a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

JORNALZEN ANO 15

AUTOCONHECIMENTO

DEZEMBRO/2019

BEM-ESTAR

Nº 178

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

DIVULGAÇÃO

22/02/1919 30/11/2019 Republicamos nesta edição a entrevista concedida em dezembro de 2007 pelo padre Haroldo Rahm, que morreu aos 100 anos de idade e cujo legado de cuidado com dependentes químicos tem reconhecimento em todo o mundo. Pág. 3 NOÉIS ANÔNIMOS Papais noéis com trajes inspirados nas cores da bandeira brasileira distribuem cestas de Natal a comunidades carentes de Itapira (SP). A ação, com mais de cem voluntários, é organizada há 20 anos por empresários do município.

NOVA COLUNISTA Barbara Puchala (foto) é a nova colunista do JORNALZEN. Empreendedora e terapeuta sistêmica, ela trabalha com a energia das plantas e dos indivíduos para o resgate da consciência alimentar por meio de vivências, oficinas e programas educacionais. A adolescência é o tema de sua primeira coluna. Página 5 JULIANA LAZARINI

MAGIA DE NATAL Personagens interativos que circulam na terceira edição da Noeland, considerada o maior evento natalino do Estado de São Paulo, em Holambra. As atrações vão até 29 de dezembro, de sexta a domingo, no Parque da Expoflora.

ARTIGO

O amor em primeiro lugar Pág. 2

PANORAMA Pág. 2

CULTURAZEN Pág. 12

SAÚDE


JORNALZEN

2

O amor em primeiro lugar

DEZEMBRO/2019

PANORAMA ESPAÇO DO BEM O Pátio Metrô São Bento, centro comercial, cultural e gastronômico a céu aberto no Centro de São Paulo, abriu um local que receberá, até 21 de dezembro, doações para o Centro Social Nossa Senhora do Bom Parto (Bompar). No chamado Espaço do Bem (Loja 34B) são aceitas doações de produtos de higiene pessoal, roupas, alimentos e brinquedos. JOVEM APRENDIZ O Instituto Santa Teresinha, escola particular para surdos de São Paulo, lançou o Programa Jovem Aprendiz. O objetivo é gerar sustentabilidade e expandir as ações filantrópicas da instituição, além de coligar empresas parceiras para que cumpram a Lei de Cotas de Aprendizes. Inscrições e mais informações: www.institutosantateresinha.org.br/projeto-aprendiz CHUTEIRA PARA TODOS O Museu do Futebol, em São Paulo, iniciou campanha que recolherá calçados em bom estado para 15 organizações esportivas de favelas, comunidades ribeirinhas e indígenas de São Paulo e Rio de Janeiro, além das regiões do Tapajós (PA) e do Xingu (MT). As chuteiras devem ser depositadas numa caixa de coleta no Museu, que fica no estádio do Pacaembu.

Paulo Eduardo de Barros Fonseca

P

orque a humanidade se permite envolver-se num sentimento de união e fraternidade, a atmosfera do planeta se altera para melhor. O Natal, mais do que simplesmente uma data, renova na humanidade a centelha divina do amor e gera um estado de espírito que, independentemente de qualquer outra circunstância, inclusive religiosa, alcança toda humanidade. Como que envolvido por um sentimento mágico o homem se conecta com o amor, que está em toda parte, fazendo fluir essa energia simplesmente ao oferecê-la ao seu semelhante. A atmosfera do planeta se altera para melhor porque reina o sentimento de fraternidade! E este momento propicia a reflexão no sentido de que “apesar das dificuldades, das asperezas do mundo, os homens procurando fazer dos ensinamentos de Jesus a sua diretriz, a despeito de tudo, serão sempre amparados, pois caminham com fé para o reino da Verdade!” (A Diretriz, Irmão Alpe, psicografia Tereza de Barros Fonseca – 19/10/1999, Casa de Estudos Espírita Dr. Alberto Seabra). Ora, o ponto de equilíbrio de qualquer pessoa está nas lições éticas, morais e espirituais deixadas por Jesus, que exemplificou a maneira de como devemos viver e anunciou que a Lei e os profetas estão resumidos nos mandamentos: “Amar ao próxi-

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

mo como a si mesmo e a Deus sobre todas as coisas” (Mateus 22:37-39). Como disse Emmanuel, cujo significado é: Deus está conosco: “É por isso que o Natal não é apenas a promessa da fraternidade e da paz que se renova alegremente, entre os homens, mas, acima de tudo, é a reiterada mensagem do Cristo que nos induz a servir sempre, compreendendo que o mundo pode mostrar deficiências e imperfeições, trevas e chagas, mas que é nosso dever amá -lo e ajudá-lo mesmo assim”. Por isso, ainda lembrado de Emanuel, o “Irmão, que ouve no Natal os ecos suaves do cântico milagroso dos anjos, recorda que o Mestre veio até nós para que nos amemos uns aos outros. Natal! Boa Nova! Boa Vontade!” (Emanuel, psicografia Chico Xavier, Fonte Viva, lição 180). Para que a mensagem evangélica de Jesus e o sentimento do Natal sejam uma constante em nossas vidas, em qualquer situação e todos os dias, devemos buscar a autoconscientização e a comunhão com os valores do bem, bem como compreender que ajudamos na construção da fraternidade universal quando trazemos dentro nós a certeza de que o Amor está em primeiro lugar. Que todos os dias seja Natal...

FUTEBOL SOLIDÁRIO A campanha nacional “Driblando o Câncer” promove no dia 15 de dezembro, a partir das 14h, no campo do Parque São Jorge, em São Paulo, uma partida de futebol entre ex-jogadores e celebridades com o objetivo de mobilizar a sociedade civil na luta contra o câncer. Ingressos e mais informações: ticketagora.com.br/e/driblando-o-cancer-28966 NATAL SOLIDÁRIO O Giovannetti Cambuí, em Campinas, está promovendo a ação “Adote uma Cartinha”. Basta ir à choperia, retirar uma das cartas que decoram a árvore de Natal e fazer a entrega dos pedidos até o dia 18 de dezembro. Os presentes serão entregues na Associação dos Amigos da Criança (Amic) no dia 20. Mais informações: (19) 3234-9510 ou 3234-4397. PROGRAMA DE RECICLAGEM A quinta edição do programa de reciclagem implantado na Casa da Criança de Valinhos, em parceria com a empresa TerraCycle, busca ampliar a adesão de doadores e disponibilizar mais postos de coleta. Escolas, estabelecimentos comerciais e empresas interessadas em apoiar o programa devem entrar em contato pelo telefone (19) 3869-5654.

Paulo Eduardo de Barros Fonseca é vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

DIRETORA SILVIA LÁ MON EDITOR JORGE RIBEIRO NETO (MTB 25.508)

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99109-4566

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


DEZEMBRO/2019

JORNALZEN

ZENTREVISTA|Haroldo Rahm

É preciso viver com alegria”. Esse é o lema do padre americano Haroldo Joseph Rahm, um pioneiro em várias frentes, que tem a vida marcada por obras e projetos que visam proporcionar um mundo mais justo, em favor dos excluídos. Quando chegou ao Brasil, em 1964, depois de trabalhar por muitos anos com crianças e jovens na fronteira do México, o jesuíta texano se apaixonou pelo País. Naturalizado brasileiro, fundou em Campinas, na década de 70, a primeira comunidade terapêutica para jovens dependentes químicos – a Associação Promocional Oração e Trabalho (Apot), hoje conhecida como Instituto Padre Haroldo, que serviu de modelo para centenas de instituições. Padre Haroldo trouxe para o Brasil a Renovação Carismática, movimento católico com ênfase em missas caracterizadas por expressões de êxtase e forte emoção, e o Grupo de Apoio Amor Exigente, destinado a pais, educadores e familiares como forma de prevenir e solucionar problemas com alunos, filhos e entes queridos. Esta entrevista ao JORNALZEN foi concedida durante o lançamento do livro Yoga Cristã e Espiritualidade de Santo Inácio de Loyola – escrito em parceria com Núbia Maciel França e Maria Xavier Caetano Roque – em Valinhos. Conte-nos um pouco de quando chegou ao Brasil e como começou a desenvolver seu trabalho. Vim para o Brasil porque o papa João XXIII escreveu ao nosso superior em New Orleans (EUA) para mandar algum sacerdote ao Brasil. Como sempre trabalhava em obras sociais e queríamos servir aos menos privilegiados, fui escolhido para vir fazer uma pesquisa, em 1964. Mandei um pedido para ser voluntário e continuar aqui. Aceitaram e me colocaram para procurar lugares para receber os padres jesuítas vindos de lá. Quando terminei de colocar todos para exercerem seu sacerdócio, escolhi novamente trabalhar em obras sociais. Então, ajudei a construir o Centro Kennedy, no bairro do São Bernardo, em Campinas. Depois fundei a Fazenda do Senhor Jesus, que viria a ser a primeira comunidade terapêutica do Brasil. Comecei muitas obras porque sou muito extrovertido e as que deram certo são aquelas que outros pegaram e deram prosseguimento. Outra grande obra que comecei foi o TLC, treinamento de liderança cristão, pelo qual milhares de jovens passaram. Dediquei meu sacerdócio aos leigos. É muito fácil trabalhar, pois são inteligentes, querem trabalhar, sorrir, melhorar a família, o ambiente, o mundo. Só tentei dar a eles uma oportunidade e uma certa espiritualidade ecumênica e pluralista. Aí,

3

MISSIONÁRIO DA ESPERANÇA ARQUIVO/JORNALZEN

Em homenagem póstuma ao padre Haroldo Rahm, cuja passagem se deu no dia 30 de novembro, aos 100 anos, estamos republicando a entrevista dada ao JORNALZEN na edição de dezembro de 2007. Padre Haroldo, que foi colunista do jornal, morreu em decorrência de uma parada cardiorrespiratória, logo após almoçar, na Casa dos Jesuítas, em São Paulo, onde vivia há aproximadamente 18 meses. O corpo foi sepultado com missa no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba. a gente atrai qualquer pessoa de boa vontade. Na minha obra há poucos católicos verdadeiros. Não vão à igreja, mas possuem sua própria espiritualidade. Não contrato funcionário para ir à igreja, mas para trabalhar com quem tem problemas. Falo com os meus residentes que não estou com eles para ensinar religião, mas para ensinar sobriedade. O que o levou a cuidar de dependentes químicos? O desejo de beber é terrível. Sou de uma família de alcoólatras. Meu pai, um bom médico, morreu bebendo. Meu irmão e minha irmã também são alcoólatras, mas recuperados. Cheguei a ser sacerdote aos 32 anos. Terminei três faculdades e, quando estava livre para trabalhar, sem querer atraía alcoólatras e drogados. Também escolhi trabalhar nas favelas. Fiz isso por toda minha vida. E onde vou abro os Alcoólicos Anônimos. Abri os primeiros em Campinas. Já há 32 organizações das obras que criei, com muitas pessoas que colaboram, voluntários e funcionários. Tento deixar eles se guiarem sozinhos. De vez em quando ponho minhas ideias. Daí minha obra cresce, porque não fico em cima. Viajo muito dando palestras e nem lembro todos os lugares que vou. Falo principalmente sobre

o grupo Amor Exigente e sobre o submundo de álcool e droga. Qual a proposta do movimento de Renovação Carismática, que o senhor trouxe para o Brasil? Certa vez em Curitiba, num TLC, depois da missa pedi aos jovens se eles sentissem alguma coisa, que falassem. Na igreja, nunca fizeram isso naquela época. Eles começaram a falar e gostei demais. Logo que voltei a Campinas, convidei alguns jovens e perguntei se gostariam de passar um fim de semana comigo no Espírito Santo. Comprei vários livros em geral e comecei a dar cursos. Trabalhei intensamente durante cinco anos, todos os fins de semana. Durante a semana, era convidado a dar cursos ao clero e às freiras de todo o Brasil, mas estava acontecendo algo muito melhor em outros países, chamado Renovação Carismática. Deixei para outros padres levarem para a frente porque meu interesse eram as obras sociais e não queria ficar só louvando Deus. O que é yoga cristã? Pratico yoga diariamente há muitos anos. Dou aulas todas as manhãs, às 5h, acompanhado por um professor, para homens e mulheres de nossas obras. Quando comecei a ter mais

idade, notei que minhas forças já não eram as mesmas. Em vez de jogar futebol e fazer cooper, comecei a praticar yoga. Devagar, fui intensificando, sempre praticando diariamente. Li muitos livros, conversei com muitos yogues e percebi que muitos cristãos acham que yoga é uma religião. Alguns até questionam se estão pecando ao praticá-la. E isso não é a verdade. Yoga é uma filosofia de vida, uma maneira de viver. Como sou liberal, muitas pessoas me pediram para escrever um livro sobre o que eu falo. Consegui concluir este livro, que serve principalmente para mostrar para cristãos, católicos e outros que yoga não é religião e ponto. O que fiz foi fazer uma interpretação das palavras e dos conceitos do yoga clássico, traduzindo para uma linguagem cristã, ocidental. Por exemplo: a palavra samadhi, que em sânscrito significa “estado de iluminação”, eu traduzo como “contato com o absoluto, com Deus”. Começo o livro com o resumo de uma carta do papa Bento XVI, que aprova as religiões e as ideias orientais e menciona exclusivamente as maneiras de orar. Com isso, quero mostrar que até o papa aprova o yoga. Então, traduzi todas as ideias espirituais que Patânjali escreveu há 5 mil anos, segundo a minha interpretação. O yoga envolve muito relaxamento e pranayama (exercícios respiratórios). Destaco isso para que as pessoas relaxem e vivam bem, e que usem isso durante o dia. Como o senhor avalia a proposta do JORNALZEN? É fantástica. A comunicação, quando é boa, cura 50% das pessoas que a leem, estatisticamente falando. A família cura 78%; a Igreja, 75%; e as escolas, 20%. É o que diz o professor Elisaldo Carlini, diretor do Cebrid [Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas], da Universidade Federal de São Paulo, que é muito meu amigo e forneceu essa informação. Um jornal positivo é a melhor coisa no mundo porque geralmente os jornais só escrevem sobre desastres, escândalos, coisas que não prestam. E quem escreve um jornal com ideias positivas, como vocês, serve muitas pessoas. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Quando Deus deixa uma dor ou problema, ele também sempre manda mais alegria. Na cruz tem a alegria. Essa é a maneira como eu vejo a vida.


JORNALZEN

4

DEZEMBRO/2019

Homem, ser social

Visão da depressão

O homem encontra, em sua jornada pelo mundo, inúmeras oportunidades provindas da misericórdia Divina que o impelem ao crescimento e desenvolvimento de suas habilidades intelectuais, renovando e ampliando seus conceitos através do amor, no contato diário com seu semelhante. Apesar das diferenças culturais e da diversidade de comportamentos inerentes a cada criatura individualizada, nos pormenores do estágio evolutivo em que nos encontramos, somos todos filhos do mesmo Pai de amor e herdeiros de sua infinita bondade. O homem é um ser social que deve, através de suas experiências com o próximo, crescer e aprender, ensinar e auxiliar, amar e respeitar nos ditames da grande família universal da qual faz parte. Ninguém pode dizer-se sozinho em nenhum instante da vida. Se a posição social que o mundo te oferece não te satisfaz e acreditas, porventura, fora do convívio que desejas para construção e planejamento de tuas aspirações e desejos, recorda Jesus que, humilde-

Na visão tradicional, a depressão caracteriza-se por um grande e constante desinteresse pela vida, falta de vontade de viver, em que a pessoa muitas vezes sente-se incapaz de lidar com as coisas básicas do seu dia a dia. A depressão pode levar a uma incapacidade de realizar as coisas, quer física, quer mentalmente, e pode manifestar-se já na infância ou começar ou agravar-se na adolescência mais é mais comum o seu surgimento na vida adulta. A pessoa com depressão sente-se incapaz de lidar com a vida, pensa que não vale a pena viver ou lutar, e isso a leva a querer afastar-se de tudo e de todos. Os sintomas podem passar completamente despercebidos e só tomarmos consciência da situação quando a pessoa tenta realmente o suicídio. Na visão da psicoterapia reencarnacionista, os deprimidos vieram com a Missão de parar de deprimir-se, de ter pena de si mesmos, acharem-se fracos, incapazes. Essa é sua proposta de reforma íntima. Um tratamento com a psicoterapia reencarnacionista, mostrando-lhes, através das regressões de que já vêm sendo assim há muitas vidas, pode lhes ajudar a cumprir essa tarefa com êxito. Não adianta querer morrer, pois não morremos nunca! Na

mente, desceu das santas esferas, buscando resgatar e elevar espiritualmente a todos nós. JOÃO BATISTA SCALFI Procura em Vice-presidente do Educandário teu semelhan- Deus e a Natureza (Indaiatuba) te o irmão e amigo de ideal em busca de paz e felicidade, assim mesmo como tu estás e, por fim, compreenderás que o amor universal e o respeito mútuo podem alçar-te a patamares inimagináveis, conquistando para ti a benevolência e admiração da família espiritual que tanto te auxilia. Certamente, Deus fez o homem para viver em sociedade. Deus não deu inutilmente ao homem a palavra e todas as outras faculdades necessárias à vida de relação com o próximo. O homem deve progredir e sozinho ele não consegue, é preciso o contato com a sociedade. Fonte: Sementes de Esperança (Wander Cardoso Campolina/Ignácio de Antioquia)

verdade, o estímulo verdadeiro para reencontrar a vontade de viver e cumprir a nossa SILVIA LA MONICA Missão como silvialamonica15@gmail.com Espírito encarnado é recordar quem somos, qual é a nossa meta, como sermos vencedores de nós mesmos. Podemos ir eliminando o nosso egoísmo, a nossa tristeza, o nosso tédio, nos engajando em causas religiosas, humanitárias, sociais. Aproveitarmos o tempo para viver na Terra de uma maneira espiritual. Podemos perceber como evoluir pessoalmente, existencialmente, espiritualmente, e de como podemos ajudar os outros e o mundo a melhorar, ajudar a nossa sociedade a se tornar cada vez mais justa, mais íntegra e mais ética. extraído do livro Tratando Fobia, Pânico e Depressão com a Terapia de Regressão a Vidas Passadas (Mauro Kwitko), Edições Besourobox

Silvia La Monica é psicoterapeuta reencarnacionista associada à ABPR (19) 99109.4566

Sintonia com a paz e a sabedoria universal Windyz Brazão Ferreira

O 11º Congresso Internacional da Alubrat (Associação Luso-Brasileira de Transpessoal) e 13º Congresso Internacional da Unipaz (Universidade Internacional da Paz) – fundada em 1987 por Pierre Weil –, teve como tema central “Felicidade & Espiritualidade, desafios e valores do século 21”. A maioria dos palestrantes era de acadêmicos doutores e pesquisadores, entre os quais Roberto Crema (Brasília), Vera Saldanha (Campinas), Jean-Yves Leloup (França), Hélyda Di Oliveira (Goiânia), Kaká Werá (indígena), Susan Andrews (EUA), May East (Brasil), Antonieta Mazon (Brasil), Dominicus Rohde (Alemanha) e outros/as vinculados ao movimento da psicologia transpessoal e da promoção da paz na Terra.

Roberto Crema afirma que “o Brasil é a pátria da transdisciplinaridade desde nossas origens, construída a partir da miscigenação de povos e culturas”. Waléria Rossana de Morais abordou três tipos de relacionamentos: “o ponto cruz, em que um sufoca o outro, passa por cima e engessa a relação; o boomerang, no qual o que você dá, recebe; e, finalmente, o bordado Richelieu, cujas aberturas e fendas, altos e baixos representam uma relação em construção, que se ajusta nos desacertos e acertos.” É pleno o relacionamento com espiritualidade porque melhora a condição humana de respeito, amor ao outro e a felicidade. Stanley Krippner abordou a importância dos sonhos para grandes realizações e transformações humanas: “as experiências transpessoais são transformadoras e

seus efeitos são apresentados por evidências históricas de vidas reais, tais como a criação da música Yesterday por Paul McCartney ou o remédio para a cura da queda de cabelo sonhado por Ms. Walker em 1890, a primeira milionária afroamericana, ou ainda o prêmio Nobel Frederick Banting, que, em sonho, foi guiado para a descoberta da insulina para diabéticos.” Ewerton Maraldi abordou pesquisas sobre experiências espirituais “diversas e que envolvem – com frequência – sentimento de plenitude, bem-estar e relação individual com o transcendente, divino. São experiências místicas e paranormais, que envolvem também a expansão da consciência ou capacidade de transcender os limites pessoais”. Cita inúmeros estudos para a compreensão/superação de dor e doenças. No Brasil, “de 80 a

100% das pessoas apresentam experiências espirituais e muitas dessas experiências são entendidas como transtornos mentais”, concepção patológica em processo de mudança baseado em novas pesquisas. Jean-Yves Leloup abordou quatro escolas filosóficas ocidentais: Epicuro, Aristóteles, Platão/Sócrates e os estoicos. Poeticamente, argumentou que “Deus precisa de nossos braços para construir um mundo de paz via uma revolução silenciosa que envolve medita-ação, contempla-ação porque para ser felizes temos que estar em paz no coração do turbilhão.” O Congresso foi um espaço de iluminação da compreensão de que “felicidade e espiritualidade andam juntas porque a felicidade é contemplação, recolhimento, e interiorização, juntas compondo o silêncio.” (Roberto Crema).


DEZEMBRO/2019

JORNALZEN

Adol‘essência’ transformadora atendimentos terapêuTenho a convicção de ticos individuais, para que as gerações que hojovens e adultos, incluje têm, por volta de 11 sive famílias, aplicando a 24 anos, assim como técnicas combinadas de aquelas que a sucedem, reiki, tarô, cristais, arovieram para esta vida materapia, radiestesia e com o “chip” da mudanconstelação sistêmica. ça do planeta. Digo isto Atuo em processos de pois as percebo mais deBARBARA PUCHALA limpeza, harmonização, sapegadas de vícios e Empreendedora e energização e desenvolpadrões morais, cultuTerapeuta Sistêmica vimento pessoal e colerais e políticos, constituídos ao longo da história da hu- tivo. E ofereço atividades dinâmicas e oficinas interativas, em grumanidade. E de que fase da vida estamos falando? Da adolescência, pos, que amparam e inspiram adomaravilhosa, efervescente e, ao lescentes na busca pelo novo, no engajamento social e na lida com mesmo tempo, desconcertante. Olho para os adolescentes com a intensidade emocional. Acredito que a porção adolesadmiração pela sua essência criativa e seu poder transformador! cente de cada adulto e o próprio Gosto quando Dan Siegel diz que adolescente em si anseiam percoros adolescentes não precisam ape- rer as trilhas para desenvolvimennas sobreviver à adolescência e os to pessoal e transformação, contiadultos, tolerá-la; ambos podem nuamente. Há então, um espaço prosperar ao viver ou participar ple- para a facilitação e encorajamennamente desse importante perío- to deste processo. É o que me prodo da vida. Siegel complementa ponho a fazer! Venha experimentar os atencom a ideia de que, de maneiras muito significativas, a obra da ado- dimentos sistêmicos, que libelescência – testar os limites, a pai- ram bloqueios, energizam e exão por explorar o desconhecido e quilibram, para amenizar os efeio excitante – pode definir o cená- tos da correria de final de ano e rio para o desenvolvimento dos tra- também vitalizar a entrada do ços de caráter essenciais de um ano-novo! Para os adolescentes, a paradolescente e posteriormente, adulto, permitindo que levem vidas re- tir dos 12 anos, há uma programação de férias com dinâmicas pletas de aventura e sentido. Sou mãe, tia, madrinha, com- em grupo e oficinas, com foco na panheira, amiga, empreendedora, novidade, criatividade e expresmentora e muito mais! Através da são, debates, engajamento soALIMENTAVIDA, crio e desenvolvo cial e atividades vivenciais. A proexperiências e conteúdos nas áre- gramação de férias está disponível as de consciência alimentar, agro- no site www. alimentavida.com.br ecologia, educação ecossistêmica, e no Instagram #alimentavida_. Aguardo seu contato! Vamos redes colaborativas de valor e terapias sistêmicas. Aprendi a inte- conversar e construir conjuntagrar e transformar este conheci- mente um plano de trabalho plemento em experiências significati- no de energia, inspirador e acovas para jovens, suas famílias e a- lhedor! Será um prazer e uma hondultos. Como faço isto? Realizo ra te atender!

5


JORNALZEN

6

DEZEMBRO/2019

Práticas sistêmicas

Dr. Orestes Mazzariol

Em 2017, juntamente com outros colegas, escrevi o livro Toques na Alma, pela Editora Conexão Sistêmica, no qual selecionávamos uma série de exercícios e dinâmicas do campo das constelações familiares a serem praticadas por facilitadores, consultores, mediadores, professores e alunos. Os exercícios, em grande parte, foram aprendidos com facilitadores internacionais como Bert Hellinger, Joan Garriga, Jan Jacob Stam, Bill Mannle, Brigitte Ribes, Ursula Franke-Bryson, Guni Baxa, entre outros. Alguns exercícios foram desenvolvidos pelos próprios autores durante os treinamentos, workshops ou nos grupos de intervisão. Nos encontrávamos periodicamente e nestes encontros de estudo chamados de intervisão, trabalhávamos novos aprendizados, reflexões, nossas dificuldades, recursos e ferramentas diferenciadas e as expúnhamos uns aos outros. De pouco em pouco tais atividades foram sendo anotadas, estes exercícios e dinâmicas deram origem ao livro, que teve boa receptividade na comunidade das constelações familiares no Brasil. Um novo livro está sendo escrito e tem previsão de ser lançado em março de 2020. E foi desta forma que muitos de nós, autores destes livros, fomos aprendendo, aprimorando, experimentando a postura fenomenológica, o olhar sistêmico e os recursos do e no campo das constelações familiares. Nos treinamentos de constelação familiar costumamos dizer que estes são em grande parte prática e em menor parte teórica. O aprendizado e desenvolvimento no campo da constelação familiar e a postura de facilitador só podem ser aprendidas de uma forma: pela prática. A partir desta, refletimos as dinâmicas, comportamentos, padrões, crenças que se manifestam no campo. Pode-se dizer que pela experiência no campo, pelo trabalho de

Drogas: saiba mais (2)

suas questões pessoais, profissionais, supervisão e intervisão, o facilitador se expõe ao campo, RENÉ SCHUBERT Psicanalista e desta forma aprende consigo mesmo e possibilita o aprendizado de seus colegas que assim como ele se colocaram como representantes, participantes e agentes de transformação. Desta maneira foram sendo desenvolvidos workshops e treinamentos focados no aprendizado a partir da vivencia de exercícios e dinâmicas que comumente chamamos de práticas sistêmicas. Não que tal prática seja nova. A forma como Bert Hellinger ensinava era desta forma. Facilitava constelações familiares a partir destas experiências ele propunha exercícios, rodadas, dinâmicas, meditações, visualizações, reflexões. Em janeiro de 2020, no Metaforum Brasil, estarei facilitando o módulo de Práticas Sistêmicas. Será um evento de quatro dias subdivididos nas temáticas: família / consultoria e profissão / escola e educação / mediação e conciliação. A proposta é, a partir deste treinamento, levar os interessados à prática e desenvolvimento de exercícios e dinâmicas sistêmicas, dentro dos grandes campos das constelações sistêmicas – familiar, organizacional, educação, social e mediação. As práticas sistêmicas são recursos para intervisão, supervisão, teoria sistêmica, experiências de campo, treinamentos e workshops, atendimentos individuais em constelação familiar. Este módulo ocorrerá no interior paulista, na cidade de São Pedro. Para maiores informações, disponibilizo abaixo o site do evento. Serão todo(a)s bem-vindo(a)s!

PARA ASSINAR OU ANUNCIAR: WHATSAPP (19) 99149-1256 OU ACESSE www.jornalzen.com.br

Entre as drogas lícitas temos, em particular, o álcool. No ano de 2006, 13% dos entrevistados com idade inferior a 15 anos tinham experimentado bebidas alcoólicas. Esse percentual subiu para 22% em 2012. O álcool é um depressor do sistema nervoso central, levando à sedação. Aumenta o risco de infarto, hipertensão arterial, gastrite, diarreia crônica e pancreatite. Quanto à função sexual, inicialmente aumenta a libido, porém prejudica a função. A maconha: em pesquisa nacional de levantamento domiciliar, no ano de 2012, 6,8% da população adulta e 4,3% da população adolescente declararam ter feito uso dessa substância ao menos uma vez na vida – entre homens, 14,3%; e entre mulheres, 5,1%. O uso maior é entre jovens adultos, com idade entre 18 e 24 anos, atingindo a porcentagem de 17% nessa faixa etária. Seus principais efeitos são redução das funções cognitivas, re-

dução da percepção, redução de aprendizado e memória e alteração no comportamento e na coordenação motora. Em pesquisa no PubMed – motor de busca com acesso a citações e resumos de artigos de investigação em biomedicina – encontramos as seguintes observações sobre o uso medicinal da maconha: “ À medida que o uso da cannabis aumenta no contexto das políticas de uso medicinal e recreativo, pesquisas adicionais para apoiar ou refutar a atual base de evidências são essenciais para tentar responder às perguntas que tantos profissionais de saúde e pacientes estão fazendo.” (Cannabis and Pain: A Clinical Review. Division of Alcohol and Drug Abuse, McLean Hospital, Belmont, Massachusetts; Harvard Medical School, Boston, Massachusetts; State University of New York Upstate Medical University, Syracuse, New York; Department of Psychology, Syracuse University, Syracuse, NY).


JORNALZEN

DEZEMBRO/2019 -

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

Motos no corredor de carros As normas de circulação e conduta válidas para o trânsito no País estão previstas no CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e devem ser seguidas por todos os seus integrantes e, em caso de descumprimento, o que caracteriza uma infração de trânsito, deve ser aplicada a devida penalidade. Na atual legislação, esse assunto de transitar com a motocicleta ou motonetas e ainda os ciclomotores entre dois carros nos chamados corredores que são formados na via gera grande debate por ter sido vetado pelo presidente da República desde a sua promulgação, em 1997. O fato de o artigo na lei federal ter sido vetado fez com que a interpretação de que não existe punição para quem assim o fizer se tornasse uma incerteza para a fiscalização dessa manobra. Na prática, o que se pode observar é que, sob o aspecto da segurança viária, existe um grande risco de que um veículo maior que

a moto, ao se deslocar lateralmente, acabe atingindo e derrubando-a, causando um número maior de acidentes de trânsito, com mais vítimas fatais, ferimentos e prejuízos. Recentemente, com o projeto de lei apresentado pelo atual governo federal ao Congresso Nacional sugerindo uma grande alteração no CTB, esse artigo volta a ser descrito como proibido, com a ressalva de que, em caso de trânsito parado ou quando a velocidade não esteja acima de 10 quilômetros por hora, as motocicletas podem fazer uso do corredor para justificar a razão de sua intenção, que é a de facilitar a fluidez por ser de menor porte e maior agilidade. A proposta prevê, também, que o órgão que é responsável pela via possa autorizar a circulação em outros casos que, após estudo e parecer técnico, sejam considerados seguros e necessários. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito

7

Inspirar, expirar e renascer! Respirar, pirar, renascer, tros jardins, fortalecida acolher, realizar, fazer em minha essência e disacontecer, amar. Estes posta e pronta para misão meus planos para nha missão de curadora. 2020. Respirações curtas e Saio do lugar de presôfregas deram lugar patensa escritora para tora a amplidão do ar e dos mar o lugar de psicoterapulmões plenos. Do lugar peuta, renascedora, consde filha pude honrar meus HIRANA FAÉ teladora, analista transapais, meus avós e outros Psicoterapeuta cional, reikiana, interesantepassados e renascer sada em humanizar a sem medo em meu papel mim mesma e a quem passar pe- no exato lugar do meu sistema falo meu caminho e aceitar meu con- miliar como ser diferenciado e únivite de seguir comigo esta jornada. co, porém repleto de gratidão e amor. 2019 foi um ano de muitos e Para 2020 quero alçar outros bons acontecimentos em minha vi- voos e compartilhar minha experida, muito aprendizado e muita trans- ência e aprendizado. formação. Do ambiente caloroso e acoA saída do casulo que se iniciou lhedor do meu consultório, estenalguns anos atrás se completa ago- der as mãos, os braços, meu corra. Estou pronta para bater as asas po e minha mente na divina tracoloridas de diferentes tons e sons jetória de ouvinte ativa e aberta e dores e amores e seguir voando, para somar-me à luz do outro e pousando em outros ombros, ou- brilharmos juntos.

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

Curso Completo de Yôga: formação diferenciada

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

O yôga encanta muita gente. Alguns querem a prática e suas vantagens, que são inúmeras. Há os querem perpetuar essa heCLÉLIO BERTI rança milenar Professor sênior no e tornam-se Yôga Flamboyant professores. Em ambos os casos, se houver um conhecimento profundo da teoria, das técnicas e como aplicá-las adequadamente, a evolução acontece de forma robusta. Para quem pretende ser professor, fazer uma formação realmente séria fará a diferença. Como o professor poderá ser bom se tem deficiências na teoria, na prática ou

na maneira de ensinar os seus alunos? O Curso Completo de Yôga será uma oportunidade para reciclagem de professores, para uma excelente formação para novos professores e um aprofundamento para os praticantes sérios. A parte 1 será teoria e prática, com duração de dez meses. A parte 2 será exclusiva para os que desejam tornar-se professores, com duração

de cinco meses. Serão duas turmas presenciais: todas as quintas-feiras, às 11h; e um sábado por mês, das 9h às 17h. E haverá a turma on-line. A notícia boa: os primeiros cinco inscritos, em cada turma, terão desconto de 20%. Faça a sua reserva, agora, para a turma de 2020, no e-mail omberti@gmail.com

Av. José Bonifácio, 1.030 Jd. Flamboyant - Campinas WhatsApp: 19 99725.4241

www.yogaemcampinas.com.br


8

JORNALZEN

Meditação para a paz interior O que falta para você fiO devoto pensou: “Só car em paz? me sinto em paz quando O jovem respondeu: estou num templo, medi“Só ficarei em paz quantando num local sagrado conseguir mudar o do ou fazendo uma peremundo”, mas passado algrinação”, mas, depois gum tempo, continuava de muitas vivências, se ansioso e percebeu que deu conta de que sua paz repetia os mesmos erros estava condicionada aos que tanto criticava nas MÁRCIO ASSUMPÇÃO ambientes ou lugares e pessoas, assim se deu Professor de yoga e diretor não dentro de si mesmo. conta de que é mais di- do Instituto de Yogaterapia E então fizeram essa fícil mudar a si mesmo. mesma pergunta ao SáO idoso sussurrou: “Gostaria de bio e ele refletiu: “A paz que tanter 21 anos novamente”, mas no to buscamos não pode estar confinal da vida, se recordou, que quan- dicionada aos lugares, pessoas ou do estava nessa idade, vivia insa- a qualquer objeto aprisionado no tisfeito, inquieto, impulsivo e nun- tempo e no espaço. Eu também soca estava em paz. fro ao ver a miséria, a dor e a guerO doente desabafou: “Para mim ra produzida pelas experiências hufalta saúde”, mas logo se lembrou que, manas, mas isso não me tira a paz. quando estava bem, nunca havia se Pelo contrário, me reforça a mansentido verdadeiramente em paz. ter a paz, para que, em equilíbrio, O ambicioso respondeu: “Paz é possa ajudar aos que precisam. Por ganhar muito dinheiro e ser pode- isso, posso afirmar que não falta naroso”, mas, passados alguns anos, da para eu ficar em paz. Os anos de se deu conta de que havia conquis- autoestudo me trouxeram a comtado tudo o que desejava, tinha mui- preensão de que ‘Eu sou a paz’, ela to dinheiro, bens e grande fama na habita dentro de mim desde semsua área de trabalho, mas sentia que pre. A meditação me ajudou a renão foram suficientes para a sua paz. mover minha ignorância e percePelo contrário, suas conquistas lhe ber que a minha natureza essentiravam o tempo e o sossego. cial está além deste corpo, das apaA mãe respondeu: “Só me sinto rências e de todos os papéis sociem paz quando meus filhos estão ais que represento.” bem”, mas se deu conta de que, com E continuou: “Eu vivo em paz muitos filhos para cuidar, sempre al- porque ela não é uma experiência gum deles precisava ser acolhido que alguém ou algum lugar possa em determinada dificuldade, o que me proporcionar.” E concluiu: “Eu lhe deixava constantemente preo- estou em paz sempre quando me cupada e aflita. coloco por inteiro no momento O fanático por futebol gritou: “Só presente. Essa paz interior me me sinto em paz quando meu time ajuda a ter serenidade para ené campeão”, mas, depois de muitos contrar soluções nos momentos campeonatos, observou que, inde- difíceis e me ensina a ter gratidão pendentemente do time, os torce- pela vida.” dores ficavam muito tristes quanPortanto, todos os dias medite do seu time era derrotado e se ques- na afirmação: Eu sou a paz. Eu vitionou como podia a sua paz e feli- vo em paz. Eu estou em paz. cidade depender da tristeza e derUm feliz Natal e ano novo aos rota dos outros? leitores.

DEZEMBRO/2019

Marcelo Sguassábia Google em camadas É chover no molhado afirmar que o Google sabe de tudo o que há sobre a face da terra. Agora, abaixo da face também. Centenas de metros abaixo. Assim, o internauta conhece não apenas o que consta em determinada localização, mas também se informa sobre o que existia ali em tempos remotos. Num verdadeiro trabalho de arqueologia, o gigante das buscas vem mapeando e escavando as muitas camadas de detritos e utensílios soterrados, que revelam o dia a dia de gerações passadas. Como exemplo, na mesma coordenada geográfica foram localizados, em camadas bem definidas cronologicamente: - Dois peões de ludo nas cores azul e amarelo, estojo vazio de canetinhas Sylvapen e lata de doce de gergelim Halawi Istambul, com data de validade de 10-09-1978, ainda não aberta. Pulverizador de veneno para uso agrícola. Tubo catódico 20 polegadas TV Colorado RQ. Molhador de dedos com espon-

ja umidificadora, para contagem de dinheiro. Recibo de quitação da TRU – Taxa Rodoviária Única. - Espelho retrovisor esquerdo e pneu estepe de Lambretta LI ano 1965. Esfregão, Magiclick, ficha DDD Telerj, capa de selim de bicicleta com distintivo do Corinthians. - Placa de madeira com a inscrição “Fazenda Beata Eduardina”, de propriedade do Sr. Osório Dias de Arruda Filho. Uma garrucha sem gatilho e com o punho de madrepérola intacto. Retrato da primeira comunhão de Osorinho de Arruda Neto em companhia de 11 outras crianças não identificadas, provavelmente colegas da classe de catecismo. Indícios de “chifre” feito por caneta tinteiro em um dos garotos da turma, posicionado no canto superior direito da citada fotografia. Quem pensava que o Google era o senhor da informação planetária, mal arranha a superfície da verdade. Pode ter certeza que o buraco é mais embaixo. Marcelo Sguassábia é redator publicitário


JORNALZEN

DEZEMBRO/2019

9

Aspectos desafiadores

Terapia e propósito

Vamos falar de dois aspectos do mapa astrológico que são desafiadores e podem nos trazer um aprendizado que, com a ajuda dos florais, pode ocorrer de maneira mais leve e consciente: oposição e interceptação. O primeiro ocorre quando há um ângulo de 180 graus entre dois planetas. É um aspecto “tenso”, pois opõe duas forças, é como se elas “brigassem” entre si, e representa um conflito em alguma área da vi da. Por exemplo, uma oposição entre planetas nas casas 4 (raízes, família de origem, conforto, segurança) e 10 (autonomia, responsabilidade, missão de vida), sugere que a pessoa não está conseguindo conciliar essas duas questões, voltando-se demais para sua vida autônoma e deixando a família de lado, ou concentrando-se demais nas questões da família (ou então se apegando à sensação de conforto, cuidado e segurança que a família traz) e deixando de viver seu propósito, sua autonomia. É preciso mais detalhes do mapa para saber mais sobre a questão, mas geralmente es-

Por que muitos ainda relutam em iniciar um processo psicoterapêutico? O que faz muitas pessoas sentirem receio ou até vergonha de dizerem que fazem terapia? A busca por ajuda não é um sinal de fraqueza. Quando estamos emocionalmente abalados, até o corpo é afetado. É quando aprendemos a lidar com o que possa surgir. Desenvolvemos autoconhecimento... E o que buscamos quando iniciamos um processo terapêutico? O que consideramos fundamental nessa relação? Quando nos sentimos acolhidos, tratados com atenção e cuidados, com compreensão, sentimos que podemos confiar e aí se estabelece o vínculo. Isto feito, o trabalho pode aprofundar-se. Quando abrimos as comportas, vencendo e reconhecendo as resistências e defesas, nos tornamos receptivos ao processo terapêutico. Isso é autoconhecimento. Na psicoterapia corporal trabalha-se com a consciência corporal, o que, sem dúvida, é mais uma ferramenta importante para o autoconhecimento. É quando passamos a nos conhecer, saber que temos e onde estão nossos bloqueios e tensões e como eles se constituíram. Perceber como e quando dispersamos nossa energia, até quando estamos tendo um “vazamento de energia”, como vivemos contraídos. Quando nos permitimos, olharás inúmeras histórias que ficaram gravadas em nosso corpo, algumas até congeladas à espera de um descongelamento para que possamos voltar a pulsar, abandonando o medo. A vida volta a fluir. Isso tudo é construir o “grounding interno”, que pode começar

se aspecto nos indica que há uma polarização naquela área da vida, e que precisamos buscar o LUISA CATELLI Terapeuta floral equilíbrio. O segundo aspecto é quando um dos eixos do mapa está interceptado. Digamos que é como se os signos de um eixo estivessem ‘presos’, então a pessoa tem dificuldade em acessar as qualidades desses signos. Uma interceptação de Áries (o Eu) e Libra (o Outro), por exemplo, sugere dificuldades em vivenciar relacionamentos, ou então algum problema de autoestima ou depressão, já que na astrologia alquímica considera-se que esse eixo representa o chacra cardíaco. Existem fórmulas para esses aspectos na alquimia floral. Ao detectá-los no mapa do paciente, o alquimista prepara essas fórmulas de maneira específica, levando em consideração os elementos daquele mapa em particular.

no vínculo iniciado entre terapeuta/paciente e continua com o processo de autopercep- SUELY B. MALVESTITI ção, favore- Psicoterapeuta corporal cendo a autoexpressão e o autocontrole, indo ao encontro da autorregulação. “Os sentidos são portais entre nosso corpo e o mundo. Através deles temos contato com o meio externo e o interiorizamos.” (Jay Michaelson). Explorar luzes e sombras e aprender com elas, trabalhar para mudar padrões de comportamentos e pensamentos – isso é autoconhecimento. Quando nosso problema é compreendido, achamos aquela peça do quebracabeça chamada vida. Ao encaixá-la, tudo volta ao seu devido lugar, voltando tudo a fazer sentido. “Deixe o lugar melhor depois de ter estado nele”. Por que hoje, mais do que nunca, há a necessidade de autoconhecimento? Seja através da psicoterapia corporal ou qualquer outra terapia, pois são muitas. Abra-se para conhecer-se. O mundo pede e necessita de mais seres conscientes. O que a vida quer de mim? O que preciso fazer antes de ir embora? Qual o propósito para estar aqui? O que estou fazendo nesse exato momento para alcançar esse objetivo? “A jornada da vida é descobrir o que devemos criar. E enquanto estivermos aqui e fazer o melhor que pudermos para expressar isso de maneira plena e para o benefício de todos.” (livro O Segredo de Suas Células, Sondra Barret, Ph.D.)


JORNALZEN

10

DEZEMBRO/2019

VIDA EM HARMONIA

Planejar as compras antes de ir às lojas é evitar atropelos e despesas desnecessárias. Dentro de suas possibiidades, poderá garantir um bom presente para seus familiares e amigos. • Comece fazendo uma lista das pessoas que quer presentear da sua família, dos amigos mais chegados, das pessoas que sempre te presenteiam e aquelas pessoas a quem você deve fazer uma gentileza por algum favor ou carinho recebido. • Priorize o comércio local e os artesãos de sua cidade. Esta época tem muitos eventos beneficentes, feiras e lojas colaborativas (com diversas ideias num mesmo local). • Compre um ou dois presentes além da sua lista, para retribuir alguma pessoa de quem não esperava receber uma lembrança ou para suprir um esquecimento.

FRUTAS DO MÊS Abacate, abacaxi, ameixa, banana, figo, jabuticaba, maçã, manga, nectarina e uva A manga tem muitas propriedades medicinais: antisséptica, diurética, e combate a acidez estomacal

CUIDADOS COM AS PLANTAS Como fazer o transplante de um vaso para outro • Vire o vaso e dê pancadas nas bordas de uma mesa para o torrão (pré-umedecido) se soltar, segurando-o com firmeza. • Examine as raízes. Se estiverem entrelaçadas, envolvendo o torrão, chegou realmente o momento de fazer o transplante. • Separe as raízes com um garfo ou corte-as com uma tesoura de podar, caso estejam emaranhadas ou compridas. • O torrão deve ficar a uns 2 cm da borda do novo vaso. Preencha o espaço lateral com uma mistura de terra, socando-a para eliminar bolsas de ar. • Regue até que saia água pelo furo de drenagem (fundo do vaso).

BELEZA E SAÚDE Este é um mês de festas e, portanto, bebe-se um pouco mais. Siga esses conselhos e adicione um suco de frutas frescas à bebida alcoólica. O açúcar contido nas frutas, combinado com o álcool, ativa a circulação do sangue e permite às células receberem mais oxigênio. As boas misturas: champanhe ou vodca com suco de laranja, uísque com suco de limão ou gelo feito com água de coco. ***

COMO TOMAR UM BANHO RELAXANTE Se tiver uma banheira, encha com água morna, coloque dois punhados de sal grosso e algumas gotas de óleo essencial de lavanda. É incrivelmente relaxante!

PARA ANUNCIAR NESTA PÁGINA: 19 99109-4566 (WhatsApp)

RECEITA

Hambúrguer vegetariano de lentilha Ingredientes: • 1 xícara (chá) de lentilha crua • 4 xícaras (chá) de água • 1 dente de alho grande picado • 1/2 xícara (chá) de cebola picada • 1/2 xícara (chá) de cheiro verde picado • 1 colher (sopa) de azeite • 1 colher de sal ou a gosto • cominho a gosto • cerca de 1/2 xícara (de chá) de farinha de arroz integral • 1/2 xícara de farelo de aveia • 1/2 xícara de gergelim Sésamo Real Preparo: Cozinhe a lentilha. Coloque a lentilha com quatro xícaras de água na panela de pressão e deixe cozinhando em fogo médio até pegar pressão. Em seguida, abaixe o fogo e deixe cozinhando por mais 15 minutos. Escorra e coloque em uma vasilha. Adicione o alho, a cebola, o cheiro verde, o azeite, o sal, tempere com cominho a gosto e misture. Acrescente o farelo de aveia e a farinha de arroz integral aos poucos,

DIVULGAÇÃO

V

amos finalizar este atormentado ano regido por Marte em harmonia? Afinal, o Natal está chegando e não podemos deixar o espírito do Advento ser abafado pelos eventos cotidianos. Vamos celebrar as coisas que deram certo, agradecer as conquistas, a saúde, o amor – porque, no final de tudo, é tudo o que importa. Vamos nos levantar, arrumar a sala interna e externa de nossas casas de dentro e de fora, e vamos para o abraço. Abraçar tudo e todos que amamos e até aqueles que nem gostamos tanto assim... E, como dizia nosso saudoso padre Haroldo Rahm: medo de nada, só amor!

até dar o ponto de modelar. Divida a massa em cinco partes iguais e passe um fio de óleo nas mãos. Modele os hambúrgueres com cerca de 1,5 cm de espessura. Coloque os hambúrgueres em uma forma untada ou com papel manteiga e leve ao freezer por uma hora. Retire com cuidado, frite em uma frigideira antiaderente com um fio de óleo, e vire quando estiver bem douradinho. Ou asse cerca de 40 minutos em 180º C, mas vá observando até ele ficar douradinho. Está pronto. Agora, só falta se deliciar!


DEZEMBRO/2019

JORNALZEN

O cuidado com a gente mesmo Certa noite tive um somos é contra nós mesnho. Estava com amigos mos é muito mais difícil em um jantar. De repende ser identificada. Aprente chegaram três pessodemos a disfarçá-la de as estranhas e todos se muitas maneiras e se ocuassustaram; meus amipando com muitas coisas gos começaram a vomiou nos entregando aos vítar; olhei para os estracios. Todavia a raiva connhos e, de repente, as catra nós é silenciosa e a ELPIDIO PINHEIRO beças deles começaram a mais perigosa de todas. Terapeuta holístico crescer; delas saia fumaHá poucos meses, sença e, por fim, explodiram. tindo esta dor em meu peiAssim acontece com o ser huma- to, as imagens de um vulcão em no. Inicialmente nos sentimos víti- erupção vieram à minha mente. E mas nos relacionamentos com nos- me dei conta que podemos transsos pais. Às vezes ficamos toda a exis- formar a raiva e a luxúria em comtência girando em torno deste pivô paixão conosco mesmos. Os erros central inconscientemente. É sem- que cometemos fazem parte da nospre mais fácil responsabilizar os ou- sa condição humana – somos seres tros por nossas limitações e infortúnios. imperfeitos em aperfeiçoamento. EsO próximo passo é curar os nos- ta é a beleza da vida: a possibilidasos relacionamentos com nossos fi- de da experimentação e de existir lhos: olhar os danos que causamos para ampliar os relacionamentos. a eles e tentar reparar. Enquanto há Que, transmutadas, a energia da vida há esperança! Humildade e co- raiva, do orgulho e da luxúria posragem são fundamentais nesta em- sam ser utilizadas em nosso benepreitada. fício; em benefício de nossos filhos A reparação do relacionamento e daqueles com quem nos relaciocom nós mesmos é a mais difícil de narmos. Paciência, inocência e hutodas! Quando a raiva que senti- mildade, sejam bem-vindas!

11


12

JORNALZEN

CULTURAZEN FOTOS: DIVULGAÇÃO

Geraldo Rossi, Lúcia Sdoia, Limerci Del Alamoe Tida Buarraj na cerimônia que reconheceu o Instituto Padre Haroldo (IPH) como uma das 100 melhores ONGs

Ademir Penteado lançou livro de frases com renda revertida ao Centro Boldrini, onde Margareth Bandrini fez pré-lançamento de poesias inspiradas na natureza

DEZEMBRO/2019

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Dezembro 2019  

Jornalzen Dezembro 2019  

Advertisement