Page 1

JORNALZEN ANO 13

AUTOCONHECIMENTO

JANEIRO/2018

Nº 155

BEM-ESTAR

O JORNALZEN completa este mês 13 anos de circulação. Aproveitamos para agradecer aos leitores, parceiros, assinantes e anunciantes pelo apoio à proposta de propagar uma cultura de paz e difundir as mais diversas vertentes do autoconhecimento por meio de um veículo de comunicação comprometido com a causa do bem.

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR: (19) 99109-4566 ARTIGO

O novo ano e a renovação Pág. 2

Viva Bem Pág. 10

CULTURAZEN Pág. 12 DIVULGAÇÃO

HOMEOSTASE ARTÍSTICA Obra da exposição Homeostase @ The Wrong, inédita em São Paulo. Com 43 trabalhos de artistas e coletivos nacionais e internacionais, o evento busca evidenciar a influência das novas tecnologias sobre o fazer artístico. A mostra fica em cartaz até 28 de janeiro, no Centro Cultural São Paulo (Paraíso), com entrada gratuita.

DIVULGAÇÃO

INTERAÇÃO SOCIAL Pintura de muro na comunidade do Coliseu, na Vila Olímpia, bairro nobre da zona sul de São Paulo. A obra, executada pelo coletivo SHN com apoio da empresa de tintas AkzoNobel, integra o movimento global da paz MasterPeace e o Walls Of Connection, projeto criado para levar mais integração à vida das pessoas por meio da arte. A ação propõe a pintura de cem muros e paredes em 27 cidades de todo o mundo inseridas em regiões de conflito social.

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

ZENTREVISTA

Sonia Maria Braga Pág. 3

CULTURA

SAÚDE


JORNALZEN

2

Um ano de expansão A virada do ano acontece no dia 31 para o dia 1º, mas essa passagem é somente no calendário. Explico. Astrologicamente falando, o ano só começa em 22 de março, quando o Sol entra no primeiro signo de Capricórnio. Portanto, temos quase dois meses para começar a usufruir de fato as mudanças que o ano nos reserva. Pesquisei em diversas fontes sobre os aspectos astrológicos, numerológicos e ocultos deste ano de 2018 e as observações que considerei mais importantes são as seguintes... O ano será regido pelo planeta Júpiter, que na mitologia grega corresponde a Zeus. Uma de suas qualidades é trazer a expansão dos aspectos tanto positivos quanto negativos de nossa personalidade e das nossas atitudes. Tudo tomará uma proporção maior em todos os níveis, mas a preocupação parece ser o fato de Júpiter estar em Escorpião. Nos aspectos mais sombrios desse signo vemos a preponderância de tendências de vingança e agressividade – e isso, em termos de humanidade, no geral é preocupante nesses tempos de posições polarizadas, principal-

mente nos assuntos relacionados às posições políticas, religiosas, raciais e de gênero. Portanto, neste ano SILVIA LÁ MON será prudente Diretora do JORNALZEN ouvir mais o outro e pensar antes de emitir nossa opinião. Na interpretação da numerologia, a soma do ano será 2, o que remete à parceria. Então, novamente será importante levar o outro em consideração. Outro aspecto que me chamou atenção é que o orixá regente do ano é Xangô, aquele que faz a Justiça. Dessa forma, aqueles que agem de forma incorreta sentirão a força do machado de Xangô de maneira triplicada neste ano de Júpiter, assim como aqueles que vêm plantando suas sementes de luz verão o brilho intenso do sol em sua colheita. Resumindo: devemos ser cautelosos ao falar, tolerantes ao ouvir, vigorosos em realizar, flexíveis no pensar, generosos em se relacionar e econômicos ao consumir. Desejo a todos o mantra: felicidade sem fim 2018.

Janeiro/2018

CIÊNCIA DA FELICIDADE

Viva alegre e encha seu coração de luz A leveza de coração é o ponto de partida da felicidade. Pense de modo simples e positivo. Viva com alegria. Essa prática irá despertar você para o poder da fé e para a sua natureza divina. O mestre japonês Ryuho Okawa questiona como seria nossa vida se vivêssemos sem nenhuma dificuldade, dúvida ou tristeza. Ele nos diz que, se reduzíssemos a quantidade de coisas que encaramos como problemas, conseguiríamos finalmente desfrutar a beleza da vida. Quando buscamos uma vida alegre, todas as coisas se tornam mais simples. Raiva e mágoas saem da nossa vida quase por completo e somos invadidos por nova sensação de bem-estar. Basta um pequeno esforço, diz Okawa. “Quando você perceber que certos pensamentos, acontecimentos e comentários dos outros ficam girando na sua mente, opte por afastar aqueles que não lhe servem. Mudar nosso pensamento também irá mudar nossas experiên-

As reflexões desta coluna são extraídas dos livros Convite à Felicidade e As Leis da Justiça, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

O novo ano e a renovação João Paulo Vani

É

incrível o poder que a ideia de renovação tem sobre nós. O encerramento de um ciclo e abertura de outro é sempre um alento em nossa vida: na vida privada, a idade nova sempre fortalece o indivíduo na busca por novos planos, sonhos, projetos, desejos e vontades que poderão deixar seus esconderijos em gavetas e prateleiras. O mesmo acontece a pequenos grupos na vida acadêmica: ao terminar o ensino fundamental, os adolescentes sentem-se renovados com a perspectiva do ensino médio; ao terminar o ensino médio, recebem como troféu da hercúlea maratona de exames vestibulares a tão sonhada vaga no ensino superior e a possibilidade de fazer novos amigos, ampliar os horizontes. Muitas são as formas da mu-

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

dança se apresentar, e assim também é o final de ano para toda a sociedade. Com a chegada de um novo ano esperamos que “tudo se realize no ano que vai nascer”, verso símbolo de esperança e renovação: a todos, desejamos saúde, amor, paz, harmonia, prosperidade e muita felicidade. Intimamente, teremos uma nova chance de consertar nossos erros, reorganizar o que não vai bem em nossas vidas, batalhar por uma realização que vem sendo postergada, seja a casa própria, o carro novo, uma pós-graduação ou a coragem de pedir a namorada em casamento. Ao ver povos de todas as nacionalidades reunidos em todo o mundo, em um cordão de boas intenções, com uma força simbólica sem medida, em uma tradição simbólica que remete aos primórdios das

DIRETORA SILVIA LÁ MON JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

cias. Fardos pesados serão substituídos por sensação de liberdade. A chave é sentir-se leve. É como se você se vestisse com roupas de verão.” Encontrar alegria nas pequenas coisas irá fazer você ficar envolvido numa atmosfera de positividade. Procure aquilo que possa levantar seu astral ou dar-lhe uma injeção de energia. Tente algo simples e fácil, mas que seja novo e diferente. Muitas vezes, são as coisas simples que têm o poder de abrir novos caminhos. Okawa nos deixa mais dois conselhos para encher nosso coração de luz e alegria. O primeiro é cultivar o sorriso. Sorrir nos faz sentir melhores. O sorriso é um presente que podemos compartilhar com entes queridos e até com desconhecidos. A segunda dica é pensar positivo. O segredo para o sucesso e a felicidade é plantar as sementes certas em nossa mente e ajudá-las a crescer. Pensamentos positivos atraem coisas e pessoas boas.

civilizações, temos a certeza de que a passagem do ano confere ao homem uma sensação de controle, como parte de um ritual “do bem”, o que nos garante estabilidade emocional: por pior que o ano que se encerra possa ter sido, o “novo” se apresenta e nos dá uma nova chance. E, em vigília – do francês “revéillon” – esperamos por esse pacote de oportunidades, carregado de superstições: à mesa, come-se lentilha para atrair dinheiro e prosperidade, e romã, símbolo da fertilidade – e as aves que ciscam para trás estão ba-

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 3044-1286

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

nidas, para não haver regressão de nenhum aspecto; pula-se sete ondas em uma referência direta à completude bíblica: Deus descansou no sétimo dia; sete é a somatória da Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo) com a Terra que habitamos, representada por seus quatro pontos cardeais (norte, sul, leste e oeste); no livro de Apocalipse, são sete os selos que protegem o livro escrito por dentro e por fora, sete igrejas, sete anjos, sete taças, sete trombetas. Assim, com esses votos desejo que em 2018 possamos ser como as sete cores do Arco da Aliança – o arco-íris: capazes de, com nossa essência, nos transformarmos, e lidarmos com o novo. João Paulo Vani é presidente da Academia Brasileira de Escritores, mestre em teoria literária e doutorando em letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de São José do Rio Preto

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em Janeiro/2005


Janeiro/2018

E

m 1971, a psicopedagoga Sonia Maria Braga estava na França, onde fazia um curso de especialização em literatura francesa. Nele, teve a oportunidade de conhecer o sistema Montessori. Desde então, decidiu que o método criado pela educadora italiana Maria Montessori, hoje presente em todo o mundo, seria o caminho que deveria trilhar. A carioca de 70 anos, que iniciou a carreira em 1965 como alfabetizadora em escolas municipais, hoje é reconhecida como uma das principais representantes do sistema Montessori no Brasil e na América Latina. Presidente da Organização Montessori do Brasil, Sonia dirige um centro de treinamento e uma escola montessoriana, fundada há 40 anos, no Rio de Janeiro. Nesta entrevista ao JORNALZEN, ela fala mais sobre a relação entre a educação e a paz – tema de uma série de conferências, na década de 30, que rendeu à criadora do método três indicações ao prêmio Nobel. Qual o papel da educação no processo de construção da paz? É imprescindível. Quando falo em educação não me refiro, absolutamente, a uma proposta de “construção de prédios” para abrigar um determinado número de crianças ou jovens, mas a uma mudança radical de postura, de objetivos. Uma educação para a paz tem que ter como meta primordial o respeito ao ser humano. Perceber o ser humano como um indivíduo que precisa ser ajudado em seu desenvolvimento integral, nunca exclusivamente em seu aspecto intelectual. É importante que se considere o indivíduo como um ser social, que necessita de orientação para estabelecer uma convivência tranquila com os outros. A educação para a paz tem que ter uma estrutura científica, como alertou a grande mestra Maria Montessori. Sua proposta de educação para a paz foi delineada no livro A Educação e a Paz, onde podemos ler, por exemplo: “... agora é indispensável refletir seriamente sobre o aspecto humano das coisas se quisermos permitir que os homens melhorem eles mesmos sua situação.” A Dra. Montessori sempre acreditou na afirmativa de Pestalozzi: “eduquemos a criança para não termos que punir o homem”. Como o conceito de cultura da paz é desenvolvido no dia a dia dos alunos das escolas montessorianas? Numa escola Montessori, tudo começa pela aprendizagem do conviver. Além do desenvolvimento de atividades que aproximem os alunos, que se percebam melhor, que entendam que cada um é um ser com sentimentos e desejos, não são perdidas oportunidades para

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Sonia Maria Braga

EDUCANDO PARA A PAZ

Presidente da Organização Montessori do Brasil fala mais sobre a essência filosófica do método de ensino presente em todo o mundo DIVULGAÇÃO

das conversas, das dinâmicas desenvolvidas. De que forma é possível contribuir para formar cidadãos mais tolerantes? O único caminho para que surjam cidadãos mais tolerantes é permitir que cada um aprenda a olhar nos olhos do outro, a perceber que o outro é tão sensível quanto si mesmo. Aprender a observar e perceber que na natureza tudo é interdependente, e que o Homem é pertencente a essa natureza e é responsável pelo seu equilíbrio e harmonia. Dessa percepção nasce a tolerância, pois há o reconhecimento de que nas diferenças todos os seres se completam. Entender a beleza da diversidade, e contribuir para ela seja sempre uma forma de riqueza humana. Práticas voltadas ao autoconhecimento, como a meditação, podem contribuir nesse sentido? Evidente que sim. Por isso, a Dra. Maria Montessori instituiu o que chamou de “aulas de linha” e “lição do silêncio”. As “aulas de linha favorecem ao desenvolvimento do autoconhecimento, autocontrole, do equilíbrio físico. Nas “lições do silêncio”, trabalhamos a consciência individual e a sensibilidade para o que está à nossa volta. Essas atividades, que são praticadas na escola Montessori, colaboram para a autoconstrução de cada um, tanto física quanto psiquicamente. Porém, devo lembrar que a paz interior não depende apenas das técnicas que a escola use. Depende do trabalho em família, da estrutura interna pacífica familiar, do respeito entre todos e do cuidado em iniciar os filhos em uma educação de valores reais e eternos.

“Uma educação para a paz tem que ter como meta primordial o respeito ao ser humano” que haja debates, discussões fundamentadas sobre a importância do respeito (a si mesmo, ao outro, à coletividade). Isso é iniciado pelo conceito de ecologia humana, defendido pela Dra. Maria Montessori, e que se torna a cada dia mais indispensável. Não se consegue a paz sem discutir o ser humano. Esse trabalho é interdisciplinar, pois cada área do conhecimento humano tem como contribuir para a reflexão sobre a constru-

ção da paz. Em caso de algum conflito, provocar uma reflexão sobre suas raízes e fazer com que os envolvidos encontrem o ponto de equilíbrio para o caminho da convivência pacífica e respeitosa. Não se trata de estabelecer regras comportamentais de cima para baixo, mas de construí-las em conjunto, logo ao início do ano letivo. Dessa maneira, cada um é responsável pelo que colaborou em combinar. Os combinados surgem

Como avalia a proposta de nosso jornal, de difundir iniciativas voltadas ao bem? É preciso que cada vez mais haja agentes que propagandeiem o bem, como e por que praticá-lo. Assim se geram benefícios coletivos. Acordar o Homem para sua responsabilidade no restabelecimento da harmonia universal através da prática do bem é indispensável. E nessa tarefa se emoldura a importância de uma educação mais voltada para a humanidade. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Lembrar a cada um de nós que fazemos parte do Universo. Que não estamos nele inseridos apenas para usufruir de suas belezas, mas que cada um tem como tarefa responsável contribuir para que a paz se faça em cada coração, em toda a sociedade, lembrando que essa meta só se concretizará quando todos entenderem que somentre através da educação, que ressalta os valores morais mais elevados, nós alcançaremos a paz.


JORNALZEN

4

Talvez... Talvez eu venha a envelhecer rápido demais. Mas lutarei para que cada dia tenha valido a pena. Talvez eu sofra inúmeras desilusões no decorrer de minha vida. Mas farei que elas percam a importância diante dos gestos de amor que encontrei. Talvez eu não tenha forças para realizar todos os meus ideais. Mas jamais irei me considerar um derrotado. Talvez em algum instante eu sofra uma terrível queda. Mas não ficarei por muito tempo olhando para o chão. Talvez um dia eu sofra alguma injustiça. Mas jamais irei assumir o papel de vítima. Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos. Mas terei humildade para aceitar as mãos que se estenderão em minha direção. Talvez numa dessas noites frias, eu derrame muitas lágrimas. Mas não terei vergonha por esse gesto. Talvez eu seja enganado inúmeras vezes. Mas não deixarei de acreditar que em algum lugar alguém merece a minha confiança. Talvez com o tempo eu perceba que cometi grandes erros. Mas não desistirei de continuar trilhando o meu caminho. Talvez com o decorrer dos anos eu perca grandes amizades. Mas irei aprender que aqueles que realmente são meus verdadeiros amigos nunca estarão perdidos. Talvez algumas pessoas queiram o meu mal. Mas irei continuar plantando a semente da fraternidade por onde passar. Talvez eu fique triste ao concluir que não consigo seguir o ritmo da música. Mas, então, farei que a música siga o compasso dos meus passos. Talvez eu nunca consiga enxergar um arco-íris. Mas aprenderei a

desenhar um, nem que seja dentro do meu coração. Talvez hoje eu me sinta fraco. Mas ama- JOÃO BATISTA SCALFI nhã irei reco- Vice-presidente do Educandário Deus e a Natureza (Indaiatuba) meçar, nem que seja de uma maneira diferente. Talvez eu não aprenda todas as lições necessárias. Mas terei consciência que os verdadeiros ensinamentos já estão gravados em minha alma. Talvez eu me deprima por não ser capaz de saber a letra daquela música. Mas ficarei feliz com as outras capacidades que possuo. Talvez eu não tenha motivos para grandes comemorações. Mas não deixarei de me alegrar com as pequenas conquistas. Talvez a vontade de abandonar tudo passe pela minha mente. Mas ao invés de fugir, irei correr atrás do que almejo. Talvez eu não seja exatamente quem gostaria de ser. Mas passarei a admirar quem sou. Porque no final saberei que, mesmo com incontáveis dúvidas, eu sou capaz de construir uma vida melhor. Acredito que no final não haverá nenhum “talvez” e sim a certeza de que a minha vida valeu a pena e eu fiz o melhor que podia. (adaptado do texto de Aristóteles Onassis) Sejamos perfeitos naquilo que sabemos fazer, e persistentes, porque na vida tudo chega a seu tempo, o que vale é a nossa vontade! “Deus nos concede a cada dia uma nova página, no livro do tempo. Aquilo que colocarmos nela corre por nossa conta” (Chico Xavier)

Janeiro/2018

Psicologia transpessoal – 40 anos no Brasil Vera Saldanha

E

m 1978 eu era uma jovem psicóloga que retornava de um congresso internacional de psicologia transpessoal, plena de entusiasmo. A psicologia transpessoal é uma abordagem focada em valores positivos e no despertar de potenciais elevados da consciência. Fiz um convite, em um jornal local, para iniciar um grupo de estudos e a este vieram médicos, homeopatas, psicólogos, professores da Unicamp. Realizei cursos e trouxe expoentes nesta área, como Pierre Weil, Amit Goswami e outros; além de participar de cursos de neurociências, mestrado e doutorado. Esse embasamento me possibilitou desenvolver um método em psicologia transpessoal, na minha tese de doutorado, que traz resultados positivos para as pessoas que se submetiam a essa prática e confiança êxito para quem a aplica. Apesar de uma teoria ampla, a psicologia transpessoal não tinha um método que possibilitasse navegar por um universo sutil de forma clara e segura, sem engessar o sujeito ou levá-lo a uma dissociação e desestruturação do ego. Esse conhecimento tornou-se uma formação em psicologia transpessoal administrada em 12 Estados no Brasil e em Portugal. Havia realizado meu sonho. Eu não era mais uma voz no deserto. Porém, do encontro com Portugal nasceu a Alubrat, com a missão de promover uma expansão da transpessoal e favorecer sua legitimidade acadêmica e congregar pessoas. O curso de formação divulgou o nome da Alubrat para todo o Bra-

sil e transformou-se na primeira pósgraduação em psicologia transpessoal. Em 1997, a Alubrat realizou o primeiro Congresso Internacional de Transpessoal em conjunto com a Universidade Internacional da Paz (Unipaz), com mais de 2.200 congressistas, conferencistas do exterior e do Brasil. Em 2017 aconteceu o 10º Congresso Internacional da Alubrat em Portugal. Neste, os pós-graduados da Alubrat do Brasil foram um sucesso, pela qualidade dos trabalhos que os apresentaram, tais como: terapia de casal, psicoterapia breve transpessoal em síndrome de Chron, depressão, coaching e terapia corporal, nas organizações e educação. Esta é nossa história transpessoal, com mais de 6 mil pessoas em nossos congressos e mais de 3 mil alunos formados. Nossa gratidão por uma jornada permeada de desafios e conquistas, e realizações com grandes transformações de inúmeras pessoas, as quais foram tocadas em sua alma, resgataram sua força pessoal e o propósito genuíno de existir. Gratidão aos excelentes docentes, coordenadores e colaboradores que se dedicam com maestria à abordagem integrativa e à psicologia transpessoal. Nosso carinho aos que estão e a todos que virão à nossa pós-graduação, pois nos escolhem confiando que se tornarão cada vez mais pessoas e profissionais de excelência em psicologia e psicoterapia transpessoal. Desejamos a todos que realizem seus ideais e jamais desistam de seus sonhos! Vera Saldanha é presidente da Associação Luso-Brasileira de Transpessoal (Alubrat)


JORNALZEN

Janeiro/2018

5

A volta às aulas

Barão Geraldo - Campinas AGENDA – Janeiro/Fevereiro 2018 Desejamos a todos um ano muito iluminado, com consciência, amor e alegrias! CONSTELAÇÃO MUSICAL (Janaína Campos e Adriano Dias) 16/janeiro | 6/fevereiro | 27/fevereiro (terças-feiras, às 19h) (agendar com antecedência por e-mail: contato@sabiah.com.br) RODA DE CURA Círculo de homens e mulheres – Unidos nos curamos 23/janeiro (terça-feira), às 19h – Criação de realidade: ano novo! ATENDIMENTO POPULAR THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM quarta-feira, das 18h às 22h; sexta-feira, das 8h às 12h (agendamento por email: contato@sabiah.com.br) CURSOS De 25/janeiro a 2/fevereiro teremos a presença da anciã norteamericana Sweet Medicine, que vem compartilhar a sabedoria e os conhecimentos nativos, oferecendo rodas de ensinamento, círculo de cantos Medicinais e atendimentos individuais. Inscrições para as rodas e atendimentos com desconto até 20/janeiro pelo email contato@sabiah.com.br * 25/1, às 19h30 – Roda de Ensinamentos (parto natural) * 26/1 a 2/2 – Atendimentos individuais (agendamento por e-mail) * 27/1, das 9h às 18h – Roda de Ensinamentos (círculo de mulheres) * 28/1, das 9h às 18h – Roda de Ensinamentos (círculo de homens) * 30/1, às 19h – Cerimônia de Canupa Atendimento Individual: leitura profunda e detalhada das impressões digitais das mãos que revelam o Propósito de Vida da Alma, com destaque para o poder pessoal, habilidades Inatas e desafios a serem superados para alcançar o crescimento interior. Atendimento acompanhado por tradutor. FORMAÇÃO NAS NOVAS CONSTELAÇÕES (Cristina Florentino) a partir de 26/janeiro – Fundamentada na abordagem sistêmicofenomenológica de Bert Hellinger e seus seguidores. Ao final do curso os participantes estarão aptos a atuar como facilitadores em Constelação Familiar. Módulos abertos a participação de alunos avulsos. A formação básica é composta de 12 módulos de dois dias cada (às sextas e sábados), no prazo de dois anos e meio.

O filme Mensagem para Você, estrelado por Meg Ryan e Tom Hanks, de 1998, é um clássico e faz sucesso até hoje. Todas as pessoas com quem converso e comento sobre o filme torceram para que a “Livraria da Esquina” sobrevivesse à megastore, independentemente do romance entre os rivais. Ficção à parte, temos tantos exemplos por aí: o barbeiro que continua com sua cadeira e sua navalha, atendendo clientes novos e antigos, em detrimento dos enormes e sofisticados salões de beleza que oferecem uma série de serviços para os homens, a costureira que faz peças novas, reformas, consertos. Não, não é preciso ser grande para ser bom. Esta é a questão. Na rua Cristóvão Colombo, 374, na Vila Rossi, em Campinas, a Livraria Saber e Ler está integrada ao cenário há 21 anos. Fundada por Magda Krauss, apaixonada por livros, a livraria transpira cultura. Mas ela não é “só” uma livraria. Ali você entra e se perde entre material escolar, mochilas, lápis de todos os modelos, estojos tentadores, clipes coloridos, livros infantis, infantojuvenis, ficção, livros técnicos. É uma pequena grande livraria. Tudo o que se procura, lá tem. E mesmo quando não se procura, é impossível deixar o local de mãos abanando. O lugar é o retrato da experiência e do conhecimento de Magda, que, mais do que vender livros e materiais escolares, contribui com a disseminação da cultura, com a realização de projetos sociais – como o projeto Lá Vai Maria Branca –, com a realização de peças teatrais e apresentações baseadas em livros, para que crianças e adultos descubram a magia que há em autores como Juan Chavetta, um argentino que, além de escrever, é um ilustrador brilhante, e Celine Lamour-Crochet, que

• CONSTELAÇÕES FAMILIARES • YOGA E YOGA MATERNA • GRUPOS DE PATHWORK® • MEDITAÇÃO SONORA • GRUPO SAMAÚMA (Preparação para o parto natural e apoio pós-parto e amamentação) • LEITURA DE AURA • AULAS DE VIOLÃO E TÉCNICA VOCAL • DANÇAS CIRCULARES • RODAS DE CURA • THETAHEALING® E FREQUÊNCIA DE LUZ E SOM • LEITURA DE TAROT • PSICOTERAPIA SISTÊMICA INDIVIDUAL, CASAL E FAMÍLIA • GRUPOS TERAPÊUTICOS

www.sabereler.com.br

Agendamento por e-mail: janaina.sabiah@gmail.com

Rua Paulo Lanza, 91 (entrada de Barão Geraldo) – Campinas/SP (19) 3327-0910 – contato@sabiah.com.br – www.sabiah.com.br

em seu livro A Revolta das Princesas já mostrou às crianças o valor do empoderamento JANICE FLORIDO f e m i n i n o. janice.florido@uol.com.br Se engana quem pensa que os clássicos são esquecidos. Vários livros de Machado de Assis tiveram a versão teatral encenadas em muitas escolas da região. Os Músicos de Bremen, dos Irmãos Grimm, encantou plateias. Os clássicos infantis, como João e Maria, não ficaram de fora. Os eventos literários temáticos vieram primeiro. Não demorou, e a livraria já era um sonho realizado. Não dá pra falar dos sonhos da fundadora da Livraria Saber e Ler sem falar de sua tenacidade. Ainda era dezembro de 2017, o Natal estava chegando, e Magda já tinha tudo preparado para receber o período de volta às aulas de 2018. Meticulosa, não deixou um detalhe para trás, pensando na variedade de material escolar, nos preços, nas necessidades dos clientes. A pequena grande livraria está ali, pra todo mundo entrar e ver com os próprios olhos que ela tem muito a oferecer. A Livraria Saber e Ler não fica na esquina, mas é puro charme. Aproveite a volta às aulas e visite a livraria. Sente-se em uma mesa do café, experimente o tradicional pão de queijo – que já denuncia de que estado é a fundadora –, escolha um livro e perca-se em suas páginas. Na Livraria Saber e Ler, todos são convidados a conhecer o mundo da literatura, os lançamentos, escolher os materiais escolares e de escritório e ver o mundo fantástico que existe ali dentro. Impossível não se tornar um cliente fiel!

sabereler@sabereler.com.br Facebook: MariaBrancaEventos

telefone: (19) 3231-2672


JORNALZEN

6

PANORAMA RETIRO COM JEAN-YVES LELOUP Doutor em psicologia, filosofia e teologia, e um dos fundadores do Colégio Internacional dos Terapeutas (CIT), o francês Jean-Yves Leloup será a atração da programação de retiro, entre os dias 2 a 4 de março, na pousada Mevlana Garden, na Barra de Ibiraquera, em Imbituba (SC). O evento terá como tema “Rumi (poeta e mestre espiritual persa do século 13), São Francisco de Assis e a Ecologia”. Mais informações: (19) 99677-3858, com Marly Henriquez. MEDITAÇÃO RAJA YOGA A Brahma Kumaris está promovendo em Campinas cursos extensivos de introdução à meditação raja yoga. O segundo deles está previsto para dois sábados (27 de janeiro e 3 de fevereiro), das 14h às 18h, na sede local da BK – Rua Monte Aprazível, 387 (Chácara da Barra). O evento é aberto ao público, mas é necessário inscrever-se: brahmakumaris.org.br/nossosenderecos/sp-campinas. Mais informações: (19) 3241-7480. WORKSHOP DE QUALIDADE DE VIDA Com o tema “Maneiras de melhorar os relacionamentos”, a Brahma Kumaris promove no dia 25 de janeiro, em Indaiatuba, workshop para qualidade de vida e meditação. Aberto ao público, o evento terá início às 19h, com prática de meditação, seguido da palestra, às 19h30, no Plenarinho da Câmara Municipal (Rua Humaitá, 1.167 – Centro). Mais informações: (19) 99202-9763. APOIO A ORQUESTRA COMUNITÁRIA A Associação dos Amigos da Orquestra Comunitária de Campinas (Amocamp) está buscando apoio financeiro de pessoas ou empresas. Ao agregar sua imagem à da orquestra, o patrocinador também contribuirá para viabilizar cursos musicais e facilitar a aquisição de ingressos para espetáculos à comunidade da região, sobretudo a carente. Mais informações: occamp@ amocamp.org.br ou (19) 99967-7815, com o maestro João Bosco.

-

Janeiro/2018

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

Novidades da lei para 2018 A cada ano as exigências na lei de trânsito vão aumentando, e estão cada vez mais detalhadas. Este 2018 não começou diferente. Entram em vigor as novas normas para pedestres, ciclistas, documentação eletrônica, crimes de trânsito e equipamentos de segurança. Os pedestres, quando descumprirem normas e permanecerem no meio da via ou atravessarem fora da faixa, viadutos e pontes, poderão ser autuados a partir de abril. A multa será de R$ 44,19, que equivale à metade da multa “leve’. Aos ciclistas também está prevista tal fiscalização, porém com valor maior (R$ 130,16), referente a infração “média”. Caberá aos órgãos de trânsito criarem seus controles para inserirem a pendência no CPF do abordado. Os documentos eletrônicos, em virtude dos aplicativos para celulares e internet, estão cada vez mais presentes na vida das pessoas. Em fevereiro, a CNH digital passa a

ser emitida e aceita para diversos fins, já preparando a emissão do documento com chip para 2019. Da mesma forma, o licenciamento do veículo tem previsão até 31 de dezembro para ser gerado e aceito durante o porte. Quanto à segurança viária, as motocicletas com mais de 300 cilindradas deverão ser 60% fabricadas com o freio ABS, que distribui a frenagem ao invés de travar as rodas, e o sistema de fixação Isofix nas cadeirinhas para crianças nos automóveis inéditos passam a ser exigido, iniciando a contagem limite até o ano 2020 para a frota de zero quilômetro. Finalmente, um tema complexo, que gerou informações distorcidas nas últimas semanas, foi a alteração da penalidade para quem comete homicídio na condução de veículo após ter ingerido bebida alcoólica, a qual poderá ser de cinco a oito anos de prisão, deixando de prever a substituição da pena por serviços à comunidade. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito


JORNALZEN

Janeiro/2018

Dr. Orestes Mazzariol Prurido anal Um dos sintomas que mais atormenta os pacientes e gera a maioria das consultas no proctologista é o prurido anal… Ou seja: coceira. Trata-se de um dos sintomas mais presentes nas consultas proctológicas e também um dos mais difíceis de serem tratados. Nem sempre se tem um diagnóstico rápido, o que gera ansiedade em alguns pacientes. As causas são diversas, incluindo infecções virais, fúngicas, verminoses ou bacterianas, alergias, psoríase, alimentação (café, chocolate, cerveja, chá, tomate), além de doenças benignas (fissuras e hemorroidas), traumas locais, neoplasia e limpeza não efetiva (ou excesso de limpeza). Cada uma dessas causas ativa uma das vias de ativação do prurido, ou mesmo mais de uma de-

las, tornando o diagnóstico e o tratamento mais difíceis. O diagnóstico é baseado no exame físico, com avaliação de lesões características durante o exame proctológico. O tratamento é feito a partir dos dados do exame físico, porém algumas coisas são comuns a todas as causas: lavar sempre que for evacuar e secar com toalhas macias; evitar alimentos irritantes, como pimentas, molhos e caldos prontos; beber bastante água; usar mais fibras naturais em roupas íntimas. Caso o primeiro tratamento não funcione, não desista! Como pode haver mais de um fator atuando, é muito importante que o seu médico saiba que os sintomas continuam. Não sofra sozinho! Procure um proctologista. Orestes Mazzariol Junior é urologista

7

A CAMPANHA PELA PAZ RETORNA A CAMPINAS 55ª Maratona da Divina Misericórdia: um convite para orar pela paz no mundo A Peregrinação pela Paz percorre o mundo levando os ensinamentos e as bênçãos dos Mensageiros Divinos – Cristo Jesus, Virgem Santíssima e São José – a todas as nações e a cada coração. Faz parte da Campanha pela Paz, movimento ecumênico que difunde o poder da oração e da música para a construção de uma cultura de paz e de fraternidade. Conduzidos por monges da Ordem Graça Misericórdia, esses encontros já foram realizados na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, México, Nicarágua, Paraguai, Portugal, Uruguai e Venezuela. Nos próximos dias 5 e 6 de fevereiro, a cidade de Campinas receberá novamente a Campanha pela Paz, com um extraordinário exercício espiritual: a Maratona da Divina Misericórdia. Uma jornada de oração e de cânticos na qual os participantes clamam pela Misericórdia Divina para todo o mundo, através dos méritos alcançados por Cristo Jesus. A Maratona da Divina Misericórdia ocorre mensalmente desde agosto de 2013 e consiste em orar, a cada dia, 1.500 contas do Terço da Divina Misericórdia, intercaladas com belos cânticos apresentados pelo grupo musical Divina Madre. Por sua pro-

fundidade e íntimo encontro com o Mestre Jesus, a Maratona costuma ser um marco na vida dos que a vivem com abertura do coração. Os irmãos que participam da Maratona em seus lares, em grupos ou centros de oração colaboram para que o impulso da Maratona seja irradiado ao mundo inteiro, principalmente aos que mais necessitam de cura e de salvação. O evento ocorrerá no Espaço Guanabara e iniciará às 8 horas. Os participantes seguirão orando e cantando até que se completem 1.350 contas do Terço da Divina Misericórdia. Após intervalo, nos reuniremos novamente, às 15 horas, para orar as últimas 150 contas do Terço e para receber a Mensagem de Cristo Jesus, por intermédio do monge vidente Frei Elías del Sagrado Corazón. As atividades da Campanha pela Paz são gratuitas e abertas a todos, através do esforço voluntário e desinteressado de muitas pessoas. Ampliando ainda mais esta Rede de Luz, pessoas de todo o planeta acompanham a Maratona da Divina Misericórdia, através das transmissões ao vivo, pelo canal de TV via internet: www.misericordiamariatv.org Para mais informações, visitem: www.mensajerosdivinos.org

INDICADOR TERAPÊUTICO CONSTELAÇÃO FAMILIAR | LIMPEZA XAMÂNICA REIKI USUI | REIKI KARUNA | BIOENERGÉTICA Jorge Valter Rua Alberto Oliveira, 72 Bela Vista – São Paulo/SP 11 97564-1884 / 11 94904-6463 (WhatsApp) jorgevalterluz@gmail.com RADIESTESIA – GENÉTICA ACUPUNTURA – REIKI Virgínia Batista Campinas 19 99103-0312 (WhatsApp) 19 98360-1270 virginia_lbatista@yahoo.com.br

WhatsApp (19) 99109-4566 JORNALZEN

(19) 99149-1256

PSICOTERAPIA CLÍNICA E MINDFULNESS (ADULTO, ADOLESCENTE E INFANTIL) Juliana Enge Cambuí – Campinas/SP 19 99908-1435 facebook.com/amabilispsicologia

EMF BALANCING TECHNIQUE® BÊNÇÃO DO ÚTERO Cintia de Campos Sousas – Campinas/SP 19 99715-1271 (WhatsApp) premasaichaodeflorir@gmail.com


JORNALZEN

8

A hora da mudança Quantas mudanças você planejou para o ano-novo? Talvez inúmeras. De uma forma simbólica, o novo ano traz um estímulo para novos projetos e rumos. Muitos querem trocar de emprego, outros de carro ou uma casa nova. Quem sabe, um novo amor? Mas, com certeza, o campeão é a mudança de visual…emagrecer, começar academia ou ainda um novo corte de cabelo. Geralmente, a maioria das pessoas pensa numa mudança exterior ou adquirir algo novo que traga a tão desejada felicidade. Poucos fazem algum propósito de mudar questões internas. A terapia pode ficar para o ano que vem, já que a conta do cartão de crédito do Natal vai começar a chegar. A meditação fica para depois, porque ainda não passou o carnaval. O curso novo tão esperado pode esperar mais um pouco, depois que terminar a prestação do celular de última geração. Aquele tratamento tão necessário fica para daqui algum tempo, afinal, depois da mudança de cabelo, do carro novo e do celular lindíssimo, quem vai estar triste? Pois é, mas depois do carnaval a vida volta ao normal e todas as mudanças externas não estão mais funcionando. Resta a mudança interior. O tão desprezado autoconhecimento continua no segundo plano na vida da maioria de nós. Arranja-se tempo para quase tudo, menos para olhar-se verdadeiramente. Até quando? Quem sabe, até o próximo corte de cabelo, que vai trazer novamente a sensação de que tudo mudou. Todas as mudanças externas são importantes. Mas se as mudanças in-

ternas não acontecerem juntas, fica uma lacuna a ser preenchida. Quando se faz uma mu- MÁRCIO ASSUMPÇÃO dança interi- Professor de ioga e diretor do Instituto de Yogaterapia or, certamente ela vai refletir nas ações exteriores. Mas quando a busca é somente externa, a sensação de carência e infelicidade continua presente. Não há nada de mau em mudar o cabelo, comprar um objeto novo ou se presentear com as novidades que a vida proporciona, desde que se tenha a convicção de que nada vai preencher o vazio interior se não for feita uma mudança verdadeira dentro de si. A vida se mostra para cada um através dos valores que se cultiva internamente. Por isso, uma mesma experiência pode ser boa ou ruim, dependendo da forma como cada pessoa vive essa experiência. Quando se tem a distorção de que os problemas estão somente fora de cada um, existe uma busca contínua da felicidade no mundo exterior. A verdadeira mudança está na consciência, na maneira de se relacionar com tudo o que está dentro e fora. No ano-novo, dedique um tempo ao seu autoconhecimento, aprenda coisas novas, busque novos caminhos. A hora da mudança é agora, no momento em que se toma consciência em fazê-la. Feliz ano-novo.

Janeiro/2018

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Artigos em alta Um novo ano chegou... Espero que 2018 seja muito produtivo, criativo e de sucesso para sua empresa/carreira! Vamos começar falando de um dos tópicos tendências deste ano? Artigos! Esse tipo de conteúdo, em diferentes canais, tem o objetivo de: gerar autoridade para a marca ou figura pública e/ou educar um público potencial através de uma informação detalhada. Claro que detalhar sobre seu produto também gera credibilidade e autoridade para seu negócio, já que quem deixa claro que entende do que faz, só pode ser bom, não é mesmo? Os artigos exigem um espaço maior de caracteres. É interessante pensar bem em qual canal será

postado. Blogs e Linkedin são os canais que mais interagem com essa forma de conteúdo, pois têm um público predisposto a ler algo maior e com mais profundidade. Reflita bem em quais temas você pode destrinchar... Nada muito institucional. O artigo é o momento em que você deve trazer novidades, explicar produtos mais complexos, exemplificar a eficácia do serviço com histórias de sucesso e muito mais! Dica Aproveite um momento de inspiração e escreva uma lista com vários temas possíveis para seus próximos artigos. Publique, em média, um por semana. Rapidamente você verá o impacto que isso trará para sua autoridade digital.


JORNALZEN

Janeiro/2018

Padre Haroldo Não às drogas O consumo de drogas lícitas e ilícitas tem aumentado progressivamente no Brasil nos últimos 20 anos. Dados publicados pela Universidade Federal de São Paulo mostraram que para cada usuário de drogas existem quatro familiares afetados, o que totaliza 30 milhões de brasileiros. Mais do que no ABC e a cidade de São Paulo. O debate na mídia, estimulado por um verdadeiro lobby bem organizado, acaba criando a ideia de que a melhor solução seria a completa legalização de todas as drogas, começando pela maconha. Como ioguim, não concordo! A ioga ensina a prática dos direitos humanos. Os cidadãos, em especial as crianças, devem ter o direito de viver em um ambiente livre de drogas e de crime, quer seja na sua família ou comunidade. Praticando a árvore da ioga, vivemos constantemente com amor. As políticas modernas em relação às drogas devem reconhecer que a dependência de drogas é uma doença crônica do cérebro que pode

ser tratada e prevenida. Samadhi evita tal doença. Ioga é um programa específico para nos orientar. Deve facilitar o conhecimento das famílias sobre os princípios da prevenção ao uso de substâncias. Os familiares deveriam ser os primeiros “agentes de prevenção” ao uso de qualquer substância, em especial as lícitas, como o álcool e o tabaco. Eles deveriam saber como lidar se algum de seus membros começassem a usar drogas e ser claros sobre estratégias de desestímulo ao consumo. A ioga apoia o sistema de recuperação social, que são as ações que deveriam acontecer após a interrupção do uso, como ações das igrejas e o apoio a comunidades terapêuticas, grupos de ajuda mútua, como Alcoólicos Anônimos, Narcóticos Anônimos e Amor Exigente. Além disso, precisamos oferecer apoio na reabilitação profissional das pessoas em recuperação. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com

9


10

Viva Bem

JORNALZEN

elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO

M

ais um ano começando. Minha sensação é de que uma caixinha de surpresas me foi entregue há alguns dias. Como não gosto de surpresas, ainda não me sinto confortável com essa entrada em 2018. Sei que logo me acostumarei. Mas para isso vou recitar diariamente o mantra: um novo ano nada mais é do que uma sequência de dias. Aliás, alguém já escreveu que fomos nós que fizemos essa divisão de começo e fim de ano. A vida vai na sequência. Sem interrupção. Ou melhor, quando interrompe é porque acabou! Houve um tempo em que eu demorava pelo menos três ou quatro meses para deixar de sentir uma leve sensação de medo. Você há de concordar que o desconhecido dá medo. E o que é um novo ano, além de dias e dias desconhecidos? Mas vamos em frente. Com coragem e determinação. Sempre pedindo a Deus que nos ajude na travessia desses próximos 365 dias. E que, se vierem dias ruins, que Ele nos dê resignação e força para enfrentar o que precisarmos enfrentar. Você deve estar falando: mas também teremos dias bons! Sim! E, se Deus quiser, serão muitos! Que tenhamos, então, humildade para não nos iludirmos com eles, porque a gente sabe que tudo é passageiro. Ruim ou bom tudo passa. E aí na sua casa, sobrou muito panetone? Aqui em casa, sim. Escolhi, então uma receita para acabar com ele. Super fácil e deliciosa. Mas nosso Forno & Fogão de hoje vai ser bem light. Chega de tanta comilança, não é mesmo?! Grande beijo! E, novamente, um ótimo 2018 para você e sua família!

E lá se vão 13 anos... ... que Silvia Lá Mon veio contar sobre o projeto do JORNALZEN e me fez o convite para fazer esta página. Treze anos se passaram e, graças ao empenho da Silvia, do Jorge e de todos que mensalmente o fazem, o jornal está aí, firme e forte, cada vez se expandindo mais. Muitos duvidaram que daria certo, como sempre acontece quando surge alguma coisa que foge aos padrões. Mas deu. E quem ganhou foram vocês, leitores. Parabéns à Silvia, para quem hoje ergo um brinde pela coragem e determinação. Que venham mais edições!

Janeiro/2018

FORNO & FOGÃO Panetone pudding Ingredientes: • 1 xícara (chá) de açúcar (160 g) • 1 xícara (chá) de leite (240 ml) • 2 xícaras (chá) de creme de leite (480 ml) • 6 ovos inteiros • Baunilha • 3 colheres (sopa) de conhaque • 1 panetone de frutas (500 g) Modo de fazer: Preaqueça o forno a 180° C. Coloque o leite, o açúcar, o creme de leite e algumas gotas de baunilha em uma panela e aqueça, sem deixar ferver. Acrescente o conhaque, mexa e deixe esfriar. Bata os ovos deixando-os bem

fofos e adicione-os à mistura já fria. Coe o creme. Corte o panetone em fatias. Mergulhe as fatias na mistura e coloque num refratário redondo, fundo e untado com manteiga. Derrame o restante da mistura sobre as fatias, polvilhe açúcar de confeiteiro, deixe descansar por 30 minutos e leve ao forno já preaquecido, por cerca de uma hora, em banho-maria. Obs.: eu fiz, e é realmente delicioso. Mas da próxima vez substituirei o leite e o açúcar por uma lata de leite condensado e 100 ml de leite comum. Acho que ficará muito mais gostoso. Experimente!

Quinoa com legumes Ingredientes: • 1 xícara (chá) de quinoa • ½ xícara (chá) de cenoura ralada • ½ xícara (chá) de vagem cortadinha • ½ xícara (chá) de buquês de couve-flor • ½ cebola pequena picada • 1 colher (sopa) de azeite • 2 colheres (sopa) de alho-poró em rodelas finas • Sal, pimenta e salsinha a gosto Modo de fazer: Cozinhe a vagem e a couve-flor,

mas deixe al dente. Reserve. Ferva uma xícara (chá) de água e coloque a quinoa para cozinhar por dez minutos. Mexa e reserve. A água vai evaporar quase toda.Refoque no azeite a cebola e o alho-poró. Em seguida, acrescente a vagem, a couve-flor, a cenoura ralada, a quinoa, a salsa, pimenta e misture muito bem. Acrescente o sal. Está pronto! Na hora de servir você pode colocar a quinoa em pequenos potinhos e desenformar direto nos pratos, ao lado de salada verde e outro acompanhamento a seu gosto.

Homem emagrece mais rápido

DESCOLORAÇÃO AO SOL

Por uma simples razão: eles têm mais músculo liso do que gordura e isso facilita a queima de calorias. Já a gordura localizada na região do abdome, tão comum entre os homens, some mais fácil do que nos quadris, nádegas e coxas, locais de maior concentração das indesejáveis gordurinhas nas mulheres.

Se você passar água oxigenada sobre a pele e for para o sol, haverá uma reação do produto químico, que além de clarear os pelos, vai manchar a pele, deixando-a com aspecto de ressecada. Para clarear os pelos, use descolorante em pó e água oxigenada. Sempre dentro de casa e protegida para não se arrepender depois.


JORNALZEN

Janeiro/2018

Marcelo Sguassábia Terceirizando a terceirização A terceirização chegou para ficar. E, com ela, surgem algumas questões práticas bastante curiosas. Por exemplo, se uma empresa tem o direito de contratar meus serviços como terceirizado, eu também tenho o direito de terceirizar o que iria fazer, pois a lei vale para todos. Vamos ilustrar com uma situação hipotética. Imagine que eu ganhe quatro mil dinheiros, mas prefira contratar um desempregado por dois mil dinheiros para fazer o serviço no meu lugar, ficando portanto com os outros dois mil dinheiros para mim. Pode ser que, com essa grana, eu viva muito bem, sem precisar trabalhar. Digamos que isso seja uma “reterceirização”, ou algo parecido. Eu agencio e supervisiono um burro de carga para “limpar a caixa de gordura”, enquanto fico estirado em minha rede comendo pamonhas de Piracicaba o dia todo. É claro que eu teria que responder pela qualidade do serviço. Se o “quarteirizado” por mim não estiver entregando o que eu entregaria, substituo por outro, depois por outro e por quantos sejam necessários, até conseguir alguém que produza o exigido no prazo desejado. Afinal de contas,

a empresa que me contratou só o fez porque conhece o meu trabalho ou teve referências dele. Por sua vez, é justo que esse “quarteirizado”, se quiser, subcontrate um “quinterizado” ainda mais ferrado que ele no mercado de trabalho, pagando – por exemplo – mil dinheiros. E que este, igualmente por uma questão de justiça, também tenha a opção de arrumar um “sexterizado” que o substitua, e que fique feliz da vida com quinhentão por mês. Sim, quinhentos dinheiros, menos que um salário mínimo. À parte toda a questão legal – ou ilegal – envolvida, a tramoia é perfeitamente plausível. Ainda mais hoje, com profissionais de TI pós-doutorados prestando concurso para ascensorista. Amparada por lei, a terceirização vem ganhando terreno e tende a se disseminar por setores inimagináveis. Como escrevinhadores de diletantismo e congêneres. Este texto, aliás, é lavra de um terceirizado. Caso não tenha correspondido às suas expectativas, entre em contato com o responsável por este espaço, que tomará as devidas providências. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

11

VOCÊ SABE O QUE É PSICOLOGIA TRANSPESSOAL? Estão abertas as inscrições para especialização na Unipaz-São Paulo A psicologia transpessoal surgiu em meados da década de 1960, nos Estados Unidos, do encontro de Maslow (psicólogo e estudioso nas necessidades humanas), Frankl (médico e psiquiatra, fundador da Logoterapia) e Grof (médico e psiquiatra, estudioso dos estados alterados da consciência), dentre outros. Esses teóricos buscavam integrar a psicologia às vivências espirituais e vivências chamadas de “transpessoais”, caracterizadas por um estado de consciência superior. É um campo de estudos e práticas que consideram o trânsito entre a ciência e a espiritualidade, com abordagem integral do ser. Concebe a expansão da consciência para além do ego, correspondendo a um senso de realidade mais amplo, transcendendo o raciocínio lógico formal. Nessa especialização em Psicologia Transpessoal é abordado também, em um campo mais amplo, os sintomas do que Weil, Leloup e

Crema denominam de “normose” da vida cotidiana, “um conjunto de hábitos considerados normais que, na realidade, são patogênicos e nos levam à infelicidade e à doença”. Para os autores, esse conjunto é representado por normas, conceitos, valores, estereótipos, hábitos de pensar ou de agir, aprovados por consenso pela maioria em determinada sociedade que provocam sofrimento, doença e morte, concluindo que a normose é uma normalidade doentia. Com base em ideais holísticos e transdisciplinares, Pierre Weil, um dos fundadores da UNIPAZ, foi um dos principais promotores da psicologia transpessoal no Brasil. A UNIPAZ é uma universidade aberta de ensino estruturada para estimular o aprendizado integral visando a ampliação das consciências individual, social e ambiental. Os programas incluem cursos livres e na modalidade pós-graduação. Dentre eles, destaca-se a especialização em psicologia transpessoal.


JORNALZEN

12

CULTURAZEN DIVULGAÇÃO

Cena do espetáculo Chapeuzinho quer ser princesa, realização do Instituto Cultural Saber e Ler, que terá apresentações dias 19 e 20, às 15h, no Teatro Castro Mendes, em Campinas

Janeiro/2018 VICTOR MIRANDA/DIVULGAÇÃO

Fabi Bang durante apresentação no Teatro Cetip, em São Paulo, em que cantou trilhas sonoras conhecidos do cinema com a Orquestra Filarmônica de Paraisópolis, que promove a inclusão social e profissional por meio da música

ALE VIRGILIO

MANOEL LEANDRO SILVA

Participantes de concurso de moda inclusiva, uma das ações de evento promovido na Unibes Cultural, em São Paulo

Associados da Casa do Poeta de Campinas reunidos no Instituto dos Cegos Trabalhadores

DIVULGAÇÃO

DIVULGAÇÃO

Autistas e pessoas com múltiplas deficiências atendidas pela ONG Acesa Capuava, de Valinhos, encenam o espetáculo teatral História sem Fim Entrega de presentes de Natal no bairro Recanto dos Dourados, iniciativa do núcleo do grupo Mulheres do Brasil em Campinas

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Janeiro 2018  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há treze anos no mercado, circula...

Jornalzen Janeiro 2018  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há treze anos no mercado, circula...