Page 1

ANO XIX - Nº 309

07 de setembro de 2018 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

CURTA NOSSA PÁGINA E ACOMPANHE AS NOTÍCIAS

conheça a diferença abissal entre esses dois museus

/acidadebrodowski

ANÁLISE DA SITUAÇÃO DOS MUSEUS E SEUS GASTOS EM 2017 pág. 2

confira o social pág. 4 e 5

nOTICIAS DA CÂMARA E DAS REDES SOCIAIS

museu nacional

pág. 5

museu casa de portinari pág. 2, 3 e 4

COM O ACESSO A SÉRIE B 2019, O BOTAFOGO TERÁ UMA RECEITA QuE VAI MUDAR O PATAMAR DO CLUBE pág. 7


2

Brodowski, 07 de setembro de 2018

CIDADE

O INCÊNDIO Um incêndio de grandes proporções destruiu o Museu Nacional, que fica localizado na Quinta da Boa Vista, em São Cristovão Zona Norte do Rio de Janeiro. O fogo se iniciou no inicio da noite do ultimo domingo e só foi controlado

no fim da madrugada desta segundafeira. O Museu completava 200 anos este ano e maior parte do seu acervo foi totalmente destruída, são 20 milhões de itens: fosseis múmias, registros históricos e obras de arte

que viraram cinzas. Um patrimônio histórico fora consumido pelo fogo. Não houve feridos e a Policia Civil e a Policia Federal abriram inquérito para apurar se o incêndio foi criminoso ou não.

COMO VIVIA O MUSEU NACIONAL DO BRASIL O museu, ligado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e ao Ministério da Educação, foi fundado em 1818. Seu acervo contava com diversas coleções importantes, incluindo artefatos egípcios e o fóssil humano mais antigo encontrado no Brasil. De 2013 para cá os recursos destinados ao local caíram significativamente, embora tenham oscilado ano a ano, segundo levantamento da Consultoria de Orçamento da Câmara dos Deputados. De janeiro a agosto de 2018, foram pagos apenas 98.115 reais à instituição, sendo 46.235 reais via UFRJ, para funcionamento do museu, e outros 51.880 reais pelo Ministério da Cultura, para concessão de bolsas de estudo. No

total, a cifra corresponde a 15 por cento da verba de 2017. De acordo com o levantamento da Câmara, o total de recursos recebido pelo museu foi de 979.952 reais em 2013 e de 941.064 reais em 2014, com forte recuo em 2015, quando passou a 638.267 reais. Em 2016 houve alguma recuperação, para 841.167 reais, valor que novamente voltou a cair no ano passado, para 643.568 reais pagos. Em 2017, após uma infestação de cupins que levou ao fechamento da sala de exposição de fósseis de dinossauros, o Museu Nacional recorreu a um site de financiamento coletivo para buscar recursos para reabrir a exibição, e arrecadou quase 60.000 reais, quase o dobro da meta.

A destruição do prédio, onde imperadores já viveram, foi uma perda “incalculável para o Brasil”, disse o presidente Michel Temer em publicação no Twitter. “Foram perdidos 200 anos de trabalho, pesquisa e conhecimento”. O Palácio do Planalto disse em nota oficial que Temer se reuniu nesta manhã com entidades financeiras e empresas públicas e privadas, e que ficou definida a criação de uma rede de apoio econômico para viabilizar a reconstrução do Museu Nacional.

UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA

Renato Rodriguez Cabral, professor de geologia e paleontologia do Museu Nacional, disse que o declínio do museu

não aconteceu de um dia para o outro. “Isso não é de hoje. É uma tragédia anunciada desde 1892 quando o museu veio para cá”, disse Cabral enquanto abraçava alunos e colegas de trabalho. “Sucessivos governos republicanos nunca deram dinheiro, nunca investiram em infraestrutura”. Cabral disse que o prédio recebeu novas fiações há 15 anos, mas que claramente não havia um plano suficiente para proteger o museu de um incêndio, acrescentando: “Os bombeiros praticamente assistiram ao incêndio”, sem poder fazer nada. “Para a história e ciência brasileiras, isso é uma tragédia completa”, disse. “Não tem como recuperar o que perdemos”.

ANÁLISE DA SITUAÇÃO DOS MUSEUS E SEUS GASTOS EM 2017 Fizemos uma pesquisa com importantes museus do Brasil, devido sua importância, a localização, o tamanho da estrutura (somente área construída) e os seus gastos no ano

de 2017. Todos os diretores foram atenciosos e prestaram as informações com rapidez. Só para lembrar os leitores as 28 obras que compõem o maior acervo

sacro do pintor Candido Portinari, está localizada na Igreja Matriz de Batatais. Recuperados por R$ 354.700,00. Nos gastos totais, onde há valores aproximados, estimamos a divisão das

MUSEUS DE GRANDE PORTE NOME: MUSEU IMPERIAL LOCALIZAÇÃO PETROPOLIS RJ com 307 mil habitantes FUNCIONARIOS 36 ESTRUTURA 2.686.18m² GASTO TOTAL R$ 5.872.066,85 FONTE PAGADORA FEDERAL

NOME: MUSEU DO CAFÉ LOCALIZAÇÃO SANTOS SP COM 455 mil habitantes FUNCIONÁRIOS 52 ESTRUTUTRA 6.348,84m² GASTO TOTAL R$ 3.197.581,00 FONTE PAGADORA ESTADUAL

MUSEUS DE PEQUENO E MÉDIO PORTE

NOME: MUSEU NACIONAL DO BRASIL LOCALIZAÇÃO RIO DE JANEIRO 7 MILHÕES DE HABITANTES FUNCIONÁRIOS DO MUSEU 300 pessoas entre professores e técnicos ESTRUTURA 13.000m² GASTO TOTAL R$ 643.568,00 FONTE PAGADORA FEDERAL

PNEU

GOL PALIO CORSA

175/70R13 154,99 43,75

DUNLOP NACIONAL

4x de

R$

OU

A VISTA

verbas distribuídas pela ACAM. Vale destacar e comparar o Museu do Café na cidade de Santos SP com o Museu Casa de Portinari daqui.

NO CARTÃO

NOME: MUSEU DE ARTE DE RIBEIRÃO PRETO LOCALIZAÇÃO RIBEIRÃO PRETO SP com 694 mil habitantes FUNCIONÁRIOS 6 com mais dois seguranças ESTRUTURA 500M² GASTO TOTAL R$ 83.062,52 FONTE PAGADORA MUNICIPAL

NOME: MUSEU SANTOS DUMONT LOCALIZAÇÃO PETRÓPOLIS RJ com 307 mil habitantes FUNCIONÁRIOS 10 ESTRUTURA 60m² GASTO R$ 300.000,00 FONTE PAGADORA MUNICIPAL

EXPEDIENTE O Jornal “A Cidade de Brodowski” é uma publicação de Alves e Defelicebus CNPJ: 03.702.235/0001-13 Rua Vereador José Sabino, 659 – Fone: (16) 99135-1616

jrbrodowski@yahoo.com.br

Diretor: Marco Antonio Alves Junior – Mtb. 32.887 Colaborador e Colunista: Marco Antonio Delado, Luciano Neto (Lola), Douglas Zapolla e Roselane Defelicebus

Impressão: Gráfica Estilo - CNPJ 18.288.740 / 0001-30 Tiragem: 2.000 exemplares As matérias assinadas pelos colunistas e colaboradores não traduzem necessariamente a opinião deste jornal.


3

Brodowski, 07 de setembro de 2018

CIDADE MUSEUS ADMINISTRADOS PELA ACAM NOME: MUSEU CASA DE PORTINARI LOCALIZAÇÃO BRODOWSKI SP com 24mil habitantes FUNCIONARIOS DO MUSEU 13, mais 8 terceirizados e mais 2 estagiários ESTRUTURA 434,16m² GASTO TOTAL R$ 3.161.600,93 FONTE PAGADORA ESTADUAL

NOME: MUSEU ÍNDIA VANUIRE LOCALIZAÇÃO TUPÃ SP com 65mil habitantes FUNCIONÁRIOS 14 com mais dois estagiários ESTRUTURA 1.111m² GASTO TOTAL R$ 3milhões aprox FONTE PAGADORA ESTADUAL

NOME: MUSEU FELÍCIA LEIRNER E AUDITÓRIO CLAÚDIO SANTORO LOCALIZAÇÃO CAMPOS DO JORDÃO com 52mil habitantes FUNCIONÁRIOS 11 com mais três estagiários ESTRURA 35.000m² NA MAIORIA A CÉU ABERTO GASTO TOTAL R$ 5 a 4 milhões aproximados FONTE PAGADORA ESTADUAL

A FALTA DE TRANSPARÊNCIA DA ACAM PORTINARI

Desde janeiro que estamos tentando descobrir como a ACAM gasta e direciona os recursos provenientes do Estado. Foram negados dois requerimentos como vocês puderam constatar na edição de n° 306 do inicio do mês de julho. Desta feita, fizemos o terceiro e último pedido, como consta em anexo. Lamentavelmente os diretores Angélica Fabri e Luiz Antonio Bergamo na ocasião, encontraram um meio de responder de forma evasiva e insistiram que a informação era sigilosa,

ACAM RECEBE MAIS DE 11 MIHÕES DOS COFRES PÚBLICOS POR ANO Enquanto um dos maiores Museus das Américas (confira matéria incêndio e como vivia o Museu Nacional) e do país padecia por verbas para se manter de pé, aqui a festa é regada de bastante dinheiro público. Não da para comparar o tamanho de cada museu, mas o que se sabe é que o Museu Índia Veanuíre localizado na cidade de Tupã SP com pouco mais de 65mil habitantes é administrado pela ACAM, recebe milhões dos cofres públicos para se manter, quantia semelhante ao Museu Casa do Portinari. Ambos são Históricos e Pedagógicos com um acervo de 38 mil itens cada um, ou seja, totalizando 76 mil itens. Já o Museu de Arte Moderna localizado na cidade de Campos do Jordão, é maior com 85 obras de arte a céu aberto e um auditório. Será que esses três Museus precisam de tanto dinheiro? Toda essa quantia de 11milhoes(confira documento em anexo), para manter três museus e um auditório? Estamos fazendo uma comparação com a instituição mais antiga do Brasil inaugurado em 1818, o Museu Nacional do Brasil. Figurando como um dos maiores

um equivoco, ou, escondem uma possível improbidade administrativa no caso. Orientados por uma má e cara assessória jurídica. Qual motivo levou a diretoria da ACAM negar tal informação à imprensa? A mesma sabia do ato irregular durante tanto tempo, onde a Secretaria de Cultura e Turismo Amélia Scozafave, trabalhava em duas instituições sem poder(sem contar a época de escola). A ACAM provavelmente sabia o que pretendíamos com a lista de salários,

cargos e benefícios pagos com o dinheiro público. Sabia que era para provar a Improbidade Administrativa de pagamento a possível funcionária fantasma. E também a divulgação dos supersalários (fora da média municipal) pagos aos seus funcionários. Não tem como provarem que a mesma ex secretária trabalhou no Museu e na Prefeitura ao mesmo tempo regularmente, nem se houver sabotagem em cartão de ponto. Ambos sabiam tanto a ACAM e a Prefeitura que Amélia não

MAIS DE

MAIS DE

11 MILHÕES Sec. Cultura do Estado das Américas (dos continentes, Norte e Sul) em História Natural e de Antropologia, um acervo de 20 milhões de itens. Será que da para comparar com esses três? Nada contra os museus Portinari, Veanuíre, Felícia Leirner e o auditório Claudio Santoro, mas comparar o tamanho e a importância com o Museu Nacional fica uma distancia monstruosa. E se compararmos as cidades de Tupã, Brodowski e Campos do Jordão com a cidade do Rio de Janeiro, fica sem condições nenhuma de qualquer parâmetro. Como a Secretária do Estado admite sustentar Museus de pequeno porte com esse imenso valor? Museu pra lá de pequeno receber quase o mesmo valor do grandioso Histórico e Pedagógico Museu do Café, localizado na cidade de Santos SP? Em meio à crise que o país vive, mais de 13 milhões de desempregados, enquanto ONGs vivem as mínguas, entidades, asilos, hospitais e entre outros, Organizações Sociais vivem à custa do nosso dinheiro. Uma farra com dinheiro

tinha como trabalhar nos dois locais ao mesmo tempo, não tinha como cumprir o horário. Segundo denuncias que temos de dentro do Museu, a mesma só passava o dedo no ponto pela manhã e, voltava a tarde para passar novamente, uma verdadeira fraude. Tudo isso vem sendo investigado pelo Ministério Público em inquérito aberto desde o início do mês de agosto e vão encontrar mais irregularidades principalmente no que tange a contratação de pessoal, até de cargo elevado.

3 MILHÕES

ACAM Portinari público, enquanto outras prioridades poderiam receber tais recursos. A ACAM se utiliza de um sistema organizacional e de uma engenharia financeira para demonstrar que as aplicações dos recursos estão todas corretas. Entre elas; cumprimento de metas e ações desnecessárias, utilizadas para captarem recursos. Lançamento pouco transparente para burlar auditores e a fiscalização. A própria Secretária admitiu em parecer que não consegue monitorar e fiscalizar as chamadas OS, (Organizações Sociais sem fins lucrativos). A Associação Cultural de Apoio ao Museu Casa de Portinari (ACAM) recebe da Secretaria do Estado de São Paulo mais de 11 milhões de reais por ano, como será que esses recursos são administrados? Dois diretores, uma Executiva Angélica Fabri e outro Financeiro Luiz Antonio Bergamo decidem o que fazer com essa fortuna? Cadê a transparência? Quanto custa para manter um auditório em Campos do Jordão e sua finalidade? Os salários pagos nestas organizações estão dentro da media do

Museu Casa de Portinari Brasil? Da média da cidade de Brodowski é obvio que não. Será que um diretor ganha mais do que uma curadora do MASP (um dos cargos mais elevados do setor da Cultura do Estado)? Qual a qualificação para gerenciar milhões dos cofres públicos? Será que tem alguns agrados, mimos e viagens pagos pela ACAM? Será que tudo é feito e aprovado para manter a forte irrigação de dinheiro público em Museus? Para o Museu Casa de Portinari são pouco mais de três milhões de reais por ano. Compare com o Museu do Café, confira o tamanho. O Museu Nacional recebia menos de um terço deste valor. Onde está esta desproporção? Uma diferença abissal. Mesmo com toda essa fartura de dinheiro público, essa diretoria da ACAM o que fez? Na pratica omitiram informação, transgrediram a lei da transparência e, segundo informações esta administração, não tem só a ex secretária de irregularidade, provavelmente possui vários casos. Administrar, gerir e custear com farto recurso público e distribuí-los como

Peças em Geral


4

Brodowski, 07 de setembro de 2018

CIDADE quiserem fica fácil. Os recursos vêm aos montes, dinheiro que poderia e deveria ser usado para: educação, saúde e segurança pública, é usado para contratar empresas, assessorias e aquele que a diretoria deseja, basta ter ligações e amizades com os mesmos. Enquanto o Estado paga mal seus professores e policiais, a Secretaria da Cultura do Estado esbanja verbas gigantescas para custear Museus pra lá de pequeno porte em comparação com Museus bem maiores do Brasil e com milhões de acervos. Como exemplo é só pegar os recurso e repasses de verbas que vem para um auditório. Só este auditório denominado Claudio Santoro localizado em Campos do Jordão recebe mais verba do que o Museu Nacional do Brasil, um verdadeiro acinte e descalabro. Dinheiro público gasto de forma direcionada, gastos sem ou com licitações sem a menor transparência, tudo direcionado e favorecimentos. Sempre os mesmos mamando nos cofres públicos. O mínimo que essa administração da ACAM teria que fazer era cumprir a lei da transparência, onde

até a Ministra Carmem Lúcia do Superior Tribunal Federal não esconde o que ganha mês a mês, nem isso o fizeram. A ACAM recebe mais de onze milhões de reais por ano, para administrar três museus e um auditório. Em nenhum dos sites disponíveis você consegue ver uma nota fiscal ou a lista de salários e benefícios pagos aos seus funcionários. Uma verdadeira “caixa preta e ilha da fantasia” instalada em uma cidade deste porte, pouco mais de 24 mil habitantes. Enquanto o Museu Nacional localizado na segunda maior cidade do país, Rio de Janeiro com 7milhoes de habitantes aproximadamente, cidade turística conhecida mundialmente, recebia menos de um terço, pasmem os leitores, recebia menos de um terço dos recursos daqui e mesmo assim, sobrevivia. Neste ano não recebeu nem 5 % da verba que o Museu daqui recebe por ano, e talvez por isso viesse às chamas. Se há algo injusto neste país, o governo continua a dar o exemplo.

TO 3º REQUERIMEN

LIONS CLUBE DE BRODOWSKI PRESTA CONTAS Fomos atuantes em reuniões, com frequência superior a 75%, elaboramos instruções de próprio cunho, preservamos o meio ambiente através de coleta de óleo lacres e outros recicláveis, combatemos a cegueira reversível através de doação de óculos, o diabetes através de divulgação em redes sociais, apoiamos o próximo com doações de cestas básicas, roupas, remédios e empréstimos de aparelhos ortopédicos. Auxiliamos entidades como asilo, vicentinos, ACAM, maçonaria e outras, apoiamos a cultura através da Pintura Mural, e o civismo e a história de Brodowski através da Piazza. Presença constante nos eventos do Distrito e do Distrito Múltiplo. E, acima de tudo, unidos no propósito de Servir Desinteressadamente. JUNTOS SERVIMOS MAIS E MELHOR.

Durante os dias 16 a 19 de agosto de 2.018, o LC BRODOWSKI participou ativamente das atividades da 43a. SEMANA DE PORTINARI e da XIV PIAZZA DELLA NONNA, com a manutenção de 2 barracas de bebidas, coordenação da PINTURA MURAL e outras. O Museu Casa de Portinari instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerida

pelaACAM Portinari , em parceria com a Prefeitura, realizou a 43ª Semana de Portinari, em Brodowski. Entre as atrações destacamos exposições e atividades culturais, em vários pontos, além de uma programação intensa na esplanada da instituição. A agenda começou no dia 11/08 (sábado), às 9h00, com a abertura da Exposição Coletiva no Salão

Paroquial e com o início da Pintura Mural, coordenada pelo LIONS CLUBE DE BRODOWSKI, nos muros da Associação de Moradores do Jardim dos Tucanos e das escolas Professor Carmo Eurípedes Barreto, Professor Marcus Orlando Arantes Carvalho e Professora Elza Leite da Costa. A ação é desenvolvida por artistas plásticos com diferentes técnicas e linguagens, que

criaram livremente seus trabalhos, transformando a cidade em uma galeria a céu aberto. Para os amantes da cultura italiana, danças, músicas e comidas tradicionais dos principais imigrantes da região tiveram espaço na 14ª Piazza Della Nonna, que teve início no dia 16 de agosto (quinta-feira), na sua XIV Edição, que recebeu visitantes de várias cidades da região.


5

Brodowski, 07 de setembro de 2018

SOCIAL

Maria Laura, completou 8 aninhos, parabéns lindeza, que Deus ilumine sempre o seu caminho! 29/08

Por Roselane Defelicebus

Fred Jorge, 03/09 parabéns pelo aniversário e por essa abençoada familia! Lindos!

Dia 23/08 foi aniversário dessa gatinha linda Helena Rossini Esteves, parabéns lindeza! Que Deus a ilumine sempre!

Comemoram quase no mesmo dia Rogério Leite, 27/08 e Annelise Carreira, 03/09 parabéns a esse lindo casal! Que Deus os abençoe sempre!

E no dia 18/08 o parabéns foi para o garotão Matheus Henrique Balbino, que Deus ilumine sempre seu caminho! Felicidades!

Adélia Populin Siena,13/08 parabéns pelos 100 anos, 11 filhos sendo um já falecido, 30 netos, 43 bisnetos e 10 tataranetos muitas felicidades e que Deus continui iluminando essa bela história de vida!

Dia 19/08 comemoram os 100 ANOS dessa guerreira Justina Arruda, uma bela festa com familia e amigos, mas a data real do aniversário 22/08 parabéns


6

Brodowski, 07 de setembro de 2018

homenagem e agradecimentos Diamantes Brutos

Diretora e Vice Diretora do Jasp Kelly e Aline

Nota de agradecimento. A escola Jasp expressa os mais sinceros agradecimentos a todos os que se empenharam e contribuíram prestando homenagem pelos seus 60 anos. Em especial, o jornal A Cidade de Brodowski, que em suas edições imprime todo nosso empenho e dedicação.

Durante a década de 60 uma linda menina chamada Catarina andava todos os dias da zona rural à zona urbana. A escola que seus pais escolheram foi JASP, tinha acabado de ser inaugurada, tinha seus ideais formados e principalmente professores capacitados. Foi um grande sonho para Catarina entrar em uma escola de verdade em meio à tantas dificuldades. Ela foi muito bem acolhida por todos e já no primeiro dia de aulas sentiu muita dificuldade, porém nunca desistiu de seu grande desejo, então se esforçou muito e isso se estendeu por todo o ano, sempre com o apoio de seus pais que a incentivaram e também do corpo docente que deu suporte e a atenção necessária. E como em uma mina, onde há diamantes ainda brutos, a escola consegui lapidar esses alunos ao

longo do tempo tendo de superar tantos problemas e diferenças sociais, econômicas, políticas e religiosas. Esses diamantes estão espalhados pelo mundo exercendo

profissões brilhantes como médicos, engenheiros, farmacêuticos, dentistas e professores, incluindo Catarina professora aposentada e atual artista plástica.

A aluna B E AT R I Z P I O L A CARDOSO do 7 ano, ES C O L A E L Z A L E I TE , f o i premiada NA SEMANA DE PORTINARI, a qual presta homenagem a escola JASP pelos seus SESSE N T A ANOS.

NOTÍCIAS DA CÂMARA E DAS REDES SOCIAIS INCRÍVEL CÂMARA DERRUBA PROJETO DO EXECUTIVO Quando todos nós pensamos que a Câmara fica de joelhos toda vez que a prefeitura envia projeto, ficou enganado. Nesta última sessão que aconteceu segunda feira (03/09),dois projetos de urgência foram derrubados pelo Legislativo. Os projetos tratavam-se de vale alimentação e criação de mais cargos. Foram enviados goela abaixo, jargão usado por vereadores quanto o prefeito tem pressa em aprovação de suas necessidades. Por 6x4, os dois projetos foram rejeitados e devolvidos ao Executivo. Agora os vereadores terão mais tempo para analisarem os projetos e talvez modificá-los. Desta forma, a Câmara não fica com a marca que já possui, de

se ajoelhar aos interesses do prefeito. Tenha visto que há muitas denuncias e inquéritos sendo aberto, e a mesa deveria exercer seu papel de fiscalizadora. Ao menos evitaram votar mais projetos com tanta pressa. Um bom sinal. REDES SOCIAIS Algumas manifestações das redes sociais foram feitas, algumas demonstravam o interesse na aprovação do projeto de criação de cargos para alojar os apaniguados do prefeito. Tiramos ao menos duas, de um vereador e uma manifestante. E também uma curiosa, onde a atu a l S e c re t á ria d e G o v e rn o , Marcia Braguini, é questionada pelo “palhaço” quando reclamava tanto da merenda escolar da administração passada, reparem a data. E hoje não reclama de

nada, já que a merenda de hoje possui um cardápio diferenciado, comem macarrão e salsicha

direto. os tempos mudaram, as pessoas também. Confira abaixo.


7

Brodowski, 07 de setembro de 2018

CIDADE

i estão eles, sempre batendo aquele papo de forma descontraída. As características dos matutos não podem ser modificadas. Tuniquinho – Oi homi!!! Tudo bem co ce? Como é que tá as coisa aí? Luizinho – Oi amigo! Uai, to fazendo aquilo que o padinho insino, to dando pão e circo pra eis. Ou melhor, só o circo. Tuniquinho- Uai! O ce ta fazendo festa ai ? Isso mesmo, tapea eis. Luizinho – Intão, é barulho pra não por defeito,assim eis esquece o que ando

PAPO DE CORONÉIS fazendo.rs,rs. Tuniquinho- Oce fica esperto. A imprensa a Justiça, cuidado. Luizinho- Nada, o que mi atrapaia aqui está ocupado com outra coisa. Tá enfurecido com um esquema que tem aqui, mas não é meu. São milhões que vem pra uma coisa pequeninha. Fiquei sabendo que ela está nervoso, eu quero que ele se lasque. Tuniquinho –Tá bom, pois esse aí é muito pior que as redes sociais. O homi to sabendo de um trem grave ai. Mafia do transporte? Uai, que isso? Disseram que tem até seu endereço nas coisas de preços. O que se ta arrumando homi? Luizinho- Põem pior nisso, aquilo é só bla, bla. Como o oce sabe. Tuniquinho – Homi, abriram investigações ai da Justiça. O duro que o endereço não o seu, mas é aonde oce mora desgrama. Luizinho – Ahh, larga pra lá, vão comemorar, vem aqui que eu te arrumo um camarote. É mais uma festa pra gente mete a mão grande. Tuniquinho – Ei homi, eu to lembrando o outro lá, tento faze festa a Justiça não permitiu, oce o ano passado com tudo irregular sem arvara de nada, eis libero.

ESPORTE Pinho: “Perdemos um pouco da humildade” O técnico Pinho, do Comercial, declarou que não deve alterar o time titular após perder a primeira partida na Segunda Divisão do Campeonato Paulista após 20 jogos de invencibilidade. O que o comandante cobrou de seus atletas é a mudança de atitude em campo. Para Pinho, todo o time e ele se incluiu - precisa resgatar a humildade demonstrada nas outras etapas da Segundona. - A postura tem que mudar. Temos que mudar a atitude, porque com o futebol do primeiro tempo [contra o Fla-SP] não vamos conseguir nada. Tem que mudar a postura, voltar a ser aquele time guerreiro e humilde. Eles [jogadores] não perderam porque quiseram. O ser humano vai

ficando mais vaidoso no decorrer dos resultados. Sem querer, nós perdemos um pouco da humildade - comentou o técnico. Por acreditar na mudança de postura, Pinho afirmou que não pretende mexer na estrutura tática ou nas peças que estiveram em campo na derrota por 2 a 1 para o Flamengo-SP. - Se tiver que mudar alguma coisa, nós não estamos preparados. Temos que jogar da maneira que estamos jogando. Foram 26 jogos, com os amistosos, sem perder. Não pode mudar agora. Podemos adiantar [marcação], podemos esperar, temos várias alternativas com a mesma equipe - explicou o treinador.

COM O ACESSO A SÉRIE B 2019, O BOTAFOGO TERÁ UMA RECEITA QuE VAI MUDAR O PATAMAR DO CLUBE O presidente do Botafogo-SP, Gerson Engracia Garcia, disse que o acesso do clube à Série B do Brasileiro trará um aumento de 150% no orçamento do Pantera para 2019.

Além da cota de televisão recebida pelo Bota no Campeonato Paulista, o clube terá uma verba por participação na Série B de cerca de R$ 6 milhões. A direção também conta com aumento de bilheteria e patrocinadores por causa da exposição da marca, já que todas as partidas do Pantera em 2019 serão transmitidas pela TV. POR LUCIANO NETO

Oce ta com tudo, to indo pra i pra gente toma uns goro. Luizinho – Aprendi com o coronel e padinho, tem que ser do meu jeito. Depois te conto a sentença do padinho, até

que ta de bom tamanho, num foi preso. Vem pra ca homi, nóis vai tomar umas aqui e por o papo em dia. O circo aqui tá montado, só falta o pão, ou melhor, salsicha neis......kkkkkkkk

CAMINHADA DA FÉ 2018 Nossos treze ciclistas intrépidos e aventureiros deram início a caminhada da fé no dia 17/08, passando por várias cidades lindas, cenários fotográficos. No dia 23/08 mais de 560 Km rodados com 15000 metros de altimetria e mais de 20000 calorias queimadas,

muita dor, suor e muito sorriso e felicidade chegando ao destino Aparecida do Norte! Todas as cidades que passaram se uniam em orações apesar de todo estresse físico e mental. Ao chegar prestaram uma bela e emocionante homenagem ao tão querido amigo que estariam com eles se não fosse a dolorosa perda do ciclista Fernando Cadamuro! Parabéns a todos.


8

Brodowski, 07 de setembro de 2018

Doação para APAE via Conta da Água (SAAEB) SEJA COLABORADOR DA APAE A PARTIR DE R$ 5,00 POR MÊS EM SUA CONTA E ÁGUA! Para contribuir basta ligar na APAE e fornecer o número de inscrição do SAAEB. A contribuição é livre a partir de R$ 5,00. Entre em contato que enviamos o formulário para sua doação. APAE PRECISA DE VOCÊ

INFORMAÇÕES: (16) 3664 2555

(16) 3664 6358 (16) 3664 1822

Jornal A Cidade de Brodowski - ED309  

Conheça a diferença abissal entre os museus de Brodowski e do Rio de Janeiro.

Jornal A Cidade de Brodowski - ED309  

Conheça a diferença abissal entre os museus de Brodowski e do Rio de Janeiro.

Advertisement