Issuu on Google+

JORNALZEN ANO 9

OUTUBRO/2013

AUTOCONHECIMENTO

Nº 104

BEM-ESTAR

R$ 1,50

CIDADANIA

www.jornalzen.com.br

CULTURA

SAÚDE

Silvia Lá Mon

Pensamentos de

Momento de Reflexão

Padre Haroldo Pág. 9

Pág. 6

Cultura de Letras

Viva Bem Pág. 18

Pág. 12

Tesouros da Vida

BEM NUTRIR Pág. 19

Pág. 13

O que é sorte?

Líricas Bulhufas

Pág. 6

Pág. 16

MONICA BUONFIGLIO

ZENTREVISTA Meir Schneider

NOVA COLUNA

CULTURAZEN Divulgação

Silvia Lá Mon

O urologista Orestes Mazzariol Junior (foto) é o novo colunista do JORNALZEN. Em seus artigos, irá abordar temas ligados à sua especialidade médica. Pág. 12

O que é, afinal, arteterapia? Pág. 2

FÓRUM DA SAÚDE PARA A TERCEIRA IDADE NO CÍRCULO MILITAR DE CAMPINAS

LANÇAMENTO DO PROJETO DA NOVA CLÍNICA PADRE HAROLDO

PANORAMA Pág. 4 Divulgação

IOGA Momento de atividade do evento Yoga é União, que teve a quarta edição dia 28 de setembro, na arena poliesportiva do Clube 9 de Julho, em Indaiatuba


JORNALZEN

2

AGENDAZEN CAMPINAS

INDAIATUBA

AMOR 28/10, das 19h30 às 21h – palestra “Desafios e Conquistas no Relacionamento Amoroso”, com a terapeuta Elídia Levy, no IPEC-Instituto de Pesquisa e Estudo da Consciência (Rua Monte Azul, 85 - Chácara da Barra). Encontro mensal “CreScER+”. Aberto ao público. Mais informações: (19) 3201-2361 e 3252-1565 ou www.ipec-transpessoal.com.br

CAFÉ PEDAGÓGICO 14/10, às 19h30 – palestra “Desenvolvimento Psicomotor e Aprendizagem”, com a terapeuta ocupacional Dionele Dell’Orti Eugenio, no Colégio Escala (Rua Hércules Mazzoni, 1696 - Vila Teller). Aberto ao público. Inscrições e mais informações: (19) 3885-1625 e 3934-7186

CICLO DE PALESTRAS 15, 22 e 29/10, das 19h às 21h30 – “Os Três Fatores de Revolução da Consciência”, “A Era de Aquário” e “Noções de Astrogenética”, com Carlos Mazzei, terapeuta e professor de ioga e antropologia holística, na Cenapec/ Biblioteca Adir Gigliotti (Rua Mogi das Cruzes, 255 - Chácara da Barra). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3294-7801 FÍSICA QUÂNTICA 29/10, às 19h30 – curso básico “Homeostase Quântica da Essência (Autocontrole)”, com o terapeuta Sérgio Roberto Ceccato Filho, no Centro Kennedy (Avenida Rio de Janeiro, 327 - sala 138 - São Bernardo). Inscrições e mais informações: (19) 2512-6831 e (19) 99219-4632 ou contato@institutoquantum.com.br MASSAGEM COM PEDRAS QUENTES 2/11, das 8h30 às 18h – curso com o terapeuta holístico Pedro Fadida, no Portal Atlântis (Rua Luciano Decourt, 500 - Barão Geraldo). Vagas limitadas. Inscrições e mais informações: (19) 3289-0784 ou elisamiluzzi@gmail.com NOITE DE AUTÓGRAFOS 17/10, às 17h30 – lançamento do livro O Salmo do Pastor e o Pastor do Salmo, de Nathanael de Almeida Leitão, na sede da Academia Campinense de Letras (Rua Marechal Deodoro, 525 - Centro). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3231-2854 PLANTAS MEDICINAIS 29/10, das 8h30 às 10h – palestra “No Jardim deHildegarda – Plantas Medicinais da Época Medieval Utilizadas na Atualidade”, com a médica homeopata Eloísa Cavassani Pimentel, no Museu da História Natural (Rua Coronel Quirino, 2 - Bosque dos Jequitibás). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3295-5850

FINANÇAS PESSOAIS a partir de 12/10 – curso “Aprendendo a Lidar com o Dinheiro”, na SISNI-Sociedade Interativa Sol Nascente de Indaiatuba (Rua Donato de Almeida, 27 - Jardim Primavera). Aberto ao público. Vagas limitadas. Inscrições e mais informações: (19) 3825-2177 ou www.sisni.org.br

SÃO PAULO MEDITAÇÃO às terças-feiras – prática semanal na sede da Fundação Lama Gangchen para a Cultura de Paz (Rua Herculano, 53 - Sumaré). Aberto ao público (participação sugerida: 10 reais). Mais informações: (11) 3032-5573 ou secretaria@flgculturadepaz.org.br MEIO AMBIENTE E SAÚDE 23 e 24/10 – 6º Seminário com o tema “O papel dos hospitais de ensino nas situações de risco epidemiológico e a gestão de resíduos de saúde”, no Teatro Marcos Lindenberg (Rua Botucatu, 862 - Vila Clementino). Aberto ao público (Pede-se levar 2 kg de alimentos não perecíveis, a serem doados para a Associação Bênção de Paz). Vagas limitadas. Inscrições e mais informações: www.proex.unifesp.br/ eventos/eventos13/meio_ambiente

VALINHOS TERCEIRA IDADE 19/10, às 15h – palestra “Doenças do Envelhecimento: Você Sabe Como Cuidar?”, no Residencial Vila Verde (Rua Claudio Manoel da Costa, 505 - Vale Verde). Inscrições e mais informações: (19) 3881-4245 ou www.residencialvilaverde.com.br

JORNALZEN NOSSA MISSÃO: Informar para Transformar

DIRETORA Silvia Lá Mon EDITOR Jorge Ribeiro Neto JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

TELEFONES Redação (19) 3324-2158 Comercial (19) 3044-1286 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

circulação: Campinas, Indaiatuba, Amparo, Holambra, Hortolândia, Jaguariúna, Valinhos e Vinhedo

OUTUBRO/2013

O que é, afinal, arteterapia? ARTIGO Ana Maria Signorelli Rebolla

A

arteterapia é uma modalidade de terapia que utiliza técnicas e materiais artísticos para favorecer o autoconhecimento, criando novas possibilidades de expressão, elaboração e compreensão de nossa história de vida. Nos dias de hoje, a arteterapia vem sendo amplamente utilizada no tratamento e prevenção de doenças de fundo emocional ou como coadjuvante nos tratamentos tradicionais, agilizando os resultados dos tratamentos médicos e psicológicos. A grande vantagem dessa modalidade terapêutica reside no próprio processo que se desenvolve em um ambiente de criatividade e de autoconhecimento, sem, no entanto, haver preocupação com o produto final. Não há nenhum julgamento de valor e também não é exigida nenhuma habilidade manual ou talento artístico. O arteterapeuta é um condutor que estimula, orienta e auxilia o paciente a desenvolver alguma forma de expressão artística através do corpo, da voz, da dramatização, da literatura ou das artes plásticas. A escolha do material e/ou técnica a ser aplicada é feita pelo arteterapeuta a partir da necessidade do cliente, podendo ser utilizada uma infinidade de materiais e técnicas, como tintas, colagens, mosaicos, dramatização, canto, escrita criativa, argila, lã cardada, linhas, contos e mitos, etc. Um dos recursos utilizados na arteterapia é a autobiografia arteterapêutica, que alia a escrita criativa a atividades artísticas, possibilitando a organização e expressão das ideias, além de ser um valioso exercício para a memória. Não existe qualquer restrição à prática arteterapêutica quanto à idade ou sexo, proporcionando a crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos uma verdadeira viagem ao seu mundo interior, gerando autoconhecimento, autoaceitação e a consequente estimulação

da criatividade, do entusiasmo, da atenção e da autoconfiança. A redução do estresse e da ansiedade são benefícios imediatos obtidos pela arteterapia. O Brasil é o segundo país do mundo na utilização da ritalina, chamada “droga da obediência”. Existem escolas onde 60% dos alunos são tachados como hiperativos e com déficit de atenção e têm sido medicados de forma indiscriminada com essa droga. É óbvio que existem crianças e adolescentes com esse problema. Não estou, de forma alguma, negando a existência desses transtornos. Porém acredito que os percentuais reais dessa doença sejam infinitamente inferiores. A grande parte dos usuários desses remédios precisa, na verdade, dar vazão à sua criatividade e a sua energia através da arte e de atividades esportivas prazerosas ao invés de serem medicados. Portadores de doenças crônicas têm encontrado na arteterapia um verdadeiro bálsamo com a diminuição real de sintomas indesejados. O entusiasmo é um excelente remédio, proporcionando o estado de relaxamento que auxilia o sistema imunológico a responder positivamente. Um dos maiores geradores do estresse dos idosos é o silêncio a que acabam se submetendo por medo de lapsos e das falhas de memória provocadas pela idade. Esse público tem encontrado na arteterapia uma forma especial de comunicação e a consequente redução dos sintomas de ansiedade. Existe uma verdadeira legião de cuidadores de doentes crônicos e de incapacitados, que acabam por desenvolver sérias patologias geradas pela dedicação absoluta a que muitas vezes têm de se submeter, abrindo mão de suas próprias vidas. A terapia através da arte pode auxiliar de forma significativa essas pessoas, trazendo novas expectativas e desenvolvendo a tranquilidade e revitalização de que tanto necessitam. Ana Maria Signorelli Rebolla é arteterapeuta anamariaarteterapia@uol.com.br


OUTUBRO/2013

JORNALZEN

3

ZENTREVISTA Meir Schneider

CONSCIÊNCIA DO CORPO Com base em experiência pessoal, terapeuta ucraniano criou método de autocura que combina massagens, exercícios físicos e respiratórios Divulgação

C

om sérios problemas de visão (catarata, astigmatismo e nistagmo), o ucraniano Meir Schneider foi declarado legalmente cego aos 7 anos de idade. Em Israel, aonde emigrou com os pais, uma intensa busca pessoal de dedicação ao processo de cura o levou a conhecer um trabalho de estimulação visual a partir de exercícios para os olhos aliados a técnicas de ioga, automassagem e movimento. O método do médico americano William Bates ajudou a recuperar a visão de Schneider, que passou a se dedicar ao estudo de técnicas de autocura. Os princípios descobertos quando trabalhava seus olhos formaram a base do método denominado Self-Healing, posteriormente ampliado para trabalhar com portadores dos mais variados problemas de saúde. A técnica desenvolvida por Meir Schneider produziu excelentes resultados com pessoas portadoras de distúrbios como esclerose múltipla, distrofia muscular, poliomielite e artrite reumatoide. Sua base é de que nosso organismo tem a capacidade de se curar, estimulado por meio de massagens, técnicas respiratórias e exercícios físicos. O objetivo é ampliar o movimento em cada parte do corpo, promovendo a mobilidade onde existe rigidez e maximizando a utilização dos sentidos. Schneider reconhece a autocura como algo que a ciência não explicou, acreditando que esteja ligada a uma energia interior que consegue agir diretamente ao corpo físico. Em 1976, quando mudou-se para os Estados Unidos, passou a dar cursos que evoluíram para um programa de capacitação. Quatro anos depois, obteve permissão do Departamento de Educação do Estado da Califórnia para formar alunos no método e funcionar como escola. Aos 58 anos, autor de dois livros e morando em São Francisco, Meir Schneider ministra palestras e workshops. Recentemente em Campinas, ele conheceu o JORNALZEN, ao qual concedeu entrevista.

motivo, a abordagem é muito holística. Usamos tudo que é possível para melhorar e reabilitar o corpo. Qual a importância da respiração para estimular e ampliar o movimento de cada parte do corpo? A respiração traz mais oxigênio, mais circulação e muito mais consciência dos movimentos internos do corpo. É um exercício de profunda consciência do corpo. Quando respiramos, não somente o tórax se expande, mas também o abdome, a região lombar, as costelas e a cintura. Particularmente, que práticas voltadas à espiritualidade o sr. adota? Acredito no grande potencial do corpo para curar-se. Muitas vezes não acreditamos o bastante em nós mesmos. Permitimos que outros restrinjam nossa capacidade com os seus conceitos. O conceito espiritual é estar aberto a todas as possibilidades. Acredito que muitas práticas espirituais, convencionais e não convencionais, podem levar à mesma crença que eu tenho.

Como utilizar nosso corpo e mente no auxílio à cura de doenças? Primeiro de tudo, devemos acreditar que podemos curá-las. Em segundo lugar, conectar-nos com os recursos que o corpo e a natureza têm para ajudar o corpo a melhorar a si mesmo. Entender que temos grandes recursos e aceitar esse fato. Então, usamos o trabalho sensorial e de movimento relacionando-o com a imaginação para curar o corpo.

Qual a base holística do método Self-Healing? Através da aceitação do poder da natureza, do conhecimento e da procura para descobrir como ela funciona bem por meio do nosso corpo. E também aceitar o fato de que, por vezes, a ajuda médica é necessária. Para usá-la com menos frequência do que a maioria das pessoas, mas em momentos específicos, quando necessário. Por esse

“O conceito espiritual é estar aberto a todas as possibilidades”

Como o sr. avalia a proposta deste jornal, de difundir autoconhecimento e qualidade de vida por meio de suas diversas vertentes? Acredito que essa proposta é muito importante. Ninguém pode melhorar a menos que tenha um objetivo, um propósito, um futuro. Existem várias maneiras de obter suas metas, seu propósito e futuro. A aceitação emocional da nossa vida é muito importante. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Sua visão pode melhorar. Você não precisa de seus óculos. Se relaxar seu corpo, seu sangue irá fluir melhor. Você vai descobrir músculos que nunca soube que tinha. A função de todo o seu corpo vai melhorar. Você pode fazer tudo para encontrar os recursos de seu corpo. Recomendo a leitura e o trabalho com praticantes do Self-Healing.


JORNALZEN

4

Silvia Lá Mon la.monica@terra.com.br – cronicasdesilamon.blogspot.com

A Lei da Misericórdia Conferir o perdão a si e aos outros, na medida em que esses seres tenham entre si algum envolvimento relacionado a situação específica. “Significa cancelamento e esquecimento de qualquer vínculo em relação a uma situação. Precisamos compreender que no funcionamento geral do Universo não se ‘perdoa pessoas’; cancela-se o vínculo com situações, o que talvez torne mais fácil esse processo, para cada um dos indivíduos. As inter-relações são baseadas em situações. É a situação que causa o que chamam de bem ou mal a outro ser, não o próprio ser. Essa mudança de foco e de paradigma propicia a maior paz possível.” Na semana em que escrevi esta coluna, assisti a essa lei acontecendo na prática. Uma adolescente índigo terminou um relacionamento de alguns anos com seu namorado, que a traiu com outra menina. Mesmo com seu

coração apertado de tristeza, ela me relatou o seguinte sentimento: “Apesar de ele ter me feito sofrer por uma atitude egoísta e traiçoeira, não vou odiá-lo como pessoa, pois vivemos coisas muito boas. Ele continua sendo uma pessoa boa, apesar de ter tido uma atitude errada”. Essa lucidez me surpreendeu e me confirmou que essa nova geração veio espontaneamente preparada para viver na Quinta Dimensão. Quem de nós, na faixa dos 40 ou 50 anos, conseguiria ter essa avaliação? Esse exemplo ilustra bem o conceito acima, segundo o qual o perdão deve ser direcionado às situações para que esse vínculo seja cancelado. É exatamente isso que nos ensina a prática do ho’oponopono. Sejamos amorosos consigo mesmos perdoando as situações que provocamos a nós mesmos. Dessa forma, nossa centelha divinaestará em consonância com Deus, infinitamente misericordioso.

OUTUBRO/2013

PANORAMA WORKSHOP DE AROMATERAPIA O enfoque clínico da terapia dos aromas será discutido em workshop internacional nos dias 26 e 27 de outubro em Campinas. A pesquisadora Rhiannon Harris estará no espaço Aromaluz (Jardim Guanabara) para explicar como os óleos essenciais podem ser usados a partir de uma abordagem holística e baseada em pesquisas. Mais informações: (19) 3242-6844.

JANTAR PARA O CORSINI Jantar beneficente em prol do Centro Corsini será realizado dia 29 de outubro, a patir das 19h, no restaurante Joe &Leo’s (Shopping Parque D. Pedro). Na oportunidade será apresentado o novo projeto publicitário e de gestão da instituição campineira. Os convites estão sendo vendidos antecipadamente na sede do Corsini (Alto Taquaral) ou pelo telefone (19) 2101-0101.

CAMPANHA DO PSICODÉLICO Em sua 12ª edição, a campanha Dia do Psicodélico – nome do sanduíche mais famoso e tradicional do Giovannetti –, ocorrerá no dia 26 de outubro, nas três unidades da choperia. Este ano a ação beneficiará a Associação e Oficinas de Caridade Santa Rita e a Creche Bento Quirino. Convites à venda nas entidades e no Giovannetti. Mais informações: (19) 3234-9510.

POESIA BENEFICENTE A AlphaGraphics Brasil lançou o livro Poesia todo Dia, com a participação de 265 autores de todo o Brasil. O projeto sem fins lucrativos surgiu para ajudar escritores independentes a ter suas poesias publicadas. Os direitos autorais serão revertidos para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Paulo. Mais informações: www.poesiatododia.com.br .

CONCURSO LITERÁRIO Estão abertas até 25 de outubro, as inscrições para o 9º Concurso Literário Acrísio de Camargo. Podem participar moradores de Indaiatuba. As adesões podem ser feitas pessoalmente ou pelo correio (Praça Dom Pedro II, s/nº, Centro, CEP 13330-080). O regulamento e a ficha de inscrição estão no site www.indaiatuba.sp.gov.br. Mais informações: (19) 3825-2056.


OUTUBRO/2013

JORNALZEN

5


JORNALZEN

6

N

a tradição espiritualista, ter sorte faz toda a diferença. Mas o que é sorte? Sorte é uma força que determina uma mudança benéfica, uma força de predestinação. É a responsabilidade de estar no lugar certo, na hora certa. É estar assessorado pelo conselho cósmico. Às vezes me perguntam se a sorte é um produto do acaso. Creio que não. Você tem acesso às decisões que lhe cabe fazer e, tem o livre arbítrio de escolher o melhor caminho ou o seu destino. Tudo, no mundo material, é feito de ciclos; perceba então os detalhes, seus atos, delicadezas e simpatia. Dizem que a sorte é uma forma de Deus realizar seus milagres. Pode ser. De qualquer maneira, é algo muito bom de ter, mas devemos saber contar com ela. Se você está passando por um período bom, tenha o cuidado de não relaxar e nem acomodar-se com essa situação, achando que vai

MONICA BUONFIGLIO

O que é sorte? Segundo a tradição durar para sempre. Projudaica, quando alcure mantê-la ou até guém deixa cair um melhorá-la. prato no chão e ele se Você pode achar esquebra, significa boa tranho o que vou dizer sorte. Mas também poagora, mas sabia que um de significar um sinal pouco de “antissorte” dede alerta sobre a fragilive sempre ser bem-vindade da sua sorte. da? Quando acontecer Nós comemoramos algo de ruim para você, nossa boa sorte e acabaque, comumente, chamamos nos esquecendo de mos de pequenos azares, m.buon@terra.com.br utilizá-la em coisas que procure entender que realmente valem a pena. são sinais de alerta para proteção e melhor cuidado da sua sor- Discernir é a verdadeira glorificação. Os rabinos judeus acionam semte. Você pode estar sendo negligente e, o que considera um azar pode ser, pre a sorte através de seus pedidos e orações para ajudar aos que necesna realidade, a sua sorte grande.

MOMENTO DE REFLEXÃO JOÃO BATISTA SCALFI – scalfi@terra.com.br

Mágoas e ressentimentos Ressentimentos e mágoas guardados em nosso âmago atuam como ácidos, corroendo a essência das nossas emoções, afetando nossa estrutura física e trazendo muitas doenças. A ciência médica vem detectando esses males, comprovando que os desequilíbrios sentimentais, que descuidadamente carregamos, acabam somatizando em nossa constituição física. Atualmente sabemos que a maioria das doenças provém de distúrbios emocionais de difícil solução, porque os remédios químicos não surtem os efeitos esperados. Na maioria dos casos a solução está na mudança de atitude e de pensamentos de cada um. Sabemos que na base dessas doenças estão outros fatores emocionais, tais como raiva, ódio, inconformismo, vontade de vingança ou con-

tra-ataque a quem provocou tal situação. O melhor caminho para vivermos felizes é a atitude de perdão e superação desses sentimentos. O ser humano precisa erradicar urgentemente essas atitudes negativas se deseja desfrutar de uma vida de equilíbrio e saúde. Jesus Cristo, profundo conhecedor da natureza humana e desejando nos orientar, com segurança, apontou à humanidade o roteiro para uma vida feliz e harmoniosa quando ensinou a Pedro, sim-

bolicamente, que seria preciso perdoar não sete vezes, mas 70 vezes sete (cáp. XVIII, v.15, 21 e 22) – isto é, perdoar sempre, infinitamente. É por demais conhecida a complexidade das relações humanas. Somos criaturas diferentes e com muitos defeitos a serem superados. Saber viver no contexto dessas diferenças, eis o grande desafio. Quando conseguirmos a proeza de superar o egoísmo, o orgulho e a arrogância, por certo teremos encontrado o caminho da saúde, da serenidade e da felicidade.

OUTUBRO/2013

sitam, para que tudo se concretize sem demora. A sorte é como uma grande orquestra, tudo astralmente requintado. Você precisa regê-la como um verdadeiro maestro. Sentir-se motivado, alegre, próspero e feliz, atrai o anjo da abundância para sua vida. Nesta situação, sem que você perceba, o anjo atua como um agente que nos apresenta às pessoas e às oportunidades, nos lugares e nas horas certas. Outra forma de criar o contato angelical é auxiliando as outras pessoas. Você pode ser um veículo para proporcionar sorte a alguém. Lembre-se de que você é o dono de sua sorte e de seu destino. Jogue os dados. A sorte está lançada! Mas não se esqueça de que será sempre Deus quem fará a escolha dos números, segundo o merecimento de cada um de nós.

Festival de filmes italianos arrecada mais de 900 kg de alimentos O 13º Festival de Filmes Italianos, promovido pela Lui Cinematográfica em Indaiatuba, arrecadou 906,8 quilos de alimentos para duas entidades assistenciais da cidade. Realizado entre os dias 5 e 26 de setembro, o evento levou 784 pessoas às oito sessões beneficentes nos Cinemas Multiplex Topázio. Nos dias 5 e 12, as sessões de Bom Dia, Babilônia e Reality - A Grande Ilusão arrecadaram 344,8 quilos de alimentos para a Casa da Providência. Já as sessões de A Bela que Dorme e Felizes Para Sempre , dias 19 e 26, propiciaram um total de 561,9 quilos de alimentos, destinados ao Centro de Inclusão e Assistência às Pessoas com Necessidades Especiais (Ciaspe). O festival é promovido anualmente em parceria com a Sociedade ÍtaloBrasileira de Indaiatuba.


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

7

INFORME PUBLICITÁRIO

Clínica Prema Terápica é inaugurada em Barão Geraldo Fotos: Seiji Hiraide

No último dia 28 de setembro, foi inaugurada no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, a clínica de terapias integrativas e complementares Prema Terápica, um espaço voltado para saúde e bem-estar com foco em atendimentos em grupo e individuais, além de workshops, cursos e outras atividades. A direção do espaço é de Márcia Angela Montenegro da Fonseca Lima, psicóloga clínica formada pela UFRJ, com especialização pelo Centro de Psicologia da Pessoa e formação em Psicologia Transpessoal pelo Instituto Humanitatis, de Campinas. Pós-graduanda de Abordagem Integrativa Transpessoal pela Alubrat-Campinas, Márcia fez diversos estudos complementares no Brasil e exterior, como o Mindfulness, no Omega Institute (Nova York), há dois anos, com os criadores da técnica – Jon Kabat-Zinn e Saki Santorelli. Na Prema Terápica, Márcia atende crianças, adolescentes, adultos, casais, além de oferecer orientação aos pais e plantão psicoló-

gico. Em seus atendimentos, utiliza-se de terapias integrativas e complementares, como Reiki Usui e PSYCH-K®, técnica de superação de crenças subconscientes autolimitantes criada pelo americano Robert M. Williams. Terapeuta corporal há 14 anos, com formação transpessoal pelo projeto Mahamrityumjaya de Campinas, Gopi Devi também integra a equipe da Prema Terápica. Para diagnósticos bioenergéticos, a clínica terá o trabalho da fisioterapeuta Telma Albertino, formada há mais de 20 anos pela PUC-Campinas e três pela União internacional de Medicina e Bioeletrografia Aplicada (IUMAB), com sede na Finlândia. A clínica oferecerá ainda tratamentos nas áreas de acupuntura, auriculoterapia e terapia floral. Prema Terápica Rua Christina Giordano Miguel, 245 Barão Geraldo – Campinas /SP Fone: (19) 3365-7140

Respeito A falta de respeito, educação, princípios, a moral, a idoneidade parecem ser coisas do passado, em desuso. Precisamos combater esse mal com nosso próprio exemplo. Precisamos começar a mudança em nosso próprio meio, em nosso trabalho, em nossa casa, em nosso ambiente social. Precisamos acolher o próximo, prestar atenção em suas necessidades, escutá-lo. Na minha área profissional isso se torna essencial para um bom tratamento e relacionamento com o paciente. Como dentista, procuro ouvir as queixas de meu paciente, escutar seus anseios, suas dúvidas, seus medos. Procuro conhecê-lo antes mesmo de começar um tratamento. Quando proporcionamos um ambiente de respeito e confiança, isso retorna da mesma forma. A educação abre portas, gera confiança. Um paci-

ente confiante e seguro se torna amigo e muito mais facilmente tratável. Uma relação de respeito entre ambos faz com que o tratamento flua Márcia Bello com mais tran(CRO 44800-SP) quilidade. Isso tem de começar por cada um de nós. Recebemos aquilo que proporcionamos. Quando tratamos bem, o bem nos retorna. Explicar prós e contras, ser honesto e aberto, aproxima paciente e profissional, tornando o tratamento mais prazeroso para ambos. Acreditando nisso, procuro fazer de meu consultório um ambiente tranquilo, acolhendo pacientes e amigos há mais de 20 anos com muito respeito e dedicação. Venha fazer uma consulta. Venha conhecer o espaço.

(19) 3241-6821 – (19) 8101-6102 dramarcia@mbodonto.com.br www.mbodonto.com.br facebook.com/marcia.bello.9693


JORNALZEN

8

SAÚDE EM PROSA ELOÍSA PIMENTEL – dra.eloisa@saudechai.com.br

Doença como oportunidade O ser humano vai, ao longo da vida, completando sua própria construção física e emocional. A cada setênio, segundo a antroposofia, passamos por mudanças e temos metas a serem cumpridas. Um aspecto especial é que somos o ser que mais adoece, fazendo-nos refletir: teria a doença uma função na vida humana? Quando temos alguma dor, ‘algo’ que deveria estar inconsciente nos chama a atenção. Se pararmos para ‘ouvir’, poderemos perceber o que há por trás desse sintoma. Por exemplo, uma dor de estômago nos faz retornar a uma alimentação saudável e hábitos mais compatíveis com a saúde e se observarmos quando iniciaram os sintomas veremos que ocorreu após um evento traumático, uma discussão, por exemplo. Muitas doenças começam após uma perda de algum ente querido, rompimentos de relacionamentos, discussões no trabalho ou mudanças no ambiente familiar ou escolar. Como exemplo, muitas crianças adoecem após mudança de babás ou professoras. É importante perceber o que nos afeta e como nos afeta. A imaginação é outro fator de adoecimento, quando nos deixamos levar por pensamentos negativos, reconstruindo problemas ou ampliando-os na própria mente. Há vários estudos sobre o significado das doenças, mas compreender o sentido pessoal para aquela doença facilita o tratamento. Terapêuticas como a homeopatia, medicina antroposófica e fitoterapia incentivam e facilitam essa compreensão e autoconhecimento. Apresentando um olhar ampliado do processo saúde-doença, elencam formas de tratamento próprias a cada pessoa. É salutar inserir conscientemente novos hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos, alimentação saudável, orgânica e variada, evitar o contato com notícias e conversas sobre violência, que nada trazem de útil e são contadas de forma exacerbada e sensacionalista. É fundamental buscar o equilíbrio entre o repouso e as atividades físicas e mentais. Ao acordar ou ao recolher-se, procurar cultivar a paz, a calma interior, visando estabelecer um ritmo na vida e lutar contra as emoções negativas.

OUTUBRO/2013

Equilíbrio da alma e aromaterapia Vivemos em constante movimento. Os barulhos fazem parte de nossa estrutura. Barulhos internos e externos. Nossas emoções são transformadas por esses barulhos. Nosso inconsciente guarda cada detalhe. E se pensarmos que esses questionamentos estão marcados pelos aromas? A lembrança do aroma do bolo da vovó. O aroma do mato da fazenda do vovô. O aroma de cavalo. O aroma do suco que tomou a primeira vez num lugar... O perfume da mamãe. Quantas lembranças os aromas nos remetem? E como nosso corpo reage? As observações de que o corpo fala sobre nossas emoções não surgiram recentemente. Imhotep, Hahnemann, Bach, Freud, Reich, Erickson e outros conceituados cientistas e estudiosos desenvolveram teorias, práticas e indicações energéticas, homeopáticas, florais, corporais, hipnose, aromas e outras técnicas para simplesmente concluir que a alma estava doente, e isso refletia no corpo físico e mental. Qual o caminho da cura? Cuidar da alma! A pessoa precisa ser observada no Todo. Seus gestos, emoções, fala, modo de agir e reagir são úteis como ferramentas no auxílio desse

processo de busca da cura real, e não apenas na superfície. Myriam Baraldi AromatePsicanalista e aromaterapeuta rapia e a psicanálise podem ter sucesso com a quebra do padrão e da situação crônica ao facilitar o acesso ao sistema límbico e trazer a consciência para o local da dor... Tudo se dissipa e a alma se liberta do sofrimento. Nisso está uma das explicações plausíveis para a fé que cura! As doenças psicossomáticas e as fibromialgias são exemplos de dores da alma refletidas no corpo físico. Quando a dor é substituída por algo maior como a fé, o corpo relaxa, os órgãos passam a funcionar melhor e sem maiores obstáculos, e a alma eleva. O que acontece? A cura! Nós pertencemos à natureza. Somos parte dela. Não estamos acima nem abaixo. Se a natureza encontra possibilidades de manter sua vitalidade em meio a tantos desgastes, então podemos, através dos óleos essenciais, obter meios de limpar nossa alma para ampliar a energia e consciência.


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

Pensamentos de

Padre Haroldo Tanto quanto Palavras são indicadores da realidade, não reflexos. Mas, como afirmam os orientais, “quando o sábio aponta a lua, o dedo é tudo o que o tolo vê!” Certa noite, um bêbado atravessava cambaleando uma ponte quando colidiu com um amigo. Os dois detiveram-se na ponte e começaram a conversar um pouco. “ O que é aquilo lá embaixo?”, perguntou o bêbado, de repente. “É a lua”, respondeu o amigo. O bêbado olhou de novo, sacudiu a cabeça, sem acreditar no que vira e disse: “Está bem, está bem. Mas como, diabos, vim parar aqui em cima?” Quase nunca vemos a realidade. O que vemos é um reflexo dela em forma de palavras e conceitos que, então, passamos a considerar realidade. O mundo em que vivemos é, na maior parte, síntese mental. Santo Inácio de Loyola diz: “Revemos as coisas deste mundo na medida que o ajudem a atingir a nossa salvação, e de privar-se delas tanto quanto elas nos afastem”. O Santo fala do uso e não do gozo das criaturas; são para o homem usálas e não somente gozar delas. As coisas materiais são meios. Os meios não nos movem a praticarmos alguma ação enquanto é útil para a sua finalidade. Devemos referir todas as coisas à finalidade que temos em vista. Não é, pois, o meio, propriamente

dito, que nos move a praticar alguma ação, mas o fim que com ele pretendemos conseguir. Não é a vassoura que nos leva a varrer a sala, mas o fim de ter a sala limpa. Se nos propomos a pintar um quadro, não escolhemos as cores mais agradáveis, porém as que mais conduzem ao fim que temos em vista. Se desejamos recobrar a saúde, não procuramos os remédios doces e suaves, senão os que nos podem restituir a saúde. Convém que essa verdade entre bem no fundo do coração. Nosso fim é o serviço de Deus, a glória de Deus, o gozo de Deus por toda a eternidade. Tudo o mais que não seja Deus, como honras, riquezas, saúde, liberdade, vida, são puros meios, nem sempre benéficos em si mesmos, senão enquanto nos conduzem a Deus, e tanto havemos de usá-los quanto nos conduzem a Deus. O afeto e a aversão não constituem o critério no uso das criaturas, senão somente a finalidade. Há criaturas muito atraentes que nos afastam do fim. É preciso abandoná-las. Para as lícitas o uso deve ser moderado com relação ao fim, e tanto quanto conduzem ao fim. Todas as criaturas são como uma luva, só usamos aquela luva que cabe bem em nossa mão. Haroldo Joseph Rahm é fundador da Instituição Padre Haroldo, para pessoas com síndrome de dependência alcoólica e química, em Campinas. Telefone: (19) 37942500. E-mail: hrahmsj@yahoo.com

9

Evolução na prática A evolução acontece quando estamos bem. Todo o trabalho evolutivo acelera em estados estáveis de consciência. Na prática regular, primeiro estabelece-se um razoável bem-estar para suportar a evolução acelerada com a continuidade da prática. Observo um fato muito interessante: várias pessoas abandonam a prática quando estão relativamente bem. É algo totalmente insólito, pois o indivíduo entra para o Método DeRose justamente para evoluir. Assim que as coisas melhoram, ele o abandona. Se o praticante percebeu o quanto fez bem para si, por que parar? Não é incomum recebermos essa mesma pessoa, tempo mais tarde, com algumas dificuldades. A lógica é exatamente essa: se se pratica, evolui-se; se não o fizer, estagna-se. Começar e parar e começar de no-

vo para interromper-se em seguida é equivalente a fazer dieta para emagrecer e, logo em Clélio Berti seguida, co- Diretor da Unidade Flamboyant da mer-se muito Universidade de Yôga (Uni-Yôga) para engordar. Constrói-se um vai e vem infinto sem que se saia do lugar. Uma dieta seguida de comilança e nova dieta e nova comilança traz apenas infelicidade e insatisfação. A prática que conduz a felicidade e satisfação com a evolução pessoal deverá ser contínua. As interrupções são nefastas. A cada parada perde-se muito do que se conseguiu. Começar várias vezes não é uma atitude sábia, se, realmente, quer-se a evolução.


JORNALZEN

10

OUTUBRO/2013 Amanda La Monica

CULTURAZEN

Fotos: Silvia Lá Mon

Edson e Márcia Lima à frente da clínica Prema Terápica, novo espaço de terapias integrativas e complementares em Barão Geraldo

Amanda La Monica

Luis Roberto Sdoia, Campos Filho e padre Haroldo Rahm; à direita, Sandra Ciocci e Lúcia Sdoia no lançamento do Projeto Nova Clínica Padre Haroldo, em teatro de shopping em Campinas Silvia Lá Mon

Telma Kosa Duarte, terapeuta floral e radiestesista, em seu novo espaço de atendimentos, em Valinhos

Divulgação

Fabiola Haik ministrou palestra sobre aromaterapia em evento do projeto “CreScER+”, no Instituto de Pesquisa e Estudo da Consciência (Ipec)

Silvia Lá Mon

Participantes do workshop com Robert Broughton no laboratório Unilabor, em Indaiatuba

Thomaz de Aquino, Orestes Mazzariol Jr. (médico urologista que ministrou palestra sobre envelhecimento com qualidade de vida) e Ana Clara de Mello e Silva no 3º Fórum da Saúde para a Terceira Idade, evento em comemoração ao Dia do Idoso promovido pelo Departamento Cultural do Círculo Militar de Campinas, com apoio do JORNALZEN

Divulgação

A treinadora comportamental Juliana Perna durante a palestra motivacional “Procura-se a felicidade. Você viu?”, ministrada no evento para a terceira idade em Campinas


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

Recanto do Poeta Marina São lindas tuas mãos! Macias, delicadas... Me ponho de joelhos, gosto de as tocar... Mãos ávidas de beijos, doces de afagar. ...E beijo, com carinho, as mãos tão cobiçadas. Há um toque divinal em tuas mãos sagradas. Pequenas, ternas mãos, que sabem acariciar. Percorrem minha pele em gesto singular... Meu corpo elas aquecem em frias madrugadas. São ricas tuas mãos! Suaves, femininas... Deslizam no meu corpo, lendo as entrelinhas. Que bom entrelaçar as tuas mãos divinas! Benditas tuas mãos, estrelas conduzindo... E todo meu sonhar, encontro em suas linhas! Desejo – só pra mim – as tuas mãos se abrindo... Luno Volpato

Desejos que criam Desenho-te com meu olhar, Crio-te! Faço versos em teus contornos, dou vida às tuas linhas, melodia às palavras tuas... Sem cortes nem medos, sem censura! Enrosco-me nos teus cabelos, teus olhos me revelam, irradiante, nova... Tua voz me aconchega, me acalma, no exato momento em que me tomaras pelas mãos! Silêncio: ah, vou continuar a criar-te! Juliana Perna

Intenso amor À minha volta, as sombras vão crescendo. O crepúsculo aqui vem lentamente, na densa escuridão, sonhos rompendo em fonte de amor, paz frequentemente. Prenúncio de ternura, vou revendo meu destino e se enlaça intensamente em tuas mãos; fieis almas vivendo, entre o deslumbre e o amor eternamente. Flamejante amorno alumbramento fluindo majestosa raridade e o amor funde-se em grandes proporções. Torvelinho em carícias, confissões. Aflora pleno amor, devotamento. Amantes a evocar felicidade. Geni Fuzato Dagnoni

MANDALA PARA PINTAR

11

- SONIA SCALABRIN -


JORNALZEN

12

CULTURA DE LETRAS ARUÂNGUA – mceu.idt@terra.com.br

Carnívoros (1)

Q

uando os meus netos me visitam gosto de fazer os pratos que mais apreciam. Como eles adoram macarronada com molho de tomate e carne moída, costumo ter sempre “patinho” moído no congelador para lhes fazer o prato predileto. Porém, dias atrás, deixei meu estoque acabar e, para distraí-los um pouco, levei-os comigo ao supermercado para comprá-lo, entre outras coisas. Entre corredores apinhados de mercadorias do supermercado, surpreendi-me com comentários do tipo: – Já chega, vovó! O vovô já tem muito chá e Coca preta. – Chega de comprar, vamos embora! Mas quando passamos pelas sobremesas eles queriam de tudo. Concordei apenas com o que era razoável e partimos para a nossa última parada, o açougue. Ao pegarmos a fila para o atendimento, Sofia encostou-se ao balcão refrigerado e perguntou: – Vovó, de quem é esse sanguinho? Não pude responder logo. A essa

altura, eu me preocupava que Sofia pegasse nojo da carne e os pais me culpassem por isso. Ela andava rejeitando o leite depois que soube que ele vinha da vaca. Tinha aprontado um berreiro quando viu as sardinhas assadas no carvão. Ficou gritando, indignada, com a mãe: – Mamãe, você tá matando os peixinhos para me dar? Foi difícil explicar-lhe a mórbida realidade de nossa sociedade. Sei que para a geração que se alimenta do supermercado ver um bicho morto é chocante. Já o era para mim, que sou de uma geração que via nascer e morrer galinha, coelho, cabrito, porco e boi. Não era sem um grande constrangimento que assistia aos bichinhos perderem a vida. Os porcos são muito inteligentes sabem que vão morrer e berram desesperados. Lembro-me como isso me impressionava. Tanto é que sempre fugia daquela cena e tapava os ouvidos com as mãos. (continua na próxima edição)

OUTUBRO/2013

Disfunção erétil (1) Aproximadamente 52% dos homens com mais de 40 anos apresentam algum grau de disfunção erétil (DE), influenciado pela qualidade de vida, relacionamento interpessoal e autoestima. Causa orgânica é responsável por 80% dos casos. Doença cardiovascular é estimada de ser a causa de morte mais frequente no mundo até 2020. Disfunção erétil e doenças cardiovasculares (CVD) compartilham os mesmos fatores de risco, incluindo tabagismo, LDL elevado e HDL baixo, hipertensão arterial, diabetes tipo II. Evidências existem mostrando que DE é um fator independente como marcador de doenças cardiovasculares. DE é extremamente comum em pacientes com CVD, afetando aproximadamente 49 a 75% dos pacientes. Disfunção erétil pode ser a primeira manifestação de aterosclerose, disfunção endotelial ou dano vascular que ocorrem em outros territórios. Entre os mecanismos para explicar a associação de

DE como precursor de CVD, uma hipótese é o calibre arterial de 1 a 2 milímetros nas artérias cavernosas, 3 a 4 Orestes Mazzariol Jr. Urologista mm na descendente anterior e 5 a7 mm nas carótidas. Aterosclerose raramente aparece simultaneamente em todos os leitos vasculares. O segundo mecanismo é que repetidas pulsações a que as grandes artérias são submetidas durante toda vida levam à fadiga e fratura da lâmina elástica dos vasos. As artérias ficam mais duras, inflexíveis. Essa complacência causa aumento da pressão sistólica e diminui a diastólica. A hipertensão força a onda pressórica mais distante com maior pressão para as pequenas artérias; maior que normalmente, pequenas artérias como as pudendas e cavernosas começarão a degenerar, resultando em isquemia nos órgão terminais.


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

Tesouros da Vida JULIANO SANCHES

Entraves que provocam o processo A obra O Círculo de Giz Caucasiano, de Bertolt Brecht, tradução de Manuel Bandeira, acompanha-me nesse momento. Por meio de pequenos pontos da leitura, vislumbramos um lugar próprio, o da antítese. Com os embates recorrentes, insistimos em fuga ao dado, com a finalidade de propormos conceitos e desautorizarmos as barreiras, afora as indicações triviais que recebemos. Nesse universo, destacam-se elementos como caminhar, experimentar vozes, observar as condições que estabelecem posições sociais e subjetivas. É prazeroso o ruir das cenas. A pulsão de morte se insere como catalisador da arte, um refúgio como tragédia. Convenço-me de que o jogo é imprescindível ao fluxo de interações. Pelas atitudes desarmadas, professa-se uma linguagem voraz. Estou com sede de uma embriaguez filosófica, como resposta ao desatino, que se articula mesmo diante das clausuras mais cotidianas. Parece que perdemos palavras nessa noite. Foram ao vento, sem deixar vestígios. As pulsões queriam nos contar o que se passou entre galhos, folhas, cachoeiras, sons de natureza.

Não. Esqueça aquele relógio. Tudo se figura pelas forças oníricas e literárias de Dionísio. É o que visualizamos nesse instante. Não temos certezas, nem promessas. Fazemo-nos apenas devires de estrelas, que atravessam o medo, a fúria e o tédio dos que passam por toda a madrugada em claro. Eles buscam uma prerrogativa, para encontrar um sentido para a vida, que seja suficiente para preencher as lacunas, jazem envoltas por brasas avassaladoras. Não acordaremos agora. A taça está vazia. Queremos ouvir as músicas de Led Zeppelin e, assim, passarmos pelas cinzas, matérias que reportam aos corpos aqui postos. São 3h e está escuro. A fogueira acabou de apagar. Por um lado, o Hades nos convida a entrar, a saber, um mergulho em meio à transformação, rumo aos sóis que circundam o submundo. Por outro, algo diz que a experiência levará ao flautista, o guardião, tal como em Stairway to Heaven. Somos estrelas caídas em busca de nosso tesouro, impregnado na mônada? Traços nos indicam a busca do ouro, rumo a passeios estelares dentro das esferas micro e macrocósmicas. Eis um pensamento a amadurecermos. O que resta a ser autorizado é o caos, enquanto prenúncio de uma força singular, capaz de se recusar às totalidades e se instaurar na própria quebra. Juliano Sanches é jornalista

13

Mente humana é ciência cocriadora O ser humano tem uma dinâmica evolutiva com definição, direção e propósito. A intenção, a sinceridade e o compromisso o diferem dos outros seres. A ciência cocriativa integra a dinâmica evolutiva, a dinâmica involutiva da natureza, a ordem, a organização das formas, da força vital. Ela é qualitativamente única. Na verdade relativa de nosso horizonte cultural, pensar nisso é algo revolucionário para a grande maioria das pessoas. Podemos tirar como aprendizado, dentro da observação dos fatos, que somos a combinação das duas dinâmicas. Quando estamos em equilíbrio, estamos em saúde; e quando estamos em desequilíbrio, em doença. A realidade é que nascemos completos e tudo muda conforme o tempo ou estado mental. Quanto mais nos conhecemos, tudo fica mais fácil de conduzir. Hoje, temos inúmeras ferramentas na busca do autoconhecimento e do heteroconhecimento. Tornar o jogo da vida agradável ou não vai depender das nossas escolhas. Apesar de tudo estar em nosso ser físico ou energético vibracional, sabemos que nossa forma de pen-

sar, sentir e agir está em n o s s a s mãos e com a nossa maiAnávlis Térrci or arma é que Farmacêutica, homeopata e iridóloga definimos tudo. A vontade e o poder de escolha aliado ao autoconhecimento pode libertar. Neste momento evolutivo, temos como dever e reponsabilidade assumir o destino de nossas vidas. Podemos ter uma mente livre e feliz, valorizando o que temos e vibrando melhor num estado evolutivo desenvolvendo atributos salutares. Tenha disciplina no que traz coisas boas para ti e para outros. Mantenha o foco, com propósito: mente atenta e desperta momento a momento, mantendo a equanimidade de seus pensamentos, sentimento e energia. Busque o autoconhecimento. Mantenha a vontade forte e as escolhas com autodiscernimento pacificador e alinhado com valores que somem ao bem comum. Sua mente cocria que tipo de vida? Já sabe que rumo tomar?


14

JORNALZEN

OUTUBRO/2013


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

Novidades do Portal Marijke Maria

No mês de setembro tivemos muitos bons acontecimentos. A parte metálica do barracão das baias foi instalada em dois dias e meio. Aproveitando o guincho, finalmente foram colocadas as pedras grandes no buraco que vai ser a lagoa. Já está cimentado e logo, logo também teremos peixes no Portal D’Águia Fluorita, em Holambra. Todos os cavalos estão em casa, menos uma, que espero receber em outubro. Fizemos nosso primeiro passeio na Lua Cheia no dia 16. Foi muito gostoso. É o primeiro de muitos. Fiquem atentos: no site do Portal vamos sempre anunciar o que está para acontecer. Os primeiros alunos para equitação se inscreveram e já tiveram as primeiras aulas. Estamos sempre abertos para visitas e informações. Tivemos a Katia Hardt com a Yoga Nidra, um relaxamento/meditação de uma hora e meia. Maravilhoso. Também faremos uma vez por mês. Outra atividade foi o segundo módulo “Inspire Dança, Expire Dança”, uma combinação de dança circular com aromaterapia. Foi transformador. A casinha está pronta e agora conseguimos hospedar pessoas que querem ficar alguns dias! Cada vez mais, o Portal está se fortalecendo em todos os sentidos. É gostoso ficar sentado, simplesmente, na calma e serenidade que a natureza oferece. Os animais calmos, comendo. É relaxante. Cada vez mais pássaros – já temos ninhos com bebezinhos em vários cantos

que forem construídos. Quem precisa se desestressar está no lugar certo. Uma das terapias que estamos oferecendo é a constelação familiar. É uma técnica muito boa para ficar bem com seus pais, com os filhos e com um passado que não nos pertence. Temos vários tipos de massagens, todas com óleos essenciais que deixam a pessoa num estado bem mais tranquilo e feliz. A massagem com as pedras quentes é uma das minhas favoritas. Relaxa, fortalece e limpa. É muito bom! O espaço está aberto para workshops, vivências, danças, ioga de qualquer tipo. Se alguém está interessado em vir trabalhar conosco, seja bem-vindo. Estamos abertos a sugestões. A cura começa no interior de cada um. Se a pessoa não quiser melhorar, não vai acontecer nada. Temos que trabalhar conosco constantemente, mesmo para perdoar, limpar energias negativas, comer saudavelmente – o que é cada vez mais difícil. Vivam mais conscientes! Procurem mais a natureza. Nela, você inala os aromas naturalmente. O Sol alimenta e ilumina, esquenta e energiza. É o nosso maior aliado em nossa própria cura. Confie mais em você . Comece a escutar a sua Alma – ela sabe o que é bom. Com esse pouquinho de sabedoria, desejo a todos um ótimo mês de outubro, com muitas energias boas. Cuide-se. Um grande e amoroso abraço. Marijke Maria é proprietária do Portal D’Águia Fluorita. www.aguiafluorita.com.br

15

Franqueza O significado dessa carta do tarô, embora positivo, varia bastante abarcando o tema da franqueza e da liberação. A proximidade das festas de fim de ano nos apresenta esse problema porque nos faz refletir sobre a falta de liberdade que muitos sentem em serem o que são. Isso fica ainda mais crítico quando se é preciso agir com insinceridade simplesmente para obter a aprovação dos que estão ao derredor. Na família, suposto lugar de apoio pessoal, quantas vezes as pessoas precisam ser insinceras, mostrando uma alegria que muitas vezes não sentem? Ou um sucesso que não possuem? Ou então comunicar uma falsa concordância simplesmente para evitar embates com os parentes? Isso é aprisionador Reprodução

INFORME PUBLICITÁRIO

porque as máscaras pesam e porque elas são confundidas com a real essência da pessoa. As máscaras são um recurso útil por breve Miguel Antonio tempo; mas de Mello Silva se usadas de- Psicólogo (CRP 06/37737-2) mais, tolhem o crescimento pessoal e leva a uma confusão sobre quem se realmente é. Para saírem da prisão da insinceridade, as pessoas passam então a ser “totalmente sinceras”, não importando o outro. Esse tipo de “sinceridade” é infantil, alienante, descuidada, hostil e árida. Ao invés de ser assentada no que pessoa verdadeira é, sua raiz é a refuta da imposição, pelos outros, daquilo que eles querem que ela seja. O resultado é alguém amargo, defendido, sem amigos, intolerante e focado em ser o negativo dos outros. Pela impossibilidade de a pessoa enxergar quem ela é e, por ainda continuar fixada no julgamento do outro, obstaculiza o próprio crescimento pessoal. Afinal, ser o oposto do que os outros desejam é tão insincero e falso quanto se ajustar ao que eles desejam de nós. Ainda que paradoxal, essa afirmação é verdadeira e complexa. Uma boa psicoterapia auxilia as pessoas no discernimento disso.

CONTATO: (19) 3213-4716 / 3213-6679 ou psicmello@gmail.com


JORNALZEN

16

Líricas Bulhufas MARCELO SGUASSÁBIA

Decote de Andreza Os seios de Andreza eram indecentemente belos. Tão ostensivamente lindos que não havia como não serem expostos em decotes generosos, sempre em tecido leve e transparente. Tamanha era a beleza de seus contornos que, não raramente, Andreza provocava divórcios e outras desavenças conjugais por onde passasse. Não só pelo ciúme das esposas ao notarem os olhares demorados dos maridos sobre os bem torneados gêmeos, mas também pelo efeito contrário: quando não sucumbiam ao transe hipnótico dos seios da moça, resistindo bravamente à tentação, os maridos acabavam por sugerir uma masculinidade vacilante, o que levava à desconfiança das mulheres sobre o poder de fogo dos companheiros. “Será que é homem mesmo esse traste que eu tenho em casa?”, pensavam algumas. A dúvida sobre a “macheza do cabra” causava mais cisma e desconforto do que o interesse exacerbado – que seria a reação natural. Afinal, Andreza era Andreza. Sua fama espalhava-se, e a cidade devia a ela uma homenagem. Então, com toda a pompa e circunstância, ergueu-se em praça pública um busto ao busto, esculpido em mármore de carrara e de proporções gigantescas, podendo acomodar, amontoada sobre suas curvas, toda uma família de até 12 pessoas e um cachorro de médio porte para a tradicional foto turística. Sim, porque o turismo tornou-se, pouco a pouco, a principal fonte de receita para o município, atraindo romarias de homens afoitos e mulheres invejosas – todos querendo uma foto à frente do descomunal busto de pedra e um vislumbre, ainda que rápido, dos dois homenageados originais. A partir de projeto de lei apresentado pelo presidente da Câmara Municipal, instituiu-se como ponto facultativo o “Dia da Lavagem do

Busto de Andreza”, ocasião em que, após remoção de fuligem, são pulverizados cerca de 15 mil litros de água de cheiro sobre o monumento. Tanta notoriedade fez dela a figura mais popular das redondezas. Eleita em sucessivos pleitos ao legislativo municipal, são de autoria de Andreza algumas polêmicas propostas. Uma delas versava sobre a fabricação e distribuição de preservativos de quatro diferentes bitolas nos postos de saúde da cidade: pequeno, médio, grande e extragrande. O que parecia ser um benefício ergonômico tornou-se motivo de constrangimento na comunidade. Nenhum homem que prezasse pelo seu bom nome e virilidade ousava pedir à mocinha do balcão preservativos pequenos e médios. Alguns apelavam a um manjado expediente: solicitavam dois extragrandes, que diziam ser para uso próprio, e mais uma meia dúzia dos menorzinhos – argumentando que estes seriam utilizados para iniciação sexual de um sobrinho pré-adolescente, na zona local. Outro projeto controverso de sua autoria, que acabou por provocar escândalo, estabelecia um curso prático de prevenção ao câncer de mama. A aula foi ministrada pela própria Andreza, que dessa vez sem decote e de peito aberto mostrava às mulheres participantes como realizar o autoexame em busca de nódulos suspeitos. A louvável iniciativa ficaria por isso mesmo, não fosse uma estranha estatística divulgada por Dona Benedita Rosa Denófrio, então presidente da Associação Comercial, dando conta de que, na véspera do curso, as vendas de perucas, vestidos, cílios postiços e sutiãs com enchimento bateram todos os recordes. Marcelo Sguassábia é redator publicitário www.letraeme.com

OUTUBRO/2013

Admiração e inveja Asteya é um termo sânscrito que designa o terceiro preceito de conduta de Patañjali (codificador do yoga) e significa “não roubar ou furtar”. O roubo nasce do desejo, do apego e da inveja. A pessoa que rouba está apegada e desejando ter o que pertence ao outro, não apenas objetos e coisas, como também tempo, projetos, sucesso e ideias. O pior tipo de roubo é o que brota da inveja porque aquele que rouba por esse motivo não apenas quer tomar o que é do outro como também quer destruí-lo. Em cada ato de maledicência, pensamentos em ficar “torcendo contra alguém”, “magias” para unir ou separar, atitudes oportunistas. Sempre o que está por trás da questão é o roubo. Achamos que roubar são somente os atos de corrupção que vemos nos jornais diariamente, mas devemos analisar se não estamos na mesma vibração do roubo. O que fazer? Primeiro, admitir que todo ser humano sente inveja e depois tentar transformar a in-

veja em admiração. Toda vez que sentir inveja de alguém, lembre-se que existe um potencial latente den- Márcio Assumpção tro de você que Professor de ioga e diretor do Instituto de Yogaterapia precisa ser desenvolvido. Ao invés de ficar invejando as conquistas do vizinho, comece a admirá-lo. A admiração é a inveja transformada e o objeto ou pessoa invejada passa a ser uma fonte de exemplo e inspiração para que você conquiste méritos para a sua vida. Querer ter o que é do outro nunca trouxe felicidade para ninguém. Muito pelo contrário. O tempo que se perde na tentativa de destruir ou falar mal das outras pessoas só atrai negatividades para si mesmo. Porém, esse mesmo tempo pode ser usado para trabalhar, construir e conquistar o que você merece. Admiração é prosperidade.


OUTUBRO/2013

JORNALZEN

INDICADOR TERAPÊUTICO

17


JORNALZEN

18

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

BATE-PAPO

A

gradeço todos os dias a Deus pela minha vida, saúde, trabalho, assim como de minha família. Estou numa fase muito tranquila, apesar de toda a correria do meu dia a dia. E quando digo tranquila, quero dizer que tudo está sem seus devidos lugares. Dizem que isso é o que se pode chegar mais perto da felicidade. Mas acho que é verdade. Felicidade – já escrevi uma vez – é quando tudo está em seus devidos lugares. Brinquei, outro dia, com uns amigos que hoje o meu único problema é descobrir um substituto para a minha cor de batom que saiu de linha. Verdade. Dentro da minha visão, sou uma pessoa completamente sem problemas. Em contrapartida, o que não me falta é encheção de toda espécie, o que me tira às vezes do prumo. Mas isso não é problema. Para mim, problema é doença, morte e falta de trabalho. Tenho assistido todos os domingos a um programa na TV a cabo chamado Casa Brasileira. Ao ver os projetos de arquitetos e paisagistas famosos, tenho ficado tão deslumbrada... E garanto para vocês que não é pela riqueza das casas, mas por ver projetos tão ousados, tão inusitados, tão arrebatadores. Nessas horas sinto uma certa inquietude... Uma vontade de voltar a estudar e, por que não, arquitetura? Claro que são devaneios, porque sempre é tempo de voltar a estudar. Mudar de profissão, já não sei... O Lourival, pai de uma colega de trabalho, foi fazer arquitetura próximo dos 60 anos e se deu bem. Talvez nunca se torne famoso, como esses focalizados no programa, mas ao que tudo indica está bem realizado com a nova profissão. A Kelma, uma amiga médica, foi fazer gastronomia também depois dos 50 anos e aos poucos está deixando a primeira profissão. Nunca a vi tão feliz. Minha prima Eliete, que sempre trabalhou em área administrativa, se aposentou e resolveu ser dona de bufê, fazendo cafés da manhã para empresas importantes em São Paulo. Apesar do trabalhão que isso lhe dá, sei que ela está bem feliz também. Reinventar-se... Provavelmente esses ciclos que acontecem a cada sete anos nas nossas vidas, seja o que movimenta meus desejos atualmente. Sento e espero passar?! Ou encaro cinco anos de faculdade?! Tem uma frase atribuída ao escritor George Eliot (entre no Google e leia a biografia interessante dessa mulher que usava pseudônimo e que viveu no século 17 na Inglaterra) que diz nunca ser tarde demais para ser o que você poderia ter sido. Mas como nunca quis estudar arquitetura, talvez seja mais fácil e rápido fazer um curso de paisagismo, área que também tem me encantado quando vejo o programa. Sei lá... Acredito que essas inquietudes é que nos mostram que estamos vivos e que sempre é tempo de fazer coisas novas. E você, tem tido vontade de reinventar-se também? Beijos!

OUTUBRO/2013

Como fazer alongamento de forma segura? Siga estas dicas simples e lembre-se que o alongamento ajuda a manter e melhorar a flexibilidade de várias partes do corpo e deve ser feito antes e depois dos exercícios: · Use sempre roupas confortáveis · Antes de iniciar o alongamento, aqueça-se com exercícios simples de relaxamento · Não salte nem vire o corpo durante o exercício, para evitar torções musculares · Nunca force o alongamento a ponto de sentir dor · Se o alongamento for acompanhado de música, evite ritmos marcantes para não se balançar muito · Alongue os músculos igualmente de ambos os lados do corpo

FORNO & FOGÃO Bolo de aveia, maçã e canela Ingredientes: ½ xícara (chá) de margarina 1 xícara (chá) de açúcar 3 maçãs descascadas e cortadas em cubos 1 xícara (chá) de farelo de aveia 1 ½ xícara (chá) de farinha de trigo 1 colher (sopa) de fermento em pó 1 xícara (chá) de leite desnatado 4 claras em neve Açúcar e canela para polvilhar Modo de fazer: Coloque na batedeira a margarina e o açúcar e bata até obter um creme macio. Retire da batedeira e acrescente a maçã e o farelo de aveia e misture bem. Acrescente aos poucos os ingredientes peneirados e misturados (farinha de trigo, fermento e a canela), alternando com o leite. Por último misture delicadamente as claras em neve. Unte uma forma com furo central e leve a massa para assar em forno médio por 35 a 40 minutos. Quando desenformar polvilhe açúcar e canela.

Correção Na edição passada publiquei a receita de Pudim Rápido de Queijo e não saiu nos ingredientes a quantidade de farinha de trigo. Anote: ½ xícara (chá).

Pastel assado de camarão (ou outro recheio a gosto) Ingredientes da massa: 3 colheres (sopa) de margarina 1 ovo 1 colher (sopa) de vinagre 3 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 colher (sobremesa) de fermento em pó ½ xícara (chá) de leite 1 colher (café) de sal Recheio: Faça um bom refogado com o camarão e por último acrescente uma colher (sopa) de maisena dissolvida em uma xícara (chá) de leite. Engrosse o refogado e espere esfriar antes de rechear os pastéis. Você pode substituir o camarão por palmito ou frango. Modo de fazer a massa: Junte todos os ingredientes e coloque o leite aos poucos até formar uma massa homogênea. Abra a massa, corte um circulo, coloque o recheio já frio, feche com o auxilio de um garfo. Pincele gema e asse em forma untada por uns 20 minutos.

Gravidez vs. enjoos matinais Problemas muito comuns durante o início da gravidez, as náuseas e enjoos ocorrem devido às mudanças hormonais. Consulte seu médico antes de tomar qualquer remédio. Os medicamentos podem passar através da placenta e prejudicar o bebê. Raramente os enjoos matinais são tão sérios a ponto de exigir internação hospitalar. Siga estas dicas para aliviar os sintomas: · Faça refeições mais leves, evitando comidas gordurosas; · Não fique períodos muito longos sem comer; · Tente comer uma torrada ou uma bolacha água e sal antes de se levantar.


JORNALZEN

OUTUBRO/2013

BEM NUTRIR

Empresa lança ações para incentivar boa alimentação A empresa do setor de benefícios Alelo lançou movimento para estimular e incentivar hábitos de alimentação saudável entre os trabalhadores brasileiros. A iniciativa prevê ações sobre o tema para todos os públicos de relacionamento da empresa: colaboradores, empresas-clientes, estabelecimentos comerciais, usuários dos cartões e de toda a sociedade. A causa é endossada pelo educador físico Marcio Atalla, conhecido por idealizar programas de televisão com foco em bem-estar e cuidados com a saúde, como o Medida Certa. De acordo com Atalla, comer bem e ter hábitos mais saudáveis não precisa ser algo chato, burocrático e cheio de regras. “Nosso corpo, incluindo seu metabolismo, possui uma espécie de memória, que leva em consideração nosso comportamento com relação à alimentação na maior parte do tempo”, explica. “Se durante a semana nos alimentarmos corretamente, com um prato colorido e com menor quantidade de gordura, não tem problema dar aquela escapadinha no fim de semana. O metabolismo continuará a todo vapor e sem aumento no peso.” Estudos atestam que a alimentação dos brasileiros é fraca em nutrientes e rica em gorduras, e a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) esclarece que quase metade da população brasileira adulta é sedentá-

ria. A união de uma dieta com baixa qualidade nutricional e a falta de atividade física acarreta problemas que podem trazer sérias consequências para a saúde, como a obesidade e o diabetes. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 49% da população acima de 20 anos, considerada em idade ativa, apresenta altos índices de sobrepeso. O educador motiva quem está disposto a repensar seus hábitos alimentares e a mudar sua atitude. “Mesmo que seja um pouco difícil no começo, é importante destacar que depois de algum tempo a pessoa vai perceber uma melhora no equilíbrio, disposição e desempenho”, destaca. “Com isso, ele terá uma melhor produtividade no trabalho e nas atividades cotidianas.” A Alelo desenhou ações como vídeos tutoriais com Marcio Atalla, bancas de frutas, programas de incentivo à alimentação saudável até conteúdos pertinentes à rotina do trabalho. As informações serão reunidas em uma plataforma digital – www.comerbemetudodebom.com.br – que atenderá cada um dos públicos de acordo com suas necessidades. O público geral também poderá se beneficiar por meio da invasão “Comer Bem É Tudo de Bom”, em que um furgão irá percorrer pontos do País distribuindo diversas opções de alimentos saudáveis.

19

PONTOS DE VENDA DO JORNALZEN CAMPINAS BARÃO GERALDO BANCA CENTRAL - Avenida Santa Isabel, 20 BARÃO ERVAS - Avenida Santa Isabel, 506 ESPAÇO UNGAMBIKKULA Av. Santa Isabel, 1.834 IDEAL REFEIÇÕES - Rua Vital Brasil, 200 BOSQUE BANCA DO BOSQUE - Avenida Moraes Sales, 1.748 CAMBUÍ BANCA CAMBUÍ - Rua Cel. Quirino (ao lado da padaria Massa Pura) BANCA DONA SINHÁ - Rua Cap. Francisco de Paula BANCA MARIA MONTEIRO - Maria Monteiro, 1.201 BANCA RIVIERA - Rua Coronel Silva Teles, 37 BANCA SANTA CRUZ - Rua Santa Cruz, 176 CASTELO BANCA NAKAZONE - Avenida Andrade Neves (balão) CENTRO ALMAZEN - Rua Barreto Leme, 1.259 BANCA ANCHIETA - Rua Barreto Leme, 1.425 BANCA CONCEIÇÃO - Rua Conceição BANCA DO ALEMÃO - Rua General Osório, 986 BANCA REAL DISNEY - Rua General Osório, 1.325 BANCA TANNO - Avenida Francisco Glicério, 1.580

FLAMBOYANT BANCA DO ISMAEL - Rua Mogi Guaçu (em frente à padaria Abelha Gulosa) GUANABARA BANCA DO DIRCEU - Rua Oliveira Cardoso, 62 BANCA ITAMARATI - Rua Eng. Cândido Gomide, 287 IGUATEMI LIVRARIA CULTURA (Shopping Iguatemi) PARQUE IMPERADOR BANCA CARREFOUR - Rodovia Dom Pedro I PROENÇA BANCA DO ROBERTO - Av. Princesa D’Oeste, 994 SANTA GENEBRA BANCA SANTA GENEBRA Avenida Pamplona, s/nº SOUSAS AVIS RARA Rua Rei Salomão, 295 BANCA RICCO PANE Avenida Antônio Carlos Couto de Barros, 871 TAQUARAL BANCA DO EDUARDO - Rua Thomaz Alva Edson, 115 BANCA TAQUARAL - Rua Paula Bueno, 1.260

CHÁCARA DA BARRA CENAPEC - Rua Mogi das Cruzes, 255

VILA ITAPURA BANCA SACRAMENTO - Rua Eng. Saturnino Brito, s/nº

CIDADE UNIVERSITÁRIA BANCA BARÃO - Avenida 2 - Atílio Martini, 50

VILA NOVA BANCA VILA NOVA - Av. Imperatriz Leopoldina, 100

INDAIATUBA CENTRO BANCA RUTH - Rua Candelária, 1 CINE CAFÉ - Shopping Jaraguá (Rua Humaitá, 773) JARDIM CALIFÓRNIA BANCA DO JANUBA - Praça Renato Villanova VILA NOSSA SENHORA APARECIDA PANIFICADORA A-REAL - Rua Candelária, 1.828 SAÚDE NATURAL - Rua Candelária, 1.751 VILA VITÓRIA BANCA DO JAIR - Rua Humaitá esq. Av. Pres. Vargas PADARIA GIANINI - Avenida Presidente Vargas, 472 VILA SUÍÇA PADARIA SUÍÇA - Rua Pedro de Toledo, 1.855

JAGUARIÚNA* NATU ERVAS - Rua Cândido Bueno, 885 (Centro) * e em todas as bancas da cidade

AMPARO CASA DO NATURALISTA - Largo do Rosário, 131 (Centro)

HOLAMBRA ESPAÇO TERRA VIVA - Avenida Rota dos Imigrantes, 605

HORTOLÂNDIA BANCA MOTTA PAULISTÃO - Rua Luis Camilo de Camargo, 332 (estacionamento supermercado Paulistão)

VALINHOS em todas as bancas da cidade

VINHEDO* EMPÓRIO JF - Avenida dos Imigrantes, 575 (Jardim Itália) LIVRARIA NOBEL - Avenida Benedito Storani, 111 * e em todas as bancas da cidade


20

JORNALZEN

OUTUBRO/2013


Jornalzen Outubro 2013