Page 1

JORNALZEN ANO 12

ABRIL/2016

AUTOCONHECIMENTO

Nº 134

BEM-ESTAR

www.jornalzen.com.br

CIDADANIA

CULTURA

SAÚDE

Divulgação

COLUNISTAS

ZENTREVISTA

Educação na infância

Luis Henrique Beust

JOÃO BATISTA SCALFI

Pág. 4

Segunda eu começo

Pág. 3 Silv

CLÉLIO BERTI

CULTURAZEN Pág. 14

Viva Bem Pág. 12

O indiano Prem Rawat estará este mês em São Paulo. No dia 17, ele fará palestra com o tema “Qualidade de vida e paz interior” no Hotel Transamérica. Dois dias antes, evento no auditório do hotel Renaissance celebrará o sucesso do Programa de Educação para a Paz no Brasil. Mais informações no site www.palavrasdepaz.org

on

PREM RAWAT EM SÃO PAULO

áM

ia L

Pág. 11


2

JORNALZEN

Encontro de amor Este mês, estava sem escolher onde quero e inspiração para este com quem quero estar. espaço. Pedi sugestões Padre Haroldo é um de temas... Fiquei prehomem santo, já disse ocupada, enfim, com a várias vezes. Ficar com falta de assunto. ele “jogando conversa Até que, atendendo dentro”, numa manhã ao pedido de um amigo de terça-feira, é muiiogue, marquei um ento inspirador. No alto contro para apresentá SILVIA LÁ MON de seus 97 anos, com-lo ao padre Haroldo Diretora do JORNALZEN pletados recentemente, Rahm. Então me veio ele dá risadas ao dizer toda a inspiração que eu neces- que os jovens se sentem atrasitava para escrever. ídos por ele porque ele “planFomos à casa do padre, que ta bananeira” (referindo-se à nada mais é do que um quar- postura invertida de ioga, chato simples anexo ao escritório mada sirshasana). dentro da Apot, um complexo Sim, meus amigos, este jesocial e terapêutico que fun- suíta, com todo seu vigor, pradou há 40 anos. Ele nos rece- tica ioga todos os dias, pontubeu na varanda, onde puxou almente às cinco da manhã, uma cadeira sem qualquer es- mas confessa que hoje sente forço. Sentar para conversar alguma dificuldade com alguns despreocupadamente, sem in- ásanas ou posturas.. tenções secundárias e expecAdepto do ashtanga yoga tativas, com uma pessoa de al- de Patânjali, e criador da ioga ma iluminada, é, sem dúvida, cristã, padre Haroldo é um ioprivilégio para poucos. gue disciplinado há mais ou Sinto-me muito grata à vida menos 40 anos. Ao ser quespelos amigos que fiz, pelos ca- tionado sobre o que mais lhe minhos diários que trilho, sem aproxima de Deus, ele afirma uma rotina maçante que me que são suas leituras diárias tire o brilho do entusiamo. Sou da Bíblia. muito grata a Deus por poder Seu mantra? Amor.

JORNALZEN NOSSA MISSÃO:

Informar para Transformar DIRETORA Silvia Lá Mon EDITOR Jorge Ribeiro Neto JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508 TELEFONES Redação (19) 3324-6062 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br Circulação: Campinas Indaiatuba Valinhos Vinhedo Jaguariúna Holambra São Paulo (Vila Madalena e Vila Mariana)

ABRIL/2016

Parceria leva atividades da Brahma Kumaris a Indaiatuba O JORNALZEN firmou parceria entre a Câmara Municipal de Indaiatuba e a Brahma Kumaris (BK) de Campinas a fim de promover atividades e viabilizar um núcleo da organização espiritual naquela cidade. O primeiro evento, dia 3 de maio, às 19h30, será uma palestra com o australiano Ken O’Donnell. Internacionalmente conhecido, ele é autor de vários livros e consultor em gestão de pessoas e espiritualidade, além de difusor do raja yoga há mais de 40 anos. A entrada é aberta ao público. De acordo com Nádia de Castro, coordenadora da BK Campinas, a parceria permitirá que mais pessoas conheçam atividades que proporcionam uma vida com mais paz e equilíbrio.

LEITORZEN Parabéns a toda a equipe que faz parte e/ou colabora com este jornal. Quero salientar que alguns colaboradores são realmente fora de série. João Batista Scalfi, Padre Haroldo, Clélio Berti, etc. Mas o mais apaixonante é Márcio Assumpção. Artigos cheio de dinamismo, temas atuais e inteligentes

“Nossa gratidão é imensa pela oportunidade de sermos recebidos em Indaiatuba”, comentou. Silvia Lá Mon, diretora do JORNALZEN, também expressou sua satisfação. “É um prazer poder oferecer à cidade de Indaiatuba uma atividade que alinha a cultura de paz e a expansão da consciência, que são propósitos inerentes à nossa proposta”, enfatizou. A Brahma Kumaris é uma entidade não governamental criada na Índia, em 1937, com o objetivo de promover valores humanos, morais e espirituais universais. Está presente de forma oficial em 103 países. A Câmara Municipal de Indaiatuba fica na Rua Humaitá, 1.167 (Centro). Mais informações pelo telefone (19) 3241-7480.

– é isso que precisamos. Quanto aos entrevistados, sem comentários. Das entrevistas que li, todas foram agradáveis, informativas e orientadoras. Muito obrigado por nos premiar com preciosos artigos, que enchem de alegria nossa alma e nosso coração. É exatamente o que os seres humanos estão buscando ansiosamente. Ivone Campos, Campinas

Empreendedor Holístico ANA PAULA TEIXEIRA – coachinganapaula@gmail.com

Sistemas funcionais: ter ou não ter? (2) A retenção de clientes começa com relacionamentos. Com um crescimento exponencial em clientes, não é mais possível para você conhecer todos – e muito menos manter o controle dos relacionamentos com eles. Você confia em sua equipe de vendas, mas está consciente de que a retenção é dependente de clientes que possuem um relacionamento com a empresa, e não o indivíduo. Como você administra o envolvimento do cliente? Como você garante que todas as oportunidades estão sendo maximizadas? Para muitas empresas, o sonhado crescimento está provando ser uma fraqueza. Quando elas eram menores, tinham total visibilidade do processo de ponta a ponta. A pequena empresa foi ágil, estava afinada. O efeito do crescimento torna difícil alcançar com visibilidade total e entender quais processos são fracos. A agilidade é dificultada

por medo de quebrar sistemas sobrecarregados. Com certeza, está na hora de ser uma pequena empresa com funcionalidades internas profissionais, ou seja, investir em sistemas operacionais que facilitam a geração de mais negócios e liberam sua mente para ser ocupada com o que realmente deve ser seu foco principal: o aumento da carteira de clientes, novos negócios, retenção e programa de lealdade para seus clientes. Afinal, estamos todos à procura de mais clientes e negócios, correto? Que tal começarmos pela implementação de um sistema para os cartões de visita que você recebe? Partindo do princípio que, para cada cartão de visita que oferece, você adquire um de seu interlocutor. É necessariamente importante, e no meu ponto de vista até essencial, a fim de gerar mais negócios para sua empresa, a criação de um sistema operacional onde se possa ter acesso fácil e frequente desses contatos. Criar um excel sprea-

dsheet é muito simples, ou até mesmo um documento no word, com todos os detalhes do cartão mais alguns extras, como a natureza do negócio, grau de afinidade com você/seu negócio. Eventualmente, o que fazer com esses cartões será colocá -los em sua mala direta digital, pedindo para ajudá-lo a espalhar uma campanha promocional dos seus serviços/produtos num pedido de compartilhamento. E, por que não, pedir referências para conectá-lo com pessoas/empresas que podem vir a ser interessantes para o seu negócio, e ainda, eventualmente, para celebrar o aniversário de sua empresa com um café da manhã e/ ou clube de networking, convite para eventos de lançamento de produtos, feiras de negócios, etc. As possibilidades são muitas se você utilizar todo o potencial que um único sistema operacional pode lhe proporcionar. Pense nisso! Ao seu sucesso.


ABRIL/2016

Q

uando tinha 7 anos de idade, Luis Henrique Beust foi levado para ver o desfile de Sete de Setembro. Apesar de ter odiado tudo aquilo – os tanques, as pessoas armadas, a rigidez dos militares –, uma frase de seu pai ficou marcada: pátria é onde tem céu. Ele lembrou dela quando viu pela primeira vez a frase do profeta persa Bahá’u’lláh, fundador da Fé Bahá’í, de que a Terra é um só país e a humanidade, seus cidadãos. Adepto da religião, o gaúcho de origem alemã é um dos bahá’ís residentes em mais de 170 países, onde são reconhecidos por estabelecer projetos bem sucedidos de desenvolvimento econômico e social. Presente no País desde 1921, a comunidade Bahá’í do Brasil é reconhecida pelas ações nos campos do diálogo inter-religioso e da promoção da igualdade racial. Escritor e palestrante internacional, Luis Henrique é professor de pós-graduação e consultor em educação, ética e valores humanos. Nesta entrevista ao JORNALZEN, ele fala sobre suas atividades de educação para a paz e os princípios da Fé Bahá’í. Como é o seu trabalho de educação para a paz? Depois de me formar em arquitetura e urbanismo, acabei fazendo dois mestrados, um em desenvolvimento social e outro em educação, arte e história da cultura. Comecei a atuar em escolas com palestras sobre relacionamento entre pais e filhos, professor e aluno. O estudo da paz é um campo fascinante por ser um cruzamento entre a psicologia, a sociologia, a filosofia e religiões comparadas. Através de conselhos muito práticos, é possível transformar a realidade de muitas famílias. Ao longo de quase 30 anos, tenho tido testemunhos maravilhosos de muitos pais. As famílias aprendem uma nova maneira de viver e isso me encanta e me motiva de maneira extraordinária. O poder que a palavra tem de transformar um coração é imenso. Trabalhei junto ao governo, com instituições e organizações não governamentais até 1996, quando a ONU [Organização das Nações Unidas] me tomou consultor para questões de desenvolvimento social e paz. Também desenvolvo esse trabalho de educação para a paz em empresas, escolas e prefeituras. A comunidade Bahá’í desenvolve um programa educacional como atividade extracurricular em escolas. Aos 3 anos de idade, as crianças começam a absorver os conceitos da sociedade. Se conseguirmos, já na primeira infância e no ensino básico, mostrar à criança que o preconceito não tem fundamento, que a unidade e a fraternidade mundial são uma realidade, isso a transforma num ser capaz de dedicar a vida à humanidade. Como se tornou adepto da Fé Bahá’í? Cresci em uma família metodista, por parte do meu pai, e na tradição evangélica luterana, que era a confissão de minha mãe. Também tive pais de criação que eram católicos, que eram funcionários de meu avô. Tive

3

JORNALZEN

ZENTREVISTA|Luis Henrique Beust

CIENTISTA DA PAZ Adepto da Fé Bahá’í, consultor em educação e valores humanos desenvolve atividades visando disseminar uma cultura pacífica

Silvia Lá Mon

alguns problemas com religião quando entrei na adolescência. Tínhamos aula na Igreja Protestante e eu era muito questionador. Exigia muita lógica nas coisas. O pastor não gostava disso e um dia me expulsou da aula por causa de uma pergunta. Aquilo representou muito para mim. Acabei me afastando da religião e comecei a ler literatura marxista. Fui muito influenciado por ela. Naquele tempo, eram os anos de chumbo e esses livros eram proibidos, mas achei um lugar em Porto Alegre onde eles vendiam os livros pra gente a preço de banana. Acabei me tornando ateu. Passei uns quatro anos dessa maneira. Como lia muito, também li sobre o budismo, o hinduísmo e o próprio cristianismo. Comecei a pensar que esses profetas eram pessoas inteligentes e sábias que conseguiam influenciar bilhões de pessoas durante milhares de anos, diferente do pensamento político econômico que influencia milhões de pessoas por centenas de anos. Passei a considerá-los como pessoas especiais. Tínhamos um grupo de amigos, muito questionadores, com seus 14 e 15 anos, e nos reuníamos para discutir questões filosóficas. Sempre acreditei que, um dia, o mundo teria paz e era zombado pelos outros. Com 17 anos, eu jogava tênis e conheci um jovem muito simpático. Começamos a conversar e fiquei impressionado com as convicções e certezas que ele expressava. Em certo momento, falamos da

paz e adorei o fato de alguém afirmar aquilo que eu acreditava. De repente, surgiu o assunto e ele disse que era bahá’í. Perguntei sobre a filosofia dessa religião que eu nunca tinha ouvido falar. Fiquei impressionado. Comecei a frequentar as reuniões e comprar e devorar todos os livros que encontrei a respeito. Durante mais ou menos um ano, desafiei os bahá’ís com meus questionamentos, mas em nenhum momento me expulsaram de nenhuma reunião. Pelo contrário: fui muito bem acolhido. A família se rebelou contra mim, mas meus pais tiveram muito equilíbrio. Eles me acompanharam em algumas reuniões e confirmaram que eu estava bastante dedicado. Quais são os princípios da Fé Bahá’í? Existem dois tipos de princípios: os teológicos e os sociais. O princípio teológico: a existência de um único Deus, criador de todo o Universo. Um Deus onisciente, onipotente, amoroso, dotado de todas as perfeições que homem possa conceber, mas eminentemente inalcançável, inatingível. Isso não quer dizer que não possamos sentir o amor de Deus ou que não possamos nos comunicar com Ele. Mas é necessário um intermediário, o profeta. Para a Fé Bahá’í, todos os profetas fundadores das grandes religiões são enviados pelo mesmo Deus. Os bahá’ís não veem as religiões como coisas distintas, mas como etapas de uma mesma

religião. Cada profeta foi como um professor que veio ensinando sempre um pouco mais para a humanidade. Bahá’u’lláh traz a mensagem de Deus para a nossa era. Ele era um nobre iraniano, oriundo de uma das famílias mais nobres do Irã, e recebeu a mensagem divina. Por causa disso, tornou-se prisioneiro por mais de 40 anos. Foi envenenado, torturado. Perdeu o filho mais novo na prisão. Sofreu injúrias terríveis. Ele diz que a revelação divina é um processo contínuo e que depois dele virão outros profetas, cada vez que a humanidade tiver necessidade. Em termos de princípios sociais, a Fé Bahá’i é a primeira religião mundial que estabelece a igualdade entre homens e mulheres em seus direitos e responsabilidades. Também estabelece que toda a humanidade é como uma grande família. A vontade de Deus é de que os homens se desarmem coletivamente e estabeleçam uma nova estrutura política, em que as nações se tornem entidades federativas de um governo democrático mundial. O grande objetivo de vida e de morte de Bahá’u’lláh é a união da humanidade e das religiões. De acordo com ele, o próximo estágio do desenvolvimento social é a planetização da humanidade. Isso pode parecer uma utopia, mas se a gente pensar na Europa, há 50 anos estavam todos se matando e agora têm uma moeda única, um mesmo parlamento e um único passaporte. A vida bahá’i busca o desenvolvimento espiritual, através de orações, meditação e leitura dos escritos sagrados de todas as religiões. Como avalia a proposta de nosso jornal? Todos os veículos que expressam a busca pelo amor, pela unidade, pela paz deveriam receber uma medalha de ouro, e ainda ter um que é iniciativa de uma amiga querida torna isso especialmente grande. Vocês só terão ideia dessa iniciativa quando entrarem no mundo espiritual. Quantas sementes de bem, quantas sementes de bondade, quantas sementes de união vocês espalharam, sem nem saber que estavam espalhando, só correndo atrás de viabilizar comercialmente tudo isso. Vocês não têm ideia do bem que está sendo feito. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? A nossa vida deve ser uma expressão de amor. Abdu’l Bahá [filho de Bahá’u’lláh] diz que o amor é uma força que os homens não entendem. Ele diz que o que mantém os átomos unidos é o amor. O que mantém as galáxias unidas é o amor. O que faz os animais fazerem migrações em bando é o amor. E o que faz os seres humanos se entenderem e se ajudarem é o amor. O amor está em todos os reinos da natureza, desde o mineral até o humano. A realidade do universo é amor porque Deus é amor. Se a religião não for instrumento de amor, não é religião. Simples assim. Veja entrevista completa no site www.jornalzen.com.br


4

JORNALZEN

Educação na infância transferido totalmente A criança é a argila molpara a escola, que é dável, aguardando as responsável essencialmãos do diligente oleimente na instrução, mas ro que lhe dará a forma também devem incutir e o conteúdo. os hábitos saudáveis aEsse oleiro hábil é o través da conduta dos educador, que pode ser mestres educadores. o pai, a mãe ou o tutor, Os pais são os mais que deve modelar a JOÃO BATISTA SCALFI criança em um ser so- Vice-presidente do Educandário nobres educadores, tancial digno, de forma que Deus e a Natureza (Indaiatuba) to para o crescimento ético-moral dos aprenpossa construir uma sodizes quanto para evitar os gravames ciedade harmônica. A paz do mundo depende da que os levam aos desequilíbrios. Os instintos que caracterizam educação na infância. o ser infantil devem ser orientados Quando a criança é capaz de liderar, e já está preparada, con- desde os primeiros momentos duzirá grupos humanos mais tar- após a vida intrauterina, trabade, nas diferentes áreas da exis- lhando-os e disciplinando-os. Educar com amor constitui o tência, com segurança e equilíbrio. Realizará essa tarefa, exata- método mais eficaz para consemente conforme aprendeu na guir-se o equilíbrio na família, reformação de sua personalidade, unindo todos os membros numa refletirá como um espelho a forma- interdependência afetuosa, ao ção básica que teve, usando a mesmo tempo sem paixões indipaciência e a sabedoria que re- vidualistas. O lar é, portanto, a sublime escebeu de seus educadores. No lar começa o incomparável cola de dignificação do ser, onde labor da edificação moral, medi- se aprimoram os sentimentos e ante as experiências e compor- se orientam os conhecimentos tamento dos pais, que infundi- intelectuais e morais para o real rão exemplos de valores do cará- desenvolvimento humano. Jamais haverá uma sociedade ter e da honra. É da convivência doméstica que se molda o cida- feliz, se não for cultivado o minisdão do futuro no relacionamento tério sublime da educação. social da vida em comum com os Fonte: Constelação Familiar demais membros da sociedade. (Divaldo Franco/Joanna de Ângelis) Esse trabalho é relevante e inscalfi@terra.com.br dispensável, que nunca deve ser

ABRIL/2016

UNIVERSO DIGITAL

Amanda La Monica

Necessidade de likes Hoje em dia, ouço muito do público e potenciais clientes a seguinte frase: “esse tal de marketing digital me trará curtidas?”. O trabalho de um profissional de marketing digital consiste em analisar sua situação atual no mercado digital (conteúdo, identidade visual, etc.) e, a partir disso, profissionalizar e melhorar esses canais, aplicando técnicas de abordagem (inbound, content marketing) com o objetivo que o cliente escolher (melhorar posicionamento, atrair leads, criar conteúdo relevante), mas, claro, focando no que todos desejam: aumentar as vendas. Por isso, digo: like não vende! Curtidas em uma página profissional são apenas um termômetro para os resultados e alcance da marca. Dependendo de sua estratégia e planejamento, os likes são o que menos importa. Acredito e comprovo que não há necessidade de gastar os es-

forços e investimentos de uma equipe para angariar likes, enquanto poderiam estar engajando e atraindo as curtidas geradas espontaneamente pela qualidade de seu produto. Garanto que pensar dessa forma vende e posiciona muito mais. Profissionais de social media, como eu, não focam apenas nos números, mas em cada detalhe e no retorno que cada um traz. Convite Faço um convite especial a vocês, leitores e parceiros, para participar e visitar o estande da La Monica Design e Comunicação na 6ª Virada Empreendedora, dias 16 e 17 de abril, na sede da Fundação Getúlio Vargas (FGV), em São Paulo. Será um megaevento para empreendedores captarem novas técnicas e ideias para aprimorarem seus negócios. Nos vemos lá!


ABRIL/2016

JORNALZEN

5


6

JORNALZEN

ABRIL/2016

Capacidade de autocura

Padre Haroldo

O corpo humano é a cuperar-se, eliminando máquina mais perfeita dores pelo corpo, dimijá construída neste planuindo inflamações, inneta. Tem a capacidade chaços, acelerando cicade se adaptar a qualtrizações, restabelecenquer situação e de busdo a postura da coluna, car o equilíbrio neceseliminando o estresse, sário. Basta ter as condesfazendo bloqueios dições necessárias. energéticos que podem Ele funciona com e- ARMANDO ZAPAROLLI vir a se tornar doenças, Bioterapeuta nergia eletromagnética, além de afastar conscaptando a energia eléciências indesejáveis e trica do cosmo e o magnetismo permitir uma expansão áurica. da Terra através da respiração e Como se fosse uma bateria que de alimentos que ingere. estivesse sem a carga total e reToda energia, após passar pelo cebesse um complemento para corpo humano, chama-se bioe- funcionar de maneira plena. nergia, como o reiki, toque quânA energia é aplicada de matico, cura pela energia fria, etc. neira rápida e simples, tendo reQuando estamos doentes, ne- sultados excelentes no momencessitamos dessas energias para to de sua aplicação. promover o equilíbrio necessário Pessoas e terapeutas que utilie promover a autocura. zam outras técnicas irão aumenCom o Toque Bioenergético, tar a qualidade e potencializar aplicamos essas energias e damos seus tratamentos, já que podem ao corpo humano a chance de re- ser aplicadas simultaneamente.

Além da rua Quando fazia parte da Universidade de Princeton, Albert Einstein, uma das maiores mentes da história, entre suas inúmeras histórias e pesquisas, dedicava-se regularmente a uma adolescente em especial, que causava grande estranheza a seus colegas. Duas vezes por semana ele dava aulas de matemática para uma garotinha da escola primária. Seus colegas de universidade com frequência lhe perguntavam como ele podia perder parte do seu precioso tempo dando aulas para a garotinha. Einstein lhes respondeu: – Vocês não imaginam as perguntas maravilhosas que ela faz! A humildade de Einstein lhe permitiu ver o mundo, o Universo e a física com olhos de criança, e foi assim que revolucionou a ciência, exercitando a ingenuidade do olhar e aprendendo a fazer perguntas tal qual uma criança faz, sem preconceitos, sem prender-se a paradigmas, deixando voar a imaginação e o pensamento. Nossa obra “Além da Rua”, uma extensão da Instituição Padre Haroldo, imita Dr. Einstein no seu apostolado para crianças e adolescentes em situação de rua que geralmente usam drogas. O acesso à “moradia digna”

é um direito universal reconhecido. A existência de moradia torna as interações humanas possíveis e oferece abrigo, ao passo que sua ausência ou precariedade encontra-se associada às doenças e à violência. Uma estrutura de moradia permanente é capaz de diminuir o consumo de substâncias psicoativas e o cometimento de muitos crimes. Usuários de drogas em situação de rua melhoram quando têm moradia associada a programas formais de tratamento para dependência química. Crianças e adolescentes em situação de rua, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), atingiram 100 milhões de pessoas no mundo todo. Contudo, como o número de crianças e adolescentes em situação de rua é um dado impactante, é importante ter um olhar mais cuidadoso para buscar subsídios para essa população. Se eles não romperem o ciclo de exclusão social numa moradia ou abrigo, esse fenômeno poderá se perpetuar na idade adulta, podendo se estender a outras gerações. Vamos juntos neste amor! Haroldo Rahm é presidente emérito do Instituto Padre Haroldo hrahmsj@yahoo.com


ABRIL/2016

JORNALZEN

7


8

JORNALZEN

Manipura e o plexo solar região pode represenOs chakras são os centar o aspecto egoísta da tros de energia que fapersonalidade humana zem parte da tradição e que precisa ser olhado yoga e que hoje em dia são estudados tamda. Ao ascender o fogo (luz) do chakra manipubém por outras linhas ra, ou seja, ao olhar para espiritualistas. Eles são si mesmo, abre-se uma responsáveis pela distriporta para o autocobuição da energia vital chamada prana e pelos nhecimento. Por isso é canais energéticos co- MÁRCIO ASSUMPÇÃO região ligada ao aprennhecidos como nadis. Professor de ioga e diretor dizado das experiências Cada chakra tem sua do Instituto de Yogaterapia da vida, que devem ser digeridas e assimiladas. correspondência com uma Viver na ignorância é viver sem região do corpo, a qual se denomina “plexo”. O plexo solar cor- aprender com as experiências, reresponde à região abdominal e petindo inúmeras vezes os mesao aparelho digestório e abriga o mos erros. Por isso o chakra machakra umbilical chamado mani- nipura é tão importante. Além de pura, que na tradução literal signi- ser um grande centro energético, está também relacionado à digesfica “local dos tesouros”. Quais seriam os tesouros refe- tão das experiências da vida, pois rentes a esse chakra? O primeiro na visão védica o fogo digestivo e tesouro é a própria vida, a oportu- o fogo do conhecimento são um nidade de ter um corpo para se ma- só. Quando se está contrariado ou nifestar no mundo material. Outros passando por dificuldades, nosso tesouros são os dons e aptidões corpo pode reagir criando probleque brotam junto com o nascimen- mas digestivos. Algumas pessoas to do indivíduo e poderão se mani- vomitam, após uma situação em festar ou não ao longo da vida. Mas que não conseguem assimilar o o mais importante é a relação que acontecimento. Outras, por ansieesse centro energético possui com dade, comem desesperadamente o elemento fogo, considerado o ele- tentando preencher um vazio que não sabem lidar. Outras ainda não mento da transformação. Nos desenhos antigos desse conseguem se alimentar quando chakra, Shiva está impresso na estão nervosas. Em todos os casos forma de um velho sábio chama- o corpo está pedindo compreendo Rudra, que representa o fogo são, análise e tempo para digerir transformador e também o fogo o processo que o indivíduo está digestivo. Rudra é o aspecto da experimentando. Sem o autoconhecimento proluz e da sabedoria que estão associadas ao autoconhecimento. Essa posto pelo yoga e outras disciplirepresentação é um arquétipo da nas, o indivíduo passa a ter um mitologia védica que simboliza a conjunto de experiências não diluz que elimina a escuridão da ig- geridas e não assimiladas. Assim, norância. E onde reside a ignorân- perde-se uma oportunidade de cia? A ignorância está no egoísmo, valorizar esse grande tesouro que simbolizada pelo umbigo. Quan- recebemos ao nascer, chamado do se manda uma pessoa “olhar vida. No yoga existe uma série de para o próprio umbigo” ou quan- práticas que melhoram o funciodo se diz que “fulano tem o rei na namento do plexo solar e favorebarriga”, está se dizendo que essa cem a digestão física e mental.

ABRIL/2016


JORNALZEN

ABRIL/2016

Marcelo Sguassábia Santa Cândida nos ajude A Fazenda e Olaria Santa Cândida, cuja sede foi recentemente tombada pelo patrimônio histórico, protagonizou uma verdadeira saga empreendedora. Sua argila moldou os primeiros e mais bem acabados santos do Brasil colônia, ornando os altares de milhares de igrejas. A manufatura santeira, porém, minguou com o fim do ciclo do ouro. A chamada “bateção de tijolo” passou a ser sua principal atividade produtiva dos idos do império até o início dos anos 50, quando a construção civil se modernizou e o famoso tijolão colonial foi sendo aos poucos substituídos por produtos com maior uniformidade dimensional. Abalada pela concorrência, a fazenda diversificou sua linha cerâmica para telhas romanas, portuguesas e francesas, ganhando mercado no norte do Espírito Santo. Embora não combine muito com a tradição secular da Santa Cândida e sua olaria, a onda mística e as múltiplas vertentes da medicina alternativa salvaram a propriedade da bancarrota nos primeiros anos do novo milênio. De 2002 a 2007, quase 90% da argila extraída era vendida a spas e clínicas de estética, para utilizações terapêuticas de discutível eficácia. A coisa perdurou até o dia em que um certo centro holístico no Mato Grosso do Sul adotou a ingestão do barro em seu rol de procedimentos, provocando verminose coletiva e alçando a ocorrência ao primeiro bloco do Jornal Nacional. Igualmente mal sucedida foi a tentativa de lançar no mercado educacional a chamada massa de modelar orgânica. Embalada a vácuo, durante certo tempo a argila mantinha sua consistência original. Mas bastavam dez minutos de manuseio para que as crianças tivessem em mãos tore-

tes de cerâmica seca, causando choro e justificável ira mirim. A fabricante ainda tentou acalmar os ânimos dos pais e professores, publicando anúncios onde sugeriam que, se umedecida com água de dez em dez minutos, a massinha poderia manter sua característica maleável. Os compradores, porém, argumentavam que teriam de passar a vida molhando o barro seis vezes por hora, e que assim não poderiam mais trabalhar ou dormir. Novos e promissores tempos chegaram para a Santa Cândida com a bendita crise hídrica. Digo bendita porque, quando tudo parecia ruir, a redenção veio na forma de filtros de barro, tão procurados quanto as cisternas e caixas d’água. Não vencia produzir para o sudeste, e a lei da oferta e da procura fez os preços dispararem. Tanta bonança financeira levou a família a apostar o que não tinha na quintuplicação da capacidade produtiva, assumindo um financiamento homérico em banco privado. Mas a chuva voltou forte e inundou a olaria de intimações judiciais, cobranças e oficiais de justiça, o que acabou por levar a leilão quase 40 dos mais de 500 alqueires de terra. Ou de argila, melhor dizendo. Saldadas as dívidas, a Santa Cândida retorna agora aos seus fundamentos - ou ao core business, para abusar do marquetês moderno. Após trezentos e tantos anos, reassume a atividade santeira com ânimo renovado e modernas técnicas de produção. Diante da desesperadora situação econômica do país, as encomendas vêm crescendo a um ritmo de 25% ao mês, forçando a olaria a operar em três turnos, incluindo aí sábados e domingos. São Judas Tadeu e Santa Edwiges lideram folgadamente o ranking das imagens mais vendidas. Marcelo Sguassábia é redator publicitário

9


10

JORNALZEN

PANORAMA

Dr. Orestes Mazzariol Zika vírus: o que você deve saber Zika vírus, dengue, chikungunya... Doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti vêm se alastrando no Brasil, sem que ainda haja vacina ou tratamento específico. O vírus zika se tornou mais alarmante quando foi suspeitada a correlação entre a doença nas mães e casos de microcefalia em recém-nascidos. O Conselho Federal de Medicina (CFM) ainda estuda recomendação dirigida à classe medica, até por se tratar de patologia que envolve decisões de bioética. A Organização Mundial de Saúde (OMS) preve que o zika possa infectar de 3 a 4 milhões de pessoas este ano nas Américas, incluindo 1,5 milhão no Brasil. Em alguns casos da síndrome neurológica de Guillain-Barré os pacientes foram infectados anteriormente pelo zika vírus, podendo haver associação entre ambos. Essa síndrome faz com que o sistema imunológico do corpo

ataque as células nervosas, provocando fraqueza muscular e, às vezes, paralisia. Até o presente momento, não há teste diagnóstico sorológico padronizado para o zika vírus. A proteína C reativa, exame inespecífico, só aumenta na fase aguda. Não se presta para o paciente que já teve a doença nem para o recém-nascido, sendo que a sorologia pelo teste de Elisa está em fase final de elaboração. Oitenta por cento das pessoas que contraem o zika vírus não apresentam sintomas. Quando aparecem, são relativamente leves e de curta duração, como febre baixa e manchas pelo corpo. Óbitos pela doença são muito raros. Ainda não existe imunização para o zika vírus. Portanto, a prevenção é o mais importante, com combate ao mosquito, uso de repelentes e, quando possível, uso de blusas de mangas longas, calças compridas, meias e sapatos, principalmente em regiões de alta incidência. Em alguns países aconselha-se às mulheres postergar seu plano de gravidez.

ABRIL/2016

DOAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA

Encerra-se em 30 de abril o prazo para destinação de parte do Imposto de Renda devido para o combate ao câncer infantil. Pessoas físicas podem doar até 3% do imposto aos projetos do Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graacc) inscritos no Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Paulo. Veja o passo a passo no site www.graacc.org.br. Mais informações: (11) 5908-9100.

IR SOLIDÁRIO

Alunos do curso de ciências contábeis da Universidade Mackenzie participa do programa no qual, orientados pelos professores, preenchem a Declaração de Ajuste do Imposto de Renda de contribuintes. A iniciativa, em sua sexta edição, acontece nos campi Higienópolis (São Paulo) e de Campinas. Solicita-se aos interessados que contribuam com dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão doados a instituições assistenciais.

TROTE SOLIDÁRIO

Para ajudar as famílias vítimas de enchente no distrito de Sousas, em Campinas, alunos do curso de medicina veterinária da Faculdade Anhanguera – unidade Taquaral estão organizando arrecadação de roupas, material de limpeza e higiene, além de peças de cama e banho. As doações podem ser entregues na sede da faculdade – Rua Luis Otávio, 1.313 – ou na Fazenda Escola Santo Antônio, em Sousas (Rua 13 de Maio, s/nº).

ARTE DO BEM

A dupla Matogrosso & Mathias se apresenta na Red Eventos, em Jaguariúna, dia 15 de abril, em show que marca a primeira edição do Encontro de Violas do Projeto Arte do Bem 2016, acompanhada da Orquestra Paulistana de Viola Caipira. Além de promover a cultura, o Projeto Arte do Bem beneficia cerca de 7 mil pacientes de câncer no Centro Infantil Boldrini. Mais informações: www.projetoartedobem.com.br

FESTIVAL ÁRABE DE RUA

São Paulo terá como atração nos dias 23 e 24 de abril, das 10h às 22h, o Festival Árabe na Rua Oriente, no Brás (próximo à estação de metrô). Mais de cem tendas oferecerão gastronomia, moda, artesanato, tapetes, tatuagem, maquiagem e atrações culturais de todos os países do mundo árabe. Realizado pela União Nacional Islâmica (UNI), o festival é aberto ao público. Mais informações: www.festivalarabe.com.br

EXPOSIÇÃO SOBRE DEFICIÊNCIA VISUAL

A Fundação Dorina comemora 70 anos com exposição itinerante no CEU Butantã, em São Paulo, até 24 de abril. Painéis, fotos e objetos ilustram o que é a deficiência visual e a relação entre sentidos e cotidiano por meio de recursos de audiodescrição, videolibras, folhetos e textos em tinta-braille. O CEU Butantã fica na Avenida Engenheiro Heitor Antônio Eiras García, 1.728. Mais informações: (11) 5087-0932.


Bom trânsito para nós! Marks Pintija

As novas mulheres no volante No atual cenário do trânsito brasileiro, onde milhões de condutores utilizam seus automóveis para se deslocar dentro do espaço urbano, um número chama a atenção: as mulheres ainda são minoria como motoristas. Isso mesmo: apenas cerca de 30% do total de habilitados. Esse número pode ser analisado pela maneira que nossa sociedade “tratou” do fato que as mulheres estavam mais submissas dentro de um sistema voltado para a utilização da mão-de-obra masculina em detrimento da feminina. Até meados dos anos 1990, a maior parte das famílias tinha o homem como fonte de renda e trabalho, enquanto as esposas cuidavam da casa e dos filhos. Ou seja, não dirigiam.

11

JORNALZEN

ABRIL/2016

Com as alterações nos relacionamentos entre marido e mulher nas últimas décadas, o automóvel deixou de ser um objeto voltado aos homens. Ele passou a ser usado, e muito, pelas mulheres, que estão muito mais independentes, têm seu emprego, suas atividades e, inclusive, aquelas que hoje são separadas de seus excônjuges. Aliás, cada vez mais mulheres nesse perfil procuram auxílio para voltar a dirigir, justamente porque durante anos não podiam nem mexer no carro do ex-marido. Muitas vezes de forma machista, infelizmente. Mulheres têm melhor senso de defesa, mais visão periférica e, pelas estatísticas, envolvem-se menos em acidentes de trânsito. São vistas pelas seguradoras como melhores perfis para serem seguradas. E isso ninguém pode tirar delas. Se for pedir uma carona, sugiro que vá com uma mulher ao volante. Marks Pintija é educador em trânsito

Segunda eu começo É impressionante o número de pessoas que programam os inícios para segunda-feira ou para o próximo ano. Tais promessas surgem, principalmente, nos momentos difíceis. Quando o momento crítico surge e a oportunidade escapa entre os dedos, a promessa é instantânea: vou mudar. Mas o tempo passa e a intenção esvai-se com ele. Quantas vezes disse que mudaria a alimentação para torná-la mais saudável? Quantos projetos fez para incluir atividade física na sua vida? Quantos momentos sentiu necessidade de cuidar da saúde, da aparência ou das emoções? Quando se deixa de fazer ou não se faz algo que faz bem e gosta-se, devem-se procurar as razões nas profundezas da mente. Se o indivíduo sente-se merecedor, se

acredita verdadeiraramente que sua vida vale a pena, então cuidar-se-á. Por ouCLÉLIO BERTI tro lado, se a Diretor da autoestima é Uni-Yôga Flamboyant lastimável, manifesta-se externamente pelo desleixo. O cuidado com a aparência não é mera futilidade, mas expressão de sentimentos mais profundos. Se a aparência estiver relapsa, o interior está bagunçado. A solução é encontrar algo que goste e faça bem. O melhor dia para começar é hoje. Depois, vencer as tentações de parar. Jogar no lixo as desculpas como falta de tempo. Você não acha que merece cuidar-se?


12

JORNALZEN

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo

C

omo é difícil ver um pudim ou um bolo, e não se atirar de cabeça em cima dele! E eu, como sou viciada em doce e sofro como os dependentes de qualquer coisa, no dia seguinte, depois de “enfiar o pé na jaca”, como se diz popularmente, sinto um remorso, igualzinho à pessoa que bebe todas e depois quer que o mundo acabe, de tanto arrependimento. “Enfiei o pé na jaca” esta semana quando comi praticamente meio quilo de bala de coco! Mas não era qualquer bala de coco. Era daquela gelada, que há muitos anos não comia igual. Porque fazer bala de coco gelada não é para principiantes. E fui comendo, comendo, e quando me dei conta, tinha ido quase o recipiente todo. No dia seguinte, sofri com o arrependimento, mas não dava para voltar atrás. Minha sorte é que não tenho tendência para engordar e, é claro, comi a bala e só. Talvez, se tivesse almoçado e ainda comido a bala, a balança teria dado um salto! Quando faço essas loucuras, procuro ter equilíbrio no desequilíbrio!! Qualquer tipo de compulsão é difícil de controlar. Por isso, jamais critico alcoólicos, fumantes, drogados, jogadores, etc. Tenho certeza que eles, assim como eu, gostariam de dizer não, mas a coisa é bem mais forte... Acho que já contei que tive uma amiga que engordava só de tomar o café da manhã. Tinha problema de metabolismo, sei lá... De toda forma, por compulsão ou por problemas metabólicos, não deixe de ler a matéria sobre reeducação alimentar, ao lado. Acho que esse é o caminho. E vocês homens, cuidado! Leiam a matéria que foi escrita para vocês. Grande beijo!

Homem magro x homem gordo Você sabia que, de acordo com pesquisadores americanos, homens magros vivem mais do que os gordos? Depois de acompanhar durante 27 anos a saúde de 19 mil alunos de uma grande universidade, esses pesquisadores concluíram que, em comparação com os magros, os gordos tinham um risco 67% maior de morrer das mais variadas causas e duas vezes e meia maior probabilidade de morrer devido a problemas cardiovasculares, como derrames e ataques do coração.

FORNO & FOGÃO Torta de carne e batatas Ingredientes: • 1 kg de batatas cozidas em água e sal e espremidas • 3 colheres (sopa) de margarina • 4 ovos batidos com 2 colheres (sopa) de maisena e 1 xícara (chá) de leite • sal e pimenta-do-reino a gosto • ½ xícara (chá) de queijo ralado Recheio: • 1 cebola e 1 dente de alho picados • ½ xícara (chá) de óleo • ½ kg de carne moída • ¼ de kg de tomates sem peles e sementes, picados • sal e pimenta a gosto • ½ xícara (chá) de azeitonas picadas • 3 ovos cozidos, cortados em rodelas

Modo de fazer: Massa: misture todos os ingredientes e reserve. Recheio: numa panela coloque o óleo e frite a cebola e o alho. Junte a carne e os tomates e refogue em fogo baixo durante uns 15 minutos. Salgue, coloque a pimenta e reserve. Modo de armar a torta: forre uma forma refratária com uma camada de massa de batatas. Coloque o picadinho reservado, junte as azeitonas, os ovos e cubra com outra camada de massa de batatas. Pincele com a gema, polvilhe farinha de rosca e queijo ralado à vontade. Asse em forno moderado durante cinco minutos. Aumente a temperatura e deixe corar. Sirva quente.

ABRIL/2016

REEDUCAÇÃO ALIMENTAR Qualquer pessoa pode dar início à reeducação alimentar e conseguir, através dela, mais saúde, disposição física e mental, além de emagrecer. Leia e siga estas dicas: • Dê preferência ao sal marinho e ao açúcar mascavo. Claro que sempre usando com moderação. • Faça uso de ervas verdes como condimentos. Além de deixar os pratos mais saborosos, as ervas auxiliam a digestão. • As pessoas que desejam controlar o peso devem dar preferência aos alimentos com poucas misturas, cozidos no vapor ou grelhados. Com o auxílio de uma nutricionista, você perderá peso gradualmente. • Evite alimentos gordurosos, frituras em excesso, doces concentrados e embutidos como frios, salsichas e salames. • Inclua na dieta diária cereais (arroz, trigo, milho, centeio, cevada), flocos de cereais (granola, flocos de milho), pães e farinhas integrais como fonte de fibras. Enriqueça as preparações com farelo de cereais, sementes de linhaça, gergelim e girassol. • Frutas e verduras devem ser ingeridas, de preferência, cruas e frescas. Ao partir, cortar, espremer ou descascar um vegetal, utilize-o o mais rápido possível para evitar a perda de vitaminas. Cascas, folhas e talos são excelentes fontes de fibras.


ABRIL/2016

JORNALZEN

13

INDICADOR TERAPÊUTICO

O projeto Sou & Somos originou-se da vontade genuína dos idealizadores de serem propagadores de ideias, valores e iniciativas em que acreditam profundamente. Com aprendizado e união, esta vontade transformou-se em ação. O cerne do Sou & Somos é proporcionar e difundir, ampla e gratuitamente, o que os seres humanos realmente precisam para evoluir individual e coletivamente: autoconhecimento e conhecimento multicultural. Sem primeiramente se conhecer, como pode cada ser efetivamente (inter)agir? E, de fato se conhecendo, como não desejar o mesmo ao próximo, levando e intercambiando o conhecimento? A partir desta percepção, Sou e Somos designaram-se como pilares de atividades, agrupadas assim: O “Sou” trata-se do módulo relativo à paz interior e saúde: meditação, ioga, terapias holísticas, tai chi chuan, reiki, educação, esportes. O “Somos” é o palco interativo de arte e cultura: música, teatro, dança, cinema, poesia, pintura, exposições. Iniciamos a jornada como um “Coletivo”, estamos concluindo o estatuto para nos tornarmos uma “Associação”, e na sequência, “Ponto de Cultura”. Futuramente, o objetivo é sermos uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). Vamos incentivar, conectar, multiplicar e cocriar com iniciativas de pessoas, entidades e organizações que sejam sintonizadas com a cultura de paz, da arte e da ciência. Missão: Ser o que somos, verdadeiramente. Através de atividades e experiências de autoconhecimento e multiculturalidade, produzir evolução.

Visão: Transcender barreiras e divisões mentais, sociais, culturais e territoriais, colaborando intensamente no desenvolvimento de uma nova consciência de unidade. Valores: Amor, Paz, Gratidão, União, Humildade, Respeito, Inovação, Colaboração, Sustentabilidade e Compaixão. FESTIVAL DIA 10 DE ABRIL NA CIDADE DE MONTE MOR Estaremos realizando nosso primeiro evento no dia 10 de Abril, na cidade de Monte Mor, que inclusive é o local da sede da organização. O intuito é que esses festivais aconteçam de maneira itinerante, levando por toda a região, e para todas as pessoas, oportunidades para conhecerem culturas diferentes e, principalmente, conhecerem a si mesmas. Todos os eventos que realizaremos serão totalmente gratuitos, inclusivos e colaborativos. Seremos uma rede de colaboração, unindo iniciativas e projetos que buscam os mesmos ideais. Neste primeiro evento, chamado de 1º Festival da União Sou & Somos, pretendemos transmitir a importância e necessidade da união entre todos os seres, através da compreensão, do amor e da paz. Além deste primeiro festival, com 10 horas de duração, trabalharemos também com a realização de eventos menores, com programações mais enxutas, e faremos ainda a inserção em comunidades e escolas, dos próprios profissionais e artistas que participarem dos eventos.

Para conhecer mais sobre o projeto acesse nossa fan page no Facebook: www.facebook.com/souesomos e entre em contato: souesomos@gmail.com


14

JORNALZEN

CULTURAZEN

ABRIL/2016

Divulgação

Yuri Levy e Silvia Lá Mon durante visita ao padre Haroldo Rahm

O trio Titanium, que une música clássica e pop, durante apresentação a pacientes, familiares e convidados no Centro Boldrini, em Campinas Silvia Lá Mon

O médico neurocirurgião Diogo Anderle (com a esposa Aline) no café da manhã em que explicou sobre medidas de prevenção contra a doença de Alzheimer

Rose Parra/ACS-PMI

Membros e assistidos do Centro de Integração, Reabilitação e Vivência do Autista (Cirva) na Câmara Municipal de Indaiatuba, da qual recebeu moção de congratulações pelos serviços prestados e pelo Dia do Autista (2 de abril)


ABRIL/2016

MANDALA PARA PINTAR

JORNALZEN

AGENDAZEN

- SONIA SCALABRIN -

Recebemos colaborações para este espaço. Envie sua mandala para contato@jornalzen.com.br

15

CAMPINAS

INDAIATUBA

BRAHMA KUMARIS 17/4, 18h – meditação seguida de palestra –“Simplicidade e leveza: as chaves de uma vida plena”, com Mariana Mattos – na sede da BK (Rua Monte Aprazível, 387 – Chácara da Barra). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3241-7480

EUBIOSE 7/5, 15h – palestra “Brasil: futuro modelo de civilização”, com Fernando Leça, na sede local (Rua Madri, 72 – Jardim Europa). Aberto ao público. Mais informações: www.eubiose.org. br e sbe.indaiatuba@gmail.com

FITOTERAPIA 12 a 15/4 – 14ª Semana de Fitoterapia de Campinas, na sede da Cati – Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Avenida Brasil, 2.340 – Jardim Chapadão). Aberto ao público. Mais informações: www.semanadefitoterapia.wix.com/start-from-scratch

EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA 29/4, 20h – palestra com Manoel Cavalcante, no Instituto Cultural Potala (Rua Voluntário João dos Santos, 1.607 - Centro). Levar 1 quilo de alimento não perecível. Mais informações: (19) 3834-6147

FÍSICA QUÂNTICA 22/4, 19h30 – curso livre básico “Homeostase Quântica Informacional”, com o terapeuta e professor Sérgio Ceccato Filho. Local: Avenida Rio de Janeiro, 327 – São Bernardo. Inscrições e mais informações: (19) 2512-6831 ou contato@institutoquantum.com.br

SÃO PAULO MEDITAÇÃO todas as quartas (15h30, 19h30 e 20h30) e sextas-feiras (10h30) – prática na sede da Fundação Lama Gangchen (Rua Apinagés, 1.861– Sumaré). Aberto ao público. Mais informações: (11) 3032-5573


16

JORNALZEN

ABRIL/2016

Profile for Webmaster JornalZen

Jornalzen Abril 2016  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há onze anos no mercado, circula e...

Jornalzen Abril 2016  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há onze anos no mercado, circula e...