Page 1

JORNALZEN ANO 14

JULHO/2018

AUTOCONHECIMENTO

Nº 161

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE UNHCR/FREDERIC NOY

ZENTREVISTA

Suzana Montauriol Pág. 3

FACES DO REFÚGIO A Agência da ONU para Refugiados promove até o dia 23 de julho, no MIT Point (loja conceito da Mitsubishi Motors no piso térreo Shopping JK Iguatemi, em São Paulo), exposição fotográfica com 52 imagens, feitas em diferentes partes do mundo, sobre as principais crises de deslocamento forçado causadas por conflitos, além de histórias de resiliência. A entrada é aberta ao público.

ARTIGO

O paciente do século 21 Pág. 2

Viva Bem Pág. 10

CULTURAZEN Pág. 11

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR:

COLUNISTA

Energia escalar e saúde Pág. 9

DR. NELSON PIRES MODESTO

(19) 99109-4566 jornalzen.com.br

ROVENA ROSA/AGÊNCIA BRASIL

MALALA NO BRASIL A ativista paquistanesa Malala Yousafzai – a pessoa mais jovem da história a receber o prêmio Nobel da Paz – veio ao Brasil pela primeira vez no último dia 9. A jovem esteve em evento no auditório Ibirapuera, em São Paulo, e falou para uma plateia de representantes de organizações ligadas à educação, infância e direitos humanos, além de estudantes de escolas públicas. Malala enfatizou a importância de garantir o protagonismo das mulheres a partir de uma educação pautada pela igualdade de gênero, além da potência do acesso à leitura como porta de descoberta do mundo. Ela salientou, ainda, que o discurso de ódio enfraquece a luta pela sociedade que buscamos e faz com que a mensagem não chegue a quem precisa chegar.

Cultura de paz é tema de mostra na Capital A mostra Paz em Cena foi idealizada pelo ator Rogério Nagai com a proposta de ocupar agosto (mês em que ocorreram os genocídios de Hiroshima e Nagasaki) com espetáculos dentro do universo da cultura de paz. O evento prevê, de 7 a 11 de agosto, espetáculos teatrais, exibição de documentários e bate-papo em prol da paz mundial. A mostra tem apoio cultural da Unibes Cultural (Rua Oscar Freire, 2.500 – Pinheiros), onde ocorrerão as atividades. A programação completa pode ser acessada em www.sympla.com.br/ paz-em-cena-2018__313265


JORNALZEN

2

Pausa necessária

Julho/2018

CIÊNCIA DA FELICIDADE

Chegamos à metade do ou da escola é apurar o ano, tempo de intervalo, autodesenvolvimento férias, reavaliação de mepara o próximo semestre. tas e renovação da fé. PeÉ tempo também dos pais lo menos para mim, é asconviverem mais de persim o mês de julho. to e com mais tempo com Faço aniversário em os seus filhos. Pode ser agosto e, astrologicamentambém um bom momente falando, no mês anteto para rever parentes e rior geralmente nos en- SILVIA LÁ MON fortalecer os laços do siscontramos no período que Diretora do JORNALZEN tema familiar. Lidar com se chama “inferno astral”, as nossas reservas de nuque não necessariamente tem es- trição em todos os níveis – físico, sa conotação de inferno, mas sim emocional e espiritual. Renovar um momento de descida ao nosso nossa fé para cocriarmos um resinconsciente ao entrar no quarto tante de ano mais feliz, mais iluescuro da alma e fazer uma faxi- minado, com maior tolerância e na das coisas que não nos servem compaixão. Readequar nossa permais ou que estão atravancando sistência e ir um pouco além, eso nosso caminho. forçar-se um pouco mais, fazer Esse período também coincide um pouco melhor e assim camicom o inverno, que possui um cli- nharmos para o nosso sol que se ma que favorece a introspecção, aproxima. Sim, estou me prepao resguardo, o aninhamento. Nes- rando para quando meu sol ente momento, é exatamente o que trar na minha casa leonina e iluestou fazendo, tanto interna quan- minar todos os cantos de mim e to externamente, preparando meu do hemisfério sul. avançar no ano e na vida, e faço Desejo a todos os leitores um esse convite aos queridos leitores. excelente momento de descanso Penso que mais produtivo do da alma, para nos reencontrar, que fugir da rotina do trabalho renovados, no próximo mês.

Aprenda a hierarquizar suas tarefas Se você examinar os detalhes dos seus afazeres no período de um dia, uma semana ou um mês, com certeza verá que precisa desempenhar algo entre cem e duzentas tarefas diferentes. Por isso, estabeleça uma hierarquia de importância para as diversas tarefas que lhe são atribuídas. Ao começar em um novo emprego, você precisa elaborar uma lista de todas as suas funções. Não atue sem objetivos definidos: inclua tudo o que terá de fazer e organize essas diferentes tarefas por ordem de importância. Você precisa descobrir quais são as tarefas que não pode negligenciar em hipótese alguma – entre cem, apenas duas ou três são realmente vitais; as demais são acessórias e precisam ser feitas a fim de conseguir realizar as principais.

As reflexões desta coluna são extraídas dos livro Trabalho e Amor, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

O paciente do século 21 Raul Canal

C

onsumidor de serviços de saúde. É assim que quer e deve ser tratado o paciente do século 21. Por quase 2.500 anos, desde Hipócrates (460 a.C. – 370 a.C.) até o crepúsculo do milênio passado, o médico teve o monopólio do conhecimento e da informação. Ninguém tinha uma enciclopédia médica residencial e, tampouco, ia a uma biblioteca, após a consulta, para pesquisar sobre sua doença. Com a democratização da informação, passamos a carregar todas as enciclopédias no bolso em nossos smartphones e esse monopólio deixou de existir. O paciente do século 21 é extremamente bem informado, totalmente esclarecido e a cada dia mais exigente e menos tolerante a qualquer evento adverso ou resultado danoso. O paciente do século 21 não aceita mais ser o sujeito passivo na

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

relação com o seu médico. Ele quer cooperar. Ele quer ser copartícipe. Ele quer, em parceria com seu médico, compreender a sua sintomatologia e, a partir dela, avaliar todas as hipóteses diagnósticas possíveis, para chegar ao diagnóstico mais plausível. Depois de tal compreensão e analisadas todas as condutas terapêuticas aplicáveis, orientado pelo seu médico, ele quer, de forma independente e autônoma, decidir qual a melhor terapêutica a que irá se submeter, estribado no trinômio: custos, riscos e benefícios. Essa autonomia de vontade não é simplesmente porque ele assim o deseja. Não se configura em um simples capricho. Ele tem três diplomas legais (Código do Consumidor, Código Civil e Código de Ética Médica) que lhe asseguram esse direito. O médico, que sempre teve uma formação paternalista e fora acostumado a um relacionamento verticalizado com seu paciente, precisa es-

DIRETORA SILVIA LÁ MON JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

As pessoas que não conseguem dar conta dessas tarefas acessórias ou secundárias são incapazes de fazer seu trabalho de maneira adequada, e o resultado disso é que não têm mais certeza de quais são as tarefas principais. Pergunte a si mesmo qual parte do seu trabalho é a mais importante. É sempre melhor começar pela tarefa central. Examine todas as suas atividades do ponto de vista da produtividade. Procure dedicar-se à tarefa para a qual foi contratado. As pessoas que não conseguem estabelecer prioridades acabam criando fama de não serem capazes de fazer bem seu trabalho. Toda corporação tem uma hierarquia e, se você parar um minuto para pensar no que seus superiores esperam de você, é óbvio que eles vão querer que você lhes passe as coisas mais importantes assim que as tiver concluído. Aprenda a hierarquizar seu trabalho por ordem de importância. Se conseguir fazer isso, ganhará fama de ser um funcionário eficaz.

tar atento a essa nova realidade comportamental e se preparar para atender a esse novo perfil de paciente. O profissional que não compreender – ou não admitir esse novo regramento relacional – estará vulnerabilizado a um desgaste com seu paciente e até mesmo à judicialização do seu relacionamento, além de exposições difamatórias nas mídias digitais.

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99109-4566

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

Conversa ainda é o melhor remédio. Em duas décadas defendendo médicos, percebi que o número de processos é infinitamente menor com profissionais que atuam em estruturas de saúde desenhadas de forma que tenham tempo para uma anamnese mais completa, conversando com seus pacientes de maneira mais demorada. O importante é que o paciente precisa e deve ser muito bem informado. E, quando falamos em “bem informado”, não nos referimos à ‘quantidade’ de informações, mas sim à qualidade da informação. A informação precisa ser clara, concisa, objetiva e compreensível o suficiente para uma tomada de decisão. Caso isso não ocorra, o médico poderá sofrer outro tipo de condenação, o da negligência informacional, que o torna responsável por ter assumido o risco de produzir um resultado danoso, sem o conhecimento do paciente. Raul Canal é advogado e presidente da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem)

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


Julho/2018

M

ais que contar histórias para colocar as crianças para dormir, os contos de fadas são indispensáveis na formação do ser humano. É o que afirma a psicopedagoga e terapeuta transpessoal Suzana Montauriol. Ela é adepta da psicoterapia do encantamento, cujo objetivo é explorar a mitologia pessoal e levar as pessoas a perceber qual sua real missão de vida. O trabalho é resultado de 35 anos de estudos e resultou em um curso de extensão na Universidade da Vida (Univida), da qual Suzana é idealizadora e professora. Segundo ela, os contos infantis atuam de forma profunda e terapêutica na psique humana em qualquer fase da vida. Contadora de histórias há 33 anos, Suzana também é escritora, poeta, cantora, atriz, dramaturga infantil, produtora cultural e capacitadora na formação de educadores. Assessorou projetos de arte-educação do Ministério da Cultura e ministrou aulas na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Carioca, Suzana está em São Paulo há 27 anos, tendo fixado residência em Valinhos, onde desenvolveu inédito trabalho de colocar na rede municipal de ensino o contador de história como agente mediador de incentivo à leitura. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Suzana Montauriol fala mais sobre o fantástico mundo dos contos de fadas e como eles levam a uma mudança de paradigmas e a encarar os problemas da vida de forma mais leve, amorosa e libertadora. Do que se trata a psicoterapia do encantamento? É o resultado de uma pesquisa de 35 anos que venho me debruçando na intercessão dos caminhos de narradora de histórias, educadora, artista, pesquisadora da cultura popular e terapeuta transpessoal. Um estudo muito adequado para os tempos atuais, afinal, está em curso uma mudança efetiva da percepção do homem em relação ao mundo e a si próprio. Através da psicoterapia do encantamento buscamos entender os símbolos sagrados de nosso inconsciente coletivo, ou seja, símbolos de nossa humanidade. Fazemos isso acessando as histórias, os mitos, as lendas, os contos de fadas, as danças, as rodas em volta do fogo, os cantos sagrados. Há muito tempo os mitos e os contos de fadas estão presentes no imaginário do homem e desempenham um papel singular nas sociedades. Essas histórias sobrevivem ao longo dos séculos, pois contêm símbolos universais que provêm do inconsciente coletivo. O objetivo desse estudo é acessar as camadas mais profundas da nossa consciência gerando cura no corpo e na alma. Como se dá a abordagem por meio dos contos de fadas? Analisando seu potencial simbólico e arquetípico. Através dessas análises compreendemos a nós mesmos. É uma abordagem de autoconhecimento. A compreensão da saga do

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Suzana Montauriol

TERAPIA DA PALAVRA Método desenvolvido por psicopedagoga analisa contos de fadas para descobrir e curar problemas profundos da psique humana DIVULGAÇÃO

que o ser debruce sobre si mesmo através de sua história e de sua narrativa pessoal para que depois consiga cruzar seus símbolos com os símbolos universais. Não consigo, nos dias de hoje, pensar em cuidar de um ser sem realçar os cuidados essências para a constituição de uma cultura de paz. E não é possível falarmos de paz sem que acessemos os campos sagrados do ser. Há de se envergar por uma ciência espiritualista, porém não religiosa, que considere o mistério como aliado e não como algo a ser transposto. De que forma a contação de histórias pode contribuir no processo terapêutico? Somos feitos de símbolos e as histórias são simbólicas. Sendo assim, as histórias dialogam com o nosso inconsciente. Permitindo uma descoberta de nós mesmos sem as resistências de nosso consciente. Nosso querido mestre do século 21 Eckhart Tolle afirma que enquanto estivermos identificados com a mente, o ego regerá as nossas vidas. Por conta da sua natureza ilusória e apesar dos elaborados mecanismos de defesa, o ego é muito vulnerável e inseguro e vê a si mesmo sob constante ameaça.

“Não é possível falarmos de paz sem que acessemos os campos sagrados do ser” herói dialoga com o nosso sofrimento pessoal. No caso de Branca de Neve, encontramos o sofrimento da identificação com a beleza externa. Em Cinderela, o sofrimento de ser preterida. Bela Adormecida acomoda-se na sua maldição através de seu corpo de dor. Enfim, as histórias, nos revelam um poder imenso sobre resiliência. A aceitação e a entrega existem quando você não se pergunta mais: “por que isso foi acontecer comigo? As

histórias mostram heróis e heroínas que, ao enfrentarem uma grande perda, doença, prisão ou a ameaça de morte iminente, aceitaram o que era aparentemente inaceitável e assim encontraram a paz que vai além de toda compreensão. Como é possível explorar a mitologia pessoal das pessoas? Através de um estudo que denominei de “lenda pessoal”. É necessário

Como avalia a proposta do JORNALZEN, de difundir iniciativas voltadas ao autoconhecimento? Fico feliz por existir um veículo de comunicação transpessoal nos dias tão sofridos como os atuais. Agradeço pelo empenho que vocês têm em se dedicarem a dar vozes aos nomes de seres que pretendem dividir e somar o amor de suas luzes. Parafraseando o poeta Fernando Pessoa (1888-1945) em seu clássico poema Iniciação, permito-me dizer que “nossos nomes são sombras das vestes que encobrem nosso ser profundo”. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? A psicoterapia do encantamento diferencia-se de muitos outros estudos, embora não negue nenhum. Sua força de atuação está na certeza de que todos os seres são luz, e a partir dessa premissa atravessa a noite escura da alma com a lanterna íntima do próprio ser. Como diria Carl Jung: “Não há despertar de consciências sem dor. As pessoas farão de tudo, chegando aos limites do absurdo para evitar enfrentar a sua própria alma. Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão.”


JORNALZEN

4

Julho/2018

Vida após a vida Nascer e morrer fazem parte da vida, uma vida que já existia e continuará existindo após a morte. Um mistério que a ciência ainda não decifrou, mas que em futuro próximo terá condições de provar a existência além desta vida. As religiões, algumas ainda com crenças utópicas, também vão avançando e descerrando o véu da escuridão, passando a acreditar que já vivemos no passado e continuaremos vivendo após deixar este envoltório. A crença no céu e no inferno são estados de consciência, que cada um viverá após a morte, passando por alegrias ou tormentos segundo seus atos pretéritos. Quem viveu apenas para o presente, preso à matéria, ao egoísmo e orgulho, colherá os frutos amargos dessa existência. Quem acredita na vida além-túmulo, certamente vive praticando o bem ao próximo e colherá os benefícios de seus atos. O destino de cada um está traçado nos dois planos, cada ser vem com um planejamento de vida, mas, como temos o livre-arbítrio e esquecemos o passado, podemos melhorar ou estagnar nossa caminhada evolutiva. Morrer consiste simplesmente em abandonar a parte mais grosseira de nossa roupagem, com a qual tivemos a bênção de passar por uma experiência na terra, para seguir com destino às mais longínquas moradas divinas à medida que evoluirmos. “Como disse Jesus: Na casa de meu Pai existem várias moradas”. A marcha continua na caminha-

da evolutiva, cada qual vai aparando as arestas e lapidando seu ser, que é eterno. Perante as JOÃO BATISTA SCALFI do Educandário leis divinas, na- Vice-presidente Deus e a Natureza (Indaiatuba) da fica encoberto, o culpado não se vê sob o julgamento de um júri divino, mas perante o tribunal da própria consciência, colhendo os tormentos que semeou. Aquele que se empenhou na retidão moral e no cumprimento do dever não se acha dispensado de continuar na aquisição de novos valores que o levarão à plenitude angelical. Portanto, quem espera a morte para gozar o prometido repouso desaponta-se ao ver a jornada de trabalho que o aguarda, a exigir-lhe empenho na faina em prol de si mesmo, junto aos companheiros que lhes mostrarão a caminhada a seguir. A passagem pelo túmulo é simples mudança de estação na viagem e não representa o fim da jornada do espírito. Prossigamos na laboriosa reconstrução de nós mesmos, ansiosos por atingir a suprema glória para a qual fomos cuidados e que um dia alcançaremos. Sigamos na certeza de que necessitamos dia a dia ampliar conhecimentos que nos facultem alcançar as redentoras verdades que nos levarão a planos mais elevados onde o Mestre Jesus nos aguarda.

Barão Geraldo - Campinas AGENDA – JULHO/AGOSTO 2018 Venha saber mais de você no Sabiah! CONSTELAÇÃO FAMILIAR MUSICAL (Janaína Campos e Adriano Dias) 22/julho (domingo, 14h) | 4/agosto (sábado, 14h) | 14 e 28/agosto (terça-feira, 19h) (para constelar: agendar por e-mail; para participar: contribuição consciente) CONSTELAÇÃO TSFI (Maria Angélica) 26/agosto (domingo), às 14h ATENDIMENTO POPULAR THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM (horários no site e agendamento por e-mail: contato@sabiah.com.br) TODA SEMANA NO SABIAH Consulte horários especiais nas férias de julho MEDITAÇÃO SONORA segunda-feira, das 8h30 às 9h30 DANÇAS CIRCULARES SAGRADAS (Janaína Campos) quinta-feira, das 18h às 19h30 GRUPO SAMAÚMA – Preparação para o parto natural para Gestantes e casais quinta-feira, das 19h30 às 22h GRUPO PÓS-PARTO quarta-feira, das 9h30 às 11h30 (quinzenalmente) YOGA MAHI terça a sexta-feira, das 7h30 às 9h | terça e quinta-feira, das 17h às 18h30 segunda e quarta-feira, das 18h30 às 20h YOGA MATERNA (Paula Ubinha) Para gestantes e mães com bebês terça e quinta- feira, às 11h CURSOS (inscrições e mais informações por e-mail: contato@sabiah.com.br) 12/julho, às 18h – estreia no Brasil do primeiro documentário sobre a técnica de cantoterapia transpessoal: Contactando a Voz Essencial, de Marisa de Lille 13 e 14/junho – atelier Contactando a Voz essencial 25/julho, às 20h – show Marisa De Lille e Adriano Dias 10/agosto, às 19h – Queijos e Leites Vegetais, com Lucas Montanari

• GRUPOS DE PATHWORK® • MEDITAÇÃO SONORA • YOGA E YOGA MATERNA • GRUPO SAMAÚMA (Preparação para o parto natural e apoio pós-parto e amamentação) • LEITURA DE AURA • AULAS DE TÉCNICA VOCAL (técnica Alexander) • DANÇAS CIRCULARES • RODAS DE CURA • THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM • PSICOTERAPIA SISTÊMICA • GRUPOS TERAPÊUTICOS • FORMAÇÃO EM CONSTELAÇÃO SISTÊMICA Agendamento e mais informações: (19) 99117-5544 (WhatsApp)

Rua Paulo Lanza, 91 (entrada de Barão Geraldo) – Campinas/SP (19) 3327-0910 – contato@sabiah.com.br – www.sabiah.com.br


JORNALZEN

Julho/2018

5

É preciso sonhar e realizar

Padre Haroldo

espetáculos. Espalhou As feiras de livros tomam poltronas por todo o esconta do mundo. Granpaço, para que os visides, pequenas, bilíngues ou não, nacionais ou intantes pudessem se senternacionais, elas trazem tar e folhear comodamente os livros de sua o que há de mais novo preferência – algo que em literatura, apresenhoje é comum nas livratam novos autores, trazem livros de sucesso, rias, mas que em 2002 clássicos, autores consafoi uma inovação e tanto! Ela queria fazer da grados, lançam tendên- JANICE FLORIDO janice.florido@uol.com.br feira do livro uma agencias e fazem com que o da cultural paralela. Não livro chegue às mãos de só comercial, para as pessoas compessoas em todos os países. Quem tem o mundo do livro co- prarem livros. Por isso pensou em mo área de atuação, sabe que a ca- um espaço agradável, com atividada dia há algo novo a descobrir, no- des e apresentações, para estimuva linguagem, novo autor, novo te- lar o gosto pela leitura. O sucesso ma. E também a redescobrir: os tí- foi tamanho, que a partir daí outros tulos clássicos que são mais atuais colégios passaram a requisitar os do que nunca, a literatura de entre- serviços de Magda Krauss. Como uma coisa leva à outra, tenimento, as biografias, os livros de autoajuda que fizeram sucesso há ela entendeu que era hora de criar 20 anos e que continuam atuais ain- uma empresa com foco apenas na da hoje. E o que dizer da literatura montagem de eventos. Era o comeinfantil? Ela tem ganhado espaço ca- ço do Maria Branca Eventos. Ao londa vez maior em vitrines de livraria, go de todos esses anos, foram inem estandes de feiras, em eventos, contáveis projetos, em diversas cidaentre outros. Afinal, pais, mães, edu- des diferentes. O sucesso a cada ano cadores cada vez mais se conscien- era tão grande, que no ano seguinte tizam da importância da leitura para ela era novamente chamada para desenvolver um projeto, montar uma o desenvolvimento de uma criança. Maria Branca Eventos nasceu as- feira com espetáculo, contação de sim, da dedicação de Magda Krauss histórias, atividades. Os colégios coaos livros, da paixão à literatura e meçaram a perceber que o aspecto da vontade de levar principalmente lúdico da montagem de espetáculo às crianças muito mais do que li- dentro de uma feira de livro era funvros. O empurrão que faltava che- damental para atrair a atenção. A empresa Maria Branca Evengou no desafio de montar uma feira temática para o Colégio Porto Se- tos já nasceu bem-sucedida graças guro. Certa de sua competência, sa- à visão de Magda Krauss para embedora das necessidades do colé- preender, inovar e entregar um progio, aceitou o trabalho sem pestane- jeto de primeira linha. Planejar e rejar. Havia chegado a hora de fazer o alizar vários eventos por ano é rotique mais queria: montar a feira não na para Magda Krauss e sua equisomente com estandes de livros. pe. A cada dia, ela sonha em fazer Magda queria mais. Queria levar mo- algo diferente, que envolva a crianvimento, beleza, informação. Ideali- ça e os adultos no mundo da leizou a feira temática mais descon- tura, que desperte o imaginário, que traída, mais lúdica. Colocou uma ten- faça sonhar. Maria Branca Eventos da de circo e almofadas para as cri- mudou o conceito de feira. Também anças se sentarem e assistirem aos por isso, é um grande sucesso.

Ioga pode ajudar

www.sabereler.com.br sabereler@sabereler.com.br Facebook: MariaBrancaEventos

telefone: (19) 3231-2672

O Brasil vive uma expansão qualitativa e quantitativa de todas as modalidades de criminalidade. As mortes violentas, antes concentradas em grandes centros urbanos, espalharam-se pelo País. Pouquíssimas são esclarecidas. Mais de meio milhão de brasileiros estão detidos no sistema carcerário. A maioria é jovem, do sexo masculino, com poucas chances de reintegração social. O Brasil é o maior consumidor mundial de drogas como o crack e o segundo de cocaína. O consumo devastador de drogas está chegando mais e mais nas cidades do interior do Nordeste e da Amazônia. Multiplicam-se as cracolândias. Em meados de 2015, 350 mil pessoas usavam crack regularmente em São Paulo. O país responde sozinho por 20% do mercado mundial de drogas. O tráfico de entorpecentes está fortemente organizado, com dimensões sociais e culturais nunca vistas e com capilaridade nos

mais diversos segmentos da sociedade. Contra esse problema, a ioga reúne pessoas em busca de ajuda para si mesmas e para informações e instruções. Em 2015, Paulina Duarte, da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), fez a seguinte epidemiologia: 12% dos brasileiros abusam seriamente do álcool; 10%, do tabaco; 9%, da maconha; 3%, da cocaína; e 0,7% do crack. Nos dias de hoje, esse número aumentou muito. As razões principais são: curiosidade, amigos, situações difíceis, frustrações, insatisfações e prazer. Em ordem descendente, as formas de ajuda são: espiritualidade (religião formal), família, ioga, ajuda dos amigos, palestras e a escola – que infelizmente está em último lugar porque os professores não estão educados no assunto. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com


JORNALZEN

6

PANORAMA CORRIDA BOLDRINI Estão abertas as inscrições para a 13ª edição da Corrida Boldrini, marcada para 2 de setembro, às 8h, na Praça Arautos da Paz, em Campinas. As provas terão dois percursos no entorno da Lagoa do Taquaral: 5 km para caminhada e 5 e 10 km para corrida. A renda obtida com as inscrições será revertida ao Centro Infantil Boldrini. As inscrições podem ser feitas até 26 de agosto no endereço eletrônico www.sites.minhasinscricoes. com.br/corridaecaminhadamaisvidaboldrini FESTA JUNINA VEGANA A 1ª Festa Junina Vegana de Indaiatuba acontecerá no dia 14 de julho, das 15h às 22h, no espaço Empório Real. O evento será em prol do pequeno Marquinhos, para compra de um parapódio (aparelho que auxilia a ficar de pé). Haverá apresentações de dança, música, vendas e rifas de produtos veganos. O Empório Real fica na Rodovia Engenheiro Paulo de Tarso Souza Martins, 4.355 (Helvetia). Mais informações: (19) 98838-4636. ARRAIÁ D’AJUDA A décima edição do Arraiá D’Ajuda, evento da entidade Acesa Capuava, dia 14 de julho, das 17h às 23h50, na Fazenda Capuava, em Valinhos, está com convites à venda. Haverá bingos, barracas com comidas e bebidas típicas, parque infantil, fogueira gigante, queima de fogos e shows. Outra atração é um fã-clube mundial de fantasiados da saga Star Wars. Ingressos antecipados podem ser adquiridos no site www.acesacapuavastore. org.br. Mais informações: (19) 3871-7974.

-

Julho/2018

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

Infração na CNH provisória O processo de habilitação está cada vez mais burocrático, longo e exigente. O prazo para finalizar as etapas teóricas e práticas é de 12 meses. Muitos dos candidatos nem conseguem aprovação no exame final com o veículo e têm seus processos encerrados automaticamente pelo sistema do órgão de trânsito. Perdem tudo o que fizeram até a data e não podem reaproveitar as etapas já feitas. Além da perda do tempo e esforço, há o lado financeiro que tem sido mais oneroso para se obter a CNH. Apesar das dificuldades, muitas pessoas são flagradas, no primeiro ano, cometendo infração de trânsito e, por força da lei, “perdendo” o direito de emitir a sua CNH definitiva. A legislação prevê que no primeiro ano da PPD (Permisão para Dirigir), conhecida como CNH provisória, o condutor não pode cometer infração gravíssima (7 pontos), grave (5 pontos) e nem ser reincidente nas médias (4 pontos).

Apenas nas infrações do tipo leve (3 pontos) não há impedimento. Nesses casos, a CNH não será emitida quando vencer o prazo da permissão, o que significa que deverá fazer novo processo de habilitação. Ocorre que algumas infrações são de responsabilidade do proprietário do veículo, e mesmo não conduzindo, o permissionário recebe os pontos por um pneu careca ou um farol com defeito. Com a crise da entrega das notificações, no país, para indicar o real condutor infrator quando não foi abordado pela fiscalização, também é pontuado pelo cometimento da mesma. Apenas um caso a parte é a falta de transferência de veículos em até 30 dias, que recentemente foi excluída das infrações que impedem a troca da PPD pela CNH definitiva.


JORNALZEN

Julho/2018

Dr. Orestes Mazzariol Síndrome genito-urinária pós-menopausa (GSM) A expectativa de vida é de 80 anos, portanto a mulher irá viver um terço de sua vida no período pós-menopausa. A menopausa leva à parada de produção de estrógenos, o que causa atrofia da mucosa vaginal. Há alteração do pH e da uretra, perda de massa óssea, alteração no metabolismo dos lipídeos e fenômenos vasomotores, os quais podem durar até um ano e em 20%, até cinco anos. Os sinais e sintomas da menopausa devem ser considerados uma condição fisiológica e não patológica, mas devem ser reconhecidos e tratados para melhorar a qualidade de vida. Os sintomas da GSM não decorrem somente da ausência de estrógeno, mas também dos efeitos da idade no assoalho pélvico. É estimado que 17% das mulheres pré-menopausa e mais de 57% pós-menopausa apresentam esses sintomas. GSM é uma condição que resulta da deficiência de estrógeno

e pode ocorrer em qualquer fase da vida. É mais comum depois da menopausa. Entre os sintomas estão disfunções genito-urinárias, dificuldade para urinar, infecções urinárias de repetição, secreção vaginal, secura, coceira, queimação, sangramento, dispareunia (dor na relação), dificuldade de relação, perda da libido, sensação de peso na região pélvica e sensação de que os órgãos pélvicos “caem” para dentro da vagina. Do ponto de vista psicológico e psiquiátrico, podem ocorrer perda da libido, ansiedade e baixa na autoestima, insônia, interrupção do sono, sensação de sono não reparador, perda de concentração, fadiga, irritabilidade, ansiedade e depressão. Existe tratamento para essa síndrome, que, se não tratada, pode piorar. Procure seu uroginecologista para mais esclarecimentos. Orestes Mazzariol é urologista

7

Constelação sistêmica e as organizações Os métodos tradicionais já não funcionam com a mesma eficácia. As pessoas estão desmotivadas; os gestores, frustrados; falta competitividade; recursos são escassos; perda de clientes... É hora de buscar o novo, o intangível, o fenomenológico. A visão sistêmica aplicada ao contexto organizacional é uma nova maneira de pensar e atuar nas empresas. A constelação sistêmica, método criado na Europa a partir dos trabalhos de Bert Hellinger, cresce no mundo e tem sido aplicada na Europa por empresas como Daimler-Chrysler, IBM e BMW. Trata-se de uma ferramenta para exame e resolução de conflitos. Ela traz clareza no diagnóstico, apresenta soluções para conflitos nas equipes, entre departamentos ou entre sócios. Possibilita perceber as dinâmicas e mostra novos caminhos, além de fornecer bases sólidas para tomadas de decisão e para mudanças que precisam ser implementadas.

São três os princípios sistêmicos: PertenciROSÂNGELA mento: um dos VIRGÍNIA FAÉ mais fortes insPsicoterapeuta tintos humanos é o de pertencer a um grupo Sentimo-nos reconhecidos ou não se nos enquadramos neles. Essa lealdade ao grupo é o que capacita as organizações ao sucesso. Ordem: certas ordens de precedência devem ser observadas antiguidade, competência e hierarquia. A liderança deverá ser respeitada e todas as ações deverão ser tomadas a partir desse respeito. Equilíbrio: deve haver equilíbrio de dar e receber entre os indivíduos e entre a empresa. Equilíbrio nos cargos, remunerações e no retorno proporcional ao investimento. Os princípios, quando considerados, fazem a empresa funcionar com harmonia e fluidez.

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

PARA ASSINAR E ANUNCIAR INDICADOR TERAPÊUTICO

Celso Uehara Campinas-SP (19) 99112-4007 (WhatsApp)

Hipnoterapia Barras de Access Terapias Energéticas Terapia Multidimensional

Terapias Complementares- Reiki - TRF

HOMEOPATIA ACUPUNTURA FITOTERAPIA AROMATERAPIA Novidade: Yoga e massagem Shiatsu Rua Duque de Caxias, 642 - sala 11 Centro - Campinas/SP (19) 3234-0357 / (19) 99120-7311

ÓLEOS ESSENCIAIS, PRODUTOS NATURAIS - Serra Negra/SP Curso de Plantas Medicinais e Óleos Essenciais Cultivo Orgânico e Uso Terapêutico - 25/8 (19) 99282-8004 | bemtefaz@gmail.com www.bemtefazoleos.com.br


JORNALZEN

8

O chakra do coração Chakra é uma palavra em mentos a maioria vai se sânscrito que significa “rofechando na amargura e da”. Também é usado no na dor. Muitos chegam yoga para definir os granna vida adulta com o cendes centros de energia do tro cardíaco bloqueado. campo psicofísico. A maO resultado desse bloneira correta de escrever queio é uma vida focada é cakra (sem o h), mas apenas nas realizações para ficar mais fácil comsuperficiais e numa conspreender, vou adotar a tante insatisfação. MÁRCIO ASSUMPÇÃO forma popular de escrita. Professor de ioga e diretor Sempre falo para os O estudo deste tema do Instituto de Yogaterapia meus alunos que a maié bastante complexo e or lição que o yoga poprofundo, bem mais do de nos ensinar é a “aberque tem sido abordado em litera- tura do coração”. Para isso, é neturas recentes. É importante sali- cessário abrir-se para a vida, apeentar que a teoria dos chakras, sar dos sofrimento e dores. Tamapesar de ter sido adotada por bém é importante a integração dos muitas linhas holísticas, é um opostos, trabalhar o equilíbrio dos tema dentro do campo do yoga. hemisférios direito e esquerdo, pois O texto mais antigo sobre este o chakra cardíaco representa a harassunto é o Sat Chakra Nirupana, monia entre a razão e a emoção. que descreve os simbolismos dos É um equívoco associá-lo somenseis chakras e um último centro, te aos sentimentos, pois as paiconsiderado o local da dissolução, xões humanas são oriundas dos totalizando sete grandes centros de chakras inferiores. O centro carenergia. Neste texto vou abordar o díaco é a morada de satya, a veranahata chakra, que é o centro do dade essencial do indivíduo. Por coração. isso, sempre antes de tomar uma A maior parte das pessoas vive decisão, é aconselhável escutar o focada em três temas – sobrevivên- coração. Ele jamais nos engana. cia, relacionamento e realização O sentimento de angústia é o repessoal, que estão ligados aos três sultado de não escutarmos essa primeiros chakras. Sem dúvida, voz interior. Muitas práticas e resesses temas são importantes, mas pirações do yoga ajudam a equinão se pode passar uma vida ape- librar o anahata, mas também é nas nas buscas relativas. Poucos aconselhável o contato com as crisão os indivíduos que se abrem ao anças, plantas ou animais. Eles ajuautoconhecimento e para a bus- dam a purificar o coração, elimica de uma realização mais plena e nando os bloqueios e “armaduras” transcendental. O anahata repre- deste plexo. As crianças ensinam senta essa maturidade, pois é o a alegria através das brincadeicentro da pureza, do amor e da ras, as plantas conferem o dom compaixão. À medida que ele vai de admirar a beleza da vida e os se desenvolvendo, o indivíduo tor- animais estimulam o acolhimenna-se menos egoísta e mais aberto to e amor incondicional. para a compreensão de si mesmo e O chakra do coração desenvoldos outros. Nos primeiros anos de vido representa um importante vida, as crianças geralmente têm passo no caminho do autoconheesse chakra bem expandido, mas cimento. Abra o seu coração, praao longo das desilusões e sofri- tique yoga.

Julho/2018

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Afinal, Copa é boa ou não? Em época de Copa do Mundo, o envolvimento e o retorno das empresas mudam drasticamente. Para melhor e também para pior, dependendo muito de suas ações de marketing. O primeiro passo para melhor é entender qual o impacto de uma Copa do Mundo para o seu segmento. Para uma lanchonete, é a oportunidade de lotar suas mesas o dia todo, atrair com promoções específicas do evento, inovar no cardápio, trazer novas pessoas para conhecer o ambiente, etc. Para um petshop, a cidade em dias de jogo ficará vazia e a prioridade das pessoas com relação

aos seus pets será focada apenas no essencial. É nesse caso que você deve construir sua oportunidade. Por exemplo: você pode criar uma campanha de banhos com o brinde lenços verdes e amarelos no pet, dar descontos específicos e muitas outras ações que também farão com que este momento tenha um impacto positivo no seu negócio. O importante é se manter atualizado! Não isole sua empresa de eventos como a Copa do Mundo, feriados, datas especiais... Dará um trabalho maior adaptar suas campanhas ao calendário anual, mas aproveite estes momentos para inovar e ganhar novos clientes.


JORNALZEN

Julho/2018

“Pensem nas crianças mudas telepáticas...” (R. Hiroshima) “Pensem nas crianças mudas telepáticas... Pensem nas meninas cegas inexatas...” (a eterna Rosa de Hiroshima)

cotidiana? Muitas interrogações, muita indignação, muito medo de nós mesmos. Durante um tempo estivemos neste espaço convivendo com vocês, leitores e leitoras. Com este Convivemos hoje com cetexto, estamos terminannas de dor: um menino RICARDO CASTRO que diz à mãe antes de Psicólogo, psicodra- do nossas conversas, faser morto pela força de matista, constelador lando de uma realidade familiar e doutor nossa, resultado da au“segurança”: “Mas eles em Educação sência de espaços que pronão viram que eu estava piciassem ao ser humacom a camiseta da escola?”. Crianças retiradas de suas no os espaços de com-vivência, famílias e colocadas em jaulas por nosso tema frequente das converum governo insano que recebe apo- sas com vocês. Vamos continuar fazendo nossa io de adultos que o apoiam nesta parte, seguindo nosso caminho pesmonstruosidade. O que nos aconteceu? Por onde soal e profissional, construindo posfomos? Como descemos a tal pon- sibilidades de com-vivência para crito? Por que em nossa (nossa?) civi- anças, adolescentes, homens, mulização (civilização?) as crianças lheres, pessoas, gente, nós... vonão têm valor e, portanto, podem cê... eu. Um abraço carinhoso pela atenser tratadas como objeto por nós, adultos? Objeto de nosso desejo se- ção e pelo papo. Continuamos em xual doentio, de nosso ódio perver- nosso Espaço em Casa, em Souso, de nossa loucura insana e acei- sas (Campinas-SP). Nosso e-mail: ta, de nossa não humanidade tão chegandoemcasa@gmail.com

PSICOTERAPIAS, (COM)VIVÊNCIAS E EVENTOS PARA ADOLESCENTES, JOVENS E ADULTOS

Rua Ana Fratta de Paula, 755 | Sousas 19 3258.1750 | 19 98315.0077 Facebook: Espaço em Casa

Energia escalar e saúde

9 INFORME PUBLICITÁRIO

A energia escalar é uma podemos fazer não soenergia pouco conhecimente os diagnósticos da nos meios científiclínicos, mas também secos. Descoberta matelecionarmos a melhor tematicamente em 1865 rapêutica, a dose ideal por James Clerk Maxpara o tratamento, além well, teve sua aplicabilide afastar a possibilidade desenvolvida pelo dade de uma resposta pesquisador e físico Nialérgica a determinado NELSON PIRES kola Tesla. Iugoslavo, medicamento. MODESTO Tesla migrou para os Canadá, Japão e CoClínico geral e pesquisador EUA para trabalhar com lômbia, entendendo a Thomas Edson, cheganassertividade, o baixo do a criar 600 patentes, sendo mui- custo e a facilidade do método, intas delas bastante presentes em cluíram o estudo da bioressonânnosso dia a dia como é o caso da cia no currículo médico. energia elétrica alternada (não conNikola Tesla chegou a desentínua) e o controle remoto. Foi ele volver trabalhos com a energia estambém quem descobriu a frequên- calar voltados para a área da sacia de rádio embora Guglielmo Mar- úde, mas, após sua morte 1943, coni tenha recebido os louros. Tes- seus estudos foram considerados la foi quem batizou essa energia ‘material de segurança nacional’, com o termo de ‘energia escalar’. sendo confiscados pelo Exército Albert Einstein reconheceu a Norte Americano. Por conta disenergia escalar em 1920. Outros so, pouco se conheceu a respeito, nomes são atribuídos a ela como até mesmo nos dias atuais. O fí‘ponto zero’, ‘energia do vácuo’. Pre- sico pôde verificar que a energia sente em tudo na natureza, até no escalar potencializada promove um ar que respiramos desde que o melhor equilíbrio hormonal para o mundo foi criado, não pode ser corpo, o aumento de imunidade, captada por aparelhos convencio- com efeito antiagregantes das planais. Isso porque a energia eletro- quetas, além de ser antiinflamamagnética é vetorial, com direção, tório, analgésico, aliviar os efeitos sentido e medição em unidades de de doenças degenerativas e ainda hertz. Já a escalar não é vetorial e possibilitar uma resposta positiva é desmembrada, como se fossem nos tratamentos de câncer. dois ciclos que ciclam com uma Entre os maiores pesquisadodiferença de 180° de tal maneira res da energia escalar na área da que uma onda anule a outra. Não saúde estão o Instituto Max Plan, há aparelhos que a detectem. Os da Alemanha, a professora PhD únicos processos eficazes na sua da Universidade da Califórnia Vadetecção são o BDORT, ou “Bi-Di- lerie Hunt, o alemão Andrija Puagital O-Ring Test” (bioressonância) rich, o dr. Glein Rein, dos EUA, e a radiestesia médica. além de pesquisadores de AlberEstando presente em tudo no ta, no Canadá. universo, a energia escalar contém A partir dessas referências deinformações precisas e atuais so- senvolvemos um selo energético bre tudo. Ao examinar um pacien- que promove um nível adequado te medindo primeiro o seu campo de energia escalar para todo o orenergético, ou, energia vital, pode- ganismo, formando um escudo proremos captar as vibrações que tetor, promovendo aumento do emanam do organismo e também campo energético do indivíduo, de cada órgão. Dependendo des- bloqueando as correntes eletrosa carga energética emanada ou magnéticas nocivas à saúde, orinão, faremos hipóteses clínicas undas dos eletroeletrônicos. Saiba dos órgãos mais ou menos com- mais sobre a energia escalar em prometidos, invocando diferentes www.seloenergetico.com.br diagnósticos clínicos. Através da captação de energia Contato: que chamamos de bioressonância nelsonpmodesto@gmail.com


10

Viva Bem

JORNALZEN

elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO Carta para Yone* Você vai estranhar, numa época de tanta tecnologia, ganhar um presente como esse que te entrego hoje, Yone. Explico. Se Renata estivesse grávida, eu daria um igualzinho! Isso porque vocês, que não nasceram numa época de tanta tecnologia como Sofia vai nascer, precisam resgatar algumas coisas que foram boas nas suas infâncias. A Renata tem um álbum desse tipo. Mechinha de cabelo colada numa página onde se lê “primeiro corte de cabelo”; foto no peniquinho; dentro da banheira cheia de espuma e por aí vai. Imagino que você também deva ter um. Coisas escritas com a letra da sua mãe e fotos que foram tiradas com filme da Kodak, que demoravam na maioria das vezes, 15 dias para ficarem prontas. E que surpresa não muito agradável, quando abríamos o envelope das fotos e nos deparávamos com algumas muito escuras, várias tremidas, mas sempre tinha alguma que ia para o álbum. Sabe, Yone, as crianças de hoje em dia estão perdendo muita coisa. As mães já não fazem mais festinhas de aniversário, como na época da sua infância. Eles geralmente são comemorados na própria escola, junto com os amiguinhos, com fotos colocadas no “Face” ou no “Instagram”. Quando a família se reúne, ninguém pede para ver os álbuns de fotos e com isso relembrar o passado. Elas estão todas no computador. Então as lembranças são esquecidas ou muitas vezes perdidas. Mesmo que existam as tais “nuvens” onde hoje moram nossas fotos. Voltando a falar dos aniversários, Yone, as crianças de hoje em dia não veem as mães batendo bolo, recheando com brigadeiro mole, enrolando docinhos que são passados minuciosamente no chocolate granulado ou no coco ralado. Tudo já vem pronto. Tudo é delivery. Pra mim, Yone, está faltando magia para as crianças de hoje em dia. Então, que você realmente use este presente como ele deve ser usado. Que você escreva com sua letra, que mande ampliar as fotos, que cole a primeira mechinha do cabelo da Sofia. E que, quando ela tiver a sua idade, assim como já fiz várias vezes com a mechinha da Renata, você passe as pontas dos dedos naqueles fiozinhos de cabelo e tenha a certeza de que a Sofia é a coisa mais importante da sua vida. * Sofia vai nascer em setembro e acho que os mais velhos já entenderam sobre qual álbum eu escrevo. Achei que valia publicar esta carta, porque acabou virando uma crônica.

Julho/2018

FORNO & FOGÃO Torta de maçã rapidinha Ingredientes: • 2 maçãs sem cascas cortadas em lâminas • 2 ovos • 2 colheres (sopa) de óleo • 2 colheres (sopa) de leite • 4 colheres (sopa) de açúcar • ½ xícara (chá) de farinha de trigo • 1 colher (chá) de fermento em pó • Açúcar e canela para polvilhar Modo de fazer: Numa forma pequena untada com manteiga e polvilhada com açúcar, disponha as fatias de maçã e reserve. Em um recipiente, bata os ovos, o

óleo e o leite até obter uma mistura homogênea. Junte o açúcar, a farinha de trigo e o fermento, misturando bem. Coloque essa mistura sobre as maçãs e polvilhe açúcar com canela a gosto. Leve para assar em forno preaquecido a 180°C, por uns 30 minutos ou até dourar. Dica: nem sempre consigo testar as receitas que coloco aqui. Esta testei e é ótima, além de fácil e rápida. Deve ficar perfeita com um pouco de chantili ou uma bola de sorvete de creme. Experimente!

Pizza de liquidificador Ingredientes: • 1 ½ xícara (chá) de queijo fresco • 1 ½ xícara (chá) de óleo • 2 ½ xícara (chá) de farinha de trigo • 1 ½ colher (sopa) de fermento • 2 xícaras (chá) de leite • 3 ovos • Sal e pimenta-do-reino a gosto Recheio: • 4 tomates (sem pele e sementes picados • 1 cebola picada • ½ xícara (chá) de azeitonas picadas • 250 g de presunto em fatias • 350 g de muçarela em fatias • Orégano a gosto

Modo de fazer: Coloque todos os ingredientes da massa no liquidificador, menos o fermento. Bata muito bem. Acrescente o fermento e bata mais um pouco. Unte uma assadeira retangular com manteiga, salpique farinha e despeje a massa. Sobre ela disponha os tomates, cebola e azeitonas já previamente temperados com sal e pimentado-reino. Cubra com as fatias de presunto e, por último, a muçarela. Regue com azeite e polvilhe orégano. Leve para assar durante uns 35 minutos, mais ou menos. Sirva imediatamente.

VASOS & JARDINS Você já ouviu falar em plantas vivazes? São plantas que brotam espontaneamente ano após ano, gostam de muito sol e florescem abundantemente na primavera e verão. As mais conhecidas são as petúnias, sálvias, gazânias, crisântemos, margaridas, íris, lírios amarelos e verbenas. Pode-se considerar planta vivaz qualquer uma que viva durante três ou mais anos, mas os jardineiros designam com esse nome, apenas as plantas de caules tenros, que secam antes do inverno, enquanto as raízes permanecem vivas e prontas a liberar o novo desenvolvimento na estação seguinte. Existem espécies de vivazes que têm vida muito mais longa. Acreditase que as peônias chegam a durar cerca de cem anos, secando os caules a cada ano e reaparecendo na estação seguinte. Provavelmente outras duram 50, 60 anos. E devem ter outras que não passam do primeiro ano de vida. Mas todas as criações renascem de alguma forma.

Para quem tem gato Se ele emagreceu de repente, está fazendo muito xixi, vômitos, falta de apetite, fique atenta. Ele pode estar com insuficiência renal. Tive três gatos com esse problema. Essa doença aparece mais em gatos de pelos longos, como os persas (caso dos meus). Leve logo seu bichano ao veterinário, que poderá detectar o problema. Infelizmente, a insuficiência renal não tem cura. Dá para ir controlando através de medicação, ração especial e checapes periódicos.


JORNALZEN

Julho/2018

Marcelo Sguassábia

11

CULTURAZEN DIVULGAÇÃO

Rezadores Se há carpideiras, por que não há rezadores? Desde que executada com a responsabilidade e o respeito que todas as religiões merecem, e desde que também aceita de boa vontade pelas diferentes esferas da corte celeste, talvez a ideia vingasse nesse estranho mundo de meu Deus. O ofício dos rezadores (pelo menos o que imaginei) se aproxima muito do das mulheres carpideiras, pagas para chorar os finados – sem que tenham nutrido por eles a mínima simpatia ou tido, em vida, vínculo de parentesco ou ao menos de vizinhança. Os rezadores fariam as vezes de quem teria que rezar, cumprindo a obrigação de outro. Seja uma penitência estabelecida por padre no confessionário, seja simplesmente para fazer a reza no lugar do freguês, em intenções diversas designadas por ele. Dois fatores se somam para que os rezadores já chegassem se apossando de um contingente enorme de interessados nos seus préstimos. Por um lado, temos a escassez de tempo das pessoas. Por outro, o interesse cada vez maior delas por espiritualidade, esoterismo e derivações correlatas. Se não conseguem se livrar das agruras desse mundo, sabem também que

dele nada se leva, e querem garantir um cantinho com algum conforto lá no andar de cima. A aferição da qualidade do serviço seria feita por fervorômetro, aparelho desenvolvido em start-up de ponta com aportes de investidores internacionais. Como o nome diz, o aparelho mediria o fervor da prece, com base na variação do campo magnético na aura do rezador. Os relatórios e gráficos de performance seriam enviados em tempo real para o cliente. Dependendo da necessidade e da urgência, o contratante poderia adquirir os serviços de mais rezadores. Os módulos abrangeriam de um a milhares deles, que iriam se alternar em turnos de oração ou rezariam simultaneamente, conforme o pacote escolhido. Sendo o serviço desvinculado de qualquer religião, este teria de ser prestado em espaço neutro e ecumênico. Call-centers de grandes multinacionais, vazios devido à crise, certamente estariam sendo locados para os ofícios de prece coletiva. Não aprovaria, intimamente, a novidade. Mas não me espantaria se a visse, amanhã mesmo, posta em prática. E logo ali, na esquina. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

José Tavares da Rocha, Lino de Azevedo Junior, Elaine Perez Pinheiro e Geziel Santos, equipe executiva eleita do Conselho de Cultura de Paz de Campinas REPRODUÇÃO

Sonia Novaes, Glória Arieira, Rosângela Bassoli e Márcio Assumpção durante curso de Vedanta no Instituto de Yogaterapia, em Campinas


12

JORNALZEN

Julho/2018

Jornalzen Julho 2018  
Jornalzen Julho 2018  
Advertisement