Page 1

JORNALZEN SETEMBRO/2018

Nº 163

AUTOCONHECIMENTO

BEM-ESTAR

ZENTREVISTA

Valéria Ribeiro Pág. 3

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

CULTURA ORIENTAL O Instituto CPFL está promovendo este mês uma programação especial sobe o tema. Debates, sessões de cinema e um concerto de música contemporânea estão entre os eventos. As atividades acontecem na sede do instituto, em Campinas, com entrada gratuita. Os encontros são transmitidos ao vivo pelo site (institutocpfl.org.br/aovivo) e pela página do Instituto CPFL no Facebook (facebook.com/institutocpfl/).

DIVULGAÇÃO

ANO 14

ARTIGO

Lembrete aos homens de bem Pág. 2

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR: (19) 99109-4566


JORNALZEN

2

Sonhos de criança

Setembro/2018

CIÊNCIA DA FELICIDADE

Você lembra o que dese-lo daqui para frente. java ser ou fazer quando Desfrute o que a vida era criança? Pois bem, em seu início já sabia de aí reside o segredo de você, quando ainda estanossa “lenda pessoal”, já va mais próximo(a) de citada pelo escritor PauDeus em sua inocência e lo Coelho. pureza. Se você perceRecordarmos daquiber que está no caminho lo que gostávamos de certo, parabéns, e siga SILVIA LÁ MON fazer, de brincar, fazenem frente. Se não, refaDiretora do JORNALZEN do de conta que éramos ça seus planos, inclua o adultos, é a chave para sonho em seu cotidiano sabermos nosso verdadeiro pro- para animar sua alma a seguir pósito de vida. em frente, mesmo que seja esse Esquecemos ou deixamos ador- sonho um hobby ou uma pequena mecidos nosso verdadeiro dom loucura. E siga em frente, abrinconforme crescemos e entramos do-se para o novo que envelheceu na roda viva do cotidiano adulto. em nós. Assim, quando chegar a Sugiro que cada um que acom- primavera, você estará pronto(a) panha meus artigos aproveite a para desabrochar o mais verdachegada da primavera para pa- deiro em você. rar alguns minutos e recordar de Recordei da minha “lenda pessi mesmo(a). Pense na sua crian- soal” e estou começando a seguiça, sinta seus desejos, ouça seus -la. Proponho, inclusive, que pospensamentos, veja a sua beleza e samos compartilhar nossos pasacalente os seus medos. Tenho sos, nossas dificuldades e nossas certeza de que sairá dessa expe- descobertas. Envie um e-mail ou riência bastante fortalecido(a) e, compartilhe seus dons em nossa quem sabe, ao recordar de seu página do face: facebook/jornaldom mais profundo, decida segui- zen.com.br .

Assuma o controle do próprio destino A prática da meditação, além de proporcionar serenidade com diferentes graus de felicidade, também nos permite assumir o controle do nosso destino e alcançar a capacidade de reger nossa existência. Há fases na vida em que perdemos o controle da direção e saímos da nossa rota. Mas, sempre chega o momento em que acabamos “acordando”, entendendo que precisamos retroceder e recuperar o tempo perdido. A meditação nos permite entender a essência de quem somos e a essência de Deus. Ver nossa existência pela perspectiva espiritual ajuda a entender o que devemos fazer. A introspecção serve para descobrir o tipo de rio pelo qual navegamos, quais são as perigosas correntezas que estão debaixo do nosso barco. Ao perceber que fica-

As reflexões desta coluna são extraídas dos livro O Milagre da Meditação, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

Lembrete aos homens de bem Paulo Eduardo de Barros Fonseca

N

o sentido moral e, portanto, evangélico, resumidamente, o homem de bem respeita nos seus semelhantes todos os direitos que lhe são assegurados pelas leis da natureza, como desejaria que os seus fossem respeitados. É assim que o homem de bem não menospreza suas obrigações em todos os aspectos da vida, pois tem consciência de que deve contribuir ativamente na construção de uma sociedade que respeite os princípios da igualdade, liberdade e fraternidade. A necessidade dessa consciência ganha relevância nos momentos de maiores dificuldades, oportunidade em que o homem de bem não pode se esconder atrás do silêncio. A responsabilidade do homem de bem cresce em tempos de inquietação e expectativa quando muitos buscam um caminho a seguir, pois seu exemplo será decisivo para

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

influenciar outras pessoas. Em antiga crônica já destacamos que o Brasil, a pátria do Evangelho, vive dias de grande inquietação e expectativa. Inquietação porque a nação, em todos seus segmentos, demonstra preocupação com os rumores de crise moral, ética e social. Com tristeza, a sociedade constata que quem deveria dar exemplo de postura e conduta se perde no emaranhado de explicações que na realidade não justificam atos e atitudes adotadas em prol de si mesmo ou de pequenos grupos. A população, preocupada com os destinos da nação, percebe que dois caminhos se atravessam como numa verdadeira encruzilhada. Enquanto um conceito de arquétipo parece que vivenciamos a lenda de Fausto quando justificativas fincadas na ética e na lei procuram explicar posturas antiéticas e ilegais. Para alguns, o certo e o errado parecem se confundir. No exercício pleno da democracia,

DIRETORA SILVIA LÁ MON JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

mos sem rumo, a meditação nos ajuda a determinar como devemos manobrar nossa vida. A razão primeira de ser da meditação é cultivar uma relação com o mundo celestial. O primeiro segredo é acreditar de corpo e alma em Deus, ter fé. Quando meditamos com uma atitude de descrença, estamos apenas nos concentrando no aspecto material e em pensamentos mundanos, o que é o oposto do estado pacífico que nos permite receber a luz. O segundo segredo é ir além dos próprios interesses, ter propósitos altruístas, não egoístas. O terceiro é refletir sobre nossa vida e sobre o mundo que nos cerca com olhar divino. Esse é o milagre da meditação. Ela consegue nos recolocar no correto caminho que, pela fé e amor, nos leva ao céu.

e em qualquer situação, todos devem respeitar a ordem social e os direitos que a lei da natureza dá aos semelhantes como gostaria que os seus fossem respeitados. A expectativa, por sua vez, decorre da constatação de que esta é a hora de se fazer prevalecer a ordem, enquanto pressuposto da reorganização e do progresso da sociedade. Como é tempo de renovação espiritual global, esta é uma grande oportunidade para que os homens de bem se posicionem, notadamente porque não é factível que qualquer pessoa troque frações de sua alma pela realização de pequenos desejos materiais. Nessas circunstâncias, apesar de toda inquietação e expectativa, o momento sugere serenidade, otimismo, valorização da conduta íntegra e respeito ao bem coletivo. Será com base nos princípios da dignidade, honestidade, labor e ordem, bem como com o amparo da espiritualida-

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99149-1256

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

de, que com fé, esperança e caridade, pacificaremos nossos corações e demonstremos amor pelo Brasil. Está nas mãos do povo brasileiro a grande responsabilidade de manter acesa a chama da lei universal do amor, que distingue o Brasil das demais nações do mundo. Esse é o compromisso que cada pessoa que habita o Brasil, a pátria do Evangelho, deve assumir consigo mesmo, sobretudo se, por meio dos atos e atitudes individuais e coletivas, queremos ser reconhecidos como artífices da construção de uma sociedade mais justa e perfeita. Como a nossa sociedade precisa do exemplo que os homens de bem podem e devem dar, omitir-se neste momento, em que a cidadania deve ser exercida com plenitude e responsabilidade, é o mesmo que abdicar de suas obrigações morais e do papel de construtor social. Paulo Eduardo de Barros Fonseca é vice-presidente do conselho curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de de Ciências Médicas da Santa Casa, advogado e procurador estadual aposentado

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


Setembro/2018

JORNALZEN

F

ZENTREVISTA|Valéria Ribeiro

oi necessário passar por um estado de depressão para que a terapeuta familiar Valéria Ribeiro despertasse para a busca da alegria de viver. A experiência com um grupo de mentoria fez com que ela encontrasse o que diz ser seu propósito de vida: ensinar o que aprendeu criando os filhos. O resultado é o portal Filhosofia, por meio do qual presta orientações para melhorar e cultivar relacionamentos harmoniosos entre pais e filhos. “Percebe-se que não há conversa sobre assuntos tabus na sociedade, mas é essencial, pois nessas conversas problemas sérios, como o suicídio, podem ser evitados”, alerta Valéria, 49 anos. Cursando especialização em terapia familiar sistêmica, a paulista de São José dos Campos é administradora e doutora em política científica e tecnológica, além de mestre em administração de empresas e especialista em gestão de recursos humanos e psicologia universal. Também possui formação de practitioner em programação neurolinguística (PNL) e trabalhou por mais de 20 anos na área de treinamento e desenvolvimento. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Valéria Ribeiro fala mais sobre seu trabalho com famílias, por meio de palestras, e coaching vocacional. Como surgiu a ideia de criar o projeto Filhosofia? Em 2006, tive depressão. Fiquei seis meses na cama, só dormia. Nessa época, tinha um filho de 5 anos e uma filha de 3. Saía da cama para levar meus filhos na escola e perguntava a mim mesma: “por que não entrar com o carro no poste e acabar com toda aquela dor que não sabia de onde vinha?” Nesses seis meses, tive três meses de diarreia. Ao final, acabei internada em um hospital por desnutrição. Durante os meses da depressão, meu filho mais velho chegava na beira da cama e perguntava se eu queria um remédio e que tudo ia ficar bem. No hospital, a ficha caiu e me dei conta que meu filho de 5 anos estava cuidando de mim, sendo que eu era a mãe e que deveria cuidar dele. Ali, decidi que tudo seria diferente. Que meu valor família voltaria a ser o mais importante, pois nesse período o que fazia era trabalhar muito. Depois de sair do hospital, prometi para mim mesma que encontraria minha alegria de viver e não deixaria isso acontecer comigo novamente. Em 2014, o sinal amarelo de alerta acendeu. Estava a um passo de entrar em depressão novamente. Aí, decidi ir buscar ajuda. Voltei para a terapia e fui buscar cursos de autoconhecimento, que encontrasse algo que me animasse e me trouxesse a vida de volta. Foi quando comecei a participar de um grupo de mentoria com o coach Rodrigo Cardoso. Assim nasceu o portal Filhosofia. Poder auxiliar os pais a melhorarem o relacionamento com os filhos, orientá-los nas dificuldades encontradas me traz vida e sei que o que faço hoje também salva famílias e, principalmente, vidas.

3

DIÁLOGO E ATENÇÃO Especialista em terapia familiar cria portal para orientar os pais sobre assuntos tabus como depressão e suicídio entre os jovens DIVULGAÇÃO

O mais importante é melhorar a comunicação. Há pais e filhos que, apesar de morarem na mesma casa, se comunicam através de um smartphone. Precisamos aprender a ouvir os filhos sem julgamentos ou fazendo generalizações. Não quero dizer que os pais devem deixar de ensinar aquilo que acreditam. Estou falando de escuta ativa, aquela que busca compreender o que está por trás das palavras. Estabelecer regras é uma boa forma para estabelecer um bom relacionamento. Uma das coisas que se deve fazer é estabelecer um tempo onde todos possam conversar, para saber como outro está. É importante lembrar que a família é uma estrutura hierárquica e que não dá para ficar na mesma posição que os filhos. Os pais sempre estarão em uma posição acima, pois precisam disso para poder educar. Isso não significa que não podem ter graus de amizade, cumplicidade. Mas o mais importante é que o filho possa confiar nos pais e que, independentemente de qualquer coisa, os pais o amam. Até que ponto a espiritualidade pode contribuir como ferramenta na prevenção desse problema? É uma ferramenta que pode ajudar a não entrar ou sair do processo. A espiritualidade ajuda a nos autoconhecer, a identificar dores, angústias, medos, bem como instrumenta para sair do ponto que está, de evoluir.

Que papel o suicídio ocupa entre os assuntos que devem merecer preocupação dos pais? Falar sobre suicídio ainda é um tabu para muitos pais. É um assunto que muitos optam por nem pensar, mas muitas famílias têm sido acometidas por essa tragédia. A grande questão é que nos últimos anos o suicídio de crianças, adolescentes e jovens adultos tem aumentado, e nessas faixas etárias o índice tem sido maior que a média nacional. A adolescência é uma fase de transição, então os adolescentes sofrem e por consequência, resultam em atitudes erradas e

precipitadas. Por isso, os pais devem estar atentos com o comportamento e dialogar sobre assuntos que não são discutidos nas escolas normalmente. Não ter vergonha e debater com os filhos sobre assuntos polêmicos é uma forma de aproximação. Falar de temas que são tabus na família, como depressão, suicídio, drogas, homossexualismo, gravidez. A melhor maneira de ajudar, tanto por parte da escola quanto dos pais, é buscar se informar e estimular a busca de ajuda. Como os pais podem melhorar o relacionamento com os filhos?

“Não ter vergonha e debater com os filhos sobre assuntos polêmicos é uma forma de aproximação necessária”

Como avalia a proposta de nosso jornal, voltado à difusão de assuntos sobre autoconhecimento? Autoconhecer-se hoje é primordial. Estamos mais conectados ao externo, a uma vida fora de nós. Conectar-se com sua essência permite diminuir doenças físicas e psicológicas. Dessa forma, o jornal presta um serviço de qualidade e necessário para construção de um mundo mais saudável. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? O maior fator de proteção do suicídio é falar sobre ele. Também é necessário que se estimule os jovens a melhorarem sua vivência social. Isso melhora a produção de serotonina. Recomendo ao pais não negligenciar e a ouvir com empatia. Estar atentos à repetição de sentimentos e atitudes negativas. O jovem não deve ser subestimado nem desvalorizado. Ressalto que os jovens que pensam em suicídio não querem morrer. O que acontece é que eles querem se ver livres da dor momentânea e acabam usando uma solução permanente.


JORNALZEN

4

Setembro/2018

O cisco e a trave no olho Como vocês conseguem dade é modesta, simples ver um cisco que está no e tolerante. olho de seu irmão e não Não faz sentido praticonseguem ver a trave car a caridade de maneique está em seu próprio ra orgulhosa, pois a cariolho? Como podem dizer dade e o orgulho são sena seu irmão: deixe-me titimentos que se neutralirar o cisco que está em zam um ao outro. Aqueseu olho, se no de vocês le que é orgulhoso não possui uma trave? Hipó- JOÃO BATISTA SCALFI consegue praticar a carido Educandário critas, retirem primeiro a Vice-presidente dade. Um homem basDeus e a Natureza (Indaiatuba) trave que está em seu tante vaidoso, que acreolho, para depois retiradita possuir qualidades rem o cisco que está no olho do superiores, não consegue ressaltar seu irmão (Mateus, 7:3 a 5). o bem em outras pessoas, pois isUm dos defeitos da humanidade so poderia ofuscá-lo. Assim, prefeé ver primeiro o mal alheio, para de- re ressaltar o mal que poderia propois ver o próprio. Para fazer um jul- movê-lo. gamento correto, seria preciso que O orgulho, além de ser o pai de o homem olhasse seu interior num muitos vícios, ainda impede a maespelho, se transportasse de algu- nifestação de muitas virtudes. Ele ma forma para fora de si mesmo e, é a razão de quase todas as más considerando-se como outra pes- ações do homem, e foi por isso que soa, perguntasse: o que eu iria pen- Jesus se dedicou tanto em combasar se visse alguém fazendo o que tê-lo. O orgulho é, sem dúvida, o eu faço? Indiscutivelmente, é o or- principal obstáculo ao progresso da gulho que faz com que o homem humanidade. disfarce seus próprios defeitos, tanNão julguem para não serem julto morais quando físicos. Esse com- gados. portamento é totalmente contrário Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo (Allan Kardec) à caridade, pois a verdadeira cari-

Barão Geraldo - Campinas AGENDA – SETEMBRO/OUTUBRO 2018 Venha saber mais de você no Sabiah! CONSTELAÇÃO FAMILIAR MUSICAL (Janaína Campos e Adriano Dias) 18/setembro e 16/outubro (terça-feira), às 19h (para constelar: agendar por e-mail; para participar: contribuição consciente) CONSTELAÇÃO MUSICAL COLETIVA – tema: As Dores da Infância (todos os participantes são constelados) – 9/outubro (terça-feira), às 19h CONSTELAÇÃO TSFI (Maria Angélica) 30/setembro e 28/outubro (domingo), às 14h CONSTELAÇÃO – A ARTE DE PERMITIR 2/outubro (terça-feira), às 19h MEDITAÇÃO SONORA 25/setembro (terça-feira), às 19h SERESTA E CAFÉ SABIAH 29/setembro (sábado), às 16hs SENTIR É CURAR – Vivência para despertar e integrar os sentidos, trazendo mais recursos para a autocura 27/outubro (sábado), das 9h às 18h ATENDIMENTO POPULAR THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM (horários no site e agendamento por e-mail: contato@sabiah.com.br) TODA SEMANA NO SABIAH MEDITAÇÃO SONORA E MANTRAS segunda-feira, às 8h30 DANÇAS CIRCULARES – Meditação ativa para todas as idades (Janaína Campos) – quinta-feira, das 18h15 às 19h30

Artesp e concessionárias doam 96,4 mil agasalhos A Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) concluiu sua participação na Campanha do Agasalho 2018 – iniciativa do Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo – com um aumento de 51% nas doações em relação ao ano passado. A agência contou com 58 parceiros, entre concessionárias de rodovias paulistas, shoppings, condomínios residenciais, redes de farmácia e indústrias, entre outros. O empenho rendeu 96.472 agasalhos, destinados a 160 instituições, como entidades assistenciais, hospitais, lares de atendimento a idosos e crianças, além de albergues e serviços de acolhimento para pessoas em si-

tuação de rua. Além de firmar parcerias com empresas onde foram instaladas 450 caixas para arrecadação dos agasalhos, a Artesp organizou algumas ações para a ampliar o impacto da campanha junto à sociedade. Uma delas foi um passeio ciclístico que reuniu 103 participantes na Capital. Para participar era necessário doar no mínimo um agasalho novo ou usado em bom estado. Ao todo, foram doadas 601 peças. Outra ação foi a 4ª Copa da Campanha do Agasalho, torneio de futebol entre as concessionárias que, para a inscrição de cada equipe pedia a doação de cem cobertores – este ano, a ação arrecadou 1.100 peças.

GRUPO SAMAÚMA – Preparação para o parto natural para gestantes e casais quinta-feira, das 19h30 às 22h GRUPO PÓS-PARTO toda quarta-feira, das 9h30 às 11h30 YOGA MAHI terça, a sexta-feira, das 7h30 às 9h | terça e quinta-feira, das 17h às 18h30 segunda e quarta-feira, das 18h30 às 20h YOGA MATERNA – Para gestantes e mães com bebês (Paula Ubinha) terça e quinta- feira, às 11h CURSOS (inscrições e mais informações por e-mail: contato@sabiah.com.br) 3 a 16/setembro – ciclo de palestras e vivências sobre concepção consciente, fases da formação do bebê e da criança, com Shivakumar Belavadi, vindo de Bangalore (Índia) 22, 29/setembro e 6/outubro – Prevenção à Violência Doméstica - Formação para profissionais que trabalham com famílias e crianças (curso de 24h em três sábados) 6/outubro, 20h – apresentação de Canto Dhrupad (música clássica indiana), com Ricardo Passos 7/outubro, 9 às 18h – curso de Canto Dhrupad - Nada Yoga - prática de yoga guiada pelo som. Ela é constituída de uma grande variedade de ragas ou modos melódicos específicos que produzem efeitos poderosos tanto no indivíduo como no ambiente 19 a 21/outubro – Tantra Sagrado: Iniciação ao Caminho do Amor (para solteiros e casais), com Ronald Fuchs 26/outubro – Queijos Veganos, com Lucas Montanari

Rua Paulo Lanza, 91 (entrada de Barão Geraldo) – Campinas/SP (19) 3327-0910 – contato@sabiah.com.br – www.sabiah.com.br


JORNALZEN

Setembro/2018

Como nasce o livro Tive a oportunidade de ler um conto de uma produção coletiva da 5ª Série A da Escola Municipal Dr. José Aparecido Ferreira Franco. Não caberia nesta página nem os elogios nem o nome dos alunos que contribuíram com seu talento, sua criatividade e sua alegria para que o conto tivesse a graça dos contos de fada e a leveza dos contos modernos. Mérito de muitas pessoas, que parabenizo aqui em nome da professora Ellen Cristina Campanelli Sinai. Foi fantástico começar a ler “Era uma vez uma menina conhecida como Chapeuzinho Roxo, que vivia trancada no quarto com medo de tudo: de palhaço, de unicórnios, de aranha, de fazer amigos, de ir à escola, de sonhar, de sorrir, de monstro e muitas outras coisas. Um dia, ela assistiu a um filme que tinha um bicho enorme chamado Fera. Depois desse dia, nunca mais conseguiu dormir sossegada, morria de medo de encontrar a Fera. Em um dos seus sonhos apareceu uma Fada Madrinha...” E os autores foram por aí, mesclando personagens, tramas, situações, acontecimentos do cotidiano, as invenções mais malucas possíveis. Quando terminei de ler o conto, tive vontade de que ele se transformasse em um livro e que eu pudesse virar páginas e encontrasse mais adiante talvez a Frozen, a Moana, o Olaf, o Touro Ferdinando... A descoberta desse texto só foi possível graças ao projeto da prefeitura de Atibaia, Leitura e Escrita – Conectando Saberes. Esse projeto de produção coletiva junta a escrita e a arte do desenho, a conectividade do ex-

pressar em palavras e em imagens e faz os alunos interagirem e expressarem de forma JANICE FLORIDO límpida a janice.florido@uol.com.br sua forma de conduzir o texto. Nada mais perfeito para criar um autor, um leitor, um ilustrador, um professor, mas, acima de tudo, um cidadão. Outra prefeitura que também tem feito um trabalho voltado ao incentivo à arte é a de Campinas, com o Fundo de Investimento de Cultura de Campinas (Ficc), criado há mais de dez anos. Datada de 2002, a lei apoia a manutenção e a criação de projetos de trabalho continuado, financiando o processo em vez do produto. Os projetos aprovados são nas áreas de arquivo, artes cênicas, artes visuais, biblioteca, cinema, literatura, vídeo e multimeios, dança, fotografia, manifestações populares, museu, música e patrimônio histórico e cultural. Neste ano, haverá uma mesa de debate literário sobre como nasce um livro, concebido por Maria Branca Eventos, responsável por tantas outras jornadas literárias no Estado de São Paulo e fomentadora cultural Brasil afora. Texto, ilustração, diagramação, tipologia, formato, papel, segmento, tudo será debatido em uma mesa composta por profissionais renomados das áreas específicas. A criatividade está em alta. Não perca! De 22 a 25 de novembro.

www.sabereler.com.br sabereler@sabereler.com.br Facebook: MariaBrancaEventos

telefone: (19) 3231-2672

5


JORNALZEN

6

PANORAMA CAMINHADA DO SILÊNCIO O Parque Villa-Lobos, em São Paulo, receberá pela sétima vez a Caminhada do Silêncio. O evento, promovido pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, será no dia 23 e comemora o Dia Nacional do Surdo (26 de setembro). Aberta ao público, a caminhada terá início às 8h30, com encontro no portão principal do parque. Às 9h, os participantes saem para uma volta de cerca de três quilômetros. JANTAR DANÇANTE A Casa da Criança Paralítica de Campinas realiza no dia 28 de setembro, às 20h, seu tradicional jantar dançante beneficente para comemorar mais um ano de atividades. O evento acontecerá no salão social do Clube Regatas, no Cambuí. O valor arrecadado com a venda de convites será revertido ao atendimento de mais de 300 crianças com deficiência física e em situação de vulnerabilidade social. Convites e mais informações: (19) 2127-7230. TEATRO BENEFICENTE O Grupo de Teatro Anankê apresenta, no dia 15, a peça O Caixeiro da Taverna, no Espaço Teatro Estrada, em Indaiatuba. O espetáculo acontece às 20h30 e tem como objetivo arrecadar fundos para custear a viagem do Grupo Estrada até Luanda, em Angola, onde representará o Brasil na terceira edição do Circuito Internacional de Teatro. Ingressos antecipados estão sendo vendidos na sede do Espaço: Rua Dr. Oswaldo Cruz, 807 (Cidade Nova 1). Mais informações: (19) 99866-5201.

-

Setembro/2018

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

A vistoria veicular no Detran A vistoria veicular no Detran é uma inspeção realizada pelo órgão de trânsito, com a finalidade de constatar as condições de segurança que o veículo deve oferecer quando em circulação, e também serve para documentar os veículos quanto ao registro, licenciamento e emplacamento, além das ocasiões de alterações das características originais do fabricante. Estas vistorias devem ser feitas no órgão executivo do Estado ou nas empresas credenciadas por ele com essa finalidade, as Empresas Credenciadas de Vistoria (ECV), mediante a remuneração por esse serviço realizado. Quando ocorrer a transferência de propriedade do veículo, ou a mudança de endereço para um novo município, será necessária a expedição de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV) e a consequente vistoria, para que seja feita a autenticidade daquele veículo e sua documentação, a legitimidade da propriedade, a correta presença dos equipamentos

obrigatórios, e por fim, se ele não apresenta modificações não autorizadas na estrutura. A relação desses equipamentos vai desde a cor da lâmpada de faróis e freio, buzina, pneu reserva até a numeração do chassi e do bloco do motor. Nos casos de veículos grandes, ainda é exigido controlador de velocidade (tacógrafo) e adesivos refletivos na lataria. Vale ressaltar que o extintor de incêndio deixou de ser obrigatório desde setembro de 2015. Outra ocasião que prevê a vistoria é o licenciamento anual dos veículos, porém ainda sem regulamentação específica, e vem sendo exigida apenas por alguns dos Estados, e para os veículos com maior tempo uso, e principalmente, no quesito emissão de gases poluentes.


JORNALZEN

Setembro/2018

Dr. Orestes Mazzariol Infecções sexualmente transmissíveis (IST) As principais manifestações clinicas das infecções sexualmente transmissíveis são as seguintes: corrimento vaginal, corrimento uretral, úlceras genitais, doenças inflamatórias pélvicas e verrugas anogenitais. Embora possam variar no tempo e por região, essas manifestações têm agentes etiológicos bem estabelecidos, facilitando a escolha dos testes diagnósticos e do tratamento. Existem situações, como o corrimento vaginal, em que são recomendados exame especular e testes mínimos, sem os quais é impossível o adequado manejo do caso. Em outras, como doenças inflamatórias pélvicas, a conduta mais indicada é o tratamento imediato, considerando-se a urgência da intervenção. As condutas baseadas apenas no diagnóstico ou impressão clínica não são recomendadas, devido à sua baixa sensibilidade e especificidade. Por essa razão, a atenção

integral às pessoas com IST deve, idealmente, incluir também o diagnóstico de infecções assintomáticas como estratégia complementar. A investigação da história clínica deve ser minuciosa, com informações sobre comportamentos e práticas sexuais, consistência do corrimento, cor e odor, data da última menstruação, práticas de higiene, agentes irritantes locais, medicamentos tópicos ou sistêmicos. É importante avaliar a percepção da mulher quanto à existência de corrimento vaginal fisiológico. Todos os casos de corrimento vaginal são considerados como infecção do trato reprodutivo (ITR). Entre elas, somente a tricomoníase é considerada uma IST. As pessoas com queixa de corrimento vaginal, ao procurarem um serviço de saúde, devem ser bem esclarecidas sobre essas diferenças.

7

Respire... Errar é humano! O verbo errar tem oria esconder nossos erros, gem latina, errare, que a não os exprimir. De que significa vagar, andar outra forma podemos vensem destino, apartar-se cer obstáculos e fortaledo caminho, perder-se. cer nossa convicção de É também sinônimo de que somos capazes paequívoco, engano, dera resistir as adversidasacerto e incorreção. des? Quantas lições poEssa palavra, subsdemos tirar de nossos ROSÂNGELA tantivo ou verbo exerce erros! Ao admitirmos um VIRGÍNIA FAÉ sobre nós, humanos, um erro, poderemos procuPsicoterapeuta poder imenso e muitas rar consertá-lo, mudanvezes define quem somos e até do de caminho ou de comportanossos caminhos. mento. E a possibilidade de muMas se somos humanos, so- dança torna o erro humano, parmos imperfeitos – e qual o cami- te de nossa existência, gerando nho para a perfeição? Alguém dis- transformações e novas condutas. se: “O maior erro que você pode Uma boa maneira de superar, cometer é o de ficar o tempo todo se perdoar e se abrir para o novo com medo de cometer algum”. é através da prática da respiração Mas você pode pensar, errar circular: o renascimento, que codói, envergonha, desmerece, des- necta o indivíduo consigo mesmo, qualifica. Porque fomos criados com suas emoções, ajuda na buscom a crença de que quem erra ca do seu próprio caminho, de fornão tem merecimento, que temos ma a liberar obstáculos e amplide ser perfeitos. ar a consciência positiva para desAprendemos desde muito cedo frutar dos prazeres da existência.

Orestes Mazzariol é urologista

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

HOMEOPATIA ACUPUNTURA FITOTERAPIA AROMATERAPIA

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

PARA ASSINAR E ANUNCIAR

Rua Duque de Caxias, 642 - sala 11 Centro - Campinas/SP (19) 3234-0357 / (19) 99120-7311

ÓLEOS ESSENCIAIS, PRODUTOS NATURAIS E CURSOS TÉCNICOS Curso de Plantas Medicinais e Óleos Essenciais Cultivo Orgânico e Uso Terapêutico - 27 de Outubro (19) 99282-8004 | bemtefaz@gmail.com www.bemtefazoleos.com.br


JORNALZEN

8

Força e sensibilidade Um equívoco muito comum sobre a cultura védica é dizer que os hindus acreditam em muitos deuses, sem de fato compreender que os Vedas apontam Brahman como a realidade única existente em todo o Universo. Ou seja, Onipotente (tem todo o poder), Onisciente (tem consciência de tudo) e Onipresente (está em tudo o que existe). O Absoluto não está num trono acima de todos, mas está na essência de tudo no Universo. Deus está em mim e está em você. Ele está acima das crenças individuais, dos dogmas e está para todos e em todos. A maneira como nos relacionamos com Ele modifica conforme a cultura, os costumes e gostos. Portanto, ser ecumênico é um fator essencial de respeito entre as pessoas e os povos. Na cultura védica não existe uma única maneira de se relacionar com o Absoluto, por isso, isto é feito na representação das deidades. Cada uma delas representa um papel, um arquétipo e um símbolo a ser desenvolvido. Ganesha, que é muito conhecido como o menino com cabeça de elefante, representa o aspecto do Absoluto para a remoção dos obstáculos. Quando se estuda profundamente os simbolismos védicos, fica-se encantado com a riqueza das histórias e dos detalhes de cada representação. Ganesha é filho de Shiva e Parvati. Conta a mitologia que Shiva (transformador e destruidor da ignorância) foi peregrinar nas montanhas e entrou num estado de profunda meditação, que durou anos. Sua consorte Parvati, sentindo-se muito sozinha, sem saber o paradeiro do esposo, fez um bebê com uma pasta de açafrão e depois o soprou lhe dando a vida. Assim nasceu Ganesha, que cresceu forte e corajoso sem conhecer o pai.

Quando Shiva despertou da sua meditação, ele voltou para casa, mas encontrou um joMÁRCIO ASSUMPÇÃO vem no porProfessor de ioga e diretor tão que o im- do Instituto de Yogaterapia pediu de entrar. Era Ganesha e, sem saber que eram pai e filho, começaram uma luta. Shiva venceu a batalha cortando a cabeça do filho. Parvati viu a cena, desesperada, e contou para Shiva que ele havia matado seu próprio filho. Ela ficou furiosa e exigiu uma reparação. Shiva, aconselhado por Brahma e Vishnu, foi para a floresta e sacrificou um elefante que acabará de nascer e colocou a cabeça do elefante no corpo do filho. Assim, o menino voltou a viver. Desde então, Ganesha é considerado o removedor dos obstáculos. No simbolismo, perder a cabeça para Shiva representa remover a ignorância, trazer uma nova consciência e quebrar paradigmas. Ele também é conhecido como Ganapati, que significa “aquele que governa um exército de elefantes”. O elefante une dois aspectos que parecem antagônicos – é muito forte e ao mesmo tempo muito sensível. A força sem a sensibilidade pode gerar violência e ruptura. A sensibilidade sem a força pode gerar fragilidade e medo. Por isso, para remover os obstáculos precisa-se unir os dois aspectos. Ganesha representa essa união. Com força e sensibilidade, o indivíduo é capaz de enfrentar todos os desafios. Na cultura hindu, antes de qualquer enfrentamento é indicado entoar o mantra Om Gam Ganapataye Namah.

Setembro/2018

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

A função da missão Você já pensou na missão, visão e valores de sua empresa? Entende o impacto que esses itens têm na decisão do seu cliente? Além de apenas um texto ou uma apresentação, a missão da empresa diz muito sobre seus clientes e suas vendas. Hoje em dia, somos consumidores conscientes. Não pesquisamos apenas preço e qualidade, mas, sim, histórico, experiência e missão das marcas. A missão da empresa trará qual o objetivo macro da marca e quando um cliente compra dela, está contribuindo para que aquilo se realize. Muitas vezes, a missão da empresa não é alinhada a suas atitu-

des e por isso é muito importante que este item seja uma prioridade, divulgado e praticado pelas empresas. Por exemplo: evito comprar de marcas que sei que utilizam mão de obra escrava em sua produção, mesmo que estas tenham missões interessantes. Uma empresa que divulga e segue sua missão, atrairá um perfil específico de público que irá se identificar, consumir e apoiar seu crescimento. Um cliente que apenas compra é pontual. Um cliente que consome está alinhado com nossa missão e se torna um fã e replicador de nossa marca. É o que deve ser o nosso objetivo.


JORNALZEN

Setembro/2018

Padre Haroldo Relaxamento na ioga O louvor embeleza aquele que o oferece, pois tira os traços de negatividade. Um coração repleto de louvor é mais eficaz do que a cirurgia plástica ou a maquiagem. O louvor traz saúde a todo o ser. Meu filho, Eu te amo. Louva-me pelo meu grande amor. Corta as comunicações carnais desta vida e une-te à vida elevada do Espírito. A única maneira de conduzir uma vida de louvor constante é caminhar no Espírito. O relaxamento durante as aulas de ioga é uma técnica de harmonia global do nosso cérebro. Através dele nossos pensamentos ficam mais calmos e ordenados, produzindo um equilíbrio harmônio em nós, e ocorre um sincronismo entre os hemisférios direito e esquerdo. Não há predomínio de um hemisfério sobre o outro, pois as funções de cada lado se integram, equilibrando emoção com inteligência, o intuitivo com o racional nos ásanas. Ele é o pré-requisito indispen-

sável para quem quer melhorar a qualidade de sua vida, seu bem-estar, ter boa saúde, abrir a porta do seu ser e estabelecer a paz. Relaxamento em ioga é, portanto, um excelente meio de comunicação com o subconsciente. Como é bom nos comunicarmos com ele, de uma forma positiva, para que trabalhe a nosso favor. Então, relaxe, acalme a mente e o corpo, entre em harmonia, compreenda a si mesmo, os outros seres, o seu universo e Deus, e gere uma força construtiva de amor e paz para toda a humanidade. Para o sucesso crescente, o esforço e o desejo forte de perseve-rar, são indispensáveis: exercício diário, disciplina, força de vontade, compreensão e prática, porque são muito importantes até que o relaxamento se torne um hábito em pranayama. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com

9

Feac viabiliza oficina para reparar cadeiras de rodas Uma oficina para recuperação de cadeiras de rodas foi viabilizada pelo Programa Mobilização para Autonomia (MOB), da Fundação Feac (Fundação das Entidades Assistenciais de Campinas). O lançamento oficial da “Oficina Locomover: Soluções para Mobilidade” ocorreu no dia 11, na Casa da Criança Paralítica (CCP), que atende jovens com com deficiência física e comprometimento neurológico. “Por anos essa foi uma demanda indicada como necessária pela população com deficiência”, ressalta Regiane Fayan, líder do MOB. “Foi por meio de pesquisas que observamos a necessidade desse projeto e assim convidamos a CCP para ser o parceiro executor.” Para cumprimento de todas as etapas do projeto serão disponibilizados R$ 300 mil. Pouco tempo depois de aprovada, em uma etapa piloto, a oficina reformou o acervo de 38 cadeiras, demonstrando que o trabalho é viável e que a instituição poderá cumprir a meta de manutenção de 200 cadeiras e a adaptação de outras 24 no primeiro ano de funcionamento, além de outros meios auxiliares de locomoção – bengalas, muletas, andadores e afins. A população também poderá solicitar manutenção ou adaptação da sua cadeira de rodas. O agendamento gratuito pode ser feito pelo telefone (19) 2127-7236. “A falta de adaptação das cadeiras pode agravar a condição do usuário, pois dificulta que o mesmo mantenha a postura mais adequada à sua saúde”, explica Armando Suazo, coordenador do projeto. Fila de espera De acordo com a Secretaria de Saúde de Campinas, entre junho de 2016 e junho de 2017 foram entregues 400

DIVULGAÇÃO

Oficina de reforma de cadeiras de rodas

cadeiras de rodas e 98 meios auxiliares de locomoção. A fila de espera, no entanto, é de 800 pessoas – dados referentes a maio deste ano. Segundo o Panorama da Pessoa com Deficiência no Município de Campinas, realizado pela Feac, a cidade tem cerca de 63 mil pessoas com alguma deficiência motora. O estudo aponta que 69,4% desse público masculino recebe até cinco salários mínimos e 70% desse público feminino recebe até três salários mínimos. O projeto deve amparar essa parcela da população local. Suazo conta que, nessa primeira fase do projeto, que engloba a manutenção de cadeiras de rodas, são feitos cuidados básicos, como limpeza, lubrificação das partes móveis e calibragem dos pneus, além de reparos mecânicos e de adaptações, que envolvem adequação de encostos e assentos para correção postural realizados em conjunto com fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais da CCP. Após um ano de trabalho com cadeiras de rodas e meios auxiliares de lomoção, o projeto entrará na segunda fase, que será a manufatura de órteses, e, por fim, o mesmo processo com próteses. Os serviços atenderão pacientes da CCP, do Centro de Referência em Reabilitação (CRR), de instituições filantrópicas de Campinas e o público em geral.


10

Viva Bem

JORNALZEN

elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO

P

assei muito mal esta semana por causa de alguma coisa que comi e que não “caiu bem”. Muita dor de cabeça, vômito e vontade que o mundo acabasse, tamanho era o mal-estar. Sozinha em casa, sem ter como pedir ajuda para minha filha que trabalha em outra cidade, comecei a apelar para os amigos. Ah, os amigos... Como é bom tê-los. Mas os reais, os verdadeiros, não aqueles das redes sociais (que nem os tenho). Toninho imediatamente começou a me enviar vibrações para que eu me recuperasse. Marta, um reiki a distância que ajudou a dar uma fortalecida. Cristina, na sua hora do almoço, ficou parada em frente ao meu portão, esperando que eu dissesse o que precisava naquele momento. Edilene, que sem mais nem menos apareceu aqui em casa com uma sopa, querendo me levar até o hospital para tomar soro e remédio para vômito. Minha mãe aborrecida, sentindo-se inútil por não conseguir mais andar com destreza, fez sua parte com orações e uma vela acesa para alguma Nossa Senhora de seu altarzinho. Pedido de mãe sempre funciona! Claro que também fiz minha parte, tomando montanhas de remédios para esse tipo de mal-estar. Mesmo assim, tenho certeza: tudo que descrevi atrás foi fundamental para minha recuperação. Infeliz daquele que acha que só família basta. Não basta. Precisamos dos amigos. Precisamos de orações também. Acho que por isso dou tanto valor a uma boa amizade... Minha amiga Marta concluiu que é o meu inferno astral, já que faço aniversário neste mês de setembro. Não acho, não. Acredito seja mais a indisciplina de exagerar em comer coisas que deveria ter parado há anos. Mas isso é história para outra crônica... Beijos!

Setembro/2018

FORNO & FOGÃO - ESPECIAL MASSAS Penne com frango e pesto Ingredientes: • 350 g de macarrão tipo penne • 1 peito de frango temperado e cozido • 2 colheres (sopa) de azeite Molho pesto: • 2 dentes de alho • 1 colher (café) de sal • ½ xícara (chá) de azeite • 2 colheres (sopa) de parmesão • 2 colheres (sopa) de nozes picadas • 1 ½ xícara (chá) de folhas de manjericão (compactadas)

Modo de fazer: Cozinhe a massa em bastante água fervente e sal, até ficar al dente. Corte o frango em pedaços de uns 2 x 3 cm. Aqueça o azeite e doure o frango de todos os lados. Reserve aquecido. Pesto: bata todos os ingredientes no liquidificador até formar uma pasta (acrescente o manjericão aos poucos). Escorra a massa, junte o pesto e o frango grelhado e misture delicadamente até tudo estar incorporado. Sirva quente e imediatamente.

Fusilli ao molho de abóbora Ingredientes: • 300 g de macarrão tipo fusilli (parafuso) • 2 colheres (sopa) de azeite • 2 dentes de alho amassados • 300 g de patinho moído • 1 cebola média em cubinhos • 2 xícaras (chá) de abóbora madura cortada em cubos de 2 cm • 1 cubo de caldo de carne • 1 lata de tomates pelados picados e com o suco (400 g) • Pimenta vermelha e sal a gosto • Cheiro verde picado • ½ litro de água fervente Modo de fazer: Aqueça o azeite e doure levemente

o alho e a cebola. Junte a carne moída e refogue bem. Acrescente a abóbora, o caldo de carne esfarelado e o tomate com o suco. Deixe ferver por alguns minutos. Acrescente o macarrão, mexa bem e junte a água quente suficiente para cobrir tudo. Tempere com o sal e a pimenta. Tampe a panela de pressão e após o apito da válvula conte cinco minutos. Retire a pressão em baixo da água corrente, experimente os temperos novamente e sirva imediatamente salpicado com o cheiro verde picado e parmesão a gosto.

Gravatinha com nozes e legumes DIABÉTICOS x PERDAS AUDITIVAS Mais uma razão para que os diabéticos controlem muito bem sua doença: eles correm mais riscos de sofrer perdas auditivas. Pesquisas realizadas nos Estados Unidos notaram um maior comprometimento da audição entre as vítimas com menos de 60 anos. A suspeita é de que o excesso de açúcar provoque danos nos vasos do ouvido ou nos nervos que os conectam ao cérebro.

Ingredientes: • ½ kg de macarrão tipo gravatinha • 4 colheres (sopa) de azeite • 1 lata de seleta de legumes escorrida • ½ xícara (chá) de salsinha picada • Sal e pimenta a gosto • 50 g de nozes picadas Modo de fazer: Cozinhe o macarrão, escorra e reserve. Aqueça o azeite, acrescente

os legumes, o macarrão já cozido, o cheiro verde e tempere com sal e pimenta. Sacuda bem a panela para misturar bem os ingredientes. Por último, agregue as nozes picadas e mantenha no fogo por mais uns três minutos. Sirva imediatamente salpicado de queijo ralado. Dica: você pode substituir a seleta de legumes por legumes frescos à sua escolha. Com brócolis também fica delicioso.

Meditar faz bem à saúde Todas as pesquisas realizadas são unânimes: a prática da meditação pode prevenir doenças cardíacas e reduzir a produção de adrenalina e cortisona – hormônios que atuam nas situações de estresse. E não precisa ficar uma hora de olhos fechados, ouvindo uma música relaxante. Se você não tem tempo, dez minutos já vão ajudar bastante a desestressar.


JORNALZEN

Setembro/2018

Marcelo Sguassábia

Quebra de sigilo frigorífico Fruto de esforços conjuntos de três organismos federais, o governo de Pitombas deu início à chamada “Operação Linha Branca”. A diferença desta para outras operações anteriores é que passa a ser considerado, como sinal evidenciador de riqueza – e eventualmente como possível indício de sonegação – o interior das geladeiras domésticas. A depender do que for encontrado dentro do refrigerador, pode-se deduzir se a renda do dono do eletrodoméstico é ou não compatível com aquela declarada ao fisco. A fiscalização se dará por duas formas. Uma por agentes com mandado judicial para efetuar busca; nesse caso, o contribuinte em questão precisa estar indiciado em algum inquérito. A outra forma será por meio de flagrante fotográfico: pequenas câmeras serão instaladas nas geladeiras e captarão, em dias e horários desconhecidos ao contribuinte, o in-

terior dos equipamentos e os alimentos e bebidas neles conservados. A instalação das câmeras será compulsória e se estenderá em etapas regionais, ao longo de cinco anos. O contribuinte que se recusar a abrir as portas de casa e da geladeira aos agentes fiscalizadores será qualificado como suspeito, estando sujeito a penalidades que incluem detenção provisória. Embora ainda em estágio embrionário, a Operação já vem apresentando resultados animadores. Doraneide Marina da Costa, auxiliar de pedicure, recebeu a visita de fiscais devido à presença, em sua geladeira, de pelo menos quinze quilos de caviar Beluga Petrossian. Além do caviar, considerado um dos melhores e dos mais caros do mundo, foi encontrado um saco plástico de supermercado envolvendo um outro pacote com três outros sacos do mesmo supermercado. Dentro dele, 30 mil dólares em numeração não-sequencial, notas de 100 e 50. Dinheiro literalmente frio, sobre o qual a proprietária da geladeira terá de dar explicações. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

11


JORNALZEN

12

CULTURAZEN DIVULGAÇÃO

Integrantes do Mirage Circus estiveram no Centro Boldrini para apresentações a pacientes do hospital referência no tratamento do câncer infantil em Campinas MANOEL LEANDRO

Sara Valadares, Beth Assumpção, Rosana Cappi, Eunice Pontes e Célia Paulino durante o sarau da Casa do Poeta, em Campinas

Setembro/2018

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Setembro 2018  

Jornalzen Setembro 2018