposição”, finaliza a nota.


04

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

Vereador Reinaldo Nunes questiona competência das ações do Executivo APONTAMENTO

Foto: Arquivo

A última semana foi um tanto quanto turbulenta para a imagem do Executivo isabelense, isso porque o vereador Reinaldo Nunes foi enfático em apontar grandes problemas que vem sendo observados em ações básicas da administração pública. Na última terça-feira, 06 de novembro, o vereador apresentou um requerimento na sessão da Câmara Municipal. Por meio do documento, ele realizou questionamentos a respeito de um Termo de Compromisso (TC) firmado entre a Prefeitura e a Pedreira Votorantim (foto) no qual seriam doados materiais para manutenção das Estradas do bairro Km 55. Segundo o vereador, moradores relataram que esse serviço não vem sendo realizado: “A prefeitura está tão omissa aos problemas da cidade e principalmente das áreas rurais, que mesmo estando com a ‘faca e o queijo’ na mão, falta coragem e disposição para efetivar os serviços. Já fizemos o termo e já está acertado entre as partes, só falta cumpri-lo. Qual a dificuldade? Certamente a

Prefeita desconhece o que é transitar pelas estradas rurais nos tempos chuvosos!”, destacou Reinaldo Nunes. Já sobre a iluminação pública o vereador Reinaldo Nunes comentou: “É muito estranho que o processo dessa licitação pareça uma brincadeira de batata-quente. A empresa ganha e a prefeitura cancela o processo e a falta de transparência paira no ar (...) enquanto isso a população está ficando no escuro e correndo riscos em diversos pontos da cidade” comentou o vereador. Outro tema que teve bastante repercussão, foi o contrato no valor de R$ 900 mil de um programa de software que a Secre-

taria de Educação está pagando para atender a rede. O que deixou o vereador Reinaldo Nunes indignado, é que desde março o contrato foi fechado para utilização do programa, porém os funcionários só começaram a opera-lo recentemente: “Estamos pagando todo esse tempo a troco de que? Será que é disso que a nossa cidade precisa nesse momento, com relatos de escolas chovendo dentro das salas e surto de sarna entre as nossas crianças?”. Outro problema na visão de Reinaldo, é que essa atitude é um desperdício de dinheiro sendo que a cidade tem centenas de outras prioridades.

Segundo fiscais ambientais, estrutura é limitada e resultado é ineficiente TRABALHO PODE SER MELHORADO

A Prefeitura de Santa Isabel tem fiscais responsáveis por atuarem em diversas áreas. Estes servidores são quem fiscalizam e controlam ações diversas realizadas no município. Porém, no setor de Meio Ambiente a atividade destes profissionais vem sendo prejudicada por falta de estruturação no setor, o que tem trazido prejuízos na atuação destes profissionais. Identificar crimes ambientais, estão entre as principais incumbências da equipe que diariamente realiza um trabalho de campo em todo o território isabelense. Construções irregulares, movimentações em Área de Proteção Ambiental e Área de Proteção Permanente, são algumas das irregularidades mais comuns no município. Porém, são muitos os entraves para que o trabalho deste setor seja realizado de maneira satisfatória. Falta pessoal, falta investimento e falta estrutura. Hoje, os fiscais do Meio Ambiente de Santa Isabel estão instalados em uma sala onde antigamente funcionava a Pasta a qual eram subordinados. Nenhum dos três carros utilizados para fiscalização são “off road”, ou seja, preparados para trafegar nas estradas de terras e os funcionários precisam atuar com automóveis administrativos, que não oferecem condições de tráfego na zona rural, por exemplo. Um dos veículos, atualmente, está fora de circulação, por problemas mecânicos, o outro, já precisou realizar a troca de para-choques por diversas vezes. A defasagem vai além, e os profissionais se quei-

xam de não terem aparelhos GPS, ou sequer, telefones celulares. Mesmo com tantas dificuldades, ainda sim cabe a eles notificar, embargar e multar ações ilegais, porém, os problemas nas ações diárias não param por aí. Relatos de servidores que já atuaram como fiscais, dão conta de que em algumas ocorrências, estes profissionais chegam a receber ameaça de morte por parte de proprietários de terrenos onde ocorrem atividades irregulares. De acordo com uma fonte que ainda atua na fiscalização do município, outro entrave no cumprimento das Leis Municipais, vem pelo tráfego de influência, na qual se torna ferramenta política na liberação de atividades ilegais. Muitas vezes a ação da fiscalização fica amarrada por esse tipo de conduta, e quem sofre os prejuízos é o Meio Ambiente e o próprio município: “Santa Isabel tem uma legislação que precisa ser respeitada”, defende um funcionário público que expôs a situação. Recentemente o setor de fiscalização do Meio Ambiente da Prefeitura de Santa Isabel, ganhou uma nova sede. Porém, o local está longe de ser adequado para a equipe. Segundo narram fontes

que atuam na Prefeitura, o banheiro masculino não tem porta e a copa precisou ser improvisada no mesmo local onde o atendimento aos munícipes é realizado. CÓDIGO DE OBRAS: Datado de 31 de dezembro de 1979 o Código de Obras Municipal, que tem a função de licenciar empreendimentos, está defasado. Segundo os fiscais que têm seu trabalho norteado através da Lei Municipal, a maior dificuldade sofrida é com relação a aplicação das penalidades. A possibilidade de recurso direto após as notificações, trazem fragilidade as normas que estão na Lei. Em Santa Isabel, quem infringe a Lei recebe uma notificação com um prazo que vai de 05 a 10 dias para que sua situação seja regularizada. Por falta de equipamentos, alta demanda de trabalho e de homogeneidade da estrutura no setor, são necessários de 30 a 50 dias para que os profissionais consigam voltar aos locais onde existem denúncia. Segundo especialistas consultados pela nossa reportagem, estas dificuldades acabam limitando a atuação da fiscalização no município, que pede socorro e estruturação para continuar atuando de forma satisfatória.


1

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

05

Após sete anos, loteamento irregular no Jardim Portugal já tem edificações SANTA ISABEL

Santa Isabel vem se tornando o paraíso dos loteamentos irregulares e na última década, a incidência deste crime foi ainda mais recorrente. Em 2011 o Jornal Agora News denunciou o caso de um loteamento irregular no Jardim Portugal. Na época, a fiscalização da prefeitura realizou uma ação no local e constatou a derrubada de vegetação, incluindo árvores nativas. Apesar de as construções possuírem matrículas, o fato de o loteamento estar situado em uma área de APP (Área de Proteção Permanente) e não ter recebido licença da CETESB, já tornava todo o processo irregular. Hoje, o local que originalmente possuía mata fechada, já tem edificações. Na época da denúncia, os proprietários do local já haviam derrubado árvores nativas como da espécie Jacaré e Xaxim. Exemplares de árvores em extinção como a Umbaúba, que servem de alimento para macacos e bichos-preguiça, também não foram poupa-

dos pelos donos do empreendimento. Naquele ano, a obra foi embargada de imediato e o caso foi enviado à Promotoria de Justiça. Técnicos da Prefeitura montaram um detalhado processo sobre o caso, com fotos dos cerca de 80 lotes, de 250 metros. Hoje o caso segue com o Ministério Público. Sete anos depois, quem passa pela Rua do Minho, vê edificações construídas irregularmente no local onde fica o loteamento. O espaço tem um histórico conturbado desde 2011. Segundo informações levantadas pela equipe da

Prefeitura na época, da primeira ação realizada no loteamento, as obras daquele empreendimento deveriam ter sido iniciadas há anos, mas estavam paralisadas. Da primeira vez em que foi dada entrada no processo junto à Prefeitura, antes de 2011 quando o Jornal Agora News realizou a denúncia, o parcelamento do terreno chegou a receber aprovação, já que o projeto é tão antigo, que estava de acordo com as leis vigentes na época. Na época em que o caso ficou em evidência por conta da cobertura midiática, o proprietário que

alegava pagar IPTU e ter licenciamento para a movimentação de terra, chegou a acusar a fiscalização de perseguição, por impedir que ele desse continuidade as atividades ilegais. A área em que o loteamento seria construído foi desmatada, mas, logo o projeto foi abandonado. A vegetação nativa do local já havia se recuperado totalmente quando os responsáveis pela obra decidiram retomar o empreendimento e derrubar tudo de novo, o que configura crime ambiental. No local, hoje, ainda é possível encontrar ár-

vores queimadas por conta da ação do fogo. De acordo com especialistas consultados por nossa reportagem, apesar de o proprietário do terreno ter a documentação da área, é preciso que sejam emitidos documentos que o autorizem a suprimir a área, seja a partir de licenças, ou, compensação ambiental. A orientação é para que antes de realizar qualquer tipo de atividade como a descrita nesta matéria, o proprietário da área verifique junto a Secretaria de Meio Ambiente se é necessário algum tipo de licença

ou permissão para derrubada de árvores ou movimentação de terra. Mesmo a pessoa sendo proprietária da área, isso não dá o direito de derrubar qualquer árvore que esteja em seu terreno. OUTROS CASOS: Casos envolvendo crimes ambientais são cada vez mais frequentes em Santa Isabel e técnicos ambientais afirmam que de dez isabelenses, pelo menos três cometem algum crime ambiental. Os fiscais fazem um trabalho conjunto com a Polícia Ambiental, porém, devido à extensa área rural que Santa Isabel possuí a fiscalização ainda é um trabalho dificultoso. Além disso, o município tem uma área de 82% de manancial, por isso, a recomendação dos fiscais da Prefeitura é para que antes de construir, consultar o setor de Meio Ambiente que vai atestar se o terreno está em local protegido, ou não. Para esclarecer qualquer dúvida referente ao assunto, basta em contato por meio telefone (11) 4656-1000.


06

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

“Hoje foi o pior dia da minha vida”, diz mãe de jovem após reconstituição

Jaciara ressalta que todas as vezes que se encontra com o homem, ele esboça deboche para com a família: “Ele fica me olhando e dando risada, eu não me conformo”, diz. A mãe da vítima fatal declara que o homem chegou a perder o direito de dirigir por um tempo, mas mesmo assim guiava pela cidade sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH): “Eu já reuni mais de 1.500 assinaturas em um abaixo-assinado que pedia que ele fosse impedido de dirigir, mas não adiantou, hoje ele anda normalmente com seu carro pela cidade”, conta. CASO: No momento do atropelamento, Luiz estava na calçada quando o veículo passou muito perto do jovem. Testemunhas contam que sua mochila enroscou no ônibus e as rodas traseiras atingiram sua perna. Segundo relatos de populares, o motorista sequer percebeu que havia atingido a vítima e só parou quando ou-

tras pessoas entraram na frente do veículo, batendo com as mãos no ônibus. De acordo com a equipe que prestou os primeiros socorros, Luiz teve fratura exposta na tíbia e no fêmur da perna esquerda, além de uma fratura séria na bacia. Ele também sofreu perfuração na bexiga e em outros órgãos. Em depoimento na Delegacia de Polícia, o motorista do ônibus disse que andava perto da calçada, pois iria parar o veículo. Ele teria ouvido um barulho na lateral do carro quando percebeu o que havia acontecido. GAROTO BRILHANTE: Na semana em que morreu, Luiz Rodrigues da Silva estava prestes a se formar na ETEC de Santa Isabel. O acidente ocorreu em uma quarta-feira e a cerimônia em que ele receberia seu diploma, aconteceria sexta-feira seguinte. Jaciara Santos lembra Foto: Arquivo

ATROPELADO POR ÔNIBUS Na manhã de ontem, sexta-feira, 09 de novembro, quem passou pela Avenida Coronel Bertoldo presenciou uma reconstituição em andamento de um caso que, há quase cinco anos, chocou Santa Isabel. Em 2013, prestes a se formar na ETEC, Luiz Rodrigues da Silva Junior, aos 16 anos, teve sua brilhante trajetória interrompida por um ônibus, que colocou do caso, além de advogados um ponto final nos sonhos das partes. A mãe da vítima do jovem. Desde o aciden- que passou mal, não conte, de maneira incansável, seguiu acompanhar os trasua família vem lutando balhos que duraram cerca por Justiça. A mãe da ví- de duas horas. Já Fernando tima fatal esteve presente Santos Silva, irmão de Luiz, na reconstituição do caso, contou que os policiais remas passou mal e precisou alizaram o trabalho norteser retirada do local: “Foi ados pelo processo e que o pior dia da minha vida”, o procedimento correu de maneira tranquila. disse Jaciara Santos. O jovem, porém, tamA mãe do jovem, atingibém ressalta a agonia que do pelo coletivo enquanto a família vem sofrendo estava na calçada, afirma por esperar uma decisão que desde o dia do acidente judicial que responsabilize que tirou a vida de seu filho caçula, não descansa e pre- o motorista: “O Luiz era tende lutar até que a Justiça meu irmão caçula, é muiseja feita e o acusado de to difícil, já vai fazer cinco atropelar o jovem seja res- anos que aconteceu. Está ponsabilizado. Ela reclama demorando, mas a Justiça da morosidade do pro- está sendo feita, mesmo ascesso e faz um apelo para sim eu queria que tudo isso que o caso seja analisado, acabasse logo”, desabafa. DEBOCHE: Revoltada levando em consideração e desolada, a mãe de Luiz o impacto que a perda de conta que a pior parte é liLuiz gerou na família. dar com a postura do moDurante o trabalho dos torista que atropelou seu peritos na reconstituição filho. Segundo ela, o hodo atropelamento, estiveram presentes o motorista mem continua dirigindo e do ônibus particular, fami- colocando em risco a vida liares de Luiz, testemunhas de outras pessoas. Dona

que seu filho, sempre muito estudioso, estava animado para começar a estudar Direito, através de uma

bolsa de estudos que havia conquistado por dar aulas de matemática e inglês na unidade onde estudava. Após a perda de seu filho, a rotina da mãe não é a mesma e depende de quatro doses diárias de insulina para passar o dia, após ter descoberto uma diabetes que se manifestou dias depois da perda de Luiz: “Quero que a Juíza pense com carinho. Ela é mãe e deve saber o que estou passando. Esse homem ri da minha cara nas audiências. Depois que meu filho se foi, minha família nunca mais foi a mesma”, desabafa.


1

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

07

Santa Isabel pleiteia investimentos na Secretaria de Agricultura GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Na última terça-feira, 06 de novembro, o secretário de Planejamento, Meio Ambiente, Desenvolvimento Agropecuário, Antônio Marcus da Silva (Marquinhos Pelicam), acompanhando a prefeita Fábia Porto, esteve na Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O objetivo da visita, foi a conquista de incentivos e verbas para Santa Isabel. O secretário estadual, Francisco Sérgio Ferreira Jardim, recebeu o grupo isabelense. Na ocasião, junto à prefeita, Marquinhos pleiteou a conquista de um trator agrícola, com implementos para uso na patrulha agrícola. O conjunto seria entregue à Prefeitura Municipal, que fica responsável por disponibilizá-los aos agricultores.

Também foi pleiteada na ocasião, a verba para ser aplicada no Programa Melhor Caminho, que visa a elaboração de convênios entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e as Prefeituras Municipais. Essa iniciativa é dedicada à execução de obras em trechos de estradas rurais, para sua

recuperação e conservação. Segundo Marquinhos Pelican, a ideia seria comtemplar 3 km da Estrada que dá acesso ao Clube Solazer, no trecho que vai até Guararema, passando pela Pedreira e fazendo a ligação com a Rodovia Presidente Dutra: “Além dos implementos também buscamos essa verba com o secretário,

acreditamos que essa conquista seria muito importante para a população”, diz o secretário. A Secretaria de Planejamento, Meio Ambiente, Desenvolvimento Agropecuário, ressalta que na reunião, ainda foi entregue nas mãos do secretário Francisco Sérgio Ferreira Jardim, ofícios diver-

sos constando pedidos de emendas, verbas, maquinários, implementos, manutenção de estradas e caminhões, além de melhorias diversas para o setor Agrícola e de Agricultura. A chefe do executivo municipal, agradeceu a oportunidade de se reunir com o secretário estadual: “Em nome de todos isabelenses agradecemos esse

apoio e estamos contando com estas melhorias para Santa Isabel”, declarou a Prefeita Fábia Porto. Além da Prefeita de Santa Isabel e do secretário municipal, Marquinhos Pelicam, também estiveram presentes no encontro o deputado Luiz Carlos Gondim, o empresário Antônio Fabretti e o ex-vereador Maurício Platz.


08

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

Serviços Municipais conclui mais uma obra de pavimentação ASFALTO DA RUA DOS PÁSSAROS

Após a conclusão dos trabalhos de pavimentação projetados pela Secretaria de Serviços Municipais, os moradores da Rua dos Pássaros, no bairro Geremuniz, finalmente podem comemorar as melhorias realizadas na via. Esta, era uma antiga reivindicação dos munícipes residentes naquela localidade. O trabalho comandado pelo secretário da Pasta, Rodrigo Butterby, que beneficiou cerca de 30 famílias que residem na localidade, pôde ser efetuado graças ao empenho do ex-vereador Maurício Platz, que foi o intermediário da Emenda Parlamentar enviada pelo deputado estadual Luiz Carlos Gondim. Esta semana, Platz visitou o local e durante a vistoria dos serviços, conversou com uma moradora que falou sobre a importância dos serviços para quem mora naquele local. Ela relatou que o asfalto foi uma grande conquista para quem mora nas imediações e agradeceu o benefício: “Agradeço a Deus que tem me dado forças, ao Maurício e ao Gondim. O prometido, foi cumprido”, disse Leonilda Pinto de Almeida Ferreira Para que o asfalto fosse conquistado, foi preciso empenho do ex-vereador e do secretário municipal. Antes de sair da Câmara Municipal, Maurício Platz

fez uma emenda impositiva para asfaltar parte da Estrada do Santíssimo, via paralela a Rua dos Pássaros, que depende da autorização da Prefeita Fábia Porto. O termo de início da Obra que foi assinado em 28 de junho - conforme processo licitatório Tomada de Preço – deu autorização à empresa Teorema Engenharia e Construções para iniciar a execução da obra de infraestrutura e de pavimentação asfáltica na Rua dos Pássaros, localizada bairro Geremuniz. Segundo a Prefeitura de Santa Isabel, o valor de R$ 160 mil para a realização da obra foi conquistado através de uma emenda parlamen-

tar encaminhada pelo deputado Luiz Carlos Gondim (Solidariedade). A assinatura do convênio aconteceu em dezembro de 2017. O secretário da Pasta de Serviços Municipais, Rodrigo Butterby, se diz satisfeito com o trabalho de sua equipe: “Temos orgulho de não ter perdido nenhuma verba destinado a pavimentação até então. Nossa equipe da Secretaria de Serviços Municipais está se esforçando para concluir as obras no menor tempo possível e estamos encerrando 2018 com obras importantes para os moradores de diversas localidades de Santa Isabel”, disse o Secretário Rodrigo Butterby.

Postinho do Vila Nova está arrecadando materiais escolares para crianças carentes UNIDADE DE SAÚDE EM CAMPANHA

Quem tem filhos em idade escolar sabe a dificuldade que é comprar o material no início do ano. Longas listas solicitadas pelas escolas, são uma das maiores dificuldades para famílias mais carentes. Pensando nisso, a equipe da ESF Vila Nova decidiu organizar uma ação a fim de recolher doações de materiais escolares para doar às crianças do bairro. A iniciativa, que busca parceiros, aceita donativos como mochilas e estojos (novos ou usados em bom estado), além de cadernos, lápis de cor e itens diversos de papelaria. De acordo com a técnica de enfermagem, Lucilene Miranda, que atua na unidade de Estratégia de Saúde da Família, a equipe local tradicionalmente realiza uma festa de final de ano para a comunidade, porém, há algum tempo os funcionários repararam na dificuldade de

mães, principalmente as que tem mais de três filhos, em comprar o material escolar para as crianças. O grupo de funcionários do postinho do Vila Nova se reuniu e decidiu mudar o foco da ação natalina: “O objetivo é arrecadar materiais para famílias que tenham mais de três filhos. Inicialmente, estamos pensando em mais de cem crianças necessitadas que precisam dessas doações. Vamos montar kits com cadernos, lápis e itens variados e contamos com a colaboração de todos”, explica. Na unidade de saúde, graças ao trabalho dos agentes que atuam visitando os pacientes, existe um cadastro de quantas famílias existem no bairro, quantas crianças residem em cada casa e quais os casos de maior carência. As famílias com maior número de filhos e em situação

de vulnerabilidade mais grave, terão prioridade: “Nossa intenção é montarmos kits escolares. Quanto mais arrecadarmos, mais crianças poderemos ajudar”, diz Lucilene. Todos os funcionários da unidade já estão mobilizados em angariar o máximo de doações possíveis e buscar parceiros para somar na ação. O enfermeiro Valter Silva ressalta que na unidade são atendidas crianças bastante carentes que certamente não terão condições de estarem com os materiais em mãos já no início do ano letivo: “Quem sabe essa iniciativa não se expanda para outras unidades de saúde”, sugeriu. Para colaborar com a campanha, basta se dirigir a unidade de Saúde do Vila Nova (Torre). O endereço é Rua Mar Cáspio no bairro Vila Nova. O telefone para contato é o (11) 4656-6101.


1

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

09

Prefeitura de Santa Isabel fechará ano com rombo acima dos R$ 10 milhões DÉFICIT ORÇAMENTÁRIO EM 2018

Crise financeira, queda de repasses da União e do Estado, erros na elaboração da peça orçamentária de 2017 e gastos excessivos – principalmente com o alto número de cargos comissionados. Todos estes ingredientes pressionarão a Prefeita de Santa Isabel, Fábia Porto, a tomar medidas mais efetivas para sanar ao longo dos próximos anos (2019/2020) a dívida que acumulou só este ano. Mesmo recebendo - da gestão do Pe. Gabriel Bina - o caixa da Prefeitura com pouco mais de R$ 4 milhões e com um orçamento já pré-definido em 2017, a equipe liderada por Fábia Porto contou com várias adversidades provocadas pela crise financeira. Além disso, diversos erros na construção do planejamento fiscal e consequentemente em sua execução 2018, agravaram ainda mais a situação. Todo este cenário caótico, do ponto de vista financeiro, conduziu a uma situação incomum que culminou em um rombo que pode variar entre R$ 10 milhões a R$ 14 milhões, conforme o fechamento do ano fiscal. Na última quarta-feira (07), ocorreu na Câmara Municipal uma audiência pública sobre a Lei Orçamentária Anual (LOA) ao qual foram apresentados o planejamento financeiro do Executivo para o ano de 2019, prevendo uma receita de R$ 161 milhões. Neste valor estimado, que a partir de agora começa a ser questionado pelos técnicos e vereadores devido a tamanha discrepância da previsão documentada na LOA 2018, que previa a arrecadação de R$ 155 milhões e dificilmente atingirá os R$ 139 milhões. Outro ponto que chama atenção é que o Executivo Municipal foi contemplado com cerca de R$ 16 milhões em emendas parlamentares e programas, e mesmo diante deste

montante acima do orçamento, a Prefeitura fechará 2018 no “vermelho”. Na última segunda-feira (05), a Prefeita Fábia Porto (foto) esteve - a convite do Presidente da Câmara, Cleber Kerchner - junto com o secretário de Finanças, Vagner Minervino, para apresentar alguns números e praticamente justificar “a crise financeira” como o fator primordial para a queda do orçamento. Segundo os técnicos e vereadores que participaram da reunião, nenhuma ação que visa economia na máquina pública ou de ação, ou fiscalização, foi mencionada para dar uma perspectiva de melhora para os cofres públicos a partir do próximo ano. CORTES: Mesmo antes da audiência pública, alguns vereadores externaram a preocupação sobre a diminuição dos serviços públicos que estão afetando a população. A cobrança de uma melhor execução nas ações e nas contas públicas foi tema abordado na sessão ordinária da Câmara Municipal, quando os vereadores alertaram sobre efeitos negativos que já estão sendo motivo de queixas, como diminuição de exames laboratoriais e até

madeira para a manutenção de pontes na zona rural. Todos os secretários municipais receberam ordens de cortar diversos “custos” até fevereiro de 2019. O objetivo seria chegar “com vida” até a abertura do novo calendário fiscal. A preocupação dos vereadores é o tempo estendido com a medida de “contenção de despesas”, que trará um impacto negativo perante a população que inevitavelmente sofrerá em algum momento com a falta de algum serviço público. NÚMEROS: Na tabela apresentada (foto), é possível perceber que diversas fontes de receitas (ICMS, IPTU, IPVA) sofreram redução, devi-

do à crise ou pelo menor repasse da união, como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Mas na linha do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) a previsão de pouco mais R$ 14 milhões foi frustrada diante da arrecadação - até

setembro/2018 – de pouco mais de R$ 6 milhões, que ainda tem perspectiva de melhora até o final do ano fiscal de alcançar pouco mais de R$ 8 milhões. Técnicos apontam que além da prefeitura gastar mais do que arrecadou em 2018, houve um erro na

elaboração do planejamento que culminou em ações equivocadas, como a contratação de novos serviços baseados em números que não se tornaram reais. Já no segundo ano de sua gestão, a Prefeita Fábia Porto receberá apontamentos do Tribunal de Contas.


10

www.jornalagoranews.com.br

10 de Novembro de 2018

COLUNA AGORA SANTA ISABEL momento político e quem BURACO: Esta semana ocorreu a apresentação de diversos números envolvendo a Lei Orçamentária Anual 2019. A situação de Santa Isabel fez todos, que tiveram acesso aos números, se atentarem ainda a LOA 2018 (presente) ao invés da LOA 2019 (futuro). Isso porque foi na apresentação das ações do executivo previstas para o próximo ano, foi publicamente apontado o tamanho do rombo no orçamento que a Prefeitura de Santa Isabel terá que encarar em 2019. BURACO 2: Entre R$ 10 a R$ 14 milhões, segundo técnicos contábeis. Isso mesmo, essa quantia milionária negativa que a dona Prefeita e sua equipe levarão como herança para os próximos anos, pois se a chefe do Executivo não resolver a situação desta dívida, simplesmente ficará inelegível. Acredito que nem mesmo a Prefeita sabe como a situação chegou a este ponto, e o pior, como sua assessoria deixou chegar a este ponto. O argumento do governo gira em torno da culpa na queda de arrecadação. Mas tanto na reunião que fizeram na Câmara, quanto na audiência pública, não foi apontado como reduziriam gastos e buscar um equilíbrio fiscal. BURACO 3: Vale lembrar que a Prefeita recebeu a conta pública com saldo de R$ 4 milhões positivo do ex-prefeito Padre, que propiciou diversas ações ao longo de 2017. Agora, em 2018 será uma luta para pagar o salário e o 13º dos funcionários públicos. E por falar em funcionários, a dona Prefeita continua com sua turma empregada e não corta na carne para aliviar os cofres da prefeitura. BURACO 4: Este imenso déficit comprova que a Prefeita não tem o comando do governo, não sabe definir prioridades e não é gestora. Você leitor e cidadão, se prepare para diminuição drástica dos serviços públicos em diversos setores. Vai dimi-

nuir muita coisa por falta de dinheiro. E a Prefeita não demite ninguém! Ela vai “morrer politicamente” abraçada com seus comissionados. Anotem aí! TRISTE: Nesta semana teve o “Olho no Olho” com a Prefeita e a nova secretária de Saúde, Estela Santana. Em nenhum momento ela informou sobre o rombo no orçamento. Não teve coragem e a humildade de apresentar a real situação do município e no mínimo reconhecer este grave erro. Se fosse realmente política, iria com jeitinho preparar a população sobre a contenção de despesas que será obrigada a fazer nos próximos meses. TRISTE 2: Sabendo que não tomou as medidas necessárias para evitar esta situação, é o mais triste. Os jornais locais, os vereadores e centenas ou milhares de munícipes já vinham alertando sobre a necessidade de redução dos gastos da Prefeitura de Santa Isabel. Em resposta, a Prefeita diminuiu algumas secretarias mas manteve sua estrutura de comissionados locados nas Pastas. Se isso não é má gestão, não sabemos o que é! TRISTE 3: Maior fiscalização e coibir maus pagadores. Revisão da Planta Genérica. Mais fiscais nas ruas, vistoriando as obras. IPTU progressivo para esquentar o setor de construção em áreas que por anos estão sem edificações, e outras tantas ações para subir a arrecadação do município, não foram feitas e não acreditamos que serão realizadas nos próximos dois anos. Será que este governo segue a passos largos para ser pior que do ex-prefeito Padre Bina? BOLSONARO: Se o novo presidente fizer realmente o que prometeu em campanha acerca da redução da máquina pública federal, cada prefeito que não acompanhar as medidas de austeridade perderá as próximas eleições. O efeito Bolsonaro pode atingir todos os prefeitos, principalmente aqueles que ainda estão patinando no mandato. Vivemos em um novo

não se adaptar, a onda Bolsonaro irá engolir. BOMBA: Nas próximas semanas deverá ser divulgado as informações, através do relatório final da CPI, que investiga a compra ou não de uma casa no Condomínio Country pela família da Prefeita de Santa Isabel, Fábia Porto. Nesta semana a Comissão recebeu importantes documentos e informações que devem dar muita dor de cabeça para a Prefeita. Segundo os vereadores, já está anexado ao processo comprovantes de depósitos realizados na conta da antiga proprietária da casa. São depósitos de quantias altíssimas, mas mesmo assim ficou restando uma última parcela em torno de R$ 170 mil. A antiga proprietária da casa está ajudando e muito nas investigações. MAIS UMA CPI: Com o término da “CPI da Casa”, a Prefeita poderá ter que explicar a compra de um software da Educação no valor de R$ 900 mil. O foco da investigação será no processo licitatório que culminou na empresa ganhadora. Tem fortes indícios de um baita erro na licitação e que pode colocar em xeque a gestão da dona Prefeita. Os vereadores Ti Nagate, Reinaldo Nunes e Gabriel da Água devem mais uma vez encabeçar esta CPI. Já estamos começando a acreditar na previsão do ex-vereador Alencar Galbiatti, que dizia que a Prefeita Fábia não termina este mandato. BUSCARIOLI: Após seis longos anos de espera, na segunda-feira (05), a empresa “Buscarioli Indústria e Comércio de Motores” recebeu das mãos da Prefeita de Santa Isabel, Fábia Porto, o Alvará de Funcionamento do local. O processo foi aberto no dia 28 de dezembro de 2012 e desde então criou grande expectativa na população isabelense devido as novas vagas de emprego que podem ser geradas com a abertura da indústria. BUSCARIOLI 2: Segundo o representante da empresa, Gerente de Expansão, Adriano Leonel, serão disponibilizados

mais de 70 vagas para o município e uma nova regularização, que está em andamento, poderá gerar de 25 a 50 novas vagas de emprego. Em Santa Isabel, o galpão da empresa fica na Rua 15 de Novembro/ Rua Alcino Acácio de Camargo, no Lanifício. Parabéns ao Secretário de Desenvolvimento, Sergio Sidorco, sua equipe e todos os envolvidos. Diante de tanta dificuldade no governo, temos que ressaltar as ações positivas. BUSCARIOLI 3: Também temos que parabenizar o Grupo Buscarioli por continuar acreditando na cidade de Santa Isabel. A vinda da empresa para a cidade foi verdadeiramente uma luta diante de tudo que aconteceu ao longo dos anos. Além da burocracia, interferências negativas políticas e até mesmo um incêndio onde abrigará a produção tiveram que ser superados neste período. ELEKTRO: Com o passar dos anos a empresa Elektro vem piorando seus serviços em Santa Isabel ano a ano e entra prefeito e sai prefeito e parece que esta empresa é intocável. Não há melhorias, as ruas estão as escuras, as quedas de energias são constantes e até o momento é muita conversa por parte das autoridades municipais e nada de efetivo é feito para colocar essa empresa na linha. Estamos literalmente reféns do péssimo serviço da Elektro. ELEKTRO 2: Nesta semana a Prefeitura de Santa Isabel emitiu uma nota confirmando que notificou a ANEEL - Agência Nacional de Energia Elétrica e solicitou a intervenção da agência na fiscalização dos serviços prestados pela empresa Elektro no município. A constante queda de energia e os inúmeros pontos do município com lâmpadas apagadas ou queimadas são algumas das reivindicações apresentadas pelos munícipes. A Prefeitura de Santa Isabel, após encaminhar o ofício para a ANEEL e a Elektro, aguarda que as providências sejam tomadas. Vai uma sugestão, no próximo ano alguém do Executivo

e Legislativo ir até Brasília/ DF para fazer uma reclamação direto na ANAEEL. ILUMINAÇÃO: Na sessão da última terça na Câmara, através de um requerimento do vereador Ti Nagate, gerou uma ampla discussão em relação aos serviços prestados pela Elektro e a aplicação da contribuição com iluminação pública, objeto do requerimento. Nos discursos não faltou críticas a empresa e a Prefeitura de Santa Isabel que até hoje não conseguiu concluir o processo de contratação de uma empresa para tocar a iluminação pública na cidade. ILUMINAÇÃO 2: Ti Nagate pediu informações sobre os projetos de iluminação pública para o ano corrente, e qual o valor arrecadado até o presente momento pela Contribuição de Iluminação Pública (CIP). Em tribuna, o parlamentar enfatizou que essa contribuição vai para uma conta específica, e o montante tem que ser revertido em serviços de iluminação pública: ruas e praças. “Não vi nenhum projeto aplicado na cidade, quero essa resposta!”, disse. REFIS 2018: O Programa de Recuperação Fiscal do Município de Santa Isabel foi aprovado na sessão dessa terça-feira. Os vereadores: Ti Nagate, Reinaldo Nunes, Zé da Mula e Gabriel da água votaram contra o projeto, defendendo a emenda modificativa do ex-vereador Maurício Platz que, retirava 10% de honorários advocatícios e mais emendas, aprovado por unanimidade na câmara e posteriormente vetado pela Prefeita. Após o veto, a prefeita reenviou o projeto com nova redação e acrescentando os 10% deste honorários. REFIS 2018 2: O vereador Ti justificou seu voto contra afirmando que os honorários advocatícios não deveriam ser cobrados dos munícipes que optassem pelo REFIS, pois o valor arrecadado com o último REFIS no ano de 2017 arrecadou aproximadamente R$ 2milhões, e 10% deste valor foi repassado como forma de honorários

advocatícios a serem rateados entre os advogados da Prefeitura. Para o vereador, os advogados já recebem seus salários para prestarem estes serviços. ENDOMARKETING: Ontem a Prefeita Fábia Porto reuniu, no Ginásio de Esporte, muitos funcionários comissionados para dar um “motivacional” na turma e pedir para compartilharem as boas ações do governo. Em um discurso que durou pouco mais de 20 minutos, a Prefeita disse que ao criticarem o governo, estão criticando todos os funcionários que atuam em diversas secretarias. A expectativa é despertar uma maior contribuição dos funcionários nesta luta para “resgatar” a credibilidade do governo. No discurso, a dona Prefeita disse que se pudesse aumentaria o salário dos comissionados, é mole. Se a situação não melhorar, é no pagamento dos comissionados que haverá um impacto – negativo – imediato, ou seja, corte e atrasos. ENDOMARKETING 2: Este termo nada mais é que o marketing institucional interno voltado para o público interno, ou seja, para funcionários. Com o retorno de Tiago Pierre ao gabinete da Prefeitura, o “mister marketing” deve ter tido a brilhante ideia de tentar resgatar a autoestima de parte do funcionalismo público. Mas convenhamos, todo esse engajamento pedido pela Prefeita pode não dar muito certo, visto a pouca adesão na recente campanha eleitoral. ENDOMARKETING 3: Quero ver funcionário, mesmo concursado, dar a cara a tapa nas ruas e nas redes sociais diante das mazelas que está estourando e as que estão por vir. Para finalizar, o retorno de Tiago Pierre ao governo foi bem definido por um vereador da base: “Que bom que ele voltou, agora a Prefeita tem um ombro amigo para chorar”. É 10!... milhões de rombo do orçamento 2018.


10 de Novembro de 20181

www.jornalagoranews.com.br

11

Paixão pelo esporte leva professor a superar grave acidente PARATLETA DE SANTA ISABEL

A desistência nunca foi uma opção na vida do professor de Educação Física, Rodolfo Rodrigues, de 31 anos. O isabelense que sempre foi apaixonado por esportes viu sua vida por um fio quando, em 2014, foi vítima de um grave acidente de trânsito que deixou sequelas em seu corpo. As lesões trouxeram, além de cicatrizes, limitações em seu corpo, mas isso não impediu a conquista de dezenas de medalhas, troféus e reconhecimento internacional no ciclismo. Como paratleta, ele vem representando o nome de Santa Isabel em importantes campeonatos. Mesmo com os movimentos do braço esquerdo comprometidos, Rodolfo não abre mão de treinar seis vezes por semana. A bicicleta se tornou sua principal companheira desde que iniciou sua retomada na vida esportiva. Tanto empenho, rendeu ao paratleta a participação em mais de vinte campeonatos, os quais ele conquistou um lugar no pódio em praticamente todos eles. Hoje, seu nome está no ranking internacional dos mais importantes paratletas no ciclismo de sua categoria. A paixão pela bike foi despertada em Rodolfo após um fato marcante ocorrido no último final de semana de 2014 mudar de uma vez sua vida. O professor estava indo encontrar seus alunos para um jogo de vôlei quando, devido ao forte calor de dezembro, sua pressão acabou caindo, o que fez com que ele desmaiasse enquanto pilotava sua moto pela estrada de Igaratá. Rodolfo conta que estava pilotando na velocidade de 60 km quando perdeu os sentidos. Ele bateu no guard rail do lado direito da pista, sendo lançado em seguida para o lado esquerdo da Rodovia Joaquim Simão. Quando voltou à consciência, ainda não tinha noção do quão grave havia sido a queda. Apenas após a chegada dos policiais milita-

res, Rodolfo notou que seu estado era grave: “Eu estava conversando com um dos policiais e eles achavam que eu estava morrendo. Eu tentei a todo custo me manter acordado para que minha mãe ficasse mais tranquila quando me visse”, lembra. Foram longos dias de luta pela vida enquanto esteve internado e apesar das dificuldades, Rodolfo nunca desanimou: “Em um dos dias de internação eu chamei o médico para mostrar que havia conseguido mexer a mão direita e perguntei o quanto aquilo era bom para minha recuperação. Ele respondeu que era pura sorte e que nenhuma cirurgia no mundo faria com que os movimentos do meu braço esquerdo voltassem. Chorei

um dia inteiro, mas nunca pensei em desistir”, recorda. O professor sofreu diversas fraturas pelo corpo, passou por algumas cirurgias, além de dois anos e meio de fisioterapia intensa, tudo para voltar a ter uma vida mais próxima do normal e, principalmente, poder praticar esportes novamente: “Eu nunca pensei em largar os esportes. No hospital eu já ficava pensando em qual modalidade eu me enquadraria melhor”, conta. Depois de passado o período mais duro de sua recuperação, com o apoio incondicional de sua família, foi hora de voltar à treinar. O esporte escolhido foi o ciclismo e após participar das primeiras provas, mesmo com as dificuldades de

quem está retomando a ativa e, com limitações, Rodolfo descobriu que a bicicleta seria mesmo sua nova paixão. Bastou a primeira inscrição em provas regionais para que Rodolfo Rodrigues se sentisse cada vez mais empenhado a alcançar conquistas ainda maiores. No período de um ano, ele acumula premiações que vão desde o nível regional, até o nacional. Hoje, seu nome já é reconhecido internacionalmente, mas, cada conquista ainda é uma grande vitória para o paratleta. Sobre as mudanças que o acidente trouxeram a vida do professor, ele aponta que a passagem fez com que ele mudasse sua percepção sobre as coisas: “Apesar de eu já ser professor de Educação Física antes do acidente, nem sempre a gente conhece tão bem a dificuldade dos outros. Agora, participo disso, e vejo pessoas com mais dificuldades do que

eu, se esforçando e conquistando muitas coisas, e isso é demais”, diz. O paratleta e professor se coloca à disposição de qualquer deficiente que esteja interessado em ingressar no esporte: “Posso ajudar na inclusão em qualquer modalidade”, salienta o profissional que quer dividir suas experiências com outros munícipes. PATROCÍNIO: Atualmente, Rodolfo Rodrigues tem enfrentado dificuldades financeiras para arcar com os custos de suas competições. O paratleta busca parceiros que possam somar em sua carreira esportiva, seja no auxílio com as taxas de inscrições, com custos de viagem, suplementos ou parcerias de divulgação: “Eu estou vivendo um recomeço e toda e qualquer ajuda é importante”, diz. O paratleta aproveita a oportunidade para agradecer o patrocínio da Acade-

mia Solid, além de o apoio da Berg Bike Shop de Arujá, da RC Treinamentos de Mogi das Cruzes e da Teresinha Arquiteta: “Sem essas colaborações tudo seria muito mais difícil. Esse apoio é fundamental para que venham mais conquistas”, diz. Para acompanhar a trajetória de Rodolfo nas redes sociais, basta acessar os canais nas redes sociais: Facebook e Instagram: @RodolfoRodriguesMTB e YouTube: RodolfoRodriguesMTB.


460 - Edição Jornal Agora News  

Publicado dia 10/11/2018

460 - Edição Jornal Agora News  

Publicado dia 10/11/2018

Advertisement