__MAIN_TEXT__

Page 1

JORNALZEN ANO 15

AGOSTO/2019

AUTOCONHECIMENTO

Nº 174 •

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

CINTIA ANTUNES/3S PROJETOS

ZENTREVISTA

Chirles de Oliveira Pág. 3

ARTE SENSORIAL O Planetário Municipal de Campinas (Parque Portugal, no Taquaral) recebe até 29 de agosto a exposição de artes plásticas Ver e Viver, projeto de arte sensorial inclusivo que leva os visitantes a experimentar estímulos como o tato, olfato, audição e paladar, muito além da visão. Com entrada aberta ao público, a exposição pode ser visitada de domingo a quinta-feira, das 8h às 20h.

LEIA NESTA EDIÇÃO O ARTIGO NA PÁGINA 2: O autoconhecimento na atuação do professor Pág. 2

LEITURA ZEN Alunos do Círculo de Amigos Mobilizados na Preparação Profissional de Indaiatuba (Campi) durante atividade do projeto “A importância da leitura”

NOVAS COLUNISTAS Luisa Catelli, terapeuta floral, abordará os benefícios da alquimia floral. Página 9

Suely Malvestiti, psicoterapeuta corporal, enfoca temas como arteterapia e biossíntese. Página 11 DIVULGAÇÃO

NOVA CASA O Centro Cultural Coreano foi reinaugurado em São Paulo no último dia 4 de agosto. A nova sede fica na Avenida Paulista, 460.

Pág. 12


JORNALZEN

2

O autoconhecimento na atuação do professor Rosiane Cristina Batista

C

omo conhecer a si mesmo e aos outros e, a partir disso, gerar conexões poderosas e obter bons resultados? O autoconhecimento influencia diretamente no processo de ensino e atua pontualmente na forma de agir dos educadores, o que reflete em uma compreensão mais profunda sobre os alunos. Com isso, a comunicação se torna mais eficaz e assertiva. Conhecer a si mesmo é uma ferramenta que fortalece e modifica o olhar, permitindo uma observação mais profunda da realidade. Desenvolvendo o autoconhecimento, é possível entender melhor o outro e, a partir disso, aprimorar os relacionamentos e as conexões estabelecidas dentro da sala de aula. Afinal, conhecer-se é primordial para contribuir com o desenvolvimento de seres humanos em constante processo de aprendizagem. No caso dos educadores, é essencial que entendam quais são suas limitações e, principalmente, suas potencialidades. Quando se permite mergulhar no autoconhecimento, um mundo de possibilidades se abre e, assim, podemos conhecer quem realmente somos. Quando são exploradas as nossas próprias características e vontades, respeitamos os próprios limites e, consequentemente, os dos outro. Neste sentido, o autoconhecimento vai se refletir na conexão estabelecida com os alunos, pois delimita os limites individuais de cada um. A atuação com crianças pequenas, em especial, é impactada diretamente pelo nível de autoconhecimento do professor. Por isso é uma ferramenta primordial para potencializar a construção de conhecimento dos alunos. Essa habilidade possibilita olhar, ensinar, contribuir e avaliar cada criança de acordo com o seu jeito de ser e agir, valorizando o melhor e respeitando o fato de que o ser humano aprende de maneira

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para transformar

diferente e, por isso, necessita de um olhar diferenciado. Para aprimorar o papel do educador, alguns questionamentos são necessários: sou uma pessoa realizada em minha profissão? Ao preparar uma aula, estou dando o meu melhor? Tenho certeza do que quero transmitir aos alunos? É essencial se perguntar e conhecer as próprias limitações, para que seja viável melhorar e tornar a profissão prazerosa e reconhecida. Não só esses, mas tantos outros questionamentos precisam fazer parte da vida de todos, independentemente da profissão. Isso porque, se não pararmos para refletir sobre como agimos, nos deixando guiar somente pelo modo automático, a vida perde o sentido – e não há nada mais triste do que uma vida sem sentido. Por outro lado, à medida que o autoconhecimento é praticado, descobre-se a plenitude de ser educadora e é possível planejar os próximos passos com certeza e segurança. É essencial saber aonde se quer chegar para conseguir planejar o caminhar. A partir desse planejamento, uma sugestão é olhar de maneira diferente para si mesmo e para a própria profissão. Segundo São Tomás de Aquino, “só pode ser mestre aquele que se conhece e conhece aquilo que ensina”. Ou seja, o professor deve ter um conhecimento profundo, consolidado, compromissado, substancial e obtido mediante laborioso estudo. Quem tem apenas saberes do senso comum e superficiais não pode ser chamado de ‘mestre’, pois não incentiva o interesse pelo conhecimento no aluno. O autoconhecimento permite a formação de educadores de alta performance, uma característica essencial que possibilita uma caminhada mais leve e prazerosa. Rosiane Cristina Batista é especialista em psicopedagogia clínica e institucional e professora do Colégio Marista Maringá (PR)

DIRETORA SILVIA LÁ MON EDITOR JORGE RIBEIRO NETO (MTB 25.508)

AGOSTO/2019

CIÊNCIA DA FELICIDADE Suas metas devem estar alinhadas com as habilidades Cada um possui capacidades inatas. É possível mudar alguns aspectos da personalidade, mas não há como se transformar totalmente em outra pessoa. Assim, em vez de ficar afirmando ingenuamente que quer ser feliz seja como for, você deve começar a pensar seriamente no que é capaz de conseguir com base em sua personalidade, sua capacidade e sua força física, e também levar em conta seu ambiente de trabalho e suas relações com a família e os amigos. Pergunte a si mesmo do que é capaz e o que deve fazer para alcançar determinado objetivo, seja na vida pessoal, seja em um cargo ou empreendimento. Sua meta não deve ser pura fantasia ou uma ideia abstrata. Avalie com serenidade sua real capacidade e o ambiente a sua volta e

encontre uma maneira de aproveitar ao máximo suas aptidões. Ao mesmo tempo, certifique se de que o fato de alcançar sua meta não irá prejudicar as pessoas que o cercam. Verifique se a imagem deste eu ideal que projeta em sua mente não é egoísta demais e não vai trazer danos aos outros e deixá los infelizes. Em termos de governo, esperase que os líderes políticos tenham a capacidade de lidar com os problemas nacionais. Nas empresas, espera-se que os executivos também tenham essa capacidade. Na maioria das vezes, um empreendimento é montado por uma só pessoa. Mais de 90% do sucesso das pequenas e médias empresas depende da capacidade do dono, de suas ideias, talento e criatividade. É preciso sempre usar a sabedoria.

As reflexões desta coluna são extraídas de O Milagre da Meditação, do japonês Ryuho Okawa, pensador, líder religioso e escritor na área da espiritualidade

PANORAMA BEM-ESTAR NO SHOPPING O Shopping Cidade Jardim, em São Paulo, promove no último sábado de cada mês o projeto Bem-Estar CJ, que une meditação e atividades esportivas, a partir das 9h, no rooftop (4º piso). Até o fim do ano haverá treinos focados em ioga (31/8 e 23/11), luta (28/9), dança (26/10), e funcional (21/12). Inscrições abertas ao público no portal cjfashion.com BRECHÓ BENEFICENTE A primeira edição do Brexó Delas, sábado (17), em Sousas (Campinas), contará com roupas, sapatos e produtos de beleza e bem-estar novos e usados. O brechó acontece das 10h às 17h, na Rua dos Expedicionários, 723. A entrada é uma roupa feminina em bom estado ou um lenço de cabeça, a serem doados a ONG que cuida de mulheres com câncer. NOITE MÁGICA A ONG Hospitalhaços promove dia 24 de agosto, no teatro IMA, em Campinas, o espetáculo Noite Mágica. O evento, com quatro ilusionistas, tem como propósito arrecadar verba para o projeto que atende em 31 hospitais de 20 municípios do País. Convites à venda em www.eventbrite.com.br ou na sede da entidade. Mais informações: (19) 3237-2603. CHEFS PELA APAE A segunda edição do Chefs pela Apae acontecerá nos dias 24 e 25 de agosto, no Pavilhão da Viber, em Indaiatuba. O evento reunirá 14 restaurantes, chefs e empresas do segmento com pratos a preços acessíveis. Apresentações culturais, feira de artigos diversos e aulas-shows são outras atrações. A entrada solidária custa 3 reais. Mais informações: (19) 3801-8899.

TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Publicidade (19) 99109-4566

contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

Publicado por JORNALZEN EMPRESA JORNALÍSTICA LTDA. Fundado em janeiro/2005


AGOSTO/2019

F

oi durante uma caminhada, em 2014, que veio o insight. Demitida de uma universidade onde dava aula, a jornalista de formação Chirles de Oliveira resolveu voltar a escrever sobre os temas que lhe faziam sentido. Três anos antes ela havia passado por uma experiência relacionada a doença grave. Desde então decidiu se cuidar melhor, tanto no aspecto físico como no desenvolvimento do autoconhecimento. Dessa vontade de compartilhar o que acreditava e ter uma vida saudável e feliz nasceu o blog – hoje, portal – Felicidade Sustentável. Nascida em Natal (RN), Chirles Virgínia Antas de Oliveira é mestre em comunicação e pós-graduada em marketing e propaganda. Aos 47 anos, essa apreciadora do viver feliz e praticante do slow-living fez certificação em ciências holísticas pela Escola Schumacher Brasil e é facilitadora em Felicidade Interna Bruta pelo método FIB-Feliciência. Nesta entrevista ao JORNALZEN, Chirles fala mais sobre sua iniciativa de informar, inspirar e compartilhar boas práticas.

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA|Chirles de Oliveira

FELICIDADE SUSTENTÁVEL Jornalista cria portal em que ajuda pessoas a compreender o poder de suas escolhas e dar importância ao que importa DIVULGAÇÃO

Qual o seu objetivo ao criar o blog Felicidade Sustentável? Ajudar pessoas a compreender sobre o poder das suas escolhas. Dar importância ao que realmente importa traz mudanças na nossa realidade. Se desejo ser feliz, preciso compreender, primeiro, o que é felicidade para mim. Depois, como cultivar a felicidade. Se desejo ser saudável, preciso compreender a importância de ter uma rotina mais saudável, menos estressante. Às vezes precisamos abrir mão de coisas tóxicas, como alimentos e até pessoas. Eu escolho ser protagonista da minha vida, fazendo as melhores escolhas possíveis. Felicidade não é ter uma vida perfeita, mas ter a consciência de nossas virtudes e emoções positivas. O que encontramos no portal? Como acreditamos na economia afetiva e colaborativa, contamos com uma rede de colunistas incrível, formada por amigos com histórias de vidas lindas e inspiradoras. Essa rede é formada por jornalistas, psicóloga, nutricionista, todos curiosos e adeptos de um viver feliz, saudável e sustentável. Há ainda oferta de cursos, workshops e palestras com embasamento na ciência da felicidade, na psicologia positiva, na neurociência, no sistema FIB e pela história de vida. Desde quando passou a ter interesse por esses assuntos? Nasceu quando estava terminando o mestrado, em 2011. Estudei a temática da sustentabilidade e a felicidade é a busca mais intrínseca do ser humano. Todos desejamos ser felizes, ter uma vida com mais satisfação, qualidade, alegria, amor. Re-

Particularmente, que atividades adota voltadas ao holismo e à espiritualidade? Tenho uma visão bem espiritualista e holística. Pratico meditação, leio bons livros, gosto de receber reiki, fiz formação em ioga, gosto de meditação com tambores. No Dia Internacional da Felicidade, que organizei no dia 20 de março, tivemos uma meditação altamente curativa com os tambores. Adoro fazer retiros e estar na natureza. Gostaria até de fazer mais isso. Acredito que pessoas felizes amam mais, e quanto mais amor, menos sofrimento no mundo. Minha causa é falar sobre como cultivar a felicidade no mundo. Assim, acredito que estou fazendo um bem para as pessoas e para o planeta. Como avalia a proposta do JORNALZEN? Estamos vivendo um momento de expansão da consciência de forma exponencial e todas as formas de comunicação que ajudarem e proporcionar esse trabalho estão fazendo um bem a humanidade. Sou jornalista, mas desde minha formação decidi só escrever sobre boas notícias, usando o poder da palavra positiva. Tanto o JORNALZEN como o portal Felicidade Sustentável, entre outros, estão colaborando nesse movimento, elevando a energia das pessoas. Sejamos, juntos, a mudança que queremos ver no mundo.

solvi unir dois temas, ou melhor, valores que são extremamente importantes para mim. Em sua avaliação, quão difundido está o conceito de sustentabilidade em nosso país? Gostaria de dar uma resposta mais positiva. Muitas pessoas não sabem o que significa, pois resumem à reciclagem. Trata-se de um modelo que passa pela mudança de paradigma do

nosso estilo de vida, mais focado no ter coisas, sem se importar com o uso devido dos recursos naturais, com o lixo, com o efeito das ações do homem. A sustentabilidade passa pelo respeito e com o cuidado com o planeta. Não vejo isso tão disseminado na nossa cultura. As pessoas olham para a natureza com uma visão mecanicista, sem ter noção de que se trata de um sistema vivo e que uma ação impacta a vida de todos.

“Felicidade não é ter uma vida perfeita, mas fazer as melhores escolhas. Ter a consciência das virtudes e emoções positivas”

Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? A felicidade é possível. Eu sou feliz, e cada dia mais coisas incríveis acontecem na minha vida. Acredito e vibro nessa potência energética. Isso não é privilégio meu. É energia focada, direcionada para o que quero que aconteça. As pessoas desejam a felicidade e a prosperidade, e vibram na raiva, na mágoa, no ressentimento, na frustração, na insatisfação e na escassez. Se podemos desenvolver uma consciência de abundância e felicidade e vibrarmos nessa frequência, vamos transformar nossa realidade no aqui e agora. A jornada da vida pode ser feliz, e com resiliência, autocontrole e sabedoria saberemos resolver naturalmente os problemas. Felicidade não é sinônimo de perfeição. Isso é idealização. Felicidade é um estado de consciência de que eu sou um ser divino que está no mundo para evoluir.


JORNALZEN

4

Evolução física e espiritual Tal o objetivo da vida: defloresta abundante matesenvolver as qualidades rial de formas represeninteriores que já trazetativas, ergueu-se do somos em nós mesmos, colo, contemplou os céus e, mo herança divina, ou sedepois de longos milêja, o germe de nossa pernios, durante os quais fectibilidade. O objetivo aprendeu a procriar, alida vida é a evolução. mentar-se, escolher, lemNesse sentido, evolubrar a sentir, conquistou ção não corresponde ape- JOÃO BATISTA SCALFI a inteligência... do Educandário nas a transformações, co- Vice-presidente Viajou do simples imDeus e a Natureza (Indaiatuba) mo defendem alguns penpulso, para a sensação, sadores. para o instinto e para a raEvolução, para nós, correspon- zão. Nessa penosa peregrinação, de a transformações progressivas. inúmeros milênios decorreram soO sentido da vida é ascensional, bre nós. Estamos, em todas as éponum progredir constante, num con- cas, abandonando esferas inferiotínuo vir-a-ser. res, a fim de escalar as superiores. Desde os primeiros seres uniO cérebro é o órgão sagrado de celulares, nas profundezas dos oce- manifestação da mente em trânsianos, a vida se movimenta em to da animalidade primitiva para abundância, espalhando-se profu- a espiritualidade humana. (No Munsamente, numa luta incessante pe- do Maior, Espírito André Luiz, Franla sobrevivência e pela perpetua- cisco C. Xavier). ção da espécie. É preciso compreender que o Por toda parte, estímulos dife- conceito de evolução não se referentes surgem em forma de desa- re somente ao corpo físico, mas fios e ameaças, que, contudo, pro- essencialmente à evolução da menvocam a ação, impulsionando o ser te, patrimônio do Espírito. ao desenvolvimento de suas quaO germe da perfeição, obvialidades. mente, não é físico, mas corresEvolução é transformação cons- ponde às qualidades do Espírito a tante, transformação física ou bio- serem desenvolvidos através dos lógica, mas também mental, atra- milênios de evolução, portanto corvés de ininterruptas construções responde à própria mente. das estruturas mentais que habiliA mente é a base da formação tam o indivíduo à adaptação às no- do próprio organismo fisiológico. vas e constantes alterações do meio. À medida que a mente desenvolve Na obra No Mundo Maior, de o seu potencial interior, necessita André Luiz, ele sintetiza de ma- de aparelhagem física cada vez neira simples e objetiva todo o pro- mais aprimorada. cesso evolutivo do princípio espiNo processo evolutivo através ritual. Que, desde a obscuro mo- do tempo, o princípio espiritual, pemento da criação, caminha sem- las múltiplas experiências, conspre evoluindo. trói o próprio organismo físico, seAfastou-se do leito oceânico, gundo o molde mental e com o auatingiu a superfície das águas, mo- xílio dos trabalhadores espirituais. veu-se em direção à lama das margens, debateu-se no charco, cheFonte: Transtornos Mentais (Walter Oliveira Alves) gou à terra firme, experimentou na

AGOSTO/2019

Investigação do inconsciente o que proporciona um Nossas memórias enconacesso mais fácil aos seus tram-se em nossos cormentores espirituais, que pos sutis. Nosso Espírilhe oportunizam a recorto (uma microconsciêndação do seu passado. cia divina) já animou Não utilizamos hipinúmeros corpos e pernose, hipnotismo ou alsonas em inúmeras enguma outra técnica, apecarnações passadas. Em nas um relaxamento, em todas elas tínhamos uma SILVIA LA MONICA que a pessoa deita, de personalidade. silvialamonica15@gmail.com olhos fechados, em amEstamos na Terra em biente com pouca luz, sibusca de evolução em nosso ego. É um trabalho interno, lencioso, com uma música relaindividual. Cada um veio melho- xante. Mas não somos terapeutas rar características inferiores que de regressão e, sim, psicoterapeuse manifestam desde a infância. tas reencarnacionistas, que utiliNós mostramos, desde o início, zam a investigação do inconsciente. As pessoas que nos procuram quem e como somos. Nossos pais, nossa família, nosso meio ambien- para tratamento submetem-se à te e os fatos da infância e da vida recordação de algumas de suas tendem a agravar ou a melhorar encarnações passadas e dos penossas características inferiores. ríodos intervidas subsequentes. A psicoterapia reencarnacio- Assim, perceberão que têm sido nista é a mesma terapia utilizada muito parecidas como são atualno período intervidas. Veio para mente em suas últimas encarnaa Terra para nos ajudar a nos en- ções. Encontrarão sua personatender melhor e a transmutar es- lidade congênita e, nela, a sua prosas características inferiores do posta de reforma íntima (tratanosso ego em superiores, passan- mento básico), o que irá facilitar do por situações que fazem aque- a libertação do comando do seu las aflorarem (gatilhos inferiores). ego sobre seu Eu divino (trataSomos a continuação do nosso mento avançado). Precisamos nos tornar mais “lepassado, e em nossa busca de evolução e crescimento conscienci- ves”. Isso só pode ocorrer se nos al, que é o retorno à lembrança livrarmos das inferioridades que da nossa perfeição divina. Neces- nos mantêm presos aqui, dos “pesitamos viver algum tempo, de sos”. Esse é o trabalho que deve vez em quando, em um lugar in- ser feito. Essa é a missão da psiferior e imperfeito, onde nossas coterapia reencarnacionista. inferioridades e imperfeições virão à tona. O que chamam de re- Obs.: as ideias aqui desenvolvidas gressão nós chamamos de inves- são parte do programa do curso de tigação do inconsciente, uma re- formação de terapeutas da Associmemoração do passado onde a ação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista (ABPR) pessoa ainda ficou sintonizada. Nós, psicoterapeutas, incentivamos um relaxamento profunSilvia La Monica do (meditação lúcida, consciené psicoterapeuta te) na pessoa que vai regredir, pareencarnacionista ra não sentir tanto o seu corpo fíassociada à ABPR sico. Em seguida, incentivamos (19) 99109.4566 uma elevação de sua frequência,


AGOSTO/2019

JORNALZEN

Decodificação biológica sistêmica – o que meu corpo está me dizendo? A decodificação biológiVivo por minha própria ca sistêmica entende que conta!!!”. Ou mesmo a toda expressão física é ideia de que os outros são a forma que meu corpo incapazes de fazer as coiencontra para “falar” sosas, eu devo fazer sozibre aquilo que estou vinho por mim mesmo. vendo tanto no aspecto “Sinto-me obrigado a mental quanto emociomanter a união, a mannal e que ainda está inter em harmonia os laELOÁ SANCHES consciente. ços familiares e do clã, Médica, acupunturista e Vou dar alguns exemos laços profissionais ou decodificadora biológica plos de percepções esde amizade, na tentatipecíficas que resultam em va de reconciliar e mansintomas físicos comuns. Lembran- ter uma unidade!” “Perdas que eu do que percepções são memórias devo reconstruir com um sentido de de experiências, informações e emo- carência, de falta. Podem ser perções vividas por nós ou que traze- das financeiras, de trabalho, de remos em nosso inconsciente herda- lacionamentos. Uma tentativa de dos de experiências que nossos an- proteção de nosso ego, que se sencestrais viveram. te enfraquecido.” A obesidade, por exemplo, reArticulações expressam mobilisulta da percepção primordial de no- dade e liberdade. Nossas articulação de agressão de proximidade e ções nos dizem “sua liberdade é de “ter que segurar a barra”. Nor- imensa, ela só está limitada pelas malmente nas relações familiares suas emoções, seus medos, seus entre pais e filhos(as) encontramos preconceitos e julgamentos. Suas dinâmicas onde existe agressão ver- crenças vão as fazer endurecer.” Pabal, emocional e física assim como ra cada articulação temos um consituações de abandono físico e emo- flito específico de acordo com seu cional. Este vínculo emocional apren- movimento e significado. Por exemdido faz com que a pessoa perceba plo, o quadril relaciona-se com opono mundo a sua volta outros “ini- sição. Impotência em se opor ou atimigos e agressores” mantendo-se vamente combatendo, resistindo ou um modo de se relacionar seme- passivamente freando com o peso lhante. A pessoa percebe de forma do corpo. Trabalhe a maleabilidade. inconsciente “inimigos e agresso- Joelho – é preciso mudar de direres” em suas relações. E tem a ne- ção com noção de submissão. Precessidade de se proteger aumen- cisando de flexibilidade. Tornozelos tando a massa adiposa fazendo com falam sobre mudança de direção. que suas chances de sobrevivência Dificuldades de adaptabilidade? aumentem, e também para dissuaPequenos exemplos para que vodir o inimigo pelo seu grande tama- cê possa compreender de forma nho e mantê-lo distante. Além dos simples a relação entre seus sintoaspectos de cuidado e aconchego mas e as percepções que ainda não trazidos pelo alimento. foram resolvidas. Colesterol elevado? Podemos enEloá Sanches é médica com pós-graducontrar percepções como “tudo na ação em Medicina Tradicional Chinesa, minha vida só vem de minhas pró- formação internacional em Leitura Biolóprias ações, minhas próprias for- gica, formação internacional em Memóças. Não posso contar com ninguém. ria e Informação; e aromaterapeuta clínica

5


JORNALZEN

6

Habilidades socioemocionais Atualmente está em votendimentos e conflitos ga nas instituições de ensurgem disto. Ou situasino o debate sobre a imções mais graves, onde portância do desenvolvio descontrole emocional mento das habilidades sopode causar consequêncioemocionais, assim cocias sérias pessoais e enmo a adequada expresvolver pessoas próximas. são e externalização emoQuando somos esticional em crianças e adomulados a pensar no que RENÉ SCHUBERT lescentes. aconteceu, como acontePsicanalista Dentre os benefícios ceu e quais os efeitos disdas competências socioto a curto e longo prazo emocionais, podemos destacar a começamos a perceber, reconhepromoção da saúde mental e a me- cer e administrar melhor estas malhor adaptação ao meio sociocul- nifestações em nós mesmos e em tural. É muito importante o reco- nosso entorno. nhecimento e diferenciação da dor, Observação, nomeação, externasofrimento, emoções e sentimen- lização e percepção interna são muitos para o melhor desenvolvimen- to estimuladas no trabalho psicoteto de estratégias para lidar com si- rapêutico. Sabemos que se nosso(a) tuações tanto cotidianas como àque- cliente consegue se autoperceber, las mais difíceis e delicadas. falar sobre, refletir e externalizar Na psicologia transpessoal, fa- suas emoções e sentimentos comelamos, por exemplo, de quatro emo- ça a ter maior percepção corporal, ções básicas: raiva, medo, tristeza consequência, consciência e autore alegria. Destas, duas são ativas: responsabilização. É uma forma de raiva e alegria. Duas são passivas: lidar melhor com os limites que o medo e tristeza. Todos nós as te- dia a dia nos impõe, com as frusmos, manifestamos e somos afeta- trações advindas do meio externo, dos por estas emoções. Em algum dos relacionamentos e vínculos que momento, estas se farão presentes mantemos e da dor trazida por alem nossa vida, em maior ou me- gumas situações para as quais ainnor intensidade. Por vezes, a inten- da somos incapazes e imaturos. sidade e forma de expressão são Saber perceber as emoções, coconsideradas inadequadas e até nhecer seus caminhos em nosso mesmo perigosas. corpo e ser, nomeá-las e vivenciáCertas emoções nos afetam e las conscientemente nos traz intetomam o nosso corpo, nos fazendo ligência emocional e maturidade inagir impulsiva ou inconsequente- terpessoal. É um percurso colorimente. Não raro, não conseguimos do, por vezes dolorido, de autocodescrever o ocorrido, vivenciando nhecimento e autodesenvolvimenum misto de culpa, descontenta- to – para melhor lidar comigo e mento e sensação de estarmos per- com o todo que me envolve, comdidos(as). Mal-entendidos, desen- plementa, sustenta e intercambia.

-

AGOSTO/2019

Bom trânsito para nós! Marks Pintija

As autoescolas vão acabar? Os brasileiros sabem, há muitas décadas, que em determinado momento da vida vão procurar por informações para obter a carteira de motorista, mesmo que não tenham um veículo à sua disposição na garagem, mas sim para estarem preparados em caso de necessidade na família ou até mesmo no trabalho. E para estas orientações, vem logo à sua cabeça procurar uma autoescola. A sequência de etapas inclui exames de saúde na clínica, aulas e exame teórico e o treinamento prático nas vias. E é claro, o tão esperado exame final com o veículo, acompanhado por um examinador que analisará se dirige cumprindo as regras para aprovar a emissão do documento. Para que todas essas etapas sejam feitas, muitas pessoas e profissionais são envolvidos. O objetivo é que as normas e aprendizados sejam repassados aos candidatos, seguindo uma legislação específica e que, de acordo com

os resultados, a garantia de um trânsito mais seguro seja oferecida às pessoas nas cidades e rodovias. Na última semana, porém, essa tradição foi bastante comentada na mídia e noticiário nacional, sendo defendida por alguns e questionada por outros. O maior questionador foi o presidente da República, que citou sua experiência ainda adolescente, ao aprender a conduzir um trator numa área de fazenda. E foi o suficiente para abrir debate entre especialistas e deputados se isso é um fato ou só devaneio do dirigente. Atualmente, obter a CNH é a forma de obrigar o cidadão a estudar legislação, analisar conceitos de evitar acidentes, de conviver com os trágicos problemas causados pelo trânsito e, além disso, manusear o veículo em cidades cada vez mais populosas e movimentadas. Esse assunto ainda vai longe e é muito importante acompanhar o que será decidido quanto a continuidade ou adaptação de mais uma atividade profissional. Marks Pintija é especialista e educador em trânsito


JORNALZEN

AGOSTO/2019

Dr. Orestes Mazzariol Infecção do trato urinário A infecção do trato urinário (UTI) apresenta-se na forma de síndrome clínica aguda não complicada, pielonefrite (doença inflamatória infecciosa no rim) aguda não obstrutiva; infecção urinária complicada, presença de bactérias na urina ou infecção de repetição na mulher. Infecção com risco de vida geralmente ocorre com infecção urinária complicada – 18 a 40% das infecções generalizadas têm origem em foco urinário. Mulheres apresentam uma frequência aumentada de infecção, uma associação mais forte para a pós-menopausa. Fatores comportamentais têm impacto pequeno e a suscetibilidade familiar não está bem caracterizada. Novos entendimentos da colonização e infecção do trato urinário têm se expandido consideravelmente na última década. Evidências substanciais demonstraram uma complexa interação entre fatores protetores do hospedeiro e fatores de virulência de patógenos (agentes causadores) que

determinam a probabilidade de infecção, no estado livre de doença, a mucosa urinária atua como uma barreira protetora contraataques infecciosos. Certas bactérias podem evitar esta função protetora através da ligação de receptores específicos da mucosa, que por sua vez pode iniciar uma resposta inflamatória rápida pelo hospedeiro. Por exemplo, a E-coli P-fimbriada, responsável pela maioria das UTIs sintomáticas, liga um receptor na superfície da mucosa. Isso desencadeia várias cascatas inflamatórias, envolve o tecido submucoso e, em alguns casos, leva à invasão direta de tecidos e a corrente sanguínea. Atualmente, sugere-se que o que distingue a bacteriúria assintomática da infecção sintomática não são necessariamente os fatores de virulência das bactérias invasoras, mas uma combinação de fatores de virulência, a composição genética e a resposta imune inerentes do hospedeiro.

7

Aliviando o estresse através da respiração Sim! É isso mesmo. Você pode controlar o estresse e até mesmo acabar com ele através da respiração adequada. A respiração é inconsciente. É sobrevivência. Contudo, nela demonstramos como estamos e quem somos. O estresse leva à depressão e a outras doenças de ordem emocional. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam que o Brasil é o país mais ansioso do mundo e o mais depressivo da América Latina. Em 2017, os episódios depressivos geraram mais de 43 mil auxílios-doença previdenciários. A depressão está na lista das dez doenças que mais afastaram os brasileiros do mercado de trabalho. As exigências do mundo moderno, em especial, têm aumentado os casos de depressão e da síndrome de burnout, considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como doença resultante de estresse crônico e esgotamento mental e físico que não foram bem administrados no ambiente de trabalho. A OMS aponta que até 2020 a depressão será o maior motivo de afastamento do trabalho no mundo

e esse cenário gera um impacto na economia mundial de cerca de US$ 1 triHIRANA FAÉ lhão por ano. Psicoterapeuta A maior aliada das emoções é a respiração. “A respiração é um instinto. É o único ato do nosso corpo que transita nos nossos sistemas neuronais: inconsciente e consciente. E para todo padrão emocional existe um padrão respiratório. As emoções impactam na performance e produtividade, portanto é impossível ser produtivo, aprender e ser criativo se estivermos estressados, deprimidos ou ansiosos. Portanto se respirarmos amplamente, de maneira adequada, reduzimos os efeitos desses males do mundo moderno. Através de exercícios respiratórios, práticas meditativas e de um olhar mais profundo sobre si mesmo reaprendemos a respirar por inteiro, beneficiamos os pulmões, o cérebro, o coração, ampliamos a consciência e renovamos nossa energia vital. Respire!

WhatsApp: (19) 99738-1523 | Campinas/SP

Curso Intermediário de Meditação – Gratuito

WhatsApp JORNALZEN (19) 99109-4566 (19) 99149-1256

Lançamos, para o mês de agosto, o Curso Completo de Meditação, totalmente on-line. Para que você tenha uma CLÉLIO BERTI ideia do projeProfessor sênior no to, fizemos o Yôga Flamboyant Curso Intermediário de Meditação e disponibilizamos totalmente GRATUITO. Para recebê-lo, basta entrar no site www.yogaemcampinas.com.br e mandar um e-mail com a seguinte mensagem: “quero receber o Curso Intermediário de Meditação, gratuitamente, como está no JORNALZEN”. O Curso Completo de Medita-

ção será em 24 semanas. Cada semana teremos duas aulas teóricas, uma aula prática e um exercício de meditação. Será um curso exuberante e enfrentará as grandes dificuldades dos praticantes de meditação. Uma prática meditativa, para produzir bons resultados, precisa ser eficiente. Nessa linha, ter conhecimento do processo, das dificuldades e como superá-las são valores que farão a diferença.

Se o meditante não cumprir as etapas prévias, como a limpeza do emocional, não terá grandes resultados. Fará exercícios de meditação, mas não conseguirá os estados expandidos de consciência. Só, o exercício de meditação é insuficiente. Inscreva-se no Curso Intermediário de Meditação e descubra alguns aspectos relevantes para uma prática inteligente. Você gostará e irá querer o Curso Completo.

Av. José Bonifácio, 1.030 Jd. Flamboyant - Campinas WhatsApp: 19 99725.4241

www.yogaemcampinas.com.br


8

JORNALZEN

Tudo começa bem com yoga Quer começar esta seSegundo: não limite a gunda etapa do ano com sua prática ao nível físio pé direito? Então, coco. Procure estudar, ler, mece praticando yoga. pesquisar e mergulhar no Yoga é uma disciplina conhecimento maravimilenar que atua de uma lhoso que o yoga proporforma global no corpo, na ciona. Uma aula complemente, nas emoções e na ta deve oferecer os diverparte espiritual. No nível sos recursos, como posfísico promove alonga- MÁRCIO ASSUMPÇÃO turas, respirações, conmento, fortalecimento, Professor de yoga e diretor trações e técnicas que consciência corporal, re- do Instituto de Yogaterapia conduzam a concentralaxamento, equilíbrio e sação, relaxamento, refleúde respiratória. No nível xão e meditação. mental e emocional promove autoTerceiro: não aceite condicionacontrole, concentração, foco, e capa- mentos. Yoga é liberdade. Cuidado cidade de auto-observação. com imposições que obriguem voÉ bom lembrar que yoga não é cê a mudar sua vida do dia para a religião, mas também atua no ní- noite. Os textos milenares do yoga são vel espiritual, fortalecendo a fé (in- claros ao afirmar que toda a mudandependentemente da orientação re- ça física ou mental deve ser gradual ligiosa do praticante), a perseveran- para que seja efetiva. Num ambiente ça e o despertar de valores éticos, saudável de yoga sempre existe o como ahinsa, a não violência, que espaço para o questionamento. é um dos valores mais urgentes na Quarto: elimine a ideia de que sociedade atual. o yoga está dividido por modalidaInfelizmente, nos últimos anos des. Na verdade, o que existe são a palavra yoga vem sendo vulgar- linhas e metodologias diferentes – mente usada para quase tudo, ge- umas privilegiam mais a prática; ourando muitas distorções e confusões tras, a filosofia. Muda-se a forma, aos leigos no assunto. Para o inici- mas o conteúdo essencial deve conante fica difícil compreender e dis- tinuar o mesmo e com absoluto rescernir entre as diversas alternati- peito a tradição milenar. vas apresentadas. Mas alguns cuiPor último, lembre-se de mandados podem ajudar quem está bus- ter os pés no chão e dar um passo cando uma prática segura que res- de cada vez. O yoga não vai mudar peita a tradição milenar. Primeiro: a sua vida, mas a maneira como voseja sincero consigo mesmo. Verifi- cê se relaciona com tudo o que perque o que está buscando – a inten- meia a sua vida. O mundo vai contição que move a sua busca está di- nuar sendo o mesmo, mas você poretamente ligada ao que você vai de se relacionar de uma outra foratrair para a sua vida. Quando se es- ma com tudo ao seu redor. tá carregado de ilusões e expectaInvista no autoconhecimento, tivas, é fácil cair em caminhos en- pois muitas pessoas querem muganosos e promessas mirabolantes. dar de emprego, casa, cidade, relaCuidado com as promessas fáceis. cionamento, etc. Mas a grande muNão existem mágicas nem fórmu- dança é a interior. Sem ela, todas as las milagrosas. Tudo requer discipli- outras são passageiras. Tudo comena, persistência e prática constante. ça bem com yoga.

AGOSTO/2019

UNIVERSO DIGITAL Amanda La Monica

Persona da empresa (1) Você já criou a persona da sua empresa? Nunca ouviu falar neste termo? A persona é a representação fictícia do cliente ideal do seu negócio. Ela é baseada em dados reais de clientes, assim como suas histórias, principais problemas, objetivos, desafios, etc. A persona irá guiar as estratégias e os conteúdos do seu marketing. Se sua empresa não tem uma persona definida, é como se sua divulgação estivesse virada para uma parede. Não adianta comunicar da forma correta se não será para a pessoa correta. É importante ter, pelo menos, duas personas: uma que será o

seu cliente potencial e outra que não será, de forma nenhuma, seu cliente. Assim, você conseguirá guiar suas estratégias para gerar identificação com a primeira e evitar a segunda, tornando sua divulgação realmente eficaz, aumentando as chances de conversão. Durante este mês, observe comportamentos e demandas parecidas entre seus atuais clientes e vá começando a rascunhar sua persona. Na próxima edição, trarei um passo a passo de como fazer isso, de forma estruturada, para auxiliá-lo nesta etapa tão importante da sua estratégia de marketing digital.


JORNALZEN

AGOSTO/2019

Transformando chumbo em ouro O que a alquimia floral pode fazer por você? Conhecida como a “a arte de curar todos os males”, a alquimia é a ciência da transmutação com o auxílio da natureza. Lembram-se daquela história de alquimistas transformando chumbo em ouro? Tratava-se também de uma bela metáfora sobre transformação e autoconhecimento! E o que é preciso trabalhar para transformar doença, insatisfação e crenças negativas (chumbo) em saúde, realização e equilíbrio (ouro)? Segundo a alquimia, a doença – níveis físico, mental e emocional – manifesta-se quando não atendemos o propósito de nosso Espírito: às vezes, vivemos de acordo com hábitos de nossos antepassados, ainda que não façam sentido para nós; ou sentimos limitações originadas de algum trauma (nosso ou de nossos pais); ou ainda, apresentamos questões, ainda não superadas, relacionadas a vivências anteriores de nosso Espírito. As ferramentas da alquimia flo-

ral, desde a limpeza das serpentes masculina e feminiLUISA CATELLI na, a limpeza Terapeuta floral de traumas intrauterinos, o projeto Phoenix (para adquirir e manter hábitos mais saudáveis), até os florais astrológicos (para lidar com desafios e apropriar-se de potenciais identificados no mapa natal), são instrumentos poderosos nesse processo de transformação. O trabalho do alquimista é impulsionar o paciente em seu próprio processo de cura, através de remédios naturais potencializados pelos ciclos da natureza (fase da lua, estação do ano, horário do dia), que são respeitados desde o plantio até a manipulação em laboratório e a toma, para que o corpo possa realizar a vontade do Espírito! Durante a consulta, faz-se uma anamnese alquímica do paciente, a partir da qual o alquimista receitará florais específicos para suas necessidades.

9

EDUCAÇÃO EM FOCO Elizete Cristina Aguiar

Políticas públicas – juventude A juventude é uma fase especial da vida: é um momento de afirmação da identidade, de conquistas, de escolhas importantes na vida pessoal e na profissional. A gestão pública, em especial o setor da educação, pode ter um papel fundamental nesse processo, inovando nas políticas educacionais, profissionais, esportivas, culturais e de lazer, e ampliando, com isso, as oportunidades de desenvolvimento e autoconhecimento ao alcance dos jovens. Nenhum projeto ou programa pode, isoladamente, dar conta das múltiplas preocupações e interesses da juventude. Daí a importância da união de todos eles agregando os interesses e os talentos dos jovens. Afinal, é na escola que se descobrem os talentos em todas as áreas. É na juventude que uma sociedade deposita as maiores esperanças de vivermos em um mundo melhor no futuro. Por outro lado, é também neste segmento que infelizmente encontramos mais ocorrências dos principais problemas da atualidade. Entre os jovens estão os maiores índices de usuários de álcool, cigarros e drogas; causadores e vítimas de acidentes de trânsito. Também são os jovens os que mais sofrem com o desemprego e os que entram para a criminalidade. Daí a necessidade de que o poder público e a sociedade civil definam planos e ações direcionadas a proteger, capacitar e gerar oportunidades aos jovens, de modo a mudar estes números. Este

conjunto de planejamentos e ações dos governos com o apoio da população são as políticas públicas para a juventude. Os jovens podem ser considerados o futuro de todos nós, sendo que as ações geram consequências em toda comunidade. Beneficiando toda a família, melhorando a qualidade de vida nas cidades, diminuindo a criminalidade e contribuindo para a economia em geral. Falar em políticas públicas para a juventude é tratar de desenvolvimento de ações direcionadas em diversas áreas de interesse público: educação (cursos profissionalizantes, cursinhos, inclusão digital), cultura (programas de ação cultural), trabalho (parcerias com empresas – estágios), saúde (baladas de saúde) e política (praticando a cidadania). É necessário que ocorra uma grande união entre os políticos, empresas, organizações não governamentais e a sociedade em geral para elevarmos as políticas públicas para a juventude a um lugar de destaque, ocupando definitivamente seu espaço na atualidade, seja nas escolas, na sociedade ou na política. Pois, além de prevenir gastos com o Poder Judiciário, com o aumento da criminalidade, a construção de presídios e a perda da qualidade de vida, os custos com o desenvolvimento de políticas púbicas para a juventude, não representam gastos e sim um grande investimento no futuro do Brasil. Então, jovens, arregacem as mangas! Reúnam-se! Politizem-se. Elizete Cristina Aguiar é administradora, professora de geografia e pedagoga. Foi diretora, coordenadora pedagógica, vicediretora do Programa Escola da Família (PEF) e secretária municipal de Educação em Elias Fausto (SP).


10

JORNALZEN

Espiritualidade e vida material Queridos leitores, o fotros para tomar as próco principal em nossas prias decisões e incapavidas é sermos felizes, cidade de gerenciar suas satisfeitos, viver em coepróprias vidas. A falta de rência com nossos printreino da reflexão acaba cípios e valores. por tornar a pessoa alvo fáPara que isso se concil de ideias alheias, da cretize devemos nos manprodução em massa de um ter equilibrados a maior só pensamento dogmático. parte do tempo e nas si- FABIANA BERNARDES Somos feitos para viOrtodontista tuações adversas, procuver em sociedade, sim, porar recobrar a estabilidarém na sociedade existem de emocional para que possamos direitos e deveres. Diferentes forresolver os problemas que surgem mas de se relacionar. Muitos queapós reflexão e sermos firmes nas rem receber e poucos têm a ofereatitudes que tomarmos. cer. O comodismo engana. Existe O mundo, hoje, nos leva a uma uma falsa segurança, uma falsa fevida superficial. Tudo o que nos in- licidade. Uma falta de autoconhecicomoda é trocado, alterado para mento e uma falsa liberdade. que fiquemos mais confortáveis. No Livre é aquele que não é regido entanto, o incômodo e a instabilipelos seus instintos, mas que os dade fazem parte do amadureci- reconhece e sabe doutrinar a si mesmento. Um ser humano não cres- mo. Aquele que conhece a si mesce nem se desenvolve emocional ou mo sabe valorizar a vida como ela espiritualmente. Há muitas coisas lhe é apresentada em diferentes monovas na tecnologia rapidamente mentos e fases. Essa pessoa é feliz substituídas, o que não é possível ao perceber nos mínimos detalhes no ser humano. Não trocamos nos- o que recebe de lições e amor em sas “peças” estragadas. Ninguém sua vida. pode mudar se não quiser – livre arSaber esperar, ser firme em suas bítrio, livre pensamento. Por isso opiniões, mas de coração aberto somos privilegiados ao ter a opor- às correções. Como diz o livro butunidade de usar essa existência da dista Dhammapada: “Os que tenmelhor forma conosco e com as tam reviver prazeres passados ou pessoas à nossa volta. antegozar prazeres futuros são fiA maioria dos pais tem medo de lhos do desejo e escravos do praperder o amor dos filhos, protegen- zer”. “Vencendo tanto os desejos do do-os em excesso, tratando-os co- presente quanto os do futuro, e tenmo eternas crianças indefesas que do aprendido a viver sem desejar, precisam do suporte deles. O que, o sábio é alguém incapaz de qualinfelizmente, inferioriza esse ser hu- quer vilania e vive imperturbável mano, que não tem autossuficiên- frente a tudo o que vê e a tudo o cia, não tem metas nem aquela ener- que houve”. E, por fim: “Feliz é aquegia que nos impulsiona para usar le que está satisfeito com o que posos dons que temos. sui e com tudo o que acontece. FePodemos notar na sociedade co- liz é aquele que no fim da vida tem mo um todo a dificuldade em se re- consciência de ter agido bem.” lacionar, o desprezo pelo saber, peNão conheço melhor definição pala reflexão, a ausência total de per- ra finalizar nossa reflexão de hoje. sonalidade, dependência dos ouGrande abraço.

AGOSTO/2019

PROBLEMAS COM DROGAS? PROCURE NARCÓTICOS ANÔNIMOS. NÓS PODEMOS TE AJUDAR! Narcóticos Anônimos (NA) é uma irmandade mundial, formada nos Estados Unidos, em 1953. Com o passar dos anos, a irmandade se desenvolveu e atualmente está presente em 144 países com mais de 70 mil reuniões semanais. O programa de recuperação é constituído por princípios básicos, os quais possibilitam que adictos vivam sem fazer o uso de drogas. Vale lembrar que a adicção é uma doença progressiva, incurável e potencialmente fatal, caso não seja detida. A prática diária do programa permite uma nova perspectiva sobre a carga do passado e o medo do futuro. Nós do programa de Narcóticos Anônimos aprendemos a apreciar a vida como ela realmente se apresenta e a sermos gratos pela dádiva do hoje. O que fundamenta o nosso lema principal “Só Por Hoje”. “Só Por Hoje” se aplica em todas as áreas de nossas vidas, não apenas à abstinência das drogas. Essa é a maneira que encontramos de viver a plenitude e enfrentar as dificuldades: um dia de cada vez! Consideramos um grande milagre, quando um adicto consegue ficar limpo por um dia e reconhecemos que toda a nossa nova vida em recuperação começou assim. Frequentar as reuniões, conversar com pessoas do programa e praticar os 12 passos de NA tornaram nossas vidas mais prazerosas. Aprendemos a substituir a solidão e o medo pelo amor e o companheirismo da irmandade. Sentimos verdadeiramente que não precisamos estar sozinhos nunca mais, pois encontramos a liberdade, a serenidade e a felicidade que tão desesperadamente procurávamos. Qualquer pessoa pode juntar-se a nós, independente de idade, situação financeira, raça, orientação sexual, crença, religião ou falta de religião. O único requisito para ser membro é o desejo de parar de usar drogas. Informações sobre nossas reuniões podem ser encontradas no site www.na.org.br ou gratuitamente pelo telefone 0800 888 6262. A nossa mensagem é de que qualquer adicto pode parar de usar drogas, perder o desejo de usar e encontrar uma nova maneira de viver. Se você tem problemas com drogas, dê uma chance a você mesmo e procure uma de nossas reuniões.


JORNALZEN

AGOSTO/2019

Psicoterapia corporal – o corpo em terapia A terapia é um processo de abertura para a vida. A psicoterapia corporal é uma possibilidade de construir um olhar para o corpo, compreendendo que ter consciência corporal é uma valiosa maneira de descobrir quem você é, sem ter medo de perceber ou experimentar seus sentimentos. Os sinais do corpo muitas vezes são inconscientes e o corpo que não fala fica aprisionado em suas tensões onde a energia fica estagnada. Nosso corpo é o melhor instrumento para tomarmos consciência de nossas tensões e à medida que cresce, a consciência aumenta o contato. Dentro da psicoterapia corporal, escolhi como caminhos terapêuticos a análise bioenergética e a biossíntese, caminhos esses que propiciam o contato, o sentir, a escuta das histórias contidas no corpo, os conflitos e dores, traumas e repressões, tensões e bloqueios energéticos que nos impedem de fluir. A análise bioenergética é uma técnica terapêutica desenvolvida por Alexander Lowen, baseada no trabalho de Wilhelm Reich, considerado pai da psicoterapia corporal. A bioenergética busca favorecer o encontro fundamental entre o indivíduo e seu corpo, dessa forma, aproveitando o potencial de vida nele contido. Trabalha com a respiração, movimentos e autoexpressão pois corpo e mente estão integrados e o que se pensa influencia o que se sente e vice-versa. O grounding, conceito central da análise bioenergética, foi uma das valiosas descobertas de Lowen, quando postula que tal conceito é a sensação de contato entre os pés e o chão, significando que estar grounded é saber onde está, sa-

bendo quem é, em contato com sua realidade, sendo uma ma- SUELY B. MALVESTITI neira de dizer que a pessoa está com “os pés no chão”. A biossíntese é uma psicoterapia somática desenvolvida por David Boadella, também discípulo de Reich, cuja palavra significa “integração da vida”. A biossíntese reconhece dois tipos de existência: a somática e a transsomática, relacionando-as para que a pessoa sinta-se “em casa” nos dois mundos. Busca o desbloqueio da respiração, aumenta o fluxo de ar, conecta os centros de emoção com a organização e consciência de seus atos e a retonificação muscular. Agregado ao meu trabalho de psicoterapeuta corporal utilizo a arteterapia, complementando o processo de sentir, observar, perceber e escutar o corpo, reconhecendo a importância do processo criativo como caminho de reconciliação dos conflitos emocionais. A arteterapia propicia criar, transformar, redescobrir, destruir e começar de novo, permitindo descargas de tensões e possibilitando expressão e representação de conteúdos internos (sentimentos, pensamentos, fantasias e desejos). Pintar, desenhar, expressar e, assim, descobrir os seu sons e tons. Reflita: o quanto você se conhece e como são expressadas suas ações, reações, sentimentos e emoções? Quais são os bloqueios que você carrega, impedindo de ter uma vida plena e feliz? Convido-o(a) para conhecer a psicoterapia corporal. Será um prazer!

11


JORNALZEN

12

CULTURAZEN DIVULGAÇÃO

Sandra Sahd com os oito padres que tiveram importância em sua vida no lançamento do livro que conta essa história, dia 4 de agosto, no Colégio Liceu Salesiano, em Campinas SILVIA LÁ MON

Adriana Campidelli e René Schubert, que ministrou palestra e lançou o livro Constelação Familiar: Impressa na Alma, no Corpo, no Destino em Campinas, no Instituto Praesentia

AGOSTO/2019

Profile for JORNALZEN

Jornalzen Agosto 2019  

Jornalzen Agosto 2019  

Advertisement