a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

JORNALZEN ANO 16

MARÇO/2020

Nº 181

www.jornalzen.com.br

Divulgação

DIA DA FELICIDADE Monja Coen (foto) será uma das palestrantes em evento no Dia Internacional da Felicidade (20 de março), em São Paulo. Gratuita, a programação que é promovida pelo portal Felicidade Sustentável terá início às 14h, na Unibes Cultural (Sumaré). Pedese levar um quilo de alimento não perecível. Programação em unibescultural.org.br

ZENTREVISTA

Jamile Maria Pág. 3

Divulgação

JAPÃO DIGITAL Apresentação do evento Projeção Mapeada, promovida pela Fundação Japão em parceria com a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, no Pavilhão Japonês (Parque do Ibirapuera), em São Paulo

Ano astrológico começa em março Pág. 2


JORNALZEN

2

Março/2020

Ano astrológico começa em março Divulgação/Luz da Serra

por Aline Elisângela Schulz

S

abia que, para a astrologia, o ano começa somente no dia 20 de março? Na data ocorre o equinócio de outono no Hemisfério Sul e da primavera no Hemisfério Norte. Além disso, 2020 é o ano do Sol, que tem o poder de trazer luz sobre as decisões. A receita está completa para que seja o melhor ano dos últimos tempos para todos os signos do zodíaco. Uma das formas que a astrologia encontra para auxiliar as pessoas nesse processo são as previsões. Este é um ano para você ser o que nasceu para ser! Para aproveitar toda essa energia, é preciso saber o que os astros reservam. Áries (21/3 a 20/4) – é o signo do elemento fogo, que está totalmente coerente com o Sol. Você terá energia, confiança e criatividade, mais do que o normal. Por conta disso, atrairá verdadeiras multidões. Nesse ponto, é preciso tomar muito cuidado. Esse ímpeto pode levar ao excesso de confiança. Você vai ter tanta certeza daquilo que precisa fazer que poderá subir a montanha errada. É preciso identificar qual é a sua montanha. Touro (21/4 a 20/5) – é o ano de inovar para ir mais além, fazer diferente! Olhar para as oportunidades e confiar nelas. Você recebeu um GPS e confia nele. Apesar das inovações, precisa manter os pés no chão. Buscar as novidades com cautela, construir elas e se movimentar. Essa consistência renderá muitos frutos financeiros. Bons momentos. Existe um pedido para você ser diferente e arriscar.

JORNALZEN DIRETORA EXECUTIVA SILVIA LÁ MON

Gêmeos (21/5 a 20/6) – sua comunicação será muito ressaltada. Preste muita atenção em como você está se comunicando. Os astros pedem inteligência e sagacidade. Não fique bravo quando não te entenderem. Introduzir esses assuntos se fazem necessários para que você não entre em conflito em família. No trabalho, pode gerar uma advertência ou até demissão. Mantenha o foco. Gêmeos é elemento ar, vive no mundo das ideias, mas coloque os pés no chão: viver o caminho aqui e agora com constância e com propósito. Câncer (21/6 a 21/7) – é a energia complementar à de Capricórnio. Como vamos ter a grande conjunção de vários planetas em Capricórnio, esse eixo vai estar muito forte para você. Existe uma necessidade muito grande de conseguir encontrar o equilíbrio entre tra-

NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

DIRETORA DE MARKETING AMANDA LA MONICA JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 PARA ASSINAR E ANUNCIAR: (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005

balho com a vida familiar. Pode ressaltar o emocional e absorver muito mais energia e isso afetará, inclusive, sua saúde. Leão (22/7 a 22/8) – é o ano do Sol e o astro-rei rege Leão. É o teu ano! De empoderamento, de apostar nos projetos pessoais, de ir para a vitrine, sem medo, arriscar, seguir o coração. Unir o trabalho com prazer e com diversão. E também de colocar fora o que não serve na vida e trilhar um novo caminho. Você estará com muito brilho e chamará a atenção das pessoas. Isso pode gerar inveja e descontentamento. Te proteja. Virgem (23/8 a 22/9) – é o ano de cuidar da saúde. Precisa ter mais sabedoria e clareza no seu dia a dia. A rotina te traz tranquilidade para enxergar o que tem que ser visto e tomar decisões coerentes. Você tem que se manter em movimento, fazer um exercício físico. Essa necessidade de cuidar mais de você estará muito forte. Isso poderá trazer incômodos nos relacionamentos. Para te livrar de situações que levam ao estresse, a flexibilidade é muito importante. Libra (23/9 a 22/10) – é ano de renovação, de buscar harmonia entre as relações. Começar a desapegar e viver diferente do que tem vivido até então, por estar se sujeitando ao que não merece. É preciso, neste momento, olhar para a sua vida e seus relacionamentos e pensar com carinho: eu mereço isso? Se está na dúvida, isso é prova de que você não merece. As mentiras e falsidades vão cair por terra. Isso vai afe-

tar a sua saúde e a vida financeira. Escorpião (23/10 a 21/11) – é outro signo do elemento água e precisará desenvolver sua diplomacia. Algo que as pessoas deste signo nem sempre têm facilidade. Em geral, o escorpiano não fala, dá corda para as pessoas se enforcarem sozinhas. Você precisa aprender a ser mais social, se expor mais na sua profissão para concretizar seus projetos. Sair da concha para se realizar e lidar também saber lidar com as críticas. Sagitário (22/11 a 21/12) – um ano que trará mais vontade de querer ir além. O sagitariano se sentirá limitado e uma necessidade de explorar o seu interior. Você terá que olhar para a mochila que está levando e tirar o peso que não precisa mais carregar, o que não serve mais. Deixar o que não precisar para trás, para facilitar a subida da sua montanha. Se não desapegar, o peso vai atrasar, vai fazer com que se sinta mal, frustrado, decepcionado. Capricórnio (22/12 a 21/1) – este é o ano em que você vai construir seu império. Essa grande conjunção no seu signo terá uma energia muito forte para te levar além. Com olhar metódico, vai ser o ano da colheita, principalmente para os que estão na segunda metade da vida. O Sol vai iluminar todo o seu esforço. É o ano do reconhecimento. Aquário (22/1 a 19/2) – este ano pede respeito a hierarquias, perseverança, organização, estrutura de vida. Tudo o que o aquariano detesta. Liberdade é um valor para você. Se a responsabilidade vai prendê-lo, você prefere ser irresponsável. Este é um ano em que terá que trabalhar a sua base, aceitar o que não pode mudar, ter paciência, não só ter boas ideias. Precisará ser pé no chão para ser valorizado e reconhecido. Peixes (20/2 a 20/3) – é um ano em que não é para você se isolar. É para viver a vida social e trazer novos projetos para a sua vida. Entregar-se para o novo. Trabalhar em grupo. Mergulhar em um autoconhecimento prático que vai trazer resultados concretos. Poder ajudar as pessoas contribuir e ir além. Procure iniciativas que tenham parcerias, capacidade de captar informações e ajudar as pessoas de maneira prática. Aline Elisângela Schulz é escritora, professora e terapeuta holística com formação em astrologia


Março/2020

N

os últimos dez anos, criar conteúdos digitais foi uma constante no cotidiano de Jamile Maria Barros Costa Maia. De lá para cá, ela teve inúmeros canais e blogs, mas sempre decidia mudar o nome de tudo e recomeçar do zero. Até que encontrou seu verdadeiro propósito: levar mensagens sobre paz e amor, de forma a engajar as pessoas na fé. Influenciadora religiosa, a maranhense Jamile Maria, 27 anos, tem cerca de 20 mil seguidores do Instagram e 3 mil no YouTube. Abordando temas como beleza e felicidade, ela ajuda homens e mulheres a se aproximar de Deus, independentemente da crença. A ideia foi reforçada ao notar o crescente número de pessoas com depressão. Consultora de estilo especializada na chamada “moda modesta” (longa), Jamile concedeu entrevista ao JORNALZEN, na qual fala mais sobre a satisfação de mudar vidas para melhor.

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA: Jamile Maria

POSTAGENS DE FÉ Influenciadora cria canais digitais de conteúdo religioso que levam mensagens de paz e amor

Divulgação

Quando teve despertado seu interesse por assuntos religiosos? Me batizei aos 22 anos, em 27 de junho de 2014. Essa data está tão marcada em mim quanto a do dia em que vim ao mundo. Foi o dia em que renasci. Comecei a aprender cada dia mais sobre as escrituras sagradas, a vida e ministério do Salvador e Sua mensagem para todos nós. Então, surgiu esse amor que sinto por estudar sobre isso. Além disso, tenho um grande incentivador, que é meu marido. Ele é apaixonado por esses assuntos desde sempre e aprendo muito com ele. Qual é a sua religião? Sou membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Como surgiu a ideia de criar canais na internet com conteúdos para engajem pessoas a ter fé? Desde adolescente, sou apaixonada por criar conteúdo on-line. Com o passar dos anos, notei o crescente número de pessoas com depressão ou se sentindo inferiores por acreditarem que só alcançarão a felicidade se comprarem tudo o que é divulgado nas mídias sociais. Comecei a sentir um desejo muito forte de compartilhar algo a mais. No caso, de compartilhar mensagens de paz e amor e ajudar as pessoas a se sentirem bem, edificadas e verdadeiramente felizes.

Pessoalmente, quais práticas ligadas à religião ou espiritualidade você adota? Oração pessoal e em família diariamente, estudo de escrituras diariamente, frequência à igreja aos domingos, jejum com propósito mensalmente, frequência ao templo. Como avalia a proposta do JORNALZEN, de divulgar iniciativas e ideias positivas? É maravilhoso encontrar pessoas com o propósito de ajudar outras pessoas. A cada dia, a necessidade de fazer isso cresce. Somos bombardeados por notícias ruins e pesadas nas mídias e ter um espaço que se propõe a divulgar o bem é essencial no mundo em que vivemos.

Esses canais são direcionados somente a mulheres? Todos são bem-vindos aos meus canais. Quanto mais vidas eu tocar com meu conteúdo, mais realizada ficarei. Por também compartilhar conteúdos de moda e beleza, acabo atraindo um público majoritariamente feminino. Suas mensagens visam atingir exclusivamente quem sofre de depressão? Depressão é algo bem sério. É uma doença e, portanto, deve ser tratada com ajuda profissional. A palavra de Deus traz muito conforto para quem está enfrentando isso, mas não deve ser usada como único meio para supe-

rar uma depressão. Apesar disso, meu coração se enche de alegria e gratidão quando recebo algum relato de que conseguiu sair de um momento desafiador através do meu conteúdo.

“Comecei a sentir um desejo muito forte de compartilhar mensagens para as pessoas se sentirem bem, edificadas”

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Não importa sua religião ou suas crenças. Temos um Deus vivo que te ama de uma maneira que ninguém nesta Terra consegue compreender. E a mensagem Dele é de paz e de amor. Independentemente do que você tenha enfrentado ou esteja enfrentando, Ele te ama e está só aguardando você se achegar a Ele. www.jamilemaria.com.br


JORNALZEN

4

JOÃO SCALFI

Ajudemos na iluminação do nosso próximo Queiramos estar sempre numa altura que seja digna dos melhores propósitos. Procuremos organizar nossas vidas em consonância aos sentimentos divinos e cristões. Se nos dispomos a seguir uma religião, enxerguemos nela a capacidade de inovação que essa crença poderá ocasionar em nossas almas. Poderemos assegurar a renovação das nossas atitudes, de tal modo a criar um ser novo, mais próximo dos deveres e das responsabilidades que temos para com Deus. Só nos transformaremos nessa criatura com o interior renovado se passarmos a conhecer a fé raciocinada. Conseguiremos nos aproximar de Deus e Jesus através de nossos testemunhos pessoais, que são as transformações educativas e renovadoras que poderemos imprimir no fundo de nossas almas. Modifiquemos a nós mesmos, procurando viver, de forma profunda, sincera, honesta e digna, a religião que tenhamos escolhido para seguir. Fixemos em nossos Espíritos tais aconselhamentos, baseados nos exemplos e nas pregações de Jesus. Façamos uma limpeza periódica e urgente em nosso interior, assim como fazemos uma pintura nova em nossas casas, para “limpar” a atmosfera dos fluidos pesados que criamos na intimidade de nossos lares quando tratamos de as-

suntos banais. Nossos filhos e netos serão os maiores favorecidos por um clima de refinado padrão vibratório, sustentado por nossos bons exemplos. Obedeçamos a Deus e ao Mestre, para podermos criar, em nossos lares, condições favoráveis e propícias ao desenvolvimento moral e espiritual. Daí para fora, observemos os mesmos sentimentos, repartindo com o próximo um pouquinho da nossa evolução. Valorizemos a nossa atuação como seres humanos e espirituais que somos. Estendamos ao próximo algumas frações da nossa iluminação interior, para que todos consigam prosperar à sombra da nossa conduta, dos nossos sentimentos ligados à sabedoria das lições divinas e cristãs. Sempre será tempo de crescer. Não podemos desperdiçar nossos dias e nossas horas. Devemos estar sempre numa altura que seja digna dos melhores propósitos. Que sejamos lutadores nobres, desses que honram os objetivos que defendem. Como soldados da nobreza de alma, trabalhemos para enaltecer os valores do próximo. Que ele também possa chegar mais perto das motivações espirituais. Quanto a nós, cabe-nos a responsabilidade de lutar contra nossas próprias fraquezas. Façamo-nos melhores a cada dia. A vida nos pede o progresso. Só sairemos vitoriosos se conseguimos nos erguer no caminho do bem. Fontes: O Clarim (Wilson Gonsalez)

Março/2020


JORNALZEN

Março/2020

BARBARA PUCHALA

Dinâmicas sistêmicas A abordagem sistêmica é uma perspectiva que enfatiza as relações interpessoais como chave para a compreensão de suas experiências e de como elas impactam em mudanças. É uma forma de agir, pensar e enxergar que coloca a ênfase no estudo das relações e das interações. Não é possível isolar o indivíduo do seu meio, ambos evoluem simultaneamente e mudam reciprocamente. E quando ocorrem mudanças no sistema, muda-se o padrão de interações interpessoais nesse contexto. Organizo as dinâmicas sistêmicas, combinando ações e técnicas diversas, oriundas da arteterapia, música, dança, biografia, reiki, meditação, mindfulness, constelações familiares e organizacionais, radiônica e radiestesia, ayurveda, teoria U, design thinking, aromaterapia, cromoterapia, entre outras. Estas dinâmicas possibilitam compreender o todo e analisar situações de forma mais ampla e conectada. Promovem a autonomia, despertam a consciência acerca das responsabilidades,

das escolhas, e estimulam a mudança e compreensão das questões as quais o indivíduo e/ou o grupo se propõem a trabalhar. Como isto acontece? A Alimentavida cria e desenha experiências individuais e coletivas, apostando no binômio compreensão – união; no trinômio sentir – pensar – agir; nos debates e ponderações, nas conexões interpessoais e com o ambiente, nas diversas formas de expressão, no desenho de soluções para os desafios presentes e no pensamento criativo. Para que servem as dinâmicas sistêmicas? Para nos levar a um estado de centramento, abertura, presença, conectividade e acolhimento. E assim, facilitar o fluir da vida de forma plena e consciente. Se aplicam a indivíduos que queiram trabalhar e desenvolver questões pessoais, resgatar a conexão com seu eu interior; e grupos que queiram explorar, conhecer propor transformações e inovações para temas de interesse coletivo. Podem se beneficiar das dinâmicas sistêmicas, o universo formado por crianças

acima de 7 anos, jovens com mais de 12 anos, adultos de todas as idades, nos contextos social, familiar, organizacional e profissional. As dinâmicas sistêmicas são versáteis na sua concepção e execução e geram resultados efetivos. Quer descobrir seu propósito de vida? Quer desfazer bloqueios emocionais? Quer entender o seu relacionamento com a vida, com as pessoas e consigo mesmo? Crianças, jovens e adultos precisam exercitar a compreensão, empatia, alegria, motivação, amor, autonomia? Precisa de facilitadores para os processos de ideação, concepção de projetos,

5 inovação em organizações, ambientes corporativos e empresariais? Quer apostar em treinamentos profissional e gerencial? Quer realizar atividades de recreação e lazer com a abordagem sistêmica? Está curioso para experimentar as dinâmicas sistêmicas na prática? Se suas respostas forem positivas, entrem em contato com a Alimentavida e descobriremos, juntos, as possibilidades a serem exploradas. Barbara Puchala é engenheira agrônoma, empreendedora e facilitadora sistêmica


JORNALZEN

6

RENÉ SCHUBERT

Toques na Alma Este mês de março é muito especial. Lancei, com outros colegas, o segundo volume do livro Toques na Alma. Faz três anos que lançamos o primeiro volume. Um livro com diversas práticas, exercícios, dinâmicas de grupo, reflexões a serem aplicadas em treinamentos, workshops e nos atendimentos individuais voltados para o campo das constelações familiares. Estes exercícios e dinâmicas foram aprendidos com diversos professores nacionais e internacionais em nosso percurso como facilitadores. Esse primeiro volume teve excelente recepção pelo público de facilitadore(a)s, terapeutas, consultore(a)s, professore(a)s, mediadore(a)s e aluno(a)s /treinando(a)s. Por conta dessa receptividade e retorno do(a)s colegas, nos juntamos novamente e escrevemos o segundo volume. Tal como na última vez, os exercícios eram expostos, aplicados e revistos em nossos encontros de intervisão. A intervisão é um momento de encontro entre colegas nos quais refletíamos sobre o campo das constelações familiares. Trocávamos experiências e permitíamos que nossa vivência e pontos de vista tivessem a intervenção e colaboração de nossos colegas. Nesses encontros, muitas vezes trazíamos exercícios e dinâmicas aprendidas nos diversos treinamentos, workshops e formações. Pouco a pouco, fomos tomando nota desses exercícios, reaplicando os mesmos em nossos próprios treinamentos e ambientes de trabalho, e criamos protocolos para torná-los mais compreensíveis e didáticos. Após alguns encontros e práticas, nos propusemos a publicá-los em um livro. Agora, já são dois livros. Parto do princípio de que a constelação familiar, como

técnica, abordagem e postura só pode ser aprendida a partir da prática. Esses exercícios e dinâmicas são um excelente recurso para que treinandos/alunos, terapeutas e facilitadores possam experienciar, verificar temáticas e hipóteses no campo em um enquadramento determinado a partir de esquemas, estruturas, posicionamentos, falas e em um tempo preestabelecido. Apesar de alguns facilitadores chamarem esses exercícios e dinâmicas de miniconstelações, estas não estão livres quanto aos movimentos e ao tempo, como em uma constelação familiar em si – esses exercícios têm uma estrutura, roteiro, começo, meio e fim. São para aprendizado, experimentação, apuramento de percepção, verificação no campo a partir de posicionamentos e posturas, autoconhecimento, autodesenvolvimento e ferramentas, recursos terapêuticos para facilitadores. Tal como a constelação familiar, têm origem e fonte em diversas escolas e abordagens, como a programação neurolinguística, hipnoterapia, Gestalt, psicodrama, entre outras. Tenho utilizado esses exercícios e dinâmicas em meus workshops, treinamentos e nos atendimentos individuais – obtendo bons resultados quanto às percepções corporais, mudanças de perspectivas e insights. Desta vez, o livro conta com 40 exercícios e recursos sistêmicos voltados para o campo da constelação familiar, pedagogia sistêmica, mediação, consultoria sistêmica e constelação organizacional. O livro pode ser encomendado pela Editora Conexão Sistêmica ou comprado junto aos escritores. Desejo uma boa leitura e prática a todo(a)s!

Março/2020

PANORAMA CAMPANHA PARA O CINE MATILHA O espaço Matilha Cultural está promovendo campanha de financiamento coletivo para reabertura do Cine Matilha, que promove sessões gratuitas de filmes independentes no centro de São Paulo e arrecada alimentos, roupas, brinquedos e livros. O cinema precisa de R$ 12 mil para trocar as poltronas. As doações podem ser feitas até 9 de abril no site benfeitoria.com/cinematilha VOLUNTARIADO HOSPITALAR A ONG Canto Cidadão está recebendo propostas para o programa sociocultural de coral e brinquedoteca. Os voluntários da organização atuam principalmente em hospitais e escolas públicas, atuando com temas como arteterapia, autoconhecimento e direitos humanos. Os interessados devem acessar formulário no site www.cantocidadao.org.br até as 12h do dia 31 março. TRANSFORMAÇÃO PELA ARTE Estão abertas as inscrições para o projeto Transformarte. A iniciativa oferece encontros para a construção de instrumentos a partir de materiais recicláveis e iniciação musical. O público-alvo são jovens de 14 a 25 anos da região do Jardim Campo Belo, em Campinas. Inscrições até 30 de março: (19) 991348333 (WhatsApp) ou projetotransformarte.wordpress.com/inscricao SEMANA DE FITOTERAPIA A 18ª Semana de Fitoterapia de Campinas será realizada entre 14 a 17 de abril, na sede da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável, no Jardim Chapadão. A programação conta com palestras, oficinas, rodas de conversa, atividades culturais, além de exposição e venda de produtos. O evento é gratuito. Mais informações: semanadefitoterapia.wixsite.com/start-from-scratch FESTIVAL VEGANO O 2º Festival Vegano de Indaiatuba está marcado para o dia 29 de março. Além de expositores e atrações musicais, o evento prevê palestras, conversas e oficinas. A entrada é gratuita, mas é sugerida a contribuição com ração para cães ou gatos, ou um litro de óleo, feijão ou açúcar. O festival será das 10h às 20h, na Associação de Moradores (Rua Teodoro Barnabé, 290), em Itaici. EMBAIXADORES DA PREVENÇÃO A nova sede da organização social Embaixadores da Prevenção, no Jardim Flamboyant, em Campinas, está sediando ciclo de palestras com temas sobre os principais conceitos da psicologia positiva, a ciência da felicidade. O ciclo acontece às quartas-feiras, às 19h, até 29 de abril. Ingressos antecipados em bit.ly/cicloflorescer. Mais informações: www.embaixadoresdaprevencao.com.br CAMINHADA BENEFICENTE O Centro de Atendimento à Síndrome de Down Bem-Te-Vi, de Jundiaí, e o grupo “Só Mais Uma Subida” promovem caminhada beneficente no dia 29 de março, a partir das 7h. O percurso terá início e término no restauran-te Feijão com Tranqueira, no distrito de Sousas (Campinas). Inscrições: www.sympla.com. br/caminhada-beneficente--12km--sindrome-de-down-bem-te-vi__798687 PIZZA SOLIDÁRIA O Movimento Assistencial Espírita Maria Rosa promove no dia 21 de março a campanha Pizza Solidária. O valor arrecadado será revertido para projetos e ações sociais da entidade. As pizzas devem ser retiradas no dia 21, das 12h às 16h, na sede da entidade (Rua Padre Manoel Bernardes, 1.200 – Parque Taquaral), em Campinas. Encomendas: (19) 99978-2828 ou (19) 99771-6735. FEIJOADA BENEFICENTE O Instituto Padre Haroldo promoverá no dia 28 de março, em Campinas, a 3ª Feijoada Beneficente. O evento será no restaurante Paioça do Caboclo (Estrada das Cabras, Km 5,5 – Joaquim Egídio), a partir das 13h. A renda será revertida para custear atividades da entidade. Convites pelos telefones (19) 3794-2549 e 97415-6063 ou pelo e-mail apoia@padreharoldo.org.br


Março/2020

JORNALZEN

CARLA BÉCK

O que nós, mulheres, podemos fazer por nós mesmas hoje? Quando a gente olha para a história e analisa tudo que as mulheres conquistaram e que ainda faltam conquistar, penso ainda mais no poder de nós mesmas para liderar um mundo mais justo e igualitário. Por isso, reforço a importância de reconhecer e expressar nosso espaço no mundo, de sairmos do papel de passividade que a história e a cultura nos colocaram. As empresas e a sociedade precisam ainda amadurecer e perceber a importância de se contratar uma mulher e ter a figura do feminino representada em cargos de liderança. O cenário de lideranças nas corporações ainda é um desafio a ser superado. Nas 50 maiores empresas de capital aberto de cada país da União Europeia, a mulher detém, em média, 11% dos altos cargos executivos e 4% das presidências — executiva ou do conselho. Sete empresas apenas, ou 1%, do ranking global 500 da revista Fortune são lideradas por uma mulher. Diante deste cenário,

como nós, mulheres, podemos investir na nossa carreira? A especialista em liderança feminina Sally Helgesen aborda em seu livro Como as mulheres chegam ao topo os hábitos que impedem as mulheres de alcançar seu próximo aumento, promoção ou emprego. Alguns dos hábitos das mulheres estão relacionados ao modo com que nós fomos criadas em nossa cultura. Como Sally diz, a mulher foi criada para agradar. Outros hábitos que devem ser eliminados é esperar que os outros notem e recompensem espontaneamente suas contribuições, se achar inferior, cair na armadilha da perfeição e se cobrar demais para que tudo sempre esteja perfeito. Por isso, destaco aqui algumas dicas paras as mulheres acreditarem no seu poder de transformar a sociedade e colocar em prática. 1. Aprenda a fazer uma boa autogestão – Isso permite o equilíbrio entre trabalho, família e interesses pessoais. É possível conciliar as diferentes áreas da sua vida e ser bemsucedida em todas elas, acredite nisso.

2. Reconheça suas competências – Acredite que você chegou onde chegou por conta das suas capacidades. Muitas mulheres se boicotam profissionalmente. 3. Faça conexões estratégicas dentro da empresa – As mulheres precisam fazer articulações políticas em seu ambiente de trabalho, se relacionando com pessoas que podem ajudá-las a crescer dentro da empresa. 4. Desenvolva o estado de presença – Fique atenta e inteira em tudo aquilo a que você se dedicar. Isso fará com que você amplie seus resultados. 5. Desenvolva qualidade com sua

7 família – É melhor passar uma hora completamente dedicada aos seus filhos do que horas com eles sem lhes dar atenção. 6. Invista no seu autoconhecimento – É fator relevante para quem quer ter sucesso na sua carreira e ser uma líder melhor. Estes são alguns dos comportamentos que podemos fazer por nós mesmas hoje e que são capazes de transformar o mundo. Lembre-se: qualquer mudança deve vir da sua real intenção de mudar. O famoso vir de dentro. Assim, ninguém te segura. Carla Béck é psicóloga, diretora da Infinita EPH e especialista em desenvolvimento de liderança e carreira. carlabeck@infinitaeph.com.br


JORNALZEN

8

Campinas recebe Festival de Vedanta Campinas sediará, no dia 4 de abril, o festival de Vedanta considerado o principal evento do estudo milenar do autoconhecimento no País. Gratuita, a segunda edição do festival terá como tema “Mantras Sagrados” e trará como principal nome Jonas Massetti, um dos grandes mestres de Vedanta na atualidade. O evento terá início às 16h, na concha acústica do Taquaral. Além de música e dança, o festival contará com uma homenagem ao padre Haroldo Rahm, referência mundial no cuidado com dependentes químicos, que morreu em novembro, aos 100 anos. O evento pretende arrecadar uma tonelada de alimentos para instituições beneficentes de Campinas. Vedanta é o nome do estudo realizado a partir do final dos Vedas, que deu origem ao conceito popular de autoconhecimento. Trata-se de um conhecimento milenar que ajuda as pessoas a encontrar a paz e o equilíbrio interior independentemente do mundo externo. Apesar de ser visto como religião por alguns, seja pela sua proximidade com o hinduísmo ou pelo desconhecimento sobre o tema, Vedanta não é uma religião. O estudo consiste em uma mudança cognitiva, a correção de uma visão sobre o mundo e si mesmo.

Divulgação

JONAS MASETTI O carioca Jonas Masetti começou a trilhar seu caminho espiritual enquanto trabalhava no mercado financeiro. No fim de sua busca, tornou-se parte da tradição de Vedanta. Seu percurso como aluno culminou em uma vivência de quatro anos de internato na Índia com o mestre Swami Dayananda Saraswati, considerado o maior professor e mestre de Vedanta do nosso tempo. INSCRIÇÕES O Festival de Vedanta e Autoconhecimento em Campinas tem apoio do Consulado da Índia e da Prefeitura Municipal. Inscrições e mais informações podem ser feitas em www.vedanta.life/festival

Março/2020

A Evolução Espiritual A evolução do nosso grau espiritual consiste simplesde consciência vai promomente em melhorar nossas vendo a limpeza dos noscaracterísticas inferiores sos sentimentos e pensacongênitas, brigando e somentos, o que nos faz elefrendo cada vez menos, var nossa frequência vibraamando e sendo feliz cada tória. Isso significa Evoluvez mais. E podemos fação Espiritual. cilmente saber o que vieO corpo terreno é o vemos melhorar ou eliminar ículo de manifestação da SILVIA LA MONICA em nós, pela constatação nossa Consciência no pla- silvialamonica15@gmail.com da maneira imperfeita cono terreno, a fim de que posmo reagimos às situações samos passar por experiências, vi- e experiências da vida. vências e situações inerentes a esse Não devemos culpar a quem faz plano. Partindo do princípio de que aflorar em nós sentimentos dos quais nossa Missão encarnatória é a busca não gostamos. Essas pessoas (que geda autoevolução, a partir do apren- ralmente são o pai, a mãe, o marido, a dizado de lições que ainda não apren- esposa, um filho, etc.) são agentes do demos e irmos nos purificando a ní- nosso destino que, embora aparentevel dos sentimentos e dos pensa- mente estejam nos fazendo mal, esmentos, e sendo o corpo físico ape- tão nos fazendo um bem. Elas nos mosnas o veículo que oportunizará a re- tram o que temos de melhorar em nós. alização disso, fica fácil perceber que De uma encarnação para outra, esse corpo é um veículo dirigido e muda apenas o corpo físico. Para sacomandado por nossas característi- bermos como devemos evoluir, bascas emocionais e mentais. ta detectar nossos defeitos congêniO físico é como o automóvel, que tos e irmos corrigindo-os. O mais frevai onde o motorista (pensamentos quente, que é culpar os outros, é pere sentimentos) o leva. A finalidade da de tempo. Isso desvia o foco da das encarnações é irmos limpando os verdadeira questão, que é nossa tennossos sentimentos das imperfeições dência a reagir de modo inadequado que ainda temos, como a raiva, o ódio, às situações carmáticas, que é o que a tristeza, a mágoa, o ressentimento, devemos curar em nós – ou seja, nosetc., e nossos pensamentos das idei- sa Missão reencarnatória. as que criam e mantêm esses sentiEm seu consultório, o psicoteramentos negativos. Percebe-se, então, peuta reencarnacionista deve ajudar a importância de saber quem realmen- as pessoas a perceber que essas vite somos e o que estamos fazendo aqui, vências aparentemente desagradáo que se obtém pela noção exata dos veis são necessárias e benéficas para aspectos temporários e os aspectos o seu propósito pré-reencarnatório de eternos da nossa realidade. evolução, por mostrar o que ainda Se reencarnamos, por exemplo, pa- existe de inferior em si, e a promora “limpar” nossos corpos sutis de rai- ver uma mudança interna no modo va, de ódio e de agressividade, certa- inferior de reagir a elas. mente iremos passar por situações e *conteúdo baseado nas ideias de Mauro experiências que todos passam, mas Kwitko, presidente da Associação Brasileiàs quais reagiremos com raiva, com ra de Psicoterapia Reencarnacionista (ABPR) ódio e com agressividade, pois é disso que viemos “contaminados”. E é Silvia La Monica o que teremos que trabalhar em nós, é psicoterapeuta e se o conseguirmos, isso propiciará reencarnacionista associada à ABPR nossa autoevolução. (19) 99109.4566 Então percebemos que evolução


JORNALZEN

Março/2020

MÁRCIO ASSUMPÇÃO

O que temos para hoje? De tempos em tempos, desde a origem da humanidade, o ser humano se vê ameaçado por pestes, guerras e conflitos. Com as informações chegando em segundos em nossos telefones, cada hora é uma ameaça diferente, espalhando medo e insegurança entre as pessoas. De fato, é mais importante prevenir que remediar. Porém, o que quero expor neste artigo é como somos frágeis e como a vida escapa por nossas mãos num segundo. E como muitas vezes não nos damos conta disso. Existe um lado sombrio e ignorante em cada um de nós que ainda insiste em dar valor para coisas que não são essenciais. Quanto tempo gastamos no nosso dia ficando irritados, brigando e perdendo tempo com coisas que não levam a lugar algum? Quando surge uma epidemia que ameaça a vida, somos confrontados com essa realidade. Inconscientemente, questionamos: “o que estou fazendo da minha vida?”, “será que aproveitei o sufi-

ciente?” ou afirmações mentais que não conseguem sair pela voz, como “não posso perder tal pessoa, não conseguiria viver sem ela”, “minha família depende de mim, não posso morrer” ou ainda “sou muito jovem para morrer” (ainda que a definiçãode jovem seja extremamente flexível quando o assunto é a morte). Independentemente de uma guerra ou epidemia, ao nascermos a única certeza que temos é que um dia morreremos. Quando isso acontecer, a realidade é que as pessoas continuarão vivendo ou sobrevivendo. Portanto o que temos para hoje é o dia de hoje. Pense bem: se hoje fosse o seu último dia de vida, o que você faria? Que lugar você gostaria de estar? Que pessoas você gostaria que estivessem ao seu lado? Que sentimentos você gostaria de cultivar? Refletindo profundamente, só temos o momento presente. Sequer temos o dia de hoje, pois a cada segundo a vida nos surpreende com no-

vas possibilidades. Será que estamos preparados para viver o dia de hoje? Podemos começar contemplando as manhãs, o sol ou chuva, a estação do ano, saboreando o café da manhã, o dia que pode ser especial. E, se ninguém ganhou na loteria, o que nos resta é trabalhar e contribuir para tornar o trabalho mais prazeroso, fazendo mais e reclamando menos (seva yoga). Podemos amar mais, brincar mais, rir mais, compartilhar mais, de verdade,

9 nossa vida real. E nas horas de sofrimento podemos aprender com nossas frustrações, que trazem maturidade. Dias difíceis também são necessários. A vida só é vivida e sentida quando estamos presentes. Mesmo fazendo tudo isso, ainda assim não afastaremos as perdas em nossa vida. Nem a morte, pois tudo tem começo, meio e fim. Mas todos os dias podemos perguntar: o que temos para hoje?


10

JORNALZEN

Março/2020

Dr. Orestes Mazzariol Você envelhece, mas sua vida não precisa envelhecer Envelhecer faz parte da vida e o Brasil está cada vez mais velho. A população acima dos 65 é exponencialmente maior a cada ano que passa. Mas, em nosso país, viver mais não significa viver bem. A maioria das pessoas encara a aposentadoria como uma sentença de morte ou um certificado de inutilidade. A Previdência Social está despreparada para atender às necessidades das pessoas mais velhas. Os próprios filhos não estão preparados para lidar com a idade dos pais e uma parte significativa dos idosos não sabe que pode ter boa qualidade de vida e até ignora que tem problemas de saúde, atribuindo-os à idade. Essa percepção, essa cultura de lidar com a idade não é apenas velha, mas ultrapassada: passou a hora de mudá-la radicalmente. De outras vezes, o que se identifica como tristeza ou “vontade de não fazer nada” é mera perda de testos-

terona ou de hormônios femininos. O que fazer? Em primeiro lugar, saber que idade não é doença. Então, se há uma mudança de humor, uma tristeza, uma apatia ou um comportamento estranho, procure um médico que tenha cultura geriátrica mais ampla e que saiba falar com os pacientes. E o envelhecer, é claro, também traz outras situações com as quais nossa sociedade precisa aprender a lidar. Quem hoje se preocupa ou planeja o suporte que precisará após um derrame? Quem vai cuidar, quem vai ajudar? Nem o Estado nem a iniciativa privada estão preparados ou preocupados em oferecer esse tipo de auxílio, cuja necessidade se torna cada vez mais comum. Acima de tudo, porém, é preciso mudar a cultura que vem produzindo gerações de idosos infelizes. É preciso parar de tratar anciões como se fossem crianças de 2 anos – com a diferença cruel de que os pequenos têm a vida pela frente e achando que a eles vem a morte. Porque a morte vem para todos, mas ser velho não é estar morto. Ser velho pode ser, sim, sentir-se muito vivo, sentir-se bem, sentir-se útil. Você, assim como eu, envelhece. Mas sua vida não precisa envelhecer. Ela se renova a cada dia, desde que você queira. Orestes Mazzariol Junior é especialista em urologia


JORNALZEN

Março/2020 -

BOM TRÂNSITO PARA NÓS! Marks Pintija

Enfim as placas Mercosul As alterações na legislação de trânsito do País geralmente geram polêmicas, muitas dúvidas, discordâncias e acabam se prolongando por muito tempo até que, de fato, entram em vigor. A mais recente foi a implantação das placas dos veículos no padrão Mercosul. Este assunto surgiu há sete anos até que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou a resolução 780/2019 e revogou todas as publicações anteriores, definindo como prazo 31 de janeiro deste ano para cumprimento dessa exigência. As novas placas são feitas na cor branca, com uma tarja azul na parte superior, com o brasão do país no lado direito e do Mercosul à esquerda, além do nome Brasil ao centro. São sete caracteres contendo quatro letras e três números, na ordem de letra-letra-letranúmero-letranúmero-númeronúmero. As cores dos mesmos são definidas de acordo

com a finalidade do veículo, sendo preta para particular, vermelha para comerciais, azul para oficiais, dourado para diplomáticos, prata para colecionadores e verde para especiais. O lacre deixou de ser exigido pela criação do código eletrônico QR Code, que trará diversas informações da procedência do veículo. A exigência é válida para os veículos novos. Para os já em circulação, apenas nos casos de transferência de município ou troca da categoria, além da ocasião de furto, dano ou extravio das placas. A solicitação deixou de ser vinculada aos Detran e deve ser feita diretamente nas empresas emplacadoras devidamente credenciadas por este órgão. Aqueles que desejarem fazer a troca mesmo sem a obrigação deverão solicitar a emissão de um novo Certificado de Registro de Veículo (CRV) para que constem os caracteres de ambas as placas, nova e antiga. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito

11

ELPIDIO A. PINHEIRO

O encontro com a Morte Dois são os maiores tabus da humanidade: o sexo (a gênese da vida) e a morte. No processo de aprendizado e do autoconhecimento me dispus a ir de encontro à Morte: olhar em sua face e compreender por que, desde criança, sempre tive tanto medo dela. Em silêncio, aquietei meus sentimentos e respirando profundamente, coloquei-me em situação de entrega para este momento. De repente, comecei a ver um “cogumelo” de energia que, saindo da Terra, subia ao céu. E do céu, retornava à Terra. E a cada inspiração que fazia, sentia-me “encarnando” e intuia: “eu existo”. E a cada expiração, intuia: “eu sou”. E neste plano superior (no alto do cogumelo) me encontrava com antepassados que fizeram a passagem e com eles celebrava a Vida. Ao inspirar, “encarnava”. E na Terra tinha a consciência e sabia que eu existo para aprender a ser. A Humanidade, desde Alfa (a Origem) e até Ômega (para a eternidade), sempre foi e sempre será Una com a Consciência Suprema. E que em cada encarnação, cada indivíduo, tem uma tarefa pró-

pria e distinta a fazer, para compor a teia e realizar o Projeto desta conspiração divina. Na verdade, e para nosso deslumbramento, o que nos cabe é aprender a lição terrena: amar. E enquanto não reconhecermos a simplicidade e a graça desta missão, sentimos angústia e um vazio ao qual não sabemos dar nome. Estamos condenados a amar e, enquanto não expiarmos esta culpa, nada nos parecerá fazer sentido. No dia seguinte a esta experiência, às 7h da manhã, recebi a notícia de que minha mãe, então em recuperação de uma cirurgia cardíaca em uma UTI, tinha feito a passagem. Desperto, tive a clareza de que estivéramos sintonizados durante minha experiência da noite anterior. E de que ela, ao relembrar de como é o lugar a que todos pertencemos, sorriu e se entregou apaziguada à beleza da Luz. E eu, que estava disposto a enfrentar a sombra da Morte, descobri que no Amor só existe Abundância, Alegria e Vida.


12

Venda de flores em Holambra será revertida ao Boldrini A organização do evento “Estufas Abertas”, em Holambra, disponibilizará espécies e variedades de flores para venda com o total da receita revertido para o Centro Infantil Boldrini, de Campinas, instituição que atende crianças com câncer e doenças do sangue. O “Estufas Abertas” ocorrerá nos dias 4 e 5 de abril, das 9h às 17h, e consiste na visita guiada às plantações de seis modernas fazendas produtoras de flores e plantas ornamentais de Holambra e às instalações da Faculdade de Agronegócios de Holambra – primeira instituição brasileira de ensino superior com ênfase em horticultura. A ideia do passeio foi inspirada no Kom in de kas! (“Entre na estufa!”), evento parecido que acontece em diversas regiões da Holanda desde a década de 1970. A venda será possível graças ao programa de ações sociais “Flor com amor”, da cooperativa Veiling, que permite aos associados doarem suas flores e plantas para a comercialização por terceiros desde que a finalidade seja filantrópica. Para motivar os produtores a doarem flores e plantas ornamentais para o “Estufas Abertas”, cooperados e funcionários da Veiling fizeram uma visita ao Centro Boldrini, em Campinas, no dia 13. Mais informações sobre o evento: estufasabertasholambra.com.br

JORNALZEN

Março/2020

Marcelo Sguassábia Comprovantes incomprováveis Simples. Mais simples, impossível. Forjamos uma pane no sistema de armazenamento de dados do banco e botamos a culpa num hacker que invadiu o nosso Data Center e apagou tudo. Chamamos a imprensa e fazemos um belo barulho em torno da coisa. Depois solicitamos aos clientes os comprovantes de depósito das aplicações – para que possamos reconhecer e autenticar os investimentos feitos. Usaremos como argumento a necessidade de comprovação da parte do investidor, já que a nossa documentação terá “se perdido”. Quem tiver salvo os comprovantes em PDF no computador, estará também a salvo. Agora, quem confiou no comprovante físico, em papel termossensível (também conhecido como papel térmico, aquele que o caixa entrega grampeado no documento) se verá em péssimos lençóis. Como qua-

se todos os pequenos aplicadores enfiam tudo em uma gaveta ou pasta, sem se preocupar em escanear e guardar uma cópia que se mantenha legível ao longo do tempo, o prejuízo afetará milhões de indivíduos. Especialmente os mais incautos, que desconhecem o risco que correm e costumam fazer a transação na boca do caixa. Toda a siretoria sabe muito bem que, dependendo das condições de luz e calor em que forem armazenados, estes comprovantes são legíveis por um prazo que varia de alguns dias a no máximo poucos meses. Jamais aos cinco anos exigidos geralmente pelo fisco. O inventor desse negócio devia estar a serviço de algum banqueiro, não há outra explicação possível. O papel térmico parece ter sido concebido para que aconteça exatamente isso. Não dá para entender como a legislação que rege o setor bancário substituiu a boa e velha autenticação

mecânica por esta tecnologia tão frágil e sujeita a fraudes. Ganharemos milhões, juridicamente amparados. É claro que, no fim das contas, passaremos por bonzinhos – pois devolveremos o dinheiro. Vamos deixar por uns dez anos o processo se arrastando na Justiça (as ações judiciais dos investidores contra nós, do banco). Aí então proporemos um acordo, assumindo o “desastre” da pane do sistema como responsabilidade nossa e sugerindo o pagamento do montante investido com juros de poupança. Os investidores, que a essa altura já estarão dando a demanda por perdida, aceitarão aliviados. Só que até a homologação do acordo nós já teremos multiplicado esse dinheiro por vinte, oferecendo empréstimos ao mercado a juros escorchantes. Simples. Mais simples, impossível. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

ACESSE NOSSO PORTAL: www.jornalzen.com.br


Março/2020

JORNALZEN

13

Ao paciente, amor e respeito por Antonio Carlos Lopes

G

anhar a confiança de quem precisa ser tratado é tão importante como auscultar o coração e medir a pressão arterial. Especialmente em tempos difíceis, como os de hoje, em que a medicina está contaminada pelo tecnicismo e escolas médicas ruins injetam, todos os anos, no mercado, mais e mais “profissionais” de formação insuficiente, em iminente risco aos cidadãos. Exercer uma anamnese centrada no humanismo, dar atenção ao paciente e ampará-lo em todas as suas necessidades tornam-se aos poucos exceções absolutas em consultórios suntuosos. Lamentavelmente, a engrenagem do sistema é azeitada pela doença em um Brasil que opta pelas mazelas, pela dor e pelo sofrimento das pessoas, desde que deem lucro. Deveríamos conceber toda a rede de assistência direcionada firmemente para a saúde, para a qualidade de vida e o bem-estar individual e coletivo. Ocorre que não é assim que pensa boa parte dos laboratórios, hospitais, planos e operadoras suplementares, médicos, equipes multidisciplinares, entre outros. Por aqui, prevalece a cruel e equivocada visão de aguardar a doença para intervir. Não existem políticas consistentes para a promoção e prevenção em saúde. Nem esforços vemos voltados honestamente nesse sentido. O lado iluminado da medicina é sobrepujado pelo fator negócio. São ca-

da vez mais numerosos aqueles que se distanciam do compromisso de Hipócrates para fazer da saúde um meio exclusivo de enriquecimento. O tato e a inteligência natural dos bons médicos e cuidadores são desqualificados. Profissionais são robotizados e protocolos sedimentam a ditadura financeira de generosa parcela dos hospitais. Pequenas enfermidades transformam-se em casos gravíssimos. É prejuízo e desequilíbrio ao sistema e um ataque à dignidade humana. Jamais deixarei de propagar a meus alunos a essência da boa prática. Um médico com ‘M’ maiúsculo deve dedicar amor ao doente, amar a medicina e se opor, sempre, à exclusão social no atendimento em saúde. Volto a frisar: de nada adiantam recursos tecnológicos em profusão sem e presença de um médico que ouça o paciente à luz da ciência e do coração, apto a identificar o mal que o aflige. Tudo começa com um aperto de mão. Um momento básico, que diz muita coisa, para quem exerce o ofício com amor. Mãos quentes podem revelar um estado febril. Ou quem sabe um hipertireoidismo. Se frias, um estresse, quem sabe. Já o suor excessivo nas palmas das mãos bom sinal não é: talvez seja uma reação corporal de um paciente que não está confiante e/ou confortável com aquele que está à sua frente. Fica a dica. Antonio Carlos Lopes é presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica


JORNALZEN

14

Março/2020

VIDA EM HARMONIA N

os tempos em que vivemos, nos quais nos assustamos com o alto índice de ocorrências de diversas doenças, tais como obesidade, câncer, doenças coronárias e os novos vírus que surgem a cada novo ano, faz-se necessário discutir como é possível nos fortalecer e nos prevenir. Todos os profissionais são unânimes em recomendar uma boa alimentação. Nesta edição, trazemos várias dicas e informações para ajudar os leitores a se alimentar de forma saudável e viver em harmonia.

ESPECIAL SALADAS Preparadas com um único vegetal, misturando legumes e verduras, acrescidas de frutas frescas ou secas, temperadas de infinitas maneiras, as saladas são indispensáveis à boa alimentação. Cruas ou cozidas, podem ser servidas tanto no verão como no inverno. Para preparar saladas saborosas e variadas, aproveitem estes truques: VEGETAIS CRUS Devem ser muito bem lavados, folha por folha, e depois escorridos. Para que possam ser melhor saboreados, corteos em pedaços grandes ou rasgue as folhas com as mãos. Alface, escarola, agrião, rúcula, mostarda e até mesmo espinafre cru ficam deliciosos se temperados apenas com sal marinho, pimenta-do-reino, azeite e limão (ou vinagre de maçã) e devem ser temperadas somente no momento de servir.

CENOURA Crua e ralada, tende a escurecer. Evite isso regando-a com suco de limão

Muitos dos vegetais crus podem ser consumidos em saladas, como é o caso da couve-flor (retire bem os talos), dos cogumelos (corte em fatias bem fininhas), da beterraba e da abobrinha (podem ser raladas).

SALSÃO Assim como a erva-doce, deve ser bem lavado. Antes de picar, retire os fios que ficam no sentido do comprimento.

REPOLHO Para ficar crocante, deve ser cortado ao meio e deixado de molho em água gelada com sal. Depois, é só escorrer bem e cortar em tirinhas finas. TOMATE Normalmente, solta água. Evite isso fazendo assim: corte-o em rodelas ou gomos, retire as sementes, polvilhe com sal e deixe repousar por dez minutos. CEBOLA Perde a acidez se preparada dessa forma: pique ou corte em rodelas, despeje numa peneira e leve por um instante numa panela com água fervente. Retire imediatamente, espere esfriar bem e utilize.

PEPINOS Não ficam amargos se cortar as pontas e esfregar as extremidades, com os pedaços cortados, até fazer espuma. Retire a primeira rodela de cada ponta e descasque. Esfregue com um pouco de sal, deixe descansar dez minutos para que perca o excesso de água. Depois, é só lavar, enxugar e cortar a gosto.

ARROZ, MACARRÃO, FEIJÃO E GRÃO-DE-BICO Também podem ser utilizados em saladas. Devem estar apenas cozidos al dente – isto é, não podem estar moles. O cozimento é feito em água com sal. FRUTAS SECAS Dão sabor especial às saladas. Ameixas secas picadas ou uvas-passas combinam bem com saladas temperadas com um molho grosso, tipo maionese FRUTAS FRESCAS O figo, a carambola, o morango ou a manga dão um toque especial de cor e sabor nas saladas. A maçã deve ser picada e salpicada com suco de limão para não escurecer. O abacaxi picadinho solta muita água e só deve ser acrescentado na hora de servir.

RECEITA ESPECIAL Falando em frutas e cogumelos, temos uma receita especial e deliciosa. Numa panela, derreta uma colher de manteiga. Acrescente abacaxi cortado em cubos e deixe refogar. A água do abacaxi forma uma calda caramelizada. Acrescente um punhado de cogumelos do tipo shimeji, sal a gosto e salpique orégano. Refogue mais um pouco, e pronto. Fica divino!

FRUTAS DO MÊS Abacate, abacaxi, banana, caqui, goiaba, laranja, maçã e mexerica

A banana é uma das frutas mais consumidas em todo o mundo. É rica em vitaminas e tem um extraordinário valor calórico. De fácil digestão, é um alimento ideal para crianças e forte reparador de energias.

A compra de legumes e verduras deve ser feita seguindo-se sempre os produtos da safra. Eles são de melhor qualidade e podem ser encontrados a preços melhores. Mesmo assim, saiba escolher: • Cenoura: as melhores são firmes e têm cor uniforme. • Pepino: prefira os de casca verde-escura. • Espinafre: escolha sempre os de folhas verdinhas e firmes; o espinafre seco se caracteriza pelo ruído seco quando suas fibras são quebradas. • Nabo: escolha os de pele lisa, pesado, de aroma não muito intenso e de folhas rijas; as folhas do nabo também são comestíveis depois de cozidas.


JORNALZEN

Março/2020

15

CULTURAZEN

Antonio Carlos Carreiro

Divulgação

Alicio Gobis, Cidinha Aguilar Clemente, Graciela Rozenthal, Oswaldo Santucci, Glaucia Paiva, Heloisa Pessoa, Irene Cardotti, Debora Ganc, Clara Sivek e René Schubert: autores do livro Toque na Alma – Volume 2 no lançamento da obra, em São Paulo

Profissionais da ONG Decor Social e voluntários do Lar Vinícius na inauguração da reforma e decoração do abrigo com a presença de Astrid Fontenelle, do GNT Divulgação

Divulgação

Denise Antão e Maria Laura Tarnow no lançamento do programa Girls Education, parceria entre a União Brasileiro-Israelita do Bem-Estar Social (Unibes) e a Estée Lauder Companies que irá impactar anualmente mais de 400 meninas com idades entre 12 e 17 anos

Familiares e pacientes participantes do Projeto Felicidade, criado pelo Centro Boldrini para proporcionar às crianças com câncer e de baixa renda cinco dias de diversão na cidade de São Paulo

Divulgação Divulgação

Unidade móvel de ensino do programa CPFL nas Escolas, no qual alunos das cidades atendidas pela distribuidora aprendem sobre consumo consciente de energia e cuidados com o meio ambiente Ivson Miranda

Ciclistas participantes do Pedal Voluntário, ação em prol de instituições que tem o hotel InterContinental São Paulo como ponto de partida e principal colaborador

Turma de jovens aprendizes do Educandário Deus e a Natureza, de Indaiatuba, que iniciou em fevereiro uma nova etapa em suas vidas, com apoio dos parceiros contratantes Divulgação

Integrantes da equipe de promotores uniformizados da Serasa Consumidor que recolheram uma tonelada de lixo no carnaval de rua da capital paulista


16

JORNALZEN

Marรงo/2020

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Março 2020  

Jornalzen Março 2020  

Advertisement