__MAIN_TEXT__

Page 1

JORNALZEN ANO 12

SETEMBRO/2016

AUTOCONHECIMENTO

Nº 139

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

Divulgação

ZENTREVISTA

Karina Corain Pág. 3

TOCHA PARAOLÍMPICA A Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) foi um dos pontos que recebeu a tocha da Paraolimpíada do Rio, no último dia 4, em São Paulo. A atleta Caroline Barbarino, da AACD Esporte, foi a responsável pela condução da tocha. A instituição já formou vários atletas paraolímpicos.

ARTIGO

Primavera, tempo de renovação Pág. 2

COLUNISTAS JOÃO SCALFI

Tensão emocional Pág. 4

JANAÍNA CAMPOS

Alinhamento energético Pág. 9

CLÉLIO BERTI

Emoção de campeão Pág. 11


2

JORNALZEN

Consciência atômica Imaginem nós, seres ve um ato de bem, ela humanos, como se fôsimediatamente reversemos as células que bera para os 99% rescompõem o organismo tantes da população. do planeta Terra. QuanA física quântica exdo as células estão sauplica esse fenômeno da dáveis, colaboram para ressonância. A teoria a boa saúde e perfeide Schumann também to funcionamento do cita que o fato de nossistema, certo? Quan- SILVIA LÁ MON sa humanidade estar do há um perigo imi- Diretora do JORNALZEN vivendo de forma tão nente para o organisacelerada faz com que mo, imediatamente várias cé- a pulsação da Terra também se lulas se reúnem promovendo acelere, o que causa a real senanticorpos para combater o que sação do tempo passando rápicausa riscos, como o cresci- do demais. mento desordenado de céluNosso propósito como relas irregulares causa um cân- presentantes dessa consciêncer, muitas vezes com danos ir- cia e mantenedores nucleares reversíveis para o organismo. do nosso planeta deve ser, aciSe continuarmos nos imagi- ma de tudo, manter-nos saunando como sendo as células dáveis em todos os níveis – fídesse organismo vivo que é sica, mental, moral e espirinossa Mãe Terra, poderemos tualmente – para que, juntos, compreender o sentido do con- possamos reverter as feridas ceito de que somos todos Um. provocadas na superfície de Se somente um de nós causar nosso planeta e atuar no sentium dano a alguém, isso ressoa do de contribuir para o crescinum dano em cadeia, causan- mento, a saúde e a evolução de do danos a nós próprios, pois nossa Mãe Terra. fazemos parte desse todo. Da Sugiro, ainda, que busquem mesma forma, quando somen- na internet pelo nome de Mate 1% da humanidade promo- tias De Stefano.

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para Transformar DIRETORA Silvia Lá Mon EDITOR Jorge Ribeiro Neto JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br Circulação: Campinas Indaiatuba Valinhos Vinhedo Jaguariúna Holambra São Paulo (Avenida Paulista, Vila Madalena e Vila Mariana)

SETEMBRO/2016

LEITORZEN Reciclagem de bitucas Iniciamos essa campanha de combate à sujeira das cidades em 1987. Dentre várias ações pessoais, destaco o livro Cultura da Sujeira, que escrevi em 1996 e o encaminhamento de um texto padronizado a todas as prefeituras do país, entre 1995 e 1998. Não é um problema de fácil solução, em virtude da sua amplitude e variedade de aspectos. Assim, foi que, a partir de 2015, o foco do combate passou a ser o hábito de se jogar as bitucas nas ruas e estradas. Esse comportamento é generalizado entre gênero, idade, classe social e escolaridade. Não existe diferença entre fumantes analfabetos ou magistrados; ambos atiram as pontas de cigarro nas vias públicas, com a mesma naturalidade. Aqueles mais cônscios de sua cidadania utilizam como cinzeiros os canteiros de obras, os jardins e as valas, de preferência. Jogam em qualquer lugar onde fiquem camufladas. Costuma-se responsabilizar as autoridades pela falta de recipientes adequados. Depois, reforçar que as vias públicas pertencem à coletividade e não são bens particulares de ninguém. Um bom começo para solucionar essa questão é difundir a ideia de que a res-

ponsabilidade pela bituca é exclusiva do fumante. Em seguida, colocar várias ações em prática. Todos os estabelecimentos comerciais deveriam colocar as chamadas bituqueiras na parte externa das entradas. Os feirantes, donos de barracas poderiam colocar cinzeiros, mesmo que improvisados. As grandes empresas poderiam ir mais longe e fornecer cinzeiros de bolso ou portáteis aos funcionários, podendo ser um simples tubo de ensaio. Essa iniciativa seria significativa se fosse seguida por todas as agências bancárias e dos Correios, entre outros. Já as faculdades e escolas deveriam dar uma educação suficientemente capaz de evitar que seus doutores saíssem jogando bitucas nas vias públicas. Todos deveriam disponibilizar recipientes para reciclagem e colaborar com a entrega das bitucas em endereços disponíveis na internet. Insistindo nessa questão, a meta a ser alcançada seria que nenhum fumante jogasse uma bituca em nenhuma cidade ou estrada do país até 2025. E para aqueles que acham essa tarefa impossível, apoio-me no pensamento do francês Jean Cocteau: “não sabendo que era impossível, foi lá e fez”. Pedro Cardoso da Costa, São Paulo

Primavera, tempo de renovação Kie Kume

S

etembro no Brasil e em todo o hemisfério Sul. Março, no hemisfério Norte. Em comum, a chegada da primavera é um tempo de muitas flores e renovação. Os pássaros voltam a cantar. A natureza ganha nova vida, enchendo nossas almas de alegria, renovando nossas esperanças e sonhos de felicidade. Como seria maravilhoso se todas as pessoas do mundo pudessem ser contaminadas por este espírito de renovação da vida. Vivemos dias difíceis no Brasil e terríveis atentados voltaram a espalhar o pânico na Europa e Oriente Médio, justamente no ano do 15º aniversário do atentado contra o World Trade Center, nos Estados Unidos, em setembro de 2001. Neste início de século 21, o mundo parece mortalmente tomado pelo ódio. Os conflitos raciais e religiosos se multiplicam. Como afirma o autor japonês Ryuho Okawa em seu livro As Leis da Justiça, “as pessoas que odeiam religião costumam achar que as religiões são a causa de muitas guerras. Na realidade, porém, as guerras ocorrem devido a essa maneira estreita de pensar que os humanos construíram ao longo do tempo, e também porque as religiões foram incapazes de rever seus ensinamentos originais. As pessoas que seguem os ensinamen-

tos originais por longo tempo não conseguem acompanhar as mudanças na sociedade, então entram com frequência em choque com as outras, como fazem os fundamentalistas”. A humanidade precisa de uma primavera, de um novo horizonte, de sentimentos religiosos capazes de, como diz Okawa, “livrar este mundo de várias incoerências, confusões e mal-entendidos e de reduzir o ódio e o conflito”. Cada um de nós precisa de uma primavera, de renovação espiritual. Como é sábia a natureza que, a cada ano, deixa cair suas velhas folhas para se revestir de novas, mais verdes e carregadas de seiva. Como as árvores, nós também precisamos trocar de roupa, nos revestir de uma nova vida, deixando que a fé percorra nossas veias e alimente nosso coração. Como jardins que se enchem de flores, devemos deixar que novos sentimentos de amor, esperança e confiança envolvam nossas vidas. A primavera também é um tempo ideal para cuidarmos melhor de nossa saúde corporal, abandonando hábitos sedentários do inverno, fazendo um investimento em nossa forma física. “Encare sua saúde como outra forma de poupança”, diz o autor Okawa em seu livro Trabalho e Amor. Não espere seu corpo dar sinais de que não está bem para praticar exercícios. “A força física tem

um papel extremamente importante na promoção da atividade mental. Por mais estranho que pareça, quanto mais suas pernas e braços se fortalecem, mais rápido seu cérebro consegue trabalhar e mais raramente você se cansa com facilidade.” Na prática, “fazer algum tipo de atividade física pelo menos uma vez por semana é o segredo para não ficar doente. Se você conseguir se exercitar duas vezes por semana, poderá manter sua força física num nível bem superior ao da média. Se conseguir se exercitar três ou mais vezes por semana, sem dúvida descobrirá que é capaz de pensar de maneira bem mais construtiva. Se quiser realizar alguma tarefa importante, é vital que tenha a força física para desempenhá-la. Sem isso, a tendência é você ficar pessimista e querer fugir das situações.” Abra as janelas de sua vida, abra as portas de seu coração. Olhe as árvores e as flores, sinta a força da natureza. Perceba como toda essa renovação que a natureza e a fé em Deus oferecem podem dar um novo rumo a sua vida. E quanto mais pessoas se renovarem, mais fácil será a construção de um mundo novo. E a primavera do amor será eterna. Kie Kume é gerente da IRH Press do Brasil, que publica os livros em português de Ryuho Okawa


SETEMBRO/2016

K

arina Corain sempre foi apaixonada por plantas e jardins. Incentivada desde pequena pela avó paterna e mesmo seguindo carreira acadêmica em outra área, a paulistana sempre fazia, paralelamente, cursos relacionados ao paisagismo. Bacharel em educação física com pós-graduação e mestrado, ela é formada pela Escola Paulista de Paisagismo. Aos 43 anos, Karina trabalha com projetos, execução e assessoria paisagística, juntando a harmonia, cores e cura por meio das plantas. Neste mês de setembro (dia 24, das 13 às 18h, no Garden Morumbi, em São Paulo), ela lançará o livro Paisagismo e Espiritualidade, sobre a união da cromoterapia, astrologia e fitoenergética no paisagismo. Toda a verba arrecadada com as vendas será destinada a projetos e instituições na África. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Karina fala mais sobre a relação entre paisagismo e espiritualidade e revela que seu propósito ao lançar a obra tem a ver com seu propósito de vida.

JORNALZEN

ZENTREVISTA|Karina Corain

JARDIM ENERGIZADO

Paisagista emprega terapias holísticas e espiritualidade em seu trabalho e escreve livro como forma de ajudar o próximo Divulgação

De que forma a espiritualidade pode estar associada a um projeto paisagístico? A espiritualidade pode ser encontrada, dependendo do tipo de projeto, através dons sons das águas, dos perfumes das flores, da visualização em que a pessoa terá mediante a forma de seu

fundamental para que eu possa me desenvolver espiritualmente. Como reavivar a relação entre o Homem e a natureza? Conscientizar as pessoas na preservação do meio ambiente, respeitar as plantas e os jardins, não jogar lixos, não pisotear, não depredar e destruir. O paisagismo reformula uma nova forma do homem a viver em harmonia com o meio ambiente. Sempre esteve associado às plantas, prevalecendo ao longo da história das civilizações. Em meu livro, faço questão de mencionar o aparecimento dos primeiros jardins, em diversas épocas e de gêneros diferentes, para que se possa entender como influenciaram a cultura de alguns países.

Por que optou por lançar um livro com caráter beneficente? Quem me conhece sabe que eu sempre me preocupei com o próximo. Porém, eu queria poder fazer algo a mais e, quem sabe, até usar a minha profissão para chegar nesse resultado. Após um ano de pesquisas, referências, leituras e trabalhos, comecei a escrever meu livro, de forma simples, para que qualquer leitor entendesse e pudesse praticar o paisagismo em sua própria vida, com seu próprio estilo. Hoje, estou plenamente realizada em poder ver esse projeto se concretizar. Quais os principais elementos no paisagismo que auxiliam no equilíbrio físico-energético? O equilíbrio fitoenergético é realizado através das plantas por meios de chás. Os elementos são plantas que promovem o bem-estar e também são indicados para afecções já instaladas nas pessoas. Meu trabalho não consiste apenas em fazer projetos e execução de jardim. A missão vai muito além, como juntar a harmonia das plantas a cada personalidade, de acordo com as necessidades individuais.

3

Como se dá o poder energético das plantas? As espécies são vistas e sentidas mediante atitudes, pensamentos e sentimentos por meio das energias, dispondo, por sua vez, de alguns poderes, como o de proteger, propiciar o bem para além da generosidade própria. Aí se insere o poder de alimentar, de curar, de perfumar.

“A interação com as plantas proporciona uma troca energética que faz bem e traz várias sensações, como paz e equilíbrio” jardim. O jardim é um espaço que pode e deve ser utilizado para relaxar e meditar. Assim, qualquer um encontra paz. A interação com as plantas proporciona uma troca energética que faz bem e traz várias sensações, como paz, equilíbrio e autoconhecimento, independentemente da religião que a pessoa segue.

Particularmente, adota alguma prática voltada ao autoconhecimento? Sempre estou em busca de como posso me tornar uma pessoa melhor, mudando minhas atitudes, pensamentos, sentimentos, e principalmente dando bons exemplos. Procuro fazer cursos e ler muito. Isso é

Como avalia a proposta de nosso jornal, voltada para o bem-estar e a qualidade de vida? Excelente. Estão de parabéns.

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Procurem sempre fazer algo que modifiquem suas vidas. Pode ser aos olhos de terceiros, insignificante, mas é importante que vocês façam. O importante é fazer sendo o protagonista, mais do que um simples espectador.


4

JORNALZEN

Tensão emocional Não raro, encontramos, aqui e ali, pessoas doentes por desajustes emocionais. Quase sempre, não caminham. Arrastam-se. Não dialogam. Cultuam a queixa e a lamentação. Está provado que, na Terra, a tensão emocional da criatura encarnada se dilata com o tempo. Insegurança, conflito íntimo, frustração e tristeza, desânimo, cólera, inconformidade e apreensão, com outros estados negativos da alma, espancam sutilmente o corpo físico, abrindo campo a moléstias de etiologia obscura, dilapidando a estrutura orgânica. Se consegues aceitar a existência de Deus e a prática salutar dessa ou daquela religião em que mais te reconfortes, preserva-te contra semelhante desequilíbrio. Começa, aceitando a própria vida, tal como é, procurando melhorá-la com paciência. Não carregues ressentimentos. Cultive a simplicidade, evitando a carga de complicações e de assuntos improdutivos que te tiram a paz. Admite o fracasso por lição proveitosa, quando o fracasso possa surgir. Tempera a conversação com o fermento da esperança e da alegria. Tanto quanto possível, não te faças problemas para ninguém, empenhando-te a zelar por ti mesmo. Se amigos te abandonam, busca outros que te consigam compreender com mais segurança. Quando a lembrança do passado não contenha valores reais, esqueça o que já se foi, usando o presente na edificação de um futuro melhor. Se o inevitável acontece, aceita corajosamente as provas, na

certeza de que todas as criaturas atravessam ocasiões de amarguras e lágrimas. JOÃO BATISTA SCALFI Oferece Vice-presidente do Educandário um sorriso Deus e a Natureza (Indaiatuba) de simpatia e bondade, seja a quem for. Quanto à morte do corpo, não penses nisso, guardando a convicção de que ninguém existiu no mundo, sem a necessidade de enfrentá-la. E, trabalhando e servindo sempre, sem esperar outra recompensa que não seja a bênção da paz na consciência tranquila, nenhuma tensão emocional te criará desencanto ou doença, de vez que se cumpres o teu dever com sinceridade, quando te falte força, Deus te sustentará e onde não possas fazer todo o bem que desejas realizar, Deus fará sempre a parte mais importante. Acalme teu coração, livrando te dos pensamentos negativos que te possam conduzir ao desequilíbrio. Observa à tua volta as belezas da natureza no imenso oceano de harmonia universal. Não permitas que os teus pensamentos sejam assaltados pela loucura das paixões tormentosas. Cala as tuas reclamações, suspende as queixas, abre espaço no coração para que a vida possa estar sempre brilhando como uma brisa, suave e bela refletida na luz do sol. Lembra-se que somos parte integrante da beleza universal, somos criaturas de Deus a caminho da perfeição.

SETEMBRO/2016

Entrar em contato com o centro vazio é fundamental nas Novas Constelações de Bert Hellinger por Cristina Florentino Nas constelações do Espírito, Bert começou a perceber a influência de algo maior, além do campo familiar. A esse algo maior foi se chamando, com mais frequência, Vazio ou centro vazio: vazio criador permanente, intenção permanente de mais vida, intenção curadora. Vazio criador de tudo o que existe. Criador significa intenção, significa estar orientado por um desejo. Esse vazio é criação permanente, porque é intenção permanente. É intenção mesmo que não imponha o resultado dessa intenção, é uma intenção que cria a possibilidade de algo novo, deixando a pessoa livre para participar dessa criação ou não. “Durante um tempo, pensei que a intenção era de criar mais consciência, mas tive que me render a tudo o que vi: a intenção do Vazio é criar mais vida. Ter mais consciência nos leva a servir melhor à vida, serve para viver mais. Ter mais consciência nos aproxima da vida. Alguns de nós têm precisado crescer e ter mais consciência para chegar à vida. Algo maior cria a vida e tudo o que continua criando, o faz a serviço da vida. Sua intenção é que vivamos, compreendendo e sem compreender, aprendendo e sem aprender, vivendo. E ajudando a viver. Quando nos tornamos vazios internamente, entramos finalmente em contato com nossa causa primeira. Trata-se dessa força criativa. Essa causa primeira não é apenas minha causa primeira, é a causa primeira de cada um de nós, no mundo como um todo. À medida que entro em contato com essa causa primeira, encontro-me simultaneamente em contato com todos os outros. Nesse contato, porém, quando me desloco para

essa profundeza, não sou mais eu que atuo a partir de mim mesmo. Minha causa primeira atua em conjunto com a de todos os outros. Neste trabalho, o ato de atuar criativamente surge apenas através desse caminho e dessa conexão.” Bert Hellinger A vida é uma manifestação de Algo maior. Esse Algo, o Vazio, se manifesta a si mesmo através da vida. Nas constelações vemos, repetidas vezes, que o vazio não precisa que lhe rendam honras; o que precisa é que vivamos totalmente essa vida criada por ele. Assim é como ele se sente honrado e agradecido. Vazio e vida vão unidos, a vida criada e desejada pelo Vazio, o Vazio criando tudo a serviço da vida. A vida honrando o Vazio pelo simples fato de ser vivida. Meditação Centro Vazio Fechem os olhos. E agora soltamos, nos soltamos de nós, nos soltamos de nossas famílias, de nossos mal-estares, de nossos objetivos e, em certo sentido, de nossa vida. Nos soltamos de nossa vida e chegamos a um silêncio, um silêncio infinito, vazio de tudo, como se tivéssemos partido, como se tivéssemos afastado de nossa vida aqui, para um vazio infinito. E, desde esse vazio, escutamos uma palavra e essa palavra nos leva a outra amplitude; e esta palavra é: SIM. Para vivenciar e aprofundar-se nos novos conceitos das Novas Constelações, Participe de nossa primeira formação em Campinas, mais uma turma de módulo 1, nos dias 21 e 22 de outubro. Maiores informações: www.cristinaflorentino.com.br ou (19) 3255-4256, com Luciane.

PUBLICIDADE ELEITORAL - INDAIATUBA


SETEMBRO/2016

JORNALZEN

5


6

JORNALZEN

PANORAMA SETEMBRO VERDE

A Matilha Cultural, entidade que apoia e divulga produções culturais e iniciativas socioambientais, promove até 9 de outubro a sétima edição do Setembro Verde. Trata-se de projeto multimídia com exposições, debates e palestras que este ano tem como tema o Rio Tapajós. A programação é aberta ao público. A Matilha Cultural fica na Rua Rego Freitas, 542 (República), em São Paulo. Mais informações: (11) 3256-2636 ou www.matilhacultural.com.br

MOSTRA BENEFICENTE

O Centro Brasileiro Britânico sedia até 25 de setembro a 30ª Mostra de Arte em prol da Vida Casa de Apoio, da Granja Viana. Com 40 artistas de diversas regiões do Brasil, a exposição aberta ao público traz mais de 150 trabalhos nas mais diversas formas artísticas. As obras também podem ser vistas no site www.artbizeventos.com. A mostra está no Edifício Cultura Inglesa – Rua Ferreira de Araújo, 741 (Pinheiros).

PROJETO GATA BIA

A Rede Solidária Você Feliz lançou projeto para incentivar a leitura em comunidades carentes e tirar animais da rua. Ao adquirir uma das cotas do Projeto Gata Bia, o doador estará concedendo livros da trilogia da gata Bia para bibliotecas públicas e pontos de leituras. Os direitos autorais serão revertidos para tirar das ruas animais abandonados. As adesões podem ser feitas até 6 de outubro em www.catarse.me/gata_ bia_3609. Mais informações: redesolidariavocefeliz.blogspot.com.br/

DESIGN THINKING

Executivos, gerentes e responsáveis por desafios estratégicos em suas empresas e organizações poderão conhecer mais sobre a metodologia design thinking em um curso dia 26 de setembro, das 18h às 22h, no Centro de Eventos Inácio de Loyola, em Campinas. A jornada, que será completada com um treinamento nos dias 14 e 15 de outubro, é promovida pela weme, rede de designers que apoia empresas e profissionais. A renda será destinada ao Instituto Padre Haroldo. Mais informações: www.jornadadesignthinking.weme.nu

PALESTRAS E OFICINAS DE DANÇA

O Núcleo Dança Aberta realiza de 16 a 18 de setembro palestras e oficinas do método DanceAbility em Campinas. O projeto visa discutir e repensar a questão da diversidade na arte e o olhar sobre a deficiência na sociedade. As atividades serão na Estação Cultura (Praça Marechal Floriano Peixoto, s/ nº – Centro). Inscrições e mais informações: www. nucleodancaaberta.com ou contato@nucleodancaaberta.com

CHÁ DA ESPERANÇA

A Associação Beneficente Nossa Senhora da Esperança, de Campinas, promove dia 22 de setembro o 5º Chá da Esperança, em prol da construção da Casa de Acolhimento, que receberá familiares de pacientes que procuram atendimento no Hospital e Maternidade Celso Pierro (PUC-Campinas) que não são da cidade e não têm local para se hospedar. O evento terá início às 14h, no Clube Fonte São Paulo. Mais informações: (19) 3343-8393 e 3343-8554.

SETEMBRO/2016

Dr. Orestes Mazzariol O homem no sistema de saúde Observa-se geralmente que na programação dos serviços de saúde há uma grande dificuldade em abordar a saúde do homem sob o aspecto de gênero no sentido mais amplo. A abordagem fica centrada nas diferenças entre homens e mulheres apenas sob o aspecto biológico. Observa-se, ainda, o distanciamento dos homens dos serviços da atenção primária à saúde, o que representa um desafio a ser enfrentado pela organização dos serviços de saúde. A questão é: qual o modo de sensibilizar os homens para que cuidem de si e busquem uma unidade de saúde para a promoção à saúde, prevenção de agravos e diagnóstico precoce das doenças? A organização do sistema de saúde historicamente vem sendo desenhada a partir da valorização do cuidado à saúde da mulher e da criança, tanto no meio profissional quanto no imaginário social. Por conta disso, demarca as diferenças de abordagens de acolhimento por gênero, promovidas pelos serviços de saúde (instância micro) e as políticas de saúde (instância macro). A pró-

pria característica da unidade de saúde representa impedimentos ao reconhecimento das necessidades da saúde masculina. Os espaços do serviço de saúde se mostram desfavoráveis à presença dos homens, o ambiente é considerado feminilizado, sendo um lugar dedicado quase que exclusivamente às mulheres e crianças, devido à existência de programas bem sedimentados voltados para esse público. A pouca procura masculina também está associada à ausência de acolhimento ou o acolhimento pouco atrativo, que pode estar relacionado à frágil qualificação profissional para lidar com o segmento masculino. Outro problema é que a maioria dos serviços de atenção primária e/ou secundária tem horário de funcionamento que coincidem com o horário de trabalho dos homens. Além disso, a demora na espera para a consulta e a distância do serviço de saúde do seu local de trabalho também se torna um problema ao prejudicar suas atividade laborativas. Restam a eles os serviços de urgência/emergência.


SETEMBRO/2016

JORNALZEN

7


JORNALZEN

8

Yoga é Luz O ano era 2001. O yoga, até alguns anos anteriores, era pouco divulgado e praticado pela maioria da população. Naquele momento, havia virado uma “febre mundial”. Todo mundo queria fazer yoga, desde astros de Hollywood até jogadores de futebol. Apesar dos 5 mil anos de existência, pela primeira vez, a prática havia ganhado fama mundial. Virou capa de revistas semanais e ganhou milhões de adeptos no mundo todo. Porém, a fama também tem seu preço, e junto com tanta divulgação nasceram muitas distorções e modismos. Utilizaram o “nome” milenar do yoga para os mais diversos fins. Todo mundo queria inventar uma nova linha e uma nova moda. Naquela época, eu já ministrava aulas há um bom tempo e pensava: “Isso vai passar”. E, de fato, estava com a razão. O tempo se incumbiu de filtrar, peneirar e amadurecer aqueles que estavam nesse caminho. Mas naquele período existia uma discussão de quem representaria o yoga no Brasil, havia uma disputa entre conselhos de diversas áreas. Leis foram criadas prejudicando instrutores que há anos ministravam aulas. Por isso, foi necessária a criação de diversas instituições que pudessem defender legalmente os instrutores. Uma delas foi criada em Campinas, a pedido do professor Hermógenes (um dos pioneiros em yoga no País) – assim nasceu a união de um grupo de instrutores do interior de São Paulo, que nos primeiros anos se chamou Sindyoga e depois tornou-se o Movimento pela Tradição do Yoga. Em parceria com outros movimentos de São Paulo, conseguiu-se algumas vitórias junto ao Congresso. Uma delas foi instituir o Dia Nacional do Yoga, fixado em 22 de setembro. Para celebrar es-

ta data, foram criados eventos visando divulgar o yoga para a comunidade. Desde então, por iniciativa desse grupo de MÁRCIO ASSUMPÇÃO instrutores Professor de ioga e diretor e com auxí- do Instituto de Yogaterapia lio de parcerias, é realizado em Campinas e região o evento “Yoga é Luz”. Mas por que esse nome? Porque a luz tem muitas representações dentro do yoga. Por exemplo: sabe-se que a base do yoga é a respiração, que é praticada em diversas técnicas chamadas de pranayamas e consistem no controle da energia vital conhecida como prana. Essa energia vital surge da luz solar. Portanto, o prana é a luz. Outra representação da luz na visão da tradição do yoga é a relação entre mestre e discípulo. Ela foi a garantia do ensinamento do yoga por tantos séculos, numa tradição oral, que preservou vivo o conhecimento milenar. Numa analogia poética, o discípulo representa o pavio de uma vela e o mestre representa a luz que ascende essa vela com a chama da sabedoria. O mestre elimina a escuridão representada pela ignorância, ou seja, a ausência de conhecimento. Portanto o conhecimento é luz. E para concluir, o significado mais importante da luz para o yoga é Samadhi, que significa Iluminação. Considerada o objetivo final do yoga, representa o último processo de autoconhecimento. Iluminar é manifestar a luz que todos somos em essência. A luz que faz ver com clareza o onipotente, onisciente e onipresente por trás de tudo o que existe. Em essência, somos todos um. Por isso eu sou luz, você é luz, tudo o que existe é luz. Yoga é Luz.

SETEMBRO/2016

UNIVERSO DIGITAL

Amanda La Monica

O desafio do B2B Primeiro, você sabe se seu negócio é B2B ou B2C? B2B (business to business) é o comércio de empresa para empresa. O B2C (business to consumer) é o comércio de empresa para o consumidor. Como as mídias são um ambiente de compartilhamento e rotina, nossos consumidores gerais estão ali a todo momento. O maior desafio na divulgação é descobrir e conectar-se a seu “nicho” de potenciais clientes. Já no caso das empresas é mais difícil nos conectarmos ao responsável pelas contratações da empresa apenas pelas mídias. Então, qual a importância da mídia social na estratégia de marketing de um negócio B2B?

A mídia social vai te ajudar a gerar aumento de alcance, credibilidade e valor para a marca, itens indispensáveis para o sucesso de uma empresa. Ou seja, sua estratégia para B2B será com foco no valor, e não na venda. Claro que o valor irá gerar venda após um período, porém não será seu foco. Três dicas para um bom marketing B2B nas mídias sociais: crie uma grande base de público-alvo; dessa base, identifique e conecte-se aos contatos potenciais e mantenha-os atualizados; produza conteúdo de alta qualidade mostrando sua expertise e diferencial. Coloque em prática estes passos iniciais e me conte como seu posicionamento melhorou.


JORNALZEN

SETEMBRO/2016

Marcelo Sguassábia

Alinhamento energético

Minimalismo é o máximo

JANAÍNA CAMPOS, psicoterapeuta sistêmica e consteladora

Até outro dia restrita ao mundo das artes, aos poucos ela vem virando a palavrinha da vez, nas rodas e nas bocas de emergentes-celebration, aqueles descoladíssimos que conquistaram seu lugar ao flash. Em mínimas palavras, o minimalismo é a doutrina que entende a felicidade do ser humano como inversamente proporcional à quantidade de recursos ou bens materiais que se possui. Ou, numa definição despojadamente simples, à moda minimalista: quanto mais se livra daquilo que tem, mais rico e realizado o bípede se torna. Só o elementar é bom o bastante. Tão somente o essencial, a plenitude da existência compreendida como algo beirando a imaterialidade. Por essas e outras diáfanas definições, conclui-se que só tem estofo cultural e filosófico para praticar o minimalismo quem já foi um dia “maximalista”, quem já teve do bom e do melhor vazando pelo ladrão. O endinheirado que entre uma festa e outra, por algum motivo, desencantou-se com tantos e tão

confortáveis latifúndios, coberturas e iates onde cair morto. É assim que o minimalismo se entende como escolha – um voto de pobreza, e não o infortúnio de tornar-se pobre. Vá perguntar a um miserável que dorme debaixo da ponte se ele é minimalista por necessidade ou por convicção, e saberá o que estou dizendo. O minimalista legítimo é o que se empapuçou de excessos, jamais o que não tem nada de nascença. Se acha cool vivendo com pouco mas mora no Jardim América, não em Belford Roxo. Escassez para ele jamais será privação; será clean. Excentricamente clean. No seu apê, há paredes sóbrias e monocromáticas sem quadro algum pendurado, mas o projeto é assinado pelo Sig Bergamin. Acelga e água frugalmente se equilibram no microscópico cardápio da semana. A acelga já chega picadinha pelo Pão de Açúcar Delivery, a água é San Pelllegrino. Ter nada é tudo. O ouro que fique para os deslumbrados, para funkeiro-ostentação, para os que nunca entenderão que esconder é bem mais chique e valioso que mostrar.

9

Cura Interior – Alinhamento Energético é uma poderosa técnica terapêutica que promove o reequilíbrio psicoemocional e a transmutação da energia através do resgate e do desenvolvimento do sexto sentido (sensitividade), e que tem a capacidade de acessar rápida e eficientemente – através da canalização – os conteúdos sabotadores e bloqueadores que povoam nosso inconsciente, em função dos eventos dolorosos e traumáticos que ocorrem ao longo das nossas vidas, acelerando e otimizando os processos de cura e rearmonização. Este trabalho integra os milenares conhecimentos orientais e xamânicos com as modernas psicologia transpessoal e física quântica, promovendo o desenvolvimento de uma nova perspectiva em relação à vida e aos relacionamentos, e abrindo a consciência para o novo paradigma que está se implantando no planeta. De 29 de outubro (sábado) a 6 de novembro (domingo), passando pelo feriado de Finados, o Espaço Sabiah, em Campinas, promoverá o Curso de Formação de Terapeutas: Cura Interior – Alinhamento Energético. O curso será ministrado por Ernani Fornari e Gabriela Carvalho. Autores dos livros Fogo Sagrado e Alinhamento Energético, são professores de ioga, iogaterapeutas, massoterapeutas, terapeutas de reiki e cinesiologia, e terapeutas e professores de alinhamento energético, terapia da respiração e constelações sistêmicas. Estou à disposição para mais informações pelo telefone (19) 3327-0910 ou pelo e-mail janaina.sabiah@gmail.com Divulgação

Marcelo Sguassábia é redator publicitário

Ernani e Gabriela, professores do curso Cura Interior – Alinhamento Energético

PUBLICIDADE ELEITORAL - CAMPINAS


10

JORNALZEN

SETEMBRO/2016

Padre Haroldo A formiga e a pomba

‘Oil pulling’ com Óleo de Gergelim Natural A técnica do ‘oil-pulling’ ou ‘bochechar óleo’ é uma prática difundida pela medicina ayurvédica que utiliza substâncias naturais para remoção de placas e bactérias e contribui para o branqueamento dos dentes. A prática começou na Índia, há milhares de anos, e foi introduzida no Ocidente no início da década de 1990, pelo médico F. Karach. Existem diversos depoimentos de pessoas que experimentaram os benefícios do ‘oil pulling’, ressaltando benefícios para amenizar problemas de pele, artrite, asma, dores de cabeça, desequilíbrios hormonais, infecções, problemas de fígado e muito mais. Um estudo publicado em 2009, envolvendo o óleo de gergelim, e aplicado em 20 adolescentes com gengivite induzida por placa, concluiu que o ‘oil pulling’ contribui para a redução de placa e da bactéria Streptococcus mutans, que é citada como sendo a principal causa de cáries e aumento de bactérias na boca. Especialistas explicam que in-

fecções bucais e bactérias podem atingir a corrente sanguínea. Talvez por isso haja tantos testemunhos relacionando os benefícios do ‘oil pulling’ também com outras partes do corpo. Como fazer: 1. Use entre 1 colher de chá a 1 colher de sopa de óleo de gergelim natural. 2. Bocheche o óleo na boca e faça uma espécie de lavagem, inclusive entre os dentes, durante 5 a 20 minutos. Tente manter o óleo longe da garganta, evitando o gargarejo. 3. Cuspa o óleo em um recinto que não seja a pia, já que o óleo pode causar o entupimento. 4. Enxágue a boca com água limpa e corrente, escovando os dentes com pasta dental – se assim desejar. É comum algumas pessoas perceberem uma reação inicial de desintoxicação nos primeiros dias de prática de ‘oil pulling’: dor de cabeça, maior produção de muco nasal, entre outros efeitos leves.

Uma formiga sedenta foi até uma fonte. Mas a corrente a levou e ela já ia se afogando quando uma pomba a percebeu. A ave cortou um galhinho de uma árvore e o lançou na água. A formiga subiu e se salvou. Pouco depois, veio um caçador: ele estava espalhando visco para pegar a pomba. A formiga, vendo-o fazer aquilo, mordeu-lhe o pé. Gritando de dor, o caçador deixou cair o visco e assustou a pomba, que voou. Imitemos a formiga, saibamos retribuir o bem. Escolho respirar o Sopro de Cristo, que santifica a vida toda. Escolho viver a carne de Cristo, que sobrevive ao tormento e à podridão do pecado. Em minhas veias e em meu coração, escolho o Sangue de Cristo, que me entontece de alegria.

Escolho as águas vivas que saem de Seu lado, para purificar minha pessoa e o próprio mundo. Escolho a impressionante agonia de Cristo, para impregnar de sentido minhas tristezas absurdas e encher de força a minha dor. Conta-me entre as vitórias, que conquistaste com pungente sofrimento. Livra-me de todos os que procuram me destruir. Mantém-me firme entre os anjos e os santos. Varrer o pátio, a casa. Construir um edifício ou dar uma catequese. Escrever uma carta e lavrar a terra. Dirigir automóvel ou aplicar uma injeção no hospital. Preparar uma aula, um almoço. Cuidar de um doente, receber amigos e confortar um aflito... nada é insignificante para quem faz do trabalho uma prece e da vida, um altar.


JORNALZEN

SETEMBRO/2016

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

Semana Nacional do Trânsito Todos os anos, na semana entre os dias 18 e 25 do mês de setembro, temos no Brasil a campanha por um trânsito mais seguro. O tema deste ano é #EuSou+1, por um trânsito mais seguro, cuja grafia já aproveita a modernidade de interação das redes sociais na internet, para que atinja o maior número de cidadãos, conectados ou não. Na prática, os órgãos de trânsito do país têm a obrigação de fomentar eventos, debates, palestras e tantos outros meios que façam com que a população reflita sobre o gravíssimo problema de saúde que temos vivido nas últimas décadas, principalmente quando analisado o número de acidentes (evitáveis ou não), de vítimas com lesões e sequelas, e o de vítimas fatais. Segundo o Ministério da Saúde, em 2014 foram 43.780 mortes nas vias, avenidas e rodovias brasileiras.

Esta situação se agrava quando percebemos que grande parte dos leitos em hospitais são usados por vítimas do trânsito, tirando um melhor atendimento e condição de tratamento dos demais que precisam das mesmas vagas, mas para cuidar de outras doenças naturais. Não se pode reduzir a apenas uma semana a importância do assunto, sendo que todos os dias deveriam ser utilizados para educar as crianças, os jovens e os adultos para um trânsito melhor. É fundamental ensinar o valor de cuidar das pessoas quando estiver de posse de uma máquina, e de entender que a vida não pode ficar em segundo plano. Pratique a cidadania quando estiver com seu veículo! Marks Pintija é especialista e educador em trânsito

11

Emoção de campeão Um bom desempenho estresse sem uma canaliportivo contempla emozação adequada roubouções adequadas. Um atle-lhe o ânimo para vencer. ta de alta performance Perder significava a conpoderá “amarelar” no moquista de uma vida normento exato. Contudo, mal para a idade púbeo fraco desempenho no re. Porém, como estava instante preciso é apenas confuso, havia picos de um dos aspectos do conrendimento combinado CLÉLIO BERTI teúdo emotivo. com depressões. Diretor da Acompanhei, por um Uni-Yôga Flamboyant Em tempos de altíssima tempo, um garoto tenista competitividade esportiva, de onze anos com futuro promissor. precisa-se incluir nos treinos dos atleQuando chegou até mim, ele já es- tas ferramentas de administração do tava em ritmo de queda. Embora mundo emocional. Se o competidor não mantivesse os treinos com regula- souber a que se propõe, o custo da sua ridade perdia algumas partidas im- escolha, os louros advindos e estiver de portantes, pois “decaia” rendimento pleno acordo não só intelectualmente, sem causa aparente. mas com o coração inteiro, dificilmenDescobri que ele não mais que- te será vencedor. Para ser o primeiro ria aquela vida. Estudar pela manhã, precisa-se ter a emoção de campeão. treinar todas as tardes e, nos finais O Método DeRose possui ferramentas de semana, competir não tinha sig- poderosas para canalizar a emotividanificado para ele. O excesso de es- de e ampliar o rendimento esportivo.


12

JORNALZEN

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo

E

ssa mangueira da foto está plantada numa área verde de 3 mil quadrados onde trabalho. Este ano, se der todas essas mangas da florada, faremos doações diárias! Também as orquídeas que vamos plantando nos troncos das outras árvores, estão florindo tanto, que gostaria de ter espaço aqui para compartilhar com vocês. Por onde passo aqui em Indaiatuba e observo as muitas mangueiras, todas estão com essa florada exuberante. Somos ainda privilegiados por morarmos numa cidade já não tão pequena, mas que ainda mantém muiEliana Mattos tas árvores frutíferas nos quintais das casas. Ano passado, nossa mangueira não chegou a dar 20 mangas. As orquídeas, então, não deram uma flor sequer. Algumas pessoas alegaram falta de chuva; muito sol; pouco sol; efeito El Niño... enfim, todo mundo tinha uma explicação. O fato é que a natureza não abaixa a cabeça mesmo, por mais que tentemos destruí-la... Aqui mesmo, em frente à minha casa, duas árvores são açoitadas de vez em quando e passados alguns poucos meses, lá estão elas cheias de brotos, se reerguendo até novo golpe. Todo ambientalista prevê, que vamos acabar com a natureza. Será? Acho que é mais fácil ela acabar conosco, se não começarmos a preservar primeiro a árvore plantada em nossa calçada. Não adianta pensar na floresta amazônica, que está muito distante de nós. As próprias escolas deveriam ensinar desde tenra idade, a importância de não derrubar aquela velha pitangueira, que ainda dá tantos frutos. Como eu disse, a floresta amazônica está muito distante de nós... Pensemos mais perto. Assim começaremos a preservação que tanto se fala. Que a primavera chegue este ano com toda a sua exuberância. Que tenhamos olhos para ver. Porque muitas vezes nossos olhos se acostumam a tanta beleza, que já não damos mais importância. Beijos!

SETEMBRO/2016

FORNO & FOGÃO Torta cremosa de palmito Ingredientes da massa: • 3 xícaras (chá) de farinha de trigo • 2 gemas • 3 colheres (sopa) de margarina • 3 colheres (sopa) de água gelada

Despeje em uma tigela e adicione a água gelada, aos poucos, até formar uma bola de massa. Embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

Ingredientes do recheio: • 3 colheres (sopa) de azeite • 1 cebola picada • 2 xícaras (chá) de palmito picado • ½ xícara (chá) de ervilhas frescas • 1 xícara (chá) de molho de tomate • Sal e pimenta-do-reino a gosto • 200 g de requeijão • 1 caixinha de creme de leite

Recheio: Em uma panela aqueça o azeite e doure a cebola. Adicione o palmito, as ervilhas, o molho de tomate, o sal e a pimenta. Refogue bem. Retire do fogo, adicione o requeijão e o creme de leite e misture bem.

Modo de fazer: Massa: No liquidificador coloque a farinha, uma gema e a margarina, usando a tecla pulsar. Bata várias vezes até obter uma farofa.

Divida a massa em duas partes, abra com um rolo e forre o fundo e as laterais de uma forma com aro removível (24 cm). Espalhe o recheio e cubra com o restante da massa. Pincele com a outra gema e leve ao forno médio, preaquecido, por uns 30 minutos.

Enformado de berinjela Ingredientes: • 3 berinjelas médias • 6 colheres (sopa) de óleo • 1 cebola picada • 3 xícaras (chá) de purê de tomate • Manjericão picado a gosto • Sal a gosto • 100 g de queijo parmesão ralado • 200 g de mussarela fatiada • 4 ovos cozidos em rodelas Modo de fazer: Em um recipiente corte as berinjelas, com casca, em fatias de 0,5 cm. Polvilhe sal grosso e deixe descansar

por uma hora. Lave-as e seque-as ligeiramente com papel absorvente. Em uma panela aqueça o óleo e refogue a cebola até ficar macia. Adicione o purê de tomate e deixe ferver. Junte o manjericão e o sal. Em um refratário retangular, untado com azeite, alterne camadas de berinjela, parmesão, mussarela, rodelas de ovo e molho de tomate, terminando com o molho. Leve ao forno quente (200° C), preaquecido, por uns 35 minutos ou até a berinjela ficar macia.

Como o assunto é primavera... Você sabia que algumas plantas, colocadas dentro de casa, possuem o poder de reduzir as toxinas que podem estar em nossos lares? O benzeno é uma delas e ele está presente em vários produtos que usamos em casa, como ceras, benzina e outros solventes. Vamos dar as dicas de algumas que têm essa função: Espada-de-São Jorge: uma das mais fáceis de permanecer dentro de casa, uma vez que não precisa de muita luz. Cientistas da Nasa descobriram que ela absorve uma grande variedade de toxinas do ar. Um bom local para deixá-la é dentro do banheiro. Samambaia: como ela libera umidade no ar, ajuda a remover poluentes, como benzeno e fornece ar limpo dentro de casa. Gosta de receber bastante luz e seu vaso precisa ter condições úmidas. Lírio-da-paz: acredite que esta bonita planta, que dá uma flor branca quase que o ano todo, é uma das melhores purificadoras de ar. Dizem que ela reduz as toxinas das casas que são prejudiciais à saúde. Também ajuda a remover do ar, substâncias como o benzeno. Areca-bambu: se você envernizou recentemente algum móvel a areca-bambu é a planta ideal para ficar ao lado dele, uma vez que ajuda a remover as toxinas como o formaldeído e xileno. Ela vai tão bem dentro de casa, que você pode deixá-la em qualquer canto. Gérbera: além de linda e alegrar qualquer ambiente pelo colorido de suas flores, é eficiente na remoção de tricloroetileno e na filtragem do benzeno. Crisântemo: outra planta que dá bastante flores e de coloridos variados. Pois elas, as flores do crisântemo, ajudam a filtrar o benzeno. Aloe vera ou babosa: possui diversas propriedades medicinais e já está presente em vários produtos de beleza. Deixe-a perto de janelas que entre bastante sol. Ela também ajuda a remover o benzeno.


SETEMBRO/2016

JORNALZEN

O método Deva Nishok e a nova sexualidade humana Deva Nishok (Tadeu Horta)

O

método Deva Nishok é pesquisado e desenvolvido há mais de 30 anos, e tem como finalidade expandir a sensibilidade do corpo através do desenvolvimento orgástico, ressignificando a maneira como aprendemos a utilizar a energia sexual. Através da liberação e expansão do prazer, incríveis transformações acontecem no Ser. Um mundo criativo, impregnado de amor. Essa é a proposta do nosso trabalho. Mudar os paradigmas da sexualidade humana, preparando uma nova humanidade. Como uma Universidade da Nova Sexualidade Humana, o Centro Metamorfose faz pesquisas sobre como a energia sexual pode atuar na vida de uma pessoa que aprende a desvinculá-la do sexo comum, e utilizá-la como uma descarga bioelétrica que atua como um elixir da vida. Desbloqueio de traumas, regulação hormonal, vitalidade, autoestima, centramento, equilíbrio mental e energético são apenas alguns dos inúmeros benefícios do método. O método atua em duas frentes: as massagens tântricas e a terapêutica tântrica. As massagens são um conjunto de técnicas em quatro níveis que atuam como uma “terapia do orgasmo”, curando o organismo como um todo. A terapêutica tântrica são meditações vibracionais que potencializam o acordar da bioeletricidade do indivíduo. Juntas, essas duas abordagens atuam na ressignificação da sexualidade, cura de disfunções sexuais, tonificação dos músculos genitais, expansão da sensibilidade, desenvolvimento do orgasmo e muito mais. O corpo humano é bioelétrico. Você sabia disso? Em virtude de nossa constituição atômica, pos-

suímos um campo de energia eletromagnética que, se desenvolvida e trabalhada constantemente, nos traz inúmeros benefícios e mantêm nosso organismo saudável. As técnicas desenvolvidas no método Deva Nishok visam acordar sua bioeletricidade e fazer com que ela atue beneficamente em sua vida, em qualquer área que você coloque intenção de renovação e mudança. Através das massagens e das meditações vibracionais, você entrará em contato com sua bioeletricidade e sentirá seus efeitos positivos quase que imediatamente. É como uma fonte inesgotável de energia vital que pulsa dentro de nós – mas que nunca nos ensinaram a utilizar. A maioria de nós conhece o orgasmo como o elemento mais importante do sexo convencional e da masturbação. Mas ele vai muito além disso: o orgasmo é uma descarga bioelétrica que atua como um “caldo saudável” que banha internamente seu corpo. Quando a pessoa experimenta orgasmos expandidos, orgasmos secos e orgasmos de vale, o resultado é uma terapia profunda que atinge níveis não só corporais, como também emocionais e espirituais. Orgasmo e espiritualidade? Sim, essa é a proposta do tantra. Através de estímulos específicos e terapêuticos, são produzidos orgasmos múltiplos que levam o indivíduo a entrar em estados alterados de percepção e consciência, clareando a sensação de como a energia se expande muito além dos limites do próprio corpo – onde a pessoa acessa sua transcendência em um estado profundamente meditativo e pluridimensional. Deva Nishok (Tadeu Horta) é criador do método e fundador do Centro Metamorfose

13

INDICADOR TERAPÊUTICO


14

JORNALZEN

CULTURAZEN

SETEMBRO/2016 Divulgação

Adriana Barbosa

Instrutores na homenagem a Padre Haroldo e a Paulo Camargo, do Instituto de Yoga Clássico de Campinas, na unidade Flamboyant do Método DeRose Amanda La Monica

Exposição de Osmar Santos (foto) – até 25 de setembro na Mercearia São Roque (Jardim Europa), em São Paulo – terá a renda da venda das obras revertida para a Associação de Proteção Animal São Francisco de Assis Divulgação

Coral da Unimed Campinas durante apresentação no Instituto Padre Haroldo

PUBLICIDADE ELEITORAL - INDAIATUBA

Formatura da primeira turma do curso de psicoterapia reencarnacionista, no Espaço Castro Alves, em Campinas


JORNALZEN

SETEMBRO/2016

MANDALA PARA PINTAR

AGENDAZEN

- OZENI LUCAS -

CAMPINAS

INDAIATUBA

NUTRIÇÃO 22/9, 19h30 – palestra “Alimentação saborosa, colorida e sustentável”, com Clélio Berti, na unidade Flamboyant do Método DeRose (Avenida José Bonifácio, 1.030 – Jardim Flamboyant). Aberto ao público. Inscrições e mais informações: flamboyant.sp@metododerose.org

BRAHMA KUMARIS 29/9, 19h30 – palestra “Conquistando nossa liderança interna através do autoconhecimento e da prática da meditação” – no Plenarinho da Câmara Municipal (Rua Humaitá, 1.167 – Centro). Aberto ao público. Inscrições e mais informações: (19) 3241-7480 ou campinas@br.brahmakumaris.org

PROSPERIDADE 1º/10, 9h às 17h30 – workshop “Abundância, Sucesso e Realização Profissional”, com a psicóloga e facilitadora de pathwork Cristina Florentino, no Instituto Vida Bem Vinda (Rua Dr. Sampaio Ferraz, 697 – Cambuí). Inscrições e mais informações: (19) 32554256 ou 99791-1426 (WhatsApp) e www.cristinaflorentino.com.br EVENTOS COMEMORATIVOS A HILDEGARDA DE BINGEN

Recebemos colaborações para este espaço. Envie sua mandala para contato@jornalzen.com.br

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR, LIGUE: (19) 3044-1286 / 99109-4566 OU ACESSE: www.jornalzen.com.br

15

16/9, 14h – Roda de conversa (Cati: Av. Brasil, 2.340 – Jardim Chapadão) 16/9, 19h30 – Sarau (Rua Dr. José Ferreira de Camargo, 15 – Nova Campinas) 26/9, 19h30 – Diálogo de Saberes: música, religião e medicina (Centro de Ciências, Letras e Artes: Rua Bernardino de Campos, 989 – Centro) MAIS INFORMAÇÕES: grupoviriditas@gmail.com

PUBLICIDADE ELEITORAL - INDAIATUBA

EUBIOSE 17/9, 15h – palestra “Karma, seus Mistérios e sua Superação”, com Gerson Benhur Firmino, na Sociedade Brasileira de Eubiose (Rua Madri, 72 – Jardim Europa). Aberto ao público. Mais informações: sbe.indaiatuba@gmail.com

SÃO PAULO FÍSICA QUÂNTICA 7/10, 19h30 – palestra “Homeostase Quântica Informacional”, com Sérgio Roberto Ceccato Filho. Local: Avenida Senador Casemiro da Rocha, 222 – Mirandópolis. Inscrições e mais informações: (19) 2512-6831 GASTRONOMIA 1º/10, 11h – palestra “A Alimentação dos Egípcios Antigos”, com Cíntia Gama, na Fundação Ema Klabin (Rua Portugal, 43 – Jardim Europa). Mais informações: (11) 3897-3232


16

JORNALZEN

SETEMBRO/2016

Profile for JORNALZEN

Jornalzen Setembro 2016  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há onze anos no mercado, circula e...

Jornalzen Setembro 2016  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há onze anos no mercado, circula e...

Advertisement