__MAIN_TEXT__

Page 1

JORNALZEN ANO 14

MARÇO/2018

AUTOCONHECIMENTO

Nº 157

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

ZENTREVISTA

Arun Gandhi Pág. 3

CARLO SAN

S BAS

ANO DO CACHORRO A comemoração do Ano Novo chinês atraiu uma multidão, no último dia 25, ao tradicional bairro da Liberdade, que concentra grande número de imigrantes chineses e japoneses em São Paulo. No horóscopo asiático, 2018 é o Ano do Cachorro e simboliza lealdade, honestidade, fidelidade e constância.

LUIZ GRANZOTTO

ARTIGO

Outuno: o equinócio e o ano novo Pág. 2

Viva Bem Pág. 14

CULTURAZEN Pág. 16

NOVA COLUNISTA ROSÂNGELA VIRGÍNIA FAÉ Psicoterapia e desenvolvimento pessoal Pág. 11

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR: (19) 99109-4566 (19) 99704-8318

Representantes de diferentes religiões e entidades no palco do Fórum: integração e mensagem pela cultura de paz

CAMPINAS, A CAPITAL DA PAZ Com palestras, debates e apresentações culturais, o Fórum Campinas pela Paz marcou o fim de semana de 23 a 25 de fevereiro na cidade. O evento trouxe a Campinas, entre outros, o ativista e escritor Arun Gandhi, neto do tam-

bém pacifista Mahatma Gandhi (1869-1948), e o ator Lázaro Ramos. As atividades foram organizadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos e reuniram cerca de 8 mil pessoas nos três dias.

Por ocasião de sua visita a Campinas, Arun Gandhi prestigiou a posse do Conselho Municipal de Cultura de Paz, que tem como integrante titular a diretora do JORNALZEN, Silvia Lá Mon. Página 5


JORNALZEN

2

Autoestima gera gentileza Ama ao próximo como que todos brigam por a ti mesmo... Como é direitos e, geralmente, possível amar ao outro quando nos focamos apese você não ama a si nas em um dos lados de mesmo? Observo que, uma questão, ficamos geralmente, as pessoas cegos em relação ao dique possuem uma boa reito do outro, da opiautoestima são bem-sunião do outro ou das racedidas, educadas e genzões do outro. Perdemos SILVIA LÁ MON tis no dia a dia com as Diretora do JORNALZEN a visão distanciada que outras pessoas. Preocunos faz enxergar com pam-se com o próprio maior amplitude. bem-estar, assim como com o O conceito da palavra indiadaqueles com quem convive e na Namaste é “o Deus que habiextensivamente à humanidade ta em mim”, saúda o Deus que e ao planeta, sempre mantendo habita em ti. Esse é o mesmo posturas e atitudes corretas. significado da lição que o Cristo As pessoas que se sentem in- nos deixou. Se essa atitude fosse feriorizadas comportam-se de ma- comum entre os seres humanos, neira grosseira e egoísta. Furam não seria necessária a criação fila, não dão passagem no trân- de nenhuma outra lei. Todos fasito ou atravessam fora da fai- ríamos pelo outro aquilo que gosxa olhando com cara feia para o taríamos que fizessem para nós, motorista. Algumas pessoas se simples assim. Deste modo, se sentem no direito de exigir res- cada um de nós buscarmos depeito de forma agressiva, o que senvolver nosso amor próprio sugere uma necessidade de se – e isso só é possível através da autoafirmar perante o outro. As autoobservação e do autoconhepessoas com baixa autoestima cimento –, então viveríamos nusão ingratas, orgulhosas e vi- ma sociedade perfeita, pois vivem reclamando, como se o mun- veríamos em paz, e a paz não do tivesse obrigação de servi-las. vem do outro – a paz começa Estamos em um momento em dentro de cada um.

Março/2018

CIÊNCIA DA FELICIDADE

A mente é o volante que dirige sua vida Há uma tendência, nos dias de hoje, especialmente no meio científico e acadêmico, de se considerar o cérebro apenas como uma máquina. É a visão mecanicista do ser humano. É uma ideologia que nega a maneira de pensar que considera a mente, a alma ou a existência do outro mundo. Há indivíduos que pensam que a mente não existe, ou que ela é algo que podemos modificar, como se fosse uma tarefa no computador, em que basta digitar uma nova instrução para alterá-la. Para eles, as questões emocionais do bem ou do mal não existem. Com o poder da mente, diversas coisas podem sofrer mudanças, como a forma de perceber o passado, o presente, os relacionamentos interpessoais e o futuro. Você não deve aceitar as afirmações veementes de pessoas que lhe dizem: ‘Não há mais jeito para você. Acabou’. Não tenha pensamentos condicionados ao que dizem os outros. Pense que

REPRODUÇÃO

há oportunidades para qualquer pessoa. Use o seu tempo de vida com sabedoria. O ser humano é capaz de transformar tudo com o poder do pensamento. Não reconhecer que a mente existe é como viajar num carro sem volante. Seria horrível conduzir um carro tendo só o acelerador e o freio. Só é possível controlar um veículo graças ao volante. Há pessoas que acham que esse volante não existe e outras que não sabem que elas mesmas podem manejá-lo. Manter o volante reto, seguindo o ‘caminho do meio’, evitará batidas à esquerda ou à direita.

As reflexões desta coluna são extraídas dos livros Convite à Felicidade e As Leis da Justiça, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

Outono: o equinócio e o ano novo Nando Guimarães

D

urante séculos, ou milênios, várias culturas criaram seus calendários agrícolas e de festas religiosas em torno das estações do ano em seus hemisférios, observando

o movimento do Sol, da Lua e das constelações das noites estreladas. Os solstícios marcam o dia mais longo (verão) e a noite mais longa (inverno), luz e calor são fatores importantes e se revelam nas fogueiras das festas juninas e da árvore REPRODUÇÃO

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

DIRETORA SILVIA LÁ MON JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

de Natal. O equinócio (equi + nox = noites iguais ao dia) oferecia símbolos de equilíbrio. Os signos do zodíaco tropical (trópicos) seguem esta simbologia. Áries, signo de fogo, é o primeiro signo do zodíaco, início da primavera no hemisfério norte, e do outono, para nós do hemisfério sul. Por isso, vários calendários contavam como primeiro dia do ano novo o dia do equinócio de março. Até hoje podemos observar esta ordem, pelo nome de alguns meses. Dezembro (dez) seria o décimo mês do ano astrológico e não o 12º e último. Setembro (sete) seria o sétimo mês; outubro (oito) seria o oitavo; novembro (nove), o nono... E fevereiro, o último. Para os antigos astrólogos sacerdotes, conselheiros de reis e imperadores, estes momentos eram pro-

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 3044-1286

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

pícios para os cálculos matemáticos e astronômicos, e previsões anuais e trimestrais relacionadas ao seu povo e reino. Até hoje, os astrólogos modernos de especialização política e economia fazem estas previsões baseadas no momento exato do ingresso do Sol nos signos cardinais, ou seja, de início das quatro estações do ano (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio). E funciona. Então, junte-se aos milhares de pessoas no mundo todo que celebram o réveillon astrológico, em 21 de março, como se fosse o ano novo, renovando seus votos de mudança de hábitos, de esperança no futuro, de melhores condições e qualidade de vida, prosperidade, saúde, alegrias e felicidade. Feliz ano novo! Nando Guimarães é astrólogo

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


Março/2018

H

á mais 70 anos, um jovem menino revoltado com o que sofria na África do Sul do apartheid foi enviado à Índia para morar com seu avô. Dois anos depois, Arun Manilal Gandhi tornou-se um adolescente transformado pelos ensinamentos que recebeu. A criança esqueceu seus sonhos de vingança e aprendeu a dominar suas emoções mais negativas. Arun é neto de Mahatma Gandhi, símbolo do conceito de resistência não violenta por desobediência civil ao liderar a insurgência contra os colonizadores britânicos no século 20 e reverenciado pelos indianos como o “Mahatma” (Grande Alma). Gandhi foi assassinado por um extremista hindu em 30 de janeiro de 1948. Arun mudou-se para os Estados Unidos em 1987, depois de ter trabalhado como jornalista por 30 anos. Em 2008, fundou um instituto voltado à educação para a paz. Pacifista como o avô, ele viaja o mundo para difundir seu legado em palestras que abordam inclusão e não violência. Aos 84 anos, Arun Gandhi esteve no mês passado em Campinas, onde participou de diversos eventos, entre os quais um fórum pela paz (leia matéria na página 5). Nesta entrevista ao JORNALZEN, ele fala das lembranças do avô e da importância de controlar a mente. Qual é a primeira memória que tem de seu avô? A primeira lembrança que tenho é que ele era muito humilde, amoroso e acessível. Ele deu a mesma atenção a questões infantis como fez com questões políticas nacionais. Ele tinha um odor de amendoim, o qual, aprendi mais tarde, vinha de uma massagem diária que ele fazia com óleo de amendoim. Qual a lição mais importante deixada por ele? Quero compartilhar uma experiência que tive quando criança e morava na África do Sul. Eu sofria porque os brancos me consideravam negro e os negros achavam que era branco. Tinha muita raiva e queria brigar. A lição mais importante que meu avô me ensinou foi sobre a compreensão da raiva e aprender a usar essa energia de forma inteligente. Ele me dizia que muita violência é gerada por pessoas que abusam da raiva, que é como eletricidade. Mas é importante saber que a raiva pode ser útil se usada de forma inteligente, mas pode ser igualmente fatal e destrutiva se mal usada. Como administrar a raiva? A primeira lição é aprender a controlar nossas mentes. Não sabemos como lidar com nossos problemas e o resultado é em um momento de crise. Ficamos loucos e fazemos

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Arun Gandhi

A PAZ NO DNA

Neto de Mahatma Gandhi viaja ao mundo para levar o legado do avô e ministrar palestras sobre educação, inclusão e não violência CARLOS BASSAN

algo estúpido, do qual nos arrependemos mais tarde. Exercitando a mente, podemos controlá-la, mas se não fizermos nada, voltamos a regredir a essa crise. De quais formas o senhor aplica o legado de Mahatma Gandhi em seu trabalho? Estou compartilhando com o

mundo o legado de amor que ele me deu. Escrevi alguns livros e também falo em escolas, faculdades e prisões. Quais as recomendações para desenvolver uma mente saudável? Sente-se em uma sala tranquila, e imagine uma linda flor. Olhe para a flor com plena concentração por um minuto e então feche seus olhos REPRODUÇÃO

e veja se consegue reter a imagem da flor em sua mente. No começo, você acha que a imagem atrapalha o momento em que você fecha os olhos. Faça esse exercício três vezes ao dia. Como é possível construir um mundo em que a paz seja vivenciada por todos? A paz não é ausência da violência. A paz só acontece quando temos harmonia. É preciso criar harmonia na sociedade e criar oportunidades para a paz. Quando as pessoas aprendem a medir o sucesso em termos de posses materiais, sempre estarão comparando o que temos com os outros. Aí, o conflito começa e leva à violência. Ganância e egoísmo certamente impedem a paz. Como avalia a proposta de nosso jornal, voltada ao autoconhecimento? O conhecimento é poderoso, mas esse conhecimento deve ser transformado em sabedoria. O conhecimento sem caráter não vale nada.

Arun Gandhi em momento com o avô: “ele era humilde, amoroso e acessível”

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Seja a mudança que deseja ver no mundo. Estamos todos conectados e o que acontece com uma pessoa ou um país afeta a todos de alguma forma.


JORNALZEN

4

Padre Haroldo

Filhos Nasce a criança, trazendo consigo o patrimônio moral que lhe marca a individualidade antes do renascimento no plano físico; no entanto, receberá os reflexos dos pais e dos mestres que lhe imprimirão à nova chapa cerebral às imagens que, em muitas ocasiões, lhe influenciarão a existência inteira. As crianças confiadas ao nosso zelo são portadoras de aparelhagem neurocerebral completamente nova em sua estrutura orgânica, à feição de câmara fotográfica habilitada a recolher impressões corretas das imagens focalizadas. A objetiva é representada na mente infantil por um espelho renovado em que se conjugam visão e observação, atenção e meditação por lentes da alma, absorvendo os reflexos das mentes que a rodeiam e fixando-os em si própria, como elementos básicos de conduta. Os pequeninos acham-se, deste modo, à mercê dos moldes espirituais dos que lhes tecem o berço ou que lhes asseguram os ensinamentos na escola da vida e o equilíbrio, no caminho reto. Não esqueçamos que nossos filhos, embora carregando consigo suas experiências passadas, em verdade, são companheiros que nos retomam transitoriamente o convívio, para se reajustarem conosco, aos impositivos da Lei Divina, necessitados, quanto nós mesmos, de provas e ensinamentos no que tange ao trabalho de regeneração mútua desejada. Excetuados alguns seres especiais, à face da missão particular de que se investem na renovação do ambiente comum, todos eles sofrem os nossos reflexos. Os pais

Março/2018

e educadores são o espelho para eles, que vão assimilando impressões perduráveis que às vezes JOÃO BATISTA SCALFI lhes acompa- Vice-presidente do Educandário nham os pas- Deus e a Natureza (Indaiatuba) sos desde a meninice até o tempo determinado para o convívio juntos. Tratá-los à conta de enfeites do coração será induzi-los a marcantes enganos, porquanto, em se tornando ineficientes para a luta redentora, quando se lhes desenvolve o veículo orgânico, facilmente se ajustam ao reflexo dominante de inteligências outras, aclimatadas na sombra ou na rebeldia, gravitando para as influências de valores negativos. É assim que toda criança, entregue à nossa guarda, é um repositório vivo a colecionar nossas imagens da experiência diária, competindo-nos, pois, o dever de traçar e oferecer-lhe noções de justiça e trabalho, fraternidade e ordem, habituando-a, desde cedo, à disciplina e ao exercício do bem, com a força de nossas demonstrações, sem, contudo, furtar-lhe o clima de otimismo e esperança. Acolhendo-a, com amor, cabenos recordar que o coração da infância é vaso precioso a incorporar nossos reflexos, troféu que nos retratará até para além do grande futuro, no qual passaremos, todos, igualmente, a viver na função de herdeiros das nossas próprias obras. Fonte: Pensamento e Vida (Chico Xavier – Emmanuel)

Peça e receberá “Feliz quem encontra em ti sua força e decide no seu coração a santa viagem” (Sl 84,6-8) Não é verdadeiramente paciente aquele que não quer sofrer, a não ser na medida que lhe convém e da parte de quem lhe apraz. A verdadeira paciência não se detém na pessoa que faz sofrer, seja o superior, um igual ou inferior, um igual ou inferior, seja ele homem bom e santo, seja mau e indigno. Por maiores e frequentes a que sejam as contrariedades que lhe acontecem, aceita-as serenamente de toda criatura, recebe tudo isso com reconhecimento, como proveniente da mão de Deus, e considera isso um imenso proveito. Porque diante de Deus nada do que se sofre por ele, por menos que seja, poderá permanecer sem mérito. Jesus voltou à cidade de Cafarnaum. Lá havia um oficial romano, encarregado da região. Era um homem bom e justo. Em vez

de maltratar os judeus, como faziam muitos romanos desde que Roma conquistara Israel, tratava-os bem e se interessava por eles. Chegou até mesmo a construir uma sinagoga. Esse homem tinha um servo que estava muito doente, quase morrendo! O oficial enviou alguns amigos para interceptar Jesus. Eles tinham uma mensagem: “O oficial manda dizer: ‘Senhor, eu não sou digno que venha à minha casa. Nem mesmo de encontrá-Lo. Mas diga apenas uma palavra e seu que meu servo será curado’”. Quando ouviu o recado, Jesus sorriu. Os amigos dele continuaram: “Ele diz que chefia muitos homens. Se manda um deles fazer alguma coisa, ela é feita. Por isso, Jesus, se o Senhor disser que o servo será curado, ele será”. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com


Março/2018

JORNALZEN

5

Fórum discutiu cultura de paz em Campinas Evento com palestras, debates e apresentações culturais trouxe neto de Gandhi e Lázaro Ramos à cidade LUIZ GRANZOTTO

Debate com representantes de diferentes religiões: ênfase nos direitos humanos LUIZ GRANZOTTO

Arun Gandhi e Lázaro Ramos participam de talk show no segundo dia do Fórum

Com palestras, debates e apresentações culturais, o Fórum Campinas pela Paz marcou o fim de semana de 23 a 25 de fevereiro na cidade. O evento trouxe a Campinas, entre outros, o ativista e escritor Arun Gandhi, neto do também pacifista Mahatma Gandhi (1869-1948), e o ator Lázaro Ramos. As atividades foram organizadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos e reuniram cerca de 8 mil pessoas nos três dias. A abertura do Fórum teve apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas e palestra de Arun Gandhi no Teatro Municipal Castro Mendes. No sábado, a Estação Cultura sediou a programação, durante todo o dia, com representantes de entidades diversas, religiões e profissionais de áreas que envolvem a garantia de direitos humanos. O evento teve tradução de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para surdos e audiodescrição (narração das imagens para cegos). Um dos pontos altos foi o talk show com Lázaro Ramos e Arun Gandhi. “Estou aqui para conduzir o papo. Muito feliz de estar aqui”, disse o ator. A paz, como tema principal, permeou diversas linhas de discussão, sendo a luta para minimizar as desigualdades sociais um dos principais deles. Lázaro Ramos também destacou uma frase de Arun Gandhi, de que “não há direitos sem responsabilidades” para

discutir. Gandhi explicou que cada pessoa é responsável por promover um mundo melhor para todos. Ao final do bate-papo, o ator convidou o neto de Mahatma Gandhi para conhecer o bloco baiano Filhos de Gandhi, que reúne mais de 10 mil integrantes no Carnaval de Salvador e segue os princípios da não violência e a busca pela paz. O objetivo do Fórum foi alçar voos além das atividades em que a paz foi o assunto principal. “Quanto mais estivermos em conjunto, trabalhando para garantir os direitos humanos, mais teremos condições de viver em um mundo pacífico. Que possamos refletir, nas atividades deste fórum, qual é a nossa participação nisso e como conseguiremos dar nossa contribuição, não somente na nossa cidade, mas no nosso país e no mundo”, disse a secretária Eliane Jocelaine Pereira. Caminhada A segunda edição da Caminhada pela Erradicação ao Analfabetismo, na manhã de domingo (25), na Lagoa do Taquaral, encerrou o Fórum Campinas pela Paz. A largada foi no portão 1 do parque e também foi prestigiada por Arun Gandhi. Organizada pela Secretaria Municipal de Educação, por meio da Fundação Municipal de Educação Comunitária (Fumec), o objetivo é dar mais publicidade à 5ª Campanha de Erradicação ao Analfabetismo, lançada no dia 20 de fevereiro.

Neto de Gandhi prestigia posse do Conselho Municipal A posse do Conselho Municipal da Cultura de Paz de Campinas, dia 22 de fevereiro, contou com a presença de Arun Gandhi, neto do líder pacifista indiano Mahatma Gandhi. Criado para promover ações que estimulem o engajamento das pessoas na mudança de comportamento para a produção da cultura de paz, o Conselho tem 24 membros titulares, sendo 12 indicados pelo poder público e 12 eleitos pela sociedade civil – entre as quais Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN e presidente do Núcleo Campinas da Universidade Internacional da Paz (Unipaz). O mandato é de dois anos, prorrogáveis por mais dois. “O Conselho é um dos primeiros com esse tema no País e coloca Campinas como protagonista da cultura de paz no Brasil”, afirmou Eliane Jocelaine Pereira, secretária municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos.

CARLOS BASSAN

Integrantes do Conselho Municipal de Cultura de Paz com Arun Gandhi e autoridades na solenidade de posse: pioneirismo


JORNALZEN

6

PANORAMA BIBLIOTECA INCLUSIVA A Unibes Cultural, em São Paulo, inaugurou uma biblioteca com a inovação tecnológica vestível mais avançada do mundo. O espaço permitirá que deficientes visuais possam ter acesso a qualquer obra impressa do acervo do centro cultural. Lançada em Israel, a tecnologia trabalha a partir de algoritmos e inteligência artificial. A Unibes Cultural fica na Rua Oscar Feire, 2.500. Mais informações: www.unibescultural.org.br EVENTO DEGUSTAR Grandes nomes da gastronomia e decoração estarão reunidos, dia 17 de abril, para o 18º Evento Degustar, que há dez anos auxilia na geração de recursos financeiros para o Hospital de Amor, novo nome e marca do Hospital de Câncer de Barretos. A edição deste ano volta a ser realizada no espaço Casa Bossa, local de eventos no Shopping Cidade Jardim, em São Paulo. Convites e mais informações: www.eventodegustar.com.br PALESTRA DE AMIT GOSWAMI O indiano Amit Goswami, referência mundial em estudos que conciliam ciência e espiritualidade, ministrará palestra gratuita, dia 7 de abril, em Alto Paraíso (GO). Na ocasião, será inaugurado o Templo da Centelha Divina, idealizado por Michelle Ximenes, presidente da Associação de Desenvolvimento Harmônico. Goswami falará sobre felicidade com base nos estudos da física quântica. Mais informações: (85) 98753-3003.

Março/2018

Dr. Orestes Mazzariol Fisioterapia na saúde da mulher A fisioterapia na saúde da mulher é uma especialidade com o olhar atento às alterações funcionais no corpo da mulher e seus respectivos tratamentos. O tratamento uroginecológico engloba a correção de disfunções urogenitais, como incontinência urinária ou fecal, graus leves de prolapsos (popularmente chamada de bexiga caída), dores pélvicas e distúrbio neuromuscular do músculo que envolve a bexiga. A fisioterapia pélvica é considerada a primeira linha de tratamento conservador dessa disfunção. Os tratamentos são individuais, de acordo com os sintomas

apresentados por cada paciente. Entre os tratamentos estão o treinamento dos músculos do assoalho pélvico (que fazem a sustentação dos órgãos internos), massagem perineal, eletroestimulação, cones vaginais e terapia comportamental. Importante ressaltar que há casos em que é necessário o uso de medicamentos e até mesmo tratamento cirúrgico. A fisioterapia pode ser usada em associação. Para um resultado de excelência, é necessária uma boa investigação clínica, validada por profissional especializado, além do compromisso do paciente perante o tratamento. Orestes Mazzariol Junior é urologista

MULHER EM EMPRESAS SUSTENTÁVEIS Sônia Karin Chapman, professora da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), ministra dia 20, em Campinas, a palestra gratuita “Sustentabilidade na prática e os valores femininos”. O evento – 19h, no auditório da Câmara Municipal – integra a programação da 1ª Semana Temática Mulheres em Foco, promovida pelo Conselho Regional de Administração de São Paulo (CRA-SP). Inscrições: www.crasp.gov.br PRÊMIO PARA EMPRESAS Estão abertas as inscrições para o 5º Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência. Podem se inscrever empresas públicas ou privadas de micro, pequeno, médio ou grande porte que contem com colaboradores e empreendedores com deficiência até o dia 20 de abril pelo site pmetcd.sedpcd.sp.gov.br. A premiação é uma iniciativa do governo do Estado. A cerimônia será em agosto, na capital paulista. GRUPO MULHERES DO BRASIL O Núcleo Campinas do Grupo Mulheres do Brasil realizará seu encontro mensal, dia 15 de março, às 18h30, no Centro Infantil Boldrini. O evento terá palestra de Silvia Brandalise, presidente do Boldrini, e apresentação do grupo de voluntários do hospital. A participação é gratuita e as inscrições devem ser feitas antecipadamente no site www.sympla.com.br/grupomulheres-do-brasil-nucleo-campinas---encontro-mensal__245015

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

PARA ASSINAR E ANUNCIAR

INDICADOR TERAPÊUTICO MAGNIFIED HEALING | REIKI CHAKRAS | CONE HINDU AROMATERAPIA Eva - Um jeito sereno de ser Campinas-SP (19) 99615-4740 (Vivo) ARTETERAPIA

Adulto, infantil, adolescente, idoso, criança especial

Jacqueline Neptune Bosque – Campinas/SP (19) 99391-0191 / jb5399@gmail.com

COACHING Carmen Norberto Campinas-SP (14) 99765-3867 (WhatsApp) learningconsultoriarh@gmail.com Skype: Carmen Norberto

Celso Uehara – Campinas-SP

Rua Dona Ana Gonzaga, 253 - Taquaral (19) 99112-4007 (WhatsApp) Terapias Complementares- Reiki - TRF

PSICOLOGIA TRANSPESSOAL TERAPIA REGRESSIVA Marly Henriquez Adaime Campinas e Valinhos-SP (19) 99677-3858 marlyhenriquez@icloud.com

TERAPIA MULTIDIMENSIONAL (A Terapia do Coração) TQC cura quântica – Reiki Barras de Access – ThetaHealing Mesa Alquímica Atlantis Terapia Quântica Atlantis

PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA Silvia La Monica Campinas-SP (19) 99109-4566 (WhatsApp) silvialamonica15@gmail.com


Março/2018

JORNALZEN

7 INFORME PUBLICITÁRIO

DIAGNÓSTICO PRECISO, INDOLOR E INSTANTÂNEO: CONHEÇA A BIORRESSONÂNCIA Quando pensamos em ir ao médico, para muitos de nós já toca o alarme do estressamento. Não bastasse o ritual de conciliar as agendas dos especialistas com a nossa e o receio de encontrar algum problema de saúde, vem aquela certeza: exames e mais exames virão. Quem nunca sentiu isso? Depois da consulta, o agendamento dos exames, alguns com preparos complexos, jejuns e contrastes. Resultado em mãos, hora de retornar ao médico. Se por um lado a fantástica evolução tecnológica favorece os diagnósticos cada vez mais especializados, por outro, ao final do processo de check-up temos de montar um quebra cabeça de nós mesmos. Como seria se pudéssemos avaliar o estado de saúde de uma forma integral e partir para o específico apenas quando necessário, de forma simples, precisa e indolor? E o que é melhor, a um baixíssimo custo? Ao longo de seus 40 anos de carreira o oncologista Dr. Nelson Pires Modesto vem estudando a aplicabilidade de uma técnica milenar capaz de reunir todas essas características: trata-se da biorressonância. A medicina tradicional ou bioquímica nunca foi descartada pelo profissional, que tem em sua trajetória a docência da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp por 12 anos, a criação, docência como titular e chefia do Departamento de Clínica Médica da PUC-Campinas por 22 anos, além da chefia da oncologia do Hospital Beneficência Portuguesa de Campinas por dez anos, além do atendimento clínico até os dias atuais. A biorressonância está entre as ferramentas que compõe a medicina psiônica ou chamada energética. De acordo com essa especialidade, tudo pode ser medido a partir do campo vibracional que cada corpo emite. Em estado natural tudo tende ao equilíbrio, ou seja, não há nem obstrução nem excesso de energia acumulada. Uma vez exposto a um agente externo como estresse, metais pesados, ondas eletromagnéticas dos aparelhos eletrônicos, que são altamente desorganizadoras do nosso campo vibratório, nosso corpo tende a apresentar eventuais desarranjos energéticos. Esses desequilíbrios são detectados pelo pêndulo da radiestesia ou pelo “BDORT” - “bi-digital o-ring test”, que utiliza uma técnica de formação de um anel com os dedos indicador e polegar de uma das mãos (veja as figuras ao lado). Ao fazer determinada pergunta ao corpo, havendo ressonância, os dedos de abrem, não sustentando a formação. Por esse comportamento entende-se por um “sim” como resposta. Ao contrário, não havendo ressonância, os dedos permane-

DIVULGAÇÃO

Dr. Nelson Pires Modesto, oncologista cem fechados como um anel entendendo-se como negativa a resposta. O pêndulo da radiestesia, também por ressonância, irá girar no sentido horário toda vez que a resposta para determinada pergunta for um sim e vice-versa. Ambas as técnicas estão medindo o campo vibracional do paciente, ou seja, o seu inconsciente. Oriunda de culturas milenares como a indiana, a tibetana e a chinesa, a medicina bioenergética foi “atualizada” e amplamente difundida no Ocidente pelo médico nipo-americano Yoshiaki Omura, em No-

va York, entre 1076 e 1978. Foi ele quem batizou o método de BDORT como abreviação de “bi-digital o-ring test”. De 1978 a 1988 utilizou o BDORT em sua clínica para diagnósticos, adotando a medicação alopática para a terapêutica de seus pacientes. Depois do Dr. Omura, a biorressonância foi alvo do estudo de outros profissionais, porém resgatando a utilização dos princípios ativos existentes na natureza como terapêutica, adotando a homeopatia e a fitoterapia, com resultados iguais ou melhores aos de uso de alopáticos. De conhecimento profundo desta técnica, Dr. Modesto conciliou a medicina bioquímica com os estudos da biorressoância, obtendo seus próprios cases de pesquisa e constatando a eficácia do método. O diagnóstico é preciso e sempre confrontado com exames clínicos tradicionais, de baixo custo, de simples aplicação quando utilizada por um profissional experiente e o mais interessante: o acompanhamento da terapêutica também é medido fase a fase no próprio corpo do paciente demonstrando a resposta a determinado tratamento, a dosagem ideal e até mesmo o momento da alta. Com isso ocorre uma mitigação dos efeitos colaterais oriundos de cargas excessivas de remédio. A biorressonância tem ganhado lentamente espaço no Brasil com a popularização da física quântica, mas ainda estamos atrasados em comparação a países como a França, Alemanha, Espanha, Bélgica e Inglaterra. No Canadá, Japão e Colômbia a biorressonância é disciplina do currículo das Escolas de Medicina. No Hospital japonês Marion, especializado em pacientes com Câncer, Yoshiaki Omura utiliza o BDORT como diagnóstico imediato na hora de fazer a triagem das emergências de fato. No seu consultório, Dr. Modesto também constatou uma resposta clínica muito boa no tratamento de pacientes com alergias difíceis de serem bem identificadas por exames convencionais, que geralmente são procedimentos caríssimos, além dos inúmeros casos de cura para pacientes com doenças de Crohn, retocolite ulcerativa, síndrome do cólon irritável e doenças autoimunes, como a do colágeno e a tireoidite de Hashimoto. A biorressonância também é eficaz na manutenção da saúde e prevenção de doenças, conforme protocolo desenvolvido por Modesto que já auxiliou centenas de pessoas a desfrutar da saúde plena, com disposição e qualidade de vida. Neste caso não é preciso apresentar qualquer tipo de queixa para aderir ao programa.

Para conhecer mais sobre o Dr. Modesto, você pode participar de duas palestras agendadas para os meses de março e abril, ambas no ESPAÇO ÍRIS, EM VALINHOS 17/3 (sábado), às 14h – tema: Pensamento Acelerado 4/4 (quarta-feira), às 19h30 – tema: Qualidade de Vida


8

JORNALZEN

Como está a sua vitalidade? Você acorda com dispocional é fundamental pasição? Tem energia para ra a manutenção da visuas tarefas diárias? Dortalidade. Gerenciar os me bem? Se você responpensamentos e emoções deu “sim” para essas perajuda a evitar o estresguntas, meus parabéns! se. Por isso, investir nuEstá em dia com a sua vima terapia é muito imtalidade. Porém, se uma portante. ou mais dessas questões Outros fatores a sete afligem, é bom dar urem observados são os MÁRCIO ASSUMPÇÃO ma olhada como anda a Professor de ioga e diretor hábitos diários. Uma visua energia vital. da sem regras e sem hodo Instituto de Yogaterapia O primeiro passo é obrários cria uma desordem servar o seu corpo e como você se no sistema vital. As pessoas têm doralimenta. O excesso de café, açú- mido menos e cada vez mais tarde car, álcool e estimulantes ilude nos- e isso causa um problema. O sono so corpo, conferindo uma falsa e- é o mecanismo reparador de todos nergia imediata. São alimentos que os sistemas do corpo. Noites mal dorcriam dependências e geram toxi- midas trazem alterações hormonais nas, ou seja, você vai precisar cada muito graves e criam disfunções mevez mais deles para se sentir bem. tabólicas, incluindo a fadiga crôniO consumo excessivo de produtos ca. Uma dica é estabelecer um hoprocessados e congelados também rário para deitar-se e deixar o celué um fator que altera nossa vitali- lar e a televisão fora do seu quarto dade. Procure alimentos mais natu- de dormir. Crie um ambiente harmorais e frescos, que trazem energia nioso, com blecaute para melhorar verdadeira, como raízes, brotos e a produção de melatonina, o hormôcastanhas. O segundo passo é ob- nio do sono. Já está comprovado que servar a sua respiração. Pode-se fi- a luminosidade desses aparelhos car muitos dias sem comer e mui- altera o sono. O celular é uma tectas horas sem beber líquido, mas nologia maravilhosa para ajudar a não se pode ficar minutos sem res- nossa vida, mas se você não colopirar. A respiração é a principal fon- car limites na sua utilização, pode te de energia para nossa vida. Pa- até adoecer por causa disso. Dorra o yoga, respirar é muito mais do mir bem faz você acordar com eque absorção de oxigênio e trocas nergia e mais disposto. Também progasosas. É também a captação de grame a sua agenda. A organização prana, que é a energia vital, oriun- diminui a preocupação, mas não se da da luz do sol. O prana é o carre- esqueça de incluir nela um tempo gador da bateria do nosso sistema para o lazer e a meditação. O lazer energético e a causa mais importan- traz a pausa necessária e torna a te da manutenção de nossa vitalida- vida mais leve. A prática da medide. A prática de yoga pode melho- tação acalma a mente e traz a insrar a respiração e captação de pra- piração para o enfrentamento dos na, aumentando a sua disposição. desafios da vida. O terceiro passo é a observação Por último, cuide dos ambiencomportamental. A preocupação e tes em que você está inserido, paa ansiedade roubam rapidamen- ra que a energia flua e promova tote a vitalidade. Um mês de preo- das as pessoas que ali estão. Lemcupação excessiva pode envelhe- bre-se que você é um canal e precer um indivíduo de uma hora para serve a sua vitalidade. outra. Isso prova que o fator emoNamastê.

Março/2018

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Quem é o seu Oscar? Ao assistir à cerimônia do Oscar deste ano, refleti sobre o impacto que o ganho da estatueta ou apenas uma indicação tem para um diretor, ator, estúdio de cinema, etc. Muitos dedicam sua carreira para ganhar o tão sonhado prêmio, ser validado por Hollywood e assistido pelo mundo todo. Você já pensou nos resultados que uma grande marca do seu setor poderia trazer para sua empresa? O público é influenciado diariamente por grandes marcas ao tomar decisões de compra. Levam em consideração dois pontos, principalmente: 1. A confiança na grande marca é tão forte que todas os indicados por ela serão consumidos, sendo necessários ou não. 2. Provação social: consumir o que foi indicado pela grande mar-

ca para causar um impacto social em sua comunidade e pertencer a determinado grupo que também consome aquilo. Exemplos práticos de situações em que grandes marcas ditam o consumo: esmalte utilizado pela atriz de novela ser o mais vendido do país; livro citado em vlog de uma influencer esgotar nas livrarias de todo o país em 24 horas; empresas serem escolhidas por terem um selo de parceria com grandes marcas, etc. A lição de casa deste mês é: pense qual é a grande marca do seu nicho e qual tipo de parceria você poderia fazer com ela para atrelar sua marca e atingir resultados extraordinários. Estou curiosa para saber seus insights. Conte comigo para ajudá-lo(a) a mapear quais parcerias têm mais chances de sucesso.


JORNALZEN

Março/2018

9 INFORME PUBLICITÁRIO

ALERGIA A COSMÉTICOS

O uso de cosméticos em geral vem aumentando em todo lugar, principalmente no caso das mulheres. Este supercuidado com a beleza pessoal vem acompanhado, muitas vezes, de consequências desagradáveis, tais como irritações e alergias provocados pelo uso de cosméticos que contêm, em sua grande maioria, ingredientes ditos alergênicos. Além dos sinais e sintomas típicos de inflamação, como vermelhidão, inchaço e formação de pequenas bolhas (vesículas), uma irritação subjetiva pode ocorrer. Trata-se de uma resposta não inflamatória aos produtos aplicados na pele.

Barão Geraldo - Campinas AGENDA – MARÇO/ABRIL 2018 Venha saber mais de você no Sabiah! CONSTELAÇÃO FAMILIAR MUSICAL (Janaína Campos e Adriano Dias) 13 e 27/março | 10, 17 e 27/abril (terças-feiras, às 19h) (para constelar: agendar por e-mail; para participar: contribuição consciente) CONSTELAÇÃO TSFI (Maria Angélica) 8/abril (domingo), às 14h RODA DE CURA Círculo de homens e mulheres – Unidos, nos curamos 3/abril (terça-feira), às 19h – O medo que impede o Ser ATENDIMENTO POPULAR THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM (horários no site e agendamento por e-mail: contato@sabiah.com.br) TODA SEMANA NO SABIAH * Meditação Sonora e Mantras – segunda-feira, das 8h30 às 9h30 * Danças Circulares Sagradas – quinta-feira, das 18h às 19h30 * Dança Mãe e Bebê – terça-feira, das 9h30 às 10h30 * Grupo Samaúma - Preparação para o Parto Natural para Gestantes e Casais – quinta-feira, das 19h30 às 22h * Grupo pós-parto – toda quarta-feira, das 9h30 às 11h30 * Yoga Mahi – terça a sexta-feira, das 7h30 às 9h; segunda e quarta-feira, das 18h30 às 20h * Yoga Materna (Paula Ubinha)– para gestantes e mães com bebês – terça e quinta-feira, às 11h CURSOS (inscrições e mais informações por e-mail: contato@sabiah.com.br) * 9/março, às 19h – Kombucha e Saúde Intestinal, com Lucas Montanari * Formação em ThetaHealing® (certificado internacional), com Ana Claudia Destefani - DNA Básico (16 a 18/março) | DNA Avançado (18 a 20/março) * 23 a 25/março – Iniciação ao Tantra - O Caminho do Amor, com Ronald Fucks * 30 e 31/março – Formação nas Novas Constelações, com Cristina Florentino Módulos bimenstrais, abertos a participação avulsa. A formação básica é composta de 12 módulos de 2 dias cada, no prazo de 2 anos e meio • YOGA E YOGA MATERNA • GRUPOS DE PATHWORK® • MEDITAÇÃO SONORA • GRUPO SAMAÚMA (Preparação para o parto natural e apoio pós-parto e amamentação) • LEITURA DE AURA • AULAS DE VIOLÃO E TÉCNICA VOCAL • DANÇAS CIRCULARES • RODAS DE CURA • THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM • LEITURA DE TAROT • PSICOTERAPIA SISTÊMICA INDIVIDUAL, CASAL E FAMÍLIA • GRUPOS TERAPÊUTICOS • FORMAÇÃO EM CONSTELAÇÃO SISTÊMICA Agendamento e mais informações: (19) 99117-5544 (WhatsApp)

Rua Paulo Lanza, 91 (entrada de Barão Geraldo) – Campinas/SP (19) 3327-0910 – contato@sabiah.com.br – www.sabiah.com.br

A reação pode ser específica para algumas partes do corpo, tais como rosto e couro cabeludo, e não se manifestar para outras partes. Há alguns anos, a reação alérgica da britânica Tylah Durie repercutiu nas redes. A jovem aplicou uma tintura de cabelo na sobrancelha e quase ficou cega. Após 30 minutos, a pele começou a arder e no dia seguinte ela estava com os olhos cheios de secreção e dificuldades para enxergar. Pessoas sensíveis como Tylah têm provocado o crescimento rápido de um segmento de mercado denominado de produtos naturais, que não utilizam produtos ditos alergênicos presentes na maioria dos cosméticos naturais. Vários componentes de cosméticos podem ser alergênicos, mas as fragrâncias são a principal causa de alergia a cosméticos. Formam um grupo de mais de 3 mil substâncias que são usadas numa ampla variedade de produtos com o intuito de disfarçar odores indesejados de alguns componentes da formulação. Por isso, em geral, os produtos naturais, livres de alergênicos, quase não contêm nenhum perfume. É sempre importante que as pessoas sensíveis façam testes antes da aplicação de cosméticos e que cuidem de sua beleza com profissionais treinados no rápido atendimento em caso de uma reação alérgica. O crescimento do uso de produtos naturais por pessoas mais sensíveis vai de encontro à volta às coisas naturais e simples da vida de hoje. A boa notícia é que Campinas conta, desde o dia 8 de março, com um espaço dedicado a esse tipo de tratamento, inclusive esmaltes, proporcionado assim um cuidado de beleza que minimiza os riscos de reações alérgicas e irritações. Afinal, beleza e saúde devem andar juntas!


JORNALZEN

10

Março/2018

Pedagogia Waldorf: uma construção em todos os sentidos Lígia Mastroroza Queiroz

U

m grupo fundado em 2015 e que hoje conta com quase 30 famílias na cidade de Indaiatuba. Sem fins lucrativos, de caráter educacional, cultural e beneficente. Essa é a Associação Esperanto, fundamentada na ciência espiritual de Rudolf Steiner, a antroposofia, que situa o ser humano no mundo a partir de suas ações num trabalho com sentido: o trabalho que constrói e frutifica, que soluciona problemas, que traz resultados práticos para a vida, como a Comunidade que Sustenta a Agricultura (voltada ao plantio sustentável e alimentação saudável, dentre outros propósitos sociais) e o desenvolvimento da pedagogia Waldorf. Com essa motivação, o primeiro objetivo desse grupo, formado por pais e pessoas que se interessam por essa linha de pensamento e atuação, foi a abertura da Escola Aracê. Funcionando desde 2016, a Aracê atende, atualmente, a pouco mais de 50 crianças na educação infantil e está seguindo para a sede própria, ampliando espaços e a capacidade de atendimento. Para 2019, o objetivo é o início das atividades no ensino

fundamental. Desde o princípio, comissões multidisciplinares de trabalho foram organizadas e estão em pleno funcionamento com regime totalmente voluntário na promoção de campanhas para angariar fundos e tornar as ações realizáveis sob os âmbitos financeiro e operacional. Essa é uma escola associativa, que cria uma dinâmica social distinta, horizontal e de desenvolvimento também do adulto, do professor, do pai. Nela, todos atuam com muito envolvimento e dedicação. Palavras de Felícia Mader, coordenadora pedagógica da escola, resumem a busca maior desse grupo: “esse é o sonho mais completo que poderia acontecer e aconteceu, pois montar uma escola associativa requer muito aprendizado, conhecimento, aprimoramento e trabalho conjunto. O grupo nos dá mais ânimo para conseguirmos o que acreditamos ser o ideal não só para as crianças, mas também para as famílias e a sociedade na qual a escola está inserida. O fato de todo trabalho ser voluntário une muito mais as pessoas. Tudo é feito sem esperar um retorno e por uma causa maior, que é de se doar para um mundo melhor.”

DIVULGAÇÃO

Mutirão da Escola Aracê: campanha de financiamento coletivo para ampliação

A pedagogia Waldorf tem como uma de suas bases o aprendizado da criança a partir do exemplo bom, belo e verdadeiro. Na Aracê, as crianças vivenciam a participação ativa de seus pais no empreendimento de tudo o que a escola precisa: plantio de grama; construção de cercas e deparquinhos; pintura das paredes; confecção dos móveis e brinquedos da escola; instalações hidráulicas e elétricas; etc; além da execução de todo o trabalho administrativo. Assim, a sociedade escolar cresce como um

todo e as crianças veem os pais atuando com suas mãos e forças, dia a dia, na construção de um mundo melhor – e em todos os sentidos! “Aracê – Por uma Sociedade Mais Humana e Integrada” é o movimento de financiamento coletivo atual, promovido pela escola para sua ampliação. Mais informações podem ser obtidas no site da campanha: www.catarse.me/arace Lígia Mastroroza Queiroz é associada Esperanto, mãe da escola, jornalista e professora


JORNALZEN

Março/2018 -

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

O seguro DPVAT O seguro DPVAT – Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de vias Terrestres foi criado em 1974 para indenizar vítimas de acidentes de trânsito, independentemente de culpa ou causador, sendo os motoristas, passageiros ou os pedestres. A cobertura é feita para três casos: vítima fatal, invalidez permanente (total ou parcial) e também o reembolso das despesas médicas e hospitalares (DAMS). O pagamento do valor das indenizações é feito diretamente em conta corrente ou poupança referente a vítima ou seus beneficiários, num prazo de até 30 dias. Nos casos fatais, o valor é de R$ 13.500 assim como nos casos de invalidez permanente. Já nos casos de invalidez parcial, esse valor é definido de acordo com grau da lesão. E para os reembolsos das despesas, o valor é de até R$ 2.700. O prazo máximo para a solicitação da indenização é de três anos, variando da data do aciden-

te ou mesmo da constatação da invalidez, conforme o caso. O recurso destinado ao pagamento destas indenizações é proveniente da arrecadação anual vinda dos proprietários de veículos, antes da emissão do licenciamento dos mesmos. Cerca de 45% é repassado ao Sistema Único de Saúde (SUS), para custear os atendimentos na rede pública após os acidentes, 5% para o Ministério das Cidades, por meio do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), aplicados em campanhas de prevenção e os demais 50% para as próprias vítimas. O procedimento é gratuito, e não precisa de terceiros, basta juntar a documentação definida no portal www.dpvatseguro.com.br e entregar em um dos postos cadastrados na sua cidade ou região. Nenhum valor substituirá essa perda, mas faz parte da cidadania receber este amparo familiar. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito

11

Terapia da Respiração Circular – Renascimento Pare um minuto e preste atenção a sua respiração. Como você está respirando no momento? O ato de respirar é autônomo e inconsciente. Não precisamos pensar em respirar para fazê-lo, mas a forma, velocidade, frequência e quantidade de ar dependem de nós. Tudo começa ao nascermos. O primeiro contato com o ar se dá logo após o bebê nascer e, embora automático, exige do recém-nascido uma decisão para viver. A primeira respiração significa um esforço para ter o ar entrando pelas narinas queimando as vias respiratórias para chegar aos pulmões pela primeira vez! Até o nascimento, o bebê recebe oxigênio através do cordão umbilical. Portanto, nascer – embora seja divino – traz para nós, humanos, um trauma que pode ser maior ou menor dependendo de muitas variáveis, desde a aceitação da gravidez, a forma como se deu o parto até a sensação que fica no bebê sobre esse início de mundo: sons, dores, fome, desconfortos. O momento do parto é determinante sobre a forma como sere-

mos no futuro. Estudando a respiração e sua influência no comportaROSÂNGELA VIRGÍNIA FAÉ mento, LeoPsicoterapeuta nard Orr desenvolveu a técnica do Renascimento, por meio da qual, após anos de estudo e vivências, descobriu que através da respiração podemos viver na plenitude. A técnica é simples, mas, poderosa, e trabalha com a cura do “trauma do nascimento” e do nosso medo de sentir. Ajuda-nos a reabilitar a capacidade respiratória e revigora a energia vital, nos tornando mais capazes de agir ativamente em função do prazer e felicidade. Em sessões individuais ou grupais, através de um terapeuta capacitado, é realizada a respiração circular, onde não há pausa entre inspiração e expiração aumentando o nível de oxigênio no cérebro possibilitando acessar sensações, lembranças e emoções e “limpá-las”, liberando obstáculos, dores, medos, promovendo melhora na qualidade de vida.

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP


JORNALZEN

12

Vivendo EM CASA Viver, com-viver, viver com. Os espaços de convivência foram sendo transformados em espaços de consumo onde necessariamente a condição econômica determina a possibilidade ou não em estar nos lugares. Teóricos já nos diziam que as relações econômicas iriam permear as relações sociais, afetivas e também as sexuais. Nas escolas de educação infantil onde atuou hoje conversamos com as famílias e sempre levantamos uma série de lugares em Campinas, de espaços de convivência, de baixo custo financeiro, para que possam juntos com seus filhos e filhas com-viverem com a cidade. Sempre se espantam com essa informação. Adolescentes durante 15 anos se encontraram nos encontros municipais e nacionais de Adolescentes. Ficou muito marcada a cena da chegada de 40 ônibus de vários pontos de Campinas trazendo adolescentes do programa municipal de orientação sexual para passarem um dia no Taquaral – dançarem, se conhecerem, se abraçarem, com-viver. Hoje, estes adolescentes já adultos dizem do valor e importância des-

ses momentos que aconteciam anualmente e o quanto era esperado. Neste sentido, estamos RICARDO CASTRO convidando a- Psicólogo, psicodradultos (por en- matista, constelador familiar e doutor quanto) para em Educação com-viverem alguns momentos no espaço EM CASA. Serão quatro dias (14/4 e 19/5, das 15h às 20h; 16 e17/6 – imersão (das 10h do dia 16 até as 15h do dia 17). Serão 30 horas de com-vivência utilizando momentos de conversa, troca, escrita de si, movimento vital expressivo (trabalho corporal), dança circular, constelação de cada participante no grupo, fogueira, silêncio, preparação da própria comida, emoções, sentimentos e vida. Seremos sete pessoas (seis participantes e eu, como facilitador). Interessadas e interessados podem entrar em contato pelo e-mail rics.castro@gmail.com. No segundo semestre, teremos para jovens, grupo de homens e para casais. Venham com-viver!

Março/2018

O que há a comemorar neste mês das mulheres? Adriana Camargo

A

s entidades públicas e as empresas estão cada vez mais aprendendo o valor e a importância da diversidade, e começam a descontruir estereótipos ultrapassados, a respeitar e valorizar a diferença. A mulher ocupa hoje cada vez mais espaços, é ouvida e tem seu valor reconhecido, por agregar características femininas, não mais precisando se modelar ao homem. Temos hoje uma sociedade com vários recortes (gênero, raça/etnia, orientação sexual, orientação religiosa, entre tantas outras) e todos esses recortes estão na base das empresas. Hoje, existe um grande movimento para levá-los para a alta liderança, onde decisões são tomadas, para que empresas possam definir produtos e serviços para toda sociedade de forma mais assertiva. Importante ressaltar que na vida pública essa representação da diversidade é bem baixa ainda, persistindo modelos homogêneos que não mais representam o momento atual. Diversidade é hoje um valor e deve fazer parte da estratégia e agenda das empresas e do País. Trabalhamos com várias iniciativas em

busca da equidade de gênero junto a grandes empresas, como mapeamento de potenciais femininos, contratação no mercado de talentos femininos, além de treinamento sobre vieses inconscientes, que são barreiras visíveis e invisíveis dentro das organizações que afetam recrutamento e promoção de forma justa. A inclusão da diversidade é hoje o caminho para busca da criatividade, inovação e aumento lucratividade das empresas. Importante dizer que não basta ter a diversidade. Precisamos incluir as pessoas como elas são e elas vão entregar o que têm de melhor. Atuo no Grupo Mulheres do Brasil, que tem uma agenda propositiva em causas como educação, empreendedorismo, combate à violência contra a mulher, saúde, entre outros. Incluímos e empoderamos mulheres para serem agentes dessa transformação em seus ambientes. É uma jornada longa, mas estamos na direção certa, de uma sociedade mais participativa, justa e humanizada. Adriana Camargo é líder do Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo Campinas e consultora em equidade de gênero CARLOS BASSAN

PSICOTERAPIAS, (COM)VIVÊNCIAS E EVENTOS PARA ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS

Rua Ana Fratta de Paula, 755 | Sousas 19 3258.1750 | 19 98315.0077 Facebook: Espaço em Casa

SEMANA DA MULHER “Rumo à Equidade de Gênero” foi o tema do encontro que integrou a programação da Semana da Mulher em Campinas, com palestras, debates e exposição


Março/2018

JORNALZEN

13

VIAGENS INSPIRADORAS

É preciso sonhar e realizar

Para quem busca viagens inspiradoras, a Ilumina Turismo nasceu motivada pela experiência de mais de 20 anos trabalhando com turismo, viagens e peregrinações por vários países, propiciando oportunidade a outras pessoas de experienciar sentimentos de enlevação e transcendência, orientada por uma busca constante de conexão respeitosa com o Superior. Assim, trabalhando com grupos ou individualmente, buscamos realizar sonhos e atender necessidades, levando pessoas pelo mundo e cuidando para que tenham viagem prazerosa, tranquila, confortável e segura em todos seus aspectos, garantindo o bem-estar do viajante. Em nossas experiências com turismo vivencial, levando grupos ao Japão, Etiópia, Índia, México, Tailândia, Israel, Turquia, Itália, França e outros destinos, consideramos que nossos viajantes são mais que clientes, são amigos que confiam e voltam a procurar-nos. Formamos grupos personalizados, acatando sugestões de roteiros, adequando, orientando e produzindo toda a viagem, seja em roteiros exóticos ou convencionais, em viagens individuais ou em grupos. Sempre aliando a programação vivencial ao conhecimento, lazer, gastronomia e compras, quem viaja conosco pode desfrutar de um bistrô em Paris ou do Grand Bazar em Istambul, do sol e mar em uma ilha grega, de um passeio de gôndola em Veneza ou de barco pelo Danúbio. Somos apaixonados por este trabalho, o que nos motiva a oferecer a nossos clientes e amigos, qualidade de serviço aliada a investimento justo e acessível. Nossa alegria é ver, muitas vezes, o espanto e a emoção estampados no rosto de quem vivencia um lugar pela primeira vez. É poder ouvir de uma peregrina, ao olhar pela janela do avião sobre Mianmar:” Nossa, parece uma plantação de templos!”. Ou, outro, navegando num rio, Etiópia adentro:” Deus, com certeza, mora aqui!” É ver a amizade e a solidariedade entre os “viageiros”, se estender para além dos tempos fora de casa. Entendemos que, no relacionamento com pessoas e culturas diferentes, é dado ao buscador- viajante a oportunidade de se conhecer melhor, clarear a compreensão quanto ao contexto em que vive e sua relação com Esferas Superiores. Acreditamos que toda a Criação é divina e sagrada, mas que, alguns lugares no planeta facilitam, por seus atributos energéticos, a ultrapassagem de limites impostos pela vida comum e a transcendência rumo ao Ilimitado. Seja contemplando uma paisagem na Tailândia ou uma obra de arte no Louvre, viajar é aprender, é entregar-se ao desconhecido e encontrar a si mesmo. É presenciar e reverenciar nossos antepassados contidos nas suas formas humana, animal, vegetal e mineral. As viagens vivenciais possibilitam a buscadores, abrir-se para o novo e o diferente, conectar-se com a própria essência e voltar para Casa. Não é falar de conhecer lugares, apenas, senão, vivenciar a história e as energias que os contém. Ilumina Turismo... um mergulho na experiência. O mundo de uma nova perspectiva, de um novo paradigma.

As feiras de livros tomam espetáculos. Espalhou conta do mundo. Granpoltronas por todo o esdes, pequenas, bilíngues paço, para que os visiou não, nacionais ou intantes pudessem se senternacionais, elas trazem tar e folhear comodao que há de mais novo mente os livros de sua em literatura, apresenpreferência – algo que tam novos autores, trahoje é comum nas livrazem livros de sucesso, rias, mas que em 2002 clássicos, autores consafoi uma inovação e tanto! JANICE FLORIDO grados, lançam tendênEla queria fazer da cias e fazem com que o janice.florido@uol.com.br feira do livro uma agenlivro chegue às mãos de da cultural paralela. Não pessoas em todos os países. só comercial, para as pessoas comQuem tem o mundo do livro co- prarem livros. Por isso pensou em mo área de atuação, sabe que a ca- um espaço agradável, com atividada dia há algo novo a descobrir, no- des e apresentações, para estimuva linguagem, novo autor, novo te- lar o gosto pela leitura. O sucesso ma. E também a redescobrir: os tí- foi tamanho, que a partir daí outros tulos clássicos que são mais atuais colégios passaram a requisitar os do que nunca, a literatura de entre- serviços de Magda Krauss. tenimento, as biografias, os livros de Como uma coisa leva à outra, autoajuda que fizeram sucesso há ela entendeu que era hora de criar 20 anos e que continuam atuais ain- uma empresa com foco apenas na da hoje. E o que dizer da literatura montagem de eventos. Era o comeinfantil? Ela tem ganhado espaço ca- ço do Maria Branca Eventos. Ao londa vez maior em vitrines de livraria, go de todos esses anos, foram inem estandes de feiras, em eventos, contáveis projetos, em diversas cidaentre outros. Afinal, pais, mães, edu- des diferentes. O sucesso a cada ano cadores cada vez mais se conscien- era tão grande, que no ano seguinte tizam da importância da leitura para ela era novamente chamada para o desenvolvimento de uma criança. desenvolver um projeto, montar uma Maria Branca Eventos nasceu as- feira com espetáculo, contação de sim, da dedicação de Magda Krauss histórias, atividades. Os colégios coaos livros, da paixão à literatura e meçaram a perceber que o aspecto da vontade de levar principalmente lúdico da montagem de espetáculo às crianças muito mais do que li- dentro de uma feira de livro era funvros. O empurrão que faltava che- damental para atrair a atenção. gou no desafio de montar uma feiA empresa Maria Branca Evenra temática para o Colégio Porto Se- tos já nasceu bem-sucedida graças guro. Certa de sua competência, sa- à visão de Magda Krauss para embedora das necessidades do colé- preender, inovar e entregar um progio, aceitou o trabalho sem pestane- jeto de primeira linha. Planejar e rejar. Havia chegado a hora de fazer o alizar vários eventos por ano é rotique mais queria: montar a feira não na para Magda Krauss e sua equisomente com estandes de livros. pe. A cada dia, ela sonha em fazer Magda queria mais. Queria levar mo- algo diferente, que envolva a crianvimento, beleza, informação. Ideali- ça e os adultos no mundo da leizou a feira temática mais descon- tura, que desperte o imaginário, que traída, mais lúdica. Colocou uma ten- faça sonhar. Maria Branca Eventos da de circo e almofadas para as cri- mudou o conceito de feira. Também anças se sentarem e assistirem aos por isso, é um grande sucesso.

www.sabereler.com.br sabereler@sabereler.com.br Facebook: MariaBrancaEventos

telefone: (19) 3231-2672


14

Viva Bem

JORNALZEN

elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO

P

ara a medicina, eu deveria ter esperado pelo menos mais uns dez dias para fazer a eutanásia, quando então o Saci estaria desidratado, pele e osso e, quem sabe, seu carcinoma tivesse vazado. Há vários dias ele não subia mais a escada. Não comia e bebia água com dificuldade. O carcinoma estava do tamanho da sua cabeça, chegando mesmo a me confundir no escuro do quarto. Mas ele começou a sentir dor. Até então, acredito que apenas um grande incômodo o acompanhava dia e noite. Foi muito difícil a primeira vez que tive de decidir parar o sofrimento da Fibe, minha gata de 16 anos, que, entre outros problemas, também tinha um tumor que estava começando a afetar o cérebro. Depois dela teve o Pink, 15 anos, com insuficiência renal e que se transformou no símbolo do meu slogan “eutanásia é um ato de amor”. Quanto sofreu o Pink até eu dizer a ele: calma! Seu sofrimento vai acabar agora! Depois do procedimento percebemos quanto o Saci estava magro. Ele vinha parando devagar de se alimentar. Talvez o esforço em abaixar a cabeça com aquela enorme corcunda o impossibilitava de comer normal. Talvez estivesse com vários tumores internos... Saci havia passado por três cirurgias e em todas, quatro meses depois o carcinoma voltou. O fato é que deve haver um limite para continuar sendo digno. Falei que não iria chorar. Mas confesso que chorei muito. Voltei da veterinária aos prantos, com as lágrimas escorrendo sem que fizesse esforço em pará-las. Saci foi um gato que sofreu muito. Salvei-o de ser atropelado numa das movimentadas avenidas aqui de Indaiatuba. Não tinha mais que dois meses. Apesar de ser preto, estava tão judiado que seu pelo era marrom. Puxava uma das perninhas. A veterinária deduziu que alguém poderia ter batido nele. Achou também que ele ficaria aleijado para sempre. Não ficou. Nada que muita arnica e vibrações não tivessem deixado apenas uma leve deficiência. Virou um gatão preto, com pelo reluzente. Mas tinha medo de tudo. Não permitia muito carinho. Mas, ao seu modo, me fez muito feliz, e sei que também foi feliz aqui em casa. Em 2015 perdi o Tuti e o Floyd. Em 2016, a Fibe. No ano seguinte, o Pink. Agora, o Saci. E eu, que durante 17 anos tive seis gatos, hoje estou só com a Kira, a caçula, que está aqui desde 2005. Ela é um macho-alfa (apesar de fêmea) e não permite outros animais. Apenas tolerava os que já moravam aqui quando chegou. Com certeza, a casa ficará mais triste. Ter seis gatos, apesar de ser uma superpopulação, como sempre brincava, trazia uma paz inenarrável para a minha casa. Mesmo tendo que forrar o sofá todo ano. Mesmo com as peças de madeira arranhadas. Mesmo com todo o gasto que eles me davam. Neste momento em que escrevo e choro, queria apenas saber onde é o céu dos animais... Grande beijo!

Março/2018

FORNO & FOGÃO Bolo de fubá com iogurte Ingredientes: • 3 ovos • 100 g de manteiga • 2 copos de iogurte • 1 ½ xícara (chá) de leite • 2 xícaras (chá) de fubá • 1 xícara (chá) de farinha de trigo • 1 ½ xícara (chá) de açúcar • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de fazer: Bata na batedeira os ovos, a manteiga e o açúcar até formar um creme. Junte o iogurte, o leite, o fubá e a farinha. Bata bem. Desligue a batedeira e adiciona o fermento mexendo levemente. Coloque em uma forma com furo central, untada e enfarinhada. Asse em forno preaquecido por uns 35 a 40 minutos.

Arroz completo Ingredientes: • 1 ½ xícara (chá) de arroz cru • 1 xícara (chá) de vagem crua cortada em pedaços pequenos • 1 lata de milho verde • 1 xícara (chá) de espinafre refogado • 1 xícara (chá) de cenoura picada • 1 cebola picada • ½ xícara (chá) de azeitonas picadas • 250 g de carne moída refogada (ou frango)

• • • • •

100 g de queijo parmesão ralado 1 dúzia de ovos de codorna cozidos 2 ½ xícaras (chá) de água fervente 3 colheres (sopa) de azeite Sal a gosto

Modo de fazer: Coloque todos os ingredientes em um refratário e misture bem. Despeje a água e leve ao forno coberto com papel alumínio, por mais ou menos 30 a 40 minutos.

20 DICAS PARA SER MAIS FELIZ • Elogie três pessoas por dia • Assista ao nascer do sol pelo menos uma vez por ano • Tenha um aperto de mão firme • Olhe as pessoas nos olhos • Cante no chuveiro • Gaste menos do que você ganha • Saiba perdoar a si e aos outros • Aprenda três piadas boas, mas inocentes • Devolva tudo que pegar emprestado • Trate a todos como gostaria de ser tratado • Faça novos amigos • Saiba guardar segredos • Não adie uma alegria • Reconheça seus erros • Sorria, não custa nada e não tem preço • Não reze pedindo coisas. Só sabedoria e coragem • Dê às pessoas uma segunda chance • Não tome nenhuma medida enquanto estiver zangado • Dê o melhor de si no seu trabalho • Jamais prive uma pessoa de esperança. Pode ser que ela só tenha isso Que tal aproveitar e fazer a sua lista de dicas para ser mais feliz? Vou fazer a minha também e, é claro, incluirei gatos! Ou qualquer outro animal. A vida é muito mais feliz quando temos um bichinho de estimação...


JORNALZEN

Março/2018

Marcelo Sguassábia Grande Muralha Os chineses fazem qualquer negócio. Sabem comprar e sabem vender. Arrematam na bacia das almas, passam pra frente a peso de ouro. Têm a manha de copiar o que o mundo faz de melhor, aperfeiçoar e exportar para a Via Láctea inteira por uma décima parte do preço de mercado. Um dos desafios atuais do gigante vermelho é como fazer dinheiro do seu maior e mais valioso patrimônio – a Grande Muralha da China. Construída ao longo de 20 séculos, estende-se ao longo de inacreditáveis 21.196 quilômetros e tinha como finalidade original defender as divisas do país contra as invasões de outros povos, especialmente os mongóis. Com os mongóis deixando de ser ameaça, essa maravilha da humanidade passou a não ter utilidade alguma além de servir de cenário para fotos turísticas. A lenda arquitetada em torno dela, de que seria a única obra feita pelo homem visível da lua a olho nu, caiu por terra em 2004, quando um astronauta chinês afirmou que do espaço não se enxergava muralha nenhuma. Aliás, é de se supor que quem concebeu tal idiotice viajou na maionese, pois nunca esteve na lua para vir com uma história dessas. A primeira ideia ocorrida aos neocapitalistas foi bater a marreta em tudo e exportar nacos a preço de banana para cada terráqueo vivente. Mas um chinês de visão dividiu sete bilhões de possíveis compradores pela gigantesca área da muralha e chegou à conclusão de que o suvenir seria maior do que a casa que o abrigaria, mesmo que fosse uma mansão de príncipe saudita. Ainda iria sobrar muita muralha, uma outra solução teria que ser encontrada. Hoje, duas alternativas despontam como as mais viáveis para fazer dinheiro da imensa e inútil tripa de pedra.

Reformatório para pichadores brasileiros. Um inédito acordo de cooperação entre Brasil e China preveria o seguinte estratagema, vantajoso às letras B e C do Brics: 1) Venda de tinta spray chinesa a preços módicos para o Brasil. 2) Espetacular crescimento de vendas da tinta no mercado interno, pelo custo inacreditavelmente baixo, atraindo pichadores e aspirantes à prática. 3) Aplicação de multas extorsivas aos meliantes pegos com a mão no spray, com arrecadação extra para Estados e municípios. 4) Deportação dos contraventores tupiniquins para os domínios de Mao-Tsé. Lá, se debruçarão à vontade sobre os 21.960 km de muralha e gastarão 50 latas de spray cada um para escreverem repetidamente a seguinte frase: “A pichação não compensa”. Em seguida, receberão do governo chinês latas de removedor e palhas de aço para apagarem da muralha a merda que fizeram. Os removedores serão comprados pelos brasileiros, com vantagens para a China em duas frentes – venda de removedor e limpeza da muralha, que há séculos vem pedindo por uma boa manutenção. A outra alternativa em estudo consiste na venda de parte da muralha para Donald Trump edificar o muro na divisa com o México. Essa opção esbarra no problema, até o momento incontornável, da entrega da mercadoria. A parte vendida da muralha teria que ser fatiada em milhares de pedaços, transportada em imensos navios e reunificada no local de destino. A manobra levaria décadas ou mesmo séculos. Até lá, Trump já teria concluído seu mandato e o presidente que o substituísse poderia muito bem mudar de ideia, tornando inútil todo o esforço. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

15

AGENDAZEN CAMPINAS CONSTELAÇÃO FAMILIAR 1 22/3 – com Ricardo Castro, na Clínica Movimento (Rua Barbosa de Andrade 684 – Jardim Guanabara). Mais informações: rics.castro@gmail.com ou (19) 98315-0077 CONSTELAÇÃO FAMILIAR 2 19 e 26/3 (15h) e 28/3 (19h) – com Ricardo Castro, no Espaço em Casa (Rua Ana Fratta de Paula, 755 – Sousas). Mais informações: (19) 32581750 e (19) 98315-0077 ou rics.castro@gmail.com CONSTELAÇÃO FAMILIAR 3 31/3, 14h – workshop com Silvia La Monica, no Espaço Ágape (Avenida Dr. Heitor Penteado, 220 - Taquaral). Valor: 30 reais (com sorteio de uma constelação). Mais informações: (19) 99109 -4566 ou silvialamonica15@gmail.com

DANÇAS CIRCULARES 25/3, 10h às 12h – Intervenções Urbanas pela Cultura de Paz, no antigo restaurante do Parque Ecológico (Rodovia Heitor Penteado, Km 3,2 - saída para Sousas). Aberto ao público. Mais informações: mairanydancacircular@gmail.com

INDAIATUBA BRAHMA KUMARIS 29/3, 19h – workshop em Qualidade de Vida e Meditação, no Plenarinho da Câmara (Rua Humaitá, 1.167 – Centro). Aberto ao público. Inscrições e mais informações: (19) 99202-9763

VALINHOS QUALIDADE DE VIDA 4/4, 19h30 – palestra com o oncologista Nelson Pires Modesto, no Espaço Íris (Rua Dr. Antônio de Castro Prado, 465 – Vila Clayton). Aberto ao público. Informações: (19) 3871-8018


JORNALZEN

16

CULTURAZEN

Março/2018 CARLOS BASSAN

LUIZ GRANZOTTO

Arun Gandhi com o prefeito Jonas Donizette durante evento do Fórum Campinas pela Paz

Lázaro Ramos e Sandra Ciocci no fórum que discutiu a cultura de paz em Campinas

AMANDA LA MONICA

SILVIA LÁ MON

Funcionários, diretores e palestrantes durante a inauguração do Beleza e Art Naturall, salão de beleza conceito em Campinas que oferece tratamentos que usam somente produtos naturais

Kenia D’Angelo na abertura da exposição Deuses Indianos e Mandalas Feng Shui, que ficará na Margot Casa de Chá e Arte, em Indaiatuba, até 1º de abril

Profile for JORNALZEN

Jornalzen Março 2018  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há treze anos no mercado, circula...

Jornalzen Março 2018  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há treze anos no mercado, circula...

Advertisement