Page 1

JORNALZEN ANO 11

FEVEREIRO/2015

AUTOCONHECIMENTO

IOGA NO BRASIL

BEM-ESTAR

AIKIDO KARUNA REIKI Leia nesta edição dois artigos de especialistas Págs. 6 e 11

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

ZENTREVISTA

Gen Kelsang Togden Pág. 3

Viva Bem

via

Sil

Pág. 12

Lá n

Mo

Nova coluna do JORNALZEN visa desmistificar conceitos errôneos e relatar a verdadeira essência da prática, a partir da história vivenciada por Anna Maria de Moraes Pág. 4

Nº 120

Empreendedor Holístico Pág. 2

ARTIGO

Vivianne Amaral

A influência das crenças em nossas vidas Pág. 5

COLUNISTAS

Aruângua Pág. 11

Dr. Orestes Mazzariol Pág. 10

Juliano Sanches Pág. 7

Marcelo Sguassábia Pág. 15

Padre Haroldo Pág. 10

Atividade durante o evento na Estação Cultura: público teve acesso ao universo das práticas alternativas

ZEN FESTIVAL MOVIMENTA CAMPINAS Mais de mil pessoas passaram pela Estação Cultura, em Campinas, dia 31, para prestigiar o Zen Festival,

evento promovido em comemoração aos 10 anos do JORNALZEN. O público participou de palestras, vivências, ofici-

nas e apresentações artísticas, além de conhecer produtos e serviços de anunciantes do jornal. Págs. 8 e 9


JORNALZEN

2

LEITORZEN JORNALZEN, 10 anos Parabéns. A edição especial de 10 anos é excepcional. Pe. Haroldo Rahm, Campinas

O jornal está lindo, com uma impressão primorosa. Se Deus quiser, serão mais 10 anos de sucesso. Eliana Mattos, Indaiatuba

JORNALZEN, impecável em seu papel de mostrar que vale a pena acreditar num planeta mais harmônico, onde as pessoas possam dar o melhor de si pela sociedade. Mirian Albuquerque, Indaiatuba Parabéns pelos 10 anos de trabalho em prol de uma sociedade melhor. Maria Inês Carvalho, Indaiatuba

Já há algum tempo, e não só por este aniversário, entendo que vocês são vencedores e que o jornal é um sucesso. Profundo respeito e admiração por todo o trabalho. Rogério Ribeiro da Silva, Indaiatuba Parabéns. Vocês merecem. Leonira Ferreira da Silva, Indaiatuba

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Um presente para todos Em comemoração aos 10 intensa e extremamente anos do JORNALZEN, propositiva. Muita informamovemos em janeiro o ção circulou, muitos moZen Festival. Para viabimentos especiais, que polizar o evento, contamos derão ser conferidos nas com o apoio do vereador páginas 8 e 9 desta edição. Luiz Henrique Cirilo e da Diversas ONGs e instituiPrefeitura de Campinas, ções filosóficas puderam por meio da Secretaria apresentar suas proposSILVIA LÁ MON de Cultura, que disponibitas. As palestras estavam Diretora do JORNALZEN lizou as dependências da lotadas e as mesas de oficiEstação Cultura para o festival. nas artísticas produziram lindos traNeste momento, quero agradecer balhos durante todo o dia. a todos que participaram e colaboPenso que a mente coletiva se raram para que essa primeira ex- expandiu um pouco mais e nos torperiência tenha sido um sucesso. Foi namos mais próximos de quebrar um presente para nós, assim como velhos paradigmas e contribuir na para a cidade de Campinas, que até mudança para um mundo mais pleentão nunca teve a oportunidade de no, amoroso, feliz e confiável. reunir e conhecer tantos profissioPor outro lado, o evento do últinais e terapias alternativas. mo dia 31 serviu para demonstrar Como escreveu minha filha Aman- toda a atenção e reciprocidade com da, que foi a organizadora do evento: nossos parceiros e anunciantes, cujo Foi lindo todo nosso movimento no inestimável apoio e fidelidade é retriZen Festival! Agradecemos a cada buída com benefícios como esse. um de vocês pela presença, boa Nossa principal intenção é forenergia, alegria e prestígio. Estamos talecer a corrente do bem, de modo esbanjando felicidade e emoção por a disseminar uma cultura de paz e tudo que construímos para a cidade permitir o acesso a práticas e filode Campinas e para o planeta! sofias que levem ao autoconheciA vibração das pessoas que par- mento, proposta encampada pelo ticiparam e passaram por lá estava JORNALZEN nos últimos dez anos.

FEVEREIRO/2015

PANORAMA INICIAÇÃO PARA MULHERES

A xamã americana Sweet Medicine Nation estará instruindo e iniciando mulheres na cerimônia “Casa das Flores”, dias 28 de fevereiro e 1º de março. O evento será em uma fazenda em Itapira, a 50 quilômetros de Campinas. No dia 27, Sweet fará atendimentos individuais na cidade, a partir das 16h30. Inscrições e mais informações com Elisa: (19) 99224-1155 ou elosolar@gmail.com

WORKSHOP DE AROMATERAPIA

A aromaterapeuta Rhiannon Harris ministra workshop em Campinas, dias 7 e 8 de março, abordando o uso dos óleos essenciais no cuidado de pacientes com câncer. O evento será no espaço Aromaluz, no Jardim Guanabara. Mais informações: (19) 3242-6844

CURSO DE CHINÊS

Estão abertas as inscrições para o curso de chinês oferecido pelo Instituto Confúcio, em São Paulo. Aberto ao público em geral, o curso é gratuito para estudantes da rede pública estadual a partir de 12 anos. Mais informações: www. institutoconfucio.unesp.br

Empreendedor Holístico ANA PAULA TEIXEIRA – coachinganapaula@gmail.com

Informar para Transformar DIRETORA Silvia Lá Mon EDITOR Jorge Ribeiro Neto JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 TELEFONES Redação (19) 3324-2158 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br Circulação: Campinas Indaiatuba Holambra Hortolândia Paulínia São Paulo (Vila Madalena) Valinhos Vinhedo

De acordo com o dicionário Webster, empreendedor é alguém que organiza, que administra; é quem assume os riscos decorrentes do mundo dos negócios ou da empresa da qual está à frente. Empreendedores holísticos, pelo meu ponto de vista, são aqueles indivíduos que abrem novas possibilidades nas áreas de saúde, educação, meio ambiente e todas as outras áreas das necessidades humanas. De forma geral, levam inovações do mundo para o comércio. São aqueles que dirigem a mudança social na sociedade através da forma como prestam seus serviços, pois atendem as necessidades humanas levando em consideração as transformações agregadas. Assim como promovem a mudança dentro de uma gama de outros negócios, ou seja, a forma como você dirige seus negócios influencia todos à sua volta. Quais habilidades de negócios são necessárias para se tornar um empreendedor holístico? Pode até

parecer básico, e o é realmente, porém a maioria dos empreendedores atualmente negligenciam esses princípios. Algumas das qualificações que acredito sejam necessárias para um empreendedor: Planejamento e organização – incluem a criação e o alcance de objetivos específicos, a qualificação para assumir um compromisso, assim como ser capaz de manter-se com os horários de trabalho. Capacidade de lidar com o dinheiro – o orçamento deve ser cuidadosamente determinado e planejado; todas as finanças devem ser registradas. Venda de produtos e/ou ideias – um empreendedor deve estar extremamente familiarizado com a maneira correta de servir (ou vender). No mundo dos negócios, os produtos tomam a forma de materiais de necessidade assim como as ideias, a fim de obter lucro. “Management” (gestão) – quem não tem a habilidade de gerir não está apto para ser um empreendedor. A capacidade de saber trabalhar com

pessoas é essencial. Todos ao seu alcance são seus clientes, sejam internos (funcionários, parceiros, fornecedores, prestadores de serviços, etc.) ou externos (o usuário/beneficiário do seu produto ou serviço). Se não é capaz de influenciar as pessoas de que tem a solução para atender suas necessidades, provavelmente não vai ter sucesso. Comece pelo básico: estabeleça hoje mesmo seu planejamento estratégico para 2015. Bloqueie um tempo em sua agenda para que você dê atenção necessária e dedique-se ao que deve ser o coração da sua empresa. Imprima este documento, mantenha-o sempre ao alcande de sua visão, revise-o a cada 90 dias e ajuste-o se necessário, mas não perca a direção e o controle. Caso tenha interesse em usar o modelo que compartilho com meus clientes, envie um e-mail. Ao seu sucesso!


FEVEREIRO/2015

F

elicidade e alegria, tristeza e depressão são estados mentais. Daí a necessidade de conhecer nossa mente para que sejamos capazes de controlá-la. O ensinamento do monge budista Gen Kelsang Togden propõe conquistar estados mentais positivos mesmo quando enfrentamos desafios e dificuldades. Ordenado em 1995, ele estuda e pratica a meditação e filosofia Kadampa há mais de 20 anos. Togden mora em Buenos Aires desde 2010. Nascido no Brasil, ele se mudou ainda jovem para o Canadá. Também residiu nos Estados Unidos, Argentina e Coreia do Sul. É o principal professor dessa linhagem budista na Argentina e do Templo para a Paz Mundial em Lisboa, além de diretor espiritual da Nova Tradição Kadampa para os países da América do Sul, por onde viaja regularmente a fim de compartilhar sua experiência com humor, claridade e profundidade. Gen Kelsang Togden esteve ministrando palestra em Campinas, onde conheceu o JORNALZEN e concedeu a entrevista a seguir.

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Gen Kelsang Togden

PENSANDO POSITIVO Monge brasileiro inspira pessoas a desenvolver potencial interior treinando a mente por meio da meditação e da filosofia budista Divulgação

Qual seria a melhor definição de meditação? Em toda a minha vida de busca espiritual, tendo estudado e praticado a meditação em vários países, a definição mais clara e exata que encontrei é dada pelo grande mestre de meditação e budismo, o venerável Geshe Kelsang Gyatso. Ele diz que meditação é uma mente que se concentra num objeto virtuoso e é a causa principal de paz interior. A prática de meditação é um método para nos acostumarmos com virtude. Quanto mais familiarizarmos nossa mente com virtude, mais calma e apaziguada ela se tornará. Com a mente em paz, ficamos livres de preocupações e desconforto mental e experienciamos verdadeira felicidade. Se nos treinarmos para ficar em paz, seremos felizes o tempo todo, até nas condições mais adversas.

Se, de acordo com o budismo, tudo está designado pela mente, o que é, então, a realidade? Este é um assunto muito importante e profundo porque a nossa percepção da realidade determina a qualidade de todas as nossas experiências diárias. Existe uma conexão muito direta entre o nosso estado mental e a realidade que percebemos. Quando praticamos a meditação, nossa mente fica calma, clara e positiva. Nossa percepção da realidade reflete isso. A realidade não se pode estabelecer como algo objetivo. É por essa razão que Buda ensinou que o verdadeiro criador de tudo é a mente. Para satisfazer nosso desejo de ser feliz e não sofrer, desperdiçamos nossa energia e mesmo nossa vida tentando alterar e melhorar condições externas, como se isso fosse resolver o problema. Mas, como tudo o que percebemos, é apenas uma percepção.

Como podemos desenvolver e melhorar a nossa mente? Precisamos purificar o nosso interior e desenvolver nosso potencial puro. Só assim seremos verdadeiramente felizes. Não há dúvida que nossa mente precise de treinamento e essa é a base da ênfase que colocamos na importância da educação. As coisas mais importantes da vida não se aprendem seguindo o sistema de educação formal. Mas podemos encontrar livros excelentes de budismo e meditação. Também podemos participar nos programas de estudo oferecidos por centros de meditação qualificados para poder esclarecer dúvidas e conversar com outros praticantes sobre estes assuntos tão relevantes. Precisamos fazer isso enquanto temos oportunidade. Nossa

vida passa muito rápido e há muito o que podemos alcançar se estudamos e praticamos métodos corretos.

O ser humano avançou muito no que concerne à tecnologia e à ciência. E quanto à felicidade? Felicidade e sofrimento são estados mentais e, portanto, suas causas principais não podem ser encontradas fora da mente. O progresso material nos influencia a acreditar que a felicidade e a solução dos nossos problemas serão encontradas por métodos externos. No mundo moderno, estamos cada vez menos conscientes da importância do desenvolvimento interior. Precisamos despertar a nossa consciência. Só assim conseguiremos uma experiência de felicidade pura e duradoura.

Por que o ser humano tem tanta dificuldade em lidar com a tolerância? Essa dificuldade surge porque temos apego à nossa própria visão do mundo e à satisfação dos nossos desejos. Acredito que precisamos aceitar e respeitar os outros como eles são. Não precisamos ser muito inteligentes para compreender que cada um de nós tem suas próprias ideias e seus próprios desejos. Também não precisamos possuir realizações espirituais profundas para entender que as nossas ideias e desejos não são mais valiosos nem mais qualificados que as ideias e os desejos dos outros. Contemplando estes pontos, que podemos verificar com facilidade na nossa própria experiência, chegaremos à conclusão que faz sentido aceitar e respeitar os outros porque essa atitude está de acordo com a realidade. Devemos seguir a nossa sabedoria interior e aumentar a nossa qualidade de vida dessa forma. Como avalia nossa proposta, voltada para o autoconhecimento? O que o JORNALZEN está fazendo é precisamente o que precisamos neste mundo, ou seja, melhorar o autoconhecimento e o bem-estar para desenvolver um sentido de cidadania que inclua a todos, que permita que todos os que formam parte da nossa comunidade sejam respeitados e tenham a oportunidade de crescer e contribuir. Ninguém é melhor nem mais importante que o outro. Se queremos melhorar a qualidade da cidade, precisamos desenvolver valores humanos essenciais, como a integridade, o respeito ao próximo e a compaixão pelos que sofrem. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Que façam o possível para despertar a sua consciência. A palavra Buda significa Ser Desperto e se refere ao estado mental de uma pessoa livre da prisão interior das delusões. Cada um de nós tem uma natureza de Buda, o potencial para alcançar o estado mais elevado de realização. Podemos despertar a nossa natureza pura através da prática da meditação e do desenvolvimento da compaixão e da sabedoria no nosso coração. Isso dará um sentido muito especial à nossa vida. Que todos se inspirem a ser uma pessoa melhor e que contribuam para uma sociedade mais harmoniosa e feliz.


JORNALZEN

4

Vida após a vida Nossa vida no corpo é qual tivemos a bênção de transitória e passageira. passar por uma experiênO ser pensante que nos cia na terra, uma viagem anima é a Alma ou Esque tem princípio e fim! pírito, que é Eterno. Já Mas que nosso destino existia antes e continuará continua para outras moexistindo após a morte. radas Divinas a caminho Um mistério que a ciência da evolução. ainda não decifrou, mas JOÃO BATISTA SCALFI Perante as Leis de Deus, que em futuro próximo Vice-presidente do Educandário nada fica encoberto. O culterá condições de provar a Deus e a Natureza (Indaiatuba) pado não se vê sob o julgaexistência além desta vida. mento de um júri Divino, As religiões, algumas ainda mas perante o tribunal da própria com crenças utópicas, também consciência, colhendo os frutos que vão avançando e descerrando semeou. o véu da escuridão, passando a Aquele que se empenhou na retiacreditar que já vivemos no pas- dão moral e no cumprimento do desado e continuaremos vivendo ver não se acha dispensado de conapós deixar este envoltório. tinuar na aquisição de novos valores A crença no céu e inferno é um que o levarão à plenitude angelical. estado de consciência, que cada Portanto, quem espera a morte para um viverá após a morte, passan- gozar o prometido repouso desapondo por alegrias ou tormentas se- ta-se ao ver a jornada de trabalho gundo seus atos pretéritos. que o aguarda, a exigir-lhe empenho Quem viveu apenas para o pre- na faina em prol de si mesmo, junto sente, preso à matéria, ao egoísmo aos companheiros que lhes mostrae orgulho, colherá os frutos amar- rão a caminhada a seguir. gos dessa existência. Quem acrediA passagem pelo túmulo é simta na vida além da morte certamen- ples mudança de estação na viagem te vive praticando os ensinamentos e não representa o fim da jornada do Mestre Jesus e colherá os bene- do espírito. fícios do bem praticado. Prossigamos na laboriosa reconsO destino de cada um está trução de nós mesmos, ansiosos traçado nos dois planos, cada ser por atingir a suprema glória para a vem com um planejamento de qual fomos cuidados e que um dia vida, mas, como temos o livre ar- alcançaremos. bítrio e o esquecimento, podemos Sigamos na certeza de que nemelhorar ou prejudicar nossa ca- cessitamos dia a dia ampliar conheminhada evolutiva. cimentos que nos facultem alcançar Morrer consiste simplesmente as redentoras verdades que nos leem abandonar a parte mais gros- varão a planos mais elevados onde seira de nossa roupagem, com a o Mestre Jesus nos aguarda.

FEVEREIRO/2015

IOGA NO BRASIL Relato de uma experiência

A ioga (em português) ou o yoga (em e montaram a sua própria, chamada sânscrito) é, nos dias atuais, uma das Pramana, e escreveram ao mestre práticas mais difundidas no Brasil, pedindo um encontro para alguns com mais de 30 linhas diferentes e esclarecimentos. Tal foi a surpresa diversos cursos de formação. Esti- quando ele as convidou para passar mam-se mais de 5 milhões de prati- um fim de semana em sua casa. E foi cantes entre as diversas modalida- aí que tudo começou. des. Mas nem sempre foi assim. As cinco amigas tiveram a oporNos idos dos anos 50, quando tunidade de receber os verdadeiros começaram os primeiros relatos e ensinamentos de alguém que havia praticantes no País, a ioga era vis- sido discípulo direto de Sivananda, ta pelas pessoas mal conhecido mestre inArquivo Pessoal informadas como um diano, e de Yogendra, ritualismo secreto ou fundador do Yoga Insum meio para adquirir titute de Bombaim, na poderes sobrenaturais, Índia. Nesse final de ou ainda como acrobasemana elas absorvecia e até como religião. ram muito conheciOs precursores no mento. Depois, Bastiou estudo, na prática e no ia até São Paulo, onde ensino de ioga foram Anna Maria e Jean Bastiou dava continuidade às nomes como Caio Miaulas. Em viagem à Ínranda, Hermógenes, Shotaro Shima- dia com sua esposa, o francês levou da e o francês Jean-Pierre Bastiou. alguns professores de ioga, entre Este último, campeão em fisicultu- os quais Pierre Weil, fundador da rismo, fundou em 1957, no Rio de Universidade Internacional da Paz Janeiro, a primeira escola de ioga (Unipaz). Na oportunidade, conheno Brasil. Sendo sua discípula dire- cerem Rishikesh – cidade indiana ta, Anna Maria Simões de Moraes considerada capital mundial da estará contando essa história nesta ioga – e tiveram aulas no instituto coluna, cujo objetivo é desmistificar do mestre Yogendra. conceitos errôneos e relatar a verdaUma das professoras da Pramadeira essência da ioga, desde os pri- na, Aura trouxe ao Brasil essa expemórdios até sua chegada ao Brasil, riência, o que se tornou a base dos vivenciada com os antigos mestres. ensinamentos de sua escola e que Anna Maria conta que na década depois Anna Maria levou para Inde 70 Bastiou morava em Itatiaia, daiatuba. No ano de 2000, ela teve dentro do Parque Nacional, com como sócia Silvia Lá Mon (diretora sua primeira esposa brasileira, cha- do JORNALZEN) na recém-fundada mada Zilá. Nessa época, ele havia Via Harmonia. Silvia se tornou uma deixado a escola para um professor de suas discípulas e deixou o espae colaborador, Orlando Canni. Anna ço nas mãos de Anna Maria, que o Maria e mais quatro amigas haviam administra até hoje, tendo formado deixado a escola Narayana (tradi- diversos alunos que se tornaram cional escola de ioga em São Paulo) professores de ioga em Indaiatuba.


JORNALZEN

FEVEREIRO/2015

5

A influência das crenças em nossas vidas por Giti Bond

A

mente consciente acredita que é solucionadora de problemas, que controla o que acontece e o que é vivenciado, porém o corpo e o mundo exterior são reflexos da mente subconsciente, são criações de memórias que se repetem. A mente subconsciente e a mente consciente não geram ideias próprias, elas recebem de forma indireta através das memórias herdadas e adquiridas ou de inspirações do eu superior. Essas memórias que se repetem tornam-se crenças, uma espécie de programa que opera nosso sistema de forma automática, ditando escolhas de experiências, sendo quase uma lei que rege nosso universo particular. Quando as crenças são negativas e limitadoras, se tornam as verdadeiras travas que nos impedem de reprogramar uma realidade saudável e uma vida satisfatória em todos os níveis. Essas crenças ocupam um espaço na memória celular e no subconsciente. É preciso vagar esse espaço e inserir uma crença positiva, assim nosso sistema funcionará de uma maneira completamente nova e melhor. É possível tratar todo o tipo de

problema, haja vista que nós criamos a nossa realidade a partir de nossas crenças. Problemas de saúde, físicos, mentais, financeiros, entre outros. Também é possível se libertar de situações, como a falta de autoestima e autoconfiança, problemas de relacionamento interpessoal, dificuldades em encontrar um parceiro, dificuldades em encontrar sua missão de vida ou limpeza energética de padrões antigos. ThetaHealing é uma técnica de cura energética que tem demonstrado eficácia atuando como opção complementar e de reforço no tratamento de doenças, orgânicas ou psicológicas. Depressão, tratamento contra tabagismo, fobias, medo de falar em público, falta de foco ou concentração, combate a pensamentos negativos ou uma simples busca por mais qualidade de vida e bem-estar são alguns exemplos das múltiplas e diferentes áreas da vida das pessoas em que a técnica tem sido, com êxito, empregada. A técnica conta com adeptos de diferentes áreas e profissões, já que pode ser praticada por qualquer pessoa. Muitos médicos e profissionais da área de saúde são praticantes, como

psicólogos e psicoterapeutas, além de personalidades, como as atrizes Elizângela e Maria Paula, essa conhecida por sua constante busca por aprimoramento espiritual e interior. Apesar dos diferentes seguimentos em que atuam, em sua grande maioria, todos afirmam ter tido uma verdadeira transformação ao aplicar o ThetaHealing em suas vidas. A humanidade busca por saúde, amor, abundância, equilíbrio e prosperidade, o que muitas vezes nos impede de tais realizações são os siste-

Reprodução

mas de crenças, pois, acreditamos muitas vezes que não merecemos ou nos sentimos culpados. Por meio desta técnica é possível detectar a crença raiz que gerou uma rede de outras crenças. Uma vez detectada é possível retirá-la do sistema físico energético do paciente e substituir por um programa de saúde perfeita que é seu estado natural. Giti Bond é representante oficial do ThetaHealing no Brasil e fundadora do Instituto ThetaHealing Brasil


JORNALZEN

6

Trocas verdadeiras Desde o útero da mãe, o destino do ser humano é estabelecer trocas. Quando nascemos, começamos um processo contínuo de trocas com o ambiente em que vivemos. Inspiramos oxigênio, expiramos gás carbônico, descobrimos o mundo sentindo, comendo, bebendo, observando e tocando tudo à nossa volta. Em troca, deveríamos devolver o melhor de nós para o mundo, mas nem sempre isso acontece. Infelizmente, grande parte das pessoas tem uma postura egoísta diante da vida, pois não sabem trocar. Muitas delas se comportam como cobradoras impiedosas, achando que o mundo lhes deve um favor por estarem vivas. Sabem de todos os seus direitos, mas esquecem seus deveres. Cobram tudo para si, mas esquecem suas dívidas. Não fazem por merecer oportunidades, sabem apenas serem oportunistas. Toda troca verdadeira exige dois lados. Não podemos ficar apenas no lado do “receber”; precisamos aprender a “doar”. Que a crise da água que estamos

vivendo possa nos fazer lembrar que nossa relação com a “mãe natureza” está doente, pois não estamos tro- MÁRCIO ASSUMPÇÃO cando, apenas Professor de ioga e diretor retirando sem do Instituto de Yogaterapia dar nada em troca. E isso também está acontecendo nas relações humanas: filhos que usurpam seus pais; pais que abandonam seus filhos; falsas amizades; relações conflituosas em geral, onde não existem trocas, mas pessoas cobrando uma das outras, aquilo que acham que o mundo lhes deve. O primeiro passo para sair de qualquer crise é reconhecer nossa parcela de contribuição no processo e modificar nossa postura. A vida está mandando um recado: está na hora de doarmos mais em todos os sentidos e estabelecermos trocas verdadeiras. Façamos a nossa parte.

FEVEREIRO/2015

Aikido, caminho para o autoconhecimento por Severino Sales

O

aikido é considerada a mais moderna das artes marciais de combate japonesas. Seus fundamentos foram descobertos por Morihei Ueshiba, “O Sensei” (1883-1969). Sua característica principal representa um grande salto adiante das artes meramente físicas, pois em seus fundamentos o aikido é também uma forma espiritual de arte marcial. Um de seus principais objetivos é o de harmonizar o ser humano e ajudá-lo a resolver os seus próprios conflitos sejam físicos ou psicológicos. O aikido é uma arte marcial que propicia a seu praticante a possibilidade de um verdadeiro caminho ao autoconhecimento. A maioria das pessoas se preocupa em trabalhar (malhar) o corpo, porém poucos se preocupam em fazer o mesmo com relação à sua mente. A mente governa o corpo – “mens sana in corpore sano” – como um maestro. É a mente que indica o caminho, e o corpo apenas segue. Na prática do aikido, mais cedo ou mais tarde seu praticante acaba por compreender essa verdade. Antes de executar um movimento com seu corpo na intenção de derrubar um adversário, você deve primeiro controlar sua mente. Esse procedimento evitará que o oponente perceba a sua intenção impedindo-o de realizar tal tarefa. Em sua prática, o aikido possibilita o desenvolvimento dessa capacidade do domínio mental, possibilitando também a uma pessoa, independentemente do porte físico, dominar outra bem mais forte, independentemente se é homem, mulher ou criança. Quando um leigo olha pela primeira vez uma demonstração de ai-

kido, tem a impressão de que é tudo combinado. Isso se deve ao fato de a maioria das pessoas acreditar apenas na força bruta, não reconhecendo o poder de sua própria mente. Somente praticando com seriedade e sinceridade é que você compreenderá como funciona esse trabalho de coordenação do corpo, mente e energia. Costumo dizer àqueles que procuram o aikido com interesse em praticá-lo: ler sobre o aikido é uma coisa; assistir a uma aula, é outra. Nos dois casos você pode se encantar ou não. Porém, é com a prática e uma boa orientação que você vai descobrir suas verdadeiras vocações ou aptidões e se tornar um bom praticante. A maioria das artes marciais pratica para derrotar um inimigo. No aikido, praticamos para derrotar vários inimigos: o medo, a insegurança, a raiva e, o pior de todos, o ego. O aikido nos ensina a resolver e não criar atritos. Por isso se diz que o aikido está adiante; por não se preocupar apenas com a prática física, trabalha-se também o lado marcial/espiritual. A maioria das pessoas pensa no aikido como uma arte de elite. Na verdade, o aikido está para todos, mas nem todos estarão para o aikido. Assim como um budista que reverencia a outro com as mãos postas reconhecendo no outro a essência da semente búdica, na prática do aikido aprendemos a respeitar todos aqueles que o procuram como um meio de autoconhecimento e desenvolvimento por entendermos que cada indivíduo tem razões muito pessoais, as quais o trouxeram à prática dessa incrível arte marcial. Severino Sales, faixa-preta 6º dan do Aikikai, é presidente da Federação Brasileira de Aikido (Febrai)


JORNALZEN

FEVEREIRO/2015

7

A intolerável intolerância Juliano Sanches por Sidneia Freitas

D

iariamente nos deparamos com diferentes atos de intolerância, sendo eles por diversas causas, desde discussões por motivos irrelevantes que terminam em violência ou morte, intransigência religiosa ou relacionada a preconceitos: diversidade sexual, racismo, regionalidade e outras vezes associadas ao futebol. Esses episódios refletem o quanto estamos distantes de uma convivência harmoniosa com nossos semelhantes em nossa sociedade. De que forma a psicologia, ciência que se ocupa do comportamento humano, pode interferir sobre essa atitude mental que desorganiza as relações que estabelecemos? É comum encontrarmos no dia a dia momentos que nos desagradem ou pessoas que nos contrariem, seja uma opinião diferente, uma postura inadequada, um comportamento, jeito de ser, uma encostada atrás do carro, o caixa que está demorando, a pessoa que pega a vaga que você estava aguardando, que fura a fila, entre outras situações que envolvem a falta de respeito ao próximo.

Nesses momentos reagimos de alguma maneira e essa reação está relacionada a algumas variáveis que estão ligadas à nossa personalidade, valores que cultivamos ao longo da vida, nossos modelos e o filtro que criamos para o impulso que nos acomete nos momentos de contrariedade. Esse controle no impulso determinará de que forma será essa reação, pode tanto gerar um enorme aborrecimento, associado a discussões e violência ou simplesmente, se esse filtro estiver mais trabalhado, se importar menos com esses momentos, absorvendo melhor os sentimentos gerados e determinar um melhor desfecho relacionado às atitudes impensadas e à intolerância. Essas reflexões precipitam o desejo de uma sociedade que reconhece e respeita as diferenças, na busca de um ajuste que retome o valor humano e o torne irrefutável, promovendo desta forma uma condição plena para o desenvolvimento das potencialidades das pessoas em sua particularidade. Sidneia Freitas é psicóloga e neuropsicóloga

Conhecer-se, eis a questão

Entre os diálogos que tenho com pessoas de diversas formações, histórias de vida, valores, ouço a insistente ideia: o ser humano precisa se conhecer melhor. Depois de pedirmos taças de vinho e porções ao garçom, costumamos fazer perguntas. Entre elas, você treina sua atenção? Há um exercício que conheci em que se forma uma roda de pessoas, cada uma com um bastão. Uma fica no centro do círculo e, quando olha para alguém no rosto, esse imediatamente, o arremessa. Se o bastão cai ou, se eu não o recebo, com atenção plena, eu quebrarei o círculo de energia iniciado pelo trabalho. Fico refém de meus pensamentos repetitivos. Pude perceber o quanto o estado de alerta pode ser atuante ou não em nossas vidas. Você pode ser uma televisão que passa por diversões canais, e que apenas age conforme as indicações formuladas no controle remoto, operado por alguém, ou seja, do externo. Ou você pode estar em sincronia, por meio de uma dança entre o exterior e o interior. A coordenação motora deve caminhar junto com a atenção, pois é necessário saber receber e devolver forças, como no ciclo da água, em que se estabelece

uma complexa economia desse bem tão relevante para a vida na Terra e, hoje, tão escasso. Quando se está em total contato com a interioridade, qualquer palavra que for dirigida a você não mudará a elaboração que impôs visceralmente naquele momento. Nas artes marciais, muitas vezes, perde-se o combate por um desvio do olhar. Se o lutador não estiver no aqui e no agora, a sua guarda se abrirá. Há uma vitória voraz, que é executada a partir do psicológico. Induz-se, muitas vezes, a mente a incorrer em erros. Por isso, a relação com o corpo é imprescindível, pois nos ajuda a ter insights para além da razão. Nosso inconsciente coletivo fala em cada célula, como se fosse uma onda sonora. É fácil notar os que são dispersos, pois têm uma forma de andar muito monótona, riem sem que, de fato, sintam vontade para tanto. Concordam com opiniões conflitantes, quando estão na presença de pessoas consideradas com alta liderança, apenas para agradarem, com a expectativa de aprovação alheia. Meditar é a saída. É preciso dedicar 20 minutos pelo menos para a limpeza da mente. Quando se afasta do automático, o ponto fraco das coisas se torna perceptível, o que facilita, sobretudo, quanto à tomada de decisão. Juliano Sanches é jornalista


JORNALZEN

8

ZENFESTIVAL Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

FEVEREIRO/2015

Evento em comemoração aos 10 anos do JORNALZEN movimentou a Estação Cultura, em Campinas, com palestras, oficinas artísticas, terapias holísticas e apresentações culturais abertas à população no dia 31 de janeiro Vivianne Amaral

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Vivianne Amaral


JORNALZEN

FEVEREIRO/2015

9 Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Vivianne Amaral

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone

Marcelo Mamone


JORNALZEN

10

Estresse pós-traumático soais e efeitos físicos, cauEstranhamente, a dor husando um desequilíbrio nos mana tem sido negligenneurotransmissores, que se ciada em nossa sociedade. tornam incapazes de proO sofrimento, a tristeza e cessar a informação no siso trauma psicológico pastema nervoso de maneira saram a ser considerados adequada. inimigos do homem. Apresenta-se de uma O estresse pós-traumaneira grave ou duramático está diretamente HELOÍSA GARBUGLIO relacionado a uma série Terapeuta certificada doura quando o agente estressor é humano: atade fatores, entre eles caThe Reconnection que sexual ou físico, parracterísticas específicas do acontecimento, grau de exposição, to, aborto, perda de entes querifatores socioeconômicos, qualida- dos, assalto à mão armada, roubo, de do apoio social recebido, fatores sequestro, violência moral e física, biológicos, traços de personalidade confinamento como prisioneiro de e percepção do indivíduo perante a guerra ou em campo de concentração, desastres provocados pelo situação estressora. O trauma se apresenta em for- homem, acidentes automobilísticos ma de memórias fragmentadas graves, processos de se ter tornado em sons, odores, sensações físi- refém, ter sofrido tortura física ou cas, medo, pavor, nojo, tristeza, psicológica, separação conjugal, peraiva e emoções descontroladas. ríodos prolongados de angústia. A física quântica é uma física de Tem efeito em situações emocionais, cognitivas, efeitos interpes- possibilidades. Vamos nos reconectar?

Dr. Orestes Mazzariol Diagnóstico de dores crônicas A fibromialgia e a síndrome da fadiga crônica são dores crônicas com prevalência de 35% na população. Elas ocorrem devido a um aumento do processamento sensorial no sistema nervoso central que causa alterações da transcrição que afetam o processamento da dor. Fibromialgia pode ser definida como dor generalizada com duração maior que três meses, generalizada e definida como dor em mais que três quadrantes do corpo. Além disso, há dor no pescoço, na parte anterior do tórax ou na parte inferior das costas. Síndrome da fadiga crônica pode ser definida como cansaço não explicado, persistente ou de início recente e bem definido. Não é de-

Padre Haroldo O sopro da vida Sete mil anos atrás os mestres de ioga, na Índia, entendiam que a respiração é a ligação mais importante entre o nosso corpo e nossa mente. Regulando a nossa respiração influenciamos o nosso sistema nervoso e o nosso cérebro. A ioga, por exemplo, pratica esse controle fantástico equilibrando as batidas do coração, a pressão arterial, a digestão, o metabolismo e a temperatura do corpo. A palavra sânscrita para espírito é prana, que significa vida. Prana é o sopro da vida. O apóstolo Paulo escreveu que Deus é aquele em que respiramos, nos movemos e existimos. (At 17,25). Há muitas técnicas na ioga para controlar a inspiração e a expiração. Uma é a pranayama. Prana quer dizer “espírito” e yama, “controle”. A espiritualidade chama a isso o Criador e a criação, o Dançarino Divino e a dança humana – é a Canção do Eterno produzindo a música terrena. Quando respiramos profundamente e equilibramos a nossa oxigenação,

a nossa vida fica mais tranquila. Consequentemente, podemos pensar melhor e viver com mais alegria. Também a nossa consciência é menos destratada e o nossos pensamentos e emoções se tornam melhores. Em latim espiritus quer dizer “sopro”. Em grego, a palavra é pneuma, a qual significa que respiração é o real caminho para o espírito. Vivendo espiritualmente, os nossos cinco sentidos funcionam corretamente, podemos nos concentrar melhor e, nas horas livres, viver uma vida de meditação e contemplação. É um salto para a liberdade completa. Cada movimento de inspiração pode ser uma maneira de viver. Quando inalarmos o ar, imaginemos que estamos recebendo energias puras, limpas e relaxantes. Com cada exalação podemos pensar que estamos mandando embora todos os obstáculos, estresses e emoções negativas. Não precisamos de um local especial para inspirar e expirar. Podemos fazer esses movimentos, pausadamente, no automóvel no caminho para o trabalho,

FEVEREIRO/2015

esperando que o semáforo abra, sentado no computador, preparando as refeições, limpando a casa ou simplesmente caminhando. Quando observamos a nossa inspiração e a nossa expiração, podemos perceber que são como um rio desaguando no mar. Assim, a mente trabalha com amor, bondade, harmonia, felicidade e paz. Inspiração e expiração pausadas acabam com os nossos medos, pois estamos no processo de cair nos cuidados de Deus como criaturas maravilhosas, concebendo dentro de nós a presença Divina e recebendo os fluidos do Seu amor. Quando sopramos estamos automaticamente no presente, vivemos no aqui e agora. A ideia de vivermos somente para este segundo nos conduz à interiorização e, portanto, ao encontro de verdadeiros valores: família, amigos, pátria e Deus. Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahnsj@yahoo.com

corrente de esforço físico contínuo e não é aliviada pelo repouso, com redução substancial dos níveis de atividades ocupacionais educacionais ou pessoais. Podem acompanhar as seguintes características secundárias: garganta inflamada, gânglios cervicais ou axilares hipersensíveis, dores musculares e dores articulares sem sinais inflamatórios. Dor de cabeça, sono não restaurador e mal-estar após exercícios durando mais de 24 horas são outros sintomas. São síndromes de diagnóstico de exclusão. Apesar de muito prevalentes, têm causas desconhecidas. O tratamento é por longo prazo e muitas vezes insatisfatório, o que pode ser desapontador para os médicos e pacientes. Orestes Mazzariol Junior é urologista


FEVEREIRO/2015

JORNALZEN

Aruângua O que seria do amarelo... (1) Era uma manhã de sábado. De volta das compras ao supermercado, entro em casa e para minha surpresa, já ouço a algazarra dos netos correndo na sala. Que alegria! – Vovó! Vovó! – cumprimentam. Sorriem-me gostosamente. Abraçam-me com seus bracinhos pequenos e suas mãozinhas afetuosas. Eu sinto o coração mais forte. Que coragem eles me dão para viver. Começo a guardar os alimentos, fazendo as contas do almoço e pensando o que cozinhar para eles. Ao entrar no corredor, reparo nuns pedacinhos de fita amarela no chão e, conforme caminho em direção ao escritório, percebo que há uma trilha de quadradinhos amarelos em fila indiana por todo o chão da casa. Uma intrigante interrogação toma conta do meu espírito. Primeiramente, lembro-me que o Joãozinho, na semana anterior, carregava com ele, para onde quer que fosse, o livro da história de João e Maria. E, até debateu comigo o fato do personagem com o mesmo nome que o seu, usar as pedrinhas para achar o caminho de volta a casa logo da primeira vez que se perdeu, ao contrário da versão que eu conheci quando criança. Por momentos, imagino que a nossa sala, foi a grande, escura, densa e ameaçadora floresta onde os dois irmãos se perderam e onde fica-

11

Karuna Reiki e florais de Bach por Stella Fernandes

ram cativos da bruxa má. O encantamento me faz esquecer o que fui ali fazer. Ao despertar dou-me conta que poderia ser outra a história a qual pertenceram os pedacinhos amarelos... Aguço os ouvidos para compreender ao que brincam... O menorzinho aparece na sala em riso convulsivo fugindo do primo e correndo na ponta de seus pezinhos de um ano e meio. O Isaac virou bruxo? Faz de conta que é o lobo? Não. Já mudaram de brincadeira. Não conseguirei saber o que representavam os quadradinhos amarelos. Mas não ficou por aí a minha investigação. Eu não conseguia tirar da minha cabeça a visão do chão da minha sala, cheio de ladrilhinhos quadrados de sol. Do meu repertório, a memória a primeira música que ouvi do Elton John, nos idos 1973, Goodbye Yellow Brick Road, transformou os quadradinhos de fita amarela cortada em pequenos tijolos dourados, o ouro desprezado pelo caipira que desejava voltar para a sua cidade de origem e a companhia de sapos e corujas selvagens. Logo depois, passaram na minha cabeça as imagens dos heróis do filme O Mágico de Oz cantando e andando pela estrada de paralelepípedos amarelos. Rebeca adora ver a Judy Garland calçando os sapatos vermelhos ofuscantes e derrotar a bruxa malvada. Foi como se eu a tivesse chamado. (continua)

K

aruna Reiki é um método desenvolvido com base no Reiki Usui e Tibetano para complementar os tratamentos de reiki de qualquer sistema. Organizado e registrado pelo mestre William Lee Rand, do International Center for Reiki Training dos Estados Unidos, é o único sistema de reiki padronizado e que emite número de registro internacional. O Karuna Reiki canaliza energias de cura notoriamente mais fortes, capazes de tratar uma gama muito mais ampla de problemas, de forma muito mais rápida. Alguns dos problemas que podem ser tratados com sucesso utilizando a energia sutil do Karuna Reiki são: traumas de abusos domésticos, infantis, bullying, sexuais; padrões inconscientes de comportamento que provocam timidez, medos, pânico, dor física e emocional. Ajuda a desenvolver bons hábitos, a curar vícios; aclara a mente; e limpa ambientes de energias negativas. Além disso, auxilia a criar força e determinação, na habilidade de adquirir novos conhecimentos e saber distinguir as reais prioridades. As essências descobertas pelo médico inglês Edward Bach são extraídas de algumas espécies de flores que têm a mesma frequência vibratória de de-

terminadas emoções ou sentimentos. Os princípios básicos de ação dessas essências são a elevação de nossas vibrações e a abertura de determinados canais de conexão energética entre o físico, o emocional, o psíquico e a nossa essência espiritual, nosso Eu Superior. Os florais de Bach são indicados para equilibrar as emoções ou sentimentos que estão causando desarmonia entre nossa alma e nossa personalidade, nos impedindo de sermos nós mesmos e de vivermos nosso propósito de vida. A escolha dos florais é feita identificando os estados emocionais característicos de cada personalidade ou mesmo emoções geradas por situações da vida cotidiana que causam desgaste emocional, tais como: medo, ansiedade, depressão, desânimo, baixa autoestima, insegurança, timidez, raiva, inflexibilidade, fobias, sentimento de culpa, cansaço físico e mental. Qualquer pessoa pode se tratar com os florais de Bach,. Não há contraindicações e é um excelente auxiliar para quem está fazendo tratamentos psicológicos e tratamentos médicos convencionais – inclusive os mais agressivos, como quimioterapia e hemodiálise, pois alivia os efeitos colaterais. Stella Fernandes é reiki máster e practitioner de Bach www.reikicampinas.com.br


JORNALZEN

12

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo

E

stava lendo uma matéria sobre depressão em animais. Dizia que se o cachorro ou gato estiver muito desanimado, com falta de apetite, apático, ele pode estar deprimido. Grandes mudanças, separações e solidão são as principais causas que levam um animal a ter um distúrbio muito parecido com a depressão do ser humano. Claro que esses sintomas podem ser de alguma outra doença, uma vez que é a forma como o animal mostra para seu dono que as coisas não vão bem. Não custa ficar atenta. Infelizmente a depressão atinge cada dia mais e mais pessoas. E dizem as estatísticas que nós, mulheres, somos mais propensas a ela do que os homens. Talvez porque essas estatísticas mostrem que nós procuramos ajuda, enquanto os homens recorrem a outros meios para extravasar suas angústias. Nunca passei por isso, graças a Deus. Mas sei que ninguém está livre de algum dia dar de cara com a depressão. De qualquer jeito, em animais ou em pessoas, depressão é caso para procurar um médico e rapidinho. O apoio da família e dos amigos é fundamental para a recuperação e não se sentir envergonhado por estar passando por ela, também ajuda a superar mais fácil. E é claro que acreditar em algo maior, onde possamos nos segurar para sair do fundo do poço, também deve ajudar a enfrentar esse problema. Que tenhamos sempre atenção com os nossos sentimentos, com nossas angústias e que essa atenção nos faça enxergar quando o sentimento sair da fase da tristeza, para algo bem mais desesperador e profundo. Grande beijo!

FEVEREIRO/2015

FORNO & FOGÃO -Especial VerãoSalada mediterrânea Ingredientes: * 1 pacote de macarrão tipo penne * 5 colheres (sopa) de azeite * 3 colheres (sopa) de vinagre de maçã * ½ colher (chá) de orégano * 1 pé de alface rasgado em pedaços * 1 pé de alface picado * 250 g de queijo Minas frescal em cubinhos * 200 g de peito de peru cortado em tiras * 1 xícara (chá) de azeitonas picadas * Sal e pimenta-do-reino a gosto

reserve. Numa vasilha misture o azeite, o vinagre, o orégano e tempere com sal e pimenta. Acrescente três colheres deste tempero à massa cozida e leve à geladeira. Na hora de servir, acrescente os outros ingredientes e tempere com o que sobrou do azeite. Se preciso, regue com mais azeite. Experimente o sal e sirva sobre as folhas rasgadas da alface.

Modo de fazer: Cozinhe o macarrão al dente, escorra, passe em água fria e

Dica: você pode substituir tanto o queijo como o peito de peru por outros de sua preferência.

Filés de peixe com molho de mostarda Ingredientes: * 1 kg de filés de peixe a seu gosto * 2 copos de iogurte natural * 4 colheres (sopa) de suco de limão * 2 colheres (sopa) de farinha de trigo * 4 colheres (sopa) de mostarda * 6 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado

Modo de fazer: Grelhe ou frite rapidamente os filés e coloque-os numa forma refratária. Misture os ingredientes restantes e despeje sobre os filés. Leve ao forno quente preaquecido (180°) por uns 10 a 15 minutos, até que os filés estejam assados. Sirva acompanhados de legumes.

Mousse de manga Ingredientes: * 4 mangas maduras, grandes, tipo Haden * 1 envelope de gelatina em pó sem sabor, branca * 1 xícara mais 1/3 (chá) de água * 4 claras * ½ xícara (chá) de açúcar Modo de fazer: Descasque as mangas, corte em pedaços e passe-as no processador ou liquidificador até obter um creme. Reserve. Numa tigela refratária pequena, polvilhe a gelatina sobre 1/3 de

xícara de água e deixe hidratar por alguns minutos. Leve ao fogo alto em banho-maria e misture até dissolver. Em uma tigela média, misture duas xícaras do creme de manga, a água restante e a gelatina dissolvida. Reserve. Bata as claras em neve, junte o açúcar e bata mais. Acrescente o creme de manga e misture delicadamente. Coloque em uma taça grande e leve à geladeira por umas quatro horas ou até ficar cremosa.

Pés: cuidados extras no verão Bem nessa estação do ano que abusamos das sandálias, o ressecamento e as rachaduras são tormentos diários. Para potencializar a ação dos hidratantes, enrole os pés em plástico-filme após a aplicação do creme e relaxe por uns 15 minutos. O plástico vai dar um aquecimento local favorecendo a absorção do hidratante. E algumas gotas de óleo de semente de uva nos pés todos os dias, após o banho, são tiro e queda contra o ressecamento.

Sucos: qual engorda mais? Confira as calorias em um copo pequeno cheio: Laranja: 125 Abacaxi: 70 Goiaba: 70 Manga: 66 Morango: 66 Mamão: 62 Melão: 56 Maracujá: 48 Acerola: 42


FEVEREIRO/2015

JORNALZEN

INDICADOR TERAPÊUTICO

13


JORNALZEN

14

culturazen

FEVEREIRO/2015

MANDALA PARA PINTAR

- OZENI LUCAS -

Jorge Ribeiro Neto

Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN, ministrou palestra sobre mídia da paz na Loja Rosacruz Campinas (Amorc)

Eliandro Figueira

Peça teatral em escola municipal integra campanha de prevenção e combate à dengue em Indaiatuba

Recebemos colaborações para este espaço. Envie sua mandala para jornalzen@terra.com.br

Recanto do Poeta Cara ou coroa

Depois de um grande amor, sonho e presença... Cenários da estação – luz e contraste... Dentre as brumas, esgueira-se o desgaste. E entre nós, se imiscue, a indiferença... Desfecho sorrateiro da sentença... Em silêncio fiquei - triste ficaste. Estático me pus – tu caminhaste, Evasiva, inquirindo a própria crença. Passado - alicerçando meu delírio. Enigmas – desnudando teu presente. Segredos, decompondo meu martírio. Nem ódio, nem amor – uma ferida! Nenhum de nós saiu impunemente... Só uma chance... e perdemos a partida!

(Luno Volpato)

Máscara

No abismo da alma surge uma ilusão. Em silêncio se esvai felicidade; é aí que a máscara cai; a decepção enleia o coração, cresce a saudade. Transparece na face em mansidão, cruel tristeza e arrasta, sem piedade lágrimas cristalinas, a vazão da dor a segregar, fica à vontade. Pairam à tona tuas desventuras, mas resistes tem fé no sonho e prova que onde existe esperança há amor, ventura. É preciso que encontres energia sobre tuas ações, em criar nova máscara com a imagem da alegria.

(Geni Fuzato Dagnoni)


JORNALZEN

FEVEREIRO/2015

Marcelo Sguassábia Pronunciamento Duñesco de Ano Novo “Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Melhor o meio termo, ou seja, a lama. A do Dalai ou a de Araxá, que tem poderes comprovadamente rejuvenescedores para a pele e reabilita em oito meses a função do apêndice”. Ante olhares pasmos de alguns poucos criadores de bichos-da-seda e de 14 mochileiros que por ali colhiam cogumelos, assim iniciou sua preleção o Venerável Duña, em aparição relâmpago ocorrida ontem, por volta das nove da noite, no cume de uma montanha mantiqueira. Teólogos e teóricos das mais díspares correntes esotéricas concluem que o inusitado pronunciamento revela um Duña menos extremado em suas exortações, um líder messiânico mais disposto a valorizar o equilíbrio e a ponderação em detrimento do fundamentalismo inflexível de algumas seitas – que caracterizaram inclusive a sua própria Ordem em outros tempos. “A segunda década do século 21 que ora vivenciamos será certamente marcada pela concórdia entre os homens. E isso não é sandice profética ou retórica de ocasião. Tomem como exemplo a questão percentual do dízimo. Um fiel que, por liberalidade, queira destinar mensalmente à nossa seita 12 por cento ao invés dos 10 regulamentares, não merece ser discriminado pelos demais seguidores. Até porque essa participação mais generosa ao erário sagrado não implica necessariamente na aquisição de um quinhão maior no latifúndio celeste. Há que se ter tolerância e compreensão aos que voluntariamente optam por oferecer mais”, disse o sacerdote supremo, enquanto de suas têmporas pululavam raios ionizantes de cor violeta. Ajoelhando-se, o Iluminado prosseguiu:

“Fazei com ambas as mãos a caridade que deveis praticar. Ajudai os coxos a atravessarem a rua utilizando ambas, degusteis o desjejum, o almoço e a janta usando ambas, digitai em vossos laptops empregando indistintamente ambas e, para que a discórdia não se instale entre ambas, que ambas depositem oferendas igualmente generosas sempre que se proceda à passagem da sacolinha nos cultos sagrados. Caso não seja do tipo meia-cura, separai o queijo da goiabada como quem separa o joio do trigo, pelo fato de ser impossível o convívio pacífico enReprodução tre a velha e boa goiabada de tacho à moda mineira e queijos dos tipos parmesão, gruyère, prato, fresco, provolone, gorgonzola e todos os demais produzidos com leite de vaca, ovelha ou cabra. Lembrai que os 12 mil Oráculos, que peregrinam em trabalho missionário pelo planeta, são a representação carnal do Excelso Ser Duñesco, sendo por ele investidos de plena autoridade para dirimir desavenças entre torcidas e arbitrar soberanamente sobre demais litígios – sejam eles de natureza desportiva, culinária, sexual, filosófica ou fitoterápica. Contai com seus sapientes conselhos ao longo de todo o ano de 2015. Orai e vigiai para que a dama de incisivos proeminentes, que continuará vos governando, mantenha os subsídios federais à produção e importação de velas, incensos, indumentárias e demais paramentos necessários aos nossos rituais litúrgicos. E a vós, que aqui presenciais esta minha aparição, sugiro que deixeis de criar bichos-da-seda e de colher cogumelos, pois tais afazeres não vos levarão a parte alguma. Muito menos à salvação eterna”. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

15

AGENDAZEN CAMPINAS HOSPITALHAÇOS 26/2, às 19h30 – palestra-show “O Despertar do Novo Eu”, no teatro Dom Barreto (Rua Floriano Camargo Penteado, 90 – Ponte Preta). Inscrições e mais informações: (19) 3237-2603 e 3234-3076 REIKI aos sábados, a partir das 8h30 – meditação e terapia, no Instituto Cultura Campinas Aikikai (Avenida Padre Almeida Garret, 893 – Parque Taquaral). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3242-2531

INDAIATUBA EUBIOSE 28/2, às 15h30 – palestra “O que é Eubiose”, com Rudiney Mesquita, na Sociedade Brasileira de Eubiose (Rua Madri, 72 – Jardim Europa). Aberto ao público. Mais informações: (19) 99731-7381


JORNALZEN

16

2015 – o ano da Bruxa por Mani Alvarez

N

ão a bruxa malévola dos contos de fadas. Não a velha malvada e feia que cozinha criancinhas no caldeirão. Nos tempos antigos, a Bruxa era aquela mulher sábia que vivia sozinha no meio do mato e conhecia todos os encantamentos, as fórmulas medicinais, a força dos ciclos da lua e das estações. Na mitologia, é um dos quatro arquétipos do Sagrado Feminino, o princípio de vida que comanda todas as manifestações no universo. Cada arquétipo do Sagrado Feminino está associado a uma fase lunar e menstrual, trazendo as energias próprias desse ciclo. A Donzela traz as energias da lua crescente, em sua fase ovulatória. A Mãe traz a abundância da lua cheia e a fase da ovulação criadora. As energias da lua minguante predominam na menopausa e são personificadas pelo arquétipo da Anciã, madura e realizada. E quando a lua desaparece do céu, tudo escurece e penetramos no inverno da Lua Negra, misteriosa e profunda, somos tomadas pelo arquétipo da Bruxa. Nesta fase nos sentimos fora do mundo. Não há mais ciclo menstru-

al e vivemos a expansão da alma. Não há mais tristeza nem solidão, mas um estado de consciência de serena observação da vida, sem estar nela. É um estado meditativo de entrega, silêncio, aceitação. Para quem se permitir vivenciar o tempo da Bruxa, o ano de 2015 será de restauração das energias, de cura e integração de tudo que vivemos nesses últimos tempos. É a preparação para o renascimento. Quando a natureza recolhe suas flores e frutos, a semente germina sob a terra. Para 2015, a Bruxa aconselha: Se entregue, e as coisas acontecerão. Não lute, não gaste sua energia desnecessariamente, não se esforce; as coisas virão para você no devido tempo. Desprenda-se de velhos padrões emocionais, desenvolva a confiança nas leis do universo, aprenda a perdoar e aceite-se como é. Esteja em sintonia com as energias da Bruxa, a Mãe da escuridão e da quietude, e aprofunde sua conexão com o Sagrado Feminino. Confie. Tudo está bem. Mani Alvarez é coordenadora do Centro Latino-Americano de Saúde Integral (Clasi) e facilitadora do curso de formação em Liderança Feminina Transpessoal

FEVEREIRO/2015

A ARTE DO TEAR Mônica Jô “No xamanismo, a aranha simboliza as infinitas possibilidades de criação. A aranha é equivalente à energia feminina com sua força criadora, que tece os desenhos da vida em intrincados padrões. Ela nos relembra que somos seres eternos e que continuaremos a tecer os padrões de nossas vidas ao longo da infinitude do tempo”. O exercício da tecelagem nos relembra de significados profundos, despertando em nós potenciais que ainda estão ocultos. Na mitologia grega, Ariadne dá a Teseu um novelo de linha, para que ele pudesse achar o caminho de volta após enfrentar o Minotauro no labirinto. E ele retorna vitorioso. A arte de tecer nos leva ao nosso interior aos nossos labirintos, e através da meditação ativa que vivenciamos, retornamos mais conscientes e aos poucos vamos reorganizando o nosso fazer, a nossa atuação no mundo. Nesse processo usamos muitas ferramentas simbólicas. O tecer nos traz todos os elementos da vida: O tear – representa os limites da matéria; simboliza o céu e a terra, e o espaço “vazio fértil” de possibilidades. As mãos – simbolizam nossa mente, sempre interferindo, criando formas e realidades. A urdidura (fios verticais) – as potencialidades, as ajudas disponíveis que reconhecemos em nós, e os que estão disponíveis no plano espiritual. A trama – É como tecemos, damos forma à vida, como construímos as relações e materializamos nossas realidades. Tecer – é reunir realidades distintas no plano espiritual, como também tirar algo da própria substância, como faz a aranha que constrói seu tecido tirando os fios dela mesma. Essas e outras metáforas criam uma relação profunda, transformando, ordenando e curando durante o processo do tecer. Venha tomar um chá e conheça nosso espaço. Além das aulas de tear, temos aulas de ioga. Agende uma visita!

Facebook ateliedoser

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Fevereiro 2015  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há dez anos no mercado, circula em...

Jornalzen Fevereiro 2015  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há dez anos no mercado, circula em...