Page 1

JORNALZEN ANO 11

SETEMBRO/2015

AUTOCONHECIMENTO

Nº 127

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

Silvia Lá Mon

ZENTREVISTA ZENTREVISTA

Glenn Hartelius Pág. 3

FLORESCER DA CONSCIÊNCIA Equipe da Associação Luso-Brasileira de Transpessoal (Alubrat), organizadora do 9º Congresso Transpessoal Internacional, encerrado dia 7 em Salvador (BA). Veja fotos do evento em CulturaZen. Pág. 14

Leia artigo sobre a lei da atração Pág. 7

IOGA NO BRASIL Pág. 4

Viva Bem Pág. 12

Divulgação

FERAS Exposição aberta ao público nos corredores do Parque Dom Pedro Shopping, em Campinas, reúne 17 réplicas de dragões, duas delas com seis metros de altura. Os animais são eletronicamente animados, com sons e movimentos. A mostra vai até 27 de setembro.

Empreendedor Holístico Pág. 2


JORNALZEN

2

Tempo de esperança Todos os anos, em setemapós ter feito a nossa parbro, escrevo sobre a primate, precisamos aguardar vera. Este ciclo da natureza para ver os resultados brotraz, com sua chegada, um tando. Há um tempo para clima que nos desperta o o florescimento acontecer sentimento da esperança, e, assim, compreender que sentimento este que nos não adianta querer controúltimos tempos tem se torlar todos os resultados de nado vital para nós. acordo com a nossa vontaA primavera traz o cres- SILVIA LÁ MON de, mas exercitar nossa pacimento das sementes plan- Diretora do JORNALZEN ciência para poder colher tadas, as cores das flores os frutos no tempo certo. que renascem e o cheiro da chuva, Vamos, juntos, vibrar nesta sintão aguardada por nós. São exata- tonia de esperança e confiança, mente esses elementos que nos des- para que as formas-pensamentos perta o sentimento de esperança na se fortaleçam na noosfera de nosrenovação da vida – as cores que nos so país e que possamos criar uma alegram; a água que nos limpa e revi- nova realidade para todos. gora; e a colheita das sementes que Para encerrar, quero lembrar plantamos até agora. algumas frases de uma bela múConfiança é a palavra que o anjo sica de Beto Guedes que adoro do mês de setembro nos traz. Deve- ouvir na primavera: “Quando enmos confiar que estamos ampara- trar setembro, e a boa nova andar dos por uma força superior e que nos campos. Quero ver brotar o nada nos faltará. Devemos confiar, perdão, onde a gente plantou juncomo uma criança confia em seus tos outra vez... Sol de primavera, pais, e nos colocar em marcha, sem- abre as janelas do seu peito...” pre. Precisamos continuar o nosso Vamos abrir nossos corações trabalho sem esmorecer. e saudar mais uma vez a chegada Confiança também significa que, da primavera.

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para Transformar DIRETORA Silvia Lá Mon EDITOR Jorge Ribeiro Neto JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 TELEFONES Redação (19) 3324-2158 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br Circulação: Campinas Indaiatuba Valinhos Vinhedo Jaguariúna Holambra São Paulo (Vila Madalena)

SETEMBRO/2015

O voluntariado do bem por Marcio Demari

“O que fazemos por nós mesmos morre conosco, o que fazemos pelos outros permanece e é eterno”

N

o mundo atual, moderno pela tecnologia de informação, muitas atividades ganham uma dinâmica melhor se os produtos e serviços tiverem, além da original seriedade, uma abrangência infinita de parceiros. Pela internet é possível se nutrir de redes de voluntariado, cuja finalidade é propiciar uma variedade de atividades com enfoque absoluto ao bem-estar da humanidade. Na medida em que uma ferramenta de primeiros socorros ou rápidas informações é disponibilizada economiza-se energia e se ganha tempo na resolução dos problemas. Cada atividade é desenvolvida com a determinação de se buscar caminhos retos e rápidos, com o propósito de atuar na imediata resolução, pois muitas vezes, uma resposta, uma alternativa ou mesmo ou uma sugestão, por simples que seja, pode estar a quilômetros de distância. Com os parceiros e colaboradores se forma um expressivo

banco de dados e em poucos minutos se pode atuar na prática através da permuta comunitária. É a forma instantânea de agir e reagir. Na última década grandes avanços se consolidaram pelas atuações da mídia eletrônica. Muitos casos considerados difíceis foram resolvidos. Encontraram-se pessoas há muito tempo procuradas; dividiram-se ajudas coletivas em prol de vítimas de catástrofes e conseguiu-se repassar à boa e importante informação. É bem verdade que há muitos instrumentos servindo várias populações hoje em dia. Além de primar pela absoluta benevolência, há na espinha dorsal dos objetivos um imensurável potencial profissional, utilizando a rede para ser e não para ter. Paradoxalmente, muitas pessoas acreditam que a internet e suas derivações servem para afastar as pessoas. Nossa missão é aproximálas para, com efeito somatório, dividirmos o que de bem se precisa para que as pessoas tenham dias melhores, anos melhores, uma vida melhor. Marcio Demari, empresário, é fundador e presidente do portal Planeta Voluntários

Empreendedor Holístico ANA PAULA TEIXEIRA – coachinganapaula@gmail.com

Gestão holística e espiritual (1) Quando Daniel Goleman publicou Inteligência Emocional, iniciou-se nas empresas o que seria chamado de “revolução humano-corporativa”. O conceito é baseado em que os funcionários não deixam suas emoções para fora do portão ao adentrarem as empresas, pelo simples fato de que somos dotados de inteligência emocional e sensibilidade espiritual. Com o aumento do absentismo e o crescente número de afastamentos para cuidados de saúde, as organizações públicas e privadas se viram obrigadas a repensar o papel de seus gestores e avaliar as verdadeiras razões para a insatisfação de seus funcionários, um fato observado mesmo quando as necessidades básicas – estabilidade financeira e segurança do emprego – fossem respeitadas. Abraham Maslow, o precursor

da psicologia transpessoal e criador da Teoria da Motivação, afirma que “os indivíduos trabalham para atender às necessidades básicas; se estas necessidades estão sendo atendidas, não há causa para mais motivação e novos esforços; ele perde o seu potencial como uma força motivadora de comportamento.” Assim sendo, as necessidades não satisfeitas “geram condições de tensão internas que levam o indivíduo a se comportar em uma tentativa de reduzir essa tensão e recuperar o equilíbrio perdido.” Onde há o capital humano, há a necessidade de um profissional transpessoal em ser útil para as pessoas e o ambiente em que operam. Qual seria a organização cujo objetivo não são, em última análise, os indivíduos e satisfazer as suas necessidades, direta e indiretamente, através da prestação de serviços ou produtos? A transpessoalidade nos

leva a uma série de fatores que explicam e justificam o indivíduo inserido em um contexto universal (holismo). Um indivíduo não é apenas o corpo físico, mental e emocional. Ele carrega um patrimônio inestimável em sua alma que transmite sabedoria, mas também reflete suas mazelas e limitações, que são registros traumáticos de experiências passadas não ou mal resolvidas, influenciando, assim, o ser, causando bloqueios e doenças. Imagine a possibilidade de melhorar o seu próprio desempenho com facilidade, o que seria diferente? O desempenho do seu negócio depende do desenvolvimento de seus funcionários, porém ‘desenvolver’ normalmente significa dar passos fora de nossa zona de conforto, mas as crenças limitantes ou medo do fracasso muitas vezes impedem isso.


SETEMBRO/2015

P

sicologia transpessoal e neurociência são as áreas de atuação do americano Glenn Hartelius. Professor associado do Instituto de Estudos Integrais da Califórnia, ele ajudou a definir o campo da transpessoal com sua pesquisa sobre a definição do alcance dessa disciplina. Seus interesses incluem estudos sobre a consciência, psicologia somática e fenomenologia. Hartelius desenvolveu um modelo projetado para simplificar habilidades complexas, como a meditação, foco sustentado e presença de liderança. Atendeu mais de 10 mil pessoas e ministra oficinas e treinamentos por todo o mundo. Glenn Hartelius participou de conferência e workshop no Congresso Transpessoal Internacional, encerrado dia 7 em Salvador (BA). Nesta entrevista ao JORNALZEN, ele detalha seus conceitos e abordagens nos processos de atenção da mente. Qual o potencial de uma abordagem transpessoal na compreensão da consciência? A psicologia transpessoal é um impulso criativo dentro da psicologia que abre o caminho para abordagens inovadoras no estudo científico da espiritualidade, da experiência mística e dos estados de consciência. Ela considera pessoa num todo – sua capacidade de amar, sofrer, sonhar, imaginar beleza e trazê-la para o mundo. Mantém a pessoa como parte da comunidade e da natureza, como integrante de um sistema interligado. Abrange a ciência, mas não depende apenas do mito de partículas, segundo o qual o mundo surge de pequenos pedaços de matéria morta, seguindo leis da física. Foi o primeiro campo da psicologia a estudar espiritualidade oriental, ioga, psicodélicos, e assim por diante. Abraham Maslow, um dos fundadores, praticamente inventou a noção de que uma pessoa poderia ser espiritual sem ser religioso. Muitos desses temas tornaram-se populares na última década, mas uma abordagem transpessoal é diferente por não tentar forçar esses tipos de experiências em um molde modernista. Uma experiência mística, por exemplo, envolve muitas vezes uma forte sensação de que a realidade inclui algo mais do que aquilo que os sentidos ordinários percebem. Uma abordagem transpessoal não assume automaticamente que tal experiência é errada por estar em desacordo com a maneira como a física descreve o mundo, mas quer entender a experiência em seu próprio contexto. A ciência foi desenvolvida para o estudo de estrelas e objetos em queda, e aplicada ao estudo da mente muito mais tarde. As sociedades humanas sempre encontraram maneiras de

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Glenn Hartelius

ESTADO DE ATENÇÃO Autoridade mundial em psicologia transpessoal, professor americano trabalha para aproximar a neurociência da experiência de vida diária Divulgação

“A visão transpessoal oferece uma maneira de enriquecer a psicologia, incentivando o diálogo com outras tradições, religiosas e espirituais” lidar com as suas emoções, suas mentes, suas tristezas, suas aspirações. Grande parte dessa sabedoria foi calcada em tradições religiosas e espirituais, mas com o surgimento do modernismo secular a psicologia emergiu como uma maneira de servir a essa necessidade dentro de uma visão de mundo que marginalizava ou mesmo rejeitava a espiritualidade. A psicologia transpessoal oferece uma maneira de enriquecer a psicologia, incentivando o diálogo com outras tradições – não apenas de formas que tentam compreender a sabedoria por meio de uma visão moderna, mas considerando as alegrias e males do ser humano a partir de outros pontos de vista. Como é possível acessar os estados profundos de consciência ligados à meditação, intuição e cura?

Há muitas maneiras de acessar esses estados. No Oriente, bem como em grande parte do Ocidente, a forma tradicional de aprender é aderir a uma comunidade renunciante ou viver uma vida de reclusão. Em muitas sociedades indígenas xamãs ou curandeiros aprendem a dominar tais estados e os usam em nome de sua comunidade. A noção de que as pessoas comuns devem aprender essas habilidades é uma inovação ocidental, uma espécie de democratização de tecnologias espirituais. Uma maneira comum de aprender a meditar se dá por meio de métodos tradicionais, como observar a respiração. Essa prática é apenas uma pequena parte. Muitas vezes, trata-se de um processo de imersão por toda a vida. Mas as dezenas de milhares de pessoas que se interessam em atingir estados mais profundos de

consciência dessa forma são um testemunho de sua eficácia. Tenho uma abordagem diferente, com base em uma nova forma de definir estados de consciência. Quando você consegue explicar exatamente o que é um profundo estado de consciência, e pode mostrar a alguém, dentro de sua própria experiência, como entrar naquele estado, então essa pessoa aprende como acalmar a mente em minutos. Meditação requer disciplina e prática, mas bons modelos de como a mente funciona, de como sua própria mente trabalha, deixam tudo muito mais fácil.

Quais avanços têm sido verificados em pessoas com transtorno de déficit de atenção? Quando você entende o que é a atenção, como ela interfere em seu corpo, como é o centro de sua vivência, então aprender a se concentrar se torna mais simples. Essa é a base da minha experiência em trabalhar com pessoas e ensinar habilidades de atenção. Leva tempo para desenvolver uma investigação científica para medir a eficácia de tais habilidades. Agora, nosso foco está no desenvolvimento de pesquisas para testar as ideias básicas dessa abordagem. Mas ainda há muito trabalho a ser feito. Como avalia a proposta de nosso jornal, voltada ao autoconhecimento? Quando psicologia e espiritualidade se unem, há muita informação importante que precisa ser compartilhada com aqueles que podem se beneficiar. O JORNALZEN desempenha um papel importante em ajudar as pessoas a compreender as questões e inovações nessas áreas. Fico agradecido por esse trabalho.

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Quando se trata de encontrar sua própria cura e inspiração, existem muitas opiniões e muitos especialistas. No entanto, é importante ouvir a si mesmo. Use sua mente para pensar cuidadosamente sobre as ideias que você ouve, e use seu coração e seu estômago para perceber o que se sente profundamente verdadeiro. Quando sua cabeça e seu corpo concordam em algo, então é muito mais provável que seja o certo para você.


JORNALZEN

4

Não desanimes Nunca desanimes de caminhar rumo ao aprimoramento. Siga em frente apesar dos tropeços e dificuldades na caminhada. Mesmo sabendo como agir, às vezes caímos. Temos a teoria, mas acabamos cometendo alguns erros. Não desanimes, jamais. E caindo, levantando e caminhando que chegaremos ao objetivo que almejamos. Podemos comparar nossa vida a uma corrida com obstáculos, temos que ultrapassá-los e à medida que conseguimos superar os primeiros, outros surgirão, mas os primeiros já não nos impedem de irmos em frente porque passaremos por eles sem dificuldades e já não nos incomodam mais. Procuremos compreender e amar cada vez mais o nosso próximo, pois ele é a ponte que nos liga à divindade. Perdoemos incondicionalmente a todos que cruzarem nossos caminhos, mas não nos esqueçamos de perdoar também a nós mesmos. Devemos esquecer nosso passado, como disse Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. Quanto menos atenção dermos ao passado, mais fácil ficará seguir em frente, só nos interessa do passado, a lição deixada e o desapego nos ajuda seguir em frente, não importa

a velocidade da caminhada e sim a direção à seguir. Se estamos no caminho certo, prossigamos nossa marcha. JOÃO BATISTA SCALFI Quando perce- Vice-presidente do Educandário bermos que es- Deus e a Natureza (Indaiatuba) tamos nos tornando uma pessoa mais amorosa, mais tolerante, mais caridosa e menos violenta, esta é a direção correta de nossa vida. Podemos tropeçar uma vez ou outra e desviar da nossa caminhada, saindo por trilhas erradas, mas com a confiança em Deus e com nossas orações, encontraremos o caminho de volta para o bem. Não se deixe perturbar por dificuldades, espinhos e tempestades que surgirão no caminho, pois são provas que enfrentadas com fé e amor ajudarão à nossa evolução. Nossa autoiluminação é um processo lento e árduo que requer disciplina, perseverança e força de vontade. Nosso progresso não é linear. Às vezes, sentimos que progredimos muito em alguns aspectos e ainda somos fracos em outros. O mais importante é não nos exigirmos demais, a evolução não dá saltos. Confiemos que Jesus vai à nossa frente, torcendo por nossa vitória e sempre nos esperando de braços abertos! fonte: Sândalo (Sergito Souza Cavalcanti)

SETEMBRO/2015

IOGA NO BRASIL Relato de uma experiência

por Anna Maria Simões de Moraes

Om namah shivaya (3) Na coluna anterior, referi-me à fundação da Associação de Yoga do Estado de São Paulo e ao professor Shotaro Shimada, primeiro presidente da Ayesp. Nesta edição, quero passar trechos de uma palestra com a qual ele nos brindou, sempre com muita clareza e gentileza. Shimada foi um grande mestre e amigo de todo o grupo de associados. Foram várias as palestras e esta é a primeira que Arquivo/Anna Maria de Moraes ele proferiu, em 17 de dezembro de 1985. Aplicação do Yoga na Vida Diária “O propósito de nossa palestra de hoje é falar do yoga de uma maneira bastante prática, esclarecer sua aplicação na nossa vida diária, seja no Instituto, na nossa casa, ou em qualquer lugar onde nos encontramos. Há inúmeras motivações que levam as pessoas a procurar um instituto de yoga. Às vezes, as razões são puramente estéticas – a pessoa quer modelar o corpo, obter formas mais harmoniosas. Outros têm problemas de coluna ou outros Professor Shimada (dir.) problemas funcionais, e têm indicaçãos durante evento na Ayesp médica para a prática. Outros ainda procuram o yoga por terem problemas emocionais, a mente inquieta, e assim há muitas outras aspirações que os alunos têm quando nos procuram. Há os que querem obter controle mental, os que querem fazer posturas meditativas, os que querem praticar técnicas respiratórias. Todas essas aspirações são perfeitamente válidas e certas, desde que as encaremos como o catalisador, a mola propulsora que despertou em nós a vontade de praticar, e que a partir deste ponto comecemos a nos aprofundar, tentar compreender a essência e a finalidade última desta técnica mais dinâmica de todas as formas de yoga, que é o hatha yoga, e que não vejamos as técnicas que consistem de posturas, mudras, bhandas, respiração, meditação, relaxação, etc., de maneira isolada e fragmentada, cada uma com determinada finalidade, mas percebamos a sua inter-relação e, principalmente, não percamos de vista o verdadeiro objetivo. É verdade que na prática do hatha yoga usamos nosso corpo, os centros nervosos e psíquicos – os chacras – e todas as demais práticas descritas acima. Dizem que yoga é união, comunhão, filosofia, ciência, conhecimento da vida, etc., mas eu creio que seja tudo isso e muito mais.


JORNALZEN

SETEMBRO/2015

PANORAMA LIAN GONG EM SÃO PAULO O Grupo São Cristóvão Saúde oferece gratuitamente oficinas da ginástica terapêutica lian gong todas às quintas-feiras, às 8h30, no Parque Sabesp Mooca, em São Paulo. Para menores de 15 e maiores de 69 anos, é obrigatória a apresentação de atestado médico. As inscrições podem ser feitas de segunda a sexta, das 8h às 17h, na administração do parque, que fica na Avenida Paes de Barros, 2.107. PALESTRA SOBRE AUTISMO A psicóloga Priscilla Braide ministra a palestra “Ferramentas de ensino de habilidades básicas e sociais para inclusão social”, dia 29, às 10h30, na Fnac Campinas (Parque D. Pedro Shopping). Os livros utilizados na apresentação estarão disponíveis para venda, e 10% do valor total serão revertidos à Associação para o Desenvolvimento dos Autistas em Campinas (Adacamp). Mais informações: (19) 2101-2003. JANTAR BENEFICENTE A instituição Ampliar, que está completando 25 anos de atividades, promoverá dia 17 de setembro, no Buffet França, em São Paulo, o tradicional jantar com renda destinada aos seus programas educacionais. O evento terá show de ilusionismo e da cantora Paulah Gauss, entre outras atrações. Mais informações: ampliar@ampliar.org.br ou (11) 5591-1281. FESTA ALEMÃ Com o objetivo de arrecadar recursos para o Centro Regional de Atenção aos Maus-Tratos na Infância (Crami), será promovida no dia 3 de outubro a segunda edição da festa alemã “Cramifest”. O evento terá início às 20h, no Tênis Clube de Campinas, com música ao vivo e apresentação de dança folclórica. O convite está sendo vendido a 130 reais. Mais informações: (19) 3251-1234.

5

Dr. Orestes Mazzariol Distúrbios pélvicos em mulheres (2) O número de anos com grau de incapacidade funcional e dependência, em nosso meio, é igualmente alto nas mulheres. A expectativa de vida no Brasil aumentou de 33,7 anos em 1900 para 73,5 anos em 2010. No entanto, elas estão tendo grande prevalência de limitação funcional e saúde mais deteriorada, sugerindo que o ganho de anos de vida não significa necessariamente um bom estado de saúde, constituindo um paradoxo. Mas isso pode ser questionado, a depender do indicador de saúde. Distúrbios dos órgãos pélvicos têm grande impacto na qualidade de vida das mulheres. Sintomas do trato uri-

nário baixo, dor crônica, dismenorreia, anorgasmia, prolapso de órgãos, incontinência urinaria de esforço e incontinência fecal têm alta incidência e prevalência. Porém, dados epidemiológicos precisos são difíceis devido à falta de padronização, timidez das mulheres e desconhecimento médico, além do sistema de saúde atual, que dificulta alguns diagnósticos. Além dos sinais e sintomas clínicos, temos os chamados problemas sociais. Uso de fraldas, desconforto e baixa autoestima são fatores que dificultam o convívio social, marital e podem levar a mulher ao isolamento, com forte impacto na morbidade e mortalidade.


JORNALZEN

6

Teu passado te condena Calma! Não estou dizendo que vo-cê é um criminoso ou que praticou algo ilícito. É exatamente o contrário: você é “vítima”. Estou falando que coisas que você vivenciou quando ainda era criança estão te boicotando ou atrapalhando até hoje. Comece a pensar em quantas vezes você ouviu a frase “Meu dinheiro é suado”, ou “Mais vale um pássaro na mão do que dois voando”, ou ainda “Quem disse que você merece isso?”. Pois é. Essas frases ou semelhantes e muitas outras estão registradas em seu subconsciente e formaram suas crenças. Hoje, muito tempo depois, você ainda vive em função delas. Você trabalha muito, faz horas extras, “dá seu sangue pela empresa”, mas quem tem aumento de salário é o seu colega que trabalha ao lado. Você faz de tudo para ser feliz nos relacionamentos, mas sempre

termina mal. Será que ”Deus” é injusto com você ou será que é isso que você determina e constrói para ARMANDO ZAPAROLLI Bioterapeuta você mesmo? Será que você diz que quer uma coisa e quer outra? Isso mesmo: você diz que quer comer alface, mas sua plantação é de beterraba; você diz que quer uma Ferrari, mas no seu subconsciente diz que você não merece, que não tem estradas para andar com ela ou que o IPVA é muito caro; diz que vai viajar de férias, mas lembra das filas, congestionamentos, assaltos. Você é dono de seu destino. Procure ajuda para recuperar o controle sobre sua vida. Na Bioterapia Holística Morada da Luz existem técnicas e tratamentos para resolver esses problemas.

SETEMBRO/2015

Juliano Sanches A era da vulnerabilidade digital No dia 25 de agosto, terça-feira, uma parcela gigantesca da população de Campinas se sentiu ameaçada, em decorrência de uma série de arquivos de áudio espalhada entre os usuários do WhatsApp, em que se reforçava o toque de recolher, devido a um suposto ataque de facção criminosa que seria realizado em vários pontos estratégicos. O clima de opinião fez com que escolas, faculdades e comércios fossem fechados, em decorrência da ampliação da sensação de insegurança. Na quinta-feira, 27 de agosto, um jovem de 19 anos foi preso, e assumiu a criação da mensagem de voz inicial, com a alegação de que quis apenas fazer uma brincadeira. Em conversa com alguns colegas, questionamos o fato de que parece ter sido planejada uma cama de gato para o rapaz. Ao afirmar que agiu só, e que o fez apenas para se divertir, ele deixou várias dúvidas no ar. Houve a participação de um grupo? Não parece que a proporção desastrosa do boato foi devido apenas ao trabalho dos que replicaram. Temos a impressão de que o factoide não teve autoria isolada, e de um local específico somente. A resposta dele foi muito “formatada”, o que indicou algo a mais aí. Em direito digital, a tese de responder por compartilhamento é facilmente refutada. Vale-se de uma prerrogativa jurídica de que há fragilidade na materialidade da prova. Nunca se sabe quando e, muito menos, qual será o próximo boato disseminado em apps. Por isso, a importância da checagem das várias fontes de informação em casos como esse. Quem compartilhou, muitas vezes, o fez de uma maneira criminosa, a ponto de ampliar o factoide para um status diferente do que se esperava, e criar focos de pânico coletivo em várias regiões da cidade. Precisamos desconfiar mais de apps, senão ficamos reféns do “disse-me-disse”. Quando será o próximo ataque digital? Parece até a cena de um filme de terror, em que você recebe uma série de informações pelo celular e que, a qualquer momento, será feita uma próxima vítima. Consegue controlar os seus dados? Você leu o contrato realizado com a operadora de Internet, TV e telefone?

Já pegou vírus no smartphone através do Wi-Fi? O controle do acesso, estabelecido pelas operadoras, faz com que o usuário, muitas vezes, se torne tão vulnerável quanto alguém conectado a uma rede sem senha. Entre os interesses está a construção de relatórios com perfis de navegação, que alimentam os sistemas de uma série de grupos parceiros. Na lista de focos levados em consideração, estão as séries a que você assiste, o gênero de filme que você mais busca, quais os horários que dispõe para usar os produtos culturais. Biometria, uma questão de intimidade Os bancos, muitas vezes, pedem para você fazer um cadastro biométrico, além das taxas que se multiplicam todos os meses, como cartão, cheque... Ufa! Você perde minutos, muitas vezes, pra cumprir esse rito, sem ser informado sobre as implicações do procedimento. Bem que você poderia gastar esse tempo com um cafezinho, não é? A Constituição de 1988, no capítulo dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, prevê: “são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas”. A legislação lhe garante que, caso tenha sido solicitado o uso da impressão digital, por exemplo, sem que tenha assinado um termo de concessão, cabe entrar com um processo judicial. Posso questionar a técnica em favor de intimidade, privacidade e imagem pessoal? Quanto tempo o arquivo ficará no banco de dados? São perguntas como essa que fazem repensar as políticas atuais de proteção do usuário. Em direito digital, sabe-se que a legislação não acompanha a tecnologia. É a corrida entre a tartaruga e o coelho. A legislação brasileira é datada, e pouco consegue responder aos problemas atuais. E, na ponta desse iceberg, aparece o usuário que, muitas vezes, não conhece os protocolos, muito menos a legislação, e se torna refém de tudo isso. Está em uma montanha-russa que perdeu a barra de proteção e que, a qualquer momento, pode arremessá-lo. Juliano Sanches é jornalista


SETEMBRO/2015

JORNALZEN

Desmistificando a lei da atração por Márcia Dolores Resende

A

lei da atração está disponível no universo o tempo todo. A vida tem o ciclo mais belo e produtivo que pode existir, aquele antigo ditado “querer é poder” é um convite a pensar que o nosso cérebro pode com estratégias adequadas levar nossa atitude até nosso objetivo. Essa possibilidade é real dentro da programação neurolinguística (PNL). A forma de determinar o “querer” fará o poder. A lei da atração é um conceito bastante antigo. O que é novo é saber como utilizá-la favoravelmente na vida para que facilite a concretização de desejos, ou sonhos. Muitas pessoas praticam intuitivamente suas competências adequadamente e tem a sensação de que o universo conspira a seu favor. Sempre que estou em uma formação de practitioner, ou praticantes da programação neurolinguística, digo que o universo está 24 horas atuando a nosso favor. Essa é uma forma de estimular a curiosidade e também saber como treinar o cérebro para chegar cada vez mais a sua meta. Saber o “como” é essencial para, efetivamente, utilizar o poder do universo a seu favor. Às vezes as pessoas deixam a vida ser movimentada sem a definição do que se deseja autenticamente. Toda vez que esquecemos a “fidelidade interna” com os nossos sonhos, abrimos um espaço para o universo deixar de contribuir com nossa intenção e, consequentemente, com a realização do que queremos. Para que o universo auxilie, é importante considerar que uma excelente meta está nas mãos de quem objetivou. Vivenciar um desejo internamente é concretizar a meta antes mes-

mo de acontecer externamente. O cérebro, quando realiza algo internamente, atua com naturalidade na busca externa desse objetivo. A PNL tem várias estratégias para utilizar produtivamente a mente. Para isso, podemos experimentar algumas estratégias para alcançar esses objetivos de forma rápida e natural. Primeiro, é fundamental pensar com carinho no poder da atração. O segundo passo é prestar atenção no que está presente nesse momento da vida e, por último, fazer uma avaliação rápida do que é desejado e do que está presente. O que está presente e o que deseja? Caso a resposta seja afirmativa, você deve se sentir bem. Principalmente, por já utilizar a capacidade de atrair com determinação o que deseja. Outra estratégia indicada é pensar com muita dedicação no que é importante. Uma confusão muito comum quando se fala na lei da atração é acreditar que todos, para terem sucesso, necessitam das mesmas coisas e resumem isso a sucesso. Somos singulares e com valores e critérios diferentes. Cada ser humano é único e especial. Portanto, o que é importante para a vida é a plenitude, que é individual e específica. Veja a meta realizada com toda a riqueza de detalhes, como se já estivesse acontecendo. Isso significa estar associado ao objetivo (dentro

da situação). É possível repetir essa estratégia duas vezes ao dia. Perceba quais são os sons vinculados à meta, e ouça cada um deles, por exemplo: o que você se diz ao alcançar sua meta. Identifique as sensações que tem ao realizar a meta. Sinta essas sensações profundamente e reconheça os benefícios que cada uma proporciona para você. Depois de definida a meta para utilizar a lei da atração, é o momento de selecionar um espaço que pode ser na agenda, no computador ou em uma folha de papel. É preciso selecionar imagens que representem as metas. Essa seleção pode ser feita através de imagens de revistas, imagens digitais que você irá escolher

7 que representem sua meta. No caso da meta ser viajar duas vezes por ano, é fundamental selecionar imagens de países que tenha interesse de visitar e colocar colada na agenda ou em uma folha de papel e escrever sobre as duas viagens que deseja fazer por ano. Essa estratégia funciona como um lembrete para o cérebro. Agora é necessário escolher uma imagem que represente o que deseja para setor específico, tornando-se importante entrar em contato com as metas pelo menos uma vez ao dia através dessas representações. Ter gratidão pelas conquistas realizadas é um eterno combustível para manter a lei da atração na direção adequada. Para isso, é fundamental construir uma vez por dia o momento da gratidão e naturalmente agradecer a tudo o que já foi conquistado, até mesmo o que irá conquistar. Nesse momento é significativo entrar em contato com a verdadeira gratidão com o universo e as possibilidades construídas. Com esses exercícios, as pessoas têm a possibilidade de serem mais positivas e atraírem para elas o que é mais importante. Márcia Dolores Resende é psicóloga, consultora em desenvolvimento humano e coach com especialização em recursos humanos


JORNALZEN

8

As três portas do yoga Quando tinha 14 anos de universo do yoga abrange um idade, lendo em algum luconteúdo filosófico maravilhogar a palavra yoga, quesso de conhecimentos. Começa tionei para alguns familiaa participar de palestras e curres: “O que é yoga?” Um sos, estuda os textos antigos e, deles me respondeu: “É assim, abre um leque grandioum tipo de ginástica sensuso de possibilidades. Alguns se al”. Ainda bem que não me tornam grandes intelectuais convenci de sua resposta e no tema; outros correm o ristempos depois tive a opor- MÁRCIO ASSUMPÇÃO co de virarem computadores tunidade de conhecer e me Professor de ioga e diretor ambulantes de conhecimentos aprofundar no tema. do Instituto de Yogaterapia adquiridos e não assimilados, e É incrível, mesmo com muitos desistem em busca de tanta divulgação, que ainda muitas novas ideias e filosofias. Até que a maturipessoas associem o yoga apenas dade leve o praticante para abrir a terceira no seu aspecto físico. Observando porta do yoga, que é o autoconhecimento. a mim mesmo e meus alunos, pude Neste momento tudo o que foi esconcluir que temos que abrir três tudado deve ser colocado em prática. portas no caminho da compreen- A filosofia só tem sentido se praticada são do que é yoga. e a prática é enriquecida com a filosofia. A primeira porta que leva uma Os conhecimentos vão sendo digeridos, pessoa ao yoga é a busca do bem- assimilados e transformados em sabe-estar. O praticante busca através das doria. O corpo torna-se um meio e não práticas psicofísicas um alinhamento um fim da vivência do yoga; a meditado corpo; aprender a respirar; de- ção deixa de ter hora marcada, para que senvolver a concentração; relaxar e, haja o desenvolvimento de um mente assim, pode passar muitos anos de- meditativa; a ética não são apenas pasenvolvendo técnicas e habilidades lavras bonitas nas escrituras sagradas, na prática, pode tornar-se um exímio mas um compromisso com a vida. praticante ou em algum momento De fato, para compreender o que desiste na busca de novas modalida- é yoga é preciso ter uma mente pludes e desafios para o corpo. ralista e não tentar classificá-lo em Aqueles que conseguem atraves- setores, como se fossem departamensar essa primeira porta podem abrir tos separados: o setor da ginástica; da a segunda, que é quando o pratican- meditação ou da filosofia. Yoga é tudo te desperta para o estudo e começa isso e muito mais para quem está prea entender que, além das posturas, o parado para abrir todas as portas.

SETEMBRO/2015

Marcelo Sguassábia Grande é pensar pequeno Telescópio: Veja bem, microscópio (veja bem é ótimo, não?)... Você deveria ter inveja de mim. Fica aí de cabeça baixa, no seu mundinho minúsculo, como que olhando para o umbigo, enquanto eu vagueio noite adentro por desavisadas janelas abertas, na busca de mulheres sem roupa. Uma melhor que a outra, você nem imagina. Pô, mas que falta de educação, levanta esse pescoço enquanto eu falo com você, caramba! Microscópio: Pois é, primeiro o prazer, depois o dever. Ou melhor, as fatais obrigações da paternidade responsável. O sujeito te usa sim, telescópio, se deleita com as beldades horas sem fim. Até que o instinto faz com que ele não se aguente e bata à porta de uma delas. Papo vai, papo vem, rala e rola, ele faz um filho nela. E quem é que enfia a cara nas hemácias, bastonetes, glóbulos brancos, células epiteliais e não sei mais o quê, tanto da mãe quanto do pimpolho? Pois é, eu mesmo, né? Depois da farra, do casamento não planejado e do parto, vem a rotina doméstica e você fica definitivamente esquecido. Anos e anos. Isso até que o pimpolho – se for macho – te descubra escondido num fundo de armário e, naquela mesma janelinha indiscreta de outrora, demonstre que herdou o velho vício do pai... Telescópio: Concordo, meu colega de lente, concordo. Mas, convenhamos: que vidinha melancólica é esta sua. Só te procuram nessas horas. Pra ver se tem doença, confirmar diagnóstico, que horror. Prefiro ficar socado num fundo de armário anos a fio e ser procurado movido pelo instinto e pela curiosidade do que ser usado todo dia por motivações tão frias. E muitas vezes mórbidas.

para estudar os planetas, asteroides e galáxias. E você, pra ver célula de cebola. Umas porcarias de células de cebola. Isso é vida? Microscópio: Não se esqueça que a felicidade está nas mínimas coisas. De que adianta se meter a desvendar o universo sem se conhecer primeiro? Mais vale a humildade da minha cabeça baixa do que a arrogância do seu nariz sempre empinado, apontando o tempo todo para as estrelas. Reprodução

Telescópio: Eu não sei por que ainda insisto em discutir com você.. Não adianta, você nasceu pra pensar pequeno. O mundo inteiro conhece as grandes descobertas de Kepler, Copérnico, Galileu Galilei. Mas será que alguém sabe o nome do descobridor do citoplasma?

Microscópio: Só que é sabendo o que sabe sobre o citoplasma que a ciência garante razoável sobrevida à legião dos distraídos e lunáticos astrônomos, essa turminha que vive te manipulando. Pode ver: qualquer resfriadinho põe os seus amigos todos de cama. Não fosse por mim e minhas lâminas, até hoje milhões de seres humanos estariam morrendo de tuberculose, febre amarela, tifo, caxumba, rubéola... Telescópio: No seu lugar eu me sentiria um capacho, um subalterno de quinto escalão. Não te chateia gastar a vida entre hamsters de laboratório? Não se envergonha da biografia mesquinha que vai legar à sua prole?

Microscópio: Tudo bem. Sua opinião não altera em nada a minha visão de mundo.

Microscópio: De jeito nenhum. Da minha prole eu tenho orgulho. Na condição de microscópio, posso escolher qual dos meus espermatozoides vai fecundar o óvulo da minha senhora. Um privilégio para poucos, meu querido telescópio. Agora, se me der licença, eu tenho muito resultado pra entregar.

Telescópio: Nas escolas, me usam

Marcelo Sguassábia é redator publicitário


SETEMBRO/2015

JORNALZEN

9

MARCO ANTÔNIO CÂNDIDO E CARLA SANCHES

www.devoltapracasa.com CURSOS – PALESTRAS – TERAPEIA – MÉTODO TRI – THETAHEALING

Conectando-se com a Consciência Divina Há uma diferença enorme entre o que criamos por nossa vontade e o que criamos por inspiração divina. A consciência cósmica é bem diferente da nossa consciência humana. Existem muitas percepções que são aspectos específicos desse mundo. Muitos desses aspectos são puramente projeções humanas. Pode ser difícil perceber esta diferença, porque a consciência coletiva ainda não se desenvolveu para ser puramente Divina. Há um traço competitivo correndo através dela que não é somente parte de nossa percepção, mas está em nosso DNA e tem a ver com sobrevivência. Para nos conectar com essa consciência cósmica é preciso que nos libertemos desses medos, desse jogo de perder ou ganhar, da dualidade, que é reativa e faz parte deste mundo criado. Como então nos libertamos deste jogo? As nossas percepções precisam ser as mais puras possíveis para que não mais nos identifiquemos com essa ilusão e comecemos a experimentar uma percepção totalmente amorosa, conectada à Fonte Criadora. Precisamos romper as fronteiras da dualidade que nos impedem de manifestar a força criadora que é sem limites. Crenças como “o tempo vai passar e não terei feito nada, o sofrimento enobrece, pra mim é sempre mais difícil” são programas que nos condicionam a manter nossas percepções limitadas diante do que é ilimitado. Algumas técnicas energéticas têm ensinado praticantes a se conectar com a Fonte Criadora, e o ThetaHealing é uma delas. Esta técnica ajuda a pessoa a detectar crenças limitadoras que geram medos, mágoas, doenças, e trabalhá-los de forma consciente retirando-os de seu sistemas de crenças, e a partir daí, viver a vida em seu potencial máximo! Qualquer pessoa, com qualquer formação, em qualquer estágio da vida está apta a aprender. Venha cocriar através de uma consciência divina! PRÓXIMOS CURSOS SÃO PAULO Básico: 11 a 13 de setembro Avançado: 16 a 18 de outubro

CAMPINAS Básico: 2 a 4 de outubro Avançado: 23 a 25 de outubro

PALESTRA EM CAMPINAS Encontrando o Propósito Divino com o ThetaHealing 20 de setembro, às 15h – Contribuição: R$ 35,00 Rua Castro Alves, 298 – Taquaral MAIS INFORMAÇÕES: www.devoltapracasa.com ou (11) 3060-8700


10

JORNALZEN

SETEMBRO/2015

Terapia Sistêmica Quântica – Aruângua Restabelecendo a ordem interna sua experiência subjetiva O homem é um construMedo de avião (2) quanto relacional. to social e como tal está É no espaço aparenteimerso em uma rede de mente vazio, no espaço relações que o abarca, quântico, que se enconfluindo para e através tram algumas possibilidadele. Ao nascer, traz em des de cura para aspectos si, além da constituição enfermos. E é através do genética, toda uma recontato com esse espaço, alidade comportamenCÉLIA MARQUES onde tudo se contrai e se tal absorvida junto aos Psicóloga expande, que o movimengrupos nos quais esteve to quântico permite um inserido. Em sua realidade interna, existe olhar para o que realmente incomouma ordem estabelecida que con- da no momento, possibilitando alitempla todos esses valores e que vio para algumas feridas existenciais o faz encontrar sentido nas experi- compreendidas subjetivamente ou ências vividas. Porém, quando por geradas de fato, nas relações. Ao se dispor para esse tipo de algum motivo esta ordem é rompida, pode haver um sentimento de tratamento, também o cliente se deixa estar no vazio, no centro de desamparo e insegurança. A Terapia Sistêmica Quântica é si mesmo. Neste lugar, onde tudo um caminho fenomenológico do se encontra e converte, de repenconhecimento. Através dele po- te algo novo pode surgir, algo que demos abarcar o todo e suas par- lança luz e compreensão para situtes, tratando o homem em sua di- ações apresentadas, minimizando a mensão mais profunda, tanto em dor e possibilitando um novo olhar.

Filmes e notícias sobre pilotos enlouquecidos, jogando com centenas de vidas, derrubaram definitivamente minha confiança no transporte mais seguro do mundo. Quando me deslocava de avião ficava extremamente estressada e aos poucos e espaçadamente perdi a coragem de voar. Deixei de embarcar uma vez em Recife ao olhar o céu e ver que se aproximava uma tempestade. Depois, doutra vez, faltei a um casamento da família, em Vitória. Ocasião em que, saí de dentro do avião já pronto para alçar voo porque faltou a ventilação e tive uma crise de pânico. Não, não fiz escândalo, mas acho que eu estava transfigurada porque ninguém tentou me fazer mudar de ideia. Devia estar visivelmente transtornada. Eu me transformara numa covarde! E daí? Eu deixaria de voar para sempre? De volta à terapia! A fantasia sempre é pior que a realidade como diz minha terapeuta. O leão está sob a cama e ruge alto até que nos acocoramos no chão para olhá-lo e enfrentá-lo. E, sob a luz, descobrimos que são nossos chinelos de quarto, fofinhos e de pelúcia. Mas nem sempre é assim, não é mesmo? Pode ser um rato atrevido e penetra, muito malquisto em nossa casa. Em casa, quando éramos pequenos, animais inusitados apareciam “misteriosamente” sob nossas camas e nem sempre eram fantasias das nossas mentes. Cuidadosamente fechados em caixas furadas: sapos imensos, pássaros feridos, camaleões, lagartos, pintainhos e até ratinhos-da-índia – o cheiro deles era o que os denunciava. Mamãe ficava “fula” da vida, o que significa furiosa em língua africana, porque nós é que os colocávamos lá, em segredo. Histórias de pilotos drogados para suportar as jornadas de tra-

balho alongadas, outros distraídos com jogos do Brasil, o aumento do terrorismo em aeronaves e até o aparecimento de comandantes suicidas, têm sido amplamente divulgadas pelos meios de comunicação e aumentaram minha insegurança. Imagino também que os fabricantes de aviões e suas peças devem ter a maior conveniência de que as culpas recaiam sempre sobre os operadores e não sobre os fabricantes. Como até agora a Embraer nunca foi responsável sequer por um acidente, já fico mais tranquila quando o avião é da nossa empresa brasileira. Confio muito nela, portanto, considero um fator de risco que posso descartar. Mas você, leitor, não faz ideia do que me passa pela cabeça e dos pensamentos que me assaltam quando viajo de avião. As minhas fantasias vão desde a distração besta de um dos pilotos esbarrando em algum comando, a um sono profundo causado por algum gás na cabine, drogas consumidas logo antes do avião ser içado aos céus, uma válvula de abastecimento mal fechada e até o namoro de um deles com alguma comissária de bordo em pleno ar. Num dos voos que fiz pela Ibéria, era madrugada e a tripulação dormia afivelada em seus banquinhos basculantes. Precisei acordá-los. Fiquei imaginando o que estaria acontecendo lá na cabine de pilotos. Teriam colocado o avião do piloto automático e estariam também dormindo a sono solto? Olhei para baixo na escuridão e vi plataformas de petróleo com suas chamas. Fiquei apavorada. Eles não viam que o avião estava perigosamente baixo? Aquela máquina parecia descer lentamente e ronronar como se também tivesse adormecido sobre o próprio pescoço. (continua)


SETEMBRO/2015

JORNALZEN

Estresse do poder e a importância do equilíbrio

por Rogério Casagrande de objetivos maiores, que vão além dos meros interesses individuais. Abordei apenas alguns aspectos exercício da liderança é uma das atividades mais prazerosas e que envolvem a boa liderança, mas motivadoras, pois envolve o de- percebe quanta energia deverá ser senvolvimento técnico e humano dispendida nisso? Por isso é imporna organização. Há de se ressaltar, tante que o líder entenda que não é porém, que a liderança é motiva- nenhum super-homem ou mulher dora, mas também estressante. Li- maravilha. Toda essa carga pode ser derança envolve poder e influência um gatilho para o surgimento do – e o poder tende a gerar o distan- chamado estresse do poder, que transforma bons líderes em líderes ciamento entre as pessoas. Essa distância causa uma sensa- dissonantes. E quando os líderes enção de solidão, uma percepção de tram em dissonância passam a lideque é deixado um pouco de lado no rar mal, pois vão gerar frustração e apoio e nos relacionamentos com antagonismo por onde passam, e, as pessoas. É como se o líder tivesse com frequência, nem percebem os que ser constantemente o alicerce estragos que causam. Como se não bastasse, o estresemocional de todos sem precisar se do poder causa estragos na saúde contrapartida nessa área. O fato é que a liderança envolve de dos líderes. É impressionante a pressões diárias, tomadas de deci- quantidade de executivos que são sões com informações fragmenta- acometidos por problemas graves das, constantes crises, as árduas res- de saúde. Vários desses líderes, inponsabilidades, sem contar a eterna clusive, têm suas vidas e carreira innecessidade de influenciar. O corpo terrompidas pelo fato de não terem humano não está preparado para conseguido harmonizar sua vida isso e os líderes podem entrar num profissional e pessoal. Para ser um grande líder, é necesperigoso quadro de ansiedade, resário que, antes de tudo, o profissiovolta e preocupação constante. Os líderes, além de administrarem nal entenda isso. Assim, para evitar as suas próprias emoções, precisam entrar no looping da dissonância, ele administrar as emoções dos outros. deve focar sua atenção no desenvolComo se não bastasse, eles precisam vimento de seu intelecto, na comliderar pelo exemplo. Os líderes têm, preensão e no controle das emoainda, a necessidade de inspirar as ções, cuidando de seu corpo, e indo pessoas em torno de um objetivo ao encontro dos sonhos e crenças comum, criar um propósito que dei- mais profundas que alimentam sua xe claro, não apenas “o que fazer” alma. Estamos falando de mudanças e “como fazer”, mas antes disso – e psicológicas e fisiológicas. ocupando protagonismo – “por que fazer”. Desta maneira é que conse- Rodrigo Casagrande é professor de pós-graduaguirão mobilizar as pessoas em prol ção em Liderança e Desenvolvimento de Equipes

O

11

Padre Haroldo Dualidade e trindade A fim de compreender os chacras na ioga (ou centros de força vital) e sua relação recíproca e com a totalidade do ser, é preciso inicialmente estudar como as polaridades essenciais do espírito e da matéria vêm à existência. Qualquer manifestação que ocorra resulta numa dualidade. Se tal dualidade não ocorre, não pode haver manifestação. A relação entre esses dois polos é o terceiro aspecto da trindade. Para provar esse ponto, consideremos qualquer ação. Vejamos como se aplica esse princípio. Suponhamos que o leitor diga a si mesmo: “Fecharei este livro”. Ao fazer isso, manifesta uma atividade e, assim, recai numa dualidade entre sujeito e objeto. O sujeito é “eu”; o objeto, “o livro”; e a relação entre ambos é o verbo. É uma trindade. Na manifestação de qualquer atividade, essa divisão “ternária” é inevitável. Nada pode ocorrer no mundo que não assuma essa forma tripla. Essa é a trindade que é fundamental a tantas religiões, sistemas metafísicos e filosofias do mundo, como a

trindade cristã e as três gunas do hinduísmo. As gunas são equilíbrio, atividade e inércia. A religião hindu tem um deus (Ísvara) que compõe a trindade Brahma, Vishnu e Shiva. São numerosos os nomes dessa dualidade e estamos acostumados a termos como: vida e forma, espírito e matéria, percebedor e percebido, ser e não ser. Usamos também os termos: unidade e diversidade. O sujeito é sempre um, enquanto o objeto é sempre diverso. Representa-se isso, frequentemente, pelo símbolo da roda ou círculo. Se considerarmos os aspectos do sujeito, verbo e objeto da trindade como sendo: “Eu me amo”, está o “eu” no centro da roda. É o Deus Uno. Pensando na Santíssima Trindade, Deus Pai é o Eu; Deus Filho é a sua identidade; e o Espírito Santo é o amor eterno entre Eles. A trindade é o mistério dos mistérios. Não explicamos a realidade. Só falamos analogamente. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com

São Paulo - SP


JORNALZEN

12

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo Apartamento Jardim Europa: Vende-se Cobertura, 931m2, 5 suítes, hidromassagem, 8 vagas de garagem, piscina, churrasqueira, jardim, ótimo lazer. Alto nível: R$ 31.800.000,00 Aposto que você não está entendendo nada! Calma que explico! Lendo uma revista sobre imóveis de alto padrão, que estava num consultório médico, me deparei com esse anúncio. Não acreditei no que li. Como assim um apartamento custar quase 32 milhões de reais?! Tudo bem que Jardim Europa em São Paulo é um dos bairros mais nobres. Mas não podia supor que um apartamento custasse tanto. Na minha santa ignorância, com esse valor podia se comprar uma enorme fazenda, com muitas cabeças de gado, mas não um apartamento. Isso me fez lembrar uma amiga que construiu uma casa enorme, numa cidade aqui perto, mas o casal e os dois filhos só usavam os quartos, a sala de TV e a cozinha. O resto da casa parecia coisa de revista de decoração e ninguém nem sentava nos sofás. Amo minha casa. Acho que já falei dela em outras crônicas. Ela é simples, mas tem alma. A casa vibra amizade, amor, harmonia e me aconchega de uma forma que nem consigo explicar. Tanto é que, muitas vezes, entro aqui na sexta e só saio na segunda-feira. Viver num apartamento de quase mil metros quadrados deixa seus moradores mais felizes? Eu acho que não. Claro que também não sou partidária do “amor e uma cabana”, porque não há amor que resista muito tempo nessas condições. Mas morar bem, ter uma casa acolhedora, não pode ser medida por metros quadrados, nem por móveis caros. Morar bem vai muito além disso. Beijos!

SETEMBR0/2015

FORNO & FOGÃO Arroz gratinado

Modo de fazer: Misture numa tigela todos os ingredientes menos o arroz. Depois de bem misturado, junte delicadamente ao arroz. Despeje numa forma refratária e polvilhe mais 50 gramas de parmesão ralado. Leve ao forno para gratinar. Sirva imediatamente.

Ingredientes: 2 xícaras (chá) de arroz já cozido 50 g de queijo parmesão ralado 2 xícaras (chá) de presunto picado 1 lata de ervilhas 1 xícara (chá) de creme de leite Sal a gosto

Frango assado com cebolas Modo de fazer: Misture o sal com a manteiga e besunte o frango por dentro e por fora. Recheie em seguida com as cebolas inteiras e leve ao forno para assar. Regue várias vezes com o caldo que se desprende durante o cozimento.

Ingredientes: 1 frango inteiro limpo e pronto para rechear 1 colher (sopa) de manteiga 1 colher (sopa) de sal Várias cebolas miúdas inteiras e descascadas

Rapadura de banana Ingredientes: 24 bananas nanicas maduras cortadas em rodelas 24 colheres (sopa) de açúcar 2 colheres (sopa) de manteiga 2 colheres (sopa) de chocolate em pó

Modo de fazer: Leve tudo ao fogo e mexa até desprender do fundo da panela.

Radicalismo, não!

Nós, mulheres, temos mania de, quando não estamos nos sentindo bem, entrar no salão de beleza e querer “dar um jeito” nos cabelos. Aí é que mora o perigo... Entrar no salão morena e sair loura pode provocar um choque muito violento tanto na gente, como nas pessoas que nos rodeiam. E o tiro pode sair pela culatra e ser difícil reverter o processo. Isso porque descolorações muito fortes estragam a estrutura capilar. O ideal é ir clareando aos poucos (ou escurecendo) e não perder a medida do quanto se deseja ter os cabelos claros.

Emagrecer depois dos 30 anos Se você percebeu que está mais difícil perder peso agora, saiba que está coberta de razão. O metabolismo basal, que é responsável por manter a respiração, a circulação e outras funções do organismo, diminui seu funcionamento em 2% a cada década de vida. Mas o

grande problema é que as pessoas continuam consumindo a mesma quantidade de calorias que aos 20 anos. E se, além de tudo isso, não faz exercício, começa a perder massa muscular a partir dessa idade. E quanto menos músculos, mais baixo o metabolismo e menor o gasto de calorias.


SETEMBRO/2015

JORNALZEN

INDICADOR TERAPÊUTICO

Companhia teatral de clowns leva oficinas a instituições A Cia dos ClownAticos é uma associação sem fins lucrativos com atividades em duas vertentes: artística e de desenvolvimento humano. Por meio de núcleos didáticos são ministradas oficinas em instituições e comunidades carentes, que recebem aulas de teatro, dança, música, artesanato, pintura, fotografia e literatura. O grupo de voluntários foi criado em setembro de 2014 pelo advogado e ator Alexandre Cardoso. Ele convidou para participar do projeto o tecnólogo Felipe Souza, a artista plástica Beatriz Procópio e a pedagoga Carla Gregio. Eles elaboram, produzem e apresentam espetáculos teatrais de clown e arrecadam donativos em prol de instituições e comunidades parceiras. Oficinas No dia 19, o grupo estará na Casa Hope, das 10h30 às 12h, com oficina de teatro para crianças com

câncer de 5 a 12 anos; e na Casa Ronald McDonald – Graacc Moema, das 10h30 às 12h, com oficina de contação de histórias, para crianças com câncer de 3 a 14 anos, e oficina de expressão corporal, relaxamento e assistência, para as mães das crianças. Interessados em ingressar na Cia dos ClownAticos podem se inscrever pelo e-mail cadastro. clownaticos@gmail.com .

13


JORNALZEN

14

culturazen IX CONGRESSO TRANSPESSOAL INTERNACIONAL promovido pela Associação Luso-Brasileira de Transpessoal (Alubrat), entre os dias 4 e 7 de setembro, em Salvador - Bahia Fotos: Silvia Lá Mon

Camilla Saldanha, Steven Schmitz e Vera Saldanha

Domingos Cunha e Roberto Crema

Frank Echenhofer, entrevistado na edição passada do JORNALZEN

Vera Saldanha e Dulce Magalhães

SETEMBR0/2015


SETEMBRO/2015

MANDALA PARA PINTAR

JORNALZEN

- SONIA SCALABRIN -

15

AGENDAZEN ARTUR NOGUEIRA IOGA 20/9, às 9h – 2º Yoga ao Ar Livre, na Lagoa dos Pássaros (Rua Tiradentes – Centro). Levar canga para acomodação e alimentos para piquenique após a prática. Aberto ao público. Mais informações: elton06_14@hotmail.com

CAMPINAS ASTROLOGIA VÉDICA 3/10, às 14h – palestra com o astrólogo Ramuni Suryaya, no espaço Salute Per Te (Rua Luzitana, 1.746 – Centro). Aberto ao público. Convites e mais informações: (19) 98322-2440, com Adriana Yendo, ou adrianayendo@gmail.com BUDISMO 22/9, às 19h30 às 21h – palestra “Um bom coração pode transformar o mundo”, com Gen Kelsang Togden, no auditório do Centro Kennedy (Avenida Rio de Janeiro, 327 – Jardim São Bernardo). Vagas limitadas. Inscrições e mais informações: (19) 3241-2916 Recebemos colaborações para este espaço. Envie sua mandala para contato@jornalzen.com.br

CABALA E TARÔ 25/9, às 19h30 – palestra “Análise psíquica e arquetípica”, com Mauro Andriole, no Instituto Potala (Rua Voluntário João dos Santos, 1.607 – Centro). Levar 1 kg de alimento. Mais informações: (19) 3834-6147 EUBIOSE 26/9, às 15h30 – palestra “Iniciação corporativa”, com Eduardo Harea, na Sociedade Brasileira de Eubiose (Rua Madri, 72 – Jardim Europa). Aberto ao público. Mais informações: (19) 99731-7381 FÍSICA QUÂNTICA 17/9, às 18h30 – palestra “Homeostase quântica informacional”, com o terapeuta Sérgio Roberto Ceccato Filho, no Ciesp (Rua Francisco Lanzi Tancler, 361 – Distrito Industrial). Levar 1 litro de leite longa-vida. Inscrições (até 16/9) e mais informações: (19) 3935-8981 e 3935-7712 ou ciespindaiatuba@ciespindaiatuba.com.br REIKI 20/9, das 9h às 16h – curso Nível 1, com Armando Zaparolli Filho, na Bioterapia Holística Morada da Luz (Rua Alberto Santos Dumont, 430 – Vila Todos os Santos). Mais informações: (19) 9280-4050 e (11) 99968-9949

ITU AUTODEFESA ENERGÉTICA 12/9, das 9h às 17h30 – curso com o bioterapeuta holístico Armando Zaparolli Filho, no Espaço Terapias Sabedoria do Oriente (Rua Maria Vicência Corazza, 84 – Jardim Corazza). Mais informações: (11) 99523-5881 (WhatsApp)

SÃO PAULO MEDITAÇÃO todas as quartas (15h30, 19h30 e 20h30) e sextas (10h30) – prática na sede da Fundação Lama Gangchen para a Cultura da Paz (Rua Apinagés, 1.861– Sumaré). Aberto ao público. Mais informações: (11) 3032-5573 MANDALAS 19/9, das 9h às 12h – oficina de mandalas florais, com Sonia Scalabrin, no estúdio da artista plástica (Rua Nuporanga, 702 – Jardim Planalto). Inscrições antecipadas. Mais informações: (19) 2511-1133 e (19) 992108256 ou arte@scalabrinstudio.com.br MEDITAÇÃO (LUA CHEIA) 29/9, às 19h30 – no Espaço Dill’Aram (Avenida Dr. Luiz de Tella, 1.111 – Barão Geraldo)). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3579-8557

INDAIATUBA AUTODEFESA ENERGÉTICA 13/9, das 9h às 17h30 – curso com Armando Zaparolli Filho, na Bioterapia Holística Morada da Luz (Rua Alberto Santos Dumont, 430 – Vila Todos os Santos). Mais informações: (19) 9280-4050 e (11) 999689949 ou www.bioterapiaholistica.com

NUMEROLOGIA PITAGÓRICA 20/9, das 10h às 17h – curso com Aurea Xavier, no Instituto Semente da Vida (Rua Il Sogno Di Anarello, 83 – Vila Mariana). Inscrições e mais informações: (11) 32970120 ou www.bioconexao.com.br REIKI 27/9, das 10h às 17h – curso Nível 1 (Método Mikao Usui), com irmãs Nishiyama, no Instituto Semente da Vida (Rua Il Sogno Di Anarello, 83 – Vila Mariana). Inscrições e mais informações: (11) 32970120 ou www.bioconexao.com.br

VALINHOS BRAHMA KUMARIS 29/9, às 19h30 – palestra “A beleza e o poder do silêncio”, na Iris Homeopatia (Rua Dr. Antonio de Castro Prado, 465 – Vila Clayton). Inscrições antecipadas. Mais informações: (19) 3241-7480


16

JORNALZEN

SETEMBR0/2015

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Setembro 2015  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há dez anos no mercado, circula em...

Jornalzen Setembro 2015  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há dez anos no mercado, circula em...

Advertisement