Page 1

JORNALZEN ANO 13

JULHO/2017

AUTOCONHECIMENTO

Nº 149

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

DIVULGAÇÃO

ZENTREVISTA

Edson De Paula Pág. 3

NICA

A MO

DA L

N AMA

DIVULGAÇÃO

MEDITA NA RUA Participantes do evento aberto que reuniu adeptos da meditação para prática coletiva na Avenida Paulista. Além da capital paulista, o movimento no dia 11 de junho ocorreu em outras 45 cidades de sete países.

NOVO COLUNISTA

Wagner Perez Hipnose Terapêutica Pág. 9

INDICADOR TERAPÊUTICO

ThetaHealing Pág. 10 FOTOS: JORGE RIBEIRO NETO

NATURALTECH Mais de 25 mil pessoas passaram pela Bienal do Ibirapuera, em São Paulo, na 13ª edição das feiras Naturaltech e Bio Brazil Fair). Os eventos reuniram 404 expositores, entre os quais o JORNALZEN (destaque), que participou da Naturaltech pelo nono ano consecutivo.

CAMPANHA A Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) promove até agosto campanha de arrecadação de roupas para pessoas em situação de rua. As peças devem ser penduradas em ganchos disponíveis na fachada do campus, junto à calçada, na Rua General Jardim, 522 (Vila Buarque), região central de São Paulo.


JORNALZEN

2

E la nave va Já em 1982, as Nações Unidas observaram que a situação populacional, com relação ao envelhecimento, seria uma das preocupações mais urgentes nos próximos anos. Assim, proclamaram até 2025 como a era do envelhecimento e definiram como convenção uma idade de início desse fenômeno demográfico de acordo com o grau de desenvolvimento da região. A projeção da população na faixa dos 60 anos será de aproximadamente 81 milhões de pessoas até lá. Em outra ponta, temos a tecnologia que avança diariamente de forma acelerada, cada vez mais sofisticada e complexa. Num futuro próximo os condutores de táxis de hoje serão substituídos por condutores de drones e os carros serão elétricos ou dirigidos por robôs. Muitas profissões e funções estão se tornando obsoletas e irão desaparecer. Nos bancos deparamos, há algum tempo, com a realidade das operações por meio de máquinas eletrônicas que substituíram os funcionários. E assim será com a maioria dos serviços daqui para a frente. Quem hoje tem 50 anos se lem-

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar DIRETORA SILVIA LÁ MON EDITOR JORGE RIBEIRO NETO JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br CIRCULAÇÃO Campinas Indaiatuba Valinhos Vinhedo Holambra Jaguariúna São Paulo (Avenida Paulista, Vila Madalena e Vila Mariana)

bra do desenho dos Jetsons. Eles andavam numa esteira rolante, que na época era uma ficção impensada e hoje SILVIA LÁ MON está presente em Diretora do JORNALZEN qualquer aeroporto e outros estabelecimentos. Não dá mais para imaginar um mundo analógico. Apesar de estar na faixa dos 50, o fato de trabalhar com comunicação me traz uma expertise suficiente para lidar no dia a dia com as mídias digitais, mas me surpreendo com a dificuldade que a maioria de meus contemporâneos têm de se comunicar, por exemplo, por meio do WhatsApp, ou fazer um pagamento em sistemas como PagSeguro ou PayPal. Há uma necessidade real e urgente de unir essas duas pontas, ou seja, o crescimento do envelhecimento e da tecnologia. É urgente que essa geração que está envelhecendo tome consciência e comece a buscar formas de atualizar-se. Ou o mundo se tornará impraticável para ela e o resultado será a exclusão.

JULHO/2017

CIÊNCIA DA FELICIDADE Seja um grão de trigo em solo fértil Muitas pessoas acreditam que a “fórmula da felicidade” é romper com a religião, ter acesso à educação, adquirir competências, abraçar uma profissão e ser bem-sucedido na carreira – tendo destaque na sociedade. Essa é a vida de “fé” para alguns. Em países já desenvolvidos, a realidade é que Deus está sendo eliminado e a religião está sendo excluída da educação, sob o pretexto de tornar a educação “acadêmica”. O conflito entre o estudo acadêmico e a fé foi retratado, em 2014, no filme americano God’s Not Dead (passado no Brasil com o nome Deus não está morto). O filme é sobre um universitário norte-americano que, numa aula de filosofia, é intimado a assinar uma declaração que dizia “Deus está morto”. Se ele não fizesse isso, a aula não prosseguiria. O estudante decide lutar sozinho na univer-

sidade e, no final, acaba provando a existência de Deus com base na Bíblia. Diante dessa situação, ouso dizer que tudo começa como um pequeno grão de trigo. Se deixarmos um grão de trigo em cima da me-

sa, ele continuará sendo apenas um grão de trigo, não importa quantos anos transcorram. Mesmo que fosse deixado ao ar livre, em cima de uma pedra, logo iria morrer. Se deixado em cima da terra árida, daria poucos frutos. Mas um grão plantado em solo fértil dará cem, duzentas, trezentas vezes mais frutos. Esta é a verdadeira natureza do trabalho missionário. O trabalho missionário é o esforço daqueles que acreditam carregar a semente da verdade (como grão de trigo em solo fértil) e dão a vida para cultivar o maior número possível de frutos.

As reflexões desta coluna são extraídas dos livros Convite à Felicidade e As Leis da Justiça, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

Sem determinação, é mais difícil concretizar projetos Kie Kume

D

eus ajuda a quem cedo madruga. Este dito popular abriga um dos mais preciosos ensinamentos que recebemos de nossos pais ainda na infância – o de lutar e trabalhar muito para conquistar o que desejamos. Carregamos em nossa vida uma dimensão que vai além de nossa existência terrena e, ao mesmo tempo, temos a liberdade de definir o rumo de nossa caminhada. Contamos com a presença de Deus em nossas vidas, mas é nossa a determinação de enfrentar com coragem as batalhas do dia a dia que nos tornará vencedores – ou perdedores. Esse espírito de luta, sem ambições desmesuradas, deve ser a marca de nossas vidas. Sem ele, não conseguiremos avançar nos estudos, na vida profissional e na construção de uma vida realizada e feliz. Sem determinação, é sempre mais difícil concretizar projetos. E nossas conquistas serão limitadas. É a força de vontade que nos permite enfrentar e vencer os desafios, como os atletas que usam toda a sua energia para pular obstáculos e chegar à vitória final. E o que fazem os atletas? Constroem seu talento para uma boa corri-

da por meio de exercícios diários. Não há cansaço que os detenha no esforço para conquistar um campeonato ou uma medalha olímpica. Assim é em qualquer atividade de nossas vidas. Como sugere o dito popular, somente conseguiremos concretizar nossos sonhos se trabalharmos com seriedade e ocuparmos bem o nosso tempo, do acordar ao adormecer. Na infância, nos primeiros anos de escola, pais e professores são os grandes responsáveis por incutir esse espírito de luta nas crianças, essa consciência de que nada se consegue de mão beijada, de que é o tamanho do empenho que vai determinar o grau de sucesso nos estudos. Damos muito mais valor àquilo que nos custou suor e luta – “eu consegui”. Presentes e mimos em excesso em nada contribuem para moldar o espírito de luta das crianças. Elas precisam, desde cedo, apreender a dar valor ao que têm. Felizes os pais que conseguirem criar nos filhos essa consciência de que Deus ajuda a quem cedo madruga. É a melhor das heranças, pois eles terão em mãos a ferramenta necessária para serem bem-sucedidos nos estudos e na vida profissional. Valorizarão ainda mais o esforço dos pais por lhes dar uma vida digna e de sucesso.

Um jovem recém-egresso de uma universidade, que à especialização adquirida juntar essa consciência e determinação, não terá grandes problemas para entrar no mercado de trabalho. No ambiente competitivo deste século 21, há cada vez menos espaço para os que não lutam. A dedicação ao trabalho, no entanto, somente nos deixará plenamente realizados se estiver alinhada com a construção de nossa felicidade. Não podemos perder o rumo e esquecer nossa espiritualidade. Deus garante sua parte para guiar nossa caminhada para além deste mundo. O mundo moderno, consumista e em constante mutação, multiplica a oferta de facilidades e tende a nos empurrar para o marasmo e para o ócio. Para toda uma geração, há coisas demais chegando prontas, destruindo em muitos jovens o espírito de luta, o envolvimento com uma família, com o crescimento da empresa em que trabalham e com os destinos do país. Estamos entrando na segunda metade do ano. É um momento ideal para realimentar sonhos e avaliar até onde chegamos no cumprimento das metas e promessas definidas para 2017. Ainda dá tempo de correr atrás delas. Kie Kume é gerente da editora IRH Press do Brasil


JULHO/2017

U

m dos maiores especialistas em coaching comportamental do País, o paulista Edson Roberto De Paula tem encorajado corações e mentes a desafiar crenças limitantes para obter o sucesso pessoal e profissional. Com estilo inspirador e reflexivo, o master coach acredita que toda mudança começa de dentro para fora, a partir do autoconhecimento, e que todo resultado sustentável só é possível a partir da consciência da responsabilidade. Formado em comunicação social e psicanálise clínica, pós-graduado MBA em marketing estratégico e psicologia organizacional e transpessoal, além de possuir certificações internacionais em coaching comportamental, Edson De Paula tem mais de 15 anos de atuação como coach, treinador e palestrante no Brasil e no exterior. Autor de cinco livros e colunista em portais e revistas, ele concedeu entrevista ao JORNALZEN na qual falou sobre o seu trabalho e por que a procura pelo autodesenvolvimento anda tão em alta. O que despertou seu interesse para trabalhar na área comportamental? Sempre fui muito curioso pelos fatos históricos provocados pelos impactos – positivos ou negativos – do ser humano. Por que Hitler foi Hitler? Por qual motivo ele impactou tão negativamente na história da humanidade? E Mahatma Gandhi? O que o motivou a arriscar sua própria vida pela liberdade de um povo? Essas perguntas sempre me instigaram a pesquisar e estudar a complexidade do comportamento humano. Também sempre apreciei o estudo da filosofia e das questões que nos guiam pela vida, como “Qual o sentido da minha existência nesse mundo?” “Quem sou eu?”. A busca por essas respostas, somada à minha curiosidade aguçada, inevitavelmente me conduziu, em primeiro lugar, ao incentivo pela busca do meu autoconhecimento e, consequentemente, ao estudo do comportamento. Por que 2017 vem sendo considerado o ano do comportamento humano? Estava lendo uma revista e vi que o ano de 2017, segundo a astrologia, é um ano regido por Saturno, que é o senhor do tempo e das responsabilidades. Isso me chamou a atenção, porque em todos os sentidos, estamos vivendo uma época em que o tempo se torna cada vez mais curto com responsabilidades cada vez maiores. Há uma certa propensão maior à introspecção, pois as pessoas acabam priorizando coisas que são importantes para elas, mas se esquecem de prestar atenção às coisas que acontecem ao seu redor. Por isso, é um ano profícuo para o autoconhecimento, para

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Edson De Paula

ANO DO AUTOCONHECIMENTO Palestrante comportamental lembra que 2017 é propício para a evolução interior e fala sobre a importância de reconhecer e controlar as emoções DIVULGAÇÃO

meiro passo para você poder gerenciar e controlar as emoções das pessoas que fazem parte da sua vida. Por que a procura pelo autodesenvolvimento está tão em alta? Porque, sem dúvidas, é o único caminho para a evolução. Se você não tem consciência dos seus recursos e limites, se não se conhece íntima e profundamente, consequentemente, encontrará dificuldades para assumir a responsabilidade pela sua felicidade e sucesso. Ao contrário, quanto mais consciente você se torna, mais responsável pela sua vida e pela vida dos outros você se torna. Esse é o conceito de evolução: crescer e se desenvolver exige do ser humano o enfrentamento dos seus medos e o afastamento da sua zona de conforto. Particularmente, adota alguma prática voltada ao autoconhecimento? Pratico meditação todos os dias, além de investir continuamente na participação de cursos e seminários sobre autoconhecimento. Acredito que até o último minuto da minha vida irei me surpreender com aquilo que acredito conhecer sobre mim, pois sempre seremos eternos aprendizes.

“Crescer e se desenvolver exige do ser humano o enfrentamento dos seus medos e o afastamento da sua zona de conforto” a evolução interior. A pergunta que deveremos responder em 2017 são essas “Qual é o valor do meu tempo? Quais são as minhas reais e verdadeiras responsabilidades?”. Qual é o impacto do comportamento humano em nosso dia a dia? Nas relações humanas, principalmente. Estudar e entender o comportamento humano nos auxilia a ampliar nossa percepção sobre o “eu”

e o “outro”, reforçando por esse entendimento o “nós”. Somos seres sociais e, portanto, seres que necessitam do apoio, do carinho, do incentivo e reconhecimento dos outros. Quando você se conhece melhor, amplia as possibilidades de sucesso nos relacionamentos interpessoais, melhora sua comunicação e obtém resultados mais positivos na sua vida pessoal e profissional. Saber reconhecer e controlar suas emoções é o pri-

Como avalia a proposta do JORNALZEN? Da melhor forma possível: um jornal interessado pela excelência humana com uma diversidade de assuntos interessantes e sem preconceitos. Quando nos atrevemos a estudar o ser humano devemos estar abertos a todas as possibilidades sobre a aquisição do conhecimento e do autoconhecimento. Essa abertura pela busca da diversidade e também pela aceitação da adversidade nos propicia uma compreensão mais ampla sobre o universo que nos cerca. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Desejo todo o sucesso e excelência que a vida possa lhe oferecer. E, no final de um dia exaustivo, mas extremamente gratificante – porque você sentiu que cumpriu com seu propósito e entendeu que, apesar das dificuldades e desafios, seu esforço voluntário em superar limites valeu cada minuto – ao deitar-se em sua cama e repousar sua cabeça no travesseiro, reflita sobre sua missão de vida e pergunte a si mesmo: “O que aprendi hoje?” e “Para quem eu fiz a diferença?”.


JORNALZEN

4

Consciência e vida Ajustados às engrenagens do corpo físico, em meio às necessidades que se impõem a cada dia e sem criar o hábito saudável de buscar um contato mais íntimo com o Criador, o ser humano vai se esquecendo de sua não permanência na vida física. A par disso, exagera em atitudes extravagantes e passa a desperdiçar vastas oportunidades de soerguimento que lhe são oferecidas. Mergulha, inúmeras vezes, nas conquistas inúteis, despreza os sentimentos e sempre estabelece as relações de afeto de acordo com seus interesses imediatistas. Se coloca em posturas menos dignas, frequentemente, para apresentar condições de pleitear cargos e posições mais fugazes que a própria vida. Negligencia o convívio familiar, permanece no desculpismo de que ser par é prover as necessidades materiais julgadas prementes em detrimento da relação afetiva. Contempla os filhos com mimos extremos, encastelando, no egoísmo, almas já portadoras de desvios de conduta adquiridas em experiências passadas e que poderiam ser sanadas com um pouco menos de dinheiro e um pouco mais de amor. As mães que, a título de igualdade entre os sexos, relegam suas funções as substitutas despreparadas e desvinculadas afetivamente dos entes deixados aos seus cuidados, os quais ficam ao abandono de

uma formação moral que deveria ser primorosa, para funcionar, nos anos vindouros, JOÃO BATISTA SCALFI como antídoto Vice-presidente do Educandário à violência, aos Deus e a Natureza (Indaiatuba) vícios, ao consumo desregrado. E homens atônitos, com quase nenhuma referência de Deus, e sem uma fé religiosa, tentando levar a vida, como algo totalmente sob o comando dos seus caprichos e, não conseguindo, poderão derrapar, tragicamente pelas portas do crime. É preciso que haja uma consciência maior da vida, da religião e de Deus, a fim de que se atravesse a existência física, entendendo-a como uma jornada a qual se deve viver sem apegos. A qualquer momento, os liames da vida podem romper-se e liberar um espírito aturdido e desgastado sem condições de retornar à espiritualidade, portando na bagagem somente defeitos, porque as virtudes esqueceu de cultivar. Lembremos, portanto, que somos uma alma albergada, temporariamente, num corpo físico. Sem esquecer que devemos cuidar dele com zelo e gratidão e que somos Espíritos Imortais a caminho da perfeição. Fonte: Superando a Ansiedade (Eulália Bueno/Maria do Rosário del Pilar)

JULHO/2017 INFORME PUBLICITÁRIO

Os benefícios da Mesa Quântica Estelar

Estamos em um momento de mudanças físicas, sociais, culturais, mentais e espirituais. Nosso amado planeta nos convida a expandirmos nossa consciência e iniciarmos o processo de autocura para entrarmos em sintonia com as energias cósmica e de Gaia. Muitas técnicas e práticas milenares estão sendo recolocadas ao nosso alcance pelas consciências amparadoras, com objetivo de nos preparar para esse novo momento. Uma delas é a Mesa Quântica Estelar, técnica de transmutação energética, que utiliza os conhecimentos da Física Quântica, Geometria Sagrada, Psiônica e Radiestesia e Radiônica para estabelecer conexão com o Supraconsciente do cliente, identificando situações em desequilíbrio e gerando frequências e ondas eletromagnéticas curativas, por meio dos cristais, promovendo o alinhamento energético em tudo o que impede sua felicidade e crescimento evolutivo. Atuação e Benefícios da Mesa Quântica Estelar: • Transmutação das energias negativas em positivas; • Tratamento de personalidades de vidas passadas que encontram-se desacopladas e em desarmonia com a atual encarnação; • Harmonização de situações que independem da vontade consciente do cliente, que o impedem de prosperar; • Rompimentos de Laços Cármicos que já não possuem mais sentido no processo evolutivo; • Identificação e Transmutação de Crenças Limitantes que atrapalham as áreas afetivas, profissionais, familiares, saúde, relacionamentos inter e intrapessoais; • Identificação de doenças psicossomáticas e emissão de frequências de cura e harmoniosas para o restabelecimento da saúde física, mental, emocional e espiritual; • Ajustes sistêmico do indivíduo, harmonizando seus ancestrais e familiares; • Identifica energias espirituais obsessoras agregadas ao plano físico e as encaminha para resgate pelo Conselho Cármico e Consciências Amparadoras de muita luz que administram o nosso planeta; • Limpeza Energética do cliente (Magia, Inveja, Chips e Implantes, etc.); • Limpeza Energética da Residência, Local de Trabalho, etc.; • Reprogramação de DNA; • Equilíbrio e Vitalização dos Chacras; • Potencialização da Autoestima e Autoconfiança; • Os animais também podem se beneficiar dessa ferramenta, que promoverá o ajuste energético dos bichinhos que possam necessitar. É uma ferramenta completa e muito eficaz que nos permite continuar nossa caminhada evolutiva sem interferências, com ânimo, coragem e, principalmente, consciência dos padrões mentais que precisamos mudar para sermos plenos e felizes! Amor e Luz para todos! Ana Paula Dominato Calori Graduada em Direito, pós-graduada em Gestão Empresarial, practitioner em PNL, formação internacional em Coach e terapeuta holística há 15 anos, idealizadora da Fios de Luz, cujo objetivo é Respeitar e Servir à humanidade no processo evolutivo do autoconhecimento, por meio de Terapias Vibracionais e Coaching.


JULHO/2017

JORNALZEN

5

A psicanálise aplicada: o psicanalista além do atendimento individual CURSO DE FORMAÇÃO DE PLANTONISTA TURMA I: 21 e 28/7 inscrições até 19/7 PREENCHA O FORMULÁRIO EM NOSSO SITE: sociedadeamigosdavida. org.br/Faça-parte

Antonios Terzis A psicanálise nasce da medicina com Freud médico, na escassez de recursos para tratar o sofrimento de seus pacientes cria uma nova abordagem terapêutica. Baseado em observações clínicas, Freud elaborou um modelo para elucidar o funcionamento mental e a formação dos sintomas. A psicanálise se propõe a compreender os sintomas por meio do método da “associação livre”. Este método alivia o paciente do excesso de sofrimento psíquico, e permite maior condição para o desenvolvimento da análise. A psicanálise poderá trazer outra versão para os acontecimentos da mente e buscar na compreensão dos processos mentais as origens e o desencadeamento dos sintomas. Embora a psicanálise seja um poderoso instrumento clínico e contribua para a investigação das motivações humanas, Freud dedica uma vasta e profunda reflexão ao “mal-estar na civilização”, aos vínculos entre indivíduo e o poder, assim como a formação de nossos ideais, a moral e a ética. Assim, a psicanálise como ciência do homem experimenta o impacto da vida moderna e não ignora as transformações que

ocorrem na atualidade. As solicitações que o mundo moderno faz a psicanálise, no sentido de recorrer aos seus conhecimentos para a solução de problemas urgentes e vitais, fazem com que muitos analistas incluem-se para o estudo e utilização de técnicas que possibilitem o atendimento de grupos pequenos ou especiais como casal, família, sem abrir mão do método e dos conceitos fundamentais de sua teoria. O interesse prestado aos grupos pela psicanálise está associado aos diversos componentes das crises do mundo moderno. Frente a esses mal-estares e transtornos o grupo é inventado ou reinventado para restaurar as funções metapsíquicas. Por isso, a razão e motivação do CEFAS, que há 21 anos desenvolve estudos e cursos de formação e especialização sobre psicanálise, psicanálise de grupo, casal, família e intervenção nas instituições. Nas últimas décadas a psicanálise vem se aplicando sobre novos enquadres na clínica inventando técnicas que favorecem o trabalho clínico junto ao paciente e a compreensão da existência humana. A prática clínica atual torna evidente o desenvolvimento de técnicas de intervenção psicanalítica de casal, família e grupos, que

passam atender a crescente demanda da população. Em um país como o Brasil, com tão escassos recursos econômicos, poucas técnicas e com uma quantidade enorme de pessoas desassistidas é necessário organizar e fiscalizar programas de cursos de pós-graduação sobre psicanálise aplicada em casal, família, grupo, arteterapia e outros. Por isso, o CEFAS realiza em todos esses anos intensa contribuição na área da psicanálise aplicada. Nosso compromisso é promover a profissionalização e a formação continuada, objetivando capacitar o profissional a atuar, não apenas no consultório, mas em todas as situações humanas. Essa nova clínica psicanalítica aplicada, tanto na prática individual como na prática grupal, torna possível o conhecimento de parte importante da realidade psíquica do inconsciente e das subjetividades que seriam acessíveis de outra forma. Antonios Terzis é diretor acadêmico do Centro de Formação e Assistência à Saúde (CEFAS), ex-professor de pós-graduação da PUCCampinas e ex-presidente da Federação Latino-Americana de Psicoterapia Analítica de Grupos (Flapag)


JORNALZEN

6

Dr. Orestes Mazzariol

OPINIÃO MÉDICA

O que é saúde?

Dr. Vítor Oliveira - drvitor@opiniaomedica.com.br

A prioridade da vida Uma pessoa construiu com esforço, dedicação e honestidade um grande sucesso social e financeiro. Trabalhou para realizar sua missão de vida, conheceu o mundo, construiu uma família maravilhosa, conseguiu acumular dinheiro para a segurança de todos seus entes queridos. Existem muitas pessoas assim e elas são dignas de elogio. A maioria delas, no entanto, realiza essa jornada de conquistas externas sem se preocupar com a conquista mais importante que deveriam obter, que é a conquista da saúde. Essas pessoas estudam, trabalham, constroem relacionamentos produtivos e benéficos, empreendimentos de sucesso, etc., mas deixam a saúde em segundo ou terceiro plano. Alimentam-se mal, não se

JULHO/2017

protegem de toxinas ambientais, vivem um volume de estresse muito grande, passam a maior parte do tempo sentadas e raramente dormem o necessário para o corpo se regenerar. O que acontece com tais pessoas? Todo o sucesso construído na estrada da vida não será desfrutado, porque o corpo, que é o patrimônio mais importante que temos, desgastou-se, ficou vulnerável a doenças e passa a ser fonte de desabilitação e sofrimento. Isso quando não se estabelece uma condição de saúde que significa ameaça à própria vida. Conquistas materiais são importantes, porém, nada valem se a saúde do corpo não for preservada. Infelizmente, com isso pouca gente se preocupa.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saúde não é somente física e mental. Inclui qualidade de vida em relação a ambiente, lazer, renda, amizades. Para o Estado (governo), é baseada em indicadores como mortalidade neonatal e infantil, taxa da população vacinada, etc. Para o médico, é deixar e manter as pessoas em seu pleno bem-estar, postergar a morte, prevenir e curar doenças. Para o paciente, é ser atendido em ambientes adequados e curar suas doenças. Pelo exposto, pode-se perceber que os objetivos do médico, do paciente e da OMS são os mesmos. Mas o Estado se preocupa com indicadores de saúde, que podem ser perfeitamente manipulados. A pessoa doente ou com neces-

sidade de exames ou cirurgia quer ser atendida prontamente para resolver seus problemas. O médico quer realizar os exames ou cirurgia (quando necessários) prontamente, para curar o paciente ou controlar adequadamente doenças. Dá para perceber que os interesses do Estado, na prática, são bem diferentes da população e do médico. Com quatro décadas de formado, posso afirmar que não houve avanço no atendimento à população. Desde Inamps, Suds, SUS, só mudaram as siglas. É necessário que os gestores da saúde saiam de seus escritórios e vejam a realidade. O povo e os médicos não querem mais filas e demora. Lembrando que os políticos são atendidos em hospitais particulares de excelência. Basta de desigualdade.

PANORAMA RESPOSTAS PARA O AMANHÃ A Samsung abriu inscrições para a quarta edição do Prêmio Respostas para o Amanhã. Alunos do ensino médio de escolas públicas podem inscrever seus projetos até 14 de agosto. A proposta do concurso é incentivar os estudantes a aplicar na prática conceitos de ciências da natureza e matemática com impactos positivos no dia a dia das regiões em que vivem. Inscrições e mais informações: www.respostasparaoamanha.com.br

ABRIGO PARA GATOS EM SÃO PAULO A Rede Solidária Você Feliz, comunidade de amigos que pratica o bem há quase três anos, está promovendo campanha de crowdfunding a fim de levantar fundos para estruturar um gatil na cidade de São Paulo. A ideia é abrigar, inicialmente, em torno de 30 a 50 gatos de rua. Qualquer quantia pode ser doada até 13 de agosto. Mais informações: www.kickante.com.br/ campanhas/gatil-voce-feliz ou www.redesolidariavocefeliz.blogspot.com.br

EXPOSIÇÃO MULTIMÍDIA A Fundação SOS Mata Atlântica está convidando artistas de todo o País para selecionar 22 obras que integrarão a exposição “Expresse a sua relação com os rios da sua cidade”, programada para a Semana do Rio Tietê, em setembro. Podem participar artistas com produção fotográfica, digital, textos ou audiovisual que expressem a relação das pessoas com os rios da Mata Atlântica. Regulamento e mais informações: bit.ly/2qdTmYM

TEATRO EDUCATIVO GRÁTIS Este mês, as crianças de São Paulo terão a oportunidade de aprender sobre alimentação saudável por meio de peças teatrais gratuitas. A ação faz parte do programa Viver com Saúde, desenvolvido pela Fundação Mapfre em parceria com a empresa Ciência Divertida. As apresentações acontecem de quinta a domingo, até 30 de julho, às 14h30, no Museu do Catavento (Avenida Mercúrio, s/nº – Parque Dom Pedro II, Brás), em São Paulo.

CONSULTORIA GRATUITA PARA ONGs A ESPM Social, agência experimental de incentivo ao voluntariado estudantil, está oferecendo a organizações do terceiro setor consultorias de marketing, comunicação e gestão para auxiliar no diagnóstico de problemas de estrutura, estratégias de posicionamento e práticas administrativas e processos de atuação. As inscrições para o processo seletivo do segundo semestre podem ser feitas até 4 de agosto pelo site www2.espm.br/espm/responsabilidade-social/espm-social

CORRIDA E CAMINHADA BENEFICENTE Estão abertas, até 9 de agosto, as inscrições para a 12ª edição da Corrida e Caminhada Mais Vida 3M Boldrini, em Campinas. O evento será no dia 13 de agosto, com largada às 8h, no Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim. A caminhada terá percurso de seis quilômetros; e a corrida será feita em seis e dez quilômetros. A renda obtida com as inscrições será revertida ao Centro Boldrini. Inscrições e mais informações: www.noblu.com.br

BIBLIOTECA ABERTA AO PÚBLICO O acervo de cerca de 9 mil livros da biblioteca da Assembleia Legislativa de São Paulo agora pode ser acessado pelo público em geral. Qualquer cidadão poderá retirar até três livros por 15 dias. É necessário levar um comprovante de residência e documento de identificação. A biblioteca fica no terceiro andar da sede do Legislativo paulista – Avenida Pedro Álvares Cabral, 201 (Ibirapuera) e funciona de segunda à sexta, das 9h às 19h.

CURSO DE ARTESANATO A Acesa Capuava, entidade filantrópica de Valinhos, está oferecendo aulas de artesanato para a comunidade. Elas ocorrem às segundas-feiras, das 14h às 16h. As peças confeccionadas serão vendidas na loja da associação no Shopping Valinhos. O valor arrecadado será destinado à entidade, que atende jovens e adultos com transtorno do espectro autista e múltiplas deficiências. Inscrições e mais informações: contato@acesacapuava.com.br


JORNALZEN

JULHO/2017

Sarcopenia, o que é? Estima-se que no Brasil até 2025 haverá uma população de aproximadamente 32 milhões de idosos. O processo de envelhecimento gera alterações nas funções fisiológicas. Dentre elas, está a perda de força ocasionada pela diminuição da massa muscular. Esse episódio é definido como sarcopenia. A sarcopenia está relacionada diretamente como um fator que predispõe os idosos a queda. Dos 35 aos 50 anos de idade há uma diminuição da força muscular de aproximadamente 6% por década e a partir daí 10% a cada década, ou seja, em torno dos 60 anos observa-se uma perda em torno de 20%. Segundo estudo, cerca de 30% dos idosos no Brasil caem ao menos uma vez ao ano e 10% desse público tem como consequência lesões severas, como fraturas, traumatismo craniano e lacerações sérias,

que diminuem sua mobilidade e independência, aumentando as chances de morte preMárcio Roberto matura. Para que se Marinho é educador possa diminuir físico especialista em o risco de que- atividade física adaptada e proprietário das associadas das unidades Cambuí à sarcopenia, e Nova Campinas da deve-se iniciar Academia 40+ um programa que objetive o aumento da massa muscular e a estabilização das articulações. A atividade que melhor promove esses benefícios é o exercício resistido, ou seja, a musculação. Seu objetivo é promover o aumento da massa muscular e óssea e, como consequência, a estabilização articular, diminuindo as chances de queda durante o processo de envelhecimento.

INFORME PUBLICITÁRIO

Hipnose clínica e qualidade de vida

Olá, caros leitores. Já vimos em nossa coluna o que é a hipnoterapia, desvendamos alguns mitos e a atuação sob o tratamento da depressão. Nesta edição apresento para vocês as ferramentas com bases científicas que complementam o sucesso do tratamento, justificando a melhora de vida e a recuperação do bem-estar em apenas oito consultas. Pesquisa realizada pela revista americana American Health Magazine nos apresenta que o sucesso do tratamento com a hipnoterapia se dá após seis consultas, com uma assertividade de 93% de recuperação sob quaisquer problemas emocionais, além de aumentar desempenhos desportivos e acadêmicos. No tratamento aqui proposto utilizamos a hipnose para que todas as sugestões se gravem no seu subconsciente. Para que seja eficaz utilizamos técnicas da PNL (programação neurolinguística), psicologia positiva e o dispositivo cardioemotion que, além de monitorar as emoções, promove o equilíbrio entre frequência respiratória, frequência cardíaca e a pressão arterial. Dando ênfase no dispositivo cardioemotion desenvolvido pela USP (Universidade de São Paulo), ao promover a coerência cardíaca se promove ganhos físicos, emocionais e sociais, aumento da intensidade da energia e o desfrute duradouro da estabilidade emocional, melhora do equilíbrio hormonal dobrando o hormônio da juventude (DHEA), assim como a compreensão dos episódios de descontroles e habilidades em lhe dar com os mesmos, o aumento da resiliência (capacidade de vencer os desafios), diminuição das desistências profissionais, da fadiga crônica, redução do estresse, ansiedade, TDHA, insônia, depressão, colesterol (LDL), queda da pressão arterial sistêmica duas vezes maior do que através da dieta sem sal, melhora da memória, melhora de foco, maior lucidez, melhora da hiperglicemia, hipertensão, distúrbios de aprendizagem, impulsividade, melhoras nos desempenhos acadêmicos, melhoras na aprendizagem, no funcionamento cognitivo, como melhora no atraso de lembranças de palavras, de reconhecimento de palavras e memórias episódicas secundárias e do comportamento.

7

O equilíbrio através dos florais de Bach Florais de Bach são essências energéticas extraídas de flores específicas, descobertas pelo Dr. Edward Bach ao longo de sua trajetória de estudos e pesquisas, que têm por objetivo transformar estados mentais e emocionais negativos em positivos. A terapia floral de Bach é uma terapia vibracional. Cada flor possui uma vibração que é compatível a um estado emocional positivo. Digamos que estou com muita raiva. Começo a me distanciar dos ditames da minha alma por conta desta raiva que chega e começa a me dominar. Neste momento eu me afastei da vibração do amor, da compreensão, da tolerância e perdão. Quando eu tomo a essência floral específica que possui a frequência dessas virtudes, eu começo a preencher esse espaço que existe dentro de mim, mas que estava vazio. Não é mágica, é sintonia. Voltamos a sintonizar na frequência que já conhecíamos, mas da qual nos afastamos. Uma frase do Dr. Bach ilustra bem isso: “Devido às suas vibrações elevadas, certas flores, árvores e arbustos silvestres têm o poder de elevar nossas vibrações humanas

e abrir os canais para ouvirmos as mensagens do nosso Eu Espiri- KARINA FERRARI clínica, coach tual, inundar Psicanalista e terapeuta holística nossa natureza com a virtude específica de que precisamos e remover de nós a falha que está causando o sofrimento. Elas são capazes, tal como uma bela música ou algo gloriosamente enaltecedor que nos dá inspiração, de elevar nossa natureza e nos aproximar de nossa Alma; com isso, nos trazem a paz e aliviam nossos sofrimentos. Elas curam, não atacando a doença, mas inundando o nosso corpo com as belas vibrações do nosso Eu Superior, em cuja presença a enfermidade se dissolve como neve ao sol”. E como é maravilhoso voltar a vibrar nessa frequência tão verdadeiramente nossa! É claro que somos humanos, cometemos erros, falhamos, mas quando vibramos na frequência da nossa Alma sentimos que estamos onde deveríamos estar, é como o filho que retorna ao lar. E você, já tomou florais de Bach? Se ainda não conhece esse maravilhoso universo, eu o convido a conhecer e sentir!


JORNALZEN

8

Fazendo a sua parte Vivemos em tempos de grandes conflitos e questionamentos. Diante das adversidades, que se tornam ainda maiores com as “lentes de aumento” das mídias, fica uma pergunta: como podemos contribuir para um mundo melhor? Contribuir? É incrível como muitas pessoas estão sempre na espera: esperam que o mundo melhore; que a vida se transforme do dia pra noite; que o governo resolva todos os problemas; que o patrão dê aumento de salário, sem que haja nenhum esforço para isso; que não fique doente, e assim por diante. Mas poucos são aqueles que tomam uma atitude de contribuição para um mundo melhor. Vemos muitas pessoas reclamando, poucas agindo. Perguntas que deveríamos fazer com frequência: O que posso fazer para melhorar o mundo em que vivo? O que posso fazer para ajudar o meu país? Como posso melhorar meu estilo de vida e ter mais saúde? O que posso fazer para colaborar com o crescimento da instituição que trabalho? Quando estamos dominados pela inércia, somos tomados pela ignorância. A ignorância nos torna cegos e, assim, enxergamos só aquilo que queremos ver. Por isso, sempre desconfio de pessoas que se colocam como vítimas, pois apesar de existirem situações e acontecimentos muito difíceis, nada justifica a inércia para fazer mudanças e tornar a vida melhor. Porém, quando o papel de vítima é muito forte numa pessoa, pode ter certeza de que está negligenciando ou escondendo a sua responsabilidade numa situação. Sempre devemos procurar conhecer o outro lado da história. O papel de coitadinho esconde mentiras de quem o interpreta e vai ilu-

dindo os incautos à volta, que, sem perceberem, vão sendo sugados em seus campos físico e energético. MÁRCIO ASSUMPÇÃO Professor de ioga e diretor Cuidado! do Instituto de Yogaterapia Quando vemos uma pessoa em dificuldades, devemos ajudá-la a “ficar em pé” e andar pra frente, mas não devemos esquecer de que cada um tem que “andar com as próprias pernas”. Como acontece com muitas pessoas que passam por situações difíceis e transformam a sua experiência num estímulo para ajudar os outros. Mas isso só ocorre quando encaramos as situações de frente, vemos as responsabilidades que temos sobre elas e agimos para uma mudança verdadeira. Se ficarmos sentados à porta (ou na frente do celular) o dia todo, esperando as coisas melhorarem, não vai fazer a menor diferença. Se ficarmos reclamando, também não. Como diz o ditado: “se você quer ajuda, peça para alguém ocupado”, pois as pessoas ativas e colaboradoras estão sempre prosperando, porque não ficam esperando a hora da colheita. Elas estão dando o seu melhor em cada situação. Não ficam esperando um bode expiatório para colocar a culpa por suas dificuldades. Elas agem, enquanto os inertes só reagem. Fazer a nossa parte é assumirmos as responsabilidades pela nossa própria trajetória. O nome disso é maturidade. Se queremos um país melhor, comecemos a mudança dentro de nós, da nossa casa e do nosso trabalho. Só assim vamos prosperar e tornar o mundo melhor. Namastê.

JULHO/2017

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Paciência = retorno Conheci diversas pessoas que acompanham minha coluna e divulgações há no mínimo um ano e que entraram em contato e se tornaram meus clientes. Como já abordamos por aqui, cada canal tem suas particularidades e o ponto que considero chave para o retorno é o tempo. A frequência com que você aparece cria cada vez mais autoridade. Cada campanha de marketing, cada divulgação ou até mesmo um e-mail enviado tem seu tempo de retorno. Tempo de retorno não é apenas uma métrica, mas um comportamento. Você compraria de alguém que você não conhece, te cutucasse no meio da rua e dissesse “compre meu produto, ele é melhor do que a concorrência, te garanto!”? Então... A dica de ouro que trago é: imagine quais ações você tomou até consumir um produto ou serviço

e escreva o caminho do seu cliente até consumir o seu produto. • Qual o tempo para você passar confiança na mídia ativada? • Qual o melhor argumento que mostre que você é, realmente, melhor do que o resto do mercado? • Qual o tempo para sua divulgação chegar efetivamente até o público que você deseja? Assim, você vai estruturando novas perguntas e comportamentos e montando sua jornada do cliente*. É muito melhor fazer uma campanha pequena, consistente e regular do que uma grande divulgação por um curto período, em que você será esquecido pela próxima grande divulgação que aparecer. *Lição de casa! Mês que vem vou detalhar como estruturar a jornada do cliente. Vá esboçando os passos acima para, na próxima edição, estruturarmos a da sua empresa ou serviço.


JORNALZEN

JULHO/2017

9

Sua vida melhora com a hipnose!

Barão Geraldo - Campinas AGENDA – Julho/Agosto 2017 RODA DE CURA Círculo de homens e mulheres – Unidos nos curamos 11/julho (terça-feira), às 19h – Poder pessoal 22/agosto (terça-feira), às 19h – A relação com o pai-energia masculina CONSTELAÇÃO MUSICAL (Janaína Campos e Adriano Dias) 15/julho (sábado), às 14h | 30/julho (domingo), às 14h 8/agosto (terça-feira), às 19h | 20/agosto (domingo), às 14h CONSTELAÇÃO TSFI (Maria Angélica) 6/agosto (domingo), às 14h MÚSICA E CURA (Adriano Dias) Vivência dos efeitos da música e suas possibilidades de cura 15/julho (terça-feira), às 19h | 15/agosto (terça-feira), às 19h RODA DE MANTRAS SABIAH 1º/agosto (terça-feira), às 19h CURSO 7, 9 e 12/julho – Contactando a Voz Essencial (Marisa de Lille) MANTRAS SABIAH toda segunda-feira, às 8h DANÇAS CIRCULARES SAGRADAS (Janaína Campos) toda quinta-feira, das 18h às 19h30 GRUPO SAMAÚMA Preparação para o parto natural para gestantes e casais – toda quinta-feira, das 19h30 às 22h Grupo pós-parto – toda quarta-feira, das 9h30 às 11h30 YOGA MAHI Terça a sexta-feira, (7h30 às 9h) | Segunda e quarta-feira, (18h30 e 20h) YOGA MATERNA (Paula Ubinha) Para gestantes e mães com bebês – terça e quinta-feira, às 11h MUSICALIZAÇÃO INFANTIL (com Rafael Vanazi, do Encantoré) Crianças de 1 a 4 anos acompanhadas por um adulto – sexta-feira, às 9h30 e às 18h FORMAÇÃO EM THETAHEALING Mais informações em nosso site • GRUPOS DE PATHWORK® • ALINHAMENTO ENERGÉTICO • TERAPIA DE LUZ E SOM • LEITURA DE AURA • AULAS DE TÉCNICA VOCAL E VIOLÃO • LEITURA DE TAROT • PSICOTERAPIA SISTÊMICA INDIVIDUAL, CASAL E FAMÍLIA Agendamento por e-mail: janaina.sabiah@gmail.com

Rua Paulo Lanza, 91 (entrada de Barão Geraldo) – Campinas/SP (19) 3327-0910 – contato@sabiah.com.br – www.sabiah.com.br

A técnica que já foi regulamentada pelos conselhos de fisioterapia, odontologia, psicologia e medicina é uma ferramenta que auxilia diferentes especialistas em clinicas e hospitais de todo o mundo. É importante salientar que falamos de um estado alterado de consciência que fica entre o sono e a vigília, e a técnica aqui aplicada com o indivíduo consciente permite maior recepção de sugestões. Quando o sistema límbico (que cuida das referências de medo, prazer, dor, autopreservação, timidez, entre outros) deixa de enviar informações para o neocórtex (sistema consciente), a pessoa torna -se capaz de reprogramar informações que já estavam consolidadas no seu inconsciente. Embora pareça muito complicado e uma condição difícil de atingir, o estado hipnótico é um experimento que todo ser humano vive diariamente, quando assistimos um filme, vibramos, criamos empatia por personagens, sentimos as emoções como se lá estivéssemos e nem percebemos duas ou três horas passar. Ou quando procuramos algo em nossa volta que na verdade está em nossas mãos. É a nossa mente “deslocada” da realidade. Dave Elman foi considerado o pai da hipnose médica e criou métodos para aliviar dores crônicas rapidamente, fazendo grande diferença na vida de milhares de pacientes. Seu método foi de tamanha forma reconhecido que sozinho ele formou mais de 10 mil médicos em hipnose clássica. O psicólogo americano Alfred Barrios, PhD, publicou uma pesquisa na American Health mostrando resultados surpreendentes

da recuperação de pessoas tratadas por hipnose em comparaWAGNER PEREZ ção com ouHipnoterapeuta tras terapias: • A psicanálise promoveu recuperação de 38% após uma média de 600 sessões; • A terapia comportamental promoveu recuperação de 72% após 22 sessões. • A hipnoterapia promoveu recuperação de 93% após uma média de 6 sessões; É baseado neste trabalho que instituímos uma condição de solução clínica para diversos males que afligem os indivíduos, desde contenção aos vícios como o fumo, bebidas e drogas até fobias e ansiedade. Um trabalho muito assertivo que tem-se desenvolvido é relacionado à performance mental e física das pessoas. E neste trabalho temos o desenvolvimento com melhoras significativas tanto para atletas de alta performance como para vestibulando e concursando. Vamos encarar a realidade. Quando se trata de terapia, há muitas opções. A hipnoterapia é apenas uma delas. Então, por que escolher essa? Vou dar a você pelo menos três boas razões: 1. Ela é mais rápida do que outras formas de terapia. 2. Ela aborda mais questões do que outras formas de terapia. 3. Ela vai direto ao coração do problema e lida com ele diretamente. Você terá uma melhor qualidade de vida e vai sentir o resultado rapidamente.


JORNALZEN

10

JULHO/2017

INDICADOR TERAPÊUTICO

THETAHEALING

®

Fernanda Zambelli ThetaHealing é uma técnica de cura energética que já beneficiou mais de 500 mil pessoas em mais 40 países. Criada pela naturopata Vianna Stibal, após testemunhar em si mesma a cura imediata de um tumor no fêmur, ao conectar-se com a Fonte de Tudo Que É, através das ondas cerebrais theta. Por via de uma meditação simples, todos podem aprender como estimu-

lar as ondas cerebrais theta. Nesse estado de consciência, acessamos a pura energia de criação – o amor incondicional da Fonte. Com o auxílio da cinesiologia, identificamos as crenças limitantes que geraram enfermidades, medos, conflitos, vícios, padrões negativos em diversas áreas. Uma vez identificadas, em estado theta podemos removê-las do subconsciente e da memória celular e substitui-las por programas positivos, sempre alinha-

dos ao nosso propósito mais elevado e ao Bem Maior. “Quando mudamos nossas crenças, mudamos nosso DNA”, afirma Bruce Lipton, biólogo molecular e físico quântico, autor de A Biologia da Crença. Isso é exatamente o que ThetaHealing nos permite fazer – reprogramar nosso cérebro e nosso DNA para a saúde, a harmonia, a prosperidade, a compaixão. Poucas sessões (em alguns casos, apenas uma) são suficientes para mudanças significativas, alívio e até mesmo a solução da questão trazida pelo cliente. Adultos, crianças, animais, em-

presas, todos podem ser beneficiados pela técnica. Cursos de formação são ministrados por instrutores formados por Vianna Stibal. Os cursos de ThetaHealing são abertos, agregam profissionais da saúde e leigos que buscam autocura, autodesenvolvimento e autotranscendência. O curso DNA Básico oferece apostila, livro e certificado internacional, habilitando os alunos a atuarem como terapeutas. Fernanda Zambelli é instrutora de Theta Healing no Instituto de Integração Humana Aveleira, em Campinas

ENCONTRE AQUI O TERAPEUTA MAIS PRÓXIMO DE VOCÊ ANA MARIA CASAGRANDE BEBER Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 98163-8619 (WhatsApp) amariabeber@gmail.com

ARIANE RAFAELA Rua Dr. Rafael Sales, 695 (Bonfim) – Campinas Av. Oscar Pedroso Horta, 222 Cidade Universitária, Campinas (19) 2513-1563 | (19) 99115-6847

CATIA T. B. STERZO • Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas • Limeira e Piracicaba (19) 99783-0824 (WhatsApp) ctbscoaching@gmail.com

CHRISTINE MILLER Rua Jorge Krug, 77 (Vila Itapura) – Campinas (19) 98385-0182 (WhatsApp) facebook.com/ libelulaterapiasintegrativas

• Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas • Espaço Arte e Luz – Campinas Brasil: (19) 99699-1334 (WhatsApp) Londres: +44 771855918 (WhatsApp) cris.moranza@gmail.com

ERIKA ALINE GENEBRA • Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas • Americana e Manaus/AM (19) 99679-2172 (WhatsApp) erika.genebra@gmail.com

FELIPE ANSELMO PEREIRA Rua Madre de Deus, 78 (Mooca) – São Paulo (11) 99406-7435 (Whatsapp) (11) 2695-4158 www.irishealth.com.br

FLÁVIA ZIELINSKI Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99267-6028 (WhatsApp) facebook.com/flaviazielinski terapiascomplementares

GISELI C. CUSTODIO ZOCA Clínica Luminah – Americana (19) 99248-8863 (WhatsApp) gccz-1@hotmail.com

JULIANA PERNA Campinas e Hortolândia (19) 99413-4227 negocios.metamorfose@gmail.com

JÚLIA ROCHA DE OLIVEIRA Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99944-1822 (WhatsApp) juliarocha.theta@gmail.com

LIA ZAIDDEN CARVALHO BENATTI Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 3381-3391 (19) 99965-1619 (WhatsApp)

MARCEL B. S. FAJIONATO Rua Dr. Rafael Sales, 695 (Bonfim) – Campinas Rua João Franco Penteado, 215 (Vila Mutton) – Itatiba (19) 98388-3507 | (11) 4487-2660

MARCIA TEREZA PIERIN DE MORAIS Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99259-3927 (WhatsApp) marcia.pierin@hotmail.com

MARINA HARBOE Rua Barbosa de Andrade 684 (Castelo) – Campinas (19) 99112-1401 (WhatsApp) harboe.marina@gmail.com

NATÁLIA NUNES Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99661-3678 (WhatsApp) natalia.krejcinunes@gmail.com

OCTAVIO MOGAMI Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99800-9809 (WhatsApp) octmo9@gmail.com

RENATA SOARES Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 99726-8154 (WhatsApp) terapeuta.renatasoares@gmail.com

SELMA ZAVAN Rua Plínio Luiz Siqueira Júnior, 23 (Residencial Baden - Swiss Park) Campinas (19) 99741-7283 (WhatsApp) selmazr01@gmail.com

TAINÁ BARRETO Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 98171-0570 (WhatsApp) contato@vidaecura.com.br www.vidaecura.com.br

• Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas • Instituto Samadhi – Espírito Santo do Pinhal (19) 99339-9848 | (19) 3661-5871 vanessa@institutosamadhi.com.br www.institutosamadhi.com.br

BETH LAMAS Aveleira - Instituto de Integração Humana – Campinas (19) 3381-3391 (19) 99965-1619 (WhatsApp) CRIS MORANZA

CARMEL PALMIERI Campinas (19) 99288-9637 (WhatsApp) rcpalmieri@uol.com.br

DANIELA BARTHOLOMEI Rua Carolina Prado Penteado, 351 Ap. 32 (Jardim Bom Retiro) Campinas danielabartho@hotmail.com (19) 99171-4491

VANESSA FONSECA


JULHO/2017

JORNALZEN

11

Você me perdoa? Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu digo a você: Não até sete, mas até setenta vezes sete.” (Mateus 18:21-22)

Projeto do Conselho de Cultura de Paz é assinado em Campinas O projeto de lei que cria o Conselho Municipal de Cultura de Paz foi assinado pelo prefeito de Campinas, Jonas Donizette. A proposta do órgão é incluir os princípios da cultura de paz nas políticas públicas, além de sensibilizar e conscientizar a população para a importância do tema na construção da cidadania. O Conselho estará subordinado à Secretaria Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania. O projeto foi enviado para deliberação da Câmara Municipal. A secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Cidadania, Eliane Jocelaine Pereira, abriu o evento apresentando as políticas públicas pela paz implementadas em Campinas, como a criação do Centro de Referência em Direitos Humanos na Prevenção e Combate ao Racismo e Discriminação Religiosa e programas voltados a pessoas com deficiência, para os jovens e a população em situação de rua. Eliane lembrou que a assinatura do projeto de lei faz parte do movimento Campinas pela Paz, que promove uma aliança entre o poder público e a sociedade civil para conscientizar, mobilizar e informar as pessoas para uma cultura de paz. “Essa temática é muito im-

portante, necessária e urgente”, comentou. “Precisamos do envolvimento de toda a sociedade.” O evento reuniu líderes religiosos, de entidades assistenciais, vereadores, Ministério Público do Trabalho, Movimento de Mulheres, representantes de conselhos, instituições bancárias e da imprensa. Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN e presidente da Universidade Internacional da Paz (Unipaz) em Campinas, esteve presente. Sobre o Conselho O Conselho incentivará programas, projetos e ações voltados à erradicação da intolerância e discriminação. Estará sob sua responsabilidade a organização de uma Conferência Municipal da Cultura de Paz, a ser realizada a cada dois anos. Na área do ensino, o papel do Conselho será o de estimular a criação de metodologias para uma educação permanente pela cultura de paz. O órgão será composto por 24 membros titulares, do poder público e da sociedade civil, sendo 12 representantes de cada secretaria municipal e quatro representantes religiosos; seis representantes de movimentos sociais e ONGs; e dois representantes de universidades.

Perdoar é um ato de amor? A quem? A nós ou ao objeto de desafeto? Vamos começar analisando o antônimo de perdão: mágoa, vingança, castigo culpa, etc. Nada de positivo em tudo isso! A lei da causa e efeito é universal e não importa se não exteriorizamos o que sentimos. Estamos sujeitos a ela continuamente, em todas as nossas palavras, pensamentos e atos. Além disso, há a questão de sintonia vibracional. Quando não perdoamos, nos mantemos sintonizados na vibração alvo dos sentimentos negativos. Assim, permanecemos aprisionados ao fato. Já parou para pensar que as vezes estamos nos corroendo em raiva e a outra pessoa nem imagina que estamos chateados? Quando fazemos a escolha – conscien-

te ou não – de permanecer nesta vibração de mágoa, tomamos o risco de materializarmos doen- KARINA SANDOLIN Terapeuta holística ças em nosso corpo físico se nela vibramos por longo período. Sabemos que a lista de doenças psicossomáticas que cristalizam em nós por falta de perdão é extensa! Doenças autoimunes, afecções na pele (queloide, melasma), cardiovasculares, gastrointestinais, dores de cabeça... Quando perdoamos, deixamos de vibrar nessa sintonia. Desta forma nos libertamos e entramos no caminho da cura. O primeiro passo para praticar o perdão ao próximo é perdoar a nós próprios. Não precisa estar perfeito para seguir adiante. Eu sei que nem sempre é fácil. Existem muitas técnicas na terapia holística que podem te ajudar neste processo. Estamos todos juntos na mesma caminhada em busca da evolução, que foi o motivo pelo qual Deus nos enviou à Terra. E então: você me perdoa?

Rua Cap. Augusto Sales Pupo, 09 Jardim Chapadão | Campinas SP 19 98183-6088 | 19 3252-0820

Reiki | Florais de Bach | Auriculoterapia

Usuário Skype: sandolin facebook.com/karina.sandolin ksandolin@yahoo.com.br


JORNALZEN

12

O intangível a serviço das organizações Todas as formas de organização são permeadas por dinâmicas lógicas, métricas e parâmetros racionais. Disso cuidam as disciplinas da administração de empresas, as ferramentas de gestão financeira, os modelos de organização e método, com competência e boa abrangência. Quando olhamos para aspectos subjetivos presentes em todas as organizações, sejam as microempresas individuais, sejam as multinacionais, os pequenos ou grandes negócios, as ONGs e Oscips, os projetos comunitários, na gestão pública e outras formas de organização de pessoas em torno de objetivos comuns, existe um universo que escapa das planilhas e das ferramentas. Os aspectos subjetivos interferem, muitas vezes de forma decisiva, no êxito de uma organização, e podem direcioná-la para o sucesso e a prosperidade. Ou não. O pensamento sistêmico está presente no mundo dos negócios ou nos movimentos profissionais, públicos e comunitários, através de diversas linhas e doutrinas. As Constelações Organizacionais são um modelo de trabalho que se propõe, de forma exata, aguda e profunda, a tocar o intangível, pesar o indelével e dar tons precisos e contornos nítidos ao invisível. Constelações podem ajudar os gestores a tomar decisões, solucionar conflitos, superar padrões indesejados. Podem favorecer resultados financeiros, posicionamento de produtos, seleção de recursos humanos e muitas outras aplicações práticas. Constelações trabalham no campo vibracional das organizações, que é um campo cuja existência hoje é incontestável, mas que sempre existiu, assim como o campo gravitacional ou a energia elétrica,

que sempre existiram, antes mesmo de ser conceituados, comproALMIR J. NAHAS vados e cons- Jornalista, palestrante, consultor, cientemente professor e terapeuta sistêmico manejados. O padrão vibratório de uma empresa é a síntese da combinação de todos os agentes interligados pela empresa. Clientes, fornecedores, competidores, colaboradores de todos os níveis, gestores, acionistas. Os chamados “stakeholders” compõem uma rede que sustenta a vida da organização, gerando dinâmicas que afetam e ao mesmo tempo são afetados pelo conjunto e pela qualidade dos vínculos dessa rede. Algumas questões que podem ser trabalhadas com a metodologia das Constelações: - Como solucionamos um conflito entre sócios sem afetar o desempenho da empresa? - Como podemos ampliar a participação no mercado de um de nossos produtos? - O que podemos fazer para que o investimento na instalação de uma nova filial seja bem-sucedido? - Como eliminar os fatores que impedem que um determinado cargo da empresa sofra tanta rotatividade? - O que pode ser feito para facilitar a sucessão na empresa? - Como fazer para eliminar a competição interna e os conflitos entre departamentos? - Como eliminar fatores que prejudicam o ambiente de trabalho? Saiba mais assistindo ao vídeo: https://youtu.be/vgqEMc_iVZY

JULHO/2017

Padre Haroldo Tanto quanto Palavras são indicadores da realidade, não reflexos. Mas, como afirmam os orientais, “quando o sábio aponta a Lua, o dedo é tudo o que o tolo vê!” Certa noite, um bêbado atravessava, cambaleando, uma ponte do rio quando colidiu com um amigo. Os dois detiveram-se na ponte e começaram a conversar. “O que é aquilo lá embaixo?”, perguntou o bêbado, de repente. “É a Lua”, respondeu o amigo. O bêbado olhou de novo, sacudiu a cabeça, sem acreditar no que vira, e disse: “Está bem. Mas que diabos, vim parar aqui de cima?” Quase nunca vemos a realidade. O que vemos é um reflexo dela em forma de palavras e conceitos que, então, passamos a considerar realidade. O mundo em que vivemos é, na maior parte, síntese mental. Santo Inácio de Loyola diz: “Revemos as coisas deste mundo na medida que o ajude a atingir a nossa salvação, e de privar-se delas tanto quanto elas nos afastem.” O santo fala do uso e não do gozo das criaturas; são para o homem usá-las e não somente gozar delas. As coisas materiais são meios. Os meios não nos movem a praticarmos alguma ação enquanto é útil para a sua finalidade. Devemos referir todas as coi-

sas à finalidade que temos em vista. Não é, pois, o meio, propriamente dito, que nos move a praticar alguma ação, mas o fim que com ele pretendemos conseguir. Não é a vassoura que nos leva a varrer a sala, mas o fim de ter a sala limpa. Se nos propomos pintar um quadro, não escolhemos as cores mais agradáveis, porém as que mais conduzem ao fim que temos em vista. Se desejamos recobrar a saúde, não procuramos os remédios doces e suaves, senão o que nos podem restituir a saúde. Convém que essa verdade entre bem no fundo do coração. Nosso fim é o serviço de Deus, como honras, riquezas, saúde, liberdade, vida, são puros meios, nem sempre benéficos em si mesmos, senão enquanto nos conduzem a Deus, e tanto havemos de usá-los quanto nos conduzem a Deus. O afeto e a aversão não constituem o critério no uso das criaturas, senão somente a finalidade. Há criaturas muito atraentes que nos afastam do fim. É preciso abandoná-las. Para as lícitas, o uso deve ser moderado com relação ao fim, e tanto quanto conduzem ao fim. Todas as criaturas são como uma luva: só usamos aquela luva que cabe bem em nossa mão. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo


JORNALZEN

JULHO/2017

Encontro fortuito que gera papo zen May Guimarães Ferreira

T

enho evitado compartilhar notícias desagradáveis, fotos de tragédia e informações sem referência fidedigna nas diversas mídias sociais. Em busca de aliviar as tensões e o estresse da vida cotidiana, me deparo com muitas pessoas que estão ocupadas em promover o bem-estar comum e a difundir o bem. Encontrar pessoas que demonstram ter dentro de si os ideais humanistas que nos preenchem desde a juventude e que ainda hoje nos são preciosos me faz muito bem interiormente porque sinto a possibilidade real de aprender coisas novas valiosas através de um simples papo descontraído e saudável em uma linda tarde ensolarada de inverno na frente do maravilhoso Parque Ecológico de Indaiatuba. Foi assim o meu encontro com Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN, no apartamento de Windyz Brazão Ferreira, presidente da ONG Ed-Todas na mesma cidade. Estive em Campinas, recentemente, e tive acesso ao JORNALZEN em uma loja de produtos naturais. Tive uma impressão muito positiva do trabalho que este veículo de comunicação vem realizando na região para

contribuir com o bem-estar comum. Também soube do envolvimento de Silvia Lá Mon com a Unipaz [Universidade Internacional da Paz], o que me deixou feliz porque sempre tive curiosidade e interesse pelo trabalho dessa organização ao disseminar a corrente da paz no Brasil. Papo vai, papo zen, ao ficar sabendo que uma das minhas interlocutoras tinha descendência italiana e se chamava Silvia, imediatamente a associei com o nome de batismo da fundadora do Movimento dos Focolari: Silvia Lubich, que nasceu em Trento. Era uma jovem que participava da Ação Católica – e do setor terciário franciscano – que sentiu manifestar dentro de si o desejo de servir a Deus, alimentada por sua dedicação às obras dos capuchinhos e à vivência do Evangelho em todas as dimensões. Eram tempos de guerra e tudo desmoronava em 1943. Adotando o nome de Chiara Lubich, em homenagem à Santa Clara de Assis, Silvia consagrou-se totalmente a Deus e à transformação das palavras de Jesus em Palavras de Vida, cujo único intuito era amar ao irmão e a todos aqueles(as) que encontravam em sua vida cotidiana. Chiara se reunia com algumas companheiras para ler o Evan-

gelho e rezar o terço. Mesmo à luz de velas nos refúgios antiaéreos, ela ajudava as pessoas que perdiam tudo nos destroços das bombas e estavam devastadas pela dor da perda de seus familiares, de suas casas e bens e da Itália. As pessoas que conviviam com Chiara se perguntavam se haveria algum ideal de vida que continuaria vivo em seus corações. Chegavam a constatar, a todo momento, que tudo poderia desmoronar em poucos segundos: a casa, a família, a faculdade, as obras de arte, as igrejas, o trabalho. Concluíram que só havia algo que valia a pena dar a vida: a Deus. Em poucos meses, muitas pessoas se juntaram e foi formado o primeiro grupo de mulheres focolarinas. Em três meses, mais de 500 pessoas se reuniam no mesmo local para ouvir os comentários de Chiara sobre o Evangelho e compartilhar as experiências. Nasceu ali uma Obra que se espalhou pela Itália e por todos os continentes, cuja semente se espalhou e floresceu em inúmeras outras nações com diferentes culturas e idiomas onde a guerra também deixou suas marcas. O Carisma que o inspira o Movimento Focolare é o testamento de Jesus: “Que todos sejam um”, princípio que está na base da espiritualidade

13 tão necessária hoje como no passado e que se difundiu no planeta. Os(as) primeiro(as) focolarinos(as) chegaram ao Brasil em 1958 portando consigo apenas o Crucifixo que Chiara lhes havia doado antes da partida da Europa. De norte a sul do País há pessoas que se reúnem mensalmente para a troca das experiências da Palavra de Vida e para partilhar as vivências de construção de um mundo unido, melhor para todos os seres. Tendo como escopo a concretização do testamento de Jesus, ou seja a Unidade, o(a) Focolari vivencia experiências em muitas áreas de atuação que possibilitam o engajamento nos diversos setores que frutificaram no Brasil. Nas Mariápolis permanentes, que são os espaços de retiro e trabalho nas regiões brasileiras, acontece a difusão do Ideal da Unidade em diversos aspectos sociais, culturais, econômicos, para pessoas de todas as idades e interesses. A palavra focolari significa lareira em italiano. Oxalá nós todos(as) possamos, neste começo de inverno, nos aquecer com as chamas de amor concreto, que milhões de pessoas ao redor do planeta continuam a proporcionar individual e coletivamente. Profa. Dra. May Guimarães Ferreira é psicóloga e pedagoga. Conheceu o Movimento dos Focolari através de um show das Centelhas no Teatro, em São Luís do Maranhão, e participou da sua primeira Mariápolis em Belém do Pará, em 1973.


14

Viva Bem

JORNALZEN

elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO

U

ma feijoada borbulha no fogão. Eu a estava preparando desde sexta-feira à noite, para que o almoço de sábado fosse só alegrias. Infelizmente, a convidada especial, uma amiga de São Paulo, com quem tenho amizade há 52 anos, não conseguiu vir. Uma história triste. Não sei se já contei aqui. Ela tem câncer, mas o problema maior é o Alzheimer. Com apenas 65 anos, ela está há uns três com esse mal, que tem progredido de uma forma muito acelerada. Hoje ela acordou totalmente fora do eixo, sem falar coisa com coisa, completamente transtornada e não teve jeito de seu filho trazê-la para o almoço aqui em casa. Um dia cometi a ignorância de dizer para um amigo que, se fosse para escolher alguma doença, que iria preferir o Alzheimer, porque não tem dor e você fica fora de órbita. Ao que ele me respondeu que o grande problema é até chegar no “fora de órbita”. Essa fase entre a lucidez e a demência, onde ainda há lampejos de sanidade, são mesmo terríveis. Minha amiga acorda no meio da noite sem saber onde está. Crises de depressão se acentuaram ainda mais agora e ela chora muito. Se isso pode ser chamado de vida, diria que é uma vida de muito sofrimento mesmo. E sem dor. Mas o que é dor? É só o que sentimos na pele? Porque a dor que ela sente não passa com um comprimido de farmácia. Essa dor na alma, que eu sei é onde está alojada a dor dela, não tem remédio que amenize. Para quem crê em Deus, como eu, só mesmo Ele para ajudá-la e à sua família.

Se o assado ficou cru... • Corte em fatias finas as duas pontas da peça e coloque o resto no forno para acabar de assar. • Corte a carne em fatias e coloque no forno, coberto com molho de tomate. Finalize com fatias de muçarela. • Corte a carne em fatias e frite.

Se a carne passou do ponto... • Corte em tiras e sirva com molho de tomate ou molho madeira. • Corte em cubos e misture com vegetais na manteiga. • Desfie e faça uma farofa com ovos e farinha de milho.

Gengibre: bom para gripe e resfriado São muitas as indicações medicinais do gengibre. Mas para gripes, resfriados e garganta inflamada, ele é super indicado. Prepare um chá com uma rodela de gengibre fresco. Deixe ferver alguns minutos. Desligue o fogo e abafe até ele amornar. Pode adoçar com mel, se quiser. Você vai sentir o bem-estar.

JULHO/2017

FORNO & FOGÃO -Especial SopasSopa de abobrinha, inhame e manjericão Ingredientes: • ½ cebola picada • 1 inhame pequeno • 2 abobrinhas • 2 colheres (sopa) de manjericão • Azeite • Sal a gosto Modo de fazer: Coloque um pouco de azeite numa

panela e refogue a cebola picada. Corte o inhame e a abobrinha em pedaços e refogue mais um pouco. Coloque água até cobrir os legumes e deixe cozinhar. Quando estiverem macios, coloque tudo no liquidificador e bata até virar um creme. Volte para a panela, acrescente o sal, salpique o manjericão e sirva imediatamente.

Sopa-creme de abóbora com ricota Ingredientes: • 8 pedaços pequenos de abóbora crua (700 g) • 200 g de ricota • 2 colheres (sopa) de requeijão • 1 cebola picada • 2 dentes de alho amassados • Sal a gosto Modo de fazer: Em uma panela grande, coloque a

cebola picada, o alho amassado, a abóbora em pedaços, sal e cubra com água. Cozinhe em fogo baixo até a abóbora ficar macia. Depois de cozida, coloque tudo no liquidificador e bata com a água do cozimento. Acrescente a ricota e o requeijão e bata mais um pouco. Coloque numa panela e leve ao fogo médio. Experimente o sal e sirva salpicada com queijo ralado, se quiser.

Sopa de quinoa Ingredientes: • 3 xícaras (chá) de quinoa • 2 cebolas pequenas • 1 dente de alho • Legumes variados a gosto • Azeite, sal e pimenta a gosto Modo de fazer: Refogue as cebolas e o alho

picados. Em seguida, junte os legumes picados. Cubra com água e cozinhe até ficarem al dente. Adicione a quinoa e cozinhe por mais uns 15 minutos. Quando pronto, coloque cheiro-verde picado, sal, regue com azeite e sirva imediatamente.

MUSCULAÇÃO x PROBLEMAS NA COLUNA Pessoas com problemas na coluna ou nas articulações também podem praticar musculação. Mas é claro que os exercícios devem ser adaptados para não sobrecarregarem as regiões com problemas. Aliás, bem realizado, o treinamento até ajuda a reverter alguns problemas, fortalecendo a musculatura que vai sustentar melhor a coluna. Por isso que a musculação faz parte do tratamento de pessoas com artrite, osteoporose e até hérnia de disco.

Quer ter um bom sono? E quem não quer, não é mesmo? Mas para isso, é preciso algumas mudanças no seu dia a dia. Anote: • Café, chá, álcool e até chocolate podem tirar o sono. Evite-os após as 18h. • Prefira um jantar leve. • Não assista TV até tarde e desligue computador bem antes de ir pra cama. • Fixe horários para dormir e para acordar. Rotina é sempre melhor para ter uma noite bem dormida. • Evite exercícios físicos à noite. Isso também pode atrapalhar o sono. • Pior coisa é ir pra cama sem ter sono. É certeza que você vai ficar rolando nos lençóis e a ansiedade vai gerar mais insônia. • Mantenha o quarto bem escuro e com temperatura agradável. Tanto calor e frio excessivos podem fazer você não dormir.


JORNALZEN

JULHO/2017

AGENDAZEN

Marcelo Sguassábia Banheiro rima com dinheiro Ele, particularmente, não via sentido nenhum nessa história de ler no banheiro. Seja no fato de ir ao WC para ler, ou de ler enquanto não se resolvem pendências fisiológicas de naturezas diversas. Ainda que até hoje se desconheça exatamente o porquê de se transformar vaso sanitário em poltrona de biblioteca, a verdade é que o hábito parece inerente à raça humana. Dessa constatação, veio a pergunta: como ganhar dinheiro com isso? Uns quatro dias depois apareceu a resposta, no banho, ao ensaboar o sovaco esquerdo. “Lógico!, gritou ele. Histórias no papel higiênico!!!” Enquanto negócio, a coisa era realmente promissora. Não só pelo ineditismo do produto, mas também pelo previsível aumento desenfreado do consumo. Se, para uma pessoa, cinquenta centímetros de papel é medida suficiente para determinada função, com a novidade a metragem média poderia multiplicar-se de maneira espetacular, dependendo do interesse do usuário e da capacidade da história em segurar sua atenção. A “plataforma de leitura” mostrava-se suficientemente versátil para os mais diversos perfis de público. Pessoas não muito afeitas à leitura poderiam adorar charges de dois ou três quadrinhos, mais visuais e com pouco texto. Os amantes de obras-primas da literatura universal teriam à disposição a versão integral do Dom Quixote condensada em um rolo de 30 me-

tros, ainda que em letra de bula. Já os praticantes de leitura dinâmica ficariam à vontade para devorar a Encyclopaedia Britannica em uma sentada. Literalmente. As possibilidades de adequação seriam infinitas. Para motéis, desenhos e fotos pornográficas, relatos picantes e classificados de sex shops e casas de swing. Para asilos, figuras com pontos de crochê e táticas invencíveis no dominó. Para colégios, colas prontas para provas de todas as matérias. Pensou também em uma versão com palavras cruzadas, mas desistiu do intento pela necessidade de caneta e pela fina espessura do papel. Mais tarde, pesquisando no Google, descobriu que seu lampejo genial não era tão inédito quanto imaginava, nem tão lucrativo quanto parecia. Três ou quatro visionários já haviam se aventurado pela empreitada, sem grande sucesso. Um dos projetos, que chegou a ser implementado nos Estados Unidos no final dos anos 70, contemplava um mecanismo perverso de fidelização do consumidor: a história chegava ao auge do suspense no final do rolo e terminava nos primeiros metros do rolo seguinte, coagindo o usuário à compra de fardos extras. Na época, os gringos acharam que ficariam milionários, mas erraram feio. E estão até hoje enxugando as lágrimas com o estoque encalhado de papel. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

15

CAMPINAS CONSTELAÇÃO FAMILIAR 19/8, 14h – workshop com Silvia La Monica, no Espaço Castro Alves (Rua Castro Alves, 298 – Taquaral). Valor: 30 reais (com sorteio de uma constelação). Mais informações: (19) 99109-4566 ou silvialamonica15@gmail.com DANÇAS CIRCULARES 30/7, 10h às 12h – Intervenções Urbanas pela Cultura de Paz, no antigo restaurante do Parque Ecológico (Rodovia Heitor Penteado, Km 3,2 - saída para Sousas). Aberto ao público. Mais informações: mairanydancacircular@gmail.com FLORAIS DE BACH 28 e 29/7 – curso com Karina Ferrari

no Instituto Religere (Rua Mogi Guaçu, 569 – Chácara da Barra). Inscrições e mais informações: (19) 99975-4050 ou karina@karinaferrari.com.br REIKI 12/8 (Nível 1) e 26/8 (Nível 2), 8h30 às 17h – cursos com Karina Ferrari, no Instituto Religere (Rua Mogi Guaçu, 569 – Chácara da Barra). Inscrições e mais informações: (19) 99975-4050 ou karina@karinaferrari.com.br

VALINHOS FESTA JUNINA 15/7, das 17h à meia-noite – 9º Arraiá D’ajuda, na Fazenda Capuava (na Rodovia Flávio de Carvalho, s/n). Mais informações: acesacapuavastore.com.br


JORNALZEN

16

JULHO/2017

CULTURAZEN

AMANDA LA MONICA

AMANDA LA MONICA

A colunista Karina Sandolin visitou o estande do JORNALZEN na feira Naturaltech, na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo

Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN, e o prefeito Jonas Donizette na cerimônia de assinatura do projeto de lei que cria o Conselho de Cultura de Paz em Campinas AMANDA LA MONICA DIVULGAÇÃO

Coral do Bem se apresentou no Hospital Beneficência Portuguesa encerrando as comemorações da 22ª edição da Semana Cultural Portuguesa de Campinas

Empresários, diretores, colaboradores e a palestrante Mariana Simões Fonseca (última, à dir.) antes do evento de encerramento da campanha do agasalho do Ciesp-Indaiatuba que teve o JORNALZEN como parceiro

promove

I CURSO INTERNACIONAL CURRÍCULOS FUNCIONAIS A Profa. Ana Maria Bénards da Costa (foto), ex-Diretora do Instituto de Inovação Educacional do Ministério da Educação de Portugal e Consultora da UNESCO-Paris para Assuntos de Educação Inclusiva estará em Indaiatuba/SP será a Facilitadora do Curso Currículos Funcionais que é uma abordagem pedagógico-curricular que identifica estilos e ritmos de aprendizagem do estudante com deficiência e adota como pressupostos-chave sua participação com qualidade e autonomia nos espaços e tempos da vida real. A professora que planejar um currículo funcional organiza um plano de atividades para ser aplicado nos vários ambientes da vida do estudante dentro e fora da escola: em casa, na escola, no clube, no bairro, etc. Nesse sentido é uma estratégia de desenvolvimento curricular numa perspectiva funcional e, por isso, se aplica a qualquer estudante com deficiência, mas em especial àqueles que já são jovens ou adultos com comprometimento mais acentuado e que precisam se tornar mais independentes e produtivos nos ambientes em que vivem. O currículo é organizado em três etapas: (1) delineia áreas curriculares, (2) delineia a variedade de ambientes naturais nos quais o estudante com deficiência deve interagir e atuar com qualidade e (3) delineia-se e inventaria-se os subambientes envolvidos no item 2. A partir daí o currículo é planejado... PÚBLICO: professoras do Atendimento Educacional Especializado e da Sala de Aula Regular, profissionais de áreas afins, estudantes e famílias de pessoas com deficiência PERÍODO: 21-25 de Agosto/2017 – HORÁRIO: 18-22h – VAGAS LIMITADAS LOCAL: ÓPERA Espaço – Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 215 – Indaiatuba INFORMAÇÕES: https://ongedtodas.wixsite.com/indaiatuba curriculofuncional@hotmail.com

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Julho 2017  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há doze anos no mercado, circula e...

Jornalzen Julho 2017  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há doze anos no mercado, circula e...