__MAIN_TEXT__
feature-image

Page 1

JORNALZEN ANO 16

JANEIRO/2020

Nº 179

www.jornalzen.com.br

O JORNALZEN está completando 15 anos de circulação. Agora todo colorido e compacto, o jornal vem reformulado graficamente. Mais completo e interativo, nosso portal – www.jornalzen.com.br – também foi reestruturado. Aproveitamos para agradecer aos leitores, parceiros, assinantes e anunciantes pelo apoio à proposta de propagar uma cultura de paz e difundir as mais diversas vertentes do autoconhecimento por meio de um veículo de comunicação comprometido com a causa do bem.

FESTIVAL DAS LANTERNAS O evento é o clímax do feriado do Ano Novo Chinês. As atividades no bairro da Liberdade, em São Paulo, dia 8, incluem contemplação da Lua, enigmas e danças de leões. Mais informações: www.institutolohan.com.br A partir desta edição você verá em cada coluna do JORNALZEN um símbolo de QR Code (similar ao exemplo ilustrativo ao lado). A ferramenta é uma espécie de código de barras que pode ser escaneado pela câmera do celular. Com ela, você terá acesso ao texto de cada colunista e, em alguns casos, a conteúdo complementar. Basta posicionar a câmera do seu smartphone no código QR. Nosso novo portal também apresenta outras novidades. Confira em www.jornalzen.com.br


JORNALZEN

2

Janeiro/2020

Horóscopo chinês: 2020, o ano do Rato de Metal por Brendan Orin

A

astrologia chinesa é baseada no calendário e no zodíaco chinês. Os signos são representados por 12 animais com qualidades específicas. Sendo assim, o horóscopo chinês é determinado pelos seguintes animais: rato, coelho, boi, tigre, dragão, serpente, cavalo, macaco, galo, cabra, porco e cão. Ela permite não só a previsão do próximo ano, mas também a evolução do autoconhecimento. Os chineses defendem que a nossa personalidade é influenciada pelo nosso signo, ou seja, conhecer as características do seu animal regente permite que você descubra aspectos de sua vida que, talvez, estivessem escondidos num canto escuro do seu inconsciente. Sua origem se deu quando os animais de todo o reino foram convidados por Buda para uma celebração do ano novo chinês. Porém, apenas 12 animais apareceram para a

ADEUS A PIET Símbolo da Expoflora, Piet Schoenmaker morreu na noite do dia 11, aos 75 anos, em Campinas. Ele lutava contra um câncer. Holandês de nascimento, mas brasileiro de coração, como costumava ressaltar, Petrus Wilhelmus Jozef Schoenmaker migrou com a família para o Brasil em outubro de 1959. Trabalhou como agricultor na fazenda Terra Viva, responsável pela introdução das primeiras flores em Holambra. Piet foi um dos mais importantes pesquisadores da música, da dança e do folclore holandês, repassados para as gerações seguintes por meio dos grupos de danças que formou

festa. Para agradecer a presença de cada um, Buda atribuiu um animal a cada ano e determinou que quem nascesse naquele período herdaria a personalidade do animal correspondente, marcando assim o surgimento da astrologia chinesa, que é uma das mais antigas do mundo. O ciclo do horóscopo chinês, diferente do ocidental, é dividido em 12 anos e não 12 meses. Além disso, a astrologia chinesa se pauta pelos ciclos lunares. O ano novo chinês acontece entre a segunda quinzena de janeiro e a primeira de fevereiro. Este ano, ele será celebrado em 25 de janeiro, trazendo como animal regente o Rato de Metal, marcando um novo início de movimento de rotação do horóscopo chinês. Sendo assim, 2020 promete ser o de (re)começos, oportunidades e amor. Além disso, está previsto muito dinheiro e sucesso não somente para os naturais do rato, mas também para todos os animais do horóscopo chinês. Divulgação

Reprodução

As principais características do ano do rato em 2020: • Relacionamento: um ano mais calmo do que 2019 por causa da comunicação facilitada pelo rato de metal; • Saúde: nenhuma dificuldade, porém, você pode se sentir cansado de tanto curtir a vida com as amigas; • Profissional: sucesso para quem trabalha e novas oportunidades para quem está à procura; • Financeiro: ótimo momento para poupar e investir de maneira inteligente. O rato da astrologia chinesa é apaixonado, ciumento e dominador. É um amante da liberdade. Sendo assim, não aprecia quem o tenta prendê-lo ou oprimi-lo. Além do mais, ele tem dificuldade em aceitar os próprios erros e assumir as falhas. Entre suas qualidades, as princi-

JORNALZEN na antiga colônia, hoje conhecida como Holambra. De costumes simples, vozeirão e risada marcante, foi por meio do grupo de danças que Piet passou a ser conhecido pelo grande público. Para homenageá-lo, a organização da Expoflora e a Cooperativa Veiling de Holambra fizeram, durante o sepultamento, uma chuva de pétalas.

DIRETORA SILVIA LÁ MON

pais estão o otimismo, a alegria, sociabilidade; disposição para festas e viagens e independência. Já entre os defeitos, encontram-se a superficialidade; a intransigência; a inconstância e o ciúme. Abaixo, listo outras influências do rato na astrologia chinesa 2020: • Signo zodiacal: Sagitário • Mês favorável: junho (inverno) • Dia da semana: quinta-feira • Polaridade: yang • Metais: zinco e estanho • Pedras: safira e turquesa • Número de sorte: 3 • Elemento: água • Cores: púrpura e violeta • Planeta regente: Mercúrio • Erva: camomila • Perfume: jasmim • Flor: orquídea Brendan Orin é especialista do portal Astrocentro

NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

DIRETOR/EDITOR JORGE RIBEIRO NETO JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 PARA ASSINAR E ANUNCIAR (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


JORNALZEN

Janeiro/2020

UMA NOVA FASE

3 Arquivo/JZen

Diretor e editor do JORNALZEN fala sobre processo de transição do jornal para o digital sem deixar de valorizar a edição impressa

Mudança é palavra conhecida na carreira do jornalista Jorge Ribeiro Neto. Não é diferente neste momento, quando o jornal que dirige e edita está completando 15 anos de circulação. Fundado em janeiro de 2005, o JORNALZEN atinge tal marca encarando o desafio enfrentado pelos veículos de comunicação em todo o mundo. O advento da internet impôs a essas empresas um processo de transição por vezes penoso, mas irreversível. Com 30 anos de profissão e tendo no currículo a criação de cadernos e colunas, Jorge passou por redações de diversos jornais na região de Campinas antes de decidir, no final de 2004, deixar o

cargo de editor-chefe para criar, com sua esposa – a psicóloga Silvia Lá Mon –, o JORNALZEN. Passados 15 anos, o jornalista faz um balanço da experiência e adianta novidades sobre o processo de intensificação do jornal nas mídias digitais – sem deixar de valorizar a edição impressa. Como chega o JORNALZEN aos 15 anos? Chega, principalmente, com sua proposta consolidada – ainda que não compreendida por algumas pessoas. O autoconhecimento é uma necessidade vital. O historiador israelense Yuval Harari – autor dos best-sellers Sapiens e Homo Deus – ressaltou essa urgên-

Parabenizo o JORNALZEN por estes 15 anos de prestação de serviços e conteúdo de excelência para que as pessoas tenham cada vez mais saúde mental e qualidade de vida. Desejo que venham mais décadas e que o seu propósito se fortaleça e esteja presente cada vez mais no cotidiano das pessoas.Viva Zen e com Agilidade Emocional! Carla Béck, psicóloga e Diretora da InfinitaEPH

Jorge: “acreditamos na qualidade” cia ao afirmar, em entrevista no programa Roda Viva (TV Cultura), que encoraja “todos, da pessoa mais pobre à mais rica: no século 21, vocês precisam se conhecer melhor.” O JORNALZEN facilita esse caminho. Por outro lado, conseguimos construir uma credibilidade invejável, fruto de muito trabalho e persistência. E só chegamos até aqui graças aos parceiros que valorizam nossa proposta, muitos deles conosco desde o início. Enquanto empresa e como veículo de comunicação, estamos enfrentando as dificuldades inerentes ao setor e à situação econômica do País. É um momento que exige criatividade, ainda mais agora, quando estamos cada vez mais voltando nossas atenções para o ambiente digital. O que vai mudar? Aos poucos, estamos priorizando

as plataformas digitais. É inevitável. A demanda por redes sociais, por exemplo, é crescente. O jornal tem de estar cada vez mais presente nelas. No ensejo dos 15 anos, estamos reformulando nosso portal, que estará mais interativo e com muito mais conteúdo. Isso vai beneficiar o leitor e o anunciante, que terá outras opções de divulgação. Hoje, todos os jornais estão reformulando o modo de vender publicidade, oferecendo pacotes multiplataforma. Estamos seguindo essa tendência, em atenção à razão de tudo, que é o nosso leitor. Como fica a edição impressa? O JORNALZEN nasceu como impresso. Essa sempre foi nossa marca, nosso carro-chefe. Apesar da queda de tiragem em todo o mundo, nós apostamos no impresso. Não acredito que acabe, mas será mais restrito. A perspectiva é de que perdurem os jornais de fim de semana, quando há mais tempo para a leitura, e os segmentados – que é o nosso caso. Como analisa este momento do mercado da comunicação? Intrigante e desafiante. O modelo de negócio das empresas de comunicação mudou profundamente. Muitos não conseguem resistir a essa revolução, como comprovam os diversos jornais, revistas e editoras que fecharam as portas ou enfrentam grandes dificuldades. A internet trouxe muitos benefícios e facilidades, mas com efeitos colaterais, como as fake news. Nós acreditamos na qualidade e no profissionalismo. Vemos o jornal como produto difusor de cultura e informação.


JORNALZEN

4

JOÃO SCALFI

O universo quântico É pela lei da atração que a energia vibracional emitida pelo pensamento atrai aquilo que se pensa. Como o Universo aceita – sem qualquer exclusão – o que pensamos será refletido em nossa realidade, na mesma frequência do pensamento. A coisa funciona tal como a transmissão e recepção dos aparelhos de comunicação. Quando os aparelhos estão sintonizados na mesma frequência. De igual forma ocorre conosco, com as nossas emissões do pensamento. Tudo o que acontece é reflexo de nossas vibrações pessoais. Somos, ao mesmo tempo, receptores e transmissores de energias produzidas pelo pensamento. “O homem custa a crer na influenciação das ondas invisíveis do pensamento, contudo, o espaço que o cerca está cheio de sons que os seus ouvidos materiais não registram”. Então, escolha o que você quer, e não aceite qualquer pensamento negativo ou contrário que possa surgir em sua mente. As preces intercessórias funcionam nesta mesma mecânica, já que, ao pensar em alguém, emitimos energias que, dependendo da frequência do receptor, encontrará sintonia vibracional. “Assim também na vida comum. A alma entra em ressonância com as correntes mentais em que respiram as almas que se lhes assemelham; assimilamos os pensamentos daqueles que pensam como nós”. Entenda-se que ‘tudo é possível’, mas nada acontece sem a nossa participação. Podemos ter nossa fé religiosa, mas nem sempre o que aprendemos, em termos de crenças, é suficiente para enfrentarmos a complexidade do mundo, em constante transformação. A experiência transmitida por terceiros ajuda-nos, dá-nos uma ‘mão-

zinha’, mas não é o suficiente. Precisamos colocar em ação os esquemas mentais, situados na nossa rede neural, e tirarmos as próprias conclusões, para que efetivamente aprendamos. Para aprendermos, utilizamos dois mecanismos importantes: a compreensão do fato e a experiência. Você tira as conclusões por experiência própria e a rede neural, diante da persistência, fortalece cada vez mais. Usando da linguagem do psicólogo Piaget: aprender é construir novas estruturas com base em outras previamente existentes... Vivemos sob a égide das leis do Universo e, para evoluirmos, temos de nos adaptar a elas, num processo infinito de aperfeiçoamento, de tal sorte que nada vai acontecer sem a vontade livre e inteligente do agente. Todos, sem exceção, temos à nossa disposição, em igualdade de condição, um poder infinito, e guiamo-nos por essas mesmas leis. É a chamada lei da atração. Tudo o que acontece na vida é fruto das imagens criadas na mente, pela própria pessoa. Somos dotados do poder de atrair aquilo que pensamos. “Respiramos no mundo das imagens que projetamos. Por elas, estacionamos sob a fascinação dos elementos que provisoriamente nos escravizam, e através delas incorporamos o influxo renovador dos poderes que nos induzem à purificação e ao progresso”. Nesta ótica, a felicidade ou a dor, o crescimento ou estagnação, a liberdade ou o confinamento, seja qual for o estado em que cada um esteja neste momento, é consequência de nossas decisões. Fonte: Peça e Receberá (José Lázaro Boberg)

Janeiro/2020


JORNALZEN

Janeiro/2020

CLÉLIO BERTI

Yôga e sustentabilidade Yôga significa união ou integração. Mas unir o quê? No primeiro momento, unir o indivíduo consigo mesmo. Corpo, emoções, mente e espiritualidade conectados, unidos, integrados. Pensar, sentir, agir e propósito na mesma direção. Esse conceito de união é limitado. No segundo instante, unir o indivíduo com as outras pessoas, com a humanidade. Sentir que somos todos aspectos do mesmo conteúdo. A chispa da presença do absoluto que habita em mim, habita em você. Estamos todos conectados. Mas ainda não é tudo. Precisa um passo a mais: unir o indivíduo com a natureza. Os animais, as plantas, o meio ambiente, a água, o ar, etc.

fazem parte do Todo. Não há como reverenciar o Absoluto, sem reverenciar o humano, os animais, as plantas, o ar, a água, etc. Como reverenciar a natureza? Sendo sustentável. Separar o lixo, compostagem, manejo adequado da água, não poluição do ar, etc. deveriam ser atitudes cotidianas na vida de um yôgi. Você não faz isso? Não se preocupe, pois é uma caminhada. Que tal dar passos nessa direção? A cada ano, precisamos estar melhor conectados e com atitudes cada vez mais bacanas no trato dos seres vivos e da natureza como um todo. Vamos, juntos.

Av. José Bonifácio, 1.030 Jd. Flamboyant - Campinas WhatsApp: 19 99725.4241

www.yogaemcampinas.com.br

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR: WHATSAPP (19) 99149-1256 OU ACESSE www.jornalzen.com.br

5


JORNALZEN

6

PANORAMA

RENÉ SCHUBERT

Projeto de vida “A felicidade não é algo pronto. Ela vem de suas próprias ações” (Dalai Lama) Refletindo sobre começos... Um novo ano se inicia, e junto a ele, uma série de planos, projetos, promessas, expectativas a serem alcançadas. Neste período, no consultório de psicologia, é muito comum trabalharmos como foi o ano anterior, o que deu certo, o que não deu certo, o que poderia estar impedindo o sucesso, o que faltou, os medos, os exageros, repetições de padrões, fracassos, inseguranças e, talvez o mais importante, onde se gostaria de estar? O projeto de vida é uma forma de projeção no futuro. Mas não é simplesmente uma projeção imagética, do tipo: “Ah, que bom seria se...”. Por ser um projeto de vida, ele precisa ter algumas características de fundamentação. Primeiramente, precisa ser escrito. Não basta este ser pensado e elucubrado. Precisa ser colocado no papel. É uma forma de concretização. Incrível como certos pontos ficam claros e outros se mostram débeis quando efetivamente colocados no papel. Colocar no papel é uma forma de projeção no futuro no sentido de objetivo, meta. É importante que o projeto de vida se baseie em coisas palpáveis, concretas e possíveis para a pessoa. Objetivos claros e alcançáveis. Claros no sentido de pontuais, visíveis, precisos. Não basta colocar: “quero ser ‘rico’ em 2020” ou “quero ser magro”, torna-se mais pontual quando colocamos de forma objetiva: “Qual o valor mensal que preciso em minha vida para me tornar ‘rico(a)’?” ou “Quantos quilos quero ganhar/

Janeiro/2020

JANEIRO BRANCO perder em determinado período de meu ano, para me sentir bem comigo mesmo(a)?”. Desta forma posso dividir meu projeto de vida em algumas áreas que, para mim, são importantes em minha vida, como por exemplo: estudos, carreira, financeiro, saúde, família, relacionamentos, espiritualidade. E para cada uma destas estabeleço para o ano, metas, tarefas, objetivos, claros e possíveis. Para cada uma destas áreas e metas, coloco uma série de questões para me orientar na direção que quero seguir como: O que é? (a meta). Quando? (no sentido de tempo que iniciarei e até quando irei adiante com). Quanto? (o custo ou investimento desta meta). Como? (procedimentos, recursos, auxiliares que farão com que a meta seja percorrida, realizada). Para quê? (no sentido do que estou buscando com esta meta). Como uma bússola, o projeto de vida é um recurso para me orientar no ano estabelecido, nas áreas que desejar. Ele pode e deve, de forma constante, ser revisto e atualizado. Pois após estabelecidas as metas, surgirão as dificuldades, percalços, obstáculos, desvios, pausas. Mas a meta está lá para nos lembrar do que estabelecemos para nós mesmos naquele ano. Não no sentido de cobrança, mas no sentido de orientação e possibilidade. Com o projeto de vida vou experimentar de forma clara meus limites e minhas possibilidades. Vou visualizar e vivê-las. E como em uma jornada minha, comigo mesmo(a), vou ajeitando o passo, o ritmo, o tempo. Assim não espero o futuro, eu o realizo, com objetivos.

A Vetor Editora, sediada em São Paulo, está promovendo uma programação especial de oficinas e webinars dentro da campanha mundial Janeiro Branco, que tem como principal objetivo discutir a saúde mental. Abertas ao público, as atividades prosseguem até 31 de janeiro. Inscrições e mais informações: mktvetoreditora.com.br/janeiro-branco

APLICATIVO PARA A COMUNIDADE AUTISTA

A Região Metropolitana de Campinas – além de Salto, Itu e Elias Fausto – ganhou um aplicativo colaborativo reunindo locais e serviços amigáveis para pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) e familiares. O app Rede Azul será construído por intermédio das indicações dos próprios usuários. Gratuito, ele pode ser baixado na Play Store.

FORMAÇÃO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS

Estão abertas as inscrições para o curso de 2020 da Associação Viva e Deixe Viver (Viva), ONG que congrega 1.282 voluntários responsáveis por contar histórias em 90 hospitais do País. O curso terá início em março e será finalizado em agosto, com participação obrigatória em todas as etapas. Inscrições e mais informações: www.vivaedeixeviver.org.br


JORNALZEN

Janeiro/2020

BARBARA PUCHALA

Autonomia e colaboração na juventude Convido-os, mais uma vez, a olhar a juventude em suas ações afirmativas. Tomemos como ponto de partida todas as transformações que influenciam o período da adolescência no sentido da organização de sua vida social: o jovem passa a se interessar e interagir mais com o sexo oposto, busca autonomia, preocupa-se com as mudanças que ocorrem em seu corpo, com a aparência física, com a sexualidade, com o futuro profissional. Há um distanciamento do controle e orientação dos adultos, ao mesmo tempo em que a atenção é direcionada aos pares, estreitando laços afetivos, trocando confidências, pedindo conselhos. Enfim, o relacionamento com seus pares pode influenciar o jovem em diversos aspectos, como na construção da identidade, da autonomia e do aprendizado colaborativo. Nesta fase, o reconhecimento das pessoas que são significativas para o jovem e a busca consistente do eu, envolvendo mudanças e decisões, é muito importante para a formação de sua identidade,

que o acompanhará pela vida adulta. Da mesma forma, é necessário favorecer o contexto social para o desenvolvimento do processo de conquista da autonomia que é muito particular e intimamente relacionado com a compreensão e expressão da identidade. A autonomia pode ser definida como a habilidade para pensar, sentir, tomar decisões e agir por conta própria, envolvendo o próprio indivíduo e as pessoas de seu entorno. Se a percepção que o jovem tem do mundo que o rodeia é positiva, então ele poderá motivar sua iniciativa, conseguirá identificar seus desejos, saberá como fazer para colocá-los em prática e tomará para si a responsabilidade de seus atos. E como podemos contribuir com os adolescentes no processo de aquisição da autonomia? E ao mesmo tempo, como apoiá-los para que se tornem cidadãos seguros, participativos, críticos e atuantes na sociedade, com habilidades reconhecidas e objetivos claros para encarar o futuro? As vivências colaborativas podem contribuir neste processo, já que pro-

movem aprendizados significativos de autonomia e capacidade de resolução de problemas entre seus participantes. Então, que tal construirmos grupos de convivência, que facilitem e apoiem o exercício da autonomia, de forma colaborativa e consciente? Jovens de 12 a 21 anos são bemvindos a participar de encontros mensais, a partir de fevereiro de 2020, para explorarmos a investiga-

7 ção, realizarmos oficinas, visitas, assistirmos filmes e exposições que ilustrem as diversas nuances do assunto em desenvolvimento. O debate, a arte, a música, a escrita, a comunicação digital, entre outros, serão os meios encorajados para que os jovens comuniquem e expressem suas experiências de forma produtiva. Assim, eles terão a liberdade para explorar os temas como mais gostarem, tornando-se responsáveis pela própria aprendizagem e contribuindo para o aprendizado de seus colegas. Venham experimentar! (informações pelo telefone abaixo)


JORNALZEN

8

MÁRCIO ASSUMPÇÃO Metas e objetivos claros Segundo a astrologia, a partir de 20 de março de 2020 seremos regidos pelo Sol. Em um ano solar, somos levados para o aperfeiçoamento do nosso ego e sua jornada na direção do sucesso, com a aquisição do poder, em seu melhor e seu pior. Um ano em que se indica ter metas e objetivos claros, para que possamos lidar melhor com a luz e com nossa sombra, por isso a importância do autoconhecimento. Sem essa clareza dos papéis sociais que representamos, será muito fácil se aprisionar na vaidade e no autoengano. “Lançar luz” sobre as partes obscuras da nossa mente e nossos pontos cegos se faz mais do que urgente. Por isso, se queremos uma vida melhor, teremos que colocar em prática aquilo que acreditamos. Não adianta compartilhar mensagens lindas nos grupos de WhatsApp sem ao menos tentar viver um pouco do conteúdo compartilhado. Se queremos um mundo melhor, seremos colocados à prova das nossas intenções. Assim, será exigido no “micro” aquilo que tanto projetamos no “macro”. Se queremos a diminuição da violência, faz-se necessário rever o quanto existe de violência dentro de nós e quanto contribuímos para que ela aumente. Pequenas ações, como consumir menos filmes, séries e jogos

do gênero, farão a diferença. Se buscamos preservar a natureza, podemos começar cuidando de um vasinho de violeta, parando de chamar de sujeira as folhas que caem de uma árvore ou mesmo preservando um pequeno jardim. Se queremos mais amor na humanidade, seremos desafiados a amar os mais próximos, aqueles com os quais convivemos diariamente, honrando os pais, dando uma atenção verdadeira para a pessoas mais velhas. No trabalho, dando oportunidades, parando de “puxar o tapete”. Outra meta para 2020 será buscar mais conteúdo e menos títulos. Seremos desafiados a ter mais profundidade em tudo o que fizermos, incluindo nossos relacionamentos. Relações superficiais ou baseadas em interesses obscuros tendem a naufragar rapidamente. Um ano regido pelo Sol amplia os desafios sobre nossa personalidade e papéis sociais. Quem escolher viver na ignorância vai ampliar o egocentrismo e a intolerância. No palco da vaidade, vai se iludir ainda mais com os aplausos, os falsos mestres e o canto da sereia, que arrasta para a falsa luz que termina no túmulo. A verdadeira luz brilha dentro de nós e cada ano que começa, é uma oportunidade de fazê-la brilhar ainda mais. Feliz 2020. Namastê.

-

Janeiro/2020

BOM TRÂNSITO PARA NÓS! Marks Pintija

Sobre as taxas de serviços As regras gerais de utilização, fiscalização e penalidades no trânsito estão definidas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), nas leis federais específicas e nas resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Além disso, cada Estado define os valores referentes aos diversos serviços realizados durante o ano no que diz respeito a veículos, carteiras de habilitação e emissão de documentos em geral. Estes serviços são relacionados numa tabela que é publicada no Diário Oficial do Estado nos últimos dias do ano, no site www.imprensaoficial.com.br na seção Secretaria da Fazenda, e tem a vigência a partir de 1º de janeiro. Alguns dos itens podem parecer bem estranhos no cotidiano da maioria das pessoas enquanto outros são mais comuns. Ter conhecimento dos valores deles acaba sendo de grande importância para não ser surpreendido em caso de necessidade de

utilizá-los. Alguns dos exemplos são a emissão da CNH (R$ 45,56), licenciamento do veículo (R$ 93,87), exame médico e psicológico (R$ 91,11 e 106,30 respectivamente), diária de veículo em pátio (R$ 30,37) e tantos outros que podem acontecer a qualquer momento durante o ano. Boa parte desses serviços é cobrada diretamente pela administração pública, mas existem alguns que são realizados por empresas que se credenciam junto ao governo do Estado para atender aos cidadãos, uma vez que não são oferecidos pelos órgãos públicos e são chamados de parceiros – despachantes, guinchos, clínicas, emplacadoras e os CFCs. Vale ressaltar que todos estes devem cumprir normas definidas pelo governo e constantemente apresentar documentos para a renovação de seu alvará. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito


JORNALZEN

Janeiro/2020

9

Dr. Orestes Mazzariol

SUELY B. MALVESTITI

Drogas (3) – prevenção

Bem-vindo, 2020

O tratamento da dependência química depende de diversas condições, sejam culturais, econômicas, sociais, familiares e espirituais. Deve ser feito por uma equipe multiprofissional, composta de médicos, enfermeiros, psicólogos, terapeuta ocupacional e fisioterapeuta. Envolve, ainda, medicamentos (pelo psiquiatra), psicoterapia comportamental, fisioterapia e internações. A prevenção deve ocupar lugar de destaque. Cabe à família manter um ambiente saudável e contar com a espiritualidade. Ao Estado, cabe investir em educação, desde ensino básico, cursos profissionalizantes e, se possível, curso superior. Porém, só educação não é sufici-

Eis que nasce um novo ano! E com ele renascem a esperança, os propósitos, os desejos… Momento em que paramos para refletir e analisar o que caminha conosco nesse novo ano e o que deixamos no ano que acaba por se despedir. Como foi, para você, 2019? O que mais lhe marcou? Quais as conquistas idealizadas e realizadas? E o que esperar desse novo ano? As decisões tomadas repercutirão por todo 2020. E pensando em decisões, a nossa busca incessante por autoconhecimento continua... É uma jornada única e intransferível, jornada essa que não seguimos solitários pois muitas e muitas pessoas em todo o mundo trilham a mesma estrada, e dentre os recursos que podem nos ajudar e muito nesse processo, um deles é o despertar e cura da nossa Criança Interior, aquela que há em nós, mas que muitas vezes permanece tão escondida e às vezes até inacessível.

ente. O Estado tem a obrigação de investir em saneamento básico, com esgoto e água tratada. Outro vetor é o habitacional. Afinal, é difícil ter autoestima morando em favelas. O investimento em segurança é muito importante para que os traficantes não se aproximem de nossos filhos. Cabe ao Estado fornecer condições para que as famílias tenham dignidade e vivam em condições mínimas. De sua parte, as famílias têm o dever de educar nos melhores conceitos morais e de comportamento. Juntos, podemos vencer esse flagelo da sociedade moderna. Orestes Mazzariol Junior é especialista em urologia

“A criança que fui chora na estrada Deixei-a ali quando vim a ser quem sou Mas hoje, vendo que o que sou é nada Quero ir buscar quem fui, onde ficou.” (Fernando Pessoa) Em que momento nossa criança interior se sentiu ferida, magoada, rejeitada, incompreendida ou até incapaz? Quantos escudos usamos pa-

ra nos proteger do sofrimento sem nenhuma eficácia e como até hoje isso repercute em nossa vida nos afetando e afetando nossos relacionamentos? Muitas pessoas evitam esse encontro com a criança interior no receio de imaginar-se remoendo o passado à procura de culpados, deparando-se com uma infinidade de mágoas e não encontrando soluções. Como posso fazer isso de uma maneira segura, carinhosamente e com muito amparo? Sem dúvida alguma, a busca e o desejo pelo processo da psicoterapia é um recurso e uma vez estabelecido o vínculo, nossa criança interna encontra um lugar de segurança e muito amor para que assim o acesso seja tranquilo e reparador. Então, por que não incluirmos em nossa lista de desejos para 2020 a nossa busca por autoconhecimento, o nosso desejo de acessar a nossa criança interna e não só curá-la, mas também resgatar aquela parte de nossa criança que foi preservada e que traz a inocência, a doçura e o encantamento pela vida e o viver? Ela também é um canal de sabedoria, acessá-la também nos trará escolhas mais saudáveis e relações mais profundas e duradouras. Aguardo você, com muito carinho, para encetar essa jornada de autoconhecimento!


JORNALZEN

10

ELPIDIO ALVES PINHEIRO

Experimentando a Presença O ser humano é um fractal da Consciência Suprema. E cada um de nós, em nossa própria perspectiva, se vê isolado e fragmentado. A dualidade foi instalada em nossa personalidade, desde cedo. E, presos à culpa e ao remorso de acontecimentos do passado, e com medo da morte e do futuro, deixamos de viver o presente. A Consciência Suprema olha para cada um de nós e mostra um Semblante de sorriso – o sorriso de quem nos ama e nos convida a voltar para o lugar de onde viemos e temos a promessa de ser para sempre acolhidos. E para que reencontremos o caminho que nos conduzirá ao Ser, nos cabe es-

tar presentes em cada Instante da vida. Vi a imagem de uma mulher em sua primeira gravidez. Revivi a emoçäo de escutar e ver o coraçãozinho de um filho pulsar forte e vigoroso. Lágrimas de alegria escorriam por minha face e, sincronicamente, batia meu coração. E, em meu insight, vi este primeiro órgão do corpo do ser humano reger e orquestrar a divisão das celulas e a formaçäo de todos os demais orgãos do corpo – inclusive o cérebro e sua conexões neurológicas. Ao comando da pulsação enérgica e da presença amorosa do coraçäo, todas as células e órgãos foram se materializando. O projeto de Deus se fez carne na Ter-

VIDA EM HARMONIA Estamos em janeiro... Sol quente alegrando a vida! Preparar seu programa de férias pode refrescar este verão, sem lhe roubar o sabor tropical. Nesta edição estamos trazendo conselhos e dicas para garantir muito bem-estar em tempo de calor. O sol e a praia estão à sua espera!

*Não tente se bronzear rápido demais: os banhos de sol exigem um período de seis a oito dias de adaptação. A queimadura de pele por excesso de sol impede a ação benéfica da luz no organismo.

CUIDADOS COM AS PLANTAS

* Aproveite para caminhar na água: este exercício, além de ativar a circulação, alivia as pernas cansadas e também é ótimo descongestionante para os tornozelos. Depois, deixe as ondas massagearem o seu corpo.

FRUTAS DO MÊS Abacate, uva, figo, mamão, manga, maracujá e melancia

Alguns conselhos para você viajar e não perder nenhuma planta na volta: • Arrume um lugar ao ar livre para deixá-las, de modo que tomem alguma chuva. Elas não devem tomar sol muito forte. • Deixe os vasos dentro de bacias cheias de água para as plantas não morrerem de sede. Aos poucos, a terra vai puxando a água necessária.

* Sempre lave as frutas em água corrente antes de serem consumidas * Para não perder o valor nutritivo, procure consumi-las sempre ao natural. * Grande parte das vitaminas e sais minerais fica logo abaixo da casca. Por isso, descasque o mínimo possível.

ra, inundado da Presença Cósmica Recuperei a lembrança de que a Vida chegou até nós pelo coração. Ele tem a lembrança da origem do Homem e de seu destino. Por isso, nos momentos de dúvidas, angústias e desesperança, é ao coração que podemos recorrer e suplicar pela compre-

Janeiro/2020 ensäo e apaziguamento interior. E a luz e a consciência nos dirá: Presente! Até que tenhamos a coragem de acessar e nos entregar às potencialidades do coração, seremos corpo e mente apenas. Seres muito limitados diante do projeto e destino do ser humano. A Consciência Suprema sorri compassivamente e nos convida, em cada momento de sofrimento, a Viver antes de morrer. Confiemos na Vida e deixemos o coraçäo continuar a reger nossos caminhos.


Janeiro/2020

JORNALZEN

LUISA CATELLI

O Meio do Céu Na terapia alquímica, a astrologia é uma das ferramentas que usamos para conhecer melhor o nosso Espírito e nos reconectarmos com a nossa missão. Um elemento importante é a casa 10 – o Meio do Céu – que fala sobre o seu propósito, e também o signo de Capricórnio e o planeta Saturno, que falam da responsabilidade, do compromisso. De fato, o objetivo maior da Alquimia é ajudá-lo a viver esse compromisso, o seu Propósito. Debaixo de camadas de coisas que não são você, de valores e atitudes que você acabou adotando porque ainda não se conhecia bem, de crenças herdadas, de padrões de pensamento que já estão automatizados, existe a sua Essência, o seu propósito de vida. A sua tarefa é ir identificando o que faz parte de você e, com gentileza e compreensão, ir retirando aquilo que nunca foi seu, de forma a se aproximar de si mesmo. Quanto mais você mergulha no

autoconhecimento, mais você age conforme o seu propósito, e maior é o sentimento de realização e bem-estar. O caminho pode até ser longo, mas não precisa ter pressa. A recompensa é o próprio caminho. É a paz que se sente ao estar transmitindo a sua mensagem (que é única!) ao mundo, sempre alinhado no pensar, sentir e fazer. Os desafios virão, mas podem ser bons professores se você estiver atento, consciente, no momento em que eles aparecerem. Nisso tudo a Alquimia te ajuda, te dá mais clareza, sabedoria, ajuda a reavaliar, ressignificar, transmutar sombras em luz. Porque como se diz: nada se perde, tudo se transforma. É assim na natureza e é assim conosco, pois fazemos parte dela. Então, desejo que, neste ano que se inicia, você continue a trilhar o seu caminho em direção a si mesmo, com alegria e paz. Feliz 2020!

11


JORNALZEN

12

Janeiro/2020

CULTURAZEN Divulgação

Divulgação

Participantes de programa da Blue Tree que capacita e dá empregos a refugiados com a presidente da rede de hotéis, Chieko Aoki (de vermelho) Divulgação

Alunos do Sesi Valinhos arrecadaram lã em gincana solidária e presentearam pacientes do Centro Infantil Boldrini com toucas e perucas de super-heróis Voluntários da Associação Griots – Os Contadores de Histórias entregam cartões de Natal a pacientes no Hospital da Unicamp

Profile for JORNALZEN

Jornalzen Janeiro 2020  

Jornalzen Janeiro 2020  

Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded