Page 1

JORNALZEN ANO 8

ABRIL/2012

AUTOCONHECIMENTO

nº 86

SAÚDE

R$ 1,50

CULTURA

www.jornalzen.com.br

BEM-ESTAR

CIDADANIA Silvia Lá Mon

BEM NUTRIR Pág. 19

ASTROLOGIA DA ALMA Pág. 6

ZENTREVISTA

COLUNAS

Pág. 4

TESOUROS DA VIDA

ASTROZEN Pág. 9

MOMENTO DE REFLEXÃO

Pág. 4

JOÃO BATISTA SCALFI Pág. 6

Pág. 18

Pensamentos de

Padre Haroldo

Pág. 3

DARCY CIAMPA

JULIANO SANCHES

Viva Bem

Edmundo Pellizari

PORTAL SAGRADO

LÍRICAS BULHUFAS MARCELO SGUSSÁBIA

Pág. 7

Pág. 15 Fotos: Silvia Lá Mon

O novo perfil do profissional de saúde por Mani Alvarez Pág. 14

Semana de Fitoterapia começa dia 17 em Campinas Pág. 17

VIDA & SEXUALIDADE Pág. 12 CURA QUÂNTICA Carlos Alberto Ferrari ministrou palestra de apresentação do curso “A cura na perspectiva quântica”, marcado para o dia 28 de abril, a partir das 13h, na Cenapec, em Campinas. Mais informações pelos telefones (19) 9263-3500 ou 9149-1256.

O Instituto Ísvara coloca você em contato direto com o Conhecimento Espiritual da Índia. 4 oportunidades para estar com SWAMI SANTATMANANDA LEIA MAIS NA PÁGINA 8

CULTURA ZEN Pág. 10


JORNALZEN

2

JORNALZEN

DIRETORA Silvia Lá Mon

nossa missão: Informar para Transformar

CAMPINAS

BARÃO GERALDO BANCA CENTRAL - Avenida Santa Isabel, 20 BANCA DO LÉO - Avenida Romeu Tórtima, 283 BARÃO ERVAS - Avenida Santa Isabel, 506 ESPAÇO CAFÉ - Rua Christina Giordano Miguel, 250 ESPAÇO UNGAMBIKKULA Avenida Santa Isabel, 1.834 IDEAL REFEIÇÕES - Rua Vital Brasil, 200 NATURALMENTE - Avenida Albino J. B. de Oliveira, 1.905 BOSQUE BANCA DO BOSQUE - Avenida Moraes Sales, 1.748 CAMBUÍ BANCA CAMBUÍ - Rua Cel. Quirino (ao lado Massa Pura) BANCA DONA SINHÁ - Rua Capitão Francisco de Paula BANCA MARIA MONTEIRO - Rua Maria Monteiro, 1.201 BANCA RIVIERA - Rua Coronel Silva Teles, 37 BANCA SANTA CRUZ - Rua Santa Cruz, 176 BUONA SALUTE - Rua General Osório, 1.761 CASTELO BANCA AKAMINE - Rua Barbosa de Andrade (esquina c/ padaria Pão do Castelo) BANCA NAKAZONE - Avenida Andrade Neves (balão) CENTRO ALMAZEN - Rua Barreto Leme, 1.259 BANCA ANCHIETA - Rua Barreto Leme, 1.425 BANCA CONCEIÇÃO - Rua Conceição BANCA DO ALEMÃO - Rua General Osório, 986 BANCA REAL DISNEY - Rua General Osório, 1.325 BANCA TANNO - Avenida Francisco Glicério, 1.580 CASULO ALIMENTOS - Rua Luzitana, 1.433 - loja 2 CHÁCARA DA BARRA CENAPEC - Rua Mogi das Cruzes, 255

INDAIATUBA CENTRO BANCA RUTH - Rua Candelária, 1 BRUMAT - Rua 11 de Junho, 711 CINE CAFÉ - Shopping Jaraguá (Rua Humaitá, 773) TAPIOCA DA LUA - Rua Pedro de Toledo, 239 CIDADE NOVA BAZAR 13 - Rua 13 de Maio, 1.179 ITAICI PADARIA NOVA GALERIA - Avenida Coronel Antonio Estanislau do Amaral, 1.257 JARDIM CALIFÓRNIA BANCA DO JANUBA - Praça Renato Villanova JARDIM DOM BOSCO BANCA ANA PAULA - Avenida Conceição, 51 JARDIM MORADA DO SOL GIANINI PADARIA - Avenida Ário Barnabé, 247 PARQUE BOA ESPERANÇA BANCA LIBERDADE - Avenida Visc. de Indaiatuba, 352 VILA NOSSA SENHORA APARECIDA PANIFICADORA A-REAL - Rua Candelária, 1.828 SAÚDE NATURAL - Rua Candelária, 1.751

EDITOR Jorge Ribeiro Neto

JORNALISTA RESPONSÁVEL MTB 25.508

circulação: Campinas, Indaiatuba, Amparo, Holambra, Jaguariúna, Valinhos e Vinhedo

PONTOS DE VENDA DO JORNALZEN ALPHAVILLE CAFÉ VILLA PONTINI - AlphaMall

ABRIL/2012

CIDADE UNIVERSITÁRIA BANCA BARÃO - Avenida 2 - Atílio Martini, 50 BANCA CIDADE UNIVERSITÁRIA - Rua Ruberley Boareto da Silva, 1.015 FLAMBOYANT BANCA PAINEIRAS - Rua Jesuíno M. Machado, 2.574 BANCA DO ISMAEL - Rua Mogi Guaçu (em frente à padaria Abelha Gulosa) GUANABARA BANCA DO DIRCEU - Rua Oliveira Cardoso, 62 BANCA ITAMARATI - Rua Eng. Cândido Gomide, 287 IGUATEMI LIVRARIA CULTURA (Shopping Iguatemi) NOVA CAMPINAS BANCA INCA - Avenida Eng. Carlos Stevenson, s/nº PROENÇA BANCA DO ROBERTO - Avenida Princesa D’Oeste, 994 SANTA GENEBRA BANCA SANTA GENEBRA Avenida Pamplona, s/nº SOUSAS AVIS RARA Rua Rei Salomão, 295 BANCA RICCO PANE Av. Antônio C. C. de Barros, 871 TAQUARAL BANCA DO EDUARDO - Rua Thomaz Alva Edson, 115 BANCA TAQUARAL - Rua Paula Bueno, 1.260 VILA ITAPURA BANCA SACRAMENTO - Rua Eng. Saturnino Brito, s/nº VILA NOVA BANCA VILA NOVA - Av. Imperatriz Leopoldina, 100

AMPARO CASA DO NATURALISTA - Largo do Rosário, 131 (Centro)

HOLAMBRA ESPAÇO CULTURAL TERRA VIVA - Avenida Rota dos Bandeirantes, 605

JAGUARIÚNA* NATU ERVAS - Rua Cândido Bueno, 885 (Centro) * e em todas as bancas da cidade

VALINHOS em todas as bancas da cidade

VINHEDO* DUE MONDY - Rua Eduardo Ferragut, 145 (Jardim Itália) EMPÓRIO JF - Avenida dos Imigrantes, 575 (Jardim Itália) LIVRARIA NOBEL - Avenida Benedito Storani, 111 * e em todas as bancas da cidade

VILA VITÓRIA BANCA DO JAIR - Rua Humaitá esq. Av. Pres. Vargas PADARIA GIANINI - Avenida Presidente Vargas, 472 VILA SUÍÇA PADARIA SUÍÇA - Rua Pedro de Toledo, 1.855

CARO LEITOR: caso não encontre o JORNALZEN, ligue: (19) 3324-2159

Redação: (19) 3324-2158 Comercial: (19) 3324-2159 contato@jornalzen.com.br www.jornalzen.com.br

AGENDAZEN CAMPINAS AROMATERAPIA 10/5, das 8h30 às 10h – palestra “Aromaterapia e autoconsciência”, com a aromaterapeuta Edna Mendonça, no auditório do Museu de História Natural (Rua Coronel Quirino, 2 - Bosque dos Jequitibás). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3295-5850 BUDISMO a partir de 2/5 – curso de Meditação e Budismo Moderno, no Centro Budista Kadampa Avalokiteshvara (Rua Rosa de Gusmão, 606 – Guanabara). Inscrições e mais informações: (19) 3241-2916 ou budismocampinas.org.br “CIDADE DE LUZ” 18/4, às 19h30 – movimento de consciência nascido na cidade de Santa Fé (Argentina) que tem por objetivo elevar a frequência vibratória das cidades ao redor do mundo, no Espaço Spiralis (Avis rara): Rua Rei Salomão, 295 - Sousas. Aberto ao público. Contribuição voluntária. Mais informações: (19) 3258-9224 e 32588241 ou spiralis@avisrara.com.br

ENCONTRO INTERNACIONAL: GRANDE TROCA DE FRALDAS DE PANO 21/4 (sábado), às 10h Espaço Spiralis - Sousas Facilitadora: Naya El-Khatib As fraldas de pano cuidam da pele do bebê, economizam seu dinheiro e protegem o meio ambiente, pois não geram resíduos como fraldas descartáveis. Este encontro tem o objetivo de divulgar a importância do uso das fraldas de pano. É um evento internacional, e ocorre em todos os países participantes no mesmo dia e hora (deve-se seguir a hora americana). Atingindo o objetivo de 25 participantes trocando as fraldas de seus bebês em cada cidade, a participação pode ajudar a colocar o evento no Guiness, o livro dos recordes. Serão sorteados vários brindes, como fraldas de pano nacionais e brinquedos. O evento é gratuito e cada bebê deve ter um adulto para trocar sua fralda descartável. Pede-se trazer sua fralda de pano para fazer a troca. Algumas estarão disponíveis para quem não tiver. Adultos com dois bebês deverão trazer um acompanhante, para que cada bebê seja trocado por um adulto.

INSTRUTOR DE IOGA a partir de 28/4 (inscrições) – curso livre de formação presencial, com Marcus Sá, Carlos Mazzei e Regina Kikuchi,no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 Chácara da Barra). Mais informações: (19) 3294-7801 e 2121-3633 MEDITAÇÃO 13 a 16/4 – curso de meditação, respiração e ioga (Parte 1) da Fundação Internacional Arte de Viver. Local: Aromaluz (Rua Frei Antonio de Pádua, 1.254 Gua-nabara). Inscrições e mais informações: (19) 3242-6844, (11) 7027-1239 e (11) 3569-6000 ou artedeviver.org.br QUALIDADE DE VIDA 12/4, das 8h30 às 10h – palestra “Oficina da memória”, com a psicóloga Raquel Noel Ribeiro, no auditório do Museu de História Natural (Rua Coronel Quirino, 2 - Bosque dos Jequitibás). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3295-5850 RADIESTESIA 26/4, das 8h30 às 10h – palestra “Radiestesia e Radiônica harmonizando sua vida”, com o professor Hugo Antoniazzi, no auditório do Museu de História Natural (Rua Coronel Quirino, 2 - Bosque dos Jequitibás). Aberto ao público. Mais informações: (19) 3295-5850 REIKI 22/4 – curso Usui Tradicional Tibetano Níveis I e II. Mais informações: (19) 9162-1685, com Roberta de Angelis 20 e 21/4 – curso Teramai Reiki (Nível 1), com Darcy Ciampa Heras. Mais informações: (19) 3295-9840 ou 9795-0006 TAI CHI CHUAN 11/4, das 9h30 às 10h30 – aula aberta, com o professor Murilo Santamaria, no Espaço Spiralis (Avis rara): Rua Rei Salomão, 295 - Sousas. Aberto ao público. Mais informações: (19) 3258-9224 e 3258-8241 ou spiralis@avisrara.com.br TERAPIA DE REGRESSÃO a partir de 21/4 (inscrições) – curso de formação presencial, com Marcus Sá, Carlos Mazzei e Regina Kikuchi,no Cenapec (Rua Mogi das Cruzes, 255 Chácara da Barra). Mais informações: (19) 3294-7801 e 2121-3633

HOLAMBRA 13 a 15/4 – 2° Festival de Flores e Livros Espíritas. Veja toda a programação em jornalzen.com.br/festivalholambra.html Mais informações: (19) 9333-9152 ou 9341-6316


ABRIL/2012

A

leitura religiosa sempre despertou o interesse de Edmundo Pellizari. “Tudo que me caia nas mãos eu lia”, lembra o reverendo de 52 anos. De formação católica romana, ele fez retiros espirituais em mosteiros beneditinos na adolescência. Trabalhou em pastorais e grupos de juventude. “Senti que tinha vocação religiosa e ganhei uma bolsa para estudar teologia”, conta Pellizari, nascido em São Paulo e atualmente morando em Indaiatuba. Já formado, tinha bastante diálogo e correspondência com padres e pastores de várias denominações. Foi estudar nos Estados Unidos, onde teve a oportunidade de especializar-se em Sagrada Escritura com ênfase no Antigo Testamento e na mística judaica. Formou-se e ordenou-se em uma paróquia americana de denominação alemã. A vida acadêmica congregando várias denominações cristãs, não cristãs e professores judeus, budistas e ministros que trabalhavam com espiritualidade nativa americana rendeu a Pellizari experiências bastante intensas, as quais procurou aproveitar ao máximo, aprendendo com cada uma. Seu profundo conhecimento na temática religiosa permeia esta entrevista exclusiva concedida ao JORNALZEN. Como foi sua experiência de estudos nos Estados Unidos? Fui para Huntington Beach, na Califórnia, onde havia uma paróquia de denominação alemã – German-American Old Catholic Church. Nos Estados Unidos existem mais de 600 denominações cristãs. O cristianismo americano é muito rico. Em Nova York estava tendo um seminário especial para vários tipos de estudantes cristãos. Havia muitos professores de diferentes igrejas irmãs. Lá, prestei vários exames acadêmicos. No Brasil eu tive poucas disciplinas. O currículo daqui é um pouco defasado em relação ao americano. O curso de teologia lá envolve muita psicologia porque o pastor ou outro tipo de clérigo prestam serviços de aconselhamento e orientação aos paroquianos. Havia o xamanismo nas religiões antigas e nativas? Nos Estados Unidos se chama de neoxamanismo o que veio para o Brasil: uma coleção de rituais já um pouco afastados da verdadeira espiritualidade nativa americana. O xamã típico não se chama xamã entre os povos indígenas. Cada nação indígena tem a sua maneira de nomear seu líder religioso. O neoxamanismo que veio para o Brasil está fora do foco tradicional. Quando falamos de xamanismo americano não estamos falando de uma tradição única, e lá nós temos centenas de tradições que vieram das várias nações que nomeiam Deus, cada uma da sua maneira. Não se usa a palavra xamanismo entre aqueles que estudam a tradição nativa autêntica. O foco do líder religioso é muito tradicional e é muito difícil para o “homem branco” se despojar de sua limitação teológica para compreender a espiritualidade nativa. Uma das grandes dificuldades é a de que eles são rotulados de politeístas, e muitos líderes não o são. Eles trabalham com a noção de um ser único, que cada nação deno-

JORNALZEN

3

ZEN ZENTREVISTA Edmundo Pellizari

TEOLOGIA COMPARADA Reverendo revê conceitos religiosos no Brasil a partir de extensa experiência e estudos nos Estados Unidos Silvia Lá Mon

“O mundo hoje está muito equivocado em alguns conceitos. O problema são os ‘neos’ dentro das religiões” mina à sua moda. Outra coisa que encontrei foram igrejas nativas americanas cristãs fundadas por pastores indígenas. Conheci uma igreja chamada Tribo de Cristo, que foi fundada por um ancião cherokee, que é também um pastor cristão. O foco dele é o “Grande Guerreiro”, como chamam Jesus Cristo. Então, você compreende como a espiritualidade nativa recebeu o cristianismo, de forma muito tranquila, e como eles conseguem ver um guerreiro na pessoa de Jesus. Nós temos uma limitação quanto a isso porque essa palavra, para nós, tem outra conotação. Houve alguma época em que a sociedade era matriarcal? Não, isso nunca existiu. Isso foi um equívoco levantado pela antropologia cultural no século XIX. Não há evidências arqueológicas de uma cultura matriarcal mundial. Essa era uma tendência de alguns antropólogos e sociólogos, mas isso não é considerado na teologia hoje. Na faculdade havia uma psicóloga que dava justamente a matéria de neoceltismo e se intitulava como bruxa. Seus pais, que eram adeptos da moderna Wicca, iniciaram a menina e ela continuou dentro dessa fé, que nos Estados Unidos tem muitos adeptos. Ela fazia uma descrição de várias tendências até

chegar à prática da Wicca, que nasceu em 1950. Essa prática é outra coisa que chegou ao Brasil um pouco deslocada e rotulada como herdeira real da tradição celta. Isso é um erro histórico imenso, pois foi Gerald Gardner, um sábio folclorista, que fundou a Wicca. Ele a montou dentro de um enorme quebracabeça, em que há tradição celta e escandinava, influência da maçonaria e do tantra da Índia, ou seja, é uma grande coleção de tradições. O que os grupos mais focados da Europa falam da Wicca daqui é que se trata de uma prática um pouco infantil, que não tem uma base teológica firme. Existem, de fato, grupos sérios no Brasil, que são tradicionais, mas a maioria é de uma Wicca um tanto festiva. Foi dada uma imagem mágica à prática wiccaniana, enquanto ela é um movimento nitidamente religioso. Paulo Coelho teria alguma responsabilidade com relação a essa visão? Sim. Ele trouxe justamente essa Wicca mais lendária através de seus livros. Não temos um registro de que Paulo Coelho recebeu uma transmissão tradicional wiccaniana, apesar de ele escrever muito bem dentro do gênero ocultista. Outro livro que fez a cabeça de muita gente foi a série As Brumas de

Avalon e a autora não recebeu nenhuma iniciação tradicional. Ela cometeu erros históricos imensos, mas funcionou porque escrevia uma fantasia agradável. Posso escrever uma fantasia sobre Jesus, mas se estou escrevendo um romance, parece que tudo vale. É o que aconteceu na série Cavalo de Troia. Qualquer teólogo que fez uma boa faculdade, quando lê, ri ou coloca o livro de lado. A não ser que leia como romance para passar o tempo. As pessoas acham magnífico porque não entendem que estão lendo apenas um romance. A obra de Dan Brown também é muito interessante. Ele pesquisou muito e de fatos irreais conseguiu fazer encadeamentos históricos incríveis, mas hoje toda aquela história da “linhagem de Jesus” está desmentida. É uma grande brincadeira que serve para fazer um livro, um filme. O problema é que a gente não conhece a história integral de Jesus. Temos um período muito pequeno que está descrito no Evangelho. O mundo hoje está muito equivocado em alguns conceitos religiosos. O problema são os “neos” dentro das religiões. Por exemplo, o neossufismo é estudado fora da cultura islâmica e isso é um absurdo, assim como a neocabala é ensinada fora do judaísmo. É a cabala da moda, da cantora Madonna e outros famosos, que é consumista, usa amuletos e não tem nada a ver com o estudo da verdadeira cabala judaica. Essa coisa do “neo” pode ser muito perigosa. O neocatólico, por exemplo, pode agregar outras coisas em sua fé e não viverá satisfeito. Esse é um dos grandes motivos do crescimento das igrejas evangélicas pentecostais. Os evangélicos focam e estão muito satisfeitos com a sua fé. A Igreja Católica é tremendamente rica, tradicional e milenar. Os católicos não precisam agregar nada. Precisam, sim, conhecer mais profundamente a sua herança. Como avalia nossa proposta editorial? Dentro do que eu conheço do jornal, vejo que ele transmite experiências diferentes, de pessoas diferentes, com propostas diferentes, que levam ao esclarecimento ou à curiosidade de buscar mais. Vi, por exemplo, pessoas budistas lendo o que escreve o grande padre Haroldo [referindo-se ao padre Haroldo Rahm, colunista do JORNALZEN] e ficarem muito satisfeitos. Isso é muito bom. Que mensagem gostaria de deixar para os nossos leitores? Acho interessante procurarmos o foco, não só o que cada um tem dentro de si, mas se você tem uma opção religiosa, conheça mais da sua religião. Ouça menos e busque mais, estude, leia, investigue. Assim você vai se sentir mais satisfeito ou ainda mais insatisfeito, a fim de encontrar o seu lugar quente diante de Deus.


JORNALZEN

4

ABRIL/2012

INFORME PUBLICITÁRIO

PORTAL SAGRADO DARCY CIAMPA HERAS - darcylch@gmail.com

Terapia holística integrada O tratamento holístico integrado parte do princípio de que não existe apenas o corpo físico. A ciência começou a engatinhar nessa área antes oculta e restrita a pequenos grupos, e começou a perceber e provar, através de aparelhos cada vez mais sofisticados, a presença de certos campos de energia que circundam não só o nosso corpo físico, mas cada um dos nossos órgãos, cada planta, cada ser, seja animado ou inanimado. Quando sofremos uma fratura,

no local afetado uma quantidade extra de prana (energia vital) é solicitada para tentar restaurar o equilíbrio. Se não houver uma restauração rápida dessa energia, poderão ocorrer graves consequências. Através de técnicas hoje chamadas de holísticas, podemos suprir a energia perdida restabelecendo novamente o equilíbrio. Vários casos de moléstias, como dores de cabeça, tonturas, ânsia, muitas vezes são provenientes de contaminações energéticas são captadas

PANORAMA

por estarmos vulneráveis, podendo afetar o corpo físico, emocional e mental. A remoção dessas energias promove uma melhora significativa. Algumas das técnicas utilizadas: Radiestesia – técnica de diagnóstico. Através dela detectamos a causa do desequilíbrio, o local e o método de tratamento mais apropriado. Reiki – atua nos corpos físico e sutis despertando a consciência do ser. Muito utilizado na área da saúde.

Cura prânica – Técnica de cura na qual é fornecido prana (ou energia vital) ao órgão doente a partir do qual o próprio organismo efetua o processo de cura. Prospecção – Análise minuciosa nos locais de trabalho, residências, clínicas ou empresas para detectar e eliminar focos ou contaminações energéticas como miasmas, ataques psíquicos, energias telúricas, etc.

Tesouros da Vida JULIANO SANCHES

CORRIDA DO BOLDRINI O Centro Boldrini, que atende crianças e adolescentes com câncer, promove no dia 15 de abril a 7ª Corrida e Caminhada Mais Vida 3M. A largada será na Praça Arautos da Paz, em Campinas, às 8h30. Os participantes concorrerão a 10 mil reais em prêmios. As inscrições podem ser feitas até o dia 10 pelo site www.ativo.com e na Noblu Sports (Rua dos Bandeirantes, 284 – Cambuí).

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA Abertas as inscrições para a palestra ”O professor e as tecnologias na sala de aula”, com a pedagoga Vani Moreira Kenski. O evento promovido pela Papirus Editora acontecerá dia 25 de abril, em dois horários (8h e 13h30), no centro de convenções IBE Campinas. As vagas são limitadas. Mais informações pelo telefone (19) 32724500 ou pelo e-mail marketing@papirus.com.br.

TEATRO E DEBATE O Sesc Campinas receberá nos dias 13 e 14 de abril, a partir das 20h, a peça Filha da Anistia, que retrata o drama das vítimas da ditadura pós-golpe de 64 e a influência do regime na sociedade atual. Um debate sobre o tema, com o elenco, convidados e o público, segue após o fim das duas apresentações. O espetáculo é aberto ao público. Mais informações: (19) 3737-1500 ou filhadanistia.blogspot.com . TEATRO PARA CRIANÇAS O Teatro do Centro da Terra, em São Paulo, traz até o dia 6 de maio 20 apresentações gratuitas precedidas por uma oficina ministrada pela escola de artes Grão do Centro da Terra. As apresentações são sempre aos sábados e domingos, com duas sessões por dia. Os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro (Rua Piracuama, 19 – bairro Sumaré). Mais informações: (11) 3675-1595.

O que assombra a vida interior? O que perturba os sentimentos, os pensamentos e as ações é a atenção a um conjunto de crenças destrutivas. O que você crê? E o que você não crê? Quando você produz determinadas crenças gera uma abertura para as forças da natureza interna agirem, sob um desígnio específico. A autocobrança muitas vezes se coaduna com processos obsessivos, o que prejudica as relações afetivas. E torna, assim, estéril o potencial criativo pessoal. Os desequilíbrios do dia a dia escondem, na maioria das vezes, relações de projeção. As pessoas criam expectativas sobre o outro. E não compreendem que aquilo que encaram como negativo ou positivo no outro é, em certa medida, uma produção ilusória dela. Essa produção é constituída de aspectos emocionais, que ela imagina que estão presentes no outro. Esses conteúdos pertencem a essa pessoa, e não ao outro. A emoção negativa ou positiva, que uma pessoa ignora em si, certamente, é impingida, por ela, ao outro. Por sua vez, ela não assume que esse conteúdo, na verdade, é uma fantasia, que corresponde a uma série de crenças. O namoro, o trabalho e a família são exemplos de produção de sentidos a partir de relações de projeção. Por exemplo, a namorada, no início de um relacionamento afetivo, pensa que o namorado gosta

de criar cachorros, quase um especialista no assunto. Mas, ele apenas convive com cachorros e não corresponde, assim, diretamente, às crenças dela. Por outro lado, ela é inflexível nesse aspecto. Ela começa a comprar livros e outros objetos especializados em determinadas raças de cães, com a finalidade de criar uma proximidade com esse campo emocional. Um conjunto de crenças, que a namorada imagina fazer parte do namorado. O que fica claro é que ela interiormente se identifica com o projeto de manejo de conhecimento especializado sobre cães, mas ignora esse aspecto nela, e dirige ao outro. Ora, conviver com um cão não significa, necessariamente, querer colecionar revistas especializadas no assunto, muito menos ser consultor na área. A mudança de uma condição emocional depende da inserção de uma nova atitude sobre as crenças antigas. O reconhecimento das crenças, que compõem o inconsciente pessoal, pode ajudar a resolver, por exemplo, uma série de problemas de relacionamento e, assim, criar novos direcionamentos para a condição existencial. A não criação de expectativas sobre o outro é fundamental para o autoconhecimento. Juliano Sanches é jornalista e palestrante casadojulianosanches.blogspot.com julianoluis@ig.com.br


JORNALZEN

ABRIL/2012

5 INFORME PUBLICITÁRIO

Silvia Lá Mon Podres poderes Todos os dias passo pela Rodovia Dom Pedro I (a “Marginal Pinheiros” campineira), a caminho de casa, e sempre observo uma pastagem ao lado da fábrica da Mercedes-Benz, onde todas as manhãs fica um rebanho de vacas e bois – que, na minha percepção, são os seres mais pacíficos do reino animal (acho que esse é um dos motivos deles serem sagrados na Índia). O mais inusitado é que, perto do meio-dia, para se protegerem do sol, algumas vacas ficam deitadas na sombra da placa da fábrica. Toda vez sinto pena das vaquinhas e lamento por hoje em dia uma placa de publicidade ter substituído uma árvore. Sim... Nesse lugar um dia houve uma árvore. A cada dia vemos mais condomínios surgindo e mais árvores desaparecendo. Por mais que apresentem projetos de paisagismo, tudo soa falso, parecendo uma natureza fabricada. Sinto que as coisas estão fora da ordem mundial, como dizia Caetano Veloso, e quanto mais as pessoas discutem e se importam com a ecologia, mais elas destroem e desmatam.

Nessa região que estou citando situa-se a mata de Santa Genebra, sobre a qual, segundo reportagem de um jornal local, “existe uma decisão de efeito temporário que suspende toda e qualquer atividade capaz de prejudicar a conservação ambiental, que está sujeita a intensa especulação imobiliária”. Há, porém, um grupo que pretende construir um megaempreendimento que coloca em risco não só milhares de árvores que serão derrubadas mas também o abastecimento em toda a cidade – que já é insuficiente pelas condições precárias dos rios que abastecem a região. Continua a matéria: “Estes empreendedores têm se reunido para buscar uma solução para a liberação das análises de emissão de licenciamento e avaliam que a liminar está trazendo prejuízos econômicos”. “Enquanto os homens exercem seus podres poderes” (Caetano Veloso), os animais se viram como podem. la.monica@terra.com.br cronicasdesilamon.blogspot.com

Curso para casais Escrevo muito sobre relacionamento humano. Gosto do tema e tenho vários trabalhos nessa área. Percebo como casais absurdamente apaixonados destroem gradativamente suas vivências especiais. Você deve conhecer várias duplas nessas circunstâncias. Talvez, a sua conexão com a alma-metade já não está como no início. Que acontece? Por que pessoas tão envolvidas perdem o interesse? Como um ser passa de amado para indiferente ou até odiado? Elaborei um curso para casais justamente para tratar desses pontos. Se você sente que houve perda de magia, se as coisas não tem a empolgação de outros tempos, se as brigas tornaram-se mais frequentes e, se você deseja melhorar o seu relacionamento para tornálo mais profundo e mais feliz, o curso

é para você. Será um dia todo onde trataremos de formas de comunicação para que o outro ouça, Clélio Berti jeitos de so- Diretor da Unidade Flamboyant da lucionar con- Universidade de Yôga (Uni-Yôga) flitos sem brigas, maneiras de negociar para que o outro faça as coisas que gostaríamos que ele fizesse e muito mais. Alguns seres olham o amor definhar e ficam sentadas a espera do fim. Perdem os momentos vibrantes da partilha com a pessoa amada. Em seu lugar instala-se a amargura, a indiferença e a acomodação. Se você gosta de amar e quer uma relação profunda, duradoura e feliz, venha aperfeiçoar as suas habilidades.


JORNALZEN

6

ABRIL/2012 INFORME PUBLICITÁRIO

MOMENTO DE REFLEXÃO JOÃO BATISTA SCALFI - scalfi@terra.com.br

Resgatando os sonhos Na vida espiritual, a grande maioria dos que deixaram a carne (corpo físico) carrega consigo lastimável estado emocional de descrença e desvalor, em razão de perambularem pela vida física abatidos pelas provas e expiações dolorosas, que lhes subtraíram a capacidade de sonhar, de viver em paz e felizes. As experiências das provas na opressão, no sofrimento, nas privações, metas não atingidas, perdas “irreparáveis”, anseios reprimidos, doenças “incuráveis”, velhice frustrada, tudo isso nas mágoas e nas vielas da obsessão e da enfermidade reduzem a liberdade do homem, comprimindo-o a regimes severos de disciplina e aprendizado. Nessa conjuntura seus sonhos e ideais são soterrados por obrigações e necessidades de cada dia no amargor da realidade. A função das provas, porém,

entre outras, é ensinar a sonhar o que se deve fazer e não matar o sonho. Sonhar é pensar em crescer, ter metas, desejar progredir, encontrar soluções e vencer suas batalhas. Sonhar é pensar sobre o futuro; quem não sonha não tem planos e nem anseios de progresso. Somente sonham aqueles que se sentem úteis e produtivos, porque acalentam ideais. Sem sonho as pessoas vivem sem aprender, passam sem construir. O tempo subjugado pela rotina retira imperceptivelmente da criatura os planos de vida e as “fantasias” de progresso, exigindo extrema capacidade de administrar as frustrações para conseguir viver e conviver ajustada aos parâmetros sociais exigidos, que, embora frágeis, tornam-se estacas de segurança e estímulo para que a desistência não tome conta da mente cansada e do coração vazio de espe-

ASTROLOGIA DA ALMA RICARDO GEORGINI - ricardogeorgini@yahoo.com.br

Áries: a potência da alma A partir desta edição, esta coluna abordará o mantra espiritual de cada signo. Iniciamos, este mês, com o mantra de Áries: “Eu me exteriorizo, e do plano da mente, rejo”. A primeira coisa a compreender sobre os mantras espirituais dos 12 signos é que o seu sujeito é o Eu Superior ou alma, e não o nosso eu mental, emocional e físico. Portanto, é a alma que afirma: “eu me exteriorizo”, “eu rejo”. O Eu Superior é a nossa essência espiritual; ele reside no mais íntimo, além de tudo com que estamos acostumados em nós — além da nossa aparência e condição corporal,

além dos nossos desejos e nossas emoções, além da nossa mente. Tudo o que conhecemos sobre nós mesmos é apenas uma expressão parcial do potencial infinito que se encontra em nossa alma. Ela é como uma fonte interna inesgotável, repleta de energia potencial espiritual. A influência espiritual de Áries estimula a alma humana a uma maior vivacidade e uma maior demonstração do seu potencial. É como se incentivasse o Eu Superior a mostrar do que mais ele é capaz. Isso pode aparecer em nossa experiência como algum novo interesse, ou uma reno-

ranças palpáveis. Nessa peregrinação de vazios sentidos, pobreza de valores e vivências é que muitas almas fazem o doloroso aprendizado dos bons costumes e da melhoria espiritual. Tolhidos muitas vezes do essencial, caminham vencendo séculos ou milênios de endurecimento no mal. O afeto revitalizava em suas almas a coragem, o ânimo, a esperança, resgatando antigos valores adormecidos e espezinhados pela tormenta e pela sofreguidão. Retomam também, ao longo de um tempo, a capacidade de sonhar colocando em ação a imaginação e a criatividade, no desenvolvimento de metas sábias e harmonizadas com os novos conhecimentos e projetos de vida, sob a tutela da Imortalidade. O estudo e o trabalho fraterno servem-lhes de investimento motivador da liberdade com responsabilidade, para a qual irão destinar, de agora para o futuro, todos os seus esforços possíveis na tentativa de dar sentido nobre e embelezador às suas vidas, até então, para eles, vazias e pobres. Esse idealismo, essa paixão por um sonho de melhora espiritual é das

vada determinação de realizar algo, ou uma persistente tendência em certa direção, etc. Podemos perceber esses significativos impulsos internos se, em meio às atividades e acontecimentos da vida, nos mantivermos atentos também ao que se passa dentro de nós. Assim podemos reconhecer e conscientemente atender esses chamados da alma. Os impulsos do Eu Superior nos conduzem a desafios cada vez maiores. É simplesmente natural que vários aspectos e níveis do nosso potencial permaneçam adormecidos enquanto não houver oportunidade de se manifestarem. Se os recursos atuais da nossa personalidade forem suficientes para dar conta de certa situação, então não há necessidade ou oportunidade de a alma se manifestar. Mas quando, por um genuíno chamado interno e para o benefício de todos, ousamos assumir uma res-

mais preciosas dádivas a qual pode entregar-se alguém, frente aos muitos sonhos ilusórios e vácuos cultivados pela maioria esmagadora da humanidade terrena, ante os apelos do materialismo e do prazer dos sentidos. Repetindo a diretriz do Mestre – vinde a mim que vos aliviarei (Mateus 11.28) –, a busca por uma vida mais espiritualizada auxilia o homem a recuperar sua dignidade a sentirse novamente um Filho de Deus. Precisamos dar encanto as nossas vidas. Encanto esse, acima de tudo, na vida interpessoal dispondo-nos ao cultivo da ternura, do respeito e carinho para que, antes do sonho, o ser sofrido e em provação, resgate a confiança no outro, reavivando suas sucumbidas esperanças nos valores humanos cristãos e renovando suas crenças falidas no amor e na felicidade. A educação espiritual, entre vários significados, contempla o ser como incomparável guia, auxiliando-o a reencontrar consigo mesmo e a retomar razões para viver, sonhar e “ser”. Fonte: Laços de Afeto (Wanderley de Oliveira/Ermance Dufaux)

ponsabilidade para a qual a nossa personalidade não está inteiramente capacitada, isso cria um campo para a ativação do potencial da alma, e ela não deixará de aproveitar e atuar. Nesse processo de trazer a alma a uma expressão cada vez mais plena, a mente desempenha um papel crucial. Quando apenas o instrumento emocional (através da devoção) está à disposição da alma, ela não encontra condições para manifestar-se adequadamente, sem distorções. Já quando o instrumento mental (através do questionamento inteligente e da busca de compreensão) também está disponível, a alma tem a oportunidade de manifestar-se de maneira lúcida, consciente e sábia. É a mente meditativa que pode conhecer e interpretar corretamente as potências e qualidades da alma, e trazê-las para se expressarem na vida prática. É a mente iluminada que pode perceber a natureza ilusória dos cinco sentidos e das emoções, e assegurar a realidade da alma. É a mente treinada que pode organizar e dirigir a vida da personalidade de acordo com os valores e propósitos da alma. É através da mente que a alma pode reger. A influência espiritual de Áries estimula poderosamente tanto a alma como a mente, e favorece a interação entre as duas. Através da recorrente reflexão sobre o mantra de Áries, podemos compreender mais e mais a influência espiritual deste signo e nos sintonizar com a sua energia.


JORNALZEN

ABRIL/2012

7 INFORME PUBLICITÁRIO

Pensamentos de

Padre Haroldo A árvore da vida Nossa vida pode ser comparada a uma árvore. Na primavera a planta nasce e dá nossa juventude. Durante o verão, estudamos, recebemos nossa vocação e casamos. No outono, começam as doenças e vários problemas na vida. As cruzes podem ser pesadas. No inverno, afinal, chega a morte. Não é o fim, temos nossa ressurreição e a vida eterna. Podemos também comparar nossa vida a um dos milhares raios do sol. Embora sejamos como um belo arco-íris somos muito pequenos, milimétricos, e até menos. A Divina Majestade de Deus é infinita e trata cada um de nós nessa infinidade, assim como se não existisse outro raio: somente eu. O mais importante é que vamos passar toda a eternidade contemplando a Divina Majestade e, a cada segundo, vamos conhecer sem limites, mais e mais, o que é Deus. Conhecendo-O mais intimamente, vamos amá-Lo mais ardentemente. Para obter a sinfonia eterna e celestial da Divina Majestade, é necessário praticar uma série de virtudes aqui na terra. As minhas sugestões são: Não pratique violência e viva uma vida correta. Siga as leis mo-

rais e espirituais. Aprenda a viver em silêncio no corpo e na mente, sabendo que quando o movimento pára, começamos a perceber Deus. Concentrese na paz e controle a força corporal e mental. Quando a mente está controlada, pode dá-la a Deus. Concentre-se nas manifestações cósmicas e divinas como o amor, a sabedoria e a alegria. Tal meditação causa uma realização de natureza divina que é infinita, onipresente e toda poderosa. Estando nesse estado com a Divina Majestade ficamos em união com Ele, que é a finalidade de toda nossa vida. Nossos companheiros podem nos ajudar. O céu está dentro de nós, porém frequentemente só com a ajuda de um amigo podemos obter o necessário para chegarmos aos terrenos celestiais. Nenhum de nós é tão sábio, nem tão informado, nem tão perfeito e nem tão balanceado que não precise de críticas construtivas e conselhos corretos e positivos de outros. Haroldo Joseph Rahm é fundador da Instituição Padre Haroldo, para pessoas com síndrome de dependência alcoólica e química, em Campinas. Telefone: (19) 3794-2500. hrahmsj@yahoo.com

Cinco elementos no macro e microcosmo: outono Nessa estação o yang decresce e o yin começa a se manifestar. É o crepúsculo do ciclo natural. Está associado ao Tigre Branco e é representado pela cor branca e pelas cores metálicas e sua forma é circular. É um elemento mutável e manifestase no sol poente. Sua estação é o outono, sua direção é o oeste e o elemento agora é o metal; que é produzido pelo movimento interior de energia, o mais denso de todos os elementos, e que indica que a energia está decrescendo. O órgão em evidência é o pulmão e a víscera, o intestino grosso (P/IG). Os pulmões, além de função respiratória, controlam o nosso volume de água, ou seja, a umidade no nosso organismo. Nesta época do ano as chuvas se foram, predominando a secura. O sabor picante (gengibre, nabo, azeitona, pimenta verde, caroço de algodão, bebidas alcoólicas, iogurtes, queijos, carne bovina, etc.) deve ser reduzido especialmente nesta época. Por outro la-

do, esse elemento necessita de raízes, como a bardana, o lótus e o salsão. As emoções que debilitam o meridiano do Roberta De Angelis pulmão são Terapeuta holística (CRT. 42.959). Realizadora quântica, mestre em a tristeza, a reiki e terapeuta floral melancolia e o luto. O pulmão ‘cuida’ do tesouro sem o qual o coração não reina. O ácido tonifica o pulmão, o picante dispersa a energia e o amargo harmoniza. Nos ambientes, o excesso de metal causa discussões e intolerância. Para equilibrá-lo, introduza o elemento água ou o elemento fogo. Falta de metal no ambiente provoca timidez, o equilíbrio vem com a introdução do elemento terra ou com o aumento do próprio elemento metal.


8

JORNALZEN

ABRIL/2012


JORNALZEN

ABRIL/2012

ASTROZEN

9

Cerimônia acende a chama de lançamento do 3° FestPaz

SÁTÎT JOTÍ - star_ethos@yahoo.com.br

Direcionar a força Em abril, a energia que se fará presente durante os dias tem como foco principal o planeta Marte, principalmente porque nesse período o Sol passa pelo signo de Áries e Marte é o seu regente. Esteja atento ao elevado padrão de estresse muscular e nervoso, à sensação de que não consegue dormir direito ou de estar querendo brigar por qualquer coisa. Outro resultado pode ser o aparecimento de doenças agudas – rinite, sinusite, dor de garganta, de cabeça, etc. É momento de achar formas mais sensíveis de colocar sua posição, de exteriorizar o que deseja e pensa em atitudes e ações, sobretudo as que geram compromissos diários que tornam sua rotina mais transformadora e ao mesmo tempo estável. É preciso saber o momento de ser agressivo e inovar, de romper ou de ser mais cauteloso. É preciso lançar mão da intuição, checar com a realidade, responsabilizar-se por sua parte e concretizar. Mais que qualquer coisa, é mo-

mento de entender que a ação correta, precisa e sábia vai ser a mais assertiva e que lhe trará o que busca. Isso o levará à sua meta. Esse entendimento é fruto de não obedecer de cara ao primeiro impulso, não se deixar conduzir cegamente, mas avaliar de forma rápida tudo o que envolve o impulso e só então atuar. Esse processo pede que integre o seu lado mais sensível ao prático, de forma rápida. É um desafio e trará ao mês uma agitação e mudanças rápidas e surpreendentes. Prepare-se. Respire fundo e siga. Em alguns momentos os nervos estarão à flor da pele, pois Sol em Áries deixa os ânimos exaltados e impulsivos, mas isso tem seu valor. Áries é pioneiro, obstinado; capta algo e quer agir, mesmo que seu parceiro/chefe/amigo não o siga. Neste mês, ouse. Alie a discriminação ao agir com esse fogo que está disponível. Que bons ventos insuflem seu fogo para paragens auspiciosas. Até maio.

No dia 11 de abril, em evento gratuito, o líder da paz Prem Rawat, da Fundação Palavras de Paz, estará em São Paulo, no Teatro Bradesco (Shopping Bourbon), para falar de paz e acender a chama simbólica de conexão entre todos os municípios, estados e países que participarão do3° Festival Mundial da Paz (FestPaz) deste ano. Com o slogan “Manifeste sua Paz”, esta chama prevê caminhadas populares em direção à Praça da Paz, no Ibirapuera, em São Paulo, aonde chegará no dia 6 de setembro próximo para abrir, oficialmente, a terceira edição do festival, que é promovido pela Rede Unipaz. De passagem pelo Brasil em sua turnê de conferências sobre cultura de paz, o líder indiano e cidadão do mundo abriu espaço para a cerimônia da Chama da Paz. Ele recebeu o título de Embaixador da Paz em 2006, em Florianópolis, por ocasião da primeira edição do festival. Como líder da paz há quatro décadas tem viajado pelo mundo inspirando milhões de pessoas a encontrar a paz interior. Nascido na Índia, Prem Rawat começou a apresentar sua mensagem de paz em seu país muito cedo. Aos 13 anos, foi convidado a transmitir seu incentivo à paz em Londres e Los Angeles. Desde então, cerca de 12 milhões de pessoas de mais de 250 cidades em 50 países já presenciaram seus discursos que chamaram a atenção dos círculos acadêmicos, institucionais e governamentais em todo o mundo. Entre os importantes fóruns em que foi convidado a discursar, incluem-se as Nações Unidas, o Parlamento Europeu, Senado Italiano, Parlamento da Nova Zelândia, Guildhall de Londres e Universidades como Harvard e Oxford. Suas palestras são apresentadas no premiado programa Palavras de Paz, exibido em emissoras de TV de 160 cidades brasileiras.

A cerimônia que acenderá a Chama da Paz contará com a participação de mais duas lideranças brasileiras: Nelma da Silva Sá, coordenadora geral do 3° FestPaz e também Embaixadora da Paz pela Federação para a Paz Universal (UPF); e Dulce Magalhães, Embaixadora da Paz pelo Programa Mil Milênios de Paz no Senado Argentino, integra o comitê de 80 lideranças da paz coordenado pelo expresidente americano Bill Clinton para elaboração de um programa global de cultura de paz. Os convites para participar da palestra e da cerimônia de lançamento do 3° FestPaz são gratuitos e podem ser solicitados pelo site wopg.com/ bem-vindos ou pelo telefone 03001003330. Sobre o FestPaz O Festival Mundial da Paz é um evento global, multicultural, descentralizado e integrador. Em sua terceira edição, que acontece este ano, de 6 a 9 de setembro, terá como sede irradiadora o Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Sua expectativa é estimular manifestações de paz em cerca de 200 mil participantes no Brasil e mais de 1 milhão no mundo todo. É realizado por voluntários que compartilham gratuitamente suas experiências e saberes em prol da causa da paz. O festival ocorre a cada três anos visando a promoção, a partilha e a vivência de valores e experiência de cultura de paz entre diversos agentes, instituições e indivíduos dedicados ao desenvolvimento e difusão dessa causa. É promovido em parceria com mais de 200 entidades, entre organizações governamentais e não governamentais, entidades de classe, grupos e congregações religiosas, clubes e redes de serviços, entidades promotoras de cultura de paz, defesa de direitos humanos, ecologia e educação.


JORNALZEN

10

ABRIL/2012 Silvia Lá Mon

CULTURAZEN

Ana Clara de Mello e Silva recebeu o Diploma de Mérito Mulher Virtuosa “Elizabeth Lins Reinaux Cordeiro” , na Câmara Municipal de Campinas, entregue todo dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher

Silvia Lá Mon

Agostinho Tavolaro recebe o colunista Almir Reis, que falou sobre a crônica social em Campinas na Academia Campinense de Letras, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Silvia Lá Mon

Juliana Perna, Geni Fuzato, Arita Pettená e Luno Volpato em encontro de poetas no centro cultural Cenapec, em Campinas

Silvia Lá Mon

Giselle Gibrin e Nanci Gianfrancesco, professoras e sócias da escola Mahadevi Yoga, em Campinas

Divulgação

Divulgação

Silvia Lá Mon

Salete Pimentel e o casal Fábio e Vanessa, da livraria Nobel de Vinhedo, em noite de autógrafos d’O Livro dos Valores e das Virtudes, da bióloga e jornalista Claudia Boacnin (segunda à esq.)

A diretora Suely Scalfi com adolescentes do Educandário “Deus e a Natureza”, de Indaiatuba, que receberam kits escolares doados pelo Instituto HSBC Solidariedade

A cantora Lyra durante a gravação de seu novo CD


ABRIL/2012

MANDALA PARA PINTAR

JORNALZEN

- SANDRA SONSIN CANDELLO -

11

Recanto do Poeta Os Imigrantes

Saudade...

Bamboleante navio, na imensidão se afastando... Ah! Uma história iniciou. Águas que pronunciam em direção ao além mar, no destino, confiou.

... se existe uma coisa que dói, é saudade! Saudade do que se foi, Saudade do que nem foi, Saudade do que me resta... Saudade do que passou, Saudade do que restou, Saudade maior que esta! Saudade: verdade em dor... De dor que se fez amor... Lembrança que agora dura, Saudade que agora fura... Este “pedaço de carne”... Carne que tanto pulsa... Por vezes descompassado... Pedindo a ti “me curas”!

Óh! Dolorida dor, separação. Coragem essa gente ali, criou, Reuniu esperanças e emoção pois, o imigrante aqui feliz chegou. Raça forte, tez clara, belo porte. Vieram encontrar a sua sorte. A odisseia, tiveram de enfrentar. Cantavam sua dor, para a saudade. A inalcançável óh! Felicidade Sem oportunidade a retornar. Geni Fuzato Dagnoni

Juliana Perna


JORNALZEN

12

VIDA & SEXUALIDADE SANDRA SEPULVEDA

E chega a menopausa A mulher, por volta dos 50 anos, depois de passar por quase metade da vida no sobe e desce hormonal do ciclo menstrual, chega em um dia que para de menstruar e se percebe diante de uma nova realidade que exige adaptação e diferentes repertórios. Antes da última menstruação ela passa por um período chamado de climatério, de um a três anos, onde surgem os sintomas físicos e psíquicos do declínio da função ovariana e dos hormônios femininos – estrogênio e progesterona. Ao final, quando a mulher está há um ano seguido sem menstruar considera-se na menopausa. É válido lembrar, principalmente para aquelas pessoas que associam negativamente a menopausa à velhice, que o processo de envelhecer acontece desde o momento que nascemos, portanto, querendo ou não, faz parte do dia a dia. O climatério e a menopausa são estágios naturais e esperados da evolução do corpo feminino e não há motivos para se assustar. No climatério surgem diversos processos fisiológicos que se refletem globalmente na vida da mulher e do casal. A irregularidade ou mudanças da menstruação (intervalo/volume sangue) podem ser os primeiros sinais do decréscimo hormonal. O fenômeno não é exatamente o mesmo para cada mulher e, por isso, podem também estar presentes: ondas de calor (fogachos), fadiga, irritabilidade, diminuição capacidade atenção, distúrbio do sono (insônia), falta lubrificação vaginal, pele seca, cefaleia, tontura, aumento de peso. Hoje existem boas saídas quando os efeitos corporais prejudicam em demasia a qualidade de vida da mulher e é juntamente com o médico que se poderá avaliar o mais indicado para a equação custo-benefício. Os sintomas do climatério podem ser sentidos com maior intensidade quando se sobrepõem mudanças emocionais tais como a saída dos filhos de casa e o adoecimento ou a perda dos pais. Tudo isso pode trazer desequilíbrios se não houver preparo emocional e mental para atravessar essas fases da vida. Ressaltando o aspecto da função sexual, o fim da idade fértil não é condicionante do fim da vida sexual ativa. Pode ocorrer a diminuição do desejo sexual, mas também a melhora do relacionamento sexual já que a mulher não precisa mais temer a gravidez indesejada e não tem mais filhos pequenos que demandam maior atenção e cuidados. O fato é que é possível adaptar a idade e o tempo de convívio a uma vida sexual prazerosa. Para aceitar as mudanças do corpo e continuar com qualidade de vida é preciso se esforçar e trabalhar para isso: estando consciente das etapas e ajustes necessários, adquirindo hábitos alimentares saudáveis e tendo uma rotina de atividade física. Pode-se concluir que a menopausa traz desafios com características bem distintas do anterior e que, portanto, merece atenção especial, para permitir que a mulher, que atualmente vive um terço de sua vida nesse período, sinta-se bem e aprecie sua maturidade. Sandra F. Sepulveda (CRP – 06/83606) é psicóloga sandra.sepulveda@terra.com.br

ABRIL/2012

Meditação: uma arma contra o estresse Elaine Lucena Teles

O

estresse já foi apontado como um dos principais problemas da modernidade e está, na maioria das vezes, na raiz de sintomas como a depressão, dificuldade de concentração, alteração do sono, irritabilidade, entre outros males, decorrentes da agitação permanente da vida diária. Quando o corpo permanece muito tempo neste ritmo o desequilíbrio leva a danos físicos em diversos sistemas. Cada pessoa desenvolve reações particulares, desde dores de cabeça até distúrbios cardiovasculares, aumentando o risco de ataque cardíaco, derrame e trombose. O poder terapêutico da meditação já é reconhecido até mesmo pela medicina, sendo capaz de desacelerar a mente, além de melhorar a disposição do organismo como um todo. É utilizada ainda, por muitos, como um recurso para o crescimento pessoal. Meditação é uma arte ancestral, praticada por civilizações antigas do Egito, Índia e entre os maias. Meditação, do latim meditare, tem o sentido de voltar-ser para o centro, ou seja, voltar-se para o interior do ser, que detém enorme poder de cura e transformação. Estudos recentes realizados por pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, comprovaram, com a ajuda de imagens, que a meditação frequente ajuda a proteger o cérebro de doenças psiquiátricas como o autismo, esquizofrenia, ansiedade, hiperatividade, ao possibilitar que a pessoa desligue áreas do cérebro associadas a devaneios (onde a mente se foca em sentimentos, sensações e estados mentais negativos). A equipe realizou exames de ressonância magnética funcional para examinar a atividade cerebral de pessoas experientes e novatas na meditação, enquanto elas praticavam três diferentes técnicas de esvaziar a mente dos pensamentos. No Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, há um núcleo de Cuidados Integrativos, que oferece meditação, acupuntura, técnicas corporais, relaxamento, respiração, musicoterapia, arteterapia e reiki favorecendo a melhora das condições gerais do paciente, alívio dos sintomas da doença e in-

centivo para lutar por sua recuperação. Instituições renomadas como o Memorial Sloan Kettering Cancer Center de Nova York, o MD Anderson Cancer Center de Houston, o Dana-Farber Cancer Institute de Boston e a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), também incluem a humanização do atendimento médico, tratando o paciente de forma integral. Muitas pessoas nem se arriscam a começar a prática por acharem que está vinculada a religião ou tradição, mas na área de saúde vem ganhando cada vez mais espaço. Não é preciso experiência para vivenciar de forma plena esta prática. Relaxe e descubra por que a meditação tem mudado a vida de tantas pessoas. Em um lugar tranquilo, procure se acomodar em uma posição confortável. Use roupas leves, que sejam cômodas. A música é opcional, mas sons de natureza ajudam a acalmar. Pode-se deitar de barriga para cima ou sentar-se de pernas cruzadas, mantendo a coluna vertebral ereta. Feche os olhos e volte sua atenção para o interior, silenciando sua mente. Ao inspirar, de forma lenta e profunda, direcione o ar para a base dos pulmões, movendo, naturalmente, o abdome para fora e, ao expirar, para dentro. Ao mantermos a postura correta, automaticamente a respiração vai se tranquilizando e a mente fica calma. O mais indicado é escolher um horário em que esteja mais descansado e começar aos poucos, por mais ou menos uns 15 minutos diários, programando o despertador para marcar o final da meditação. Quanto à alimentação não há nenhuma restrição, mas é bom evitar comidas pesadas. Existem inúmeras formas de se praticar a meditação. O segredo é concentrar-se na técnica que estiver fazendo, a que você mais se identifique, e se beneficiar da profunda calmaria e paz que ela propicia.

Elaine Lucena Teles é consultora de comunicação e marketing, mestre em reiki, praticante e estudiosa de meditação e responsável pelo Espaço Luz e Vida


ABRIL/2012

JORNALZEN

13 INFORME PUBLICITÁRIO

Drenagem linfática na gravidez A combinação entre drenagem linfática e gestação não poderia ser mais perfeita: ajuda a relaxar, alivia inchaços típicos da gravidez, reduz o acúmulo de retenção líquida, estimula a lactação e prepara as mamas para a amamentação. Previne as varizes, celulite e estrias. Mas todo cuidado é pouco. Para alcançar os efeitos desejados é fundamental que o procedimento seja executado somente por fisioterapeuta especializado. Se a drenagem linfática for realizada de maneira inadequada poderá comprometer a circulação, causar hematomas, dores intensas, vermelhidão, deslocamentos de trombos, microvarizes, além de piorar a celulite. Na gestação, as consequências de um procedimento mal executado são ainda mais graves para a futura mamãe e o bebê. Quando realizada por um profissional não habilitado, a drenagem linfática manual

pode estimular contrações uterinas e causar a precipitação do parto a partir do sexto mês de gestação. A drenagem linfática traz Alessandra Dalan para a gestanFisioterapeuta te benefícios como melhora da nutrição das células e da oxigenação dos tecidos; estímulo à circulação venosa e linfática; redução da retenção de líquido; diminuição dos inchaços típicos da gravidez; estímulo à lactação e à dessensibilização das mamas, preparando-as para a amamentação; previne e combate varizes e sensação de pernas cansadas; redução de celulite e estrias; alívio de tensões e redução de dores musculares.


JORNALZEN

14

ABRIL/2012

O novo perfil do profissional da saúde Mani Alvarez

T

odos nós sabemos que a acupuntura tem sido uma prática complementar da medicina chinesa utilizada por terapeutas holísticos dentro de um contexto de acolhimento, respeito e cuidado com o paciente. Seus resultados são cada vez mais reconhecidos cientificamente, tal como aconteceu com a homeopatia. Mas, recentemente, por uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, essa prática passou a ser de domínio exclusivamente dos médicos. Centenas de terapeutas devidamente formados em acupuntura vão ter seu direito cassado. O que move tais decisões da Justiça? Quais são os interesses em jogo, quando há bem pouco tempo, essa era uma das práticas banidas e malvistas no meio acadêmico? Apesar de todo o avanço tecnológico da medicina, é crescente o nível de insatisfação com a visão mercantilista, fragmentada e mecanicista do ser humano, no atual modelo de saúde. Sem falar no mau atendimento à população, na falta de recursos médicos e no descaso para com a dor e a dignidade daqueles que sofrem, esta é uma visão que reduz o paciente a

um corpo sem subjetividade, onde tudo que existe é um amontoado de órgãos que são tratados como peças de uma máquina.Qualquer uma pode ser substituída, lubrificada, consertada. Não existe uma preocupação verdadeira com a inter-relação entre os órgãos do corpo e nem desses para com os níveis mais sutis da subjetividade, como se nossos sentimentos e pensamentos não interferissem no estado geral de saúde. Os exames de laboratório substituíram o olhar, o toque, a escuta. Mas, com toda a sua sofisticação, os exames de laboratórios não passam de uma linguagem mecânica de máquinas, que não captam emoções nem sentimentos por detrás de um órgão doente. Como nos sentimos diante disso? Impotentes, insignificantes, desorientados e perdidos. Os antigos tratamentos caseiros à base dos chás e das ervas medicinais foram esquecidos e substituídos por cápsulas e comprimidos caros e repletos de efeitos colaterais. Costumes corriqueiros como andar descalços e receber a energia da terra também foram substituídos pelas sandálias de borracha ou de plástico, que isolam os pés do contato com a terra. Nossa vida não acompanha mais

os ciclos da natureza, todos os alimentos tornaram-se contaminados pelos agrotóxicos e até o ar que respiramos está saturado de poluentes. Não nos damos conta de que os efeitos nocivos desse estilo de vida são físicos, emocionais, mentais e espirituais. Não surpreende que nossa civilização esteja profundamente adoecida. É nesse contexto que surge um novo perfil de profissional da saúde, resgatando conhecimentos ancestrais, trazendo uma nova visão de saúde holística e integrada, consciente de que o ser humano é uma unidade físico-emocional-mental-espiritual, e em sintonia com as mais recentes descobertas científicas da física sobre matéria/energia. O terapeuta naturista, seja através da fitoterapia, dos florais, da acupuntura, da aromaterapia ou cromoterapia, reiki, toque terapêutico, reflexologia e muitas outras abordagens, é o novo profissional das medicinas complementares, holísticas e integrativas. Algumas mudanças já começam a ser observadas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (ONU), cada vez mais pessoas recorrem às práticas complementares e holísticas como tratamento para seus problemas de saúde. Recentemente, a ONU reconheceu também formas não convencionais de tratamento, como parteiras, benzedeiras, raizeiros, e algumas técnicas de terapia vibracional. A acupuntura, a homeopatia e a fitoterapia tornaram-se disciplinas universitárias. O bem-estar obtido num atendimento dessa natureza já começa pelos cuidados com a energia e a vibração do local: muitas plantas, música suave de fundo, essências aromáticas no ambiente, cores tranquilizantes nas paredes, almofadas pelo chão, decoração profundamente espiritualizada. Contudo, este é um momento em que é preciso refletir sobre os rumos e os perigos que rondam essa mudança

de perspectiva. Atualmente, muitos são aqueles que estão sentindo o chamado para o trabalho terapêutico. Pessoas de diversas áreas – pedagogos, funcionários públicos, engenheiros, advogados, empresários – sentem e respondem ao chamado para as artes de cura. Por onde começar? A maioria busca cursos que oferecem técnicas e instrumentos práticos e funcionais. Estamos contaminados pela visão tecnológica, onde o que importa é ter uma boa técnica, uma boa ferramenta nas mãos para poder trabalhar. Queremos ir pelo caminho mais rápido. Mas, atenção, o caminho do terapeuta começa por ele mesmo. A palavra ‘terapia’ significa ‘cuidar’. E para se tornar terapeuta, é preciso começar por aprender a cuidar de si mesmo. Para não cair na teia sedutora do mercantilismo que ronda as profissões. Um terapeuta não é um tecnólogo. Nem um curador. Ele é um mestre que sabe como despertar o curador interno do paciente, como estimular sua autoconfiança e fé no seu poder pessoal de criar um estado de saúde. Toda cura verdadeira envolve a autotransformação. O terapeuta é aquele que sabe como devolver a capacidade de se curar a quem a perdeu, e por isso está doente. Por isso, há que se cuidar do perigo tentador de colocar as ferramentas em primeiro lugar. Técnicas, métodos, teorias, práticas, tudo isso são apenas ferramentas que só existem para auxiliar no trabalho do mestre que ensina o paciente a despertar de sua inconsciência, de sua passividade mórbida e dependência do outro, alimentada por um modelo médico que começa a dar sinais de decadência em nossa cultura. Um verdadeiro terapeuta deve ter, em primeiro lugar, o coração aberto e receptivo. Outro perigo é deixar-se corromper pelo espírito da ganância, do lucro, da competitividade, e transformar as práticas complementares num tratamento elitista, um luxo alternativo de quem pode pagar por ele. Ainda não existe uma organização sem fins lucrativos que congregue os terapeutas numa associação que tenha por objetivo zelar pela ética terapêutica, refletir sobre os possíveis rumos de sua missão de terapeuta, unir suas diferentes práticas num serviço social e comunitário, criar um banco de horas para um trabalho voluntário em hospitais, escolas ou centros de saúde. Há muito a ser feito. Mas, o novo tempo está apenas começando... Mani Alvarez é diretora do Centro Latino-Americano de Saúde Integral (CLASI) e coordenadora do curso de pós-graduação em Práticas Complementares www.clasi.org.br


JORNALZEN

ABRIL/2012

15 INFORME PUBLICITÁRIO

Líricas Bulhufas

Massagem terapêutica: shiatsu

MARCELO SGUASSÁBIA

O shiatsu é um antigo e tradicional recurso terapêutico originado no Japão e consiste em técnicas de pressão com as mãos e dedos em pontos e áreas da superfície corporal a fim de tratar disfunções orgânicas, enfermidades e promover os equilíbrios energéticos, funcional e orgânico, sendo um importante recurso na prevenção do estresse emocional. O termo shiatsu em japonês significa “pressão com os dedos”. As técnicas abrangem manipulações dos meridianos de energia e dos pontos de acupuntura da Medicina Tradicional Chinesa. Quando usado de forma adequada, o shitsu pode tratar dor de cabeça; dores musculares localizadas ou generalizadas; tensão emocional, ansiedade ou forte choque emocional; pessoas fisicamente esgotadas (após longa atividade física); pessoas com problemas psicológicos desencadeados pelo estresse: ansiedade, depressão, apatia, irritação, impaciência, tensão nervosa, angústia, descontrole, falta de vitalidade, desânimo, dificuldade de concentração, distúrbios de sono (in-

A seco Colecionava canetas. Não as que considerava belas, diferentes ou raras, mas todas as que usava até as cargas chegarem ao berro. E só se permitia guardá-las após secarem irremediavelmente: enquanto não se tornassem inúteis, não poderiam pertencer à coleção. A tal ponto chegou a compulsão em juntá-las que, estivesse fazendo o que fosse, com a mão direita ou a esquerda rabiscava qualquer coisa com a intenção única de gastar tinta e incluir mais um exemplar à extensa renca. Falando ao telefone, assistindo TV, trabalhando e até mesmo dirigindo, lá estava ele com um risque-rabisque ao lado ou no colo, alternando entre movimentos retos e circulares para prevenir LER e tendinite. Com o tempo foi percebendo que as canetas mais vagabundas gastavam mais rápido, o que o levava com frequência quase diária ao camelódromo. De lá voltava com dúzias delas, e nem bem se despedia do dono da banca já começava a rabiscar pelo caminho.

Muros, postes, panfletos de comida por quilo, toda superfície onde a ponta da caneta deslizasse servia para dar vazão à neura. Rabiscava com o alívio de quem esvazia a bexiga, toma fôlego, mata a fome. Já nem dormia direito, julgando desperdiçadas as horas em que ficava sem caneta à mão. Daí passou para o vandalismo sem controle. Era detido riscando carros pelas ruas, assentos no metrô, fórmicas de balcões de lanchonete, cabines de elevadores. Nos acessos mais violentos, metia-se em banheiros públicos e pintava em tinta esferográfica todas as portas que via pela frente. Preso em flagrante tentando rabiscar os quadros do museu da cidade, não houve fiança que o tirasse dessa vez da delegacia. Na cela, ao invés de um risquinho na parede para contar os dias de cativeiro, fazia um a cada segundo transcorrido. Prisioneiro de sua paranoia, forrava tudo ao redor com centenas de milhares de pequenos traços. Até se contorcer em cãibras, até sangrarem as mãos, até que a carga de vida enfim secasse. Marcelo Sguassábia é redator publicitário www.consoantesreticentes.blogspot.com www.letraeme.blogspot.com

sônia ou excesso), cansaço mental; e pessoas saudáveis que buscam qualidade de vida e a manutenNeurelisa Feltrin ção de um Fisioterapeuta conforto físico e psíquico periodicamente. O shiatsu promove os seguintes efeitos fisiológicos: Nível físico: relaxamento físico, alívio de tensões, contrações e rigidez musculares; sedação e relaxamento do sistema nervoso e periférico; dilatação dos vasos sanguíneos, auxiliando na diminuição da pressão sanguínea e do ritmo cardíaco. Nível Psíquico: relaxamento mental e estabilização das emoções; liberação de emoções e cargas emocionais bloqueadas; aumento da autoestima, do humor e melhoria do estado de ânimo.


JORNALZEN

16

O que é o caminho de Santiago de Compostela? Antoin Khalil

C

om certeza você já deve ter ouvido falar no famoso Caminho de Santiago de Compostela. Pois então, vamos esclarecer algumas dúvidas. Na verdade, não há apenas um caminho, mas vários. O que eles têm em comum é o ponto de chegada, a cidade de Santiago de Compostela, na região da Galícia, Espanha. Segundo a tradição, ali repousam os restos mortais de Tiago Maior, um dos 12 apóstolos de Jesus, respeitosamente guardados numa arca de prata no porão da catedral dedicada ao santo. Dentre os discípulos, Pedro, Tiago, e seu irmão, João, foram os mais íntimos de Jesus. Os evangelhos nos autorizam a afirmar isso porque, quando o nazareno queria se fazer acompanhar de um grupo mais restrito, era a estes que chamava. Tiago estava também entre os mais impetuosos. Talvez este traço de personalidade ajude a explicar sua pregação nos confins do mundo conhecido, como era a península ibérica. Do mesmo modo, pode explicar o fato de ter sido

o primeiro, dentre os 12 apóstolos, a morrer em nome da nova fé. Ao retornar a Jerusalém, Tiago foi decapitado, no ano 44, por ordem de Herodes Agripa I. Após sofrer martírio, o corpo de Tiago foi recolhido por dois discípulos seus, que o acompanhavam desde a Galícia e sepultado nestas terras. Séculos depois, fenômenos luminosos revelariam o local da tumba ao eremita Pelayo. Isso se deu entre 820 e 830. Do surgimento de um templo à formação de um importante polo de peregrinação para toda a cristandade foi um passo. Peregrinos acorreram de toda a Europa, em busca de alguma graça. Aqueles que vinham de Portugal foram responsáveis por traçar o Caminho Português; os que vinham do restante da Europa firmaram diversos trajetos, sendo mais célebre o conhecido pelo nome de Caminho Real ou Francês, até hoje percorrido por cerca de três quartos do total de peregrinos. Em 1122, o papa Calixto II concedeu à Catedral de Santiago o privilégio do jubileu pleníssimo. Isso

significa que peregrinar até a catedral nos anos em que o dia 25 de julho incide num domingo (data dedicada a Santiago) confere ao fiel o perdão pleno de seus pecados. Lembrar que na Idade Média a igreja chegava a vender indulgências ajuda a ter ideia da importância do ato papal. Daí passados quase dez séculos, até hoje se nota a influência dos “anos santos” sobre o afluxo de peregrinos. Dependendo da perspectiva pela qual se olhe, podemos enxergar profundas diferenças entre o peregrino medieval e o contemporâneo. Na Idade Média, por exemplo, era permitido enviar um representante até Santiago. A peregrinação podia ser feita por um vassalo, em benefício de seu senhor. Além disso, o caminhante estava mais vulnerável às intempéries e às doenças, sem contar os ataques de salteadores. Hoje há vasta infraestrutura de serviços, cujas portas se abrem mediante a apresentação de um singelo cartão de crédito. Equipamentos high tech atenuam as dores do caminhante e há bastante segurança.

ABRIL/2012

Mas também há semelhanças. Mesmo que a Igreja Católica tenha perdido boa parte de sua autoridade política, e que o cristianismo tenha se diversificado sob pregações variadas, não é possível negar uma fé que move multidões. Santiago continua inspirando-a. Porém, nem todos percebem que o “milagre” não se opera na catedral, e sim no Caminho que leva até ela. É o tempo que o peregrino reserva aos cuidados para consigo mesmo, a solidariedade aos outros, a simplicidade do dia a dia nos albergues, a abertura para novas experiências, tudo isso contribui para transformar seu interior em espelho do altar que encontrará na grande Catedral. Isso é o Caminho de Santiago: fora e dentro; ontem e hoje. Acima de qualquer coisa, é nos passos do peregrino que o Caminho vive. Antoin Khalil é advogado e membro da Associação de Confrades e Amigos do Caminho de Santiago de Compostela (ACACS/SP) VI ENAP - Encontro Nacional de Peregrinos 28/4 a 1/5 - Centro de Convenções e Eventos de Águas de São Pedro www.encontrodeperegrinos.blogspot.com


JORNALZEN

ABRIL/2012

Semana de Fitoterapia tem a décima edição em Campinas A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati) sedia de 17 a 20 de abril a Semana de Fitoterapia “Professor Walter Radamés Accorsi”. Aberto ao público, o evento tem por objetivo compartilhar saberes sobre o valor medicinal das plantas, seu cultivo e utilização, por meio de palestras, oficinas, visita técnica e minicursos. Esta edição, comemorativa aos 10 anos de realização do evento em Campinas, terá como tema Plantas

medicinais – Jardins para a saúde, incentivando a população a cultivar essas plantas. A programação inclui ainda área de exposição e venda de produtos relacionados (o JORNALZEN estará com estande no evento). Também estão previstas apresentações artísticas e atividades corporais. O Cati fica na Avenida Brasil, 2.340 (Jardim Chapadão). Mais informações no portal cati.sp.gov.br ou pelo telefone (19) 3743-3795.

PROGRAMAÇÃO DE PALESTRAS 17/4 (terça-feira) Jardim da Gratidão 15h – Recordando o prof. Walter Accorsi e seus ensinamentos - Walterly Accorsi, farmacêutica 18/4 (quarta-feira) Jardim dos Simples 9h – Fitoterapia em Jardinópolis – uma experiência multidisciplinar - Ana Maria S. Pereira , química 10h45 – Segredos Vegetais - Edson Hiroshi Seó, engenheiro agrônomo Jardim da Cura 14h – Aromaterapia: unindo ciência e vibração - Carla Scarpeli Véscovi (AromaLuz)

16h – O potencial curativo das plantas segundo Paracelso, Goethe e Hahnemann Nilo Gardin, médico 19/4 (quinta-feira) Jardim dos Povos da Terra 8h30 – Etnofarmacologia entre os moradores dos Rios Jaú e Unini (AM) - Eliana Rodrigues 10h30 – Plantas medicinais da Bíblia - Lin Chau Ming, engenheiro agrônomo Jardim dos Sabores 14h – Plantas não convencionias na cozinha saudável - Denize Napier de Oliveira Santos 16h – Do mato ao prato – hortaliças não convencionais - Maria Márcia Souza, engenheira agrônoma

17 INFORME PUBLICITÁRIO

A água no feng shui verdadeiro Para os chineses, se houver equilíbrio das energias naturais, a vida será harmoniosa e o destino promissor. A partir do direcionamento da bússola e da data da construção de um edifício, o feng shui (FS) se apresenta como uma arte/ciência de influenciar positivamente a saúde, a prosperidade e os relacionamentos. Shui significa água e ela é importante no FS. O verdadeiro FS deve começar fora da casa, pelo jardim, posicionando corretamente a água nele, usando corretamente rampas, escadas e caminhos, bem como escolhendo certo as plantas e flores para trazer prosperidade, saúde e bons relacionamentos. Dentro da casa, uma fonte de água em movimento de queda, na entrada energética – não necessariamente a entrada da casa – de forma a estar virada para o

setor de melhor energia indicado no mapa energético do imóvel. A vasilha da fonte deve ser de metal/plástico, preta/cinza escuro, reMiguel Mello donda e com Consultor de feng shui água em movimento em queda. Um mestre de FS sabe orientar tudo isso e também selecionar qual planta pode ir dentro da fonte. Um alerta: a preocupação com a água do vaso sanitário não procede e é mentirosa. No entanto, é verdadeira a informação de que não pode haver água no centro do imóvel, em dormitórios e em algumas áreas yin do imóvel. O bom posicionamento da água traz prosperidade e o seu mau posicionamento, inclusive da piscina, traz sérias consequências. Veja como o verdadeiro feng shui é complexo! Para ver um estudo sobre o jardim, veja a publicação de 27/2/ 2012 em meu blog.

fengshuiverdadeiro.blogspot.com – miguelfengshui@gmail.com

INDICADOR TERAPÊUTICO


JORNALZEN

18

Viva Bem elianamattos@uol.com.br

Bate-papo S

empre gostei de ter amizades com pessoas bem mais velhas. Claro que hoje a pessoa “bem mais velha” sou eu e tudo se equiparou. Aliás, hoje em dia tenho amizades com todas as faixas etárias, mas quando jovem pelo menos uns 70% das minhas amizades eram com pessoas mais velhas. Sempre achei que elas tinham muito mais a me oferecer. Provavelmente da parte delas, eu tinha a juventude e alegria dessa fase, para preencher alguma lacuna que lhes faltava. Lembro-me de um amigo que dizia que, apesar de já ter um pouco mais de 50 anos, se sentia como se tivesse 30. Era muito difícil para eu entender o que isso significava. Afinal, eu tinha os 30 e estava muito distante dos 50 dele! Mas o tempo passa implacável e velozmente. Lido bem com essa fase da minha vida e apesar de perceber que interiormente parece que continuo com os 30 de outrora, sei bem qual é a minha realidade física. Realmente parece que a gente não envelhece por dentro. Os anos passam somente por fora. Por dentro acontece uma coisa até cruel: você está tinindo em conhecimentos, em experiências e até arriscaria em sabedoria. Mas por fora o tempo passou e continua passando. O difícil é quando algumas pessoas não percebem que não é só você que tem bem mais de 50 anos, mas elas também! Aconteceu outro dia. Uma pessoa me tratando com toda a cerimônia como se eu fosse uma anciã e ela em plena pós-adolescência. Confesso que na hora até fiquei meio chateada. Depois refleti. Coitada... não consegue ver que os anos passaram para ela também. Não consegue enxergar nela, todo o processo que está acontecendo comigo. Eu não sou espelho para ela. Muito pelo contrário. Talvez tudo por pura negação de algo inevitável. Acho que temos de tomar muito cuidado com esse não se ver como realmente a gente é. Não acho que devemos nos ver velhos, exagerando nesse olhar. Acho apenas que não podemos perder o chão. Porque a linha é muito tênue entre uma coisa e outra. E perdendo o chão, às vezes a gente faz cada papel tão ridículo... Beijos!

ABRIL/2012

Saiu na Veja em 2009... Estas dicas eu nem lembrava mais que tinha e, para ser sincera, nunca as testei. Mas anote e depois conte se dão certo mesmo. · Para remover manchas de suco e molho de tomate em tecidos, esfregue a mancha com limão, enxágue e deixe secar. Se ainda sobrar vestígios, molhe a peça em uma solução de um quarto de xícara de água morna, meia colher de chá de detergente e uma colher de sopa de vinagre branco por quinze minutos. Enxágue e lave. · Para alvejar roupas amareladas, coloque-as de molho em água com pedaços de limão. Elas ficarão cheirosas e sem aparência desbotada. · Para manter janelas e esquadrias de alumínio brilhando, é só limpá-las uma vez por mês com uma mistura de óleo de cozinha e álcool em partes iguais. Em seguida passe um tecido macio ou flanela com óleo e faça o polimento.

FORNO & FOGÃO Assado de porco com cerveja Ingredientes: 1.200 g de carne de porco sem osso cortada em cubos 1 cenoura 1 cebola 2 tomates maduros 4 colheres (sopa) de óleo 1 colher (chá) de maisena Cheiro-verde a gosto 250 ml de caldo de carne 250 ml de cerveja ½ limão 5 colheres (sopa) de creme de leite Sal e pimenta-do-reino a gosto Modo de fazer: Tempere a carne com sal e pimentado-reino. Refogue-a no óleo em fogo alto. Em seguida regue com o caldo de carne, abaixe o fogo e cozinhe por uns 45 minutos, mais ou menos. Pique a cebola e a cenoura e acrescente-as à panela. Coloque a cerveja e cozinhe mais uns 45 minutos. Escorra a carne e reserve-a em refratário aquecido. Adicione ao caldo que restou do cozimento a maisena dissolvida em um pouco de água. Junte o creme de leite e algumas gotas de limão e cozinhe em fogo baixo, sem deixar a mistura ferver. Por fim, acrescente a polpa de tomates batida no liquidificador e o cheiro-verde picadinho. Deixe alguns segundos e cubra a carne com o molho, servindo imediatamente.

CHEIRO-VERDE É o nome que se dá à combinação de salsa e cebolinha amarradas num só maço que serve para temperar alimentos. Pode-se ainda acrescentar, dependendo do gosto e das características do prato, outros temperos verdes como louro, hortelã, alecrim, manjericão. Tem-se então o que os franceses chamam de bouquet garni especial para preparo de caldos, molhos e pratos em que se façam combinações delicadas. Mas nas receitas que exijam cheiro-verde, use apenas salsa e cebolinha. Ambos possuem teor razoável de vitaminas A e C (esta se perde durante o cozimento), além de algum ferro, cálcio e fósforo. Quando usado em maço, no preparo de caldos e molhos, o cheiro-verde deve ser colocado em água fria com os demais ingredientes, deixando-se depois em fervura prolongada, para que as substâncias aromáticas passem para o caldo, sendo retirado quando do término do cozimento. Em vinha-d’alhos, corte o cheiroverde em pedaços, acrescentado aos demais temperos. Bem picadinho pode entrar no preparo de saladas, omeletes, suflês, sopas etc.


JORNALZEN

ABRIL/2012

BEM NUTRIR DEZ MOTIVOS PARA CONSUMIR SOJA REGULARMENTE A soja, rica em proteínas de boa qualidade, reduz os riscos de doenças e é uma excelente fonte de minerais como: cobre, ferro, fósforo, cálcio, potássio, magnésio, manganês e vitaminas. Confira uma lista com os dez principais benefícios que este grão pode oferecer à saúde: 1. Tenha disposição: a soja é rica em sais minerais como fósforo e potássio, que são essenciais para garantir a saúde dos músculos e disposição para prática de atividades físicas; 2. Conserve a memória: o grão é rico em lecitina de soja, que atua na conservação das ligações nervosas, propiciando maior qualidade na transmissão de estímulos; 3. Dê um up na libido: a soja é rica em aminoácidos triptofano, que é o precursor da serotonina, hormônio que precisa estar em concentrações adequadas no organismo para favorecer o desejo sexual; 4. Seja bem humorado: A serotonina é ainda um hormônio essencial para o bum humor, sendo responsável pela sensação de bem-estar e prazer. Assim, a soja é uma grande aliada contra depressão; 5. Combata os sintomas da menopausa: A soja é rica em isoflavonas, substâncias que têm ação similar aos hormônios femininos, capazes de amenizar os sintomas característicos da menopausa; 6. Cuide do coração: rica em ácidos graxos insaturados, a soja ajuda a diminuir o nível do colesterol ruim e contribui para o aumento do bom, atuando como preventivo contra doenças arteriais; 7. Tenha ossos fortes: Soja é rica em cálcio, substância essencial para boa saúde dos ossos; 8. Intestino regulado: Rica em fibras, a soja contribui para o bom funcionamento do intestino; 9. Mantenha a boa forma: As fibras da soja ainda são ótimas aliadas para controlar o peso corporal, uma vez que ajudam a regular os níveis de glicose no sangue; 10. Tenha saúde com sabor: Atualmente o mercado oferece a soja industrializada em diferentes versões, tornando sua inclusão na alimentação diária muito mais prática e saborosa. fonte: Suprasoy

19

Naturaltech reflete crescimento de produtos naturais e vida saudável A Naturaltech – Feira Internacional de Alimentação Saudável, Produtos Naturais e Saúde está inserida num mercado que vem registrando crescimento constante e cuja perspectiva até 2014 é de mais 40%, com o lançamento, a cada ano, de mil produtos nos segmentos de alimentação saudável, cosméticos, naturais e terapias complementares. A tendência é reforçada pelo lançamento de marcas próprias por parte das grandes redes varejistas e também pela multiplicação de lojas especializadas em produtos saudáveis que mostram a preocupação dos brasileiros com a saúde e a qualidade de vida. Única feira de negócios do setor no País aberta ao público, a Naturaltech vem possibilitando ao consumidor de produtos naturais acesso a milhares de lançamentos apresentados a cada edição do evento. Em sua oitava edição, a feira acontece entre os dias 24 e 27 de maio, no pavilhão da Bienal do Ibirapuera, em São Paulo. Realizada paralelamente à Bio Brazil Fair, a 8ª Naturaltech reúne 220 empresas expositoras (entre as quais o JORNALZEN), entre produtores e processadores de alimentos funcionais, probióticos, nutricionais, integrais e

vegetarianos, suplementos, diet e light; empresas de cosméticos naturais, higiene pessoal, óleos essenciais e acessórios; e fornecedores de produtos e serviços para clínicas de estética, spas, fitoterapia, massoterapia, aromaterapia e outros tratamentos auxiliares. Em 2011, as feiras receberam cerca de 22 mil visitantes de praticamente todo o Brasil e de 10 países. Além do público em geral, boa parte dos visitantes foi formada por compradores e profissionais ligados ao setor – lojas, supermercados, farmácias e drogarias, clínicas e hospitais, restaurantes, distribuidores, importadores, nutricionistas, terapeutas, médicos e outros – em busca de realizar negócios com os expositores. Paralelamente à Naturaltech acontece a Bio Brazil Fair 2012 – 8ª Feira Internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia, voltada para a produção, distribuição, comercialização e certificação de produtos orgânicos in natura e processados. INFORMAÇÕES: (11) 2226-3100 www.naturaltech.com.br twitter: @naturaltech facenatural@francal.com.br


20

JORNALZEN

ABRIL/2012

Jornalzen Abril 2012  

Jornal mensal referência em terapias holísticas, saúde, cultura, educação, bem-estar e qualidade de vida. Há seis anos no mercado, circula e...

Advertisement